Issuu on Google+

A LUZ _ RÓ MAR


A LUZ _ RÓ MAR Nasceu a lua e com ela a luz da noite Que aquece o coração e flutua, no momento, As almas pelos verdes mares de malmequeres e papoilas… O vento sopra leve e doce no silêncio da madrugada Como borboletas a voar a alvorada. E, vive-se um sonho, coisa de gentes tolas… De olhos delirantes, lábios incandescentes Na raiz do febril pensamento. Vírus de almas silentes Que na luz da noite Tropeçam nas quimeras…como se a vida Fosse uma utopia. Lajes Que se assimilam em confetes Que iluminam o amanhecer E dão razão ao novo dia nascer.

RÓ MAR


A LUZ _ RÓ MAR