Issuu on Google+

Ano 13 nº 147 Curitiba - PR Publicação mensal direcionada aos taxistas e usuários

Janeiro/Fevereiro - 2017

Distribuição Dirigida Comprometido com os interesses da categoria

Motoristas de táxi se unem para combater Uber e criam "mega central" em Curitiba

PÁG. 10

Crédito da foto: Daniel Castellano


Curitiba, Janeiro/Fevereiro - 2017

2

Postes danificados em colisão serão cobrados dos motoristas

O

motorista infrator que causar dano patrimonial ao Município deverá restituir os prejuízos causados à Prefeitura de Curitiba. Esta é a proposta de lei reapresentada, na Câmara Municipal, pelo vereador Helio Wirbiski (PPS). Segundo o texto, a pessoa que causar dano à municipalidade em razão de acidente de trânsito, como quebra ou destruição de equipamentos públicos, como postes ou semáforos, será notificada sobre os custos, com direito a apresentar defesa no prazo de 30 dias (005.00030.2017). Na justificativa do projeto, Wirbiski cita o artigo 927 do Código Civil Brasileiro, o qual diz que “aquele que, por ato ilícito, causar dano a outrem, fica obrigado a repará-lo”. A proposição estipula que, caso o recurso seja indeferido, o infrator contará com 15 dias para o pagamento da guia de recolhimento. O não pagamento implicará na inscrição do referido débito na dívida ativa do Município. O texto da lei inclui ainda como patrimônio público, além dos postes e semáforos, placas de sinalização, muros, árvores, vegetação e canteiros de flores. “Não são raras as vezes em que o Município é réu em ações de indenizações por

Crédito da foto: Divulgação

acidentes nas ruas, seja por má conservação das vias, calçadas e outras demandas. Sendo assim, invocando o princípio da primazia do interesse público sobre o do particular, também deve buscar administrativamente ou judicialmente ressarcimento ao erário por danos causados pelo cidadão”, diz o vereador. O parlamentar argumenta que, embora a legislação de trânsito exija uma direção adequada e segura, muitos motoristas não respeitam as leis de Vereador Helio Wirbiski (PPS) foi o autor da proposta de lei trânsito, provocando acidentes e danos reapresentada, na Câmara Municipal. aos bens públicos. “Além dos custos com tratamento médico e hospitalar final da legislatura (005.00120.2014 com das vítimas, o Município ainda é obrigado a substitutivo geral 031.00045.2014). No fim gastar recursos públicos reparando os danos de 2016 foram arquivados 425 projetos de lei materiais. O projeto não tem o condão de cuja tramitação não chegou a ser concluída punir aqueles que se envolvem em acidentes, na legislatura passada. É uma decisão dos mas sim responsabilizar os motoristas que parlamentares reeleitos reapresentar essas agem com imprudência e irresponsabilida- peças, cuja análise recomeça do zero, sendo de”, finaliza Wirbiski. submetidas às instruções técnicas e depois às comissões temáticas do Legislativo antes Reapresentação de serem votadas em plenário. Há um prazo O projeto tramitou por todas as comissões de 30 dias, no Regimento Interno, para que e aguardava análise pelo plenário desde as iniciativas arquivadas sejam reapresentamaio de 2015, mas foi arquivado devido ao das sem prejuízo da autoria anterior.

Taxista rejeita corrida com mulher prestes a dar à luz por ser “muito curta”

U

m taxista australiano causou revolta depois de se recusar a levar Bradley e sua esposa Verina Bowden, grávida de 9 meses, ao hospital. O casal tinha passado a noite em um hotel próximo à maternidade, pois sabia que os médicos fariam a indução do parto na manhã da segunda (22/1). Assim que acordaram, os dois foram até um ponto de táxi esperando por uma corrida sem estresse e colocaram suas malas no primeiro carro da fila. Porém, assim que revelaram estar indo para o Hospital Privado de Hobart, o taxista disse que eles tinham que sair do carro. Bradley ressaltou que sua esposa estava prestes a ter um bebê, mas foi ignorado. Em entrevista ao jornal local ‘The Mercury’, Bradley contou o que aconteceu: “Ele disse, ‘Não, não, eu estive esperando aqui por um longo tempo e essa corrida não é boa’. Nós ficamos confusos e incrédulos sobre o que estava havendo. Ele

abriu o porta malas e colocou nossa bagagem na calçada. Depois gesticulou para que Verina saísse do banco traseiro. Quando olhei para a tela do taxi vi que ele estava aceitando uma corrida para o aeroporto. E então foi embora sem dizer mais nada”. O casal ficou chocado com a atitude do motorista, mas rapidamente encontrou outro taxista que ficou feliz em levá-los. A filha do casal, chamada de Willow nasceu saudável mais tarde naquele dia. Em nota, o Departamento de Crescimento do Estado confirmou ter recebido uma queixa do casal e disse estar investigando o ocorrido. “É inaceitável que um taxi parado no ponto recuse uma corrida por a distância ser curta”, lê-se. Perante a lei australiana, se o motorista for encontrado e considerado culpado ele pode ser punido com uma multa entre 250 e 1570 dólares.

Crédito da matéria: Crescer.com

A pequena Willow pouco depois de nascer.


Curitiba, Janeiro/Fevereiro - 2017

3

Motoristas de Uber e taxistas se envolvem em briga em Fortaleza

M

brisa

otoristas de Uber e de táxi voltaram a entrar em conflito em Fortaleza na noite do dia 24 último. Os motoristas das duas categorias trocaram socos e pontapés em um ponto de táxi na Praia de Iracema e em seguida foram separados por pessoas que trafegavam pelo local. Este foi pelo menos o terceiro incidente envolvendo pessoas cadastradas no Uber e taxistas nos últimos sete dias na capital cearense. O presidente do Sindicato dos Taxistas do Ceará, Vicente de Paula, afirma que o conflito não foi da categoria, mas uma briga individual envolvendo um taxista. "Nós orientamos os profissionais a não caírem em provocações, não provocarem conflitos, mas acaba que pode acontecer de alguém perder a cabeça e iniciar um confronto. Pode

acontecer com qualquer um", diz. De acordo com o sindicato, o taxista sofreu apenas ferimentos leves. Procurada pela imprensa a empresa Uber afirma que não foi notificada da briga envolvendo o motorista credenciado na empresa. Outros cinco taxistas estavam próximos ao local da briga, mas o presidente do sindicato dos taxistas nega que houve um cerco ou tentativa de linchamento do motorista. O Uber é irregular em Fortaleza e, caso seja flagrado seja realizando transporte individual de passageiros, o motorista está sujeito a multa de R$ 1,4 mil e apreensão do veículo. A rixa desses trabalhadores ocorre desde que eles começaram a atuar em Fortaleza, em abril de 2016, mas voltou a ficar intensa depois que o Uber passou a atuar no Aeroporto de Fortaleza.

Crédito da matéria e foto: G1

Os motoristas das duas categorias trocaram socos e pontapés em um ponto de táxi na Praia de Iracema.

Novo Voyage Trendline 1.6 Total Flex 2017 Versões à vista a pártir de

31.946,75

R$

Promoção válida para Taxista com

isenção de IPI + ICMS • Ar condicionado • Direção hidráulica • Vidros e travas elétricas

COMPLETO

Consulte preços para Taxista autônomo

Central - Vendas Corporativas Curitiba - Matriz - Rockefeller, 1118

Faça revisões em seu veículo regularmente.

413908 9911

Promoção válida até 28.02.2107. veiculo de cor sólida. Faturamento direto da fábrica. A imagem do produto condiz com o modelo anunciado . Garantia de 03 anos, sem limite de quilometragem, válida desde que cumprido o programa de manutenção preventiva estipulado pelo fabricante. Financiamento sujeito a aprovação de crédito. Consulte condições especiais, despesas com IOF, cadastro, registro eletrônico e Gravame diretamente em nossas revendas. Custo de frete incluso. Veículos em conformidade com o PRONCOVE.


Curitiba, Janeiro/Fevereiro - 2017

4

Motorista leva multa de trânsito por dirigir moto sem cinto de segurança

U

m morador de Praia Grande, no litoral de São Paulo, recebeu uma multa por um motivo um tanto quanto inusitado. A infração teria sido cometida quando o rapaz dirigia uma motocicleta, no bairro Boqueirão, sem cinto de segurança. A imagem da infração foi parar nas redes sociais e, em poucas horas, gerou milhares de compartilhamentos por conta do ineditismo. De acordo com o Código de Trânsito Brasileiro, a infração é considerada grave. O motorista enquadrado nessa irregularidade é pu-

nido com a perda de cinco pontos na carteira de habilitação e é obrigado a pagar uma multa no valor total de R$ 195,23. Caso o motorista some 21 pontos na CNH, dentro de 12 meses, a habilitação é suspensa. A infração do condutor de Praia Grande, que prefere não se identificar, foi anotada por um agente de trânsito de Praia Grande, exatamente às 16h18 do dia 4 de janeiro deste ano, na esquina das ruas Pernambuco e Bahia, no bairro Boqueirão. O motociclista resolveu recorrer e,

de acordo com a Secretaria Municipal de Trânsito, a multa foi anulada. "Assim que constatado o erro, a multa foi anulada. O problema foi causado por falha no preenchimento do auto de infração de trânsito por uma agente durante a fiscalização", explicou, por meio de nota, a Prefeitura de Praia Grande. A secretaria aponta ainda que foi aberta uma apuração administrativa e que todos os funcionários públicos estão passando por novas orientações para evitar situações como essa.

Crédito da matéria: G1

Secretaria de Trânsito admitiu erro no preenchimento e multa foi anulada.

Campinas prepara flexibilização para taxistas e planeja regulamentar Uber

O

prefeito de Campinas (SP), Jonas Donizette (PSB), anuncio no dia 2 último alteração nas regras para taxistas no município. Após discurso na Câmara, durante a primeira sessão da nova legislatura, ele afirmou também que serviços de transporte individual por aplicativos serão regulamentados posteriormente. A Uber opera há um ano no município.

"Eu tive uma reunião com motoristas de táxis e disse a eles o seguinte: 'Não adianta ficar nesse dilema. É muito difícil você conter o avanço das coisas, tem vários exemplos, a história nos mostra isso'. Mas também não dá para ter uma competição desigual. Então esse decreto [...] ele vai flexibilizar as regras para os taxistas, vai facilitar para eles o exercício da profissão. Esse é

EXPEDIENTE

Jornal Bandeira UM

www.jornalbandeiraum.com.br

um passo. Depois, nós vamos dar um segundo passo, aí contando com colaboração da Câmara, que é a regulamentação do Uber, com critérios, cadastramento", explicou. O pessebista destacou que a medida visa evitar concorrência desleal e ponderou que já há uso de outros aplicativos com a mesma finalidade da Uber por moradores em Campinas. "A gente

Redação e Dep. Comercial

|41| 3362-0604 |41| 99655-5622

jornalbandeiraum@gmail.com Uma publicação de:

Impasse Atualmente, está em tramitação na Casa um projeto que prevê regulamentar uso do aplicativo, mas a data de votação é incerta. A empresa alega que está amparada pela Constituição Federal. Já a Emdec, res-

Antonio Fernandes Diretor - Presidente

Bandeira Um Agência de Notícias Ltda.

Crédito da matéria: G1

vai buscar um caminho que seja um equilíbrio", ressaltou o prefeito no último dia 1.

O prefeito Jonas Donizette afirma que irá regulamentar uso de aplicativos em Campinas.

ponsável por fiscalizar o trânsito, sustenta desde o início que a atividade é clandestina enquanto não houver regulamentação. Já

a Prefeitura reforça que "as leis de trânsito valem para todos e, quem descumpre, está sujeito a fiscalização e aplicação de multa".

Jornalista Fernando Cruz | Jornalista Responsável DRT/PR 5109 Fones (41) 3362-0604 | 99655-5622 jornalbandeiraum@gmail.com

Endereço para correspondência: Rua Raposo Tavares, 1404 | Pilarzinho | CEP 82100-000 | Curitiba | PR As matérias assinadas não expressam necessariamente a opinião do Jornal.


Curitiba, Janeiro/Fevereiro - 2017

5

Taxistas surpreendem público em ação do Einstein

O

que você faria se um motorista de táxi te deixasse a uma quadra distante de seu destino desejado? Com o desafio de alertar a população sobre os males causados pelo sedentarismo, o Hospital Israelita Albert Einstein lançou uma campanha inusitada em São Paulo. Criada e desenvolvida pela agência Enken, toda a ação foi baseada em dados que alertam que a falta de exercício e caminhadas é um dos maiores responsáveis pelas doenças cardiovasculares, uma das principais causas de morte no Brasil. Na ação, através de crossmedia com táxis da cidade, o passageiro é convidado pelo taxista a descer um quarteirão antes do seu destino. Ao aceitar o “desafio” o passageiro ganha a corrida, paga pelo Hospital. “A ideia de utilizar táxis nasceu da re-

flexão sobre o sedentarismo, já que a turbulência do dia a dia nos deixa reféns da comodidade, somado à convergência das tecnologias ao computador/celular que nos sugerem ficarmos cada vez mais acomodados, fazendo tudo sentado”, comenta o diretor de criação João Ferraz. Essa campanha, potencializada com uma hashtag criada especialmente com o nome da ação #ACorridaDaSuaVida, contou também com filmes para as mídias digitais (Youtube, Facebook e Instagram), folders, cabeceiras e um hotsite. Em menos de duas semanas, mais de 1.7 milhão de pessoas foram impactadas nas redes sociais pelo filme, que trouxe também mídia espontânea para a campanha.

Crédito da matéria e foto: AdNews

Na ação do Hospital Albert Einstein, passageiro é convidado pelo taxista a descer um quarteirão antes do seu destino.


Curitiba, Janeiro/Fevereiro - 2017

6

Prefeitura de Maringá multa novamente a Uber por falta de alvará

A

Prefeitura de Maringá, no norte do Paraná, autuou novamente o escritório da Uber, que opera um aplicativo de transporte individual, por falta de alvará para funcionamento na cidade. A fiscalização foi realizada na manhã do dia 19 último, e a multa aplicada à empresa foram de R$ 1999,80, o dobro do valor da autuação do dia 18 último, pelo mesmo motivo, de R$ 999,90. A plataforma começou a funcionar em Maringá no dia 13. No entanto, o serviço não é regulamentado pela administração municipal. Segundo a prefeitura, caso a empresa continue descumprindo o embargo, a fisca-

Crédito da matéria e foto: Divulgação

lização poderá interditar o local. As autuações se baseiam em uma lei municipal que estabelece que a localização de qualquer atividade na cidade depende de prévio alvará de licença. Ainda de acordo com a prefeitura, até o momento, a Uber não fez o pedido de alvará. Regulamentação do serviço O prefeito Ulisses Maia (PDT) se reuniu com taxistas, vereadores e secretários municipais para discutir uma solução para a polêmica. Uma comissão, composta por cinco taxistas, cinco vereadores e representantes da prefeitura, deve apresentar nos próximos gulamentar o serviço do aplicativo Uber na cidade e desonerar a atividade dos taxistas, dias uma proposta de regulamentação. Entre as ideias em discussão, estão re- para igualar o serviço.

Concorrente da Uber está com seleção aberta para operar em Curitiba e Brasília

C

oncorrente da Uber, a plataforma espanhola de carona paga Cabify anunciou que está expandido a sua operação no Brasil, hoje restrita às capitais São Paulo, Rio de Janeiro, Porto Alegre e Belo Horizonte, e lançou um novo aplicativo mais fácil de usar. A empresa vai começar a operar em Curitiba e Brasília em março e, com as mudanças no aplicativo, esperar aumentar a sua base de usuários, que registra um crescimento mensal de mais de 80% no número de corridas desde a sua chegada ao país. A Cabify começou a operar no Brasil em junho de 2016, quando estreou em São Paulo. Ainda no ano passado, expandiu a atuação para o Rio de Janeiro, Porto Alegre e Belo Horizonte, se colocando com uma das principais concorrentes da Uber no país. O aplicativo já foi baixado mais de um milhão de vezes e são 100 mil motoristas cadastrados para oferecer o serviço particular. Neste ano, a expansão vai começar por Curitiba e Brasília. A expectativa é que o aplicativo passe a funcionar nas duas cidades ainda no mês de março. Os escritórios comerciais estão sendo finalizados e a empresa está fechando os últimos detalhes operacionais, como operação de marketing e seleção de motoristas. Os interessados em atuar como motorista já podem fazer o pré-

-cadastro pelo site da empresa. Para ser um motorista na Cabify, é preciso passar por um processo de seleção. Os interessados passam por análise documental, entrevista e exames médico, psicológico e toxicológico. Os carros também passam por uma vistoria e os veículos devem ter ano de fabricação igual ou superior a 2012 para serem aprovados. Quem for selecionado, participará de palestras sobre técnicas de atendimento, segurança, uso do aplicativo e legislação vigente. Segundo dados da empresa, um motorista percorre aproximadamente 120 quilômetros por dia. Já para solicitar um veículo, o aplicativo funciona de maneira similar ao Uber. O usuário faz o cadastro na plataforma e coloca o lugar onde gostaria de ser pego. É possível reservar carro e colocar preferências, como se deseja que o motorista abra a porta, deixe o ar condicionado ligado ou coloque música. O pagamento é feito somente por cartão de crédito ou Paypal.

Crédito da matéria e foto: Divulgação

traços mais leves que simulam movimento. O aplicativo também foi reestruturado. As mudanças, apesar de pouco perceptíveis para o consumidor (com exceção da cor roxa), são fruto de um trabalho de um ano da equipe de desenvolvedores para deixar o aplicativo mais rápido e fácil de usar. As modificações, inéditas desde a fundação da empresa na Espanha, em 2011, são para mostrar que a Cabify entrou de vez na briga com o Uber e os aplicativos de taxis. “São mudanças que traduzem que não viemos para testar o mercado. Estamos aqui para ficar”, afirma Daniel Velazco-Bedoya, diretor geral Novo posicionamento Recentemente, a empresa anunciou seu da Cabify no Brasil. A Cabify está presente em diversas cidades novo posicionamento de marca e aplicativo. A empresa abandonou as cores amarela e na Espanha e México e nas principais capitais preta e ficou somente com roxo e branco. A da América Latina. Em sete anos de mercado, logo, em formato da letra C, também ganhou captou US$ 140 milhões em investimento.


Curitiba, Janeiro/Fevereiro - 2017

7

Taxista é esfaqueado em confusão no bairro Rebouças

U

ma festa entre taxistas que acontecia num bar do bairro Rebouças, em Curitiba, acabou em confusão na noite do último dia 4. Dois táxis tiveram vidros quebrados e um taxista foi esfaqueado no braço. O homem acusa motoristas do Uber de terem sido os agressores. A confusão aconteceu próximo à esquina das ruas Piquiri com Comendador Roseira. O taxista, que se identificou como Maximiliano, estava com outros colegas de trabalho

comemorando o aniversário de um deles quando três veículos teriam chegado e começou a briga. “Eu fui até o carro pegar minha carteira para acertar minha conta. Quando cheguei, três veículos pararam atrás e os homens já desceram armados, me rendendo”, contou o taxista. Segundo ele, os homens perguntaram se eles eram os taxistas que tinham agredido os motoristas do Uber. “Quando eles ergueram a arma, eu fui pra cima deles. Um veio com a faca

Crédito da matéria e foto: Tribuna do Pr

e me deu uma facada no braço”. Além do corte no braço, ele levou coronhadas na cabeça. A vítima foi socorrida pelo Siate e depois encaminhado ao Hospital Cajuru. Veículos suspeitos O taxista contou que se lembrava de uma Tucson e um Azera que teriam sido usados pelos homens que os agrediram. “O outro veículo, eu não me lembro. Mas eles todos estavam armados e me renderam”. Segundo o homem, as agres-

sões aconteceram sem motivo algum. O que aconteceu ao certo no local não ficou claro. O que se sabe é que o bar em que os taxistas

estavam foi fechado após a briga. Durante a confusão, dois táxis – um Voyage e uma Spin – foram depredados e tiveram os vidros do lado

esquerdo e traseiro quebrados. Conforme o taxista, os vidros foram quebrados pelos homens que o renderam.

Detran Paraná e Polícia Rodoviária Federal discutem ações conjuntas

O

Departamento de Trânsito do Paraná (Detran) e a Superintendência da Polícia Rodoviária Federal (PRF) no Estado vão trabalhar em parceria nas atividades educativas e em ações de proteção à vida. A intenção é ampliar as atividades conjuntas para alcançar os chamados grupos de risco, que apresentam maior tendência de se envolver em acidentes de trânsito. “O objetivo é somar os esforços e pensar em iniciativas que alcancem o maior número possível de pessoas. Juntos, podemos mapear os pontos de atenção e gerar conteúdos relevantes para falar dos principais problemas ou fatores de atenção, como excesso de velocidade, bebida e direção, motociclistas,

falta de cadeirinha para crianças e ultrapassagens perigosas, por exemplo”, explicou o diretor-geral do Detran, Marcos Traad. Durante reunião na tarde do dia 31 último, na sede da PRF em Curitiba, Traad também apresentou o projeto da Escola Pública de Trânsito do Detran e disponibilizou os estúdios e salas de videoconferência da autarquia para cursos e palestras. “São 64 salas e 11 estúdios, com tecnologia de ponta para ensino sem distância. A Polícia Rodoviária pode utilizar nossa estrutura até mesmo para atualização de legislação para os agentes”, destacou. Para o superintendente da PRF no Paraná, Adriano Marcos Furtado, a parceria deve trazer bons resultados. “Temos grande

Crédito da matéria e foto: DETRAN/PR

O Detran e a Superintendência da Polícia Rodoviária Federal (PRF) vão trabalhar em parceria nas atividades educativas e em ações de proteção à vida.

expectativa de trabalhar com o Detran para solucionar questões importantes que precisam avançar. É necessário enfrentar as dificuldades diárias com inovação e ferramentas de gestão

eficazes”, disse. Entre as iniciativas possíveis, também foram discutidas ações voltadas à motociclistas e atividades para o carnaval, Maio Amarelo e Semana Nacional de Trânsito.


Curitiba, Janeiro/Fevereiro - 2017

8

Taxistas poderão ter direito à aposentadoria especial

P

roposta do senador Paulo Paim, do PT do Rio Grande do Sul, busca reconhecer a atividade de motorista de táxi como prejudicial à saúde e assim garantir que os profissionais tenham direito à aposentadoria especial, com 25 anos de trabalho contínuo. O senador argumenta que os motoristas estão expostos a condições penosas no trânsito, como poluição sonora, engarrafamentos, insegurança e alto risco de acidentes. Carregam ainda responsabilidade sobre os passageiros, sobre outros motoristas, motociclistas, ciclistas

e pedestres, além do carro que dirigem que muitas vezes não pertence a eles, mas ao empregador. As jornadas de trabalho são longas e os horários desfavoráveis, com turnos que se estendem pela madrugada. Tudo isso, de acordo com o senador, torna a atividade de alto nível de estresse, desgaste físico e emocional. “São milhares e milhares de pessoas que dedicam a sua vida a transportar pessoas e que é mais do que justo que tenham pelo serviço exaustante que eles executam o direito à aposentadoria especial. No dia

a dia, os taxistas estão submetidos a longas jornadas de trabalho, os veículos muitas vezes danificados ou sem condições de segurança, os baixos salários, a pressão do empregador, a situação precaríssima das vias de rodagem”, comentou. Essa é a terceira vez que Paim apresenta proposta no Senado; a primeira foi em 2006. Ele lembra que está em análise ainda na Comissão de Constituição e Justiça da Casa projeto mais amplo, o Estatuto do Motorista, que além de aposentadoria especial para esta e outras categorias, como caminhoneiros,

Crédito da matéria e foto: Agência Senado

Essa é a terceira vez que Paulo Paim apresenta a proposta no Senado.

motoristas de ônibus e de vans, trata de questões como restrições ao ingresso na profissão, pontos de descanso e valor mínimo para o frete. Mas como a proposta

que atende aos taxistas precisa passar apenas por uma comissão, a de Assuntos Sociais, de forma terminativa, ele espera que ela avance mais rápido.


Curitiba, Janeiro/Fevereiro - 2017

9


Curitiba, Janeiro/Fevereiro - 2017

10

Motoristas de táxi se unem para combater Uber e criam “mega central” em Curitiba

D

e olho na proliferação dos aplicativos de transporte, três centrais de táxi Curitiba resolveram unir forças. As associações Sereia, Capital e Curitiba pretendem criar uma “mega central de táxis” ainda no primeiro semestre de 2017. A unificação deve cortar pela metade os custos para os motoristas de táxi. Vantagem que deve ser passada para os usuários na forma de descontos. A intenção do grupo é partir para a briga de mercado, e mostrar que o serviço pode aliar bons preços e qualidade mesmo em tempos de crise econômica. Com cerca de mil carros, a nova central deve representar um terço da frota de táxis de Curitiba. Pouco mais de 1,3 mil motoristas devem estar à disposição dos clientes, já a partir da segunda quinzena de março. A medida já foi aprovada pelos conselhos deliberativos das três centrais, e ainda deve passar por assembleias de cada uma das associações de motoristas de táxi. Por hora, as marcas permanecem. Não só em razão da tradição das três centrais (com mais de três décadas, cada), para fazer uma transição com os clien-

tes, mas também por questões burocráticas. O grupo tem de definir se será criada uma “mega cooperativa de táxi” ou uma associação, por exemplo, entre outras coisas. Representantes das centrais estimam que a frota vai ser a maior do Brasil. A Guarucoop, que opera no aeroporto de Guarulhos, na Grande São Paulo, tem cerca de 700 carros. Uma conta de “matemática básica” guiou a união dos motoristas de táxi, conta o presidente da Capital, Alexandre Souza. As associações hoje não operam no prejuízo, mas, para manter as três de pé, é gasto cerca de R$ 1 milhão ao mês. Dividido por mil cooperados - que dividem os custos da operação - fica cerca de R$ 1 mil. A previsão é reduzir para metade deste valor, R$ 500 mil ao mês, na soma das três. A iniciativa é uma resposta não só à crise econômica mas às ofensivas do Uber – que, mesmo sem regulamentação, opera em Curitiba desde março do ano passado – e de aplicativos nacionais de táxi, como 99 e Easy, que não cobram mensalidade dos motoristas, mas descontam uma porcentagem de

Crédito da matéria: Gazeta do povob

cada corrida. A aposta da central unificada é em descontos para os usuários do táxi em Curitiba, já que eles não podem mexer na tarifa, tabelada pelo município. A ideia é trabalhar com descontos de 30%, 40% e até 50%. “O cliente vai saber que tem um preço bom e um serviço de confiança”, acredita Valdir Donizete Correa, da táxi Sereia. Nos últimos meses, virou comum a prática de descontos. Em especial com aplicativos nacionais de táxi, que se viram ameaçados pelos preços baixos do Uber, em especial em sua categoria popular, o UberX, a primeira a estrear em Curitiba em março do ano passado. Mas muitos motoristas de táxi se ressentem de uma certa imposição dos aplicativos, pois os descontos implicariam em perdas financeiras,

embora eles não sejam obrigados a aceitar estas corridas. A estratégia da nova central é compensar a perda com os descontos com uma mensalidade barata. Outra aposta dos motoristas de táxi de Curitiba é investir em um aplicativo unificado, que também deve funcionar em território nacional. O novo app vai funcionar em Curitiba, com motoristas das três centrais, e em outas grandes cidades brasileiras, graças a uma parceria com a associação nacional da categoria (Abracomtaxi). Se, por um lado, os taxistas querem enfrentar a concorrência, o discurso é de dar um basta às picuinhas entre diferentes serviços de transporte. “Existiu uma euforia em cima destes novos modais. Claro que o taxista sofre. Mas isso serviu para a gente criar

novas soluções, trabalhar melhor, se qualificar melhor no mercado. Não é de todo perdido. Agora temos que recuperar o tempo perdido sem brigas, sem paralisação. Dar o desconto e o cliente vai voltar”, resume Alexandre Souza. Brigas, como os confrontos físicos entre motoristas de táxi e de Uber, “não levam a lugar nenhum”, acredita o presidente da Táxi Curitiba, Sidnei Zanella Junior. “A gente quer a inovação do táxi, capacitar o motorista”. Uma ideia da nova central é criar uma certificação para motoristas e carros, e fazer nova capacitação com todos os associados e promover uma renovação da frota. Hoje os táxis de Curitiba são todos de 2011 para cá, sendo que 18,8% é de carros de 2016.


Curitiba, Janeiro/Fevereiro - 2017

11

Taxista de Maringá é encontrado morto em zona rural de Sarandi

O

corpo de um taxista foi encontrado no final da manhã do dia 4 último na Estrada Maraipu, zona rural da cidade de Sarandi. Clayton de Almeida Souza, de 34 anos, foi atingido por vários tiros na cabeça, rosto e tórax. Uma pessoa que estava caminhando pela estrada ouviu vozes e estampidos quando decidiu ligar para a Polícia Militar. Quando a viatura chegou no local, o rapaz estava caído e sem vida em uma plantação de soja. Ao lado do corpo, os policiais civis apreenderam estojos de cali-

bre .40 e .32. Buchas de cocaína e certa quantia em dinheiro estavam no bolso do homem. Clayton era morador em Maringá e tinha uma empresa de táxi. Policiais militares de Maringá foram comunicados no início da tarde que um automóvel estava em chamas na Estrada Romeira na saída para Iguatemi. No local, os policiais localizaram um automóvel VW Gol de cor branca que foi emprestado por Clayton de Almeida na noite do dia 3. O veículo pertence a um funcionário da vítima que também trabalha como taxis-

ta. O proprietário do Gol compareceu na delegacia de Maringá e confirmou que emprestou o carro antes das 23 horas de sexta para Clayton. "Tentei passar várias mensagens no "whatsapp" do meu patrão pois estava demorando muito para entregar meu carro, mas ele não respondia", disse o funcionário. A polícia descobriu onde a esposa de Clayton trabalha. De acordo com informações, Clayton chegou a levar a mulher para trabalhar antes das 7 da manhã em uma empresa de telefonia, e depois desapare-

ceu. Os policiais civis acreditam que depois disso ele foi levado por pessoas para ser morto em Sarandi, ou foi executado em outro local e o corpo desovado na estrada rural. O caso está sendo investigado pela Polícia Civil de Sarandi com apoio da furtos e roubos da Polícia Civil de Maringá.

Crédito da matéria e fotos: Divulgação

Quando a policia chegou no local, o taxista estava caído e sem vida em uma plantação de soja.

Vem inovar comigo, Curitiba Vem inovar comigo, Curitiba. Vem comigo retomar a vanguarda em nossa cidade. Aonde é que foi parar aquela capacidade inovadora que no passado foi uma marca de nossa Capital? Que fim levou aquela tradição de apresentar ao país e ao mundo soluções pioneiras para os problemas mais simples de uma cidade e os projetos inovadores para as grandes necessidades estruturantes? Curitiba já foi a cidade latino-americana que deu exemplos ao planeta. Infelizmente, esse nosso diferencial adormeceu, mas não podemos culpar o povo curitibano por isso. Faltaram, nos últimos anos, a liderança, o apoio, o abre-alas do poder público municipal. Mas vamos fazer Curitiba voltar

a ser a cidade mais vanguardista do Brasil. Vem comigo, vem! Vamos juntos para o Vale do Pinhão, o nosso Vale do Silício das Araucárias. Todos são bem-vindos, o inovador, o criador, o empreendedor, o que não tem medo de errar e tem a ousadia de arriscar. Startups, fablabs, empreendedorismo, co-working, o vocabulário é novo, mas no fundo a vontade, as ideias, a imaginação são as mesmas da Curitiba que num passado recente tinha novidades quase todos os dias. O Vale do Pinhão já começou, ali no Moinho Rebouças, sede da nossa Fundação Cultural, que agora passa a ser o Engenho da Inovação. Estamos integrando Agência Curitiba, Ippuc, universidades,

órgãos públicos e instituições privadas, para que o Vale do Pinhão seja o elo entre essas frentes e instituições no desenvolvimento tecnológico da cidade, gerando emprego e renda. Estamos revisando o plano de incentivo fiscal e tributário do ISS tecnológico e demais tributos municipais, e também readequando espaços e incentivos para as empresas instaladas ou que queiram se instalar no Vale do Pinhão. Nos preparamos para a nova modernidade, para vencer a burocracia, para promover o empreendedorismo com velocidade e eficiência. Nossos jovens estão antenados, empolgados, dispostos a empreender, mas precisam de uma liderança, de um porto seguro, do

Rafael Greca é prefeito de Curitiba.

nosso incentivo. A Prefeitura será parceira de co-working, fablabs, startups e todos os agentes e espaços de economia criativa neste grande projeto. O futuro é agora. Vem inovar comigo, Curitiba!


12

Curitiba, Janeiro/Fevereiro - 2017


Curitiba, Janeiro/Fevereiro - 2017

13

Projetos de lei na Câmara isentam idosos do pagamento do EstaR

D

ois projetos de lei que concedem isenção no pagamento da taxa do estacionamento regulamentado em Curitiba (EstaR) foram protocolados na Câmara Municipal. Ambos já tramitaram no Legislativo, mas foram arquivados devido ao fim do período legislativo. A primeira proposição, da vereadora Maria Manfron (PP), isenta da taxa pessoas com idade igual ou superior a 60 anos, além de pessoas com deficiência. Conforme o texto, fica limitado o uso da vaga pelo período máximo de duas horas (005.00044.2017). “Curitiba é rica em propostas que visam melhorar as condições de vida de idosos e pessoas com deficiência. Exemplos disso são a isenção da tarifa do transporte coletivo e o desconto de 50% concedido em cinemas, teatros e outras atividades culturais”, esclarece a vereadora na justificativa do projeto. “Tais indivíduos possuem necessidades especiais e a garantia de seus direitos específicos é assegurada em âmbito constitucional, o que justifica a presente proposta. Cabe à administração pública criar as condições de conforto e segurança para que idosos

Crédito da matéria e foto: CMC

e pessoas com deficiência não sejam excluídos”, afirmou Maria Manfron. Mais de 65 Com o mesmo teor, Toninho da Farmácia (PDT) também apresentou projeto de lei para isentar idosos do pagamento do EstaR (005.00045.2017). No entanto, o benefício seria concedido apenas às pessoas com idade igual ou superior a 65 anos. Para ter direito ao benefício, o usuário deverá colocar no interior do veículo, sobre o painel e em local visível, a credencial de isenção. Conforme o texto, a permanência na vaga também não poderá ultrapassar duas horas, não sendo permitida a troca por outra localizada na mesma quadra. “Várias cidades já isentam os idosos de pagamento nas áreas de estacionamento regulamentado e no transporte coletivo eles já conquistaram o direito à isenção. É difícil para muitos idosos que se locomovem com seus carros pagar o EstaR, porque a maior parte de suas aposentadorias são direcionadas para a saúde e para alimentação”, defende Toninho da Farmácia.

A primeira proposição, da vereadora Maria Manfron (PP), isenta da taxa pessoas com idade igual ou superior a 60 anos, além de pessoas com deficiência.

Reapresentação O projeto de Maria Manfron já tramitou pela Câmara de Curitiba (005.00430.2013), pois foi apresentado pelo marido da parlamentar, o ex-vereador Aldemir Manfron. Devolvida ao autor para adequações pela Comissão de Legislação, acabou permanecendo no gabinete do parlamentar até o fim de 2016, quando foi arquivada devido ao final da legislatura. O projeto de Toninho da Farmácia (005.00094.2016) foi anexado ao projeto de Manfron, por semelhança, e por isso teve o mesmo destino.

Em dezembro de 2016, foram arquivados 425 projetos de lei cuja tramitação não chegou a ser concluída na legislatura passada. É uma decisão dos parlamentares reeleitos reapresentar essas peças, cuja análise recomeça do zero, sendo submetidas às instruções técnicas e depois às comissões temáticas do Legislativo antes de serem votadas em plenário. Há um prazo de 30 dias, no Regimento Interno, para que as iniciativas arquivadas sejam reapresentadas sem prejuízo da autoria anterior.

Se você conhece alguém que tenha problemas com a bebida,

você pode ajudá-lo.

Fale de ALCOÓLICOS ANÔNIMOS. Seja bem vindo!

Avenida Vicente Machado, 738 Batel | Curitiba | PR | CEP 80420-011 Telefone: 41 | 3222-2422


14

Curitiba, Janeiro/Fevereiro - 2017

Vereador quer retomar parcelamento de multas de trânsito

P

rojeto reapresentado na Câmara de Curitiba amplia o acesso à lei municipal 10.674/2003, referente ao parcelamento de multas por infrações de trânsito de competência municipal. Enquanto a norma vigente abrange as infrações cometidas até o dia 31 de dezembro de 2006, a proposta do vereador Helio Wirbiski (PPS) não indica uma data limite (005.00032.2017), permitindo o parcelamento das infrações cometidas em qualquer data. A matéria em tramitação no Legislativo também altera o valor mínimo da parcela, que passaria de R$ 50 para R$ 150. Outras disposições são mantidas: parcelamento em seis vezes iguais e sucessivas, salvo autos de infração e proprietários que tenham sido objeto de negociações não cumpridas. Wirbiski destaca, dentre outras justificativas, que a mudança trará benefícios aos proprietários e condutores de veículos que não possuem capacidade financeira para quitar dívidas referentes a multas de trânsito e ao Município, que aumentaria sua arrecadação.

Crédito da matéria e foto: CMC

Reapresentação O projeto de lei já havia tramitado na Câmara Municipal entre 2015 e 2016, mas abrangia apenas as infrações cometidas até 31 de dezembro de 2014 (005.00017.2015). O texto passou pelas comissões pertinentes e aguardava análise pelo plenário, mas não foi incluído na ordem no dia. Assim, foi arquivado devido ao final da legislatura, como outras 424 proposições.


Curitiba, Janeiro/Fevereiro - 2017

15

Veranistas aprovam nova orla de Caiobá Revitalização deu nova iluminação, pistas para caminhada e ciclovias, entre outras melhorias na avenida Atlântica As benfeitorias foram financiadas pela Fomento Paraná

Q

uem passa o verão nas praias de Matinhos e Caiobá neste ano teve uma grata surpresa. A Avenida Atlântica de Caiobá foi repaginada e tem sido elogiada por veranistas, moradores e comerciantes. “Ficou perfeito. A parte nova ficou muito boa, deu bastante diferença”, comenta Patrícia Dalpicolo de Oliveira, de Curitiba. Para o vendedor ambulante Marcos Rolin do Amaral, as melhorias atraíram mais clientes. “O movimento melhorou, vem bastante gente. Para mim ficou muito bom”, diz ele, que vende pipas no litoral na temporada. As obras de revitalização foram concluídas num trecho de três quilômetros, entre a avenida Augusto Blitzkow e o canal da avenida Paraná. Além da pavimentação, a avenida recebeu nova iluminação em LED, novas calçadas, pistas para caminhada, ciclovias, pontos de ônibus, faixas de estacionamento para veículos, paisagismo e sinalização. O novo prefeito de Matinhos, Ruy Hauer Reichert, disse que a revitalização era muito aguardada pela população e também pelos veranistas. “Mudou a nossa orla. São só elogios dos moradores, comerciantes e turistas”, afirma Reichert. As obras, com montante de R$ 7,2 milhões, foram realizadas com recursos do Sistema de Financiamento aos Municípios (SFM), gerenciado pela Fomento Paraná, instituição financeira de desenvolvimento do Governo do Estado, em parceria com a Secretaria de Estado do Desenvolvimento Urbano e Paranacidade.

Crédito da matéria e foto: Wagner Rafael Vaneskirob

Para os comerciantes, a nova orla atraiu mais turistas, o que melhorou o comércio local.

Para o comerciante Carlos Roberto Freire, que trabalha na avenida desde a década de 60, a obra representa compromisso do governador Beto Richa com a população do litoral. “Ficou muito bonito o calçadão. É reflexo de um governo responsável, que ajudou muito Matinhos e o litoral como um todo”, comenta Freire. A reforma é a primeira parte de um projeto de revitalização da orla de Matinhos. Na próxima fase, a renovação da orla chegará ao centro de Matinhos.

eventos aqui, como MMA e campeonatos de futsal. Agora, com o projeto verão, de terça a domingo quem quiser pode jogar vôlei, handebol, futebol e outros esportes aqui. É de graça e com todo o material disponibilizado”, lembra o diretor. “É uma grande evolução para a comunidade. Precisamos disso para que as crianças e os jovens possam evoluir por meio do esporte”, explica Marcos Roberto Cruz, professor de educação física que leva turmas de alunos para praticar esportes no local. “Todos têm conforto dentro do ginásio, dá para treinar Poliesportivo várias modalidades e é um espaço para toComércio reativado Também financiada pela Fomento Paraná, dos”, complementa. Para os comerciantes, a nova orla atraiu mais a restauração do Ginásio de Esportes Vicente O Governo do Estado repassou R$ 3,1 mituristas, o que melhorou o comércio local. Gurski, mais conhecido como “Cascatão”, foi lhões para o município, por meio do Sistema “Tem mais espaço para andar. Para o comér- concluída em setembro. E a comunidade local de Financiamento aos Municípios, gerenciado cio, a abertura para circulação de carros no já tem aproveitado do novo espaço. pela Fomento Paraná, para a reforma complefinal de semana melhorou muito o movimenO administrador da agora chamada Arena ta do ginásio esportivo. A obra era aguardada to”, afirma Vagno Santana, gerente da Casa Vicente Gurski, Odair Pereira, agora os mo- há mais de uma década. do Camarão. radores têm um espaço apropriado de lazer e Com 3,8 mil metros quadrados de área “A obra ficou bem feita. Bem iluminada a esporte. “Foi a melhor coisa para a população. construída, o ginásio foi inaugurado em 2000, praia, a nova ciclovia. Tem bastante gente Tudo ficou bem feito, infraestrutura completa, mesmo estando com as obras incompletas. O e aumentou o fluxo de clientes”, diz o sushi- tudo limpinho”, comenta Pereira. espaço foi abandonado e depois de apenas man Luciano Fernandes, do restaurante “Depois de muitos anos abandonado, dois anos de uso foi fechado, por apresentar Nosso Japa. após a inauguração já tivemos diversos problemas na estrutura física.


Curitiba, Janeiro/Fevereiro - 2017

16

Teatro Lala

Rua Treze de Maio, 629 Centro de Curitiba Telefone: 3232-4499 APOIO:

www.teatrolala.com.br 41 3232-4499 e 41 3232-8108

A casa do terror - Parte um

Data: 14, 21 e 28/01 Horário: sábado as 23h59 Gênero: comédia - Sala: 01 Contato: 41 32324499 Release: A Casa do Terror é o primeiro episódio da saga, o espetáculo usa e abusa do humor ao apresentar gradativamente os personagens principais e suas funções: um Vampiro tarado (João Luiz Fiani) o mordomo (Rogério Bozza) e um grupo de mortos-vivos que habitam a Casa do Terror. O objetivo de todos é o mesmo. Por ordem de um demônio o grupo de vampiros e mortos-vivos que habitam a casa saem em uma busca implacável por uma virgem para sacrificar ao Mestre das Trevas. Uma doce velhinha narra para a plateia a dor e desespero de estar presa na Casa do Terror. O Vampiro leva algumas mulheres nada virgens para casa e transforma-as em vampiras. Na terceira tentativa acaba acidentalmente levando uma virgem para a casa. Estreou originalmente em 1995 e ficará em cartaz às sextas e sábados, meia-noite. Texto e Direção: João Luiz Fiani Direção de Produção: Thati Morais Elenco: João Luiz Fiani, Rogério Bozza, Guilherme Osty, Ingrid Bozza, Marcyo Luz, Alisson Diniz, Daniel Marcondes, Sonia Bacila, Rafael Menezes Bruna Melnik e Bruno Germano. Serviço: Inteira: 50,00 – Bônus: 40,00 – Meia: 25,00 Internet: Inteira: 40,00 – Meia: 20,00 (www.ingresso.com)

JOGO DO MEDO

Data: 13, 20, 27/01, 03, 10, 17, 03, 10, 17 e 24/03 Horário: sexta as 23H59. Gênero: Comédia Sala: 01. Contato: 41 32324499 Site: www.teatrolala.com.br Release: Um casal hóspede de um estranho hotel, descobrem que para sair de lá terão que vencer um jogo muito maluco. Ao final do espetáculo, eles podem ter vencido ou não o jogo, o que transforma a peça em uma experiência inusitada e interativa, onde o palco é um tabuleiro, os atores são os pinos e a platéia são os jogadores. Cada apresentação é uma surpresa, a cada dia um espetáculo diferente, pois tudo é guiado por um dado que determinará a sorte do casal e o destino dos heróis pode mudar de acordo com o desempenho da platéia e da sorte no dado. Um espetáculo onde tudo pode acontecer... Texto e Direção: João Luiz Fiani Elenco: Bruna Melnik, Bruno Germano, Mayara Bonde, William Gonçalves, Thariny Portela, Carlos Stoltz, Da-

phne Viola, Christiele Azevedo, Ana Flávia Domingues, Giulia Bogo, Matheus Pinheiro, Andiara Hecke, Luana Weber, Angelo Almeida, Léo Kinal, Daphne Garcez, Karol Merêncio Participações Especiais: Marcyo Luz e Luiz Henrique Fernandes Serviço: Inteira: 40,00 – Bonus: 30,00 – Meia: 20,00 Internet Sexta: Inteira: 30,00 - Meia: 15,00.

U M A FA M I L I A (QUASE) PERFEITA

Data: 15, 22 E 29/01. Horário: domingo as 20h Gênero: comédia. Contato: 41 32324499 Site: www.teatrolala.com. br. Sala: 01 Release: Debaixo do mesmo teto vivem um publicitário, sua esposa alcoólatra, o filho gay, uma empregada golpista e um telefone que não para de tocar. Num moderno apartamento, ostentando um luxo emergente, mora essa família que se encontra à beira da falência. Para apimentar ainda mais a vida da família, eles recebem, em casa, uma rica cliente que poderá salvá-los da falência. Ela é viúva do acionista majoritário de uma rede bancária, e traz a tira-colo seu lindo noivo, que não passa de um golpista. Mas eles não serão os únicos visitantes desta noite tumultuada. Surpresas são reservadas no desenrolar da trama. Brincando com situações reais enfrentadas por muitas famílias “distintas”. (mas é bom não rir muito, pois a Família (quase) perfeita pode ser a sua...) Texto e Direção: Rogério Bozza Elenco: Mayara Bonde; Fernanda Bahl; Gabriel Cordeiro; Sérgio Bender; Elaine Taucei; Gabriel Arsego; Carlos Stoltz e Uriel Schneider. Serviço: Inteira: 40,00 – Bônus: 30,00 – Meia: 20,00 - Internet: Inteira: 30,00 – Meia: 15,00 (www.ingresso.com)

TROCA TROCA – SERÁ QUE VAI ROLAR

Data: 04, 11, 19/02, 04, 11, 18 E 25/03 Horário: sábado as 21h. Gênero: Comédia Censura: 18 anos Release: O que você faria se descobrisse que receberia uma grande quantia em dinheiro, mas que para isso precisaria cumprir algumas tarefas inusitadas?

Troca Troca é uma comedia de situação que gira em torno de Celso que sofreu durante anos com o preconceito dos amigos, e agora está com uma doença terminal. Para se vingar ele resolve colocar os dois amigos em seu testamento, mas com a condição deles provarem do próprio veneno, fazendo com que os preconceitos caiam por terra para receberem o dinheiro. Com a ajuda de seu fiel ajudante, Celso faz com que a ganância dos amigos e o preconceito se transforme numa grande diversão para ele, e num sofrimento para a dupla de amigos. Com situações hilárias e inusitadas a peça se desenrola de forma cômica e promete tirar muitos risos do público. Texto e Direção: João Luiz Fiani Elenco: Guilherme Osty, Alisson Diniz, Daniel Marcondes e Lucas Cardoso Serviço: Sexta: Inteira: 40,00 – Bônus: 30,00 – Meia: 20,00. Internet: Inteira: 30,00 – Meia: 15,00 (www.ingresso.com)

ENTRE ZUMBIS E CAPIVARAS

Data: 03, 10, 17/02, 03, 10, 17 e 24/03 Horário: sexta as 21h. Gênero: Comédia. Sala: 01 Contato: 41 32324499. Site: www.teatrolala.com.

br Release: Curitiba, ano de 2018... Uma doença misteriosa ataca os moradores do Bigorrilho! Os médicos apavorados detectam que as capivaras do parque Barigui estão transmitindo um perigoso vírus, que transformam todos os Curitibanos em Zumbis. Esse é o tema dessa deliciosa comédia de João Luiz Fiani que está em cartaz no tradicional horário da meia-noite! Depois do sucesso de A CASA DO TERROR, DRÁCULA, entre outras, essa nova montagem de OS COMEDIANTES promete muitos risos com o clima dos filmes de terror! Texto e Direção: João Luiz Fiani Dir. de Produção: Thati Morais Elenco: Rogério Bozza, Guilherme Osty, Luiz Henrique Fernandes, Marcyo Luz, Thiago Falat, Daphne Garcez e Giulia Bogo Serviço: Inteira: 40,00 – Bonus: 30,00 – Meia: 20,00. Internet: Inteira: 30,00 – Meia: 15,00 (www.ingresso.com)

Adquira seu ingresso antecipado

Contato: 41 3232-4499 www.ingresso.com


Jornal Bandeira UM, edição 147, jan.fev.2017