Page 1

JORNAL - COLECIONISMO CERVEJEIRO – CERVEJA EM PORTUGAL

MENSAL – GRATUITO

EDIÇÃO 30 – MAIO - 2012


EDITORIAL Rui Avilez Valente Director executivo COLECIONISMO CERVEJEIRO... PORQUE NÃO Nesta edição: - Capa: Homenagem à Revista Paixão pela Cerveja - Noticias curtas de cerveja - Evento Minho Beer Festival - Colecionismo - Encontro Colecionismo Iscar - Homenagem Paixão pela Cerveja - Noticias cerveja em Portugal - Cerveja e Saúde - Quiosque - Rapidinhas mundo cervejeiro - Gastronomia - Humor e fotografias

Este mês o Jornal é um pouco diferente… alguns podem gostar outros não. Vamos passar a ter duas edições: a enviada em PDF e a colocada nas páginas web do IN LOCO e da ACCP, iguais no seu conteúdo um pouco diferente no seu formato.

ESTE JORNAL É UMA PUBLICAÇÃO INTERNA DO SITE www.inlocomundodacerveja.com

Maio é o mês do coração, seguindo este espírito, quisemos dar o nosso contributo. Ligamos as páginas desta publicação com um fecho ecler.

Colaboraram nesta edição: Rui Avilez Valente Sociedade Central Cervejas Unicer Este mês a nossa capa, é uma homenagem à Revista Paixão pela Cerveja, que deixa de ser editada e que ENTREVISTA Ricardo Borges Passamos a usar o código QR, o mesmo ainda não está ativo… quem sabe um dia…

embora alguns pensem que não vai fazer falta, eu acredito que faz e muita.

Redação: Rui Avilez Valente

Verifique a data dos encontros de colecionismo e eventos ligados à cerveja que se realizam em Portugal e no mundo.

Revisão e tradução: Gisela Vieira

Evento, Minho Beer Festival (fotografias e reportagem). Colecionismo, saca caricas um dos itens muito antigo.

As opiniões emitidas nos artigos são da responsabilidade de quem os assina, não representando necessariamente a opinião deste jornal.

Encontro colecionismo Cervejeiro em Iscar (Valladolid) Homenagem à Revista Paixão pela Cerveja. Notícias cervejeiras em Portugal. Quiosque, itens cervejeiros em venda. Conheça o nosso Quiosque Online.

A reprodução de textos e imagens tem de ser solicitada

Rapidinhas do mundo cervejeiro. Gastronomia, pratos deliciosos feitos com cerveja. A terminar humor e fotografias.

1

1


CONVENÇÃO MUNDIAL DE COLECIONISMO CERVEJEIRO

Brewery Collectibles World Convention Weltkongress Der Brauereiwerbemittel Convention de Coleccionism Brasseurs Dans Le Mond Convenzione Mondiale Di Collezionismo Birrai Convención Mundial de Coleccionismo Cervecero

Caros amigos colecionadores As notícias correm rápidos e são as melhores para o ano 2012. Muitos clubes do mundo inteiro se tem unido ao acordo de cavalheiros da Convenção Mundial de Colecionismo Cervejeiro. Nós não descansamos e não vamos parar… e não me surpreende o facto de cada dia mais clubes se juntarem a nós. Vamos realizar uma grande Convenção Mundial em 2013. Dr. Juan Carlos De Marco World General Coordinator

2

3


NOTICIAS CURTAS DE CERVEJA Encontros Colecionismo e Eventos Cervejeiros na Europa Procuramos dar a conhecer, alguns encontros do colecionismo cervejeiro e eventos ligados à cerveja que se realizam no mundo inteiro, durante este ano de 2012. Conforme formos informados da realização dos mesmos, iremos aqui colocando o local e as datas. Agradecemos que todos os meses verifiquem pois podem existir alterações de última hora. A todos os clubes e organizações interessadas em ver aqui publicado o seu encontro ou evento, agradecemos o envio da informação e cartaz.

1º Cunceilho de Cerbejeiros Artesanales

Encontro Colecionismo Cervejeiro Festival Cerveja Artesanal

12 Maio 2012 Fonte da Aldeia, Miranda do Douro (Portugal)

20 Maio 2012

1º Encontro Cultural E Colecionismo Cervejeiro

Encontro Colecionismo Cervejeiro

2 Junho 2012

9 Junho 2012

Castillo de Iscar (Valladolid)

Moutfort (Luxemburgo)

2º Encontro Colecionismo Cervejeiro

Britain's Biggest Beer Festival

9 Junho 2012

7-11 August 2012

Mediona (Espanha)

Olympia, London

Encontro Colecionismo Cervejeiro

Cervexpo

Callela (Espanha)

12 a 14 Outubro 2012 1 Setembro 2012 Viña del Mar e Valparaiso (Chile)

Local em confirmação (Portugal)

3

3


4

4


MINHO BEER FEST 2012 O Mosteiro de Tibães recebeu a nossa equipa de reportagem na cobertura do Minho Beer Fest, que se realizou no dia 24 de Março. Dez horas da manhã e chegados ao Mosteiro fomos recebidos pelos elementos da organização que nos conduziram ao local onde se realizou o Curso Prático de Produção de Cerveja Artesanal que foi ministrado pelos cervejeiros Filipe Macieira e Francisco Pereira a mais de 20 candidatos a futuros (quem sabe) cervejeiros. O Curso durou até perto das 16.30h, com um intervalo para o almoço, que foi servido no restaurante do Mosteiro (Entradas: Produtos Casa da Prisca, Prato: Bife com Molho de Cerveja, Sobremesa: , sempre acompanhados por cerveja artesanal (Cerveja Artesanal do Minho), a meio da tarde e enquanto se dava a ebulição do mosto os participantes fizeram uma visita guiada ao mosteiro. Já perto das 17.00h cada participante recebeu um recipiente com cerveja em fase de fermentação, para levar para casa e terminar o processo. Terminado o curso, dirigimo-nos para o Festival de Cerveja Artesanal que já decorria num espaço contíguo ao mosteiro e onde se reuniram mais de 200 pessoas com o propósito de provar as cervejas produzidas pelos dois cervejeiros Filipe e Francisco, sempre acompanhadas por produtos Casa da Prisca (Trancoso). É de mencionar o patrocínio da TOYOTA através do seu concessionário Caetano Auto (Minho) que colocou à disposição dos presentes duas viaturas Toyota Híbridos que podiam ser testados. Com o cair da noite (pelas 21.00h), depois de termos provado as cervejas artesanais era chegada a hora de seguirmos viagem até ao Porto, ficando desde já uma certeza, para o ano lá estaremos novamente como Jornal Oficial do Festival.

5

4


6

4


7

4


8

4


9

4


10

4


Nesta edição a entrevista com dois jovens empreendedores, Filipe e Francisco ligados ao mundo cervejeiro (Cerveja Artesanal)

Além da realização do Minho Beer Festival, são proprietários da empresa, A Fermentum – Engenharia das Fermentações, Lda. Que pretende oferecer soluções de engenharia no ramo das fermentações, nomeadamente para a indústria vitivinícola, panificadora e cervejeira. O Projeto A “Cerveja Artesanal do Minho” é uma cerveja especial cujo método artesanal de fabrico e o uso de matéria-prima 100% natural dão origem a uma cerveja mais aromática, com um sabor mais intenso e uma ligeira turvação devido à filtração parcial da levedura. Pretende-se oferecer ao consumidor a possibilidade de poder apreciar novos sabores e texturas, diferenciando-se da cerveja atualmente produzida e consumida em Portugal.

Entrevista In Loco: Como nasceu esta iniciativa (Minho Beer Festival)? Filipe e Francisco: Essencialmente devido aos muitos pedidos de amigos para provarem as nossas cervejas e também no sentido de finalizar o estudo de mercado que estamos a realizar para implementação do conceito “Cerveja Artesanal do Minho”. Foi muito interessante colher informação, de cerca de 200 pessoas reunidas no mesmo local, relativa a gostos, opiniões acerca das nossas receitas de cerveja artesanal já desenvolvidas. É informação importantíssima visando o melhoramento dos nossos produtos.

In Loco: Como em todos os eventos, houve coisas que correram menos bem. Na vossa opinião, os objetivos traçados foram alcançados? F. F.: Sim. O balanço do festival foi extremamente positivo, quer pela aceitação por parte dos participantes nas cervejas e petiscos que apresentamos, como no ambiente gerado no local. Um ambiente tranquilo, de convívio entre as pessoas envolvidas e com muita animação. Penso que as pessoas gostaram muito e a prova disso é que temos já bastantes pedidos para realizar um MinhoBeerFest Summer Edition! In Loco: Em relação ao curso que foi ministrado e ao público presente, a adesão foi a esperada? F. F.: Sim tivemos cerca de 25 inscritos, o que era o esperado mediante as condições do espaço que estávamos a oferecer. Acreditamos que a nossa aposta em realizar tanto o festival como os workshops em locais únicos, - Mosteiro de Tibães - pela sua beleza e condições oferecidas aos participantes é uma forma de diferenciarmos quer os nossos eventos como as nossas cervejas. A nossa aposta é oferecer produtos diferenciadores quer pela sua qualidade quer pela forma diferenciada como é apresentado ao consumidor! In Loco: Deixemos o Festival e vamos falar um pouco do vosso projeto ligado à Cerveja Artesanal. Como surgiu a ideia de criar a Fermentum?

11

4


F. F.: A Fermentum surgiu com um objetivo que é oferecer soluções de engenharia no ramo das fermentações, nomeadamente para a indústria vitivinícola, panificadora e cervejeira. Por exemplo, imagine que um produtor de vinho verde quer usar as suas uvas para produzir um vinho espumante de qualidade, nós realizamos todo o estudo de conceção do produto desde a seleção de leveduras especiais e método de fermentação até à forma de apresentar o produto no mercado. Temos vários parceiros em diversas áreas que nos ajudam a oferecer uma solução competitiva. Estamos instalados em Braga e a forte parceria com o Centro de Engenharia Biológica da Universidade do Minho, que possuiu investigadores com vasta experiencia na área das fermentações, também ajuda ao desenvolvimento dos nossos produtos/soluções. As cervejas artesanais são, atualmente, o core da empresa mas temos já outros projetos de investigação em andamento no sentido de oferecer ao mercado outros produtos inovadores e diferenciadores. In Loco: A Fermentum é uma das produtoras de cerveja artesanal em Portugal. Quais foram as maiores dificuldades e alegrias durante esses primeiros tempos? F. F.: Como em qualquer projeto a maior dificuldade foi o investimento inicial realizado até ao momento por nós. No entanto, faz parte do risco uma vez que desde o início deste projeto, o nosso objetivo foi manter a empresa em nossas mãos e que sejamos nós a definir o seu percurso. As maiores alegrias foram o reconhecimento que temos recebido por parte das pessoas que provam as nossas cervejas, conhecem a nossa ideia de negócio e nos encorajam a avançar. Também a estratégia que desenhamos há um ano atrás (início do projeto) começa agora a dar frutos nos contatos que temos efetuado no sentido de avançar com o projeto e é muito gratificante as coisas acontecerem tal como planeamos! No entanto, foi preciso muito estudo de mercado e também ouvir muitas pessoas com experiência na área empresarial, pessoas ligadas a marketing, internacionalização do produto, desenho de produto, inovação, etc...tudo contatos que fizemos durante o IdeaLab e o Laboratória de Empresas (cursos de empreendedorismos da Tecminho). In Loco: Que estilos são atualmente elaborados pela vossa cervejeira? F. F.: Até ao momento a Fermentum, desenvolveu e está a validar no mercado 7 receitas de cerveja artesanal: Weiss, Munich Helles, Helles Bock, Cezch Pils, Red Lager, Black Lager e Belgian Ale. Receitas que elaboramos mediante o nosso gosto, mas mais importante do que isso, mediante as opiniões que fomos recolhendo das pessoas que foram provando as cervejas e foram deixando a sua opinião. Acreditamos nesta forma de desenvolvimento de produto, junto dos futuro consumidores. Eles ajudam-nos a desenhar o produto, e nós melhoramos a sua conceção com o nosso conhecimento do bioprocesso. In Loco: Existe alguma marca ou estilo que tenha influenciado decisivamente os estilos e as cervejas que vocês decidiram criar ou o conceito Cerveja do Minho foi desenvolvido mesmo desde a raiz? F. F.: É obvio que existem sempre marcas de referência internacionais, que nós gostamos, que funcionaram como base ao desenvolvimento das nossas receitas. No entanto, como referimos foram, e ainda são, os nossos futuros clientes que nos ajudam a desenvolver as nossas receitas. Por isso acreditamos que, mesmo dentro de receitas mundialmente usadas, as nossas são únicas e só produzidas aqui no Minho. In Loco: Existem planos para existir uma rede de distribuição das cervejas do Minho ou o Segredo da qualidade reside no número limitado de litros que produzem mensalmente? F. F.: Mais do que pensar numa rede de distribuição, atualmente pensamos em avançar com o nosso conceito que acreditamos que nos irá diferenciar a nível nacional.

12

4


Passo a explicar, o projecto de negócio “Cerveja Artesanal do Minho” visa a implementação de uma mini-fábrica para produção e comercialização de cerveja artesanal no interior de um bar com serviço de snacks (petiscos). Neste contexto, pretende-se explorar a envolvência gerada pelo facto da mini-fábrica se encontrar à vista do consumidor, permitindo-lhe o acompanhamento e interacção com o fabrico de cerveja artesanal. Esta sim, acreditamos que é a melhor forma de apresentar cervejas artesanais no mercado português, onde exista uma integração diferenciadora entre o espaço rústico característico do Minho e único pelas suas características e ligação à natureza envolvente; a mini-fábrica de produção de cerveja (elemento central do conceito); a qualidade de confecção de petiscos (em contexto de convívio social) e um atendimento personalizado ao consumidor. Todos estes fatores se interligam e criam o nosso conceito. Repare que o mercado português, e os portugueses em geral, tem características muito diferentes de outros povos que consomem cerveja, e acreditamos que é preciso delinear uma estratégia que valha pelo seu todo e não só por boa cerveja colocada no mercado! Deste modo o conceito é por si só único tendo propositadamente um volume de produção de cerveja limitado onde se pretende oferecer uma cerveja exclusiva a quem visite a mini-fábrica. O conceito “Cerveja Artesanal do Minho” pretende oferecer uma experiência e não um simples produto. In Loco: Quando é que decidiram que a vossa atividade profissional se iria também desenrolar na área cervejeira? Antes de ingressar na Faculdade ou já durante essa formação específica? F. F.: Foi mais no final da faculdade, e principalmente pela ida do Filipe para a República Checa onde conheceu muitas microcervejeiras e começou a dar verdadeiramente valor à cerveja e à cultura por de trás da cerveja. Neste momento tanto o Filipe Macieira como eu (Francisco Pereira) estamos a realizar doutoramentos na área das fermentações. Ou seja a ligação à cerveja vem desde 2007 e com certeza irá durar para sempre. In Loco: Ao contrário do que muita gente possa pensar, trabalho de mestre-cervejeiro não é apenas ficar degustando cerveja e dizendo se ela está boa ou má. É um trabalho muito complexo e exigente que requer não só muitos conhecimentos mas também experiência, paciência, perseverança. O que mais o atrai na sua profissão e, já agora, aquilo que menos aprecia fazer? F.F.: Realmente não é só provar! Mas na nossa empresa, como somos actualmente só os dois, a versatilidade sempre foi um pilar e tanto varremos e limpamos o chão como somos formadores de um curso ou nos preparamos para a mais importante das reuniões! Acreditamos, que de uma forma geral em Portugal para se avançar com um projecto empreendedor é preciso esta versatilidade e dedicação. O que mais nos atrai, se calhar é sonharmos daqui a uns tempos vivermos para isto, para o desenvolvimento e comercialização de cerveja de qualidade apresentada ao consumidor de uma forma exclusiva e baseada na estratégia delineada por nós no início do projecto. É para isso que estamos a trabalhar. No actual momento do projeto não existe nada que não gostemos de fazer. Sabemos que todas as tarefas são de extrema importância, daí termos o gosto em fazer de tudo para sermos bem sucedidos. Pode-se dizer que o trabalho nunca nos assustou. In Loco: A cerveja industrial, pelo forma com é produzida, acaba por ser um produto bem barato. Como se convence um consumidor a comprar uma cerveja artesanal que é, em geral, um produto significativamente mais caro?

13

4


F. F.: Não é fácil, daí pensarmos em toda uma estrutura que dê sustentação à comercialização da nossa cerveja. Acreditamos que distribuir cerveja apenas, seja ela de que qualidade ou marca for não é fácil em Potugal, principalmente devido às marcas industriais que distribuem em massa e também aos canais de distribuição já estebelecidos pelas marcas de cervejas importadas. Queremos ir mais longe, e dar uma identidade à nossa marca e que não seja mais uma no mercado de distribuição. Sabemos disso e daí pensarmos no projecto como um todo em que vários aspectos diferenciadores se interligam. In Loco: Ainda se lembram da primeira cerveja que produziram? F. F.: Sim. A primeira foi o Filipe que a fez em sua casa usando um kit já há uns anos valentes. A primeira feita pelos dois, já usando malte em grão foi mais recentemente. Uma produção de 20L e correu bastante bem! Fazer cerveja não é difícil, e qualquer pessoa pode fazer em sua casa uma cerveja de qualidade, agora vender cerveja e fazer disso vida é que é bem mais difícil. In Loco: Na vossa opinião, o que falta em Portugal para existir uma cultura cervejeira forte e dinâmica? F. F.: Falta outros produtores portugueses no mercado que apresentem outras ideias, outros sabores, eventualmente mais personalizados para um consumidor alvo mais exigente e que já dá muito valor a uma boa cerveja Belga ou Alemã. In Loco: Existem outras marcas que você admire e as quais não se importaria de consumir caso não tivesse uma Cerveja Artesanal do Minho por perto? F. F.: Sim existe sem dúvida. Uma Pilsner Urquell, Budweiser Budvar ou mesmo uma Sovina ou Vadia que são dois bons exemplos de projectos de diversificação da cerveja em Portugal. In Loco: Acham que esta "moda" de cervejas artesanais que chegou a Portugal será algo passageiro ou veio mesmo para ficar? F. F.: Veio para ficar e não temos dúvidas nenhumas disso. Haverão diferentes projectos com core business diferentes e apresentados de forma diferente no mercado. Acreditamos no nosso projecto e na forma como o estamos a desenhar! In Loco: Quais são as suas referências no mundo cervejeiro? F. F.: No que respeita às referências, existem algumas pessoas chave que foram essenciais para a nossa dedicação a este ramo. Fazendo um contexto temporal, durante a estadia do Filipe Macieira na República Checa, interagiu com o professor Tomas Branyik que lhe permitiu adquirir conhecimento relacionado com cervejas artesanais produzidas no laboratório do Institute of Chemical Technology em Praga, cujo mestre cervejeiro é o Rudolf Jung. Mais recentemente o apoio do professor José Teixeira do Centro de Engenharia Biológica revelou ser essencial para implementação da nossa ideia de negócio. A quem agradecemos. In Loco: Sei que a Fermentum está com projetos para o futuro. Podem levantar a ponta do véu sobre esses projetos? F. F.: Sim, relativamente ao projecto de negócio “Cerveja Artesanal do Minho” a Fermentum adquiriu já um espaço rústico aqui bem perto de Braga com características únicas para a implementação da nossa cervejaria.

14

4


Está tudo a correr bem e temos um forte apoio de várias pessoas e instituições aqui do Minho para avançar com o nosso projecto. Podemos garantir que será um conceito diferenciador a nível internacional pelos vários elementos explorados mas também pelo enquadramento diferenciador da Minifábrica com o espaço envolvente. Se tudo correr bem a região do Minho irá concerteza ser uma referência internacional de cerveja artesanal. In Loco: Água, malte e lúpulo. Acham que a Reinheitsgebot (Lei da Pureza) ainda é uma norma importante ou não passa de um mero documento histórico? F. F.: Para nós, é sem qualquer tipo de dúvida, uma regra que obedecemos. É importante, pelo documento histórico, mas também porque achamos que esses ingredientes são mais do que sufcientes para desenvolver receitas de cerveja únicas e diversificadas. Desde o começo desta aventura sempre cumprimos à risca a Reinheitsgebot, nunca adicionamos nenhum tipo de aditivo. A nossa cerveja é 100 % natural feita exclusivamente com malte, lúpulo água e levedura. In Loco: Que conselhos nos pode deixar para todos aqueles que se querem iniciar na produção de cerveja em casa? F. F.: São os conselhos que deixamos quando realizamos os nossos workshops de produção caseira: tentar fazer tudo de uma forma pensada e de acordo com as indicações transmitidas, mas também deixar a criatividade de cada um funcionar para resolver os problemas que se deparam e criar receitas completamente diferentes. Aliás, a criatividade de cada um é fundamental para fazer boa cerveja em casa gastando pouco dinheiro em utensílios ou aparelhos.

In Loco: A terminar, qual a vossa opinião em relação a este Jornal que olha para a cerveja num todo e à sua presença neste tipo de eventos. F. F.: Achamos extremamente importante haver esta interligação e a vossa presença neste tipo de eventos. Porque para termos uma cultura cervejeira forte e diferente no futuro, acreditamos que há mesmo necessidade de apoiar e dar a conhecer estas pequenas cervejeiras que apresentarão outras ideias e produtos num mercado tão centralizado. E como disse, é importante ver o sector como um todo! Aproveitamos para agradecer a vossa presença no MinhoBeerFest e ficam já convidados para o MinhoBeerFest 2012 Summer Edition! Entrevista: Rui Avilez Valente Fotografia: Ricardo Lopes e Rui Avilez Valente

15

4


Depois de quatro anos, vemos chegar às bancas a última edição desta revista que já era um marco no mundo cervejeiro em Portugal. Durante algumas edições colaborei nesta publicação e foi devido a ela e à sua Diretora (Maria Helena) que este Jornal nasceu, sei que poderei sempre contar com a sua opinião para melhoramos edição a edição, assim como contar com a sua colaboração sempre que necessitarmos. Fica um vazio na divulgação da cerveja em Portugal, mas façamos votos para quem tomou esta decisão reflita e quem sabe, voltemos a ter a Revista Paixão pela Cerveja, novamente nas bancas e na divulgação da Cerveja em Portugal Rui Avilez Valente (Diretor – Jornal Colecionismo Cervejeiro)

A edição n.º 17 da Paixão pela Cerveja - Beer Passion, é a última edição, após quatro anos de existência. Durante estes quatro anos contamos com o apoio da APCV (e seus associados) para concretizar trimestralmente cada edição, tendo-nos sido comunicado que deixaríamos de ter este apoio e não havendo, para já, abertura das várias marcas / empresas para dar continuidade, tivemos de suspender o titulo. Fazer a única revista de cervejas de Portugal ao longo destes anos foi uma experiência enriquecedora que nos deu muitas alegrias e nos trouxe um conhecimento aprofundado sobre a cerveja e tudo o que à volta dela gira. Mas o melhor foi poder partilhar tudo com os nossos leitores. Esperamos ter contribuído para uma nova paixão ou a consolidação da mesma e esperamos que os apreciadores de cerveja nunca deixem de dar atenção às novidades que chegam ao mercado e de provar as muitas cervejas que pode adquirir, sejam portuguesas ou estrangeiras. Continuaremos a publicar as notícias que nos cheguem na página do Facebook: Paixão pela Cerveja – Beer Passion, bem como partilhar essas informações noutros meios de comunicação para onde fornecemos conteúdos.

O nosso agradecimento a todas as empresas que ativamente colaboraram no envio de informações e de amostras de cervejas para prova, na realização de eventos e no investimento publicitário, bem como a todos os profissionais do setor que se disponibilizaram para participar nos painéis de prova; não esquecendo colaboradores que têm na cerveja uma das suas paixões e connosco colaboraram com o envio de artigos. Sem este “trabalho de equipa” não poderíamos ter publicado as edições da Paixão pela Cerveja, nem conquistado o Prémio de Escrita Espiga d’Ouro que muito nos honrou. À Associação Portuguesa dos Produtores de Cerveja o nosso agradecimento por terem acreditado que a paixão pela Cerveja podia ter um lugar relevante junto dos consumidores e que, desde o primeiro dia, nos apoiou. E se um dia mais tarde voltarem a querer a nossa colaboração, cá estaremos, com a mesma vontade de sempre. Maria Helena (Diretora – Revista Paixão pela Cerveja)

16

4


COLECIONISMO CERVEJEIRO Abre-garrafas, abre-cápsulas, tira-cápsulas ou saca-cápsulas A sua origem é da altura da carica, pois um não pode viver sem o outro. Existem centenas de modelos, alguns até quase sem utilidade, somente criados como peça decorativa

17

4


18

4


Dia 2 de Junho, na Sede da Cervejaria (Artesanal) La Loca Juana no Castillo de Iscar em Valladolid, vai realizar –se a 1ª Jornada Cultural e Colecionismo Cervejeiro, É já uma certeza a presença da maioria dos colecionadores da ACCP nesta iniciativa. A reserva da mesa para expor os itens, terá de ser feita até ao dia 20 de Maio, a mesma é gratuita. Reserva de mesas, contato: mogonzalez72@gmail.com.

19

4


ENCONTRO COLECIONISMO DE ISCAR No dia 2 de Junho, vai-se realizar um Encontro de Colecionadores em Iscar (Valladolid), organizado por um grupo de colecionadores, entre eles o Ricardo e o Modesto (Espanhóis) e sócios da ACCP. O apoio da ACCP (com a presença dos sócios) a este evento é uma forma de agradecimento a todos os colecionadores Espanhóis sócios e não sócios da ACCP pela sua presença nos eventos que temos realizado em Portugal. Enviamos a todos os sócios da ACCP o programa referente ao evento em Iscar, lá podem escolher o alojamento, existindo também a opção de marcação pelo Booking, neste caso deixo aqui uma sugestão (Albergue Rural Bocigas). Contamos com o apoio de todos os sócios Portugueses da ACCP. Estando já confirmada a presença de alguns dos sócios e colecionadores de Portugueses. Agradecíamos aqueles que desejem estar presentes, que informem a ACCP até ao dia 15 de Maio por e-mail: accpcolecionismo@gmail.com, de forma a se combinar a viagem.

Queridos amigos y coleccionistas españoles. Gustaría contar con su presencia en Iscar, donde asistirá la mayor parte de los coleccionistas e miembros de la ACCP (Portugal). Vamos a apoyar este evento, en forma de agradecimiento a los todos los colectores españoles, por su presencia en los eventos que tenemos (ACCP y In Loco) llevó a cabo en Portugal. 02 de junio, viene a Iscar, ayudar a apoyar y promover lo colecionismo cervecero en la Península Ibérica. Ahí esperando por usted, no lo dejes ir. La dirección de la ACCP

20

4


Empresa portuguesa Central de Cervejas pode abrir fábrica em Angola dentro de dois anos A Sociedade Central de Cervejas (SCC) de Portugal, produtora da marca Sagres, mantém o objectivo de abrir uma fábrica em Angola, em 2014, segundo o administrador-delegado da empresa, Alberto da Ponte, em entrevista ao Diário Económico. O administrador-delegado explica que "houve muita coisa que se modificou no mercado interno”, devido à “repartição de recursos face à crise económica em Portugal”, acreditando que a marca Sagres tem potencial para crescer no mercado angolano, onde ocupa o segundo lugar das cervejas importadas mais vendidas a seguir à Cristal, detida pela concorrente Unicer. Sem revelar os números totais do ano passado, a empresa avança que as vendas para Angola cresceram 95 porcento em 2011 face ao ano anterior. Numa altura em que o mercado de cervejas em Portugal deverá cair 10 porcento, de acordo com dados da associação do sector, o líder da SCC aposta na exportação para continuar a crescer, sendo que “em 2012, o grande foco é o mercado externo”, entre os quais se destacam Angola, Suíça, França, Luxemburgo, Reino Unido e continente norte-americano.

É com grande orgulho que registamos a atribuição do galardão Marcas de Confiança 2012, da Reader’s Digest, às nossas marcas SAGRES (61% nas Cervejas). É a sexta vez consecutiva, que a Cerveja Sagres, na categoria Cervejas, é reconhecida. Estas escolhas são o resultado da votação nas Marcas de Confiança de cerca de 12 mil assinantes, através de um questionário escrito, de forma espontânea e sem qualquer sugestão e com uma taxa de resposta de 8%. A votação decorreu entre Setembro e Novembro de 2011, abrangendo 40 categorias.

21

14


Primeira marca de cerveja portuguesa a usar esta tecnologia Cerveja Sagres inova e lança códigos QR no mercado A Cerveja Sagres, marca líder do mercado nacional de cervejas, voltou a inovar com a introdução, em todos os packs da marca, de códigos QR (Quick Response), que permitem o acesso a conteúdos exclusivos através de smartphones, reforçando assim a sua ligação com os Consumidores. Com a ajuda de um smartphone e de uma aplicação gratuita, é possível fazer a leitura de um destes códigos QR, disponíveis na parte de fora de cada pack, e aceder a conteúdos divertidos e desenvolvidos em exclusivo para este suporte, sempre relacionados coma Cerveja Sagres e suas ações promocionais. A Cerveja Sagres, que é a primeira marca de cervejas portuguesa a inserir códigos QR nos seus packs, procura assim estar ainda mais próxima dos Consumidores e proporcionar experiências que vão além do saborear de uma cerveja Sagres. Os códigos QR passarão também a constar em toda a comunicação impressa da marca.

Cervejas Sagres Bohemia conquista a sua sétima Medalha de Ouro consecutiva A Cerveja Sagres Bohemia voltou a ser distinguida pela sua qualidade na edição de 2012 do prestigiado concurso Monde Selection de la Qualité, ao ganhar mais uma Medalha de Ouro. Esta é a sua sétima Medalha consecutiva de Ouro, tantas quantos os anos que tem como marca premium da gama Sagres, sendo a única cerveja Portuguesa Gourmet com este nível de reconhecimento.

22

14


Heineken Tour Bar já está a caminho da Cidade do Rock

Cerveja Heineken oferece cerca de mil bilhetes para o Rock in Rio Lisboa Pela primeira vez, a Cerveja Heineken vai patrocinar o Rock in Rio-Lisboa, o maior evento de música e entretenimento do Mundo, que decorrerá nos dias 25 e 26 de Maio e 1, 2 e 3 de Junho e que contará com o primeiro palco do Rock in Rio, em Portugal, assinado por uma marca, a Electrónica Heineken. No âmbito desta campanha, a Cerveja Heineken terá ainda a decorrer uma grande promoção junto dos Consumidores, na qual, por hora, vai oferecer em média três prémios, entre os quais cerca de mil bilhetes para o Rock in Rio-Lisboa 2012, 610 colunas de som Heineken para computador, 1500 sacos mochila Heineken e 1600 auriculares Heineken. Para ganhar estes prémios, os consumidores têm apenas de inserir os códigos, no site www.heineken.pt, que se encontram disponíveis no mercado nos vários packs da Cerveja Heineken. A promoção decorre até ao dia 6 de Maio. “O patrocínio ao Rock in Rio-Lisboa 2012 e o facto de sermos a primeira marca em Portugal que dá nome a um palco do maior evento de música e entretenimento do mundo, a Electrónica Heineken, consolidam a nossa aposta em sermos a marca de cerveja de referência em eventos de música”, sublinhou Rui Patriarca, responsável de marketing da marca Heineken da SCC.

23

14


Sumol vende cerveja Tagus ao grupo espanhol Damm

A Sumol+Compal alienou a marca Tagus ao grupo Damm por um valor que não ultrapassa os 2,6 milhões de euros. Num comunicado enviado à Comissão de Mercado de Valores Mobiliários (CMVM), a empresa de bebidas revela ainda que assinou um acordo de distribuição com o grupo espanhol, dono da fábrica Cintra, em Santarém, que lhe permite distribuir em exclusivo as marcas de cerveja empresa (como a Estrella Damm) durante cinco anos. A partir de 2013 a cerveja Tagus passa a ser produzida na unidade da Damm em Santarém. A Sumol sublinha, numa informação enviada à imprensa, que a venda “não terá qualquer impacto significativo na fábrica em Pombal onde actualmente está instalada a linha de produção da cerveja Tagus”. Fonte da empresa confirmou ao PÚBLICO que se mantêm todos os postos de trabalho. A Sumol e a Damm decidiram incluir no acordo, assinado esta tarde, a hipótese de cooperação em mercados internacionais. “Esta parceria com uma das mais antigas, prestigiadas e relevantes cervejeiras da Península Ibérica constitui um passo importante no intento da Sumol + Compal de desenvolver a melhor rede de distribuição ao canal horeca em Portugal”, refere Duarte Pinto, presidente da comissão executiva da Sumol+Compal. O grupo Damm, através da participada Font Salem, assumiu a gestão da antiga fábrica Cintra em Fevereiro de 2010, depois de ter comprado a unidade por 15,5 milhões de euros no âmbito de um processo de insolvência. A Font Salem tinha o objectivo de impulsionar a venda de cerveja das marcas da distribuição, negócio que não deu frutos durante a anterior gestão. Todos os planos iniciais da empresa catalã para a fábrica de Santarém foram antecipados graças aos contratos assinados, entretanto, com operadores de retalho (entre eles o Continente, a Auchan e o Dia/Minipreço). No total, produz mais de 50 referências diferentes de cerveja, incluindo a Sagres, que recorre a Santarém para encher as suas embalagens. Actualmente, mais de 60% da produção vai para o mercado espanhol. A Font Salem abastece, por exemplo, a gigante Mercadona.

Grupo português diz que a venda não terá "impacto significativo" na fábrica em Pombal onde está instalada a linha de produção da Tagus.

24

14


Campanha de comunicação projecta “Bom.Óptimo.Super”

“A Vida é Super” com Super Bock A mais recente campanha de publicidade de Super Bock, que chegou aos ecrãs dos portugueses, apresenta a nova assinatura da marca, “A Vida é Super”. Um novo conceito centrado na ideia criativa de que a vida tem, e proporciona, bons momentos que são amplificados com a Super Bock, marca magnética, cúmplice e geradora de situações e ambientes únicos no nosso quotidiano. Esta campanha publicitária acompanha a entrada no mercado da nova identidade visual de Super Bock, que celebra o património e as credenciais cervejeiras da marca, destacando valores como a tradição, a confiança, a autenticidade e a qualidade. A consistência na imagem manifesta-se em toda a gama e embalagens.

O anúncio de 30’’, que pode ser visto nos canais generalistas e também no cabo, apresenta o primeiro momento superlativo, com muito humor, proporcionado pela Super Bock. O filme foi rodado na baixa de Lisboa, onde uma bela jovem capta as atenções quando, ao passar por uma conduta de ar, o seu vestido levanta. Imagens sequenciais descrevem o crescimento exponencial do “Bom.Óptimo.Super”. “Bom era estar naquela rua, naquele exacto momento”. Mas “Óptimo era estar naquela rua, naquele exacto momento e com uma câmara na mão”. Agora, “Super era estar naquela rua, naquele exacto momento… a fazer uma pausa no fim de um dia de trabalho”. A acção termina com dois operários, no interior da conduta de ar, a beber uma Super Bock e no momento exacto olham para cima, captando o seu momento “Super”.

25

14


Nova coluna exclusiva para servir cerveja à pressão

Super Bock cria peça de design Super Bock acaba de lançar uma nova coluna para cerveja à pressão, inspirada no conceito do novo logótipo da marca, que funciona também como peça de design na decoração dos balcões dos seus clientes, no canal horeca. Com uma imagem exclusiva, moderna e muito apelativa, este equipamento é adequado para várias tipologias de ponto de venda e intensifica a arte de bem servir uma cerveja. A nova coluna mono-marca é produzida em inox laminado e no centro destaca-se uma placa em acrílico transparente com leds vermelhos que envolvem, em movimentos circulares, o nome “Super Bock”. Estas luzes podem estar ou não ligadas mediante a ocasião e o momento do dia, criando um ambiente distinto em cada cliente. Também o apreciador de Super Bock, através desta coluna, conseguirá ver a sua cerveja ser servida, sempre fresca, saborosa e com a espuma certa.

Super Bock está a instalar, gradualmente, estas colunas em vários pontos de venda, de norte a sul do país. Estarão visíveis em esplanadas, cafés e restaurantes mas também em bares e espaços de diversão nocturna, mantendo a tradição e a relação de cumplicidade entre a marca e o consumidor em promover bons ambientes e momentos de convívio entre amigos.

A nova coluna da Super Bock, desenvolvida em parceria com a agência Incyte Ativism, é totalmente produzida em Portugal. Este equipamento integra os materiais de visibilidade que a Super Bock criou especificamente para o canal horeca no âmbito do seu recente projecto de relançamento. Desde a última quinzena de Março que a principal marca da Unicer apresenta-se no mercado nacional com uma nova identidade visual consistente e que celebra o seu património e credenciais cervejeiras, numa evolução natural que reforça valores como a tradição, a confiança, a qualidade e a autenticidade.

26

14


Música é o território da marca há 20 anos

Super Bock patrocina Primavera Sound A Super Bock dá seguimento à sua estratégia de aposta na Música, marcando presença na 1.ª edição do Optimus Primavera Sound. Super Bock torna-se a Cerveja Oficial de um dos festivais mais emblemáticos da Europa, reforçando a forte ligação à música, o território da marca há quase 20 anos. Marca portuguesa com maior associação à música, a Super Bock está presente nos principais festivais, eventos e salas de espectáculos em Portugal que reflectem a aposta continuada nesta área. Esta presença constante confirma que onde há música, há Super Bock, o que permite reforçar o posicionamento da marca para estar sempre próximo do consumidor. O Optimus Primavera Sound apresenta-se como o homólogo português do festival Primavera Sound de Barcelona, que se realiza na capital da Catalunha desde 2001. A primeira edição no nosso país decorre no Porto, de 7 a 10 de Junho, e aposta na qualidade e novidade do cartaz, mantendo-se fiel aos princípios e às directrizes que fizeram do evento barcelonês um dos maiores festivais de música independente do mundo.

O cartaz do Optimus Primavera Sound Porto 2012 vai contar com mais de 60 artistas nacionais e internacionais. O Optimus Primavera Sound Porto 2012 decorre de 7 a 10 de Junho, no Parque da Cidade e na Casa da Música, no Porto . Os bilhetes custam entre 35 euros (bilhete diário para quinta-feira) e 99 euros (passe geral). Os pontos de venda dos bilhetes são Ticktline, Ticketmaster, Seetickets UK e Paypal, página de Facebook do festival e lojas Optimus.

27

14


Super Bock e Carlsberg em parceria com o Continente

A Feira do Fornecedor Unicer realiza-se a partir de hoje em 39 lojas Continente, com acções num ambiente muito apelativo para o consumidor. Até 7 de Maio, os 10 melhores compradores de produtos Unicer em cartão Continente recebem 100€ em cartão e quem adquirir packs de Carlsberg habilita-se a ganhar bilhetes VIP para o Euro 2012. Durante quinze dias, as marcas e os produtos da Unicer vão estar em destaque numa área central e exclusiva das lojas Continente, numa campanha diferenciadora que promove experiências de compra com grande impacto, mais simples e com retorno para o consumidor. Entre as promoções há brindes imediatos e mais descontos em cartão. A edição deste ano da Feira de Fornecedor Unicer foca o tema “A Vida É Super” numa clara associação à nova forma de comunicar da Super Bock. Por isso, os lineares, os expositores e todos os outros materiais de visibilidade nos vários pontos de venda são inspirados neste conceito. De referir que 10 lojas têm espaços interativos dedicados ao Euro 2012 promovidos pela Carlsberg, enquanto patrocinadora oficial do campeonato. Nesse local, os consumidores serão desafiados a rematar à baliza e poderão tirar fotografias com fundos interativos e ao participarem habilitam-se a ganhar bilhetes VIP para esta competição. Estão disponíveis nos hipermercados Continente do Coimbra Shopping, Colombo, Amadora, Gaia Shopping, Telheiras, Seixal, Portimão, Cascais, Aveiro e Oeiras.

28

14


Pipoca e cerveja, combinação boa para a saúde O cheirinho da pipoca está no ar e, ao lado daquela tigela bem cheia, uma geladíssima caneca de cerveja. Tem coisa melhor? Cientistas da Universidade de Scranton, da Pensilvânia, nos Estados Unidos, e da Universidade de Barcelona, na Espanha, garantem que não, pelo contrário, tanto a pipoca como a cerveja podem ser muito benéficas à saúde humana. A pipoca, segundo uma pesquisa divulgada nesta semana pela Universidade de Scraton, é rica em polifenóis, substâncias químicas antioxidantes encontrada geralmente em frutas, legumes e hortaliças, que são capazes de ajudar na prevenção do envelhecimento precoce, Mal de Alzheimer e até de alguns cânceres. Os antioxidantes são responsáveis por diminuir a presença dos radicais livres no organismo do ser humano e, de acordo com os cientistas norte-americanos, 30 gramas de pipoca contém até 300 microgramas de antioxidantes, quase o dobro da quantidade encontrada nas frutas (porções de 80 gramas têm em geral 160 microgramas de antioxidantes). A pesquisa revelou, ainda, outro dado bastante interessante: a maior concentração de polifenóis está naquela casquinha dura e de cor marrom da pipoca (aquela que incomoda a gengiva dos consumidores) e uma porção diária da guloseima pode oferecer ao ser humano 70% de sua necessidade diária de consumir grãos integrais. Em Barcelona, cientistas da Universidade de Barcelona, médicos do Hospital Clínico de Barcelona e pesquisadores do Instituto Carlos III de Madri, comprovaram que tomar cerveja diariamente combate a diabetes, evita ganho de peso e previne contra a hipertensão. A bebida, segundo Rosa Lamuela, médica do hospital clínico, ainda é muito rica em ácido fólico, vitaminas, ferro e cálcio, que são nutrientes que protegem o coração. Os resultados do estudo foram divulgados após 1250 pessoas, entre homens e mulheres com idade superior a 57 anos, terem passado por testes. Lamuela disse que as mulheres podem tomar dois copos pequenos de cerveja por dia e os homens, três. Mas para que a pipoca e a cerveja sejam benéficas aos organismo, os cientistas alertam: a pipoca deve ser preparada com o mínimo de óleo possível e a ingestão da cerveja não pode acompanhar petiscos fritos ou salgadinhos calóricos. Os dois alimentos também exigem que o consumidor mantenha uma rotina de exercícios físicos, caso contrário, o efeito será negativo.

29

14


Quiosque Online In Loco Fizemos uma pequena seleção de vários itens cervejeiros que podes adquirir para a tua coleção. Para os poderes adquirir, entra na página web:

http://www.inlocomundodacerveja.com/lojacerveja.htm Preenche a nota de encomenda e espera em casa que te sejam enviados.

VISITE: http://www.inlocomundodacerveja.com/lojacerveja.htm O seu Quiosque Online

30

14


Alemão cria a 'cerveja mais forte do mundo' Mestre Georg Tscheuschner produziu apenas 43 garrafas da Schorschbock, que tem 57% de teor alcoólico Para os que acham que cerveja é uma bebida fraca, o alemão Georg Tscheuschner deu uma resposta a altura. O produtor disse ter criado a 'cerveja mais forte do mundo', com 57% de teor alcoólico. Ele é dono de uma produção artesanal no norte da Alemanha e criou uma edição especial dessa cerveja com apenas 43 garrafas da Schorschbock. Tscheuschner pretende vender cada exemplar a cerca de 200 euros. Outras especialidades da cervejaria de Tscheuschner são cervejas com teor alcoólico menor, porém ainda assim elevado, de 13%, 16% e 20%, que são vendidas para todo o mundo.

Empresa cervejeira do Brasil cria Ovo com recheio de cerveja Com o intuito de presentear seus fãs, a Skol lançou um ovo de Páscoa produzido com cerveja. Desenvolvido em parceria com a chocolateria Folie, o Redondinho é feito de chocolate trufado e tem em seu recheio a cerveja Skol. O resultado é uma combinação de chocolate com leve gostinho de cerveja. O presente de Páscoa da marca vem em um kit que contém 6 ovos redondos dentro de um mini-engradado personalizado. Chamado de "Redondinho", ele é feito de chocolate trufado e tem em seu recheio a cerveja Skol. O resultado, segundo a empresa, é uma combinação de chocolate com leve gostinho de cerveja. Na página da marca no Facebook, fãs ainda poderão receber o kit em casa, participando das ações da Skol.

31

14


Chelsea aconselha adeptos a beberem cerveja portuguesa Clube inglês emitiu um comunicado onde diz aos seus adeptos que a cerveja portuguesa é "mais barata e mais forte" que a inglesa. O Chelsea, equipa inglesa que vesteve em Portugal onde defrontou o Benfica nos quartos de final da Liga dos Campeões, parece ter estado disposta a dar uma "ajudinha" à economia portuguesa, através do consumo de cerveja nacional. E neste caso nem será preciso recorrer à exportação: os inglês vêm aí e têm a cerveja portuguesa referenciada pelo próprio clube. "A cerveja portuguesa é mais forte (e mais barata) do que a nossa. Tenham em atenção este facto, especialmente se estiver bom tempo", pôde ler-se no sítio oficial do clube londrino, onde jogam os portugueses Raúl Meireles, Bosingwa, Paulo Ferreira e Hilário, que talvez possam confirmar o que foi dito pelos responsáveis blues. À imagem do Manchester City, que este ano já jogou no Porto e em Lisboa, o clube inglês alerta aos adeptos do Chelsea para terem cuidado com os carteiristas, que "frequentemente utilizam táticas de diversão".

O consumo de marcas de cerveja estrangeiras na China aumentou 20 por cento em 2011, detendo já dez por cento de um mercado que valerá cerca de 55 mil milhões de euros em 2014. O país mais populoso do mundo, com cerca de 1.340 milhões de habitantes, é o maior produtor e consumidor mundial de cerveja, estimando-se que cada chinês beba em média 32 litros por ano. Em 2011, a produção de cerveja na China aumentou 9,3 por cento, pelo sétimo ano consecutivo, para 48,99 mil milhões de litros. "China consome anualmente 43,8 mil milhões de litros de cerveja, o que corresponde a cerca de um quarto do consumo mundial“ As marcas estrangeiras já representam dez por cento do consumo total de cerveja na China, mas como são geralmente mais caras que as marcas nacionais, asseguram quase metade dos lucros.

32

14


CERVEJAS COM SABORES LOUCOS Durante os próximas edições deste Jornal, iremos dar a conhecer algumas cervejas com sabores pouco usuais. Cerveja sabor a Algas Estilo: Aromatizado Teor alcoólico: 4,4% Cor: Muito escuro, cor de mogno profunda com reflexos rubi. Espuma: Escura, média formação e média a baixa duração Aroma: Chocolate amargo, café, alcaçuz e apenas um vestígio de um salgado, salgados nota. Sabor: Alguém se lembra dos doces mastigáveis ​chamado Rolls Caramelos de chocolate? Os mesmos sabores estão aqui. Pouca evidência de algas, exceto por uma seca, nota saborosa.

Cerveja de Bacon Teor alcoólico: 5% Dados gerais: A cerveja feita com farinha de arroz e lúpulo em uma razão de 4 para 1. Os fabricantes de cerveja, em seguida, acrescentaram dashi, um caldo de peixe usado também

FRASES FAMOSAS “Homer! Estou preocupado com as nossas reservas de cerveja. Depois desta caixa e da outra caixa, só ficamos com mais uma caixa...“ Barney dos Simpsons

33

14


Pastéis de caranguejo

Marisco

Ingredientes:

Modo de Preparar:

1 chávena de farinha 4 colheres de sopa de amido de milho 1 colher de sopa de fermento em pó 2 chávenas de puré de batata 300 ml de cerveja 1 chávena de salsa picada 2 chávenas de chá de carne de caranguejo Sal e pimenta

Misture todos os ingredientes secos com a cerveja e deixe descansar. Noutra tigela, misture o puré de batata, a carne de caranguejo, a pimenta e a salsa. Amasse bem. Com a mistura de caranguejo, faça os pastéis de caranguejo, passe pela massa de cerveja e frite em grande fritura. Sirva com uma grande salada.

Pipis com cerveja e piripiri

Carne Modo de Preparar:

Ingredientes:

Arranje os miúdos e lave-os em água com vinagre. Descasque os alhos e as cebolas, pique finalmente e refogue no azeite quente. Junte os miúdos e deixe alourar. Regue com a cerveja onde desfez a massa de pimentão e o caril e tempere com sal, pimenta, piripiri e louro. Tape a panela, baixe o lume e deixe estufar em lume brando. Se necessário, acrescente um pouco mais de cerveja ou água.

34

1 kg de miúdos de frango 2 cebolas 4 dentes de alho 2 folhas de louro 2 colheres de sopa de azeite 1 colher de sopa de massa de pimentão 2 dl de cerveja 1 colher de sopa de caril em pó Sal e pimenta Piripiri

14


35

14


36

14


Este espaço pode ser seu, dê destaque aos seus produtos. Vamos continuar a publicar as noticias que nos são enviadas pelas empresas cervejeiras Portuguesas de forma gratuita. Mas a sobrevivência desta publicação passa pela publicidade. Escolha a modalidade que mais lhe interessa, e envie-nos o que quer ver publicado e a página onde deseja que seja publicado. Os custos da sua publicidade são mínimos, poderá escolher :

Capa, o custo será de 100€ por edição. Página inteira, custo de 50€ por edição. Nesta opção pode optar até 2 páginas mês. Pode ainda optar por doze edições ano, custo de 500€. No caso de meia página, custo de 25€ por edição. Nesta opção pode optar por 4 meias páginas mês. Pode ainda optar por doze edições ano, custo de 200€. Última opção contra capa, custo de 50€ por edição.

Atenção: Existe a possibilidade de ser feita uma permuta, a publicação do seu anúncio em troca de material cervejeiro, esta possibilidade é válida para as empresas cervejeiras.

Dois anos de vida, edição em Português e Inglês, mais de 4750 eleitores no mundo inteiro (envio por email), Publicado no site www.accp.com.pt, www.inlocomundodacerveja.com e no FACEBOOK.

Cerveja é vida. Colecionismo é paixão! A vida é bela. De copo na mão! 14

Edição nº 30  

Jornal Colecionismo Cervejeiro edição nº-30 - Maio

Read more
Read more
Similar to
Popular now
Just for you