Issuu on Google+

ANO III

EDIÇÃO Nº 97

PORTO VELHO, DE 24 A 30 DE MAIO 2014

R$

1,00

[ CORTESIA ]

www.rondoniagora.com

UPA e policlínicas continuam sem médicos em Porto Velho As UPAs das zonas Leste e Sul estão sem médicos. No Tancredo Neves e Pedrinhas, a falta de profissionais também causou revolta na população, que espera até 7 horas para ser atendido. A situação piora com a falta de ambulâncias. Um cidadão esperou 1 hora na calçada. PÁGINA 15

OBRA

Município culpa Caerd por morte

A situação política da Caerd complicou-se com a morte de uma criança em Ji-Paraná. PÁGINA 2

Rondoniagora

Rondoniagora

TERRENOS

JARU

NÃO RESISTIU

Secretário acelera programa fundiário

Prefeita enfrenta onda de protestos

Pais lamentam a perda de Samara

O futuro secretário de Regularização Fundiária, Edemilson Lemos, retoma programa de legalização de terrenos. PÁGINA 4

Prefeita Sônia Cordeiro é cobrada por ações na saúde, obras e incentivo ao esporte e a cultura. PÁGINA 13

Conheça o drama dos pais da bebê Samara, que permaneceu internada por vários dias no Cosme e Damião. PÁGINA 6

CHEGOU O NOVO faleconosco

CLASSIAGORA www.rondoniagora.com

Anúncios e Assinaturas

(69) 3225-9705

jornal@rondoniagora.com comercial@rondoniagora.com

páginas 7,8 e 9

/jornalrondoniagora

Rondoniagora

Ligue e Anuncie

(69) 3225-9705

@rondoniagoranet


2

Especial

/jornalrondoniagora @rondoniagoranet

PORTO VELHO, DE 24 A 30 DE MAIO 2014

Morte de criança acelera CPI Comando Policial

CAERD AGIU COM IMPRUDÊNCIA E NEGLIGÊNCIA, ACUSA PREFEITURA DE JI-PARANÁ Complica-se a gestão da presidente da Companhia de Águas e Esgotos de Rondônia (Caerd), Iacira Rodrigues Azamor, com a morte do garoto Kauan Miakel Avelino Silva, 8, ocorrido na quarta-feira, 21, no Bairro São Bernardo em Ji-Paraná. O menino se afogou em uma poça de água criada em um buraco aberto há três dias pela empresa. Embora a Caerd tenha arcado com os custos do funeral, a Agência Reguladora de Serviços Públicos da Prefeitura (AGERJI) acusou a companhia de “negligência e imprudência” no episódio. A família ficou em estado de choque e não quis falar sobre o assunto. O incidente envolvendo o menor é mais um ingrediente na desgastada gestão de Iacira Azamor. Empossada em janeiro deste ano, ela não conseguiu apresentar resultados satisfatórios ao Governo. Pelo contrário, chegou a companhia aumentando os custos da folha de pagamento. Em duas Resoluções de Diretoria, ela criou 118 novos cargos comissionados, comprometendo em mais R$ 5 milhões o financeiro da empresa. Suas explicações a imprensa não convenceram os deputados estaduais, que estão propensos a apresentar um pedido

“A empresa não tem investimentos e diz que está falida, mas contrata dezenas de pessoas comissionadas” LUIZINHO GOEBEL

Caerd não sinalizou o local, causando o acidente com a criança de Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI) para investigar o que está acontecendo na Caerd. Nesta semana o deputado estadual Luizinho Goebel (PV-Vilhena) não pôde apresentar o requerimento por causa dos compromissos assumidos no interior. “Mas essa semana não passa. Vamos

investigar a Caerd. A empresa não tem investimentos e diz que está falida, mas contrata dezenas de pessoas comissionadas”, disse o deputado Luizinho Goebel. O deputado Euclides Maciel (PSDB-Ji-Paraná) lamentou a morte do garoto e também concordou em abrir uma investigação na Caerd.

Para os deputados estaduais, no caso de Ji-Paraná houve negligência porque a empresa tinha a obrigação de sinalizar o local para evitar acidentes. O buraco cheio de água estava aberto desde a segunda-feira, 19, e a companhia não tinha previsão para concluir os serviços.

Companhia não respeitou regras municipais Rondoniagora

Para o presidente da Agência Reguladora de Serviços Públicos de Ji-Paraná (AGERJI), Cledson Viana Alves, a Caerd não respeitou as regras municipais sobre obras públicas. Segundo ele, todos os serviços que ultrapassarem de um dia para o outro, os locais precisam ser sinalizados para evitar acidentes. “Nesse caso, não existia sinalização alguma”, explicou Cledson. “Após ouvir alguns

dos servidores envolvidos na situação, informalmente, chegamos a uma conclusão preliminar de que houve negligência e imprudência da CAERD quando, ao terminar os serviços na noite de 19 de maio de 2014, não providenciou a sinalização do local. Ressaltamos que sempre foi determinação e exigência desta AGERJI que, todos os serviços que ultrapassem

É UMA PUBLICAÇÃO SEMANAL DE CENTRAL DE JORNALISMO, PRODUÇÃO, MARKETING E ASSESSORIA LTDA REGISTRADO NO ISSN: 2238-4243 | CNPJ: 08.892.185 AV. GUAPORÉ, 4248 – CEP: 76.824-370 – BAIRRO IGARAPÉ – PORTO VELHO – RO FUNDADO EM 1 DE OUTUBRO DE 1999 POR ELIÂNIO NASCIMENTO, GERSON COSTA E IVONETE GOMES.

de um dia para outro têm que ser sinalizados e esta regra foi desobedecida, no caso em tela”, diz trecho da Nota Oficial emitida pela agência no dia seguinte ao acidente. No mesmo dia, a presidente da Caerd, Iacira Azamor, publicou nota nos veículos de comunicação lamentando a morte da criança e se colocando a disposição para pagar os custos do funeral.

Iaciara lamentou a morte da criança

Jornalista responsável: Gerson Costa – SRT 518/RO Editores: Eliânio Nacimento – SRT 526/RO I Ivonete Gomes – SRT 345/RO Diretor Comercial: Nelson Luiz Juchem Colaboradores: Alexandre Araújo – SRT 699/RO Carlos Terceiro DRT 325 - Correspondente e representante em Brasília. Projeto Gráfico: Edson de Melo Diagramação: Cesar Prisisnhuki Faria Tiragem: Cinco mil exemplares

(69) 3225-9705 jornal@rondoniagora.com comercial@rondoniagora.com /jornalrondoniagora @rondoniagoranet


Especial

/jornalrondoniagora @rondoniagoranet

PORTO VELHO, DE 24 A 30 DE MAIO 2014

3

Benefícios a comandante Rondoniagora

PROJETO AFRONTA CONSTITUIÇÃO ESTADUAL A Constituição de Rondônia é clara sobre a transferência de oficiais que ocuparem cargos de comandantes da PM ou do Corpo de Bombeiros para a reserva, mas um projeto de Lei, apresentado pelo Poder Executivo pretende garantir, de forma inconstitucional, benefícios de quem está na ativa. Até 1999 qualquer oficial que ocupasse o posto máximo no Estado, por qualquer período, poderia passar para a reserva remunerada com remuneração do último posto e todas as vantagens do cargo. Uma emenda na Constituição alterou isso e determinou que os oficiais investidos nos cargos de Comandante Geral, Chefe da Casa Militar e demais cargos de Gerenciamento Superior, privativos do último posto, “somente poderão transferir-se para a reserva com o subsídio e/ou vantagens dos referidos cargos, quando os tiverem exercido, efetivamente, por três anos, consecutivos ou intercalados, e contarem, no mínimo, com trinta anos de serviço”. Cerca de 10 anos depois, o Corpo de Bombeiros foi efetivamente criado e as mesmas regras ficaram valendo. Nos últimos dias entretanto, um projeto de Lei foi apresentado na Assembleia Legislativa para tentar mudar a determinação no que se refere aos

Constituição veda aposentadoria, mas Governo apresenta projeto

Proposta beneficia somente o atual comandante, Lioberto Caetano oficiais Bombeiros. Segundo a proposta, quando deixar o cargo, o comandante será transferido para a reserva com proventos integrais “e com a garantia e direitos inerentes ao mesmo”. O projeto fere frontalmente a Constituição, alertou o presidente da Casa de Leis, Hermínio

Coelho, denunciando ainda que o governador Confúcio Moura pretende tornar vitalício o vencimento salarial dos ocupantes do último posto dos Bombeiros Militares. O projeto do Governo pode repetir problemas do passado, quando um ex-

-delegado assumiu o cargo de secretário por apenas um dia para ser aposentado com salário integral do último posto. Pela proposta, coronéis bombeiros de qualquer idade que passarem pelo Comando, por qualquer período, poderiam se aposentar.

Rondoniagora

PSD realiza encontro e fortalece sucessão

Moreira Mendes é pré-candidato ao Senado

As lideranças do PSD do Estado de Rondônia estão reunidas desde a sexta-feira à tarde no Hotel Fazenda Três Capelas em Candeias do Jamari traçando metas para as eleições deste ano. Neste sábado, 24, o evento será encerrado com a presença dos pré-candidatos majoritários, Expedito Junior (PSDB) e Neodi Carlos (PSDC). Anfitrião, o deputado federal Moreira Mendes é o escolhido como pré-candidato ao Senado na futura chapa. Os vereadores do partido foram chamados a ajudar o PSD na disputa proporcional, auxiliando os pré-candidatos a

deputado estadual e federal. O deputado estadual Hermínio Coelho (PSD) é um dos nomes da legenda social-democrata a encarar a disputa por uma vaga na Câmara dos Deputados. “É uma oportunidade de todos se conhecerem e fortalecer nosso partido em todo Estado”, disse o secretário-geral Junior Dallagnol, que organizou o encontro. O vereador Anderson Exceller (PSD) de Ji-Paraná, uma das mais fortes lideranças do partido na região central do Estado, avalia como positivo o evento para consolidar o projeto da legenda no Estado de Rondônia.


4

Política

/jornalrondoniagora @rondoniagoranet

PORTO VELHO, DE 24 A 30 DE MAIO 2014 Rondoniagora

POLÍTICA SEM CENSURA

DAVID NOGUEIRA Jornalista

/jornalrondoniagora

@rondoniagoranet

gerson@rondoniagora.com

A dificuldade do óbvio! Peguei-me lendo alguns artigos sobre as dificuldades pelas quais passa a Europa. Lamentei a situação. Decerto o Brasil navega acima dessas turbulências, não obstante, se os nobres e distintos parceiros europeus estivessem bem, nós, com a absoluta certeza, estaríamos ainda melhor. Edmilson Lemos será nomeado para Semur

ELES NÃO SÃO MELHORES DO QUE NÓS.

Prefeitura vai garantir novas regularizações FUTURO SECRETÁRIO RECEBEU A MISSÃO DE AGILIZAR O PROGRAMA DE REGULARIZAÇÃO FUNDIÁRIA O futuro secretário municipal de Regularização Fundiária (Semur), vereador Edmilson Lemos, recebeu a missão de legalizar um grande número de terrenos e imóveis no município de Porto Velho. Advogado especialista em Direito Tributário e Direito Constitucional, Edemilson deixa a Câmara no início do mês de junho para assumir a pasta. “O nosso desafio é regularizar o máximo possível de terrenos e imóveis na cidade de Porto Velho e nos distritos”, disse Edmilson. O primeiro passo, segundo ele, é identificar quem está na posse dos imóveis e descobrir a cadeia dominial para regularizar e legalizar as áreas. Um dos problemas nesse processo é descobrir os primeiros detentores dos imóveis. Senão for possível, Edmilson acredita que poderá ser aplicado o instituto do direito chamado usucapião, na qual o possuidor de um bem imóvel que esteja em sua posse de boa fé por mais de 5 anos poderá adquirir a propriedade em caráter definitivo. O projeto de regu-

No entanto, minha reflexão caminhava em outra direção. Por qual motivo determinante a Europa é o que é e nós, América Latina e África, por exemplo, somos o que somos? Qual terá sido o fator estratégico e determinante que nos levou a caminhos tão distintos?

larização fundiária começou com a advogada Fernanda Kopanakis, professora de Direito Constitucional, e que hoje reside no Rio de Janeiro. Depois de sua gestão, o programa não conseguiu alcançar grande êxito. “Vamos retomar o programa com força total”, explicou Edmilson. “Queremos o apoio das instituições como o Ministério Público e o Tribunal de Contas e trabalhar em harmonia com a sociedade civil organizada, a exemplo do Crea e do Creci”, detalhou Edmilson. Sua posse deve acontecer entre os dias 2 e 3 de junho. Em seu lugar na Câmara, entra o suplente Porfírio Costa (PSD).

Ocupações em Porto Velho Grandes bairros de Porto Velho foram criados a partir de ocupações de extensas terras abandonadas na periferia da cidade. O Bairro Lagoinha, por exemplo, tem uma briga judicial envolvendo os moradores e a empresa Hidros Negócios Imobiliários, que diz ser dona de toda aquela região, embora a população tenha posse dos terrenos há mais de 10 anos. A família do trabalhador Antônio de Pádua vive um drama há mais de 2 semanas. Condenado à revelia no processo judicial, o senhor Antônio terá que sair do imóvel na rua Corinthians. A Ordem dos Advogados do Brasil (OAB) entrou no caso e os representantes da Hidros suspenderam a reintegração por dois meses.

Olhando europeus e latinos numa praia de nudismo, não haverá surpresas... Somos todos seres humanos com essência igual. Então, como eles atingiram patamares de vida tão diferenciados dos nossos? Quando vemos uma cidade europeia em funcionamento e a comparamos com uma cidade do mesmo porte na África ou da América Latina, quase sempre, temos um susto diante da distância existente entre os dois espaços. Não é só o dinheiro. Não é só a história. Não é só a inteligência. Embora muitos teimem em duvidar, há tudo isso por cá em doses consideráveis. A Europa do século XIX, na maioria de suas regiões, era miserável, imunda e a ignorância transbordava.

A FORMAÇÃO DO SER HUMANO A grande diferença residiu na política, nas decisões de organização social e nas opções escolhidas ao longo de um extenso processo. O ponto de maior profundidade se concentra na educação, na formação de cada povo e na respectiva valorização da cultura. As contradições nunca foram genéticas, registra-se aqui. Inadimissível, portanto, alguém acreditar que o simples fato de se nascer em Uganda seja motivo propulsor para uma pessoa ser pobre, miserável, desnutrida, ignorante e incapaz de produzir riqueza, com vistas apenas à sua sobrevivência. Não vamos discutir as causas gerais, mas o fato de ter sido negado ao povo de lá, e de outros locais, o acesso à educação, ajudou, de forma determinante, a produzir esse resultado catastrófico que presenciamos em nossos confortáveis sofás.

ESCOLHER CAMINHOS DEFINE FUTUROS Segundo os dados da Organização para a Cooperação e Desenvolvimento Econômico de 2012, o Brasil avançou muito nos últimos anos e investe 5,8% do PIB em educação. No topo da fila, encontram-se: Islândia - 7,8%, Suécia e Noruega - 7,3%. A OCDE recomenda 6%. Conforme dados de 2010, o Brasil gastou, por ano\aluno do ensino médio, cerca de US$ 2.148; o Chile, U$2.864 e Luxemburgo investe US$ 13.458!!! A média dos países da OCDE é de US$ 7.527 por ano\aluno. Estamos longe, contudo avançamos bastante nos últimos anos. Precisamos de mais.

A DECISÃO POLÍTICA O aprovado destino de 75% dos recursos do Pré-Sal para a Educação e 25% para a saúde foi uma avanço extraordinário bancado pelo Governo, contrariando a vontade dos prefeitos. O interesse deles, a propósito, era o de pulverizar toda essa bufunfa entre as mais de 5.600 prefeitura para uma bela festa generalizada. A política decente e comprometida escolheu um caminho melhor... poderia se fazer mais?... Sim, mas teríamos de haver escolhido um Congresso mais cidadão.


Política

/jornalrondoniagora @rondoniagoranet

CARLOS CALDEIRA C Jornalista

5

PORTO VELHO, DE 24 A 30 DE MAIO 2014

/jornalrondoniagora

@rondoniagoranet

comercial@rondoniagora.com

Troca Troca Está correndo um sério perigo o troca troca (de favores) que Dr. Mauro está querendo promover por conta de todos os últimos acontecimentos na Câmara de Vereadores. Isso está ficando caro e perigoso para a administração municipal.

É público e notório, desde a sessão que deixou de cassar o mandato dos vereadores Pastor Delso Moreira, Jair Montes e Cabo Anjos, que o vereador Edemilson Lemos (PSDB) iria ocupar a cadeira que hoje é de Christian Camurça, na SEMUR.

Nanicos ensaiam pré-candidaturas nestas eleições PTC E PC DO B LANÇAM NOMES DO MEIO JURÍDICO PARA O GOVERNO

ACONTECE...

Que essa administração é tão confiante nas lambanças que fazem que não estavam nem aí para a Lei Complementar N.º 2.132/2014, que dispõe sobre a prática do nepotismo no âmbito municipal, de autoria do Vereador Aélcio Costa (PP). Mauro Nazif entrou com liminar alegando inconstitucionalidade da lei, e o Desembargador Rowilson Teixeira, Presidente do Tribunal de Justiça do Estado de Rondônia, indeferiu tal liminar, obrigando, assim, o prefeito a cumprir imediatamente a lei e demitir toda a parentada que está encostada em quase todas as Secretarias Municipais. Vai ser um Deus nos acuda.

FARRA DAS DIÁRIAS Vereador Dr. Macário Barros foi para o Rio de Janeiro aprender a ser vereador, e levou junto o seu assessor de gabinete. A gastança custou aos cofres públicos quase oito mil reais. Já o presidente em exercício, Pastor Delso Moreira, foi a Brasília, local onde moram seus parentes e ainda levou a tiracolo seu “assessor”, que também foram aprender a ser vereador. Só que quem pagou a conta de quase 10 mil reais, foram os contribuintes.

ESTRAGA PRAZERES É assim que esse colunista está sendo tratado na Câmara de Vereadores. Tudo porque venho adiantando todas as informações “relevantes” ao mandato de certos representantes do povo. Já consegui estragar os planos do ANJOS, da Ellis Regina, do Chico Lata, da Ana Negreiros, e em breve também vou tentar melar as pretensões da turma do PT e ainda o vereador viajante, Dr. Macário Barros.

O Partido Comunista do Brasil (PC do B) e o minúsculo Partido Trabalhista Cristão (PTC) entraram na corrida sucessória em Rondônia. As duas legendas lançaram as pré-candidaturas dos advogados Rafael Claros (PC do B) e Leo Fachin (PTC) ao Governo nestas eleições. Claros já disputou a Câmara de Vereadores de Porto Velho e obteve 1.660 votos. Fechin saiu da magistratura há pouco tempo e não tem experiência nem em política partidária. Com esses dois novos nomes na corrida ao Governo, o cenário agora soma 7 pré-candidaturas. O P-SOL, rachado internamente, também pode lançar um oitavo pré-candidato a governador. Como a definição de candidaturas só pode nas convenções marcadas para junho e o registro definitivo do Tribunal Regional Eleitoral, alguns nomes devem desistir no meio do caminho em nome de um projeto político e da composição para as

eleições à Assembleia Legislativa e Câmara dos Deputados. Dos 7 pré-candidatos, quem está correndo o trecho organizando o partido e as alianças é o ex-senador Expedito Junior. Ele fez reuniões com os 13 partidos aliados em todo Estado. O governador Confúcio Moura, candidato a reeleição, também participou de um encontro do PMDB no interior. No Partido dos Trabalhadores, o deputado Padre Ton continua firme na briga com o PMDB para garantir sua candidatura. E no grupo do senador Ivo Cassol, dois nomes estão no páreo: o deputado estadual Mauro de Carvalho (PP) e a ex-diretora do Detran, Jaqueline Cassol (PR). “O Ivo mandou eu tocar minha campanha. E lá na frente quem estiver melhor fica com a vaga”, disse Mauro de Carvalho, confiante na indicação do grupo de Cassol para concorrer ao Governo. Por outro lado, a irmã do senador, Jaqueline Cassol, começou a percorrer o interior arregimentando apoio no Partido da República. Seu nome foi bem recebido pelas lideranças de Porto Velho e dos diretórios organizados nos municípios. Rondoniagora

SEM PATRIOTISMO O vereador Cabo Anjos, que por obra do destino está vereador, jamais está presente em qualquer abertura de sessão, seja ordinária ou extraordinária. Anjos só entra – e quando entra – depois da abertura dos trabalhos e depois que todos cantaram o hino de abertura das sessões. Ele não conhece nenhuma letra, nem do hino nacional e muito menos do estado de Rondônia e do município ao qual ele é representante: Porto Velho! O Anjo também dificilmente participa de uma sessão inteira. Ele sempre vai embora antes do término. Ele faz uma média pelos corredores, depois sai para pitar um cigarro, e depois cai fora.

O NOVATO José Porfírio Costa vai assumir a vaga de Edemilson Lemos (se é que eu também não estraguei esse plano), mas vai ter que se enquadrar aos moldes do patrão Mauro. Enquanto todos os outros vereadores podem ter até 20 assessores, Porfírio só vai poder nomear cinco, o restante é da galera que manda. Seu mandato vai ser um mandato de Fachada. Vai estar a serviço do pessoal da SEMOB e de toda a administração municipal. E por falar em SEMOB, em dezembro do ano passado, o prefeito Mauro Nazif prometeu uma gratificação para os servidores do operacional, e essa gratificação era para ter sido paga em março deste ano. O descontentamento é geral, e neste momento em que você lê essa coluna, os servidores da SEMOB podem estar de braços cruzados na secretaria esperando uma solução para o caso. E o povo? Ahhhh, o povo é apenas um simples detalhe!

Maurão tem esperança de ser o candidato do grupo do senador Cassol


6

Porto Velho

/jornalrondoniagora @rondoniagoranet

PORTO VELHO, DE 24 A 30 DE MAIO 2014

Bebê morre no Cosme e Damião; família fala em negligência Gladson Moreira

CONHEÇA O DRAMA DOS PAIS DA PEQUENA SAMARA Vanessa Farias “Eu achava que ia sair daqui com minha filha no colo. Ela até estava mais espertinha, sorrindo, mas eu não consegui”. Esta foi a declaração da mãe de Samara Cristina de Souza Nascimento, que após cinco meses de vida e muito sofrimento, morreu no início da tarde da última quinta-feira (22) no Hospital Infantil Cosme e Damião, em Porto Velho. A mãe, Elzamara Souza Passos, alega que não foi informada em nenhum momento sobre que doença acometia a criança, e só sabia que o quadro clínico da filha era grave devido às várias crises de sangramento, motivo pelo qual a fez levar a criança ao hospital. “Eu pedia, pelo amor de Deus, que alguém viesse olhar minha filha quando ela estava vomitando sangue, mas eles ignoravam”, conta. Acompanhantes de outros pacientes, também estavam indignados com o tratamento que foi dado à criança. Uma mãe de outra criança, que não quis se identificar, relatou o descaso para com a necessidade de Samara voltar para a UTI. “Eles tiraram a menina da UTI e levaram para o semi-intensivo, mas lá, ela estava sujeita até a uma infecção por causa do entra e sai de gente. Quando a

A mãe, Elzamara, não sabia qual verdadeiro quadro da criança neném estava vomitando sangue a gente chegou a pedir um médico, mas nenhum apareceu”. Um vídeo publicado no Facebook, por uma das acompanhantes que assistiam o caso da menina Samara, ganhou força com os compartilhamentos, chamou a atenção da imprensa local e do Ministério Público do Estado. A falta de leitos disponíveis na UTI do hospital foi motivo de reunião a portas fechadas entre representantes do MP,

Secretário diz que havia pouca chance “Todos os equipamentos que temos na UTI, também temos na Semi-Intensivo, a diferença é só o espaço, mas o caso de Samara era de prognóstico reservado, ou seja, ela tinha pouquíssimas chances de sobreviver. Foi feito o possível”, garante o adjunto. Com o prontuário de Samara em mãos, a diretora do hospital, Antonieta Rodrigues Gama, justifica que a menina nasceu de parto prematuro, com 28 semanas, e em função disso, ficou com sequelas irreversíveis. “Ela ficou 60 dias

Gladson Moreira

na UTI Neonatal do Hospital de Base Ary Pinheiro, onde nasceu. Recebeu alta, e ficou quatro dias em casa, mas começou a apresentar hemorragias, devido às lesões já constatadas desde o início, e a mãe trouxe a criança para o Hospital Infantil”, conta.

diretoria da unidade hospitalar, e o secretário adjunto da Secretaria de Estado da Saúde (Sesau), Eduardo Maiorquim, que prestou esclarecimentos ao órgão fiscalizador sobre a situação. O secretário explica que a Unidade de Tratamento Intensivo (UTI) do Hospital Infantil Cosme e Damião é a única existente em Rondônia, inclusive para atender os casos encaminhados por hospitais particulares. “Temos apenas 10 leitos, e

não atendemos apenas aos casos recebidos nas unidades públicas da capital, mas de todo o Estado, incluindo às crianças que vem de hospitais privados”, afirma Maiorquim. Segundo Eduardo Maiorquim, apesar da menina Samara não estar internada na UTI quando faleceu, recebia na Unidade Semi-Intensiva, todo o atendimento necessário, mesmo sendo um caso irreversível.

Período de internação e sintomas graves Chegando no HICD, a menina Samara foi direto para a UTI infantil, e após 45 dias apresentou uma melhora, e foi encaminhada para a Unidade Semi-Intensiva do hospital, mas o quadro começou a piorar. “Ela não comia, porque não conseguia fazer a deglutição, e todo o alimento era través de sonda, isso também motivava a hemorragia das vias. Ela não tinha o movimento do pescoço, por causa das lesões no cérebro. Eu não acredito que uma mãe, que acompanhou a filha desde o início em todo esse sofrimento,

não sabia qual o problema da criança”, disse Eduardo Maiorquim. No atestado de óbito consta a causa da morte por parada cardiorrespiratória, insuficiência respiratória, sangramento gástrico, pneumonia. “O investimento foi alto, ela passou por todos os exames e especialistas necessários, e até consulta com dermatologista ela teve. Nenhum Estado investe em prognóstico reservado, nós investimos, e não houve negligência quanto a isso”, finaliza a diretora do HICD, Antonieta Rodrigues Gama.


/jornalrondoniagora @rondoniagoranet

Geral PORTO VELHO, DE 17 A 23 DE MAIO 2014

07


8

Especial PORTO VELHO, DE 17 A 23 DE MAIO 2014

/jornalrondoniagora @rondoniagoranet


/jornalrondoniagora @rondoniagoranet

Especial PORTO VELHO, DE 17 A 23 DE MAIO 2014

9


Informe PublicitĂĄrio

10

/jornalrondoniagora @rondoniagoranet

PORTO VELHO, DE 24 A 30 DE MAIO 2014

308ÂŚ 

ITENS DE SÉRIE ‰ŠŽ¡ª�Ä´ª¹ªš¡´Š­ŽŠ¡à º¹Ž¨Œ ‰Œ¡þŽ¸Šª³ª§¹Ž³Œ ‰¡´ŠŒ¸Šª¹ŽŒ¹ªªİľ™ ‰ŒŽ¡§ŒŠº¾¹´ ‰²¾IJłº¸§ł§¹ºªš´´š­ ‰¡ªŽ´¸Œ§¸ł¡ªłŒº ‰§Ž¨Œ²¾ªÄ´³´²ª¹­´¡ ¨º¸š´Šª¡ª¾Œ¡Œ�Ä´ ´³šª…¨Œ¡¡´º¾ĹįİIJ

ÂŚ 

Ä´ÄłÂƒÄ¸Ä¸ÄŻ

R$

„įį

ÂŞ  R$

Ä˛ÄąÂƒÄ¸Ä¸ÄłÂ„ÄŻÄŻ

PEUGEOT ASSISTANCE PEUGEOTRECOMENDATOTAL

ššŒ¨ ÂľIJįġ­§ÂŚ Ä°ÂƒÄľÂŤ Â…V ¡ĽÄ´ÄłÂƒÄ¸Ä¸ÄŻÂ„ÄŻÄŻ ¡ĽÄ´ÄľÂƒÄ¸ÄˇÄłÂ„ĜľįśƒƒÄ˛ÄąÂƒÄ¸Ä¸ÄłÂ„ÄŻÄŻŽľįśÂ? Ĺ‚IJľ¡Ľľľľ„ijİ  ƒ´ƒšŒ¨ÂŽĹąR @ i Â?

Valor promocional a partir de R$ 54.990,00 para 308 HB ACTIVE 1.6 FLEX Vermelho Rubi 2013/2014 e/ou anteriores. Simulação CrÊdito Direto ao Consumidor pelo Banco Peugeot, para o veículo acima: Entrada de R$ 32.994,00 (60%) à vista, mais 36 parcelas mensais fixas de R$ 666,41 com vencimento da 1ª parcela para 30 dias. Taxa de juros de 0% a.m. e 0% a.a., a Custo Efetivo Total de 0,48% a.m. e 5,86% a.a., com IOF de 1,5% a.a para Pessoa Fisica. Valor total do veículo a prazo de R$ 56.984,76. Sujeito à aprovação de crÊdito. Alguns itens são de sÊrie da versão Allure. Estoque de 308 HB ACTIVE 1.6 FLEX Vermelho Rubi: 02 unidades. 3 anos de garantia nos termos dos respectivos manuais . Consulte os preços das revisþes Prazo da promoção, para pedidos firmes fechados, de 01/04/2014 a 30/04/2014 ou enquanto durarem os estoques. Não cumulativa para outras promoçþes. Para mais informaçþes, acesse www.peugeot.com.br.Banco Peugeot: Ouvidoria 0800-7719090, Serviço de Atendimento ao Consumidor 0800 7715575. Central de Atendimento ao deficiente auditivo ou de fala 0800 771 1772.

LF CONFIANCE –

ÂŚƒÂľ   ² „İġĜĴ„ÂŞƒ¤§ § ¸ ¨ R ŠÂŤŽľĸÂ?Ä˛ÄąÄ°Ä°ÂŠÄŻÄąÄŻÄŻÂƒ


Ji-Paraná

/jornalrondoniagora @rondoniagoranet

PORTO VELHO, DE 24 A 30 DE MAIO 2014

11

Prefeitura compra 12 caminhões Rondoniagora

PREFEITO NÃO QUER UTILIZAR A TERCEIRIZAÇÃO E AMPLIA PARQUE DE MÁQUINAS A prefeitura municipal de Ji-Paraná está evitando a terceirização de equipamentos e máquinas pesadas. Neste ano já foram recuperadas as máquinas antigas da Secretaria de Obras e adquiridas novo maquinário como patrolas, tratores, retro-escavadeiras e caminhões. Neste mês foram adquiridos 12 caminhões, sendo 9 caminhões caçamba, 2 caminhões pipa e um caminhão lubrificador (popular melosa). Os caminhões foram adquiridos com recursos próprios do município de aproximadamente R$ 3 milhões, sendo que R$ 160 mil são recursos da economia da Câmara de Vereadores. Três dos 12 caminhões já estão expostos no stand da empresa Iveco no Parque de Exposições Herminio Victorelli, durante a Rondônia Rural Show. Os 12 veículos serão entregues oficialmente nos próximos dias. É que a Iveco, empresa que ganhou a licitação junto a prefeitura, ainda precisa realizar o emplacamento e a vistoria dos veículos para depois fazer a entrega ao município. Os caminhões, segundo o Prefeito Jesualdo Pires (PSB), ficarão a disposição da Secretária Municipal de Obras e Serviços Públicos (Semosp) para serem utilizados nos trabalhos de recuperação das ruas e estradas vicinais de Ji-Paraná. Em visita à Rondônia Rural Show, o

“Iveco ainda precisa realizar o emplacamento e a vistoria dos veículos”

Prefeito Jesualdo Pires conferiu os veículos entregues no parque

prefeito Jesualdo elogiou a agilidade com os trâmites para a entrega dos veículos. “A empresa sabendo da necessidade da Prefeitura receber estes caminhões, já está providenciando tudo para realizar a entrega”, disse o vereador Edvaldo Gomes. Já o prefeito fez questão de reforçar os agradecimentos aos 17 vereadores que aprovação a devolução de R$ 160 mil

Conselho de Assistência Social elege membros O Conselho Municipal de Assistência Social (CMAS) de Ji-Paraná elegeu nesta semana durante uma assembleia geral realizada na sede da Guarda Mirim, novos conselheiros não governamentais para o biênio 2014 – 2016. Eles representam a sociedade civil por meio de entidades e associações que prestam apoio assistencial à população. Os conselheiros governamentais foram designados pelo prefeito Jesualdo Pires (PSB), a partir de nomes indicados pelas secretarias muni-

cipais. De acordo com o presidente do CMAS, Paulo Roberto de Oliveira, foram eleitos pela assembleia geral, dois titulares e dois suplentes representantes de entidades. Quatro representantes dos usuários dos serviços da assistência social foram recebidos por aclamação e por indicação das secretarias municipais, doze conselheiros governamentais (titulares e seus respectivos suplentes). Os conselhos serão empossados em breve pelo prefeito.

que serviu para compra de um caminhão pipa. O prefeito lembrou que tem realizado um trabalho de recuperação do parque de máquinas da Secretaria de Obras, a prefeitura conseguiu recuperar as máquinas que estavam totalmente sucateadas. Um investimento que se aproximou dos R$ 300 mil. Com o montante foram recuperados quatro patrolas, dois cami-

nhões basculantes, três rolos compactadores, um caminhão pinche, quatro caminhões tocos e um caminhão prancha. Jesualdo também agradeceu o deputado Marcos Rogério (PDT) e o Senador Acir Gurgacz que alocaram emendas para aquisição três patrolas, uma escavadeira hidráulica, duas pás carregadeiras, quatro tratores e um bi-trem para transporte de calcário para os produtores rurais.

Rondoniagora

Eles representam a sociedade civil por meio de entidades e associações que prestam apoio assistencial à população

Eleições ocorreram com tranquilidade no município


12

Ouro Preto do Oeste

/jornalrondoniagora @rondoniagoranet

PORTO VELHO, DE 24 A 30 DE MAIO 2014

População reclama de problemas na Casa de Detenção Rondoniagora

ALEXANDRE ARAÚJO Jornalista

/jornalrondoniagora

@rondoniagoranet

comercial@rondoniagora.com

É obrigação e não favor O governo da enrolação faz a maior propaganda quando se refere ao salário do servidor e através de seus “aspones” enchem a boca e dizem: “Estamos pagando os salários dos servidores em dia”, como se isso fosse um grande feito. Pagar salários em dia nada mais é do que uma obrigação de todo gestor público ou privado. Pagar salários em

dia é um dever, uma obrigação, pois quem trabalha, trabalha porque precisa e não porque acha bonito. Já estou cansado dessa ladainha de gestores que acham que pagar aos servidores é um favor, é algo extraordinário, uma grande obra. Repito: Senhores gestores, pagar salário em dia, nada mais é do que uma obrigação!

VEREADOR CALANGO

Um “vereador calango” é aquele que não pensa na coletividade e sim em proveito próprio, ou seja, na maioria das vezes vota favorável a projetos de interesse do poder executivo e não de interesse comum da coletividade. E a realidade é que as Câmaras Municipais estão infestados destes “lagartos” que se alimentam de folhas, diferentemente dos “edis” que se alimentam de garoupa.

MPF INVESTIGA

Casa de Detenção de Ouro Preto já foi notificado pela Vigilância Sanitária

ESGOTO TEM INCOMODADO MORADORES NAS PROXIMIDADES DA UNIDADE PRISIONAL O sistema prisional de Rondônia enfrenta problemas que vão desde a superlotação das unidades à falta de estrutura de suas dependências e de segurança para agentes e policiais militares. Em Ouro Preto, a situação é pior. Na Casa de Detenção, um esgoto a céu aberto com odor insuportável tem incomodado a população. Moradores ouvidos pela reportagem relataram que o problema é de conhecimento das autoridades há muito tempo, mas que nada foi feito para solucionar o caso. A Casa de Detenção local abriga uma população carcerária em torno de 200 apenados e sua localização fica próxima a escola, creche e um centro poliesportivo um erro segundo aponta os moradores que tem que conviver com o descaso por parte do governo do Estado. A denúncia é do conhecimento do Ministério Público – MP que por eu turno já acionou a Vigilância Sanitária Municipal – VSM, no qual fez um relatório identificado as causas e também a solução para

o fato. O relatório foi entregue a Secretaria de Estado de Justiça – Sejus que não tomou nenhuma medida até a presente data desafiando assim uma recomendação do MP. Um morador da Rua Padre Adolpho Rohl, via urbana que está localizada a Casa de Detenção, que preferiu não ter sua identidade divulgada, relatou que no período noturno a situação fica ainda pior. O mau cheiro horrível proveniente de dejetos humanos faz com que as famílias sejam obrigadas a trancar suas residências para se proteger. Também, porque a latrina a céu aberto, teria se transformado num verdadeiro criadouro de carapanãs e mosquitos da dengue. Muitas pessoas já adoeceram de dengue no bairro. “Este esgoto escorrendo a céu aberto é um problema antigo quem sofre com o mau cheiro e a sujeira somos nós. Tem dia que não dá para comer e nem para deixar as crianças brincarem no quintal, nossa situação é muito complicada estamos sofrendo há anos e ninguém olha por nós”, denuncia o morador que pede providencia para o fato. A reportagem tentou um contato com a direção da Casa de Detenção local, mas o diretor não foi localizado para comentar o assunto.

O programa Bolsa Família é um verdadeiro víeis para os atos ilícitos. Funcionários públicos e pessoas com renda acima do permitido recebem o auxílio indevidamente por parte do Governo Federal. Mas o Ministério Público Federal – MPF, vem investigando e nos próximos dias muitos picaretas serão desmascarados.

IGREJA GAY EM OURO PRETO Tudo ainda está no campo da sondagem, mas uma fonte garante que o fundador da Igreja Cristã Contemporânea, pastor Marcos Gladstone que é membro da Comissão de Direito Homoafetivo da Ordem dos Advogados do Brasil (OAB-RJ), pretende abrir um templo religioso no Estado. A Igreja é voltada para o público gay, sendo que pastor Marcos e seu marido Fabio Inácio são responsáveis por seis templos no Rio de Janeiro, São Paulo, Belo Horizonte e agora quem sabe Rondônia não seja um próspero local para este público alvo.

TABULEIRO POLÍTICO São usuais entre nós as referências ao ‘tabuleiro político’, expressão cunhada para designar o local onde ocorrem as operações e estratégias dos grandes líderes políticos em face das eleições ou na construção das alianças partidárias, a qualquer tempo, até para fazer coalizões de governo no pós-eleição. E neste jogo de xadrez uma peça política será fundamental nas eleições de outubro próximo, trata-se do prefeito Alex Testoni (PSD), que vai querer emplacar suas peças na mesa, ou seja, eleger seus aliados que em tese já estão definidos, para governador vai de Confúcio Moura, para Deputado Federal o “Menino de Ouro” do governador Confúcio Mourar, o todo poderoso Lúcio Mosquini, Deputado Estadual o vereador Gilvanes Fernades, o urgido do clã Testoni, e Senador até o momento Acir Gurgacz então combinado amigos guardem a lista e depois confira.

SEM CONTROLE Uma safadeza o que vem ocorrendo com a utilização de um veículo caminhonete modelo Triton L-200 Placas OHT 8089 pertencente a Sedam escritório de Ji-Paraná. O veículo é usado por um funcionário que reside na zona rural de Ouro Preto do Oeste como se fosse um bem particular, seria prudente que a titular da Sedam, Nancy Rodrigues colocasse ordem na casa já que quem paga a conta é o povo e merece respeito.


Geral

/jornalrondoniagora @rondoniagoranet @rondo do d on nia iia agor g anet

PORTO VELHO, DE 24 A 30 DE MAIO 2014

13 Rondoniagora

DICAS DE SAÚDE

COM COMENDADOR DR. SERAFIM GODINHO Jornalista

/jornalrondoniagora

@rondoniagoranet

comercial@rondoniagora.com

Hora de dormir Colocar a criança para dormir pode ser um momento extremamente prazeroso para todos. Geralmente os pais estão em casa já mais relaxados, com o fim de mais um dia de trabalho, brincaram ou conversaram com seu filho e agora é hora de colocálo na cama. Importante que ocorra sempre no mesmo horário, para que a criança adquira o hábito de modo saudável e tranquilo. Mas nem sempre é assim. O terror de muitos pais é quando a noite surge e chega a hora de colocar as crianças na cama. Reclamações, choros, brigas e pedidos para ficar mais um tempinho acordado são os comportamentos mais comuns dos filhos que não querem dormir. Crianças que demoram a dormir ou que acordam durante a noite deixam os pais irritados e cansados. Alguns dos motivos para essa “luta” com as crianças podem ser falta de rotina na casa, medo da separação ou simplesmente estão acostumados a dormir na cama dos pais e para dormir no seu próprio quarto levará algum tempo para se acostumar. E aí, o que fazer? Entre dois e três anos, é difícil a criança apresentar distúrbios do sono, mas é comum lutar contra ele, afinal significa abrir mão de atividades lúdicas e de estar com a família, para ficar sozinha em sua cama. Nessa faixa etária, ela não distingue o sonho da realidade. Se tiver pesadelo e acordar chorando, deve-se acalmá-la com carinho e compreensão e, se pedir ou estiver muito assustada, deixar uma luz fraca acesa. Incentivá-la a contar o sonho caso se lembre, dando-lhe o suporte necessário, o que aumenta a intimidade entre pais e filhos. Não levá-la para a cama ou quarto dos pais, mesmo que esteja chorando, pois reforça o sentimento de que o seu cantinho não é seguro, além de causar dependência. A criança tem que saber que a noite é hora para dormir e que não terá a atenção dos pais nessa hora. Um dos pais fica com ela em seu quarto até que possa senti-la mais calma e sai antes que pegue no sono, avisando-a do que ocorrerá previamente. Pode até embalála em seus braços mas, para dormir, coloca-a na cama, pois é muito confuso para a criança dormir no colo e acordar em outro lugar sozinha. Os pais ou responsáveis devem evitar brincadeiras excitantes pouco antes do horário de dormir. Música suave ou conversas amenas são recomendáveis. Para não dizerem que alguém morreu, alguns adultos têm o hábito de mentir dizendo que a pessoa dormiu. A criança pode criar o medo terrível de adormecer por acreditar que esse ato acarretará sua morte também. Muitas crianças elaboram verdadeiros rituais para adormecer e chegam a reagir com agressividade se não forem cumpridos com a mesma sequência. Algumas necessitam de determinado paninho que seguram ou esfregam em seu rosto; outras adormecem enrolando fios de cabelos nos dedos ou mexendo na orelha. Outras precisam de certo bichinho de pelúcia ou boneca ao seu lado. Estes objetos tão valorizados por elas e que funcionam como verdadeiros anjos da guarda, que as protegem de tudo e de todos, são de profunda importância ao seu desenvolvimento. Mais tarde, perdem tal importância e se transformam em simples hábito, desaparecendo com a maturidade infantil. Lógico que há de se ter bom senso em todas as situações, pois além de cada caso ser um caso, cada criança é individual e única e apenas quem convive com ela vai poder ter o procedimento adequado e bem equilibrado. “A palavra é prata o silêncio é ouro.” Ficar quieto, em silêncio, apenas ouvindo o que os outros falam ,não faz de você uma pessoa esnobe ou mal educada.Nem significa que você as está ignorando ou não lhe dando seu devido valor. Significa apenas que você está vivendo um momento especial, em que não está necessitado de nada nem de ninguém, a não ser de você mesmo. Significa também que você percebe que, as vezes, o silencio é a melhor resposta. Comendador Serafim Godinho

Sônia Cordeiro passa por um momento conturbado em Jaru

Protesto em Jaru pede melhorias para município PREFEITA PERGUNTA O PORQUÊ NÃO FIZERAM MANIFESTAÇÕES TAMBÉM NA GESTÃO PASSADA Do correspondente em Ouro Preto do Oeste - Setores da sociedade civil organizada estão realizando protestos exigindo mudanças radicais na Prefeitura de Jaru. A professora Sônia Cordeiro (PT), eleita como “salvadora” do município, não tem atendido as expectativas da população. As principais reclamações são a falta de infraestrutura (conservação, limpeza e tapa-buracos), remédios, médicos e instalações adequadas no hospital público e incentivo a cultura e o esporte. Na quarta-feira, 21, quando fez o lançamento de um pacote de obras, a prefeita reagiu as manifestações, perguntando o porquê não houve “protestos quando a antiga administração lesou em milhões ao Instituto de Previdência de Jaru”. “Por que não protestaram contra o suposto esquema das casas populares que foram implantadas a quilômetros da cidade para beneficiar financeiramente os responsáveis?”, questionou. Na verdade, a prefeita Sônia vive um inferno astral em Jaru. Sua gestão não é bem avaliada pela opinião pública.

Muitos apontam a falta de experiência administrativa até para resolver pequenos problemas. A entrada da cidade, por exemplo, está cheia de buracos e o matagal tomando conta das ruas. No Setor 03, os moradores estão revoltados com o descaso da Prefeitura que iniciou o trabalho de recuperação do trecho entre as ruas Rio de Janeiro e Goiás, que já estava intrafegável há meses e abandonaram o serviço pela metade, deixando aquela via pública completamente interditada há vários dias. Na saúde, a situação é complicada. O Hospital Municipal precisa de remédios, equipamentos e pessoal treinado. Um homem morreu há dias porque não havia ambulância para fazer o transporte do paciente. Como a prefeita tem a maioria esmagadora na Câmara municipal a população acredita que dificilmente este Poder vai fiscalizar com transparência os atos do Executivo. A reportagem tentou um contato com a prefeita Sônia Cordeiro que não quis falar com a imprensa sobre o assunto, assim como o secretário de governo municipal Valdeir Anício, o Tracajá que é esposo da prefeita, o mesmo não foi localizado para responder os questionamentos. Além de prefeita de Jaru, a professora Sônia é presidente da Associação Rondoniense de Municípios (AROM).


14

Informe Publicitรกrio PORTO VELHO, DE 24 A 30 DE MAIO 2014

/jornalrondoniagora @rondoniagoranet


Geral

/jornalrondoniagora @rondoniagoranet

15

PORTO VELHO, DE 24 A 30 DE MAIO 2014

UPA e policlínicas continuam precisando de novos médicos Corte pacifica entendimento sobre micros O Tribunal de Contas aprovou decisão por unanimidade na Consulta-Processo nº 195/2014 sobre a definição do alcance do termo “regionalmente”, conforme previsto no artigo 49, inciso II, da Lei Complementar nº 123/2006, mais conhecida como Lei Geral das Micro e Pequenas Empresas. Dada a convergência de entendimento dos TCs a respeito do assunto, o Pleno do TCE-RO, na resposta ao consulente, esclarece que o alcance da expressão “regionalmente”, para atender o disposto na LC 123/06, deve ser delimitado e devidamente justificado pela própria administração pública no edital de licitação, de acordo com as especificidades exigidas em cada caso. O TCE acrescenta que, ao delimitar o alcance do termo, o gestor deverá demonstrar os motivos e as razões para o tratamento diferenciado conferido, na licitação, às micro e pequenas empresas, levando em consideração diretrizes da própria LC 123/06 como a promoção do desenvolvimento econômico e social no âmbito municipal e regional; a ampliação da eficiência nas políticas públicas e o incentivo à iniciativa tecnológica, bem como as especificidades do objeto licitado e o princípio da razoabilidade.

A notícia parece requentada. Mas quadro da Saúde no município de Porto Velho continua o mesmo. Nesta semana, novamente faltaram médicos nas Unidades de Pronto Atendimento da Zona Leste e da Zona Sul. Nas policlínicas do Tancredo Neves e do Bairro Pedrinhas, faltaram pediatras, clínico geral e plantonistas. O secretário municipal de Saúde, Domingos Sávio, anunciou a contratação de 60 novos médicos e a escala de pelo menos 6 na UPA da Zona Leste. A nova diretora da UPA da Zona Sul, a enfermeira Zilma Mascarenhas, também confirmou as novas contratações, mas a realidade é bem diferente. Na policlínica Ana Adelaide, a população ficou aguardando atendimento nesta semana de 14 horas às 19 horas. Apenas uma médica estava atendendo na unidade do Pedrinhas e os pacientes tiveram que aguardar a chegada de plantonistas por volta das 20 horas para iniciar as consultas. O caso mais grave aconteceu na UPA da Zona Sul. Um cidadão sofreu um acidente de motocicleta e recebeu os primeiros socorros naquela unidade e foi pedida sua transferência para o Pronto Socorro João Paulo II. Ele ficou aguardando mais de 60 minutos na calçada em cima de uma maca a ambulância do SAMU. Só há dois veículos em operação. O restante está aguardando conserto. O empresário Raimundo da Bike Som organizou um protesto na UPA da Zona Sul há duas semanas. Das mais de 300 confirmações nas redes sociais, apenas 9 pessoas apareceram no local para exigir melhorias. O protesto virou chacota

Rondoniagora

Homem ficou aguardando mais de 60 minutos na calçada da UPA para a ex-diretora Maria Negreiros que foi exonerada pelo prefeito Mauro Nazif (PSB) na semana passada. “A população reclama da falta de atendimento e na demora nas consultas, mas quando marcamos um protesto ninguém aparece”, criticou Raimundo, que cansou de tirar dinheiro do bolso para iluminar a praça do Bairro Caladinho porque não aguentava mais as promessas dos políticos de Porto Velho.

TROCA DE SECRETARIO O prefeito trocou o secretário de Saúde. Retirou o médico Macário Barros e nomeou o contador Domingos Sávio, mas os problemas continuam os mesmos. Reclamação de falta de médicos, remédios e a demora no atendimento. O disse que seu principal objetivo é a reorganização e a humanização no sistema de saúde e no atendimento a população, metas que até agora não foram cumpridas. Rondoniagora

Vereadora Cleide Almeida Pede obras para zona rural A vereadora Cleide Almeida (PDT) esteve visitando a zona rural do município de Ouro Preto do Oeste. Na Linha 63, no Km 08, sentido à direita, onde produtores rurais reivindicam melhorias naquela vicinal, através de cascalhamento, tendo em vista a situação crítica em que se encontram alguns trechos. Os moradores sabem que ainda estamos no período de chuva, mas, segundo eles, se for feito o cascalhamento desses trechos ajudaria

e muito. Os moradores que residem no entorno destes locais se dispõem a fornecer o cascalho de suas propriedades, mas desde que seja realmente para benefício da Linha 63. Os pais dos alunos que residem próximo a estes trechos críticos têm que levar seus filhos até a BR-364 para só então o ônibus escolar pegá-los, haja vista que o coletivo não arrisca trafegar por aquela linha.

Os moradores sabem que ainda estamos no período de chuva, mas, segundo eles, se for feito o cascalhamento desses trechos ajudaria e muito Vereadora pediu atenção ao homem do campo


16

Informe Publicitรกrio

/jornalrondoniagora @rondoniagoranet

PORTO VELHO, DE 24 A 30 DE MAIO 2014



  

  



  

  

            

,     - , ,            !"#$##%&#'#()#'("*%+&'

      


Rondoniagora - Versão impressa - Ed.97