Page 1

CONTANDO TUDO

COM GUTO INDIO DA COSTA FORMAS E FORMATOS

BEACH FRONT HARBOR - CASA DE PEDRA ESPECIAL HOTELARIA

COM KATALIN STAMMER

MOVIMENTO E INTERATIVIDADE NO CONCEITO INDUSTRIAL Revista USE.

1


Contato Comercial angelo@artefama.com.br (47) 3631.1200


MOVIMENTO E INTERATIVIDADE NO CONCEITO INDUSTRIAL um artista da biodiversidade Resiliência é a palavra de ordem omnichannel e ominera, um desafio para o varejo mundial

46 55 70 64

10

4

Revista USE.

O Design & Ele

38

Bravo! Sopa Folhada de Morangos

72


26

#NAREDE

BEACH FRONT HARBOR A mais bela casa de pedra

d.signersBudapest, Amazing city! Photo by Oliver Wong.

www.revistause.com.br /revistause @revistause 41 3225.5015

34

boomspdesign Sleep well ... Cangurus e afins ... O australiano @ gregnatale, tem a geometria como grande aliada... #cool #BOOMSPDESIGN #australia#australian #canguru #vermelho #rouge #rojo #purple #roxo #violet

COMBINAĂ‡ĂƒO PERFEITA Hotel Centro Europeau Tourist

designwanted What a wonderful and magic view! # Carturesti Carusel by Square One #Bucharest, Romania

Revista USE.

5


CARTA DA EDITORA

C

hegamos ao início de mais uma primavera. A estação das flores além de sua beleza, abre as portas para um novo ciclo econômico em nosso país. Esperamos de coração aberto e alma lavada que toda esta diversidade brasileira sirva de impulso para retomarmos as rédeas do crescimento e desenvolvimento, e que as mudanças políticas e toda a reestruturação seja positiva e expressiva para todos. Compartilho com vocês a surpresa e euforia em perceber que a pior fase (especialmente para indústria e varejo) já passou e que venham as novas e leais parcerias. Então, se a ideia é tornar nossa jornada mais agradável, leve e prazerosa iniciamos nosso bate papo com conteúdos sobre tendências, grandes reformas, lugares e aprendizados cada vez mais profundos e interessantes de nossos entrevistados. Com a sua participação mais efetiva, lapidamos a cada edição conteúdos que são do seu interesse. Nas páginas da Revista USE - Desejos em design, você fica bem informado sobre tudo o que acontece no mundo do mobiliário, decoração, arquitetura, urbanismo e onde as verdadeiras mudanças acontecem: Casas e ruas do mundo todo. Nesta edição, os destaques são os lançamentos destinados a hotelaria e moradias urbanas e contemporâneas. Estilo, classe e luxo. Confira a impecável matéria sobre a mais bela “Casa de Pedra” no litoral catarinense. Na capa, e com maior destaque, o projeto da cozinha elaborada com conceito industrial que possui amplos espaços, muita madeira, concreto, acabamentos metálicos, tijolos e tubulações aparentes - o impecável Soul Loft, de Richard Gohr e Carolina Lopes, que não tem paredes e segue a tendência open space. Agradeço imensamente a confiança e preferência de viajar conosco neste mundo delicioso que a leitura proporciona.

Um excelente novo ciclo!

Sol Andreassa Editora

6

Revista USE.


18 A 21 DE MAIO DE 2017 UM EVENTO DE NEGÓCIOS COMPLETO. MÓVEIS, DECORAÇÃO, LINHA OFFICE, PLANEJADOS E COMPLEMENTOS. TUDO ISSO NO CENÁRIO MAIS PARADISÍACO DO SUL DO BRASIL. VENHA FAZER NETWORKING, NEGÓCIOS E DESFRUTAR DAS BELEZAS NATURAIS DE FLORIANÓPOLIS. Apoio

Montadora oficial

comercial@feiracasasul.com.br • (048) 9183 7992

Revista USE.

7


ACONTECE 2016

Las Vegas Market conecta compradores e vendedores do mundo todo Por Fernanda Zanella

Uma plataforma de negócios diferente de qualquer outra. Localizada no coração de Las Vegas, a cada ano o evento amplia seus expositores e agrega mais visitantes.

Desde o seu lançamento no verão de 2005, Las Vegas Market oferece a compradores e designers uma rica experiência comercial, reunindo em toda a cadeia em um único local, transforma-se num evento incomparável. Os 40 andares apresentam linhas completas de mobiliário, roupas de cama, colchões, iluminação, exterior, acessórios de decoração, objetos de arte, revestimentos, eletrodomésticos, têxteis, objetos do lar, presentes, utilidades domésticas, gourmet e muito mais. Agregando conhecimento, o evento disponibiliza uma extensa programação de seminários e palestras voltados para todos os participantes.

8

Revista USE.

Encontram-se no evento: Lojistas, compradores, designers, fabricantes, arquitetos e decoradores, e profissionais relacionados ao setor. Todos os participantes podem desfrutar de comodidades de primeira classe, como conforto e logística, inovações, seminários e palestras - reunidos numa das cidades mais excitantes do mundo; aliando turismo ao trabalho de forma agradável e produtiva. O Las Vegas Design Center mantém uma coleção ampliada de showrooms durante todo o ano. Muitas salas de exposição continuam abertas durante outras feiras e eventos relacionados que ocorrem na cidade.


Revista USE.

9


INTERNACIONAL

Michael Moloney & Msquared Por Fernanda Zanella Renomado especialista em design de interiores, apresentador de TV, e executivo da moda, Michael Moloney, apresenta seu mais recente projeto: sua empresa de móveis, MSQUARED, com coleção inaugural intitulada “MALIBU”, lançada no evento Las Vegas Market 2016.

COLEÇÃO

A “MALIBU” é composta por 25 peças entre elas, poltronas Chaise, Sofá, cama de casal, mesa baixa, cadeira (design dinamarquês), aparador, espelho entre outras. Foram 46 semanas até que toda coleção ficasse pronta. O couro utilizado como matéria-prima de suas peças tem origem na Nova Zelândia, caracterizado por sua maciez, que imprime delicadeza e sofisticação. Segundo informações concedida por Moloney durante o evento, a Chaise MoonShadow tem sido a peça mais querida e elogiada da Coleção.

ESTILO

O estilo de Michael Moloney fez dele um dos designers mais procurados e versáteis do país, mesclando desde o estilo chique e elegante, com designs exclusivos e luxuosos que ele incorpora com peças antigas, garimpadas em lojas de rua. Desta forma, o designer atrai clientes famosos, como Paula Abdul, Simon Cowell e Ryan Seacrest. Ele assinou os projetos de prestígio para Walt Disney Company, a NFL, e Oral-B. Atualmente, ele continua sendo um dos mais notáveis designers da Califórnia, e na sua palestra na LVMD, falou sobre decoração e design, do luxo e das tendências atuais em Hollywood e em todo o mundo.

“Malibu é uma linha clean, sofisticada e contemporânea, estou muito surpreso e feliz com a aceitação da coleção pelo mercado”. Michel Moloney.

10

Revista USE.


Revista USE.

11


INTERNACIONAL

BEDGEAR: TECNOLOGIA, ALTA PERFORMANCE E FUNCIONALIDADE

A tecnologia disponibilizada pela Bedgear dá o start para mudanças no perfil de utilização e qualidade de vida relacionada ao sono. O fundador e CEO da Bedgear relata que os ensaios e desenvolvimento de novas tecnologias iniciaram-se após a constatação que seu filho não dormia bem devido a alergias relacionadas à roupa de cama. Na época ele foi aconselhado a usar protetores de colchão para evitar a poeira. Os únicos produtos disponíveis eram do segmento de suprimentos médicos e feitos de vinil, que aqueciam demasiadamente a criança. Desta forma, identificou-se a oportunidade de suprir uma demanda latente em produtos de cama especiais, como solução para estes casos. Logo o CEO elaborou um projeto para desenvolvimento de uma linha especial para camas, envolvendo alta tecnologia, e tecidos especiais com alto desempenho. Estruturados com uma equipe de engenharia especializada em produtos inovadores, a empresa é líder de

12

Revista USE.

mercado com técnicas avançadas de fabricação de têxteis, tornando-se pioneira na categoria de hipoalergênicos em escalas industriais, mantendo atualmente várias instalações de distribuição nos EUA e uma fábrica na China.

CONCEITO

Enquanto dormimos, precisamos de um ambiente fresco e limpo, e para que assim permaneça, a empresa desenvolveu produtos diferenciados, com matérias primas de altíssima qualidade (materiais que são usados para pára-quedas e roupas militares), que respeitam as características e diferenças de cada indivíduo.

PRODUTOS

As linhas de produtos é composta por travesseiros de vários tamanhos e funções, protetores de colchão,

lençóis, e diversos acessórios como encosto para cama, linha infantil para berço, entre outros. Podem ser personalizadas, ajustando-se a idade, peso e altura dos usuários. Disponível também em tamanhos diferenciados. Os travesseiros especiais possuem diversas densidades, que beneficiam grávidas, pessoas com problemas na coluna, esportistas e outros. Os colchões são articuláveis, e possuem cinco modelos distintos de estruturas para adaptação ao corpo humano: Um colchão de casal com duas densidades laterais, respeitando as características individuais. Vale ressaltar que a empresa desenvolveu também um sistema onde cada produto funciona como um documento de identificação - criado exclusivamente para cada indivíduo.


47 3644.6741 www.haydeemoveis.com.br estofados

O essencial pode ser incomparรกvel. 13 Revista USE.


use. EDITOR

JORNALISMO PROJETO GRÁFICO E DIAGRAMAÇÃO

Solange Andreassa sol@grupomultimidia.com.br jornalismo@grupomultimidia.com.br ROBERTO BICUDO

DIRETORIA

Marcelo Colaço marcelo@grupomultimidia.com.br

COMERCIAL

Luiz Tonello tonello@grupomultimidia.com.br

TI CONSELHO

ADILSON ALVES DA CRUZ Ângelo Duvoisin Aurélio Sant’nna Ivo Cansan

COLABORADORES

CAROLINA LOPES JULIANA FANCHINI JULIANA PIPPI Katalin Stammer LUCIANA DE MORAES rICHARD gOHR ROSE RADKE VÂNIA SLAVIERO

CORRESPONDENTE INTERNACIONAL

FERNANDA ZANELLA

GRUPO

MULTIM IDIA comunicação corporativa

EDITORA GRUPO MULTIMÍDIA R. Raul Obladen, 939 - São José dos Pinhais - CEP 83020-500 - PR - Brasil Tel: +55(41) 3235-5015 | +55(41) 3556-3068 Ano II - Nº 3 - Setembro 2016 A revista é uma publicação com versão impressa e digital. O Grupo Multimídia Comunicação Corporativa Ltda não se responsabiliza pelos conceitos e opiniões emitidos por conteúdos das empresas. Proibida a reprodução.

14

Revista USE.

Filiada a


A MAIOR E MAIS LUXUOSA COLEÇÃO A PRONT A MAIOR E MAIS LUXUOSA COLEÇÃO A PRONTA-ENTREGA. Somos a Treelux Brazil, importadora com mais de 10 anos no mercado de ilumina

maior de abajoures e lustres finos que incrementarão as suas Somos a Treelux Brazil, importadora com mais deA10 anosvariedade no mercado de iluminação e decoração. A maior variedade de abajoures e lustres finos que incrementarão as suas vendas.

RUA GASPAR MARTINS, 188 - PORTO ALEGRE - RS (51) 3062.3233 | Whatsapp: (51) 9988.6975 RUA GASPAR MARTINS, 188 - PORTO ALEGRE - RS (51) 3062.3233 | Whatsapp: (51) 9988.6975


ACONTECE 2016

MUDANDO O MUNDO, ESCREVENDO HISTÓRIA Incontestáveis os resultados da primeira edição da High Design. Resposta unânime de expositores, visitantes e parceiros, a feira surpreendeu a todos especialmente pelo sucesso conquistado em meio a uma das maiores crises registradas do Brasil. Abriram-se as portas do São Paulo Expo Exhibition & Convention Center, em São Paulo, para a 1ª e histórica edição da HIGH DESIGN - Home & Office Expo entre os dias 9 a 11 de agosto de 2016, registrando, segundo a organizadora, visitação superior a 14 mil profissionais, incluindo os seus eventos simultâneos, Greenbuilding Expo e o CONAD - Congresso Nacional de Designers de Interiores.

A visitação da HIGH DESIGN foi composta por cerca de 27% de arquitetos, 15% de designers de interiores e 30% de profissionais em cargos de decisão, como CEOs, diretores, compradores, gerentes e investidores. Uma exposição de marcas fantásticas de todo o Brasil. Belíssima, organizada e com fluidez, os visitantes puderam ampliar seu network junto aos expositores. A HIGH DESIGN EXPO já tem data confirmada para a edição 2017: de 08 a 10 de agosto, no São Paulo Expo, com a presença já confirmada da Greenbuilding Expo, Prêmio Salão Design e ainda como um dos principais eventos âncoras do DW! São Paulo Design Weekend.

“A previsão é de que para 2017 aconteça um aumento de 30% no tamanho da exposição”. Marco Basso, presidente da Informa Exhibitions no Brasil.

16

Revista USE.


Revista USE.

17

Fotos: Divulgação


ACONTECE 2016

18

Revista USE.


Tendo como origem a fabricação de móveis finos sob medida a Accord Iluminação, expositora da High Design 2016, trouxe o know-how da marcenaria para o mundo da iluminação. Inova na criação de peças com design e materiais contemporâneos e surpreende pela combinação da madeira com acrílico, cristais, couro e cobre.

Revista USE.

19


EXPRESSO A Tulipa Baby apresenta o novo acabamento dos móveis da Linha Luis XVII. A tradicional versão em capitonê passa por atualização (cama de babá e o berço, que se transforma em mini cama), ganham detalhes em tela. Desenhada no formato sextavado, e compostos de algodão com acabamento tingido na cor mel, a cabeceira e peseira do berço possuem barreira transpa-

rente interna, em material de altíssima resistência, seguindo todas as normas de segurança e certificação Inmetro. De fabricação própria, os móveis exclusivos são desenvolvidos em 100% madeira maciça, possuem os detalhes entalhados a mão e são produzidos no Brasil. A linha é composta por berço, cama de babá, cômoda, cabideira, mesa lateral e extensor de cômoda.

A BELEZA DA CASA A sofisticação pede itens exclusivos para decorar. O sofá Chesterfield fabricado com madeira maciça, acabamento em couro ou veludo, da Haydée Estofados merece espaço na vitrine e nos lares mais nobres. Em sintonia com o luxo, um clássico na decoração, agora conta com Cristais Swarovski.

A Portobello, líder em revestimentos na América Latina, oferece varias opções para renovar as áreas externas da casa para o verão. A linha Gibraltar remete aos relevos da pedra do Oceano Atlântico e o Mar Mediterrâneo, assim como a linha Indonésia que é perfeita para área de piscina devido a sua semelhança com as pedras vulcânicas. Revestimentos em tons neutros garantem sofisticação ao ambiente, como na linha Karst. Área externa combina com pastilhas, por isso a linha Plural e Prisma trazem esse revestimento tanto em cores como verde, amarelo, vermelho e azul, possibilitando um mix entre eles.


VIVER COM INSPIRAÇÃO.

EUROFLEX

Design Patenteado

LUXO BELEZA GLAMOUR ERGONOMIA DESIGN

47 3644.0414 www.diveroestofados.com.br

comercial@divero.com.br facebook.com/diveroestofados


Foto: Aurélio Sant’Anna

Guinness World Records: O maior mural do mundo é brasileiro Num universo de 2.800 latas de spray, 180 baldes de tinta acrílica e com o auxílio de sete elevadores hidráulicos, Eduardo Kobra atrai os olhos do mundo para o Brasil mais uma vez

22

Revista USE.


Foto: Aurélio Sant’anna

Nos últimos meses a capital fluminense viveu um ritmo frenético, com obras por todos os lados, preparando-se para o maior evento esportivo do mundo. E com medalha de ouro em punho, a exuberância dos murais de Eduardo Kobra mudam a realidade de quem ali vive, traz cor e forma para o espaço urbano, contrastando o acinzentado das cidades, aproximando a arte da a vida dos moradores e turistas. Antes escondida sob o Elevado da Perimetral, a área se tornou um cartão-postal de 215 mil metros quadrados e com 3,5 quilômetros de extensão. Entre o armazém 8 do Cais do Porto e a Praça XV, o Boulevard Olímpico da

Praça Mauá, no Rio de Janeiro, recebeu uma obra de arte fantástica. Além de gigantesco, o mural Etnias retratou cinco rostos indígenas de diferentes continentes: Os Huli, da Nova Guiné (Oceania), os Mursi, da Etiópia (África), os Kayin, da Tailândia (Ásia), os Supi da Europa, e ainda os Tapajós, das Américas. A inspiração vem dos aros olímpicos, representando a paz e a união entre os povos. O mural tem 170 metros de comprimento e 15 metros de altura. Para nós brasileiros, não há maior legado ou melhor sensação que conferir os holofotes mundiais na direção da superação do nosso povo, e que tudo foi realizado de forma impecável e majestosa.

Revista USE.

23


EXPRESSO

Brasil!

Mendes da Rocha é o segundo brasileiro eleito, sucedendo Oscar Niemeyer (2004). Paulo Archias Mendes da Rocha, arquiteto e urbanista capixaba, foi anunciado recentemente como vencedor do 28º Prêmio Imperial do Japão, na categoria arquitetura. A cerimônia de entrega está agendada para 18 de outubro, em Tóquio. Cada eleito recebe 146 mil dólares pelo prêmio. Criado em 1989 e entregue anualmente pela Associação de Arte do Japão, o Prêmio Imperial é uma das mais prestigiosas

CONCORRA

AO

BANCO CUPUAÇU COLEÇÃO FOLHAS DA AMAZÔNIA

E POR N I S S A 1 ANO RA NCOR O C E ,00 R$ 1D5IÇ0ÕES) (6 E

condecorações do meio. Em quase três décadas de existência, o prêmio foi entregue a cerca de 140 artistas. Neste ano, Mendes da Rocha já havia ganhado o Leão de Ouro na Bienal de Arquitetura de Veneza pelo conjunto da obra. Nascido em 25 de outubro de 1928, Mendes da Rocha é um dos dois únicos brasileiros a ter ganhado o Prêmio Pritzker, o mais importante da arquitetura mundial.

BANCO CUPUAÇU


FORMAS E FORMATOS

BEACH FRONT HARBOR A MAIS BELA CASA DE PEDRA O primeiro impacto foi a vista. O mar mostra um brilhante esverdeado quando os raios de sol atravessam as águas translúcidas de Canasvieiras. A areia é fina e clara, perfeita caminhar descalço. Projeto assinado pela arquiteta Juliana Pippi, a Casa de Pedra embeleza ainda mais a paisagem de Florianópolis.

Fotos: Rô Reitz e Mariana Boro

26

Revista USE.


Propriedade de um empresário investidor, chamado de Casa de Pedra, o imóvel tem 400 metros quadrados de área construída. Uma reforma geral foi realizada preservando as principais características da casa – pedras e madeiras. A ideia era transformar o imóvel, que estava praticamente abandonado, em um Guest House, muito bem localizado, para locações, especialmente para casais ou famílias que procuram conforto e exclusividade à beira do mar. As obras foram concluídas em 05 meses. Uma casa dos anos 70, agora aconchegante, confortável e com tecnologia para bem receber. Pensada para hospedar durante o ano todo, um dos diferenciais foi a instalação de split - piso aquecido em todos os ambientes. As aberturas, vistas e rodapés foram trocados e pintados com um tom azul esverdeado, tendo como referência

as casas na Grécia. A ondulação do reboco nas paredes foi preservada para manter a rusticidade original. As esquadrias de madeira estavam muito danificadas e foram substituídas por PVC com vidro laminado, muito mais modernas e funcionais. Dessa forma também foi possível abrir um pouco mais os vãos, permitindo ainda maior luminosidade natural. Todos os banheiros e cozinha receberam novas instalações para também jorrar água quente. Na sacada master, as intervenções iniciaram com a instalação de um pergolado com fechamento de vidro retrátil possibilitando, ou não, o seu fechamento em dias de chuva, por exemplo. Na mesma área foi projetado um deck e Spa para até 4 pessoas com cromoterapia, e renovação da água com filtro de ozônico, o mais indicado para quem cuida da saúde. Aqui o hóspede pode relaxar vislumbrando a maravilhosa vista do mar.

Revista USE.

27


FORMAS E FORMATOS

A suíte master foi projetada retirando algumas paredes internas entre dois quartos, e dando espaço a uma suíte única com 40m2. Forro em madeira natural e mobiliário da Formus onde as portas do armário são em linho e também o painel da TV no mesmo material. Neste mesmo pavimento foram reformados os quartos e banheiros e transformados em suítes.

28

Revista USE.


FORMAS E FORMATOS

No pavimento inferior concentram-se os usos sociais. A lareira antiga foi mantida e anexo a ela foi projetado um bar de apoio para que se possa apreciar um bom vinho a dois. A estante do bar recebeu prateleiras em eucalipto com iluminação de Led. No living principal a prioridade é o conforto, portanto os móveis são de muita qualidade e bastante informais. O destaque desse sala é a Tela “Marulhos”da artista plástica Flávia Tronca e o painel de macieira que comporta a tv de 65”. Ainda ali, o home super moderno com speakers brancos.

Revista USE.

29


A bela escada original foi preservada e revitalizada.

30

Revista USE.


FORMAS E FORMATOS A sala de jantar é integrada com a nova cozinha gourmet que recebeu equipamentos super modernos e uma churrasqueira a carvão nova. Muito bem equipada, essa cozinha é bem funcional e desenhada para ter o essencial. Uma grande bancada em Corian Cirrus White com o apoio de duas banquetas faz o hóspede se sentir em casa e curtir ainda mais a infraestrutura. Os móveis são no padrão Grigio da Formus. Próximo à cozinha ainda estão a lavanderia e uma suíte de apoio para os funcionários da casa.

Na área externa à piscina foi projetada com um deck, como uma extensão da varanda, e as telhas antigas deram lugar a cobertura de bambuzinho, o que proporciona um sombreamento muito charmoso. A antiga Aroeira de 7 metros de altura foi preservada garantindo a sombra de todo o deck, e os antigos muros de pedra baixos receberam uma proteção em vidro para maior segurança, sem perder a espetacular vista.

Revista USE.

31


“ ALÔ DESIGN!

“The details are not details. They make the design.” Charles Eames CADEIRA DE BALANÇO, 1950 Como designers de mobiliário, Charles e Ray Eames exploravam materiais modernos como couro e metais, madeira, fibra de vidro e plástico. Até hoje, seus modelos são recordistas em vendas.

“Para criar, antes é preciso questionar tudo”. Eileen Gray

Após cursar belas-artes na Escola Slade em Londres, a irlandesa Eileen Gray aprendeu a arte da laca em Paris. Inicialmente fez projetos de decoração de interiores e móveis decorativos, que foram se tornando cada vez mais modernistas. Eileen atuava fora do círculo usual do design moderno. Ela desaprovava algumas ideias modernistas e dizia que, ao contrário de outros profissionais da época, uma casa não era apenas uma “máquina” e devia satisfazer o coração e a mente.

Luminária Anglepoise® Um dos mais engenhosos designs de iluminação do mundo criou a Luminária Anglepoise® e quase que por acaso. O britânico George Carwardine construiu uma luminária com um par de braços capazes de se mover em todas as direções, direcionando o foco de luz para onde fosse preciso. Funcional e com uma base pesada escalonada em níveis, foi inspirada no estilo Art Déco e eram aparentes suas três molas. Um exemplo perfeito de design funcional (1936). 32

Revista USE.


“...EM SUA CASA TENHA APENAS O QUE CONSIDERA ÚTIL OU ACHA BELO”. William Morris (1834-1896) Willian Morris entrou na Universidade de Oxford para se preparar para o sacerdócio, mas se encantou com a arquitetura medieval e resolveu virar arquiteto. Em 1861, foi um dos fundadores da empresa Morris Marshall, Faulkner & Co. (que depois virou Morris & Co.) voltada ao design e manufatura de tecidos, tapeçarias, móveis, vitrais, peças de metal e outros itens decorativos. Morris desenvolvia pessoalmente muitos projetos, especialmente de papel de parede e tecidos.

O trabalho prolífico de Peter Behrens para a empresa alemã AEG no início do século XX, o tornou conhecido como primeiro designer industrial. Para ele, criar uma chaleira, um logotipo ou uma fábrica inteira era extremamente prazeroso. Era poderoso em adaptar requisitos da produção em massa e abriu caminho para os designers épocas posteriores.

A estante Carlton, criada em 1981 pelo designer italiano Ettore Sottsass, deu início o processo de transformação desse tipo de móvel em “obra de arte”. Ele ousou nas cores e formas.

Fotos: Divulgação Revista USE.

33


EXPANSÃO

COMBINAÇÃO PERFEITA:

HOTEL CENTRO EUROPEU TOURIST

34

Revista USE.

Fotos: Lobby - Marcelo Stammer & Quarto- Gilmar Veng

Sinônimo de sucesso em outros países, a instalação de unidades de hotel -escola é uma realidade que vem se disseminando no Brasil. Criado como uma extensão do curso de hotelaria da escola Centro Europeu Profissões e Idiomas, a ideia do Hotel Centro Europeu Tourist é proporcionar experiências agradáveis e singulares para os visitantes atuando de forma integrada o modelo pedagógico com ganhos reais aos envolvidos.

Um prédio histórico em meio às organizadas ruas centrais de Curitiba. O edifício da década de 40 foi criado inicialmente para uso residencial e com o tempo foi transformado em hotel. O projeto foi bastante desafiador. Com o Lobby medindo 120 m2 e os quartos variando de 20 à 50 m2, diversas adaptações foram realizadas para atender os hóspedes e algumas unidades de flats do espaço. O interior foi revisto ponderando as necessidades funcionais do local, porém alguns materiais como o piso de madeira dos quartos foram restaurados mantendo a identidade do imóvel. Com a função principal de oportunizar uma estadia agradável, o ambiente deve criar também aos estudantes, experiências profissionais relevantes, que serão seus diferenciais no processo de construção do conhecimento e posteriormente no dia a dia de suas atividades profissionais.


Os ambientes e a vista O corredor agrega uma área bistrô que dá apoio ao restaurante. A iluminação de rasgos cria um caminho até o salão de eventos que finaliza o andar térreo. Os pórticos de madeira das passagens foram restaurados mantendo as características originais do prédio.

“Esse projeto se torna interessante em vários aspectos pelo incentivo a manutenção histórica da cidade, pois houve a preocupação de atender as normas e manutenção da essência formal da proposta”, reforça Katalin Stammer. A vista dos andares para a praça Osório - uma das principais de Curitiba - é o que torna o projeto ainda mais atraente, pois todos os quartos voltados para a frente do imóvel tem janelas grandes que interagem com o entorno e possibilitam ver a praça por diferentes ângulos, promovendo ao hóspede uma experiência única na cidade. Conceitualmente todo layout e espaço dos quartos foi pensado para manter a identidade e privilegiar a vista. Para isso optou-se em neutralizar as cores do mobiliário e minimizar detalhes para que a experiência esteja realçada através do espaço como um todo. Atualmente o hotel também recebe alguns moradores no sistema de flats.

Revista USE.

35


EXPANSÃO Lobby

• Piso. Porcelanato Portobello. • Iluminação. Projeto com rasgos para soltar a relação com o mobiliário e criar uma dinâmica no longo corredor. • Mobiliário. No lounge foi trabalhado mobiliário solto de linhas orgânicas buscando dinamismo e referências ao estilo das colunas do prédio. O mobiliário sob medida abrange a recepção e painéis de parede que iluminam o corredor. • Revestimentos. Pintura nas paredes em tons suaves que acompanham o mobiliário

Quartos

• Piso. Parquet original e restaurado. • Iluminação. Plafonds de sobrepor mantendo o pé-direito original do espaço. • Mobiliário. Sob-medida clean e com poucos detalhes para voltar o usuário para a vista externa. • Revestimentos. Pintura nas paredes em tons suaves que acompanham o mobiliário.

36

Revista USE.


A Grife em Transporte de Móveis e Decorações

Unidades: SÃO PAULO Guarulhos - (11) 2445-1180 - guarulhos@vipextransportes.com.br Sumaré - (19) 3828-8824 sumare@vipextransportes.com.br RIO GRANDE DO SUL Antônio Prado - (54) 3233-1310 - aprado@vipextransportes.com.br Porto Alegre - (51) 3329-1100 - portoalegre@vipextransportes.com.br

Parceiros: SANTA CATARINA Florianópolis - (48) 3296-0570 florianopolis@transfloripa.com.br PARANÁ Maringá - (44) 3225-1032 maringa@barcelonatransportes.com.br

MINAS GERAIS Belo Horizonte - (31) 3495-2999 - belohorizonte@vipextransportes.com.br

www.vipextransportes.com.br Revista USE.

37


Fotos: Wagner Ziegelmeyer | Perphoto

Contando tudo

O DESIGN & ELE Plural e atual, o brasileiro Luiz Augusto de Siqueira Indio da Costa continua escrevendo uma bela trajetória. Apaixonado pela família e as belezas naturais do Rio de Janeiro, a criação é o mote de seus projetos que tem apelo global, e privilegiam uma linguagem que vai muito além do décor, mas da funcionalidade e da perpetuidade das coisas. Graduado em Design de Produto pela Art Center College of Design (1993), com larga experiência na área de desenho industrial, o talentoso Indio da Costa nos fala sobre vivências e tendências que revolucionam o mundo. Conheça então um pouco mais da vida deste profissional que também é responsável por inovações que incluem o Brasil como referência no mundo da decoração, da arquitetura e design.

38

Revista USE.


Revista USE: Vamos iniciar nosso bate papo falando de família, infância, desenvolvimento, influências e escolhas. Indio da Costa: Tenho uma família excepcional, somos 4 irmãos. Meu pai é arquiteto e minha mãe decoradora. Nascemos e logo fomos influenciados pelo olhar estético que eles sempre tiveram. Sou muito feliz em constatar que meus pais já ultrapassaram os 50 anos de casados, e, somado a isso, minhas lembranças da infância sempre permeiam momentos felizes, onde estávamos sempre juntos, e que aos poucos, de forma natural, fomos tomando rumos diferentes. Hoje, todos temos filhos e juntos formamos uma grande família. Das minhas escolhas, eu vejo que até demorei bastante para ter certeza do que eu queria fazer na vida. Vaguei por várias alternativas, sempre fui muito abrangente, e então acabei estudando design, quase que por acaso. Um amigo me levou para assistir uma aula, onde acabei entendo a diversidade, profundidade e horizontalidade do design, o que me permite trabalhar com visão muito abrangente até os dias de hoje. Enfim, me encantei por design. USE: Quais foram os momentos mais marcantes do começo da sua carreira? Indio: Iniciei meus estudos aqui no Rio de Janeiro, e já no início da graduação, participei de um concurso internacional para estudantes, patrocinado pela Sony, que premiou 12 designers, entre quase mil candidatos, destes, sete vinham de uma mesma faculdade. Já estava desiludido com a faculdade no Brasil, (o curso era pouco difundido em nosso país), e eu já estava decidido a buscar uma especialização mais forte, internacional. Logo iniciei os estudos pela Art Center College of Design, no campus da Suíça, sempre achando que o design europeu era mais profundo e conceitual que o americano, e tive uma experiência internacional fantástica: Estágios na França e na Dinamarca, e recém formado trabalhei na Alemanha. Depois de todo este tempo fora, decidi voltar e abrir um pequeno departamento de design no escritório do meu pai. Logo isso virou uma empresa e iniciamos o processo de crescimento.

USE: Qual foi seu primeiro trabalho após sua formação no Brasil? Indio: Foi o projeto do mobiliário urbano do Bairro do Leblon, no Rio de Janeiro. Participamos de um concurso público, que vencemos - projeto chamado Rio Cidade, feito pelo prefeito César Maia, onde integramos a participação: A equipe de arquitetura e paisagismo, que era liderada pelo meu pai, arquiteto Indio da Costa e o paisagista Fernando Chassel, onde fui responsável pelo design do mobiliário urbano do Leblon, que rendeu meu primeiro prêmio de design em 1995. USE: Conte-nos sobre o processo de trabalhar junto às industrias. Indio: Através do impacto direto da execução do projeto do Bairro do Leblon e de toda publicidade que o permeou, iniciaram-se as atividades junto as indústrias. Com um portfólio bastante amplo, que varia de barcos a eletro portáteis, a equipe formada passou a receber destaque em diversos segmentos por todo país. USE: O que é o Indio DA COSTA A.U.D.T ? Indio: O escritório de design, que aos poucos se tornou uma empresa, nunca perdeu os laços com o escritório de arquitetura, até recentemente na evolução do nosso escritório. Passamos a chamar Indio da Costa A.U.D.T: Arquitetura, Urbanismo, Design e Transporte, onde meu pai é responsável por arquitetura e urbanismo e eu sou responsável pela área de design e transportes. Efetivamos muitos trabalhos ligados ao urbanismo e design de cidades. Recentemente, desenhamos os abrigos de ônibus da cidade de São Paulo; houve uma grande licitação que vencemos, e aqui no Rio acabamos de desenhar o veículo sobre trilhos, o VLT e toda sua implantação urbanística. São muitos projetos ligados à cidade, mobiliário urbano, projetos de transporte e muitos outros produtos.

Foto Wagner Ziegelmeyer

Revista USE.

39


Contando tudo USE: Fale sobre uma paixão: O que te move? Indio: Eu sou um homem de muitas paixões, entusiasmado pela vida, e por tudo que ela nos traz. Trabalhar com design é a minha grande paixão. Realizar projetos que contribuam para uma sociedade e um mundo melhor, realmente me faz feliz. Esta é uma profissão transformadora. Eu acredito que o design pode mudar o mundo. USE: Da sua vida pessoal: Quais músicas e filmes você mais gosta? Indio: Sou um cara transversal. Da música sacra ao rock, clássicos, pop... e gosto de uma infinita variedade de filmes que tem a capacidade de me inspirar. USE: Guto, o que você nos diz sobre animais de estimação? Indio: Os animais sempre fizeram parte da nossa vida. Quando crianças, moramos numa casa que era projeto do meu pai, e que tinha um jardim enorme. Tivemos cachorro, coelho, arara, canários...Uma infância rodeada por bichos. Acho que aprendemos muito com eles. Hoje, quem aproveita mais essas relações, são minhas filhas.

trabalhando, tem uma outra visão disso tudo. Lazer é estar a vontade, fazer o que gostamos. Na praia, em um piquenique em um belo gramado, ou sentar e desenhar algumas ideias - pode ser prazeroso e também uma forma de lazer. USE: Quais são seus principais valores para a vida? Indio: Meu pai tem 78 anos. Todo dia as 9 horas da manhã ele já está no escritório trabalhando. Ele é apaixonado pelo que faz, super talentoso, e reconhecido. Prazer em trabalhar. Herdamos isso, meus irmãos e eu. USE: Existe algum profissional que você admira? Indio: Existe um designer alemão chamado Hartmut Esslinger, que é bem sucedido. O auge de sua carreira foi quando me formei. Ele tem uma frase que eu diria que define o momento do design que eu tenho a oportunidade de viver: “A forma segue a emoção”; (e não mais a função como antigamente). É claro que a segunda deve ser seguida, mas deve ser importante para as pessoas. Temos emoções estéticas!

USE: O que não pode faltar na casa do “Guto”? Indio: Paz, tranquilidade, conforto, luz e uma linda vista! Devemos saber escolher nossas janelas! (risos). Deve ser um lugar de desconexão, intimidade, relaxamento. Um espaço para recarregar as baterias. USE: Fale um pouco sobre sua rotina. Como tudo funciona no seu dia a dia? Indio: Basicamente alterno minha rotina entre trabalhar no escritório e estar com os clientes em quase todo o Brasil, por isso acabo viajando muito. Contudo, minha base é o Rio de Janeiro onde eu divido o meu tempo entre criação, gerenciamento de equipe e a própria empresa. Agora, descrevendo a parte mais divertida disso tudo, e a que eu mais gosto? Sem dúvida nenhuma, a criação. Sou um designer mais inventivo, eu gosto de criar soluções, observar o cotidiano e fazer uma crítica construtiva, propondo alternativas. Indago. Vivo questionando. Pensando e propondo. E na vida pessoal, sou diurno, adoro ar livre e a natureza. Não é a toa minha opção de morar no Rio de Janeiro, que é um município que consegue combinar as características da cidade grande e a natureza. Adoro estar ao ar livre, esportes, curtir a cidade, e mesclar estes universos. USE: Já falamos de trabalho, mas como fica o lazer em sua vida? Indio: Este é um ponto “engraçado”. A maioria das pessoas passa a vida trabalhando para ganhar dinheiro, e com isso se divertir. Agora, quem consegue se divertir

40

Revista USE.

Foto: Divulgação


Revista USE.

41


Contando tudo USE: O que mais te incomoda na arquitetura contemporânea? Indio: É a falta de perenidade. A arquitetura contemporânea permite muita liberdade aos arquitetos. E muitas vezes, isso resulta em projetos não tão “definitivos”, ou menos duráveis. Se a perenidade já é importante para o design de produtos, com a arquitetura ainda mais. Devem manter-se modernos, belos, atuais e ecologicamente corretos, mesmo ao longo do tempo. USE: O que te revela o mundo atual? Indio: Estamos vivendo uma grandiosa transformação, que vai nos trazer a conectividade dos produtos. O homem nestes últimos anos, conectou a humanidade. E eu acredito que nos próximos cinco anos, serão muito mais transformadores, quando os produtos vão se conectar independentemente das pessoas. Esse processo já iniciou. Sensores de iluminação conectados a internet que alteram a intensidade da luz conforme o volume de pessoas na rua. O maior exemplo na minha opinião é o carro autônomo, que não precisa de motorista para trafegar. São milhares de informações enviados para uma

central. E todos os produtos que nos cercam serão assim. Isso me preocupa muito com relação ao Brasil. Sempre protecionista, fechado...Onde toda essa “parafernalha” eletrônica custa caro, o primeiro mundo vai dar um salto muito grande em conectividade, e vamos precisar acompanhar, por que o mundo moderno será todo conectado, sem dúvida. USE: Você e sua equipe já receberam muitos prêmios. Qual o mais emocionante? Indio: Existem muitos prêmios importantes de design. Recebemos graças a Deus, inúmeros nacionais e internacionais. Na Alemanha, no Japão e nos EUA. O iF e Red Dot Design Award (alemães), o prêmio Good Design (Chicago).... Mas para mim o mais importante foi o da Sony durante a faculdade. Foi muito concorrido e emocionante, em seguida, recém formado, fui premiado em Milão - recebi o prêmio das mãos de Achille Castiglioni. A emoção é sempre forte nestes momentos. Embora eu entenda que o reconhecimento público é o mais valioso de todos. Felizmente eu tive este feedback: Da melhoria e da transformação que impacta positivamente a vida das pessoas.

Perphoto

42

Revista USE.


USE: Fale sobre a cidade do Rio de Janeiro. Indio: Vibrante. Linda. Maravilhosa por um lado, caótica e trágica por outro. Mas muito inspiradora, apesar de ser tão heterogênea. Uma cidade dentro de um paraíso. A cidade não é realmente maravilhosa. Mas o paraíso que aqui existia e parte ainda existe...Este sim, é maravilhoso. USE: O que resume inovação para você? Indio: Nenhum designer é bom se não for inovador. O mundo já tem uma quantidade imensa de produtos. Não há porque fazer outros se não forem inovadores. Na minha opinião um designer é bom quando ele inova: 1) Esteticamente o produto, ou seja, tem um formato diferente, original. 2) Quando inova-se tecnicamente, ou seja, quando o produto é fabricado de forma mais inteligente.3) Quando ele inova funcionalmente. E atualmente é importante considerar também o descarte, o desmonte ou a reciclagem do produto. O mundo que vivemos não vai sobreviver a longo prazo se não reutilizarmos o que gastamos em escalas incontáveis. O design tem essa questão também. O foco do design deve ser sempre os humanos. USE: Discorra sobre o Brasil 2016. Como você resume este ano? Indio: Uma imensa decepção. Sonhamos nos tornar uma economia de primeiro mundo. Achamos que havia chego

nossa hora, que pegaríamos um “foguete” para o primeiro mundo e transformaríamos este país num lugar sério e civilizado. Infelizmente 2016 foi o clímax do caos absoluto. Foi quando nossos maiores anseios foram por água abaixo. Por outro lado, entendo que conseguimos virar a mesa. Não tem sido fácil, mas destituir uma presidente visivelmente incompetente - senão corrupta, (não sei se ela, mas todo esquema em um nível de corrupção inacreditável) - isto foi uma grande vitória para todos. Não houve golpe algum! Golpeados fomos nós! E finalmente aconteceu, e por meios legais. Fico feliz como designer que trabalha com a indústria, em viver estas mudanças. (...) Eu assisti nestes últimos dois anos, a indústria brasileira ficar de joelhos. Tantas pessoas desempregadas e empresas fechando. E então se Deus quiser, já que este ano ficou marcado como fim de um grande ciclo decepcionante, que ele seja também um período reestruturador, e que possamos transformar verdadeiramente este país e torná-lo muito melhor para nossos filhos. USE: E para finalizar, conte-nos um desejo, um sonho que você tem. Indio: Um mundo realmente melhor em todos os sentidos. E desejo que este sonho se realize em pouco tempo, antes do colapso ambiental que ameaça a vida dos nossos filhos.

Revista USE.

43


COBERTURA SEMANA DA CASA

GLAMOUR E NEGÓCIOS MARCAM A SEMANA DA CASA 2016

Fotos: Divulgação

As feiras atraíram compradores de mais de 40 mil empresas, oriundas de mais de 1.300 cidades, de todos os Estados do Brasil, e de mais 18 países.

44

Revista USE.


Grandes negócios marcam a Semana da Casa 2016. Este período é assim conhecido pela reunião de diversos eventos na capital paulista num mesmo local que reúne toda cadeia produtiva dos setores decoração, utilidades domésticas, artigos têxteis, festas sazonais e Natal. Foram quatro dias, de intensos momentos de decisão e escolhas nos pavilhões do Expo Center Norte com a acolhida de compradores e profissionais do setor que vieram de todas as partes do Brasil e do exterior, interessados em conhecer as novidades e tendências, moda e design.

Revista USE.

45


NOSSA CAPA

MOVIMENTO E INTERATIVIDADE NO CONCEITO INDUSTRIAL

O ambiente despojado Soul Loft, da Casa Cor Santa Catarina 2015, foi desenvolvido para um jovem casal, que gosta de detalhes modernos, e que passam a maior parte do tempo trabalhando, procurando então, neste espaço conforto e liberdade para receber os amigos com bastante movimento e interatividade. Com uma palheta de cores que vai desde a neutralidade do branco até o preto sépia, o projeto cosmopolita oferece amplos espaços, muita madeira, concreto, acabamentos metálicos, com tijolos e tubulações aparentes. Para realizar a integração dos espaços, tons madeirados, acinzentados e alaranjados. Grandes janelas e portas trazem luz para o ambiente que recebe longas cortinas. Como contraponto dispõe de luminárias que reforçam a ideia inicial do projeto. Sem paredes ou divisórias, segue a tendência open space. “No conceito de Loft está o aproveitamento de um espaço industrial transformado em moradia que usa a amplitude para integração de ambientes pautados na sustentabilidade e no reaproveitamento”, explicam Carolina e Richard. São aproximadamente 80m² onde se destaca o design autoral, a começar por peças criadas pelo próprio arquiteto. Com um rápido giro no ambiente, encontramos uma mesa lateral do home office, a cama Black Diamond

46

Revista USE.

Foto: Volnei Wentz

Contemporâneo, o projeto dos arquitetos Carolina Lopes e Richard Gohr foi inspirado no conceito industrial. A sugestão é a transformação de galpões e indústrias desativadas em lares inspiradores.

e os puffs criados por ele. Ainda nessa aposta no design, a LOGOarquitetura traz uma poltrona do designer Bruno Faucz, criada exclusivamente para o ambiente do casal na mostra. Outros itens do mobiliário também levam a marca de grandes nomes do design nacional e internacional. Uma das condições mais importantes do projeto está na sustentabilidade. ”Com boas escolhas no projeto de arquitetura e na definição dos revestimentos o ambiente pode ter conforto térmico e minimizar o uso do ar condicionado”, lembra Gohr. Do piso ao teto apostou no Retrofit e no uso de ventiladores - o reuso e o aproveitamento podem ser percebidos.


Fotos Projeto: Mariana Boro

Revista USE.

47


Para os amantes de uma boa culinária, destaque desta edição, temos uma belíssima cozinha décor. Funcional, e com cuba espaçosa e profunda, agrega o espaço, a torneira em inox polido da Deca - criando o link de um processo mais industrializado. Reforçando o conceito, o papel de parede da Spengler Decor, representando um desgaste natural do prédio. O espelho horizontal facilita a comunicação de todos no ambiente integrado. Com um pé direito altíssimo, e para um acabamento perfeito, foram utilizados no piso, porcelanato Ceusa, linha Barril - com paginação no formato espinha de peixe. Os armários foram fabricados em laca pela Marcenaria Gilson Móveis de Gaspar - SC. Para uma completa metamorfose do local, foram embutidas luminárias em Led na bancada (Kiareza). As belas peças decorativas (mãos, vasos e potes de vidro) são da Loja Addri. Um espetáculo o Abajur negro da La Lampe, complementados pelos quadros e esculturas em formato de cadeiras da Galeria Helena Neckel de Santa Catarina. Por último e não menos importantes, os eletrodomésticos com linhas retas e desenhos simples; os produtos são da Elettromec Eletrodomésticos.

48

Revista USE.


NOSSA CAPA

O clássico no fundamental

Com cores neutras, o que mais chama a atenção neste ambiente é a banheira retrô da Prettyjet, e o Banco Skin de Richard Gohr. Torneiras e espelho dourado, reforçam o estilo minimalista do espaço.

Revista USE.

49


50

Revista USE.


Revista USE.

51


Para encantar, no cantinho da sala, temos a luminรกria Taraxacum de Achille Castiglioni, e um quadro de Anita Malfatti prรณximo a lareira.

52

Revista USE.


NOSSA CAPA

Revista USE.

53


NOSSA CAPA Despojado o quarto mantém os tons escuros, perfeito para o descanso do casal. Detalhes modernos, linhas retas e atuais. O papel de parede traz a sensação de amplitude por seus traçados.

REVISTA

Destaque para Ronald T. Pimentel que registrou maravilhosamente o projeto de Adriana Piva, Matéria de Capa na edição de julho da Revista USE.

www.revistause.com.br

54

Revista USE.

/revistause

.

use Desejos

em desig

n

@revistause


NOVOS RUMOS

UM ARTISTA DA BIODIVERSIDADE Trabalhando diariamente a 800 metros acima do mar, vislumbra-se com a natureza e a vida no seu sentido mais profundo. Materiais, superfícies, texturas, e acabamentos. Captar o sentimento, a euforia, os sentidos. Suas obras revelam formas, rostos e expressões do cotidiano, da genuinidade do dia a dia do Brasil e do mundo estampados em cada milímetro. Predileção? Só pela madeira e suas espécies, que servem como matéria-prima principal para suas obras e também para suas ações sociais junto às comunidades carentes. E é assim que nesta entrevista relatamos vida e obras deste autodidata, brasileiro de 55 anos que ama sua família e o luxo vindo da simplicidade: Glenn Hamilton.

Revista USE: Nossos sentidos muitas vezes nos apontam o caminho. Um certo dia você desceu do ônibus e decidiu mudar a sua história para sempre. Contenos como foi o seu primeiro dia no mundo das artes contemporâneas de forma consciente? Glenn: Estudei química no colégio e acreditava que esse era meu caminho. Prestei vestibular e fui aprovado na Faculdade Oswaldo Cruz, uma das mais renomadas na área de química no país. Nesta época, trabalhava como auxiliar de escritório na Escola Panamericana de Arte e Design, e a fotografia me atraia muito. No dia em que estava indo de ônibus para fazer a matrícula na faculdade, num impulso, desci do ônibus e com o dinheiro da matrícula comprei uma máquina fotográfica de segunda mão. E foi através da fotografia que eu entrei para este universo. USE: Suas peças são originalmente criadas a partir da beleza do cotidiano. Como tudo começou? Glenn: Desde a infância, sempre gostei de desenhar. No período em que trabalhei como fotógrafo em uma revista técnica agropecuária, fui convidado para ser padrinho de casamento de um amigo. Naquela época, a grana era muito curta, então resolvi pintar um quadro (imaginei que ele ia acabar gostando mesmo que não ficasse bom ...risos). Com o dinheiro que eu tinha consegui comprar uma tela (não muito grande), algumas tintas e dois pinceis. Pintei uma cabeça de cavalo e presenteei o casal. As pessoas viram o quadro e começaram a pedir, e comecei vendê-los. Hoje eu sei. Quem ganhou o presente, fui eu.

Revista USE.

55


NOVOS RUMOS USE: Conte-nos sobre sua experiência profissional. Quando foi o momento ideal para abrir seu ateliê? Glenn: Durante alguns anos tive que me desdobrar em duas ou três atividades para viver e foi assim até o ano de 2004, quando já casado e com filhos, resolvi me dedicar exclusivamente à arte. Neste processo, fiz uma descoberta incrível: O mundo te reconhece como artista, quando você só se vê como artista. Também aprendi que o artista é como qualquer outro profissional. Tem de trabalhar sério, com muita disciplina e pesquisa. Também é importante se preocupar com a divulgação e com a comercialização do seu trabalho. É um erro o artista sentir-se diferente e imaginar que não precisa ter essa postura. USE: Há uma relação de amor com a madeira. Especialmente aqueles pedacinhos que ninguém mais dá valor. Conte-nos como isso é pluralizado em suas obras. Glenn: Morei algum tempo em um sítio e via muito desperdício de madeira. Especialmente quando trabalhamos materiais naturais, sabemos que devemos respeitá-los: Suas características relativas a espécie, grau de secagem, cores, beleza de seus veios e nós. Também sempre me interessei pelo trabalho com crianças - a formação é fundamental. Sinto muita gratidão por trabalhar com o que amo e ter qualidade de vida. Por todos estes aprendizados e amores, sinto necessidade de retribuir isso de forma social e ambientalmente correta. E foi no ano de 2014, que somei tudo e desenvolvi o “Projeto Criança”. Cada ano trabalho um tema, organizo uma exposição com trabalhos feitos com aparas descartadas de madeira e recebo os alunos das escolas de regiões de maior vulnerabilidade socioeconômicas para conversar sobre arte, ecologia e valores. Este projeto é totalmente inclusivo, com interpretes de libras, impressão de textos em braile e são realizados em locais totalmente acessíveis aos que possuem dificuldade ou ausência locomotora. Também recebo alunos de diversas unidades da Apae e grupos da terceira idade. Título: Amanhã 1 e Amanhã 2 - 2015 Painéis de aparas descartadas de madeiras Acabamento em Osmocolor incolor UV Glass Foto Mauro Fy/Photolab

USE: Que outros tipos de materiais você utiliza além da madeira? Como você as identifica? Glenn: Como me interesso muito pela natureza, um tempo atrás decidi criar uma série representando os ventos e a sua leveza. Achei interessante fazer isso com um material totalmente oposto, o aço. Na minha série “Sinuosas”, as esculturas parecem ser tiras de tecidos muito leves, que estão em suspensão, ao sabor dos ventos.

Trabalhos da série Sinuosas – 2015 e 2016 Lackstone e Lacksteel sobre aço Fotos: Mauro Fy/Photolab

56

Revista USE.


USE: Suas obras são carregadas de cenas do cotidiano, em formas geométricas e inúmeras texturas. Como acontecem seus insights criativos? Glenn: O artista se alimenta pelo coração e olhos. Tudo que sentimos e vemos formam nosso estoque de matéria-prima. Ao contrário do que muitos pensam, criatividade é algo que se desenvolve com técnicas e trabalho. Precisamos primeiro alimentar nosso subconsciente com informações, e para isso temos que ter interesse genuíno pelas pessoas, fatos e coisas. O olhar e a percepção precisam estar plenos no exercício de suas funções. A partir daí, sua cabeça organiza tudo e te devolve ideias novas, criadas na maioria das vezes com informações antigas.

USE: Qual a experiência mais rica da sua trajetória como artista plástico? Glenn: Tenho trabalhos em Portugal, França, Itália, Estados Unidos, México e no Senegal. Em 2009, recebi o convite do Governo senegalês para participar de um concurso entre artistas para criação de dois monumentos para o Festival de Artes Negras, que ocorre em Dakar, a cada dois anos. Fui escolhido e tive o prazer de trabalhar lá durante trinta dias. Os senegaleses são pessoas maravilhosas, que apesar de muita dificuldade ou até por causa dela, nos ensinam que a felicidade vem do que somos e não do que possuímos. Eles são honestíssimos, e experimentar a vida em uma comunidade sem medo é muito marcante. Possuem uma riqueza cultural que nos identificamos a cada passo, visto a diáspora negra no Brasil. Realmente foi uma experiência incomparável.

“Sempre sorrio quando o vejo, e ele faz isso com as outras pessoas também”.

Frejan – 2009 Aparas descartadas de madeiras. Acabamento em Osmocolor incolor UV Glass

Revista USE.

57


NOVOS RUMOS USE: Há alguma peça que você tenha um amor especial? Você guarda peças de sua autoria em sua casa? Glenn: Todos os trabalhos são especiais. Como dizia Aldemir Martins, “de onde veio esse, tem muito mais”. Não interpretem isso como pretensão. Para um médico, todos os pacientes são importantes. Mas existem sim, trabalhos que parecem falar mais que os outros. Tenho carinho por dois em especial. Um fiz, depois que retornei da África, inspirado em um menino que conheci chamado Frejan e o outro foi um painel de uma das edições do Projeto Criança que retrata uma menina sorrindo. Sempre sorrio quando o vejo, e ele faz isso com as outras pessoas também. Tenho poucos trabalhos meus em casa. Prefiro os trabalhos dos muitos amigos artistas que conheço. USE: Conte-nos sobre o seu dia a dia, esposa e filhos. Como eles somam a sua criatividade? Glenn: A família é primordial. Além dos arquétipos “base de tudo” ou “porto seguro”, vejo na família uma fonte de renovação e crescimento individual muito importante. Minha esposa e eu temos profissões muito diferentes (ela é veterinária) e aprendemos muito um com o outro. Casei um pouco tarde então tenho mulher e filhos jovens e isso requer muitas atualizações no meu “software” (risos). Os três me fazem muito melhor e muito maior do que se eu estivesse sozinho. Moramos em Atibaia, cidade composta por uma colônia japonesa muito grande. Meu filho de 11 anos luta judô e minha filha de 17 anos toca Taikô (tambores japoneses). Essas atividades me ajudam muito como pai e também na formação deles. USE: Para você, qual a importância do contato com a arte desde a infância? Glenn: As pessoas e a sociedade se integralizam no reconhecimento do seu DNA sócio cultural e isso é transmitido de forma mais eficaz, pela experiência. Portanto, uma sociedade que não favorece o convívio pleno e saudável das crianças com a arte, a cultura, o esporte e com os valores ético e morais, não está fazendo a sua parte. USE: O que é luxo para você? Glenn: Ter uma família bacana, ter qualidade de vida, fazer o que se ama e ajudar a melhorar a vida das pessoas. Vivo de forma muito luxuosa! USE: Sobre a arte e outros artistas no Brasil. Glenn: Gosto de muitos artistas. Em nosso país nascem artistas bons a todo instante. O importante é que o mundo começou a perceber isso de forma mais efetiva. Vemos o trabalho dos Gêmeos, do Eduardo Cobra, do Vic Muniz e tantos outros, ocupando mais espaço no cenário artístico internacional.

58

Revista USE.

“Experimentar a vida em uma comunidade sem medo é muito marcante”. USE: Existe crise no mundo artístico? Você vivenciou alguma? Glenn: Existem todos os tipos de crise no mundo artístico e o que é melhor - o artista é muito sensível. Digo que é melhor, por que crescemos e nos desenvolvemos nas crises e não na área de conforto. O jovem que deseja ser artista deve antes de mais nada adorar e amar desafios, principalmente os pessoais. Mas garanto que vale muito a pena! USE: O que é sustentabilidade para você? Glenn: De maneira geral, associamos a sustentabilidade à natureza. Realmente mantê-la é primordial. Mas isso é só a conseqüência. O problema é que olhamos para ela, como se não fossemos sua fração. A sustentabilidade mais importante está em mantermos os valores éticos e morais da humanidade. Quando dermos o devido valor às pessoas, quando nos amarmos, quando a igualdade e o respeito forem óbvios, deixaremos de poluir, de desmatar e assim por diante. Isso, porque o foco estará nas novas gerações de pessoas, que assim como nós, têm o direito de viver neste planeta e ter suas jornadas de experiências em um ambiente sadio. USE: Algumas novelas brasileiras mostram suas peças. Como isso aconteceu? E o que você sentiu neste momento de massificação de suas obras? Glenn: Antigamente eu criava alguns móveis também. Uma representante que tinha contato com a Globo me pediu umas fotos e acabei mandando por engano a foto de uma escultura. Eles viram e gostaram mais da escultura do que dos móveis. A partir daí passei a fazer esculturas e objetos de cena para eles. É incrível imaginar que milhões de pessoas estão vendo seu trabalho. Mas para mim, o mais importante é o ganho evolutivo que tenho com essa parceria. A Globo é extremamente profissional e tem todos os recursos técnicos à disposição da criação. Tenho contato com profissionais de níveis muito elevados e o meu trabalho tem de acompanhar este nível. USE: Existem diversas ações sociais neste seu mundo de criações. Conte-nos sobre essa alegria. Glenn: Desde 2008 tenho uma parceria com a Montana Química – fabricante de preservativos e tintas para madeiras, que num primeiro momento se interessou a dar suporte técnico ao meu trabalho. Isso foi fundamental para que eu atingisse o nível que citei anteriormente. Essa parceria evoluiu e o Projeto Criança só aconteceu porque desde o início, a Montana Química acreditou e tem sido a patrocinadora através da Lei de Incentivo à Cultura do Ministério da Cultura. É assim, somando forças, chegamos mais longe. E são estas coisas que iluminam meus dias.


Revista USE.

59


NOVOS RUMOS

C

M

Y

CM

MY

CY

CMY

K

USE: Suas obras e expressões podem mudar a percepção e realidade de quem as vê? E onde as pessoas podem ter contato com o teu trabalho? Glenn: Acredito que a mudança de uma pessoa acontece muito antes que ela mesma perceba. A partir de determinado momento a pessoa atrai e vai sendo atraída por coisas, situações, informações e mesmo por outras pessoas que vão construir essa mudança no campo real. Desta forma, acredito que o meu trabalho, se alinhe e seja um elemento no processo. Minhas obras são encontradas em lojas de design, contudo, com visitação aberta ao público posso citar algumas galerias, como a de Luciana Steiner e DOT- São Paulo, Almacen no Rio de Janeiro, de Helena Neckel em Florianópolis, a galeria de Zilda Fraletti em Curitiba e ainda na RS Colecttion em Miami.

60

Revista USE.

USE: Quais os seus planos para o futuro? Glenn: Criar cada vez mais projetos artístico-sociais envolvendo as comunidades com a ajuda de empresas sérias e responsáveis, como meus parceiros de longa data. USE: Como você enxerga o mundo daqui a 50 anos? Glenn: Muito melhor que hoje. Nosso destino é evoluir!


Concurso Lรกurea Mรกxima

Workshop

Fรณrum Revestir

Rally da Solidariedade ABD

Palestra

CONAD ABD

Visita Guiada

Cine Design

Curso de Gestรฃo

abd.org.br

Revista USE.

61


#NAREDE

62

pedroarielsantana A Crucificação: um dos mais belos trabalhos de Caravaggio em exposição no Museu Capodimonte, em Nápoles. #napoli #museocapodimonte#caravaggio

fernanda.zanella.14 Marc Chagall# MOMA# NY# Novaiorque# galery# arte# viagem# travel# art# design# decoracao

beautifuldestinations #BDTravelTip #22: Take a break once in a while to appreciate the view @theplanetd

nemesisarquitetura Oban House, situada em Melborne, Austrália. Uma residência contemporânea, com uma paleta de cores natural, orgânico e ao mesmo tempo industrial. Gerando um espaço aconchegante e elegante ao mesmo tempo. Projeto: Agushi e Workroom Design Localização: South Yarra, Melbourne, Austrália

Revista USE.


#NAREDE

arthurcasas Kosushi Restaurant at Cidade Jardim mall (São Paulo, Brazil, 2014). #studioarthurcasas #arthurcasas #arquitetura #design #kosushi #restaurante #sp

tokstok Descontraído e funcional. #Receber&Cozinhar #OpenSpace

designweekendsp “Minha inspiração vem das necessidades de cada cliente, de seus sonhos e desejos. Avalio o perfil e começo a criar. As minhas referências vêm de viagens, pesquisas, mostras de decoração, assim, olho, avalio e transformo para o momento. Às vezes, de um passeio vem um olhar diferente para cada cliente”,conta @joiabergamo sobre as suas referências de design.

dellannooficial O quarto infantil deve ser espaço propício para aflorar a criatividade dos pequenos. Invista na prateleira com nichos no padrão Lyon. #DellAnno#Bedroom #Criativity

Revista USE.

63


INOVAÇÃO

A ERA DAS NOVAS EXPERIÊNCIAS DO CONSUMIDOR CONECTADO: OMNICHANNEL E OMNIERA, UM DESAFIO PARA O VAREJO MUNDIAL Por Rose Radke Vou iniciar nosso segundo encontro falando sobre a nova era do varejo, e como ela pode impactar nos resultados das empresas. Vamos conhecer, o Omni-channel (ou multicanal) e a Omniera (a Loja do Futuro). A nova onda do varejo tem como um dos seus principais pilares a integração entre o mundo físico e o mundo digi-

tal, tornando o varejo conectado de ponta a ponta. Realidade para alguns varejistas nacionais e internacionais mais antenados com a tecnologia e com várias propostas e ajustes em curso. O varejo de um modo geral ainda não despertou para as exigências das novas tecnologias que estão bem diante de nossos olhos, comprometendo seriamente a capacidade da empresa em se manter no mercado. Precisamos voltar a atenção para o nosso cliente, saber quem ele é, e fornecer a eles (os consumidores), experiências únicas na hora de comprar. Inovar traz geração de valor no varejo, a fidelização do cliente, e a maximização dos lucros de sua empresa.

OMNICHANNEL – Varejo Multicanal Integrado: Bem-vindos a “Era do Omni-channel”. O termo Omni vem do latim omne que significa tudo, ou todo e Channel é canal. Omni-channel “todos os canais”. O processo funciona da seguinte forma: O cliente pesquisa um produto na internet através de seu smartphone, visita websites, redes sociais, aplicativos, e outros, antes de comprá-lo na loja física. Agora pense o contrário: O cliente vê o produto na loja física, compra no e-commerce e retira em uma outra loja física, ou vê o produto que deseja em um catálogo digital, exposto em um totem interativo num quiosque que pode estar alocado em um espaço de eventos, Hall de um aeroporto, shopping Center, enfim, o cliente escolhe o produto, compra e solicita a entrega em determinado local. Ficou confuso? Esse é o novo jeito de comprar de seu cliente. Estamos na era da integração de todos os canais de venda, sejam eles on ou off-line. Todo esse movimento inovador foi desenhado pelo comércio eletrônico, e somado a isso, com a chegada dos smartphones dotados de alta tecnologia permitiu que o consumidor tivesse acesso a outros canais de compra, outras formas de comprar, o que impactou de forma revolucionária nas relações de consumo e mercado. Surge a era das “novas experiências do consumidor”. Agora o mais interessante são as formas de comprar que surgiram com o avanço da tecnologia. Não precisamos mais ir até a loja física, se assim decidirmos. Você, eu e todos que estão ao redor, estamos na condução dessa mudança. O ato de comprar traz situações inusitadas, que fogem ao convencional. Hoje, o consumidor pode comprar através de simples cliques, enquanto passeia em um shopping, no trânsito (não deveria, mas se o trânsito estiver totalmente parado, a compra vira distração, e quem ganha é o seu negócio), reunião entre amigos, enquanto descansa no parque, na fila do cinema... São tantas opções ao alcance das mãos, que só basta estarmos conectados à rede, e depois da compra finalizada, é ainda mais simples, basta mencionar de que forma desejamos receber o produto, se retiramos na loja, ou se queremos receber em casa. O consumidor escolhe. Cito aqui uma frase do vice-presidente da Adobe Systems para

América Latina, Federico Grosso: “Eu e você. Somos todos consumidores”. Enfatizo para que você perceba as várias opções que aparecem nessa nova era somente para o verbo “Comprar”, oportunizadas pelo uso e avanço da tecnologia. O que significa claramente que sua empresa deve estar em vários canais de compra ao mesmo tempo, e que todo o sistema deve estar integrado, inclusive o logístico, de forma simultânea, para que o processo aconteça sem problemas. Caso ocorra algum incidente, o Serviço de Atendimento ao Cliente deve entrar em ação de imediato oferecendo soluções concretas, rápidas e sem burocracia, tudo para evitar o descontentamento do consumidor, porque a demora na solução de problemas pode deixar sua empresa em sérios apuros, impactar diretamente de forma negativa em seu faturamento e comprometer a imagem de sua empresa, tudo em apenas posts que seu cliente, vai registrar nas redes sociais para manifestar a insatisfação com o seu produto e a falta de um atendimento adequado, através de respostas precisas. O inverso também será verdadeiro. A era da integração desses multicanais de compras é a evolução propiciada pela inovação constante e quase que diária da tecnologia, onde tudo é possível, e que por vezes nos foge à razão de como tudo isso acontece. Essa já é a nossa realidade, estamos inseridos nela, não tem mais volta, e nada melhor para o seu negócio do que ter a tecnologia trabalhando para o desenvolvimento e crescimento de sua empresa. As novas “eras” sempre provocam movimentos que desmistificam antigos padrões de comportamento, valor, e o modo como enxergamos o mundo. O varejo, como está, não consegue mais atrair e reter clientes como antes, nem as campanhas promocionais surtem mais o resultado esperado, porque é mais do mesmo, e chegamos ao ponto de saturação aos olhos do consumidor. O que vemos, são lojas cada vez mais vazias, e algumas com vendedores patéticos (salvo aqui os profissionais comprometidos com suas carreiras) que mal sabem o que estão fazendo naquele espaço, e que nos recebem como se fossemos verdadeiros intrusos. Já aconteceu isso com você? Tenho até medo de sair para comprar, e para não ver cara feia, opto por comprar online. Precisa-

64

Revista USE.


mos estar muito atentos aos movimentos provocados pela tecnologia, pela internet das coisas e entender que o foco desse novo movimento chamado Omni-channel é, como mencionei acima, fidelizar o cliente a uma determinada marca, facilitar sua vida, e assim maximizar os resultados. Acredito que é tudo que as empresas buscam e desejam.

A “Loja do Fututro” – A OMNIERA: Preparados? Então vamos ao encontro do futuro, ou melhor da “Loja do Futuro”, que aparece em alguns projetos bastante inovadores, só para citar alguns, a recém lançada loja da Apple em São Francisco, na Califórnia (EUA), Paquetá Calçados no Rio Grande do Sul, que investe em tecnologia inédita no varejo brasileiro, Magazine Luíza que sob o comando de Frederico Trajano, inova e vem se tornando cada vez mais digital e lucrativa, e tudo isso na contramão da crise no varejo. A loja do futuro requer um novo posicionamento e novas configurações para agregar muitas outras funções até então desconhecidas na loja física, e que foram trazidas pelo e-commerce, que sabe muito mais de nós (clientes) do que o antigo cadastro ou banco de dados (quando tem) da loja física. O e-commerce abriu uma lacuna e permitiu conhecer melhor o consumidor, através de seus acessos, suas preferências,

Todos os multicanais disponíveis para o consumidor não estão integrados

VS

Todos os canais disponíveis para o consumidor estão integrados

cliques, histórico de compras, e ao contrário do que se pensava no passado, o e-commerce não anulou a loja física, ou vice-versa. O que ocorre, como já dissemos é a integração de ambos os canais de compra (o físico e o digital), e tudo isso, conquistado através de plataformas tecnológicas inteligentes e modernas ferramentas de dados analíticos, o que requer novas estruturas físicas na apresentação dos produtos, e que recaia sobre uma mudança significativa também no layout interno das lojas. E, a maior surpresa, depois de tanto falar na nova era, é que todo este processo começa com questionamentos muito simples: Você conhece bem o seu cliente? Sabe que idade ele tem, onde mora e o que gosta? Que locais ele frequenta? Que mídia social seu cliente usa? Ele já reclamou alguma vez de sua empresa? Você sabe se ficou tudo resolvido? Ele voltou a comprar? Quantas vezes por mês ele vai até a sua loja física? Através de que canais seu cliente costuma comprar? Como está o site de sua empresa? Seu cliente consegue acessar seu site pelo smartphone? Seu site já está integrado com a loja física, lógico, se você possui ambos? O site de sua empresa é ágil, carrega rápido, ou está parecendo aqueles carrinhos de supermercado que a gente deseja ir para direita, mas ele só anda para esquerda, ou pior, basta colocar algum item dentro, que ele não anda, fica pesado, e não adianta você conversar com ele, tentar discutir a relação. O que você faz com este carrinho? Claro que você o abandona! Você não vai querer pagar “o mico” de ficar empurrando um carrinho que não deseja ir a lugar algum. Seu cliente faz o mesmo. Abandona sua empresa, quando não a encontra nos canais que ele costuma utilizar para efetuar suas compras. Ah, que canais são estes? Você saberá se conhecer o seu cliente. Não conhece mais? O que deve fazer? Comece pelo planejamento que irá envolver novos processos, novas tecnologia, análise de dados, precificação, área fiscal, comissionamento (físico e digital integrados), gestão de estoque, logística, atendimento ao cliente e pessoas bem treinadas para atuar nessa integração entre o mundo físico e o digital, porque tudo só acontece através das pessoas. Meu querido leitor, para encerrarmos esse artigo que merece um novo capítulo tamanha a sua importância, deixo aqui algumas perguntas para você responder. Bati muito na tecla tecnologia, integração, experiências do consumidor, inovação. Então pergunte-se: O que a tecnologia pode fazer para a evolução de sua empresa? Como você pode utilizá-la para diminuir os impactos negativos causados pela longa crise econômica que se abateu sobre o nosso país? E você pode me perguntar: O que eu faço com os custos? Eu respondo com firmeza: Repense seus custos, porque sua empresa deverá estar onde o seu cliente deseja que ela esteja ou você quer ser esquecido por ele? Sua empresa deve ser “OMNI”, ser tudo para seu cliente, sua empresa deve ser universal, conectada, e estar registrada como “Favorita” no inseparável smartphone de seu cliente, porque só assim a sua empresa estará junto dele, onde quer que ele esteja, oferecendo a certeza que comprar de sua empresa on ou off-line é sem dúvida um convite para vivenciar experiências únicas, inesquecíveis e fantásticas, algo do tipo não consigo viver sem! *Rose Radke, sócia da empresa Resulta Plus Ltda., e atua com Gestão de Negócios no Varejo. rose@resultaplus.com.br (11) 98209-7994.

Revista USE.

65


VITRINE DE LUXO Mesa e Banqueta Bento Viver em grande estilo. A experiência do conforto e da sofisticação são lembrados pelos usuários. A combinação perfeita entre o metal em acabamento aço corten e o couro. A Mesa Bento com tampo em madeira maciça bruta e base em metal recebe a companhia da Banqueta Bento para ambientes gourmet ou ainda em restaurantes que oferecem o rústico como peça chave no décor.

Poltrona venezia Reduto de descanso, a Poltrona Venezia, apresenta tecidos lisos e as costas com tecidos em tramas. A tradicional Bell Design disponibiliza cartela de tecidos com mais de 100 cores variáveis, entre as opções, belíssimos couros. E para arrematar esta bela combinação, uma estável base giratória em madeira.

66

Revista USE.


VITRINE DE LUXO VITAGEL POCKET® CASTOR O inovador colchão Vitagel Pocket® Castor é desenvolvido com a exclusiva espuma Fresh Comfort™ Gel da Dow, com células mais abertas e partículas de gel que propiciam a dissipação do calor, proporcionando conforto constante em todas as estações do ano. A empresa possui também uma completa linha voltada para Hotelaria, com alta qualidade, durabilidade e conforto.

Um sonho de colchão.

cadeira coller Assinada por Angelo Duvoisin, a multifuncional Cadeira Coller traz o luxo para os mais variados ambientes. Em áreas gourmet, oferece amplitude e leveza ao ambiente. Extremamente confortável, excelente para acompanhamento de uma bancada, escritório no quarto ou espaços de uso coletivo.

Revista USE.

67


VITRINE DE LUXO

68

Revista USE.


VITRINE DE LUXO

PAINÉIS PARA REVESTIMENTO A marca é sinônimo da perfeita união entre beleza e funcionalidade para a composição de ambientes modernos em projetos de arquitetura, decoração e design. Diversos desenhos e texturas. Disponível em chapas com medida padrão (1850x2500mm) e medidas especiais.

Revista USE.

69


&saudรกvel

CHIQ

70

Revista USE.


Resiliência é a palavra de ordem Por Vânia Lucia Slaviero Neste novo encontro, falaremos da importância das coisas, dos objetos em nossas vidas e de uma tendência que vem mudando a cultura em diversos países, especialmente os que são influenciados pelo Zen Budismo, onde a simplicidade, a harmonia e o equilíbrio servem de inspiração para uma vida mais prática, evitando também doenças modernas, como o estresse. Essas tendências são também aceleradas nestes países, visto catástrofes naturais, como terremotos por exemplo, que acontecem desde que o mundo é mundo, e que por questões humanas, tem sido potencializadas dia após dia. Devemos lembrar que neste caso, ter muitos objetos em casa, significa que há uma maior chance de ser ferido por eles. As atividades coletivas, com familiares e amigos tem se tornado uma rotina mais saudável para os proprietários de residências minimalistas, que entendem que “menos é mais”. Existem muitas linhas interessantes da cultura japonesa, como a filosofia de arrumação “KonMari”. Sucesso nos Estados Unidos, ajuda pessoas à organizarem suas coisas, banindo o que é inútil. Ganhando adeptos famosos como Steve Jobs. No minimalismo Zen você só guarda aquilo que realmente necessita e gosta, e dispensa o supérfluo. Trazendo para nossa realidade, podemos entender que há uma tendência natural e evolutiva da posse dos objetos. O mobiliário das residências modernas seguirão estas tendências: Devem ser mais funcionais, e serão escolhidos a dedo. As experiências de compra também serão diferentes e estarão mais ligadas a real necessidade, e ao momento compartilhado do que o ato de comprar propriamente dito. Mantendo assim um registro afetivo com seus objetos que farão parte de uma rotina mais leve e saudável. Pensando maduramente Mundo moderno... novos paradigmas, novas escolhas. Existem movimentos acontecendo que fazem arquitetos, decoradores, engenheiros do mundo todo refletirem sobre qual será a nova tendência? Qual será a exigência do consumidor e quais serão suas escolhas? A diversidade oferece fantásticas opções, e como escolhê-las? Para consumidores, vendedores e curiosos Estudos na neurociência mostram que os clientes não tem o mesmo padrão de busca. Falarei aqui de três tipos: a) Pessoas que são mais focadas no “Visual” - o órgão dos sentidos mais atuante é a “visão”. Tenderá ter uma casa repleta de combinações, adornos, enfeites, iluminação, e glamour. Buscará a beleza. Utilizará todos os espaços de forma linda e organizada a vista de seus olhos e que preferencialmente encante a todos. Como dizem: “Esta é uma casa para encher os olhos”. O belo e organizado são seus valores essenciais. b) Pessoas que são mais focadas no som: “Audição” – onde o órgão dos sentidos mais atuante são os ouvidos e envolvem a fala. Tenderão buscar a sonoridade do espaço. Mais do que a aparência da mobília, buscarão saber sobre a localização do som. O critério é morar em um local silencioso, ou em con-

tato com a natureza. Fundamental ter um bom ambiente para ouvir música e conversar. Gostará de receber amigos ou falar muito ao telefone. Um bom diálogo é seu valor essencial. c) E ainda pessoas mais focadas nas sensações corporais – denominados “Cinestésicos”, onde os órgãos dos sentidos são relacionados ao tato, olfato e paladar, terão outras preferências na estrutura da casa. Sua cozinha será muito mais valorizada, pois gostará de reunir pessoas para cozinhar e degustar. Sua preferência será estofados e almofadões macios, ambientes muito confortáveis para promover a aproximação das pessoas e até mesmo, espaços vazios para dançar, brincar com os filhos e se movimentar. O conforto e o bem estar são seus valores essenciais. Então, resumidamente, os “visuais” buscarão receber as pessoas na sala; os “auditivos” não importa o local desde que conversem bastante, e os “cinestésicos” tenderão a ir para a cozinha criar um novo prato, por exemplo. Lembrando que algumas pessoas podem apresentar duas tendências ao mesmo tempo. Então, como atender e conhecer estas diferenças em cada um? Aqui vai o convite para aprender a arte do “rapport” – da empatia e do autoconhecimento. Se um arquiteto ou decorador é mais visual e não sabe identificar rapidamente que seu cliente é mais cinestésico, ele poderá querer vender algo que não agradará. Em outras palavras – não falarão a mesma linguagem. Isto pode definir o fracasso ou o sucesso de um atendimento. Importante reconhecer com quem estou falando. Quanto mais “resiliente” o vendedor, mais sucesso terá. E concluindo, estudos atuais mostram que visto o excesso de estresse enfrentado nas metrópoles, há uma tendência de contraponto, onde as pessoas buscam se aproximar mais do bem estar em suas casas, e também no ambiente de trabalho. As escolhas tendem a cinestesia, buscando aproximações, ambientes acolhedores para que mesmo em uma reunião, todos possam sentir o conforto de um lar. Ambientes mais “clean”, móveis funcionais, porém em menor quantidade, paisagismo inerente, e até espaços vazios para que o movimento aconteça livremente. A ideia é ter mais saúde e bem estar. Que exista mais tempo para a diversão, lazer, leituras, viagens e passeios com amigos. Volta-se a questão do Ter & Ser, tão profunda e existencial. O fato é que dá para ser chic, saudável e feliz. E quando você me pergunta, como combinar os valores essenciais pessoais, com as novas tendências, sem deixar a essência, respondo que sua casa e o ambiente de trabalho revelam quem você é, por suas escolhas. Pergunte-se: Tenho sido autêntico, ou deixado outros escolherem por mim? Investigue-se, sabendo que tudo pode ser moderno e atual... Nunca estivemos tão livres para sermos essencialmente felizes da forma que queremos. Aproveite! www.educacionaldebemcomavida.com.br instituto@educacionaldebemcomavida.com.br vanialuciaslaviero@gmail.com whatsapp: 41 9903-8519 (receba áudios de autoconhecimento)

Revista USE.

71


BRAVO!

SOPA FOLHADA DE MORANGOS 72

Revista USE.


Imagens: Divulgação

Inspirada no clássico do Chef Paul Bocuse, mestre da cozinha contemporânea, a Sopa folhada de morangos é oferecida no exclusivíssimo Restaurante Primrose do Hotel Saint Andrews Gramado, o primeiro empreendimento exclusive house do Brasil e membro da prestigiada associação Relais &Châteaux, oferece serviços personalizados e inéditos do Brasil A gastronomia do Saint Andrews é franco-italiana, com técnicas modernas que valorizam os ingredientes orgânicos. O morango, como elemento principal desta receita, é rico em flavonóides, importante agente antioxidante no organismo e também fibras alimentares.

Revista USE.

73


BRAVO!

INGREDIENTES

PREPARO

Para o preparo de 04 unidades, reserve: • • • • • •

1/2kg de morangos orgânicos maduros 150g de açúcar refinado 50ml de licor Amaretto* 300g de massa folhada pronta 02 gemas Açúcar de confeiteiro a vontade

• Lave e corte os morangos em 4 partes. Marine com 100g do açúcar refinado e o licor Amaretto, deixe descansar por 03 horas na geladeira. Em seguida, distribua o morango em 4 tigelinhas refratárias. • Corte a massa folhada do tamanho exato para cobrir a boca das tigelinhas. Pincele as bordas da massa folhada e cubra as tigelinhas pressionando bem as laterais. Em seguida pincele toda a massa folhada e polvilhe com o açúcar refinado restante. • Leve ao forno pré aquecido a 170° por 12 minutos. • Polvilhe com o açúcar de confeiteiro e sirva imediatamente.

* Amaretto é um licor originário da Itália, feito da infusão básica de damascos e caroços de drupas, tais como peras. Apesar de possuir apenas 10% de amêndoas, estas sempre se sobressaem em seu sabor.

74

Revista USE.


Para André Soares, Chef Executivo que assina a gastronomia do Saint Andrews, o mais importante é oferecer aos clientes a satisfação de suas predileções gastronômicas.

Revista USE.

75


76

Revista USE.


Todo em marrom intenso para contrastar com o pink dos estofados das cadeiras, o restaurante, garante a intimidade necessária para a sofisticação do cardápio. São cinco mesas, cada uma das quais com seu próprio lustre de cristal Maria Tereza de oito braços, nas cores champagne e branco. Papel de parede em seda com desenhos em veludo e os tapetes desenhados especialmente para contrapor com os objetos e tecidos.

Revista USE.

77


BRAVO! Ainda nos serviços de gastronomia, os hóspedes poderão fazer suas refeições quando e onde desejarem. Podem optar pelo aconchegante e luxuoso restaurante, pelo charmoso gazebo, pela adega gourmet, onde é possível harmonizar as refeições com os diversos rótulos de vinhos, de grandes marcas, além dos demais ambientes do empreendimento.

O Saint Andrews possui vários tipos de cardápio para o café da manhã, almoço, brunch e jantar. Os menus procuram oferecer alimentos saudáveis e orgânicos, sem agrotóxicos, em pratos deliciosos e equilibrados, além de criar momentos inesquecíveis durante as refeições por meio de saborosas combinações.

Uma atração à parte e que promete enriquecer e dar charme à culinária do Saint Andrews é a Boulangerie Saint Andrews – que perfuma o hotel com deliciosos pães caseiros e pizzas feitas na hora. Localizada no gazebo externo todo envidraçado, próximo aos jardins e lago, com forno a lenha, lá são produzidos os mais variados tipos de pães – feitos com farinha orgânica – que compõem o menu do café da manhã. O hóspede que quiser se aventurar poderá literalmente colocar a mão na massa e fazer seus próprios quitutes. À noite neste mesmo local, são preparadas pizzas gourmet, com ervas e especiarias frescas colhidas na própria horta do hotel. A proposta desse espaço é remeter os clientes às sensações de uma casa de campo proporcionadas pelo aroma e contato com a natureza.

Importante destacar que o Hotel Saint Andrews Gramado, ganhou, pelo quarto ano consecutivo, o prêmio World Travel Awards Latinoamérica 2016 em duas categorias (Melhor Hotel Boutique da América do Sul e Melhor Hotel Boutique Romântico do Brasil). Destaque para Luiz Mori Neto, arquiteto responsável e Marcelo Novaes pelo belíssimo paisagismo.

78

Revista USE.


AGENDE-SE

2016 CASA COR MATO GROSSO Local: Várzea Grande Shopping Várzea Grande - MT Data: 16 de setembro a 30 de outubro CASA COR PERNAMBUCO Local: Av. Rui Barbosa, 471, Graças - Recife - PE Data: 23 de setembro a 06 de novembro CASA COR ESPIRITO SANTO Local: Hotel Canto do Sol - Vitória - ES Data: 28 de setembro a 08 de novembro CASA COR PERU Local: Casa Mujica | Casa Paz Soldan Lima - Peru Data: 30 de setembro a 01 de novembro CASA COR RIO DE JANEIRO Local: Residência Celso de Miranda, Gávea - Rio de Janeiro -RJ Data: 11 de outubro a 20 de novembro HIGH POINT MARKET FALL 2016 Local: High Point, Carolina do Norte - EUA Data: 22 a 26 de outubro CASA COR SANTA CATARINA Local: Rua Esteves Junior, 546 Centro - Florianópolis - SC Data: 23 de outubro a 04 de dezembro ORGATEC 2016 Local: Köln Messe, Colônia - Alemanha Data: 25 a 29 de outubro

2017 Janeiro

LIVING KITCHEN 2017 Local: Köln Messe, Cologne - Alemanha Data: 16 a 22 de janeiro

JANUARY FURNITURE SHOW 2017 Local: NEC, Birmingham Reino Unido Data: 22 a 25 de janeiro

Fevereiro

7º ABUP MÓVEL Local: Centro de Eventos Pró Magno São Paulo - SP Data: 05 a 08 de fevereiro ABIMAD Local: São Paulo Expo São Paulo - SP Data: 07 a 10 de fevereiro 34º ABUP SHOW Local: Centro de Eventos Pró Magno São Paulo -SP Data: 10 a 13 de fevereiro

Março

INTERNATIONAL FURNITURE FAIR SINGAPORE 2017 Local: Singapore Expo Changi - Singapura Data: 09 a 12 de março

Abril

HIGH POINT MARKET SPRING 2017 Local: High Point, Carolina do Norte - EUA Data: 22 a 26 de abril

INTERZUM 2017 Local: Köln Messe, Cologne - Alemanha Data: 16 a 19 de maio CASA SUL 2017 Local: Centro de Convenções Centrosul Florianópolis - SC Data: 18 a 21 de maio

Junho

IMM COLOGNE AND DWELL ON DESIGN Local: Centro de Convenções de Los Angeles Califórnia – EUA Data: 23 a 25 de Junho

Agosto

55ª HOUSE & GIFT FAIR Local: Expo Center Norte São Paulo - SP Data: 05 a 08 de agosto HIGH DESIGN – HOME & OFFICE EXPO Local: São Paulo Expo São Paulo - SP Data: 08 a 10 de agosto

Outubro

HIGH POINT MARKET FALL 2017 Local: High Point, Carolina do Norte - EUA Data: 14 a 18 de outubro

Maio

MÓVEL BRASIL 2017 Local: Centro de Eventos Promosul São Bento do Sul, SC Data: 16 a 19 de maio

IMPORTANTE: As datas das feiras e eventos do setor podem ser alteradas por seus organizadores sem aviso prévio.

Revista USE.

79


80

Revista USE.


Revista USE.

81


www.lovatomoveis.com.br 82 Revista USE.

contato@lovatomoveis.com.br

41 3677.2805

Revista USE, Edição 3, setembro 2016  
Revista USE, Edição 3, setembro 2016  
Advertisement