Issuu on Google+

Rosa Barreiros


rosa barreiros cel: (011)9474-8191 tel: (011)3071-0510 e-mail: rosabarre@hotmail.com

Š Rosa Barreiros 2013. Todos os direitos reservados.


índice OLD TV SPEAKERS ............................................................................................................................................................. 4 IMPERMANÊNCIA ............................................................................................................................................................... 16 GIHON RIVER ........................................................................................................................................................................ 34 RETRATOS SUDÁRIOS ...................................................................................................................................................... 36 SÉRIE BIOGRÁFICAS .......................................................................................................................................................... 48 série zoo ................................................................................................................................................................................ 88 série piscinas .................................................................................................................................................................... 114 monotipias piscinas .................................................................................................................................................. 128 foto piscinas .................................................................................................................................................................... 138 monotipias paisagens .............................................................................................................................................. 140 pinturas de minha mãe .......................................................................................................................................... 156 textos old tv speakers .............................................................................................................................................................. 160 impermanência .............................................................................................................................................................. 162 série biográficas ........................................................................................................................................................ 164 pinturas de minha mãe ......................................................................................................................................... 166 currículo português .......................................................................................................................................................................... 168 inglês ........................................................................................................................................................................................ 170


Rosa  Barreiros,  Homeless  2012,  acrilica  sobre  papel  craft,  145x285cm  

série old tv speakers | Homeless 2012, acrilica sobre papel craft, 145x285cm


Old TV Speakers Ler texto completo clique aqui.


série old tv speakers | Old TV Speakers2, 2012, acrilica sobre tela, 82x79cm

                                     

 

série old tv speakers | Old TV Speakers3, 2012, acrilica sobre tela, 85x79cm

                                   

 


série old tv speakers | Old TV Speakers1, 2012, acrilica sobre tela, 80x78cm


série old tv speakers | Old TV Speakers5, 2012, acrilica sobre tela, 80x77cm

 


sĂŠrie old tv speakers | Old TV Speakers6, 2012, acrilica sobre tela, 80x77cm


série old tv speakers | Sem Título1, Sem Título2 e Sem Título3, 2012, acrílica e grafite sobre papel, 53x40cm

   

 


série old tv speakers | Sem Título4, 2012, acrílica e grafite sobre papel, 53x40cm


Rosa  Barreiros,  Sem  Titulo5,  2012,  acrilica  e  grafite  sobre  papel,  53x40cm  

 

       

   

    Rosa  Barreiros,  Sem  Titulo6,  2012,  acrilica  e  grafite  sobre  papel,  53x40cm  

série old tv speakers | Sem Título5, Sem Título6, 2012, acrílica e grafite sobre papel, 53x40cm cada


Rosa  Barreiros,  Self  Portrait  2012,  acrilica  sobre  tela,  65x28cm  

    2012, acrilica sobre tela, 65x28cm série old tv speakers | Self Portrait      

 

   

 

Rosa  Barreiros,  S/  Titulo  2012,  acrilica  sobre  tela,  65x28cm  

  2012, acrilica sobre tela, 65x28cm série old tv speakers | Sem título,      


Rosa  Barreiros,  David  2012,  acrilica  sobre  tela,  70x35cm  

                   

     

 

 

Rosa  Barreiros,  Sofia  2012,  acrilica  sobre  tela,  70x35cm  

                     

 

série old tv speakers | David, Sofia, Sem título, 2012, acrílica e grafite sobre papel, 70x35cm cada

Rosa  Barreiros,  S/  Titulo,  2012,  acrilica  sobre  papel,  70x35cm  

 


impermanĂŞncia Ler texto completo clique aqui


Rosa  Barreiros,  sem  titulo,  2011,  grafite  sobre  papel,  42x30cm  

   

                           Rosa  Barreiros,  sem  titulo,  2011,  grafite  sobre  papel,  30x42cm  

 

    série IMPERMANÊNCIA | Sem Título, Sem Título, 2011, grafite sobre papel, 42x30 cm e 30x42cm    

 


série IMPERMANÊNCIA | Sem Título, 2011, grafite sobre papel, 30x42cm


Rosa  Barreiros,  sem  titulo,  2011,  grafite  sobre  papel,  42x30cm  

   

 

 

    Rosa  Barreiros,  sem  titulo,  2011,  grafite  sobre  papel,  42x30cm  

     

série IMPERMANÊNCIA | Sem Título, 2011, grafite sobre papel, 42x30cm

   

         Rosa  Barreiros,  sem  titulo,  2011,  grafite  sobre  papel,  42x30cm  

 


Rosa  Barreiros,  David  1,  2012,  acrilica  sobre  tela,  50x40cm  

série IMPERMANÊNCIA | David 1, 2012, acrilica sobre tela, 50x40cm

   

 

Rosa  Barreiros,  David  2,  2012,  acrilica  sobre  tela,  50x40cm  

série IMPERMANÊNCIA | David 2, 2012, acrilica sobre tela, 50x40cm

 


Rosa  Barreiros,  sem  titulo,  2012,  acrilica  sobre  tela,  50x40cm  

série IMPERMANÊNCIA | Sem título, 2012, acrilica sobre tela, 50x40cm

                                                               Rosa  Barreiros,  sem  titulo,  2012,  acrilica  sobre  tela,  50x40cm    

 

série IMPERMANÊNCIA | Sem título, 2012, acrilica sobre tela, 50x40cm

 


série IMPERMANÊNCIA | Sem título   , 2012, acrilica sobre tela, 77x66cm                                                                                                                                                                                                              Rosa  Barreiros,  sem  titulo,  2012,  acrilica  sobre  papel,  77x66cm  


Rosa  Barreiros,  sem  titulo,  2012,  acrilica  sobre  papel,  77x66cm  

série IMPERMANÊNCIA | Sem título, 2012, acrilica sobre tela, 77x66cm

 

   Rosa  Barreiros,  sem  titulo,  2012,  acrilica  sobre  papel,  77x66cm  

  série IMPERMANÊNCIA | Sem título, 2012, acrilica sobre tela, 77x66cm

 


Rosa  Barreiros,  sem  titulo,  2012,  acrilica  sobre  tela,  40x50cm  

série IMPERMANÊNCIA | Sem Título, 2012, acrilica sobre tela, 40x50cm

   


Rosa  Barreiros,  sem  titulo,  2012,  acrilica  sobre  tela,  40x50cm  

série IMPERMANÊNCIA | Sem Título, 2012, acrilica sobre tela, 40x50cm

 


Rosa  Barreiros,  sem  titulo,  2012,  acrilica  sobre  tela,  77x87cm  

 

série IMPERMANÊNCIA | Sem Título, 2012, acrilica sobre tela, 77x87cm cada

  Rosa  Barreiros,  sem  titulo,  2012,  acrilica  sobre  tela,  77x87cm  

 


Rosa  Barreiros,  sem  titulo,  2012,  acrilica  sobre  tela,  77x87cm  

 

série IMPERMANÊNCIA | Sem Título, 2012, acrilica sobre tela, 77x87cm cada

  Rosa  Barreiros,  sem  titulo,  2012,  acrilica  sobre  tela,  77x87cm  

 


Rosa  Barreiros,  Espelho  Dágua  1,  2012,  acrilica  sobre  papel,  97x127cm  

        série IMPERMANÊNCIA | Espelho dágua 1, 2012, acrilica sobre tela, 97x127cm

 

 

Rosa  Barreiros,  Espelho  Dágua  2,  2012,  acrilica  sobre  papel,  97x127cm  

      série IMPERMANÊNCIA | Espelho dágua 2, 2012, acrilica sobre tela, 97x127cm    


série IMPERMANÊNCIA | Sem título, 2012, acrilica sobre tela, 150x150cm


Rosa  Barreiros,  s/titulo,  2012,  acrilica  sobre  tela,  70x33cm  

 

série IMPERMANÊNCIA | Sem Título, 2012, acrilica sobre tela, 70x33cm

   


Rosa  Barreiros,  s/titulo,  2012,  acrilica  sobre  tela,  150x150cm     série IMPERMANÊNCIA | Sem título, 2012, acrilica sobre tela, 150x150cm      


Rosa   Barreiros,   s/titulo,   012,  acrilica  sobre  tela,  150x150cm série IMPERMANÊNCIA | Sem título , 2012, acrilica sobre tela, 2 150x150cm

   

       


série IMPERMANÊNCIA | Sem Título, 2012, acrilica sobre tela, 150x150cm

 

     

Rosa  Barreiros,  s/titulo,  2012,  acrilica  sobre  tela,  150x150cm  


série IMPERMANÊNCIA Gihon River, 2012, 5:27 minutos Video realizado durante residência artistica em Vermont (USA)

http://vimeo.com/67393049


retratos ‘sudários’


Rosa Barreiros Acrilica sob tela Titulo: Retrato de Jayme

Retratos ‘sudários’ | Retrato de Jayme, 2011, acrilica sobre tela, 95x80cm


Rosa Barreiros Acrilica sob tela Titulo: Retrato - auto retrato 85X65cm

Retratos ‘sudários’ | Auto retrato - sem título,, 2011, acrilica sobre tela, 85x65cm


Retratos ‘sudários’ | Retrato de Paula, 2011, acrilica sobre tela, 100x80cm

Rosa Barreiros Acrilica sob tela


Rosa Barreiros Acrilica sob tela Titulo: Retrato - sem titulo 70X70m 2011

Retratos ‘sudários’ | Retrato - sem título 2011, acrilica sobre tela, 70x70cm


eiros b tela rato - sem 5cm

Rosa Barreiros Acrilica sob tela Titulo: Retrato de Dudi 1.0X70m 2011

Retratos ‘sudários’ | Retrato - sem título, 2011, acrilica sobre tela, 70x65cm

Retratos ‘sudários’ | Retrato de Dudi, 2011, acrilica sobre tela, 100x70cm


Retratos ‘sudários’ | Retrato de Elduardo 2011, acrilica sobre tela, 100x80cm


Rosa Barreiros Acrilica sob tela Titulo: Retrato - sem titulo 70X70m 2011

Retratos ‘sudários’ | Retrato - sem título, 2011, acrilica sobre tela, 70x70cm


Retratos ‘sudários’ | Retrato - sem título,, 2011, acrilica sobre tela, 85x65cm

Rosa Barreiros Acrilica sob tela


Retratos ‘sudários’ | Retrato - sem título, 2011, acrilica sobre tela, 30x30cm

ROSA BARREIROS


Rosa Barreiros . Curioso, 2010 . acrílica sobre tela . 30 x 30 cm

OS ; Titulo - Sem titulo ; Tamanho - 30X30cm ; 2011

Retratos ‘sudários’ | Retrato - Sem título, 2011 e Curioso, 2010, acrilica sobre tela, 30x30cm


Rosa Barreiros . Louca 2, 2011 . acrílica sobre tela . 120 x 80 cm série biográficas | Louca 2, 2011, acrilica sobre tela, 120x80cm


Sร‰rie biogrรกficas Ler texto completo clique aqui.


Rosa Barreiros . Sonho, 2011 . acrílica sobre tela . 150 x 150 cm

série biográficas | Sonho, 2011, acrilica sobre tela, 150x150cm


série biográficas | Sem título, 2011, acrilica sobre tela, 120x80cm


Rosa Barreiros . Avestruz, 2011 . acrílica sobre tela . série 152 x biográficas 150 cm | Avestruz, 2011, acrilica sobre tela, 152x150cm


série biográficas | Corrida de Baratas, 2011, acrilica sobre tela, 150x150cm Rosa Barreiros . Corrida de Baratas, 2011 . acrílica sobre tela . 150 x 150 cm


série biográficas | Sem título, 2011, acrilica sobre tela, 130x160cm


Rosa Barreiros . Zombando da Vida, 2011 . acrílica sobre tela . 120 x 160 cm

série biográficas | Zombando da vida, 2011, acrilica sobre tela, 120x160cm


série biográficas | Boi, 2010, acrilica sobre tela, 100x100cm


série biográficas | Louca, 2010, acrilica sobre tela, 150x150cm


Rosa Barreiros . Interiores, 2010 . acrílica sobre tela . 150 x 150 cm

série biográficas | Interiores, 2010, acrilica sobre tela, 150x150cm


Rosa Barreiros . Fora dos trilhos, 2010 . acrílica sobre tela . 150 x 150 cm

série biográficas | Fora dos trilhos, 2010, acrilica sobre tela, 150x150cm


sĂŠrie biogrĂĄficas | Homem feliz, 2010, acrilica sobre tela, 90x120cm


série biográficas | Erwin Shaeffer , 2010, acrilica sobre tela, 160x150cm ROSA BARREIROS Acrilica Sob Tela ; Titulo - Retrato de Erwin ; Tamanho - 1.50X1.50m ; 2010


série biográficas | Simone Jacquey , 2010, acrilica sobre tela, 150x150cm


Rosa Barreiros . Aurora, 2010 . acrílica sobre tela . 150 x 150 cm

série biográficas | Aurora , 2010, acrilica sobre tela, 150x150cm


série biográficas | Lua Cheia, 2010, acrilica sobre tela, 160x160cm


sĂŠrie biogrĂĄficas | Francis Butler, 2010, acrilica sobre tela, 80x80cm


Rosa Barreiros . Dia Cinza, 2010 . acrílica sobre tela . 150 x 140 cm

série biográficas | Dia Cinza, 2010, acrilica sobre tela, 150x140cm


série biográficas | Determinação, 2010, acrilica sobre tela, 150x150cm


série biográficas | Casa da fazenda Cocaes, 2010, acrilica sobre tela, 150x150cm ROSA BARREIROS Acrilica Sob Tela ; Titulo - Casa da Fazenda ; Tamanho - 1.50X1.50m ; 2010


série biográficas | Fazenda Cocaes, 2010, acrilica sobre tela, 150x150cm


série biográficas | Brother Joe, 2010, acrilica sobre tela, 150x150cm


série biográficas | Jardim de Cimento, 2010, acrilica sobre tela, 100x120cm

ROSA BARREIROS Acrilica Sob Tela ; Titulo - Jardim de Cimento ; Tamanho - 1X1.20m ; 2010


ROSA BARREIROS série biográficas | Sem título, 2010, acrilica sobre tela, 150x150cm Acrilica Sob Tela ; Titulo - Sem titulo ; Tamanho - 1.50X1.50m ; 2010


série biográficas | Sem título, 2010, acrilica sobre tela, 100x100cm


ROSA BARREIROS Acrilica Sob Tela ; Titulo - Sem titulo ; Tamanho - 1.0X1.0m ; 2010 série biográficas | Sem título, 2010, acrilica sobre tela, 100x100cm


série biográficas | Sem título e Sem título, 2010, acrilica sobre tela, 100x100cm

ROSA BARREIROS Acrilica Sob Tela ; Titulo - Asa ; Tamanho - 1.0X1.0m ; 2010


sĂŠrie biogrĂĄficas | Vestido, 2009, acrilica sobre tela, 90x150cm


Rosa Barreiros . Redefinindo o Lugar 1, 2009 . acrílica sobre tela . 150 x 150 cm série biográficas | Redefinindo o lugar 1, 2009, acrilica sobre tela, 150x150cm


Rosa Barreiros . Redefinindo o Lugar 2, 2009 . acrílica sobre tela . 150 x 150 cm série biográficas | Redefinindo o lugar 2, 2009, acrilica sobre tela, 150x150cm


Rosa Barreiros . Redefinindo o Lugar 3, 2009 . acrílica sobre tela . 150 x 150 cm série biográficas | Redefinindo o lugar 3, 2009, acrilica sobre tela, 100x100cm


sĂŠrie biogrĂĄficas | Bulldogs no jardim, 2009, acrilica sobre tela, 150x150cm


sĂŠrie biogrĂĄficas | Avesso, 2009, acrilica sobre tela, 150x150cm


série biográficas | Twins 1, 2008, acrilica sobre tela, 90x60cm

série biográficas | Twins 2, 2008, acrilica sobre tela, 90x60cm


Rosa Barreiros . Pet Box, 2005 . acrílica sobre tela . 80 x 80 cm

nder, 2006 . acrílica sobre tela . 80 x 70 cm

série biográficas | Tender, 2006, acrilica sobre tela, 80x70cm

série biográficas | Pet Box, 2005, acrilica sobre tela, 80x80cm


Rosa Barreiros . Selvagem, 2005 . acrílica sobre tela . 75 x 100 cm

série biográficas | Selvagem, 2005, acrilica sobre tela, 75x100cm


Rosa Barreiros . Lixo e Bolsa, 2004 . acrílica sobre tela . 80 x 120 cm

iros . Natureza Morta, 2005 . acrílica sobre tela . 130 x 120 cm

série biográficas | Natureza morta, 2005, acrilica sobre tela, 130x120cm

série biográficas | Lixo e Bolsa, 2004, acrilica sobre tela, 80x120cm


Rosa Barreiros . Janela, 2004 . acrílica sobre tela . 80 x 60 cm série biográficas | Janela, 2004, acrilica sobre tela, 80x80cm


Rosa Barreiros . Cadeira, 2004 . acrílica sobre tela . 60 x 80 cm série biográficas | Cadeira, 2004, acrilica sobre tela, 60x80cm


sĂŠrie ZOO | Brothers, 2010, acrilica sobre tela, 85x150cm


SÉrie ZOo


Rosa Barreiros . Filho do Diabo, 2010 . acrĂ­lica sobre tela . 80 x 80 cm sĂŠrie ZOO | Filho do Diabo, 2010, acrilica sobre tela, 80x80cm


série ZOO | Águas Thermas, 2010, acrilica sobre tela, 80x130cm

Rosa Barreiros . Águas Thermas, 2010 . acrílica sobre tela . 80 x 130 cm


Rosa Barreiros . Preliminares 2, 2010 . acrĂ­lica sobre tela . 80 x 120 cm

sĂŠrie ZOO | Preliminares 2, 2010, acrilica sobre tela, 80x120cm


sĂŠrie ZOO | Eu sou o Rei !, 2010, acrilica sobre tela, 80x80cm


série ZOO | Sem título, 2009, acrilica sobre tela, 130x150cm


Rosa Barreiros . Duas Emas, 2009 . acrílica sobre tela .150 x 150 cm

série ZOO | Duas emas , 2009, acrilica sobre tela, 150x150cm


sĂŠrie ZOO | O liberal, 2009, acrilica sobre tela, 150x150cm


Rosa Barreiros . Meninas Brincando, 2009 . acrĂ­lica s/ tela . 100 x 80 cm

sĂŠrie ZOO | Meninas brincando , 2009, acrilica sobre tela, 100x80cm


série biográficas | Sem título, 2009, acrilica sobre tela, 130x90cm


série biográficas | Sem título, 2009, acrilica sobre tela, 130x90cm


sĂŠrie ZOO | Andorinhas 1 e 2, 2009, acrilica sobre tela, 85x160cm


sĂŠrie ZOO | Andorinhas 3, 2009, acrilica sobre tela, 85x160cm


série ZOO | Sem título, 2010, acrilica sobre tela, 150x150cm


série ZOO | Sem título 2010, acrilica sobre tela, 70x160cm


s茅rie ZOO | Mel, 2009 monotipia sobre tela - tinta a 贸leo, 60x70cm


sĂŠrie ZOO | Urubu, 2009, acrilica sobre papel parede, 85x120cm


série ZOO | Sem título 1 e 2, 2009, acrilica sobre tela, 80x80cm


sĂŠrie ZOO | Sem tĂ­tulo 1 e 2, 2009, acrilica sobre papel parede, 50x60cm


sĂŠrie ZOO | Sem tĂ­tulo 3 e 4, 2009, acrilica sobre papel parede, 50x60cm


sĂŠrie ZOO | Sem tĂ­tulo 5, 6 e 7, 2009, acrilica sobre papel parede, 50x60cm


sĂŠrie ZOO | Sem tĂ­tulo, 2009, acrilica sobre papel parede, 95x65cm


sĂŠrie ZOO | Sem tĂ­tulo, 2009, acrilica sobre papel parede, 95x65cm


sĂŠrie ZOO | Rabbit, 2009, acrilica sobre papel parede, 95x85cm


série ZOO | Sem título 3, 2009, acrilica sobre tela, 80x80cm


série Piscinas | Piscina 1, 2008, acrilica sobre tela, 150x150cm

       


sĂŠrie piscinas


série Piscinas | Piscina 2, 2008, acrilica sobre tela, 150x150cm

 


série Piscinas | Piscina 3, 2008, acrilica sobre tela, 150x150cm

 


5, 2008, acrilica sobre tela, 150x150cm série Piscinas | Piscina 4 e Piscina    

 


acrilica série Piscinas | Piscina 5 e Piscina 6, 2008, sobre tela, 150x150cm          

 


série Piscinas | Piscina 7 e Piscina 8, 2008, acrilica sobre tela, 150x150cm      

 


sĂŠrie Piscinas | Uva Solar, 2008, acrilica sobre tela, 150x150cm


sĂŠrie Piscinas | Trampolim, 2008, acrilica sobre tela, 150x150cm


série Piscinas | Luzes na água, 2008, acrilica sobre tela, 150x150cm


série PISCINAS | Le Club, 2008, acrilica sobre tela, 150x150cm

série PISCINAS | Dia de Limpeza, 2008, acrilica sobre tela, 150x150cm


série PISCINAS | Conversando com Niemeyer, 2008, acrilica sobre tela, 150x150cm

série PISCINAS | Cabeça de índio, 2008, acrilica sobre tela, 150x150cm


sĂŠrie PISCINAS | Beiral, 2008, acrilica sobre tela, 150x150cm


sĂŠrie PISCINAS | Aquecimento Solar, 2008, acrilica sobre tela, 150x150cm


monotipias piscinas

MONOTIPIAS PISCINAS | Piscinas, 2008, tinta a oleo sobre papel arroz, 80x80cm


MONOTIPIAS PISCINAS | Piscinas, 2008, tinta a oleo sobre papel arroz, 80x80cm


MONOTIPIAS PISCINAS | Piscinas, 2008, tinta a oleo sobre papel arroz, 80x80cm


MONOTIPIAS PISCINAS | Piscinas, 2008, tinta a oleo sobre papel arroz, 80x80cm


MONOTIPIAS PISCINAS | Piscinas, 2008, tinta a oleo sobre papel arroz, 80x80cm


MONOTIPIAS PISCINAS | Piscinas, 2008, tinta a oleo sobre papel arroz, 80x80cm


MONOTIPIAS PISCINAS | Piscinas, 2008, tinta a oleo sobre papel arroz, 80x80cm


MONOTIPIAS PISCINAS | Piscinas, 2008, tinta a oleo sobre papel arroz, 80x80cm


MONOTIPIAS PISCINAS | Piscinas, 2008, tinta a oleo sobre papel arroz, 80x80cm


sĂŠrie piscinas Fotos, 2008


MONOTIPIAS paisagens | Sem tĂ­tulo, 2009 monotipia sobre papel fabriano, 50x50cm


monotipias paisagens


MONOTIPIAS paisagens | Sem tĂ­tulo, 2009 monotipia sobre papel fabriano, 50x50cm


MONOTIPIAS paisagens | Sem tĂ­tulo, 2009 monotipia sobre papel fabriano, 50x50cm


MONOTIPIAS paisagens | Sem tĂ­tulo, 2009 monotipia sobre fabriano, 40x60cm


MONOTIPIAS paisagens | Sem tĂ­tulo, 2009 monotipia sobre fabriano, 40x60cm


MONOTIPIAS paisagens | Sem tĂ­tulo, 2009 monotipia sobre fabriano, 50x50cm


MONOTIPIAS paisagens | Sem tĂ­tulo, 2009 monotipia sobre fabriano, 50x50cm


MONOTIPIAS paisagens | Sem tĂ­tulo, 2009 monotipia sobre fabriano, 50x50cm


MONOTIPIAS paisagens | Sem tĂ­tulo, 2009 monotipia sobre fabriano, 50x50cm


MONOTIPIAS paisagens | Sem tĂ­tulo, 2009 monotipia sobre fabriano, 50x50cm


MONOTIPIAS paisagens | Sem tĂ­tulo, 2009 monotipia sobre papel fabriano, 40x60cm


MONOTIPIAS paisagens | Sem tĂ­tulo, 2009 monotipia sobre papel fabriano, 40x60cm


MONOTIPIAS paisagens | Sem tĂ­tulo, 2009 monotipia sobre papel fabriano, 40x60cm


MONOTIPIAS paisagens | Sem tĂ­tulo, 2009 monotipia sobre papel fabriano, 60x60cm


MONOTIPIAS paisagens | Sem tĂ­tulo, 2009 monotipia sobre papel fabriano, 50x50cm


Rosa Barreiros . Eu e minha mãe, 2010 . acrílica sobre tela . 150 x 150 cm

PINTURAS DE MINHA Mãe | Eu e minha mãe, 2010 acrílica sobre tela, 150x150cm


pinturas de minha m達e Ler texto completo clique aqui.


PINTURAS DE MINHA Mãe | Transcendência, 2010 acrílica sobre tela, 150x150cm


PINTURAS DE MINHA Mãe | Mãe, 2010 acrílica sobre tela, 150x150cm


textos Old TV Speakers Memorial Descritivo Esta série consiste em 06 desenhos 53x40cm, 06 pinturas sobre tela e papel, que variam de 80x90cm a 150x150 cm e um painel em papel craft 145x285cm. Conceito A serie Old TV Speakers refere-se a experiência da artista durante residência em Vermont nos Estados Unidos na época das eleições americanas. Como de costume naquele país, o discurso político era assistido pela maioria dos americanos. Ao mesmo tempo que escutava o que se passava na TV, a artista trabalhava em um retrato que simbolizava O Silêncio com o gesto de colocar o dedo na frente da boca. Lembranças maternas assombravam este momento quando recordava-se de sua mãe dizendo que as noticias impressas no jornal não mudavam nunca e que seria suficiente ler jornais velhos para se manter informado. A partir deste pensamento fundado em lembranças passadas e a realidade vigente nasce a serie Old TV Speakers. Os Old TV Speakers descrevem esta reflexão sobre o momento em que a repetição do discurso de compromisso acontece, porem não se resolve criando descontentamento e descrença que atravessa a historia mesmo já em outro tempos e situações geográficas. A interpretação irônica dos personagens revelam quase uma falsa ingenuidade. No painel Homeless, a artista denuncia o branco sobre o cinza. O branco é a miragem de uma pessoa se protegendo desse esquecimento e do descaso, revelando um crime inevitável e evidenciando a conseqüência óbvia resultante do discurso repetitivo desses Speakers. A precariedade da construção com papel craft amassado e rasgado pelo uso, colado e sobreposto amplifica a precariedade do assunto. A figura branca da imagem mantém-se imóvel, oculto, ignorado e sustentado pela sua abstração.


Cesare Pavese

A Voz (1938) Cada dia o silêncio do quarto isolado se recolhe no leve marulho dos gestos como o ar. Cada dia a estreita janela se abre imóvel ao ar que se cala. A voz rouca e doce não volta no fresco silêncio. O ar imóvel se abre ao alento de quem vai falar e se cala. É assim todo dia. E a voz é a mesma,mas não rompe o silêncio, rouca e igual como sempre na imobilidade da memória. A clara janela acompanha com sua breve batida o antigo sossego. Cada gesto percute o antigo sossego. Se soasse a voz, voltariam as dores. Voltariam os gestos no ar espantado e palavras, palavras à voz submissa. Se essa voz ressoasse, até a breve batida do silêncio que dura seria uma dor. Voltariam os gestos das dore s inúteis,  

série old tv speakers | O Silencio (Old TV Speakers4), 2012, acrilica sobre tela, 150x150cm                                

percutindo nas coisas o estrondo do tempo. Mas a voz não retorna, e o sussurro distante não encrespa a memória. Imóvel a luz relampeja serena. E o silêncio se cala para sempre, submisso,na imagem antiga


textos impermanência Memorial Descritivo 6 desenhos grafite sobre papel 2 pinturas acrilica sobre papel , 5 pinturas acrilica sobre tela 150x150cm 7 pinturas Retratos acrílica sobre tela 50x40m. 01 Vídeo com duração de 5 minutos Conceito A série Impermanência foi realizada durante a residência em Vermont nos Estados Unidos em 2012 no Vermont Art Center. Em sua residência dedicou-se a pintar, em diferentes dimensões, retratos de pessoas conhecidas ao seu redor. Alem disso, agregou um novo elemento ao fundo das piscinas cujo tema já havia desenvolvido no passado. Este elemento com aparência de um primata, surge em suas novas pinturas da serie piscinas. A artista resgata com elas sensações de suas pinturas anteriores onde descreve formas e cores em relação a água que pintou obsessivamente em um ritmo constante. O verde turquoise reflete um pensamento sobre as cores que a água adquiri, criando a sensação de estar “dentro”d’água” ond sons e vibrações são aquietadas na atmosfera subaquática. A reflexão sobre o conteúdo e o esvaziamento, a inspiração e a expiração do corpo com seu ritmo incessante, sustenta a idéia do fluxo da vida e a incapacidade humana de parar o tempo. Paralelamente em seu vídeo, desenhos são mergulhados em um rio pela artista, registrando o momento em que são lavados pelas águas e depois enterrados sob a terra e sob as folhas. O desenho, simbolizando um corpo levado ao rio, perde seus contornos e significados pela força da água, apagando e esvaziando sua existência tornando-o inseparável ao tempo. Depois de purificado de suas cicatrizes pela correnteza, encontra repouso sob a terra e as folhas de onde ressurgirá tempos depois.


PROPOSED THEME SWIMMING AND DIVING During my residency at Vermont Art Center, September-October 2012, I had the opportunity to perform a series of paintings in various formats, plus a video on the topic of “impermanence”. Sometime ago the theme of my paintings emphasized the colors and the shapes of the “swimming pools”. For years I have painted pools obsessively remembering that they are a place that is full but also they can lapse - alternating contents in a relentless rhythm. Inspiration, expiration and inspiration again,_ a perpetual motion without interruption. The rhythm of the strokes suggests the inhalation and exhalation of the human breath. As the lungs fill with air and empty, so the life cycle repeats itself. The flow of life and the human inability to stop time underlies the idea of the pools. The turquoise green, which I used on the screens of the pools, reflects my thinking about the changing colors of the water. The canvases that thus become incandescent with iridescent tones, when hung on the walls of a gallery, submerge the observer into water, eventually turning the ambient into a pool. My proposal with these paintings was to allow visitors to experience the dive. This “being into the water,” they would start to reflect on the inhalation and exhalation, over the inner rhythm that oxygenates our lungs. The subtle vibrations of the underwater sounds that silence our voice and give rise to waves and frequencies that elevate us to a nondescript, ineffable and soothing level. All these issues have been addressed with various materials and techniques. CURRENT PROPOSAL / Impermanence and DISSOLVING In the current theme, I develop the idea of “dissolving and impermanency” - the idea of draining that takes place through the dive of the drawings in the waters of a river - the continuous current of time which erases our gestures, and that takes us away permanently from ourselves. A video records the moment when a drawing is laid into the flowing water of the river in order to be washed away, drained of their contents and so they can be subsequently buried. Again the time and its countless borders – this gesture is an attempt to understand the meaning of life and the quest of unobtainable essence. The drawing is a body, and the act of taking it to the river joins it to my life time becoming vital and inseparable from it. However, what remains of this time and of this experience is the act of washing , emptying it, and after all burying it under leaves. The drawing loses its contours

and meanings in the water. To wash and to delete are the actions that carry on the idea of emptiness present in this new series of studies. The paper submerges, loses its original color, the drawing slips away and flows under the water pressure, following the velocity of the river. My toes feel the mud, slipping in the stones and feeling the cold water. Not only is the drawing sheet plunging, I plunge also into the unknown, to the edge of time. The pressure and the sound of water reach my body in vibratory waves which help me to understand and seek their breath, thus escaping the emergence of the uncertainties and impermanence. In my drawing, body now depleted and purified from all scars, just to bury the remains in order to achieve a rebirth. My drawing, is now a body depleted and purified from all scars, – only remain to be buried to achieve a rebirth. PROPOSAL FOR THE EXHIBITION In this exhibition, these issues will be turned into incandescent lights, lit around the perimeter of the gallery, transforming it into a pool. To the whole would be added the sound of running water in a suggestive whisper . POOL / RIVER inconstancy emptiness dry-wet rainfall-sunshine swimming pool-clear dark-pool swimming pool-muddy

swimming pool-filled

swimming pool-void river large margin thoughts runs on the margin over time

the sound of water will open, round,

like the movement that I do

when I look at life

breath water incandescent

inside and outside

in the pool, on the river


textos PINTURAS DE MINHA MÃE

profunda e sentimentalista, mas nos devolve ao contrário uma pintura grave, densa quase

A memória como mãe: a propósito de uma obra de Rosa Barreiros Barreiros

e janela para uma experiência passada na vida em família ela se distancia, por exemplo, de

Por Alexandre Araujo Bispo

Rosangela Rennó, para quem a família no campo da fotografia não passa de uma narrativa

pré- histórica, terrosa e ancestral. Ela ultrapassa, portanto o mero jogo psicológico de tomar de suas memórias a inspiração necessária ao seu gesto. Ao usar a fotografia como matriz

ficcional passível de remeter a uma continuidade entre relações anônimas, rostos desconhe Fosse eu Rei do Mundo,

cidos que apontam para um mundo de convenções: poses, gestos e modos de estabelecer

 baixava uma lei:

a estórinha que a família pretendeu contar sobre si própria, cujos álbuns fotográficos foram

 Mãe não morre nunca,

para muitas delas um dispositivo, um suporte da memória3.

 mãe ficará sempre  junto de seu filho

A poética da mãe em dois exemplos plásticos conhecidos

 e ele, velho embora,  será pequenino feito grão de milho.1

Eliseu Visconti ( 1866-1944) No acervo da Pinacoteca do Estado de São Paulo, destaca-se nesta temática a obra Mater-

nidade, 1906, no qual uma mãe fartamente vestida está em um parque sentada, dando de

É possível recuperar históricamente a presença da figura materna na arte brasileira tanto

mamar a um bebê enquanto a filha, muito perto dela brinca na segurança da proximidade

quanto seria possível tratar esse tema em todas as culturas do mundo. A mãe é uma reinci-

com a mãe. É como se o pintor toma-se essa cena pública à distância, sem envolver-se. O

dência da natureza, e, no plano da cultura é a expressão dos modos pelos quais esse papel

país mudara e já não eram mais as amas de leite negras a dar o alimento ao bebê, agora res-

é simbolizado e portanto compreendido e delineado. É nesse sentido de um universal que

ponsabilidade e orgulho das mães de fato. Trata-se aqui de contemplação da figura materna,

recebe tratamento cultural diverso que, me parece a obra “Eu e minha mãe” de Rosa Barrei-

envolvida com sua prole ligada diretamente a noção social que se tinha de uma mulher cor-

ros Barreiros extrai inspiração recuperando um assunto tratado na arte universal já desde há

reta e direita ligada a seu destino irresistível.

muitos séculos. Ao longo dos séculos as representações da figura feminina, não raro, estarão associadas a fertilidade que vai modelar um lugar social e artístico do papel da mãe.amplifica

Flávio de Carvalho (1899-1973)

a precariedade do assunto. A figura branca da imagem mantém-se imóvel, oculto, ignorado

Se a distancia contemplativa é fundamental ao tratamento dado por Visconti ao tema da mãe

e sustentado pela sua abstração.

anônima no interior do parque, se a descrição do corpo do bebê tem a densidade de uma saudade de ter sido um no inicio da vida, o que se vê em Flavio de Carvalho é a face improdu-

Rosa, porém parece tirar essa pintura não da memória física de um colo macio, mas de uma

tiva da mãe. O artista registra a agonia de sua mãe na cama morrendo e o ato, ao contrário de

fotografia o que lembra aquilo que Susan Sontag afirma: Hoje tudo existe para terminar em

Visconti, é seriado. A mãe vai se reduzindo no seu drama ao desenho violento, rápido, seriado,

fotografia2. Ocorre que Barreiros usa a fotografia como referencia para acessar uma memória

narrativo. O artista a toca por meio da representação narrativa, da forte sequência de linhas. Susan Sontag, Sobre a fotografia, Companhia das Letras, 2004. Ver Rosangela Rennó, especialmente a série Cerimônia do adeus, cujo tema é o casamento e, talvez a maternidade. Vale a pena ainda a série Cicatriz, particularmente um relato sobre um filho que dá a um restaurador um retrato de sua mãe morta. O restaurador pede que ele descreva como era a mãe. O resultado da foto o fez chorar. O arquivo universal e outros arquivos. São Paulo, Cosac & Naify. 2003

2 3

1

http://letras.terra.com.br/carlos-drummond-de-andrade/460829/


Ele concentra-se no rosto, parte do corpo capaz de expressar tão bem os estados de ânimo do espírito. A maternidade se desfaz complexamente. Só o desenho como meio expressivo e autônomo em relação à pintura dá conta de sublimar o desfalecimento materno. Nisso a série lembra a fotografia instantânea, o filme com uma cota de poses uma atrás da outra. No rosto de sua mãe está toda a sociedade contemporânea dela e, é neste rosto que aquela geração do qual ela é um individuo se esvai, se extingue. Ela ficou para o mundo clara e definida.

Câmara Clara: homenagem a mãe A mãe de Roland Barhes foi homenageada postumamente em um livro que Barthes terminou por nos presentear. Ela será sempre lembrada, imaginada toda vez que este livro for aberto e

Rosa Barreiros . Eu e minha mãe, 2010 . acrílica sobre tela . 150 x 150 cm

PINTURAS DE MINHA Mãe | Eu e minha mãe, 2010 acrílica sobre tela, 150x150cm

cada vez que se fizer referência à reflexão sobre a natureza da fotografia e de seus mórbidos agentes, os fotógrafos. O livro é um investimento interpretativo que entende a fotografia como experiência da dor, do sofrimento, da extinção inexorável das gerações, cujas mães

Eu e minha mãe

são agentes fundamentais e cujos fotógrafos seus ladrões de almas. Eles roubam a imagem,

O que me atrai neste trabalho de Barreiros são essas cores terrosas, que guardam um aspecto

andam armados eternizando situações e eventos desconexos que ocorrem e que uma vez

arqueológico, geológico e evocam a profundidade da experiência existencial. As manchas

tornados imagens parecem capazes de trazer de volta o vivido. Para o autor o importante

que envolvem os corpos salta do tom ferroso e antigo. Dizemos dessas terras quando se

é sua mãe, aos cinco anos de idade, portanto antes de saber que seria mãe, em um jardim

fazem acompanhar da água: barro branco, terra preta, terra roxa, terra avermelhada ou ama-

de inverno na casa onde morou quando era pequena. Essa mãe há muito morta, sem saber

relada, terra que engana a ponto mesmo dessa obra parecer ter sido feita sobre uma enfer-

que seria a mãe lembrada sem nenhuma imagem dela sequer em um dos mais importan-

rujada placa de ferro. Quase uma superfície amilcarmiana, molhada, seca, na sombra, no sol.

tes livros sobre fotografia. Naquela imagem estava a mãe impossível que figuraria em livro:

Rosa Barreiros nos convida a ir muito longe, mas não além de uma superfície tangível sobre

sensata, íntegra da qual o texto é um lamento objetivado sobre a natureza desta forma de

cuja base estamos todos, mesmo talvez aqueles que não puderam ser abraçados pelo cora-

captar imagens. Sua mãe nunca é mostrada, mas ao por no livro outros rostos de mãe, como

ção incondicional de sua mãe. A infância é um lugar não retornável como de resto é a própria

a do fotógrafo Nadar, ou mesmo uma mãe que chora a morte de seu filho na Nicarágua do

vida, porém nela corre solta uma complexa magia, que perdemos tão logo temos 12 ou 13

fotógrafo Koen Wessing, Barthes nos repõe um colo imaginário.

anos. O contato com pessoas gostadas pelas quais modelamos nossas emoções e apreendemos o mundo que nos cerca, fundam um estar no mundo.

Mas a mãe, pode estar também num sentimento diante de algo precioso e marcante ligado a memória infantil. Quantos não são os artistas a trabalharem com suas memórias, recupe-

Tanto quanto em Eu e minha mãe de Barreiros quanto no poema de Drummond que serve

rarem percepções infantis, evocarem experiências primeiras diante de formas, elementos,

de epígrafe a esse texto trata-se de fixar em um a opinião e o sentimento de memória. No

cores vistas ou tocadas. O artista Rubem Valentim (1921-1991) dizia que descobriu a cor em

outro artista coloca-se como tarefa descrever, dar corpo a um sentimento específico que se

um pedaço de vidro azul. Ele tinha cerca de cinco anos de idade. “Não sei que fim levou meu

atualiza no corpo, mas é só lembrança. Viagem sem água, roteirizada a seco, com os passos

caco de vidro azul, mas o tenho até hoje no meu coração”.

que se perdem, sobrepõem-se como camadas profundas de uma mesma e quase que monocromática composição.


textos biográficas As pinturas de Rosa sugerem um filme. Você pode projetar-se nas imagens e assistir o de-

cientes gritos silenciosos. Eu diria que toda esta suavidade tenta ocultar as dores que quei-

senrolar de uma narrativa enquadrada nas telas em pinceladas rápidas, como apontamen-

mam sob a elegância e tranquilidade dos gestos sobre a tela.

tos. O roteiro se desenvolve sob uma paleta contemplativa. Eu diria que as imagens incitam lembranças de dramas humanos que se sucedem sob uma dissimulada apatia. Cada imagem

A arte de Rosa Barreiros firma-se como um protesto contra a hipocrisia dos relaciona-

esconde e, ao mesmo tempo, revela. O que vemos são cinzas inspirados e musicais, cores

mentos humanos, é liberta das amarras racionalistas e coloca-se como expressão de vida.

sutis, calmas e pacíficas. No entanto, sob esta teatral serenidade técnica reside um profundo contraste entre o real e suas crises. As telas são fortemente emocionais. “Eu e minha mãe”; o

Rio de Janeiro, 23 de agosto de 2010.

título descritivo revela alegrias, angústias e incertezas.

Noemi Ribeiro Gravadora e Historiadora da Arte.

As pinturas podem ser “ouvidas” como relatos pessoais e queixas. Geram uma sucessão de sinestesias e alimentam uma trilha “sonora”. Os valores monocromáticos, do cinza ao preto, rasgam a tela ao meio, levantando perguntas sem respostas. Pouca tinta, gestos rápidos, pinceladas largas e fundos de tela aparentes somam-se ao aniquilamento do eu e à relutância dos encontros. Ruas, casas, jardins de cimento, animais e retratos se desdobram em sutilezas que são o epílogo de violências cotidianas. Murmúrios dolorosos e ensimesmados ecoam em gestos e cores; ocres transparentes surgem e iluminam figuras, entre inúmeras variações de rosa e azuis em transparências que recortam perspectivas incompletas. Eu diria que nos trabalhos ecoam sons e poesia. Sob o silêncio aparente ouve-se Pink Floyd - Another Brick in the Wall. “Jardim de cimento”; pintura cinza prata, bem clara – na descrição da própria artista e “Ruas de Londres”, são imagens que se intercomunicam e repassam a memória tensa dos anos vividos na Inglaterra. Os textos colocados ao lado das imagens sugerem doloridas situações vividas e confessadas sob o ritmo suave das cores. E, no entanto, através da delicadeza da paleta brotam incons-


série biográficas | Louca, 2010, acrilica sobre tela, 150x150cm


Rosa Barreiros Vive e trabalha em São Paulo Exposições Individuais

Prêmios e Residências

2009

Piscinas Pictóricas, Fundação Cultural Balneário de Camboriú Galeria

2012

Residência Artística, 8 semanas . bolsa Fundação Robert Starling Clark, Vermont

Municipal de Camboriú, SC

Studio Center, EUA

2008

Reflexões Contemporâneas, Museu de Arte Contemporânea de Botucatu,

2010

Anuário do Embu Das Artes - terceira colocação / pintura

SP, Brasil

Salão de Artes São José do Rio Preto – Menção honrosa

1997

Cavalos, Museu Brasileiro de Escultura – MUBE (espaço anexo), SP, Brasil

1991

Residência Artística 12 semanas Centro Holístico – artista – Skyros Grécia

1996

Espaço Cultural Cultura Inglesa, SP, Brasil

University of Wisconsin, White Water, EUA

Formação / Cursos Extra-Curriculares 2012

Acompanhamento de projetos com Nino Cais - Hermes Artes Visuais – SP,

Exposições Coletivas

Brasil

2011

Exposições Individuais Simultâneas - Museu de Arte de Ribeirão Preto -

2008/11

Atelier Pintura com Dudi Maia Rosa - Collegio das Artes – SP, Brasil

MARP, Brasil

2007/08

Atelier Pintura com Dudi Maia Rosa- FAAP – SP, Brasil

5ª Bienal Nacional de Gravura – Olho Latino – Centro de Convenções

2006

Conversas sobre Arte com Éster Grinspum Brasil - Instituto Tomie Ohtake, SP,

Victor Brecheret Atibaia, Brasil

Brasil

2010

Salão de Artes Contemporânea São José do Rio Preto, Brasil

2005/06 Curso de Monotipia com Dudi Maia Rosa – Brasil - Instituto Tomie Ohtake, SP,

Anuário do Embu Das Artes, Brasil

2009

Temporada de Projetos na Temporada – Paço das Artes, São Paulo, Brasil

2004/05 Desenho de Observação com Dudi Maia Rosa - MAM - Museu de Arte

37º Salão de Arte Contemporânea de Santo André, Brasil

34º SARP – Salão de Ribeirão Preto, Brasil

2004/06 Processo de Criação e Pintura em tela com Marina Saleme - Instituto Tomie

2008

17º Salão de Atibaia – Olho Latino, Brasil

Exposições Individuais Simultâneas – MARP Museu de Ribeirão Preto

2004/06 Curso para Professores de Artes Plásticas módulo I, II, III e IV - Instituto Tomie

2007

8º Salão de Arte Contemporânea de Blumenau, SC, Brasil

Ohtake, SP, Brasil

2000

Projeto Mural Comemorativo para Cumuruxatiba, Brasil 500 anos (cons

1996

Public Art, Chelsea School of Art - Londres, Inglaterra

truído em placas de argila)

1989

Desenho de observação e Escultura, Summer Studio - Londres, Inglaterra

1996

Art lndependent Gallery, Lake Geneva, Wisconsin, EUA

1989

Curso de Gravura em Metal, Museu Lasar Segall - SP, Brasil

1995

Escritório de Arte Renato Magalhães Gouveia, Exposição Panorama Atual,

1984

Desenho de Observação, Byan Shawn School of Arts - Londres, Inglaterra

São Paulo, Brasil

1983/84

The Heatherley School of Fine Arts - Foundation Course - Londres, Inglaterra

1994

Nara Roesler Galeria, São Paulo, Brasil

1993

Leefer’s Gallery. Milwaukee, EUA

1991

Galeria Tithnum, Athenas, Grécia

1989

Summer Exhibi­tion, Galeria Cadogan Contemporary, Londres, Inglaterra

Brasil Moderna SP, Brasil Ohtake, SP, Brasil


Rosa Barreiros Lives and works in São Paulo, Brazil Solo Exhibitions

Awards and Residencies

2009

Pictorial Pools, Cultural Foundation of BalnearioCamboriu Municipal Gallery

2012

Artist Residency, eight weeks. Robert Starling Foundation scholarship Clark,

Camboriu, SC

Vermont Studio Center, USA

2008

Reflections Contemporary, Museum of Contemporary Art, Botucatu, SP, Brazil

2010

Yearbook Embu Das Artes - third place / painting Arts Hall São José do Rio Preto

1997

Horses, Brazilian Sculpture Museum - MUBE (annex space), SP, Brazil

Honorable Mention

1996

Espaço Cultural Cultura Inglesa, SP, Brazil

1991

Artist Residency 12 weeks Holistic Center - Artist - Skyros Greece

University of Wisconsin, White Water, USA Training / Courses Extra-Curricular

Collective Exhibitions

2012

Monitoring of projects with Nino Cais - Hermes Visual Arts - SP, Brazil

2011

Art Museum of RibeirãoPreto - MARP, Brazil

2008/11 Painting Atelier with Dudi Maia Rosa - Colegio das Artes - SP, Brazil

5a. Biennial National Print - Latino Eye - Convention Center Victor

2007/08 Painting Atelier with Dudi Maia Rosa-FAAP - SP, Brazil

Brecheret Atibaia, Brazil

2006

2010

Hall of Contemporary Arts São José do Rio Preto, Brazil

2005/06 Course Monotype with Dudi Maia Rosa - Brazil - InstitutoTomieOhtake, SP, Brazil

Year book Embu Das Artes, Brazil

2004/05 Observation Drawing with Dudi Maia Rosa - MAM - Museum of Modern Art, SP,

2009

Projects Season - Paço das Artes, Sao Paulo, Brazil

Brazil

37th of Contemporary Art in Santo André, Brazil

2004/06 Process Creation and Canvas Painting with Marina Saleme - InstitutoTomie

34 SARP - Hall of RibeirãoPreto, Brazil

2008

17th Salon Atibaia - Eye Latino, Brazil

2004/06 Course for Teachers of Fine Arts Module I, II, III and IV - InstitutoTomieOhtake,

MARP-Museum of RibeirãoPreto

SP, Brazil

2007

8th Contemporary Art Exhibition in Blumenau, SC, Brazil

1996

Public Art, Chelsea School of Art - London, England

2000

Commemorative Mural Project for Cumuruxatiba, Brazil 500 years

1989

Drawing notes ¬ tion and Sculpture, Summer Studio - London, England

(built on clay tablets)

1989

Course Gravura Metal, MuseuLasarSegall - SP, Brazil

1996

Art Independent Gallery, Lake Geneva, Wisconsin, USA

1984

Observation Drawing, Shawn Byan School of Arts - London, England

1995

Gallery Renato GouveiaMagalhães, Panorama Current Exhibition, Sao Paulo, Brazil

1983/84 The Heatherley School of Fine Arts - Foundation Course - London, England

1994

Galery Nara Roesler, São Paulo, Brazil

1993

Leefer’s Gallery. Milwaukee, USA

1991

Tithnum Gallery, Athens, Greece

1993

Leefer’s Gallery. Milwaukee, EUA

1991

Galeria Tithnum, Athenas, Grécia

1989

Summer Exhibition, Cadogan Contemporary Gallery, London, England

Conversations on Art with Ester Grinspum Brazil - InstitutoTomieOhtake, SP, Brazil

Ohtake, SP, Brazil


rosa barreiros cel: (011)9474-8191 tel: (011)3071-0510 e-mail: rosabarre@hotmail.com

Š Rosa Barreiros 2012. Todos os direitos reservados.


Rosa Barreiros