Page 39

(Automatic Identifications System) que é um sistema de radiocomunicação utilizado para a identificação e localização de embarcações marítimas. Os repetidores AIS são necessários pela Organização Marítima Internacional em embarcações com mais de 300 toneladas e em todos os navios de passageiros. A comunicação é feita em linha de vista, permitindo aos países a monitorização de embarcações a cerca de 50 km das suas costas. Uma plataforma espacial permite a monitorização de grandes áreas, especialmente em zonas cuja monitorização é dificultada através dos meios tradicionais. O satélite tem por base a plataforma Microsat-100 e tinha uma massa de 100 kg no lançamento. Está equipado com uma carga AIS com duas polarizações e quatro canais, além de um transmissor de banda C. O fornecimento de energia é feito através de um painel solar para baterias de armazenamento. O satélite TET-1 (TechnologieErprobungs-Trager) é o elemento principal do programa germânico On-Orbit Verification (OOV) desenvolvido pela agência espacial alemã DLR e cujo principal objectivo é p ensaio de novas tecnologias num ambiente especial durante o período de um ano. O satélite transporta 11 experiências geridas pela Kayser-Threde. O satélite é baseado no modelo TET desenvolvido pela Astro und Feinwerktechnik Adlershof GmbH (Astrofein) e tem uma massa de 120 kg. Está equipado com dois painéis solares que fornecem energia armazenada em baterias a bordo. O TET-1 foi financiado pelo Ministério para a Economia e Tecnologia da Alemanha. Desenvolvido pela Associação Lavochkin, o satélite MKA-PN1 ‘Zond-PP’ (МКА-ФКИ №1 ‘Зонд-ПП’) é um micro-satélitebaseado no modelo Karat e desenhado para efectuar o estudo das características da superfície terrestre utilizando um radiómetro pancromático de banda L e tem como objectivo o mapeamento da humidade do solo e da salinidade da água, além de estudar o sistema energético solo – oceano – atmosfera. Os resultados obtidos serão utilizados para a previsão de alterações no ambiente e no clima. O satélite transporta também uma câmara multiespectral Pribor-EK. O satélite está equipado com três painéis solares que fornecem energia a baterias internas. Deverá estar operacional durante 3 anos. A sua massa do lançamento era de 156 kg.

O estágio superior Fregat Tendo a sua origem nas sondas lunares soviéticas desenvolvidas nos anos 60, o estágio Fregat é um veículo de alta performance capaz de múltiplas ignições e que foi posteriormente adaptado para várias missões orbitais e planetárias. O desenvolvimento do Fregat teve início em 1991 juntamente com o início dos estudos do projecto Rus cujo objectivo era o de introduzir melhoramentos na família se lançadores Soyuz. Assim, o Fregat foi pensado para servir como o 4º estágio do futuro foguetão Soyuz-2 com o intuito de fornecer a propulsão necessária a variadas cargas para órbitas elevadas ou para órbitas planetárias. Outros projectos previam a criação do lançador Vostok-2/Fregat para o lançamento de cargas para órbitas baixas ou

Em Órbita – Vol.12 – .º 125 / Junho de 2012

38

Profile for Rui Barbosa

Em Órbita n.º 127 - Agosto de 2012  

A edição do Boletim Em Órbita referente ao mês de Agosto de 2012 com vários artigos sobre os lançamentos orbitais não tripulados do mês de J...

Em Órbita n.º 127 - Agosto de 2012  

A edição do Boletim Em Órbita referente ao mês de Agosto de 2012 com vários artigos sobre os lançamentos orbitais não tripulados do mês de J...

Advertisement