Page 1

NÚMERO 08 NOVEMBRO/DEZEMBRO 2012

JOSÉ ANTUNES, Presidente da

Junta Freguesia Alto do Seixalinho

TODOS ESTAMOS CONTRA A PRETENSÃO DE FAZER DESAPARECER AS FREGUESIAS

- Na freguesia há pessoas que não têm nem dinheiro para comer


PRODUÇÃO DE SENTIDOS

Rostos 11º aniversário 2001 – 2012

Continuamos a manter vivo o nosso lema – Damos Rostos às Cidades /// TEXTO: ANTÓNIO SOUSA PEREIRA

O

jornal «Rostos» completou 11 anos de vida no dia 15 de Dezembro. Uma caminhada vivendo, por dentro, todos os dias, as palavras do poeta que diz: o caminho faz-se caminhando. Por esta casa já passaram diverso jovens que, aqui, deram os seus primeiros passos no mundo do jornalismo. Por nossa iniciativa, realizaram-se debates, encontros, confronto de ideias, sempre com total pluralismo e na procura de rumos. A entrega anual dos «Rostos do Ano» é uma iniciativa que se afirmou como uma referência social e que une diversos protagonistas da imprensa local, na escolha e valorização de homens, mulheres, instituições e empresas que valorizam a nossa região. A edição de diversos produtos jornalísticos - «Rostos Noticia», «Rostos Clube» e o mais recente a «Revista Rostos on line», que introdziu uma relação directa entre o «jornalismo on line» e o «jornalismo offline», numa acção pioneira no Distrito de Setúbal, são algumas das matrizes do nosso trabalho. Um trabalho que conta com um amplo conjunto de colaboradores e colunistas, uma equipa empenhada, cujo objectivo principal e central é viver o jornalismo pelo jornalismo. Chegámos aqui com muitos sonhos, queremos continuar a manter os sonhos, porque, também, como dizia outro poeta “é o sonho que comanda a vida”. O jornal «Rostos» é nos dias de hoje uma marca de

referência na região, um ponto de encontro diário com milhares de leitores. É para todos eles que trabalhamos e são eles que nos motivam a dar força e renovar as forças em cada novo ano, em cada recomeço. Um aniversário é sempre um tempo para celebrar, mas, também, um tempo para pensar o tempo vivido. Será que valeu a pena esta caminhada? Apesar de todas as dificuldades, temos uma certeza, todos os momentos vividos neste tempo percorrido foram emotivos, criativos e de grande paixão pelo jornalismo. É isso que nos move, o amor ao jornalismo, o acreditar que a democracia constrói-se com a informação, com a pluralidade de ideias, com uma participação e a cidadania activas, as quais só se realizam no confronto, diálogo e debate de ideias, valores e princípios humanistas. Chegámos aqui, neste presente e sentimos que é neste presente e no caminho percorrido que estão as sementes do futuro. Valeu a pena, pois, retomando outro poeta – vale sempre a pena quando a alma não é pequena. Cá estamos a celebrar 11 anos de vida e mais belo de tudo isto é que, apesar de todo o peso das dificuldades e obstáculos fruto desta crise que toca a todos, hoje e aqui, continuamos a sonhar e acreditar que vale a pena continuarmos a manter vivo o nosso lema – Damos Rostos às Cidades. Obrigado a todos !

NOVEMBRO/DEZEMBRO

-

REVISTA ROSTOS ONLINE /// 3


EM DESTAQUE

Um Olhar na Cidade – PÁGINA 5

Um Ginásio que aposta num modelo com ambiente familiar Ricardo Santos do Ginásio 5, sublinha que – “há um grande interesse no Barreiro em praticar actividade física” O Ginásio 5, localizado na Urbanização dos Loios, aposta num projecto com base num modelo com ambiente familiar, onde todos se conheçam e partilhem o espaço.

Mosaicos da Região – PÁGINA 10 José Antunes - Presidente J.F. do Alto do Seixalinho

Ninguém foi eleito para acabar com as freguesias

“Ninguém se apresentou às eleições a dizer que ia acabar com as freguesias. Isto trata-se de uma ilegalidade. Não é legitimo, que venham agora, eleitos, sejam eles quem forem, e alguns nem são eleitos, como é a Comissão Técnica, que quer acabar com 1166 freguesias. Isto é uma aberração.” – afirma o autarca.

Em Foco – PÁGINA 15

Kira e Fátima Gama dão vida a uma Escola de Artes - um centro de aprendizagem, uma fábrica de sonhos Na «Escola +» dos artistas plásticos Kira e Fátima Gama foi inaugurada, dia 8 de Dezembro, uma Mostra de Trabalhos de alunos. Para além dos trabalhos em tela, diversas peças de artesanato, de cerâmica e outros materiais, que podem ser uma oportunidade para adquirir uma bela prenda de Natal.

Director: António Sousa Pereira sousa_pereira@rostos.pt; Redacção: Claudio Delicado, Maria do Carmo Torres, Vanessa Sardinha; Colaboradores Permanentes: Marta Sales Pereira, Luís Alcantara, Rui Nobre (Setúbal), Ana Videira (Seixal); Colunistas: Manuela Fonseca, Ricardo Cardoso, Nuno Banza, António Gama (Kira); Carlos Alberto Correia, Pedro Estadão, Nuno Cavaco e Paulo Calhau; Departamento Relações Públicas: Rita Sales Sousa Pereira; Departamento Comercial: Lurdes Sales lurdes@rostos.pt; Paginação: Alexandra Antunes xana@rostos.pt; Departamento Informático: Miguel Pereira miguel@rostos.pt Contabilidade: Olga Silva; Editor e Propriedade: António de Jesus Sousa Pereira; Redacção e Publicidade: Rua Miguel Bombarda, 74 - Loja 24 - C. Comercial Bombarda - 2830 - 355 Barreiro - Tel.: 21 206 67 58/21 206 67 79 - Fax: 21 206 67 78 E - Mail: jornal@rostos.pt; Website: www.rostos.pt; Nº de Registo: 123940; Nº de Dep. Legal: 174144-01;

4 /// REVISTA ROSTOS ONLINE

- NOVEMBRO/DEZEMBRO


UM OLHAR NA CIDADE

UM «CENTRO COMERCIAL» NO LAVRADIO

Um fruto de pequenos empresários que vão à luta! . Um exemplo de como as pequenas empresas dão vida à cidade

A

primeira urbanização com «vida própria» que surgiu na freguesia do Lavradio foi a «Urbanização dos Loios», nos anos 80. Sendo um espaço urbano nas proximidades do núcleo antigo da vila, desenvolveu-se com uma dinâmica especifica. Os espaços verdes durante alguns anos foram, até, tratados e dinamizados pelos moradores, fazendo justiça a um lema – “Lois, põe-te bonito!” Nos prédios da urbanização foram construídos diversos espaços comerciais, durante alguns anos fechados, mas, nos últimos tempos, mesmo com a crise, diversos empresários têm apostado em desenvolver as suas actividades naquela urbanização gerando o que se pode considerar um verdadeiro «centro comercial na rua». Nesta edição publicamos duas reportagens com dois empresários – Ginasio 5 e Original Colours, Ldª – são dois exemplos de um amplo conjunto de empresas, nas mais diversas áreas que dão vida diariamente a uma urbanização que, tendencialmente, pode

pensar-se que é apenas uma zona de habitação. Este é um exemplo de planeamento urbano positivo. A urbanização dos Lois acaba por ser uma zona com centralidade para os concelho do Barreiro e Moita. Na verdade, para que frequenta aquela área comercial pode verificar como são muitos os consumidores oriundos dos dois concelhos. Os jovens empresários do Talho e Pastelaria «Nova Geração», que apostaram neste espaço, deram um contributo muito importante para reanimar a zona comercial. Este é um «nicho comercial» que tem vindo a crescer, tem uma dinâmica muito própria, verificando-se, pouco a pouco, que as lojas durante alguns anos subaproveitadas ou fechdas estão a abrir, a atrair novos empresários. Este é um exemplo da importância das PME’s no tecido económico local, um exemplo de gente que trabalha, arregaça as mangas e vai à luta, como dizia um dos nossos entrevistados – isto está difícil, mas não podemos perder a esperança!

NOVEMBRO/DEZEMBRO

-

REVISTA ROSTOS ONLINE /// 5


UM OLHAR NA CIDADE

RICARDO SANTOS DO GINÁSIO 5

Há um grande interesse no Barreiro em praticar actividade física O Ginásio 5, localizado na Urbanização dos Loios, no Lavradio, Barreiro, nasceu no dia 5 de Abril de 2010. “O nosso projecto foi dinamizar um modelo de Ginásio a puxar para um ambiente familiar, onde todos se conheçam e partilhem o espaço” – salienta Ricardo Santos, Licenciado em Educação Física, responsável pelo Ginásio 5. 6 /// REVISTA ROSTOS ONLINE

- NOVEMBRO/DEZEMBRO

O

Ginásio 5, localizado na Urbanização dos Loios, no Lavradio, Barreiro, nasceu no dia 5 de Abril de 2010. Um projecto que foi ao encontro do modo de ser e estar na vida do jovem Ricardo Santos, natural do Barreiro, licenciado em Educação Física. “Vamos começar a terceira época em 2013” – refere Ricardo Santos. SEMPRE OCUPEI A MINHA VIDA NOS GINÁSIOS Ricardo Santos, desde novo foi um praticante de desporto – “desde miúdo, o desporto, foi sempre um dos grandes interesses da minha vida”. Ricardo Santos foi atleta da modalidade de trampolins no Clube 31 de Janeiro «Os Celtas», também passou pelo Grupo Dramático «Os Leças», sendo actualmente treinador da modalidade no Grupo Desportivo Fabril do Barreiro. Entretanto, concluiu o seu Curso Superior, sendo licenciado de Educação Física, exercendo a actividade ao nível profissional. Recorda que - “quando no Verão fazia as paragens das épocas de treinos de trampolins, sempre ocupei a minha vida nos Ginásios, onde fazia manutenção, sendo este sempre um ambiente


UM OLHAR NA CIDADE

que gostei”- sublinha. GINÁSIO A PUXAR PARA UM AMBIENTE FAMILIAR “Surgiu este espaço, que considerei uma boa oportunidade. Ao nível familiar falámos sobre isto e decidimos avançar com a criação do Ginásio 5, constituindo uma empresa familiar. Sou eu e o meu pai. O nosso projecto foi dinamizar um modelo de Ginásio a puxar para um ambiente familiar, onde todos se conheçam e partilhem o espaço” – salienta Ricardo Santos. “Sinto que as pessoas que frequentam o Ginásio vivem-no como sendo uma segunda casa” – refere. MUITOS DOS UTENTES SÃO VIZINHOS Enquanto vamos conversando no Ginásio há actividade viva. “Esta é uma zona residencial, as pessoas vivem aqui, e, temos notado que as pessoas estão abertas para desenvolver a actividade física, o que torna ainda o ambiente mais familiar. Muitos dos utentes são vizinhos.” – sublinha Ricardo Santos. PENSO QUE AS COISAS ANDAM NORMALMENTE “Valeu a pena avançar com este projecto. Infelizmente, houve estas alterações todas nas vidas das pessoas, com a austeridade, logo em Janeiro de 2011, que não nos ajudaram. Entrámos no projecto a pensar de uma maneira, mas passados meses tivemos que pensar de outra forma. Continuamos a trabalhar bem, as pessoas que frequentam o Ginásio demonstram confiança no nosso trabalho e, apesar de toda a situação, posso afirmar que as coisas têm andado para a frente”sublinha Ricardo Santos. “No início tivemos um boom muito positivo, agora, penso que as coisas andam

normalmente” – refere. HÁ UM GRANDE INTERESSE EM PRATICAR ACTIVIDADE FÍSICA

que nós pretendemos é que cada pessoa saia do Ginásio satisfeita e que sinta resultados ao fim de uma temporada no Ginásio” – salienta Ricardo Santos.

“Sabe, eu acho que as pessoas do Barreiro têm começado a preocupar-se, cada vez mais, com a actividade física e com o bem estar, infelizmente, esta crise, leva as pessoas a cortar despesas, mas, não deviam cortar no seu bem estar, mas a crise leva as pessoas a tomar essas opções. Mas, sinto que, no Barreiro, nas pessoas há um grande interesse em praticar actividade física.” – salienta. “Deixo o convite para que visitem o nosso espaço e podem tomar conhecimento das condições do Ginásio” – refere Ricardo Santos.

UTENTES ESCOLHEM OS SEUS HORÁRIOS

AO ENCONTRO DAQUILO QUE AS PESSOAS GOSTAM DE FAZER

UMA ZONA CENTRAL NÃO SENDO NO CENTRO

O Ginásio 5 no essencial desenvolve a sua actividade em duas vertentes – ao nível cardio-vascular e ao nível de musculação. “A partir daí desenvolvemos programas, para irmos ao encontro daquilo que as pessoas gostam de fazer. Temos sempre a preocupação de avaliar os programas de actividades, pessoa a pessoa, com programa específico para as necessidades de cada um, o

“Este espaço é muito positivo. Temos acessibilidades de autocarros, temos táxis, há estacionamento. É uma zona central, não sendo no centro, é central para o Barreiro e Baixa da Banheira” – salienta Ricardo Santos. O Ginásio 5, é mais um dos equipamentos, que funcionam numa zona do Lavradio, concelho do Barreiro que, pode afirmar-se é “um verdadeiro centro comercial” moderno.

Ginásio 5, funciona de 2ª a 6ª feira, das 9 às 21 horas, e aos sábados das 9 às 13 horas e das 16 às 19 horas. Os utentes escolhem os seus horários. O Ginásio tem um Circuito de Manuetnção completo, conta no seu equipamento passadeiras, bicicletas e bicletas elípticas. “Temos um corpo docente com vontade de fazer chegar, cada utente, às metas que são definidas num programa” – salienta Ricardo Santos.

PUB

NOVEMBRO/DEZEMBRO

-

REVISTA ROSTOS ONLINE /// 7


UM OLHAR NA CIDADE

EDUARDO FERREIRA, EMPRESÁRIO DO BARREIRO

«Original Colours, Ldª» o nosso objectivo é irmos alargando a nossa área de intervenção . Clientes nos concelhos do Barreiro, Moita, Montijo e Setúbal «Original Colours, Ldª» uma empresa ligada à repintura automóvel, representante da marca Sikkens, da Holanda, este é um projecto iniciado há cerca de um ano, mas, sublinhe-se tem raízes numa experiência de décadas que passou de pai para filhos. “Toda a nossa vida tempos passado ligado a este sector de pintura de automóveis” – sublinha Eduardo Ferreira.

O

«

riginal Colours, Ldª» uma empresa ligada à repintura automóvel, representante da marca Sikkens, da Holanda, este é um projecto iniciado há cerca de um ano, mas, sublinhe-se tem raízes numa experiência de décadas que passou de pai para filhos. “Toda a nossa vida tempos passado ligado a este sector de pintura de automóveis” – sublinha Eduardo Ferreira. Eduardo Ferreira, nasceu no Montijo, mas toda a sua vida foi vivida no Barreiro, mantém a empresa numa parceria com seu pai Mário Ferreira e seu irmão Miguel Ferreira. UM «VERDADEIRO CENTRO COMERCIAL» A «Original Colours, Ldª» está instalada na Urbanização dos Loios, na freguesia do Lavradio, numa zona que nos últimos tempos tem vindo a desenvolver-se como um «verdadeiro centro comercial». “Viemos para aqui por ser uma zona com acessibilidades e fácil estacionamento e em toda a volta existem diversos estabelecimentos comerciais” – refere Eduardo Ferreira. LOCALIZAÇÃO É ACESSÍVEL AO NOSSOS CLIENTES “Esta localização é um sitio sossegado, um sítio de passagem e permite a proximidade. Nós não vivemos de clientes que venham aqui à loja, porque nós vamos directamente ao contacto com os clientes. Esta localização é acessível ao nossos clientes que se distribuem pelos concelhos do Barreiro, Moita, Montijo e Setúbal” – salienta Eduardo Ferreira. “Desde que estamos neste local a nossa actividade tem-se mantido, as perspectivas têm vindo a melhorar, porque este é um local com grande visibilidade” – refere. MERCADO TEM SENTIDO OS FEITOS DA CRISE “O mercado tem sentido os feitos da crise e também, nos dias de hoje, há muita concorrência. O mercado está um pouco parado, a realidade de hoje é que há dificuldade em vender, há dificuldade em receber. Mas, nós temos perspectivas que no futuro isto vai melhorar, afinal, é isso que todos nós pretendemos” – salienta Eduardo Ferreira. “A falta de emprego, o fecho de oficinas do ramo automóvel, e todos os que estão no mercado a trabalhar vivem com dificulda-

8 /// REVISTA ROSTOS ONLINE

- NOVEMBRO/DEZEMBRO


UM OLHAR NA CIDADE

costa, inicialmente estava sozinho, hoje conta com os dois filhos” - refere Eduardo Ferreira. «Original Colours, Ldª» uma empresa familair, feita de empresários, que, desde sempre fazem a sua vida no Barreiro – “esta é a nossa terra”. “O Barreiro está um bocado parado, o mercado está inundado por Lojas de chineses, o mercado local está em grandes dificuldades, mesmo o Forum Barreiro também sente esses problemas” – refere.

des, porque hoje todos vivemos com mais dificuldades. Mas temos que esperar dias melhores” – sublinha. IRMOS ALARGANDO A NOSSA ÁREA DE INTERVENÇÃO “Nos últimos tempos temos procurado alargar contactos, procuramos ganhar clientes noutros concelhos, o nosso objectivo é irmos alargando a nossa área de intervenção.

Sabe, a esperança é última coisa que se perde” – refere com um sorriso – “a gente tem que ter esperança, porque, como diz o ditado popular, enquanto há vida, há esperança”. HERDEI ESTA ACTIVIDADE DO MEU PAI “Herdei esta actividade do meu pai que já nada neste ramo há mais 50 anos, que iniciou a actividade com uma empresa a nome individual, com loja na zona da Re-

EMPRESÁRIOS SÃO IMPORTANTES PARA A VIDA NO BARREIRO “Os empresários são importantes para a vida no Barreiro, quer ao nível da construção civil, quer ao nível do ramo automóvel, apesar de tudo estar a sentir os efeitos da escassez” – sublinha. Foi uma conversa com um empresário do Barreiro, um dos muitos desta terra que arregaça as mangas, que vive do seu trabalho, que diariamente enfrenta os desafios da crise, mas, como referiu – “Temos que manter a esperança”.

PUB

NOVEMBRO/DEZEMBRO

-

REVISTA ROSTOS ONLINE /// 9


MOSAICOS DA REGIÃO

JOSÉ ANTUNES – PRESIDENTE JUNTA FREGUESIA ALTO DO SEIXALINHO

NINGUÉM FOI ELEITO PARA ACABAR COM AS FREGUESIAS . Descentralização é bastante positiva . Na freguesia há pessoas que não têm nem dinheiro parta comer “Ninguém se apresentou às eleições a dizer que ia acabar com as freguesias. Isto trata-se de uma ilegalidade. Não é legitimo, que venham agora, eleitos, sejam eles quem forem, e alguns nem são eleitos, como é a Comissão Técnica, que quer acabar com 1166 freguesias. Isto é uma aberração.” – sublinha José Antunes, Presidente Junta Freguesia Alto do Seixalinho. 10 /// REVISTA ROSTOS ONLINE

- NOVEMBRO/DEZEMBRO


MOSAICOS DA REGIÃO

DESCENTRALIZAÇÃO BASTANTE POSITIVA “A descentralização está a correr bem, o balanço é bastante positivo, tem vindo a aprofundar-se quer o exercício das competências, quer a qualidade. É feita uma avaliação regular, a ideia que existe, quer da parte da Câmara, quer das Juntas de Freguesia é que o trabalho é bastante positivo”- sublinha o autarca. José Antunes, salienta que – “se a freguesia tivesse meios humanos para tal” podia receber mais delegação de competências. Refere que a questão de alargar mais competências para a freguesia, não reside nas competências, mas na capacidade de gestão das competências, dado que a autarquia só tem um eleito a tempo inteiro, e conta com uma equipa de eleitos, que nalguns casos sendo reformados, dão todos muito do seu contributo à actividade da autarquia – “que é um trabalho exigente, o que temos já é bastante”. GRANDE DEDICAÇÃO DE TODOS OS TRABALHADORES

J

osé Antunes, Presidente Junta Freguesia Alto do Seixalinho, em entrevista ao jornal «Rostos», sublinhou que “retirando” a situação que a freguesia está a enfrentar “a pretensão de acabarem com a nossa freguesia, a nossa actividade está a decorrer de forma normal”.

“Nós, pela proximidade, conseguimos resolver os problemas de forma mais rápida e mais eficaz” – salienta. “As competências que nos estão delgadas pela Câmara Municipal já são muitos exigentes, nós já temos aqui cerca de 30 pessoas a trabalhar.” – sublinhou. José Antunes referiu a grande dedicação de todos os trabalhadores da Junta de Freguesia – “pessoas com muita versatilidade e capacidade de trabalho”.

RESOLVER OS PROBLEMAS DAS PESSOAS

NINGUÉM FOI ELEITO PARA ACABAR COM AS FREGUESIAS

O autarca salienta que no dia a dia o trabalho desenvolvido tem por finalidade resolver os problemas das pessoas, agindo – “dentro das coisas que são da nossa competência, as que não são tentamos, ou junto da Câmara, ou de um ou outro empresário, como fizemos na Escola nº 8, que um empresário emprestou-nos uma camioneta para retirar as terras”. “É esse trabalho que continuamos a fazer, atendendo as pessoas, resolvendo problemas nas escolas, na varrição, na higiene urbana, no tratamento das zonas verdes, nos polidesportivos, na toponímia, tudo o que é descentralizado e é nossa competência própria, posso dizer que está tudo normal”.

O Presidente da Junta de Freguesia do Alto do Seixalinho expressou a sua total discordância com a agregação da freguesia proposta pelo Governo. “Nós, não temos dúvidas que ninguém foi eleito para acabar com as freguesias, nem nas freguesias, nem nas Câmaras, nem no Governo, nem na Assembleia da República. Ninguém se apresentou às eleições a dizer que ia acabar com as freguesias. Isto trata-se de uma ilegalidade. Não é legitimo, que venham agora, eleitos, sejam eles quem forem, e alguns nem são eleitos, como é a Comissão Técnica, que quer acabar com 1166 freguesias.” – refere. NOVEMBRO/DEZEMBRO

-

REVISTA ROSTOS ONLINE /// 11


MOSAICOS DA REGIÃO

«ESTOU CONVENCIDO QUE NÃO

TODOS ESTAMOS CONTRA A PRETENSÃO DE FAZER DESAPARECER AS FREGUESIAS. “Isto é uma aberração. Sou membro do Conselho Geral da ANAFRE, e, quer no Congresso da ANAFRE, quer no Conselho Geral, quer no Conselho Directivo, quer de todas as Juntas de Freguesia do concelho do Barreiro, todos estamos contra essa pretensão de fazer desaparecer as freguesias. A proposta no fundo visa fazer desaparecer todas as Juntas de Freguesia como elas existem hoje, porque com a proposta nenhuma fica como é agora, todas são alteradas.” – salienta José Antunes. O autarca recorda que ao longo do tempo a Junta de Freguesia tem vindo a denunciar esta situação, quer junto da população, que em diversos fóruns. ESTOU CONVENCIDO QUE NÃO CONSEGUEM CONCRETIZAR “Estamos expectativa que o Tribunal Constitucional tome uma posição sobre este assunto” – salientou. “Estou convencido que não conseguem concretizar, como está, isso não é possível. Para fazer uma reestruturação, uma Reforma Administrativa, uma coisa com pés e cabeça, que sirva as populações e a democracia, as pessoas têm que participar, as instituições têm que participar, mas, isto é uma coisa feita à margem das populações, das freguesias e dos municípios. Ninguém foi chamado a ter voz sobre isto, foi decidir, tomem lá, assim, não pode ser.” – refere José Antunes. HÁ PESSOAS QUE NÃO TÊM NEM DINHEIRO PARTA COMER José Antunes, comentou a situação económica e social da freguesia que 12 /// REVISTA ROSTOS ONLINE

CONSEGUEM CONCRETIZAR, COMO ESTÁ, ISSO NÃO É POSSÍVEL. PARA FAZER UMA REESTRUTURAÇÃO, UMA REFORMA ADMINISTRATIVA, UMA COISA COM PÉS E CABEÇA, QUE SIRVA AS POPULAÇÕES E A DEMOCRACIA» (...) conta com cerca de 20 mil habitantes, muitos operários e reformados. “A nossa freguesia não de gente com grandes salários, há uma massa significativa de pessoas com salários relativamente baixos, muitos no desemprego. Notamos que, cada vez mais, vão aparecendo aqui na Junta de Freguesia pessoas que não têm nem dinheiro parta comer, não têm nada, chegam aqui a pedir qualquer coisa para comprar comida, porque nem pão tinham em casa”. SALA DE ESTUDO DÁ APOIO A 30 ALUNOS “Nós, não temos condições, nem recursos, para a esse nível darmos apoio substancial. Não temos recursos. Vamos tentando fazer alguma coisa, no plano social, temos uma Sala de Estudo para apoio a alunos, que precisam de apoio escolar, a cerca de 30 alunos. Damos esse apoio gratuito, com professores reformados que trabalham em parceria com a Junta de Freguesia” - refere. LOJA SOLIDÁRIA - 20 MIL PEÇAS DE ROUPA DISTRIBUÍDAS

- NOVEMBRO/DEZEMBRO

“Promovemos, também a iniciação à Informática, uma actividade dirigida para pessoas mais idosas. Temos uma Loja Solidária, onde recolhemos milhares e milhares de peças de roupa, que é tratada e entregue a pessoas carenciadas. Já distribuímos, ao longo de 4 anos, uns bons milhares de peças de roupa, talvez, na ordem das 20 mil peças de roupa distribuídas.” – salienta o autarca. OFICINA SOLIDÁRIA APOIA PEQUENOS ARRANJOS “Temos uma Oficina Solidária, uma equipa de pessoas , que graciosamente trabalham com a autarquia e se deslocam a casa de pessoas, nomeadamente pessoas com mais idade, e precisam de apoio ou num candeeiro que não acende, ou uma janela que não fecha, uma torneira avariada, em todo este tipo de apoios, nós damos esse apoio gratuito” – sublinha José Antunes. VAMOS DISTRIBUIR 200 CABAZES DE NATAL “Colaboramos com o Banco Alimentar, vamos buscar os alimentos a Palmela, damos a nossa ajuda.


MOSAICOS DA REGIÃO

Na freguesia há alguns bairros onde há pessoas muito carências. Infelizmente, em alguns bairros há muitas situações de miséria.” – sublinha o presidente da Junta de Freguesia do Alto do Seixalinho. COLECTIVIDADES UM VALOR INESTIMÁVEL PARA A POPULAÇÃO “Nós temos um nível de actividade do Movimento Associativo na freguesia. São 26 associações. É muita gente a participar graciosamente nas direcções. Nós na freguesia não temos um Centro Comunitário para os Reformados. Há um terreno cedido pela Câmara, junto ao Bairro Alfredo da Silva, mas não temos nada. Temos as colectividades que durante todo o dia estão cheias de gente e muita gente idosa, sendo nas colectividades o lugar onde se distraem. Este trabalho das colectividade é um valor inestimável para a população da freguesia. Nós mantemos uma relação muito grande com o Movimento Associativo da freguesia e realizamos muitas iniciativas em conjunto, No dia do aniversário da freguesia celebramos o Dia das Colectividades da freguesia.” – refere José Antunes.

E, tal como temos feito noutros anos, agora, pelo Natal, vamos distribuir um Cabaz de Natal, a famílias carenciadas. Vamos distribuir 200 cabazes de Natal. Nesta iniciativa contamos com o apoio de algumas empresas, que nos oferecem produtos e contamos com a colaboração da Comissão de Moradores do Bairro 3. É um cabaz composto por produtos essenciais, bacalhau, arroz, açucar, entre outros produtos. ” – refere.

CENTRO DE SAÚDE, CENTRO COMUNITÁRIO E POSTO CTT CARÊNCIAS DA FREGUESIA EM ALGUNS BAIRROS HÁ MUITAS SITUAÇÕES DE MISÉRIA “Não sendo esta matéria da nossa competência, reconhecendo os problemas que existem na freguesia, com os quais somos confrontados diariamente, sentimos necessidade de criar algumas valências para, de alguma forma dar alguma ajuda e algum apoio às pessoas mais carenciadas.

Neste caminhar para o final do mandado, José Antunes, refere que sente alguma mágoa por não ver construído o Centro Comunitário para os Reformados da freguesia e também, lamenta que não tenha sido construído o Centro de Saúde, que também já tem terreno cedido pela Câmara Municipal do Barreiro. “A freguesia merecia ter um Centro de saúde de raíz” - sublinha Refere, igualmente, que pela dimen-

NOVEMBRO/DEZEMBRO

-

REVISTA ROSTOS ONLINE /// 13


MOSAICOS DA REGIÃO

são da freguesia, justificava-se a existência de um Posto de Correios. HÁ CERCA DE 20 LOGRADOUROS PARA ARRANJAR Por fim, refere a importância de melhorar alguns logradouros e Parques Infantis. “As ruas, estradas e passeios na freguesia eram muitas de terra batida. A Câmara tem feito muito trabalho desde o 25 de Abril, mas ainda há situações por resolver. Ainda há cerca de 20 logradouros para arranjar, mas para isso são necessários alguns milhares de euros” – refere. “Gostava, no próximo ano, conseguir arranjar uns dois ou três logradouros, um investimento na ordem

de 10 mil euros. Sendo o meu último mandato, gostava de ver algumas situações resolvidas, porque sei o que isso significa para as pessoas.” – sublinha.

des. É isto que querem acabar, não se percebe. A vida cívica na freguesia é um exemplo, é uma referência do concelho do Barreiro” .” – refere o autarca

CONTRIBUTO CÍVICO PARA AS COMUNIDADES

SE A FREGUESIA ACABAR É UMA COISA TERRÍVEL

A finalizar, José Antunes, sublinhou que ao longos dos seus anos de autarca, tem contado com a colaboração dos eleitos – “são grandes equipas, pessoas que de forma graciosa, dão um excelente contributo de forma generosa, na Junta, na Assembleia de Freguesia, nas colectividades, esta é uma mais valia que as pessoas devem estimar e conservar, porque este é um grande contributo cívico para as comunida-

“Se a freguesia acabar é uma coisa terrível, juntar a Avenida J.J. Fernandes com a Avenida santa Maria é uma coisa que só serve para afastar as pessoas, isso é acabar com a grande vantagem do Poder local Democrático, que é centrado nas freguesias, é estar perto das pessoas, com isso haverá menos eleitos, tudo será mais longe e mais difícil. Eu não acredito nisso” – salienta José Antunes. PUB

14 /// REVISTA ROSTOS ONLINE

- NOVEMBRO/DEZEMBRO


EM FOCO

KIRA E FÁTIMA GAMA NO BARREIRO

Dão vida a uma Escola de Artes - um centro de aprendizagem, uma fábrica de sonhos no Barreiro Na «Escola +» dos artistas plásticos Kira e Fátima Gama foi inaugurada, dia 8 de Dezembro, uma Mostra de Trabalhos de alunos. Para além dos trabalhos em tela, diversas peças de artesanato, de cerâmica e outros materiais, que podem ser uma oportunidade para adquirir uma bela prenda de Natal.

O

jornal «Rostos» esteve presente na inauguração, um momento para conversar com alguns dos alunos de Kira e Fátima Gama, também para conhecer trabalhos de Romy e Rogélia Costa e conversar com os amigos deste mundo das artes. É um mundo com vida própria, com sonhos, com criadores, que vivem diariamente o sonho de colorir os dias. Fica o convite para os nossos leitores visitem as instalações da «Escola +», ali, em Casquilhos, onde para além da Mostra de Trabalhos de alunos, pode conhecer

as últimas produções do Mestre Kira. UMA BEBIDA QUENTE MISTERIOSA A sala no dia da inauguração esteve muito animada. Familiares, amigos, artistas. Fomos conversando. Provámos uma saborosa «bebida quente», com mistério, aromática, cuja «receita», pelo que nos disseram. pode ser adquirida na Mostra acompanhada de um frasquinho com os respectivos «ingredientes do segredo». É uma bela prenda de Natal. Houve quem comentasse que a bebida

podia fazer milagres – “dá vida a uma paixão adormecida”. ESTOU AQUI NA ESCOLA PORQUE GOSTO DE PINTURA Numa breve pausa conversámos com os jovens artistas. Eles afinal a razão desta Mostra de Natal. “Estou aqui na Escola porque gosto de pintura” – refere Beatriz, de 7 anos, numa breve conversa com os órgãos de comunicação social, aponta os seus trabalhos que diz, foi construindo “com ajuda”.

NOVEMBRO/DEZEMBRO

-

REVISTA ROSTOS ONLINE /// 15


EM FOCO

«TENHO PINTADO TELAS E TENHO APRENDIDO MUITA COISA, MUITA COISA» DIOGO Vai acenando com a sua cabeça às perguntas, que sim, o seu gosto de estar na escola, que sim que aprendeu a pintar. Timida perante os gravadores, mas com um sorriso brilhante pela alegria dos trabalhos expostos que nos mostra e aos seus amigos e familiares. GOSTAVA DE PINTAR E QUERIA EVOLUIR O Diogo, tem 9 anos, refere que veio frequentar a «Escola +» porque – “gostava de pintar e queria evoluir”. “Tenho pintado telas e tenho aprendido muita coisa, muita coisa” – sublinha. Refere que tem recebido muitos parabéns pelos trabalhos que estão expostos.

16 /// REVISTA ROSTOS ONLINE

ESTE ANO DESCOBRI ESTA ESCOLA Sofia Fialho, tem 10 anos, recorda que na exposição estão trabalhos seus e que na «Escola +» já realizou diversos trabalhos –“Quadros com montanhas, com um lago e reflexo do lago na paisagem” – refere. Como te surge a inspiração? –“Oh, estava sem ideias. Fui vendo nos livros da escola, até ver se passava pela cabeça alguma coisa para pintar, até que descobri este quadro” – responde. “Eu aos quatro anos comecei a gostar de pintar, e a partir do sete anos comecei gostar de pintar mais com tintas, até que, este ano, descobri esta escola” –sublinha a Sofia.

- NOVEMBRO/DEZEMBRO

“Os professores são simpáticos, quando eu tenho dúvidas ajudam-me” – refere. MOSTRA DE TRABALHOS DOS SEUS ALUNOS COM PEÇAS DE NATAL Desde o dia 8 de Dezembro, até ao Natal, pode visitar na «Escola +», dos artistas plásticos Kira e Fátima Gama, uma Mostra de trabalhos dos seus alunos com peças de Natal. Como referimos, já lá estivemos e existem belos trabalhos, para os mais diversos gostos, que podem ser, sem dúvida, uma bonita prenda de Natal. Visite. ESCOLA + (CASQUILHOS) Praceta Ribeiro Sanches 15 A - BARREIRO


PUB

Profile for rostos

Revista Rostos Online N08  

A «Revista Rostos on line» é um projecto, inovador que visa estabelecer a ponte entre a nossa experiência no jornalismo digital, com a nossa...

Revista Rostos Online N08  

A «Revista Rostos on line» é um projecto, inovador que visa estabelecer a ponte entre a nossa experiência no jornalismo digital, com a nossa...

Profile for rostos
Advertisement

Recommendations could not be loaded

Recommendations could not be loaded

Recommendations could not be loaded

Recommendations could not be loaded