Issuu on Google+

Nº 1 1 | Janeiro de 2014 | Ano XXX Distribuição Gratuita


EDITORIAL Ano Novo, vida nova, é o que todo mundo diz e quer, não é verdade? E por aqui na GenteFELIZ não é muito diferente. Como você já pode perceber estamos com um novo layout, composto de um design mais clean, para assim facilitar a comunicação entre você e a revista. Começando com as novidades, agora a sessão “ De gente pra gente” é logo no ínicio da revista, trazendo sempre as novidades do que rola pelo mundo, feito por pessoas como nós. O Ano da Compaixão, visão ministerial da PIBB para o ano de 2014 é o assunto explorado pelo Pastor Dario, que explica que sem compaixão é impossível que se faça algo relevante no Reino de Deus. Como Dezembro foi a época das compras, nas páginas sobre direito você receberá uma ajudinha pra saber quais são realmente os seus direitos, por exemplo na hora da troca de um presente. Logo Depois o Pastor Adriano, nos escreve sobre o desejo de acabar com o carnaval em nossa cidade, que destrói e fere muitas famílias em todo Brasil, e precisamos juntar nossas forças, pra resgatar os perdidos. Ná página 10 você encontra uma coluna fixa até o mês de junho, sobre a COPA do mundo, você lerá sobre o andamento das obras, preparativos, como os brasileiros estão recebendo tudo isso. Já na página de saúde há um alerta da Drª Lina Silvana sobre a Gagueira infantil, que tem algumas causas específicas, e é preciso estar alerta a elas. E assim começamos o ano com a bola toda. cheios de esperança e compaixão, que você tenha um feliz 2014, um ano de GenteFELIZ !

Rovane Mattos

ÍNDICE 03

VARIEDADES De Gente pra gente

04

PASTORAL O Ano da Compaixão

06

DIREITOS Nem tudo é direito

08

MISSÕES Projeto de Carnaval

10

COPA Andamento das Obras

12

SAÚDE Gagueira nas Crianças

14 ANÚNCIOS Propagandas da PIBB


VARIEDADES

3


4

PASTORAL

O ano da Desde este primeiro momento de 2014 e no estender de todas as coisas que juntos pretendemos realizar no decorrer deste novo ano, somos convidados a fazer uma avaliação de nossos atos e nada mais significativo para este momento que tomar como ponto de partida a compaixão. Para início de conversa, será importante lembrar como entendemos a palavra compaixão. “com” significa que não estamos sozinhos. “Com” faz lembrar algo composto, não isolado, constante e presente. A vida em Cristo é para ser vivida em comunhão, em relacionamentos, em comunidade. Somos desafiados a sair da vida solitária para a vida solidária, por isso, logo em seguida, no complemento da palavra, somos lembrados da “paixão”. Nada em nossa vida - quando se cultiva o amor ao próximo - pode ser realizado

sem verdadeira paixão. A paixão nos revela entregues, intensos, plenos, comprometidos, envolvidos até a raiz. Nos escritos bíblicos nos deparamos com muitas cenas de verdadeira compaixão. Como não lembrar a mulher quase apedrejada pelos “puros”, condenando-a a morte por adultério, levada a Jesus e Ele em ação de compaixão, a torna livre do pecado, acolhendo-a e a conduzindo ao caminho da resignificação de sua vida, vida nova? E, na parábola do Pai Misericordioso, o que não dizer do filho que vai embora, afasta-se do pai e, ao perder tudo, “cai em si”, reflete e volta pra casa com o intuito de ser um dos empregados do pai e, o pai ao avistálo, o abraça com amor e o acolhe com compaixão e manda fazer aquela festa para seu filho que estava perdido foi encontrado?!


PASTORAL Durante o ministério de Jesus em diversas oportunidades os evangelistas registraram que enquanto observava as necessidades das pessoas à sua volta, Ele se compadecia delas. Foi movido de compaixão que ele curou o cego Bartimeu, foi por compaixão que Ele alimentou a multidão faminta, curou enfermos, perdoou pecados. Sua maneira de ver as carências dos outros era diferente: “Vendo ele as multidões, compadeceu-se delas, porque andavam desgarradas e errantes, como ovelhas que não têm pastor” (Mt 9:36). Lembro-me que em determinada mensagem em nossa igreja, o Pr. Fernando Brandão disse: “Não nos faltam métodos, não nos faltam pessoas qualificadas, não nos falta dinheiro. O que nos falta é compaixão.” Essa é uma denúncia que precisa mexer conosco porque a falta de compaixão inviabiliza a ação da igreja de Cristo. Sem dúvida a palavra “compaixão” é uma atitude e não um termo a ser usado. Trata-se de um caminho - diria único caminho! - para o recomeço de uma nova etapa da vida, De um novo ano de atividades, de uma nova visão do ser igreja. É por isso que quero lhe encorajar a desenvolver a mesma atitude que havia no coração de Jesus. Partimos do princípio de que as pessoas estão carentes cada vez mais de compaixão e

5

que está em nossas mãos a capacidade de fazer algo de significativo porque temos em nós o amor de Cristo. Em nossas mãos estão: o amor, a Palavra, a visão, o clamor, o esforço, o testemunho, a liderança, o exemplo, o louvor. Portanto, compartilhe, pregue, mobilize, eleve, solidarize, testifique, conduza influencie, celebre. Depois de um ano inteiro na presença, agora é o tempo para transformar em atitudes práticas todas as coisas que recebemos do Senhor. Queremos marcar 2014 com muitos atos de compaixão. Desde as coisas mais simples, até aos projetos mais complexos que envolverão toda a igreja, não pode faltar o fator motivador das nossas ações. A compaixão não começa em nossas mãos, nas coisas que fazemos. Ela começa no coração que se constrange, refletindo as verdadeiras motivações do nosso trabalho.

Dario Franscisco de Oliveira Pastor Sênior


6

DIREITOS

Conheça 6 direitos que o consumidor acha que tem,

só que não!

Uma das máximas mais difundidas no mundo dos negócios diz que o cliente tem sempre razão. A legislação que dita os direitos dos consumidores e alguns entendimentos da Justiça, no entanto, têm mostrado que essa afirmação nem sempre é verdadeira. Exigir a troca de uma roupa só porque ela não serviu ou o presenteado não gostou, por exemplo, é uma prática baseada num direito que não existe. O Código de Defesa do Consumidor não obriga as lojas a fazerem a troca em casos assim. “Na tentativa de fidelizar os clientes, comerciantes permitem a realização da troca, mas como cortesia”, diz o advogado especializado em direitos do consumidor Alexandre Berthe. Pela lei, a troca só é obrigatória se o produto tiver algum defeito. Mesmo assim, o fabricante tem 30 dias para fazer o conserto do produto. Só depois que esse prazo chega ao fim é que o

consumidor pode exigir uma de três opções: a troca imediata, a devolução do dinheiro ou o abatimento proporcional do valor pago (se o defeito não impedir o produto de ser usado e o cliente desejar ficar com ele, ganha um desconto no preço). Existem, porém, algumas exceções, diz a presidente da SOS Consumidor, Marli Sampaio. Entre elas estão os casos de o produto ser considerado essencial (como uma geladeira ou um carro usado como meio de trabalho) ou de o defeito impossibilitar o seu uso (uma pane no motor que impede o uso do carro, por exemplo). “Nesses casos, o consumidor não terá que esperar 30 dias pelo conserto. Ele poderá exigir de imediato uma das três opções”, diz. Em caso de compras feitas por meio remoto (internet, telefone ou venda direta, por exemplo), a regra também é diferente: o consumidor pode desistir da


DIREITOS compra em até sete dias, seja por que motivo for. Justiça decide contra consumidor que quer obter vantagem Outro direito que muitos consumidores têm pleiteado, mas a Justiça tem entendido que eles não têm, é a compra de um produto por um preço irrisório. Em agosto, um juiz de São Paulo negou o pedido de um consumidor que queria ter o direito de pagar R$ 0,01 por um carro. O cliente alegou que a loja anunciou veículos “a preço de banana” e deveria cumprir o prometido. Para o juiz, o consumidor agiu de má-fé. Decisões semelhantes têm sido tomadas quando lojas virtuais anunciam produtos por preços muito baixos por causa de erros no sistema. “Nesses casos, a Justiça tem usado o bom senso. Se um produto custa R$ 1.000 e é anunciado por R$ 100, por exemplo, está claro que houve um erro. Quando o erro é muito grotesco e o preço foge completamente ao padrão, fica evidente que o consumidor quis tirar vantagem”, diz Alexandre Berthe. Tribunais de todo o país também têm decidido contra o consumidor no caso da cobrança da assinatura de telefonia fixa. Apesar de essa tarifa ser amplamente contestada na Justiça e ainda ser alvo de polêmica, o entendimento tem sido de que a cobrança é correta, afirma Marli Sampaio.

7

Compra de pessoa física não é relação de consumo Da mesma forma, o consumidor não tem razão, dizem os especialistas, quando quer usar o Código de Defesa do Consumidor para se defender de problemas de compras feitas de pessoas físicas. Nesse caso, não se trata de uma relação de consumo. Por isso, a lei que vale é o Código Civil, o que, na prática, faz com que seja necessário o consumidor provar que sofreu um dano. “Por isso, se o consumidor for comprar um carro de outra pessoa, por exemplo, o ideal é que compre de alguém que conhece ou leve junto uma pessoa que entende muito de carros”, declara Berthe. O consumidor também não tem direito de reclamar se a loja se recusa a aceitar um cheque como forma de pagamento, diz Marli Sampaio. “Não existe lei obrigando o lojista a aceitar cheque. Mas é necessário colocar uma placa informando isso ao consumidor, em lugar visível, de modo que o consumidor saiba da restrição antes de fazer sua compra”, diz a presidente da SOS Consumidor. Caso o aviso não esteja claro, o lojista deve aceitar o cheque, segundo a advogada. A loja não pode, porém, discriminar situações em que o cheque pode ser aceito. Se ela aceitar essa forma de pagamento, não pode determinar valor mínimo de compra, por exemplo.

Extraído UOL Economia


8

MISSÕES

O Carnaval vai acabar

em São Gonçalo Estamos vivendo os últimos dias deste ano e certamente temos muito a celebrar dos feitos do Senhor na vida da Igreja. Lembro-me da Casa do Julgamento. Das pessoas que foram alcançados e também do envolvimento da igreja neste grande impacto evangelístico local. Não podemos esquecer a maior campanha missionária dos últimos anos. Fiquei muito feliz pela conscientização missionária que demonstramos. Oramos nos comprometemos a Viver para a Glória de Deus e enviamos uma oferta significativa que ajudará tanto no sustento dos missionários quanto nos projetos para o próximo ano. Mais como temos ainda muito a realizar para a cooperação no Reino de Deus, já estamos pensando no período que conhecemos como carnaval. Nosso grande objetivo é terminar com o carnaval na nossa cidade e estamos dando o primeiro passo para que isso se torne uma realidade. Não queremos mais sair da cidade em retiros

espirituais e entregar a mesma a ação do inferno como se este período fosse um descanso das nossas lutas contra as trevas. Por isso, motivados por um grupo de jovens que vieram nos procurar, surgiu o Sinergia. A palavra Sinergia significa uma associação de forças que se unem para desenvolver uma ação coordenada e direcionada em prol de um mesmo fim. E esse é o nosso propósito, juntar pessoas com seus dons, talentos, energias, disponibilidades, criatividade, em uma ação coordenada para mostrarmos o evangelho às pessoas que perecem sem a Graça de Jesus Cristo. Como resultado acabar com o carnaval em São Gonçalo assim como já acabou em mais de 170 cidades em todo o Brasil. Sinergia então será uma grande conferencia missionária no carnaval com alguns atos de compaixão desenvolvidos com foco evangelístico. Acamparemos na PIB em Brasilândia no período de 28 a 05 de março/14. Seremos desafiados


MISSÕES pelas palavras dos pastores de nossa igreja e pelos preletores que virão. Ficaremos juntos desenvolvendo unidade e comunhão através do compartilhar das refeições, do compartilhar das orações em muitos momentos específicos e o compartilhar da palavra na intimidade do “a sois com Deus” diariamente. Como esse é o ano em que a ênfase ministerial será a compaixão, estamos planejando alguns atos de compaixão. Iremos ao posto de saúde do município para doar sangue. É desesperador o número de acidentes com vitimas neste período e como os bancos de sangue têm seus estoques reduzidos. Então, como atos de compaixão doaremos sangue. Faremos também algumas visitas a instituições que cuidam de crianças desamparadas e dependentes químicos. Levaremos o carinho à atenção e também alguns mantimentos, produtos de higiene pessoal, comida e tudo mais que arrecadarmos. Com isso você também pode participar do Sinergia 2014 ofertando, seja oferta de forma destinada ao projeto, seja alimento, roupa, pois esse seu ato de compaixão gerará vida na vida. Montaremos também uma grande tenda na frente da igreja para entregar água mineral com o intuito de na verdade compartilhar da água da vida que é Jesus Cristo alcançando vidas nesse período. Queremos resgatar a arte para Cristo. Porque dEle por Ele e para Ele são TODAS as coisas. Com

esse versículo no coração, com uma motivação centrada na pessoa de Cristo e com a cobertura espiritual em oração da Igreja, faremos o projeto Sinergia 2014. Quero te desafiar primeiro a acreditar que tudo tem sido feito com muito amor e na dependência de Deus. Segundo a orar por esse projeto. Terceiro a participar com toda a sua força. Não fique de fora, pois o que queremos é o que o Senhor Deus quer, transportar as pessoas “do reino das trevas para o Reino do filho do seu amor” Colossenses 1:13.

Adriano Walker Pastor de Missões

Seja um Sinergético. Divulgue Você também!

Compre já sua camisa, encomede na inscrição!


10

POR DENTRO DA COPA

Imagina na

COPA A expressão “imagina na Copa” ficou famosa na boca dos brasileiros que a usavam para expressar insatisfação com os serviços públicos do país. Mas sempre que escuto a frase, me pergunto: por que os brasileiros gostam tanto de se rebaixar? Claro que não sou hipócrita para falar que está tudo ótimo, mas também não podemos dizer que está tudo péssimo. Você sabia que estamos melhores que a Alemanha e a Africa do Sul – sedes das últimas duas últimas copas? Por exemplo, o estádio Ellis Park, na África do sul, tinha previsão de entrega para dezembro de 2008, e em novembro ainda só tinha cadeiras, todo restante, inclusive o gramado, não existiam. Os problemas nas obras deixaram frutos durante a competição: tufos de grama se soltaram durante os jogos, houveram deficiências de drenagem, e os gramados pareciam campos de pelada depois dos jogos. Já na Alemanha, além dos atrasos, houve um superfaturamento das obras.

Para os estádios ficarem prontos, os clubes, como o Bayern de Munique e o TSV, precisaram investir mais de 280 milhões de Euros. Além dos gastos superinflados, somente 3 dos 12 estádios ficaram prontos na data. O maior atraso foi do estádio de Sttutgart, que foi entregue com 30 meses de atraso. E por aqui? Como andam as coisas? Estádio Mineirão (Minas Gerais): Cumpriu o cronograma de obras, e o estádio já foi entregue. Estádio Mané Garrincha (Brasilia): Atrasou algumas etapas por conta de uma temporada de chuvas, mas foi entregue na data prevista. Arena Pantanal (Cuiaba): 85% da obra pronta, mas a previsão é que seja entregue antes da data estipulada. Arena da Baixada (Curitiba): Com 83% das obras concluídas e previsão de entrega para dezembro/2013, a obra segue certinho o cronograma. Estádio Castelão (Fortaleza): Já foi entregue e inaugurado.


POR DENTRO DA COPA Arena da Amazônia (Manaus): Praticamente pronto, só falta a montagem da cobertura. Arena das Dunas (Natal): Obras seguindo o cronograma de entrega, já tem 94% do estádio concluído. Estádio Beira-Rio (Porto Alegre): 92% da obra pronta, com previsão de entrega ainda em 2013. Estádio do Maracanã (Rio de Janeiro): Reformado e inaugurado, mas a obra foi entregue com atrasos. Estádio Fonte Nova (Salvador): Pronto e inaugurado. Arena Corintians (São Paulo): 94% da obra pronta, mas a conclusão deve atrasar por conta da montagem dos módulos da cobertura. É claro que não é só com estádios que se faz uma Copa do Mundo. E é claro que o país tem outras necessidades mais urgentes que a Copa. Mas o Brasil tem se mostrado bastante capaz de cumprir prazos e se preparar com louvor para os megaeventos esportivos que vão povoar o país nos próximos anos. Então, temos sim motivos para nos orgulharmos. Perfeito nunca será, afinal, se fosse perfeito estaríamos no céu. Mas se Deus nos formou para sermos brasileiros, vamos ser gratos a Ele! Vamos nos orgulhar do que dá certo, ao invés de só olhar para o que dá errado!

Andreia Quelhas Jornalista

11

Acompanhe com a GenteFELIZ, jogos do Grupo A, B, C e D. No próximo mês você terá aqui a tabela de jogos dos grupos E, F, G e H.


12

SAÚDE

Gagueira INFANTIL

A gagueira é conhecida desde a mais remota antiguidade. Está sempre conosco e não se restringe a nenhuma região do mundo, ou mesmo a raças. Atualmente, existem muitas teorias sobre a causa e muitas terapias também. Ainda que não se conheçam a causa e a cura, podemos ver que muitos casos obtêm níveis variáveis de sucesso. Isso não quer dizer que nunca alguém tenha se curado de gagueira, acontece sim, mas a realidade é que devemos considerar a gagueira como um problema que existe e que pode, em sua maioria, ser remediado sim. Sabemos que a gagueira não está

associada a defeitos dos órgãos da fala e sim a uma disfluência, ou de uma desordem na fala. Mas, o que leva uma criança a gaguejar? Não sabemos a razão, ou razões. No entanto, sabemos que na maioria dos casos, há cura para a gagueira em crianças pequenas, desde que elas se tratem adequadamente. Os pais sempre querem o melhor para os filhos, mas quando percebem uma dificuldade na fala, dão muita importância e começam a querer modificar esse comportamento, às vezes tentando corrigi-los. Aí começa o problema. Se os


SAÚDE pais soubessem que o problema está menos nos primeiros sinais de tensão que surgem em algumas palavras do que na sua correção, provavelmente essas crianças estariam salvas de uma gagueira permanente. A primeira reação que os pais têm ao menor sinal de tensão é “Calma pra falar”, “Respira fundo”. O que ocorre é que a criança, que antes não se preocupava com sua fala, e que poderia muito bem fazer desaparecer essas tensões com o tempo, começa a se preocupar também e aí surge a gagueira consciente. Quanto mais a criança tenta não gaguejar, mais ela gagueja. Uma vez que a gagueira tenha se instalado, ela tende a se autoperpetuar e a piorar com o passar do tempo. A gagueira de uma pessoa é sempre diferente da de qualquer outra, nunca são iguais. Quando aparecem os primeiros sinais de gagueira numa criança, geralmente ela é do tipo repetitivo simples. Á medida que vai tomando consciência das suas hesitações e com tentativas de não fazer isso, as tensões aumentam e a gagueira torna-se mais complexa. Alguns sintomas físicos são típicos como: tensão na repetição dos sons, bloqueios ao nível dos lábios, fungações, dilatações nasais, umedecimento dos lábios, tremores labiais, arregalar dos olhos, entre outros. Se a criança tiver gagueira e você quiser ajudá-la, procure um

13

fonoaudiólogo(a), mais fique consciente de que existe uma fase conhecida como gagueira fisiológica que vai até aos 4 anos e depois desaparece. Quando se trata a gagueira de uma criança, é preciso fazer com que ela tome consciência do problema, mas só até o ponto de despertar o interesse para o tratamento. Se ultrapassar este limite, poderá surgir uma conscientização excessiva da gagueira, levando-a a perder a autoconfiança.

Lina Silvana Oliveira Fonoaudióloga


14

AGENDA

JANEIRO

JUVENTUDE 04 - Celebração da rede de Jovens e Adolescentes - 19h45 11- Celebração de Jovens casais- 19h45 18 - Celebração da rede de Jovens e Adolescentes - 19h45 24 a 26 - Encontro Jovem

EMBAIXADORES DO REI De 10 a 12 de Janeiro vai acontecer o acampamento de Verão dos Embaixadores do Rei, se você tem entre 09 e 16 anos procure o Kalleiby, nas reuniões da embaixada.

CEIA DO SENHOR No próximo domingo dia 26, iremos partilhar desse momento tão importante como igreja. Será na Celebração da Manhã a partir das 10h. Não fique de fora desse tempo maravilhoso, venha celebrar a vida de Jesus!


PASTORAL

15


Nossa Visão

Ser uma Igreja de Discípulos

Nossa Missão

Trasnformar pessoas em Discípulos de Cristo

Nossa Declaração Somos uma Igreja bíblica, batista, contemporânea, dirigida por propósitos, voltada para as pessoas, que busca cumprir sua missão através do exercício dos ministérios diversos que valoriza a família como foco central da vida humana que produz crentes comprometidos e maduros no trabalho e nos relacionamentos, transparente em suas ações e vibrante em suas celebrações. PROGRAMAÇÕES Segunda Feira - Culto de Oração de Mulheres - 07h Quarta Feira - Fundamentos - 19h30 - Quarta KIDS - 19h30 Quinta Feira - Culto de oração - 06h30 Domingo - Culto Oração - 08h - Escola Bíblica - 08h30 - Celebração - 10h - Celebração KIDS - 19h15 - Celebração - 19h30

www.pibbrasilandia.org.br 2606-3323/ 2646-0890 pib_brasilandia@yahoo.com.br Rua Minas Gerais, 637 - Brasilândia - São Gonçalo/RJ Expediente Secretaria: Segunda a Sexta - 09 às 18h

O ano da


Revista GenteFELIZ - Janeiro