Issuu on Google+

O PRESENTE ENTRE O PASSADO

Nem tudo parece estar bem pra mim no momento. Algo ainda parece estar me aborrecendo. Nenhum lugar nem ninguém eu vejo encontrar. Nem o tempo, seja o qual for vou me habituar. Há o que disponho de mim de amar e de encontrar. Algum lugar e alguém pra amar. Há o que receio de mim em perder e não mais encontrar. Tantos lugares e tanta gente a encontrar. Algo ainda parece estar aqui sempre a buscar. Nem tudo parece ser e viver o presente. Tanto presente e ainda parece tão ausente. Há o que disponho de mim de amar e de encontrar. Algum lugar e alguém pra amar. Há o que receio de mim em perder e não mais encontrar. Falta algo em mim, falta um lugar, falta alguém pra mim. E é de você a falta que me faz, mas eu não sei o que fazer!

Há o que disponho de mim de amar e de encontrar. Algum lugar e alguém pra amar. Há o que receio de mim em perder e não mais encontrar. Nem tudo é tão essencial e tão superficial. Nem tudo é tão real como é virtual. Nem tudo eu vivo o real entre o virtual. Nem tudo eu vivo o presente, eu vivo entre o passado.

Há o que disponho de mim de amar e de encontrar. Algum lugar e alguém pra amar. Há o que receio de mim em perder e não mais encontrar. Falta algo em mim, falta um lugar, falta alguém pra mim. E é de você a falta que me faz, mas eu não sei ainda o que fazer!


PRESENTE ENTRE O PASSADO