Page 1

RUA DIREITA Boletim da Junta de Freguesia de Alpiarça N.º 1 | fevereiro | 2015

TRADIÇÕES O BAILE DA RAINHA Um ano de actividade

EM 2015, UMA JUNTA AINDA MAIS PRÓXIMA DE SI


ACTIVIDADES

SEGURANร‡A

Atendimento de proximidade, em conjunto com a GNR

Aqui...ao Luar

Posto Territorial da G.N.R. em Alpiarรงa Telefone 243 558 659


RUA DIREITA Boletim da Junta de Freguesia de Alpiarça

1

NOTA DE ABERTURA Há precisamente 20 anos a Junta de Freguesia de Alpiarça dava início à publicação de um boletim informativo. Presidia ao executivo Celestino Brasileiro e faziam ainda parte dele Amílcar do Vale, Ricardo Gargalo, Mário Peixinho e Isabel Fernandes da Silva. Retoma-se agora a edição de um boletim porque, como há duas décadas, é necessário informar a população alpiarcense da actividade desta autarquia. É certo que hoje existem outros meios para o fazer, coisa que em 1994 não ocorria. Meios, como a internet, em que a informação chega mais depressa aos destinatários e que, aliás, a Junta já os usa (facebook e um site). Não nos devemos, contudo, esquecer as características da população da nossa freguesia, onde uma parte considerável não tem acesso à internet. Por isso, continua hoje a fazer sentido este projecto, sob pena da informação não ficar acessível a muitos, provavelmente à maioria. Por outro lado, com este novo boletim, o 'Rua Direita', pretende-se muito mais que uma mera via para a divulgação da acção autárquica. Queremos que o 'Rua Direita' seja também um elo de ligação entre todos os fregueses, nomeadamente, com a publicação de assuntos da e para a comunidade, um espaço para a nossa História ou para a divulgação de actividades culturais ou empresariais da freguesia. Tudo isso, sem deixar de se publicar outras informações com utilidade para os leitores. Que o 'Rua Direita' seja algo útil e interessante para a população da freguesia alpiarcense é o nosso grande desejo. Um bom ano de 2015.

MEMÓRIAS

A presidente da Junta de Freguesia de Alpiarça Fernanda Cardigo

FICHA TÉCNICA 'Rua Direita' é o boletim da Junta de Freguesia de Alpiarça | Periocidade: Semestral Fotografia de capa cedida por Saul Piscalho | Cabeçalho a partir de cliché de Pratas Colaboram neste número: GNR DT Santarém | José João Pais | Mário Paulino Favas | Ricardo Hipólito | Vítor Lopes JFA: Rua Maria Luísa Falcão, 30 | 2090-128 Alpiarça | 243 558 000 | juntalpiarca@gmail.com Composição: Dora João Baptista l Impressão: Garrido Artes Gráficas Também disponível em http://issuu.com/ruadireita3/docs/rua_direita

'Informação' Boletim informativo da J. F. de Alpiarça – Nº 1 – Dezembro de 1994 Editado em folhas de formato A4 e impresso a partir de stencil


2 RUA DIREITA Boletim da Junta de Freguesia de Alpiarça

Neste primeiro ano do mandato, a Junta de Freguesia de Alpiarça propôs-se desenvolver actividades para boa convivência entre fregueses e uma boa qualidade de vida, realizando convívios culturais e de entretenimento intitulados “Aqui … ao luar”. A promoção das qualificações profissionais dos cidadãos e a integração no mundo do trabalho foi outro objectivo, a cabo do Gabinete de Inserção Profissional, em parceria com o projecto CLDS+ Alpiarça. Por sua vez, a auscultação directa das populações em todos os lugares da Freguesia, através de 'atendimentos de proximidade', foi uma aposta nossa. Também a redução de dívidas e o encurtamento de prazos para pagamentos de facturas a fornecedores esteve entre as prioridades. Renegociou-se a dívida à ANAFRE e, num ano, reduziu-se a correspondente à ADSE em cerca de €10.000 e

EM REVISTA UM ANO DE MANDATO saldou-se a relativa à Empresa Intermunicipal Águas do Ribatejo, no valor de €5.240,00. A participação na realização no Festival do Melão, uma iniciativa criada pela Junta no mandato anterior, em parceria com a Câmara Municipal, foi retomada. O apoio social aos cidadãos necessitados esteve igualmente entre os nossos objectivos apesar dos fracos recursos financeiros da autarquia, pelo que foi desde logo intenção trabalhar em rede com outras instituições. Naquele âmbito realizaram-se, em cooperação com a Câmara Municipal, pequenas obras em residências de fregueses carenciados e procedeu-se à distribuição de cabazes de Natal.

Entre a diversa actividade da Junta de Freguesia destaca-se: 04 NOV 2013

Reunião com comerciantes no âmbito“Programa Incentivo ao Comércio”

21 NOV 2013

Participação na comemoração da Dia da Floresta Autóctone

15 FEV 2014

Realização, com a Câmara, de uma visita de estudo de agricultores alpiarcenses a empresas e exploração agrícolas da freguesia do Ladoeiro, no concelho de Idanha-a-Nova

31 JAN 2014

Participação no XIV Congresso Nacional da Associação Nacional de Freguesias (ANAFRE)

Sessões de “Aqui … ao luar”, na vila de Alpiarça (Lgº de Os Águias, Lgº Salgueiro Maia,D. Dion, Parque do Carril JUN A AGO 2014 e Fusca) e nos lugares dos Frades de Baixo e de Cima, Gouxaria e Casalinho 26 JUN 2014

A Junta associa-se à iniciativa “Pedalar para ajudar”, em apoio à Associação Portuguesa de Portadores de Trissomia 21

AGO 2014

Lançamento da campanha de sensibilização para poupança de água no cemitério do Vale da Cigana

20 SET 2014

Apoio à organização do Dia da Freguesia de Santo Eustáquio de Alpiarça, promovido pela paróquia

SET 2014

Presença na ALPIAGRA com um stand

NOV 2014

Mostra fotográfica sobre arte tumular no Cemitério do Vale da Cigana

DEZ 2014

Acção de divulgação e de promoção à leitura de livros escritos por alpiarcenses ou por cidadãos residentes no concelho

Ao longo do ano procedeu-se: - Reparação / Remodelação das instalações sanitárias e do lago no jardim D. Dion e vedação do seu parque infantil - Reparação e manutenção de telhado e dos algerozes da antiga escola Visconde Barroso - Arborização e arbustação do cemitério do Vale da Cigana

- Manutenção e melhoramento dos viveiros sob administração da JF - Obras de manutenção e reparação nos edifícios do préescolar e 1º ciclo, no Frade de Baixo e Alpiarça-2 (nomeadamente a nível de telhados, algerozes, canalizações, fechaduras e pinturas) - Reparação da calçada e construção de rampas de acesso no adro da Igreja Matriz

Continuação na pág.9


EM 2015

RUA DIREITA Boletim da Junta de Freguesia de Alpiarça

3

UMA JUNTA AINDA MAIS PRÓXIMA

Executivo da Junta - João Carlos da Rama, Fernanda Cardigo, Ana Paula Rodrigues, Paulo Cortimpau e Manuel Carapinha

Em 2104 lançámos nos lugares da Freguesia a iniciativa Atendimento de Proximidade, pioneira na nossa autarquia. Com esta iniciativa quisemos aproximar a Junta de todos os cidadãos. Mas cedo nos apercebemos que muitas das preocupações apresentadas pelos fregueses se reportavam a outras entidades, muito para além de questões meramente administrativas. Fomos, assim, também confidentes, encaminhadores e facilitadores para alguns dos cidadãos que nos procuraram. Por isso o Atendimento de Proximidade foi uma aposta ganha e merecedora de continuação. Nas várias rondas, a última das quais em colaboração com a Guarda Nacional Republicana, concluímos que valerá a pena desenvolvê-la passando a abarcar no futuro, para além de aspectos directos entre a administração e os administrados, outras valências como o apoio, o aconselhamento e o encaminhamento dos fregueses, se possível em parceria com outras entidades, como ocorreu com aquela força de segurança. Por estas razões, em 2015 esta acção passará a designar-se A JUNTA | próxima de si. Portugal debate-se com uma grave crise e, naturalmente, isso reflecte-se na nossa freguesia. Perante tal realidade, a Junta decidiu duplicar as verbas para apoiar famílias carenciadas, disponibilizando agora 4.000 euros para esse fim. Além disso, continuaremos a trabalhar em rede com outras instituições para melhorar a eficiência e a eficácia dos meios financeiros e humanos disponíveis. Auxílio que se materializa noutras formas, como por exemplo, o contrato de comodato estabelecido com a ARPICA para a cedência de salas, património da Junta, para a concretização do projecto CLDS+ (Contratos

Locais de Desenvolvimento Social Mais). Este projecto de intervenção social, especialmente dirigido para áreas como a empregabilidade, o combate à pobreza ou o aconselhamento e orientação em áreas como a saúde, interliga-se com outros adoptados pelo Gabinete de Inserção Profissional da Junta de Freguesia. Nas noites de Verão irá continuar a realizar-se o Aqui ... ao luar, onde se procura dar o palco a artistas populares de Alpiarça, fomentar a sã convi vência entre fregueses e o desenvolvimento de sinergias entre a população, o comércio e associações locais. Apoiaremos iniciativas que se revelem de grande interesse para os princípios gerais do Plano de Acção para 2015, aprovado na última Assembleia de Freguesia, com os votos favoráveis da CDU e do TPA e a abstenção do PS, promovidas quer por parte de colectividades da freguesia, quer por entidades públicas ou por particulares. E de entre esses apoios, merecerão especial atenção as que se dirigirem para a promoção de eventos tradicionais já desaparecidos ou que estão a cair em desuso. Não podemos esquecer os mais novos e, como tal, vamos promover iniciativas envolvendo crianças das escolas do ensino básico do concelho, particularmente nas áreas de criação artística e plástica. E como não há Futuro sem cuidarmos da nossa História, iremos lançar a iniciativa Histórias para a Vida, assente na recolha de património (testemunhos sonoros) no seio da comunidade alpiarcense pela própria comunidade. A colaboração dos cidadãos será imprescindível. Em 2015 queremos uma Junta ainda mais próxima de si. RD


4 RUA DIREITA Boletim da Junta de Freguesia de Alpiarça

ACTIVIDADE DA ASSEMBLEIA DE FREGUESIA A actual Assembleia de Freguesia, composta por treze elementos, resultou das eleições de 29 de Setembro de 2013, tendo tomado posse a 18 de Outubro seguinte. Naquelas eleições votaram 3.990 cidadãos, ou seja, 61,2% dos eleitores inscritos, originando os seguintes resultados: Coligação Democrática Unitária (PCP-PEV) – 2007 votos (50,3%) Partido Socialista – 890 votos (22,31%) Coligação Todos por Alpiarça (PPD/PSD-MPT) – 826 votos (20,7%) Votos em branco – 156 (3,91%) e votos nulos – 92 (2,31%)

PRINCIPAIS DECISÕES Mesa da Assembleia de Freguesia Sandra Pinto (1º secretário) Ricardo Hipólito (presidente) Vítor Coutinho (2º secretário)

Eleitos pela Coligação Democrática Unitária Alberto Costa / Ricardo Hipólito /Rui Coutinho / Sandra Pinto / Vera Arraiolos / Vítor Cardoso / Vítor Coutinho Eleitos pelo Partido Socialista Abel Pinhão / Lúcio Amaral / Sónia Lázaro Eleitos pela coligação Todos por Alpiarça Jorge Costa / Maria Filomena Rúbio / Ricardo Cabelo

Neste ano de mandato, em 31 assuntos colocados ao plenário para discussão e votação (moções, documentos de gestão, actas, etc), todos mereceram a aprovação, sendo que 24 o foram por unanimidade e 7 por maioria. A CDU votou sempre a favor, enquanto o PS fê-lo em 29 ocasiões (tendo-se abstido em 2 votações) e TPA, votou favoravelmente em 25, abstendo-se em 6 votações. RD


RUA DIREITA

HISTÓRIA

Boletim da Junta de Freguesia de Alpiarça

5

ALPIARCENCES NA 1ª GUERRA MUNDIAL (1914-1918) *Por José João Pais

A nossa Presidente de Junta convidou-me a escrever um pequeno artigo para esta publicação que agora chega às mãos dos alpiarcenses. Faço-o com todo o prazer. O tema que vos trago, aborda a participação dos militares de Alpiarça na Grande Guerra de 1914/1918. Passaram-se 100 anos desde o inicio deste acontecimento bélico que fez milhões de vítimas em todo o mundo. Cerca de 10.000 militares portugueses viram a sua vida interrompida e muitos outros ficaram estropiados ou com a sua saúde irremediavelmente diminuída por causa dos gases tóxicos. Muitos militares alpiarcenses participaram neste conflito, fosse em França, Angola ou Moçambique. Alguns deles deixaram a sua vida no campo de batalha. Muitas famílias viveram situações dramáticas, como é o caso da família “Loureiro”, que juntou três elementos na guerra, António Borges Loureiro, que estava em França, Joaquim Borges Loureiro e Manuel Borges Loureiro em Moçambique.

O António regressou á sua terra com problemas nos pulmões por causa dos gases, mas o Joaquim e o Manuel morreram em Moçambique. Mas, não vamos aqui escrever um grande texto sobre os pormenores da participação destes nossos conterrâneos na guerra. Isso não seria viável neste pequeno espaço. No entanto, é importante dizer, que muitos deles estiveram na 1ª linha das trincheiras de França, como aconteceu no dia 8 de Abril, quando se deu a batalha de La Lys onde combateram com bravura. Muitos foram feridos, outros foram capturados pelos alemães e feitos prisioneiros. A sua coragem é bem exemplificada pelo louvor dada a uma secção, da 2ª companhia de infantaria que estava na frente de batalha. Deste grupo de bravos militares fazia parte o 2º Cabo 233, António Miguel, de Alpiarça. Diz o relatório do comandante que “estes militares apesar do posto ter sido destruído, resistiram tenazmente até serem feitos prisioneiros, tendo dado provas de muita coragem e presença de espírito”. Este é apenas um exemplo, muitos outros se deram na Flandres, em Angola, ou em Moçambique. Mas, a homenagem mais sentida que aqui podemos fazer, é mencionar os nomes destes alpiarcenses, não só dos que morreram, mas também daqueles que combateram. Correndo o risco de algum erro ou omissão, pois a minha investigação ainda não está terminada, aqui ficam, apesar disso, os seus nomes: Em França estiveram: Abel Braz; Alfredo Alcaide; Alfredo da Silva Favas; Alfredo Geada; Álvaro Vicente Alves; Angelino Pedro Fernandes “Angelino Carago”; António Borges Loureiro; António Cardoso; António Correia da Costa; António Costa Melgada; António Francisco Sardinheiro; António Miguel - 2º Cabo 233 – prisioneiro em La Lys – louvado pela sua acção em combate; António Nunes, soldado nº 606; António Nunes – soldado nº 305; António Pedro; António Pedro Quina; Artur António Rodrigues; Artur da Silva Favas; Celestino Nunes Coutinho – foi prisioneiro; Celestino Paulino; Custódio Lopes Carriço; Eduardo Dias Cachucho; Francisco António Meia-Via; Francisco Maria Tiborno; Francisco Valentim da Silva; Francisco Nunes Cinturão, que veio “gaseado”; Henrique Lourenço

Pereira, esteve em França e em Angola; Jaime Pedro “Tente”; Jerónimo da Cruz; Jerónimo Rodrigues Fernandes; Jerónimo da Silva Moita; João Alcobio; Alferes João José Amaro; João da Silva Borda d`Água “João Azeiteiro”; João Luís Chapado; João Martins Arranzeiro; João Nunes Feliciano; Joaquim António; Joaquim António Chamusquenho; Joaquim Azevedo de Miranda; Joaquim da Costa; Joaquim Duarte Barreira; Joaquim Francisco Atracado; Joaquim Magalhães; Joaquim Henriques; Joaquim Monteiro Raposo - soldado; Joaquim Monteiro Raposo – 2º Sargento – morto; Joaquim Nunes Feliciano “Balsa”; Joaquim Pedro Paul; Joaquim Pinhão; Joaquim Silva Favas “o Barbeiro”; Joaquim Silva Rosa; José Augusto, José Borda d'Água “Azeiteiro”; José da Cruz Perpétua; José Dias Lourenço – prisioneiro; José Estêvão, José Fino; José Duro Florêncio; José Luís Chapado; José Rodrigues Catrola; José Rodrigues Duro – prisioneiro; Luís Francisco; Manuel Augusto Campo; Manuel de Barros; Manuel Casita; Manuel Melancia; Manuel da Silva Gargalo; Manuel Marques Pisco; Manuel Pereira; Sebastião da Silva Machacaz; Sebastião da Silva “o Sebastião Moleiro”; Vital Marques e Vítor Miguel Coutinho “Miele”. Em Moçambique combateram: Aureliano Lopes Cravo; Fernando da Costa Belindorro; Joaquim Borges Loureiro; Manuel Borges Loureiro; José de Ataíde Ribeiro; José Máximo Alcobia e José Pereira Bernardes. Em Angola combateram: António Carreira Tendeiro e João Cravo. Um último registo para assinalar aqueles que morreram ficando para sempre sepultados longe da sua pátria e da terra que os viu nascer: Joaquim e Manuel Borges Loureiro, José Ataíde Ribeiro, José Pereira Bernardes e José Máximo Alcobia cujos corpos ficaram algures por Moçambique, provavelmente enterrados nos campos de Palma, ao norte de Moçambique, Joaquim Magalhães, cujo corpo nunca foi encontrado nas trincheiras da Flandres, o 2º Sargento Joaquim Monteiro Raposo, que morre a 13 de Julho de 1917 e está sepultado no cemitério português de Richebourg L' Avoué, onde repousa no talhão B, fila 14, coval 17, ao lado do seu amigo de Alpiarça, João Nunes Feliciano, que morreu a 12 de Março de 1918. RD


6 RUA DIREITA Boletim da Junta de Freguesia de Alpiarรงa

ร€ MESA POR TERRAS DE FRADES

RD


RUA DIREITA Boletim da Junta de Freguesia de Alpiarça

7

HÁ DÉCADAS A DAR-NOS MÚSICA Sociedade Filarmónica Alpiarcense 1º DE DEZEMBRO

Quadro com as fotografias dos fundadores, descerrado em sua homenagem (1943)

Banda com o estandarte da sua antecessora 'Republicana Alpiarcense' (princípio dos anos 40)


8 RUA DIREITA Boletim da Junta de Freguesia de Alpiarça

1954 – Representação da peça “O urso”, com Olímpio e Madalena Oliveira em primeiro plano

Aureliano Cravo e Carlos Pinhão

RD * As citações ao longo do texto, sempre que não seja referido o contrário, pertencem a actas de reuniões da Direcção e de Assembleias Gerais. Mário Favas I Ricardo Hipólito


RUA DIREITA Boletim da Junta de Freguesia de Alpiarça

Continuação da pág.2

Atendimentos de proximidade: 20 JAN|28 ABR|29 SET|2014

Frade de Baixo

11 FEV|27 MAI|30 SET| 2014

Casalinho

14 ABR 2014

Gouxaria

12 MAR| 1 OUT| 2014

DEZEMBRO 2014

Frade de Cima

nos lugares em conjunto com o senhor comandante da GNR de Alpiarça

9

A Presidente do executivo participa em diversões órgãos concelhios ou intermunicipais por eleição ou por assento em inerência do cargo: Assembleia Municipal de Alpiarça Comissão Intermunicipal de Defesa da Floresta Contra Incêndios Conselho Municipal de Educação Conselho Municipal de Segurança Assembleia Geral e reuniões mensais do Conselho de Administração da Fundação José Relvas Assembleia Distrital de Santarém Conselho Directivo da Delegação Distrital de Santarém da Associação Nacional de Freguesias (ANAFRE) RD

RETRATO JORGE DUARTE

Jorge Duarte é funcionário da Junta de Freguesia de Alpiarça desde 22 de Março de 1996 pelo que é, presentemente, o colaborador com maior antiguidade nesta autarquia. Para além de ser um dos rostos da Junta, visto estar também a atender o público, é o funcionário destacado para dar apoio administrativo à Assembleia de Freguesia. Tem como habilitações literárias o 11º ano e foi praticante de desporto nas modalidades de futebol e hóquei em patins no C. D. Os Águias. Nasceu em Alpiarça em 23 de Novembro de 1962 e tem 2 filhas.

Qual o prato preferido? Não dispenso miga fervida com bacalhau assado. Os tempos livres como é que são ocupados? Com algum (pouco) desporto e com várias actividades ou, simplesmente, “relax”. Qual o seu clube preferido? Os Águias e o Benfica.

Habitualmente passa férias onde? No Algarve. Tem algumas férias de que guarde muito boas recordações? Sim, em S. Tomé e Príncipe. Dos professores que teve ao longo da sua vida de estudante, qual foi (ou quais foram) o(s) que melhor recorda? O prof. Abel Avelino, em Alpiarça e o prof. Álvaro Pires, da Escola Industrial de Santarém.

Quando eles perdem fica “doente”? Não! É fã de algum desportista? Nenhum em particular. Qual o último livro que leu? “A minha segunda vida”, de Christianne F. Na música, qual é (ou quais são) os intérpretes que mais aprecia? Os Pink Floyd e Rui Veloso. Tem algum local (ou região) em Portugal que recomende vivamente aos amigos? Sim, todo o país.

Dos políticos portugueses (vivos ou já falecidos) há algum, ou alguns, que lhe mereça(m) elevada consideração, independentemente dos seus quadrantes políticos? Álvaro Cunhal, Sá Carneiro e Vasco Gonçalves. RD


LEIA AUTORES

ALPIARCENSES

A Junta apoia a divulgação

Rua Direita  

Boletim da Junta de Freguesia de Alpiarça nº1| fevereiro|2015

Read more
Read more
Similar to
Popular now
Just for you