Issuu on Google+

Nº 09 | Novembro de 2013 | Ano XXX Distribuição Gratuita


G

ente

03 Editorial 04 Pastoral

Indíce

Um quebrantado coração

06 Família

A família quebrantada

08 Missões

Pense nos perdidos

10 Oração

O coração que agrada

12 Campanha

Cadeiras para a Salvação

14 Anúncios

Divulgações Diversas

15 De Gente pra Gente

Curiosidades, Eventos e Novidades.

2606-3323/ 2646-0890 pib_brasilandia@yahoo.com.br Rua Minas Gerais, 637 Brasilândia - São Gonçalo/RJ 24465-280

Expediente Segunda a Sexta - 09 às 18h

/pibbrasilandia 2

/pibbrasilandia

/pibbrasilandia


G

EDITORIAL

ente

Olá Bom e Querido Leitor... Esta edição está recheada de um assunto que nos leva ainda mais próximo do nosso Deus: QUEBRANTAMENTO. Aprenderemos nos textos do Pr. Dario, Pr. Adriano e do ministro Marco Antônio que Quebrantamento é o ato de humilharse diante da poderosa mão de Deus. É reconhecer-se extremamente limitado, humilhado e dependente da graça, da benção e do infinito amor de Jesus Cristo. Não é um sentimento, mas uma decisão, uma experiência. Arrependimento de algo que fez errado, dor profunda no coração pelo pecado. - Quebrantamento é o rompimento da nossa vontade pessoal e total rendição à vontade de Deus. - Quebrantamento é abrir mão da auto-confiança e da independência de Deus. - Quebrantamento é o amolecimento do solo do nosso coração para que a palavra de Deus penetre e lance raízes. - O quebrantamento é um estilo de vida Você terá uma chance maravilhosa de aprender ainda mais como agradar a Deus. Além disso, você saberá mais sobre a campanha das cadeiras, que iniciou no último domingo de outubro, queremos receber com melhor conforto nossos visitantes e frequentadores, por isso contamos com sua ajuda para alcancçarmos rápido o nosso alvo. Na página 15 você conhecerá a nossa mais nova sessão, “ De GENTE pra GENTE”, que trará novidades do mundo da arte, música, eventos, lazer, etc. Para que você fique antenado e seja abençoado nas diversas áreas de sua vida. Que essa 9ª edição te abençoe e faça você vibrar com os sonhos de Deus pra sua vida, igreja, família e cidade. Que Deus te Abençoe! Até a próxima, Gente Feliz!

3


G

ente

Um Quebrantado

Coração...

O que faz um quebrantado coração? Move ou é movido? Fala ou ouve? Determina ou obedece? Usa ou é usado? Viver perto de Deus num relacionamento caracterizado por intimidade tem sido a grande ambição de todo o crente ao longo da história. O único homem que experimentou andar com Deus isento de pecado foi Adão. Ele desfrutou de algo que nenhuma outra pessoa ainda pode fazer: Falou com Deus sem impedimento algum.

4

Literalmente, sem pecado. Antes da desobediência, o relacionamento entre Deus e o homem era sem nenhuma barreira, nenhum obstáculo. Desde então, estamos todos no mesmo barco. Até Jesus teve que lidar com o pecado alheio. Fazemos parte de uma raça caída e que não pode, por conta da desobediência, desenvolver um relacionamento irrestrito com a divindade. Deus é absolutamente santo, perfeitamente puro, inteiramente justo, completamente bom, maravilhosamente fiel. Nele está a inteireza da graça, plenitude da sabedoria, a suficiência do amor. Dele recebemos a superioridade da misericórdia, a segurança da esperança e a sublimidade da paz. Ele é tudo o que precisamos para viver. Os absolutos da divindade criam um certo espanto para uma sociedade cada vez mais acomodada às indefinições. Para este tempo quando tudo é muito relativo e pouco confiável, descobrimos que podemos confiar plenamente no Senhor exatamente porque ele permanece o mesmo. As coisas passam, o mundo se reinventa numa velocidade espantosa, novas descobertas estão sendo feitas a todo momento, nos tornamos uma aldeia global sem estarmos preparados para isso, mas Deus está onde sempre esteve, controlando todas as coisas pela força de seu poder, dirigindo a história


G

ente

do universo e os rumos da nossa vida. Que grande benção saber que o Senhor de todas as coisas está com suas mãos dirigindo cada um de seus filhos. Ele é plenamente confiável! Sempre ouvi dizer que quando o coração de um homem está alinhado com o coração de Deus, os céus e a terra se movem para que algo novo aconteça para a glória do Senhor e para que pessoas sejam abençoadas. A consciência de pecado em contraste com a complexidade da santidade de Deus é um tema fascinante. A descoberta da Palavra nos oferece um norte e andar segundo os propósitos do Senhor deixa de ser uma questão opcional. Na verdade, não há vida de verdade se não há conformidade com o que Deus espera de nós. Sinto-me extremamente encorajado quando leio as declarações bíblicas sobre as falhas dos grandes servos de Deus do passado. A Bíblia nunca escondeu as falhas de ninguém e creio que um dos propósitos de Deus em registrá-las é para deixar bem claro para nós que Deus usa vasos imperfeitos. É bem verdade que não devemos usá-las como justificativas para nossos erros, e sim para lembrar a grandeza da misericórdia de Deus que mesmo sendo perfeito, usa-nos para realizar seus planos maravilhosos. Se Noé se embriagou, se Ló cometeu incesto, se Abraão mentiu, se Moisés matou, se Davi adulterou, se Elias fugiu com medo, se Jonas se enfureceu, se, se, se. A lista é enorme e os pecados, os mais variados, para todos os gostos. Todos esses personagens da história bíblica foram atingidos pela mesma misericórdia, pela mesma graça. Isso tudo nos faz entender

que o ministério está em Deus, pertence a Deus e somente ele é capaz de realizá-lo através de vasos frágeis como nós. Escrevendo ao seu filho na fé, Paulo faz uma importante declaração que creio ser a declaração de todos nós. Ele diz: “dou graças àquele que me fortaleceu, a Cristo Jesus nosso Senhor, porque me julgou fiel, pondo-me no seu ministério...” (I Timóteo 1:12 grifo meu). O ministério pertence exclusivamente ao Senhor, nós somos “propriedade exclusiva” de Deus, tudo é dele e deve ser desenvolvido para sua glória. A glória da vida cristã está em vasos de barro trazerem em si o tesouro excelente do evangelho da graça. Esta é a declaração de Paulo em II Coríntios 4:7 quando diz: “Temos, porém, este tesouro em vasos de barro, para que a excelência do poder seja de Deus, e não da nossa parte.” Parece-me que quando o vaso resolve ser excelente, sem perceber divide a sublimidade do tesouro. Acabamos por competir com o evangelho que carregamos, e em muitos casos, passamos por cima do evangelho, e aparecemos mais do que Ele. Não podemos nos esquecer que somos apenas vasos, apenas barro.

5


G

ente

“Os sacrifícios para Deus são o espírito quebrantado; a um coração quebrantado e contrito não desprezarás, ó Deus”. Sl.51:17. O que é um coração quebrantado e um espírito contrito? Quebrantado significa um coração enfraquecido, vencido, dobrado, domado, calmo. É um coração que está em contrição, afligido, é o ato de vontade em que o crente se arrepende do pecado motivado pelo amor de Deus. Se você está disposto a se sentir mais próximo do Salvador e dos ensinamentos dEle e ser aceito por Ele, uma maneira é cultivar o seu coração quebrantado e seu espírito contrito.

6

Devemos contristar nosso espírito. Um

espírito contrito se manifesta em nossa disposição e nossa determinação de agir. Estamos dispostos a humilhar-nos perante Deus? Dispostos a nos arrepender? Dispostos a aprender e dispostos a mudar? Arrependimento sincero é não voltar a cometer os mesmos atos, abandonar os erros e seguir, mesmo que para isso exija de você sacrifício. Cristo sempre nos convida a fazer coisas que estão ao nosso alcance, e Ele nunca deixa de nos ajudar, principalmente quando seguimos os conselhos dEle, contritos e


G quebrantados de espírito. ente

Precisamos orar como o salmista no Salmo 139.23-24: “Sonda-me, ó Deus, e conhece o meu coração; prova-me e conhece os meus pensamentos; vê se há em mim algum caminho mau e guia-me pelo caminho eterno”. Mais do que orar é preciso também vigiar. Precisamos verificar se as nossas ações e reações estão contribuindo ou prejudicando a nossa família. Os desafios deste tempo são maiores que a nossa capacidade. A família que prevalece diante desses desafios é aquela que anda de joelhos! Muitas coisas acontecem na família porque os seus membros oram e muitas coisas também acontecem porque os seus membros deixam de orar. Na Bíblia, encontramos muitos exemplos. Pela intercessão de Abraão, Deus livrou seu sobrinho Ló da destruição de Sodoma e Gomorra (Gn.18.23-33). Depois de vinte anos orando, Isaque e Rebeca receberam do Senhor os seus filhos Jacó e Esaú (Gn. 25.19-26). Ana, depois de ir ao templo orar, também alcançou a bênção de ter um filho, a quem chamou de Samuel (I Sm. 1.9-18). Timóteo foi tremendamente influenciado pela devoção de sua avó Lóide e sua mãe Eunice (II Tm. 1.5). Em Mateus 18:19, Jesus fala do poder da oração em conjunto: “Também vos digo

que, se dois de vós concordarem na terra acerca de qualquer coisa que pedirem, isso lhes será feito por meu Pai, que está nos céus”. Quando a graça de Deus nos alcança e nos desmascara vemo-nos como somos: fracos e quebrantados. Além da oração, a Bíblia nos aponta outros caminhos pelos quais passam o quebrantamento: O quebrantamento passa pela contrição diante de Deus. Não podemos adorar o Rei da glória antes de contemplarmos a triste condição do nosso pecado. Qual foi a última vez que jejuamos diante de Deus? Qual foi a última vez que jejuamos por causa dos nossos pecados? O quebrantamento passa por uma separação de tudo o que Deus condena. Quebrantamento envolve obediência. Não há comunhão fora da verdade. O quebrantamento passa pela confissão de pecado. O quebrantamento é produzido também pela leitura da Palavra de Deus. Quando a Palavra de Deus é lida, explicada e aplicada, então, os corações se derretem. Precisamos resgatar a supremacia da Escritura e a primazia da pregação na família. Precisamos expor essa Palavra com lágrimas, no poder do Espírito. A proclamação da Palavra produz mudança na vida da família.

Egno Silva Lopes Ministro de Famílias


G

ente

8

“Portanto, aquele que se tornar humilde como este menino, esse é o maior no reino dos céus.” Mateus 18:4 Na época de Jesus a expressão humilde e quebrantado não era usado para indicar uma virtude, assim como ainda não é nos nossos dias. Em geral significava esmagar, abater, afligir e rebaixar. A ideia de que o homem deve humilhar-se é rejeitada, pois o que o mundo prega é que apenas os fortes vencerão. Nessa visão os que são desse mundo tem razão, mais nós não somos (João 17:16). O relativismo é a mola mestra do modernismo. Usamos a expressão “matar um leão todos os dias” para deixar claro, como precisamos ser fortes, lutando com as nossas armas, para vencermos, um mundo cada vez mais concorrente e desleal. Apesar disso, nunca houve tanta gente faminta como atualmente. Dados da Embrapa diz que:  “O planeta produz o suficiente para alimentar 12 bilhões de pessoas, mas quase 900 milhões vivem em insegurança alimentar - comem num dia e no outro não”. Se queremos de fato alcançar os perdidos para Cristo precisamos ter a atitude humilde de uma criança. Devemos rejeitar a ideia de superioridade, pois foi exatamente esse o inicio do questionamento dos discípulos com Jesus, “...Quem é o maior no reino dos céus?” Mateus 18:1. Jesus nos dá uma grande lição onde o maior no seu Reino é o que tem um coração humilde e contrito. Para os fortes, arrogantes, o mandamento de Jesus é devastador. As crianças nunca foram um modelo de imitação para a sociedade


que Jesus estava inserido, por causa da sua falta de “poder” e baixa posição social. Precisamos aprender que a comparação que Jesus fez entre os discípulos e as crianças é o ponto principal da nossa ação evangelizadora. Porque tudo começa com o coração e seu estado precisa ser o quebrantamento. As crianças podem ter muitos defeitos assim como todos nós, mais em uma família normal e estruturada elas confiam que o papai cuida delas. Outro passo importante é que a humildade e a confiança de uma criança produzem o espírito e a vida de servo. “Servir significa realizar com amor aquilo que é muito difícil para nós, mas com o objetivo de produzir benefícios temporários e eternos para os outros.” (John Piper) O coração quebrantado precisa importar-se com os perdidos. O coração do pecador justificado por Jesus não pergunta como posso conseguir o máximo de prestigio e aplausos? Ele pergunta “Como posso fazer o melhor possível para quem necessita de minha ajuda, sem me importar com o que isso me custe?” O grande assassino da servidão é o orgulho e repetidas vezes Jesus vai alertar os discípulos sobre isso ao dizer que “Todo aquele que a si

mesmo se exaltar será humilhado, e todo aquele que a si mesmo se humilhar será exaltado”. O alcance dos perdidos está diretamente ligado ao alcance de um coração humilde e quebrado pela presença de Jesus. Gostaria de encerrar essa pequena reflexão com três verdades sobre as implicações de um coração quebrantado. Primeira: Um coração quebrantado começa com o desejo de subimissão a Deus. Segunda: Um coração quebrantado não se sente no direito de receber um tratamento melhor que o recebido por Jesus. Terceira: um coração quebrantado proclama a verdade a serviço de Cristo e ama o perdido. Que Deus nos ajude a nunca perder da mente que Ele nos chamou para fazer discípulos. Humilhe-se e quebrante-se na presença do Senhor. Ame e viva de tal modo que você seja um instrumento de Deus para alcançar os perdidos desse mundo. “Porque o

Filho do homem veio salvar o que se tinha perdido.” Mateus 18:11

Pr. Adriano Walker Ministro de Missões

9


G

ente

“Ainda assim, agora mesmo diz o Senhor: Convertei-vos a mim de todo o vosso coração; e isso com jejuns, e com choro, e com pranto. E rasgai o vosso coração, e não as vossas vestes, e convertei-vos ao Senhor [...]” (Joel 2:12-13a) “Ouçam...escutem...contem...acordem... levantem-se...chorem.” (Joel 1:1-12) Todos esses verbos usados na profecia de Joel estão no sentido de sacudir as pessoas da nação de Judá da sua apatia, da indiferença. Um bom comunicador não usaria essas palavras a não ser que o ouvinte esteja em tal estado de indiferença ou mesmo de hostilidade, que não estivesse disposto a ouvir de forma nenhuma. É um forte chamado que diz: Acorda! É uma sacudida vinda do Senhor. O que havia acontecido com as 10

pessoas dessa nação para que chegassem a esse estado? A nação inteira tinha entrado em um estado de apatia em relação a Deus. Eles simplesmente levavam a vida preocupados com sua safra, sua videiras, seu vinho, sua produção de azeite, trigo, cevada e frutas, e ficaram insensíveis a Deus. Estavam fazendo o seu próprio negócio, voltados ao próprio umbigo. Eles baixaram os seus olhos. Esta realidade ocorreu aproximadamente 520 anos antes de Cristo, e pela realidade do povo de Deus nos dias de hoje, baseado no que vemos e ouvimos, parece-nos que nada mudou. Somos a geração que tem em mãos a grandiosa oportunidade de dar início a um quebrantamento na presença de


G

ente

Deus. Deus está a procura de homens, mulheres, jovens, anciãos e crianças com corações dispostos a mudar esse quadro. Creio que Deus está levantando pessoas compromissadas para influenciar um verdadeiro avivamento na igreja de Cristo. Porém só haverá um avivamento quando houver quebrantamento da parte do povo de Deus. O salmo 34:18ª diz o seguinte: “Perto está o Senhor dos que têm o coração quebrantado...” Salmos 34:18ª Então, como começar? “A minha alma anela, e até desfalece pelos átrios do Senhor; melhor é um dia nos Teus átrios do que mil noutro lugar.” Salmos 84:2a e 10ª O salmista descreve os seus sentimentos na presença de Deus, declarando que estar na presença de Deus é a coisa mais desejada, e essa experiência é o que mais anela. O primeiro passo é buscarmos o desejo de estar na presença de Deus. Jesus em sua oração sacerdotal em

João 17:24, ora ao Pai: “O meu desejo é que onde eu estou , estejam também comigo os que me deste.” Alguém disse: Se você não ama estar na presença de Jesus, o céu não é pra você. Podemos começar com a alavanca que move o mundo espiritual, a oração. Que possamos como igreja viver um novo tempo, um tempo de nos quebrantarmos na presença de Deus, com arrependimento, choro, jejum e oração, e então veremos pessoas, igrejas, cidades e até nações sendo transformadas pelo poder de Deus. “E se o meu povo, que se chama pelo meu nome, se humilhar, e orar, e buscar a minha face e se converter dos seus maus caminhos, então eu ouvirei dos céus, e perdoarei os seus pecados, e sararei a sua terra.” 2 Crônicas 7:14 A minha oração é para que possamos fazer isso agora mesmo, como lemos no texto que iniciamos.

Marco Antônio Lacerda Ministro de Oração

11


G

ente

Começamos neste mês de novembro uma nova campanha que significa para nós um importante passo para oferecer um pouco mais de conforto aos membros da igreja e nossos convidados. Após todos esses anos e tantas etapas vencidas, chegou a hora da instalação das cadeiras do nosso templo. Foram realizadas pesquisas, e buscamos várias soluções para atender as expectativas da Igreja. Buscamos aliar ocupação dos espaços, dentro das exigências impostas pela legislação, combinando conforto e praticidade. Ouvimos muitas reclamações sobre a utilização de bancos, por conta do desconforto e constrangimento por não delimitar o espaço para cada pessoa. Sendo assim, optamos pelas cadeiras individuais. Para atender as normas, respeitando os espaços mínimos de circulação, pelo risco de uma saída de emergência, o máximo de cadeiras possíveis é de 348 lugares, incluindo as cadeiras que serão colocadas no palco. O custo de cada cadeira é de R$123,00. Queremos convidá-lo a participar conosco desta campanha dentro das suas possibilidades. Você pode dividir sua contribuição em duas parcelas (Novembro e Dezembro), e pode contribuir com qualquer valor, ou quantas cadeiras lhe for possível doar. Para nós, este é um sonho que começa a se tornar realidade. Estamos providenciando envelopes apropriados para essa campanha, mas se você preferir poderá usar qualquer envelope e por dentro, identifique a razão de sua oferta, escrevendo: CADEIRA. Então, vamos lá! Além de participar das nossas celebrações numa cadeira confortável, não podemos perder de vista que a igreja é muito mais que espaços e ambiente. O fator principal é presença de Jesus, o poder do Espírito Santo, a Palavra viva do Pai. Cada campanha é uma oportunidade para reafirmarmos a unidade do povo de Deus. Lembre-se de identificar a sua oferta para a Campanha das Cadeiras.

12


G

ente

13


02 - Celebração da Rede de Jovens e Adolescentes - 19h45 15,16 e 17 - Acampadentro MERGULHE 22 a 24 - Acampadentro Ministério Amar 23 - Celebração da Rede de Jovens e Adolescentes – 19h45 23 - Encontro de Casados e Noivos – 19h30

CEIA DO SENHOR Participe desse momento especial de comunhão como igreja. Domingo dia 24 de novembro no culto da manhã a partir das 10h. Esperamos Você!

Alcance um público de 1.000 pessoas/mês, mandenos um e-mail para

pib_brasilandia@yahoo.com.br 14


G

ente


Ser uma igreja de discípulos.

Somos uma Igreja bíblica, batista, contemporânea, dirigida por propósitos, voltada para as pessoas, que busca cumprir sua missão através do exercício dos ministérios diversos que valoriza a família como foco central da vida humana que produz crentes comprometidos e maduros no trabalho e nos relacionamentos, transparente em suas ações e vibrante em suas celebrações.

Programação PIBB Segunda Feira - Culto de Oração de Mulheres - 07h Quarta Feira - Fundamentos - 19h30 - Quarta KIDS - 19h30 Quinta Feira

Transformar pessoas em discípulos de CRISTO.

Segunda - Culto deFeira oração - 06h30 - Culto de oração com jovens - 20h - Culto de Oração de Mulheres - 07h Domingo Quarta Feira - Culto Oração - 08h - Fundamentos Escola Bíblica--19h30 08h30 - Quarta KIDS- 10h - 19h30 Celebração - Celebração KIDS - 19h15 Quinta Feira - 19h30 - Celebração - Culto de oração - 06h30 - Culto de oração com jovens - 20h Domingo - Culto Oração - 08h


GenteFELIZ - Novembro