Page 1

NOVEMBRO/DEZEMBRO DE 2009

OS 50 ANOS DO MUNDIAL DE SNIPE Pág. 6 a 9

Delirium vence o XIX Troféu Cayru Pág. 4

i CConesul Jangadeiros é destaque no Circuito Pág. 11

Gestão de Resultados e Investimentos Pág. 2 e 10

Inaugurado Memorial do Barco Cayru Pág. 5 Revista A Jangada.indd 1

10/11/2009 20:23:24


Editorial

Gestão de resultados garantiu investimentos Com crescimento de receitas de 15% ao ano nos últimos três exercícios, o Clube dos Jangadeiros inaugurou uma nova fase de investimentos, com apoio de ferramentas de gestão, tal como um orçamento baseado em metas estratégicas e rígido controle financeiro. Os resultados podem ser observados em todas as partes do clube, desde a atualização e ampliação de sua infra-estrutura náutica aos incentivos da prática da vela, os quais receberam significativos investimentos, boa parte de caráter permanente com aquisição de novos equipamentos para acompanhar o crescimento do clube. Estamos diante de números positivos, os quais nasceram de um projeto comum de toda a Comodoria: aumentar a eficiência com uma administração eficaz de seus recursos. E através de um orçamento planejado o clube atuou

de forma firme em busca de metas estabelecidas e de critérios de suas despesas, possibilitando o retorno de investimentos em todos os níveis, desde a reforma das Secretárias Administrativa e Esportiva às compras de novos barcos para a Escola de Vela Barra Limpa. O restaurante da Ilha recebeu sistema de climatização e o do Continente foi totalmente reformado, inclusive com uma nova gestão em sua administração. Muito mais foi realizado em benefício direto aos associados, sem a necessidade de qualquer chamada extra para suplementar o orçamento anual. As receitas cresceram a partir de novas fontes, com a locação de espaços para eventos sociais e o aumento do quadro de sócios, passando por ajustes no contexto administrativo e de recursos humanos. Os resultados positivos em todas as áreas

são motivos de comemoração e, ao mesmo tempo, o reconhecimento das ações dos Comodoros e da equipe de colaboradores que, somados, foram fundamentais pela transformação em uma gestão superavitária e realizadora para todos nós, que cultivamos o espírito solidário e empreendedor em um clube que se prepara para comemorar seus 70 anos. César Rostirola Comodoro

*Demonstrativo Econômico Financeiro está na página 10

2

Revista A Jangada.indd 2

11/11/2009 13:54:47


SOCIAIS & ESPORTES

Aulas de tênis Aprender de uma forma fácil, divertida e saudável, está é a proposta da Escola de Tênis do Jangadeiros. Com a coordenação do professor Daniel Pedri, profissional com 10 anos de experiência, as aulas, na quadra de saibro, de ensino-aprendizagem tem como objetivo a iniciação e prática desportiva e são divididas em grupos: Baby Tênis (Para crianças de 5

a 7 anos de idade, com material especial adequado fornecido), Escolinha (Aulas de iniciação e treinamento para crianças e jovens de 8 a 14 anos) e Aulas Particulares (Aulas individuais para pessoas a partir dos 15 anos de idade, iniciantes ou praticantes). As inscrições já estão abertas e podem ser feitas diretamente com o professor pelo telefone: 8179-2001.

Jantar dos Cracas O grupo dos Cracas preparou um jantar com o que há de melhor em termos de gastronomia: uma paella de frutos do mar elaborada pelo tradicional Restaurantes Marcos. A idéia da confraria dos velejadores é colocar a conversa em dia e poder desfrutar de

iguarias da culinária. Á frente da organização estavam Margareth Freitas e Vanda Vier, que cordenam o encontro. Para saber: Craca é o nome genérico de todo tipo de crustáceos que se fixa e prolifera em superfícies duras, como bóias, píeres e, principalmente, barcos.

3

Revista A Jangada.indd 3

10/11/2009 20:23:28


VELA DE OCEANO

Delirium vence o XIX Troféu Cayru O Comandante Darci Rebelo, com o barco Delirium, garantiu para o Jangadeiros a vitória no tradicional Troféu Cayru de Vela de Oceano. Em sua décima nona edição, cerca de 150 velejadores participaram da competição. O barco Delirium foi o vencedor da principal regata na Classe ORC Club Internacional 600 e ficou com o troféu rotativo até o próximo ano. O Clube dos Jangadeiros foi destaque em várias classes e categorias. Na Regata em Solitário, o Barco Buccannero do Comandante Marcelo Bernd ficou em primeiro lugar na classificação geral, também ganhando a categoria Cruzeiro 40. Na classificação por cate-

goria, o barco Walhalla venceu na Cruzeiro 26, com o comando de Fábio Beck. Na Cruzeiro 35, o barco Maison Blanche com Carlos Augusto Monser foi o vencedor. Renato Pantoja, com o barco Thor ganhou no Multi-casco. No Velejaço, 7ª Bienal do Mercosul, o comandante Gilberto Carvalho do Barco Tempest venceu na classe Cruzeiro 35. O barco Alforria do comandante André Jobim de Azevedo ficou em primeiro na Cruzeiro 40. Reginaldo Pantoja do barco Thor e Marcelo Bernd do Buccannero venceram nas classes Multi-cascos e Cruzeiro 40, respectivamente. Na classe Microtoner 19, José Antônio Campello terminou

na terceira colocação com o barco Thermopylae. Na O’DAY 23, Eduardo Barros com Ursa Maior ficou em segundo lugar. João Daniel Nunes com Jodan venceu na Delta 26. Já na Classe RGS, Nilton Beccon com o barco Virtu e Airton Schneider com Taz, terminaram na primeira e segunda colocação, respectivamente. Na ORC Club Internacional 600, o vencedor foi o barco Delirium do comandante Darci Rebelo. Em segundo lugar ficou Kamikaze de Hilton Piccolo. Na terceira colocação, Francisco Freitas com San Chico. Ao final da premiação, Fábio Beck, comandante do barco Walhalla, ganhou uma estadia no hotel Laje de Pedra.

Na Classe ORC Club 600 o segundo lugar ficou com o barco Kamikaze e, em terceiro, San Chico.

4

Revista A Jangada.indd 4

10/11/2009 20:23:29


MEMORIAL

Barco Cayru, uma história de 74 anos Mais de 200 pessoas compareceram na cerimônia de inauguração do Memorial do barco Cairú, totalmente reformado e agora exposto ao público em um lugar de destaque na ilha do clube. O Cayru tem a sua história através do patrono do Clube dos Jangadeiros, Leopoldo Geyer, que há 74 anos navegou nas águas do Guaíba para comemorar o centenário da Revolução Farroupilha. O barco foi um dos primeiros a cruzar a temida Lagoa dos Patos, velejando entre Porto Alegre e Rio Grande. Para o comodoro César Rostirola a cerimônia de entrega do Cayruzinho para o acervo do clube é um resgate da história. “O mais importante desta comemoração é o início de um projeto que visa a recuperação de embarcações que representam muito para o clube”. Rostirola declarou “A recuperação do Cayru é mais significativa ainda porque o barco pertenceu ao patrono Leopoldo Geyer, um dos grandes incentivadores da vela no estado”. O presidente da Federação Gaúcha de Vela e sócio do Janga-

Barco, totalmente reformado, está exposto na Ilha.

deiros, Carlos Henrique de Lorenzi, o Deda, comenta “foi uma excelente atitude restaurar este verdadeiro símbolo da história, que pertencia ao patrono do clube. Hoje a maioria dos sócios não sabem a história deste barco e agora, ficando exposto na Ilha, junto a sua placa descritiva, muitos vão conhecer a importância dele para o Jangadeiros” finalizou.

Fundador do Clube dos Jangadeiros, Leopoldo Geyer era um incentivador da prática de vela. Na década de 40 foi responsável pela criação do grupamento “Filhotes dos Jangadeiros”, uma verdadeira revolução na vida do Clube, que criou as primeiras equipes de competição. Atualmente sua missão e incentivo está representada na Escola de Vela Barra Limpa.

5

Revista A Jangada.indd 5

10/11/2009 20:23:30


COMEMORAÇÃO

Cinquentenário do Mundial de Snipe

Snipistas de 1959 se reúnem para relembrar a memorável competição.

A emoção tomou conta da ilha dos Jangadeiros na noite de abertura das comemorações do Cinquentenário do Mundial de Snipe. A solenidade foi acompanhada por velejadores que há 50 anos estiveram na raia da Tristeza naquele disputa memorável, sendo o primeiro mundial da classe fora do continente Europeu e norte-americano. No momento do hasteamento das bandeiras estavam lá os velejadores Louis Triay (Espanha),

Didier Poissant, Jean Machy (França), Christian Nielsen (Bélgica) e demais autoridades presentes ao som da Banda da Marinha de Porto Alegre. Também estiveram presentes a dupla brasileira que competiu naquela ocasião, formada por Waldemar Bier e Nelson Picollo. Após o hasteamento, o Comodoro do Clube Jangadeiros, Cesar Rostirola, discursou para as mais de duzentas pessoas que prestigiaram o evento. Rostirola comentou que a idéia de

comemorar os 50 anos foi formidável porque aquele campeonato foi um marco para a vela brasileira. Ser sede de um mundial naquela época era algo extraordinário, principalmente para um clube pequeno no sul do Brasil, que cresceu muito após a realização do mundial de 1959. O Comodoro também disse que estava feliz e honrado, juntamente com aqueles que organizaram este evento. É o resgate da história do clube, finalizou.

6

Revista A Jangada.indd 6

10/11/2009 20:23:30


COMEMORAÇÃO

Brasil e Espanha foram os melhores As regatas em comemoração ao Cinquentenário do Mundial de Snipe encerraram após quatro dias de comemorações de forma nostálgica, inclusive se repetindo a falta de vento na última regata, como aconteceu há 50 anos, segundo lembrou Cláudio Aydos, vice-comodoro esportivo na época. A competição, que teve a presença de velejadores da Espanha, Bélgica, França e Brasil, foi liderada pelos anfitriões do evento. Mais de 40 competidores participaram das regatas. Na classificação por categorias o Brasil ficou em primeiro lugar na classe até 69 anos com Marco Aurélio Paradeda e seus proeiros Atila Pellin de Lima e Rodrigo Linck Duarte. Na categoria de 70 a 74 anos a vitória foi de

Waldemar Bier e de seus proeiros Bruno Magalhães e Atila Pellin de Lima. Paradeda e Bier competiram pelo Clube dos Jangadeiros. O espanhol Louis Triay, da equipe Royal Gilbratar Yatch Clube, ficou em primeiro lugar na categoria acima de 75 anos, juntamente com seus proeiros Mareana Boening Gouvêa e Gabriel Kieling dos Santos. Na classificação geral dos proeiros, Fernando Keller Kessler do Clube dos Jangadeiros ficou em primeiro lugar, seguido de César Castro do Iate Clube Brasília e Gabriel Kieling dos Santos, também do Jangadeiros. O resultado foi obtido pela média dos pontos obtidos pelos proeiros, uma vez que eles participaram com diferentes timoneiros. Confira o resultado final:

Até 69 anos: 1º - Marco Aurélio Paradeda – BRA Jangadeiros 2º - Bóris Ostergren – BRA -Veleiros 3º - Augusto Barrozo – BRA - Iate Clube Rio de Janeiro 4º - Guilherme Raulino – BRA - Iate Clube Brasília

De 70 à 74 anos: 1º - Waldemar Bier – BRA - Jangadeiros 2º - Erick Schmidt – BRA - Rio Yatch Clube 3º - Paulo Renato Paradeda – BRA Jangadeiros 4º - Cláudio Peña - BRA - Jangadeiros 5º - Axel Schmidt – BRA - Rio Yatch Clube

Acima de 75 anos: 1º - Louis Triay - Espanha 2º - Cristian Nielsen - Bélgica 3º - Jean Machy - França

A Raia da Tristeza recebeu velejadores de vários países.

7

Revista A Jangada.indd 7

10/11/2009 20:23:31


COMEMORAÇÃO

A vitória dos Snipistas em 2009

A premiação ao som da música “Amigos para Sempre”.

Independente dos resultados das regatas, a comemoração do Cinqüentenário do Mundial de Snipe, que aconteceu entre os dias 8 a 11 de outubro no Clube dos Jangadeiros foi um verdadeiro sucesso. Foram quatro dias intensos, com a realização da cerimônia de abertura do evento, exposição de fotos do mundial de 1959, jantar de confraternização, city tour, churrasco, regatas e encontro de verdadeiras lendas da vela mundial e brasileira, entre outras atividades. Para Waldemar Bier, o retorno à competição após 50 anos teve

um gosto de ansiedade e juventude. “Muito além da vitória, o principal foi encontrar companheiros de disputa na mesma raia, cinquenta anos depois” comenta. “Estava ansioso pela competição e confesso que me senti um jovem velejador mesmo com mais de 70 anos” conclui. Já Marco Aurélio Paradeda, campeão na categoria até 69 anos, “o sentimento foi de reviver aqueles momentos, estar ao lado de velejadores consagrados há 50 anos, os quais de alguma forma mantiveram o esporte da vela em suas vidas”. O espanhol Louis Triay, campeão na categoria

acima de 75 anos, coloca “foi muito emocionante rever alguns amigos e adversários daquela época. É uma sensação muito legal e só posso dar os parabéns ao Jangadeiros por esta comemoração” define. Muito além da competição, o que ficou do Cinqüentenário foi o reencontro 50 anos depois de inúmeros velejadores que competiram em 1959 em Porto Alegre e até hoje tem a vela em suas veias. A emoção de participar das regatas e novamente encontrar vários amigos e adversários estava estampado no rosto da maioria dos participantes.

8

Revista A Jangada.indd 8

10/11/2009 20:23:31


CINQUENTENÁRIO

A Memória do Mundial de 1959 Para comemorar o Cinquentenário do Mundial da classe Snipe, o Clube dos Jangadeiros organizou inúmeros eventos, como regatas, jantares e confraternizações. Mas um em especial, chamou muito a atenção dos que prestigiaram o encontro, a inauguração da exposição do Cinquentenário, com fotos do campeonato realizado em 1959 e do clube ao longo dos seus sessenta e oito anos. Durante seis meses, a senhora Aimeé Virginia Bento Gonçalves, responsável pela exposição, juntamente com a comissão organizadora, trabalhou ativamente para selecionar as melhores fotos para o evento. Aimeé declara “Foi um processo longo e trabalhoso, mantínhamos reuniões constantes. Esta decisão de poder escolher um número limitado de fotos foi delicada, mas acredito que conseguimos seguir uma cronologia, com fotos do inicio do clube, introdução da classe Snipe, o campeonato em si

e como estamos atualmente, com a Ilha, algo que não tinha no campeonato de 1959”, esclarece. Os sócios Waldemar Bier, Nelson Picollo, Cláudio Aydos e Marco Aurélio Paradeda também ajudaram, com a doação de material alusivos ao Mundial de 1959. Aimeé, que veio para o clube através de seu pai, Álvaro Furtado Bento, é sócia desde 1942 e comenta sobre a exposição, “Todos os sócios, principalmente os mais novos que não conhecem a história do clube deveriam olhar estas fotos”. “Este acervo mostra como era o clube nos seus primórdios, o lançamento da Escola de Vela os Filhotes, o esforço que foi feito para fazer o campeonato de 1959, inédito para o hemisfério sul até então e a grande mudança que aconteceu na sede após este feito, que foi a construção da Ilha. O Mundial de 1959 foi um grande marco para o Jangadeiros crescer ainda mais”, conclui a responsável pela exposição.

Aimeé coordenou a exposição fotográfica.

Exposição prossegue aberta no andar superior do restaurante do Continente.

Comissão Organizadora do Cinquentenário do Mundial de Snipe: Aimmê Soares, Carlos Henrique De Lorenzi, Claudio Aydos, Cláudio Roberto Broxete da Silva, Cláudio Strusmann, Jorge Alberto Sohni Aydos, José Adolfo Paradeda, Kurt Egon Keller, Luiz Eduardo Paradeda, Marco Aurélio Paradeda, Michael Fedor Weinschenck, Nelson Pereira Piccolo, Paulo Renato Paradeda e Waldemar Bier.

9

Revista A Jangada.indd 9

10/11/2009 20:23:32


GESTÃO

Demonstrativo Econômico Financeiro DEMONSTRATIVO DE RESULTADO

2007

2008

2009

RECEITA OPERACIONAL ORDINÁRIA

1.740.958,56

1.925.714,39

2.114.600,34

RECEITA OPERAC. EXTRAORDINÁRIA

513.943,87

618.879,50

712.631,54

61.940,36

36.059,22

96.764,12

2.316.842,79

2.580.653,11

2.923.996,00

RECEITA EXTRAOPERACIONAL TOTAL DA RECEITA .......................

VALORES INVESTIDOS

IMOBILIZADO:

2007

2008

2009

162.147,57

140.824,97

2007

2008

2009

176.542,19

243.959,41

271.125,25

45.638,01

Construção Deck e Parque na Ilha. DESPESA OPERACIONAL ORDINÁRIA

1.955.157,81

2.129.973,49

2.413.724,75

DESPESA OPERAC. EXTRAORDINÁRIA

115.805,40

128.688,75

135.646,79

DESPESA EXTRAOPERACIONAL

81.874,04

30.136,47

40.910,02

TOTAL DA DESPESA ......................

2.152.837,25

2.288.798,71

2.590.281,56

RESULTADO .................................

164.005,54

291.854,40

333.714,44

Reformas na Secretarias Esportiva, Administrativa, no Pavilhão do Monotipos, na Academia, no Espaço Gourmet, na Sala de Eventos, no Restaurante do Continente, Restaurante da Ilha, na Escola de Vela.

RECEITA OPERACIONAL EXTRAORDINÁRIA: Cursos Escola de Vela, locação sedes p/eventos, ressarcimento de combusível, jóias sócios Aspirantes e Contribuintes, Taxas de transferência de títulos, Taxas de licenciamento, Aluguel lojas Centro Náutico, Academia e Restaurantes.

Aquisição dos trapiches flutuantes, de novos infláveis, de um trator, do sistema completo de ar condicionado slipt de 60.000 btus para restaurante da ilha, motores de popa, serras circulares, macaco hidráulico, máquinas de cortar grama, moto-serras, balança do guindaste.

RECEITA EXTRAOPERACIONAL: Receita Financeira, receita s/média de locações c/economato, anúncios jornal “A Jangada” , recuperação de despesas (cobrança de energia elétrica, gás dos economatos e lojas do Centro Náutico).

Computadores, impressoras, móveis e eletrodomésticos para Secretaria Administrativa e para o Espaço Gourmet.

DESPESA OPERACIONAL ORDINÁRIA: Pessoal (salários, variáveis, adicional de férias, 13º salário, indenizações, encargos sociais e benefícios) Gerais: Água, Energia Elétrica, Telefone, combustíveis e lubrificantes, Manutenções de Equipamentos, Instalações, Tratores e Embarcações, Material de Expediente e etc. Serviços de Terceiros: Assessoria de Vela, Auditoria, Assessoria Jurídica, Monitores da Escola de Vela, Estagiários etc.

VALORES INVESTIDOS NA VELA

DESPESA OPERACIONAL EXTRAORDINÁRIA.: Promoções Esportivas e Sociais.

Esportivas, Monitores e Embarcações.

RECEITA OPERACIONAL ORDINÁRIA: Mensalidades socias, alugueis de armários, espaço de barcos e carretas.

(Cursos, Liberação a Competidores, Promoções)

DESPESA EXTRAOPERACIONAL: Despesas Financeiras e Eventuais.

Nasi, Auditores Associados

Expediente DIRETORIA DO CLUBE DOS JANGADEIROS – 2008/2010

André Jobim de Azevedo Diretor Jurídico

Paulo Tupinambá Secretário

César Augusto Rostirola Comodoro

Michael Weinschenck Diretor da Escola de Vela

CONSELHO FISCAL

René Garrafielo Vice-Comodoro Administrativo

Jorge Aydos Diretor de Monotipos

Claudio Mika da Silva Vice-Comodoro Esportivo Antonio Joaquim Machado Vice-Comodoro de Obras e Patrimônio Luiz Francisco Gerbase Vice-Comodoro de Desenvolvimento e Marketing

André Luiz Halbig Diretor de Patrimônio CONSELHO DELIBERATIVO Manuel A Ruttkay Pereira Presidente Pedro Cesar de Oliveira Fº Vice-Presidente

Tuffy Calil José Paulo Boaventura Arruda Cristiano Roberto Tatsch Membros Suplentes Paulo Tupinambá Gilberto de Carvalho Mario Fernandes Teixeira

Comercialização: Alexandre Dallapicola Tel.: 3233.7334 - alx@dft.com.br Jornalista Responsável: Guto Moisés – Fenaj 6543/RS Reportagens: Márcio Azambuja Fotos: Banco de Imagens/Jangadeiros

Revista A Jangada

Projeto Gráfico e Diagramação: Imagine Design

Produção e Edição: Agência Office Press

Tiragem: 1.000 exemplares Distribuição Dirigida

10

Revista A Jangada.indd 10

11/11/2009 13:55:52


CONESUL

Jangadeiros domina classe Delta 26

Competição encerrou com 12º Velejaço.

O Circuito Conesul de Vela de Oceano reuniu barcos da Classe Oceano na disputa das regatas do 39º Troféu Seival, 20ª Regata Farroupilha e 12º Velejaço. O Clube Jangadeiros participou das regatas e obteve destaques na classe Orc INTL com Hilton Piccolo (Kamikaze XI) e Francisco Frei-

tas (San Chico 2) que ficaram na segunda e terceira colocação respectivamente e também na regata Troféu Seival. Já na classe Delta 26, o Jangadeiros ficou com as três primeiras posições, com Marcos Bortolan (Davanti), Airton Schneider (Taz) e João Daniel Nunes (Jodan). Bortolan também ganhou a Regata

Farroupilha. No Velejaço Farroupilha, barcos de cruzeiro, Rafael Pretzel (Kacholoo) venceu na categoria Cruzeiro 23. Devido aos ventos fortes vários barcos sofreram avarias e alguns não completaram as provas. O 18º Circuito Conesul teve a participação de 27 barcos de Porto Alegre e Pelotas.

11

Revista A Jangada.indd 11

10/11/2009 20:23:32


Revista A Jangada.indd 12

10/11/2009 20:23:33

A Jangada: Novembro de 2009  

Revista do Clube Jangadeiros