Page 1

BOLETIM INFORMATIVO  EDIÇÃO DOIS  MARÇO 2018

MENSAGEM DO PRESIDENTE Caros Rossienses, Ainda não passaram cem dias e a nossa Associação já concretizou um número significativo de iniciativas, visando a coesão e o desenvolvimento do Rossio. Muitas mais precisam de ser realizadas, num trabalho que se quer paciente, persistente e resiliente, pois as dificuldades e os obstáculos são grandes, mas não maiores do que a nossa ambição e vontade de os ultrapassar. A Rossio Con Vida é uma associação cívica que se interessa por todos os aspectos da vida económica, social e cultural da freguesia. Nesse sentido, trabalha com todas as entidades públicas, sociais e privadas do Rossio, procurando ajudá-las, incentivá-las e complementá-las. Não nos substituímos a ninguém, nem trabalhamos PARA ninguém, antes respeitamos o espaço de todos e trabalhamos COM todos. Para isso, criámos seis Comissões de Trabalho que estão a funcionar em pleno e já a produzir resultados. Estas comissões constituem o espaço de colaboração permanente dos nossos associados, de acordo com os seus interesses e disponibilidade, bastando para tal aparecer e contactar os respectivos coordenadores. Com a participação e o contributo de todos, seremos capazes de reverter a

actual trajectória de abandono e degradação, e construir um novo Rossio Con Vida. António José Morgado

2018, O ANO DO ARRANQUE A actividade da nossa Associação iniciou-se oficialmente no passado dia 1 de Janeiro mas, como o trabalho preparatório foi longo e bastante reflectido, isso permitiu-nos arrancar com a máxima força logo no início do ano. Mais adiante, damos conta das principais actividades desenvolvidas. Vamos agora entrar numa nova fase, com a realização da Assembleia-Geral do dia 14 de Março, a qual aprovará o Orçamento e o Programa de Acção para o exercício de 2018. Apesar do muito que queremos fazer – e precisa de ser feito pelo Rossio –, este ano será sobretudo um tempo de aprendizagem e de ajustamento das nossas acções às condições específicas do Rossio e do seu contexto espacial e temporal.

Carlos e Liliana, em breve serão três.

O SONHO COMANDA A VIDA Com “O Meu Escritório É Lá Fora!”, o “sonhador profissional” Carlos Bernardo acaba de vencer o prémio de Melhor Blogue de Viagens Pessoal 2018 do BTL BLOGGER TRAVEL AWARDS. Numa entrevista que deu há pouco mais de um ano à mediotejo.net, o jovem rossiense acredita que “pode tornar sonhos em realidade e inspirar pessoas a viajar mais, a ter uma vida mais saudável e a valorizar o incrível Mundo em que vivemos”. Este ano, o Carlitos – nome pelo qual é carinhosamente tratado pela família e amigos - vai ser pai. Com a sua Liliana, partilharam a foto de felicidade que aqui também publicamos pois, segundo diz, "a felicidade só é verdadeira quando é partilhada". Desejamos felicidades ao casal e ao rebento que aí vem, para o qual os papás já estão a tratar de “arranjar mais uma cadeira no escritório”. 


Para o Carlos, todavia, o primeiro escritório foi na horta da casa dos seus avós no Rossio ao Sul do Tejo, onde teve "uma infância muito feliz". Conhece bem os trilhos de bicicleta junto ao rio e ao pinhal, o ringue de futsal do Rossio e o clube desportivo "Os Patos", considerando a marginal esquerda do Tejo “um lugar muito bonito que ganha especial encanto com o cair do Sol” e de onde é possível observar-se as luzes de Abrantes reflectidas nas águas do Tejo. Carlos Bernardo diz que “adora a sua aldeia, o Rossio ao Sul do Tejo, com todos os seus defeitos e virtudes”, o que faz com que “queira viver para sempre perto dela”. Mas isso não o impede de estar sempre pronto a partir para novas “lições de vida”, assim “não lhe faltem os sonhos e a vontade de os concretizar”. E o próximo, depois de plantadas árvores e nascido este primeiro filho, será escrever um livro. De sonhos, viagens e muita felicidade, naturalmente. (Foto: Carlos Bernardo. Texto: Extractos de entrevistas dadas por Carlos Bernardo à mediotejo.net, Antena Livre e O Mirante)

REGENERAÇÃO URBANA O centro histórico do Rossio ao Sul do Tejo não foi incluído na ARU (Área de Reabilitação Urbana) do centro histórico de Abrantes, com todos os benefícios fiscais inerentes, apesar do Rossio fazer parte do perímetro urbano da cidade de Abrantes. Torna-se, pois, necessário identificar outros incentivos e estratégias para a reabilitação do degradado parque edificado, a dinamização do mercado imobiliário e a recuperação e valorização do vasto e rico património arquitectónico e arqueológico do Rossio. Sem esquecer o problema das limitações impostas pela “famosa” cota 35, as quais, no mínimo, precisam de ser reavaliadas.

AQUAPÓLIS SUL

SINALIZAÇÃO RODOVIÁRIA A sinalização rodoviária do Rossio ao Sul do Tejo está deteriorada e desmazelada mas, ainda que não estivesse, precisava de ser melhorada. Não se trata apenas dos sinais indicativos de direcção, mas também dos sinais de boas-vindas e despedida, turístico-culturais, comerciais, etc. Naturalmente que este trabalho deve ser precedido da revisão dos sentidos de circulação rodoviária, da política de pedonalização e da eventual criação de ciclovias. E acompanhado, obviamente, pela melhoria do asfalto e da sinalização horizontal, da reparação dos passeios e da requalificação do conjunto visual que forma a imagem urbana do Rossio ao Sul do Tejo, um território cruzado por duas estradas nacionais, uma delas Rota Turística nacional (a EN2), o que aumenta a responsabilidade e a urgência deste trabalho. A IP Infraestruturas de Portugal, está disponível para fazer a sua parte.

Apresentado pela autarquia como um “espaço de recreio e lazer”, o Aquapólis está longe de cumprir as belas promessas feitas e de justificar o enorme investimento realizado, designadamente na margem Sul do Tejo. A deterioração física é óbvia (muro, passadiço, fonte, ringue, etc.) e, em termos de utilização e programação, o Aquapólis Sul está “morto” em parte significativa do ano. Falta instalar um pára-vento e alguns aquecedores (no tempo frio), pôr os quiosques a funcionar e aprovar um bom programa de actividades lúdicas, culturais e comerciais, integradas com o Parque Tejo e demais equipamentos locais, que animem o espaço e atraiam visitantes ao longo de todo o ano.


ROTA DA EN2 De Chaves a Faro, a Rota Turística da Estrada Nacional 2 tem 738,5 quilómetros, cruzando o Rossio ao Sul do Tejo e outra Estrada Nacional (a 118) aproximadamente a meio do percurso. Como se não bastasse para que o Rossio fosse um interface privilegiado de redes de comunicação, é também aqui que a EN2 cruza as linhas ferroviárias da Beira Baixa e do Leste e, postrema autem non minimus, o magnífico Rio Tejo com a sua famosa Ponte das Barcas (ou Mourões) que, em tempos idos, escoava a produção da vasta região a Sul e a Leste do Tejo. O Rossio é, pois, um natural e tradicional “porto” de chegada, apoio, abrigo, trasfega, partida e passagem de forasteiros, onde se repousa, bebe, come, diverte e faz a manutenção e reparação dos meios de transporte. É este o papel que se quer que o Rossio volte a ter com a Rota Turística da EN2 – e demais rotas e circuitos –, organizando-se e capacitando-se para dar resposta às exigências e expectativas daqueles que as percorrem de lés a lés.

ARTE NO ESPAÇO PÚBLICO

A degradação do Rossio ao Sul do Tejo foi permitida a um extremo que, em alguns casos, constitui um ponto de não-retorno. Vêem-se edifícios em ruínas e com portas e janelas emparedadas, enquanto os imóveis habitáveis revelam, em muitos casos, evidente falta de conservação. O Rossio precisa urgentemente de se revestir de pintura e cor, enquanto se trabalha pela [necessariamente demorada] regeneração urbana. Os muros e as paredes dos edifícios são superfícies excelentes para exibir arte pública com qualidade, dando outra imagem ao Rossio e outra alma aos rossienses e a todos quantos visitam ou passam por esta bela [mas debilitada] terra. Temos ideias e projectos artísticos para intervir no espaço público e mudar a face do Rossio. Falta conseguir os financiamentos mas, com o envolvimento e a participação dos habitantes e empresários do Rossio, estamos confiantes de que conseguiremos os apoios necessários para concretizar essas e outras iniciativas.

ROSSIO CON VIDA AO PETISCO Está em marcha o projecto Rossio Con Vida ao Petisco, uma iniciativa que visa pôr o Rossio no mapa gastronómico da região, elegendo-o como um local onde se vive e convive, onde se cria e recria, onde se trabalha e fazem negócios. Tudo em frente a um belo petisco, saboroso e único. A ideia é divulgar um conjunto de estabelecimentos de restauração e bebidas aderentes, e respectivos petiscos, que atraiam visitantes ao Rossio, contribuindo assim para a sua animação e dinamização. Este projecto será complementado com a realização de eventos indoor e outdoor que consolidarão e potenciarão a imagem do Rossio como uma “terra de bons petiscos”. A par desta iniciativa, a generalidade dos estabelecimentos e empresas do Rossio está empenhada em modernizar a sua imagem e melhorar a qualidade dos produtos e serviços que oferece aos seus clientes.

MERCADO RURAL E ARTESANAL É difícil imaginar o Rossio sem um mercado rural e artesanal a céu aberto. Abrantes tem falta de um e as características da margem Sul convidam a organizá-lo aqui. Com periodicidade semanal – ao Sábado de manhã – para criar o hábito de descer ao Rossio, vindo da margem norte e das freguesias meridionais. Quiçá até de outros concelhos ao redor de Abrantes. O espaço que se imagina, seria um Mercado Con Vida ao ar livre, repleto de cor e de gente circulando por bancas com toldos coloridos, ao som de conversas, pedidos e regateios. E de variada animação artística e cultural, oferecida pelas colectividades da freguesia e do concelho. A escoar a produção da agricultura familiar e dos nossos artesãos. Um ponto de encontro obrigatório, para quem quer ver e ser visto, sem ter de marcar. Um espaço pitoresco e turístico, como a icónica Praça da Fruta nas Caldas da Rainha (foto). Talvez no centro histórico do Rossio ou à beira-rio, quem sabe…


AS PRIMEIRAS 10 SEMANAS  1º Jantar-Aberto de rossienses e amigos do Rossio  Intervenção na Reunião de Câmara de 23 de Janeiro de 2018  Reunião com a Junta de Freguesia da U.F. de S.M.R.T. e Rossio ao Sul do Tejo  Reunião com o Vereador do Associativismo e Cultura, Dr. Luís Dias  1º Encontro Empresarial do Rossio  Lançamento do projecto “Rossio Con Vida ao Petisco”  Realização de palestra sobre o Parque Nacional da Gorongosa - Tesouro do Mundo  Realização de palestra sobre Design Comercial Como Modernizar a Imagem do seu Negócio  Realização de workshop sobre Stress e Relaxamento Animal  Visita à Escola Básica nº 2 do Rossio ao Sul do Tejo  Participação no evento “Ser empresário de Alojamento Local, e agora?”  Participação no evento “Como se tornar produtor ou artesão”  Participação no evento “ORU - Operação de Reabilitação Urbana do Sardoal”  Participação no evento “SI2E - Nersant”  Reunião com as agências imobiliárias de Abrantes  Reuniões com diversas associações da freguesia e do concelho

PRÓXIMAS PALESTRAS (programa sujeito a alterações) 11 ABRIL (17:30H) Regeneração Urbana e Eficiência Energética 14 ABRIL (15:00H) Arquitectura e Criatividade (em parceria com a Associação Médio Tejo Criativo)

19 MAIO (15:00H) Rossio ao Sul do Tejo - Passado, Presente e Futuro 23 JUNHO (15:00H) Saúde Mental da Pessoa Idosa

ORÇAMENTOS PARTICIPATIVOS A nossa Associação vai realizar um debate público sobre a participação cidadã nos Orçamentos Participativos de Portugal e de Abrantes, com interesse para o Rossio ao Sul do Tejo. Nesse debate, manifestaremos o nosso apoio a quatro projectos, 2 a apresentar ao OP Portugal 2018 – um de âmbito nacional e outro de âmbito regional – e outros 2 a apresentar ao OP Abrantes 2018 (não apoiaremos mais projectos, para evitar a dispersão de votos). Entre outras ideias possíveis, consideramos interessantes as que se relacionam com a arte pública urbana, a rota turística da EN2, os barcos tradicionais do Tejo, o mercado rural e artesanal, as hortas urbanas, a comunicação no domínio público, o apoio à cultura e ao empreendedorismo (espaço multiusos), etc.

SABIA QUE…

Mural em mármore do escultor Santos Lopes, com um excerto do poema de F. Pessoa “O Tejo é mais belo”.

Faça-se Sócio e Participe! Para acompanhar as actividades e comunicar com a associação Rossio Con Vida, tem à sua disposição os seguintes meios e contactos: Morada: Rua Tenente Coronel Barbosa Camejo, 4, 2205-054 Rossio ao Sul do Tejo Email: rossioconvida@gmail.com Telefone: 965405264 ou 917520155 Facebook: www.facebook.com/convidarst

… a ponte rodoviária sobre o Tejo, ligando o Norte e o Sul de Abrantes, completa no próximo dia 15 de Maio 148 anos de existência, tendo levado dois anos a ser construída e dez anos a ser decidida a sua construção? … em Abril de 1869 verificaram-se tumultos entre os cerca de 400 trabalhadores envolvidos na construção da ponte, na sequência do director da obra não autorizar a pausa para a sesta? … a EN118 faz a ligação entre Montijo, no distrito de Setúbal, e Alpalhão, no distrito de Portalegre, ao longo da margem Sul do rio Tejo (tendo a N3 na margem Norte)? … a EN118 é das Estradas Nacionais mais fáceis de conduzir, devido ao seu traçado quase sempre plano e rectilíneo, com excepção da zona do Tramagal? … os Mourões são pilares construídos em 1811 e destinados a sustentar um dos vários ancoradouros que então permitiam a ligação entre margens por intermédio de barcos? … o Rossio, feito freguesia em 18 de Maio de 1839, comemorou em 2013 o seu 174º aniversário com muita música, futebol, artes visuais, desfile de embarcações e uma “Escapadinha dos Mourões” com 500 escuteiros?

Boletim Informativo RCV Nº 2  

Boletim Informativo da Associação Rossio Con Vida, edição nº 2

Boletim Informativo RCV Nº 2  

Boletim Informativo da Associação Rossio Con Vida, edição nº 2

Advertisement