Page 1

RELATÓRIO ANUAL

2012


RELATÓRIO ANUAL

2012


RELATÓRIO 2012 ANUAL SICOOB 02

REALIZAÇÕES E

DESEMPENHO Em 2011 o Sicoob concretizou algumas propostas e buscou aprimoramentos de seus processos para se tornar uma operadora de plano de saúde compatível ao mercado, tendo como diferencial o fato de ser uma Cooperativa de Usuários. Muitas melhorias e adequações foram implementadas para facilitar e favorecer não só os associados, mas também as cooperativas, nossas parceiras que viabilizam a divulgação e o crescimento da Vivamed. Como a proximidade das cooperativas de crédito com seus associados favorece o relacionamento, principalmente na transmissão de informações sobre as possibilidades do produto saúde, foi priorizada a realização de treinamentos a partir do segundo semestre de 2011. O aprimoramento do trabalho da Vivamed está focado também na formação da equipe interna, visando a assistência e orientação às cooperativas. A intenção é que tanto pela Vivamed quanto por meio do agente de negócios, elas possam obter informações, esclarecer dúvidas e comparar as condições do plano com as dos concorrentes, possibilitando maior preparo na hora da venda. Os investimentos não têm se limitado à prestação de assistência médica e hospitalar em casos de doença. No ano de 2011, a atenção passou também a ser direcionada à prevenção de doenças e promoção da saúde. Em função disso, está sendo formatado um Programa de Promoção de Saúde e Prevenção

de Doenças, onde serão criadas ações voltadas a proporcionar maior cuidado com a saúde e melhor qualidade de vida para quase 12.400 associados. Embora saibamos que a capacidade resolutiva de problemas de saúde seja de atribuição médica, muitas ações poderiam ter sido executadas antes que houvesse a necessidade de se recorrer a um atendimento de urgência. A Vivamed faz parte de uma estatística em que 15,3% dos usuários procuram os serviços de urgência e emergência, sendo que 90% dos fatores dessa incidência poderiam ser evitados. Nas últimas décadas, tornou-se mais importante cuidar da saúde para reduzir a vulnerabilidade ao se adoecer e as chances de que surjam incapacidade, sofrimento ou morte prematura. A promoção da saúde e a prevenção de doenças melhoram a qualidade de vida, o que justifica o desenvolvimento deste programa. Com 14 anos de existência, acreditamos estar aptos a desenvolver um programa acolhedor e orientativo, onde todos possam se beneficiar.


01

RELATÓRIO 2012 ANUAL SICOOB

GOVERNANÇA Reuniões Setoriais - Gestão de Risco Com a evolução vertiginosa do sistema cooperativista de crédito brasileiro, o Banco Central do Brasil - BACEN tem exigido das cooperativas a adoção de instrumentos e estruturas especialmente voltadas para controles internos e para gestão de risco de mercado, operacional e de crédito. Para apresentar e discutir o relatório de inspeção feito pelo BACEN no SICOOB SISTEMA CREDIMINAS em 2007, a diretoria e os Conselhos de Administração e Fiscal da Central promoveram, na primeira quinzena de janeiro de 2008, reuniões setoriais com os dirigentes de todas as singulares. O objetivo foi detalhar todos os pontos levantados pelo BACEN, inclusive os que apontaram desconformidade com as normas, numa demonstração de que o SICOOB SISTEMA CREDIMINAS tem uma Central transparente, estruturada, e com grande capacidade de prestação de serviços, que procura conciliar o que o Sistema pode com o que exigem as normas.

Processo Eleitoral Conselhos de Administração e Fiscal Tendo como objetivo modernizar e otimizar o processo eleitoral no SICOOB SISTEMA CREDIMINAS, foi implantado pela assessoria jurídica um projeto piloto com o uso de urnas eletrônicas nas eleições dos Conselhos de Administração, Fiscal e Diretoria Executiva do SICOOB Carlos Chagas, SICOOB Crediresplendor, SICOOB Aracredi e do Conselho Fiscal da Central. A idéia é implantar, com anuência das cooperativas, urnas eletrônicas, por meio de convênio com o Tribunal Regional Eleitoral de Minas Gerais - TRE/MG, quando houver mais de uma chapa registrada para concorrer a cargos eletivos do SICOOB SISTEMA CREDIMINAS. Os benefícios são muitos, pois elimina-se a possibilidade de fraudes ou erros na soma do número de votos e o resultado da eleição é imediato, ocasionando um processo de alta qualidade, com a segurança e transparência necessárias.

RELAÇÃO CRÉDITO X PIB DO SISTEMA FINANCEIRO NACIONAL 45 40,3 40 34,7

35

%

30,7 30

28,1

25

dez.05 jan.06 fev.06 mar.06 abr.06 mai.06 jun.06 jul.06 ago.06 set.06 out.06 nov.06 dez.06 jan.07 fev.07 mar.07 abr.07 mai.07 jun.07 jul.07 ago.07 set.07 out.07 nov.07 dez.07 jan.08 fev.08 mar.08 abr.08 mai.08 jun.08 jul.08 ago.08 set.08 out.08 nov.08

20


RELATÓRIO 2012 ANUAL SICOOB 02

AGLUTINAÇÃO DE

COOPERATIVAS Considerado um grande desafio para o SICOOB SISTEMA CREDIMINAS, o processo de aglutinação de cooperativas tem sido visto como irreversível e o mais adequado para o fortalecimento do Sistema, tendo em vista as limitações operacionais enfrentadas por algumas cooperativas, o acirramento da concorrência, a ampla supervisão do BACEN e os benefícios a serem alcançados, como a alavancagem dos negócios, ganhos de escala e profissionalização da gestão. Com isso, as cooperativas ganham uma melhor e maior estrutura patrimonial, o que permite o pleno atendimento das necessidades dos seus associados, seus verdadeiros donos.

Destaca-se ainda que, apesar de não terem se concretizado, ocorreram também negociações iniciais de outros três processos de aglutinação, ainda não aprovados em Assembléia Geral Extraordinária, mas que subsidiarão as negociações para 2011. Também em 2011, o grande desafio é empreender novo esforço para convencer dirigentes e associados dos benefícios advindos dos processos de aglutinação de cooperativas, através de estudos socioeconômicos e financeiros específicos e, assim, promover o fortalecimento do SICOOB SISTEMA CREDIMINAS.

Neste contexto, a Central coordenou dois processos de incorporação, disponibilizando as informações socioeconômicas e financeiras, assim como o impacto causado pelos ajustes recomendados no Relatório de Verificação Especial elaborado pela Confederação Nacional de Auditoria Cooperativa – CNAC, das seguintes cooperativas:

Data

Incorporada

Incorporadora

Credi

Localidade

Credi

Localidade

29/11/08

Cooperativa de Economia e Crédito Mútuo dos Comerciantes de Confecções de Vestuário das Terras Altas da Mantiqueira Ltda. ALTACREDI (filiada ao SICOOB CENTRAL CECREMGE)

Passa Quatro/ MG

Cooperativa de Crédito do Vale do Sapucaí Ltda. SICOOB CREDIVASS

São Gonçalo do Sapucaí/MG

29/12/08

Cooperativa de Economia e Crédito Mútuo dos Empregados das Empresas Mineradoras do Município de Tapira Ltda. - COOPEF (filiada ao SICOOB CENTRAL CECREMGE)

Araxá/MG

Cooperativa de Crédito da Região de Araxá Ltda. SICOOB CREDIARA

Araxá/MG


RELATÓRIO 2012 ANUAL SICOOB 02

TECNOLOGIA DA

INFORMAÇÃO Em 2011, com o objetivo de beneficiar, direta ou indiretamente, aproximadamente 300.000 pessoas, entre usuários, funcionários e associados do SICOOB SISTEMA CREDIMINAS, a área de tecnologia da informação direcionou sua atuação às soluções voltadas à segurança e inovação. Neste sentido, por meio do trabalho de acompanhamento indireto de TI realizado, conseguiu-se aprimorar a segurança da informação nas cooperativas em mais de 32%.

Com a mudança no foco dos serviços prestados pela área de TI, a quantidade de atendimentos vinculados às ações inovadoras, suporte e rotinas para manter a segurança da informação representou um volume superior a 265 mil, sem considerar as atividades de desenvolvimento de sistemas e manutenção do ambiente de TI da Central. No período, houve um avanço no número de projetos/serviços de TI, conforme gráfico a seguir:

10% 29%

Reclamação

40%

Dúvidas Elogio Sugestão

21%


RELATÓRIO 2012 ANUAL SICOOB 02

SUPERVISÃO Em 2011, as atividades de Auditoria de Rotina em todas as cooperativas filiadas ao SICOOB CENTRAL CREDIMINAS foram integralmente cumpridas, de acordo com o cronograma encaminhado ao Bacen e em conformidade com as normas estabelecidas. Ocorreram ainda 12 trabalhos de verificação especiais.

A Avaliação dos Controles Internos da Central relativos às cooperativas foi examinada semestralmente, de acordo com as determinações vigentes. Foram também proferidas palestras sobre as novas diretrizes normativas introduzidas pelo Bacen que envolvem o trabalho de auditoria, contemplando 2.358 colaboradores e dirigentes.

Também foram emitidos os Pareceres de Auditoria Interna sobre os Relatórios de Ouvidoria, envolvendo todas as cooperativas em atendimento à legislação vigente.

Em 2011 foi iniciado um novo processo de follow-up, visando à validação da efetividade das ações que foram empreendidas, para erradicar as falhas apuradas nos trabalhos de auditoria de rotina. Foram realizadas reuniões mensais da Comissão de Auditoria Interna, com o acompanhamento dos trabalhos desenvolvidos no decorrer do exercício.

Em relação ao Instituto da Solidariedade, todos os seus itens foram objeto de acompanhamento mensal conforme delimitado em normativo, com as aplicações das regras previstas. Os ofícios originados do Bacen, que totalizaram 64 no ano, foram prontamente atendidos dentro das datas previstas.

12.000.000 10.000.000

Valores

8.000.000 6.000.000 4.000.000 2.000.000 0 Jan.

Fev.

Mar.

Abr.

Mai.

Jun.

Jul.

Ago.

Set.

Out.

Nov.

Dez.


01

RELATÓRIO 2012 ANUAL SICOOB

O Sistema de Cooperativas de Crédito do Brasil (Sicoob) é composto por entidades cooperativas que se organizaram para proporcionar uma rede de serviços financeiros, com base na solidariedade e intercooperação. Apesar de independentes juridicamente, têm procedimentos operacionais e mecanismos de supervisão e de controle padronizados de forma a possibilitar a excelência no atendimento às necessidades dos associados. As cooperativas singulares de crédito são instituições financeiras resultantes da união de pessoas ligadas por um vínculo econômico ou não, que buscam a melhor maneira de atendimento às suas necessidades financeiras e portanto, diretamente responsáveis pelo atendimento aos associados.

O Sistema engloba diversos modelos de atuação, que vão do mais simples, que consistem em captar cotas de capital revertendo-as em empréstimos aos associados, ao mais complexo. Esse modelo operacional não oferece serviços semelhantes à rede bancária, tais como contas-correntes, aplicações financeiras, entre outros, que são minoria. De fato, a maior parte das cooperativas singulares que compõe o Sicoob capta depósitos à vista e a prazo, permitindo-lhes aumento significativo da capacidade de concessão de crédito e outros serviços financeiros da mesma forma que os bancos de varejo. Com o intuito de incrementar a qualidade dos serviços prestados aos associados, as cooperativas singulares do Sicoob se organizaram e

ORGANIZAÇÃO

SISTEMÁTICA O Sistema de Cooperativas de Crédito do Brasil (Sicoob) é composto por entidades cooperativas que se organizaram para proporcionar uma rede de serviços financeiros, com base na solidariedade e intercooperação. Apesar de independentes juridicamente, têm procedimentos operacionais e mecanismos de supervisão e de controle padronizados de forma a possibilitar a excelência no atendimento às necessidades dos associados.

modelo operacional não oferece serviços semelhantes à rede bancária, tais como contas-correntes, aplicações financeiras, entre outros, que são minoria. De fato, a maior parte das cooperativas singulares que compõe o Sicoob capta depósitos à vista e a prazo, permitindo-lhes aumento significativo da capacidade de concessão de crédito e outros serviços financeiros da mesma forma que os bancos de varejo.

As cooperativas singulares de crédito são instituições financeiras resultantes da união de pessoas ligadas por um vínculo econômico ou não, que buscam a melhor maneira de atendimento às suas necessidades financeiras e portanto, diretamente responsáveis pelo atendimento aos associados.

Com o intuito de incrementar a qualidade dos serviços prestados aos associados, as cooperativas singulares do Sicoob se organizaram e constituíram as cooperativas centrais de crédito, como forma de ampliar ainda mais a capacidade de atendimento. Trata-se de instituições independentes, promotoras da integração regional e nacional das entidades do Sistema.

O Sistema engloba diversos modelos de atuação, que vão do mais simples, que consistem em captar cotas de capital revertendo-as em empréstimos aos associados, ao mais complexo. Esse

O Sicoob possui 15 cooperativas centrais, as quais atuam proativamente na prevenção e correção de situações que acarretem risco para a solidez das


RELATÓRIO 2012 ANUAL SICOOB 02

cooperativas filiadas e do Sicoob. Elas prestam diversos serviços, entre os quais: centralização dos recursos captados pelas singulares; padronização e supervisão de sistemas operacionais e de controle de depósitos e empréstimos; supervisão auxiliar; educação e capacitação; adoção de medidas corretivas; assessoria jurídica; compras em comum; intercâmbios para qualidade e treinamento profissional. A Confederação Nacional de Cooperativas de Crédito do Sicoob (Sicoob Confederação) é uma cooperativa de terceiro grau. Criada pelas cooperativas centrais tem como finalidade defender os interesses das cooperativas representadas, promovendo a padronização, supervisão e integração operacional, financeira, normativa e tecnológica, definindo ainda políticas e estratégicas de comunicação e marketing para o sistema. O Sistema também possui um parceiro financeiro, o Banco Cooperativo do Brasil S/A (Bancoob), um banco comercial privado, sociedade anônima de capital fechado, cujo controle acionário pertence às cooperativas centrais de crédito do Sicoob. O Banco presta serviços e oferece produtos financeiros às entidades componentes do Sicoob, para que essas possam atender às necessidades das cooperativas de crédito do Sistema. O Sicoob conta ainda, com a Cabal Brasil, uma empresa processadora e administradora de cartões, que oferece a infraestrutura de processamento e apoio operacional, e além das bandeiras Cabal Crédito e Cabal Débito, administra a bandeira Cabal Vale, com os produtos de vale alimentação e refeição. A administração e gestão dos recursos das cooperativas e demais entidades do Sicoob são realizadas pela Bancoob DTVM (Distribuição de Títulos e Valores Mobiliários), constituída para gerenciar os ativos financeiros por meio da gestão dos fundos de investimentos do Sicoob. É responsável pela administração dos ativos financeiros dos planos de previdência da Fundação Sicoob Previ e pela gestão do Bancoob FIDC Financeiros em parceria com a Oliveira Trust, administradora do fundo. A Fundação Sicoob Previ é uma entidade fechada de previdência complementar, criada para atender os funcionários e associados do Sicoob. Fundada em 2006, segue o preceito do cooperativismo de não objetivar lucro, o que possibilita

mais benefícios aos participantes que aderirem aos planos. Em 2011 mais uma entidade se integrou ao Sicoob, com a aquisição da Ponta Administração de Consócios Ltda. pelo Bancoob. Atendendo antiga reivindicação dos associados, o Consórcio Ponta, com grande credibilidade e uma história que contabiliza quase 40 anos de atuação no mercado, surgiu como uma boa alternativa para que o Sicoob possa oferecer consórcios para aquisição de bens a seus associados. Para conferir sustentabilidade econômica e financeira ao Sicoob e garantir a sua credibilidade no mercado foi criado o Sicoob Fundo Garantidor (FGS). Semelhante ao Fundo Garantidor de Créditos – FGC do sistema financeiro tradicional, resguardadas as particularidades do cooperativismo de crédito, o FGS, garante os depósitos à vista e a prazo até o valor de R$ 70 mil, dos associados de cooperativas singulares do Sicoob que, eventualmente, apresentem situação de desequilíbrio patrimonial e econômico-financeiro. Além disso, o FGS presta cobertura em processos de incorporação em que a cooperativa incorporada apresente estado de insolvência. A forte integração entre as entidades permite, portanto, a prestação de serviços adequados, assim como a permanente valorização e proteção do patrimônio do associado, democratizando o Sistema.

Relatorio Anual - 2012  

Nova fonte.