Page 1

distribuição Gratuita

Mariana - 25 de abril a 8 de maio de 2013 - Edição 119 - Ano 5 - Número 3

CELSO VALORIZA MAIS UNS E MENOS OUTROS A INSATISFAÇÃO É GERAL, GUARDAS MUNICIPAIS MAIS VALORIZADOS QUE PROFESSORES

Reunidos, terça, dia 23/04, em frente ao Centro de Convenções, os servidores da prefeitura de Mariana e da autarquia municipal SAAE, decidiram que rejeitam a proposta de reajuste escalonada proposto pela prefeitura, a qual concede reajustes que variam de 7% a 15%, as diversas categorias de servidores, que totalizam 75% dos servidores e aumentos escalonados aos servidores da educação, guardas municipais, vigias e motoristas. PÁGINA 6

Escola realiza ação de combate a dengue. PÁGINA 2

Estudantes realizam movimento em favor dos direitos humanos. PÁGINA 3 Vale lança programa para apoiar projetos sociais. PÁGINA 4

Território Notícias: ideia singular, pensamento plural Editorial PÁG.

2

PÁG. de 7 Capa Matéria

PÁG.

6

apareceu no território PÁG.

8


Editorial Na sexta, 12 de abril , os marianeses amanheceram com a passagem de ônibus 15% mais cara. O valor da passagem do transporte urbano passou para R$ 2,30, o que significa que os trabalhadores, estudantes e donas de casa vão ter que arcar com o descaso do Governo Municipal para com o povo de Mariana e pagar uma das mais caras passagens do interior de Minas, na proporção do km rodado . Por muito menos, 7%, a população de Porto Alegre foi para as ruas e protestou contra o aumento. Aqui, em Mariana, os protestos se resumiram nas redes sociais inclusive com abaixo assinado rodando. Os vereadores ficaram calados, antes do aumento anunciado, para depois se manifestarem, isoladamente, na Câmara Municipal. A bancada da situação deveria ter procurado o prefeito e negociado o reajuste. Afinal eles se dizem defensores do povo. Já o de oposição não seriam atendidos mesmo em sua reivindicações. O poder e a influência do empresário que monopoliza o transporte sobre o poder público é visível . Desta vez, o Executivo aceitou o argumento de que no ano passado Roberto Rodrigues não aceitou em reajustar as tarifas, dentre outras coisas. Em todas as administrações de Celso Cota, a empresa concessionária faz o aumento que ela bem entende. Parece ser jogo de cartas marcadas: “eu peço tanto e vocês concede-se tanto e está tudo certo”. Só dá para pensar nisso, ou não? Uma passagem para Cláudio Manoel passa a custar R$ 9,70 um absurdo, de caro, sem falar o desconforto e a superlotação.

2

Escola Estadual Dr. Gomes Freire realiza programação especial no Dia D do combate à dengue A “Escola Estadual Doutor Gomes Freire” promoveu nesta última sextafeira(12) uma programação especial destinada aos alunos de seis a dez anos acerca da epidemia que vem assustando a todos, principalmente em Minas Gerais: a dengue. As crianças tiveram uma palestra ministrada pelo biólogo João Mazza, da Secretária Municipal de Saúde, que durante a mesma, falou sobre a história da dengue, sua origem africana, os quatro tipos de dengues, o ciclo da doença, e sobreo mosquito transmissor – o Aedes aegypti, as características do vetor, os sintomas e as medidas preventivas, dando dicas às crianças de como cuidar do ambiente escolar e o de suas casas. “É preciso ficar atento com vasos de plantas, pneus velhos, garrafas, caixas d’água com tampas abertas, latões, para que não se transformem em um criadouro do Aedes aegypti, e é de importância da população fazer a limpeza dos seus quintais para evitar a proliferação da dengue, eliminando possíveis focos e criadouros do mosquito” alertou o biólogo. Cerca de trezentas crianças assistiram à palestra, atentas com perguntas, sugestões e informações que até mesmo os professores desconheciam. Além da palestra, houve, também a fixação de pôsteres informativos, cartazes confeccionados pelos alunos e faixas com os dizeres: “A dengue tem que acabar!”. Cada série da escola preparou, também, uma atividade cultural diferente. A turma do primeiro ano se vestiu do mosquito da dengue e apresentou a peça “Que febre de mosquito”. A turma do segundo ano leu um poema que tratava dos sintomas da doença. Já o terceiro ano cantou uma parodia bem humorada da música ‘Baby’ do canadense Justin Bieber, e por fim, o quarto ano cantou e dançou uma música de rap sobre a doença. Essa programação especial foi

feita em razão do Dia D do combate à dengue em Minas Gerais – 12 de abril, a fim de conscientizar as crianças, pais e professores acerca do perigo que é a dengue e como evita-la, pois a prevenção é a única arma contra a doença. Em Mariana, já existem casos confirmados de dengue, e segundo dados da Secretária de Saúde, já passam de dezoito o número de

casos confirmados. A dengue é uma epidemia que está atingindo a todo o estado mineiro, e, em Mariana, já é preocupante. A população marianense tem que se unir para vencer esse mal. A melhor forma de se evitar a dengue é combater os focos de acúmulo de água, locais propícios para a criação do mosquito transmissor da doença. Reportagem e Foto Rubens Verona

Para isso, é importante não acumular água em latas, embalagens, copos plásticos, tampinhas de refrigerantes, pneus velhos, vasinhos de plantas, jarros de flores, garrafas, caixas d´água, tambores, latões, cisternas, sacos plásticos e lixeiras, entre outros.

Palestra sobre dengue na Escola Gomes Freire

Expediente Razão Social: Agência Minas de Rádio Jornalismo. Diretor de Redação e Jornalista Responsável: Jornalista José Roberto do Valle Verona Diagramação: Rubens Verona Assessor Jurídico: Dr. Flávio Cardoso Endereço: Rua Dom Viçoso, 217A Centro - Mariana - MG - (31) 3558-2493 O jornal não se responsabiliza por matérias assinadas.

contato@territorionoticias.com.br Distribuição gratuita - Circulação: Mariana, Ouro Preto, Itabirito e Diogo de Vasconcelos Tiragem: 5.000 Exemplares


Hospital Monsenhor Horta organiza passeata de combate à Dengue A Pastoral da Saúde do Hospital Monsenhor Horta, em parceria com o Rotary Clube, Prefeitura de Mariana, Lions Clube, Rotaract Clube e alguns comércios da cidade, realizaram ontem, 21, uma passeata pela cidade com o objetivo de alertar e orientar os moradores sobre a importância de se manter o combate à dengue, principalmente nesta época do ano, quando é registrado um elevado número de casos. Na oportunidade, os colaboradores conduziram faixas de apoio ao combate da doença, os perigos do mosquito que pode causar morte. Também foram distribuídos panfletos com várias orientações sobre como evitar a proliferação do aedes aegypti. “É muito importante a participação do Hospital Monsenhor Horta em movimentos como este, pois contribuímos para uma sensibilização da comunidade, já que a maioria dos focos da dengue se encontram nas residências,

onde o cidadão tem total responsabilidade”, afirma a diretora administrativa, Edla Rodrigues. A Pastoral da Saúde também integra essa sensibilização como

interessada na prevenção, já que vidas são colocadas em risco. “As ações simples e eficazes devem ser lembradas sempre, como não acumular água, evitar caixas d’água destampadas ou qualquer

recipiente com água parada, mesmo que limpa. Um mosquito tão pequeno coloca nossa vida em risco”, finaliza Aparecida Custódio, responsável pela pastoral da saúde do HMH.

Estudantes da UFOP realizam manifestação a favor dos Direitos Humanos e contra a homofobia Na quinta-feira(11), estudantes do ICHS(Instituto de Ciências Humanas e Sociais) e do ICSA(Instituto de Ciências Sociais Aplicadas) realizaram uma manifestação a favor dos direitos humanos e contra as ações discriminatórias de controle social, como o racismo e a homofobia. Os manifestantes fizeram uma passeata, escoltada por uma viatura da Guarda Municipal de Mariana, saindo do ICHS, passando pelas ruas do Seminário, Dom Viçoso e Travessa São Francisco, até chegarem à Praça Minas Gerais, o coração cultural e político de Mariana, onde já se encontravam alunos do ICSA e pessoas simpatizantes ao manifesto. Como forma de protesto, os

manifestantes estenderam uma bandeira com as cores do arco-íris, que simboliza o orgulho gay e a miscigenação racial, nas escadarias da Igreja de São Francisco, o berço do catolicismo mineiro. No local, os manifestantes fizeram a leitura da carta de intervenções, a qual tratava dos direitos legais dos cidadãos perante à Constituição Brasileira, independente do sexo, a raça ou a orientação sexual; das deficiências sociopolíticas existentes no Brasil – como o caso mais recente dessa deficiência – a Comissão dos direitos humanos e minorias da Câmara Federal ser presidia por um religioso extremista; a inexistência de leis e projetos parlamentares que atendam aos anseios das minorias. A manifestação contou ainda com

a presença da ex-vereadora de Mariana, Aída Anacleto-PT, representando o deputado estadual Rogério Correia (PT) e o deputado federal Nilmário Miranda(PT), do belga Francis Moutun representando o deputado federal Padre João, e Agamenon, representante do PSTU de Mariana. Nenhum representante da Câmara Municipal ou da prefeitura esteve presente. Durante a manifestação, também houve reflexões dos cidadãos acerca dos temas pautados e um abaixo-assinado que será enviado para a pauta da Câmara Municipal.

O protesto ocorreu de forma pacífica. Ao término da manifestação, todas as pessoas deram as mãos numa ciranda, onde todos cantaram e dançaram “a beleza de ser um eterno aprendiz”. O intuito da manifestação é mostrar aos cidadãos que Mariana é uma cidade feita por todos os tipos e é um espaço onde todos têm o direito de usufruir de seus direitos maneira igualitária e justa. Reportagem e fotos : Rubens Verona.

3


Vale lança programa para apoiar projetos sociais A Vale lança no próximo dia 30 de abril o Programa Valorizar, que tem objetivo de premiar projetos sociais de Ouro Preto, Mariana e Catas Altas. Ao todo serão distribuídos até R$ 170 mil para os projetos que tenham os maiores potenciais de retorno social para a comunidade. O programa começa a receber inscrições no dia 13 de maio. O Programa Valorizar foi dividido em duas categorias. A primeira, Geração de trabalho e renda, é voltada para projetos que promovam a integração de indivíduos ao mercado de trabalho, criando renda e inclusão social. A segunda, Capacitação profissional, congregará ações de aprendizado e

treinamento que possibilitam a inclusão de profissional em processos produtivos. Os projetos devem estar em atividade há pelo menos 12 meses ou ter sido encerrados há menos de seis meses. Os projetos devem atender uma ou mais comunidades de Ouro Preto (incluindo o distrito de Antônio Pereira), Mariana (ou os distritos de Bento Rodrigues e Santa Rita Durão) e Catas Altas (incluindo a localidade de Morro d’Água Quente). As instituições só poderão concorrer com um projeto. Cada categoria vai contemplar até sete projetos e distribuir R$ 85 mil. O primeiro lugar receberá R$ 25 mil. O segundo, R$ 20 mil. O terceiro e quarto colocados serão apoiados com R$ 15

Presidente da Samarco recebe Medalha da Inconfidência O diretor-presidente da Samarco, Ricardo Vescovi, foi um dos homenageados nas comemorações do dia 21 de abril, em Ouro Preto/MG. O executivo recebeu a Medalha da Inconfidência por sua atuação frente à Samarco e ao Conselho de Administração do Ibram (Instituto Brasileiro de Mineração), que contribui para a promoção de Minas Gerais e do Brasil. “Receber uma condecoração desse porte é motivo de grande orgulho e incentivo. A Medalha da Inconfidência é um reconhecimento especial ao compromisso da Samarco de crescer gerando valor à sociedade por meio de um trabalho sério, ético e transparente, bem como uma homenagem a todo o setor mineral, por sua contribuição para o desenvolvimento sustentável de Minas Gerais e do País”, avalia Vescovi. A medalha, oferecida em quatro graus, foi criada em 1952 pelo então governador de Minas Gerais, Juscelino Kubitschek. Trata-se da mais alta comenda entregue pelo Estado de Minas Gerais. A cerimônia acontece, anualmente, no dia 21 de abril, Dia de Tiradentes, em Ouro Preto (MG). Sobre a Samarco Fundada em 1977, a Samarco é uma das principais empresas brasileiras de mineração, a oitava maior exportadora do País, e a segunda maior empresa no mercado transoceânico de pelotas de minério de ferro. Com

4

Ricardo Vescovi recebe a Medalha da Inconfidência em 21 de abril de 2013

clientes em mais de 15 países de quatro continentes, a empresa tem atualmente uma capacidade de produção de 22,25 milhões de toneladas anuais de pelotas, gerando cerca de 2 mil empregos diretos e aproximadamente o mesmo número de empregos indiretos. De capital fechado, a Samarco tem duas acionistas – Vale S/A e BHP Billiton Brasil Ltda. –, que dividem o controle acionário, com 50% de participação cada uma, e possui duas unidades industriais localizadas em Minas Gerais e no Espírito Santo, que são interligadas por dois minerodutos com 400 quilômetros de extensão, além de um terminal marítimo próprio em Ubu (ES) e dois escritórios internacionais, em Amsterdã (Holanda) e Hong Kong (China).

mil e R$ 10 mil, respectivamente. Do quinto ao sétimo lugar, o valor será de R$ 5 mil. A escolha dos projetos e a classificação será feita por comitê formado por representantes da Vale, da Agência de Desenvolvimento Econômico e Social de Ouro Preto (Adop) e de instituição de ensino superior da região. As entidades a serem apoiadas pelo Programa Valorizar receberão capacitação nas áreas de gestão, gestão de projetos e linhas de fomento a investimento social. A Vale também dará assessoria técnica ao plano de desenvolvimento da instituição, para tornar mais eficiência, efetiva e sustentável a administração da

entidade e seus projetos. O evento de lançamento será no Centro de Artes e Convenções da Universidade Federal de Ouro Preto (UFOP) no próximo dia 30, na rua Diogo de Vasconcelos, 328, bairro Pilar, em Ouro Preto. No dia, os detalhes do programa serão apresentados à comunidade e será possível tirar dúvidas. As inscrições podem ser feitas entre 13 de maio a 14 de junho. O documento com o regulamento será distruibuido no dia do lançamento do programa (30/4) ou pode ser retirado na sede da Adop na rua Padre Rolim, 800-H, bairro São Cristóvão, Ouro Preto. Ouro Preto.


Juízes de si mesmos Utilizando do espaço radiofônico comprado pela prefeitura de Mariana, o prefeito Celso Cota fez algumas declarações nas ondas da Rádio Mariana, na sextafeira, 12, que causou uma repercussão sem tamanho. O programa semanal que tem como o nome “Despacho com o Prefeito”, apresentado pelo empresário de rádio, Francisco Esquárcio, ocupou nada mais nada menos, uma hora e meia. No roteiro do programa pôde-se perceber que muitas perguntas, parece virem prontas da assessoria do prefeito, outras, filtradas, previamente para não causar “saia justa” ao entrevistado. Ao ser perguntado pelo apresentador radiodifusor, “ se ele está sentindo o peso do ônus de ter pego uma cidade, após a gestão de sete prefeitos, nos últimos quatro anos? ”. Celso Cota abriu sua metralhadora giratória e culpou seus adversários por sua condenação em ACP (Ação Civil Pública). A ACP que Celso foi condenado em 1ª, 2ª e 3ª Instâncias foi da iniciativa do Ministério Público de Mariana, órgão que o próprio Celso disse, na entrevista, ser órgão fiscalizador do Executivo, e ainda deu a entender, ser vítima de armação do Ministério Público e Judiciário quando Celso diz: “ o caminho mais próximo é o tapetão, vamos armar pra ele”. Celso parece ter esquecido, que a ACP que o condenou, trata dele ter gasto dinheiro da Prefeitura para promoção pessoal. Nesse caso a bala da metralhadora giratória parece ter ricocheteado e acertado seu próprio pé. O fato notório que reverberou foi o desafio proposto pelo alcaide: apostar um milhão de reais, que ninguém consegue cassar seu mandato “só Papai do Céu”. Admitiu que não tem esse dinheiro, mas daria um cheque! E, prontamente, colocou seus bens como garantia. O prefeito tem realmente problemas com as leis que tratam da disposição de patrimônio, tanto publico quanto privado. Segundo sua declaração de bens, ao TER, em 2012, ele só poderia dispor de R$ 650.000,00 de seu patrimônio (50% de seu patrimônio Art. 1.789. CC), ou seja daria um calote resguardado pela lei em quem se aventurasse na tal aposta. Usando de palavra chula e, repetindo várias vezes, no ar, já tentando intimidar quem aceitasse seu desafio, numa atitude desesperada e de forma barata, tentando

convencer ao seu eleitorado que não sairá, de jeito nenhum da prefeitura. Essa certeza que não será afastado, que só veio a tona agora, depois de três anos de processo (o processo está no mesmo estágio há três anos) soou como um desafio à Justiça, segundo os operadores do direito. Consultamos e enviamos a gravação da entrevista para alguns advogados que militam fora de Mariana e, esses, manifestaram indignados com a arrogância do prefeito. Um advogado disse: “o prefeito desafia o Ministério Público e a Justiça. Sua prepotência o faz sentir maior que todos, e, agora quer apostar, prevendo sua permanência no cargo. Ele se acha acima da lei? Se desafiou os órgãos mais poderosos que fazem justiça em nosso Estado, que é o Tribunal de Justiça de Minas Gerais (TJMG), o que ele pode fazer conosco simples cidadãos”? O político não é político somente no nome, tem que ser político na conduta também. Para contextualizar O prefeito de Mariana Celso Cota Neto, teve seus direitos políticos suspensos pelo Supremo Tribunal Federal (STF). O supremo não recebeu o recurso enviado pelo condenado por falta de documento. Antes, em primeira e segunda instância, Celso já tinha sido condenado, tanto pela juíza da Comarca de Mariana, da época, Dra. Angelique Ribeiro, quanto pelo Tribunal de Justiça de Minas Gerais (TJMG). Segundo consta no acórdão, “a veiculação de reportagens em jornal, custeada com verba pública, com nítido intuito de promoção pessoal do agente político, com desvio das funções educativas, informativas ou orientação pessoal, em violação aos princípios da ilegalidade e lealdade às instituições, e com lesão ao erário, restam configurados os atos de improbidade”. A juíza de Mariana, Angelique Ribeiro, condenou Celso Cota por ato de improbidade administrativa, a pagar R$160.633,22 de ressarcimento ao dano cometido ao Município, multa de R$321.266,44, além de suspensão de Direitos Políticos por 11 anos. Imediatamente à condenação, Celso Cota interpôs Recurso de Apelação ao TJMG e teve sua penalidade diminuída para: R$80.316,61 de ressarcimento ao dano praticado ao município, multa de

R$160.633,22 e suspensão de direitos políticos por sete anos. Ainda não satisfeito com a diminuição de sua penalidade, Celso Cota recorreu ao Supremo Tribunal Federal, em Brasília, mas não teve seu recurso admitido, e foi confirmada sua condenação nos termos do TJMG, sendo a sentença do STF transitada em julgado. Celso Cota não se conformando com sua condenação em 1ª, 2ª e ª e 3ª Instância, utilizou-se de um recurso, raro, chamado Ação Rescisória. É uma ação de estreita aplicação, raramente aceita. Esta ação visa anular a sua condenação de 2ª Instância e, com isso o efeito da sentença ou do acórdão por vícios previstos no Código de Processo Civil. Celso Cota não apenas entrou com esse recurso, mas, dentro dele, antes que o mesmo fosse julgado no mérito, requereu que lhe fosse concedida uma medida bem comum ultimamente em direito, que se chama Antecipação da Tutela, que se trata de uma medida liminar e que se pede a um juiz ou a um desembargador. Para a concessão da tutela deverá ainda observar o juiz se o direito do requerente está bastante claro e dentro da lei. Assim, a concessão de antecipação de tutela, raramente é revogada, porque para a concessão dela o juiz ou desembargador se cerca de cuidados para não prejudicar a parte contrária. “Dentro da ação rescisória Celso Cota pediu que lhe fosse concedida a antecipação da tutela porque houve erro grave na formação do processo. O TJMG, por seus desembargadores que formam umas das Câmaras da Corte, entendeu e lhe concedeu o benefício da antecipação da tutela na ação rescisória na qual fora condenado a sete anos de inelegibilidade.” Decorre dessa situação que a decisão que tornou Celso Cota inelegível foi suspensa pelo TJMG, o próprio tribunal que o havia condenado, atraves de liminar concedida na ação rescisória. Trocando em miúdos Enquanto a ação rescisória de sentença não for julgada, a liminar que Celso possui, fica valendo. Caso

similar ocorreu em Mariana quando o Dr. Braga levou dois anos para sentenciar em processo eleitoral e enquanto não o fazia, sua Liminar estava valendo. Concluindo a Liminar que garante a elegibilidade de Celso, perde o efeito assim que julgarem o mérito da ação rescisória. Cabe esclarecer que se o TJMG decidir que não houve falha na formação do processo, Celso perde imediatamente o mandato e seus direitos políticos por sete anos. Se o TJMG decidir que houve falha no processo, o processo é retomado do ponto e estágio que se verificou a falha. Justiça que tarda,falha Essa morosidade da Justiça fez a Ministra Cármen Lúcia, imortalizar uma frase, quando foi sabatinada pela Comissão de Constituição e Justiça do Senado, em maio de 2006, cumprindo etapa do rito que a confirmaria ministra do Supremo Tribunal Federal, confirma a crise no cumprimento da lei. “O cidadão já sabe que essa história de que a Justiça tarda, mas não falha não é verdadeira. Justiça que tarda, falha”. Pois no Brasil, nenhum Poder é tão moroso na execução das suas obrigações quanto o Judiciário. Não por falta de legislação, mas talvez pelo excesso. E do exagero, provêm as famosas brechas da lei, que permitem toda sorte de chicana jurídica para atrasar a aplicação da justiça.

5


Intransigência de Celso na negociação com o SINDSERVMARIANA Reunidos, terça, dia 23/04, em frente ao Centro de Convenções, os servidores da prefeitura de Mariana e da autarquia municipal SAAE, decidiram que rejeitam a proposta de reajuste escalonada proposto pela prefeitura, a qual concede reajustes que variam de 7% a 15%, as diversas categorias de servidores, que totalizam 75% dos servidores e aumentos escalonados aos servidores da educação, guardas municipais, vigias e motoristas. Aos servidores do SAAE-Mariana, não foi apresentada a planilha de reajuste salarial, ficando a apresentação da mesma na parte da tarde, fato que causou profunda revolta nos servidores da autarquia que mais uma vez se sentem desrespeitados pelo executivo municipal. Os servidores por aclamação repudiaram a atitude de desrespeito com os servidores do SAAE-Mariana e colocaram-se solidários aos servidores, pois o histórico de desrespeito é constante, sempre trazendo prejuízos aos servidores da autarquia municipal. Como o prefeito, através do secretário de governo e relações institucionais, agendou para quarta feira, dia 24/04, reunião com a diretoria do SINDSERVMARIANA, o presidente, Chico Veterinário, solicitou a plenária dos servidores que decidissem pela proposta apresentada por servidores de “ouvir o prefeito, e na quinta feira, em frente ao Centro de Convenções, decidirem pelo acatamento da proposta da prefeitura ou por decretarem greve geral, a partir de data a ser deliberada nesta mesma assembleia”. Convém salientar que a decisão da categoria não se deveu simplesmente ao fato do reajuste ser escalonado,

mas pela ausência no reajuste do vale alimentação, e de não responderem aos servidores sobre redução de carga horária, plano de cargos e salários, pagamentos dos adicionais de insalubridade/periculosidade e FUNPREV, reiterou o presidente Chico Veterinário. Pelo que apuramos, o Executivo deu um aumento significativo para a Guarda Municipal, fato que deixou outras classes revoltadas. O piso salarial da GM foi para R$1.900,00 e a dos professores PEB, R$ 1.567,00 e PEB I: R$1.717,00 ( Nível superior completo). “Achamos que todas as categorias profissionais têm que ser valorizadas, o que o prefeito fez, é para ganhar simpatia de outras GMs, no estado, e angariar votos fora de suas cercanias, (todos sabem para quem ele está pedindo votos), já que Mariana pagará o melhor salário aos Guardas Municipais de todo o Estado de Minas Gerais” desabafa uma servidora que pediu anonimato. A Paralisação foi em todas as secretárias e prejudicou o atendimento “O Dia 22 de abril de 2013 ficará marcado na História de MARIANA”. Foi assim que o presidente do sindicato, Chico Veterinário, definiu o dia de paralisação total dos servidores e servidoras da prefeitura de Mariana e da autarquia SAAE-Mariana. O SINDSERVMARIANA acompanhou as paralisações em todos os setores, inclusive distritos e sub distritos desde às 7:00 horas, do dia 22/04. Centenas de servidores paralisaram escolas, unidades de

O vereador José Jarbas (PTB) falou em nome da oposição saúde, coveiros, assistência social, garagem, creches, obras, e água e esgoto de Mariana. O movimento foi considerado um sucesso. Apesar de terem se organizado de forma pacífica os servidores passaram por alguns momentos de tensão. Observadores neutros e de fora, além de diretores do sindicato estiveram presentes em alguns setores da prefeitura e do SAAE acompanhado in loco a paralisação e deram sua contribuição para o movimento. Algumas situações inusitadas ocorreram na paralisação de advertência de 24 horas em Mariana, a secretária municipal de educação chegou a buscar três professoras em casa para que essas fossem

dar aulas. E a maior das ocorrências inusitadas foi o prefeito Celso Cota (PSDB), no centro de convenções, tentando convencer os motoristas a não aderirem ao movimento. O saldo final foi muito positivo. Os servidores da prefeitura e da autarquia SAAE-Mariana mostraram que estão cansados e que vão lutar até o fim, e mais uma vez provaram que a categoria tem força e que não vai desistir, como disse Antônio Lino: “Vocês podem matar uma formiga, mas se mexer com o formigueiro é bom se preparar.”

Time do Gasa tem o apoio do Vereador Adimar (PTB)

Indicações do Vereador Adimar (PTB) • Pede ao Executivo - Implantação do EJA – Educação de Jovens e Adultos no Distrito de Bento Rodrigues – Município de Mariana. A Educação de Jovens e Adultos – EJA é uma modalidade da educação básica destinada aos jovens e adultos que não tiveram acesso ou não concluíram os estudos no ensino fundamental e no ensino médio. Pede ao Executivo - Captação de 0,75mm de água para aumento do fluxo na caixa d’água do sub distrito de Bento Rodrigues . Os moradores do Subdistrito de Bento Rodrigues, ao longo dos anos sofrem com o irregular abastecimento de água.

6

Vereador Adimar alerta para a estrada de Paracatu


TIC TAC TIC TAC... Conselho de Saúde escolhido por Celso Cota é suspenso pelo Judiciário Após descumprir ordem judicial e realizar a eleição de um novo Conselho de Saúde, o prefeito Celso Cota (PSDB) amargou outra derrota frente ao judiciário. Mesmo oficializado através de decreto, na edição 73, do jornal da prefeitura, o Exmo. Juiz Dr. Pedro Câmara suspendeu os efeitos da nomeação realizada pelo atual prefeito. Além da suspensão, o juiz de Mariana determinou, também, a citação das autoridades de Saúde: o ministro de Saúde, o secretário executivo do Conselho Nacional de Saúde, em Brasília e a superintendente de Saúde do estado de Minas Gerais, a legitimidade do Conselho de Saúde eleito democraticamente, na Oitava Conferência de Saúde realizada em novembro de 2012.No dia 08 de abril, o secretário municipal de saúde Germano Zanforlin compareceu ao plenário da Câmara Legislativa de Mariana e passou informações sobre o Conselho de Saúde que, com a liminar expedida pelo juiz, foram desmentidas e demonstrativas da má fé do ato realizado pelo executivo marianense. Mais uma vez fica explícita a insistência do prefeito tucano, em driblar decisões judiciais, de forma autoritária e inconsequente, neste episódio, que remete ao velho coronelismo.

Esclarecimento da paralisada do talude

obra

A prefeitura de Mariana esclarece ou tenta justificar qual o motivo da paralização da obra e dá uma desculpa mais que esfarrapada e sem lógica quanto o assoreamento do Córrego do Catete. O Território Notícias pediu a um engenheiro para emitir um parecer bem didático para nossos leitores entenderem o caso: O material para ser carreado para o Córrego do Catete tem que: Correr no seco por 600mts para interceptar o Córrego do Brandão; chega a uma encruzilhada ou subir o morro por 800 mts para chegar na nascente do Brandão ou seguir sua jornada, correndo, por pelo menos mais1 km; teria que saltar dentro da represa do posto Niquini sem afundar; teria que pular para fora da represa; transpor o decantador de sólidos na entrada do Túnel Bala ou seja o “material carreado” tem que ser atleta olímpico, correr, nadar, e saltar, antes que alguém perceba, ao longo de 1km. Conclusão : uma técnica diferente para intervenção”. A técnica é gastar mais dinheiro.

deixado a própria sorte. Nesta semana recebemos, em nossa redação, um morador que disse estar indignado com o descaso da prefeitura de Mariana. Ele começa dizendo que a estrada até o Aterro Sanitário é asfaltada, mas, depois, é uma buracada imensa, e em dia de chuva nem a cavalo se consegue atravessar. A ponte está em péssimas condições de tráfego, colocando em risco os que ali transitam. Reclama também do transporte coletivo que atende ao distrito. Depois que a “Empresa Transcota” assumiu, deixou de cumprir um horário, penalizando os usuários em ter que ficar o dia todo em Mariana, esperando o ônibus do horário da tarde. “há pessoas que, as vezes, tem só que tirar sangue pela manhã ou ir ao banco, são obrigadas a ficar esperando quase o dia todo para retornar ao distrito

tendo despesas com alimentação ou se não tiver dinheiro ficarem, com, fome”, finaliza o morador indignado. Estão Fundidos O PPS e o PMN oficializaram no último dia 17, a fusão que originou um novo partido chamado Mobilização Democrática (MD). A nova sigla vai manter o número 33 utilizado no registro do extinto PMN. O Diretório Nacional e a Executiva partidária serão compartilhadas entre os dirigentes dos dois partidos fundidos. Resta saber aqui em Mariana, com quem ficará a presidência do MD, já que o PMN era do Chico da Farmácia e o PPS de Dú e Juliano, sendo o presidente, Leandro do Jornal Espeto. Novas configurações.

Bento Rodrigues moradores reclamam Bento Rodrigues, um distrito não tão distante de Mariana está sendo

Péssimo exemplo do veículo que serve o gabinete do Prefeito de Mariana, parado na faixa de pedestre e obstruindo o trânsito

Feijão amigo no escritório político de Roberto Rodrigues Uma grande confraternização, com a presença de mais de duzentas pessoas, marcou a inauguração oficial do escritório político do ex-prefeito de Mariana, Roberto Rodrigues (PTB). Estiveram presente os vereadores Geraldo Sales (PDT), Adimar Cota (PTB) , Dr. Altacir Rosas, Walter Rodrigues e representantes dos vereadores Cristiano Vilas Boas (PT), Leitão(PTN) e José Jarbas (PTB), Dr. Ernane Bailão, Dr. Alex Bailão, dentre outros. Em seu discurso Roberto afirmou que o escritório é um gabinete político e de informações para acompanhar o dia a dia da cidade, seus problemas e, também, espaço para observar as medidas administrativas do atual governo. Interrompido, várias vezes, por palmas, Roberto Rodrigues afirmou que a estrutura montada é importante para qualificar ainda mais a oposição e consolidar seu crescimento e organização, pensando em eleições

próximas ou extemporâneas . Roberto Rodrigues finalizou suas palavras agradecendo a presença de todos e pediu união de seus partidários. Disse, também, que o escritório e sua equipe, estão à disposição, para orientação jurídica e/ou mesmo,

um bate papo amigo, acompanhado de um gostoso cafezinho. Quem discursou, também, em nome da bancada da oposição, foi o vereador Bambu. Ele pediu unidade de ações do grupo e sugestões de propostas para que Mariana se torne uma cidade melhor.

“Quero apresentar uma proposta para o futuro da cidade, pelos próximos vinte anos”, enfatizou o pedetista. Logo após a reunião, foi servido um “feijão amigo” que o próprio Roberto Rodrigues preparou.

7


8

Badham Battella e Jadhe

Boneca do Tindolelê

Equipe do Timdolelê Festas

Karine Sanna da TOM Comunicação visitando nossa redação.

Nosso diagramador, Rubens Verona

Roberto Rodrigues e assessores na festa do Ponto Final

Território Edição 119  

Edião 119 do Território