Page 1

Ano XII - Edição 121 - Passos - MG - Fevereiro 2014

APRESENTAÇÃO DO SENHOR

A Igreja celebra, a cada dia 2 de fevereiro, a festa da Apresentação do Senhor, que é chamada também de Purificação de Nossa Senhora, ou Nossa Senhora das Candeias, ou ainda Nossa Senhora da Candelária. É uma das festas mais antigas da Igreja Católica. Data do século IV. É o dia em que Nossa Senhora e São José "apresentam" a Deus o filho Jesus. O velho Simeão exulta de alegria porque Deus visitou seu povo, trazendo a salvação que ele, já de idade avançada, pôde contemplar. O próprio Deus, o Deus vivo e verdadeiro, Deus conosco para sempre na pessoa de Jesus, se compromete radicalmente com o homem. E Simeão profetiza sobre o Menino, mostrando o mistério de sua paixão, morte e ressurreição. Em outras palavras, ele afirma que, sem sangue, não haverá redenção nem remissão dos pecados.

É a festa da Purificação de Nossa Senhora porque, segundo o costume dos judeus, somente 40 dias após o parto é que a mulher podia frequentar de novo o Templo. Nessa ocasião, devia cumprir a oferta prescrita pela Lei e Maria estava perfeitamente inserida na sociedade religiosa de seu tempo. Como é belo os pais que testemunham a fé, apresentam seus filhos a Deus e levam seus filhos desde pequenos à Igreja, mostrando-lhes o quanto é importante o tempo sagrado para Deus. Na festa da Apresentação do Senhor ou Nossa Senhora das Candeias, ocorre a bênção das velas. É adequado que, neste dia, ao escutar o Cântico de Simeão no Evangelho (Lc 2,22-40), aclamemos a Cristo como "luz para iluminar às nações e para dar glória a teu povo, Israel". Adaptação do texto de: Dom Eurico dos Santos Veloso Arcebispo Emérito de Juiz de Fora - MG

01 e 02 de Fevereiro: Em todas as Missas levem velas para serem abençoadas na Festa da Apresentação do Senhor - Nossa Senhora das Candeias.


Informativo Paroquial - Fevereiro 2014 - 2

CAMINHADA PAROQUIAL "Nossa vida é um caminho, quando paramos, não vamos para frente." - Papa Francisco -

tendo medo de sair de si, sendo uma Igreja que vai ao encontro do outro. Já há muito tempo a Igreja tem nos provocado a assumirmos a missionariedade, sendo Comunidade de Comunidades, evangelizadores, discípulos missionários, além de nossos templos.

Queridos Paroquianos e demais amigos; Paz em Cristo Jesus! Caminhemos... Caminhemos sempre na fé, superando os obstáculos e barreiras, gerando vida, formando Comunidades.  Ve j o q u e u m a g r a n d e tendência do mundo é o individualismo que gera a solidão, mesmo no meio da multidão. Seguir as pegadas de Jesus Cristo é colocarse como discípulo missionário, não

Nossa paróquia não tem medido esforços em investir e capacitar lideranças. Ao longo deste ano traremos peritos em diversas áreas para melhor formação e conscientização na prática pastoral. Do mesmo modo, estamos investindo na infraestrutura física para melhor servir à Comunidade. Nossa meta é que o Centro de Pastoral Sant'Ana seja reinaugurado entre abril e maio. Com a Casa de Oração, espaço esse que precisa de melhorias, acredito também que temos o local propício que todos pediam para os diversos encontros, espiritualidade, assim como atender aos projetos sociais.

Nossa meta é iniciar as obras do espaço catequético/pastoral da futura Paróquia de São Luis Maria de Montfort no mês de maio. Porém, para acontecer tudo isso, implica numa Comunidade consciente e disposta a partilhar, principalmente na consagração do dízimo. Infelizmente, constatamos que grande parte dos membros dos Movimentos e Pastorais não é de dizimistas, o que é bíblico e um dos Mandamentos da Igreja. Vejo que ainda falta o compromisso, a fidelidade, a conversão à partilha e a disponibilidade de tempo para evangelizar, principalmente em áreas de maior desafios, nesta que é, certamente, a maior Paróquia em população de nossa Diocese de Guaxupé. Fraternalmente, Padre Francisco Clóvis Nery Pároco

CAMPANHA DOS CARNÊS FUTURA PARÓQUIA SÃO LUÍS MARIA DE MONTFORT MAQUETE

Prezados contribuintes da Campanha dos Carnês da Comunidade São Luís: pretendemos iniciar as obras do salão paroquial, salas de catequese/ reuniões, sanitários, arquivo, secretaria e sala de atendimento do padre, em maio. As obras para este espaço estão orçadas em R$ 250.000,00. É fundamental o empenho de todos para a concretização desse espaço que será de fundamental importância para a futura Paróquia. No mês de dezembro o total arrecadado na Campanha dos Carnês foi de R$ 4.684,00, totalizando R$ 7.721,80 - somado ao arrecadado no mês de novembro. Faça também parte dessa Campanha em prol da futura Paróquia. São Luís abençoe você e sua família por este geste de partilha! Pe. Francisco Clóvis Nery Pe. Gilmar Antonio Pimenta e Equipe da Campanha dos Carnês


Informativo Paroquial - Fevereiro 2014 - 3

IGREJA SANTO EXPEDITO E SÃO PEDRO CLAVER - VILA SÃO JOSÉ altares laterais do Santuário, ficava a imagem desse santo. Muitos e muitos fiéis, ainda hoje, procuram no Santuário pela imagem de Santo Expedito para suas orações. Santo Expedito, o Santo das Causas Urgentes. Não deixemos para amanhã o bem que podemos fazer agora!

Talvez cause estranheza para muitos a igreja na Vila São José ter como padroeiros dois santos, mas isso é possível, normal e comum acontecer, inclusive mesmo em Paróquias. Um exemplo comunitário temos em nossa cidade, na Paróquia Nossa Senhora Aparecida, com a Igreja de Santos Reis e Santa Luzia. Na Vila, num primeiro momento, a igreja seria dedicada apenas a São Pedro Claver, em gratidão à Congregação das irmãs Missionárias de São Pedro Claver, pela ajuda econômica na compra de um dos três terrenos. Porém, é necessário olhar a história e escutar o clamor do Povo de Deus. Tive conhecimento, através de Miria Nogueira da Silva Ferreira, secretaria paroquial, da grande devoção que já existia na Paróquia Nossa Senhora da Penha a Santo Expedito, desde o tempo do Padre Arnaldo Bellucci - ISG, quando, por vários anos, num dos

Desse modo, pelo fato da igreja "na Vila" ainda estar em construção, e pretendemos concluíla, com as bênçãos de Deus, ainda este ano. A igreja será dedicada a Santo Expedito (o Santo das Causas Urgentes) e São Pedro Claver (o Santo dos Povos Negros da América). O Santo de invocação primeira será Santo Expedito, devido a grande devoção do nosso povo de Passos, conforme disse, uma devoção que acompanha a Paróquia a bem mais de 15 anos. Tive conhecimento, através de um paroquiano da Paróquia São Judas Tadeu que a mesma pretende também construir uma Capela dedicada a Santo Expedito. Que bom! Não há impedimento canônico de ter na mesma cidade duas igrejas que invoquem a proteção do mesmo santo, principalmente, pelo fato da "Vila" ser mais retirada, as duas igrejas estarão distantes uma da

outra, o que não gera conflito. Ilustrando o exemplo: lembremos que, bem antes da Paróquia Nossa Senhora Aparecida ser criada foi feita na cidade uma igreja com a invocação da Padroeira do Brasil, já havia também, no Pau D'Alho uma Capela dedicada à Nossa Senhora Aparecida, Capela que tem mais de 50 anos.. Devemos ter evidente que a grande consagração é a Deus que fazemos. Deus Uno e Trino, depois vem a veneração a Virgem Maria e, por fim, a devoção aos Santos que passaram pela terra, pessoas humanas como todos nós, mas que testemunharam e nos deixaram o exemplo de fidelidade a Deus na vivência da fé. Santo Expedito e São Pedro Claver, roguem a Deus por nós! Todo dia 19 do mês, teremos a Santa Missa na Igreja de Santo Expedito e São Pedro Claver - Vila São José - às 19h30.

19 de fevereiro, quarta-feira, às 19h: Procissão de Veículos, saindo do Santuário de Nossa Senhora da Penha, conduzindo a imagem de Santo Expedito até a igreja na Vila São José, seguida por bênção dos veículos e Santa Missa às 19h30. Participe conosco!


Informativo Paroquial - Fevereiro 2014 - 4

CASA DE ORAÇÃO NOSSA SENHORA DA PENHA

Em 29 de maio de 1988, por meio da ação de agentes da Paróquia de Nossa Senhora da Penha, foi inaugurada a Casa de Assistência ao Menor de Nossa Senhora da Penha – a Creche CAMPE - que sempre prestou atendimento às crianças de nossa Comunidade, suprindo a ausência do poder público. A creche CAMPE foi construída em terreno doado pelo empresário Gerson Félix e o então pároco Pe. Arnaldo Bellucci repassou os recursos da tradicional Festa da Penha para a construção, que foi idealizada e concluída com o trabalho de vários voluntários. A creche veio atender à grande demanda das famílias da Comunidade que, necessitando trabalhar, não tinham onde deixar seus filhos. A creche também atendia a crianças e

famílias em situação de risco social. Apesar das dificuldades e desafios, sempre se manteve com a ajuda de voluntários, das promoções e repasses governamentais. A creche cumpriu sua função social com a ajuda da Comunidade e da Paróquia, que através da dimensão social do Dízimo mensalmente contribuía financeiramente para a sua manutenção, além de disponibilizar a estrutura da Festa da Penha para o leilão da Creche. A Creche faz parte da história da Comunidade e de nossa Paróquia. Mas, agora, com a transferência das crianças para o CEMEI, o espaço físico da Creche CAMPE volta para a Comunidade Paroquial com outras finalidades, atendendo uma carência de nossa Paróquia, que necessita de

local para encontros, retiros e trabalhos sociais... Somos todos responsáveis por essa obra, por sua manutenção e conservação para que continue sendo espaço de acolhida e fraternidade atendendo aos anseios da comunidade. Deixamos aqui nosso reconhecimento e gratidão a todos que se dedicaram para que essa obra fosse construída e prestasse atendimento às nossas crianças por 25 anos; fazendo parte da história do bairro da Penha. A todos os que virão agora, desejamos coragem e disponibilidade para continuar servindo. Juliana Cristina Assis Moura Agente de Pastoral

INSCRIÇÕES PARA A CATEQUESE DE CRISMA A finalidade dos Sacramentos é nos tornar um sinal de testemunho de vida; é identificar-nos cada vez mais com Cristo. Não é só para nos sentirmos bem, pagar ou cumprir promessas. Por que recebemos o Sacramento da Crisma, chamado também Confirmação? Comumente dizemos que a Crisma confirma o Batismo, Sacramento adulto que dá responsabilidade. A crisma nos concede com plenitude o Espírito Santo. Inscrições: Dias: 16 e 23 de fevereiro, das 9h às 11h. Local: na Capela da Penha. Documentos: Cópia da Certidão de Nascimento ou Identidade e Certidão de Batismo (pegar na Paróquia onde foi batizado/a). Idade: 15 anos completos até 31 de dezembro de 2013. Taxa: R$ 20,00


Informativo Paroquial - Fevereiro 2014 - 5

GRAÇA ALCANÇADA O Padre Arnaldo foi me visitar na UTI e me deu a Unção dos Enfermos. Ele disse à saudosa Hilda “que saiu de lá muito triste por ver o meu estado: toda entubada”. Ele somente ergueu as mãos para o alto e não teve voz diante da gravidade. Foi feita uma tomografia. Os médicos disseram que meu cérebro estava tomado de coágulos... Seria feita uma cirurgia, mas os médicos acreditavam que eu não iria sobreviver. A cada dia meu estado piorava, era gravíssimo. Minha família estava sendo orientada nos plantões na UTI que eu não iria sobreviver. Quero junto com minha família agradecer a Deus e à Virgem da Penha por uma grande graça alcançada em minha vida, 15 anos atrás. Participo do Grupo de Oração Santíssima Trindade e faço parte da intercessão do Grupo. Um dia estávamos fazendo a intercessão pelo Grupo diante do Santíssimo no Santuário, quando passei mal e fui levada às pressas para o hospital pelas minhas colegas que estavam comigo. Chegando ao hospital, o médico já me mandou direto para a UTI, disse que o meu caso era muito grave e que eu tinha tido um aneurisma severo e que para sobreviver era só por Deus. Fiquei oito dias na UTI, todos rezavam por mim. Minha mãe e meu pai ficaram também em oração e sofrendo muito, eu havia saído do trabalho, fui em casa, após a Santa Missa que senti mal, diante do Santíssimo. Eu trabalhava como enfermeira na Santa Casa. Graças a Deus, no dia anterior ao meu aneurisma, confessei no Carmelo com Padre Arcanjo, Missionário Redentorista.

Os intercessores rezavam, dia e noite no Santuário, colocando minha vida nas mãos de Deus e de Nossa Senhora. Num desses momentos de oração dos intercessores a Palavra de Deus na Bíblia Sagrada foi a Ressurreição de Lázaro e eles então discerniram: Jesus vai "ressuscitar" a Lúcia ou para esta vida ou para a vida eterna. Foi marcada a cirurgia, todos ficaram em oração. Eu estava no bloco cirúrgico em preparação para a cirurgia. Os médicos resolveram fazer novo exame para ver até que ponto valeria fazer a cirurgia diante da gravidade. Para espanto deles, tinha ocorrido um milagre: meu cérebro estava limpo e não havia nenhum sinal de coágulo ou de aneurisma. Creio que tudo isso aconteceu graças aos Sacramentos que havia recebido e às orações de todos que se uniram. Foi grande a surpresa e alegria dos médicos, funcionários, toda minha família e amigos diante do milagre. Fiquei ainda alguns dias no hospital, tive alta, mas os médicos disseram para minha família que era para providenciar uma cadeira

de rodas para mim, pois eu ficaria sem andar, sem falar... Fui sendo cuidada com muito zelo por minha família, até que certo dia, sem ninguém perceber, saí andando sozinha, fui até o banheiro e quando eles viram levaram o maior susto diante da grande Graça de Deus e Nossa Senhora da Penha, que trago no nome: Lucia da Penha, moro na Penha, frequento e atuo na Paróquia Nossa Senhora da Penha. Jesus aos poucos foi mostrando o seu milagre em minha vida. Minha maior alegria é servir à Igreja que tanto amo: indo ao encontro do povo nos Setores para rezar, no Ministério da Eucaristia, na Irmandade Nossa Senhora da Penha, na Renovação Carismática... Vejo que a minha missão como leiga consagrada a serviço de Deus é servir à Comunidade, buscando a unidade nas Pastorais, o silêncio da escuta e o testemunho. Não compreendo alguém que fica trancado em seu mundo e não sabe viver nos Setores, nas pequenas Comunidades. Não tenho desânimo ou encontro dificuldades em trabalhar a Campanha dos Carnês, em Consagrar meu dízimo, fruto de minha aposentadoria. Sou muito feliz! Agradeço a Deus e à Virgem da Penha por esse grande milagre em minha vida e eu penso que nosso Santuário da Penha é o Santuário de milagres, pois vejo isso em mim mesmo. Como gosto sempre de cantar: "É bastante pra mim a Tua Graça, receber a salvação e o perdão. É maravilhoso saber que para sempre que com Jesus vou viver. É bastante pra mim a tua Graça".

Lúcia da Penha Caetano Devota de Nossa Senhora da Penha


Informativo Paroquial - Fevereiro 2014 - 6

HISTORINHAS PARA PENSAR Os zumbis de Feicebuquistão Havia um distante país, chamado Feicebuquistão, habitado por um povo que havia desenvolvido hábitos estranhos. Não fazia muito tempo, naquela terra as pessoas costumavam frequentar as praças, aproveitando a fresca da noite, para encontrar amigos e flertar. Era comum sentarem-se as pessoas às portas das casas, para contar as pequenas vitórias e derrotas do dia. Também era comum que as famílias se vissem durante o horário do almoço, em volta da mesa, deliciando-se com os aromas e sabores preparados, temperando tudo com as notícias do ambiente do trabalho, da escola, da feira. Não ia longe o tempo em que vizinhos pediam uma medida de açúcar emprestada por sobre o muro, ou vinham à porta oferecer, em pratinhos cobertos com guardanapos bordados, quitandas que clamavam por uma boa xícara de café e um saboroso dedo de prosa. As crianças tinham conversas de pardais e maritacas em fim de tarde, em suas animadas brincadeiras de roda, pique, pião, amarelinha, queimada e futebol com lata vazia. Nesses tempos não tão distantes, conversar era ainda um remédio para a alma aflita. E quando não havia parente ou vizinho à disposição, acorriam à igreja para falar com Deus, através da orelha do padre. Mas em Feicebuquistão as coisas mudaram desde que chegou por lá um vendedor ambulante que se autodenominava “O Profeta da Modernidade” (Mateus 7, 15). Riuse do jeito daquela gente. Chamou de tosco o que era singelo, de primitivo o que era simples, de ultrapassado o que era tradicional. E

vendeu a eles suas novidades, todas embutidas em pedaços de espelhos – alguns pequenos, outros um pouco maiores – que tinham como propriedade mágica distribuir a imagem e as palavras de uma pessoa, imediatamente, para dezenas, centenas, milhares de amigos de uma só vez. - Perda de tempo falar com um! Fale com um milhão! – gritava o Profeta da Modernidade, que completava para si: um homem é profundo e pesado, milhares de pessoas são rasas e leves. Uma doença imperceptível, sem sintomas escandalosos como tosses e crises de espirros, sem sintomas constrangedores, como gases e corridas ao banheiro, sem sintomas preocupantes, como manchas, calombos ou espinhas salpicadas pela face, essa doença transformou ardilosamente todos os cidadãos. Ninguém escapou, nem velhos, nem adultos, muito menos os jovens, os mais suscetíveis. Quem não aderiu, foi marginalizado pela modernidade. Aparentemente, nem dava para dizer que havia acontecido uma epidemia. As pessoas continuam pelos bancos da praça, mas é como se não estivessem lá. Não se viam. Teriam ficado cegas? Não, não era isso. Apenas se ignoravam, como se o outro fosse um ser transparente, virtual mesmo no mundo real. Uma miragem. Os vizinhos não se mudaram, mas estranhamente curtiam mais a

distância que os separava. Os muros, certa vez encoberto de pés de chuchu ou de buchas, agora eram coroados de cercas elétricas. Mesmo em casa essa transparência das pessoas persistia. E também o isolamento. Agora, as famílias do Feicebuquistão tinham muitas mães e pais, irmãos e primos conectados. Pai real é complicado, difícil. Melhor os outros, distantes, simplesmente desligáveis. À mesa, nem mesmo os quitutes, exalando aromas e sugerindo sabores e consistências conseguiam unir pais, filhos, avós, tios e primos. Por praticidade, foram aos poucos substituídos por modernidades pré-cozidas, que dispensavam trabalho aos narizes e às línguas. Era só engolir! - Podem falar mesmo com Deus através do espelhinho! –disselhes o Profeta da Modernidade. E assim, postam suas orações: “obrigado, Senhor, por ser uma pessoa querida e admirada, ter milhares de seguidores, e ser honesto mostrando às pessoas quem realmente sou, minha casa, meu carro, minhas roupas, meus banquetes, em vez destes outros que se escondem sob falsas identidades para mentir sobre suas vidas, ou aqueles que estão à margem deste maravilhoso mundo espelhado”. (Lucas 18, 09-14) No longínquo Feicebuquistão, assim como nos países vizinhos, a Tuiterlônia e Instagramislávia, os zumbis, seguidores do Profeta da Modernidade estão sem estar por todos os lados. Perderam-se de si mesmos na superfície rasa de sua própria imagem, exauridos por milhares de conexões invisíveis que os liga a tudo e à sua moderna solidão.



Marco Túlio Costa Escritor e Membro da PASCOM Penha


Informativo Paroquial - Fevereiro 2014 - 7

SER DIZIMISTA: CONFIAR NA PROVIDÊNCIA DIVINA

No ano de 2002 meu esposo estava muito doente e trabalhando na Usina. Eu ficava muito triste em vê-lo chegar da usina totalmente pálido... mas ele tinha que trabalhar porque morávamos na nossa casa na Cohab IV, onde pagávamos a prestação de quase um salário mínimo. Um dia, em uma reunião do Encontro de Casais, houve uma palestra de um casal, em que eles deram o testemunho de como passaram a contribuir com o dízimo. Eu e meu esposo ficamos muito

comovidos com esse testemunho. Durante aquele testemunho eu conversava com Deus e Nossa Senhora da Penha e falava: "Minha Mãezinha, peço à Senhora que interceda por mim e por meu marido, que se for da vontade de Deus, meu marido se aposente, pois estou muito angustiada por ver que ele já não está mais aguentando trabalhar... Quando ele chega em casa, penso que vai morrer sem fôlego; e também peço que eu consiga pagar a prestação de minha casa, já estou com quatro prestações atrasadas... Se for da vontade de Deus que eu consiga essa graça, vou consagrar 10% ao meu dízimo, conforme diz a Sagrada Escritura, não como troca, mas gratidão." Passado um mês, comecei a contribuir com o meu dízimo e continuei com muita fé em Deus e Nossa Senhora da Penha que tudo daria certo. Um dia, levantei e disse para meu marido: "Olha, você está indo trabalhar, hoje vou lá na Caixa negociar com a moça responsável

pelas casas da Cohab. Chegando ao banco perguntei à responsável: "Não tenho condições de pagar as quatro prestações atrasadas... Vê o que pode fazer por mim..." A funcionária do banco disse: "O que posso fazer é jogar as prestações para a frente, aumentando mais um ano." Eu iria pagar a casa em 25 anos, aumentou os anos para pagar, mas fiquei tranquila e continuei contribuindo com o dízimo e esperando em Deus. No início daquele mesmo ano, meu esposo conseguiu afastamento do trabalho, passou a receber do INSS. Continuei sendo fiel ao dízimo e a pagar a prestação da casa. Em pouco tempo saiu a aposentadoria dele e a quitação de nossa casa. Graças a Deus e Nossa Senhora da Penha a carta de aposentadoria por invalidez chegou em 10 de julho de 2002. Hoje, eu, meu esposo e minha filha, na alegria somos fiéis ao dízimo graças a Deus e a Nossa Senhora da Penha. Cida e Gedeone Dizimistas - Comunidade Santo Antonio

O ANO LITÚRGICO O Ano Litúrgico é o "calendário religioso". Por ele, o povo cristão revive anualmente todo o Mistério da Salvação centrado na Pessoa de Jesus, o Messias. O Ano Litúrgico contém as datas dos acontecimentos da História da Salvação; contudo, não coincide com o ano civil, que começa no dia 1º de janeiro e termina no dia 31 de dezembro.  O Ano Litúrgico, por sua vez, começa com o Primeiro Domingo do Advento e termina na última semana do Tempo Comum, em que se celebra a solenidade de Nosso Senhor Jesus Cristo, Rei do

São Lucas. O Ano Litúrgico é composto de diversos "tempos litúrgicos" e sua estrutura é a seguinte: Tempo do Advento Tempo do Natal Universo ( Cristo Rei). Em outras palavras, ele começa e termina quatro semanas antes do Natal, cumprindo sempre três ciclos: A, B e C. No Ano A, predomina a leitura do Evangelho de São Mateus; no Ano B, predomina a leitura do Evangelho de São Marcos e no Ano C, predomina a leitura do Evangelho de

 empo Comum (Primeira parte) T  Tempo da Quaresma Tríduo Pascal Tempo Pascal Tempo Comum


Informativo Paroquial - Fevereiro 2014 - 8

VIVENDO O DIA A DIA PAROQUIAL

APOIO:

FEVEREIRO 2014 DIA

ATIVIDADES

LOCAL

02-DOM

Apresentação do Senhor

Comunidades

Encontro Formação de Catequistas: Batismo, Infantil, Perseverança, Adultos e Crisma das 07h30 às 12h

Salão Paroquial

03-SEG 07-SEX

Grupos de Reflexão

Setores

São Brás - Bênção das Gargantas - Missa 7h e 16h

Santuário

1ª Sexta-feira do mês - Dia de Adoração ao Santíssimo

Santuário

07h00 - Missa e Exposição do Santíssimo 19h30 - Missa 08-SÁB

Novena Perpétua de Nossa Senhora da Penha

Santuário

3521-6222

Retorno das férias - Catequese Infantil Reabastecimento para Servos - RCC

Salão Paroquial

Pastoral Vocacional - Formação para novos membros

Casa de Oração

Formação para Catequistas de Crisma das 08 às 11h

Salão Paroquial

10-SEG

Grupos de Reflexão

Setores

11 à 14

Formação Permanente do Clero

Brodowski - SP

14-SEX

Celebração na Comunidade Rural São João Batista

São João

16-DOM

Pastoral Vocacional - Formação para novos membros

Casa de Oração

Inscrições para Crisma das 08 às 11h

Capela da Penha

17-SEG

Grupos de Reflexão

Setores

18-TER

Encontros de Pais e Padrinhos para Batismo

Salão Paroquial

19-QUA

Missa na Igreja Santo Expedito e São Pedro Claver

Vila São José

20-QUI

Estudo Campanha da Fraternidade - 2014

Capela da Penha

21-SEX

Celebração na Comunidade Mãe Rainha

Condomínio Luciana

22-SÁB

Coroinhas e Acólito Reunião com os Pais

Salão Paroquial

23-DOM

Curso para Salmistas

Casa de Oração

Inscrições para Crisma das 08h às 11h

Capela da Penha

Encontro Pais e Padrinhos dos Catequizandos às 07h30

São Luís

24-SEG

Grupos de Reflexão - Plenária

Núcleos

25 E 26

Preparação para as Visitas Missionárias

Capela da Penha

27-QUI

Reunião do CPP

Casa de Oração

28-SEX

ECC- Reunião Mensal

Salão Paroquial

Celebração na Com. Rural Santa Rita de Cássia

Bananal

Horários de Missas DOMINGO

07h30 - Missa na Igreja São Luís Maria de Montfort 09h30 - Missa no Santuário Nossa Senhora da Penha 09h30 - Missa na Igreja Santo Antônio 17h30 - Missa na Comunidade Nossa Senhora de Guadalupe 17h30 - Missa na Igreja Santo Antônio 19h30 - Missa no Santuário Nossa Senhora da Penha SEGUNDA-FEIRA

07h - Missa no Santuário Nossa Senhora da Penha 16h - Missa no Santuário Nossa Senhora da Penha QUARTA-FEIRA

07h - Missa no Santuário Nossa Senhora da Penha 19h - Missa na Igreja São Luís Maria de Montfort

(35) 3521-4938 Av. Com. Francisco Avelino Maia, 3591

Cotidiano Horário de Atendimento da Secretaria: Segunda a Sexta-feira de 08 às 12h e de 13 às 18h. Horário de Atendimento dos Padres: Agendar na Secretaria Paroquial ou através do telefone: 3521-3538. Plantão do Dízimo: Antes e após as Missas em todas as Igrejas das Paróquias e também na Secretaria Paroquial. Cadastre-se, faça seu recadastramento ou tire suas dúvidas. Encontro de Pais e Padrinhos (Curso de Batismo): 3ª terça-feira do mês no Santuário com inscrições às 19h e início às 19h30

QUINTA-FEIRA

07h - Missa no Santuário Nossa Senhora da Penha 19h - Missa na Capela Nossa Senhora da Penha SEXTA-FEIRA

07h - Missa no Santuário Nossa Senhora da Penha 19h - Missa na Capela Nossa Senhora da Penha (1ª Sexta-feira do mês - Missa no Santuário) SÁBADO

17h30 - Missa na Igreja São Luis de Montfort 19h - Missa no Santuário Nossa Senhora da Penha

Para o Batizado fazer inscrição antecipada na Secretaria Paroquial com os documentos: certidão de nascimento da criança e certificado do curso dos pais e padrinhos. Batizados: 1º Domingo: Capela Nossa Senhora da Penha às 11h. 2º e 4º Domingo: Santuário às 11h. (Marcar na Secretaria Paroquial) Trazer Certidão de Nascimento da Criança e Certificado de Participação do Curso.

Expediente Paróquia Nossa Senhora da Penha

Acompanhe também nossa página no PASCOM PENHA pascom.penha@facebook.com E se quiser passar algo para divulgarmos envie para: pascompenha2011@hotmail.com

O Site da Paróquia Nossa Senhora da Penha... É todo seu...É todo nosso... Visite sempre!

www.penhapassos.org.br

Pça. Trindade, s/nº - Penha Passos - MG Fone/Fax: (35) 3521-3538 CEP 37903.006 - Passos - MG E-mail: nspenha@oi.com.br Tiragem: 2500 exemplares Impressão: Gráfica Alto Impressos (37) 3371-2631 - Piumhi - MG

Informativo paroquial nspenha fevereiro 2014