Issuu on Google+

ANO V - N 31 - JANEIRO I FEVEREIRO DE 2012

FECHAMENTO AUTORIZADO. PODE SER ABERTO PELA ECT.

DECOLE

PARA O LUXUOSO BALNEÁRIO DE PORTOFINO I PÁG. 16

PERFIL

A PROFISSÃO DAS CARPIDEIRAS I PÁG. 17

TENDÊNCIA

ETIQUETA EMPRESARIAL DE A a Z I PÁG. 19

LUTO

A PERDA DE UMA CRIANÇA I PÁG. 12

MODA DIFERENTE

VESTIMENTAS PARA OS MORTOS I PÁG. 28

Cemitérios virtuais: Perfis de pessoas mortas que continuam na rede.


EXPEDIENTE Diretor geral ROBERTO MÁRCIO DE CARVALHO Direção de Marketing ROSA CARVALHO Administração Financeira SABRINA COSTA Executiva de Contas LORENA ALVES Design Gráfico CAMILA PILÓ CAROLINA VENTURA Atendimento ao Assinante A revista In Memorian é uma publicação da Arte-Final Comunicação em parceria com o SINDINEF. Valor da assinatura mensal - R$15,00

SUMÁRIO

nº31 | Ano V | Jan - Fev 2012

EDITORIAL

04

CLIPPING

06

MARKETING

08

ESSÊNCIA DO SABOR

10

LUTO

12

A PERDA DE UMA CRIANÇA

ANIVERSARIANTES

14

FIQUE POR DENTRO

15

DECOLE

16

PORTOFINO

PERFIL

17

A PROFISSÃO DAS CARPIDEIRAS

TENDÊNCIA

19

ETIQUETA EMPRESARIAL

CAPA

20

CEMITÉRIOS VIRTUAIS

LIVRO

23

NEGÓCIOS EM AÇÃO

24

SOBRE A MORTE E O MORRER

Inmemorian www.revistainmemorian.blogspot.com twitter: inmemorian inmemorian.revista@gmail.com tel. (31)3241 6069

Sindinef Rua Espírito Santo, 1059 Bairro: Centro | CEP.: 30160-031 Belo Horizonte | MG | Tel.: (31)3273.8502 (31)3273.8503 www.sindinef.com.br

Arte Final Comunicação R. Dr. Plínio de Moraes, 464 Loja 13 I Cidade Nova | CEP.: 31170-170 Belo Horizonte | MG Telefax: (31)3241.6069 art@artfinal.com.br | www.artfinal.com.br

MICROSSEGURO

SINDINEF

27

MODA

28

MILISTÓRIAS

30

ASSISTA

31

VI ENCONTRO DOS DIRETORES FUNERÁRIOS

VESTIMENTAS PARA OS MORTOS

O HOMEM QUE MORREU DUAS VEZES

ALÉM DA VIDA


EDITORIAL | A morte é um tema delicado em diferentes sociedades, culturas e tribos e realmente não é fácil discutir tudo que a envolve. No entanto, cada vez mais informações nossas circulam pela internet, com e sem nossa autorização e é necessário controlá-las a qualquer momento. Fique tranquilo se você receber um e-mail com data de hoje de alguém que morreu semana passada ou há um mês – ainda não criaram um canal com o além. Mas já existem sites especializados em e-mails póstumos. Basta a pessoa pagar uma taxa e, assim que partir desta para melhor(ou assim se espera),as mensagens de gratidão, amor,perdão, – ou aquelas confissões que antigamente ficavam em cartas escondidas nas gavetas, com instruções para serem lidas só depois da morte de quem escreveu – chegam aos parentes, amigos, colegas de trabalho e até eventuais desafetos via e-mail.Os pacotes variam de acordo com a quantidade de e-mails que serão enviados. Um site da índia oferece três tipos de pacote: básico,standart e Premium, chamado respectivamente de eternal,eternally e eternity . Se até depois de mortos insistimos em ficar on-line “que loucura” , imagine em vida o que tem sido a nossa dependência, não só da internet, mas da tecnologia em geral.Computadores,celulares,iphones,ipods, - há uma rede de conexões que nos estimula a ficar plugados em tempo integral, e até quem não gosta acaba se esquecendo de como é viver de outra maneira. Estou escrevendo este editorial, o iphone toca junto com o telefone fixo, o interfone, o COREL trava na exportação de um arquivo para um veículo e até o Word agora também cisma que é muito para ele e vem a mensagem – arquivo não respondendo. Imagina até o Word está cansado,enlouquecido com a tonelada de arquivos e sistemas abertos ao mesmo tempo. Fiquei sabendo que na quarta-feira de cinzas, os jesuítas portugueses lançaram um site de orações para serem ouvidas a qualquer hora e em qualquer lugar. São cerca de dez minutos diários de preces em formato MP3, que podem ser baixados gratuitamente e ouvidos no iPOD ao longo do dia. O Fato é que,seja para rezar,comunicar-se com os amigos, decidir questões na empresa, ou se despedir dos entes queridos, as pessoas não “funcionam” mais sem a tecnologia. Num mundo em que até os mortos mandam e-mails, a tendência é sermos cada vez mais solicitados. Se não aprendermos a nos defender, selecionar, filtrar a utilização dos meios, dos excessos de estímulos, corremos o risco de nos juntar, bem antes do que gostaríamos, aos que postam mensagens do outro lado. E, veja bem, a gente está com você em todas, na histeria, no tecnoestress e na calmaria. Ma quando chegar na hora do intervalo vale a pena conferir a deliciosa receita do Dito “Costelada no tacho” - Pedimos a ele uma coisa mais levinha para o verão, mas ele logo mandou uma de enfiar o pé na jaca! –Vale a pena dar uma voltinha pelo conto O Homem que morreu duas vezes e pelo maravilhoso Porto Fino!Preste atenção na data do curso do Sindinef ! Boa leitura, boas férias, boa viagem e seja bem vindo a 2012!

nº 31 | Ano V | j an I fev 2012

Rosa Carvalho

4


CLIPPING | Homem casa-se literalmente com uma “noiva cadáver” na China Zhuang Huagui, um chinês de 26 anos, casou-se com sua namorada Hu Zhao, que havia morrido 8 dias antes. O casal originalmente havia planejado se casar no dia 4 de fevereiro, mas no dia 28 de janeiro, uma semana antes do casamento, sua noiva morreu devido a um assalto. Como todos com pena, sofrendo a perda e o grande amor, o homem então decidiu se casar com sua namorada morta. A cerimônia de casamento aconteceu no local do funeral em Zhangzhou, China e sua a família dos dois lados compareceram ao casamento. A noiva estava vestida com um lindo vestido de noiva e uma coroa de cristal. Zhuang Huagui apresentou as fotos de sua esposa em frente ao local do funeral para dar as boasvindas aos convidados do casamento. Isso é o que realmente podemos chamar de verdadeiro amor!

funerais curiosos Atraso – A atriz Elizabeth Taylor era conhecida por seu gosto por joias, casamentos e estilo impecável. Pouco antes de morrer, ela pediu que o serviço fúnebre fosse “elegantemente atrasado”. “Taylor deixou instruções para que (o serviço) começasse ao menos 15 minutos depois do agendado publicamente, com o anúncio: ‘Ela queria se atrasar para seu próprio funeral’”, segundo um comunicado do agente da atriz. Camisola e Ferrari – A socialite americana Sandra West, viúva de um magnata do setor petrolífero, exigiu, por escrito, ser enterrada em uma camisola, sentada no banco dianteiro de sua Ferrari azul. O pedido desencadeou uma batalha legal: seu irmão – que foi ameaçado de perder parte da herança caso não cumprisse o desejo – tentou invalidar a exigência na Justiça. Após dois meses de impasse, um juiz ordenou que a vontade de West fosse cumprida. Ela foi enterrada em uma larga cova, vestida em sua camisola e sobre sua Ferrari. Pringles – Frederic Baur, o designer da embalagem das

Tailandês casa com o cadáver de namorada morta em acidente

batatinhas Pringles, pediu que seus restos mortais fossem guardados em uma das latas cilíndricas que ele criou. O pedido foi honrado por seus filhos. Uísque e isqueiro – O cantor Frank Sinatra recebeu um típico funeral católico, mas com alguns detalhes nada religiosos. Em seu caixão foram colocados uma garrafa de uísque, um

Um tailandês casou com o cadáver de sua namorada,

As fotos mostram a jovem na cama do hospital e depois vestida

isqueiro e alguns centavos de dólar – para serem “usados”,

morta em um acidente de trânsito, para unir suas almas na

de noiva durante o casamento, enquanto Chadil colocava o

segundo relatos, para “telefonemas de emergência”. Seu

eternidade, informou a imprensa local nesta terça-feira (10).

anel em seu dedo e a beijava na mão e na testa. Para Chadil, o

túmulo contém os dizeres: “o melhor ainda está por vir”.

O casamento de Chadil Deffy e sua namorada, Ann, aconteceu

melhor presente de casamento será ver cumprido seu desejo

em 4 de janeiro na província de Surin, no noroeste do país,

de reencontrar a amada em sua próxima vida.

nº 31 | Ano V | j an I fev 2012

em cerimônia budista acompanhada por seus familiares e amigos. “Nosso amor foi algo muito grande, mas por lástima não podemos viajar ao passado e mudá-lo. A vida é curta, e hoje realizo meu desejo e agradeço a todos os que estão presentes”, manifestou o namorado na lúgubre cerimônia. O jovem de 28 anos enviou um convite a todos seus conhecidos através de sua página no Facebook para o evento, que foi celebrado quatro dias depois do acidente, ocorrido na noite de réveillon. As imagens do casamento foram transmitidas pela televisão tailandesa, enquanto quase 30 mil pessoas as viram e comentaram através da página pessoal de Chadil. 6


MARKETING| elimar melo Clientes insatisfeitos: transforme a pedra no sapato em oportunidade. Quais ferramentas as empresas podem utilizar para

interna e externamente.Bem, depois de uma reunião com a

conhecer melhor seus clientes e saber o que eles

equipe que fez a pesquisa (e foi uma pesquisa bem feita e séria)

pensam sobre nossa organização. Caso seja uma

cheguei á uma conclusão desagradável que apresentei a ele. No

visão negativa, como reverter esse quadro?

ano 1 a pesquisa apontava uma satisfação de 80% dos clientes, assim tomaram poucas mudanças para atender os demais 20%

Beatriz,

de insatisfeitos.

Excelente pergunta. Pois a resposta a ela nos proporciona uma reflexão sobre o quanto conhecemos de nossos clientes e de

No ano 2 os satisfeitos pularam para 91%, foi uma festa; pois

como fazemos para conhecê-los, certo? Bem, nem sempre

concluíram que as mudanças tinham resolvido os problemas.

conhecemos o bastante para tomar decisões de mudanças ou

No ano 3 a satisfação estava em 97%. SUCESSO TOTAL, muita

adequações para favorecer nossos clientes e isso se dá através de

festa. Porém, esqueceram de observar dados importantes, como:

ferramentas simples.

Faturamento e número de clientes. Na verdade o que aconteceu não foi a melhoria da satisfação, foi a perda dos clientes

Veja bem, atualmente quando quero saber alguma coisa sobre

insatisfeitos. Percentualmente a melhoria era expressiva, porque

alguém posso buscar informações através de outras pessoas

quem estava insatisfeito foi embora, percebem?

ou redes sociais ou registros da referida pessoa. Outra forma é perguntar diretamente à pessoa sobre o assunto que quero

Nossa atenção deve estar voltada para reforçar o que está bom,

saber a respeito dela. A primeira maneira é chamada de pesquisa

mas prioritariamente, para ajustar o que não está bom. E esta,

secundária e a segunda de pesquisa primária.

Beatriz, é a principal recomendação para minimizar a percepção negativa que a clientela e/ou a comunidade tem da empresa. Não

Assim, as ferramentas adequadas para se conhecer o mercado

podemos nos iludir com resultados “aparentemente” positivos.

são as pesquisas, sejam de ordem primária; sejam de ordem

Porque podem esconder perdas grandes para as empresas.

secundária. Cada uma delas tem suas vantagens e limitações, por exemplo, ao saber através de outra fonte de informação sobre

Outro erro comum é perguntar exclusivamente pela satisfação

uma determinada pessoa, essa informação vem “impregnada“ da

de quem já é cliente. Afinal, devemos saber porque o cliente da

leitura da pessoa que te informa. Quando sei informações sobre

concorrência não compra da gente, entende?! Tenho que saber

meus clientes através de uma pesquisa de terceiros, devo ter

quais são meus limitadores para atender aos clientes que me

consciência que a finalidade da pesquisa não é a de atender ás

interessam e que não compram de mim. E essa pesquisa não é de

minhas dúvidas diretas e sim de atender as dúvidas de quem a

satisfação. É outra ferramenta.

fez ou a comprou. Mas, essa forma é mais rápida e barata.

nº 31 | Ano V | j an I fev 2012

Uma última recomendação: Tenho muito receio de “pesquisas Já a pesquisa primária requer cuidados como: delineamento do

caseiras”, elas podem nos induzir ao erro por não termos

público para não errarmos o destinatário das perguntas, clareza

experiência adequada com pesquisa. Invariavelmente, indico

nas perguntas para não termos respostas confusas, evitarmos

para meus clientes que façam pesquisa com quem trabalha com

termos que só nós entendemos e que os clientes não são

isso e já tenha histórico de confiabilidade. É um investimento

obrigados a saber, dentre outros. Porém, o principal cuidado com

que vale a pena, pois trará certeza naquilo que, normalmente,

pesquisa é saber para que ela serve e se você fará mudanças a

temos impressões. Bem, a segunda parte da pergunta fica difícil

partir dos resultados das respostas que obtiver.

de responder, porque precisaria do resultado de uma pesquisa sobre o que causa a visão negativa da empresa para que eu possa

Muitas vezes os empresários põem caixas de sugestões e

sugerir como mudar.

reclamações, fazem pesquisas de satisfação e não tomam medidas para reduzir ou acabar com a insatisfação encontrada. Conto para vocês um caso que acompanhei... Digo o milagre, mas não o santo. Um empresário pediu minha ajuda para apurar 8

uma perda de faturamento em dois anos no volume de 20% a 25%, sendo que os índices de satisfação só subiam na empresa;

Elimar Melo é pós graduado em Marketing, Comunicação Social, Gestão Empresarial e Mestre em Administração. envie-nos perguntas, críticas, elogios, sugestões e dúvidas: inmemorian.revista@gmail.com


ESSÊNCIA DO SABOR |

COSTELADA NO TACHO CONVIDE SEUS AMIGOS PARA UM ALMOÇO E APROVEITE PARA PAPEAR ENqUANTO COZINHA A SABOROSA COSTELINHA NO TACHO.

O Grupo Bruschetta

anualmente realiza uma festa de

MODO DE PREPARO:

confraternização para todos os colaboradores ao final de cada ano. Como nesta data que geralmente gira em torno do dia 20

Corte a costela em pedaços pequenos (+ ou – 6 cm x 6 cm ) ,

de dezembro nossos motoristas de caminhão estão nas estradas,

tempere cerca de 3 horas antes de cozinhar , coloque 2 kg cebola

realizando suas entregas, em janeiro existe outra festa somente

picadas em rodelas , 6 dentes de alho picados e sal gosto.

para eles, suas famílias e alguns convidados. Coloque um tacho ou panelão no fogo alto, frite 2 kg cebola Neste ano fizemos a festa dos caminhoneiros no dia 15 de janeiro,

picadas em cubinhos, 6 dentes de alho picado , ½ litro de óleo,

domingo, estavam presente cerca de 60/ 70 pessoas, além do

acrescente toda a carne de costela picada , vá mexendo bem e

tradicional churrasco, resolvemos dar um toque a mais com uma

deixando fritar por 5 minutos aproximadamente.

nº 31 | Ano V | j an I fev 2012

costelada no tacho. Trata-se de uma receita muito gostosa, fácil

10

de fazer e que agrega os amigos para um gostoso bate papo ao

Coloque outra panela grande para ferver água. Após os 5 minutos

redor do balcão e também do tacho enquanto a carne cozinha.

de fritura da costela vá acrescentando água fervendo até cobrir

Receita para 60 pessoas (aumente ou diminua a receita

toda a carne; Acrescente os 06 cubinhos de caldo de carne; mais

proporcional ao numero de pessoas convidadas para sua festa.).

uns 02 kg de cebola picada; sal a gosto. Deixe ferver. Conforme a agua fervente for diminuindo, vá acrescentando

INGREDIENTES:

mais água até cobrir a carne novamente e assim sucessivamente por aproximadamente 2 horas,a partir deste tempo a carne

20 Kg de costela de boi gordo.

começará a se desprender do osso; neste ponto acrescente as

10 kg de carne de músculo bovino

espigas de milho picadas em 3 partes cada espiga; O restante do

10 kg lingüiça calabresa

alho, O restante da cebola. Experimente para certificar-se o ponto

40 espigas de milho verde

do sal se está a gosto, caso contrario acerte. Deixe por mais 25/30

08 Kg de tomate

minutos. após esta fase acrescente finalmente:

4 maços de cheiro verde ( Salsinha e cebolinha)

O tomate picado em rodelas grossas; O cheiro verde;1 saquinho

06 Kg de cebola

de farinha de mandioca para engrossar. Deixe ferver por apenas

20 dentes de alho

mais 10 minutos e estará pronto.

06 cubinhos de caldo de carne

Acompanhamentos:Arroz Branco e salada completa.

1 saquinho de farinha de mandioca

Bom apetite. Dito Bruschetta


LUTO | A PERDA DE UMA CRIANÇA Enfatizamos com freqüência, em nossos treinamentos, o privilégio que temos por trabalhar diante da morte cotidianamente, pois ela nos faz pensar a vida. Embora tenhamos todos os dias doses homeopáticas de sofrimento humano, retornamos para nossas famílias e amigos certos da fragilidade da vida e portanto sedentos de aproveitar cada minuto com as pessoas que amamos. Sinta-se “estranhamente especial” por trabalhar com a morte,

QUANDO A NATUREZA INVERTE A ORDEM: SEPULTAMENTO DE CRIANÇA

os dias de um medo terrível frente à possibilidade de perder essas pessoas que lhe eram tão preciosas. Ele tenta se valer de toda sua influência e poder para conseguir fórmulas e procedimentos que garantissem aos seus filhos e netos vida longa e a felicidade que ele

mesmo que as pessoas te digam o contrário.

tanto desejava.

1- MAZORRA , L.A. A criança e o luto: vivências fantasmáticas

Certo dia, um velho sábio deixa no livro sagrado do

diante da morte do genitor. Dissertação de mestrado. São Paulo; PUC, 2001.

imperador, as seguintes palavras ‘”os avós, morrem, os pais morrem e os filhos morrem”. Ao ler tais desejos, o imperador tomou-os como maldição e enfurecido

são eternos, simbolizam a vida, o começo, os sonhos, o futuro.

mergulhados, e que não é silencioso: ele fala alto” (Lya Luft)

Quando somos colocados na exata dimensão de nossa

Ana Lúcia Naletto e Lélia de Cássia Faleiros Oliveira são

existência - a finitude - nos deparamos com uma verdade tensa

psicólogas clínicas do centro de Psicologia Maiêutica,

Assim como o imperador da história ao lado, sempre esperamos

e escorregadia. Em nossos cursos para equipes de cemitérios e

especializadas no trabalho com enlutados e desenvolvem

que os acontecimentos sigam um curso natural. Insistimos em

funerárias, ouvimos com freqüência depoimentos acerca do

projetos de apoio à família em luto e cursos para equipes de

ignorar a consciência da finitude da vida, embora faça parte de

sentimento de angústia e sofrimento dos sepultadores e agentes

cemitérios, crematórios e funerárias.

venha na ordem natural. Desejo que vossa majestade

nosso acervo de conhecimentos e só a encaramos quando bate

funerários quando têm que lidar com um corpo infantil. Como

em nossa porta.

Lya Luft escreveu recentemente em um artigo para Revista VEJA,

www.centromaieutica.com.br

de seus netos, por isso invoquei a morte na ordem da

A perda de um ente querido por morte produz um longo e árduo

nos quais estamos mergulhados e fala muito alto em nossos

trabalho de luto que na definição de Mazorra (2001,p.1) “... é um

ouvidos.

processo de reconstrução, de reorganização diante da morte, desafio emocional e cognitivo com o qual o sujeito tem que

Como cuidadores dos corpos, dos sepultamentos e das famílias

lidar” . Se não bastassem todas essas tarefas, um agravante a mais

enlutadas, precisamos aprender a usar nossos sentimentos

se impõe quando morre uma criança. Nós, que acompanhamos

diante das adversidades a que somos expostos no trabalho com

famílias enlutadas, sabemos quanto esse fato é desorganizador e

a finalidade de torná-los nossos parceiros em um atendimento

produz ceticismo, revolta e muita raiva.

sempre ético, empático e humanizado. Sensibilizados diante de uma família em sofrimento por uma morte de criança ou jovem,

Quem disse que luto é só tristeza? Sentimentos que podem se

devemos nos empenhar ao máximo para criar boas condições de

alastrar nos familiares que perdem uma criança são a raiva e

luto para esta família.

a incompreensão por um processo de inversão da natureza.

nº 31 | Ano V | j an I fev 2012

pai de muitos filhos e avó de muitos netos sofria todos

“Cada morte de uma criança enfatiza o mistério ao qual estamos

trata-se de uma tarefa difícil que produz um “zoom” nos mistérios

Mesmo sabendo que a morte é inevitável esperamos sempre

O que são boas condições de luto, afinal, para alguém que teve

que os mais velhos morram primeiro. É muito comum que os pais

uma perda tão dolorida? O que chamamos de boas condições

que enterram seus filhos jovens, levem um tempo longo para se

de luto é um leque de ações da equipe de cemitério e funerária,

conformarem com a perda tão precoce.

bem estruturadas, delicadas e assertivas, desde o manejo do corpo até os trâmites administrativos. Quando um atendimento

Tudo parece escapar da nossa compreensão e do nosso controle,

é demorado, indelicado ou pouco preciso, ele sobrecarrega a

quando vimos a morte prematura, e muitas vezes violenta,

família com problemas que ela não precisaria viver e não cria

de uma criança. Uma reviravolta surge em todas as certezas

boas condições de luto.

humanas, produzindo ruídos e dores dilacerantes. Nós, que trabalhamos direta ou indiretamente com a morte, não estamos

Assim, as condições que favorecem um bom luto são aquelas

imunes a este sofrimento diante da morte de crianças e jovens.

nas quais permitimos que a família tenha que lidar apenas com a

A idade ou o tipo de morte é sempre uma variável de reflexão e

sua dor pela perda e não sobrecarregá-la com outros problemas

ensinamento muito particular.

provocados por um atendimento de má qualidade. Além de usarmos nossos sentimentos em favor de um atendimento com

12

Conta uma antiga história que um velho imperador

Na nossa condição humana de “ser” há um discurso implícito

excelência, podemos usá-los também a nosso favor. De que

que nos rodeia com muitas fantasias de que crianças e jovens

forma?

pediu que o velho se explicasse sob pena de ser preso. Diante da exigência do imperador , o sábio respondeu: Majestade, eu não sei receitas para impedir a morte. Ela virá de qualquer forma, o que eu posso desejar é que ela morra antes que seus filhos e que estes morram antes felicidade: “os avós morrem, os filhos morrem, os netos morrem”.


FIQUE POR DENTRO |

ANIVERSARIANTES |

Esgotamento de vagas em cemitérios leva britânicos a buscar funerais alternativos Para muitos, a ideia de descansar eternamente, ao lado dos seus entes queridos, quando sua hora chegar, é confortante.

3 3 4 6 6 8 12 13 14 15 16 17 19 26 26 1 4 4 5 5 6 16 16 17 18 18 18 21 24 27 27

Jan Jan Jan Jan Jan Jan Jan Jan Jan Jan Jan Jan Jan Jan Jan Fev Fev Fev Fev Fev Fev Fev Fev Fev Fev Fev Fev Fev Fev Fev Fev

Marcia Regina Silva Moura Tonio Gonçalves Nogueira Eliana Salgueiro Rodrigues de Carvalho Dirceu Alves Dornelas Hernon Teixeira Luciano Bastos Nunes Edivaldo de Oliveira e Silva Aretusa Rogério Silva Pinto Mauro Sergio Claiton Erico Ricardo Ivo P. de Freitas José Lafaiete Moisés Conceição Oliveira Liduarty Adalberto Pagliaro Junior Alice do Espírito Santo Pagliaro Agda Divino Agda Venancio Valéria A. Morais Cunha Adib Mamed David Lojasson Eduardo Vila Maria Helena Rodrigues Funerária Carvalho São Maria Dalva Costa Gonçalves Cleiton José Ailton Lima Mauro Edson

MR Silva Moura Funerária Nossa Senhora Aparecida de Itaúna Funerária Carvalho - SP Funerária Rio Casca Memorial das Rosas Cemitério Parque Paz Em Vida Complexo Funerário Socorro Assistencial do Luto Funerária São Domingos Etherna Conselho Central de Araguari SVP Funerária Santa Terezinha Funerária São Francisco Organização Social de Luto Paranaense Empresa Funerária São João Funerária São João Liduarty Alves Gondim ME Pagliaro Serviços Sociais LTDA Pagliaro Serv. Sociais Ltda Lima e Venâncio Ltda ME Funerária Cristo Rei Funerária Angelo Cunha Ltda Funerária São Francisco Serviço Funerário de Extrema Grupo Vila Paz Universal Servilços Póstumos LTDA Paulo Funerária Renascer Pro Tanato Produtos Funerários Funerária Santa Terezinha Funerária São Joaquim Elmaz Veículos

Barrie Hargrove, da prefeitura regional de Southwark, no sul

quisesse ser enterrada perto dos meus parentes no cemitério

de Londres. O cemitério local deve ficar lotado em três meses.

Yardley, no sul de Birmingham, isso não seria possível. Lá, o

Parlamentar ligado ao Ministério do Meio Ambiente, Hargrove

espaço acabou em 1962. Da mesma forma, eu teria dificuldade

vem procurando soluções para o problema. Entre as soluções

em encontrar um lugar perto de Halesowen, também na região

mais criativas disponíveis está o método conhecido em inglês

de Birmingham, onde está enterrado um outro ramo da família.

como “dig and deepen” (cavar e aprofundar, em tradução literal),

Ali não há mais espaço no subsolo e um outro cemitério na área

em que os restos mortais são retirados do local e enterrados

deve ficar lotado dentro de quatro anos. E se eu seguisse para o

em pontos cada vez mais profundos, criando espaços para a

sul? Morei na cidade costeira de Brighton durante um tempo e a

inserção de novos caixões. Hargrove disse que a ideia deixa muita

ideia de ser enterrada perto do mar parece agradável.

gente horrorizada, mas segundo o parlamentar, ela vem sendo praticada pela Igreja Anglicana há anos. “Não é algo que sobre

No entanto, quatro dos sete cemitérios administrados pela

o que as pessoas querem discutir ou pensar”, disse. As soluções

prefeitura de Brighton and Hove já estão lotados e dos três

encontradas por outros países para a questão do que fazer com

restantes, um é exclusivamente para judeus ortodoxos. Restam-

os mortos variam. Algumas sociedades são mais pragmáticas, o

me duas opções em potencial, mas como pretendo viver até os

que ajuda a evitar o problema da superpopulação dos cemitérios.

cem anos, ainda faltam 72 anos até que possa ocupar o meu lugar, o que diminui bastante as chances de que ainda existam

Na Alemanha, covas são reutilizadas após 30 anos. Restos

espaços vagos até lá.

mortais são normalmente exumados e cremados. Na Austrália e Nova Zelândia, “cavar e aprofundar” é prática de rotina em

A escolha do local onde irei descansar por toda a eternidade

regiões urbanas. O diretor da entidade britânica que administra

perde sua conotação mórbida e mais parece um desafio logístico.

cemitérios e crematórios, Tim Morris, disse que a solução para o

Eu poderia ser cremada, como acontece com a maioria dos

problema britânico é simples. “A reutilização é comum em vários

britânicos, e ter minhas cinzas jogadas ao vento. Uma outra

outros países e foi prática comum na Grã-Bretanha até 1850”.

opção seria doar meu corpo para pesquisas científicas. Uma nova alternativa, que chegou recentemente à Grã-Bretanha, é o

No entanto, em 1856, a lei foi mudada. Perturbar cadáveres

método Promession.

tornou-se ilegal. Uma das intenções da lei era evitar roubos e desacelerar a rotatividade - os cemitérios das igrejas estavam tão

Tido como uma solução ecológica para o problema, ele funciona

lotados que os corpos eram desenterrados após poucos meses

da seguinte maneira: meu corpo seria congelado a -18ºC, depois

para abrir espaço. Morris vem fazendo lobby para convencer

submerso em nitrogênio líquido a -196ºC e chacoalhado até se

governos sucessivos a mudar a lei, mas sem resultados. “A

despedaçar. Quaisquer metais que eu trouxesse no meu corpo,

morte não ganha votos”, disse. “Existe sempre alguma crise mais

como obturações dentárias ou uma prótese de quadril, seriam

importante a ser resolvida”.

extraídos e reciclados, e meus restos orgânicos seriam jogados na terra, dando continuidade ao ciclo da vida. Mas nem todos

Com sorte, ainda tenho bastante tempo para fazer minha

considerariam essas alternativas. Por motivos religiosos ou

escolha, mas a Grã-Bretanha precisa encontrar logo uma solução

outros, um enterro convencional seria a única opção para 30% da

para esse problema.Porque se por um lado a morte é inevitável,

população britânica.

por outro, não há como evitar uma outra verdade: o espaço está

nº 31 | Ano V | j an I fev 2012

NÃO ESTÁ NA LISTA? ENVIE-NOS SUA DATA DE ANIVERSÁRIO! contato@revistainmemorian.com.br

Na Grã-Bretanha, porém, a terra está cada vez mais cheia. Se eu

acabando. Pragmatismo Em algumas das cidades mais populosas do país, a situação está ficando séria. “Francamente, não temos mais espaço”, disse

15


DECOLE | PORTOFINO

PROFISSÃO | CARPIDEIRAS

Por Lorena Santos

CONHEÇA MAIS SOBRE A ANTIGA PROFISSÃO DAS CARPIDEIRAS Carpideira é uma profissional feminina cuja função chorar para um defunto alheio. É feito um acordo monetário entre a carpideira e os familiares do defunto, a carpideira chorava e mostrava seus prantos sem nenhum sentimento, grau de parentesco ou amizade. Existiam desde os tempos de Cristo, mas quem iria imaginar que sobrevivessem até os dias de hoje? No Brasil, são poucas as profissionais, principalmente no Nordeste, das quais se exige talento para chorar copiosamente e, mais do que isso, sensibilidade.

Portofino, charme cinematográfico

A atriz Itha Rocha, 54 anos, é remanescente de uma família de especialistas em choro e lamúria. Diz que antigamente as carpideiras profissionais cumpriam o estatuto das 12 tábuas, que coibia a histeria. Eram divididas em grupos; algumas entoavam cantos de louvor, outras choravam.

Para quem adora sofisticação e sossego, Portofino é o paraíso

Para chegar a porto fino, você pode ir de carro - e pagar taxas

As carpideiras chegaram ao Brasil com os portugueses.

ideal. Afinal, viajar rumo a tranqüilidade não precisa ser sinômino

altas de estacionamento na Plazza Liberta. Caso já esteja cheio, a

Inicialmente, o serviço não gerava dinheiro, conforme Itha

em uma empresa de telefonia com mais de 3 mil funcionários.

de ir pro meio do mato. O vilarejo de pescadores é minúsculo e

solução é ir a pé ou de barco nos ferryboats que saem de Santa

ouviu de sua bisavó. “O defunto deixava boi ou roupa para o

“Quando perdia algum colega, fazia o papel da carpideira. O

forma uma baía tomada por veleiros e iates ancorados, cercada

Margherita, a 5 km de distância. Geralmente a falta de vagas

pagamento”, comenta. Mas a habilidade de verter lágrimas não é

jornal interno realizou, inclusive, uma matéria a respeito do

por charmosas casas coloridas que costumavam ser dos

para estacionamento ocorre nos finais de semana, quando as

exclusividade dela; seus 11 irmãos, inclusive os homens, choram

assunto. Descobriram-me; quando me dei conta desenvolvia a

pescadores. Portofino possui cerca de apenas 529 habitantes, fica

áreas urbanas são liberadas apenas para pedestres. Há também

com facilidade. Não existe uma técnica para desencadear o choro.

prática aqui em São Paulo.” O valor cobrado varia de acordo com

na região de Ligúria província de Gênova, na Riviera italiana e é

poucas vagas nos leitos disponíveis nos hotéis do porto. São

considerado o mais belo e sofisticado do mediterrâneo.

apenas 179 no total. Um dos mais famosos o estrelados da Itália,

“Para nós, a morte é uma passagem. E para que essa passagem

o Hotel Splendido é também um dos mais caros. Feito no século

seja feita de forma tranqüila, bonita, é necessário alguém chorar”,

Chorar profissionalmente implica, de vez em quando, situações

19, fica no topo de uma colina e costuma hospedar celebridades

declara. Na sua concepção, o trabalho consiste em transformar

inusitadas. O parente que chega alcoolizado e faz gestos e

que passam por lá desde os anos 50. Greta Garbo, Clark Gable,

internacionais.

as energias negativas em positivas. “Quando a pessoa morre, o

discursos engraçados; defunto que volta da autópsia envolto em

Rita Hayworth, Ingrid Bergman, Sofia Loren se hospedaram no

Mediterrâneo.

espírito dela fica algum tempo ao redor. As pessoas às vezes não

um lençol e ninguém leva roupa para vesti-lo; parente que chega

respeitam e começam a falar de assuntos inadequados, inclusive,

de longe exigindo os bens do falecido. “Isso ocorre tanto em

sobre herança”, esclarece a atriz.

velório de rico quanto no de pobre”, lembra Itha. Sem falar nas

A badalação de portofino fica por conta das visitas hollywoodianas

Belíssimo, com vista panorâmica para o mar

nº 28 | Ano 4 | j ul I ag o 2011 nº 31 | Ano V | j an I fev 2012

Hotel Splendido, o 5 estrelas mais tradicional de lá. Maddonna costuma se hospedar nele. Algumas vezes Portofino se

Em geral, os visitantes ficam só um dia, tempo suficiente para

transforma também em palco televisionado para eventos de

andar por todo o vilarejo, subir até o mirante da Igreja de San

moda ao ar livre, afinal nenhum cenário se compara a paisagem

Giorgio e visitar o Castelo Brown. Há praias em Portofino, mas não

cinematográfica do vilarejo. Ainda assim, a vila permanece a

é um ponto forte porque costumam ser bem pequenas, cheias de

mesma há décadas graças a medidas de conservação tomadas:

pedras e água gelada. Apenas uma delas é pública e é necessário

foram proibidas novas construções nas montanhas desde que

pagar 80 euros para ter acesso a ela.

foram transformadas em Parque Nacional, no ano de 1935, e as casas antigas foram tombadas pelo patrimônio histórico, não

Mas você não sentirá falta da praia. A beleza do mar, as casas

podendo ser descaracterizadas.

coloridas e os iates ancorados vão deixá-lo estasiado quando estiver sentado a mesa de um dos restaurantes da Piazzeta,

Essas casas, aliás, são um charme a parte. Em tons de azul, amarelo

saboreando um bom vinho. Apesar de caros, os restaurantes são

e coral, dão mais beleza ao porto. Apesar de não poderem ser

esplêndidos . A maioria dos pratos são à base de frutos do mar

descaracterizadas e a restauração precisar ser absolutamente fiel

e peixes. Para arrematar delicie-se com o sorvete vendido na

a arquitetura original, todas foram reformadas internamente para

gelateria San Giorgio. Depois caminhe e grave na fotografia e na

se tornar apartamentos de veraneio com preços bem salgados.

memória cada pedaço desse paraíso.

O valor do metro quadrado é de aproximadamente 32 mil euros, 16 16

uma ninharia pra Madonna, certamente.

a família. “Não me prendo a valores, às vezes, vou de cortesia”, diz.

piadas, comuns no decorrer da madrugada. “Faço um relatório de Itha começou a chorar por dinheiro paralelamente ao trabalho

tudo”, brinca.


TENDÊNCIA | A ARTE DE ARRUMAR Etiqueta Empresarial de A a Z A – Aperto de Mãos: Jamais se deve cumprimentar com a mão mole ou tocando só as pontas dos dedos da outra pessoa. B – Batom: Jamais retocar o batom em mesas de refeição e evitar ao máximo sujar o rosto das pessoas, colarinhos, guardanapos e toalhas de lavabo. C – Cartões de Visita: Imprescindíveis ao profissional que deseja projetar uma imagem bem cuidada. D – Direção do Automóvel: Um dos mais reveladores meios para se identificar uma pessoa bem-educada. Sem comentários: buzinar muito, obstruir calçadas, avançar sinais, ultrapassar pelos acostamentos e estacionar ocupando duas vagas, esquecendose dos demais. conversa com outra pessoa. E – Elogio: Eleva a auto-estima do outro e atenua os efeitos desagradáveis de uma crítica.

P – Pontualidade: Marca das pessoas bem-educadas.

F – Fofoca: Nunca será um comportamento de pessoas

Q – Qualidade: Adote para sua vida o principal lema : qualidade

verdadeiramente elegantes. R – Resposta: Adote como norma de conduta responder sempre à G – Gafe: Geralmente causa constrangimento para quem comete

sua correspondência (cartas e e-mails) e aos seus telefonemas.

e para quem presencia. S – Sorriso: O sorriso é a mais poderosa arma para você fazer amigos H- Honestidade: Caminha lado a lado com a humildade, com o

e conquistar a simpatia das outras pessoas.

humor e com a habilidade. T – Talheres: Aprenda a usar corretamente. I – Iniciativa: De nada adiantará ter boas idéias, se não agir para colocá-las em prática.

U – Unhas: Nunca saia de casa com esmalte descascado. No trabalho visuais.

L – Lenço: Peça essencial, que deve estar sempre na bolsa da

V – Viagens: Escolha a roupa e a bagagem adequadas, não incomode

mulher e no bolso do homem. É um poderoso aliado para

os outros passageiros, seja consciencioso com os tripulantes,

proteger as pessoas de tosses, espirros e mãos suadas.

informe-se sobre outras culturas e evite gafes

M – Marketing Pessoal: Instrumento fundamental para que você

X – Xícara: Segure sempre pela asa sem deixar o dedo mínimo

se mostre ao mercado como um produto que deve ser comprado

levantar.

e valorizado.

nº 31 | Ano V | j an I fev 2012

não há espaço para extravagâncias nas cores, tamanhos e efeitos J – Joias: Juntamente com as bijuterias devem ser discretas.

Z – Zum-Zum-Zum: Um profissional sério não tem tempo para se N – Negatividade: Ninguém gosta de conviver nem empregar

envolver em boatos. Isso é um mal relacionado à fofoca e quem

uma pessoa resmungona, ressentida e sempre pronta a se

trabalha de verdade não tem tempo para tal atitude .

queixar e reclamar de tudo e de todos. Ana Cristina Rosado é jornalista e professora universitária O - Óculos escuros: Devem ser sempre retirados quando você

Paulo Alonso é jornalista, relações públicas e professor universitário.

19


CAPA | CEMITÉRIOS VIRTUAIS divulgado e chegou a constar entre os assuntos mais discutidos, em Natal, no Twitter daquele dia.Em questão de minutos,

Cemitérios virtuais: Perfis de pessoas mortas que continuam na rede exclusivamente para pessoas mortas. Nela, familiares podem

a forma como as pessoas se relacionam. Hoje, conversar ou se

colocar fotos, textos do parente falecido e podem, ainda, criar

atualizar a respeito dos amigos pode ser feito por meio de uma

fundações com o nome do morto e receber doações para causas

simples troca de recados no Orkut e no Facebook. Redes como

que ele defendia.

de amigos e familiares. Elas tinham em sua maioria conteúdo religioso e prestavam sentimentos de pêsames e lamentos com a fatalidade. Popular nas duas redes sociais, Bira Holanda tem 615 seguidores no Twitter e 858 amigos no Facebook. Até o fechamento da matéria, ele permanecia recebendo mensagens de colegas e familiares. O Facebook serviu ainda para os amigos divulgarem as datas das solenidades – como missa de sétimo dia e a confecção de camisetas. Amigo de faculdade de Bira

Twitter e o Foursquare permitem até que amigos ou seguidores saibam o paradeiro um do outro com um simples toque no

A rede social “1000 memories” ficou mundialmente conhecida

celular. O advento dessa nova forma de comunicação, no entanto,

depois de uma ação planejada pelos criadores da rede social

não previu um detalhe: e se o usuário de uma dessas redes sociais

para homenagear os manifestantes mortos durante as revoltas

morrer?

no Egito que derrubaram o ditador Hosni Mubarack. Os

Holanda, o advogado Lucas Costa acredita que manter o perfil do amigo depois de morto é positivo para a troca de mensagens. “Acho que depois desse período recente, o certo depois é apagar o perfil”, disse.

programadores da rede social criaram uma página específica com O fenômeno data dos primórdios do Orkut, fundado no ano de

as fotos, nomes e detalhes sobre os manifestantes que morreram

2004. Com a popularidade da rede social, que ainda hoje é a

durante a onda de protestos que varreu o país em fevereiro deste

campeã de audiência no Brasil, os falecidos que tinham o perfil já

ano. A iniciativa recebeu apoio da ONG Humans Right Watch e foi

formulado permaneceram ativos na rede. O fenômeno motivou

compartilhada por mais de 90 mil usuários no Facebook.

Segundo Lucas, manter os perfis de Bira Holanda na internet por um grande período pode ser interpretado como um “desrespeito” à memória do advogado. “As pessoas têm curiosidade, não tem nada de comprometedor. Mas depois de um tempo acho que o perfil deve ser apagado.”, opina.

usuários a exercerem uma atividade intrigante: visitar o perfil e utilizá-lo como uma espécie de cemitério virtual, deixando

Casos no Rio Grande do Norte

mensagens de cunho religioso, manifestando a saudades e os

O perfil de Alan Almoedo no Orkut tem mais de 800 amigos e

pêsames pela perda da pessoa.

o Twitter tem exatos 457 seguidores. Alan morreu no dia 27

A irmã de Bira Holanda, a estudante de ciências contábeis Daniela Holanda, 22, pretende excluir os perfis do irmão assim que puder. “Em respeito à memória dele, acho melhor apagar

de fevereiro deste ano. Ele foi vítima de um acidente de carro Perfis de pessoas mortas no Twitter e no Facebook – redes que

ocorrido na Avenida Hermes da Fonseca. Ele vinha de uma festa

mais cresceram no país nos últimos anos – também começaram

de comemoração pelo fato de ter sido aprovado em direito no

a ter esse tipo de fenômeno, com parentes, familiares e amigos

vestibular da UFRN.

os perfis”, disse. Segundo ela, os perfis na internet são uma “boa lembrança” para amigos e familiares, mas que depois de um tempo ele tem que ser excluído em memória do irmão. “Não acho que é uma coisa positiva manter o perfil do meu

nº 28 | Ano 4 | j ul I ag o 2011 nº nº 29 31 || Ano Ano 4V || set j an II out fev 2012 2011

mandando mensagens para o usuário morto. Esse ofício de

20 20

irmão no ar”, diz. Tanto o Orkut, quanto o Facebook oferece

visitar perfis de pessoas mortas se tornou ainda fruto de uma

O carro em que estava vinha em alta velocidade e colidiu em um

curiosidade estranha: o ato de bisbilhotar e conhecer as últimas

muro. Ele foi a única vítima fatal do ocorrido. O jovem tinha 17

mensagens deixadas pelo morto.

anos de idade. Mesmo depois de cinco meses do acidente que

Os familiares – que tem as senhas de acesso dos perfis – também

culminou com a morte do estudante, os perfis de Alan na internet

encontraram outra “utilidade” para isso. Usaram-no para divulgar

Essa espécie de curiosidade mórbida deu frutos. No Orkut, isso

continuam a ser visitados. São amigos e familiares que mandam

informações sobre missas e outros eventos alusivos à morte do

“inspirou” a comunidade “Perfis de Pessoas Mortas (PGM)” na

mensagens para ele e até chamam-no para festas. Os familiares

adolescente. O pai, Marcelo Almoedo, que monitora o perfil diz

rede social. Hoje com mais de 80 mil membros, o fórum se dedica

também trocam mensagens com os perfis online do estudante.

que ele chega a ser acessado até 30 vezes por dia. “As pessoas

à atividade de pesquisar e compartilhar perfis de pessoas que

O Twitter, inclusive, está sendo usado por familiares para divulgar

sempre passam para deixar mensagens para ele. Até hoje”, disse

morreram, mas que as identidades na internet continuam ativas.

campanhas contra o álcool no volante. O Orkut recebe visitas

a mãe. Além do perfil, a rede social também conta com uma

A atividade parte de uma curiosidade sobre os gostos pessoais

médias de 30 usuários por dia.

comunidade “Alan Eterno!” criada por amigos do adolescente

opção para o familiar encerrar a conta de um parente que

logo após o acidente. Atualmente a comunidade possui 699

do falecido e as últimas mensagens que trocou antes de morrer. A família nunca pensou em apagar os perfis. Segundo a mãe,

membros.

As informações despertam discussões filosóficas e religiosas

Andreia Almoedo, o perfil é uma forma dos familiares de

dentro da comunidade sobre a fragilidade da vida. Os usuários

lembrarem o adolescente e de senti-lo mais perto. “Sempre

Um acidente de carro ocorrido no município de Salgueiro,

costumam ainda acompanhar as investigações sobre a causa

coloco mensagens. É uma forma que tenho de me comunicar

em Pernambuco, no dia 27 de julho. Na BR-116, um Gol e uma

da morte dos perfis postados. O fenômeno não é só brasileiro,

com ele, mesmo ele já falecido”, disse. O perfil, segundo ela, é

viatura da Polícia Militar bateram. A colisão frontal entre dois

atinge todo o mundo. Ao observar esse interesse dos usuários – e

usado também pelos amigos que até hoje conversam como ele

carros na rodovia deixou dois mortos. Um dele o advogado

também perder entes queridos – os norte-americanos Jonathan

como se estivesse vivo e mandam convites para festas e outros

Ubirajara Holanda Cavalcante Junior, 26. A notícia pegou amigos

Good, Brett Huneycutt e Rudy Adler se uniram e criaram o “1000

eventos. “Nunca pensamos em excluir o perfil de Alan”, afirma.

e familiares de surpresa. Minutos depois de ser anunciada

memories” (1000memories.com). O site é uma rede social voltada

a morte do advogado, o perfil do twitter dele passou a ser

ocorreu. Para o procedimento ser realizado, é necessário que a família disponibilize um link que comprove a morte da pessoa e também que comprove o grau de parentesco com a pessoa. Psicologia A psicologia tem uma linha de estudo específica para tratar sobre o luto. Expresso de formas diferentes, de acordo com as culturas de cada país, ou pessoa, o luto é em geral um profundo sentimento de tristeza e compaixão que segue depois da morte de um familiar ou de um amigo próximo. É uma fase marcada por forte instabilidade emocional. Ele é caracterizado, em geral, por cinco etapas: a primeira fase em que a pessoa fica anestesiada, depois uma fase da negação ou busca, sofrimento e desestruturação logo em seguida e por último a recuperação.

31 | 4Ano j an fev 2012 nº 28nº | Ano | j ulV I| ag o I2011

O surgimento das redes sociais na última década revolucionou

tanto o Twitter quanto o Facebook receberam mensagens

Maria Isabel Pedrosa Gurgel de Faria e Marina Bezerra Férrer são psicólogas clínicas que atuam no Rio Grande do Norte. As duas fizeram recentemente um curso sobre o luto, em São Paulo, para tratar especificamente dessa área. A psicóloga Maria

21 21


LIVRO | Isabel pretende fazer ainda uma pós-graduação em luto para tratar de pacientes com distúrbios emocionais. Em entrevista

sobre a morte e o morrer

por email, Isabel afirmou que o ato de manter esses perfis na internet podem significar uma forma de manter viva a pessoa

Neste livro a autora estimula aos enfermeiros e médicos

que morreu. “considerando que cada pessoa irá expressar a dor

compreender e ter diálogo com os pacientes, pois o diálogo

de sua perda de forma singular, faz-se necessário compreender

resolve conflitos e atritos. Procurar se tornar amigo do paciente,

qual o significado dessa experiência”.

dividindo suas dores, mantendo relação com sua famílias, dando atenção, ouvindo suas opiniões e ajudando a resolver problemas.

As redes sociais, segundo as psicólogas, por ser palco da vivência

Aprender a entender e aceitar a morte e fazer com que o paciente

diária de muita gente mostram as impressões de luto de uma

faça o mesmo e evite o desespero familiar se o fenômeno chegar.

forma mais frequente do que antigamente. Essas impressões são vivenciadas por cada pessoa de um modo específico. A

A obra abre a visão das pessoas sobre a morte, mostra que

forma de se expressa pela internet com parentes já mortos se

é realmente possível enfrentá-la de modo mais fácil. Mostra

configura como uma “possibilidade a mais de expressão” com

onde estão as falhas dos profissionais em relação aos pacientes,

o morto. “[Essa atitude] pode fazer parte de um ritual simbólico

permitindo com que os futuros profissionais e até mesmo os

de despedida do falecido, o qual pode ser muito importante no

atuantes mudem suas atitudes, se colocando no lugar da pessoa

processo de elaboração do luto.”, disse.

e refletindo como seria. Mostra que o enfermeiro e médico devem não apenas cuidar do físico dos pacientes, mas do emocional

Segundo as psicólogas, se a experiência for compreendida como uma forma de a pessoa superar o sofrimento do luto, ela

Alguns desses setores foram adaptados ou até já substituídos

é vista de forma positiva pela psicologia. “Caso esses perfis sejam

pelo mundo digital. Podemos citar serviços públicos em

mantidos como uma forma de manter vivas as lembranças de

diversos países, investimentos operados online e em tempo real,

quem morreu, é possível considerar que a experiência seja parte

e-commerce, a TV Digital e as rádios online, sem contar alguns

de um processo de elaboração saudável do luto”.

jornais que já deixaram de veicular de forma impressa.” Christiane disse ainda que a Campanha Digital vem construindo Mídias

Mas a experiência de manter perfis na internet e se comunicar

Sociais Temáticas para empresas e instituições e que na criação

com eles pode também se tornar um fator de “negação” da

de uma Mídia Social o mais importante é procurar atender as

morte do familiar ou amigo próximo. “Se a manutenção desses

expectativas de interatividade dos usuários.

perfis for uma forma de negar a morte, este pode vir a ser um fator complicador diante da elaboração do luto saudável.”O

Foi essa percepção que fez com que sua empresa, que trabalhou

importante, segundo elas, é que a dor seja validada, independente

para Marina Silva nas eleições presidenciais, construíssem um

da forma como ela é expressa.

Aplicativo Social em que a candidata atingiu resultados 5X maior

nº 31 | Ano V | j an I fev 2012

do que o dos concorrentes Dilma e Serra: “Demos oportunidades

22

A Tendência das Mídias Sociais Temáticas

aos usuários do Orkut - ainda a maior rede no Brasil - de interagir

A construção de redes sociais segmentadas, específicas para

convidando amigos, fazendo upload de fotos e compartilhando

um nicho ou empresa em particular, é uma grande tendência

conteúdo em vídeo com recados da candidata. “A comunicação

que começou a se formar há poucos anos. Mais do que oferecer

da campanha atualizava por e-mail o conteúdo a ser disseminado

comunidades e fóruns de discussão em torno de um tema, as

pelo aplicativo, graças ao Publy, uma tecnologia da própria

Mídias Sociais Temáticas estimulam a formação de todo um

Campanha Digital. “Levamos a interatividade a sério e isso fez

ecossistema de pessoas interessadas nesse tema, que podem

toda diferença”, finaliza.

interagir com a rede de diversas formas além da discussão de tópicos relacionados. Além da 1000 Memories, casos como a Jumo

E quanto a outras contas virtuais?

(rede específica para o ONGs sem fins lucrativos), a Redimob (para

Gmail, YouTube, Buzz — ou seja, qualquer serviço Google —

o setor imobiliário) e o site Talentos da Maturidade (concurso

não são deletados a não ser que alguém peça formalmente.

de arte do banco Santander para aposentados) ilustram bem

No caso do email, somente familiares podem fazer o pedido, e

esse tema. Em entrevista, Christiane Liberatori, Economista e

devem fornecer provas do falecimento. O Google então verifica

CEO da Campanha Digital, empresa que desenvolve Software

os documentos (o que pode levar até 30 dias). Esse caso é mais

e Hardware para potencializar campanhas nas Mídias Sociais,

burocrático porque uma única conta dá acesso a todos os

fala em projeção virtual das interações humanas: “A sociedade

serviços do Google.

vem digitalizando setores muito importantes da vida física.

e do psicológico, ajudando-o no processo de aceitação e em resolução de mal entendidos familiares. O enfermeiro e médico de ser, profissional, amigo, ouvinte e conciliador! Este livro é recomendado para todos o profissionais da saúde, que sempre encontrarão situações como as relatadas na obra. Autor: Elizabeth Kübler-Ross Editora: MARTINS FONTES Ano de Edição: 2002 Nº de Páginas: 296


NEGÓCIOS EM AÇÃO | POR CLAUDINEY SOUZA Claudiney é Contador, Advogado e Diretor da Prevenir Assistencial Ltda - Empresa de planos funerários em BH. Contato para Consultoria Empresarial e Tributária - claudineyjsouza@ig.com.br - Tel: 31-9956-5642.

MICROSSEGURO X RESOLUÇÃO CNSP Nº. 244 DA SUSEP Em minha ultima coluna “pagina 24 e 25 da edição 29 desta

pobre. Entretanto, uma definição mais abrangente tem sido

memorável revista, escrevi sobre as “controvérsias sobre a

utilizada nos estudos sobre baixa renda, os quais consideram

incidência do ISSQN nos planos funerários”, abordando alguns

pertencentes a esse grupo quem vive com menos de US$8

aspectos constitucionais. Finalizei a matéria informando que

por dia, de acordo com a UNDP (United Nations Development

continuaríamos na próxima edição, ou seja, nesta edição,

Programme). Essa mesma indefinição pode ser estendida para

contudo, estamos diante de alguns fatos que não podemos

o Brasil, que ainda apresenta grandes divergências em relação

deixar de comentar e fazer as análises pertinentes, qual seja, a

à determinação das classes sociais que podem ser incluídas no

publicação da resolução CNSP nº 244/2011 da SUSEP.

responsabilidade limitada e o empresário a que se refere o art.

que somente poderão ser implementados em regulamentação

966 da Lei nº 10.406, de 10 de janeiro de 2002 (Código Civil),

detalhada, primeiro, definindo as faixas de renda que poderão

devidamente registrados no Registro de Empresas Mercantis ou

ser beneficiadas com o microsseguro sem com isso causar

no Registro Civil de Pessoas Jurídicas, conforme o caso, desde

alguma descriminação, isso porque não é unânime a definição

que: (Redação dada pela Lei Complementar nº 139, de 10 de

de baixa renda, visto a extensão de nosso território, pois o que é

novembro de 2011) (Produção de efeitos – vide art. 7º da Lei

baixa renda no Nordeste pode não ser na região sudeste do País.

Complementar nº 139, de 2011)

Aqui não buscaremos a definição de micro empreendedor, pois a Lei complementar assim já o fez.

I - no caso da microempresa aufira, em cada ano-calendário, Outro aspecto muito importante trata-se do mencionado

sessenta mil reais); e Redação dada pela Lei Complementar nº

no artigo 8º da Resolução 244, onde traz uma nova figura

139, de 10 de novembro de 2011 (Produção de efeitos – vide art.

empresarial, ou seja, o correspondente de microsseguro que

7º da Lei Complementar nº 139, de 2011)

segundo o mencionado artigo:

grupo denominado baixa renda.

II - no caso da empresa de pequeno porte aufira, em cada ano-

“ARTIGO 8º: As sociedades e entidades que comercializarem

calendário, receita bruta superior a R$ 360.000,00 (trezentos

microsseguros nos termos desta Resolução poderão contratar e

Nesta edição daremos continuidade ao publicado no blog desta

Dentre essas visões, a corrente principal afirma que a baixa renda

e sessenta mil reais) e igual ou inferior a R$ 3.600.000,00

ou firmar convênio com qualquer pessoa jurídica, na condição

revista, bem como no blog “diretor funerário”, pois o assunto

é composta pelas classes C, D e E. Entretanto, há uma grande

(três milhões e seiscentos mil reais). (Redação dada pela Lei

de correspondente de microsseguro, que poderá recolher e

reveste-se de muito interesse, seus aspectos jurídicos devem ser

divergência entre a renda de cada classe, principalmente a C.

Complementar nº 139, de 10 de novembro de 2011) (Produção

repassar prêmios e promover quaisquer atos necessários à

explorados na tentativa de ao fim formamos um consenso entre

De acordo com a ABEP (2010), a renda média familiar estaria

de efeitos – vide art. 7º da Lei Complementar nº 139, de 2011)

operacionalização de microsseguro” (grifo nossos).

empresas especializadas na administração e venda de planos

entre R$933 e R$1.391. Já para Marcelo Neri (Centro de Políticas

funerários “planos funerários”, empresas denominadas pela

Socias – FGV, 2008) essa renda está entre R$1.115 e R$4.807. De

resolução como correspondentes de microsseguros “assistência

acordo com Neri, a classe C é responsável por 49,22%. Já a classe

funeral” ou concentramos nossos esforços para obter no

D conta com 24,35% da população, tendo sua renda inicial em

congresso nacional a aprovação do projeto de Lei objetivando

R$768 mensais. Por fim, a classe E equivale a linha de pobreza

definitivamente a regulamentação dos planos funerários.

no Brasil, contendo pessoas com renda inferior a R$768 mensais.

Diante de tantas questões não podemos deixar de ressaltar que

crescimentos sucessivos, a classe E apresentou uma redução, em

a resolução CNSP nº 244/2011 merece maiores esclarecimentos

2008, de 12,27%, que representa as pessoas que migraram para

em vários aspectos, pois o seu teor em fim, apenas instituiu o

a classe D.

microsseguro no que se refere a sua operação, mas como isso

nº 31 | Ano V | j an I fev 2012

2º e parágrafo 2º e Artigo 3º da Resolução 244 elenca critérios

receita bruta igual ou inferior a R$ 360.000,00 (trezentos e

Entretanto, ao contrário da classe C que vem apresentando

vai acontecer? Algumas perguntas devem ser respondidas por

Tendo em vista o crescimento da classe C e seu maior poder de

aqueles que vão regular esta atividade, neste caso lançaremos

compra, definimos como baixa renda a população pertencente

aqui algumas delas:

às classes D e E, ou seja, que tem renda familiar inferior a R$1.115 ou US$641 (de acordo com a cotação do dólar de 1º. De janeiro

O artigo 2º § 1º da Resolução CNSP 244/2011 menciona que

de 2010 – US$1,00 = R$1,74) – ou seja, aproximadamente U$ 5

“para fins desta resolução, define microsseguro a proteção

por dia por pessoa. As classes D e E são responsáveis por cerca

securitária destinada à população de baixa renda ou aos

de 40,37% do total da população brasileira. Importante ressaltar

microempreendedores individuais na forma estabelecida em Lei

que definir baixa renda não depende apenas da determinação

complementar nº 123/2006”.

de quantos dólares as pessoas ganham por dia, mas também o estilo de vida que levam. Por isso, a relevância de entender os

1 - Neste caso o que é baixa renda?

valores e o comportamento desta população. Fonte: http://www.

Segundo a FGV (Fundação Getúlio Vargas) baixa renda é: A

eaesp.fgvsp.br/subportais/CEV/GERAL

definição de baixa renda, em todo o mundo, ainda apresenta grandes diferenças no que tange a renda dessa população. De

2 - Quanto à definição de microempreendedor a própria Lei

acordo com Prahalad e Hart (PRAHALAD; HART, 2002; PRAHALAD,

Complementar 123/2006 cuidou de definir, ou seja:

2005), deve-se considerar como baixa renda pessoas que vivem 24

empresária, a sociedade simples, a empresa individual de

com menos de US$2 por dia, enquanto quem vive com menos

Art. 3º Para os efeitos desta Lei Complementar consideram-se

de US$1 por dia é considerado como uma pessoa extremamente

microempresas ou empresas de pequeno porte a sociedade

Fonte: http://www.receita.fazenda.gov.br/legislacao Neste aspecto, ou seja, no que menciona o artigo acima transcrito, Caro Leitor torna-se essencial a definição de baixa renda visto que

devemos nos ater nas questões empresariais e tributárias,

para a comercialização do microsseguro este somente poderá ser

quais sejam: 3 – Qual a natureza jurídica do correspondente de

efetivado mediante esta definição, tendo em vista que o Artigo

microsseguro?


SINDINEF | Diante desta questão, somente poderemos entender a sistemática

do

correspondente

de

microsseguro

após

compreendermos como ocorrerá a tributação desta atividade, visto que o parágrafo primeiro do artigo 8º menciona que “o pagamento do prêmio ao correspondente de microsseguro considera-se feito à sociedade seguradora”. Ora, se o premio pago ao correspondente de microsseguro considera-se feito à seguradora, quem será o responsável tributário do IOF? A seguradora ou o correspondente? Já que a remuneração ajustada entre a sociedade seguradora e o correspondente de microsseguro deverá estar expressa

2012 - ANO DO VI ENCONTRO MINEIRO DE DIRETORES FUNERÁRIOS

no contrato entre as partes (§ 2º do artigo 8º). Por tudo isso o §3º ainda menciona que “Não se aplica ao correspondente de microsseguro a legislação especial aplicável aos representantes comerciais”, ou seja, não se trata de representação, portanto, o contrato a ser firmado entre o correspondente e a seguradora não terá nenhum condão de representação comercial. Será então de prestação de serviços? Como fica o ISSQN? Qual

Diretores Funerários”, que promete surpreender expositores e

de negócio, oferecerá também aos visitantes palestras sobre

visitantes e superar as suas cinco edições já realizadas. O evento,

temas atuais que envolvem o setor funerário e a gestão

que acontece a cada dois anos, ocorreu pela última vez em 2010,

empresarial de forma geral, buscando sempre agregar valor

reunindo expositores e visitantes de todo o país, e sendo um

às empresas presentes através da aquisição de conhecimento

verdadeiro sucesso.

por parte dos Diretores Funerários.Além disso, o “VI Encontro”

O “VI Encontro Mineiro de Diretores Funerários” acontecerá nos

ser esclarecida pende nas formas contábeis de escrituração, ou

alegres, para confraternização entre os participantes do evento.

dias 03 e 04 de agosto de 2012 no Tauá Hotel e Convention,

seja, como esta atividade “correspondente de microsseguro” será escritura pelo lucro presumido ou lucro real? Poderá estar

funerários atuam em suas coberturas, por isso saliento que todos

no simples? Qual será seu código de atividade CNAE? Todos

devem participar das tomada de decisões, acompanhando suas

os questionamentos aqui expressados pendem de uma única

entidades de classes para que em conjunto possam formatar um

pergunta, como dito anteriormente, qual a natureza jurídica do

entendimento uníssono em torno do assunto.

correspondente de microsseguro? Por outro lado esta em andamento um projeto de Lei buscando

nº 31 | Ano V | j an I fev 2012

novidades do setor. O evento, além de excelentes oportunidades

contará também com momentos de descontração, agradáveis,

será a natureza jurídica deste contrato? Outra celeuma que deverá

26

Neste ano acontecerá a sexta edição do “Encontro Mineiro dos

Saliento caros leitores que definitivamente estas PRINCIPAIS

a regulamentação dos planos funerários, projeto este de autoria

questões devem ser respondidas, pois para aqueles que operam

do Deputado Antônio Carlos Mendes Tame. Este projeto traz

com planos funerários (empresas exclusivamente de venda e

para a atividade de comercialização de planos funerários uma

administração de planos funerários) estas questões tornam-se

visão realística do que é a atividade, completamente diferente

cruciais para uma tomada de decisão quando de sua adaptação

do que será a regulamentação do microsseguro, pois nele será

às novas regras, quando estas forem inseridas pela SUSEP.

expresso como realmente as empresas trabalham e como devem trabalhar a partir da premissa que esta atividade tornou-se um

Ressalto como dito, em meu texto publicado nos blog aqui

costume nas vidas dos cidadãos brasileiros e por causa deste

mencionados, que se torna crucial a participação de todos os

costume difundido diga-se com veemência, pelo setor funerários

interessados neste seguimento, pois grandes mudanças virão

a atividade de planos funerário vem crescendo nos últimos anos.

e poderão pegar alguns de surpresa, haja vista que as regras deste jogo serão definidas pela SUSEP e sabemos que a atividade

Por isso caros leitores, saliento que todos devem estar atentos,

de planos funerários em muito difere da assistência funerária

pois chegará um dia que todos deverão optar, fazendo a seguinte

oferecidas pelas seguradoras e divergirá em muito também a

pergunta: planos funerários por meio do projeto de Lei ou

que será implementada pelo microsseguro, pelo menos ao que

microsseguro com sujeição às regras da SUSEP sendo a partir daí

parece, pois estará envolvido cálculos atuariais bem como faixas

uma empresa denominada correspondente de microsseguro?

de coberturas, sendo estas, a meu ver, para o titular e não para o

Tenham a certeza, este dia chegará e será bom estarem prontos

grupo familiar como tradicionalmente os planos

para fazer esta opção.

localizado em Caeté, Minas Gerais, a 45 km de Belo Horizonte.

A Diretoria e equipe do SINDINEF sentem-se orgulhosos pela

A Diretoria do SINDINEF, entidade sindical responsável pela

magnitude que o Encontro Mineiro dos Diretores Funerários

realização do evento, escolheu o local devido à excelente infra-

vem tomando ao longo de suas edições, e busca a cada evento

estrutura oferecida pelo hotel, já que expositores e visitantes

aprimorar ainda mais a sua organização e realização, baseando-

têm assim, no mesmo local, a exposição dos produtos, palestras,

se para isso na opinião das empresas expositoras e também dos

hospedagem, alimentação e entretenimento, o que gera maior

visitantes e assim buscando fazer jus à expectativa e confiança

comodidade para os participantes do evento.

de todos.

A reunião de lançamento do “VI Encontro” aconteceu no dia 12

Enfim, foi dada a largada para “VI Encontro Mineiro dos Diretores

de janeiro de 2012, dando início a contagem regressiva para o

Funerários”, o evento que visa a valorização do setor funerário

evento, que contará com a presença de grandes empresas do

brasileiro, sinônimo de bons negócios e de, como o próprio

setor funerário brasileiro, que apresentarão aos visitantes as

nome diz, encontro entre empresas de todo o país.


CURIOSIDADE| em um dos momentos mais difíceis da vida, porque o celebrante ajuda na cerimônia e ajuda os que estão de luto a falar da pessoa que morreu. “Mas o para mim parece importante é o ritual da vestimenta, a aproximação ao corpo”, conta. “A maioria das pessoas perde esse momento, porque têm medo do corpo. Pensam que, se virem o cadáver, nunca mais poderão recordar a pessoa como quando estava viva. Isto não é correto.” Para a artista, ver o corpo torna evidente que “o que quer que tenha ido embora – a alma, o espírito, o QI, ou a energia fluindo entre os átomos”. “Em minha experiência com meu avô, foi reconfortante ver que ele já não sentia dor, que o que o mantinha vivo já não estava mais lá, e que tudo o que restava era a carapuça.” “Mas é preciso proteger essa carapuça, porque existe um vínculo sentimental com ela, com a sua aparência.” Para Pia, “vestir um ser amado é um processo imensamente poderoso, e embora não seja para todos, recomendo às famílias que participem”.

Estilista australiana cria moda para defuntos A inusitada “moda dos caixões” é a especialidade da estilista australiana Pia Interlandi, que desenha roupas para serem usadas por defuntos no seu enterro. Mas uma rápida conversa com ela comprova que não se trata

de nutrientes, de água, de proteína. As fibras estão desenhadas

apenas de uma estratégia comercial de explorar o mercado da

para não obrigar os microorganismos a abrir caminho comendo

moda no outro mundo. Em seus desenhos estão intrincadas

poliéster.” Em Perth, Pia Interlandi estudou em uma instituição de

memórias da perda de parentes e de desconhecidos, assim

arte biológica, SymbioticA, na qual artistas e cientistas trabalham

como conhecimentos adquiridos através de experimentos

lado a lado. O experimento da estilista consistia em vestir porcos

científicos. O trabalho incorpora ideias da morte, com seus rituais

sacrificados com materiais de diversos tipos para verificar os

e transformações, e é resultado de uma profunda reflexão sobre

diferentes ritmos de decomposição. A experiência fez com que

a vida e nossa passagem por ela. “Minha roupa é para pessoas

acabasse optando por trabalhar com cânhamo, uma fibra da

que estejam pensando no final da vida e naquilo que valorizam”,

marijuana – “que os insetos e microorganismos reconhecem

Soluções integrais em fornos crematórios

Acessórios auxiliares para os equipamentos

afirma à BBC Mundo.

como orgânico e comem rapidamente” –, e seda – “uma proteína

Forno Crematório para animais (pet)

Forno Crematório para humanos

Forno Incinerador de Exumações

Processador de resíduos mortais

Modelos: BR-P1, BR-P2, BR-P3

Modelos: BR-H1, BR-H2, BR-H3

Modelos: BR-EX1, BR-EX2, BR-EX3

Dimensões reduzidas e permite triturar restos ósseos.

AnuncioBrucker_18,5x12.pdf

qualidade aos desenhos”.

nº 31 | Ano V | j an I fev 2012

não apenas os que morrem, mas também os que ficam vivos.

C

“Eles (os vivos) necessitam sentir que a pessoa que morreu está

Em seus experimentos Pia também usou poliéster, para ver se

protegida, que é amada, que está coberta, que não está nua”,

descompunha de alguma maneira. Comprovou que não. “Com o

reflete. Já para os mortos, diz, a roupa representa a segunda

algodão, se você deixar uma camiseta molhada, cresce o mofo;

pele com a qual se apresentar ao outro mundo. “Os mortos não

com a lã, se você deixá-la no armário, a traça come. O mesmo

precisam da roupa para o mesmo que os vivos – calor, proteção,

acontece com minhas roupas, mas debaixo da terra”, diz. “O que

comodidade. São os vivos que precisam vestir os mortos.”

faço é usar materiais que se descompõem em ritmos diferentes: a seda toma mais tempo. Também ofereço a possibilidade de usar

Ciência da morte

bordados de poliéster para as pessoas que quiserem algo que

Pia diz que, ao escolher uma roupa pensando no momento da

continue com o esqueleto, como o nome ou um poema.”

morte, seus clientes estão aceitando a inevitabilidade biológica.

28

Da mesma forma, suas roupas também aceitam o mesmo

Relações humanas

princípio. “Minhas peças estão desenhadas para se desfazer e

O envolvimento da artista com a temática da morte chegou a

promover a decomposição, em vez da preservação. De certa

tal ponto que ela recebeu treinamento para celebrar funerais.

maneira, apresentam o corpo à terra”, diz. “O corpo está cheio

Pia diz que a função lhe permite explorar as relações humanas

02/12/11

09:10

Inovamos a cada dia para que você tenha a melhor solução em fornos crematórios.

que vem de um animal, e que é muito bela, suntuosa e adiciona A estilista explica que para desenhar a sua roupa leva em conta

2

M

Chaminé Especial para exaustão. Revestida com material refratário.

Y

CM

MY

CY

CMY

K

Para cremação de animais de pequeno porte. Capacidade de 100 kg/hora. Permite grande economia no consumo de gás. Atende às normas ambientais do CONAMA.

Produzidos com a mais alta tecnologia e inovação. Capacidade de até 350 kg/hora. Garante a qualidade e excelência em seu desempenho. Atende às normas ambientais do CONAMA.

Para incinerar urnas funerárias e resíduos de exumações, contribuindo com a logística, limpeza e praticidade em seu cemitério.

Av. Joaquim Ferreira da Costa, 405 5º Distrito Industrial • 15505-131 • Votuporanga • SP Fone/fax: (17) 3421 4516

vendas@brucker.com.br • www.brucker.com.br

Software de Gerenciamento BR-SG 1.0

Carrinho para manuseio de corpos

Sistema de supervisão e gerenciamento da cremação.

Estrutura em aço SAE 1020 com plataforma superior em roletos de aço, facilitando o deslizamento do caixão ao interior do forno. 4 rodízios resistentes, facilitando deslocamento de 360°.

Monitoramento de Gases BR-MG 1.0 (acoplado ao Software de Gerenciamento BR-SG 1.0) Monitoramento de Gases CO e O2

Assistência técnica exclusiva para fornos crematórios em todo o Brasil. Brucker Service é um serviço personalizado que oferecemos para a manutenção e assistência técnica especializada em fornos crematórios de todas as marcas e modelos. Workshop e treinamento para operação do seu equipamento. Monitoramento e gerenciamento por meio de softwares exclusivos. Garantia de 1 ano em todos os seus componentes, salvo peças de reposição (desgastes pela utililização). Consultoria para abertura e implantação de novos crematórios.

FABRICAÇÃO 100% NACIONAL


MILISTÓRIAS | GOBBO

com grande esforço e segurando no encosto do banco da frente.

Quando recobrou os sentidos, olhou ao redor, viu o carro e o corpo

Conseguiu se sentar no banco traseiro e se dando conta que

do passageiro dependurado em uma das portas. Levantou-se e

estava em um carro, bateu no ombro do motorista.

aproximou-se do homem. A face estava coberta de sangue que escorria da testa. Os olhos arregalados, o branco destacando-se

— Ei, chofer, prá onde estamos indo?

nas duas cavidades, cabelos pelo rosto, a boca escancarada, era

Zé Candido, ao sentir a pressão sobre seu ombro, virou-se e deu

a própria visão de um morto-vivo. Ouviu um som cavo vindo da

de cara com o rosto do homem que transportava como morto.

garganta.

O susto foi terrível e o medo do inexplicável tomou conta do

Ainda está vivo, pensou. E dirigindo-se para o homem ferido:

motorista que, por momentos, descuidou da direção do carro.

—O senhor pode falar? Está me ouvindo?

Momentos fatais, suficientes para que uma guinada involuntária

O homem piscou uma vez. Tentou levantar o braço direito, mas

jogasse o carro para a beira da estrada, cujo rústico acostamento

este descambou.

foi ultrapassado em boa velocidade. O veículo descambou por

O sangue brotava da ferida na cabeça e de um corte feio no

um terreno descampado e íngreme. Aterrorizado com a aparição

pescoço.

e incapaz de dominar o veículo, Zé Cândido só teve um reflexo: apelar para a sua fé.

Zé Cândido sentiu quando as forças diminuíram e a chama da vida se apagou naquele corpo inerte. Tentou ouvir o coração,

— Mãe de Deus, me ajuda. Nossa Senhora dos aflitos, me socorre.

mas nem era preciso. Sabia que o outro morrera definitivamente.

O carro bateu num tronco baixo e capotou. Por diversas vezes

Sentou-se no capim e murmurou entre os dentes, falando para

girou sobre si mesmo. Zé Candido segurou firme no volante

si mesmo: Se não estava morto antes, agora, com certeza, não

e tentou abrir a porta, enquanto o passageiro era jogado de

está mais vivo. Este é um caso de um cara que morreu duas vezes.

encontro ao teto, sobre os bancos, de novo no teto e para baixo. Por fim, o carro parou: as rodas para cima e as portas abertas. Zé Candido estava fora, distante uns vinte metros do veículo.

Dr. Leovigildo Calhardo era um importante advogado

— Nada a fazer — disse logo o velho médico. — Já era. — E

especializado em demandas de terras. Quem precisasse legalizar

assinou o atestado de óbito, dando comocausa mortis ataque

posses duvidosas ou tratar de qualquer litígio na área rural, sabia

cardíaco fulminante.

a quem recorrer, pois sua fama corria o Estado e ultimamente

Doutor Leovigildo residia na capital, para onde o corpo teria de

alcançava até as regiões do norte do país.

ser transferido. Na falta de uma ambulância para transporte do

nº 31 | Ano V | j an I fev 2012

corpo, o único taxista de Pequizeiro concordou em levar o corpo

30

Embora fosse dinâmico e dava mostras de gozar de boa saúde,

até a capital.

o irrequieto advogado sofria de uma doença congênita:

— A gente acomoda o corpo no assento de trás. Vai ficar deitado

epilepsia. O controle do mal era mantido com eficiência pelos

no chão do carro, mas não tem outro jeito. — Disse Zé Cândido,

medicamentos. Mas nada impedia de um ataque em condições

o motorista

adversas, ou seja, em alguma localidade desprovida de qualquer

E assim, precariamente e indignamente foi colocado o corpo

tipo de assistência imediata, conforme o mal requeria.Pois numa

dentro carro.

tarde quente, enquanto verificava registros e arquivos num cartório no longínquo distrito de Pequizeiro, no oeste da Bahia,

Entretanto, o ataque epiléptico não havia sido mortal, como o

o doutor Leovigildo sofreu um desses ataques.

velho médico do posto atestara. Como se sabe, um ataque dessa doença pode levar o portador a ficar com a aparência de um

O dono do cartório, que nunca tinha visto um caso igual, ajudado

morto, enganando aos leigos e até médicos incompetentes. Após

por dois clientes, levou o advogado para o pequeno posto

duas horas de viagem, o carro descendo pelas curvas perigosas

médico. Ali, atendido apenas por um enfermeiro também pouco

da estrada do Morro da Cambota, a consciência retornou ao Dr.

habilitado (ou melhor, sem nenhuma habilitação), não recebeu

Leovigildo. Abriu os olhos, sentiu o corpo doendo pela incômoda

socorro necessário. Quando chegou o médico responsável pelo

posição em que estava muito tempo. Sentiu um zumbido no

posto, o velho e caquético doutor Epaminondas, o advogado já

ouvido, que logo identificou com um barulho exterior. Ainda

estava hirto.

que se sentisse fraco, procurou levantar-se, o que conseguiu

ASSISTA |

Além da Vida Três histórias são ligadas por acontecimentos cuja explicação só pode ser encontrada além da vida, uma vez que estão cercados por um universo desconhecido por todos nós: a morte. Do veterano e premiado cineasta Clint Eastwood, Além da Vida não é um filme espírita e consegue tratar do tema sem qualquer perspectiva religiosa. O protagonista Matt Damon é um médium de verdade, mas vê o seu dom como uma maldição e prefere fugir dele. A condição desse personagem é a base para o desenvolvimento da história e não a verdade incontestável dos filmes religiosos. Nesse contexto, jornalista Marie Lelay (Cécile de France), vive uma experiência de quase morte e terorna a sua terra natal, a França, para se descobrir mudada para sempre. Em São Francisco, Lonegan (Matt Damon), é pressionado por seu irmão de seu irmão (Jay Mohr) a voltar a lucrar com sua mediunidade. Enquanto isso, Marcos (interpretado pelos gêmeos George e Frankie McLaren) sofre a perda do irmão e a separação da família em Londres. De acordo com o diretor, sua intenção é

mostrar como a perda faz com que as pessoas se aproximem e valorizem mais a vida. E essa é, sem dúvida, uma ótima razão para assistir essa história. 129 min. Drama Direção: Clint Eastwood Roteiro: Peter Morgan Elenco: Matt Damon, Cécile de France, Frankie McLaren, George McLaren

nº 31 | Ano V | j an I fev 2012

O HOMEM QUE MORREU DUAS VEZES

Desmaiado.

31



Edição 31