Issuu on Google+


Trabalho de Português Ensino Médio


§

Valéria Piassa Polizzi (São Paulo, de 1971) é uma escritora brasileira, autora do livro Depois daquela viagem, uma autoautobiografia publicado em 1998, onde relata ter contraído o vírus da Aids aos 16 anos de idade. O livro teve mais de trezentos mil exemplares vendidos no Brasil, e já foi lançado na Itália, em Portugal, na Alemanha, na Áustria, na Espanha, no México e em outros países da América Latina.


§ Valéria foi cronista e

colunista da revista Atrevida, por oito anos, escrevendo a coluna da última página, intitulada Papo de Garota . Em 2007 se formou em Comunicação Social, jornalismo. Atualmente continua escrevendo e dando palestras. Em 2007 e 2008, passou uma temporada no México dando palestras em diversas escolas devido à adoção de seu livro Depois daquela viagem, traduzido para o espanhol com o título "Por qué a mí?". No México sua obra já vendeu mais de cem mil exemplares.


§ Agora, já com 30 anos,

parte para sua segunda experiência editorial, uma compilação das crônicas publicadas na revista Atrevida. Neste novo livro, Valéria fala de maneira intimista sobre os sonhos, a turma, os namorados, a sexualidade, a família, as dúvidas, as fantasias, sobre o que acontece no diadia-a- dia e na vida dos adolescentes. Lendo suas crônicas, temos a impressão de estarmos conversando com uma amiga, pois, sem dúvida, Valéria escreve com o coração! Vale a pena conferir!


§

§

Valéria tem um papel muito importante na sociedade, ela é uma mulher que lutou para sobreviver com o vírus da AIDS, com o livro “depois daquela viagem” ela conta todas as dificuldades que ela passou, inclusive mostra para os adolescentes os ricos que se correm na vida, e mostra também que não podemos desistir de nossos sonhos que mais difíceis que sejam, não são impossíveis de se alcançar. A coisa mais importante que ela deixou para o mundo, é que não devemos desanimar diante dos problemas!!!


O ser Humano e a sua relação com o mundo

Robert Nesta Marley (Bob Marley)


História de vida

Robert Nesta Marley, mais conhecido como Bob Marley (Saint Ann, 6 de fevereiro de 1945 — Miami, 11 de maio de 1981) foi um cantor, guitarrista e compositor jamaicano, O mais conhecido músico de reggae de todos os tempos, famoso por popularizar o gênero. Grande parte do seu trabalho lidava com os problemas dos pobres e oprimidos. Ele foi chamado de "Charles Wesley dos rastafáris" pela maneira com que divulgava a religião através de suas músicas. Bob foi casado com Rita Marley, uma das I Threes, que passaram a cantar com os Wailers depois que eles alcançaram sucesso internacional. Ela foi mãe de quatro de seus doze filhos (dois deles adotados), Os renomados Ziggy e Stephen Marley, que continuam o legado musical de seu pai na banda Melody Makers. Outro de seus filhos, Damian Marley (vulgo Jr. Gong) também seguiu carreira musical.


Influencia dele sobre os jovens Muitos criticam o Bob Marley de ser um maconheiro e uma má influencia para os jovens.

Mais o que essas pessoas não sabem é que Bob Marley foi um inspirador para muitas pessoas, Bob Marley ficara eternamente gravado em nossa memória.


Importância dele para a sociedade frases “A maior covardia de um homem é despertar o amor de uma mulher sem ter a intenção de amá-la.” “A vida é para quem topa qualquer parada. Não para quem pára em qualquer topada.” “Queria ser um baseado, para nascer em seus dedos, morrer em seus lábios, e fazer sua cabeça.”

músicas Is This Love / Bad Boys / África Unite / Acoustic Medley/ Three Little Birds / One Love

artística Carreira musical


3ยบ EM B ยง Danilo S. Santo

ยง Jessyca de Freitas

Gabriel Correia Lima

Suzana Ramos


§ Agenor de Miranda Araújo Neto, Neto, mais conhecido como cantor,, compositor brasileiro, que ganhou Cazuza,, foi cantor Cazuza fama como símbolo da sua geração enquanto vocalista e Vermelho. Sua parceria principal letrista da banda Barão Vermelho. com Roberto Frejat foi criticamente aclamada. Dentre as composições famosas junto ao Barão Vermelho estão "Todo Amor Que Houver Nessa Vida", Vida", ""Pro Pro Dia Nascer Feliz", Feliz ", ""Maior Maior Abandonado", Abandonado", ""Bete Bete Balanço" Balanço" e "Bilhetinho "Bilhetinho Azul". Azul ". § Cazuza tornoutornou-se um dos ícones da música brasileira do XX. Dentre sucessos musicais destacamdestacamfinal do século XX. ", ""Codinome Codinome BeijaBeija-Flor Flor", ", ""Ideologia Ideologia", ", se "Exagerado "Exagerado", "Brasil Brasil", ", ""Faz Faz Parte Do Meu Show", Show", ""O O Tempo Não Pára" Pára" O Nosso Amor A Gente Inventa". Inventa". e ""O


§ Cazuza também ficou conhecido por ser rebelde, boêmio e polêmico, bissexual.. Em 1989 declarou tendo declarado em entrevistas que era bissexual ser soropositivo e sucumbiu à doença em 1990 1990,, no Rio de Janeiro. § Recebeu o nome do avô, Agenor, por insistência da avó paterna. Na infância, Cazuza sequer sabia seu nome de batismo, por isso não respondia à chamada na escola.

§ Por causa da promessa do pai, que disse que lhe presentearia com um carro caso ele passasse no vestibular vestibular,, Cazuza foi 1976,, mas desistiu do curso três aprovado em Comunicação em 1976 semanas depois. Mais tarde começou a freqüentar o Baixo Leblon, onde levou uma vida boêmia.


§ Em 1980, no grupo teatral Asdrúbal Trouxe o Trombone no Circo Voador. Voador. Cazuza cantou em público pela primeira vez. § O Barão Vermelho, Vermelho, gostou muito do vocal berrado de Cazuza. Em seguida, Cazuza mostra à banda letras que havia escrito e passa a compor com Roberto Frejat, formando uma das duplas mais festejadas do rock brasileiro. Dali para frente, a banda que antes só tocava covers passa a criar um repertório próprio. § Em agosto de 1985 1985,, Cazuza exigiu fazer um teste de HIV HIV,, do qual o resultado foi negativo. § A SIDA SIDA//AIDS (doença da qual provavelmente sofria desde 1985) volta a se manifestar em 1987. Cazuza é internado com pneumonia, e um novo teste revela que o cantor é HIV.. portador do vírus HIV


§ Em fevereiro de 1989 1989,, Cazuza declara publicamente que era soropositivo,, ajudando assim a criar consciência em relação a soropositivo doença e os efeitos. § Burguesia (1989 1989), ), foi gravado com o cantor numa cadeira de rodas e com a voz nitidamente enfraquecida. § No dia 7 de julho de 1990 1990,, Cazuza morre aos 32 anos por um choque séptico causado pela SIDA SIDA//AIDS AIDS.. No enterro compareceram mais de mil pessoas, entre parentes, amigos e fãs. O caixão, coberto de flores e lacrado, foi levado à sepultura pelos exex-companheiros do Barão Vermelho.


§

CONCLUSÃO DA DUPLA

§ Talvez no auge de sua carreira o cantor Cazuza não tenha sido um bom exemplo para os jovens,porém hoje em dia,mesmo após sua morte,ele tem um grande significado pra sociedade,pois sua mãe criou um instituto que leva o nome de Cazuza e ajuda muitos jovens que são portadores do vírus do HIV.


Edgard Santos Santiago n° n° 07 Érica de Oliveira Rocha Silva n° n° 09 3°em B


Trabalho de Português nome:Patrícia Gambeta nº 37 Bruna Horacio nº04


Índice: § § § § §

Apresentação Missão História Objetivo Publico Alvo


Apresentação: A ADefAV – Associação para Deficiente da Áudio Visão é uma organização filantrópica reconhecida no terceiro setor, fundada em 26 de outubro de 1983. Formada por profissionais especializados nas áreas da saúde e da educação, pais de alunos e colaboradores, tem como objetivo principal a educação de pessoas com surdo cegueira, deficiência múltipla e deficiência visual. Desde o princípio participa e colabora na construção dos pilares desta educação no Brasil e na América Latina. Nestes 25 anos de trabalho celebramos muitas conquistas: começamos a partir de um início modesto, com sede emprestada, atuando com apenas 4 alunos, passamos a sedes alugadas, obtivemos reconhecimento nacional e internacional. Hoje, temos uma sede própria, projetada e construída especialmente para o público a que se destina o que faz do local um modelo de acessibilidade, além de ser o único do gênero no país.


As políticas educacionais atuais reiteram a perspectiva da inclusão: Todas as crianças, mesmo aquelas com as limitações mais severas têm direito à educação em escolas regulares. Porém, para assegurar tal direito a elas, é um dever do Estado e da sociedade prover os recursos necessários para que essa inclusão se efetive. Por isso, hoje, a ADefAV atua como CRIFES – CENTRO DE RECURSOS PARA A INCLUSÃO NA FAMÍLIA, ESCOLA E SOCIEDADE para pessoas com surdo cegueira, deficiência visual e deficiência múltipla, com atuação no Brasil e América Latina, mantendo atendimentos diretos e cursos de capacitação e formação de profissionais, famílias e comunidade. Bem como estágios, supervisões e consultorias. Somos uma possibilidade para todas as crianças com surdo cegueira ou deficiência múltipla terem a real oportunidade de uma educação que atenda às necessidades específicas de cada uma. E assim, continuamos com nosso maior compromisso, manter a missão a que nos propomos: "Atender, orientar, preparar e incluir a população com deficiência não só na


Missão “Possibilitar a inclusão social e educacional de pessoas com surdo cegueira, deficiência múltipla e deficiência visual por meio de serviços de intervenção, habilitação, reabilitação, capacitação de famílias e comunidade, bem como formação de profissionais”. HISTÓRIA A ADefAV iniciou suas atividades no ano de 1983 e no ano seguinte apresentou à Prefeitura de São Paulo um projeto para atendimento de pessoas com surdo cegueira em espaços junto a escolas para surdos, que funcionavam em prédios anexos a escolas de ensino comum. O projeto não foi aprovado, uma vez que não havia espaço para a educação da criança surdo cega no ensino comum na época, mas a proposta demonstrava a postura inovadora da ADefAV desde o princípio. A ADefav iniciou o atendimento educacional para quatro crianças nas dependências de uma Igreja Evangélica de Utinga.


Em 1992, a ADefAV, conseguiu ampliar ainda mais os seus serviços ao mudar para um sobrado alugado no bairro do Cambuci, onde pôde efetivamente se consolidar como uma ONG e iniciar com o objetivo de capacitação de profissionais, já que em 1991 a ADefAV havia procurado assessoria técnica internacional, iniciando convênio com o Programa HILTON/PERKINS para a América Latina, da Perkins School for the Blind, Watertown, EUA. Havia a necessidade de se capacitar e treinar profissionais na área da surdo cegueira, sendo que, aqui no Brasil, ainda não havia bibliografia, pesquisas ou cursos especializados na área.

Assim, desde 1991, a ADefAV recebe treinamento especializado de consultores da Perkins e deve, em contrapartida, repassar e multiplicar esses conhecimentos no Brasil por meio de cursos e treinamento. Atualmente, a Adefav tem quatro profissionais com especialização pela Perkins School for the Blind, que multiplicam e capacitam todo o grupo.


Em 2000, a ADefAV apresentou um projeto a uma fundação alemã Software AG para obter recursos e comprar o sobrado ocupado como sede. O doador, que mantém programas para deficientes na Alemanha, se sensibilizou com a qualidade dos serviços da ADefAV e propôs que o grupo de técnicos pensasse em como seria uma instituição adequada às pessoas com surdo cegueira no Brasil. Assim, nasceu o projeto de um Centro de Recursos, escola especial, serviços terapêuticos e capacitação de profissionais no Brasil como referência em educação ao surdo cego e ao deficiente múltiplo. Objetivos - Atuar nos processos de inclusão educacional e social; - Oferecer atendimento educacional especializado; - Oferecer serviços de diagnóstico, encaminhamento, avaliação e intervenção; - Oferecer serviços de habilitação e reabilitação; - Formar profissionais; - Capacitar famílias e profissionais; - Difundir conhecimentos nas áreas de atuação;


Público Alvo - Crianças, jovens e adultos com: - Deficiência múltipla; - Surda cegueira; - Deficiência Visual; - Famílias; - Profissionais envolvidos; Nos últimos anos, tem crescido o número de famílias de crianças com deficiência múltipla que procuram a ADefAV para atendimento. Esse dado corrobora com pesquisas internacionais que indicam o aumento do número de bebês prematuros que têm sobrevivido graças aos avanços tecnológicos da medicina. É essa a população que recebemos no momento. Tais crianças apresentam uma somatória de problemas decorrentes da prematuridade e necessitam de intervenção em diferentes áreas e de diferentes profissionais. Atualmente 52% das pessoas atendidas pela ADefAV apresentam deficiência múltipla, e 23% apresentam surdo cegueira. A maioria dos alunos está na faixa etária de 3 a 14 anos, ou seja, em idade escolar. Porém, para eles, a escola regular não oferece, atualmente, recursos humanos, materiais e de ambientes que possibilitem a inclusão. Por isso, a ADefAV representa a possibilidade educacional e terapêutica pra a inclusão.


Estamos todos presentes... Na Inclusão de pessoas com deficiência na Família, Escola e Sociedade... Na formação de profissionais capacitados. Dividindo sucesso e realizações, comemorando cada passo aprendido e ensinado, abraçando a causa da inclusão educacional e social, e buscando o que há de mais eficiente em termos de estrutura e adequação de ambientes e materiais, além das melhores técnicas de atuação e formação profissional. Você está presente conosco. Abrace esta causa! A ADEFAV deseja a todos um Feliz Natal e um próspero Ano Novo. * Novidade! * Um site especialmente para abrigar as fotos da ADEFAV! Eventos, atendimentos, artes gráficas... Um novo ambiente, feito com carinho, para que mais pessoas possam participar de tudo que acontece na Instituição. Confiram:


PATRÍCIA GAMBETA BRUNA HORÁCIO 3EMC


Em Memória a um Grande Cantor Brasileiro ...

‘Renato Russo’


Renato Manfredini Júnior (Rio de Janeiro, 27 de março de 1960 — Rio de Janeiro, 11 de outubro de 1996), mais conhecido como Renato Russo, foi um cantor, compositor e músico brasileiro, membro da banda Legião Urbana e do Aborto Elétrico. É considerado por vários críticos o maior compositor do rock brasileiro. Em 1982, integrou a banda Legião Urbana. Nesta nova banda desenvolveu um estilo mais próximo ao pop e ao rock do que ao punk. Russo permaneceu na Legião Urbana até sua morte, em 11 de outubro de 1996. Em 1973 a família trocou o Rio de Janeiro por Brasília, passando a morar na Asa Sul. Em 1975, aos quinze anos, Renato começou a atravessar uma das fases mais difíceis e curiosas de sua vida quando fora diagnosticado como portador da epifisiólise, uma doença óssea. Ao saber do resultado, os médicos submeteram-no a uma cirurgia para implantação de três pinos de platina na bacia. Renato sofreu duramente a enfermidade, tendo que ficar seis meses na cama, quase sem movimentos.

Na semana em que o roqueiro faria 40 anos, amigos contam quando e com quem ele contraiu Aids e a família relata a história de Giuliano, o filho que chegou a ser noticiado como adotado

Com 20 quilos a menos que os 65 habituais, barba comprida, Renato Russo morreu à 1h15min, no dia 11 de outubro de 1996, naquela que seria uma inesquecível sexta-feira para os milhares "legionatários" espalhados pelo país. O artista perderia aí a luta de seis anos contra a AIDS. No dia 22 de outubro de 1996, onze dias após a morte do cantor, Dado e Bonfá, ao lado do empresário Rafael Borges, anunciaram o fim das atividades do grupo. Estima-se que a banda tenha vendido cerca de 20 milhões de discos no país durante a vida de Russo. Mais de uma década após sua morte, a banda ainda apresenta vendagens expressivas de seus discos.


Renato Russo na minha opinião, foi um cantor que revolucionou e revoluciona até hoje. Pois, as canções dele não foram passageiras, ou de “modinha” como é dito hoje pelos jovens. Renato, ainda vive nas rádios, na mente e no coração de várias pessoas que vivem na atualidade. Ele, é sem duvida uma das pessoas para sempre serem lembradas; não só através de suas canções, mais pela história de vida que ele passou para todos nós. Ele teve a oportunidade de prolongar de alguma forma sua vida, porém quis cumprir a vida que Deus o destinou. Renato era a favor da paz e contra o poder político da época. Renato não morrerá nunca ...


PRISCILA E SHIRLEY 3EMB


Idolo