Page 53

Em Órbita

utilizando um sistema preciso de alinhamento por laser. Sendo transportado na horizontal, seguiram-se os trabalhos de preparação para colocar o veículo na posição vertical. Isto foi conseguido com a ajuda de um sistema de erecção que com os seus pistões hidráulicos coloca o foguetão sobre o fosso das chamas. Mais tarde procedeu-se à acoplagem dos dois propulsores laterais de combustível sólido que auxiliam o lançador na fase inicial do voo. No dia 12 de Setembro teve lugar o denominado Wet Dress Rehearsal (WDR), uma simulação de todas as actividades que são levadas a cabo no dia do lançamento e que incluem o abastecimento criogénico do lançador. Este ensaio serve para exercitar as capacidades tanto dos equipamentos no lançador como no centro de lançamento e na plataforma, e as capacidades das equipas de controlo. Após a realização bem sucedida deste ensaio, foi dada luz verde para o transporte do satélite para a Plataforma de Lançamento SLC-37B que foi concretizada a 18 de Setembro. Com os preparativos finais a decorrerem sem problemas, a 1 de Outubro teve lugar uma reunião que decidiu prosseguir com as actividades para colocar em órbita o mais recente satélite de posicionamento. A única preocupação seria as condições atmosféricas que se manteriam 60% favoráveis para o lançamento. Com todos os preparativos a decorrer sem problemas durante a contagem decrescente, o lançamento teria lugar à hora prevista. Evento

Tempo (s)

Hora (UTC)

Ignição do motor RS-68

-5,0

1209:55,2

Ignição SRM

-0,1

1210:00,1

Lançamento (Força / Peso)> 1

0,0

1210:00,2

Início de manobra de orientação

8,0

1210:08,2

Mach 1,05

46,9

1210:47,1

Máxima pressão dinâmica

60,2

1211:00,4

Final da queima dos propulsores SRM

94,1

1211:30,3

Separação dos propulsores SRM

100,0

1211:40,2

MECO

245,6

1214:05,8

Separação do 1º estágio

251,6

1214:11,8

4

Ignição do 2º estágio

266,1

1214:26,3

5

Separação da carenagem de protecção

276,5

1214:37,2

6

Final da primeira queima do 2º estágio (SECO-1)

731,5

1222:11,7

7

Segunda ignição do 2º estágio

1.277,4

1231:17,6

8

Final da segunda queima do 2º estágio (SECO-2)

1.474,4

1234:34,6

9

Terceira ignição do segundo estágio

12.044,6

1530:44,8

10

Final da terceira queima do 2º estágio (SECO-3)

12.142,5

1532:22,7

11

Separação do GPS-IIF-3

12.783,0

1543:03,2

1

2

3

Apesar de o satélite ter sido colocado na órbita prevista, o lançamento não decorreu como estava previsto. O motor RL-10 do segundo estágio operou a uma força mais baixo do que previsto nas suas duas primeiras queimas, mas o software de bordo acabaria por compensar ao aumentar a duração da terceira queima do motor. Este facto levaria a uma investigação interna às causas do incidente e ao adiamento de algumas missões tanto do foguetão Delta-IV como do foguetão Atlas-V.

Em Órbita – Vol.12 – .º 130 / ovembro de 2012

52

Profile for Rui Barbosa

Em Órbita 130 - Novembro de 2012  

Edição do Boletim Em Órbita para o mês de Novembro de 2012.

Em Órbita 130 - Novembro de 2012  

Edição do Boletim Em Órbita para o mês de Novembro de 2012.

Advertisement