Page 1

RELATÓRIO DE ATIVIDADES DO ANO 2013

1


Sede: Rua Felipe Schmidt 303, Sala 406 Centro – Florianópolis –SC 88010 000 Fone: (48) 30240259 E-mail: contato@oesc.org.br Site: www.oesc.org.br

2


Sumário • Composição da OESC - Membros integrantes da Diretoria Estadual - Membros dirigentes da Seccional Sul - Membros dirigentes da Seccional Norte • Apresentação - Economista Luiz Henrique B. Faria, Presidente da Ordem dos Economistas de Santa Catarina • Mensagens dos Presidentes das Seccionais - Economista Marcos Filipus, Presidente Seccional Norte - Economista Richard Guinzani, Presidente da Seccional Sul • Foco • Homenagens • Espaços para manifestações dos economistas • Reuniões estaduais • Seccionais • Momentos e Ações - Intalação Seccional Sul - OESC/OAB - Simpósio - Visita à OESC - OESC faz sugestão ao COFECON - Lançamento de Adesivos Institucionais - Ouvidoria - Copa do Mundo no Brasil - Adido Comercial da Holanda - Câmara de Mediação e Arbitragem - OESC/FCDL - PROCAVE - Economistas “Correspondentes” do BADESC - CPI da Telefonia - OESC com representante na ANBIMA - OESC/PREVIDÊNCIA • Eventos - Aposentadoria salutar sob ponto de vista econômico - UNESC - Construindo uma visão de futuro para Florianópolis - VII Encontro Catarinense de Economia • Visão Conclusiva

04 04 05 06 07 07 08 08 09 10 11 12 13 14 18 18 19 19 22 22 23 24 24 25 26 27 29 30 32 33 33 35 35 36 36 37 38

3


DIRETORIA ESTADUAL DA ORDEM DOS ECONOMISTAS DE SANTA CATARINA

Economista Luiz Henrique Belloni Faria Presidente Economista Sílvio José Martins Filho Vice-Presidente Economista Abdisio José de Liz Economista Adilson Roeber Economista Eduardo Volante Economista Horst Schroeder Economista João Dulcemar Caetano de Oliveira Economista Luiz Antônio da Silva Economista Luiz Carlos Scharf Economista Marcelo Panosso Mendonça Economista Marcos Filipus Economista Nerian José Cardoso Economista Renata Paes de Oliveira Economista Richard Guinzani Economista Valquíria Sutil

4


DIRIGENTES DA SECCIONAL SUL DA ORDEM DOS ECONOMISTAS DE SANTA CATARINA

Economista Richard Guinzani Presidente Economista Alex Bristot Economista Ariane Alberton Economista Cristiano da Silva Medeiros Economista Filipe Luciano Constante Economista Julio Pizoni Suplentes Economista Carlos Henrique Runze Economista Eleine Mandelli Franki Economista Luiz Ant么nio da Silva Economista Laura Lofft Economista Renato Rampinelli Economista Thiago Rocha Fabris

5


DIRIGENTES DA SECCIONAL NORTE DA ORDEM DOS ECONOMISTAS DE SANTA CATARINA

Economista Marcos Filipus Presidente Economista Adilson Roeber Economista Alexandre Poffo Economista Horst Schroeder Economista Luiz Carlos Scharf Economista Nerian JosĂŠ Cardoso Suplentes Economista Augusto Manoel Cordeiro Economista Paulo Roberto Bortolini

6


APRESENTAÇÃO Como de praxe, ao findar mais um ano, sem a existência de compulsoriedade para o feito, levamos ao conhecimento dos economistas, e a quem mais possa interessar, o Relatório de Atividades da Ordem dos Economistas de Santa Catarina, conforme prática inédita levada a efeito desde a posse dos atuais mandatários da entidade. Sem medo de errar, afirmamos que os trabalhos da OESC no ano de 2013 continuaram de forma intensa. Pela primeira vez convivemos com economistas que voluntariamente se aproximaram das reuniões da diretoria, alguns até por curiosidade, e após compartilharem dos efetivos objetivos da entidade se tornaram importantes colabores no encaminhamento de ações empreendidas. A esses nossa imensurável gratidão ORDEIRA. Ao final de mais um exercício, é inquestionável que dentre a grande maioria dos economistas impera o saber que a Ordem dos Economistas de Santa Catarina – OESC -, está dentro de um contexto e que ela é peça fundamental no mais límpido espírito da incessante luta da defesa dos interesses dos integrantes da classe. O processo de ofertar maior estruturação à Ordem dos Economistas de Santa Catarina foi novamente impulsionado, mas, sem uso de demagogia, os dirigentes reconhecem que há muito que fazer, pois o campo de atuação da OESC é vasto e, sob este prisma, temos consciência que há muito para desenvolver. Outro fator que efetivamente gratifica é a visualização de que, além do já realizado, os alvos da atual diretoria são passíveis de serem colocados em prática e repassamos uma certeza prevalece dentre os dirigentes: Vigor, Boa Vontade e Dedicação não faltarão para colocarmos a Ordem dos Economistas e, principalmente, os economistas ocupando espaços que efetivamente lhes pertencem e que o tempo fez ruir por razões que não merecem ser aventadas nesta ocasião. Economista Luiz Henrique Belloni Faria Presidente da Ordem dos Economistas de Santa Catarina – OESC.

7


MENSAGENS DOS PRESIDENTES DAS SECCIONAIS (Seccional Norte) A Seccional vem se tornando grande ferramenta para a capilarização das estratégias e objetivos da Ordem dos Economistas de Santa Catarina. Espero que consigamos em 2014, juntar economistas de outras regiões e plantar a semente no vale do Itajaí, no Oeste e meio Oeste do Estado, assim seremos cada vez mais fortes. Isso com certeza irá fortalecer ainda mais nossa profissão, provando que juntos podemos mais. 2013 foi um ano de muito trabalho, objetivos foram cumpridos e metas foram batidas, isso nos deixa com aquele sentimento do dever cumprido. Mas sabemos que isso é apenas o começo, e que temos muito trabalho pela frente. Não posso deixar de agradecer aos meus colegas Economistas, membros da Seccional Norte, que tanto se dedicaram durante este ano, participando das reuniões, trabalhando naquilo que nos era solicitado e colaborando para que pudéssemos atingir nossos objetivos. Que venha 2014 e que sejamos cada vez mais e mais fortes.

8


MENSAGENS DOS PRESIDENTES DAS SECCIONAIS (Seccional Sul)

9


FOCO O principal foco da Ordem dos Economistas de Santa Catarina é levar ao meio industrial, comercial, prestação de serviços e à sociedade, a relevância do profissional economista e o quanto é importante que todos tenham próximos de si um graduado na área à tomada de posições. Nesse contexto gamas imensuráveis de linhas de atuações se vislumbram e a adotada pela atual diretoria foi a da estadualização do nome da OESC, a conscientização dos economistas que a instituição não tem qualquer vinculação com outros órgãos representativos, o seu fortalecimento para que a sociedade globalizada atente que onde estiver inserido o nome da OESC sobressaia o espírito de segurança e de credibilidade. Muitas ações levadas a efeito em 2013 fugiram da diretriz de trabalho definida como primordial pela diretoria, mas em nenhum momento elas se afastaram do principal objetivo da Ordem dos Economistas, já citado. Isto foi decorrente de situações peculiares, principalmente de exclusão de profissionais da classe, que chegaram à diretoria via economistas e que ela entendeu como afrontosa aos profissionais e, portanto, merecedoras de providências. Em relação ao assunto passível de citar: exclusões da categoria na efetivação de concursos, em ofertas de créditos especiais à abertura de, por exemplo, empresas consultoras, a retomada de medidas em relação ao Projeto de Lei em tramitação no Congresso que atualiza os campos de atuação dos economistas, dentre outras. Infelizmente, alguns ainda questionam: Mas de que forma o objeto principal da OESC favorece os economistas? É evidente que quanto mais expusermos junto aos empresários e toda sociedade da importância do economista, maiores campos de trabalhos estarão se dando e, concomitante, a valorização dos profissionais se torna eminente.

10


HOMENAGENS No ano de 2012, conforme constou no Relatório de Atividades daquele ano, a Ordem dos Economistas de Santa Catarina, foi homenageada três vezes, sendo uma ao nível municipal, uma estadual e uma federal. I) Moção de Aplauso da Câmara Municipal de Florianópolis, II) Homenageada em evento realizado na cidade de Tubarão, promovido pela Associação Catarinense dos Colunistas, com o troféu “Destaque Solidariedade de Santa Catarina”, 12 edição e III) No Estado de São Paulo, quando da realização da 31ª Edição Premio Destaque Brasil. No corrente exercício, a OESC foi homenageada na XIII Edição Destaque SC/2013, promovida pela TV Litoral Panorama, de Balneário Camboriú, afiliada da TV Cultura SC. O evento que ocorreu no dia 22/06/13, em Balneário Camboriú, no Spaço Gardem. Acompanharam o presidente os economistas Sílvio José Martins Filho e Eduardo Volante.

Economistas Sílvio José Martins Filho, Luiz Henrique Belloni Faria e Eduardo Volante.

Através de pesquisa realizada com os veículos de comunicação de Santa Catarina, profissionais, empresas e entidades que se destacaram no ano 2013, serão homenageadas, no dia 11 de janeiro, no Laguna Tourist Hotel, em Laguna – SC. A Ordem dos Economistas de Santa Catarina - OESC- foi uma das escolhidas para o recebimento da homenagem, juntamente com as empresas GIASSI, COMAT HONDA, TRACTEBEL ENERGIA, TOP CAR BMW, entre outras.

11


ESPAÇOS PARA MANIFESTAÇÃO DOS ECONOMISTAS

Muitos economistas desenvolvem trabalhos e desejam tornar público os respectivos. Além das eventuais resistências e dos altos custos das publicidades, a atual diretoria adotou como uma das prioridades a abertura de espaços para que oportunidades do tipo sejam disponibilizadas. Compartilhar opiniões e ofertar esclarecimentos à sociedade sob as mais diversas linhas dos assuntos econômicos é outra situação que automaticamente se encaixa no contexto na abertura respectiva. Atualmente a OESC disponibiliza aos economistas espaço no “Portal Economia SC”, em seu próprio site e no programa televisivo “Sala Vip”, onde, por uma hora, ao vivo, os economistas colocam situações diversificadas no campo econômico. Em processo de conversação avançada, a conquista de mais um espaço no programa apresentado na Record News “Destaques SC”, todas as terças e sextas feiras, das 12 às 13 horas. . O programa chegará a 63 municípios catarinenses e terá transmissão nos canais: aberto digital: 6.1; aberto analógico: 6; canal Net:7; Viamax:6 e TVA:7. Além da coluna “DE OLHO NA ECONOMIA”, sob-responsabilidade da entidade, publicada em todas as edições do conceituado veículo de comunicação “Expresso Catarinense”, on-line e impresso, o abastecimento de informações a veículos de comunicações, principalmente do interior, continuam ocorrendo. No ano de 2013 os pedidos de encaminhamentos emergiram de forma significativa. Tanto a Seccional Norte como a Seccional Sul da Ordem tem participação nesse processo.

12


REUNIÕES

• Reuniões Ordinárias e Especias ocorreram seguidamante em 2013. A diretoria Estadual da entidade é integrada por 17 economistas, sendo 08 da Grande Florianópolis, desses dois atualmente afastados, e os demais de outras regiões catarinenses. Em decorrência, muitas vezes, das dificuldades de deslocamentos e de agenda, no ano em curso grande número de reuniões e deliberações ocorreram diretamente por convocação dos presidentes das Seccionais.

Reunião estadual realizada em Florianópolis

Reunião da diretoria estadual realizada em Florianópolis

13


SECCIONAIS

Reunião da Seccional Norte, em Joinville.

Reunião da Seccional Sul, em Criciúma.

• Integrantes da Seccional Sul da Ordem dos Economistas de Santa Catarina, definiram metas e cronogramas: 1 - Dentre as ideias sobressaiu a adoção por parte da Executiva Estadual da entidade efetuar a entrega da carteira de associado da OESC aos graduandos em Ciências Econômicas no momento da formatura, com a isenção da cobrança da anuidade no primeiro ano; 2 – A divisão da região sul em 14


três setores (AMREC, AMUREL e AMESC) para uma maior descentralização das ações.Em relação ao cronograma duas situações sobressaíram; 1 – Promoção de agenda positiva com representantes da sociedade: (Universidade, Prefeitos, Juízes, etc...) com o fim da ampliação dos relacionamentos, e; 2 – Realização de eventos marcantes no dia do economista, 13 de agosto. •Economistas dirigentes da Seccional Norte da Ordem Dos Economistas de Santa Catarina, Horst Schoroeder e Alexandre Poffo, em entrevista à Rádio Clube de Joinville, divulgando os trabalhos da entidade.

Economistas Horst a esquerda e Poffo (paletó).

• Dirigentes da Seccional Norte da OESC, reunidos, na cidade de Joinville, para confraternização de encerramento do ano. O Presidente da Seccional, economista Marcos Filipus, se manifestou na ocasião dizendo: "Foi uma noite excelente, um jantar maravilhoso, local agradável e em companhia de pessoas iluminadas. Foi um ótimo ano, trabalhos foram feitos e estamos buscando cada vez mais fortalecer nossa categoria. A Ordem dos Economistas de Santa Catarina está cada vez mais presente, sendo requisitada e lembrada nos diversos meios. Temos muito trabalho pela frente, mas é assim que as coisas avançam .... um passo de cada vez."

15


Economista Marcos Filipus, Presidente da OESC Norte (de gravata), com outros economistas dirigentes.

•Os economistas Horst Schroeder e Alexandre Poffo, dirigentes da Seccional Norte da Ordem dos Economistas de Santa Catarina, participando do programa "Café com Cultura", apresentado pelo radialista Alex Schneider. Ações da entidade e finanças pessoais sobressaíram na ocasião.

Economistas Horst e Poffo (esquerda e centro, respectivamente) se manifestando em nome da OESC.

16


• Ação inovadora e gratificante. A Ordem dos Economistas de Santa Catarina, através da Seccional Sul, integra a Associação Beneficente em Prol do Hospital Dom Joaquim, Sombrio, Sul Catarinense. Juntamente estão engajadas no processo a CDL, Associação Comercial e Empresarial de Sombrio, OAB, Câmara de Vereadores de Sombrio, de Santa Rosa do Sul e de Balneário Gaivota. O economista e Professor Alex Bristot, dirigente da OESC, representa a entidade.

Reunião Associação Beneficente: Economista Alex Bristot está à frente da cortina com camisa branca.

17


MOMENTOS/AÇÕES Da forma mais sucinta possível, alguns momentos e ações marcantes que merecem receber destaques:

• INTALAÇÃO DA SECCIONAL SUL O feito foi uma das conquistas mais festejadas pela diretoria estadual da OESC, no ano 2013. Em um evento super concorrido, na cidade de Criciúma, a Seccional instalada emcorpou sobremaneira a Ordem dos Economistas. Atualmente temos instaladas as Seccionais Norte e Sul, e, dentro em breve, a do Oeste, a do Planalto Serrano e a do Vale do Itajaí se tornarão realidades.

Mesa que dirigiu os trabalhos

Vista parcial do salão

18


• OESC/OAB Conversas do presidente da OESC com o presidente da OAB-SC, para a busca de parcerias entre as duas instituições.

Economista Luiz Henrique Faria e Dr. Tullo Cavalazzi, presidentes da OESC e OAB, respectivamente.

• SIMPÓSIO O I Simpósio Catarinense sobre Concessões Rodoviárias teve a OESC dentre os organizadores. O respectivo foi um dos marcos inicial à origem de amplos debates e denúncias da cobrança de preços exorbitantes nos pedágios da BR 101, sem contrapartida da concessionária, levados a efeito em 2013. No registro uma das reuniões havidas, na sede da FETAESC, às tratativas finais da realização do respectivo. Nesta ocasião se fizeram presentes, além do economista Luiz Henrique Belloni Faria, Presidente da Ordem dos Economistas de Santa Catarina (OESC), Sérgio Popper e Alisson Micoski, Presidente e Secretário da Associação dos Usuários das Rodovias de Santa Catarina (AURESC), respectivamente, José Walter Dresch e Irineu Berenzanski, Presidente e Assessor de Planejamento da Federação dos Trabalhadores na Agricultura do Estado de Santa Catarina (FETAESC),

19


respectivamente, Thiago Schutz, Assessor Jurídico da Associação FloripAmanhã, Adriano Ribeiro e o Dr. Fernando Augusto Ferreira Rosa.

Reunião na Fetaesc.

• O assunto acima culminou com a OESC, fazendo denúncia junto ao Ministério Público Federal, caracterizando a abusividade dos reajustes dos pedágios, comparativamente com índices da economia brasileira.

Um dos levantamentos realizados pela OESC, em relação aos reajustes.

20


A questão teve grande repercussão nos veículos de comunicação estadual (algumas matérias e entrevistas do presidente da OESC, podem ser vistas no site da entidade) e até nacional, como demonstrou a renomada “ISTO É DINHEIRO”:

21


• Visita à OESC O Diretor de Relações Institucionais do Instituto Brasileiro de Engenharia de Custos – IBEC -, Dr. José Roberto Leiros, foi recepcionado pelo presidente e Vice da OESC, economistas Luiz Henrique Belloni Faria e Sílvio José Martins Filho. Marcaram presença na ocasião o Sr. Fernando Braga, Adriano Ribeiro e Alisson Micoski (AURESC).

Recepção ao Diretor de relações Institucionais do IBEC.

• OESC FEZ SUGESTÃO AO CONSELHO FEDERAL DE ECONOMIA PARA O DIA DOS ECONOMISTAS SEJA DE TRABALHO DOS DIRIGENTES A seguir alguns trechos da sugestão enviada oficialmente ao CORECON (a edição completa está no site da OESC): Considerando: - A proximidade com o dia 13 de agosto, cuja data se comemora o Dia do Economista; - A tramitação no Congresso Nacional de Projeto de Lei que atualiza a regulamentação da profissão dos economistas; Que o projeto em trâmite não caminha regimentalmente dentro daquela Casa; - A constante e crescente perda de espaços de economistas no mercado em face da antiguidade da lei que rege a profissão; - O fato desta entidade não entender que, no momento atual, o Dia do Economista deva ser razão à efetivação de eventos comemorativos, tampouco de

22


participações em um ou outro evento de cunho meramente simbólico para o recebimento de homenagens. A Ordem dos Economistas de Santa Catarina, com devida vênia sugere e recomenda, com espírito apelativo, que esse Conselho Federal de Economia, em considerando que todos os estados brasileiros dispõem de Conselhos Regionais, que: 1. Haja convocação extraordinária por parte desse Conselho Federal com os presidentes dos Conselhos Regionais no sentido da organização de evento unificado no Brasil no dia 13 de agosto; 2. O evento referido acima partiria da expedição de convites dos Conselhos Regionais aos representantes no Congresso Nacional de cada Estado, para encontro (reunião) no Dia do Economista, e, na ocasião, haja exposição da situação da categoria e a importância da tramitação do Projeto de Lei; • LANÇAMENTO DE ADESIVOS INSTITUCIONAIS Foram lançados oficialmente em 2013 os dois primeiros adesivos institucionais da Ordem dos Economistas de Santa Catarina, para utilização em veículos.

23


• INSTITUIÇÃO DA OUVIDORIA O presidente da OESC, após deliberação da diretoria, assinou Resolução instituindo a Ouvidoria da Ordem dos Economistas de Santa Catarina. "A Ouvidoria é uma realidade que a partir de agora já está posta. Representará mais um significativo elo entre os profissionais da classe e a entidade e é apenas uma das várias ações que integrará o PROCAVE (Programa Catarinense de Valorização dos Economistas)," enfatizou o respectivo.

Economista Luiz Henrique Faria, Presidente da OESC assinando a Resolução que instituiu a Ouvidoria.

• COPA DO MUNDO NO BRASIL Apesar de o futebol ser paixão nacional, a realização da Copa do Mundo no Brasil gerou, e ainda continua, inúmeras discussões sobre as vantagens e desvantagens de sua realização. A maior polêmica, sem dúvida, foram as vultosas quantidades de recursos públicos destinados à construção dos estádios. A OESC, não deixou passar em branco o assunto. Além de várias participações em Fóruns de Debates em relação ao assunto, realizou trabalho sobre a questão (disponível no site). Abaixo um dos gráficos que constam do trabalho.

24


• ADIDO COMERCIAL DA HOLANDA

No ano 2013, efetivaram-se encontros entre o Adido Comercial da Holanda no Brasil, Dr. Erik Boudoin e dirigentes da OESC. Trocas de informações entre demandas e ofertas do mercado europeu e, principalmente, catarinense, foram constantes. Por duas ocasiões, uma em Florianópolis e outra em Criciúma, o Dr. Erik Boudin, atendeu solicitação e ofertou palestras em eventos promovidos pela entidade.

25


Presidente da OESC e Adido Comercial da Holanda, Dr. Erik Boudin

• CÂMARA DE MEDIAÇÃO E ARBITRAGEM Mais um ponto alto do ano foi a deliberação da diretoria estadual para realização de estudos à possibilidade de criação da Câmara de Mediação e Arbitragem da Ordem dos Economistas de Santa Catarina. Os membros dirigentes da Seccional Norte ficaram com a incumbência do deliberado e após análises e pesquisas concluíram pela possibilidade do feito. Em uma segunda etapa, os mesmos economistas foram designados à parte de documentação legal. Inúmeras reuniões foram efetivadas em Joinville com relação ao assunto, inclusive algumas com participação de dirigentes estaduais e convidados. Literalmente louvável de elogios os trabalhos comandados pelo Presidente da Seccional Norte, Economista Marcos Filipus. Já se encontram com a diretoria estadual o Código de Ética da CMA-OESC, o Estatuto da CMA-OESC, o Regulamento da CMA-OESC e a Tabela de Honorários da CMA-OESC, tudo decorrente dos trabalhos laborais dos economistas do norte catarinense, envoltos no mais límpido espírito de colaboração com os economistas do Estado e, também, de imensurável

26


demonstração de fé e confiança no presente e no futuro da instituição “Ordem dos Economistas de Santa Catarina.” Isto Feito, alguns órgãos de imprensa divulgaram a intenção da OESC e, assim, duas Câmaras já instaladas procuraram o presidente com a propositura de parcerias. A instalação da Câmara de Mediação e Arbitragem é uma das prioridades da diretoria para o ano 2014.

Reunião em Joinville para tratativas da Câmara de Mediação e Arbitragem da OESC. Ao fundo, lado direito, o Professor Roberto Faustino, especialista na área, se fez presente.

• OESC/FCDL A busca de parcerias de cooperações técnicas com fins de poder divulgar a importância do profissional “economista”, no contexto comercial, levou dirigentes da OESC a uma reunião com o Presidente da FCDL, Sérgio Medeiros. Metas e formas de cooperação foram traçadas entre as duas entidades.

27


Dirigentes Marcelo Panosso, Luiz Faria, Eduardo Volante, Silvio Martins e ao centro SĂŠrgio Medeiros, Presidente da FCDL.

Dirigentes da OESC com o Presidente da FCDL.

28


• PROCAVE – PROGRAMA CATARINENSE DE VALORIZAÇÃO DO ECONOMISTA Mais um momento marcante do ano foi a aprovação pelos dirigentes da OESC da Resolução N. 07/2013, que tornou realidade o PROCAVE. O Programa é um instrumento institucional da Ordem dos Economistas de Santa Catarina, com abrangência em todo território catarinense, cujo objetivo é a realização de ações que valorizem o economista no mercado de trabalho, além da caracterização de sua importância dentro do contexto sócio/econômico catarinense. As Seccionais da entidade atuam em suas regiões como instrumentos propulsores do PROCAVE. O teor completo da Resolução N. 07/2013 está disponível no site da entidade. Dentre as ações constantes no Programa é passível de citação: - A realização de reuniões, palestras, debates e outros eventos que, independente da razão ou tema, haja a destinação de espaço à caracterização da importância do economista no contexto das empresas, indústrias, comércio, prestação de serviços e serviço público; - Envidar esforços à instalação de Seccionais da Ordem dos Economistas nas regiões catarinenses em que essas ainda não se fazem constituídas; - Elaboração e distribuição de material divulgando a importância do profissional da área econômica nos meios produtivos, comercial, prestação de serviços, público e da sociedade em geral; - Instituição da Câmara de Mediação e Arbitragem da Ordem dos Economistas de Santa Catarina, devendo nelas atuar o maior número de economistas possíveis; - Levar os trabalhos de Mediação e Arbitragem às Seccionais, para que elas conjunta e ativamente atuem no processo; - Buscar incessantemente a formalização de termos técnicos de cooperação junto a entidades relacionadas ao comércio, indústria e outros, com a contrapartida de oportunizar manifestações em encontros e eventos promovidos por esses da efetiva importância do profissional economista nos mais diversos segmentos;

29


- Desenvolver estudos à implantação de um sistema de previdência privada aos economistas via própria Ordem dos Economistas de Santa Catarina ou convênio; - Realizar de estudos à implantação e disponibilização dentro do PROCAVE, de serviço de orientação aos consumidores antes de eventuais aquisições que digam respeito aos serviços financeiros praticados (principalmente no que concerne a cobranças de juros, etc.);

Propagandas institucionais divulgadas pela OESC - PROCAVE.

•ECONOMISTAS “CORRESPONDENTES” DO BADESC Durante anos uma única categoria funcional possuía a prerrogativa de atuar como “Correspondente” do BADESC: os Contadores. Hoje os economistas também se encontram na mesma condição, até então exclusiva dos contadores. A conquista teve inicio com ofício subscrito pelo presidente da OESC ao presidente do BADESC, fazendo exposições a respeito do equívoco na interprestação legal por parte da Agência de Fomento, quando do lançamento da linha de crédito BADESC/FACIL, deixando exclusos os economistas. Várias reuniões ocorreram e após uns meses de conversações foi baixado Edital incluindo os Economistas na condição de “Correspondentes”. A diretoria da OESC entende o feito como uma grandiosa conquista de

30


espaço dos economistas, mas, também, sobressai na consciência dos dirigentes que ainda há muito terreno a ser reconquistado.

Dirigentes da OESC, em reunião com Presidente do BADESC, João Paulo Kleinübing

Comunicação da inclusão dos Economistas na condição de Correspondentes do BADESC

31


•CPI DA TELEFONIA – ALESC A Ordem dos Economistas de Santa Catarina – OESC-, foi oficialmente convidada para ser colaborada dos deputados estaduais que integraram a Comissão Parlamentar de Inquérito a respeito da Telefonia Móvel em Santa Catarina. Além da OESC, a OABSC, o CREA-SC, entre outras, também participaram. O Relatório final dos trabalhos, aprovado em Plenário, encontra-se disponível no site www.alesc.sc.gov.br.

Presidente da OESC, em reunião da CPI da Telefonia na Assembleia Legislativa.

Presidente e Vice da OESC em reunião com Dep. Sílvio Dreveck, Presidente da CPI.

32


• CONSELHEIRO DA OESC FOI INDICADO PARA ANBIMA Em reunião ordinária do Conselho Nacional de Dirigentes dos Regimes Próprios de Previdência, realizado em São Paulo, o Conselheiro da Ordem dos Economistas de Santa Catarina, economista Marcelo Panosso Mendonça, foi escolhido como membro do Conselho da Associação Brasileira das Entidades dos Mercados Financeiros e de Capitais. A ANBIMA representa as instituições do mercado de capitais brasileiro, com mais de 340 associados, figurando entre eles bancos comerciais e múltiplos, bancos de investimento, gestores e administradores de fundos, corretoras e distribuidoras de valores mobiliários. Com a indicação, os economistas, a OESC e o estado de Santa Catarina estão ocupando importante cadeira junto ao mercado nacional financeiro e de capitais. • OESC/PREVIDÊNCIA A diretoria da OESC entende que a grande maioria dos economistas catarinenses está jogada na mesma vala comum dos demais brasileiros quando o assunto é previdência. Com o objetivo de direcionar metas específicas à classe, teve inicio no mês de dezembro de 2013, conversações à implantação da OESC/Previdência, cujo foco é a oferta diferenciada e exclusiva dos serviços previdenciários e de seguros aos economistas catarinenses. O presidente da Ordem dos Economistas de Santa Catarina, economista Luiz Henrique Belloni Faria, acompanhado pelo economista Marcelo Panosso Mendonça – especialista na área previdenciária -, se reuniu com Dirigentes da Sul Previdência, para tratativas a respeito.

33


Foram recepcionados pelo Dr. Jefferson Kravchychyn, exintegrante do Conselho Nacional de Justiça (CNJ) e pelo Dr. Alex Lemos, Diretor Superintendente da Sul Previdência. Após explanações e trocas de ideias, diretrizes que poderiam nortear eventual subscrição de Termo de Convênio e outras ações, ficou acordado. Já se encontra nas mãos do presidente da OESC o Termo respectivo e, caso haja a anuência da diretoria, os serviços poderão estar disponibilizados aos economistas em um prazo de quatro a cinco meses, em virtude da tramitação do processo legal de oficialização junto aos órgãos governamentais.

Reunião a respeito da OESC/PREVIDÊNCIA. Economistas Marcelo Panosso e Luiz Henrique Faria com Dr. Jefferson Kravchychyn e o Dr. Alex Lemos.

34


EVENTOS O ano foi gratificante no que concerne a participação da Ordem dos Economistas de Santa Catarina em eventos. Dirigentes se revezaram para poder dar atendimento ao significativo número de convites. Todos foram de importância impar e sem qualquer menosprezo a um ou a outro, algumas referências estão a seguir citadas. • Aposentadoria salutar, sob o ponto de vista econômico A Prefeitura Municipal de Florianópolis direcionou a seus servidores evento com o intuito orientar os respectivos a respeito de medidas que possam levá-los a usufruir de uma aposentadoria mais cômoda em relação a aspectos econômicos. A OESC foi convidada a ofertar palestra neste sentido. O economista e dirigente Marcelo Panosso Mendonça representou a entidade na ocasião. O evento foi realizado na sede do SESC, em Cacupé – Florianópolis, e revestido de sucesso.

Economista Marcelo Panosso Mendonça, dirigente da OESC, ofertando palavras aos servidores municipais.

35


• UNESC

A UNESC, Criciúma, foi considerada a melhor universidade catarinense não estatal, segundo o RUF (Ranking Universitário Folha), nos quesitos “pesquisa, internacionalização e inovação.” No curso de Ciências Econômicas consta em seu calendário escolar um dia à oitiva, por parte dos futuros profissionais, de especialistas a respeito das atribuições, perspectivas de mercado de trabalho e ações das entidades representativas. No ano de 2013 a única entidade presente foi a OESC. Em nome dela fez uso da palavra o dirigente estadual economista Eduardo Volante. O presidente da Seccional Sul, economista Richard Guinzani, e outros dirigentes também marcaram presença. É gratificante o reconhecimento da UNESC, como a melhor universidade catarinense não estatal também pelo fato de ter como Coordenador do Curso o economista Thiago Fabris, membro dirigente da OESC, além dos conceituados Professores Rampinelli e Alex Bristot, na mesma condição.

Economistas Thiago Fabris, Coordenador do Curso de Ciências Econômicas da UNESC e Eduardo Volante, dirigente estadual da OESC, em evento na cidade de Criciúma.

36


• Construindo uma Visão de Futuro para Florianópolis O evento foi organizado por entidades com o objetivo de discutir e, por fim, sugerir medidas que vislumbre a cidade sob a ótica futura. O respectivo foi realizado no Costão do Santinho, em Florianópolis, e o Economista Elzio Oliveira representou a Ordem dos Economistas de Santa Catarina. Falando em nome da entidade, o economista expos os problemas da mobilidade e os reflexos dos mesmos no contexto da economia. • VII ENCONTRO CATARINENSE DE ECONOMIA No VII Encontro Catarinense de Economia, promovido pela Associação dos Pesquisadores Economistas Catarinenses – APEC, a Ordem dos Economistas de Santa Catarina teve participação ativa. O evento foi realizado em Florianópolis. Na ocasião, a OESC foi representada pelo economista, dirigente da entidade, Eduardo Volante. Impossível no momento não cumprimentar os incansáveis professores Sílvio Cário e Hoyedo Lins, dirigentes da APEC, que mais uma vez demonstraram suas paixões pela ciência econômica.

Economista Eduardo Volante, representante da OESC, no VII Encontro Catarinense de Economia.

37


VISÃO CONCLUSIVA É inegável que o ideal ainda está longe, mas os progressos do ano 2013 foram indiscutíveis. Considerando que há dois ou três anos atrás muitos economistas catarinenses não tinham ao menos conhecimento da existência da Ordem dos Economistas de Santa Catarina, os dirigentes da entidade se sentem orgulhosos pelos passos galgados e também se sentem revestidos de responsabilidades, pois a OESC, fez renascer significativas esperanças aos colegas economistas e eventuais desapontamentos não possuem espaços para repousar nas mentes dos respectivos. Uma das maiores dificuldades à efetivação de mais ações se fez em decorrência da ausência de profissionais voluntários à concreção das respectivas, pois a gama de ideias traçadas são inúmeras. Com união a OESC tem grandes possibilidades de se tornar um fenômeno no contexto das entidades sem fins lucrativos, pois profissionais qualificados dispomos e os dirigentes são sabedores que à medida que ela se fortalecer mais economistas se engajarão no processo. A interatividade com os economistas sócios foi constante e aqueles que não se encontram nesta condição não foram esquecidos, pois o processo também foi constante. Na rede social “facebook” a página da Ordem dos Economistas de Santa Catarina fechou o ano com 668 seguidores (curtidores) o que representa que qualquer postagem atinge, aproximadamente, 20.000 pessoas. Simplesmente, números espetaculares. Todas as ações do ano foram exclusivamente voltadas ao desenvolvimento e à valorização dos economistas e dos futuros graduados. Terminado 2013, os dirigentes da Ordem dos Economistas de Santa Catarina agradecem a todos aqueles que de forma direta ou indireta trabalharam para o fortalecimento da entidade.

FORTALEÇA AINDA MAIS A ORDEM DOS ECONOMISTAS DE SANTA CATARINA ASSOCIE-SE (WWW.OESC.ORG.BR)

38

Relatório de atividades do ano 2013  

OESC, relatório das atividades no ano de 2013, Santa Catarina, Ordem dos Economistas

Read more
Read more
Similar to
Popular now
Just for you