Issuu on Google+


“Então isso era a felicidade. De início se sentiu vazia. Depois os olhos ficaram úmidos: era felicidade, mas como sou mortal, como o amor pelo mundo me transcende. E o que se faz quando se fica feliz? Que faço da felicidade? Que faço dessa paz estranha e aguda que já está começando a me doer como uma angústia e como um grande silêncio? A quem dou minha felicidade que já está começando a me rasgar um pouco e me assusta.” “Estava escrito: felicidade sempre. Isso era o que estava escrito. E o que não estava escrito eram abraços, amor, desejo de saúde para você – e outras coisas que não estavam escritas nem eu sei descrever.” perfeição – em si e no outro – é tentativa eternamente frustrada. Parece óbvio demais. E é. Mas não raras vezes entramos no circuito perverso das idealizações e, sem que percebamos, somos hipnotizados em meio a missões impossíveis. Clarice Lispector

Rodrigo N. C29DFH6

Jullye C04AJC9

Bruna C172JC9

Anderson C187976

Franciny C24IAG6

Guilherme C012777

Capa : Mona Lisa - Leonardo Davinci (1503)

A revista Renascença, é factícia, trata-se de um trabalho de Pim de um grupo de estudantes de Design e Fotografia da Unip de Sorocaba. Toda informação nela contida é totalmente ilustrativa, devendo ser desconsiderados eventuais perdas de identidades, modificações e demais descaracterizações de Obras de Arte, Obras Publicitárias, imagens e etc.

Rodrigo S. C012777

Editorial

‘‘S

onhe com aquilo que você quiser. Seja o que você quer ser, porque você possui apenas uma vida e nela só se tem uma chance de fazer aquilo que se quer. Tenha felicidade bastante para fazê-la doce. Dificuldades para fazê-la forte. Tristeza para fazê-la humana. E esperança suficiente para fazê-la feliz. As pessoas mais felizes não têm as melhores coisas. Elas sabem melhores coisas. Elas sabem fazer o melhor das oportunidades que aparecem em seus caminhos. A felicidade aparece para aqueles que choram. Para aqueles que se machucam. Para aqueles que buscam e tentam sempre. E para aqueles que reconhecem a importância das pessoas que passam por suas vidas. O futuro mais brilhante é baseado num passado intensamente vivido. Você só terá sucesso na vida quando perdoar os erros e as decepções do passado. A vida é curta, mas as emoções que podemos deixar duram uma eternidade”.

Renascença

02


Sumário

Renascença

06

09

RENASCIMENTO: O Ranascer da Arte

14

EPECIAL OBRAS : As mais Belas Artes do Renascimento

19

MICHELANGELO: O Grande Pintor e Escultor

23

MADONNA: Nossa Senhora por Sanzio

29

GIOTTO: E assim renasce a arte no século XIII

33

DA VINCI: Vida e Obra de um Gênio


Renascimento

Renascença

09

Artista: Sandro Botticelli Obra: O Nascimento deVênus Localização: Galleria degli Uffizi Criação: 1484–1486

O Renascimento Renascimento ou Renascença que tem por seu significado “Surgir de novo”. Esse movimento teve muitos progressos e também muitas realizações nas áreas da literatura, ciência, arquitetura e artes plásticas que. Essa reforma se tornou bastante popular na Europa mais especificamente na Itália aonde foi associada a ressurreição de Roma. Os ideais que orientarão os artistas daquela época foram PERFEIÇÃO, HARMONIA, EQUILIBRIO E GRAÇA. E também tinham como sua característica a cultura greco-romana essa característica era forte porque os gregos tinham uma visão humana e da natureza muito completa. Destacam-se alguns nomes que marcaram esse período, com seus retratos, pinturas, escultura e arquitetura são eles: Leonardo da Vinci, Michelangelo, Rafael, Donatello, Brunellechi e Botticelli, podendo ser os maiores representantes do movimento renascentista. Pode-se dizer que esse período ocorreu durante os séculos XIV à XVI que foi a transição da Idade Média a Idade Moderna assim se denominando um período de “descoberta do mundo do homem” com isso trazendo de volta os

paradigmas da Antiguidade Clássica mais como seu ideal, o Humanismo principio desse período. Assim a arte humanistas se preocupava com o rigor cientifico encontrada nas diferentes manifestações de seus trabalhos assim como, o espaço na arquitetura, as linhas na pintura, e o volume na escultura, com isso os artistas do Renascimento sempre expressava maiores valores da época: a racionalidade e dignidade do ser humano.

O Humanista

O humanista era um sábio ou pensador que exercia uma pesada critica a cultura e os valores medievais, o ideal do humanista era a valorização do homem e da natureza e sua oposição ao divino e ao sobrenatural. Juntamente como Humanismo vem outros dois pensamentos que também são característica desse período, são ele o Antropocentrismo, que vai defender o homem como centro do universo, assim tendo uma revalorização do homem, e o Racionalismo, que passa a ser razão a grande busca do homem, e todos esses


Artista: Leonardo Da Vinci Obra: Leda eo Cisne Localização: Galeria Borghese Criação: 1508

Artista: Masaccio Obra: Ritratto di Brunelleschi Localização: Cappella Brancacci Criação: 1423-1428

É possível dividir o Renascimento em três fases: Trecento: que representa o inicio da época e que se da ao legado literário com alguns autores como Petrarca e suas obras (“De África” e “Odes a Laura”) e também Dante Alighieri com sua obra (“ Divina Comédia”). Quatrocento: que foi considerada a era dourada do movimento com representante dentro e fora da Itália mais conhecida com a representação da obra de Leonardo da Vinci e a famosa Mona Lisa. Cinquecento: que é a época em que o Renascimento se transforma e se expande a outras partes da Europa. Em Portugal com Luís de Camões (“Os Lusíadas”), na Alemanha com Albercht Durer (“Adão e E v a ” ) , n a Fr a n ç a q u e t e v e c o m o representante da literatura Françoes Rabelais (“Gargântua e Pantagruel”) e na área da ciência com Galileu Galilei.

Renascença

10

Renascimento

fatores vão defender o Individualismo. Com o desenvolvimento Humano as instituições desenvolvem o Mecenato. Os Mecenas seriam aquelas pessoas que patrocinava as artes e os artistas. Nisso a Itália passa a ser aonde é criado novos hábitos, novos valores e novas culturas que caracteriza o renascimento. Já na arquitetura o Renascimento ocupou um espaço nos edifícios construídos, hoje conhecidos como as igrejas capelas ou catedrais. Os artistas se baseavam na matemática como uma forma em que as pessoas a qual observa-se pudessem compreender como foi organizada de qualquer ponto em que olhasse. Um ótimo exemplo de arquiteto do período renascentista foi Filippo Brunelleschi.


Especial Obras

Renascença

14

Especial Obras O Renascimento funda um espírito novo, forjado de ideais novos e em novas forças criadoras. Desenvolve-se nas cidades italianas entre os séculos XV e XVI. Condições económicas, políticas, sociais e culturais propícias ao desenvolvimento das artes como a pintura


Especial Obras

Renascença

15

Marte e Vênus de Botticelli - 1483 A pintura apresentada, com o título de “Marte e Vénus”, da segunda metade do séc. XV representa, uma cena mitológica classicista, graciosamente espiritual, pintada sobre madeira numa arca nupcial, com 69 cm x 173,5 cm, em 1483, por Sandro Botticelli, e encontra-se actualmente na Galeria nacional, em Londres. Representa também uma transformação cultural que evoluiu de uma cultura cívica para uma cultura palaciana, em grande medida pelo poder e influência dos Médicis. Marte, deus da guerra, foi um dos amantes de Vénus, deusa do amor. Aqui Marte está a dormir e desarmado, enquanto Vénus está acordada e alerta. O significado da imagem é lembrar que a união dos contrários faz os casamentos felizes. Os pequenos sátiros surgem apenas, para demonstrar que enquanto Marte realiza o sono, que vem depois de se fazer amor, nada o consegue acordar, nem mesmo um trompete em seu ouvido. O facto de estes estarem a segurar a sua lança, é apenas uma brincadeira para mostrar que Marte está desarmado.

Aparição da Virgem a S. Bernardo,1490 - Sanzio Perugino, que foi mestre de Rafael, era um dos grandes mestres do renascimento, cuja principal habilidade era pintar retábulos, ele também dominava a técnica da perspectiva e o sfumato, técnica criada por Leonardo da Vinci. Em suas obras é representada uma visão de um mundo mais sereno e harmonioso do que a realidade. Um dos ideais de Perugino é desprezar, até certo ponto, a reprodução fiel da natureza, algo que os grandes mestres do Quattrocento sempre buscavam. Aparição da Virgem a São Bernardo21 é um retábulo dedicado a São Bernardo, onde Perugino, claramente, aplicou um clima mais ordenado e sereno e fez o uso chiaroscuro técnica já muito comum na época.


O teto da Capela Sistina - Michelangelo A pedido do Papa Julio II, Michelangelo foi até Roma especialmente para pintar o teto de uma capela no Vaticano que havia sido construída pelo Papa Sisto IV, que por isso era conhecida como Capela Sistina, porém num primeiro instante Michelangelo recusou o pedido, pois ele se denominava escultor e não pintor, e que esse trabalho não devia ser feito por ele. Mas o Papa Julio II continuou com o pedido e Michelangelo depois de muitas recusas finalmente aceitou. Pode se dizer que esta tarefa não foi fácil, pois Michelangelo passou seus próximos quatros anos dedicando se exclusivamente a obra, trancado na capela em cima de andaimes, deitado sem muitos movimentos bruscos e sem ajudantes, pois para ele a arte era uma experiência exclusivamente pessoal e devia ser vivida infinitamente, no entanto, ele estava realmente disposto a provar seu potencial. Na parte superior das paredes, há uma serie de pinturas de Moises e do Cristo, que foram pintadas por artistas de uma geração anterior, sendo alguns deles, Botticelli, Ghirlandaio entre outros, no teto Michelangelo pintou imagens dos profetas do Antigo Testamento, sobre a vinda do Messias aos Judeus e sobre a vinda de Cristo aos pagãos, ilustrou as figuras de homens e mulheres sempre vigorosos e em profunda meditação, na parte central há cenas do Genesis, que consta a criação do mundo e de Noé, entre essas cenas ele preencheu de figuras, algumas delas como estátuas, outras de jovens segurando

Renascença

16

Especial Obras

A Ninfa Galatéia, 1514 - Sanzio O tema desta obra foi extraído de um poema do florentino Ângelo Poliziano, onde narra de que forma o monstruoso gigante Polifemo canta uma canção de amor a Galatéia, bela ninfa marinha, enquanto ela é conduzida por dois golfinhos pelo mar, e como as outras ninfas e divindades marinhas dançam e cantam em torno de Galatéia. Situado na casa de um rico banqueiro, Augustino Chigi, Rafael representou A Ninfa Galatéia22 em cima de carro em forma de concha sendo conduzida pelos golfinhos e cercada de divindades marinhas e enquanto é perseguida por anjos com arcos e flechas de cupido, que visam o coração da ninfa, as divindades marinhas aparecem junto a Galatéia, estão soprando seus búzios e outras aparecem se entregando a jogos amorosos. É admirável o fato de Rafael conseguir encaixar, cada figura formando movimentos, sem que torne a cena desordenada, e como cada figura depende da outra para completar a composição. Essa complexidade e esse equilíbrio fizeram com que Rafael conquistasse a admiração e o respeito de outros artistas, pois ele foi um dos poucos que dominou com êxito a completa e harmoniosa


17

Especial Obras

Renascença

Davi , 1501 •1504 - Michelangelo É conhecida como “O gigante de Florença”. Quando Michelangelo esculpiu esta obra tinha apenas 26 anos, o bloco gigante de mármore foi abandonado por outros artistas, devido à dificuldade de manuseio. Foram três anos de trabalho, Davi era um humilde pastor de ovelhas, (citado no antigo testamento da bíblia), até que luta com o gigante Golias. Michelangelo o retrata como um guerreiro, de postura desafiadora. A anatomia da obra é surpreendente, o olhar de Davi é distante, tenso, nos olhos Michelangelo perfurou a região da pupila em forma de V, de forma que quando a luz incide sobre os olhos ressalta dando-lhe um efeito extremamente realista. Está escultura inicialmente foi colocada na Praça de Florença, mas foi retirada para não sofrer com o desgaste do tempo. A escultura original se encontra na Academia de Belas Artes em Florença. O Baco - Jacopo Reflete uma interpretação do belo antigo, quase literário, o classicismo da obra é ambíguo, pois o ideal a que tende o artista é mais helenístico do que clássico, a figura é levemente deslocada em relação ao eixo, para romper o balanceado ponderatio clássico: “equilíbrio harmônico na distribuição do peso das partes da figura humana que está de pé em relação à perna portante” (ARGAN, 2003, v. 3, p.452) e transforma todo o volume em superfície polida, os movimentos se gravitam sobre o apoio dos joelhos ligeiramente flexionados. O Baco está num movimento de oferecimento, erguendo o vinho em suas mãos, e segurando uvas em sua outra mão, junto do pequeno fauno, essa exaltação é inspiração natural e se resulta no espírito entre prazer e melancolia, são momentos inseparáveis e são simplificados em esperança e temor, que para a visão neoplatonica da condição humana se concretiza no desejo.

Nossa Senhora com Santos, 1505 - Bellini Giovanni Bellini, assim como Verrochio, Ghirlandaio, Perugino, foi chefe de uma oficina muito requisitada, de onde surgiram alguns famosos pintores do Cinquecento veneziano, ele pintou a obra Nossa Senhora com santos numa pequena igreja de S. Zacarias. O que nos chama a atenção em sua pintura são a variedade e a leveza nas cores que ele utilizou, visto que outros artistas, principalmente, venezianos não consideravam a cor um fator predominante em suas obras, não que suas obras tivessem uma escassez de cores, pelo contrário, eles apenas davam mais atenção as formas e as figuras num padrão bem elaborado.


www.familiajogajunto.com.br


MICHELANGELO

por Jullye Emily

Michelangelo

Renascença

19

Artista: Michelangelo Buonarotti Obra: A Criação de Adão Localização: Capela Sistina, Roma Criação: 1508-1512

Michelangelo nasceu em 6 de março de 1475, em Caprese, província florentina. Se pai Ludovico di Lionardo Buonarroti Simoni era um homem descontrolado, sua mãe, Francesca morreu quando Michelangelo tinha seis anos. Eram em 5 irmãos. Mais tarde, brincando, Michelangelo atribuirá à realidade do seu jeito a escultor. Brincadeira ou não, o certo é que na escola acumulava os cadernos de exercícios com desenhos, sem nenhum interesse as lições sobre outras matérias. Assim sendo, mais de uma vez foi surrado pelo pai e pelas irmãs de seu pai, a quem parecia indecente ter um artista na família. Aos 13 anos, sua persistência vence a do pai: ingressa, como aluno, no estúdio de Domenico Ghirlandaio, já então considerado mestre da pintura de Florença. Mas o aprendizado é por pouco tempo - cerca de um ano -, pois Michelangelo irrita-se com o ritmo do ensino, que parece um pouco atrasado, e, além disso, considera a pintura uma arte limitada.


20

Florença e o Incentivo

Renascença

Deixando Ghirlandaio, Michelangelo entra para a escola de escultura de mecenas Lourenço, o Magnifico, - riquíssimo banqueiro e protetor das artes em Florença- que se encontrava nos jardins de São Marcos. Lourenço atraia-se pelo novo estudante: acolhia-o no palácio e fazia com que sentava-se à mesa junto com seus filhos. Michelangelo está em total ambiente físico e cultural do Renascimento italiano. A atmosfera, poética e erudita, convoca a grandeza da Grécia Antiga, seu ideal de beleza - baseado no equilíbrio das formas -, sua percepção de mundo - a filosofia de Platão.

Algumas bobagens fazem a perfeição, e a perfeição não é nenhuma bobagem

No momento certo

Artista: Michelangelo Buonarotti Obra: Pietá Localização: Basílica de São Pedro Criação: 1499

Junto com Leonardo Da Vinci e Rafael Sanzio, Michelangelo Buonarroti é um dos três grandes figuras da arte do Renascimento italiano. Os três foram artistas completos, que se arriscavam com sucesso pela pintura, escultura, arquitetura e desenho. Homens dominantes em sua época foram celebrados tanto pela nobreza quanto pelo povo. Mas, se Michelangelo foi um símbolo renascentista, digamos que ele foi um dos primeiros a notar algumas mudanças em relação a esse estilo de pintar e esculpir: considerado um dos primeiros a precipitar o "maneirismo" e o "barroco", Michelangelo gostava de representar pessoas em posições peculiares, com os corpos contorcidos e sempre em movimento.

Como faço esculturas Simplesmente retiro do mármore tudo que não é necessário Michelangelo se pega totalmente a esse mundo. Ao executar O Combate dos Centauros, baixo-relevo de tema mitológico, notasse não um artista italiano inspirado nos padrões clássicos helênicos, mas um escultor grego de verdade. Em seu primeiro trabalho na pedra, com suas molduras de adolescentes atléticos predominam a força e a beleza tranquilas, como divindades do Olimpo. Na Igreja del Carmine, Michelangelo segue os afrescos de Masaccio. Nos jardins de Lourenço, participa de sofisticadas palestras sobre filosofia e estética.

Muitas vezes o artista distorcia as escalas, criando personagens gigantescos e em posições estranhas, bastante expressivas e dramáticas. Sua magnífica estátua de Davi, por exemplo, possui pés e mãos em dimensões maiores que o corpo. Um homem como o papa Júlio II, com suas manias de valores e sua vaidade, foi fundamental para que um gênio como Michelangelo tivesse a chance de colocar em prática sua técnica e talento. Artista: Michelangelo Buonarotti Obra: Davi Localização: Belas Artes Florença Criação: 1501-1504

Michelangelo

Artista: Michelangelo Buonarotti Obra: Teto Capela Sistina Localização: Capela Sistina, Roma Criação: 1508-1512


Madonas de Sanzio

Renascença

23

Madonas Sanzio

de

Virgem do Prado - 1505 -1506 A Virgem do prado é uma das primeiras composições em larga escala e com figuras completas mostrando o encontro apócrifo entre João Batista e o Menino Jesus.

Rafael Sanzio nasceu no dia 6 de Abril de 1483, na cidade de Urbino, no centro famoso cultural chamado Renascimento. Filho de um pintor sombrio, porém seu pai tinha ótimas amizades na corte do duque Federico de Montefeltro. Rafael é considero um príncipe pelos pintores, escolheu como meios de se expressar a pintura e a arquitetura. Com a fama que cercava suas obras foi se tornando famoso pela perfeição incomparável. Ele é oficializado arquiteto do vaticano em 1515, coordenando a sequência dos trabalhos na Basílica de São Pedro. Neste período o pintor se destaca por inúmeras obras caraterizando Nossa Senhora Mãe de Jesus ( Madona). Confira algumas de sua Madonas:

Madona da Casa Santi - 1498 Este afresco, localizado em um dos quartos da casa onde Rafael viveu em sua infância, era atribuído até recentemente ao pai do artista, Giovanni Santi. Para Ragghianti, Longhi e Brizio, a obra teria sido realizada por Rafael durante a adolescência.

Madona Solly - 1502 A essa obra integra uma sequência de madonas criadas entre 1502 e 1504, segundo o protótipo da Virgem segurando um livro, com o Menino Jesus ao colo.


Virgem com o Menino, São Jerônimo e São Francisco. 1502 A obra, claramente inserida na órbita de influência de Pietro Perugino, integrou a coleção da família Borghese até ser adquirida pelo rei da Prússia em 1829.com o Menino Jesus ao colo.

Madonas de Sanzio

Madona Baldaquino. 1506-1508 A estrutura monumental do painel deriva em parte da tradição veneziana, ao mesmo tempo que demonstra alguma influência das obras de Fra Bartolomeo. A pintura foi deixada inacabada por Rafael por ocasião de seu retorno a Roma em 1508.

Virgem com o Menino. 1503 Essa obra integra uma sequência de madonas criadas entre 1502 e 1504, segundo o protótipo da Virgem segurando um livro, com o Menino Jesus ao colo.

Madona Cistina. 1513-1514 Este retábulo, uma das mais famosas madonas de Rafael, foi executado a pedido de Júlio II para a igreja de S. Sisto em Piacenza,.

Sagrada Família da palmeira. 1506 Uma das muitas variantes do tema da Sagrada Família abordado por Rafael durante sua estadia em Florença.

A coroação da Virgem. 1502-1504 Este retábulo foi encomendado a Rafael por Leandra Oddi, para figurar na capela de sua família, na Igreja de San Francesco al Monte, em Perúgia. t

Renascença

24

Madona dos cravos. 1506-1507 A obra, baseada no protótipo desenvolvido por Leonardo da Vinci para sua Madona Benois, foi por muito tempo identificada como uma cópia de um original perdido.


Madonas de Sanzio

Renascença

29

Giotto Giotto di Bondone foi um respeitável pintor e arquiteto italiano da época do Renascimento Cultural. Nasceu em 1267 em Colle di Vespignano, uma aldeia da região de Mugello, na Itália, a nordeste de Florença. Seu pai, Bondone, era dono de uma pequena propriedade rural no vilarejo e criou o menino para pastorear suas ovelhas pelas colinas nas redondezas. Conforme historiadores, Giotto teria começado a desenhar com 12 anos, quando era um pastor de ovelhas, produzindo desenhos em rochas. O artista Cimabue juntamente com Duccio, o teria olhado desenhando uma ovelha e pediu ao pai de Giotto para leva-lo para ser seu aluno. Em seguida, Giotto teria pintado uma mosca no nariz de uma figura com tanto talento que seu mestre teria tentado espantar o inseto varias vezes antes de perceber que se tratava de uma pintura. Em 1287, aos 20 anos, Giotto se casou e foi para Roma. Há poucos traços de sua existência na cidade. A Basílica de São João de Latrão tem uma pequena série de afrescos, pintados a pedido do Papa Bonifácio VIII. A popularidade de Giotto como pintor se espalhou. Ele foi chamado para trabalhar em Pádua e também em Rimini, onde apenas um Crucifixo permanece no Templo Malatestiano. Esse trabalho influenciou a chamada Escola de Rimini, de Giovanni e Pietro da Rimini. O conhecimento com Cimabue É um tanto certo que Giotto se tornou aluno de Cimabue ainda muito novo e possivelmente se transferiu para a oficina florentina do artista no final da década de 1270. Esse contato antecipado com Cimabue teve um valor fundamental para o jovem Giotto. Cimabue era o mais importante artista de seu tempo e o primeiro pintor florentino a incorporar em sua arte a influência do Classicismo.


Esplendorosos Clientes Ao mesmo tempo em que recebia numerosas encomendas da Igreja, Giotto continuava requisitado por clientes seculares. Por volta de 1320 recebeu um encargo de Giovanni Peruzzi, chefe de uma poderosa família de banqueiros, para realizar um afresco em sua capela particular na Igreja de Santa Cruz. Logo que concluiu a incumbência, pediu-lhe que enfeitasse a capela adjunta dos Bardi, uma superior família de banqueiros.

Renascença

30

Madonas de Sanzio

O aprendizado de Giotto com Cimabue durou até cerca de 1280, quando o mestre foi chamado a Assis para trabalhar na Basílica de São Francisco. Tratava-se de um responsaibilidade importante, já que a basílica era a principal igreja da Ordem Franciscana, local da sepultura do próprio São Francisco. Alguns anos mais tarde, também Giotto seria convidado a trabalhar no grandioso cenário da basílica. Quando Cimabue deixou Florença, Giotto era ainda apenas um menino e provavelmente ficou na cidade trabalhando com os assistentes do artista nos encargos da oficina. Por volta de 1285, entretanto, fez uma visita a Roma, onde viu, pela primeira vez, as pinturas e esculturas que tanto haviam impressionado seu mestre. Durante os anos posteriores, ainda assim, obteve uma importante reputação como pintor. Entre 1287, mudou-se para Assis com intenção de trabalhar na Basílica de São Francisco. Nessa época, Cimabue voltou a Florença e é comprovável que Giotto estivesse trabalhando por conta própria, com seus próprios assistentes.


Leonardo Da Vinbci

Renascenรงa 33


Madonas de Sanzio

Renascença

34

Leonardo

Da Vinci Em vida, a fama de Leonardo foi tamanha que o rei da França levou-o

como um troféu, o mantendo na velhice, e o tinha preso nos braços quando morreu. O interesse por Leonardo nunca afrouxou. As multidões ainda fazem las para ver suas obras mais famosas, seu desenho mais famoso, hoje é estampa de camisetas e escritores, como Vasari, continuam a maravilhar-se com seu gênio e especular sobre sua vida privada e, particularmente, sobre o que uma pessoa tão inteligente realmente acreditava intimamente. O interesse pelo gênio de Leonardo continuou inabalável; especialistas estudam e traduzem seus escritos, analisam suas pinturas com técnicas cientí cas, discutem sobre atribuições e buscam por trabalhos que nunca foram encontrados.


Madonas de Sanzio

Renascença

35

N

asceu em Anchiano em 15 de abril de 452, sendo 452, sendo filho não reconhecido pelo pai Piero da Vince, e de uma camponesa Catarina em Vinci na região de Florença Itália. Sua infância transcorreu na esfera rural, o que explica seu apego à Natureza. Ele era um aficionado por cavalos, que no futuro se tornariam alvos de suas pesquisas pintura, e ainda se revelaria um talentoso inventor. Foi um dos maiores pintores do renascimento, as suas principais características de suas obras são: utilização da técnica artística da perspectiva, uso de cores próximas da realidade, figuras humanas perfeitas, temas religiosos, uso da matemática em cálculos artísticos, imagens principais centralizadas, paisagens de fundo e figuras humanas com expressões de sentimento.

Em 1469, com dezessete anos, Leonardo Da Vinci6 passou a ser aprendiz de um dos mais bem-sucedidos artistas de seu tempo, Andrea di Cione, conhecido como Verrocchio (Olho verdadeiro). O ateliê de Verrocchio estava no centro das correntes intelectuais de Florença, o que garantiu ao jovem Leonardo uma educação nas ciências humanas. Outros pintores famosos que passaram por um aprendizado neste mesmo ateliê foram Ghirlandaio, Perugino, Botticelli e Lorenzo di Credi. Leonardo foi exposto desde cedo a uma vasta gama de técnicas, e teve a oportunidade de aprender

Quando eu pensar que aprendi a viver, terei aprendido a morrer.


36

Mona Lisa Provavelmente o mais famoso retrato já feito, nesta obra Leonardo da Vinci criou o sfumato:“um lineamento esbatido e cores adoçadas que permitem a uma forma fundir-se com outras e deixar sempre algo para alimentar a nossa imaginação” (GOMBRICH, 1999, v.16. pag.302) ele também utilizou o método de modelação chiaroscuro (claro-escuro) e a perspectiva de uma forma tão magnífica, que para os contemporâneos, Leonardo se aproximara da perfeição com todo o mistério, pela realidade representada e pelo efeito sobrenatural que a obra lhes causava, quando observada pela primeira vez, pode se dizer que ainda ocorre o mesmo ao se deparar da obra original, atualmente no Museu do Louvre em Paris. Só um artista da altura de Leonardo da Vinci que era um grande observador da natureza, conseguiria representar um olhar penetrante e instigante como o de Mona Lisa19, assim como o tímido sorriso, e a luz que ilumina seu rosto e é absorvida pelo tom escuro de suas roupas, além da paisagem ao fundo formada por arvores e rios, e os minuciosos detalhes nas mangas das roupas da jovem e na delicadeza que

Madonas de Sanzio

Renascença

desenho técnico, química, metalurgia, mecânica, carpintaria, a trabalhar com materiais como couro e metal, fazer moldes, além das técnicas artísticas de desenho, pintura, escultura e modelagem. Boa parte da produção de pinturas do ateliê de Verrocchio era feita por seus funcionários. De acordo com Vasari, Leonardo colaborou com Verrocchio em seu O Batismo de Cristo, pintando o jovem anjo da esquerda, que segura a túnica de Jesus de maneira tão superior ao seu próprio mestre que Verrocchio teria decidido nunca mais pintar. Isto provavelmente é um exagero; mas um exame atento da pintura mostra que existem diversos retoques feitos sobre a têmpera utilizando a nova técnica de pintura a óleo, como o cenário, as rochas que podem ser vistas ao fundo e boa parte da figura do próprio Jesus, todas testemunhas da mão de Leonardo. Em 1478 Leonardo teve duas encomendas a pintura de um retábulo para a capela de São Bernardo, e a fabulosa obra A Adoração Dos Magos. Ambas tiveram que ser paradas com a ida de Leonardo para Milão. E em 1502 ele começa a trabalhar para César Borgia, trabalhando como engenheiro militar, viajou a Itália inteira com seu patrão, até que conheceu Nicolau Maquiavel. Retornou a Florença e lá teve a encomenda da Mona Liza7. suas mãos se apoiam uma sobre a outra. Durante os séculos foram consideradas muitas as modelos de inspiração para a Mona Lisa de Leonardo da Vinci, alguns historiadores afirmam que a modelo usada na obra teria sido Lisa Gherardini, esposa de um rico comerciante de seda de Florença, nascida em 1479. Entretanto, a historiadora Maike Vogt-Lüerssen, de Adelaide, afirma que a moça por trás do famoso sorriso é Isabel de Aragão, Duquesa de Milão para quem Leonardo da Vinci trabalhou como pintor durante 11 anos. No ano de 1962 a pintura foi avaliada no valor de 100 milhões de dólares, que lhe rendeu uma menção no Guinness book of Record como o objeto mais valioso do mundo, valor que, em 1974 foi ultrapassado pela obra Garçon à La pipe de Pablo Picasso por 104,1 milhões de dólares.

Que o teu trabalho seja Perfeito para que, mesmo depois da tua morte, ele permaneça.


37 Umas das principais obras de Leonardo da Vinci, “A Última Ceia17” foi encomendada por monges do mosteiro de Santa Maria delle Grazie, no final do século XV, durante uma das estadias de Leonardo na cidade de Milão. Ele representou esta obra com um grau de realismo jamais visto, dando ênfase nos detalhes, na forma teatral que ocorre a cena, na dramaticidade e nos movimentos naturais das figuras bíblicas. Porém ao experimentar uma nova técnica de óleo e tempera que não aderiu bem à parede, em pouco tempo depois de ser finalizada a obra começou a se deteriorar.

A ilustração representa o momento seguinte de Cristo proferir “Em verdade vos digo que um dentre vós me trairá” e os apóstolos, então, em sinal de protesto começam um a um a questionar quem poderia ser o tal traidor. É possível observar nas expressões e nos movimentos de cada apostolo protesto e indignação, reação as palavras de Cristo, que ao centro da mesa permanece calmo. Em um caderno de anotações Leonardo escreveu que o objetivo central desta obra é o de descrever “a intenção da alma humana” através dos movimentos de seus membros, entretanto, ele não diz respeito a estados emocionais momentâneos, mas sim à vida interior do homem em sua totalidade.

Madonas de Sanzio

Renascença

A Última Ceia

A arte diz o indizível; exprime o inexprimível, traduz o intraduzível.

A Dama com Arminhos A pintura foi feita durante a primeira visita de Leonardo Da Vince a Milão em 1485. Esta obra foi encomendada por Ludovico Sforza, é o retrato de Cecília Gallerani sua amante, que na época tinha apenas 17 anos. A Dama com Arminho31 tem um olhar fixo para algo fora do quadro, possui um rosto sereno, sua cabeça é voltada para luz que se propaga em seu rosto, revelando um esboço de sorriso. Cecília abraça carinhosamente o arminho junto a si. As várias suposições sobre a representação do arminho. Uma delas é o seu sobrenome que em grego Galée, mas também é o símbolo do seu amante. Após a conclusão da obra, Ludovico terminou seu romance com a jovem e casou-se com Beatriz d 'Este.



Revista Renascença