Page 1

SEST – Secretaria de Educação de Serra Talhada

PROJETO: CONTANDO, RECONTANDO E ENCANTANDO Autoras: Maria de Fátima Pereira e Rosângela Veloso Alves da Silva

2016


Sobre as autoras

Maria de Fátima Pereira natural de Serra Talhada, graduada em Geografia pela Faculdade de Formação de Professores de Serra Talhada - FFPST, pós-graduada em Geografia pela Universidade de Pernambuco - UPE. Atuou como Coordenadora de Educação Infantil em 2016 em Creches Municipais.

Rosângela Veloso Alves da Silva natural de Recife, graduada em Pedagogia pela Universidade Federal de Pernambuco – UFPE, pós-graduada em Educação Infantil pela Faculdade Frassinetti do Recife – FAFIRE e em Psicopedagogia pela Faculdade Alternativa Vale do Piranga – FALVAPI. Professora Alfabetizadora da Secretaria de Educação do Recife. Atuou como Coordenadora de Educação Infantil em 2016 em Creches Municipais.


PROJETO: CONTANDO, RECONTANDO E ENCANTANDO 2016 AUTORAS: Maria de Fátima Pereira e Rosângela Veloso Alves da Silva JUSTIFICATIVA: O projeto didático Contando, Recontando e Encantando surgiu a partir de discussões dos próprios professores da Educação Infantil do Município de Serra Talhada sentindo a necessidade enfatizar a leitura na rotina das creches. Sabendo que a leitura é uma atividade permanentemente da condição humana, uma habilidade a ser adquirida desde cedo e oferecida de várias formas. Portanto, lê-se para entender e reconhecer, para sonhar e viajar na imaginação. O projeto destaca a importância em trabalhar a ludicidade e a leitura de forma prazerosa, visando que o lúdico é algo muito importante para as crianças, muitas vezes é nas brincadeiras e no faz de conta que elas expressam seus desejos, seus medos, suas emoções e constroem suas concepções de mundo a partir de suas experiências de vida. No entanto, o conto infantil deve ser explorado em todas as formas, pois desperta na criança a necessidade de uma atitude criadora e isso é uma tarefa do professor. Possibilitando a desenvolver a aprendizagem através da literatura infantil encantando a criança a aprender com prazer. OBJETIVO GERAL: O objetivo deste projeto é oferecer subsídio aos Profissionais da Educação Infantil a desenvolver boas situações de aprendizagem articulando o lúdico na perspectiva do aprender brincando. Bem como garantir na rotina a leitura com finalidade de divertimento e prazer. FAIXA ETÁRIA: 0 – 5 anos DURAÇÃO: Março a novembro de 2016 AVALIAÇÃO: Dar-se-á no decorrer do projeto através da observação da participação e desenvolvimento dos alunos na realização das atividades e etapas propostas. PRODUTO FINAL: Feira de conhecimentos com exposição artística e dramatização do conto mais significativo de cada turma.


PROJETO: CONTANDO, RECONTANDO E ENCANTANDO TEMA: OS TRÊS PORQUINHOS COORDENADORAS MARIA DE FÁTIMA PEREIRA ROSÂNGELA VELOSO ALVES DA SILVA

PLANEJAMENTO DO MÊS DE MARÇO 2016


OBJETIVOS:      

Conhecer, reconhecer e utilizar os recursos oferecidos pelos livros literários, DVD e imagens; Desenvolver a percepção corporal e a coordenação motora fina na utilização do desenho livre, massa de modelar, construção dos personagens da história através de sucata; Reconhecer cores, formas e números; Reconhecer os diferentes tipos de moradias; Reconhecer personagens do conto infantil “Os três porquinhos”; Desenvolver a expressão individual a partir da história contada.

SITUAÇÃO DIDÁTICA:           

Roda de conversa sobre o tema. Solicitar que as crianças contem a história “Os três Porquinhos” a partir de imagens previamente trazidas pelo professor ou observando as imagens do próprio livro; Leitura do conto feita pela professora; Solicitar que as crianças recontem a história; Dramatização da história; Produção de texto coletivo sendo o professor o escriba (escrever no quadro ou cartolina com letra bastão as palavras ditadas pelos alunos); Ilustrar com desenhos produzidos pelas crianças o texto produzido (reconto da história); Criar os personagens da história com materiais de sucata, massinha de modelar... Cantar a música do Lobo Mau; Vivenciar o conto através da brincadeira; Confeccionar jogo da memória com personagens do conto;

CONTEÚDOS EIXO: IDENTIDADE E AUTONOMIA   

Participação de brincadeiras com autonomia na escolha dos temas, dos parceiros, dos objetos e dos papéis que irá desempenhar no grupo; Incentivo aos valores de: solidariedade, respeito, amizade no convívio social; Utilização do diálogo como forma racional de lidar com conflitos (releitura dos combinados diariamente).

EIXO: MOVIMENTO:    

O corpo em movimento – (danças, brincadeiras e jogos); Participação e valorização de dramatizações e/ou danças como expressão cultural; Criação de movimentos com base na percepção musical e na movimentação do corpo ao ouvir ritmos; Conhecimento do próprio corpo e das possibilidades de expressão movimento.


EIXO: MÚSICA:    

Produção de sons do corpo (estalo de dedos, assobios, palmas, bater o pé, sons com a boca...); Som e silêncio (presença e ausência do som); Escuta e identificação de sons através da música: sons agudos e graves (altura), curtos e longos (duração), fracos e fortes (intensidade); Participação em situações que integra música e movimento.

EIXO: ARTES VISUAIS 

  

Produção de trabalho de artes visuais utilizando a linguagem do desenho, da pintura, da rasgadura, da colagem, despertando o prazer do fazer e o respeito pela própria criação e a criação do outro; Exploração e utilização de procedimentos necessários para desenhar, pintar, modelar, rasgar, cortar, colar... Construção com sucata direcionadas a temas de trabalho (confecção de fantoches de caixa de remédio, de meias, varetas, rolos de papel higiênico, jornal...); Apreciação e valorização das próprias criações e produções e de outros (pinturas, desenhos, confecções de fantoches/dedoches, adereços das personagens do conto.

EIXO: LINGUAGEM ORAL E ESCRITA Falar e Escutar: 

     

Utilização da linguagem oral nas brincadeiras e/ou atividades dirigidas com características lúdicas: Faz de conta; Apresentação em teatro de fantoches; Roda de conversas; Elaboração de perguntas com microfones de brinquedo (perguntas e respostas); Cantigas de roda; Utilização da descrição: de fotos, gravuras em revistas ou livros de literatura infantil, de objetos, de aparência pessoal e de outros. Utilização da expressão oral para relatar: Fatos e experiências vividas. Participação em roda de contos; Ouvir histórias; Completar histórias iniciadas pelo professor ou outros; Recontar histórias conhecidas;

Práticas de Leitura:  

Manuseio de livros, revistas, jornais (leitura não convencional); Participação nas situações da leitura em que os adultos leem textos de variados gêneros;

Práticas de Escrita:   

Utilizar a escrita a partir de suas experiências; Escrita do próprio nome e dos colegas com apoio da ficha de nomes (Pré I e II); Perceber os vários tipos de letras.


EIXO: NATUREZA E SOCIEDADE  Valorização e preservação ambiental;  Conhecimento sobre os animais, suas diversidades, necessidades e utilidades para o homem;  Compreensão dos fenômenos dia e noite; (explorar o tempo do conto) EIXO: MATEMÁTICA Número e sistema de numeração:   

Contagem oral de elementos relacionados a quantidades; Relação quantidade e símbolo; Comparação de quantidades (mais – menos/ muito – pouco) relacionada ao símbolo.

Grandezas e Medidas:  

Altura (alto – baixo / pequeno – grande / médio – maior – menor); Tempo (tarde – cedo / dia – noite / ontem – hoje – amanhã);

Espaço e Forma:  

 

Percepção do espaço físico que ocupa; Deslocamento intencional no espaço físico com inserção do pensamento geométrico (deslocamento de duas crianças para o círculo, traçado no chão, que está à direita da cadeira); Deslocamento do espaço físico (para frente – para trás / para os lados – direito e esquerdo / para cima – para baixo / dentro - fora); Manipulação de objetos de formas, espessuras, texturas, volume e tamanho, cores diferenciadas para a percepção de diversidade;


SUGESTÕES DE ATIVIDADES


PROJETO: CONTANDO, RECONTANDO E ENCANTANDO TEMA: O PATINHO FEIO COORDENADORAS MARIA DE FÁTIMA PEREIRA ROSÂNGELA VELOSO ALVES DA SILVA

PLANEJAMENTO DO MÊS DE ABRIL 2016


JUSTIFICATIVA: O trabalho com contos clássicos torna a aula mais atrativa, dinâmica e mais próxima da realidade das crianças. Valoriza a língua como veículo de comunicação e expressão das pessoas e dos povos, abrangendo o desenvolvimento da linguagem, da leitura e da escrita. OBJETIVOS: ● Recuperar as histórias da primeira infância; ● Preparar a criança para a aprendizagem da leitura e da escrita, de maneira lúdica e criativa; ● Trabalhar com a narração, com o corpo e a gesticulação, entonação e preparação do espaço a ser utilizado pelas crianças, ampliando os vários sentidos da narrativa; ● Garantir ainda uma relação mais afetiva entre professora e crianças facilitando uma melhor integração no ambiente escolar; ● Refletir sobre os princípios éticos, morais e culturais apresentados no conto, interligando-os com a realidade atual, desenvolvendo a habilidade da argumentação ● Produzir textos coletivos diversos (o professor como escriba) e através de desenhos; ● Explorar a linguagem oral e escrita. SITUAÇÃO DIDÁTICA:             

Roda de conversa sobre o tema. Solicitar que as crianças contem a história “O Patinho Feio” a partir de imagens previamente trazidas pelo professor ou observando as imagens do próprio livro; Leitura do conto feita pela professora mostrando figuras; O professor deverá contar diferentes obras de diversos autores fazendo a comparação; Solicitar que as crianças recontem a história; Dramatização da história; As crianças contam a história, identifica os personagens, o tempo, o espaço que acontece a história (Onde? Quando?); Produção de texto coletivo sendo o professor o escriba (escrever no quadro ou cartolina com letra bastão as palavras ditadas pelos alunos); Ilustrar com desenhos produzidos pelas crianças o texto produzido (reconto da história); Criar os personagens da história com materiais de sucata, massinha de modelar... Cantar a música Cinco Patinhos (Xuxa) e O Pato (Vinícius de Moraes); Vivenciar o conto através da brincadeira; Confeccionar jogo da memória com personagens do conto;

CONTEÚDOS EIXO: IDENTIDADE E AUTONOMIA     

Participação de brincadeiras com autonomia na escolha dos temas, dos parceiros, dos objetos e dos papéis que irá desempenhar no grupo; Incentivo aos valores de: solidariedade, respeito, amizade no convívio social; Utilização do diálogo como forma racional de lidar com conflitos (releitura dos combinados diariamente). Participação em grupos sociais sem discriminação de diferenças físicas e de gênero, intelectuais, sociais, religiosas, culturais e outros. Utilização de algumas regras de convivências, em grupo, de respeito à privacidade do outro;


EIXO: MOVIMENTO:     

O corpo em movimento – capacidades rítmicas (danças, brincadeiras e jogos); Participação e valorização de dramatizações e/ou danças como expressão cultural; Criação de movimentos com base na percepção musical e na movimentação do corpo ao ouvir ritmos; Controle sobre os movimentos (pular, subir, descer, rastejar); Valorização das conquistas corporais através do movimento.

EIXO: MÚSICA:     

Produção de sons do corpo (estalo de dedos, assobios, palmas, bater o pé, sons com a boca...); Imitação de sons (carro andando, buzinas, vozes de animais, sons da natureza); Escuta e identificação de sons através da música: sons agudos e graves (altura), curtos e longos (duração), fracos e fortes (intensidade); Participação em situações que integra música e movimento. Conhecimento e/ou manuseio de instrumentos musicais e suas denominações (pandeiro, bombos, flauta...)

EIXO: ARTES VISUAIS      

Produção de trabalho de artes visuais utilizando a linguagem do desenho, da pintura, da rasgadura, da colagem, despertando o prazer do fazer e o respeito pela própria criação e a criação do outro; Exploração e utilização de procedimentos necessários para desenhar, pintar, modelar, rasgar, cortar, colar... Construção com sucata direcionadas a temas de trabalho (confecção de fantoches de caixa de remédio, de meias, varetas, rolos de papel higiênico, jornal...); Apreciação e valorização das próprias criações e produções e de outros (pinturas, desenhos, confecções de fantoches/dedoches, adereços das personagens do conto. Construções livres para apreciação e exposições; Escolha de temas para direcionar construções partindo da história do Patinho Feio, imagens significativas, fatos corriqueiros...(desenho, pintura, modelagem).

EIXO: LINGUAGEM ORAL E ESCRITA Falar e Escutar: 

     

Utilização da linguagem oral nas brincadeiras e/ou atividades dirigidas com características lúdicas: Faz de conta; Apresentação em teatro de fantoches; Roda de conversas; Elaboração de perguntas com microfones de brinquedo (perguntas e respostas); Cantigas de roda; Uso da linguagem oral para identificação pessoal: - Comparação de nomes (iguais/diferentes, maiores/menores); Utilização da expressão oral para relatar: Fatos e experiências vividas. Participação em roda de contos; Ouvir histórias; Completar histórias iniciadas pelo professor ou outros; Recontar histórias conhecidas;

Práticas de Leitura:   

Manuseio de livros, revistas, jornais (leitura não convencional); Participação nas situações da leitura em que os adultos leem textos de variados gêneros; Valorização da leitura de diferentes gêneros como fonte de conhecimento e prazer;

Práticas de Escrita:   

Utilizar a escrita a partir de suas experiências; Escrita do próprio nome e dos colegas com apoio da ficha de nomes (Pré I e II); Percepção dos variados tipos de letras;


Identificação das letras do próprio nome.

EIXO: NATUREZA E SOCIEDADE  Valorização e preservação ambiental;  Conhecimento sobre os animais, suas diversidades, necessidades e utilidades para o homem;  Fazer comparação das características físicas dos animais (personagens) dos contos (Três Porquinhos e Patinho Feio);  Compreensão dos fenômenos dia e noite, chuva, surgimento do sol, lua, trovão; (explorar o tempo do conto Patinho Feio).

EIXO: MATEMÁTICA Número e sistema de numeração:   

Contagem oral de elementos relacionados a quantidades (explorar a música da Xuxa Cinco Patinhos); Relação quantidade e símbolo; Comparação de quantidades (mais – menos/ muito – pouco) relacionada ao símbolo.

Grandezas e Medidas:    

Altura (alto – baixo / pequeno – grande / médio – maior – menor); Tempo (tarde – cedo / dia – noite / ontem – hoje – amanhã); Comprimento (curto - comprido); Peso (pesado – leve)

Espaço e Forma:     

Percepção do espaço físico que ocupa; Deslocamento intencional no espaço físico com inserção do pensamento geométrico (deslocamento de duas crianças para o círculo, traçado no chão, que está à direita da cadeira); Deslocamento do espaço físico (para frente – para trás / para os lados – direito e esquerdo / para cima – para baixo / dentro - fora); Manipulação de objetos de formas, espessuras, texturas, volume e tamanho, cores diferenciadas para a percepção de diversidade; Construir objetos com formas, tamanho e peso descrito intencionalmente ou não.


SUGESTÕES DE ATIVIDADES


PROJETO: CONTANDO, RECONTANDO E ENCANTANDO TEMA: CHAPEUZINHO VERMELHO COORDENADORAS MARIA DE FÁTIMA PEREIRA ROSÂNGELA VELOSO ALVES DA SILVA

PLANEJAMENTO DO MÊS DE MAIO 2016


Chapeuzinho Vermelho

Era uma vez uma menina chamada Chapeuzinho Vermelho, que tinha esse apelido porque desde pequenina gostava de usar chapéus e capas desta cor. Um dia, sua mãe pediu: - Querida, sua avó está doente, por isso preparei aqueles doces que estão na cestinha. Você poderia levar à casa dela? - Claro, mamãe. A casa da vovó é bem pertinho! - Mas, tome muito cuidado. Não converse com estranhos, não diga para onde vai, nem pare para nada. Vá pela estrada do rio, pois ouvi dizer que tem um lobo muito mau na estrada da floresta, devorando quem passa por lá. - Está bem, mamãe, vou pela estrada do rio, e faço tudo direitinho! E assim foi. Ou quase, pois a menina foi juntando flores no cesto para a vovó, e se distraiu com as borboletas, saindo do caminho do rio, sem perceber. Cantando e juntando flores, Chapeuzinho Vermelho nem reparou como o lobo estava perto... Ela nunca tinha visto um lobo antes, menos ainda um lobo mau. Levou um susto quando ouviu: - Onde vai, linda menina? - Vou à casa da vovó, que mora na primeira casa bem depois da curva do rio. E você, quem é? O lobo respondeu: - Sou um anjo da floresta, e estou aqui para proteger criancinhas como você. - Ah! Que bom! Minha mãe disse para não conversar com estranhos, e também disse que tem um lobo mau andando por aqui. - Que nada - respondeu o lobo - pode seguir tranquila, que vou na frente retirando todo perigo que houver no caminho. Sempre ajuda conversar com o anjo da floresta. - Muito obrigada, seu anjo. Assim, mamãe nem precisa saber que errei o caminho, sem querer. E o lobo respondeu: - Este será nosso segredo para sempre... E saiu correndo na frente, rindo e pensando: (Aquela idiota não sabe de nada: vou deitar no lugar da vovozinha e comer todos os docinhos dela. ... Uhmmm! Que delícia!)


Chegando à casa da vovó, o lobo bateu na porta: - Vovó, sou eu, Chapeuzinho Vermelho! - Pode entrar, minha netinha. Puxe o trinco, que a porta abre. - o lobo entrou e prendeu a vovozinha dentro do armário, depois o lobo colocou a roupa e os óculos da vovó e se deitou no lugar dela. Chegando à casa da vovó, Chapeuzinho bateu na porta: - Vovó, sou eu, Chapeuzinho Vermelho! - Pode entrar, minha netinha. Puxe o trinco, que a porta abre. A menina pensou que a avó estivesse muito doente mesmo, para nem se levantar e abrir a porta. E falando com aquela voz tão estranha... Chegou até a cama e viu que a vovó estava mesmo muito doente. Se não fosse a touquinha da vovó, os óculos da vovó, a colcha e a cama da vovó, ela pensaria que nem era a avó dela. - Eu trouxe estas flores e os docinhos que a mamãe preparou. Quero que fique boa logo, vovó, e volte a ter sua voz de sempre. - Obrigada, minha netinha (disse o lobo, disfarçando a voz de trovão). Chapeuzinho não se conteve de curiosidade, e perguntou: - Vovó, a senhora está tão diferente: por que esses olhos tão grandes? - É para te olhar melhor, minha netinha. - Mas, vovó, por que esse nariz tão grande? - É para te cheirar melhor, minha netinha. - Mas, vovó, por que essas mãos tão grandes? - São para te acariciar melhor, minha netinha. (A essa altura, o lobo já estava achando a brincadeira sem graça, querendo comer logo sua sobremesa. Aquela menina não parava de perguntar...) - Mas, vovó, por que essa boca tão grande? - Quer mesmo saber? É prá te comer!!!! - Uai! Socorro! É o lobo! A menina saiu correndo e gritando, com o lobo correndo bem atrás dela, pertinho, quase conseguindo pegar. Por sorte, um grupo de caçadores ia passando por ali bem na hora, e seus gritos chamaram sua atenção. O caçador amarrou o lobo e libertou a vovozinha do armário. . - Viva! Vovó! E todos comemoraram a liberdade conquistada, até mesmo a vovó, que já não se lembrava mais de estar doente, caiu na farra. O lobo mau já está preso. Agora tudo tem festa: posso caçar borboletas, posso brincar na floresta."


JUSTIFICATIVA A leitura de livros infantis além de enriquecer o vocabulário das crianças permite com que eles viagem por histórias fantásticas e até vivenciem alguns personagens através de sonhos. A criança que lê ou ouve história desenvolve uma imaginação incrível e quando incentivada é capaz de criar, opinar e nos surpreender com sua inteligência. OBJETIVO GERAL Desenvolver o hábito de ouvir histórias. OBJETIVOS ESPECÍFICOS        

Reconhecer a leitura como fonte de informação e prazer; Explorar a linguagem oral; Identificar os personagens da história; Desenvolver a percepção visual e auditiva; Aprimorar o gosto pela leitura; Identificar a sequência lógica de uma história com início, meio e fim; Desenvolver a expressão artística e a criatividade; Criar o hábito de ouvir histórias e viajar pelas mesmas através da imaginação.

SITUAÇÃO DIDÁTICA      

Músicas, histórias; Contação de história com avental e livro; Confecção de dedoches; Confeccionar livros; História coletiva; Artes plásticas: pintura, desenho livre e dirigido.

RECURSOS       

Livro de literatura infantil; Aparelho de TV, DVD e filmes; CDs; Tintas, pincel, papéis diversos, cola, tesoura; Palitoches; Dedoches; Placas com desenhos da história.

O QUE PODEMOS EXPLORAR: EIXO MOVIMENTO: ● Ampliar as possibilidades expressivas do próprio corpo, controlar e coordenar os movimentos, aperfeiçoando seus recursos de deslocamento e ajustando suas habilidades motoras; ● Explorar e utilizar os movimentos de preensão, encaixe, lançamento etc., para uso de objetos diversos nas brincadeiras e jogos.


EIXO MÚSICA: ● Entoar canções e imita cantores e grupos musicais; ● Cantar e memorizar trechos de músicas. EIXO IDENTIDADE E AUTONOMIA: ● Proporcionar jogos de interação possibilitando que a criança brinque com dois ou três companheiros espontaneamente; ● Explorar fotos e/ou espelho proporcionando que a criança perceba as semelhanças e diferenças entre as pessoas. EIXO MATEMÁTICA: ● Desenvolver o raciocínio lógico matemático através de jogos e brincadeiras; ● Participar de jogos e brincadeiras para desenvolver a noção de espaço e tempo (jogo da memória, brincadeira do coelho na toca, morto-vivo, dentro-fora, boliche, vira lata) ; ● Contar elementos relacionando-os às quantidades e comparar quantidades (mais, menos, mesma quantidade). EIXO LINGUAGEM: ● Conhecer a importância social do nome (Explorar os direitos da criança Direito a um nome e sobrenome); ● Utilizar a linguagem oral em situações diversificadas (em brincadeiras, em descrições, em relatos, em expressões de desejos, em avisos...) ● Escreve o próprio nome e outros em situações necessárias (pré I e II); ● Participar de situações de leituras. EIXO ARTES VISUAIS: ● Explora e utiliza a sucata nas atividades de produção; ● Usar da livre expressão das artes visuais para recriar; EIXO NATUREZA E SOCIEDADE: ● Conhece o próprio corpo por meio de uso e da exploração de suas habilidades físicas, motoras e perceptivas; ● Órgãos dos sentidos ● Produz desenhos que caracterize a diversidade do lugar onde mora os personagens da história Chapeuzinho Vermelho;


SUGESTÕES DE ATIVIDADES


Período: Semana do Maio Amarelo – 16 à 20 Músicas tema da semana: ATRAVESSAR A RUA O ÔNIBUS ATRAVESSAR A RUA Xuxa

O ÔNIBUS

Xuxa, quando a gente ta caminhando e quer atravessar a rua, o que devemos fazer?

Xuxa

Tem que parar, olhar o sinal, olhar para um lado e para o outro, tem que esperar, fechar o sinal, para atravessar.

A roda do ônibus roda,roda,roda,roda,roda,roda A roda do ônibus roda,roda pela cidade

Explica de novo...

A porta do ônibus abre e fecha,abre e fecha,abre e fecha A porta do ônibus abre e fecha pela cidade

Tem que parar, olhar o sinal, olhar para um lado e para o outro, tem que esperar, fechar o sinal, para atravessar. A gente sempre sai para passear ( é verdade Xuxa!), mas preste atenção, quando atravessar! (como é que se faz mesmo?) tem que parar, olhar o sinal, olhar para um lado e para o outro (isso, isso!) tem que esperar, fechar o sinal, para

atravessar. É Xuxa, tem que prestar muita atenção antes de atravessar a rua, ne? A gente sempre sai pra passear (ah, eu adoro!) Mas preste atenção quando atravessar (como é que faz mesmo?) tem que parar, olhar o sinal, olhar para um lado e para o outro, tem que esperar, fechar o sinal, para então, para então, poder atravessar. Agora eu já sei atravessar a rua...

O passageiro sobe e desce,sobe e desce,sobe e desce O passageiro sobe e desce pela cidade O neném faz uéim uéim uéim uéim uéim uéim uéim uéim uéim uéim O neném faz uéim uéim uéim uéim pela cidade A mamãe faz shh shh shh shh shh shh shh shh shh shh A mamãe faz shh shh shh shh pela cidade A buzina faz bi,bi,bi,bi,bi,bi,bi,bi,bi,bi A buzina faz bi,bi,bi,bi pela cidade,pela cidade,pela cidade...


Objetivos: ·

Desenvolver a consciência da criança no trânsito;

·

Identificar sinais e placas;

·

Reconhecer as figuras geométricas no dia a dia;

·

Ler simbolicamente;

·

Trabalhar com regras;

·

Trabalhar com cores;

·

Diferenciar meios de transporte;

·

Realizar movimentos corporais envolvendo situações do dia a dia;

· Produzir brinquedos relacionados ao tema utilizando materiais reciclados; Conteúdo(s) A atividade é composta por conversa com a classe sobre o conhecimento que já possuem sobre o trânsito e os meios de transporte, explicação das regras na mobilidade, por em prática o conhecimento adquirido através de pintura e desenhos e finalizar as atividades com diversão; E desenvolvimento de atividades que envolvam todas as áreas do conhecimento. Aprendizagens: Eixo Linguagem - Tracejado, colagens, recorte, pintura, música, ícones, outros gêneros, história sem texto, letra inicial, prenome, discriminação visual, identificação de elementos, nome completo, poema, poesia, cantigas de roda. Eixo Matemática – Formas geométricas, noção de espaço, de espessura, de posição, direção e sentido, de quantidade (correspondência um a um), números, cores primárias, ideia de comparação: devagar e depressa. Eixo Artes – Reciclagem, música, colagem, pintura, desenho. Eixo Movimento – Jogos dramáticos, equilíbrio, movimentos corporais, deslocamentos corporais, circuitos motores. Eixo Natureza e Sociedade – O trânsito do bairro e/ou de Serra Talhada. Conhecer os diversos meios de transporte (carro, ônibus, bicicleta, cavalo, carroça, carro de boi, moto....)

Sugestão de atividades Roda de conversa: Após um bate papo na sala sobre o conhecimento de cada aluno em relação ao trânsito e meios de transportes, professor explica de maneira simples, que existem ruas, calçadas, pessoas, carros, animais, etc., fala sobre as regras de ir e vir, e que devemos sempre estar atentos para evitar acidentes, conforme os aspectos gerados no bate papo com as crianças. Leitura de imagens (figuras): Durante a explicação, é importante mostrar aos alunos exemplos de meios e regras, podendo usar tanto desenhos como fotos, e junto a isto, questionando aos alunos, sobre o assunto discutido, para que haja um entendimento do grupo como um todo.


Uso das placas de trânsito: Mostrar como funciona e onde normalmente são localizados os semáforos, faixas e sinalizações, utilizando exemplos do dia a dia das crianças. Atividades: Desenhos sobre o trânsito para colorir individualmente. Brincadeira: Aula prática por meio de uma brincadeira, onde todos imaginam que estão em um passeio na rua e de repente o semáforo fica vermelho. Então as crianças param e esperam até que ele fique verde novamente. É interessante utilizar músicas para que deixe as crianças mais à vontade em participar da atividade prática. Brincadeira “Elefante Colorido”, para as crianças identificarem as cores. Jogos: Jogo da memória de meios de transporte e/ou de placas de trânsito. Jogo da trilha. Uso de blocos lógicos (cor, forma, tamanho e espessura). Arte: Confecção de carros e outros meios de transporte com materiais diversos: caixa de papelão tampinhas, latas, CDs, etc. Oferecer às crianças diferentes formas geométricas de diferentes cores e tamanhos e propor que as crianças usem suas criatividades e montem diferentes meios de transporte (carro, ônibus, trem, barco...). Pesquisa em sala: Fazer pesquisa em jornais e revistas, recortar para confeccionar murais sobre os meios de transporte;


PROJETO: CONTANDO, RECONTANDO E eNCANTANDO TEMA: FESTA JUNINA NA CRECHE COORDENADORAS MARIA DE FÁTIMA PEREIRA ROSÂNGELA VELOSO ALVES DA SILVA

PLANEJAMENTO DO MÊS DE JUNHO 2016 JUSTIFICATIVA:


A Festa Junina é uma excelente oportunidade de vivenciar diversas atividades lúdicas e ampliar o vocabulário das crianças. É uma temática rica onde podem ser explorados diversos tipos de linguagens, resgate de brincadeiras, culinária típica, danças e explorar o fazer artístico. A Creche tem um papel importante na valorização das tradições, portanto este o Projeto Pedagógico Festa Junina na Creche será vivenciado no mês de junho finalizando com a culminância num grande “arraiá” junino.

OBJETIVO GERAL: Conhecer e valorizar a nossa cultura através das tradições juninas. Bem como socializar e ampliar o conhecimento através de atividades diversificadas, brincadeiras, pesquisa e apresentações características destes festejos que fazem parte do folclore brasileiro, ressaltando seus aspectos, popular, social e cultural.

Eixo: Linguagem Oral e Escrita: Demonstrar autonomia na escolha de livros para “ler” e apreciar. Identificar a escrita de seu nome e dos colegas nas diversas situações do cotidiano; Perceber a função social da leitura e da escrita através de diversos usos da língua;  

Atividades:         

 

Roda de conversas sobre a origem das festas juninas; Deixar que as crianças relatem suas opiniões a respeito do assunto em pauta. Escuta da fala das crianças, fazendo perguntas pertinentes ao assunto, incentivando-as a elaborarem melhor suas respostas. Ouvir e recontar as histórias contadas. Permitir que as crianças ditem letras de músicas tradicionais das festas juninas, e a professora escreva. Ler ainda que de forma não convencional a letra da canção escolhida e ditada pelas crianças, destacando a palavra de trabalho. Elaborar listas do que tem nas festas juninas. Escrever espontaneamente palavras relacionadas à Festa Junina da escola. Organização de leitura em que as próprias crianças: Estabeleçam uma relação entre o que é falado e o que está escrito (embora ainda não saibam ler convencionalmente). Nessas atividades de “leitura”, as crianças devem saber o texto de cor e tentar localizar onde estão escritas determinadas palavras. Precisam descobrir o sentido do texto apoiando-se nos mais diversos elementos, como nas figuras que o acompanham, na diagramação, em seus conhecimentos prévios sobre o assunto, no conhecimento que têm sobre algumas características próprias do gênero etc. Escrita dos nomes em todos os trabalhos;

Eixo: Matemática:   

Construir a noção de tempo a partir de vivências e atividades propostas; Resolver situações-problema, utilizando o raciocínio lógico-matemático; Ordenar os elementos de uma classe, a partir de uma ou mais diferenças


 Identificar números nos diferentes contextos em que se encontram. Atividades:

  

Construção do calendário do mês de junho pelas crianças, para que identifiquem os dias da semana, e visualizem o dia correspondente ao mês. Contar e recontar os colegas de classe, objetos variados, e elementos do conjunto das coisas que encontramos nas festas juninas. Brincar de faz de conta utilizando elementos da festa junina. Ex: Barraquinha de junina. Pescaria. Derrubar o alvo (latas).

Eixo: Natureza e sociedade:     

Conscientizar as crianças sobre o perigo dos balões, nesta época do ano; Utilizar, com ajuda dos adultos, fotos, relatos e outros registros para a observação de paisagens do campo e da cidade. “Como é viver em uma cidade muito grande ou muito pequena?”, “Será que todas as crianças utilizam os mesmos meios de transporte que utilizamos? Será que elas brincam das mesmas brincadeiras? Quais serão os alimentos preferidos delas?” Conversa com as crianças utilizando como suporte fotografias, cartões postais e outros tipos de imagens que retratem as paisagens variadas. (textos informativos e literários, músicas, documentários e filmes que façam referências a outras paisagens). Realizar pesquisas sobre a origem das festas juninas.

Atividades:  Pesquisar as consequências desastrosas dos fogos de artifícios e balões usados para alegrar as festas juninas;  Observação e percepção das mudanças que ocorrem na paisagem local, conforme a variação do dia e da noite, a sucessão das estações do ano, a passagem dos meses e dos anos, a época das festas etc, para que elas aprendam a estabelecer relações entre essas mudanças.  Estabelecer as diferenças do há na roça e na cidade.  Pesquisar figuras que representem as festas juninas. Eixo: Artes Visuais    

Explorar as características, propriedades e possibilidades de manuseio de diversos materiais, entrando em contato com formas diversas de expressão artística; Conhecer a diversidade de produções artísticas, como desenhos, pinturas, Realizar espontaneamente desenhos sobre o tema Festa Junina ou desenho ilustrativo das histórias contadas; Conhecer a vida e obra do artista plástico Alfredo Volpi (apresentar gravuras de sua obra/bandeirinhas de são João).

Atividades:    

Desenhar espontaneamente personagens de história contadas pela professora. Confeccionar trabalhos utilizando recortes e colagem de palito coloridos para montagem de barraquinhas; Dobraduras e pinturas de bandeirinhas e balões; Apresentar para as crianças a história de vida e obra do artista plástico Alfredo Volpi;


 

Fazer releitura das obras de Volpi (produção das crianças); Expor os trabalhos produzidos pelas crianças, valorizando e respeitando a produção de cada um.

Eixo: Música  

Identificar elementos da música para se expressar interagir com os outros e ampliar seu conhecimento do mundo; Desenvolver a memória musical através de repertório variado de canções;

Atividades:  

 

Identificar elementos da música para se expressar interagir com os outros e ampliar seu conhecimento do mundo; Propor as crianças cantarem uma música: rápido, devagar, com a boca aberta, bem alto, bem baixinho, com a boca fechada, com os dentes cerrados, com a língua de fora, fazendo biquinho, chorando, rindo, imitando a voz da bruxa, do lobo, da criancinha, do anão, do gigante, dizendo segredo..., para que as crianças percebam as qualidades do som. Ouvir, cantar e dançar músicas tradicionais de festa junina para apresentarem no evento escolar. Criação de pequenas canções, onde as crianças podem fazer rimas com seus próprios nomes e dos colegas, com nomes de frutas, cores, assuntos e acontecimentos vivenciados no dia-a-dia.

Eixo: Movimento  

Utilizar as capacidades rítmicas de movimento do corpo através das danças, brincadeiras e jogos; Valorizar e participar de atividades de expressão cultural (Festas Juninas).

Atividades:   

Dramatizar o casamento matuto; Ensaiar quadrilha e outras danças juninas; Vivenciar jogos que estão relacionados com os festejos juninos (vira latas, pescaria, jogo de argolas).

Identidade e Autonomia:  

Participar de situações que envolvam a relação com o outro. Participar de brincadeiras e da exploração de diferentes brinquedos.

Atividades:  Imitar de ações que representem diferentes pessoas, utilizando vários meios de comunicação social: Assistindo a TV, imitando um personagem da TV; Ouvindo rádio ou imitando um radialista, etc.




Brincar de telefone com fio, confeccionando-o com copos descartĂĄveis de papel e linha grossa ou barbante.


MÚSICAS JUNINAS

CAPELINHA DE MELÃO

CAI, CAI, BALÃO

Cantiga Popular Cantiga Popular Capelinha de Melão é de São João

Cai cai balão, cai cai balão

É de Cravo é de Rosa é de Manjericão

Aqui na minha mão

São João está dormindo

Não Cai não, não cai não, não cai não

Não acorda não!

Cai na rua do Sabão

Acordai, acordai, acordai, João ! Cai cai balão, cai cai balão Aqui na minha mão Não cai não, não cai não, não cai não OLHA PRO CÉU

Cai aqui na minha mão!

Luiz Gonzaga Olha pro céu, meu amor Vê como ele está lindo Olha pra aquele balão multicor Como no céu vai sumindo Foi numa noite igual a esta Que tu me deste o coração O céu estava assim em festa Pois era noite de São João Havia balões no ar Xote, baião no salão E no terreiro o teu olhar Que incendiou meu coração

ALFREDO VOLPI

RALA O COCO, MEXE A CANJICA São João (2x) Festa boa, viva São João Tanta coisa pra fazer Tanta coisa pra arrumar Tem canjica pra mexer Tem o coco pra ralar Vamos ralar o coco vamos mexer a canjica Rala o coco...mexe a canjica...(2x) E depois de tudo pronto Vamos agora dançar Está tudo preparado Cada um pega seu par... laiá...laiá....


Quem foi Alfredo Volpi foi artista plástico ítalo-brasileiro. É considerado um dos principais artistas da Segunda Geração da Arte Moderna Brasileira. Ganhou destaque com pinturas representando casarios e bandeirinhas de festas juninas (sua marca registrada). Nascimento Alfredo Volpi nasceu na cidade de Lucca (Itália) em 14 de abril de 1896. Morte Alfredo Volpi morreu na cidade de São Paulo (Brasil) em 28 de maio de 1988. ALGUMAS OBRAS

SUGESTÕES DE ATIVIDADES


PROJETO: CONTANDO, RECONTANDO E ENCANTANDO TEMA: DONA BARATINHA COORDENADORAS MARIA DE FÁTIMA PEREIRA EDJANE SATURNINO DA SILVA LIMA ROSÂNGELA VELOSO ALVES DA SILVA

PLANEJAMENTO DO MÊS DE JULHO/AGOSTO 2016


JUSTIFICATIVA Com a perspectiva de estimular as crianças ao prazer da leitura, bem como proporcionar um “Ambiente Alfabetizador” na Educação Infantil, promovendo atos de leitura e de escrita ao qual permitam a compreensão do funcionamento da língua escrita e a apropriação de seu uso social. Nesse contexto, histórias como a da “Dona Baratinha”, aparecem como um excelente recurso pedagógico, tornando o processo ensino e aprendizagem mais prazerosa e motivador.

OBJETIVO GERAL Proporcionar à criança, por meio da história da Dona Baratinha o envolvimento com o enredo e personagens, estabelecendo relação com o texto e com seu contexto social.

OBJETIVOS ESPECÍFICOS        

Reconhecer a leitura como fonte de informação e prazer; Explorar a linguagem oral e escrita; Identificar os personagens da história; Desenvolver a percepção visual e auditiva; Aprimorar o gosto pela leitura; Identificar a sequência lógica de uma história com início, meio e fim; Desenvolver a expressão artística e a criatividade; Criar o hábito de ouvir histórias e viajar pelas mesmas através da imaginação.


SITUAÇÃO DIDÁTICA Explorar a músicas “A Barata diz que tem”;  Na roda de conversa, resgatar o conhecimento prévio das crianças sobre a história da “Dona Baratinha”  Contar a histórias da Dona Baratinha utilizando-se de vários recursos (livros, gravuras, fantoches, dedoches, máscaras...);  Confecção de personagens da história com materiais recicláveis e/ou massinha de modelar;  Produzir diversos fazer artísticos (desenhos, pinturas, colagens, modelagens);  Dramatizar a história e produzir cenário, adereços, figurinos...;  Produção escrita: Convite do casamento da Dona Baratinha, bilhetes, cartazes...(com a intervenção do professor);  Noção de higiene pessoal e do ambiente (casa/escola);  Noção de matemática: conhecer a nossa moeda (Real). 

RECURSOS       

Livro de literatura infantil; Aparelho de TV, DVD e filmes; CDs; Tintas, pincel, papéis diversos, cola, tesoura; Palitoches; Dedoches; Placas com desenhos da história.

O QUE PODEMOS EXPLORAR: EIXO MOVIMENTO: ● Movimentos estéticos (danças, encenações, movimentos imitativos); ●Participação e valorização de encenações e/ou danças como expressão cultural (danças folclóricas, encenação da música “A Barata diz que tem” e outras cantigas de roda; EIXO MÚSICA: ● Produção de sons do corpo (estalo de dedos, assobios, palmas, bater o pé, sons com a boca...); ● Escuta e identificação de sons através da música: sons agudos e graves (altura), curtos e longos (duração), fracos e fortes (intensidade); Escuta e identificação de sons através da música: sons agudos e graves (altura), curtos e longos (duração), fracos e fortes (intensidade); ● Cantar e memorizar trechos da músicas “A Barata diz que tem” e outras cantigas de rodas. EIXO IDENTIDADE E AUTONOMIA: ● Participação de brincadeiras com autonomia na escolha dos temas, dos parceiros, dos objetos e dos papéis que irá desempenhar no grupo; ● Utilização do diálogo como forma racional de lidar com conflitos. ● Incentivo aos valores de: solidariedade, respeito, amizade no convívio social; EIXO MATEMÁTICA: Número e sistema de numeração: ●Contagem oral de elementos relacionados a quantidades; ●Relação quantidade e símbolo; ● Comparação de quantidades (mais – menos/ muito – pouco) relacionada ao símbolo. Grandezas e Medidas: ● Altura (alto – baixo /


pequeno – grande / médio – maior – menor); ●Tempo (tarde – cedo / dia – noite / ontem – hoje – amanhã); Espaço e Forma: ● Deslocamento intencional no espaço físico com inserção do pensamento geométrico (deslocamento de duas crianças para o círculo, traçado no chão, que está à direita da cadeira); ●Deslocamento do espaço físico (para frente – para trás / para os lados – direito e esquerdo / para cima – para baixo / dentro); EIXO LINGUAGEM: Falar e Escutar: ● Utilização da linguagem oral nas brincadeiras e/ou atividades dirigidas com características lúdicas: Faz de conta; ● Apresentação em teatro de fantoches; ● Roda de conversas; ● Participar de situações de leituras; Práticas de Leitura: ● Manuseio de livros, revistas, jornais (leitura não convencional);Práticas de Leitura: ● Manuseio de livros, revistas, jornais (leitura não convencional); ● Participação nas situações da leitura em que os adultos leem textos de variados gêneros; ● Perceber os vários tipos de letras. EIXO ARTES VISUAIS: ● Explorar e utilizar a sucata nas atividades de produção; ● Usar da livre expressão das artes visuais para recriar; EIXO NATUREZA E SOCIEDADE: ● Explorar o ambiente, para que possa se relacionar com pessoas, estabelecer contato com pequenos animais, com plantas e com objetos diversos, manifestando curiosidade e interesse; ● Estabelecer algumas relações entre o meio ambiente e as formas de vida que ali se estabelecem, valorizando sua importância para a preservação das espécies e para a qualidade da vida humana.


SUGESTÕES DE ATIVIDADES


PROJETO: CONTANDO, RECONTANDO E ENCANTANDO TEMA: FOLCLORE COORDENADORAS MARIA DE FÁTIMA PEREIRA EDJANE SATURNINO DA SILVA LIMA ROSÂNGELA VELOSO ALVES DA SILVA


PLANEJAMENTO DO MÊS DE AGOSTO 2016 FOLCLORE (Paródia da música Asa Branca - Luiz Gonzaga) VOCÊ SABE O QUE É FOLCLORE? VOU LHE DAR A EXPLICAÇÃO... É TUDO AQUILO QUE VEM DO POVO E NASCE LIVRE DO CORAÇÃO. É TUDO AQUILO QUE VEM DO POVO E NASCE LIVRE DO CORAÇÃO. TEM A LENDA DA MÃE D'ÁGUA, TEM A HISTÓRIA DO SACI, DO CURUPIRA, VITÓRIA-RÉGIA, DO CAIPORA E JURUPARI. DO CURUPIRA, VITÓRIA-RÉGIA, DO CAIPORA E JURUPARI. TEM CANTIGAS DE CRIANÇA, TEM MODINHA, TEM LUNDU, TEM MUITO FREVO, BAIÃO E SAMBA, CATERETÊ E MARACATU. TEM MUITO FREVO, BAIÃO E SAMBA, CATERETÊ E MARACATU. OS DITADOS POPULARES MOSTRAM O QUE O POVO SENTE: QUEM NÃO TEM CÃO, CAÇA COM GATO. OLHO POR OLHO, DENTE POR DENTE. QUEM NÃO TEM CÃO, CAÇA COM GATO. OLHO POR OLHO, DENTE POR DENTE. MINHA TERRA TEM DE TUDO... TEM ANGU, TEM MUNGUNZÁ, TEM CARNE SECA, TEM RAPADURA, TEM CARURU E TEM VATAPÁ. TEM CARNE SECA, TEM RAPADURA, TEM CARURU E TEM VATAPÁ. ISSO TUDO PODE CRER... FOI DO POVO QUE SAIU. É O FOLCLORE DA MINHA GENTE, DA GENTE BOA DO MEU BRASIL. É O FOLCLORE DA MINHA GENTE, DA GENTE BOA DO MEU BRASIL.


JUSTIFICATIVA Conhecer o nosso folclore através de atividades lúdicas, resgatando as brincadeiras e brinquedos populares, cantigas de roda, lendas, danças, comidas, parlendas, provérbios, enfim, o conhecimento da tradição popular passada de geração a geração e que faz parte do nosso cotidiano. Vivenciar na creche atividades pedagógicas sobre as manifestações culturais, justifica-se pela valorização das nossas tradições para que permaneçam vivas por muitas gerações. O projeto será desenvolvido através de fundamentação teórica por parte do educador propondo atividades lúdicas as crianças explorando os diferentes eixos temáticos da Educação Infantil. OBJETIVOS      

Repassar valores culturais. Resgatar a importância do Folclore. Conhecer e vivenciar cantigas de roda, cantigas de ninar e brincadeiras populares. Conhecer e estimular a coordenação motora através das brincadeiras e danças folclóricas. Desenvolver a criatividade na produção de brinquedos populares. Desenvolver a linguagem oral e escrita através das lendas, regras das brincadeiras populares, parlendas e cantigas de roda. Apreciar e estimular o gosto pelos diferentes ritmos da nossa cultura (samba, frevo, maracatu, forró...) Apreciar e estimular o gosto pelas danças folclóricas ( xaxado, frevo, maracatu, capoeira, samba, bumba meu boi...)

 

ESTRUTURA PROGRAMÁTICA: Em cada etapa do projeto, serão propostas atividades visando resgatar a cultura popular. CONTEÚDOS CONCEITUAIS  

Contos de Lendas Estudo do Meio: Passeio ao Casarão.

CONTEÚDOS PROCEDIMENTAIS       

Artes: quebra-cabeças sobre personagens das lendas, oficina de artes: bilboquê. Textos (poesias). Músicas. Cruzadinha. Adivinhas. Atividades matemáticas. Pesquisas.


   

Caça-palavras. Jogos e brincadeiras. Liga-pontos. Listagem de brinquedos e brincadeiras

CONTEÚDOS ATITUDINAIS  

Interesse e respeito pela sua cultura. Preservação pela tradição de seus costumes.


AVALIAÇÃO: A avaliação será feita através da participação contínua durante as atividades propostas no decorrer do projeto. PERÍODO: 15 dias. CULMINÂNCIA: Exposição artística produzida pelas crianças no decorrer do projeto Folclore.


CANTIGAS DE RODA


CANTIGAS DE NINAR OU ACALANTOS São cantadas à noite pelas mães para embalarem seus filhos e são geralmente muito suaves.

BOI, BOI, BOI, BOI DA CARA PRETA. PEGA ESTE MENINO QUE TEM MEDO DE CARETA.

BICHO TUTU SAI DE CIMA DO TELHADO. DEIXA O MEU NENÊ DORMIR SOSSEGADO.

BICHO PAVÃO SAI DE CIMA DO TELHADO.


DEIXA O MEU NENÊ DORMIR SEU SONINHO SOSSEGADO.

NANA, NENÉM QUE A CUCA VEM PEGAR PAPAI FOI PRA ROÇA MAMÃE FOI TRABALHAR

SAPO CURURU NA BEIRA DO RIO QUANDO O SAPO CANTA, Ô MANINHA É PORQUE TEM FRIO

PARLENDAS UNI DUNI TÊ LÁ EM CIMA DO PIANO

SALAMÊ MINGUÊ

TEM UM COPO DE VENENO

UM SORVETE COLORÊ

QUEM BEBEU, MORREU

O ESCOLHIDO FOI VOCÊ.

O CULPADO NÃO FUI EU.

UM, DOIS, FEIJÃO COM ARROZ CADÊ O TOUCINHO QUE ESTAVA AQUI? O GATO COMEU CADÊ O GATO? FUGIU PRO MATO CADÊ O MATO?

TRÊS, QUATRO, FEIJÃO NO PRATO CINCO, SEIS, NO FIM DO MÊS SETE, OITO, COMER BISCOITO NOVE DEZ COMER PASTÉIS.


ADIVINHAS

O que é o que é? Em casa está calado,

Quatro na lama,

No mato está cantando

Quatro na cama,

(machado) Nasce no mato,

Dois parafusos,

Na mata se cria,

E um que abana.

Só dá uma cria.

(vaca) Verde come folha,

(bananeira)

Encarnado come sangue,

Tem asa e não voa

Doce como o mel,


LENDAS


ORIGEM DOS BRINQUEDOS E DAS BRINCADEIRAS POPULARES


BILBUQUÊ


SUGESTÕES DE ATIVIDADES


PROJETO: CONTANDO, RECONTANDO E eNCANTANDO TEMA: BRANCA DE NEVE E OS SETE ANÕES COORDENADORAS EDJANE SATURNINO MARIA DE FÁTIMA PEREIRA ROSÂNGELA VELOSO ALVES DA SILVA

PLANEJAMENTO DO MÊS DE SETEMBRO 2016


JUSTIFICATIVA: O Projeto Pedagógico Contanto, Recontando e Encantando na perspectiva em desenvolver na criança o interesse e o hábito em ouvir,”ler” e recontar histórias lidas pelo professor. Quanto mais cedo a criança tiver contato com livros e participar de rodas de leitura e contos perceberá o prazer que a leitura produz. Sabendo-se que é um processo constante e que deve começar desde muito cedo, em casa e/ou na creche abordaremos nesse mês de setembro o conto Branca de Neve e os sete anões.

OBJETIVO GERAL: ● Desenvolver o interesse por ouvir a história lida e/ou contada nas Rodas de Leitura. ● Desenvolver a capacidade de recontar a história oralmente e/ou por meio de desenhos produzidos pela criança. ● Possibilitar a apreensão das características dos diferentes personagens da história. OBJETIVOS ESPECÍFICOS: ● Explorar o fazer artístico. ● Promover e estimular a linguagem oral. ● Desenvolver a atenção e a coordenação motora. ● Proporcionar o manuseio de livros literários. ● desenvolver na criança a prática de participar das rodas de leitura e escutar atentamente as histórias lidas pela professora. ● Desenvolver na criança valores e atitudes como: a obediência, o respeito, o amor, a honestidade, a solidariedade, a bondade, o perdão, entre outros, a partir da história Branca de Neve e nas situações do cotidiano. Eixo: Linguagem Oral e Escrita:    

Utilização da linguagem oral na descrição das personagens do conto (Branca de Neve, príncipe, os anões, bruxa); Completar a história iniciada pelo professor e/ou colega; Manuseio de livros, revistas, jornais, entre outros materiais escritos; Escrita do próprio nome, dos colegas e/ou personagens da história (com a intervenção da professora).

Atividades:  

Roda de conversa sobre o conto Branca de Neve (quem conhece a história/os nomes das personagens/onde acontece a história...) Roda de leitura (explorar a capa do livro e as ilustrações). Antes de iniciar a leitura é bom preparar o ambiente, sentar em círculo, de preferência no chão e reforçar o combinado (ouvir a história com atenção, fazer silêncio, não interromper a leitura sem motivo..). Na roda de leitura o livro é a peça fundamental, evite outros recursos como fantoches, dedoches. O objetivo dessa atividade é apreciar o gosto pela leitura.


Roda do conto, neste caso os recursos mais importantes são os fantoches ou gravuras. Mas o contador tem que ter domínio com os recursos que serão utilizados. Durante a contação deve está com a professora ou cuidadora. Se uma das crianças pegar um dos recursos às demais não prestarão mais atenção na história e acaba todo grupo se dispersando e o professor acaba perdendo o controle da situação. Mas após a contação é essencial que as crianças manusearem e explorem bem os fantoches dando a possibilidades de recontar e/ou imitar os personagens. Levar livros para sala de aula e apresentar o título, nome do autor e capa do livro, Formar duplas ou grupos para manusear e “descobrir” o que tem de interessante. Em seguida cada dupla ou grupo apresentará para o grande grupo o que descobriu. (Essa atividade pode ser explorada a partir no Maternal III). Bingo de Letras. Confeccionar cartelas com letras, diversificando cada cartela ou pode utilizar a ficha de nome dos alunos. O professor deverá ter um saquinho com letras do alfabeto. Cada criança terá a sua cartela. O professor inicia a brincadeira sorteando uma letra. Diz o nome da letra e todos deverão procurar na sua cartela a letra sorteada, caso tenha marca na cartela com um pedacinho de emborrachado. O vencedor da brincadeira é quem conseguir completar primeiro a cartela. Boliche com gravuras das personagens do Conto Branca de Neve. A criança ao derrubar o pino deverá falar o nome da personagem que derrubou. A professora registra no quadro o nome da criança e quantos pinos derrubaram.

Eixo: Matemática:   

Contagem oral de elementos (quantidades de anões da história, quantitativos de alunos, objetos...) relacionados a quantidade. Comparação de números (maior/menor) partindo da relação quantidade símbolo; Identificação e comparação em situações cotidianas das grandezas e medidas: Altura (altobaixo/pequeno-grande/maior-menor-médio).

Atividades:    

Contar e registrar no quadro o quantitativo de alunos (meninos-meninas-total) No jogo de boliche contar os pinos que foram derrubados por cada criança e registrar num cartaz. Contar o total e comparar (quem tem mais pontos, quem tem menos, quem tem a mesma quantidade). Através da leitura de imagem do conto Branca de Neve, identificar os personagens pequenos e grandes. Cada criança recebe um pedacinho de massa de modelar. A professora deverá ter 10 cartelas cada uma representará um numeral de 0 a 9. A professora puxa uma ficha (aleatoriamente) se a ficha for o numeral 5, as crianças deverão fazer 5 bolinhas, se for 3, três bolinhas e assim por diante até terminar todas as fichas. Depois fixará no quadro todos os numerais em ordem crescente (0,1,2,3,4,5,6,7,8 e 9). Fazer perguntas para as crianças identificarem: Qual número vem depois do 3? Qual vem antes? Ou Qual o primeiro numeral? Qual o último? Que número está no meio de 6 e 8?


Eixo: Natureza e sociedade:    

Conhecimento sobre o vegetal e utilidades para o homem; Conhecimento das partes das plantas; Conhecimento das importâncias das frutas para as pessoas e identificar a fruta preferida da Branca de Neve; Preservação da natureza (21 de setembro Dia da Árvore).

Atividades:  Jogo da memória com gravuras de frutas.  Plantar no pátio da creche sementes de diferentes frutas (explorar em sala as diferentes sementes grandes/pequenas, redondas, diferentes cores (abacate, laranja, maçã, melancia).  Promover um piquenique no pátio da creche e degustar de uma deliciosa salada de fruta (se possível).  Confeccionar cartazes sobre o Dia da Árvore e expor no pátio da creche. Eixo: Artes Visuais   

Utilização procedimental do carimbo na pintura (carimbo vegetal com chuchu, batata, cenoura). Construção com sucata das personagens do conto Branca de Neve (rolo de papel higiênico, caixas de leite, meias...). Exploração e utilização de procedimentos necessários para desenhar, pintar, modelar, rasgar, cortar, colar...

Atividades:     

Desenhar espontaneamente personagens de história Branca de Neve. Confeccionar fantoches das personagens com caixinha de leite ou rolinho de papel higiênico. Produção de artes com texturas utilizando colagem de sementes, areia, tampinhas, pedacinhos de emborrachado. Pintura das personagens do conto Branca de Neve. Colagem com papel picado.

Eixo: Música  

Entonação de cantigas de roda e cantigas de ninar. Imitações de sons ( trem, buzina, vozes de animais, carro andando, de instrumentos musicais).

Atividades:  

Cantar as músicas: Loja do mestre André e/ou Seu Lobato tinha um sítio e proporcionando que as crianças cantem imitando o som dos instrumentos musicais e da voz dos animais Brincar de completar a cantiga de roda. A professora inicia a música e solicita que uma criança continue a cantiga


Eixo: Movimento   

Expressão facial de sentimentos (zangado, alegria, triste) imitando os anões da história. Domínio bucal (movimento de abrir, fechar/movimentos na língua – produção de sons intensificando os movimentos labial e bucal). Controle sobre os movimentos (pular, subir descer, rastejar...)

Atividades:   

Mostrar gravuras dos anões e pedir que a criança tente imitar a expressão facial (Feliz, Zangado, Mestre, Dunga, Soneca, Atchim, Soneca e Dengoso); Cantar a música A Janelinha e utilizar as mãos dramatizando a música (abre/fecha) depois utilizar a boca, os olhos... Cantar e dramatizar as músicas: “Dança das Caveiras”, “Boneca de lata”, “Cabeça, ombro, joelho e pé” e “Aeróbica Tropical”

Identidade e Autonomia:  

Utilização de algumas regras de convivência, em grupo, de respeito à privacidade do outro. Incentivo aos valores de: solidariedade, respeito, amizade no convívio social.

Atividades:    

Promover dinâmicas de grupo na sala de aula ou no pátio da creche. Brincadeira da Batata quente, quando a bola parar a criança vai dar um abraço ou um aperto de mão, ou falar uma gentileza para o coleguinha... Criar um painel com as palavras mágicas (obrigado, bom dia, boa tarde, com licença, por favor...) O professor pode trazer bombons e pedir que um aluno divida com os coleguinha e observar se os demais irão agradecer ou não , depois fazer uma reflexão.


SUGESTÕES DE ATIVIDADES


PROJETO BRINQUEDOS E BRINCADEIRAS

MÊS: OUTUBRO COORDENADORAS: MARIA DE FÁTIMA PEREIRA ROSÂNGELA VELOSO ALVES DA SILVA


PROJETO BRINQUEDOS E BRINCADEIRAS

O brinquedo ensina qualquer coisa que complete o indivíduo em seu saber, seus conhecimentos e sua apreensão do mundo, o brinquedo educativo conquistou espaço na educação infantil. Quando a criança está desenvolvendo uma habilidade na separação de cores comuns no quebra-cabeça à função educativa e os lúdicos estão presentes, a criança com sua criatividade consegue montar um castelo até mesmo com o quebra-cabeça, através disto utiliza o lúdico com a ajuda do professor. (KISHIMOTO, 2001, p.36-37)

JUSTIFICATIVA Recordar brinquedos e brincadeiras tradicionais (folclóricas), muitas vezes nos faz lembrar de tempos difíceis em que havia poucos e raros brinquedos. Isto pode ser levado em conta diante da variedade de brinquedos que dispomos hoje. Reportamo-nos ao tempo em que era mais valorizado o processo de construção e reconstrução de brinquedos e das brincadeiras, onde o mais importante não era o produto final, aquele pronto e acabado. Sendo assim, concordamos que as brincadeiras tradicionais infantis são fontes enriquecedoras enquanto resgate da cultura e prática do lúdico na constituição de grupos. A brincadeira tradicional infantil, uma das representações folclóricas, baseadas na mentalidade popular, expressa-se, sobretudo pela oralidade, é considerada como parte da cultura popular. Neste sentido, a brincadeira tradicional é uma forma de preservar a produção cultural de um povo num certo período histórico. E é esta representação cultural importante para a construção da identidade social que será tratada neste projeto utilizando recursos tecnológicos para que os alunos possam interagir e vivenciar de maneira prazerosa esta vivência. "Resgatar a história de jogos tradicionais infantis, como expressão da história e da cultura, pode nos mostrar estilos de vida, maneiras de pensar, sentir e falar e sobretudo, maneiras de brincar e interagir. Configurando-se em presença viva de um passado no presente".

OBJETIVOS GERAIS: 

Desenvolver um trabalho interdisciplinar de maneira prazerosa partindo da construção de brinquedos com diversos materiais

Resgatar brincadeiras esquecidas ou desconhecidas pelas crianças de maneira que se aplique nessa semana somente brincadeiras e/ou confecção de brinquedos utilizando material reciclável. Criar brincadeiras e jogos ao ar livre, valorizando e conservando os brinquedos da escola assim como também de casa. Levá-los a conhecer e comparar brinquedos e brincadeiras de crianças da cidade e do campo.


Desenvolver o senso crítico, a socialização, a aceitação a regras impostas pela brincadeira, espírito cooperativo, etc.

Desenvolver a coordenação motora global, fina, ginástica, dança, desenvolvimento da memória e despertando a curiosidade. (lúdico)

OBJETIVOS ESPECÍFICOS:         

Aumentar o repertório de brincadeiras infantis. Fazer com que as crianças participam de situações de socialização. Participar de jogos que sejam trabalhadas regras em grupo. Ampliar as possibilidades expressivas nas brincadeiras, jogos e demais situações de interação. Explorar e identificar elementos da música para se expressar interagir com outros. Produzir trabalhos de arte utilizando a linguagem do desenho, da pintura, da colagem e da construção, confeccionar junto com as crianças brinquedos feitos de sucatas. Participar de variadas situações de comunicação oral. Participar de diversas situações de intercambio social. Estabelecer algumas relações entre o modo de vida característico de seu grupo social e de outros grupos.

CONTEÚDOS CONCEITUAIS:   

Aumentar o repertório de brincadeiras infantil; Registrar de diferentes formas o brincar; Reconhecer brincadeiras musicais ressaltadas pela professora;

CONTEÚDOS ATITUDINAIS:   

Participar de situações de socialização Participar de jogos que sejam trabalhadas regras em grupo. Saber brincar obedecendo as regras estabelecidas.

CONTEÚDOS PROCEDIMENTAIS:  

Construção de brinquedos com sucatas; Vivenciar os conteúdos trabalhados através de imagens, som, objetos concretos e diferentes suportes. LÍNGUAGEM ORAL E ESCRITA

      

Uso da linguagem oral para conversar e brincar. Observação e manuseio de materiais impressos como livro e revistas. Valorização da leitura como fonte de prazer e entretenimento. Participação em situações cotidianas nas quais se faz necessário o uso da escrita. Roda da conversa; Pesquisa com a família; Interpretação oral e através de desenhos;


      

Lista dos nomes dos personagens que aparecem na história; Brinquedos que aparecem no filme: Listar os brinquedos que eles conhecem e aparecem no filme· Falar sobre os brinquedos e brincadeiras que fazem parte da cultura do povo. Ressaltar que as brincadeiras não são iguais em todas as partes do mundo, embora várias delas tenham se espalhado através dos meios de comunicação. Pesquisa: propor uma pesquisa sobre as brincadeiras que os alunos conhecem. Eles farão uma entrevista com os pais, avós ou pessoas mais velhas sobre brincadeiras e brinquedos que eles usavam quando crianças. Produção de texto feita no coletivo: A educadora irá propor aos alunos que produzam um livro de brinquedos e brincadeira, descrever, analisar e ilustrar. Trabalhar com as regras, como se brinca em cada brincadeira e brinquedo. Observação: Não esquecer que deve sempre nesta faixa etária trabalhar com o visual, imagens, para que os alunos possam compreender e entender o que se está ensinando. MATEMÁTICA

     

Brincadeiras de pesca com peixinhos numerados; Sequência numérica através de brincadeiras como: amarelinha, caracol, senhor rato está? E outras; Exploração de diferentes procedimentos para comparação de grandezas (maior, menor, alto, baixo, etc); Classificar brinquedo por tamanho, e tipo, etc.; Comparação de brinquedos antigos e brinquedos modernos; Confecção de jogo da memoria, boliche, quebra cabeça, jogo das argolas e outros. ARTES VISUAIS:

     

Trabalhar com obras artísticas: Brinquedos e Brincadeiras de Ivan Cruz; Apreciar as obras de arte, questionando os alunos: O que essas imagens possuem em comum? Quais são os elementos que fazem parte da pintura? Quais são as cores utilizadas na pintura? Com qual obra você mais se identificou? Realizar a releitura de uma das obras utilizando diferentes recursos e suportes; Confeccionar diferentes brinquedos utilizando materiais de sucatas com os alunos; Confeccionar brinquedos musicais com os alunos com materiais de sucatas; Propor para que as crianças desenhem algumas brincadeiras utilizando vários materiais.

MÚSICA E MOVIMENTO  

Utilização expressiva intencional do movimento nas situações cotidianas e em suas brincadeiras. Percepção de estruturas rítmicas para expressar – se corporalmente por meio de brincadeiras. Vivenciando as brincadeiras:

  

Perguntar aos alunos quais são suas brincadeiras preferidas; Trazer diferentes brinquedos como corda, bola, elástico, pião para que os alunos realizem brincadeiras que eles conhecem. Brincadeiras de roda.


                 

Com cantigas de roda, junto com as crianças vão relembrar algumas brincadeiras de roda da época da vovó. Confeccionar pipas e outros brinquedos como peões. Junto com a educadora as crianças vão confeccionar e depois brincar de pipas e peões. Pular corda; Fazer um circuito de brincadeiras com a corda. Brincar de amarelinha com os alunos; Confecção de bola de meia; Cantigas de roda (ciranda-cirandinha marcha soldado e etc.); Confecção de peteca Brincadeiras (camaleão, estátua, cobra-cega, amarelinha, dança da cadeira, pique - esconde e etc.); Confecção de pé de lata; Confecção de pipa, cata-vento; Dramatização de cantigas (não atire o pau no gato, trem de Pernambuco e etc.); Exposição de bonecas e bonecos de pano; Brincar de amarelinha, de cabra-cega; Bola de gude; Convidar as mães ou pais para participar da construção de um brinquedo com seu filho e também brincar; A criança trazer brinquedos para a escola;

NATUREZA E SOCIEDADE:    

Participação em brincadeiras, jogos e canções que digam respeito às tradições culturais de sua comunidade e de outros grupos. Histórias dos brinquedos; Brinquedos e brincadeiras dos pais; Brinquedos e brincadeiras de outras regiões e de outras comunidades (indígenas);

MÚSICA:  

Participação em situações que integrem músicas, canções e movimentos corporais. Entoar para as crianças diferentes canções que envolvam o tema proposto.

AVALIAÇÃO: Ocorrerá em todos os momentos através da observação, da participação dos alunos nas atividades propostas, interesse e também mudanças de atitude quanto à incorporação devalores, grau de motivação e entusiasmo.

  

CULMINÂNCIA: Exposição dos trabalhos produzidos pelas crianças; Exposição de fotos; Dia do brinquedo ou brincadeira com o responsável (marcar com os responsáveis um dia da semana para cada um para demonstrar e conversar com os alunos uma brincadeira do seu tempo).


PROJETO: CONTANDO, RECONTANDO E ENCANTANDO TEMA: A PRIMAVERA DA LAGARTA COORDENADORAS MARIA DE FÁTIMA PEREIRA EDJANE SATURNINO ROSÂNGELA VELOSO ALVES DA SILVA

PLANEJAMENTO DO MÊS DE NOVEMBRO 2016


LEILÃO DE JARDIM QUEM ME COMPRA UM JARDIM COM FLORES? BORBOLETAS DE MUITAS CORES, LAVADEIRAS E PASSARINHOS, OVOS VERDES E AZUIS NOS NINHOS? QUEM ME COMPRA ESTE CARACOL? QUEM ME COMPRA UM RAIO DE SOL? LAGARTO ENTRE O MURO E A HERA, ESTÁTUA DA PRIMAVERA? QUEM ME COMPRA ESTE FORMIGUEIRO? E ESTE SAPO, QUE É JARDINEIRO? E A CIGARRA E A SUA CANÇÃO? E O GRILINHO DENTRO DO CHÃO? ESTE É MEU LEILÃO! Poema de autoria de Cecília Meireles

UM UMA


JUSTIFICATIVA: As estações do ano tem cada uma delas as suas características muito peculiares que merecem ser desvendadas pelas crianças. Em tempos de primavera nada mais justo do que se dedicar a observação da paisagem que para muitos é a mais bela dentre as demais, e a partir dessa apreciação construir noções adequadas de relações entre o homem e a natureza e até mesmo entre os próprios seres humanos. Diante dessa perspectiva o livro Primavera da Lagarta será o norteador desse projeto pelo fato do mesmo possuir um enredo muito pertinente ao estudo do meio ambiente bem como das relações sociais e das relações do homem com a natureza. Além desta obra também serão utilizados outros textos como: poemas Leilão de Jardim de Cecília Meirelles e As borboletas Vinícius de Morais. OBJETIVOS:        

Desenvolver na criança as noções de boas maneiras e valores humanos que permeiam as relações sociais. Desenvolver a noção de tempo e espaço através da observação dos seres vivos e da natureza. Desenvolver a linguagem oral e escrita. Ter contato com diferentes gêneros textuais. Desenvolver o potencial artístico através das atividades plásticas. Aprimorar a coordenação motora. Identificar as estações por suas características. Desenvolver noções adequadas de relações entre sociedade e natureza.

SITUAÇÃO DIDÁTICA:        

Roda de conversa sobre o tema Roda de Leitura da história A Primavera da Lagarta (Ruth Rocha), poemas As Borboetas (Vinícius de Morais) e Leilão de Jardim (Cecília Meireles); Interpretação: Oral e escrita (através de desenhos e/ou texto coletivo); Leitura de imagens (obras do artista plástico Romero Brito); Escrita espontânea (pré I e II); Reconhecimento de letras; Reconto através de fantoches ou dramatizações; Explorar as rimas dos poemas destacando as palavras oralmente e através da escrita (mural de palavras que rimam). Produção de texto coletivo sendo o professor o escriba (escrever no quadro ou cartolina com letra bastão as palavras ditadas pelos alunos);

CONTEÚDOS EIXO: IDENTIDADE E AUTONOMIA  

Participação de brincadeiras com autonomia na escolha dos temas, dos parceiros, dos objetos e dos papéis que irá desempenhar no grupo; Incentivo aos valores de: solidariedade, respeito, amizade no convívio social;


Utilização do diálogo como forma racional de lidar com conflitos (releitura dos combinados diariamente).

EIXO: MOVIMENTO:    

O corpo em movimento – (danças, brincadeiras e jogos); Participação e valorização de dramatizações e/ou danças como expressão cultural; Criação de movimentos com base na percepção musical e na movimentação do corpo ao ouvir ritmos; Conhecimento do próprio corpo e das possibilidades de expressão movimento (imitar os movimentos dos animais da história: lagarta, borboleta, sapo, aranha...)

EIXO: MÚSICA:   

Produção de sons do corpo (onomatopeia do sapo, abelha, entre outros animais...); Escuta e identificação de sons através da música: sons agudos e graves (altura), curtos e longos (duração), fracos e fortes (intensidade); Participação em situações que integra música e movimento (música Dona aranha, Borboletinha) .

EIXO: ARTES VISUAIS 

 

Produção de trabalho de artes visuais utilizando a linguagem do desenho, da pintura, da rasgadura, da colagem, despertando o prazer do fazer e o respeito pela própria criação e a criação do outro; Exploração e utilização de procedimentos necessários para desenhar, pintar, modelar, rasgar, cortar, colar... Exploração das cores primárias e secundárias (mistura de cores primárias: amarelo com vermelho = laranja, amarelo com azul = verde, azul com vermelho = violeta)

EIXO: LINGUAGEM ORAL E ESCRITA Falar e Escutar: 

     

Utilização da linguagem oral nas brincadeiras e/ou atividades dirigidas com características lúdicas: Faz de conta; Apresentação em teatro de fantoches; Roda de conversas; Cantigas de roda; Utilização da descrição: dos animais do jardim através de gravuras em revistas ou livros de literatura infantil. Participação em roda de contos; Ouvir histórias e poemas; Completar histórias iniciadas pelo professor; Recontar histórias conhecidas; Recitar partes dos poemas de Cecília Meireles e Vinícius de Moraes.


Práticas de Leitura:  

Manuseio de livros, revistas, jornais (leitura não convencional); Participação nas situações da leitura em que os adultos leem textos de variados gêneros;

Práticas de Escrita:   

Utilizar a escrita a partir de suas experiências; Escrita do próprio nome e dos colegas com apoio da ficha de nomes (Pré I e II); Perceber os vários tipos de letras.

EIXO: NATUREZA E SOCIEDADE  Valorização e preservação ambiental;  Conhecimento sobre a metamorfose da borboleta através de gravuras ou vídeos;  Conhecer e nomear animais do jardim (apresentação de gravuras e/ou observando o ambiente, pátio da creche e caminho de casa até a creche);  Conhecer algumas características das estações do ano (verão – calor/sol, outono – ventos fortes/cair das folhas, inverno – chuva/frio, primavera – flores/reprodução das borboletas). EIXO: MATEMÁTICA Número e sistema de numeração:   

Contagem oral de elementos relacionados a quantidades; Relação quantidade e símbolo; Comparação de quantidades (mais – menos - igual/ muito – pouco) relacionada ao símbolo.

Grandezas e Medidas:  

Altura (alto – baixo / pequeno – grande / médio – maior – menor); Tempo (tarde – cedo / dia – noite / ontem – hoje – amanhã);

Espaço e Forma:   

Deslocamento intencional no espaço físico com inserção do pensamento geométrico (deslocamento das crianças para o círculo, traçado no chão ou para fora); Deslocamento do espaço físico (para frente – para trás / para os lados – direito e esquerdo / para cima – para baixo / dentro - fora); Manipulação de objetos de formas, espessuras, texturas, volume e tamanho, cores diferenciadas para a percepção de diversidade;


SUGESTÕES DE ATIVIDADES


PROJETO: CONTANDO, RECONTANDO E ENCANTANDO TEMA: O VERDADEIRO SENTIDO DO NATAL COORDENADORAS MARIA DE FÁTIMA PEREIRA EDJANE SATURNINO ROSÂNGELA VELOSO ALVES DA SILVA

PLANEJAMENTO DO MÊS DE DEZEMBRO 2016


MÚSICAS NATALINAS Um Sino Feliz Sandy e Junior

Bate o sino pequenino ao som do rock "Vem e me toque" é o sino quem diz Não há neve aqui como em Nova Iorque Bate o sino nessa noite feliz "Bate o sino, pequenino" era a canção Que o papai cantava com seu irmão Olhando as estrelas piscando no céu Atrás de Papai Noel Já faz tempo e ainda lembro Dos sonhos que ganhei Cantem hinos, batam sinos Feliz natal então pra todos vocês! Bate o sino pequenino com novo toque Bate ao som do rock Cante e dance e depois peça bis Bate o sino feliz! Origem do Natal O Natal surge como o aniversário do nascimento de Jesus Cristo, Filho de Deus, sendo atualmente uma das festas católicas mais importantes. Inicialmente, a Igreja Católica não comemorava o Natal. Foi em meados do século IV d.C. que se começou a festejar o nascimento do Menino Jesus, tendo o Papa Júlio I fixado a data no dia 25 de Dezembro, já que se desconhece a verdadeira data do seu nascimento. Uma das explicações para a escolha do dia 25 de Dezembro como sendo o dia de Natal prendese como fato de esta data coincidir com a Saturnália dos romanos e com as festas germânicas e célticas do Solstício de Inverno, sendo todas estas festividades pagãs, a Igreja viu aqui uma oportunidade de cristianizar a data, colocando em segundo plano a sua conotação pagã. Algumas zonas optaram por festejar o acontecimento em 6 de Janeiro, contudo, gradualmente esta data foi sendo associada à chegada dos Reis Magos e não ao nascimento de Jesus Cristo. O Natal é, assim, dedicado pelos cristãos a Cristo, que é o verdadeiro Sol de Justiça (Mateus 17,2; Apocalipse 1,16), e transformou-se numa das festividades centrais da Igreja, equiparada desde cedo à Páscoa. Apesar de ser uma festa cristã, o Natal, com o passar do tempo, converteuse numa festa familiar com tradições pagãs, em parte germânicas e em parte romanas.


Símbolos Natalinos

ÁRVORE DE NATAL: na tradição cristã, simboliza vida, paz, esperança e alegria.

PRESÉPIO DE NATAL: simboliza o momento e o ambiente em que Jesus Cristo nasceu.

PAPAI NOEL: representa o bom velhinho que dá presentes para as crianças no dia de Natal.

ESTRELA DE NATAL: guiou os três reis magos até o local de nascimento do menino Jesus.

SINOS DE NATAL: representa o anúncio para a humanidade do nascimento de Jesus Cristo, o Salvador.

GUIRLANDA: usada como enfeite nas portas de entrada das residências na época do Natal.


JUSTIFICATIVA: O Projeto O verdadeiro sentido do Natal tem por objetivo desenvolver o espírito natalino nos alunos, resgatando os saberes abordados sobre o tema Natal de forma criativa, dinâmica e lúdica.

OBJETIVOS:       

compreender o significado do Natal; conhecer os símbolos natalinos; desenvolver o raciocínio lógico; desenvolver a expressão corporal; desenvolver a sociabilização; ampliar a linguagem oral; desenvolver a percepção sonora e auditiva.

SITUAÇÃO DIDÁTICA:       

confecção de painel de Natal; desenhos com o tema no sulfite; montagem de histórias; cartões; músicas natalinas; apresentação da história do nascimento de Jesus através de teatro com fantoche; dramatização do nascimento de Jesus e presépio vivo:

PROJETO: CONTANDO, RECONTANDO E ENCANTANDO - Serra Talhada/2016  

O projeto didático Contando, Recontando e Encantando surgiu a partir de discussões dos próprios professores da Educação Infantil do Municípi...

Read more
Read more
Similar to
Popular now
Just for you