Issuu on Google+

w w w .c ades i gn.c o m .br • A no 14 • nº 126 • R$ 11,90

Engenharia reversa Produtos com rapidez e qualidade

IBÉRIA EDITORA ISBN 1413-9451

Congresso SAE novidades para a mobilidade

Impressoras 3D Popularizam protótipos rápidos

Especial Design

Indústrias apostam na criatividade I n v e n t o r • S o l i d W o r k s • A l i b r e •To p S o l i d • S u t d i o


w w w .c ades i gn.c o m .br • A no 14 • nº 126 • R$ 11,90

Engenharia reversa Produtos com rapidez e qualidade

IBÉRIA EDITORA ISBN 1413-9451

Congresso SAE novidades para a mobilidade

Impressoras 3D Popularizam protótipos rápidos

Especial Design

Indústrias apostam na criatividade I n v e n t o r • S o l i d W o r k s • A l i b r e •To p S o l i d • S u t d i o


w w w .c ades i gn.c o m .br • A no 14 • nº 126 • R$ 11,90

IBÉRIA EDITORA

Engenharia reversa Produtos com rapidez e qualidade

ISBN 1413-9451

Congresso SAE novidades para a mobilidade

Impressoras 3D Popularizam protótipos rápidos

Especial Design

Indústrias apostam na criatividade I n v e n t o r • S o l i d W o r k s • A l i b r e •To p S o l i d • S u t d i o


Índice

Seções 06

Visor Novidades em software, hardware, produtos e serviços

Reportagens/artigos 08

Especial Design - Softwares Soluções que transformam idéias em belos produtos

13

Especial Design - Usuários Design brasileiro ganha força nas indústrias

23

Entrevista Inovações da versão 2009 e estratégias da SolidWorks

24

Engenharia reversa

Design: softwares para inovação

Reconstruindo produtos e Cia. para ganhar tempo e qualidade

30

Engenharia reversa - artigo A integração de MMC em células flexíveis de manufatura

38

Prototipagem rápida Impressão tridimensional promete popularizar a tecnologia

41

Ilustração Importando desenhos do AutoCAD para o Illustrator

44

HP Empresa lança diversas impressoras e computadores

46

Congresso SAE Evento apresenta últimas tecnologias da mobilidade

52

3DVia Apresentações com ilustrações técnicas, vídeos e animações

Avaliação 48

Engenharia reversa: design e qualidade

SolidWorks Interface é destaque na avaliação feita pelos professores da UFSC

Tutoriais 56

Inventor Aprenda a modelar a superfície de um capacete (Parte 1)

58

TopSolid Veja como desenhar um carro modelo Xtreme GTR (Parte 1)

61

Alias Studio Crie uma calota usando simetria radial e edição (parte 1)

64

Alibre Desenhe um disco de freio – fazendo o disco principal (Parte 1)

Congresso SAE: novidades para a mobilidade 3


Editorial IBÉRIA EDITORA www.cadesign.com.br

Diretor executivo Cláudio Oliva

Design ganha força na indústria

Diretor Administrativo Olavo Oliveira Filho

Diretor Editorial

Maria Edicy Moreira

Ronaldo Silva

Editora Maria Edicy Moreira edicy@cadesign.com.br

Hoje os avanços tecnológicos e o menor preço já não são suficientes para driblar a concorrência, pois as novas tecnologias estão disponíveis para todos viabilizando a redução de custos e, conseqüentemente, os preços, também para todos. Por isso a grande arma da indústria para conquistar os consumidores e vencer a concorrência são o design e a inovação dos produtos e, para alcançar esses diferenciais é preciso ter ferramentas como os softwares para design que permitam aos designers colocarem à prova sua competência criativa e inovativa. Então, se você faz parte dessa comunidade que a cada dia se empenha para desenvolver produtos mais belos e funcionais, fique atento à nossa reportagem sobre softwares para design e diversos casos de sucesso de empresas que estão usando a tecnologia para inovar suas linhas de produtos. Nesta edição você vai encontrar também uma reportagem sobre scanners 3D para engenharia reversa e máquinas de medição para controle de qualidade. Você vai conhecer alguns produtos para esse mercado e a experiência da Keko Assessórios com o uso das duas tecnologias para desenhar e controlar a qualidade de seus produtos, assessórios para a indústria automotiva. A conexão das máquinas de medição às máquinas CNC (tornos, fresadoras e os centros de usinagem etc.) é tema do artigo de Marco Aurélio Martines Bueno, da Mitutoyo, que aborda o assunto com clareza e didatismo. Conheça também as vantagens das impressoras 3D, máquinas de prototipagem rápida de baixo custo que chegam para democratizar a tecnologia. Veja ainda a diversidade de impressoras e computadores, inclusive uma estação multimídia com interface multitouch, que a HP está colocando no mercado. Os professores da Universidade Federal de Santa Catarina foram convidados pela CADesign a avaliar o SolidWorks 2009 e dão seu veredicto sobre a nova versão do software. Conheça também o 3DVia, da Dassault/SolidWorks, e suas vantagens no controle da documentação de projetos. Trazemos ainda tutoriais sobre o Alias Studio, Inventor, TopSolid e Alibre.

Gestor de relacionamento Silvio Carlos silvio@cadesign.com.br

Assinatura Rafael Escobar e Sônia assinatura@cadesign.com.br

Colaboraram nesta edição Ana Lucia Montenegro, Bruno Galucci, Edison Rohleder, Gilson Esteves, Glauber Longo, Henderson José Speck, João Facco de Andrade, Jonny Garcia, Júlio César da Silva, Marco Aurélio Martines Bueno, Timoteo Müller

Publicidade e Administração Brasil Escritório São Paulo Rua Direita, 656 Parque S. George - Granja Viana CEP 06708-280 Cotia-SP Tel.: 55 11 4777 9837 Fax: 55 11 4702 3798 geral@cadesign.com.br Redação Av. Paulista, 960/1504 01310-911 São Paulo - SP 55 11 3262 1616 ou 55 11 8966 5810 Assinatura Rafael Escobar e Sonia Simões assinaturas@cadesign.com.br Tel.: 55 11 4777 9837

Sede Portugal Rua D. Lopo de Almeida, 10 4300-304 - Porto - Portugal Tel.: 351 22 589 9610 Fax: 351 22 589 9619 Divisão Comercial/Marketing Cláudio Oliva - Diretor Executivo oliva@cadproject.com

Editoração Rogério Quaglio rogerio@agenciamaya.com.br

Impressão: Circução: DPA Cons. Editoriais

Distribuição Nacional: Fernando Chinaglia Distribuidora

Boa leitura!

4

ISSN

1413-2672 As fotos de divulgação foram cedidas pelas fontes mencionadas nos textos. Não é permitida a reprodução sem autorização por escrito. A Ibéria Editora não se responsabiliza por informações, conceitos ou opiniões emitidos em artigos assinados nem pelo teor de anúncios. Ninguém está autorizado a solicitar produtos ou verbas em nome da Ibéria Editora.


VISOR Mercado Simpósio de automação de projetos e realidade virtual A Engenharia de Produção (ENGP), através da Gerência de Engenharia de Instalações de Superfície e Automação, da Petrobras, reuniu representantes de empresas, universidades e diversos usuários no Simpósio de Automação de Projetos e Realidade Virtual da UN-RIO. Durante todo o dia 4 de novembro de 2008, foram apresentados diversos trabalhos da área de automação de projetos. Na abertura do evento, o gerente do ENGP, Ibsen Lima, disse que o objetivo do evento é informar sobre desenvolvimento de projetos. “No momento em que se discute a redução de custos na indústria do petróleo, a automação de projetos é fundamental para aumentar a produtividade e a segurança nas plataformas.” O Proteus, um programa desenvolvido em parceria com a PUC-Rio, foi um dos destaques no evento. O aplicativo permite acesso aos bancos de dados de documentação (Sindotec) e Supervisório (PI) de uma plataforma por intermédio de modelos 3D. Também permite realizar simulações de abandono pelo SMS e simulações para retirada de equipamentos pelas equipes de operação e manutenção, além de gerar relatórios de inspeção, reduzindo significativamente a necessidade de embarques para visualização de instalações nas plataformas. “O PROTEUS evita que técnicos tenham que embarcar em uma plataforma para inspecionar equipamentos, o que reduz a circulação de pessoas na unidade, contribuindo para melhoria dos índices de segurança”, disse Paulo Roberto de Araújo, coordenador do evento. Ele lembrou que quatro anos atrás, quando foi realizado o primeiro simpósio de Automação de Projetos e Realidade Virtual, o tema das palestras versava sobre os planos que seriam executados e agora, em 2008, esses projetos já são realidade, como o Proteus. Para o gerente do ENGP/EISA, Paulo Homero, o simpósio, que já está na sua quarta edição, representa um importante meio para a atualização tecnológica e posterior disseminação das tecnologias entre os usuários. Ele completou afirmando que o próximo desafio é tornar o PROTEUS uma ferramenta do dia-a-dia das equipes de operação, manutenção e inspeção. Além das palestras, os participantes puderam visitar estandes de empresas como PTC (Division Reality – simulador de ergonomia e Product View), Sisgraph (Plant Design - PDS e SmartPlant Review), Dassault Systemes (Delmia - simulador de ergonomia), Bentley (Plant Design - Microstation), Alezi Teodolini (Laser Scan), Barco (Projetores Estereoscópicos), além dos estandes da Petrobras (UN-RIO e Engenharia) para conhecer mais de perto os projetos 3D de plataformas.

Mídia e entretenimento da Autodesk para a América Latina A Cadritech, grupo com expertise em computação gráfica e animação 3D, foi nomeada pela Autodesk a primeira revenda PSP (Premium Solution Partner) para a linha M&E (Media and Entertainment) da América Latina. A partir de agora, a empresa irá disponibilizar uma ampla gama de produtos Autodesk M&E, além de atender à crescente demanda por treinamento e serviços na área de co mputação gráfica e animação 3D. “A parceria é resultado do nosso excelente desempenho e pela alta qualidade dos nossos serviços”, destaca Francisco Tripiano, diretor da Cadritech. www.cadritech.com.br

6


Especialização em engenharia automotiva Encontram-se abertas as pré-adesões ao Programa de Mestrado Profissional em Engenharia Automobilística SAE BRASIL-UNICAMP-ITA (stricto sensu), que visa o aprimoramento tecnológico do setor, por meio da especialização profissional do engenheiro brasileiro que atua na Engenharia Automobilística Aplicada. São apenas 20 vagas em cada uma das sete áreas de concentração do curso: Dinâmica, Eletrônica, Estruturas, Manufatura, Materiais, Motores e Projetos. www.saebrasil.org.br

Digitalizando documentos com até 1 mm de espessura A Akad está trazendo ao Brasil dois novos modelos de scanners da Contex, SD4450 e SD4490, que atendem aos mais diversos públicos e aplicações do segmento de digitalização de documentos técnicos de grande formato. Os equipamentos são capazes de digitalizar documentos com 1 mm de espessura através do inovador sistema All-Wheel-Drive, que possibilita melhor aderência do original minimizando problemas de desalinhamento. Os scanners SD podem digitalizar plantas de engenharia, arquitetura e mapas com até 1118 mm de largura. www.akad.com.br

V-Ray independente do Max Cadritech está trazendo ao Brasil o programa V-Ray, da empresa búlgara Chaosgroup, que sempre foi vendido como um plu-in do 3ds Max e agora passa a ser comercializado como um produto independente. A nova parceria facilitará a aquisição software pelos brasileiros. www.cadritech.com.br

7


Design Softwares

Soluções que transformam idéias em belos produtos Maria Edicy Moreira

T

odos nós sabemos que no mundo da competição sem fronteiras em que vivemos já não basta os produtos serem ofertados a preços menores e com as funcionalidades a contento. É preciso antes de tudo ter beleza e inovação para atender aos consumidores exigentes que buscam no design a sensação ter adquirido um produto “único”, desenhado especialmente para si. As inovações tecnológicas, principalmente na manufatura, já não são suficientes para destacar um produto porque a tecnologia está disponível para todos e, isso significa que uma vantagem competitiva ou nova tecnologia será rapidamente absorvida pelos concorrentes, por isso, é necessário se distinguir dos competidores buscando o apelo do design, da inovação. “Atualmente diversas mudanças ocorrem ao mesmo tempo, novos estilos, tribos, modas, nascem e morrem em um curto espaço de tempo. Por isso, ter um design diferenciado é essencial para a empresa manter ou até ampliar seu market share e garantir sua sobrevivência”, afirma Arthur Zanetti, gerente técnico da LWT. É aí que entra a atuação dos designers que têm como principal

8

ferramenta de trabalho softwares específicos para design e CADs genéricos para expressar suas idéias. O design diferencia os produtos em relação aos competidores e os softwares permitem aos designers viabilizar suas idéias inovadoras e cumprir os prazos cada vez menores para o lançamento de novos produtos. Assim, se os consumidores querem produtos mais belos e mais rapidamente, os designers também têm suas reivindicações com relação às suas ferramentas de trabalho: os softwares para design. Eles querem sistemas mais intuitivos, com interface amigável e fácil de usar para que seu foco principal possa ser a criação e o conceito do produto e não o controle de comandos de um software. Os desenvolvedores de software parecem sensíveis a essas reivindicações. “A tendência é ampliar cada vez mais a interação direta entre o designer e o objeto desenhado, seja por meio de mesas digitalizadoras ou de dispositivos multitouch e, a visualização dos projetos será ainda mais realista, possibilitando múltiplas análises e simulações”, afirma Acir Marteleto, diretor geral da Autodesk do Brasil.


Que tal imaginarmos um software que facilite a manipulação do modelo virtual a ponto de o designer ter a sensação de estar esculpindo com as mãos um modelo físico em argila (clay), por exemplo? Os softwares ainda não chegaram lá, mas as reivindicações dos designers e o esforço dos desenvolvedores para atendê-las farão com que isso aconteça mais rápido do que imaginamos. O hardware também contribuirá para aumentar a interatividade dos softwares por intermédio dos dispositivos sensíveis a múltiplos toques que começam a surgir no mercado.

Semelhanças e diferenças Como as reivindicações dos designers são parecidas os softwares para design de produto, independente do desenvolvedor, estão ficando também cada vez mais iguais. “Isso significa que os desenvolvedores estão ouvindo os usuários e atendendo às suas necessidades e, ao mesmo tempo, aumentando a interoperabilidade entre os softwares já que estão cada vez mais parecidos”, afirma Jonny Garcia, diretor da VisualCAD, distribuidora da Alibre. Os bons softwares para design permitem trabalhar com superfícies e sólidos simultaneamente, têm a capacidade matemática para desenvolver funções de superfícies complexas para desenho livre, funções técnicas para projeto de peças mecânicas e são paramétricos (permitem que uma alteração feita em uma parte do modelo 3D seja atualizada em todo o produto automaticamente). Os softwares para design apresentam também novos recursos para a criação de superfície classe A (superfícies de produtos perfeitas, muito utilizadas na concepção de automóveis e aviões, por exemplo). “Todos os desenvolvedores estão aprimorando os algoritmos para a criação e manipulação de superfícies classe A e suas respectivas renderizações”, afirma Edson Isawa da Silva, técnico especialista em aplicação, da Siemens PLM. Outro foco dos desenvolvedores está no aumento de performance. Jonny Garcia considera que não há muitas

opções de ferramentas novas para se criar, por isso os desenvolvedores estão investindo na performance dos softwares. E aumentar a performance significa aprimorar as ferramentas existentes e buscar novas formas de interatividade dos designers com os softwares para que produzam mais. Além disso, talvez os desenvolvedores devessem focar sua atenção nos novos dispositivos de contato do usuário com o software como as interfaces multitouch que permitem manipular modelos 3D e vídeos pelo toque das mãos no próprio modelo 3D apresentado na tela. “Cada vez mais, os software para design estão trazendo ferramentas para uma rápida modelagem 3D das idéias e conceitos, além de uma comunicação mais precisa com os outros produtos nas áreas de pesquisa, desenvolvimento, marketing, manufatura ou em qualquer outro processo de construção do produto”, afirma Daniel Damiani, diretor da Makoto 3D, revenda da McNeel desenvolvedora do Rhinoceros. De acordo com os desenvolvedores essa evolução não significa deixar, em segundo plano, recursos clássicos que envolvem a concepção de um produto. “Hoje o profissional da área de design de produto necessita não só de recursos para criação e manipulação de superfícies Classe A, mas também de comandos típicos utilizados na área de enge-

Alias Studio é um dos softwares para design mais usados no setor automotivo

Da esq. p/ dir.: Acir Marteleto Arthur Zanetti Glauber Longo Edson Isawa da Silva Ana Lúcia Montenegro Jonny Garcia Timoteo Müller

9


Design Softwares

Helicóptero ganhou forma no NX da Siemens nharia como cálculo de área, volume, centro de gravidade, ângulos de saída do produto e até de recursos para a criação rápida de desenhos 2D com vistas e cortes, para que a idéia saia do setor de design totalmente viável em termos de fabricação”, afirma Edson Silva, da Siemens PLM.

Novidades Entre suas últimas novidades a Autodesk destaca o software de visualização, Showcase. “Com o Showcase é possível visualizar produtos com realismo de altíssimo nível, sem a necessidade de renderização e em tempo real. É possível ver a textura de um painel automotivo ou até mesmo conhecer a aparência externa de um veículo com lanternas acesas com incrível realismo, reduzindo a necessidade de protótipos físicos”, afirma Acir Marteleto. Ana Lúcia Montenegro, da Seacam, diz que o Alias Studio, também da Autodesk, e revendido pela sua empresa, trouxe na versão 2009 melhorias na parte de impressão, sketch, rapidez e facilidade no modelamento e integração com softwares CAD. “O shade do Alias Studio tem ficado cada vez mais realista e com uma qualidade muito próxima à de um render otimizando a apresentação de propostas de design”. O recém-lançado PLM NX6, da Siemens PLM, ganhou mais recursos para renderização, área de trabalho mais limpa, acesso rápido aos comandos via mouse e novos recursos para construção e manipulação de superfície sobre modelos digitalizados, no caso de engenharia reversa. A versão 11 do Alibre, também recém-lançada, enfatiza a performance na criação e abertura de arquivos de grandes montagens, a velocidade e a facilidade de posicionamento e relacionamento entre componentes. Ganhou também

10

mais performance na construção de modelos 2D com vistas de carregamento. O destaque no TopSolid Design são suas funções avançadas de curvas e contornos para esboço do design. “O software nasceu e se desenvolveu com a estratégia de manter a característica high-end de design, verticalizando aplicativos para fins específicos e aumentando sua integração com softwares de manufatura e gestão”, afirma Glauber Longo, diretor comercial da Missler. A Dassault Systèmes (DS) está investindo em duas frentes no tocante à sua ferramentas PLM para design. A primeira é o IMAGINE & SHAPE (IMA), uma ferramenta baseada no conceito de “subdivision surfaces” que permite ao designer modificar as superfícies como se estivesse manipulando uma “massinha” de modelar. “Todas as superfícies geradas possuem continuidade de curvatura em sua plenitude, garantindo mais suavidade às geometrias, evitando retrabalhos de alisamento de superfície”, explica Arthur Zanetti, da LWT. Essa ferramenta é indicada para empresas e escritórios responsáveis pelo conceito e design de seus produtos, principalmente bens de consumo como brinquedos, eletrodomésticos, eletroportáteis, embalagens, equipamentos médicos, calçados, jóias, relógios etc. Além disso, a empresa investiu na aquisição de uma ferramenta de design automotivo que é referência mundial, o Icem Surf. O software está em fase final de integração com o CATIA V5 e em breve se somará aos mais de 150 módulos do PLM, tornando o portfólio Dassault ainda mais completo. Lançado em novembro deste ano, em São Paulo, o SolidWorks 2009 conta com mais de 260 novas funcionalidades que ajudam aos designers a concluir seu trabalho mais rapidamente. A nova versão é até 65% mais rápida do que a versão anterior. Isso impacta o trabalho do designer, pois as melhorias desta versão, no que diz respeito à velocidade, foram também focadas em comandos usados freqüentemente, como abrir, salvar, regenerar ou alternar. “As novidades na interface do usuário vão ajudar muito aos designers oferecendo suporte completo a dois monitores, por exemplo. Isso faz com que a maioria das caixas de diálogo, barras de ferramentas e painéis de tarefas sejam movidos para o segundo monitor, aumentando consideravelmente a área livre para o trabalho. Além disso, o suporte ao 3D Instantâneo foi adicionado a todos os ambientes de trabalho, facilitando a modifica-


Design Softwares

ção instantânea do projeto, tanto no ambiente de peças quanto de conjuntos”, afirma Timoteo Müller. O software da McNeel, Rhinoceros, especialista em design, traz como inovação na sua versão 4 a tecnologia UDT (Universal Deformation Technology) e passa a ser um dos primeiros softwares a fornecer aos designers ferramentas de livre deformação de sólidos trazendo ainda mais flexibilidade ao processo de concepção de produtos.

Destaque O que faz um software para design se destacar no mercado se todos os desenvolvedores estão implementando as mesmas coisas? Apesar disso, há quem encontre diferenças para o software se destacar aos olhos da concorrência e dos usuários. “Para ser eficiente e se destacar entre as soluções existentes no mercado, um software para design precisa atender dois pontos cruciais: O primeiro refere-se à interface com o usuário, ou seja, o software precisa dar ao designer liberdade para capturar suas idéias e, principalmente, comunicá-las aos demais públicos envolvidos no projeto (engenharia, equipe de marketing, cliente etc.)”, afirma Marteleto, da Autodesk. O segundo ponto, de acordo com o executivo, é a conectividade com outros processos de produção de um produto. Glauber Longo, da Missler, tem opinião semelhante. “A integração do software de design com outros de projeto de molde, estampos e de CAM representa um ganho potencial fantástico, especialmente quando há necessidade de alterações no produto.” A facilidade de uso pode significar o lançamento de um produto mais rapidamente. “O software de de-

Rhinoceros tem grande aceitação no setor de calçados

12

sign precisa possuir capacidades para uma concepção rápida do produto e sua rápida apresentação, além de simular diferentes conceitos e apontar as melhores propostas, integrando diferentes especialidades dentro da empresa”, afirma Timoteo Müller, gerente técnico da SolidWorks Brasil.

Escolha A escolha de um software para design merece alguns cuidados. Em primeiro lugar você precisa decidir se quer comprar um software independente e especialista em design ou o módulo de design de um PLM como NX, CATIA e PRO/E ou se prefere usar um CAD mecânico genérico como o SolidWorks e o Inventor, que também têm ferramentas de design, embora esses recursos não venham em um módulo separado. “Existem vários processos envolvidos durante a fase conceitual de um produto como sketches, maquetes em resina ou clay, engenharia reversa, alisamento de superfícies e integração com a parte funcional do produto. O importante é que o software escolhido seja capaz de contemplar o maior número ou, se possível, todos esses processos para que a empresa tenha uma solução completa de design”, afirma Artur Zanetti É preciso verificar também a capacidade de geração de modelos 3D, ferramentas para criação de superfícies e sólido e a conectividade com os demais softwares e processos de produção. “Um software adequado ao design é aquele reduz o custo de desenvolvimento de produto (ou seja, se paga por meio da conexão inteligente com os softwares de engenharia) e possui ferramentas criativas que permitem transformar idéias em produto”, afirma Marteleto. Outro cuidado é não comprar software sem testálo e usá-lo nas tarefas do dia-a-dia. Para isso todos os fornecedores têm cópias de avaliação com prazo de validade de 30 dias, em média, e você deve solicitá-las antes de bater o martelo da compra. “Somente uma apresentação do software não é mais suficiente, pois não aponta possíveis deficiências e até mesmo facilidades não esperadas. A opinião do usuário no processo de escolha do programa também é fundamental, pois o sucesso na aderência a uma nova plataforma passa pelo projetista. A questão custo vem na seqüência e a compatibilidade/integração com outros softwares também deve ser considerada”, afirma Jonny Garcia. Ana Lúcia, da Seacam, recomenda aos pretensos usuários escolher software de design que atenda a todas as etapas do design e não somente uma fase do projeto.


rogerio