Page 1

Nº 191 - DEZEMBRO DE 2012

Em clima de confraternização Sincor/Ce comemora mais um ano de realizações

Neste ano de 2012 o Sincor-Ceará completou 23 anos de fundação. Para os corretores cearenses, a data é muito significativa e, para a nossa diretoria, é uma oportunidade ímpar para fixarmos na categoria e no mercado em geral as nossas propostas de valorização profissional e a importância dos Sindicatos e da nossa Federação – Fenacor – para a indústria de seguros no Brasil. (Página 6)

Parcelamento do Seguro DPVAT inicia em 2013 (Página 4)

Mercado de seguros deve avançar 15% em 2012, um record (Página 8)

Seguro obrigatório para veículos aumenta no mês de janeiro (Página 10)

IRB mostra Sincor‐CE realiza Turma do seguro realiza 14º encontro força no cenário divulgação do internacional seguro DPVAT

Silvia Helena - Diretora do Sincor/CE

O Seguro de Danos Pessoais Causados por Veículos Automotores de Via Terrestre (DPVAT) foi criado para indenizar vítimas de acidentes de trânsito. O seguro veio como resposta às condições de insegurança que envolve a sociedade e o ser humano nas mais variadas situações, diante dos interesses da vida. Em um universo de tantos tipos de seguros temos o DPVAT, que é de suma importância para nossa sociedade. (Página 5)

E

m um exuberante jantar que contou com a presença de mais de 180 corretores e produtores, a TURMA DO SEGURO realizou seu 14º encontro anual no restaurante Paulo da Picanha, em 12 de dezembro de 2012. (Página 3)

O IRB Brasil Re recebeu um presente de Natal antecipado. A agência internacional A.M. Best, especializada em avaliação de riscos do segmento de seguros, reavaliou a resseguradora estatal brasileira com rating A – (excelente) — a quarta melhor das treze categorias disponíveis — com tendência de estabilidade no próximo ano. (Página 12)

Senado aprova regras mais duras para punir motoristas alcoolizados O Senado aprovou o projeto de lei que torna mais rígidas as regras para a Lei Seca. O principal ponto do texto é a ampliação das possibilidades de provas, consideradas válidas no processo criminal, de que o condutor esteja

alcoolizado. Além do teste do bafômetro ou do exame de sangue, passam a valer também "exame clínico, perícia, vídeo, prova testemunhal ou outros meios de prova admitidos em direito". (Página 9)

Presidente do IRB, Leonardo Paixão

Brasil: quase 3 milhões de carros vendidos em 10 meses (Pág. 9)


Dezembro de 2012

ESTAMOS SEGUINDO O SISTEMA CONFEDERATIVO Os corretores de seguros no Estado do Ceará, na pessoa do presidente Nésio, vêm parabenizar a ação em que a Aconseg-RJ prestou homenagem ao presidente do Sincor-RJ, Henrique Brandão e às assessorias que há um quarto de século atuam junto às seguradoras no Rio de Janeiro. Essa homenagem mostra a trajetória Nésio Sousa daqueles corretores pioneiros, que se organizaram pela regulamentação da profissão. Os nossos colegas que já estão no oriente e que lutaram em todo o país por todos nós, corretores de seguros, também receberam a devida e merecida homenagem, o que deve tê-los deixado muito felizes, nas esferas celestiais que agora habitam. Nossos companheiros que já partiram, mas que permanecem em nossa memória, certamente estão satisfeitos com a atuação do presidente Olívio Américo, que enalteceu corretores de seguros, seguradores, segurados e entidades presentes à solenidade. Quero destacar quatro seguradoras que estavam representando as demais, como a SulAmérica, representada na pessoa de Patrick Larragoiti, Presidente do Conselho; Bradesco Auto RE, representada por seu Diretor, Marco Antônio Gonçalves; Tókio Marine, representada por seu Superintendente, Sérgio Brito; e Capemisa, representada por seu Diretor, Laerte Tavares Lacerda. Também saliento a presença de meu ir.: irmão, Danilo Sobreira, presidente do CVG-RJ. Meus colegas corretores, é bonito assistir o corretor prestigiar a entidade de sua categoria, que é o Sindicato e também ver os seguradores exaltarem os corretores, estimulando parecerias. Meus companheiros presidentes de sindicatos do Brasil, o que nós temos a fazer é enaltecer a nossa Federação, da mesma forma que nossa Federação deve prestigiar nossa Confederação. Tanta gente boa e competente já passou por nossa Federação, porque também não prestigiar nosso presidente Armando Vergílio? Afinal, ele vem fazendo um bom trabalho e continua fazendo não só como presidente da Fenacor, mas também como deputado federal pelo Estado de Goiás. Nosso companheiro Armando tem suas dificuldades, mas todos nós, presidentes, também as enfrentamos na gestão de nossos sindicatos. O Rio de Janeiro foi o primeiro sindicato de categoria a ser criado no Brasil. Antes de termos a nossa Federação, quem defendia nossa categoria era o Estado do Rio. Hoje, atuamos nos 27 estados do território nacional e em todos temos representação sindical. A todos a quem compete o mercado de seguros, os meus mais sinceros agradecimentos e um abraço fraterno. Um Feliz Ano Novo e que o Grande Arquiteto do Universo nos ilumine, hoje e para todo o sempre.

EDIÇÃO: EDITORA J. COMÉRCIO 3067.9770 - 8762.4422 - 9674.5167

SulAmérica bate recorde de redução de impressões Diminuição no desperdício de papel gerou economia de mais de seis milhões de impressões em 2012 A SulAmérica Seguros, Previdência e Investimentos revela o resultado, de janeiro a setembro deste ano, do programa “Imprimir pra quê?”, cujo o objetivo é conscientizar os colaboradores a diminuir o volume de cópias e impressões. A redução no desperdício de papel gerou uma economia de mais de seis milhões de páginas e cerca de R$ 445 mil neste ano. Em setembro, a seguradora atingiu o menor número de impressões desde o lançamento da iniciativa, em 2009, chegando a marca de redução de 1,22 milhão de cópias, 50% menos se comparado ao mesmo período de 2011, e uma economia de cerca de R$ 70 mil para a empresa. “A sustentabilidade é um tema cada vez mais presente nas discussões empresariais e, em muitos casos, já é uma realidade que faz parte do dia a dia das organizações. Na SulAmérica não é diferente, desenvolvemos ações que envolvem a gestão de resíduos e também economia de materiais como o papel, que é o nosso principal resíduo. Por este motivo, desenvolvemos este programa que vem gerando ótimos resultados financeiros e ambientais a cada mês”, afirma a superintendente de Sustentabilidade

Empresarial,Adriana Boscov. A superintendente explica ainda que para cada folha A4 de papel são necessários em média 10 litros de água. “Isso significa que a companhia economizou também 60 milhões de litros de água ao deixar de imprimir esses seis milhões de páginas”, acentua. Sobre a SulAmérica ASulAmérica Seguros, Previdência e Investimentos é um dos maiores conglomerados empresariais brasileiros, com 116 anos de história, atuando nos segmentos de seguros, previdência e gestão de ativos. A companhia registrou crescimento de R$ 5,1 bilhões de receita em prêmios no primeiro semestre de 2012, o que representa crescimento de 14,4% em relação ao mesmo período do ano anterior. Com mais de 6,7 milhões de clientes, a SulAmérica está organizada em quatro unidades de negócios: Operações de Saúde e Odontologia, Seguros de Ramos Elementares, Seguros de Pessoas (Vida e Acidentes Pessoais) e Previdência Privada, e Gestão de Ativos.


Dezembro de 2012

Turma do seguro realiza 14º encontro

E

m um exuberante jantar que contou com a presença de mais de 180 corretores e produtores, a TURMA DO SEGURO realizou seu 14º encontro anual no restaurante Paulo da Picanha, em 12 de dezembro de 2012. Idealizada por nosso companheiro Valdir Queiroz, os encontros da Turma do Seguro transformaram-se em um marco do mercado segurador cearense, pois o evento demonstra que os corretores e produtores de seguros cearenses estão cada vez mais fortes, por estarem juntos, na luta diária por um ideal comum: crescer cada vez mais, com responsabilidade e

hombridade. Prova do sucesso do evento foi a presença e colaboração de importantes empresas do ramo de seguros no Ceará, como a Bradesco Seguros, a SulAmérica Seguros, Allianz Seguros, a RSA Seguros, a Mapfre Seguros e dos centros automotivos de grande destaque em nosso Estado, Ceará Autos e Suderlon e a presença de Diretores do SINCOR/CE. Uma noite inesquecível, para ser lembrada como um referencial de nossa força e determinação! Parabéns, corretores e produtores de Seguros do Estado do Ceará! Por: Valdir Queiroz, criador da Turma do Seguro.

FenSeg e FenaPrevi definem novos presidentes com mandato até 2016

A

partir de fevereiro de 2013, a FenSeg e a FenaPrevi contarão com novos executivos nos comandos das duas entidades: Paulo Marracini (vicepresidente do Conselho de Administração da Allianz) e Osvaldo Nascimento (diretor executivo de Investimento e Previdência da Itaú Seguros), que sucedem Jayme Garfinkel e Marco Antônio respectivamente, com mandato até 2016. De acordo com Marracini, o objetivo é dar continuidade aos trabalhos, no sentido de ampliar a cultura do seguro e alcançar maior parcela da população, através do microsseguro e de outras iniciativas inclusivas. “A FenSeg continuará pleiteando a normatização do Seguro de Auto popular e vai intensificar o combate às fraudes, interagindo com as autoridades para diminuir os índices de roubo e furto de veículos”, comenta.

Em paralelo, a FenaPrevi pretende enfrentar a reconfiguração do cenário econômico. “Com os juros baixos e a maior mobilidade social, existe um novo Brasil onde a formação de poupança de longo prazo e a proteção relacionada com o seguro passa a ser essencial para a evolução da sociedade”, afirma Osvaldo. O executivo aponta que o grande desafio do futuro, além da aposentadoria, é a saúde e o importante é viabilizar um modelo de reservas por meio do VGBL Saúde, por exemplo, a fim de oferecer qualidade de vida superior às pessoas longevas. "A Previdência Privada assume papel mais relevante do que nunca”, conclui. Já o presidente da FenaSaúde, Mario Coriolano, foi reeleito e mantém o cargo, assim como o presidente da FenaCap, Marco Antônio da Silva Barros. Fonte: CQCS | Pedro Duarte

Aviso ‐ Contribuição Sindical De conformidade com o que estabelece o Artigo 605 da CLT, o Sindicato dos Corretores de Seguros, Capitalização , Previdência Privada e de Empresas Corretoras de Seguros no Estado do Ceará – SINCOR/CE – de acordo com o Artigo 580 da CLT, que estabelece o recolhimento da Contribuição Sindical de uma só vez, comunica aos corretores de seguros Pessoas Física e Jurídica, as datas do recolhimento da Contribuição Sindical referente ao exercício de 2013. Empregadores (Pessoa Jurídica), de acordo com o Artigo 587 da CLT, o recolhimento da Contribuição Sindical efetuar-se-á no período de 1º a 31 de janeiro de 2013. Autônomos (Pessoa Física) conforme o Artigo 583 da CLT o recolhimento da Contribuição Sindical realizar-se-á no período de 1º a 28 de fevereiro de 2013. Estamos enviando através dos Correios os respectivos boletos destinados nominalmente a cada contribuinte, com seus respectivos valores, e o pagamento deverá ser efetuado pelo código sindical da entidade beneficiada (Sincor-Ceará) expressa no referido boleto na Caixa Econômica, conforme o Artigo 588 da CLT. Fortaleza/Ce., 30 de novembro de 2012. Manoel Nésio Sousa Presidente do SINCOR/CE.


Dezembro de 2012

Parcelamento do Seguro DPVAT inicia em 2013

A

partir do dia dois de janeiro de 2013, os proprietários de motocicletas, vans, ônibus e microônibus poderão pagar o Seguro DPVAT em três parcelas. O benefício não será válido para veículos 0 km. As demais categorias, como carros e caminhões, não poderão dividir o seguro, visto que a parcela mínima é de R$ 70,00. O parcelamento também não vale para os vencimentos anteriores, ou seja, os seguros atrasados devem ser pagos à vista. A opção de dividir o valor será facultativa, porém os proprietários de veículos que decidirem pelo parcelamento e não cumprirem com o prazo estabelecido pelo calendário de vencimentos deverão pagar o valor devido até o vencimento da parcela seguinte. A viabilização do parcelamento já para 2013 foi o resultado de uma cooperação entre os Detran's, Sefaz, Agentes de Arrecadação e a Seguradora Líder DPVAT. Os proprietários dos demais veículos, como automóveis, caminhões, caminhonetes, continuarão pagando o Seguro DPVAT de forma integral, como nos anos anteriores. Entenda como o pagamento do Seguro DPVAT poderá ser realizado em seu Estado: AC / AL / AM / AP / GO / MA / MS / MT / PA / PE / PI / PR / RO / RS e SP Nestes Estados os proprietários que optarem pelo parcelamento devem acessar o site:

http://www.dpvatsegurodotransit o.com.br/parcelamento para obter

as informações necessárias de como e onde pagar. Aqueles que escolherem pela quitação integral do seguro devem seguir os procedimentos de anos anteriores, pois não houve mudanças para pagamento à vista. BA / CE / MG / RJ e TO - Nestes Estados, todos os proprietários de veículos passíveis de parcelamento, motocicletas, vans, ônibus e microônibus, e até mesmo aqueles que optarem pelo pagamento integral do Seguro DPVAT desses veículos, devem acessar o site

http://www.dpvatsegurodotransit o.com.br/parcelamento para obter as informações necessárias de como e onde pagar. ES / PB / RN e SC - Nestes Estados, aqueles que optarem por aderir ao pagamento em parcelas devem consultar o Detran local, que ficará responsável pela emissão do boleto de cobrança. SE/ RR/ DF - Os veículos dos Estados de Sergipe, Roraima e do Distrito Federal ainda não serão contemplados com o parcelamento, pois os Detran's dessas regiões estão finalizando as providências necessárias para sua implantação. No Brasil, todo cidadão que sofre um acidente de trânsito, seja pedestre, motorista ou passageiro, tem direito ao Seguro DPVAT nos casos de morte (R$ 13.500), invalidez permanente (até R$ 13.500) e reembolso de despesas médicas e hospitalares (até R$ 2.700). A atual responsável pela administração do Seguro DPVAT é a

Seguradora Líder DPVAT, que tem o objetivo de assegurar à população, em todo o território nacional, o acesso aos benefícios do Seguro DPVAT. O processo para recebimento do seguro pelas vítimas de trânsito dispensa o auxílio de intermediários. Basta apresentar os documentos em um ponto de atendimento oficial no prazo de três anos a contar da data da ocorrência do acidente. O pagamento

da indenização é feito em conta corrente ou poupança da vítima ou de seus beneficiários, em até 30 dias após a apresentação da documentação necessária. Os endereços, telefones e mais informações sobre o Seguro DPVAT estão disponíveis pelo site

www.dpvatsegurodotransito.com.b r e 0800 022 12 04. Data: 02.01.2013 - Fonte: Approach


Dezembro de 2012

Sincor‐CE realiza divulgação do seguro DPVAT antes que se iniciem as festas de fim de ano Sincor/CE desenvolve trabalho Junto à Polícia Rodoviária Estadual O Seguro de Danos Pessoais Causados por VeículosAutomotores de Via Terrestre (DPVAT) foi criado para indenizar vítimas de acidentes de trânsito. O seguro veio como resposta às condições de insegurança que envolve a sociedade e o ser humano nas mais variadas situações, diante dos interesses da vida. Em um universo de tantos tipos de seguros temos o DPVAT, que é de suma importância para nossa sociedade. O DPVAT é um seguro de cunho social e que independe de culpabilidade. A falta de informação acerca do DPVAT é o fator principal para que as pessoas menos favorecidas e culturalmente carentes se tornem vítimas de fraudes. Por isto, torna-se indispensável o implemento de ações que visem divulgação do direito em questão. Segundo a Secretária do SINCOR/CE – e também responsável pela campanha de divulgação do Dpvat nos bairros de Fortaleza, em sua região metropolitana e em diversas cidades do litoral leste ao litoral oeste do Estado do Ceará – Sílvia Helena de Sousa, a operação que buscou difundir o seguro teve como objetivo não só conscientizar a população de como requerer o benefício, mas também a prevenção de acidentes. “Primeiramente, iniciamos essa campanha para disseminar como a pessoa pode fazer o requerimento do DPVAT. Mas, durante a sua execução, percebemos que poderíamos alertar os motoristas e seus familiares quanto à prática de pequenas ações que são capazes de salvar vidas, como o uso de capacete e cinto de segurança. Realizamos a divulgação através de panfletos, que foram disponibilizados em vários pontos do Estado do Ceará, e também conversamos com a população, que foi bastante receptiva e não perdeu tempo em tirar suas dúvidas com nossos colaboradores. Isso é importante, pois, quando acontece algum acidente, as pessoas ficam geralmente sem saber a quem procurar e, devido à natureza delicada do

Silvia Helena - Diretora do Sincor/CE momento e comprometimento emocional, acabam sendo vitimadas pela ação de pessoas de má fé. É essencial o trabalho de divulgação do DPVAT feito pelo SINCOR/CE, porque muitas vítimas e beneficiários não sabem dos seus direitos. Às vezes, nos deparamos com pessoas humildes e carentes, que ficam surpresas em saber que não precisam pagar nada para receber a indenização do DPVAT. O ponto mais forte que trabalhamos é a divulgação do benefício gratuito. Parabenizo o SINCOR/CE e a Seguradora Líder pelo excelente atendimento DPVAT”, enfatiza Sílvia. De acordo com a Secretária, toda vítima de acidente de trânsito que pretende dar entrada no Seguro, deve ter em mãos os seguintes documentos: cópias do RG, CPF, do boletim de ocorrência e do comprovante de endereço. Além, da cópia autenticada do laudo do IML (nos casos de INVALIDEZ) e dos comprovantes de despesas médico-hospitalares e receituários médicos (nos casos de REEMBOLSO DE DESPESAS MÉDICAS) originais. “Estes são os únicos documentos que nós temos que ter os originais para comprovar as despesas médicas, como os medicamentos utilizados no tratamento, por exemplo. Estando de posse desses

documentos, a pessoa deve se dirigir ao SINCOR/CE, local em que o Seguro DPVAT poderá ser solicitado”, ressaltou a Sra. Secretária. Quando perguntada sobre o resultado do trabalho de divulgação da existência do Seguro DPVAT, Sílvia Helena foi categórica: “Foi muito produtivo. Nossos agentes tiveram um contato direto com o povo. Além de esclarecermos a população, tomamos conhecimento das maiores dúvidas e deficiências do serviço, o que nos possibilitará uma sensível melhora no funcionamento de nosso setor voltado para o DPVAT. Gostaria de agradecer aqui também aos policiais rodoviários, que nos prestaram um importante apoio no fechamento dos trabalhos, realizado no posto de fiscalização da Polícia Rodoviária Estadual de Aquiraz, na sexta-feira do dia 07 de dezembro de 2012, das 08:00 h da manhã ao meio-dia.” Ela disse ainda que essas ações em conjunto com vários setores da sociedade são vitais para que as pessoas criem consciência de seus deveres no trânsito e de seus direitos, caso venham a sofrer um acidente. “Estamos empenhados em mudar os números do Ceará no que toca a questão de acidentes causados por veículos automotores. O número de mortes em acidentes de trânsito só cresce a cada ano. Estatísticas apontam que, entre 2002 e 2010, quase 15.000 pessoas morreram vítimas de acidentes de trânsito somente no Ceará, conforme o Sistema de Informações de Mortalidade (SIM), do Ministério da Saúde. A transformação deste triste quadro é um sonho que o SINCOR-CE e seus parceiros desejam o quanto antes ver realizado. Nós do Sindicato dos corretores de Seguros no Estado do Ceará, através de muito trabalho e dedicação ao povo cearense, estamos fazendo nossa parte”, concluiu Sílvia Helena. Por: Emerson

Braga


Dezembro de 2012

Em clima de confraternização Sincor/Ce comemora mais um ano de realizações Neste ano de 2012 o Sincor-Ceará completou 23 anos de fundação. Para os corretores cearenses, a data é muito significativa e, para a nossa diretoria, é uma oportunidade ímpar para fixarmos na categoria e no mercado em geral as nossas propostas de valorização profissional e a importância dos Sindicatos e da nossa Federação – Fenacor – para a indústria de seguros no Brasil. Para 2013, estamos programando uma série de iniciativas junto à Fenacor, Funenseg e Sindiseg, com o objetivo de estimular a categoria a valorizar a entidade e também aumentar a nossa divulgação no mercado em geral. Consideramos importante o registro dessas duas décadas de atividades do SincorCeará entre os corretores e os consumidores de seguros. Foi com muita alegria que a Diretoria do SINCOR/CE, apoiada pela FENACOR, FUNENSEG e Seguradoras atuantes no estado, realizou a confraternização dos corretores de seguros no Estado do Ceará. Em uma tarde memorável na Whiskeria do Restaurante Parque Recreio em 14/12/12, aberta com um almoço fraterno, onde os corretores do Estado do Ceará puderam comemorar o término de mais um ano de muito trabalho e dedicação, percebeu-se que o balanço foi positivo. Para o SINCOR/CE, foi uma enorme satisfação e uma responsabilidade ainda maior realizar um evento grandioso e capaz de agradar a todos os presentes. “Trabalhamos muito para presentear nossa primorosa classe com um dia inesquecível, desde a escolha do local, passando pela boa apresentação, até a escolha da banda que animou a festa de nossos corretores de seguros”, comemorou Manoel Nésio, Presidente do SINCOR/CE. “Felizmente, mais uma vez, as companhias de seguros abraçaram a oportunidade de colaborar com a confraternização de final de ano do corretor de seguros, o que nos garantiu um evento que se destacou pela amizade e sensação do trabalho cumprido”, afirmou ainda, o Presidente. O Estado do Ceará e todo o mercado segurador estão de parabéns. Nós, do SINCOR/CE, queremos agradecer a todos que contribuíram para a realização da festa e que ajudaram para o pleno êxito do evento. Os nossos agradecimentos aos presidentes da FENACOR, FUNENSEG, prezados dirigentes, líderes e companheiros, Armando Vergílio dos Santos Júnior e Robert Bittar; aos Diretores do Sindiseg, Srs. João Giuseppe e Raphael Cunha; ao Sr. Danilo Queiroz, da ACE Group; aos Srs. João Giussepe e Alan Vasconcelos, da Bradesco AUTO; à Sra. Fernanda Bandeira e Rachel Campos, da Bradesco SAÚDE; Sr. Abenor Júnior e Sra. Olga, da Capemisa; Sr. Maurílio, da Ceará Autos; Sr. Marcelo Amanajás, da HDI; Sr. Hamilton, da Mapfre; Sr. Leonardo

Bezerra, da Metlife; Sr. Raphael Cunha, da SulAmérica; aos Srs. Isidoro Delgado e Carlos Kawakami, da Unimed Seguros; Sr. Dênis

Coelho da Yasuda; Sr. Rigoberto e Sra. Daniela, da Zurich; aos representantes da Porto Seguro e aos corretores de seguros que

abrilhantaram o evento com suas presenças. A todos, o nosso muito obrigado e a certeza de novas parcerias para o ano de 2013.


Dezembro de 2012


Dezembro de 2012

Mercado de seguros deve avançar 15% em 2012, um record O deputado federal Armando Vergílio (PSD), um dos principais líderes da frente parlamentar que promove a regulamentação da atividade dos corretores de seguro no Congresso Nacional: “As leis e alterações que aprovamos caminham sempre no sentido de proteger o consumidor’’ Analistas e profissionais que atuam no mercado de seguros afirmam que o setor deve crescer acima de 15% em 2012. O prognóstico das projeções para o crescimento do Produto Interno Bruto (PIB) brasileiro, que oscilam entre 2 e 2,5% para este ano, e mostram que este nicho da economia segue alheio às turbulências que afetam, principalmente, os países europeus. Três razões básicas explicam o avanço exponencial do mercado de seguros, que há pelo menos uma década mantém ritmo de expansão de pelo menos 10% ao ano. A primeira delas é que o Brasil é um dos países onde mais se avançou - e se avança - na regulamentação da atuação do corretor, graças ao trabalho de uma frente parlamentar vinculada ao setor no Congresso Nacional. A segunda delas é a ascensão da classe C. A terceira é a realização de dois eventos de grande porte no País nos próximos anos: as Olimpíadas e a Copa do Mundo. Até 2020, o mercado de seguros deve ter participação de 20% no Produto Interno Bruto brasileiro. O setor representa hoje quase 16% do PIB e 15% das reservas da previdência. Mas apesar dos bons números, os indicativos apontam que o protagonismo deste mercado na economia do País deve aumentar em larga escala nos próximos anos. Prova disso é que o Brasil é a sexta economia do mundo, mas a 15ª em consumo de seguros. O deputado federal Armando Vergílio (PSD) é um dos principais líderes da frente parlamentar que promove a regulamentação da atividade dos corretores de seguro no Congresso Nacional. Eleito por Goiás em 2010 para o seu primeiro mandato na Câmara, Armando não é um novato em matéria de seguros. Há décadas se debruça sobre o assunto e hoje presidente da Federação Nacional dos Corretores (Fenacor), depois de ter passado, a convite do ex-presidente Lula, pelo comando da Superintendência de Seguros Privados e Resseguros (Susep). De acordo com o Armando Vergílio, o crescimento em taxas tão elevadas só é possível por conta do esforço do Congresso Nacional em tornar claras as regras que regulam o funcionamento do mercado. "As leis e alterações que aprovamos caminham sempre no sentido de proteger o consumidor, de modo também a atender as reivindicações do governo e das seguradoras. Há alguns anos nós apostamos no diálogo, e está dando certo". O deputado diz ainda que o ideal é atualizar as normas sobre seguros do Brasil de modo a reuni-las em uma lei específica, como ocorre em países como Alemanha, Argentina, Austrália, Bélgica, Canadá, Espanha, França, Portugal, Suíça e Venezuela. "O mercado brasileiro, que está entre aqueles que mais crescem no mundo, precisa de uma legislação moderna, porém, com segurança jurídica", observa. Audiências Públicas Há poucas semanas, Armando presidiu audiências públicas no Congresso para debater projetos que interferem na atividade do corretor. O primeiro deles é o 6332/05, do Executivo, que institui o seguro obrigatório de responsabilidade civil para corretores. O deputado goiano era relator do texto e, no final do mês passado, apresentou o seu parecer à Comissão de Constituição de Justiça (CCJ). Armando destaca que a proposta tem três "colunas" fundamentais. A primeira, segundo ele, é dar mais proteção ao consumidor. "É inimaginável que o corretor de seguros, que vende o produto, não seja protegido em suas operações. Isso está em desacordo com o que é praticado no mundo desenvolvido". A segunda vantagem da proposta seria aumentar a credibilidade do mercado segurador brasileiro. Já terceira "coluna" seria definir um disciplinamento ético para categoria dos

Deputado Federal, Armando Vergilio corretores, uma vez que o profissional que não conseguisse contratar o seguro de responsabilidade não reuniria condições mínimas para exercer a sua profissão. Outro projeto de lei de interesse do setor de seguros é o 3555/04, do ex-deputado e hoje ministro da Justiça José Eduardo Cardozo, que estabelece novas normas para o setor e revoga dispositivos dos códigos Civil e Comercial sobre o assunto. Armando Vergílio é relator da comissão especial que analisa a proposta. A pauta esteve em discussão em audiência proposta pelo parlamentar de Goiás e seu colega de partido, Moreira Mendes (RR). Armando defendeu o projeto e disse que a legislação do setor precisa de uma atualização que seja feita “de forma integrada” para manter esse crescimento. “Queremos fazer com que, em pouco tempo, o setor de seguros seja tão importante quanto o setor bancário”, declarou. Setor busca mais diálogo com governo federal O deputado federal e presidente da Federação Nacional dos Corretores (Fenacor), Armando Vergílio, afirma existir uma ampla janela de oportunidades para o mercado de seguros no País, mas alerta que aproveitar esta janela depende de uma boa interlocução com o governo federal. "Existe uma série de pontos que demandam diálogo melhor das autoridades conosco", dizArmando. "O cenário é promissor, mas poderia ser ainda melhor se houvesse vontade política do governo federal no sentido de incentivar atividades econômicas que continuam sendo injustamente castigadas pelo descaso do poder público", afirma o presidente da Fenacor. "O castigo vem pela imposição de uma cruel carga tributária e pela adoção de políticas precárias, desconectadas com as reais necessidades do mercado". Armando lembra que o mercado de seguros apresenta números promissores, entre eles a expectativa de faturamento na ordem de R$ 200 bilhões em 2011 e o pagamento de R$ 85 milhões por dia útil em indenizações, benefícios e resgates - o que representa R$ 2,7 milhões por hora. Mas alertou. o descaso do poder público pode frear o crescimento deste mercado. Tributação Outro ponto que incomoda a categoria representada no Congresso por mais de 3,8 mil corretores e pelas maiores seguradoras do Brasil - é a inclusão das empresas corretoras de seguro no Simples Nacional, sistema simplificado de recolhimento de impostos federais. A Fenacor argumenta que os corretores são a única profissão regulamentada a não participar do Simples, o que penaliza milhares de empresas espalhadas pelo País. Esta proposta já foi apresentada ao Congresso em três ocasiões diferentes, por meio de projetos de lei suplementar. Em todas elas foi aprovada, mas caiu por conta de vetos da presidência da República. Este ano, Armando, que foi eleito deputado federal, reencaminhou a matéria para apreciação dos parlamentares. O projeto está em tramitação. Fonte: Tribuna do Planalto

Seja sócio do Sincor‐Ceará O Sindicato dos Corretores de Seguros, Capitalização, Previdência Privada e de Empresas Corretoras de Seguros no Estado do Ceará– SINCOR/CE – é a entidade representativa da categoria no Estado do Ceará. O Sindicato completará, no mês de maio de 2013, 24 anos de fundação. O Sincor/Ce faz parte, juntamente com os demais sindicatos de todo o Brasil, da Fenacor – Federação Nacional dos Corretores de Seguros Privados, de Capitalização, de Previdência Privada e das Empresas Corretoras de Seguros. O Sincor/Ce é o representante oficial dos Corretores de Seguros e das Empresas Corretoras de Seguros do Ceará, e a nível estadual, tem um papel importante no mercado de seguros. Aos corretores, empresas corretoras, seus dependentes/funcionários, a nossa entidade oferece uma série de serviços e benefícios oriundos de convênios e acordos com entidades de classe e empresas seguradoras. Para usufruir desses benefícios, o corretor deve filiar-se ao Sincor/Ce. Para nós que fazemos a diretoria do Sincor-Ce é uma honra recebê-lo como sócio do sindicato e assim podermos beneficiá-lo com toda a estrutura que a entidade dispõe e oferecer-lhe nosso esforço e solidariedade corporativista. Sendo sócio do Sindicato você estará fortalecendo a categoria e ajudando a diretoria a combater as irregularidades do mercado e a conquistar novos benefícios para a classe. Filiando-se ao sindicato, você ganha a legitimidade básica para pleitear, no futuro, funções executivas na sua diretoria, inclusive Presidente da entidade, no próximo pleito. Não perca tempo! Seja associado do Sindicato dos Corretores de Seguros, Capitalização, Previdência Privada e de Empresas Corretoras de Seguros do Estado do Ceará. Venha ao SINCOR/CE., solicitar sua Filiação Pessoa Física ou Jurídica. “Maiores informações no número: (85) 3226-1328 no horário de funcionamento 08:00h às 15:00h, ou pelo site www.sincorce.com.br ” Atenciosamente, Manoel Nésio Sousa Presidente do SINCOR/CE.

Sindicato dos Corretores de Seguros, Capitalização, Previdência Privada e de Empresas Corretoras de Seguros do Estado do Ceará RUA PERBOYRE E SILVA N° 111, Sls. 606/607 6 AND. ED. ALVORADA CEP.: 60030-200 FORTALEZA/CEARÁ/CENTRO

Fone: (0**85) 3226-1328 Fax: (0**85) 3226-6181 REG.M.T.E. COM O Nº 46000.01.3329/99 E-MAIL: sincorce@terra.com.br - sincorce@sincorce.com.br site: www.sincorce.com.br


Dezembro de 2012

Brasil: quase 3 milhões de carros vendidos em 10 meses Até outubro, crescimento registrado foi de 7,3% Nos dez primeiros meses deste ano, 2.993.878 carros foram vendidos no mercado brasileiro. O dado foi fornecido pelo mais recente estudo da JATO Dynamics, empresa da área de informações automotivas. De acordo com o levantamento, no acumulado de janeiro a outubro, o crescimento foi de 7,3% na comparação com 2011. Quando se analisa exclusivamente o décimo mês de 2012, o aumento nas vendas foi de 23,9% em relação a outubro de 2012, com 326.904 veículos vendidos. No âmbito mundial, a liderança segue com a China. Nos dez primeiros meses do ano, o crescimento registrado é de 6,3%, com 13.068.342 carros vendidos. Na

sequência, estão Estados Unidos, Japão, Brasil e Alemanha. Três dos principais mercados europeus estão no prejuízo neste ano. Devido à crise, Alemanha (1,6%), Itália (10,4%) e França (12,4%) registram queda em 2012. A exceção é o Reino Unido, com pequena alta (3,7%). Em relação às montadoras, Toyota e Volkswagen seguem lutando pela primeira posição no ranking. Enquanto a primeira lidera no acumulado de janeiro a outubro (5.303.028 unidades vendidas), a segunda foi a principal marca do décimo mês deste ano (500.847 veículos). Data: 20.12.2012 - Fonte: Exame

Senado aprova regras mais duras para punir motoristas alcoolizados Nova lei Seca permite que testemunho e vídio constituam provas criminais Valor da multa deve dobrar de R$ 957 para R$ 1.915. Texto vai a sanção O Senado aprovou o projeto de lei que torna mais rígidas as regras para a Lei Seca. O principal ponto do texto é a ampliação das possibilidades de provas, consideradas válidas no processo criminal, de que o condutor esteja alcoolizado. Além do teste do bafômetro ou do exame de sangue, passam a valer também "exame clínico, perícia, vídeo, prova testemunhal ou outros meios de prova admitidos em direito". A proposta já havia sido aprovada pela Câmara e segue agora para sanção da presidente Dilma Rousseff. Ainda de acordo com o texto, não será mais necessário que seja identificada a embriaguez do condutor, mas uma "capacidade psicomotora alterada em razão da influência de álcool ou outra substância psicoativa que determine dependência". A lei atual ficou enfraquecida pela decisão tomada no fim de março pelo Superior Tribunal de Justiça (STJ) de que a embriaguez só poderia ser comprovada pelo teste do bafômetro ou por exame se sangue. Na prática, muitos motoristas se recusam a realizar os exames. O projeto também dobra o valor da multa. A punição, que hoje é de R$ 957,70, passa para R$ 1.915,40 e esse valor é dobrado novamente caso o motorista tenha cometido a mesma infração nos 12 meses anteriores.

Contraprova O texto também prevê o chamado direito à contraprova - ou seja, caso o condutor não concorde com os resultados destes testes, poderá solicitar que seja realizado o teste do bafômetro, por exemplo. Não há menção expressa à possibilidade do uso de fotos como evidência, mas, segundo assessores do Ministério da Justiça, uma imagem ainda pode ser utilizada como evidência caso o juiz assim entenda. Uma novidade do projeto é a previsão de que o Conselho Nacional de Trânsito (Contran) regulamente os testes para verificar quando o motorista estiver sob o efeito de qualquer "substância psicoativa". Hoje, o Código de Tr â n s i t o B r a s i l e i r o p r e v ê a proibição de se dirigir sob o efeito destas substâncias, mas não trata da fiscalização. Outra mudança foi a previsão de que o recolhimento de um veículo, caso seja necessário, só poderá ser feito por serviço público ou licitado pela regra do menor preço. Hoje, o funcionamento desta regra varia de estado para estado. Segundo dados da Polícia Rodoviária Federal citados no relatório, em 2 0 11 , f o r a m registrados 192.188 acidentes e 8.661 mortos nas estradas federais. A ingestão de álcool foi responsável por 7.551 acidentes (3,93%) e 345 mortos (2,98%).

Horário de funcionamento do SINCOR/CE

TELEFONES: (85) 3226.1328 FAX: 3226.6181


Dezembro de 2012

Seguro obrigatório para veículos aumenta no mês de janeiro A partir de janeiro de 2013, o valor pago pelo Seguro Obrigatório de Danos Pessoais Causados por Veículos Automotores de Vias Terrestres (Dpvat) será maior, seguindo resolução da Superintendência de Seguros Privados (Susep) publicada dia 24 no Diário Oficial da União. Os valores do prêmio tarifário

variam de acordo com a categoria do veículo. A categoria 1, que abrange automóveis particulares, passará a pagar R$ 101,10 anuais mesmo valor que será pago por táxis e carros de aluguel (categoria 2). O seguro pago por ônibus, micro-ônibus e lotação com cobrança de frete (categoria 3) -

urbanos, interurbanos, rurais ou interestaduais - passará a ser de R$ 390,84; e a categoria 4, que abrange micro-ônibus com cobrança de frete, mas com lotação não superior a 10 passageiros, e ônibus, micro-ônibus e lotações sem cobrança de frete, passará a pagar R$ 242,33 anuais pelo seguro.

Com o aumento, motocicletas, motonetas, ciclomotores e similares (categoria 9) passarão a pagar R$ 286,75; e máquinas de terraplanagem e equipamentos móveis em geral licenciados, além de camionetas pickup de até 1.500 kg de carga e caminhões (todos pertencentes à categoria 10), pagarão R$ 105,81. Fonte: Agência Brasil

A SUSEP informa a publicação dos seguintes normativos Tipo: Resolução CNSP Número: 267 Data da Publicação: 24/12/2012 Ementa: Referenda a Resolução CNSP nº 261, de 2012. Link:

http://www2.susep.gov.br/bibliotecaweb/docOriginal.aspx?tipo=1& codigo=30390 Tipo: Resolução CNSP Número: 268 Data da Publicação: 24/12/2012 Ementa: Referenda a Resolução CNSP nº 262, de 2012. Link:

http://www2.susep.gov.br/bibliotecaweb/docOriginal.aspx?tipo=1& codigo=30391 Tipo: Resolução CNSP Número: 269 Data da Publicação: 24/12/2012 Ementa: Referenda a Resolução CNSP nº 263, de 2012. Link:

http://www2.susep.gov.br/bibliotecaweb/docOriginal.aspx?tipo=1& codigo=30392 Tipo: Resolução CNSP Número: 270 Data da Publicação: 24/12/2012 Ementa: Referenda a Resolução CNSP nº 264, de 2012. Link:

http://www2.susep.gov.br/bibliotecaweb/docOriginal.aspx?tipo=1& codigo=30393 Tipo: Resolução CNSP Número: 271 Data da Publicação: 24/12/2012 Ementa: Referenda a Resolução CNSP nº 265, de 2012. Link:

http://www2.susep.gov.br/bibliotecaweb/docOriginal.aspx?tipo=1& codigo=30394 Tipo: Resolução CNSP Número: 272 Data da Publicação: 24/12/2012 Ementa: Dispõe sobre o Regimento Interno da Susep. Link:

http://www2.susep.gov.br/bibliotecaweb/docOriginal.aspx?tipo=1& codigo=30395 Tipo: Resolução CNSP Número: 273 Data da Publicação: 24/12/2012 Ementa: Altera e consolida as normas do Seguro Obrigatório de Danos Pessoais Causados por Veículos Automotores de Via Terrestre, ou por sua Carga, a Pessoas Transportadas ou não ‐ Seguro DPVAT. Link:

http://www2.susep.gov.br/bibliotecaweb/docOriginal.aspx?tipo=1& codigo=30396 Tipo: Resolução CNSP Número: 274 Data da Publicação: 24/12/2012 Ementa: Altera dispositivos da Resolução CNSP nº 192, de 30 de dezembro de 2008. Link:

http://www2.susep.gov.br/bibliotecaweb/docOriginal.aspx?tipo=1& codigo=30397


Dezembro de 2012

ANUNCIE NO JORNAL DO SINCOR


Dezembro de 2012

IRB mostra força no cenário internacional “Diante da turbulência da economia mundial, o IRB-Brasil Re, assim como o Brasil, mostrou solidez frente a grandes desafios”. O IRB Brasil Re recebeu um presente de Natal antecipado. A agência internacional A.M. Best, especializada em avaliação de riscos do segmento de seguros, reavaliou a resseguradora estatal brasileira com rating A – (excelente) — a quarta melhor das treze categorias disponíveis — com tendência de estabilidade no próximo ano. O presidente do IRB, Leonardo Paixão, comemorou a notícia como uma conquista de título pela empresa: “Diante da turbulência da economia mundial, o IRB-Brasil Re, assim como o Brasil, mostrou solidez frente a grandes desafios”, afirmou. Ele acrescentou que essa avaliação terá repercussão bastante positiva para o mercado brasileiro, pois mostra que o IRB pode atender às expectativas de clientes, que é poder contar com “um parceiro de

negócios forte e confiável”. Na prática, o anúncio feito pela A.M. Best significa que o IRBBrasil Re, apesar do cenário adverso da economia internacional, mantém-se como forte player do mercado, com performance financeira sólida e excelente capitalização ajustada aos riscos. O grau reafirmado pela agência coloca a resseguradora como uma empresa com excelente capacidade para cumprir atuais obrigações de resseguro. Em comunicado, a agência salientou que desde que o mercado de resseguros foi aberto no Brasil, o IRB, conforme esperado, teve um declínio em seu market share. Entretanto, a A.M. Best reconheceu os esforços da empresa na reconquista do seu espaço no mercado local nos últimos dois anos, o que propiciou à estatal

Presidente do IRB, Leonardo Paixão

manter a liderança isolada em termos de participação. A perspectiva de expansão do IRB no mercado internacional também contou positivamente na avaliação da agência de classificação de riscos, assim como os investimentos contínuos em tecnologia da informação e nas áreas comercial e de subscrição. “No geral, o IRB-Brasil Re tem uma posição forte e singular no crescente mercado de resseguro brasileiro. A companhia possui uma estratégia definida e

SEGURO X PROTEÇÃO VEICULAR QUEM, DE FATO, PROTEGE O CONSUMIDOR? SEGURO

PROTEÇÂO AUTOMOTIVA

O segurado transfere o risco para a seguradora.

Há um contrato de Responsabilidade Mútua pelo qual o risco é dividido entre os associados.

O seguro pode ser pago à vista ou em parcelas pré-fixidas. O valor é calculado antecipadamente de acordo com o perfil do veículo e do proprietário.

A mensalidade não é fixa. Varia dependendo do rateio das despesas e das indenizações. O associado ainda paga uma taxa de administração.

Regulamentado por leis, incluindo o Código de Defesa do Consumidor e normas do CNSP e da SUSEP.

Não há qualquer tipo de proteção. Não é regulamentado por leis e nem existe um órgão do governo para fiscalizar suas atividades.

Intermediação através do Corretor de Seguros, profissional habilitado para a defesa dos interesses do consumidor.

Intermediação feita por vendedores autônomos, sem qualquer habilitação técnica.

Seguradoras constituem provisões técnicas para garantir o pagamento da indenização. O prazo para pagamento do sinistro é de 30 dias.

Não há qualquer garantia de que a indenização será paga. Tudo depende de rateio entre os associados.

Seguradoras são constituidas sob a forma de sociedades anônimas ou cooperativas agricolas, de saúde e de acidentes de trabalho.

São constituídas sob a forma de associação ou cooperativas.

Possui constituição de reservas e provisões, capitais mínimos, margem de solvência, cosseguro, resseguro, retrocessão.

Não possui qualquer tipo de garantia atuarial, mínima que seja.

CONFEDERAÇÃO NACIONAL DO COMÉRCIO DE BENS, SERVIÇOS E TURISMO

VENDA CASADA É CRIME!

profissionais experientes para executar seu plano de negócios”, acentua a agência, no comunicado. Segundo a direção do IRB, a reafirmação da nota ratifica a estratégia da empresa de participar dos principais programas internacionais de resseguros, em especial, daqueles em que os órgãos reguladores ou as próprias seguradoras exigem elevados níveis de classificação de riscos dos resseguradores com os quais farão negócio. Data: 20.12.2012 - Fonte: CQCS

jornal_sincor_dezembro  

jornal_sincor_dezembro

jornal_sincor_dezembro  

jornal_sincor_dezembro

Advertisement