Issuu on Google+

Sonho 








Autor: Rodrigo Sá da Bandeira Titulo: Sonho Edição: Rodrigo Sá da Bandeira© Fábrica de imagens© Three fat lady’s Productions© Design e paginação: Rodrigo Sá da Bandeira




Sonho Fotografia de Rodrigo Sรก da Bandeira













sonho | s. m. 1ª pess. sing. pres. ind. de sonhar sonho (ô) s. m. 1.Conjunto apresentam

de ideias e de imagens que se ao espírito durante o sono.

2.Fig. Utopia; imaginação sem fundamento; fantasia; devaneio; ilusão; felicidade; que dura pouco; esperanças vãs; ideias quiméricas. 3. Bolo muito fofo, de farinha e ovos, em azeite ou manteiga e passado por de açúcar.



frito calda


10


“Quando, após passarmos por um estreito desfiladeiro, de repente emergimos num trecho de terreno elevado, onde o caminho se divide e as mais belas paisagens se desdobram por todos os lados, podemos parar por um momento e considerar em que direção deveremos começar a orientar nossos passos. É esse o nosso caso, agora que ultrapassamos a primeira interpretação de um sonho.” (Sigmund Freud )

11


12


13


14


15


O Papel do Sonho na Vida Por vezes, o homem é mais sincero e rico na desordem dos sonhos que na consciência unitária do raciocinador acordado, mas nós vivemos enquanto negamos o sonho e o tornamos inútil. O génio é a extradição do sonho, porque enriquece a consciência com as reservas e as pessoas do inconsciente. Expulsa o selvagem e o delinquente, destila a sagacidade do louco, adopta a criança e escuta o poeta. Não é autocrata surdo, como o homem vulgar, mas pai de iguais. A concórdia de se terem almas subterrâneas faz a grandeza do génio, e a sua obra é a sublimação do sonho, desenrolado na vida verdadeira, liberdade concedida aos pensamentos inocentes dos reclusos. Giovanni Papini, in ‘Relatório Sobre os Homens’

16


17


Sonhos sem Ilusões Saber não ter ilusões é absolutamente necessário para se poder ter sonhos. Atingirás assim o ponto supremo da abstenção sonhadora, onde os sentimentos se mesclam, os sentimentos se extravasam, as ideias se interpenetram. Assim como as cores e os sons sabem uns a outros, os ódios sabem a amores, e as coisas concretas a abstractas, e as abstractas a concretas. Quebram-se os laços que, ao mesmo tempo que ligavam tudo, separavam tudo, isolando cada elemento. Tudo se funde e confunde. Fernando Pessoa, in ‘O Livro do Desassossego’

18


19


“Todas as grandes descobertas e invenções foram sonhos no inicio. O que se pressente hoje realiza-se amanhã.” (Hellmuth Unger)

20


21


“Os que sonham de dia são conscientes de muitas coisas que escapam aqueles que sonham apenas à noite.” (Edgar A. Poe)

22


23


“Há quem diga que todas as noites são de sonhos. Más há também quem garanta que nem todas, só as de verão. No fundo, isso não tem importância. O que interessa mesmo não é a noite em si, são os sonhos. Sonhos que o homem sonha sempre, em todos os lugares, em todas as épocas do ano, a dormir ou acordado.” (William Shakespeare)

24


25


“A vida nunca é fácil para aqueles que sonham.” (Robert James Waller)

26


27


“Se sonhar um pouco é perigoso, a solução não é sonhar menos e sim sonhar mais.” (Marcel Proust)

28


29


Sonhos Prometedores Tenho mais pena dos que sonham o provável, o legítimo e o próximo, do que dos que devaneiam sobre o longínquo e o estranho. Os que sonham grandemente, ou são doidos e acreditam no que sonham e são felizes, ou são devaneadores simples, para quem o devaneio é uma música da alma, que os embala sem lhes dizer nada. Mas o que sonha o possível tem a possibilidade real da verdadeira desilusão. Não me pode pesar muito o ter deixado de ser imperador romano, mas pode doer-me o nunca ter sequer falado à costureira que, cerca da nove horas, volta sempre a esquina da direita. O sonho que nos promete o impossível já nisso nos priva dele, mas o sonho que nos promete o possível intromete-se com a própria vida e delega nela a sua solução. Um vive exclusivo e independente; o outro submisso das contingências do que acontece. Fernando Pessoa, in ‘O Livro do Desassossego

30


31


“Creio que o homem sonha unicamente para não deixar de ver; pode acontecer que um dia jorre a luz interior em nós e nenhuma outra nos será mais necessária.” (Goethe , Johann)

32


33


“Eu não quero que os meus sonhos interpretem a minha vida, mas antes que a minha vida interprete os meus sonhos.” (Susan Sontag)

34


35


“Os sonhos são as manifestações não falsificadas actividade criativa inconsciente.”

da

(Carl Jung)  

36


37


“A superioridade do sonhador consiste em que sonhar é muito mais prático que viver, e em que o sonhador extrai da vida um prazer muito mais vasto e muito mais variado do que o homem de acção. Em melhores e mais directas palavras, o sonhador é que é o homem de acção.” (Fernado Pessoa)

38


39


“Um sonhador é aquele que só ao luar descobre o seu caminho e que, como punição, apercebe a aurora antes dos outros.” (Oscar Wild)

40


41


“Você têm que sonhar antes que os seus sonhos se tornem realidade.” (Abdul Kalam)

42


43


A Desgraça do Sonhador E vocês sabem o que é um sonhador, cavalheiros? É um pecado personificado, uma tragédia misteriosa, escura e selvagem, com todos os seus horrores frenéticos, catástrofes, devaneios e fins infelizes... um sonhador é sempre um tipo difícil de pessoa porque ele é enormemente imprevisível: umas vezes muito alegre, às vezes muito triste, às vezes rude, noutras muito compreensivo e enternecedor, num momento um egoísta e noutro capaz dos mais honoráveis sentimentos... não é uma vida assim uma tragédia? Não é isto um pecado, um horror? Não é uma caricatura? E não somos todos mais ou menos sonhadores? Fiódor Dostoiévski, in “Escritos Ocasionais”

44


45


“Com certeza, a vida não tem objetivo, mas o homem precisa perseguir um sonho.” (Maurice Barrès)

46


47


48


49


50


51


Three Fat Lady´s Productions 52


Sonho