Page 1

ANO VI - N 33 - JUNHO - JULHO DE 2012

LUTO

FECHAMENTO AUTORIZADO. PODE SER ABERTO PELA

MORTE NA FAMÍLIA DAQUELES QUE TRABALHAM COM A MORTE

FIQUE SABENDO 8 GAFES QUE OS EMPREENDEDORES DEVEM EVITAR

ESPECIAL

SAIBA TUDO QUE ACONTECEU NA III FEIRA FUNERÁRIA DO CEARÁ

GOBBO

A SEMANA DOS MORTOS VIVOS PARTE II

CLIPPING

CONHEÇA DE PERTO A CARREIRA DA DUPLA TONICO E TINOCO

VENDAS A

ALMA

DO

NEGÓCIO


EXPEDIENTE Diretor geral ROBERTO MÁRCIO DE CARVALHO

as, Defensor do Segurado, Assistência 24 Hor Indenização Garantida em 5 Dias Úteis. itens de série. Nenhum outro seguro tem tantos

Direção de Marketing ROSA CARVALHO Administração Financeira SABRINA COSTA

Atendimento ao Assinante A revista In Memorian é uma publicação da Arte-Final Comunicação em parceria com o SINDINEF.

SUMÁRIO

nº33 | Ano VI | Jun - Jul 2012

EDITORIAL

04

CLIPPING

06

INMEMORIAN INFORMA

08

ESSÊNCIA DO SABOR

10

LUTO

12

MARKETING

14

DECOLE

15

FIQUE POR DENTRO

16

FIQUE SABENDO

18

CHAMADA VI ENCONTRO SINDINEF

19

CAPA

20

ESPECIAL

22

DICA DE FILME / DICA DE LIVRO

24

ANIVERSARIANTES

25

SINDINEF INFORMA

26

AUX INFORMA

27

GOBBO

28

ARTIGO ESPECIAL

30

Valor da assinatura mensal - R$15,00

Seguro MAPFRE AutoMais

É diferente porque é feito por motoristas como você. Por isso, ele é totalmente flexível e oferece as melhores condições de franquias e coberturas. Com ele, você conta com Indenização Garantida em 5 Dias Úteis, Defensor do Segurado, Assistência 24 Horas e condições exclusivas para o setor funerário. Resumindo: quando o seguro é feito por pessoas que se preocupam com você, não tem como não gostar.

(14) 3815-4057 ou (14) 3814-8007

A seguradora diferente.

Inmemorian www.revistainmemorian.blogspot.com twitter: inmemorian inmemorian.revista@gmail.com tel. (31)3241 6069

Sindinef Av. Augusto de Lima, 479 sala 604 Bairro: Centro | CEP.: 30190-000 Belo Horizonte | MG | Tel.: (31)3273.8502 (31)3273.8503 www.sindinef.com.br

Arte Final Comunicação R. Dr. Plínio de Moraes, 464 Loja 13 I Cidade Nova | CEP.: 31170-170 Belo Horizonte | MG Telefax: (31)3241.6069 art@artfinal.com.br | www.artfinal.com.br


EDITORIAL |

ESTÁ ACONTECENDO |

Concordo plenamente com a frase: “A alma do negócio é o

Entenda

os

RIO

objetivos

da

+

20

conferência

próprio negócio” (Pedro Colier). Afinal, nem a melhor proComo garantir que todas as pessoas do planeta tenham uma vida digna e acesso a bens básicos, como água, alimento e energia, sem comprometer o bem estar das futuras gerações?

paganda pode compensar um atendimento ruim, um produto defeituoso ou um SAC que não resolve seu problema. Definitivamente

a construção do relacionamento com

Em junho, diplomatas e chefes de estado de 193 países se reúnem no Rio para responder a essa pergunta. É a Rio + 20. A conferência acontece 20 anos depois da ECO92, a maior conferência da ONU já realizada.

o cliente é fundamental. Na nossa matéria de capa, você encontrará o porquê da excelência no atendimento aos clientes é vital para a concretização do negócio e o sucesso da empresa. Para completar,

sugerimos

Os países vão negociar um acordo que orientará a forma como o mundo vai se desenvolver nas próximas décadas.

o filme De Porta em Porta, que conta uma história real de um homem com paralisia cerebral que apesar de todos os problemas e preconceitos recebeu o prêmio

Ele pode incluir um conjunto de objetivos de desenvolvimento sustentável para os países:

de melhor vendedor dos Estados Unidos. Na Seção Informe, fique atento a regulamentação para os planos funerários e a inauguração da nova sede do SINDINEF. Na parte saborosa da In Memorian apresentamos uma deliciosa receita de Moqueca de Peixe, no Decole, uma dica para quem quer ficar longe do agito das cidades.

nº 33 | Ano V I | j un I j ul 20122

Você poderá conferir nesta edição as duas últimas feiras do setor, a Tanexpo, na Itália e a III Feira Funerária do Ceará. Também estamos nos preparativos para a VI Encontro Mineiro dos Diretores Funerários, que acontecerá nos dias 31 agosto a 01 de Setembro no Hotel Tauá em Caeté. Reservem esta data e nos encontramos no Tauá!

Boa leitura!

Boa leitura. 4

Roberto Márcio Diretor.

Tudo isso deve estar em sintonia para criar uma ECONOMIA VERDE, uma forma de crescer sem destruir o planeta. fonte: globo.com


CLIPPING CLIPPING ||

poderia ter nome espanhol. Batizou-os, na hora, de Tonico & Tinoco. A

de

divulgação

transformava fazendo

nos

a

surgir

dupla dezenas

programas em de

sucesso convites

imediato,

recebeu dos fãs, e na saudade do com-

para

shows.

trinta apresentações contratadas ante-

definitivamente e tornou-se a dupla sertaneja mais famosa do

riormente a morte do irmão. Em 2010 no Especial Emoções Sertanejas Tinoco

Uma curiosidade: quando Tonico & Tinoco foram gravar

recebeu uma homenagem do cantor Ro-

“Chico Mineiro” a gravadora havia informado que esse

berto Carlos que é um amigo e fã da

relação a dupla, alegavam que não era possível entender a

Tonico & Tinoco foi uma dupla sertaneja

estava sem violeiro em seu programa Arraial da Curva

brasileira, considerada a mais importante

Torta, na Rádio Difusora, promoveu então concurso para

da história da música brasileira e a de maior referência. Em 60 anos de carreira, Tonico e Tinoco realizaram quase 1000 gravações, divididas em 83 discos. As gravadoras a que eles

nº 33 | Ano VI | ju n I j ul 2012

pertenceram já lançaram no mercado um total

preencher a vaga: os dois irmãos, formando a dupla Irmãos Perez, cantaram o cateretê “Tudo tem no sertão” (Tonico). Classificados para a final, interpretaram de Raul Torres e Cornélio Pires, (esse último um radialista e pesquisador que foi pioneiro no estudo da vida sertaneja, especialmente a paulista, e que deixou uma extensa obra a respeito.) “Adeus Campina da Serra”. Quando terminaram, o auditório

de 60 discos. Tonico e Tinoco venderam mais

aplaudiu de pé, em meio a lágrimas. Todos pediam bis

de 150 milhões de cópias, realizando cerca

àquela dupla que cantava diferente, com afinação, fino

de 40.000 apresentações em toda a carreira.

e alto. Todos os outros violeiros foram abraçá-los. O cronômetro marcava 190 segundos de aplausos, contra apenas 90 segundos da dupla segundo colocada.

História

No dia seguinte o Trio da Roça estava contratado pela

O gosto pela música veio dos avós maternos Olegário e

Rádio Difusora, que naquele período havia sido comprada

Izabel, que alegravam a colônia com suas canções, ao som

pela Tupi FM, parte de ofensiva do jornalista Assis

de uma antiga sanfona. A primeira música que aprenderam

Chateaubriand para formar uma poderosa rede de veículos

foi “Tristeza do Jéca” em 1925. Em 15 de agosto de 1935

de comunicação - os Diários e Emissoras Associados.

fizeram a primeira apresentação profissional.

Um dia, durante um ensaio do programa Arraial da Curva Torta, o Capitão Furtado - de batismo Arioswaldo Pires,

6

Em São Paulo, inscreveram-se no programa de calouros

sobrinho de Cornélio Pires , apresentador do programa

comandado por Chico Carretel (Durvalino Peluzo), na

e também lendário divulgador da música sertaneja - disse

Rádio Emissora de Piratininga. O capitão Furtado, que

que uma dupla tão original, com vozes gêmeas, não

panheiro que faleceu. Realizou mais de

Com o sucesso de “Chico Mineiro” a dupla consagrou-se

5 discos e existia sempre uma reclamação dos ouvintes com

Tinoco

Tinoco

Tinoco encontrou forças no apoio que

seria o último disco da dupla, pois eles já haviam gravado

&

Solo

rádio

da

Brasil.

Tonico

Carreira

pronuncia deles nas letras das músicas, os fãs não entendiam o que eles estavam dizendo, aí surgiu “Chico Mineiro” e tudo mudou, inclusive com o dinheiro que eles ganharam com essa música conseguiram comprar sua 1ª casa para viver com a família. Desde então, tornou-se a dupla sertaneja mais famosa do país. A

dupla

música

passou

sertaneja,

por mas

todas jamais

as

mudanças

mudou

seu

na

estilo,

copiadíssimo durante as décadas de 1950 e 1960. O último show da Dupla Tonico & Tinoco foi na cidade mato-grossense de Juína, no dia 7 de agosto de 1994.

dupla. Em 2012, Tinoco tornou-se o artista sertanejo há mais tempo na ativa.


INFORME | INMEMORIAN Seguridade aprova regulamentação para planos de assistência funerária A Comissão de Seguridade Social e Família aprovou na quarta-feira (16) o Projeto de Lei 7888/10, do deputado Antonio Carlos Mendes Thame, que regulamenta os planos de assistência funerária. A proposta estabelece regras para a comercialização dos planos e a fiscalização das empresas que atuam no setor. Atualmente, esses serviços são regulados por leis municipais ou por dispositivos gerais do Código de Defesa do Consumidor ( Lei 8.078/90). O texto aprovado é um substitutivo do deputado Eduardo Barbosa (PSDB-MG), que faz apenas adequações de técnica legislativa e de redação no projeto original. O texto aprovado prevê que os serviços poderão ser feitos diretamente pela empresa que vender os planos ou por outra contratada especificamente para esse fim. De acordo com a proposta, os planos ou serviços de assistência funerária devem incluir, além do atendimento funerário, a organização e coordenação das homenagens póstumas, o cerimonial, o traslado, as providências administrativas, técnicas e legais, e o fornecimento de

nº 33 | Ano VI | ju n I j ul 2012

artefatos.

8

Empresas Pela proposta, os contratos desses planos ou serviços deverão se restringir a prestação de serviços funerários, e as empresas só serão autorizadas a atuar nesse setor se comprovarem, entre outras exigências: - patrimônio líquido contábil equivalente a 12% da receita líquida anual obtida ou prevista com a comercialização dos contratos dos planos funerários no exercício anterior; - reserva de solvência com bens ativos ou imobilizados de no mínimo 10% do total do faturamento obtido ou previsto com a comercialização dos contratos dos últimos 12 meses; - auditoria contábil independente dos balanços e balancetes mensais da sociedade; - capital mínimo equivalente a 5% do total da receita líquida dos contratos novos celebrados nos últimos 12 meses. O descumprimento dessas regras, de acordo com o texto aprovado, sujeitará as empresas infratoras a sanções que vão desde advertência e suspensão das atividades até a interdição do estabelecimento, em caso de reincidência.

A proposta prevê um prazo de 12 meses, após a entrada em vigor da lei, para as empresas se adequarem às novas regras. Contratos Os contratos de prestação de serviços, de acordo com o texto aprovado, deverão conter expressamente: - a descrição detalhada dos serviços, incluindo taxas e emolumentos; tributos; uso ou não de materiais e equipamentos previstos no contrato, assim como eventuais aluguéis desses itens; e custos com transporte e alimentação; - valor e número das parcelas a serem pagas pelos contratantes; - regras para reajuste das parcelas e local para pagamento; - titular e dependentes dos serviços contratados; - possibilidade de inclusão ou substituição de dependentes; - direito de rescisão contratual e condições de cancelamento ou suspensão; - carência, restrições e limites. A fiscalização será feita pelos órgãos e entidades integrantes do Sistema Nacional de Defesa do Consumidor (Lei 8.078/90). As normas serão estabelecidas por esses órgãos. Tramitação O projeto, que tramita em caráter conclusivo, ainda será examinado pelas comissões de Desenvolvimento Econômico, Indústria e Comércio; e de Constituição e Justiça e de Cidadania.

Reportagem – Oscar Telles; Edição – Paulo Cesar Santos Fonte: Agência Câmara de Notícias


ESSÊNCIA DO SABOR |

MOQUECA A RECEITA É DA RODA DO ACARAJÉ.O RESTAURANTE ESTÁ LOCALIZADO NA CAPITAL DE SÃO PAULO E OFERECE A CULINÁRIA BAIANA COM SUAS TRADICIONAIS COMIDAS TÍPICAS. A COZINHA CONTA COM UMA LEGÍTIMA BAIANA, A DINÂMICA

DE

PEIXE

PREPARO TEMPERE O PEIXE COM SAL E SUCO DE LIMÃO. DEIXE NO TEMPERO POR

10 MINUTOS.

NUMA

PANELA

(DE

PREFERÊNCIA DE BARRO PARA IR DIRETO DO

FORNO PARA A MESA), COLOQUE O AZEITE E TODOS OUTROS INGREDIENTES.

ROSE, QUE PREPARA A COMIDA A VISTA DE TODOS

COLOQUE AS POSTAS EM 3 XÍCARAS DE ÁGUA POR APROXIMADAMENTE

E DÁ TODAS AS EXPLICAÇÕES SOBRE A FEITURA DE

20 MINUTOS

CADA PRATO.

DEPOIS DESPEJE POR CIMA O LEITE DE COCO. COZINHE POR MAIS 5 A 10 MINUTOS ATÉ COMPLETAR O COZIMENTO.

nº 33 | Ano VI | ju n I j ul 2012

RETIREM DO FOGO TODOS OS INGREDIENTES, COLOQUE NA TERRINA

10

E RESERVE.

INGREDIENTES

SEPARE O CALDO DO COZIMENTO PARA O PREPARO DO PIRÃO. SIRVA TUDO JUNTO.

1 CEBOLA GRANDE PICADA;

SAL A GOSTO;

2 TOMATES PICADOS;

1 PIMENTÃO VERMELHO PEQUENO CORTADO EM RODELAS;

1 PIMENTÃO VERDE CORTADA EM RODELAS;

3 GALHOS DE COENTRO PICADO;

100 ML. DE LEITE DE COCO;

3 COLHERES DE SOPA DE AZEITE DE DENDÊ;

1/2 LIMÃO;

4 POSTAS DE ROBALO.

RENDIMENTO: 3 PORÇÕES

ROTA DO ACARAJE GASTRONOMIA BAIANA RUA MARTIM FRANCISCO 529/533, SANTA CECÍLIA, SÃO PAULO-SP


LUTO | MAIÊUTICA

cia, nos tornar dispensados da dor da perda?

O que aprendemos quando trabalhamos com a morte?

Talvez por que a dor da perda está proporcionalmente

1)Que todas as pessoas morrem.

equiparada ao quanto investimos no vinculo rompido.

2)Que a morte provoca muita dor.

Ou talvez, ainda, por nos vermos obrigadas enquanto

3)Que as pessoas ficam vulneráveis e desorientadas diante

profissionais, a lidar com a dor do outro, e não com a

da perda.

nossa própria dor, o que, de certa forma, nos propicia

Se usarmos estes saberes adequadamente, podemos tirar

uma boa organização, condução e orientação do tra-

proveito do fato de trabalharmos com a morte:

balho.

1)Todas as pessoas morrem, inclusive nossos familiares, por-

O ser humano atua em dois importantes campos: um

tanto devemos dar todo carinho e atenção que merecem sem-

racional e um emocional. Estas duas instâncias se inter-

pre porque não sabemos quando partirão.

seccionam o tempo todo em nossa vida. Em algumas

2)A morte provoca muita dor, portanto podemos nos dar o

situações a “porção” da razão é maior do que a da

direito de chorar e sofrer quando ela chegar para alguém que

emoção, ou o contrário, mas o fato é que ambas andam

amamos, ao invés de tentar sufocar a dor da saudade, como

sempre juntas em diferentes medidas, ou seja: não há

se tudo estivesse sob controle.

razão sem emoção e não há emoção sem um mínimo

3)Que as pessoas ficam vulneráveis e desorientadas diante

de razão.

da perda, portanto podemos também nos dar o direito ao

Para o trabalho com enlutados, em geral, fazemos uso,

“colo”, ao carinho dos amigos e ao pedido de ajuda que

em maior escala, da razão. É ela que nos permite ouvir

muitas vezes evitamos fazer porque temos que ser fortes.

e que nos permite tomar decisões e/ou traçar orienta-

MORTE NA FAMÍLIA DAQUELES QUE TRABALHAM COM A MORTE “S�r� p�� ��� �mad�

��� ���r�mad� ���h� ��m� n� ���i� � p�� �� m�rt�� c�m� �� ��� nã� fo�� m����� ”

nº 33 | Ano VI | ju n I j ul 2012

Sto

12

Agostinho

extrema tristeza pela morte de um familiar.

A vulnerabilidade, a fragilidade e a grandeza quase

Todavia, sabemos que em nossa vida familiar, nossas

indizível da saudade também nos habitam quando a

ações estão baseadas na emoção. Quando o profis-

morte chega à nossa casa.

sional que trabalha com a morte perde alguém, ele está

Podemos até usar alguns recursos de negação ou de

entregue às emoções e a todas as mazelas que esse

fuga, mas sabemos da ineficácia destes e do ônus que

fenômeno imputa. A razão e objetividade ficam com-

eles acarretam. Portanto, nada resta a fazer a não ser

prometidas nesta hora e as manifestações da dor, refer-

chorar por nossos entes queridos, viver a saudade de-

entes a esse período, se fazem necessárias.

ixada e expressar tudo que sentimos aflorar até que

Todo ser humano que se vincula, é impactado por oca-

possamos reconstruir a relação que tínhamos do lado

sião de um rompimento de laços afetivos. Até os ani-

de fora para o lado de dentro, e aprender que essa re-

mais reagem às perdas, quanto mais nós!

lação não é mais concreta. Esse é sem dúvida, um dos

Deste modo, trabalhar com a morte pode supostamente

maiores trabalhos psicológicos a que um ser humano

dar a sensação de que estamos preparados para en-

tem que se haver em algum período de sua existência.

frentá-la adequadamente em nossa família.

Schopenhauer, filósofo alemão, dizia que sofremos

É condição humana reagir à morte, e, ao contrário

Em um curto período, nestes últimos tempos, perdemos

do que possa supor a maioria das pessoas, nós que

de uma só vez um pai e uma quase irmã. Perdas ir-

atuamos neste segmento não estamos imune a essa

reparáveis e lutos em processo. Essa experiência vem

experiência, muito menos insensíveis para a morte

confirmar a nossa própria condição de mortal e validar

daqueles que amamos e que fizeram parte da nossa

a complexidade desse processo de rompimento de vín-

família e de nossa história.

culos afetivos.

Certa vez, coordenando um grupo de apoio em um

Pudéssemos nós, “profissionais da morte”, ficar isentos

Ana Lúcia Naletto e Lélia de Cássia Faleiros são psicólogas e desen-

cemitério, uma senhora, admirada por nossa mani-

da dor que ela provoca, mas isso não é possível e nem

volvem trabalhos na área de luto em cemitérios, crematórios e funerárias.

festação, relatou que imaginava que diante da morte

seria justo, porque o que nos resta de quem amamos,

de alguémmuito querido, nós não teríamos dificuldade

senão a saudade dos momentos vividos? Se a saudade

em lidar com o assunto e nem sofreríamos, porque,

nos atormenta, ela também nos alimenta na falta que

além de sermos psicólogas, trabalhamos no apoio ás

sentimos de quem amamos.

famílias enlutadas. Ledo engano!

Porque não conseguimos, depois de anos de experiên-

porque nos apegamos a alguém e que o remédio para essa dor seria não ligarmos a ninguém. Talvez ele tivesse razão, mas, preferimos acreditar que, apesar da dor da perda, valeu a pena amar nossos familiares, como se não fossem morrer.

nº 33 | Ano Vi | ju n I j ul 2012

ções diante de uma pessoa em luto complicado ou em

CENTRO MAIÊUTICA DE PSICOLOGIA APLICADA Av. D° Candido Mota Filho, 146 - SP Fone: 11 3763 6034 www.centromaieutica.com.br e-mail: contato@centromaieutica.com.br

13


MARKETING| ELIMAR MELO

para fidelizar meus clientes? Bruno Dias - Itabira/MG

Bruno, Sua pergunta é provocativa e creio que já comentamos algumas coisas em torno das implicações das mídias eletrônicas em outros artigos que podem nos ajudar a recuperar alguns conceitos e facilitar nossa resposta. Para iniciar, quero recuperar o conceito do P de Promoção em Marketing, responsável pela finalidade da comunicação da organização com seus públicos (muitas vezes chamados de stakeholders). Este “P” é a orientação das formas de comunicação da organização de forma para cada um dos seus públicos; e o cliente é um dos públicos com os quais as organizações precisam dispensar atenção para se comunicar. O que deve ser observado aqui é que cada público precisa de uma modalidade adequada de comunicação, cada público exigirá um conteúdo próprio no esforço de comunicar. Assim como, cada um desses destinatários precisa de uma mídia adequada para receber e transmitir mensagens (princípio básico da teoria da comunicação).

Vejamos, há uma clara necessidade de adequação das ferramentas de comunicação aos seus destinatários levando em consideração qual a sua forma de relacionamento para com a empresa, ou seja, comunicação com o funcionário é feita de uma forma, com o Governo de outra, com fornecedores de outra e com clientes de outra; seja na

COMER ,BEBER E AMAR!

mídia, seja no conteúdo. O outro desdobramento é relativo ao tipo de destinatário que a empresa tem ou que pretende atingir. Mídias como correio eletrônico só serão adequadas para o público que usar correio eletrônico comercialmente. Pois, muitos usuários só os utilizam para fins particulares e não são simpáticos ao recebimento de malas diretas via correio eletrônico, assim como no correio físico. Porém sua pergunta vai mais longe, você quer saber se correio eletrônico é capaz de fidelizar clientes. Dentro das limitações mostradas, penso que o correio eletrônico é uma poderosa ferramenta para aproximar as pessoas, inclusive clientes, desde que você tenha claramente mapeado na organização os seus públicos e as mídias que eles têm acesso e que se interessam de usar para se comunicar com você. Porque, caso você use uma mídia que ele usa, mas não gosta de usá-la para comunicação comercial, isso será um “tiro no pé”. Ampliando a resposta, lembro que o processo de fideliza-

nº 33 | Ano VI | ju n I j ul 2012

NO FRIOZINHO DA SERRA

ção não se dá apenas pelas iniciativas de comunicação, apesar delas serem importantíssimas para facilitar isso. No conjunto de ações para “cativar” o cliente a comunicação é o primeiro elo que estabelecemos e deve ser bem forte para assegurar que os demais estejam amparados.

A Serra do Cipó é atualmente uma das principais províncias turísticas de Minas Gerais. Inserida na Estrada Real e no Circuito do Diamante, com um Parque Nacional, relevo especialmente acidentado, beleza cênica ímpar, inúmeras cachoeiras e uma das floras mais diversificadas do mundo, a região contabiliza um acervo invejável para o lazer, a prática de atividades ao ar livre, e a pesquisa científica. Ademais, reúnem condições excepcionais para a implantação de empreendimentos das mais variadas espécies. Belezas naturais, baixas temperaturas, vinhos e boa mesa. Esses são alguns dos motivos para visitar a Serra do Cipó durante o inverno. Conhecida por ser o paraíso do ecoturismo, muito cobiçada no verão, a região também se mostra um excelente destino durante os dias mais frios do ano. Localizada na cordilheira do Espinhaço, a 100 quilômetros de Belo Horizonte e com fácil acesso pela MG-10, os dias na serra são de céu azul intenso, um convite para praticar esportes radicais, fazer caminhadas e cavalgadas, além, é claro, de visitar belas cachoeiras, como Véu da Noiva e Andorinhas, e pequenos lugarejos como Lapinha da Serra, paraíso escondido na Serra do Cipó com um lago de perder o fôlego.Como eu sempre digo: - Não quero ir embora nunca mais daqui - Sempre que chego em certos cantinhos abençoados por Deus! Longe do agito das grandes cidades, o clima romântico toma conta dos restaurantes. Ótimo passeio para casais e famílias que querem alimentar o corpo e a alma. O dia dos namorados que o diga! Frio e aconchegante! Para comer rezando

limão, de chocolate, mil folhas, de maçã, mousses e quiches.Aos finais

Inaugurada há cinco anos, a Santa Pizza foi a primeira pizzaria da

de semana a badalação toma conta do Petra´s, mas claro, sem deixar de

região. Na época, o casal de proprietários Marcello Tavares e Camila

lado o charme de sempre. As noites são embaladas por uma programa-

Isidoro notou que não havia restaurantes especializados na Serra do Cipó

ção cultural variada, que vai desde apresentações de voz e violão, de

e resolveu montar um espaço aconchegante, com produção de massa no

sax e bateria, a shows de dança e exposições de artistas plásticos, se

local e pizzas assadas em forno à lenha. Mesinhas de madeira e um

destacando pelo bom gosto.

belo quintal dividem espaço com o típico artesanato mineiro, que colore o ambiente. Outro detalhe que chama a atenção são os cardápios elabora-

Tarde no pátio

dos pela artista plástica Wania Lage, feitos com material reciclado. Para

Quem gosta de aproveitar as belas tardes para se deliciar com variados

completar, além dos sabores tradicionais de pizza, recheios inusitados

petiscos, um bom passeio é o Pátio Cipó, onde estão reunidos os mel-

conquistam os clientes, como a Santa Mônica, que leva mussarela de búfa-

hores sabores da boa mesa mineira. São vários estabelecimentos como

la, gorgonzola, molho pesto, manjericão e castanha, e a São Miguel, com

o Cipó Grill, o Macarrão na Chapa, o Caldos e Cia. Cipó e a padaria e

mussarela de búfala, copa, geleia de pimenta e rúcula. Para acompanhar,

lanchonete Tio Bê, um seguido do outro, com mesinhas na calçada. Boa

mais de 20 rótulos de vinhos e cervejas artesanais.

dica é experimentar o macarrão na chapa, carro-chefe do restaurante de mesmo nome. O prato leva espaguete, carne de frango ou boi, repolho,

Finalizando, busque identificar as mídias que seus públicos usam e permitem que você se comunique através delas, então... Use-as.

Mistura de sabores

cenoura, bacon, brócolis e cebola. O tempero deixa gosto de quero mais.

Da pizza aos frutos do mar. Opções não faltam para quem visita o res-

Na padaria, deliciosos cafés, sanduíches e o famoso pão com linguiça,

taurante Petra’s, localizado na rodovia MG-10. Misturando simplicidade

denominado o melhor da região. Aos finais de semana, a happy hour

e qualidade, o estabelecimento cumpre bem seu papel de servir o melhor

conta com música ao vivo e exibição de vídeos no telão.

nº 33 | Ano Vi | ju n I j ul 2012

É possível utilizar o correio eletrônico

DECOLE | SERRA DO CIPÓ

da culinária internacional em plena Serra do Cipó. Os pratos, preparados com carinho e com um toque de sofisticação, agradam os clientes,

Uma taberna no Cipó

que sempre retornam. O visitante ainda pode escolher entre o risoto de

Encontrado na elegante pousada Carumbé, o restaurante Taberna reserva

frutos do mar, talharim ao molho quatro queijos, salada caprese, salmão

charme e aconchego ao visitante. O fondue servido à luz de velas,regado

ENVIE-NOS PERGUNTAS, CRÍTICAS, ELOGIOS, SUGESTÕES E DÚVIDAS:

à moda, sem contar com o Escondidinho do Petra’s feito com carne de

a um delicioso vinho e acompanhado de lareira para aquecer as noites de

inmemorian.revista@gmail.com

sol gratinada ao creme de mandioca, frango caipira com ora-pro-nóbis

inverno, é a combinação perfeita nos finais de semana com MPB e pout

e arroz vermelho. Difícil é não sucumbir à tentação dos doces: tortas de

porri internacionais ao vivo .

ELIMAR MELO É PÓS GRADUADO EM MARKETING, COMUNICAÇãO 14

SOCIAL, GESTãO EMPRESARIAL E MESTRE EM ADMINISTRAÇãO.

15


FIQUE POR DENTRO | 8

GAFES

QUE

OS

EMPREENDEDORES

DEVEM

EVITAR

SAIBA QUAIS ATITUDES SÃO CONSIDERADAS DESELEGANTES E PODEM ATÉ MANCHAR A IMAGEM DA SUA EMPRESA.

Você é daqueles empreendedores que fala o tempo todo sobre o seu negócio? Ou que tem coragem de pedir empréstimo para os amigos no bar? É bom saber que, além de prejudicar a amizade, esses tipos de atitude podem manchar a imagem da sua empresa. Palavras, posturas e trajes passam credibilidade e ajudam a formar a impressão do negócio. “Sempre que se fala, é preciso passar a melhor imagem da empresa e da pessoa”, diz Ruth Cronemberger, consultora de comportamento e postura profissional da Lacre Consultoria. Veja a seguir oito gafes que podem destruir a imagem da sua pequena empresa.

Fique em dia com os pagamentos Evitar o excesso de informalidade vale também com funcionários e fornecedores. Mais do que isso, é importante

Nada de celular nas reuniões

Fale de negócios na sobremesa

A etiqueta corporativa para uma reunião de negócios já

Um almoço de negócios pode ser bastante produtivo

foi bastante disseminada. Além de focar no importante

para a empresa, mas um desastre em etiqueta. Para as

e ser pontual, tenha um cuidado especial com celulares

consultoras, o básico é mastigar de boca fechada, manter

e outros aparelhos eletrônicos. “Em uma reunião,

os cotovelos fora da mesa e mostrar-se confortável. “Às

o celular deve estar desligado”, ensina Ruth. Se for

vezes, é melhor escolher um prato simples para dar

emergencial, avise as pessoas na sala que vai precisar

atenção ao cliente ao invés de coisas elaboradas para

deixar o aparelho ligado, mas lembre-se de tirar o som.

impressionar e ficar confuso com a comida”, sugere

“Se tocar, precisa pedir licença para sair e atender.

Ruth. Além disso, evite falar de negócios durante todo

Na vida corporativa, a discrição é sinal de elegância e

o almoço. O melhor momento para isso é a sobremesa.

ajuda a manter uma imagem intacta”, diz Ruth. Segundo as especialistas, é preciso ter atenção também com atitudes arrogantes e frases do tipo “discordo totalmente”.

Os negócios globais são cada dia mais comuns. Mesmo nas

lembrar que esta relação é pessoal e financeira. Por isso, as especialistas destacam o atraso de pagamentos como uma situação bastante delicada. “Também é deselegante achar que fornecedores e funcionários são seres inferiores e que, por isso, podem ser desrespeitados e tratados com arrogância ou grosserias”, indica Ligia. Desative a “rádio corredor” Hoje em dia, é quase impossível ficar imune às redes sociais. Uma piada no trabalho ou um convite de almoço logo se tornam praticamente públicos quando vão parar

Entenda outras culturas pequenas empresas, o contato com clientes e investidores

Vista-se adequadamente

estrangeiros tem se tornado um hábito. “Desconhecer

Não saber como se vestir para cada ocasião é deselegante

as características culturais de um cliente estrangeiro é

e pode prejudicar o negócio. “É falta de profissionalismo

deselegante e pode prejudicar a empresa”, sugere Ligia.

não perceber que a sua imagem fala muito. Olhe a moda

Nestas horas, é preciso pesquisar sobre a cultura da

e faça o seu estilo profissional, com aquilo que cai bem

pessoa e evitar problemas como afeto excessivo e

para o seu porte físico e para sua função”, indica Ruth. É

até atitudes que podem ser consideradas rudes. “Nos

importante ainda saber se vestir para situações variadas.

contatos com as empresas multinacionais ou em viagens

Um empresário não vai a um banco pedir empréstimo

de negócios, precisa conhecer bem os clientes. Conhecer

com a mesma roupa que vai a um churrasco com clientes.

e respeitar as culturas é muito importante”, indica Ruth.

no Facebook, no Twitter ou até no LinkedIn. ”Muitas vezes, as coisas ditas em uma sala logo estão nos corredores. É a chamada ‘rádio corredor’”, explica Ruth. Por isso, nada de colocar tudo que acontece na empresa nas redes sociais ou ficar fazendo fofoca na hora do café.

16 16

A relação entre sua empresa e a clientela é uma das mais

Não abuse dos amigos

preciosas que existem. Saber lidar com o cliente, agradar

Até os empreendedores merecem uma happy hour no final da

e tratar bem é a chave para boas vendas. Mas, confundir

semana. É o momento do dia em que ele encontra os amigos

cliente com amigo e abusar da informalidade é um erro.

e pode, finalmente, mudar os ares. O problema é que muitos

“Não é o caso de fazer perguntas relacionadas à vida

empresários não se desligam da empresa e ficam falando o

particular. Foque no profissional”, ensina Ruth. O cuidado

tempo todo dos negócios. “Todo assunto que é comentado

vale até para os famosos porta-retratos. Não chegue

em exagero acaba se tornando cansativo e a pessoa

perguntando se é a esposa ou os filhos. Se não for, vai

passa a ficar uma desagradável companhia”, diz Ligia.

ficar muito chato. “Se o cliente não dá abertura, não

Mais desagradável ainda é pensar em pedir dinheiro aos

queira parecer intimo, em especial com estrangeiros. A

amigos. “Esta é uma situação bastante delicada e deve

informalidade pode fazer mal”, diz a consultora da Lacre.

ser evitada, já que deixa os amigos constrangidos. Vale

Outro problema grave com relação aos clientes é ignorar

mais a pena tentar um financiamento em uma organização

os conhecimentos dele. “Desmerecer o conhecimento

financeira”, sugere. Ruth lembra que, nestes casos, corre-se o

do cliente frente ao que ele procura ou colocá-lo em

risco de perder a amizade. Se você já escorregou e pediu um

situação de constrangimento é uma gafe”, explica Ligia.

empréstimo, priorize o pagamento do valor em dia, sempre.

nº 33 | Ano Vi | ju n I j ul 2012

nº 28 | Ano 4 | j ul I ag o 2011 nº 33 | Ano VI | ju n I j ul 2012

Cliente não é amigo

17


FIQUE SABENDO | Carro funerário mais luxuoso do mundo Biemme Special Cars transforma Rolls Royce Phantom no carro funerário mais luxuoso e caro do mundo Não só se chama “fantasma” como também está

Uma

equipado com portas traseiras de abertura invertida,

combinação fantasma e portas tipo suicida, deste

conceito mais conhecido como “portas suicida”.

carro

funerário

Esta é a base perfeita para o carro funerário mais

para

o

luxuoso do mundo, o Rolls Royce Phantom Hearse

“Há já algum tempo que a Biemme queria fazer

B12, com sete metros de comprimento e luzes

algo

LED que iluminam o espaço reservado ao caixão.

despercebido e que ninguém conseguisse bater”,

das

grandes é

caixão

o ser

extraordinário,

curiosidades, fato

de

iluminado algo

o

além

da

compartimento

por

que

luzes

não

LED.

passasse

afirmou o porta-voz da fabricante, Dario Andreotto. “Criámos

o

Rolls

Royce

Phantom

Hearse

B12

com o único propósito de ser o carro funerário mais

luxuoso

pelo

B12

do e

mundo. ficar

Não

é

indiferente”,

fácil

passar

acrescentou.

Para os adeptos nos números, refira-se que o B12 mantém o motor V12 de 6,75 litros, capaz de desenvolver 460cv, gerido por uma caixa automática de seis velocidades. As performances como a aceleração dos 0 aos 100 O Rolls Royce Phantom Hearse B12 foi uma das

km/h e velocidade máxima não foram divulgadas.

estrelas da Tanexpo, feira internacional de arte funerária, que decorreu em Bolonha (Itália) entre

O preço confirma as pretensões a carro funerário mais

os dias 23 e 25 de março, e foi desenvolvido

caro do mundo: nada menos que meio milhão de euros.

pela Biemme Special Cars, fabricante de modelos personalizados que concebeu o veículo com motor V12 de 6,75 litros e composto por mais de 600 partes.

FONTE: AUTOPORTAL


Os sete passos

CAPA | VENDAS

A ALMA DO NEGÓCIO O atendimento ao cliente é vital para a concretização do negócio e sucesso da empresa

• Descobrir a real necessidade

nº 28 | Ano 4 | j ul I ag o 2011 nº 33 | Ano VI | ju n I j ul 2012

Vejamos cada um dos itens que podem influenciar o cliente no momento da compra:

20 20

- O ambiente da loja: precisa ser agradável, composto por uma decoração leve, iluminação e climatização adequadas. - Disposição do atendente: assim que o cliente entra na loja, os atendentes devem esboçar um sorriso, demonstrar cortesia e se colocar à disposição para auxiliá-lo na compra. - Conhecimento: os atendentes precisam dominar as informações sobre os produtos colocados à venda. O cliente deve perceber que eles conhecem as características e os detalhes dos produtos e/ou serviços.

possuam poder de decisão junto aos clientes, evitando que sempre tenham de solicitar apoio da gerência ou do proprietário do negócio para fechar a venda.

• Abordagem inicial positiva.

– Dê condições adequadas de trabalho, tanto se as vendas forem internas (loja) quanto em vendas externas (por meio de deslocamento e apresentação junto ao cliente).

• do cliente. • Apresentação

dos

benefícios

– Envolva os vendedores nas estratégias e condições de

do

venda. Se as decisões forem tomadas apenas pelo empresário ou pelo gerente, o resultado nunca será tão bom quanto o

produto vendido e somente após isto

- Saber ouvir: o atendimento eficaz ocorre quando o atendente ouve as necessidades e as opiniões dos clientes sobre os produtos.

que pode ser obtido se toda a equipe estiver envolvida nas

apresentação das características.

decisões que dizem respeito ao seu trabalho.

• Superação das objeções apresentadas

O pós-venda

pelo consumidor.

- Despedida: independente do valor deixado no ponto de venda, após efetuar o pagamento, o atendente deve conduzir o cliente até a saída e agradecer a sua visita. Orientar o pessoal da loja para ser rápido e solícito com o cliente é uma necessidade para cativar o consumidor para vendas futuras. O vendedor deve ser treinado para atender a cada cliente como “o cliente dele” – aquele a quem ele deve dar toda a atenção, pois é a razão do trabalho e da profissão.

– Estabeleça níveis de autonomia para que os vendedores

O monitoramento da qualidade do atendimento é uma das

• Fechamento da venda, quando

principais ações que dispõe o empreendedor para garantir a

• perceber que o produto atende à ne-

fidelização do cliente. Ela envolve a elaboração de um check list, onde a empresa manterá sob-registro todos os contatos

cessidade e aos desejos do cliente.

do cliente.

• Realizar a venda adicional, alertando

Entretanto, é preciso deixar claro que o atendimento não pode ser confundido com tratamento. Ambos são fundamentais e

o consumidor sobre algo que possível

complementares. O bom atendimento começa com a decisão

ou eventualmente ele tenha esquecido

do cliente em procurar a empresa para solução do seu problema.

de pedir ao vendedor.

O atendimento é um processo. E o primeiro passo deve ser dado na direção da qualidade e no aprimoramento da imagem que o cliente terá da empresa. Ainda que este não

Recomendações

queira adquirir de imediato determinado produto ou serviço, a empresa deve considerar que a pesquisa ou a troca de

Os dez mandamentos do bom vendedor

O empresário deve desenvolver estratégias e motivar os

informações faz parte do processo de atendimento.

profissionais de vendas nos seguintes aspectos:

O processo de busca da qualidade deve considerar que todas as pessoas que mantenham contato com a empresa

– Crie uma política de qualidade voltada ao atendimento ao

são clientes. Tenham elas adquirido ou não algum produto

cliente e faça com que seja uma questão básica para fazer

ou serviço.

• Ter entusiasmo em vender.

parte da equipe de vendas.

Ao consultá-las, o empreendedor poderá identificar possíveis

• Manter impecável a apresentação

– Desenvolva ações voltadas para a satisfação dos clientes,

falhas e acertos decorrentes do atendimento.

como melhorias no ambiente, adaptação às características e

De maneira geral, a pesquisa pós-venda é realizada por

gostos pessoais.

meio telefônico e a frequência de aplicabilidade dependerá

pessoal. • Ser persistente.

Treine

constantemente

os

vendedores

buscando

o

de cada segmento de negócio. Caso a empresa tenha muitos

desenvolvimento profissional.

clientes, ela pode optar por uma amostragem. Do contrário,

– Verifique se o sistema de recrutamento e seleção dos

convém ouvir todos. A pesquisa pode conter de cinco a seis

profissionais de venda é adequado ao produto. Se necessitar,

questões, com perguntas fechadas, de resposta sim ou não.

busque auxílio de empresas especializadas.

O questionário pode abordar o atendimento, o procedimento

– Crie uma equipe perene, evitando trocas constantes de

da entrega, a qualidade do produto ou serviço, a embalagem,

• Ter tato.

vendedores.

as condições oferecidas para o pagamento e a educação do

• Vestir a camisa da empresa.

– Verifique continuamente o grau de satisfação e motivação

funcionário da empresa.

dos vendedores, buscando a causa e as soluções possíveis

• Possuir boa memória. • Falar fluente e claramente. • Ter ambição.

• Manter o autocontrole. • Falar a verdade.

para melhorar as condições de trabalho. – Evite vendedores despreparados ou desqualificados

Fonte: Sebrae.com.br

nº 33 | Ano Vi | ju n I j ul 2012 nº 28 | Ano 4 | j ul I ag o 2011

Quando um cliente sai de casa disposto a comprar algo, ele espera receber o melhor pelo dinheiro que irá gastar. Isso significa que ele avaliará o mercado com atenção, procurando identificar e escolher a loja ou ponto de venda que ofereça as melhores condições para a realização do seu negócio. O atendimento, neste caso, pode ser decisivo.

los, o melhor é buscar outros mais adequados.

fundamentais da boa venda • Conhecimento da mercadoria.

Num mundo globalizado, marcado pela forte concorrência e o livre mercado, as empresas recorrem à criatividade como forma de atrair a preferência dos clientes. Para aquelas que atuam no varejo, um dos aspectos mais importantes é o atendimento.

profissionalmente. Se não houver condições de desenvolvê-

21 21


Tanexpo 2012

ESPECIAL |

Feira

do

Ceará

Mercado funerário aposta em luxo, conforto e nova tendência

Líder reconhecido entre os eventos europeus e internacionais, Tanexpo é o ponto da referência para o negócio funerário mundial. Qualidade de produtos, desenvolvimento, desenho italiano e muito mais.

A

Feira aconteceu nos dias 28, 29 e 30 de Março de 2012. Foram 16.800 visitantes profissionais de todo o mundo, 200 expositores de 16 países, 25 delegações de compradores estrangeiros, para um total de 56 nações presentes. Tudo em um espaço de 23.000 metros quadrados de exposição para apresentar os melhores produtos e serviços de funeral e cemitério. III Feira Funerária do Ceará revela que o mercado cearense

mês, tendo como clientes principais as funerárias e os planos

Confira as fotos do evento, muitas delas enviadas pela

está buscando serviços que ofereçam luxo, qualidade e itens

funerários. Ronaldo Nogueira, diretor geral da Brucker Fornos

Edna e Viola da Modial, que esteve presente na Tanexpo.

diferenciados. Empresários do Norte e Nordeste estiveram

Crematórios, de Votuporanga (SP), diz que os fornos estão

em Fortaleza conferindo as novidades. Com a presença de

em expansão no Brasil, que segue uma tendência européia e

28 empresas fornecedoras de produtos, artigos e serviços

que, no Ceará, as empresas funerárias estão se preparando

funerários de todo o País, aconteceu nos dias 31 de maio a

para deixar de oferecer apenas o serviço de velório para

02 de junho a III Feira Funerária do Estado do Ceará e a II do

também oferecer cremação de humanos e animais. “Se estão

Norte e Nordeste.

investindo é porque há interesse do público. O Sul ainda

Dispostas por 46 estandes no Centro de Negócios do Sebrae-

é o principal mercado, mas o Nordeste, em terceiro, está

CE, as empresas expositoras apresentam aos empresários

crescendo e pode vir a ser segundo lugar”, afirma.

do segmento no Ceará e de outros estados o que o mercado

A III Feira Funerária do Ceará e a II do Norte e Nordeste reúniu

oferece de melhor para a prestação do serviço.

6 empresas de fornos crematórios, 6 indústrias de ataúdes, 2

As vedetes da Feira são os veículos funerários adaptados e os

seguradoras, 5 de acessórios, 4 de carros funerários, uma

fornos crematórios. Wilson Sena da Pick Up&Cia, de Maringá

de produtos para conservação de corpos, de cartões de

(Paraná), trabalha há 10 anos com veículos funerários e diz que

identificação e de gestão em informática.

nº 33 | Ano VI | ju n I j ul 2012

o crescimento da demanda atinge de 25% a 30% ao ano. A

22

empresa comercializa, hoje, uma média de 45 a 60 veículos/

Fonte: Jornal O POVO

Fonte: Tanexpo.com


ANIVERSARIANTES |

DE PORTA EM PORTA Um filme envolvente e emocionante, mas acima de tudo uma lição de vida. É uma história real, que aconteceu em Portland, Oregon, 1955. Apesar de ter nascido com uma paralisia cerebral, que cria limitações na sua fala e movimentos, Bill Porter (William H. Macy) tem todo o apoio da sua mãe para obter um emprego como vendedor na Watkins Company. Bill consegue o emprego, apesar de certa relutância devido às suas limitações, pois teria que ir de porta em porta oferecendo os produtos da companhia. Bill só conseguiu o emprego quando disse para lhe darem a pior rota. Primeiramente Bill é rejeitado pelas pessoas “normais”, mas ao fazer sua 1ª venda para uma alcoólatra reclusa, Gladys Sullivan (Kathy Baker), ele literalmente não parou mais. Por mais de 40 anos Bill caminhou 16 quilômetros por dia e, para ajudá-lo nesta trajetória, além da sua mãe e Gladys, surgiu Shelly Soomky Brady (Kyra Sedgwick). Esse filme vale a pena compartilhar na sua empresa.

nº 33 | Ano VI | ju n I j ul 2012

DICA DE LIVRO |

24

A BÍBLIA DE VENDAS Leitura indispensável e de aplicação obrigatória para todos que atuam no ramo comercial.A Bíblia de Vendas deve estar sempre por perto para consulta. Como o próprio autor sugere este não é um livro de estante: “Leia-o de capa a capa” ou “abra-o em qualquer página e aprenda o que você precisa no momento”, ou mesmo “use-o a partir do minuto em que lê”. Com abordagem objetiva e dicas inspiradoras, criativas e bem-humoradas, além de ferramentas e técnicas que mexem com a cabeça, o Best seller tem ajudado milhares de pessoas a ir em frente no desafio de vender e conquistar o sucesso. Numa aula intensiva, Jeffrey Gitomer ensina as regras e os segredos para que o leitor torne-se um “Homem de Vendas”, além de oferecer respostas para questões como “por que os representantes de vendas fracassam?” e “você nasceu para vender?”.

07 08 16 18 18 20 20 20 22 23 24 29 29

Jun Jun Jun Jun Jun Jun Jun Jun Jun Jun Jun Jun Jun

Alisson Lima Alvimar Ferreira Talita Eliana de Oliveira Souza Sr. Oliveira João Wanderley Wanderley Edmilson Gilberto Carlos de Miranda João Batista João Carlos Pedro Medina Daniel

03 06 07 08 09 10 13 14 17 17 23 25 26 26 28 29 31

Jul Jul Jul Jul Jul Jul Jul Jul Jul Jul Jul Jul Jul Jul Jul Jul Jul

Gilberto da Silva Branco Luzia José Maria Mota Luiza Dalila de M. Ribeiro César Marchetti Alfredo Agostinho Rodrigo Lopes da Silva Alessandro Ronan Valdimir Ricardo Correa de Almeida Julio Cesar Cristina Carvalho Claudomiro Pinheiro Nilo Vila Perinalva Dias Márcio

02 05 07 14 16 18 22 23 27 28

Ago Ago Ago Ago Ago Ago Ago Ago Ago Ago

Jefersson Dair Gomes Fabio Willy José Roberto Fernando Moreira Samuel Roberto Marcos Paulo Luiz Antônio Rodrigues José Calazans José Afonso do Real

Funerária Santo Antônio Funerária Bom Fim Funerária Nossa Senhora das Candeias Serviços Soc. e Funer. Nossa Sra. Aparecida Emirtra Pax Gameleira Funerária Assistencial Santa Rita Ltda Emirtra Funerária Guanhães Plano Social Familiar Em Vida Funerária Teófilo Otono Funerária São José Emirtra Plan Minas Emirtra Funerária Belo Oriente Plano Social Familiar Em Vida Ossel Assistência Funerária Vale Verde Industria e Comércio de Urnas Funerária Lopes Ltda Emirtra Emirtra Emirtra Renascer Funerária LTDA Serviço Social de Luto frederico Ozanan Pax Carvalho Lavras Serv. Aux. Funeral Empresa Fun. Pax de Monte Carmelo Grupo Vila Pax Nacional Emirtra Serviço Funerário da Santa Casa de BH Funerária Bom Pastor Funerária Paraiso Funerária Pax de Minas Ltda Tanatos Prestação de Serviços Funerária Pax Domini Mineira Ltda Funerária Cantinho do Céu Funerária Santo Antônio Funerária Santos Ltda Funerária Bom Jesus

nº 33 | Ano Vi | ju n I j ul 2012

DICA DE FILME |

25


INFORME |

INFORME | SINDINEF INAUGURAÇÃO NOVA SEDE DO SINDINEF No dia 15 de Junho de 2012 às 9hs foi inaugurada a nova sede do SINDINEF.

A

AUXVIDA

vem

se

AUX

destacando

na

parceria

inédita

Planos de acordo com a necessidade de cada empresa.

com o setor funerário de todo o Brasil. Já são milhares

No mês de Maio e Junho a AUXVIDA participou da Feira

de vidas do segmento sendo cobertas pela AUXVIDA.

funerária do norte e nordeste, que ocorreu em Fortaleza, onde teve a oportunidade de mostrar aos diretores funerários que lá

Os empresários funerários que já são parceiros têm demonstrado

tiveram todos os benefícios que os produtos oferecem ao setor,

muita satisfação. Os relatos apontam para a diminuição de

várias parcerias foram fechadas e muitas estão por se concretizar.

inadimplência de suas carteiras, aumento das vendas dos planos funerários, aumento da credibilidade da funerária e do plano, com isto os clientes estão recebendo mais benefícios. Alguns dos diferencias incluídos nos serviços e produtos da AUXVIDA para o setor: O

evento

contou

e

colaboradores e

aquisição

nova

presença

empresas

este

significativo da

a

das

confraternizaram tante

com

de

diretores

associadas

momento

tão

para

o

sindicato.

sede

o

SINDINEF

que impor-

Através foi

um

Inclusão

também

Proposta

e

Utilização pelas funerárias da marca AUXVIDA de 127 anos;

café

comemorar da

o

manhã

momento aos

da

assistiram

à

possív-

tivação”,

ministrada

palestra:

foi

servido

presentes

que

“Qualidade

Total

pelo

Prof.

João

MoCarlos

Simões com o objetivo de elevar o nível de quali-

associados

dade

a

para

Presidente

tou

a

nova

presença

terior

e

a

Sr.

crescente José

sede

aos

compartilhou

essa

conquista

sível

com

a

do

do

Real

convidados, das

com

pertence

participação

Reforçou

evolução

Afonso

principalmente

que

SINDINEF.

e

ainda

a

apoio a

a

todos de

apresenagradeceu

empresas

todos

setor.

e

balho

meio

Foi

pos-

tos

importância

clientes de

empresas, e

o

motivação,

melhorar

ambiente

de

comunicação

o trae

benéficos

clientes de

ate

com 90 adesão

ate anos

05 de

dias; idade;

simplificada; No encontro funerário de Minas Gerais que ocorrerá em Agosto de 2012 no Hotel Tauá, que está sendo promovida pelo SINDINEF, a AUXVIDA estará presente com estande e toda sua equipe preparada para tirar duvida e demonstrar os benéficos dos seus produtos. AUXVIDA Desde 1885 proporcionando um futuro melhor. Façam-nos um contato www.auxvida.com.br

de ao

por

das

de

de

relacionamento interpessoal.

idéia todos

eficiência aos

in-

foi

e

atendimento

do

possível que

valorizados

os

perceber participantes por

essa

através

dos

sentiram-se iniciativa

do

depoimensatisfeitos

e

SINDINEF.

da

união dos empresários do setor para que a cada nº 33 | Ano VI | ju n I j ul 2012

Pagamentos

Para

el afirmar a importância do apoio dos diretores e

O

26

dia seja possível comemorar outras novas conquistas.

FONTE: SINDINEF

31-32356500 comercial@auxvida.com.br


MILISTÓRIAS | GOBBO

A SEMANA DOS MORTOS VIVOS PARTE II

nº 33 | Ano VI | ju n I j ul 2012

Mulher religiosa, temente e crente, na manhã seguinte, foi se confessar. Padre Bertini ouviu sua narrativa, feita no confessionário, mas depois fez com que ela contasse tudo novamente, na sacristia. Assim, ele poderia conversar com o prefeito e avisá-lo do ocorrido. Na prefeitura, o padre recrimina o prefeito: — Eu disse ao senhor que fizesse novo muro e mudasse o portão. Não se mexe com quem está enterrado. — Acredito no que o senhor disse, mas não acredito em fantasma nem em morto-vivo. — disse o médico-prefeito. — Aliás, o senhor também não deveria acreditar nessas coisas, padre. O padre saiu pisando quente do gabinete do prefeito. Os trabalhos prosseguiram durante o dia, sem incidentes, mas o medo entranhava-se entre os trabalhadores. Na noite de terça feira o visitado foi o sapateiro Epaminondas, que acordou à noite com os ruídos vindos da janela do quarto. Munido de um grosso porrete, abriu a janela e deu de cara com um cadáver ambulante (conforme ele descreveu na tarde seguinte, numa roda de amigos, entre copos de fernete e cachaça). — A coisa era pavorosa, fedia e falava. Disse palavras enroladas, parecia que dizia não desenterrar mortos. Mas a sua assistência sabia de sua fraqueza pelas talagadas de cachaça e foi motivo de gozação. — Cê tá vendo coisa, Nonda; Tá impressionado com o desmanche do cemitério?

28

Na noite de quarta, a aparição deve ter sido muito assustadora. De manhã, seu Leocádio – chefe do correio, foi encontrado morto na sala de casa, que era contigua à sala do correio e telégrafo. Teria cinquenta e poucos anos, sofria de ataques de asma e tinha pressão alta. Os olhos do morto estavam abertos, e a expressão de terror de sua face denunciava o pavor (fantasmagórico?) de sua ultima visão. Ninguém poderia associar sua morte com os aparecimentos de mortos-vivos a Dona Mariana (que só era conhecido de umas poucas pessoas ligadas ao Padre Bertini) ou Epaminondas (que foi tomado como fruto de seus devaneios etílicos). E ninguém notou no chão defronte o guichê “Telegramas” uma nodoa ou poça de algo negro e fétido, de matéria em decomposição. Quinta feira de manhã a notícia correu célere: o major Diogo e sua mulher haviam sido “visitados” por um mortovivo, um cadáver em franca decomposição (o major era

assertivo) de sua filha Constancia falecido há pouco mais de quatro meses. — O vestido estava quase perfeito, apesar da sujeira. Fios de cabelos ainda pendiam de sua cabeça e restos de carnes apodrecidas dependuravam-se pelos ombros, ainda aderidos aos ossos visíveis. A caveira totalmente descarnada exibia a dentadura que era, sim, de sua querida filha. Já a esposa Dona Sofia não sabia de tantos detalhes, pois se escondera atrás do marido assim que vislumbrou a “coisa”, a morta-viva. Mas ouviu, sim, o gorgolejo Deixem ... mortos enterrados Major Diogo também era contra a mudança, desde o início. Homem de atitude, foi direto ao delegado de polícia “dar queixa” contra a mudança do cemitério. O delegado Francisco Martins, calmo como todo homem magro e alto, de confiança do prefeito, foi direto ao cerne da questão: — O prefeito está fazendo tudo dentro da lei. E não posso registrar ocorrência de aparições de mortos vivos. Convenhamos, major, que isto mais parece alucinação... Tal qual o padre Bertini saíra do gabinete do prefeito, o major Diogo saiu da delegacia de polícia: pisando em brasas. Os trabalhadores na escavação, se souberam das aparições, não deram mostras. Os negros tinham suas mandingas, que os protegiam, e precisavam daquele ganho extra. Nas sexta feira, A visita do morto vivo foi para a Madre Maria de Deus, diretora do colégio das freiras. FINAL Acordou com o cheiro nauseabundo ao lado de sua cama, na clausura, isolada das demais irmãs. Acendeu a vela e deu de cara com um esqueleto ambulante, os ossos brancos totalmente despidos de vestígios de roupas ou carnes —a descrição da religiosa é precisa, conforme narrou ao Padre Bertini: — Não sei por que, mas tenho certeza de que é (ou era) a Irmã Lúcia, que faleceu há oito anos e foi enterrada no fundo do cemitério. E ouvi bem o que disse, sem movimentar os maxilares: Não mexam com os mortos. Padre Bertini foi aliando aparição com aparição e com a morte misteriosa do chefe do correio. Como já havia falado com o prefeito, sem resultados e sabia da denuncia frustrada do Major Diogo, chegou à conclusão:

Tenho de falar com o senhor bispo. Só ele poderá parar com essa insanidade que é mudar o cemitério. Sábado após o almoço, acertou com o chofer de praça a ida à cidade de Macedina, sede do bispado. Recebido pelo bispo, narrou a sua versão dos eventos de Itaturana. O bispo, Dom Clemêncio, homem prudente e de saber, disse: — Meu filho, essas aparições não são coisas da Igreja. Não podemos crer em aparições de mortos-vivos; quem morreu, morreu, via para o Céu, Inferno ou Purgatório, e por lá ficam. —Mas, Excelência... — Oficialmente, nada podemos fazer. O prefeito não está fazendo nada de ilegal, e mesmo se estivesse, isso é lá com as autoridades. — Perdão, Excelência, porem... — Só podemos orar, abençoar e pedir perdão, se algo errado está acontecendo. Juntando as mãos em sentido de oração, e fechando os olhos, Dom Clemêncio disse: — O que posso fazer é o seguinte: visitarei sua paróquia amanhã. Celebrarei a missa das nove e depois, farei a benção do local do novo cemitério. Ele não foi abençoado, foi? —Ainda não, excelência. —Pois então, será amanhã. —E quanto ao velho cemitério? —Visitarei também o velho cemitério. Será uma oportunidade para abençoar o que está sendo feito. Mais do que isso, só o Papa. A visita do padre Bertini ao bispo não evitou que o fazendeiro Leocádio fosse visitado pelo morto-vivo que poderia ter sido o de seu filho, falecido há uma dúzia de anos, morto por uma investida de um touro insano no curral junto à casa-sede.

Ouvindo barulho no curral, Leocádio levantou-se e empunhou a espingarda que mantinha dependurada na parede, sobre sua cabeceira, ao lado do crucifixo. — Abri a janela e vi um vulto que parecia um esqueleto, era só osso. Parecia fantasma ou assombração. Mas podia ser alguém, bandido, ladrão, sei lá... Pelo sim, pelo não, antes que ele fugisse, dei-lhe um tiro certeiro na cara que ria como uma caveira. Foi tiro e queda. O bandido ou ladrão ou alma doutro mundo desapareceu na hora. Domingo foi dia de festa em Itaturama, com a visita surpresa do Senhor Bispo Diocesano Dom Clemêncio. Cumpriu o que havia prometido ao padre Bertini: Celebrou missa solene às nove horas e ao meio dia abençoou o novo Cemitério (com grande discurso de agradecimento feito pelo Dr. Plácido Guerra. Almoçou na casa paroquial, modestamente, com padre Bertini, madre Maria de Deus e algumas pessoas piedosas. o sacristão, a presidente da congregação do Sagrado Coração de Maria, o maestro da banda que tocava nas procissões, católico de fé absolta. Às três da tarde, manifestou desejo de visitar as obras do cemitério velho. Foi acompanhado pelo padre Bertini e mais meia dúzia de pessoas que se reuniram ao cortejo que seguiu a pé. Andando entre os buracos e os túmulos ainda não remexidos, parou ao pé do velho cruzeiro de madeira, cujos braços ameaçavam cair a qualquer instante. Ali, em silêncio, orou por alguns minutos e em seguida abençoou, com largos gestos, os trabalhos, em Nome do Pai, do Filho e do Espírito Santo. Entrou no carro que já o esperava e partiu. Aquietados pela benção episcopal, os mortos-vivos nunca mais apareceram.


ARTIGO ESPECIAL | Art. 43. Ficam extintas todas as concessões de serviços

licitação para tentar ganhar a licitação e ficar na cidade

públicos outorgadas sem licitação na vigência da

sozinho, sem a intervenção daquele que já estava lá há

Constituição de 1988.(Vide Lei nº 9.074, de 1995)

mais de 10 anos.

realizem procedimentos licitatórios para outorgar

Hoje em dia quem não está muito bem assessorado

Diretores Funerários cuidem-se: “Dormientibus non

ao vencedor a concessão ou permissão dos serviços

para participar de licitações, vai acabar vendo todo

sucurrit jus” – O direito não socorre os que dormem.

funerários.

multa.

o patrimônio que investiu em sua empresa funerária ir

A Previsão legal está na Lei de Licitações –

para o “ralo”, sem qualquer piedade. Sem qualquer

8666/93 e na Lei de Concessões e Permissões

intervenção do Poder Judiciário ou mesmo de qualquer

– 8987/95, com as várias e outras alterações.

amigo político, quer seja vereador, deputado estadual,

A IMPORTÂNCIA DA CONCESSÃO PARA O EMPRESÁRIO DO SETOR FUNERÁRIO

Frequentemente

sob

pena

de

federal, senador, não importa. Se o Promotor do

Fortunato, é advogada, especialista em licitações, mestre em direito

Com frases como essas que alguns bons empresários

A Lei Federal 8987/95, que trata especificamente

Município exigir a licitação, ele está corretíssimo e a

do setor funerário, que possuíam funerárias em

de Concessões e Permissões estabelece claramente

Prefeitura deve realizá-la no menor prazo possível.

vários municípios do país inteiro DEIXARAM de

a

participar de licitações e por conseqüência tiveram

DE

SEM

Isso, sem falar dos demais empresários, que vendo

20 (vinte) anos em lici-

suas empresas funerárias LACRADAS e impedidos

LICITAÇÃO, nos termos dos artigos 42 e 43.

que aquela “praça” é boa para a venda dos planos

tações e contratos nas

funerários ou mesmo que só possui uma funerária na

áreas pública e privada.

EXTINÇÃO SERVIÇO

de prestar serviços funerários, pois outra empresa

freqüência,

cidade, pede através de requerimento a abertura de

acabar vendo todo o patrimônio que investiu em sua empresa funerária

principalmente

ir para o “ralo”, sem qualquer

quando o empresário não está bem assessorado

piedade.

ou acha que apenas o contador pode lhe ajudar a participar da licitação e ganhar a concessão.

A Lei de Concessões, entrou em vigor em 1995, e

através

de

Medidas

Provisórias,

esse

prazo

São exemplos recentes as cidades de Mairiporã

foi sendo prorrogado , conforme teor das Leis

em

9.074 de 1995 e da Lei nº 11.445 de 2007

São

Paulo,

Joaçaba

em

Santa

Catarina,

que teve 03 (TRÊS) DAS QUATRO FUNERÁRIAS da

cidade

lacradas

no

mês

de

maio

p.p..

ex-

periência de mais de

CONCESSÃO

REALIZADO

com

para participar de licitações, vai

ESTAVA NA CIDADE HÁ MAIS DE 10, 20 ANOS.

com

PÚBLICO

ambiental,

está muito bem assessorado

LACRAÇÃO E FECHAMENTO daquela empresa que

acontece

QUALQUER

em dia quem não

as exigências do edital, ganhou a mesma e pediu a

Isso

DE

Hoje

que participou da licitação e por apresentar todas

nº 33 | Ano VI | ju n I j ul 2012

Eliana Felix de Lima

Art. 42. As concessões de serviço público outorgadas

nº 33 | Ano Vi | ju n I j ul 2012

“Estou aqui há mais de 20 (vinte) anos, nunca vou sair daqui”. “Para eu sair a Prefeitura vai ter que me indenizar”. “Essa empresa que está sondando aqui não tem a menor chance, eu é que sei o que o povo quer e precisa”.

anteriormente à entrada em vigor desta Lei consideramA

licitação, a

tornado 30

concessão de serviços, tem se

PALAVRAS

OBRIGATÓRIAS

para

se válidas pelo prazo fixado no contrato ou no ato de

o

outorga, observado o disposto no art. 43 desta Lei. (Vide

Ministério Público que exige que os Municípios

Lei nº 9.074, de 1995) Ver também Lei 11.445 de 2007)

31


Sindinef com uma nova sede. Mais uma conquista da Diretoria! Venha nos visitar!


Edição 33  
Advertisement
Read more
Read more
Similar to
Popular now
Just for you