Issuu on Google+

A Jangada www.jangadeiros.com.br

Junho de 2014

Sul-Americano de Snipe

Revista A Jangada_n17.indd 1

12/06/2014 15:55:33


EDITORIAL

DIRETORIA DO CLUBE DOS JANGADEIROS – 2012/2014

Obrigado, Jangadeiros

Renê dos Santos Garrafielo Comodoro Cesar Augusto Jaquet Rostirola Vice-Comodoro Administrativo Francisco de Paula B. de Freitas Vice-Comodoro Esportivo Jorge Decken Debiagi Vice-Comodoro de Obras e Patrimônio Cristiano Roberto Tatsch Vice-Comodoro de Desenvolvimento e Marketing André Jobim de Azevedo Diretor Jurídico Luiz Francisco Gerbase Diretor de Planejamento Paulo Tupinambá Barcellos Fernandes Diretor de Associativismo Marcelo Kern Diretor da Escola de Vela Pedro Luiz Gomes Boletto Diretor de Cruzeiro

CONSELHO DELIBERATIVO Manuel Ruttkay Pereira Presidente Paulo Renato Paradeda Vice-Presidente Claudio Roberto Broxete da Silva Secretário

CONSELHO FISCAL Efetivos Tuffy Calil Jose Michael Weinschenck Paulo B. Arruda dos Santos

Suplentes Caio Mario F. Netto da Costa Cleber Duarte de Albuquerque Gilberto de Carvalho

A Jangada A Revista A Jangada é uma publicação da Assessoria de Comunicação, com circulação dirigida aos seus sócios, clubes náuticos, entidades esportivas, órgãos do Governo e imprensa. Jornalista responsável: Guto Moisés – Fenaj 6543/RS Fotos: Cláudio Bergmann, Marcos Mendéz e Arquivo CDJ Projeto gráfico e editoração: Imagine Design Revisão: Press Revisão Tiragem: 1.500 exemplares Comercialização: Marketing marketing@jangadeiros.com.br

O Clube dos Jangadeiros marcou minha vida mais uma vez. Iniciei na Escola de Vela Barra Limpa aos 11 anos. Foi velejando e competindo que aprendi a vencer, perder, e seguir em frente, mesmo no contravento. Foi o lugar onde conheci minha companheira de navegada e construímos nossa família. Foi o desejo de contribuir e melhorar que faz, para mim, a edição desta revista A Jangada ter um significado especial. Além de encerrar a gestão 2012/2014 como Comodoro, encerra-se também um período de oito anos em que estou engajado na comodoria. O comprometimento da gestão e do quadro de colaboradores foi o que permitiu mantermos o equilíbrio financeiro sem prejudicar o crescimento e realizar as melhorias necessárias, que é um desafio constante para atender às demandas. Quando destinamos nosso tempo ao clube, de maneira espontânea e gratuita, percebemos e valorizamos ainda mais o nosso quadro de colaboradores, que ama e trabalha com muito carinho e dedicação para manter e zelar por este lugar de rara beleza. Por isso, quero agradecer o trabalho e o apoio de toda equipe de funcionários, pelo empenho e pela dedicação. Foi um privilégio trabalhar com todos. O Clube dos Jangadeiros foi construído com a dedicação e a participação dos associados, que trouxeram orgulho e muitas conquistas para todos. E quando olho o passado e todas as realizações que vivemos, agradeço aos comodoros, vice-comodoros e diretores que passaram por aqui doando seu tempo, conhecimento e esforço; que trabalharam para construir, manter e valorizar ainda mais este clube, desde a sua fundação. Agradeço aos parceiros e amigos que auxiliaram ou estiveram a bordo nesta navegada, pelo carinho, dedicação e respeito. Foram momentos de aprendizado e confraternização. Quero celebrar também nossos atletas que levaram a bandeira do Clube dos Jangadeiros pelo mundo afora e dizer que suas conquistas reforçaram o espírito velejador e campeão deste clube. As conquistas são construídas com uma trajetória de acertos e erros. Percebemos que nosso clube é múltiplo, com vários sócios e interesses. Satisfazer a todos é muito difícil; vela de competição, cruzeiro, lancha, piscina, churrasqueira, tênis, etc.. Realizamos o melhor possível para cada setor e com responsabilidade. Atingimos grande parte do que desejávamos, acertando em várias ações e errando em outras, é verdade. Ainda assim, faltam tantas outras demandas para serem atendidas, é claro, mas o processo é contínuo e as melhorias continuarão. Encerro lembrando que o sucesso de um clube está na força dos associados, e nossa jangada está no rumo correto, equilibrada financeiramente e com uma tripulação capaz de ajustar as velas para que o Clube dos Jangadeiros melhore ainda mais. Desejo tranquilidade à nova gestão para que siga adiante com sucesso. Muito obrigado, Jangadeiros! Bons Ventos, Renê Garrafielo Comodoro

2 • A Jangada

Revista A Jangada_n17.indd 2

12/06/2014 15:55:36


INFORME JANGADEIROS

1ª Copa Barra Limpa Depois do sucesso da Copa Cidade de Porto Alegre e do tradicional Troféu Cayrú, acontece nos próximos dias 5 e 6 de julho a 1ª Copa Barra Limpa, que chega para enfrentar o nosso inverno com mais uma disputa da classe Oceano entre os clubes náuticos de Porto Alegre. As inscrições já estão abertas na Secretaria Esportiva.

Café Colonial Exclusivo aos sócios, o Restaurante da Ilha está servindo aos domingos um delicioso Café Colonial, com muitas cucas, pães especiais, bolos, folhados e geleias. Acompanham o serviço café com leite, chás, suco e achocolatados. Uma ótima ideia para reunir a família e aproveitar os bons momentos nas tardes de domingo, entre 16h e 18h. O valor por pessoa é de R$15,00.

A tradicional festa de São João acontece no próximo dia 28 de junho, a partir das 15h, com suas barraquinhas de doces e salgados, brincadeiras juninas e a fogueira do Arraial do Jangadeiros.

A Jangada • 3

Revista A Jangada_n17.indd 3

12/06/2014 15:55:36


GESTÃO 2010/2014

Uma gestão para todos os sócios Conservar e preservar espaços para o lazer e momentos sociais fizeram parte das ações da Comodoria

SEGURANÇA

Com diferentes interesses e hábitos de usufruir as áreas do clube, o que não faltou para a Comodoria foi a percepção da forma que os sócios se relacionam com os inúmeros espaços que estão à disposição dos associados e de seus dependentes. Seja no Continente ou na Ilha, durante o dia ou à noite, cada sócio busca uma interação com o clube a partir dos momentos de lazer e entretenimento nos ambientes abertos, junto à natureza, ou nos salões de convivência social. E foi respeitando estas especificidades

que a Administração adotou suas ações na Gestão 2010/2014, pautada pelos cuidados intrínsecos de um patrimônio que está, em boa parte, sob o céu aberto, com problemas advindos das intempéries e dos efeitos na natureza. “Para manter as áreas bonitas, com acesso seguro aos sócios e com os olhos atentos na prevenção, os serviços de manutenção são diários, sem contar as questões de emergência que, por vezes, surgem pelas ações climáticas”, comentou o Comodoro Renê Garrafielo.

Mas, além de garantir os cuidados indispensáveis na preservação patrimonial, nos últimos dois anos houve a necessidade da implementação do controle de acesso para garantir a segurança dos bens mantidos pelos sócios na marina, garagens de lanchas, no pavilhão de monotipos, estacionamento e demais locais da Ilha e no Continente. A entrada e saída de veículos, bem como o acesso dos sócios e visitantes passaram a ser monitorados com identificação de dados e de imagens. Ainda no quesito segurança, foi instalada uma guarita no trapiche 4 para maior vigilância e controle de acesso da Ilha por água, seja de barcos do clube, visitantes ou de usuários de diferentes embarcações que acessam o canal que dá entrada à marina. A guarita terá iluminação giratória em seu teto e refletores ativados com sensor de presença durante a noite. O novo ponto de segurança integra a ronda dos vigilantes que atuam na área do porto e da marina.

4 • A Jangada

Revista A Jangada_n17.indd 4

12/06/2014 15:55:37


GUINDASTE

Equipamento de uso intensivo em nosso porto, o guindaste passou por uma série de melhorias e de manutenção preventiva. Desde a troca dos cabos de aço, agora com a espessura de 19 mm, oferecendo maior capacidade de carga e

MARINA

E a propósito da marina, neste setor foi inaugurado um novo trapiche – flutuante, localizado junto ao Porto, substituindo o atual, de madeira e sem condições de receber novos barcos. Com o novo ancoradouro, de 40 metros, foi possível receber até 18 embarcações, permitindo o acesso principal de barcos visitantes e do receptivo e desembarque das lanchas. Outra ação realizada foi a substituição da estacas dos trapiches 1, 2, 3 e 4. Mesmo com tratamento especial, estas estacas possuem um prazo de validade, pois ficam mergulhadas na água. Para a reposição, foram adquiridas 80 novas estacas, as quais foram colocadas no lugar das antigas por meio do nosso bate-estaca.

a instalação do sensor na balança, com aferição eletrônica da pesagem dos barcos. Além do novo cabeamento, estão sendo instaladas as novas polias e o reforço do mancal, que irão permitir o redimensionamento da carga de 15 até 20 toneladas.

A Jangada • 5

Revista A Jangada_n17.indd 5

12/06/2014 15:55:38


Depois da reforma das churrasqueiras que ficam na parte norte, junto à marina, o mesmo já acontece na área sul, com a recuperação e modernização dos espaços utilizados pelos sócios para reunir a família e degustar um churrasco

nos espaços abertos em meio à flora da Ilha. “É um espaço muito procurado pelos sócios, e as reformas e melhorias faziam parte do nosso plano de ações”, comentou Garrafielo, também um assíduo frequentador das churrasqueiras.

CHURRASQUEIRAS

NOVOS MOTORES

Para atender aos cursos da Escola de Vela Barra Limpa, às competições e aos sócios em emergência, dois botes de salvamento receberam novos motores. Os botes, juntamente com outras embarcações, são utilizados nas atividades esportivas, de apoio aos associados embarcados, como também de apoio técnico e de ensino pela EVBL.

6 • A Jangada

Revista A Jangada_n17.indd 6

12/06/2014 15:55:39


REFORMA DA PONTE

QUIOSQUES

Outro ambiente que recebeu melhorias foi no entorno das piscinas, desde as novas mesas e cadeiras, como a reforma dos telhados dos quiosques, com a nova cobertura de capim santa-fé. Já nos banheiros do restaurante da ilha foram colocadas novas esquadrias de PVC, com vidros foscos, em substituição às de madeira, corroídas pela umidade.

“Em nossa gestão, iniciamos o processo de avaliação para a recuperação da ponte, no trecho que foi o primeiro trapiche quando da fundação do clube. Pelos anos de uso, com a passagem de automóveis e caminhões, além das intempéries causadas pelos eventos da natureza, foram realizados laudos de engenharia que apontam a necessidade de recuperação de seus pilares”, concluiu Garrafielo. Sejam manutenções, sejam reformas ou melhorias, o Clube dos Jangadeiros, com seus 72 anos, segue sendo um ambiente acolhedor, a casa da família da Vela, de seus velejadores e dos admiradores dos esportes náuticos.

A Jangada • 7

Revista A Jangada_n17.indd 7

12/06/2014 15:55:41


OPTIMIST

Regata das Mães foi o destaque do 3º Optifest Promoção da Flotilha A Jangada, evento tradicional reuniu a “família” de Optimist As comemorações do Dia das Mães ganharam destaque com a realização do 3º Optifest, evento que reúne a família de Optimist, classe de acesso dos velejadores no mundo do esporte de vela. E como as mães são presenças fundamentais no desenvolvimento de suas crianças, elas decidiram participar em dupla com os filhos na divertida e comemorativa Regata das Mães, onde os iniciantes da vela mostraram suas habilidades para homenagear suas mães. E, além da regata festiva, com 19 duplas participando, havia prêmio “originalidade” para as tripulações e barcos mais fantasiados, os quais se apresentaram com temáticas verde-amarelas, com perucas coloridas e de modelos de oficiais da Marinha. O vento ajudou e o sol brilhou na tarde deste sábado, com a vitória da dupla Joana Ribas e Patrícia na Regata das Mães.

Na segunda colocação, ficaram Giovanne Pistorello e Cátia, seguidos da dupla Salvatore e Andréa Kraemer. Na regata dos ex-Optimist, a vitória ficou com Lucas Mazim, seguido de Salvatore Kraemer e de Guilherme Perez.

Animação Enquanto as regatas aconteciam no Guaíba, a confraternização dos Dias das Mães era realizada junto à Escola de Vela Barra Limpa, onde os familiares participaram de um almoço especial e os filhos aproveitaram os brinquedos para a diversão na cama elástica e no escorredor gigante. E para encerrar o evento em grande estilo, os vencedores das regatas receberam, juntamente com as mães, os prêmios do 3º Optifest.

Regatas em comemoração ao Dia das Mães fizeram parte do evento da “família” de Optimist

8 • A Jangada

Revista A Jangada_n17.indd 8

12/06/2014 15:55:43


Regatas, praça de brinquedos e almoço: o 3º Optifest é o tradicional evento promovido pela Flotilha da Jangada

A Jangada • 9

Revista A Jangada_n17.indd 9

12/06/2014 15:55:44


SNIPE

Vitória do Jangadeiros no Sul-Americano de Snipe A dupla Xandi Paradeda e Bolinha comemorou a conquista do Sul-Americano em competição sediada pelo Clube dos Jangadeiros

Raia da 10 Pedra • ARedonda Jangadarecebeu os velejadores do Brasil e da América Latina durante o 36º Campeonato Sul-Americano de Snipe

Revista A Jangada_n17.indd 10

12/06/2014 15:55:48


Dupla Ouro no Chile e campeã Brasileira, Xandi e Bolinha conquistaram também o Sul-Americano de Snipe

Uma virada espetacular no resultado das últimas duas regatas finais do 36º Campeonato Sul-Americano de Snipe garantiu o título à dupla Alexandre “Xandi” Paradeda e Gabriel Kieling, o “Bolinha” (Poupex/Modular), do Clube dos Jangadeiros, representando o Brasil. Nos primeiros três dias de competições, os velejadores estiveram longe das primeiras posições, mas revelaram uma surpreendende reação no último dia, assumindo a primeira colocação geral. “Foi o título mais difícil destes nossos seis anos de parceria. A medalha de ouro nos Jogos Sul-Americanos (no Chile, em março) e a conquista do Campeonato Brasileiro (em Florianópolis, no mês de fevereiro) acabaram sendo bem mais tranquilas”, completou Bolinha. O evento, organizado pelo CDJ e com patrocínio da Modular Transportadora, contou com a participação de cerca de 150 velejadores, representando clubes náuticos do Brasil, Argentina, Uruguai, Chile, Peru e Equador. As regatas foram disputadas nas raias da Pedra Redonda e da Tristeza, com mais de 70 tripulações, incluindo campeões mundiais, pan-americanos, sul-americanos e brasileiros. As imagens da competição são do fotógrafo Marcos Méndez, da agência SailStation.

juntos, Tiago e Victor se mantiveram à frente dos concorrentes. De acordo com Tiago, “nós nos adaptamos rápido ao barco e conseguimos cumprir o nosso objetivo, que era ficar entre os dez melhores”, comentou o velejador. O segundo lugar ficou com a dupla Lucas Mazim e Phillip Grochtmann, também representando o CDJ, seguido da dupla Felipe de Santa Rita e Rondina, de Brasília.

Tiago Brito é campeão na Júnior Campeão da Copa da Juventude na classe 420, Tiago Brito se destacou nas regatas de Snipe fazendo dupla com o carioca Victor Sabino. A parceria “cariúcha” foi vitoriosa na categoria Júnior, e o título ficou com o clube anfitrião da 36ª edição do Sul-Americano. Mesmo sem experiência anterior de competirem A Jangada • 11

Revista A Jangada_n17.indd 11

12/06/2014 15:55:49


Dodão e Beto vencem no Master As regatas das categorias Master e Misto se destacaram pela integração entre as gerações de velejadores. As disputas abriram o 36º Campeonato Sul-Americano na raia da Baía da Pedra Redonda, com a participação de 31 tripu-

lações, que aproveitaram os ventos de oito nós após um período de calmaria que atrasou o começo das disputas. A primeira largada ocorreu pouco antes das 16h e deu início a uma sequência de belas e divertidas disputas, que deixaram os veteranos velejadores praticamente exaustos no final do dia.

12 • A Jangada

Revista A Jangada_n17.indd 12

12/06/2014 15:55:51


Após duas regatas, os veteranos George “Dodão” Nehm e Roberto Paradeda foram enfáticos: “O dia foi realmente perfeito, com vento sudeste e uma média de quase 10 nós de intensidade. Mas o resultado passa pelo talento do meu proeiro”, disse o humilde timoneiro, que possui no currículo os títulos brasileiro e sul-americano da classe Snipe. “Assim como muitos outros velejadores da categoria Master, eu não velejava de Snipe há algum tempo. Então demorou um pouco para pegar o jeito”, divertiu-se. Outro experiente velejador que se mostrou bastante satisfeito ao final das regatas foi o ex-campeão mundial Boris Ostergren, do Veleiro do Sul. “Foi um grande dia, no qual tive muita sorte hoje e até ganhei a primeira regata”, brincou Ostergren, que compete ao lado de Henrique Dias e está em terceiro lugar na classificação geral.

Bolinha supera Xandi O título Sul-Americano na categoria Misto ficou com a dupla Gabriel “Bolinha” Kieling e Géorgia Rodrigues, que superaram Xandi Paradeda e Larissa Juk, representando o Clube dos Jangadeiros e o Iate Clube de Santa Catarina.

Argentina leva o título feminino Já no feminino, ninguém superou as argentinas Brenda Quagliotti e Victória Courtade, do Club de Velas Rosar. Com a colaboração do fotógrafo Marcos Méndez, da SailStation, publicamos uma série de fotos exclusivas do evento, realizado pelo Clube dos Jangadeiros entre os dias 13 e 19 de abril de 2014, em Porto Alegre. Confira as fotos exclusivas na Galeria de Imagens em nosso site: www.jangadeiros.com.br.

A Jangada • 13

Revista A Jangada_n17.indd 13

12/06/2014 15:55:53


CRUZEIRO

Velejaço acolhedor na praia do Araçá Grupo de Cruzeiro abriu a temporada com a participação de 18 embarcações Reunir os amigos em torno de um bom churrasco sem-

conversa, e as tripulações aproveitaram a temperatura de ou-

pre é bom. Melhor ainda quando este encontro oportuniza

tono para saborear um bom vinho com o assado de primeira,

uma velejada em família com destino ao local escolhido pelo

salsichão e carne selecionada. E para movimentar a turma,

Grupo de Cruzeiro para curtir o final de semana. Este é o espí-

Pedro Boletto, Diretor de Cruzeiro, promoveu um dos mo-

rito do grupo que participou do Velejaço do Araçá, com seus

mentos divertidos do encontro, que foi a Pescaria Termolar,

comandantes e tripulações aproveitando os bons ventos e a

a qual distribuiu prêmios especiais, desde garrafas térmicas

recepção acolhedora com um churrasco de cortes especiais.

para o chimarrão, entre outros prêmios da linha de produ-

No evento que inaugurou os velejaços do ano, participaram

tos de conservação para alimentos e bebidas. A família dos

18 embarcações e 46 tripulantes, os quais foram recepcio-

cruzeiristas enfrentou com alegria o Velejaço do Araçá, uma

nados pela equipe de apoio para o desembarque no local

diversão que envolveu as crianças e seus pais, com tempo

da confraternização. O churrasco foi acompanhado de boa

limpo, sol e temperaturas amenas.

Recepção da praia do Araçá, com desembarque com os botes do CDJ

14 • A Jangada

Revista A Jangada_n17.indd 14

12/06/2014 15:55:56


Churrasco, pescaria Termolar e muita alegria no evento do Grupo de Cruzeiro

A Jangada • 15

Revista A Jangada_n17.indd 15

12/06/2014 15:55:56


OPTIMIST

Brasil vence nas regatas de Optimist Competição realizada na raia da Tristeza integrou velejadores do CDJ e VDS

Após as aulas teóricas da Clínica de Optimist, velejadores participaram da competição por equipes

A equipe Brasil foi a melhor na disputa das 16 regatas de Optimist por equipe realizadas na raia da Tristeza, evento que reuniu as flotilhas do Clube dos Jangadeiros e do Veleiros do Sul. A competição fez parte de uma Clínica de Optimist, orientada pelos técnicos Átila Pelin e Lucas Mazim, o Sorriso. De acordo com Átila, “a ideia de integração e trabalho por equipe foi o centro das atividades da clínica, com objetivo de levar os velejadores ao exercício de uma competição onde um precisa do outro”, comentou o preparador. Nos dois dias que antecederam a competição, foram avaliadas as técnicas de parada de boia, controle do barco e das regras por equipe.

Além dos movimentos fundamentais demonstrados em sala de aula, os técnicos trabalharam as questões táticas para as disputas das regatas por equipes. Após a realização da Clínica, foram formadas as equipes para as disputas das regatas, a parte prática dos ensinamentos em aula. E o resultado final das regatas de Optimist por equipe ficou assim: 1º, Equipe Brasil (João Emílio, João Luka, Lorenzo Bern e Antonio Albuquerque); 2º, Equipe Espanha (Erick Hoffmann, Gabriel Kern, Vitor Paim e Nicholas); 3º, Equipe Irã (Ian Paim, Pedro Zonta, João Pedro e Lorenzo Correa), e 4º, Equipe Holanda (Giovanne Pisttorello, Lucas Aydos, Américo Costa e Daniel).

16 • A Jangada

Revista A Jangada_n17.indd 16

12/06/2014 15:55:58


OPTIMIST Professores Fábio e Lucas com os formandos do curso de Optimist

e Lucas Mazin, responsáveis pelas aulas teóricas e práticas, foram os paraninfos dos formandos, juntamente com toda a equipe da Flotilha Jangada. Os cinco alunos que receberam o certificado de conclusão foram os seguintes: Frederico Sbaraine Oliveira, Gabriel Silva Simões, Henrique da Silva Cabral M. Porto, Pietra Montovani Rocha e Rafael Montovani Rocha.

Francisco Lino

CLASSE 470

Com a presença de pais, mães, técnicos e velejadores, foi realizada a formatura dos alunos da classe Optimist, nível IV, os quais passam a integrar a Flotilha Jangada. A cerimônia foi aberta pelo Diretor da Escola de Vela Barra Limpa, Marcelo Kern, que falou da importância da formação de novos velejadores para ingresso na classe inicial da vela, que é Optimist. Os professores Fábio Peticowtz

A dupla Olímpica Fernanda Oliveira e Ana Barbachan, da classe 470, retomou em junho a nova etapa de treinos na Espanha, local onde irá acontecer o Campeonato Mundial, em setembro. A dupla participa do Campeonato Europeu (Atenas) e do Sul-Americano (Brasil-RJ), ambos no mês de julho. No mês de agosto, participa do evento-teste na raia olímpica do Rio de Janeiro, sede dos Jogos Olímpicos de 2016. A dupla volta à Europa em setembro para a disputa do Campeonato Mundial de 470 em Santander, Espanha.

A Jangada • 17

Revista A Jangada_n17.indd 17

12/06/2014 15:55:59


ESCOLA DE VELA

A Vela é disciplina na Educação Física Esporte náutico irá fazer parte da grade curricular para alunos da graduação

Petersen, o Comodoro Renê Garrafielo destacou a importância da EVBL na formação de jovens campeões, a exemplo do multicampeão Xandi Paradeda e da medalhista olímpica Fernanda Oliveira, entre demais vencedores e campeões da vela pelo CDJ. “Temos aqui um ambiente com excelentes técnicos e velejadores, os quais terão muito a contribuir com os alunos da PUCRS, que terão acesso ao nosso complexo náutico”, finalizou. Realizado no Salão Jangadeiro, o evento contou com a participação de velejadores, instrutores de vela, dos técnicos das flotilhas de monotipos e dos Vice-Comodoros Francisco Freitas (Esportivo), César Rostirolla (Administrativo), Jorge Debiagi (Obras), Cristiano Tatsch (Marketing), do presidente do Conselho Deliberativo, Manuel Ruttkay Pereira, Diretores, ex-Comodoros e Conselheiros da Administração.

Xico Freitas e técnicos da Escola de Vela Barra Limpa Renê Garrafielo, Luciano Castro e Ricardo Petersen

O esporte de Vela agora é disciplina da Faculdade de Educação Física da PUCRS. Convênio assinado entre o Clube dos Jangadeiros e a Pontifícia Universidade Católica do Rio Grande do Sul irá permitir aos alunos da graduação a realização da carga horária semestral com a inscrição nos cursos de vela na Escola de Vela Barra Limpa. Na avaliação da nova modalidade disponível aos alunos, o Diretor da Faculdade de Educação Física, Luciano Castro, é pedagógico: “Se podemos oferecer formação para futuros técnicos de futebol, basquete, entre outras modalidades, o esporte de Vela também faz parte destes objetivos” afirmou. Já para o Diretor da Escola de Vela Barra Limpa, Marcelo Kern, “esta aproximação da academia é o primeiro passo rumo a um futuro promissor, onde o esporte Vela terá, além de um desenvolvimento técnico, estudos científicos que irão contribuir para o aperfeiçoamento de toda equipe e velejadores do nosso clube”, analisou. No ato de assinatura do convênio, que contou com a presença do Secretário Estadual de Esporte e Lazer, Ricardo 18 • A Jangada

Revista A Jangada_n17.indd 18

12/06/2014 15:56:00


Convênio reuniu velejadores, técnicos, dirigentes do CDJ

Revista A Jangada_n17.indd 19

A Jangada • 19

12/06/2014 15:56:03


Revista A Jangada_n17.indd 20

12/06/2014 15:56:08


A jangada web