Page 1

SEQUENCIA DIDÁTICA SOBRE O LIVRO “ATÉ AS PRINCESAS SOLTAM PUM”

Romário Nunes Dias, Sede, Pedagogia.

Atividade de leitura e contação de estória baseado no livro “Até as princesas soltam pum” da IlanBrenman e Ionit Zilberman, dividida em três momentos específicos (primeiro contato com o conteúdo da estória, a contação em si de maneira que os alunos pudessem participar da discussão e continuação da atividade de leitura e na facção da atividade escrita e criativa, que foi por meio de desenho) para trabalhar algumas ações sociais (comportamentos) que são tratados no livro, elas devem seguir para um bem estar pessoal e é importante passar para as crianças. A partir da contação da estória, interpretação e debate com as crianças se puderam tentar motivá-los a participar ativamente da roda de leitura que foi utilizada para o desenvolvimento do processo sequencial e mostrar as posturas corretas a serem seguidas e tomadas quando se fala em comportamento perante outras pessoas e em ambientes sociais que não apenas você faz uso e deve ter a preocupação em se portar bem neles e debater sobre essas posturas. Elas foram bem recebidas, um pouco questionadas (como algo que é novo e de não costumeiro uso levando em consideração o contexto de alguns alunos, seja por vários motivos que vão desde a condição social e passam pela instrução dada em suas casas e chegando até a aceitação de algumas crianças), mas de certa forma apreendidas e possivelmente serão postas em prática nos seus cotidianos.

Leitura, comportamento, cotidiano.

INTRODUÇÃO: Trabalho baseado em sequência didática proposta pelo bolsista em questão na turma de 3º ano do 1º ciclo da escola municipal Darcy Ribeiro. Por ter observado que os alunos necessitavam de uma atividade que envolvesse leitura, contação de histórias e atividades em que se pudessem trabalhar alfabetização e letramento.


METODOLOGIA: Organização da turma em semicírculo para que cada um possa se ver e assim interagirem melhor no decorrer do primeiro momento da leitura, despertando uma visualização de cada um dentro do universo da leitura. Logo depois leitura do livro “Até as princesas soltam pum” e a interpretação da estória e pequeno debate com os alunos e fazendo questionamentos e levantando referencias e semelhanças com os cotidianos de cada criança. Num segundo momento, mostrar vídeos com os contos de Fadas citados na estória para que possa ser feito algumas comparações com gêneros e tipologias textuais e assim introduzir novas maneiras de os alunos saberem o quão rico se é ler e como eles podem fazer isso de maneira agradável, utilizando o que poderia ser descartado por parecer “muito simples” a rigor dos níveis de aprendizagem. Confecção de desenhos e de atividade escrita sobre a estória contada levantando ações positivas e negativas presentes na estória e suas possíveis “soluções” (onde e como elas serão bem empregadas). A partir da atividade escrita serão desenvolvidos alguns níveis de alfabetização, ou seja, retirar palavras e expressões do texto para poder se trabalhar a formação de palavras, separação silábica e fazê-los compreender a construção e decodificação das palavras, etc.

CONSIDERAÇÕES: A partir das atividades propostas pode-se observar que os alunos aderiram ao que foi pedido de maneira recíproca, ou seja, efetuaram as tarefas e de maneira acalorada. Com a experiência de realizar uma atividade baseada em contação de história se percebeu que a interação da turma com a atividade é muito mais proveitosa e participativa, pois todos prestam bastante atenção e querem participar e responder a tudo que se é perguntado. Sem contar seus rendimentos na hora da parte escrita e de ver como realmente se faz as atividades. Além da aquisição dos níveis alfabéticos e de letramento como exemplificados por Magda Soares: Assim, por um lado, é necessário reconhecer que alfabetização – entendida como a aquisição do sistema convencional de escrita – distingue-se de letramento – entendido como o desenvolvimento de comportamentos e habilidades de uso competente da leitura e da escrita em práticas sociais: distinguem-se tanto em relação aos objetos de conhecimento quanto em relação aos processos cognitivos e linguísticos de aprendizagem e,


portanto, também de ensino desses diferentes objetos. Tal fato explica por que é conveniente a distinção entre os dois processos. Por outro lado, também é necessário reconhecer que, embora distintos, alfabetização e letramento são interdependentes e indissociáveis: a alfabetização só tem sentido quando desenvolvida no contexto de práticas sociais de leitura e de escrita e por meio dessas práticas, ou seja, em um contexto de letramento e por meio de atividades de letramento; este, por sua vez, só pode desenvolver-se na dependência da e por meio da aprendizagem do sistema de escrita. (SOARES, 2004, p. 100)

Muitos dos alunos ainda apresentam dificuldades em leitura e escrita e por estarem em uma série que para o sistema educacional público é um ano de “retenção” (alunos que não conseguirem obter êxito na evolução escolar podem ficar e repetirem o ano), com isso temos presente em sala um variado número de alunos que ainda precisam mais desse tipo de atividades que em outras turmas onde eles já podem estar mais desenvolvidos. É preciso compreender que alfabetização e letramento são práticas distintas, porém, indissociáveis, interdependentes e simultâneas. No entanto, a falta de compreensão destes termos gera grande confusão em seu uso teórico e prático, levando à perda da especificidade destas (SOARES, 2003). Com isso é importante mostrar o quanto atividades que privilegiam a leitura e ajudam a desenvolver a escrita devem estar presentes em sala de aula e por tempo integral, se possível quase que diariamente para que se possam obter mais resultados favoráveis. Uma valorização do hábito da leitura propicia maior desenvolvimento intelectual, cognitivo e possibilita aos alunos atingirem um grau de letramento e alfabetização maiores.


REFERÊNCIAS

SOARES, Magda. Letramento e alfabetização: as muitas facetas. Trabalho apresentado na 26° Reunião Anual da ANPED, Minas Gerais, 2003. SOARES, Magda. Alfabetização e Letramento: Caminhos e Descaminhos. In: revista Pátio - Revista Pedagógica, 29 de fevereiro de 2004, São Paulo, Artmed Editora.


Sid refeito  
Read more
Read more
Similar to
Popular now
Just for you