Issuu on Google+

1


Latina

O ponto de encontro da comunidade lus贸fona.

www.radiolatina.lu www.facebook.com/radiolatinalux

2


PROPRIEDADE Fundação Comendador José Ferreira Trindade 15, Monté de Clausen, L-1343 Luxembourg Tél:(00352) 43.27.49 Fax: (00352) 46.90.70 info@casamagazine.eu www.casamagazine.eu Facebook: C.A.S.A. Magazine

DIRECTOR GERAL

Comendador José Ferreira Trindade

Chefe de Redacção Rodrigues Silva

REDACÇ ÃO Sabrina Sousa Paula Marques

COLABORARAM NESTE NÚMERO Dr. António Levy Gomes Drª Marlene Rodrigues Drª Sofia Rodrigues Hacine Cruz Ana Viriato E.M Elisabete Mota

Textos corrigidos e rectificados por:

Prof. Elisabete M.

FOTOGRAFIA Arquivo C.A.S.A., Rodrigues Silva,

ARTE

LAYOUT DESIGN E PAGINAÇÃO Rodrigues Silva

PUBLICIDADE & marketing Rodrigues Silva , Luis Cunha +352 621 50 29 03 */* +352 691976743 +352 46 48 19

ENVIO DE CORRESPONDÊNCIA C.A.S.A. MAGAZINE 15, Monté de Clausen, L-1343 Luxembourg

Direitos de reprodução (textos e fotografias) reservados para todos os países. A redacção não é responsável pela perda ou deterioração dos textos e fotografias que lhe são enviados. O material (textos e fotografias) não é devolvido, salvo acordo prévio. Nota: Toda a publicidade inserida nesta revista é seleccionada, devendo por isso ser lida com atenção. O C.A.S.A. Magazine é de total imparcialidade para com tendências político-partidárias, de índole desportiva ou clubística e de quaisquer religiões.

Editorial Ser voluntário

Ser voluntário é saber compartilhar o que temos de mais precioso: amor, felicidade, sabedoria, conhecimento, tempo e humildade. O voluntariado, então, pressupõe o compartilhar, e não o descartar as sobras do quotidiano. Reflectir sobre o que é ser voluntário exige a compreensão do papel do “eu” e do “nós” na sociedade. Ou seja, exige questionar: qual é o nosso papel social? Ser voluntário é saber compartilhar o que temos de mais precioso: amor, felicidade, sabedoria, conhecimento, tempo e humildade. O voluntariado, então, pressupõe o compartilhar, e não o descartar as sobras do quotidiano. No momento em que nos predispomos a compartilhar o que temos de melhor com as pessoas, é possível, então, dizer que somos voluntários. O voluntário que vivência positivamente a actividade de compartilhar o que tem de melhor, desenvolvendo a iniciativa, é capaz de “mergulhar” em uma tarefa pelo prazer que esta lhe dá, pela paixão de estar em uma actividade diferente daquela que ocorria em seu dia-a-dia. Com o voluntariado aprendemos a ser empreendedores sociais. O voluntariado nos ensina a valorizar o amor ausente e não apenas o amor presente, a desconstruir conceitos, banir preconceitos e construir novos conceitos e, portanto, construir novos referenciais em nossas vidas. Em síntese, é importante desenvolver a iniciação à arte de compartilhar: uma conduta sadia, inteligente, lógica e construtiva. Quem desenvolver, certamente experimentará uma nova escala de valores em suas vidas, humanizando cada vez mais o seu quotidiano. Não se trata de buscar respostas verbais sobre o papel do voluntário, mas de novas formas de agir, as quais sem dúvida exigem novos conhecimentos, novas condutas e novas aprendizagens. Como fazer? A resposta é: começar para experimentar. Aproveitando o embalo sobre o que é ser voluntário só tenho que agradecer o magnífico trabalho feito pelos voluntários que ajudam a criara esta revista para os nossos leitores espalhados pelo Grão-Ducado. E informando que as portas encontrasse abertas para novos colaboradores, se gosta de jornalismo e de estar em contacto com a comunidade, venha participar e fazer parte desta corpo redactor que trabalha com orgulho e alegria. Ficamos a vossa espera.

Rodrigues Silva Chefe de Redacção

3


C.A.S.A. Magazine conteúdoS

11

4 Comemorações 4 & Festividades

14

Novos Talentos 8

Política Social 10

Mais um ano a fazer o bem Minhotos Marotos

BookStage Nos Bastidores do Rock Português

A Aidsberodung ançamento da nova plataforma de apoio ao Migrante

Eventos 14

30º Festival das migrações, culturas e cidadania

20 Exclusivo 18

Futuro Associativo 20

24

Tony Carreira atrai milhares de fãs

Lazer 22

“Famille portugaise”

Grupo Folclórico Estrelas do Minho

5 Tendencias para a Primavera/Verão 2013 Ana Viriato entrevista João Baiao Coisas de crianças

26

2


Minhas Senhoras Meus Senhores Caras e Caros Amigos, Cabe-me como Presidente do C.A.S.A. o prazer de abrir as comemorações dos 33 ANOS do Centro de Apoio Social e Associativo ., e renovar junto de cada um de voz o momento de grande amizade, quero-vos prestar assim todo o nosso trabalho sócio-cultural e desportivo que fazemos todos os dias repito todos os dias. O Centro de Apoio Social e Associativo criado em 30 de Março de 1980. Actualmente agrupa 79 associações lusófonas. O C.A.S.A. deve reforçar laços de amizade e construir bases para o futuro, porque a acção Associativa e a nossa situação actual no Luxemburgo, exige cada vez mais que as instituições existentes governamentais, que apoie as Associações, e zele pelos seus interesses, Sejam eles de caráctre social, cultural ou desportivo ou pulitico: As associações de cultura, recreio, desporto e de solidariedade social têem um importante e insubstituível papel na volorização qualitativa da sociedade aqui residente. É a esta exigência que o C.A.S.A. pretende reponder. Devemos todos enriquecer e dar força ao contéudo que as associações desenvolvem no dia-a-dia, e alargar a sua divulgação. Tudo isto passa pela boa vontade dos reponsáveis dos meios da comunicação social,Como colaborar! A restruturação em curso do C.A.S.A. visa a renovação do movimento associativo, e a sua revalorização e alargamento, e responder eficazmente às aspirações de toda a comunidade em todas as áreas. O C.A.S.A. e as associações e a comunidade, devem intervir activamente nas lutas contra o racismo, pela defesa dos direitos e enteresses dos trabalhadores, pela paz, pela defesa dos direitos sociais e pela solidariedade. Para além de tudo isto! O C.A.S.A, representa a comunidade portuguesa e o seu movimento associativo junto das autoridades portuguesas luxemburguesas europeias e internacionais, é isto que temos feito ao longo de 33 anos. Abrir o movimento associativo português à juventude e criar condições para a tomada de responsabilidade da juventude portuguesa ou de origem portuguesa, e criar estruturas necessárias para defender o movimento associativo. Agir no sentido da plena integração social da comunidade portuguesa na sociedade luxemburguesa defendendo as suas particularidades culturais e linguísticas. Defender e dinamizar uma informação adaptada às necessidades e características da emigração portuguesa. Com tantos, e tantos problemas que se debate a comunidade portuguesa no luxemburgo as associações lusófonas, que, também inquietas com estes problemas, e a pesar de meios limitados têem procurado o melhor possível para melhor ajudarem toda esta sociedade. O Centro de Apoio Social e Associativo criado em 30 de Março de 1980. Actualmente agrupa 76 associações lusófonas. O C.A.S.A. deve reforçar laços de amizade e construir bases para o futuro, porque a acção Associativa e a nossa situação actual no Luxemburgo, exige cada vez mais que as instituições existentes governamentais, que apoie as Associações, e zele pelos seus interesses, Sejam eles de caráctre social, cultural ou desportivo ou pulitico: As associações de cultura, recreio, desporto e de solidariedade social têem um importante e insubstituível papel na volorização qualitativa da sociedade aqui residente. É a esta exigência que o C.A.S.A. pretende responder. Devemos todos enriquecer e dar força ao contéudo que as associações desenvolvem no dia-a-dia, e alargar a sua divulgação. Tudo isto passa pela boa vontade dos reponsáveis dos meios da comunicação social, Como colaborar! A restruturação em curso do C.A.S.A. visa a renovação do movimento associativo, e a sua revalorização e alargamento, e responder eficazmente às aspirações de toda a comunidade em todas as áreas. O C.A.S.A. e as associações e a comunidade, devem intervir activamente nas lutas contra o racismo, pela defesa dos direitos e enteresses dos trabalhadores, pela paz, pela defesa dos direitos sociais e pela solidariedade.  

Comendador José Ferreira Trindade Presidente do Conselho de Administração da Fundação C.A.S.A.

3


Comemorações & Festividades

Já lá vão 33 anos

Mais um ano a fazer o bem

Este ano o C.A.S.A pode, contar com várias presenças de diversas personalidades do panorama político e social, tanto português como Luxemburgo, este evento teve como objectivo o celebrar, mais um ano da associação que muito faz pela sociedade portuguesa.

S

endo que o ano decorrente não foi muito positivo, tendo em conta que continuamos a ver portugueses em dificuldade a fugirem de um país que, tal como nos anos 70, pouco tem a oferecer aos seus habitantes. O evento contou, como é hábito, de discursos de agradecimentos, aos presentes e aos vários convidados como Sr.

4


José Cesário Secretário de Estado das Comunidades Portuguesas, Sra. Maria Rita Ferro embaixadora de Portugal no Luxemburgo, Sr. Nicolas Schmit Ministro do Trabalho e do Emprego e da e Imigração Luxemburguês, Sra. Simone BEISSEL, Sr. Rui Monteiro Cônsul-Geral de Portugal no Luxemburgo, Sr. Carlos Gonçalves, Sr. Paulo Pisco e outras grandes entidades do mundo empresarial do Luxemburgo.

O festival de folclore e dança, foi oferecido pelos inúmeros ranchos e grupos etnográficos do Luxemburgo, que vieram aquecer o fim de tarde frio. Foram várias as pessoas que quiseram participar na festa durante a noite dentro, como tem sido habito o C.A.S.A. ofereceu todas as bebidas e comida da festa do seu aniversário, a todos os seus convidados e as pessoas que apareceram para os espectáculos dos vários grupos convidados. A festa terminou com, uma vontade de trabalho pela frente, esperasse mais um ano com várias dificuldades da nossa comunidade, por é bom poder-nos contar com esta instituição nessas áreas mais necessárias.

5


Comemorações & Festividades

Os cantares ao desafio e a música popular portuguesa acompanhados da boa disposição marcam o estilo do grupo Minhotos Marotos. O projecto, composto por 7 elementos, nasceu em 2009. Depois sucederam-se concertos por todo o Portugal Continental, ilhas e Europa. Conhecidos pelas músicas divertidas e picantes os Minhotos Marotos estiveram em Eischen para festejar o 5° Aniversário Grupo Folclórico Estrelas do Minho.

A

música popular portuguesa é algo que reflecte o cariz, as raízes e as crenças populares de uma região ou comunidade. O Minho não é excepção à regra. Com as suas inúmeras composições musicais, o Minho é o berço e talvez

6

a região mais conhecida de onde parte o registo musical das desgarradas/cantares ao desafio. Minhotos Marotos é uma apresentação destes cantares ao desafio e da música popular portuguesa, que desperta boa disposição e muitos sorrisos a quem a escuta. Cláudia Martins, com apenas


21 anos de idade, residente no concelho de Guimarães de onde compõe as músicas mais marotas, acaba assim por ser conhecida como a “Minhota mais Marota de Portugal”. Esta minhota que todos conhecemos, após ter-se integrado noutros projectos, ter várias participações em

programas televisivos, realizado vários espectáculos desde Norte a Sul do país e também estrangeiro até 2008, em 2009 decidiu ela própria criar o grupo “Minhotos Marotos”, onde os cantares ao desafio, a música popular portuguesa, a brejeirice marota e a boa disposição destes reina onde quer que vão, soltando naturalmente gargalhadas a quem os escuta. Ainda em 2009, Cláudia Martins gravou o seu primeiro trabalho “Minhotos Marotos”, em 2010 viria a gravar um segundo trabalho discográfico com o nome “Todos queriam tocar nela”, já no ano seguinte, 2011, deu asas ao terceiro álbum “Levanta mais a perninha”, um trabalho que deu muito que falar. Este ano, Minhotos Marotos lançaram para o mercado o seu quarto trabalho intitulado “O segredo dos Marotos” onde mais uma vez quem reina são as músicas mais ma-

Minhotos Marotos prometem que vão continuar a acreditar na força da música portuguesa e na energia de estar em palco! rotas de Portugal. Chamados constantemente a participar em programas televisivos, estes Marotos já são bem conhecidos e reconhecidos por muitas comunidades portuguesas espalhadas pelo Mundo. Chamados constantemente a actuar em programas televisivos, estes Marotos já são bem conhecidos e reconhecidos por muitas comunidades portuguesas espalhadas pelo mundo estes Marotos foram vistos e ouvidos por mais de 45000 pessoas. E mais de 50000 visitas ao Site Oficial. Este ano estima-se duplicar

o número de concertos e alegrar um maior número de portugueses, dentro e fora de Portugal Minhotos Marotos prometem que vão continuar a acreditar na força da música portuguesa e na energia de estar em palco! Foi grande aderência pelas pessoas amigas, conhecidas e mesmo simpatizantes do Grupo Folclórico Estrelas do Minho ao seu 5° Aniversário em Eische, com participação de vários grupos de dança, mesmo de musica popular.

Publicidade

Chez ANA Paula La Brasserie chez Ana Paula dispose d’une restaurat ion qui propose de divers plats pour des fetes, anniversaires, baptemes,... . Mais il propose aussi un plat du jour du lundi au vendredi et des spéciali tés tous les week ends.

Tél/Fax: 455051 Gsm: 621248610 Email:chez-ana-paula@hotmail.com Adresse: 114, rue de rollingergrund,luxembourg, L-2440

7


ComemoraçõesNovos & Festividades Talentos

BookStage Nos Bastidores do Rock Português

É

o nome deste novo livro, dado à luz por Luís Do Ó e Bruno Gonçalves Pereira. é de louvar que dois jovens se interessem em colocar num registo escrito e mostrar ao grande público estas fantásticas histórias de bastidores antes que estas se percam por aí. Não esquecendo, também, quem fez o prefácio: David Ferreira, a introdução: Pedro de Freitas Branco e quem disponibilizou maravilhosas fotografias: Rui M Leal. E esta conjugação de esforços deu um bom fruto, onde reconhecemos as vozes de Zé Pedro, Rui Velo-

8

so, António Manuel Ribeiro, Miguel Ângelo, António Garcez, Sérgio Castro e Zé Leonel são as oito personalidades do rock português escolhidas por Luís Silva do Ó e Bruno Gonçalves Pereira para este livro, apresentado em formato de entrevista. É uma obra obrigatória para os amantes do rock nacional e uma escolha acertada para quem tem curiosidade em saber mais sobre estes grandes artistas portugueses. “As entrevistas são conduzidas sem que os jornalistas as atravanquem com a sua presença. Percebe-se o prazer e a disponibilidade dos seus interlocutores -ora, antes de mais nada, esse prazer e essa disponibilidade é pre-

ciso merecê-los. Depois, os testemunhos são muito diferentes e muito verdadeiros, por serem tão bem reproduzidos. Interessantemente diferentes.” “Por entre revelações e revisões da história, é extraordinário como [as entrevistas de Zé Pedro e a Zé Leonel] se complementam. Tanto a nível da biografia pessoal como da trajectória artísti-

BOOKSTAGE Autor: Luís Silva do Ó / Bruno Gonçalves Pereira Edição: Outubro de 2012 Páginas: 293 Editor: Chiado Editora Preço: 14€

ca de cada um dos entrevistados - afinal de contas, foram fundadores dos Xutos & Pontapés.” Um documento que aborda temas conhecidos por alguns apaixonados da música, aprofundando-os, livro seja aberto para ser sublinhado, comentado, escalpelizado, trata-se de um passo importante no resgate da nossa memória colectiva.”


CAFÉ CHEZ LURDES

A propriataria do Café Chez Lurdes Convida a saborear os vários pratos e as especialidades, que se encontra ao dispor dos clientes durante a semana no prato do dia a preço acessível, contamos consigo. Visite-nos

5 Rue de Echternach L-1453 Dommeldange (Dummeldeng) Tél. : +352 26 51 13 29

9


Política Social

Atualmente mais de mil pessoas no Luxemburgo vivem com o VIH, das quais 25 à 30 % ignoram que são portadoras desse vírus. No Luxemburgo como na maior parte dos países ricos, o tratamento antiretroviral mudou consideravelmente a face do SIDA. No entanto a infecção pelo VIH não é de maneira nenhuma curável, mas sim considerada tratável mesmo se ela se mantém como uma doença crónica, grave e contagiosa.

S

e para algumas pessoas a infecção pelo VIH não traz quase nenhum problema para a vida cotidiana, para muitos o VIH é sempre um fardo a suportar no plano moral e físico, pois muitas vezes receber um diagnóstico VIH-positivo significa receber a sentença de morte. Na verdade, é por essa razão que uma ajuda psicológica para minimizar os problemas ligados ao VIH está longe de ser um luxo. O estigma ligado ao SIDA fragiliza ainda mais as pessoas que se encontram em situação precária. A Aidsberodung tem por missão fornecer às pessoas que vivem com o VIH/SIDA, e aos seus familiares, um apoio de ordem psico-social e administrativa. Esta ajuda tem por objetivo facilitar o acesso aos medicamentos, aos direitos

10

sociais e à habitação, respeitando o pedido do cliente. A segunda missão diz respeito à luta contra a propagação do VIH, traduzindo-se em campanhas de informação e prevenção, como por

exemplo: • a distribuição de preservativos; • material pedagógico e brochuras; • sessões de informação e de sensibilização ao VIH para grupos, escolas, profissionais de

saúde, etc. Além da ajuda psico-social e administrativa, de receber no nosso «foyer» pessoas em situação de precariedade e das inúmeras atividades de prevenção, o serviço Aidsberodung desenvolve


programas de rastreio do VIH, de doenças sexualmente transmissível (MST) e das Hepatites virais. Este programa tem como objetivo motivar as pessoas, que têm comportamento de risco, a fazer um teste de rastreio, assim como a obter informações sobre os modos de transmissão. O teste de rastreio voluntário tem sido uma prioridade do nosso serviço nos últimos anos, visto que um diagnóstico precoce evita complicações derivadas do VIH graças ao tratamento, aumentando assim a possibilidade de uma melhor qualidade de vida para as pessoas seropositivas. A Aidsberodung tem atualmente 12 voluntários, que têm por missão apoiar e acompanhar as

pessoas VIH-positivas através de atividades diárias como: transporte, compras, accompanhamento médico, etc. e autras atividades comuns como a yoga, o brunch e o nosso conhecido almoço comunitário das terças-feiras. Todos os candidatos ao voluntariado devem seguir um ciclo de formação VIH, organizado pelo nosso serviço. As próximas datas da formação para o ano de 2013 (Estas sessões também estão abertas ao público!) são: 11.04, 18.04, 25.04, 02.05, 16.05 e 23.05 das 19-21h e o 25.05 das 9-16h. Para mais informações, contactar Mme Chantal Demesmaeker por email Chantal.Demesmaeker@ croix-rouge.lu.

Para mais informações de ordem geral sobre VIH e dos nossos serviços, contactar através do número 2755 4500 ou info@aids.lu

E.M. Publicidade

11


POLÍTICA SOCIAL

A

pós o lançamento da nova plataforma de apoio ao Migrante no e para o Luxemburgo no passado dia 28 de Fevereiro 2013. O senhor deputado Carlos Gonçalves visitou o Centro de Apoio Social e Associativo a 9 de Março de 2013. Uma visita já habitual sempre

12

que passa por terras do Grão-Ducado. Nesta visita, veio conhecer oficialmente quais as novas modalidades, funções e informações presentes no site www. casa-asbl.lu. Visto que a remodelação do site já existente teve o apoio da Secretaria de Estado das Comunidades Portuguesas. Nesta apresentação

mostrou-se quais as informações a saber sobre o país, para que as etapas necessárias a fazer para se ter uma melhor integração no país sejam mais fáceis para cada emigrante que procurar o site. Para além de que é dado destaque á realidade e situação do país

em termos de empregabilidade. O deputado Carlos Gonçalves aplaudiu a iniciativa afirmando que será de grande utilidade pública não só para os que pretendem emigrar para o Luxemburgo, mas também para aqueles que já cá estão.


FÊTES D’ANNIVERSAIRE POUR ENFANTS DANS LES AUBERGES DE JEUNESSE

Offre valable pour toutes les auberges de jeunesse Forfait anniversaire Toni -

Pasta ou pizza Gâteau d’anniversaire au chocolat Boissons : jus et eau Décoration d’anniversaire de base Salle mise à disposition

Prix ...................... 12 € / enfant (prix membre) ........................... 14 € / enfant (prix standard) Âge ............................................... 4 - 12 ans Durée ..............................................4 heures Nombre de participants ............ min. 8 enfants

Forfait anniversaire Metti -

Gâteau d’anniversaire au chocolat Boissons : chocolat chaud, jus et eau Décoration d’anniversaire de base Salle mise à disposition

Prix ............................7 € / enfant (prix membre) ...............................9 € / enfant (prix standard) Âge ....................................................4 - 12 ans Durée .................................................. 4 heures Nombre de participants ................min. 8 enfants

Château gonflable Jumping Jack Louez notre château gonflable qui peut accueillir jusqu’à 15 enfants. Sachez que vous êtes responsable pour la surveillance de vos enfants.

Offre de l’auberge de jeunesse Echternach et Beaufort Auberge de jeunesse Echternach Forfait anniversaire Tarzan

Trampoline Bungy Spiderman (1er mai - 31 octobre)

-

Louez 4 emplacements sur les trampolines bungy. La surveillance de vos enfants sera assurée par notre personnel.

2 heures d’escalade pour min. 10 enfants Encadrement par un moniteur qualifié Boissons : jus et eau Gâteau d‘anniversaire Salle mise à disposition pour 2 heures supplémentaires

Prix ................130 € par groupe de 10 enfants et ...... 10 € par invité supplémentaire (prix membre) ......................143 € par groupe de 10 enfants et ..... 12 € par invité supplémentaire (prix standard) Âge ..........................................à partir de 9 ans Nombre de participants ......................min. 10 et ............................................max. 16 personnes

Forfait anniversaire Indiana Jones - 2,5 heures de Geocaching pour min. 10 enfants - Encadrement par un moniteur qualifié - Boissons : jus et eau - Gâteau d‘anniversaire - Salle mise à disposition pour 2 heures supplémentaires Prix ................130 € par groupe de 10 enfants et ...... 10 € par invité supplémentaire (prix membre) ......................143 € par groupe de 10 enfants et ..... 12 € par invité supplémentaire (prix standard) Âge ..........................................à partir de 9 ans Nombre de participants ......................min. 10 et ............................................max. 16 personnes

Prix ..................................... 84 € (prix membre) ........................................... 92 € (prix standard) Âge ....................................................4 - 12 ans Durée ................................................. 1 journée Nombre de participants ............. max. 15 enfants

Salle de sport Sporty

Divers...................Les parents sont responsables .................................des actes de leurs enfants.

Louez la salle de sport équipée de l’auberge de jeunesse. Sachez que vous êtes responsable pour la surveillance de vos enfants.

Disco John Travolta Avec notre équipement de sonorisation le succès de votre fête sera garanti. Vous êtes le disc-jockey pour une journée avec votre propre musique. Nous pouvons aussi vous mettre à disposition quelques CDs de musique pour enfants. Prix ....................................130 € (prix membre) ......................................... 143 € (prix standard) Durée ................................................. 1 journée

Prix ........................................................... 80 € Âge ..............................................à partir de 4 ans Durée .................................................. 2 heures

Prix ....................................100 € (prix membre) ..........................................110 € (prix standard) Durée .................................................. 4 heures

Trampolines Skippy (1er mai - 31 octobre) 6 emplacements avec surveillance sur les trampolines vous seront mis à disposition pour votre fête d’anniversaire.

Prix ..........................................................100 € Âge ..............................................à partir de 6 ans Durée .................................................. 2 heures

Auberge de jeunesse Beaufort Chevalier passionné Il a fallu 7 ans à un page avant d‘être fait chevalier. Seul le plus aguerri, peut accéder aux champs de bataille. Vous pouvez prouver vos forces chevaleresques, si Quintin ne vous aura pas tué avant. Les plus courageux d’entre vous clôtureront le tournoi et goûteront à leur pain cuit au feu. Prix ..................... 276 € jusqu’à 20 personnes et ........................ 9,50 € par invité supplémentaire Âge ...................................................6 - 10 ans Durée ................................................. 3 heures Langue ...............................................allemand

Fêtes d’anniversaire exceptionnelles Pour que la fête d’anniversaire devienne un événement inoubliable, nous collaborons avec des partenaires spécialisés dans l’animation pour enfants. Magiciens, clowns, conteuses, sculpteurs de ballons, bricoleurs, face painters et animateurs sont à votre écoute pour établir un programme adapté à vos besoins. Sur demande, ils organisent l’encadrement pour vos enfants, des ateliers de bricolage, du face painting, des shows, des spectacles de magie ou close ups, sculptures avec ballons et contes. Les enfants débordent d’imagination ! Laissezles s’exprimer grâce à un anniversaire à thème. Voici quelques exemples qui les raviront : pirates, fées, princesses, chasse au trésor, tour du monde, jungle, détective, dinosaures, olympiade, sorcières, cowboys et indiens.

Renseignez-vous sur la grande variété de nos offres! T. (+352) 26 27 66 200 animation@youthhostels.lu www.youthhostels.lu

13


Eventos

Passagem inesquecível pelo Grão-Ducado

Tony Carreira atrai milhares de fãs No ano em que assinala 25 primaveras de sucessos, aquele que se auto-intitula cantor de sonhos esteve de passagem no Luxemburgo, onde encantou centenas e centenas de pessoas que se deslocaram de vários pontos do país para ouvir os seus maiores êxitos. mítica sala de concertos Rockal estava repleta de fãs num dos concertos mais aguardados do ano pela comunidade portuguesa. Numerosos foram os que não quiseram perder esta oportunidade única de assistir ao espectáculo que promove 25 anos de carreira de um dos artistas mais apreciados em Portugal: Tony Carreira. Em entrevista ao CASA Magazine, Tony mostrou-se muito agrado por actuar neste cantinho de Portugal, que tanto aprecia. A sua experiência de emigração permite-lhe entender melhor os sentimentos vividos pelos portugueses residentes no

14


A ambição deste ano prende-se com a vontade de maravilhar o público e os fãs com um espectáculo único em salas “bonitas”, um pouco por toda a Europa. Tony Carreira reitera assim o seu desejo de estar cada vez mais próximo do público que o acompanha fielmente. Projectos para o futuro Planos não lhe faltam e levá-lo-ão novamente às suas raízes parisienses: Tony Carreira revelou que está neste momento a preparar um disco em língua francesa, com alguns dos maiores nomes do panorama francês da canção: Michel Sardou, Natasha St-Pierre ou Vincent Niclo (cantor tenor) foram nomes evocados para duetos excepcionais. Pensa igualmente em desenvolver um disco em espanhol, demonstrando que ainda tem muitas surpresas para desvendar!

estrangeiro. Respeito pelo público: um ingrediente de sucesso Com efeito, Tony iniciou-se no mundo da música em Paris, no seio da comunidade portuguesa existente na cidade luz. Conheceu as pessoas certas no momento certo e tudo foi uma questão de tempo para que o seu talento fosse reconhecido pelo grande público. Confessa que o seu percurso de vida permitiu-lhe contactar, e em certos casos colaborar, com artistas que admirava quando ainda era amador no mundo da música. “Sou muito feliz na minha profissão” O seu primeiro concerto no Olympia (Paris) em 2010 foi, de acordo com Tony Carreira, um ponto de viragem na sua carreira, propulsando-o para o topo das vendas de discos

nacionais e para o coração dos portugueses. No entanto, Tony agradece a Deus que todo o sucesso com o qual se depara hoje em dia tenha vindo pouco a pouco. “Foi uma mais-valia”, acredita. Defende também que o respeito que cultiva pelo seu público pode constituir um dos elementos que explicam a sua ascensão. “Considero-me um português do mundo”

Paula Marques

15


Eventos

30º Festival das migrações, culturas e cidadania

Mescla e diversidade culturais no auge O CLAE (Comité de Ligação das Associações Estrangeiras) promoveu mais uma edição do tão aguardado Festival das migrações, culturas e cidadania durante o fim-de-semana do 15 ao 17 de Março. No âmbito dos 30 anos da iniciativa, surgiu também uma nova dinâmica intercultural: O 1º Salão das culturas e das artes contemporâneas. Uma manifestação cultural que ultrapassa todas as fronteiras…

N

ascido em 1981 na praça Guillaume, o Festival rapidamente se tornou num evento incontornável para todos os estrangeiros e também residentes do Grão-Ducado. Este ano, cerca de 30 000 visitantes passearam pelos corredores coloridos da Luxexpo, no Kirchberg e representantes de associações diversas responderam igualmente presentes: perto de 400 stands estiveram expostos!

diversas facetas das comunidades presentes revelaram-se no seu melhor! O Festival constitui verdadeiramente um ponto de encontro e de descoberta das diferentes gastronomias, das danças, cantos e obras-primas literárias vindos dos 5 continentes. Diversidade, musicalidade, diálogo e criatividade pautaram três dias animados por cerca de 350 associações.

Mais de 170 nacionalidades em harmonia

“Era meu dever aceitar este convite para vir ao Luxemburgo” No mesmo espaço, desenrolou-se ainda o

Sabores, cheiros, línguas, cores… as

16

José Rodrigues dos Santos mobilizou a comunidade portuguesa


13º Salão do Livro e das Culturas do Luxemburgo, no âmbito do qual os portugueses tiveram o privilégio de acolher o famoso jornalista e romancista José Rodrigues dos Santos. Para a sessão de apresentação do seu novo romance “A mão do Diabo”, Rodrigues dos Santos teve sala cheia! “É emocionante ver tanta gente para ouvir falar de livros”, confessa com surpresa. Crise económico-financeira (de quem é a culpa? qual o futuro de Portugal? e tantas outras perguntas…), um tema complexo que o autor abordou com tal exemplaridade que conseguiu prender a

“É emocionante ver tanta gente para ouvir falar de livros”

atenção de centenas de pessoas durante mais de uma hora e meia! A audiência escutou com atenção a palestra de um dos autores mais lidos em Portugal e desafiou-o com um debate final muito animado e construtivo. Uma passagem marcante por terras luxemburguesas. Paula Marques

Publicidade

17


Exclusivo Brièvement dans nos salles de cinéma, un film représentant la vie d’une…

“Famille portugaise”

Le C.A.S.A Magazine a eu le plaisir et l’honneur d’interviewer le scénariste et réalisateur Ruben Alves relativement à la sortie de son film : «La Cage Dorée». Ce long métrage nous raconte l’histoire d’un couple d’immigrés portugais vivant depuis de nombreuses années dans les beaux quartiers de Paris et qui est soudain surpris par la possibilité de pouvoir rentrer au Portugal dans de merveilleuses conditions, mais personne ne veut les laisser partir.

L

orsqu’on a demandé quelle était l’origine de l’idée de ce film, rien de plus simple : «c’était une chose vitale pour moi et j’avais envie, depuis longtemps, de réaliser un film où je pouvais faire référence à ma patrie, à mes racines mais je ne l’ai pas fait plus tôt par pudeur», nous a répondu Ruben Alves les yeux brillants d’enthousiasme. Il ne s’agit pas d’un film autobiographique mais il s’est beaucoup inspiré de sa vie, de celle de ses parents et des portugais qui faisaient partie de son entourage. C’est également, quant à lui, un hommage à touts les portugais éparpillés de part le monde. Le script est devenu une évidence lorsqu’il a vu un reportage télévisé où une gardienne portugaise des beaux quartiers

18

de Paris décrivait sa vie et terminait en disant qu’elle souhaitait retourner un jour au Portugal mais qu’elle se sentait tout de même bien dans sa petite cage dorée, se référant ainsi à sa loge de gardienne ; d’où le titre du film ! Ruben Alves a mis deux ans à écrire ce script parce qu’il voulait représenter des marques caractéristiques des communautés portugaises et françaises, sans toutefois les caricaturer. Il s’en amuse donc avec tendresse et respect ! Son respect est tel qu’il se dit défenseur de la culture portugaise, n’ayant cependant une relation directe avec cette communauté établie en France. Il cherche toutefois à se mettre à jour sur tout ce qui la concerne et se sent plus proche d’elle à cause du tournage du film. Ce tournage a permis de

réunir des acteurs portugais et français ; ce qui a été un grand pari mais Ruben à insister sur ce fait parce qu’il considérait que c’était «une question d’honnêteté et d’authenticité». Il est donc allé chercher de grands noms du cinéma portugais et français ! Pour le rôle de José Ribeiro, il a choisit Joaquim de Almeida (acteur portugais de carrière internationale, notamment aux États-Unis). Ruben l’a connu au Festival de Cannes, lors d’une soirée et aussitôt qu’i l l’a vu, il a reconnu en lui son personnage – José ! Quant au personnage, Maria, celui-ci est représenté par une autre actrice qui a maintes fois fait ses preuves dans le monde de la représentation portugaise, Rita Blanco. Le choix de cette actrice se doit au fait que le réalisateur, après avoir ausculté, au Portugal, diverses personnes autour de lui pour savoir qui serait la meilleur actrice capable de jouer se rôle ; le nom de Rita a été cité à plusieurs reprises. De plus, après avoir vu des séries où participait l’actrice, une question s’est imposée: «Mais qui est cette actrice si naturelle, qui a le drame dans les yeux et la nostalgie portugaise ?». Maria ne pouvait donc être représentée que par Rita ! L’admiration de cette actrice n’en revient pas seulement au public portugais parce que sa collègue de tournage, l’actrice française Chantal Lauby,

dans une interview faite par la journaliste Charlotte Bouteloup et diffusée dans l’émission Télé Matin du 15 avril 2013, l’a qualifiée de «Catherine Deneuve portugaise» ; ce qui est sans aucun doute une grande reconnaissance de sa compétence professionnelle et


une comparaison très élogieuse. Maria Vieira est une autre actrice portugaise avec un rôle important dans ce film. Elle joue le rôle de la femme de ménage du couple snob, Solange et Francis. Elle est également comparée à une actrice fabuleuse : «C’est un peu la Jacqueline Maillan portugaise», selon Ruben. Son choix a été comme «la cerise sur le gâteau. Étant fan d’elle, je pense qu’elle représente tout à fait la joie que devait transmettre ce personnage.» - paroles du réalisateur. Cette actrice se trouvait au Brésil, en tournage de feuilletons brésiliens ; elle est d’ailleurs très populaire au brésil, autant ou plus que dans son pays. Elle a beaucoup apprécié le script, le trouvant très bien écrit. Chantal Lauby est donc l’actrice française qui a été choisie pour représenter l’un des rôles principaux, Solange. Son choix a également été une évidence pour le réalisateur parce qu’elle incarne exactement ce qu’il voulait pour ce personnage : une femme complètement détachée du monde mais très attachante. L’actrice a été par-

ticulièrement sensibilisée par la lecture du scénario car elle a été touchée par l’humanité du couple Ribeiro ; elle en a d’ailleurs pleuré ! Roland Giraud est également l’un des autres acteurs avec un rôle principal dans ce film, celui de Francis, le mari de Solange. Il a été choisit parce qu’il est rare au cinéma et parce que Ruben voulait casser l’image stricte qu’on lui prête souvent et lui attribuer un personnage farfelu. Le talent de Roland lui permettait d’incarner ce genre de personnage. De plus, il y a une coïncidence incroyable, Roland a en réalité une gardienne dans son immeuble qui s’appelle Maria et dont le mari s’appelle aussi José, de qui il est ami depuis trente ans. Ce fait a sans doute dû peser lors de l’acceptation du rôle ! Ce film a également la participation d’acteurs d’origine portugaise qui ont eu des participations très significatives dans de grands films du cinéma français.

Pour continuer dans l’authenticité, des scènes ont également été tournées Dans la région du Douro, au nord du Portugal ; région que Ruben ne connaissait pas mais qui a été choisie parce que la majorité des portugais résidant en France sont originaires de cette région. Ruben a beaucoup aimé cette région et ça a été une très belle découverte pour lui mais il continue à avoir un coup de foudre particulier pour Lisbonne, principalement à cause de sa lumière ! Quant au décor des scénarios, il nous a révélé, à titre de curiosité, que de nombreux objets de décoration utilisés dans le film appartenaient réellement à ses parents. Ce film sera brièvement diffusé dans un cinéma près de chez

vous. Ne manquez pas d’aller le voir et passer un moment très agréable au sein de cette famille portugaise ! Nous terminons avec un grand merci à Ruben Alves pour sa disponibilité et pour son excellent travail en faveur de la divulgation de la culture et des coutumes portugaises. Il contribue ainsi à une meilleure connaissance de la communauté portugaise ! Nous vous laissons f inalement en utilisant le slogan du personnage José, divinement représenté par Joaquim de Almeida, et touts les acteurs du film lors de l’avant première au Champs Élysées… «C’est ça qu’c’est bon !».

Elisabete Mota

Em breve, num cinema perto de si terá oportunidade de poder assistir a um filme que tem muito a ver com a comunidade portuguesa. O título desse filme é «La Cage Dorée» e é de um realizador luso-descendente residente em França, Ruben Alves. É a história de um casal de emigrantes (José e Maria) que reside em França há quase trinta anos, onde são respetivamente Chefe de obras e porteira na cidade de Paris e onde são extremamente apreciados por todos. Um dia, chega a casa uma carta de Portugal que os torna herdeiros de uma grande fortuna mas para isso têm de regressar a Portugal. O problema é que ninguém quer deixá-los regressar! Até onde irão familiares, vizinhos e patrões para impedi-los de regressar? Seguir-se-á uma série de peripécias encantadoras e hilariantes que têm tudo a ver com as duas comunidades (portuguesa e francesa) e que transmitirão boa disposição, alegria, saudade e ternura; sem, no entanto, caricaturar qualquer uma das comunidades. Não perca. Terá oportunidade de reconhecer nomes sonantes da 7ª arte portuguesa (Joaquim de Almeida, Rita Blanco e Maria Vieira). Um elenco de luxo! Poderá passar, assim, um excelente momento no meio desta família simpática e divertida!

19


Futuro Associativo

Grupo Folclórico Estrelas do Minho O grupo folclórico Estrelas do Minho foi fundado no dia 29 de março de 2008 em Eischen, pela direção do grupo que se mantém a mesma até hoje.

U

ns amigos apaixonados pela música e dança folclórica decidiram fundar a sua própria associaçao folclórica. O nome “Estrelas do Minho” foi escolhido em conjunto pela direçao do grupo. O nome “Estrelas” vem do facto de eles serem estrelas da dança a maneira deles e de música folclórica, “Minho” por esta ser a região portuguesa que eles representam. O grupo tem a sorte de poder contar com a

20


sala de festas cedida pela Câmara de Eischen, para realizar os seus eventos e os seus ensaios semanais, que são todas as terças-feiras às 20h30. O primeiro evento do grupo folclórico, para se apresentar ao público, foi no 18 de Outubro de 2008, com um baile. O grupo conta com diferentes trajes de folclore minhoto. O traje mais usado é o traje do Baixo Minho (saia preta, blusa branca e xaile às costas) mas

tem igualmente outros trajes como o traje de Vila Verde, de Viana de Castelo, traje do Campo, traje da Feira e até o de Mordoma. Em abril de 2010, o Grupo criou igualmente o seu grupo de dança, o “Sexto Sentido”, que conta com os jovens dançarinos do Grupo folclórico. Hoje em dia o Grupo conta com 47 elementos dos quais 10 tocadores, 7 no coro, 3 cantores, 26 dançarinos, e a senhora presidente Rosa Castro. Participa em vários eventos organizados pela associação C.A.S.A. e dos vários outros grupos folclóricos do país, e estrangeiro, mas também em vários eventos de festas luxemburguesas. O grupo está disponível para todo o tipo de eventos de folclore e solidariedade, do género daqueles dois eventos em que estaremos a participar no mês de abril com o TELEVIE. No 14 em Hobscheid e no 20 em Eischen. Contamos com a vossa presença e se possível com a vossa generosidade.

Contacto: 17, rue de l’école L-8466 Eischen Tel.: 661 398 220 E-mail : estrelasdominho@hotmail.com

21


Lazer

Por Elisabeth Moura

5 Tendencias para a Primavera/Verão 2013 Plissados Anos 60

D

os mais volumosos, aos mais discretos, os plissados preparam-se para um regresso em grande, repleto de feminilidade e elegância. As pregas e plissados estarão presentes, sobretudo, em tecidos fluidos e leves, como saias e vestidos compridos, perfeitos paras as noites de verão.

A

s próximas coleções de primavera/ verão irão ditar o regresso em grande dos anos 60, com os seus vestidos e casacos de corte em ‘A’, as típicas minissaias e os motivos gráficos. A atmosfera dos sixties estará mais viva que nunca, aparecendo nas cores mais frescas e vibrantes de sempre.

Riscas

Étnico

R

iscas e mais riscas. Assim dita esta tendência, que vai e vem, sem nunca sair realmente de moda. As riscas verticais, que alongam a silhueta e podem ser usadas por todas as mulheres, são as principais apostas, surgindo, na maioria das vezes, no clássico preto e branco.

O

estilo étnico e tribalista vai marcar a primavera/verão 2013. Calças estampadas com padrões, camisas em seda com cores vivas, vestidos e acessórios ultra coloridos, o fundamental é não passar despercebida.

Metálicos

O

s tecidos metálicos, ultra radiantes, serão o toque ousado e irreverente das próximas coleções de primavera/ verão, ideais para quem n ã o q u e r p a s s a r d e s p e r c e b i d a . Po d e r á e n c o n t r á -los sob as mais variadas formas, como vestidos, casacos a calças.

http://www.ganelicouture.lu 22

E.M.


23


Lazer

Ana Viriato

Nesta edição gostava de homenagear um amigo, um homem que me surpreendeu pela sua forma simples e humana de estar na vida, nunca permitiu que a fama o tornasse diferente e todos os dias conquista corações pelo mundo inteiro. Conhecemos-mos no Portugal no coração e até nos encontrarmos pessoalmente já existia uma grande empatia entre nós. Sempre que eu aparecia no ecrã, a fazer reportagem por esse pais fora, ele chamava-me “ a minha deusa do norte”! Ainda hoje muitas são as pessoas que me apelidam assim... Já todos devem ter adivinhado... Sim é o meu amigo do coração, João Baião!

O

lá João, foram 6 anos, a trabalhar juntos no Portugal no Coração... Passou tão depressa, não achas? É verdade querida Ana, minha

Deusa do Norte, foram 6 anos que passaram num ápice, o tempo corre e não damos por ele quando fazemos o que amamos e com profissionais de excelência! Quais são os momentos que recordas com mais saudade do programa? Recordo muitos momentos sem realçar qualquer um, têm sido momentos de grande aprendizagem, de grande partilha e de muita cumplicidade. Em termos profissionais tem sido uma experiência nova o fazer um programa em directo todos os dias e partilhá-lo com uma colega que se tornou numa das minhas Maiores e Melhores Amigas e isso é um Presente para a Vida! A minha adorada Tânia Ribas de Oliveira! O Portugal no coração, o verão total foram programas que te fizeram viajar

24

pelo pais inteiro. Daí teres lançado um livro em 2011 “pelo coração de Portugal”, como foi essa experiência? A experiência de viajar pelo Pais a trabalhar, dar a conhecer ao Mundo a nossa riqueza e depois passar para livro foram para mim duas formas diferentes de manter uma ligação com publico, eu adoro estar perto das pessoas de as abraçar, beijar, os programas feitos no exterior dão-nos essa oportunidade do contacto directo, quando a Esfera dos Livros me desafiou para passar essa experiência para livro aceitei com o principal objectivo de homenagear todos os lugares e todas as pessoas que me têm tratado com muito carinho num gigante abraço e então com a preciosa colaboração da jornalista Dora Alexandre viajámos pelo País que é rico em património, gastronomia, cultura, artesanato, tradições,

um País cheio de Coração. O que mais te fascina no nosso país? Este Portugal tem tanta coisa que me fascina, é um País com tudo e que nem sempre é bem aproveitado e bem canalizado. Temos montanha, temos praia, temos planície, temos tradição, temos modernidade, temos História sobretudo. Temos matéria-prima mas nem sempre a sabemos trabalhar. É difícil resistir à gastronomia portuguesa? Qual o teu prato preferido? É muito difícil resistir à nossa gastronomia mesmo! Gosto muito de Cozido à Portuguesa, mas de norte a Sul é muito difícil fechar a boca perante as nossas iguarias e quando falo na gastronomia englobo também a doçaria que sendo conventual ou não é maravilhosa!


É uma excelente relação, somos muito diferentes mas muito amigos de vez em quando lá vou a casa dela “ cravar-lhe” um jantar. Uma pessoa que entrou na tua família do coração foi a a Tânia, vocês são uma espécie de almas gémeas... conta-nos tudo;). Foi Amizade à primeira vista, foi um “casamento” imediato, tudo aconteceu de forma natural, espontânea e instantânea. Hoje somos quase que um complemento um do outro, já conhecemos cada olhar, cada interjeição, cada movimento é tão intenso e orgânico que é muito difícil de descrever. Para além da televisão o palco também faz parte do teu dia a dia... O que estas a fazer neste momento? O Teatro tem sido para mim a grande Escola e por isso faço tudo para o poder conciliar com a televisão, neste momento estou a ensaiar o novo espectáculo de Filipe lá Feria no Politeama “ a Grande Revista à Portuguesa” Quando é que descobriste que querias ser actor? Desde pequeno que sonho com o mundo do espectáculo, na escola primária e secundaria eu mobilizava os meus colegas e amigos para organizar festas e representações, nos escuteiros formei um grupo de teatro, fazia teatro com amigos da minha rua, tudo para mim era o palco, a minha Mãe deitava-me e eu depois levantava-me e ficava escondido à porta da sala a ver televisão, tudo isso para mim era fascinante. Qual foi a peça que mais gostaste de fazer? Isso é quase perguntar a uma Mãe a um Pai qual dos dois filhos é que gostam mais, é tão difícil responder porque cada peça que fiz teve a sua

importância, o seu momento, foram especiais por isso e como me entrego a tudo a 100% porque adoro o que faço, tudo para mim tem uma grande importância! Tu és um poço de energia, tens uma capacidade incrível de divertir e animar qualquer ambiente, seja no palco, seja nos bastidores. És assim desde sempre? O que conta a tua mãe? Sou mesmo assim desde sempre sim querida Ana, a minha Mãe conta-me que sou muito parecido com ela, como Ela diz esta “genica” herdei-a Dela porque sempre foi uma menina, mulher muito “despachada” . Quando eu era adolescente fazia muita coisa ao mesmo tempo paralelamente à escola, estava nos Escoteiros, fazia teatro com amigos da minha rua na Buraca, fazia teatro num grupo de teatro de Amadores com o meu irmão, um grupo onde eu era o mais novinho ( com 9 anos já lá andava) praticava ginastica desportiva, jogava futebol num campeonato regional e nunca reprovei um ano, Ah Ah Ah ! Pouca gente sabe que tens uma irmã gémea, como é a tua relação com ela?

O Tomás, filho da Tânia é teu afilhado, tens assumido bem o papel de padrinho? O Tomás é um afilhado lindo, fiquei tão lisonjeado com o convite da Tânia e do João, eu acho que sou um padrinho que se calhar não segue muito bem as regras do que é ser padrinho, agora na Páscoa foi a Tânia que me disse, então nem um chocolate, umas amêndoas para o teu afilhado????? Aí é tradição? (perguntei eu) nem sabia. Essas “ regras” eu não as sigo à letra até para os outros 3 afilhados que tenho, aliás tirando o Natal e os aniversários eu acho que todos os dias são dias Da Mãe, do Pai etc, dou mimos sempre que sinto não preciso de esperar que venham os Tais dias. És viciado em gadgets e carros. Qual o gadget e qual o carro que mais te deu gozo comprar? Não diria que sou viciado, porque nada me vicia nesta vida mas gosto muito de automóveis e brinquedos electrónicos, gosto sempre das novidades mas não consigo destacar O MAIS.

últimos tempos. Como foi assumir a praça da alegria depois de tantas polémicas? Vai ser uma Praça com duas pessoas diferentes no comando, é uma marca da RTP com quase 20 anos de história, sinto me muito grato à Direcção de Programas pela responsabilidade e pelo voto de confiança, a Praça da Alegria tem um carimbo forte de dois grandes profissionais o Jorge e a Sónia por isso é uma responsabilidade pegar no testemunho e dar-lhe continuidade mas queremos continuar a dar Alegria aos portugueses, vamos manter ligação com todos portugueses em todo o Mundo e vamos ter muitas surpresas..... Como esta a ser a aceitação dos portugueses? Foi um início difícil, os portugueses são muito de hábitos e um programa que está no ar há quase 20 anos é natural que muitas pessoas fiquem tristes, eu não entendo o Pais dividido entre Norte e Sul para mim o Publico de todo o território merece a minha atenção e dedicação. O que podem os telespectadores esperar desta nova praça da alegria? Temos vindo a conquistar o público, as pessoas já aderiram ao novo formato do programa, mas temos ainda tanto para fazer e trabalhar Gostavas de deixar uma mensagem a todos os portugueses, que residem no Luxemburgo? Quero mandar um grande abraço, um grande beijinho para todos os portugueses e agradecer todo o carinho e cumplicidade! Desejo a todos uma Vida Feliz longe da terra natal!. Obrigado João por partilhares algumas das tuas vivências com a comunidade portuguesa que tem Portugal sempre no coração!

Agora a pergunta que toda a gente te tem feito nos

25


Coisas de crianças (e adolescentes)

Dr. António Levy Gomes Pediatra Médico no CHL omo em todas as profissões também nas especialidades médicas há modas. Na Pediatria, que se ocupa da saúde das crianças e adolescentes, a doença da moda é a hiperactividade, que muitas vezes se acompanha de falta de concentração. São as crianças agitadas, irrequietas às vezes insuportáveis. Como é que esta situação se apresenta ao médico? Habitualmente logo que a criança ou adolescente chega ao gabinete médico somos capaz de fazer o diagnóstico. Porque, logo ao chegar, a criança faz muito barulho, desarruma todo o gabinete, salta de um sítio para o outro, se está jogar passa de um jogo para outro sem se concentrar em nenhum. Fala muito ou demais, interrompe a conversa de outros, não espera que acabemos uma pergunta que já respondeu, não espera pela sua vez, é impulsiva. Esquece-se de coisas no seu dia a dia. Esquece-se de coisas que precisa para a escola,

26

dos lápis ou da borracha, dos cadernos, não acaba os deveres. Tudo a distrai. Passa uma mosca e fica a olhar para a mosca...... Ora isto que observamos na consulta ao fim de um minuto é o que se passa em casa, todo o dia, e é o que se passa na escola durante todo o tempo. Podem imaginar o que é ter uma criança com estas características numa sala de aula, às vezes durante toda uma manhã? Esta criança exige mais atenção da professora

do que 10 crianças sem estas características. Não só a criança não aproveita o que a escola tem para lhe ensinar como as demais crianças saem prejudicadas. Porque a criança, ao estar sempre a levantar-se, a desconcentrar-se, não vai reter as lições e isso vai refletir-se na aprendizagem. As notas vão descer, a aprendizagem vai falhar. Essa agitação vai também distrair e prejudicar as outras crianças. Por isso os pais destas outras crianças podem refilar!

Em casa a situação é idêntica e cansa e desespera os pais que muitas vezes chegam cansados do trabalho e o filho, em casa, vai-lhes dar ainda muito trabalho para que faça os trabalhos de casa, para que se comporte bem, para que não desarrume a casa toda, para que não implique com os irmãos etc, etc. O que se pode fazer: - Em primeiro lugar, procurar saber a causa deste mal estar. Se o comportamento começou após algum


Só se pode falar de hiperactividade quando a criança tem este comportamento na escola e em casa. Quando esse comportamento é só mau num local quer dizer que temos de averiguar muito bem o que se passa pois o problema não está na criança. Estas crianças não têm de ser tratadas, mas quem deve ser tratado, qualquer que seja o tratamento, é a situação que origina esse mal estar da criança. acontecimento importante para a criança como uma perda ou separação, a morte de um avô, o nascimento de mais um irmão, a separação dos pais. Tudo isto são situações vulgares; - Depois devemos tentar estabelecer regras de comportamento que devem ser estabelecidas pela mãe e pelo pai e têm de ser respeitadas por todos os membros da família, incluindo os avós; - É frequente utilizarmos um medicamento que pode ser usado durante longos perío-

dos de tempo sem que haja nenhum mal. Pode ser usado 1 ano, 5 anos, 10 anos. É usado enquanto for necessário e se for necessário. Como é que sabemos se a medicação é útil? É fácil pois após o início da medicação há uma mudança radical no seu comportamento, na sua capacidade de concentração e são os pais a notar, é o professor a notar e são estes a pedir que não se termine a medicação. Como é que sabemos que a medicação ainda é necessária?

Para isso devemos periodicamente interromper a medicação e ver o resultado. Se a criança se mantiver bem, com um comportamento e concentração aceitáveis quer dizer que a medicação já não é útil e podemos e devemos pará-la. Por vezes a medicação deve ter acompanhamento por um psicólogo para ajudar a criança a ultrapassar o mau momento e o sofrimento interior que tantas vezes motiva aquela hiperactividade e falta de concentração.

Como vê mesmo aquilo que parece não ter solução, afinal sempre a tem e muitas vezes vale a pena utilizá-la. Caso este tema lhe suscite interesse e queira saber mais ou sobre outro assunto é só contactar para o endereço : C.A.S.A. MAGAZINE * “Coisas de crianças” Á atenção de Dra. António Levy Gomes 15, Montée de Clausen L-1343 Luxembourg ou o E-mai: antoniolevy.gomes@ gmail.com

27


Lazer

Cada Caso  É Um Caso.

D

epressão ou Tristeza?

Para desmistificar a diferença do que é um estado de espírito como a tristeza de uma doença que é a depressão, neste número transcrevo um texto de uma colega de profissão de Portugal Tatiana Santos, que enquadra bem as diferenças. Porque é evidente que cada vez mais, quer profissionais de saúde, quer o cidadão comum têm dificuldade em pronunciar a palavra tristeza ou “Sinto-me triste” dizendo antes “Estou deprimido”, quando são situações diferentes. Lógico que uma tristeza intensa e prolongada pode levar a um estado depressivo, mas por si só não é uma depressão. “ Cada vez mais ouvimos falar do tema depressão. Ultimamente e com os desenvolvimentos no panorama europeu, mais ainda. Contudo, trata-se de um diagnóstico muitas vezes feito de forma errada. Os médicos de família habitualmente prescrevem antidepressivos ao menor sintoma de tristeza, as pessoas designam-se como deprimidas quando estão tristes e tudo assumiu contornos de patológico. Contudo, nem toda a tristeza é igual a depressão. O abatimento do humor é normal em muitas circunstâncias, faz parte da adaptação e é sinal de saúde mental sentir tristeza quando algo mau acontece ou alegria quando vivemos algo bom. Estar triste não pode nem deve ser visto como sendo a mesma coisa do que estar deprimido. O Mundo está repleto de situações que nos entristecem. As relações humanas, carregadas de carga emocional, conduzem-nos a períodos de euforia e tristeza. Se nota que essa tristeza prevalece e não se vai embora, impedindo de funcionar, está na altura de estender a mão a um técnico. Se está abatido, sem motivação, não tem auto-estima (não tem vontade de se arranjar, cuidar e até mesmo tomar banho), tem crises de choro, lentificação motora, entre outros sintomas deve consultar um especialista de saúde mental. Mais importante do que ter uma caixa de comprimidos que lhe mascarem o sintoma e não tratem o que o causou, é saber se está de facto deprimido (e porquê) ou se está apenas triste. Olhando à nossa volta é difícil não estar triste, não termos momentos de abatimento mas a nossa capacidade de resiliência consiste em voltar ao equilíbrio arranjando forças para ir, gradualmente, superando os obstáculos. Não há qualquer problema em pedir ajuda pois isso é um sinal de força e não de fraqueza. “ (by Tatiana Santos)

Um grande Bem-Haja. Se desejar alguma informação com todo o sigilo pode contactar pelo 691 980 029 ou para o endereço : C.A.S.A. MAGAZINE * “Cada Caso é um Caso” À atenção de Dra. Marlène RODRIGUES 15, Montée de Clausen L-1343 Luxembourg

28


29


TUDO O QUE SEMPRE QUIS SABER . . Sofia RODRIGUES Diététicienne

Qual a diferença entre emagrecer e perder peso?

Para melhor entender esta diferença é importante saber que: Peso corporal = Massa Gorda (gordura corporal) + Massa Magra (músculos, ossos, vísceras e água corporal). EMAGRECER significa perder tecido adiposo corporal (massa gorda), com manutenção da massa magra. PERDER PESO não implica necessariamente perder gordura e poderá significar apenas uma perda da massa magra (por exemplo, uma perda de massa muscular, líquidos corporais e/ou massa óssea). NEM SEMPRE A REDUÇÃO DOS NÚMEROS - NA BALANÇA NORMAL - REFLETE UMA REDUÇÃO DE GORDURA CORPORAL, OU SEJA, UM EMAGRECIMENTO SAUDÁVEL. No final de regimes mal orientados - demasiado rápidos por efeito de certos medicamentos e/   ou dietas restritivas - a perda de peso não resulta predominantemente da saudável diminuição de gordura corporal mas sobretudo de perigosas perdas de fluidos orgânicos, minerais, músculo e outras estruturas proteicas. Como os músculos são os principais responsáveis pela queima de calorias no nosso organismo, quanto menos massa magra tiver, menos facilidade terá em controlar o seu peso. Assim, com o acumular deste tipo de dietas, designadas iôiô, chega a um ponto que, por menos que coma, terá muita dificuldade em emagrecer e mesmo em, simplesmente, perder peso. EMAGREÇA, DA CABEÇA AOS PÉS MAS COM PÉS E CABEÇA!  

Não faça dietas restritivas, não elimine alimentos da sua alimentação, não salte refeições e emagreça sem frustrações e comendo! Quando uma d ieta para emagrecer produz enjoos, estados depressivos, cansaço e outras anomalias, é porque não está a ser bem « desenhada » e, além disso, pode ser muito perigosa. Nenhum regime alimentar correcto deve acarretar problemas de saúde, nem sequer exigir grandes sacrifícios. A PERDA DE PESO DEVE SER LENTA E SEGURA.

 

ASSIM, O SEU ORGANISMO HABITUAR-SE-Á GRADUALMENTE ÀS NOVAS ALTERAÇÕES, EVITANDO PERTURBAÇÕES COMO ESTRIAS, FLACIDEZ, DESNUTRIÇÃO OU ANEMIA. Além disso, será mais fácil manter o peso final e os novos hábitos adquiridos.

EMAGREÇA COM SAÚDE! Aumente a sua auto-estima, longevidade, qualidade de vida e saúde! ESCOLHA SER ACOMPANHADO POR PROFISSIONAIS DE SAÚDE RECONHECIDOS E ACREDITADOS

30


Bem Estar...

Hacine Cruz

C

om o passar dos anos e dado as obrigações que vamos assumindo ao longo dos anos nas nossas vidas, tornamo-nos mais sedentários; ficando de lado as actividades físicas. Ao olhar para trás, damo-nos conta de quanto é importante a actividade física, principalmente quando temos dificuldades em realizar as nossas tarefas elementeres diárias. Dez minutos de actividades fisicas por dia melhoram a nossa qualidade de vida. Nota: Nenhuma atividade física é dolorosa. Se o for, interrompa e procure o seu médico. Os movimentos aqui ilustrados devem ser praticados suavemente, em velocidade compatível com o seu limite. 1 – Sentado, mantendo a postura, ou em pé, com os joelhos, levemente dobrados, entre-

lace os dedos das mãos e estique os braços lentamente para frente, na altura dos ombros. Mantenha por 15 segundos.

e dedos acima da cabeça, com pernas, tornozelos, pés e dedos apontando para baixo. Mantenha por 20 segundos.

 

  2 – Em pé, com os joelhos levemente dobrados, ou sentado, mantendo as costas alinhadas, em postura correta, apoie uma das mãos no ombro oposto e, com a outra, puxe o braço pelo cotovelo, com o pescoço virado para o ombro do mesmo lado, mantendo por 10 segundos

.

 

3 – Deitado, estique seus braços, mãos

4 – Deitado, certifique-se de que a cabeça, as costas e a coluna estejam bem apoiadas. Dobre uma das pernas e com as mãos e dedos entrelaçados, puxe-a pelo joelho de encontro ao peito, enquanto a outra repousa no solo. Mantenha por 15 segundos.

segundos e inverta a posição.

 

6 – Deitado, com os braços abertos na altura dos ombros e relaxados, passe uma das pernas sobre a outra, que se mantém em repouso e em extensão, apontando o joelho dobrado para o chão, puxe com a mão do lado oposto, mantendo o braço do mesmo lado na posição original. Mantenha por 20 segundos e repita a mesma operação com a outra perna.

 

5 - Deitado, com as mãos sob a cabeça, quadris e joelhos flexionados, e as solas dos pés apoiadas no chão, cruze uma das pernas sobre a outra e puxe suavemente para o lado daquela que estiver por cima, apontando o joelho para o chão. Mantenha por 20

 

31


“Primavera” ste Inverno duro e frio que se tem mostrado feio e sombrio, de natureza rude demonstra crueldade. Provavelmente fez refém a nossa Primavera, pois não vejo outro motivo para ela não chegar. Já era tempo das flores rebentarem, dos pássaros cantarem e do sol brilhar. Desconfio que o Inverno fez-se invejoso e veio para ficar…Este Inverno triste e amargurado roubou-nos a Primavera e teima em reinar… pelo menos em mim. Fez-se Inverno há um tempo, o meu sorriso não o pode ocultar. Gostaria de vos escrever algo bonito sobre a nossa tão desejada Primavera, enfeitiçar vossos corações com uma mensagem bela sobre ela, e de como tudo muda com o sol a brilhar…Lamento leitor(a) mas não posso inventar. Quando se escrevem palavras, elas fluem como o vento que sopra numa tarde à beira mar, palavras, elas “escorrem “da alma… Este Inverno eu perdi alguém demasiado importante para mim, e por mais que eu deseje o brilho desta Primavera que se faz de tímida este ano, não a vou conseguir alcançar, pois querido(a) leitor(a) este Inverno, num dia em que mostrava a sua face, o meu Pai amado partiu sem regresso, e me deixou neste Inverno sem fim. Agora vazia de tudo, tento encontrar uma Primavera dentro de mim…Onde ela está? Não sei. Talvez a possa encontrar um dia, mas tenho a certeza de que por agora este Inverno veio para ficar... Não podemos plantar flores em canteiros vazios, talvez não mais vá sentir o odor, ou a textura de uma flor, talvez porque a vida como a conheci até este Inverno não volte mais a ser a mesma; provavelmente, não voltarei mais a ser quem fui, sem o meu mestre. Continuarei na minha procura, desta vez, de mim mesma e da minha Primavera, sei que ela vai demorar a ser encontrada... Temo que esteja mesmo perdida, neste frio que me abraçou no dia da partida daquele homem que foi a minha estrela guia.

Patricia Ferreira (Poetiza Popular)

“Difícil dizer Adeus quando amamos sem fim Depois do amor, depois do beijo quente em corpo frio Guardo o que é bom de guardar Mas com quem vou partilhar? Tu já não estás, e eu enlouqueço de dor Tudo o que sonhei, já pouco importa Tudo se desfez, sem ti A vida ficou sem cor Tudo ficou em silêncio Nada tem o mesmo sabor Sem o teu sorriso… Fui contigo, sem ninguém ver Porque sem ti, querido Pai Já nada me faz querer… Por vezes dou comigo a pensar Que tenho de te ligar... Não quero acreditar que já não te tenho mais aqui

Como um barco à deriva estou sem ti Quero ancorar mas não posso …vou me deixar naufragar Já nada me interessa se não te tenho comigo. Tenho-te gravado em mim e eu em ti Num amor puro que brota do mais profundo de mim Não foste o melhor Pai; para mim és o melhor pai E sempre serás…Diz me que vais guardar tudo o que te dei de melhor. Diz que estás bem e não estás tão sozinho, como eu me sinto agora sem ti E que finalmente encontraste uma Primavera… Que eu ficarei aqui à espera de uma…” A si querido(a) leitor(a) desejo do fundo do meu coração, embora dorido, que tenha encontrado a sua, mesmo que aquela do calendário ainda não tenha chegado… Publicidade

32


33


Humor Passatempo

Humor & Divertimento Descubra as diferencias: 7

Adivinhas: 1° - Uma meia meia

3° - Sou alta e delgada, dou de

feita, outra meia por fazer; diga-me lá ó menina, quantas meias vêm a ser?

comer. À beira do mar me poderás ver. O que é?

vermelha, não tem porta nem telha. O que é?

-Qual é a coisa que faz mais falta numa casa?!

4° - Casinha amarela, quase

Resultados: revista 08 Adivinhas: 1° - vento 2° - abrir os olhos 3° - meia 4° - duas botas e duas meias 5° - sino 6° - caracol 34

5° - O que é, o que é? Uma

caixinha de bem querer, abre e fecha sem ranger.

6° -

Uma caixa pequenina mas que pode rebolar; todos a sabem abrir, ninguém a sabe fechar. O que é?


Isabel Afonso

Ingredientes:

Os Prazeres da Cozinha Bolo de Azeite e Mel

250gr de açúcar 5 ovos 1,5 dl de azeite Fadista extra-virgem 1 dl de mel Almojanda 250gr de farinha 1 colher de chá de canela 1 colher de chá de erva doce Manteiga e farinha para a forma Nozes a gosto 1/2 colher de chá de fermento em pó

Preparação:

 

Misturar os ovos com o açúcar e bater bem. Adicionar o azeite Fadista e o mel Almojanda em fio, sem parar de bater até os ingredientes ficarem bem incorporados. Aos poucos juntar a farinha seguida da canela, da erva doce e do fermento. Misturar bem. Juntar as nozes e mexer. Deitar numa forma untada e polvilhada com farinha e levar a forno pré-aquecido (180ºc) durante cerca de 45 min. Bom apetite!

Publicidade

35


Números Úteis Policia 113 Urgências Ambulâncias, Bombeiros, Proteção civil, Hospitais, Médicos, farmácias e veterinários de serviço 112 Embaixada de Portugal 46 61 90 1 Consulado Geral de Portugal 45 33 47 11 Instituto Camões 46 33 71 1 Santa Casa da Misericórdia 26 43 19 51 Missão Católica Portuguesa Lux. 47 15 52 Missão Católica Portuguesa Esch/Alzette 54 06 69 União dos consumidores 57 49 61 / 49 60 22 1 LCGB 49 94 24 OGBL 54 05 45 1 / 26 54 37 77 SOS Dépannage et Remorquage 37 88 37 1 ACL 45 00 45 1 SERVIOR – Séniores 47 20 21 1 RBS – Séniores 36 04 78 HELP – Cruz Vermelha 26 70 26 SOS Détresse ajuda por telefone 45 45 45 Femmes en Détresse 40 73 35 Femmes en Détresse - informação, ajuda e suporte 12344 Ajuda a crianças 12345 Europa Donna – ajuda ao cancro da mama 26561323/621478394 Parlamento Europeu 4300 1 Comissão das Comunidades Europeias 4301 1 Caisse Nationale de Sante 2757 1 Caisse Nationale des Prestations Familiales 477153 1 Adem Lux. 247 85 300 Esch/Alzette. 247 75 401 Diekirch. 802929 1 OLAI – Office Luxembourg de l’accuiel et de l’Intégration 247 85 700 Fonds nationale de Solidarité 49 10 81 -1 Ministère des Affaires Etrangères et de l’Immigration Direction de l’Immigration 247-84 040

36


37


A forรงa social ao serviรงo do trabalhador

www.ogbl.lu 38


C.A.S.A. Magazine n°11