Page 15

Em Órbita

Aseptik – determinação da fiabilidade experimental e avaliação da efectividade desenvolvida na fase de preparação no solo para proporcionar condições assépticas para experiências biotecnológicas no voo espacial tripulado. BIF – destinada a revelar as características do metabolismo e morfologia de diferentes fenotipos de uma estirpe de bifidobactérias causada pelas condições e microgravidade para produzir probioticos com os factores biomédicos aumentados e eficiência de produção aumentada. Structura – estudo dos processos físicos da cristalização de proteínas para a obtenção de proteínas mono cristais perfeitas e possíveis de serem utilizados para a análise estrutural por raios-x, e identificação da sua estrutura nos interesses das ciências fundamentais, medicina e biotecnologia. Konstanta – identificação dos efeitos do ambiente do voo espacial na actividade de um modelo de um agente enzimático em relação a um zimolito específico. Kaltsiy – experiência destinada a revelar a possível causa da destruição homeostática no organismo humano que se manifesta da desmineralização do tecido ósseo. •

Detecção remota dos recursos terrestres Seyner – teste dos procedimentos dos suportes de informação para as tripulações no segmento russo da ISS em condições reais para operações de pesquisa científica e de pesca levadas a cabo por embarcações nacionais e estrangeiras. Ekon – determinar as possibilidades de obtenção de informação on-line documentada durante observações através de instrumentos utilizando dispositivos de observação óptica durante um voo espacial de longa duração para determinar os efeitos das actividades industriais no território da Federação Russa e outros países. Ekon-M – determinação das possibilidades de se obter informação on-line documentada durante a visualização utilizando instrumentos por parte da tripulação utilizando dispositivos ópticos num voo espacial de longa duração a partir do segmento russo da estação espacial internacional para determinar os efeitos ecológicos das actividades industriais no território da Federação Russa e m outros países.

Pesquisa Geofísica Relaksatsia – tem como objectivo o estudo das reacções químicas luminescentes e dos fenómenos ópticos atmosféricos que ocorrem durante a interacção a alta velocidade entre os produtos da exaustão dos motores a jacto e a alta atmosfera terrestre, além de estudar os fenómenos ópticos que têm lugar durante a reentrada de corpos na alta atmosfera terrestre e as suas propriedades no ultravioleta. Vsplesk – estudo dos fenómenos sísmicos e dos fenómenos que ocorrem na crusta terrestre, na magnetosfera, na ionosfera e Cintura de Van Allen, e estudo da natureza física dos efeitos sísmicos no espaço próximo da Terra, bem como determinação da possível previsão de terramotos ao se analisar emissões de partículas de alta energia no espaço próximo da Terra. Microsatellite – investigação dos processos físicos durante as descargas eléctricas atmosféricas ocorridas nas tempestades tendo por base as observações do satélite Chibis-M. Radar-Progress –

Pesquisa Tecnológica Identifikatsiya – identificação das cargas dinâmicas na ISS quando diferentes operadores dinâmicos estão a funcionar na estação, nomeadamente a quando da acoplagem, correcções orbitais, execução de exercícios físicos, actividades extraveículares, etc. Investigação das condições de micro aceleração com o intuito de determinar os níveis de micro aceleração nas áreas que envolvem experiências tecnológicas e determinação dos níveis inadmissíveis. SLS – desenvolvimento de instrumentos e demonstração de procedimentos russos para a recepção e transmissão de dados através de uma linha de laser espacial. Sreda-MKS – estudo das características dinâmicas da ISS; determinação de parâmetros que definam a localização de dispositivos científicos e sensores de atitude em relação às deformações da fuselagem da estação espacial; determinação dos parâmetros dos distúrbios magnéticos e micro gravíticos a bordo da estação espacial. VIRU – aumentar a eficiência do treino e realização de experiências espaciais por operadores através da utilização de manuais 3D (manuais virtuais) a bordo da ISS. Desenvolvimento de conceitos metódicos para criar manuais virtuais e sua utilização a bordo da ISS

Em Órbita – Vol.12 – .º 130 / ovembro de 2012

14

Profile for Rui Barbosa

Em Órbita 130 - Novembro de 2012  

Edição do Boletim Em Órbita para o mês de Novembro de 2012.

Em Órbita 130 - Novembro de 2012  

Edição do Boletim Em Órbita para o mês de Novembro de 2012.

Advertisement