Issuu on Google+

TIPOS

Exames Complementares

• Biópsia excisional

Biópsia

• Biópsia por aspiração com agulha fina

&

• Citologia esfoliativa

Citologia esfoliativa

Patologia Cirúrgica

Citologia Esfoliativa

• Exame histopatológico de tecidos removidos cirurgicamente dos pacientes

• Coleta de exame de células raspadas da superfície

• Não é única fonte de informação!

de

uma

lesão

com

um

instrumento.. instrumento

• Correlacione com o clínico!!!!!

Citologia Esfoliativa

Citologia Esfoliativa

• Indicações ü Lesões

• Biópsia incisional

• Indicações que

desde

o

início

não

suspeita de malignidade

ü Presença de lesões extensas ou múltiplas para proservação do paciente

ü Eficiente para candidíase e infecções virais

ü Pacientes sem oportunidade cirúrgica

1


Citologia Esfoliativa - técnica • 2 lâminas de vidro limpas e secas

Obtenção da Amostra • Células esfoliadas • Raspagem

• Espátula • Fixador: ü álcool 90% + éter 10% ou álcool etílico a 95o

• Frasco apropriado • Clipes • OBS: Remover antes restos de alimentos e crostas

Citologia Esfoliativa Classificação

Coloração da Citologia • Papanicolaou • PAS • Giemsa • Grocott

Papanicolaou – Citologia Esfoliativa

• Classe O: material insuficiente • Classe I: células normais • Classe II: células atípicas mas sem evidência de malignidade • Classe III: células sugestivas, mas não conclusivas de malignidade • Classe IV: fortemente sugestivas de malignidade • Classe V: conclusivo de malignidade OBS: a biópsia é mandatória para Classes III,IV e V

Colorações EspeciaisEspeciais- Grocott

2


BiópsiaBiópsia - Conceito • Remoção controlada e deliberada de tecido

Biópsia

de um organismo vivo para análise microscópica e auxilio no processo de diagnostico

Biópsia - Indicações 1)Quando a avaliação clínica não apoia diagnóstico

4) Lesões persistentes por mais de 2 semanas 5) Lesões inflamatórias que não regridam após 10 a

definitivo 2)Se achados sugerirem neoplaisa maligna 3)Quando

Biópsia - Indicações

o

curso

clínico

da

lesão

clinicamente

diagnosticada é incoerente com o diagnóstico inicial

Biópsia - Indicações

14 dias, pós remoção agentes irritativos 6) Qualquer tumefação persistente abaixo do tecido normal 7) Alterações inflamatórias persistentes de causa desconhecida

Biópsia Indicação

8) Lesões que interfiram com a função local 9) Lesões ósseas ou intraintra-ósseas 10) Lesões com hipóteses de neoplasias malignas.

• Todas as situações clínicas nas quais a confirmação ou o diagnóstico de uma lesão sejam necessárias para o seu tratamento

3


Biópsia

Biópsia ContraContra-Indicações 1) Quando um diagnóstico clínico definitivo puder ser conseguido Ex: herpes / candidíase / afta

• Técnica depende: ü

natureza da lesão

ü considerações do diagnóstico diferencial

Obs: cuidado nas lesões “negras” e vasculares

Equipamentos – tecido mole •Anestésico local •Bisturi (lâmina 15) •Tesoura de ponta fina •Pinça anatômica delicada •Pinça hemostática pequena •Gaze •Material de aspiração •Porta agulha e fio de sutura •Recipiente com formol 10 % •Ficha para exame anátomoanátomo-patológico

Biópsia

Métodos

• Bisturi • Punch • Curetagem • Saca Saca-Bocado • Agulha fina

Equipamentos – tecido duro/osso •Elevador de periósteo ou destacadestaca-periósteo) •Peça de mão rotatória e broca cirúrgica •Soro fisiológico ou solução salina estéril para irrigação •Curetas •Seringa de 10 ou 20 ml com agulha (30 x 7) para irrigação. •Afastadores (Faraboeuf, Mead) •Tesoura Metzenbaum

Técnica de biópsia •Anestesia

•Princípios cirúrgicos

üBloqueio üInfiltração perilesional

•Estabilização dos tecidos

üDedos do assistente üSuturas de tração com fio grosso üClipes de toalha

4


Estabilização Anestesia Local 0,5 a 1 cm

Estabilização

Técnica de biópsia •Princípios cirúrgicos •Hemostasia üGaze üAspiradores de sucção de baixo volume

Técnica de biópsia •Princípios cirúrgicos • Incisão ü Lâmina nova afiada

ü Equipamento eletrocirúrgico ? ü Duas incisões elípticas - “V” ü Incisão paralela a nervos, artérias e veias veias..

Incisão semisemilunar ou elíptica

ü Margear a lesão de 2 a 3 mm

5


Técnica de biópsia • Duas incisões unindo as margens

•Princípios cirúrgicos •Manipulação do tecido üAmostra significativa para análise üEspécimes não danificados üCuidado com pinças de apreensão

Técnica de biópsia •Princípios cirúrgicos •Identificação das margens cirúrgicas

Técnica de biópsia •Cuidados com o espécime üFixação com formol 10 10% %

üMarcação das margens

üVolume de líquido 20 x tamanho da peça

üFio de seda

üPeça totalmente imersa na solução

üOrientação ao patologista

üBoca do frasco 2x maior diâmetro da peça üIdentificação do frasco

Fixação Inadequada

Técnica de biópsia •Princípios cirúrgicos • Fechamento cirúrgico üDissecção divulsionando divulsionando-se os tecidos (tesoura ponta arredondada) üMucosas aderidas – cicatrização segunda intenção (curativos periodontais x aparatos de acrílico)

6


Divulsão

Orientações póspós-operatórias • Primeiras 48 horas:

Sutura

Orientações póspós-operatórias • Apos 48 horas: üDieta livre üHigienizar a boca normalmente üBochechos com agua morna e sal ou antisseptico üCompressas quentes de 2/2 horas üTomar medicacao segundo a prescricao

üDieta fria/liquida üCuidados com sangramento em boca üEvitar esforcos fisicos e traumatismo üNao fumar üSangramento: compressao com gaze üCompressas de gelo de 2/2 horas üTomar medicacao segundo a prescricao

Formulário de solicitação de exame anátomoanátomo-patológico • Identificação • Nome do profissional • Data • Tipo de biópsia • História clínica • Hipóteses de diagnóstico • Exames complementares

7


Biópsia

Avaliação póspós-operatória

Tipos

• 7 a 14 dias • Remoção de suturas

• Incisional: remoção de porção da lesão

• Reparação tecidual

• Excisional: remoção da totalidade da lesão

• Diagnóstico final

• Biópsia por aspiração

Biópsia • Incisional ü obtenção de uma amostra de tecido

intacto para exame sem tentar tratar a alteração pela remoção

Biópsia • Incisional ü lesões múltiplas e lesões grandes que requerem

diagnóstico

definitivo

para

planejar o tratamento

Biópsia incisional

8


Biópsia • Excisional ü retira toda a lesão para o exame propiciando o tratamento definitivo ü ideal para lesões bucais isoladas e pequenas

9


Punch

Punch

10


Técnica e princípios cirúrgicos de biópsia intraintra-óssea

Conclusão • O

clínico

diagnóstico

avalia do

manifestações

a

consistência

patologista clínicas

para

com

do as

fazer

o

diagnóstico definitivo

Técnica e princípios cirúrgicos de biópsia intraintra-óssea • Hipóteses de diagnóstico – caract. clínicas e radiográficas • Realização de palpação comparando com lado oposto ü Osso liso e firme = expansão da cortical

Biópsia por aspiração de lesões radiolúcidas • Sangue vivo e pulsátil = lesões vasculares • Fluído cor de palha = cistos • Aspiração de ar = cavidade óssea traumática x seio maxilar

ü Osso irregular = erosão ou rarefação das corticais

Retalho Mucoperiósteos • Tipo = tamanho x localização • Incisão que permita acesso a toda lesão • Incisão realizada sob osso sadio • Desenho do retalho – 4 a 5 mm osso sadio ao redor das margens cirúrgicas • Profundidade total = mucosa + submucosa + periósteo • Dissecção subperiostal

11


Janela óssea • Cortical rompida = ampliação do leito • Cortical íntegra = osteotomia com brocas rotatórias ou trefina

Cuidados com o espécime • Os mesmos para tecidos moles acrescido acrescido:: ü Enviar exames de imagem ü Demora do resultado ü Acompanhamento clínico e radiográfico

Material aspirado

Remoção do Espécime • Curetas ü Côncava – contato com o osso ü Convexa – separa a lesão do osso • Separar a lesão do osso para remoção • Curetagem do leito ósseo • Irrigação • Reposição do retalho • Sutura

Biópsia por aspiração • Agulha + seringa para penetrar e aspirar o conteúdo: • Ar = lesão sólida x cavidades ósseas • Cor de palha = cistos • Pus = processo inflamatório/infeccioso • Sangue = lesão vascular

Macroscopia

• Análise patológica x química x cultura microbiológica • Indicações: ü Lesão com fluídos (exceto mucocele) ü Lesão intraintra-óssea prépré-exploração cirúrgica

12


Macroscopia

Processador Automático

Inclusão em parafina

Coloração de Rotina HE

Montagem

13


Diagnóstico e Pesquisa

Interpretação do Relatório do Patologista “sugestivo de”de”-provável que, s/excluir outra “consistente c/”c/”-pode ser se os chados clínicos confirmarem (se não informado)

“compatível c/”c/”-clínico apoia fortemente o diagnóstico

14


Biopsia