Page 1


Ana B. Ronning – Luzes de Amor: À Primeira Vista

Resumo Emma Rhodes é mais uma graduada, saída da faculdade para encontrar o emprego dos sonhos como designer de interiores para a empresa perfeita, Malone Enterprises. Ela nunca esperava, não só conseguir o emprego perfeito, mas para encontrar o homem perfeito, que passa a ser o CEO da empresa, o solteiro mais cobiçado no estado do Texas, Mason Malone. Ele é tudo o que ela sempre quis em um homem, mas ele vai ficar interessado nela quando descobre que ela é virgem e sempre planejou permanecer assim até o casamento? Uma vez que ela vê as luzes do amor em seus olhos, tem certeza de que ele é o homem que Deus fez para ela. Seus planos de dar uma volta e ela esta disposta a lhe dar tudo, seu coração, corpo e alma. Mason Malone nunca foi sério sobre o namorar qualquer mulher exclusivamente. Nenhuma mulher jamais o tratou como uma pessoa normal. Tudo o que se vê é um playboy bilionário, bem sucedido que poderia ser o seu ticket refeição para a fama e fortuna. Então, Mason simplesmente não liga e se joga em seu trabalho. Ele também nunca planejou se casar e ter uma família, mas quando um apanhador, uma jovem recrutada para jogar no time de futebol Malone Mavericks, no piquenique da empresa chama sua atenção, seus planos mudam quase que instantaneamente. Emma Rhodes é tudo o que ele sempre quis em uma mulher. Ela é bonita, charmosa e o trata como um ser humano normal. Ela também tem um brilho determinado em seus olhos que ele ficou enfeitiçado. Ela é a mulher que ele sempre sonhou e que ele não pode acreditar que ela realmente existe. As coisas esquentam para o casal no dia em que eles se encontram e Mason não podia esperar para levá-la para sua cama. Mas ele descobre algo chocante sobre seu anjo perfeito, no calor do momento, quando ele a teve onde ele queria. Ela é uma virgem aos 24 anos. Ele não quer nada mais do que levá-la para sua cama, mas levar sua virtude? Ele foi ensinado a ser melhor que isso. É hora de ser o cavalheiro que ele foi criado para ser. Mason vai ser capaz de resistir à tentação constante de fazer amor com o seu anjo lindo quando ele prometeu a ela? Emma vai ser capaz de convencê-lo de que ela está pronta para dar o salto e se tornar uma mulher em todos os sentidos da palavra?

Grupo Romances e Cia

Página | 2


Ana B. Ronning – Luzes de Amor: À Primeira Vista

Grupo Romances e Cia. Pesquisa: Gr e Cia. Rev. Inicial: Tuca Rev. Final: Lena Formatação: Lith Arte: Déia

Comentário Rev. Tuca

Adorei a revisão é uma história simples de um homem já curtido acha sua amada em uma jovem inocente ainda para o padrão dele mais incapaz de se afastar. Gostei de ver sua luta em ser um bom rapaz e não pegá-la como desejava,

e

uma

ansiosa

jovem

querendo aprender tudo que ele poder ensina-la.

Grupo Romances e Cia

Página | 3


Ana B. Ronning – Luzes de Amor: À Primeira Vista

Comentário Rev. Lena

Oi, gurias, vamos lá para a nota... dou 6... Muito romântico mas meio surreal... Ok, eu também queria um Mason apaixonado a primeira vista por mim... Rico, bonito, amoroso, bom de cama... Mas o livro em si achei fraquinho...

Comentário Rev. Lith

O livro é bem calminho. O casal principal começou legal mas foram ficando melosos. Nossa, alguém é assim hoje em dia? Tudo bem, ele é lindo, forte, bem sucedido, mas também é bem meloso.

Grupo Romances e Cia

Página | 4


Ana B. Ronning – Luzes de Amor: À Primeira Vista

Capítulo 01 - Vamos lá, Em! Vamos nos atrasar para o jogo! - Kim gritou no corredor de seu apartamento. - Estarei aí em um minuto! Mantenha suas calcinhas, sim? - Emma gritou de volta para ela. Emma Rhodes e Kimberly Davies havia sido melhores amigas desde os nove anos de idade. Elas eram como o dia e a noite, opostos em todos os sentidos, aparência, inteligência e personalidade. Emma tem cerca de um metro e sessenta, bem proporcional. Seu longo cabelo loiro naturalmente ondulado. Ela estava bem bronzeada e tinha os olhos azuis mais escuros. Kim era um pouco mais alta em cinco ou seis centímetros e também foi muito proporcional. Seu longo cabelo estava escuro, marrom chocolate, reto e liso. Ela sempre foi pálida no inverno e bronzeado no verão. Seus olhos eram castanhos escuros atrás de grossos cílios pretos, deixando Emma verde de inveja. Elas fazem tudo juntas. De esportes a dançar, desde a faculdade, e, agora, dividindo um apartamento e procurando emprego juntas. Kim está à procura de um emprego como agente imobiliário e Emma de Designer de Interior. Elas têm uma amiga que conheceram na Universidade do Texas, em Austin, cuja irmã é executiva da loja de departamentos Malone Enterprises, Inc. Bailey Malone é a caçula da família Malone com 24 anos. Sua irmã, Mallory e o mais velho de 30 anos ajudam a administrar os negócios da família. O irmão mais velho, Mason, é o CEO e presidente e Ethan, apenas dois anos mais velho do que Bailey, é o VP. Bailey convidou para o piquenique anual da empresa e jogo de softball. Ela as recrutou para jogar no grande jogo contra Wilkins e Construtora Sons, sendo eles jogadores de softball na UTA. O pai de Emma tinha treinado sua equipe desde que ela

Grupo Romances e Cia

Página | 5


Ana B. Ronning – Luzes de Amor: À Primeira Vista começou o primeiro grau. Ela conheceu Kim dois anos depois, quando ela tentou entrar para a equipe. O pai de Emma treinou todos os times em que estavam, incluindo o ensino médio. Então, softball era um modo de vida para elas. Kim suspirou como Emma correu pelo corredor, abotoando a camisa Rangers. Ela tinha camisa de cada jogador do Texas Rangers. Ela e seu pai eram leais fãs do Texas Rangers. Beisebol e softbol eram algo que compartilhavam mais do que qualquer outra coisa. Ele era seu maior fã, assim como sua irmã mais velha, Allison. Ally havia jogado quando eram mais jovens, mas, ela não estava tão interessada no softbol como Emma. Ser animadora de torcida era mais coisa dela. - Bem? - Emma riu. - O que você está esperando? Vamos lá! Kim revirou os olhos e bateu levemente seu braço. - Você realmente precisa se dar mais tempo para ficar pronta, em vez de ler esses livros estúpidos! - Ela repreendeu. - Meus livros não são estúpidos! Eu apenas me perco neles, isso é tudo! - Emma disse defensivamente. - Não é diferente do que você está assistindo The Vampire Diaries e True Blood. - Argumentou. - Humph! - Ela bufou. - Isso é diferente! Romances é um desperdício de tempo, se você me perguntar! Ninguém nunca vai te tratar como o Senhor Aishley trata Senhora Anna! Quero dizer por favorrrrrrrrrr! Romances não são nada além de ficção! - Kim repreendeu. Emma riu. - Eu acho que você está os confundindo com contos de fadas, Kimi! Romance é vivo e muito real. Nós apenas não encontramos nossos companheiros de alma, ainda. - Seja qual for! Vamos começar! Eu estou pronto para jogar bola! O estacionamento estava lotado como Emma dirigiu ao redor à procura de um lugar para estacionar. - Droga! Há um monte de gente aqui! Você acha que estão todos da Malone Empresas? - Kim perguntou em reverência. - Eu não sei. Há outra empresa que está jogando contra. Ela ainda acha um monte de pessoas para apenas um jogo. Certamente, há outro jogo acontecendo. Emma encolheu os ombros. - Eu acho que Bailey disse algo sobre Wilkins construção ser o maior rival da Malone Empresas.

Grupo Romances e Cia

Página | 6


Ana B. Ronning – Luzes de Amor: À Primeira Vista - Será que Bailey não disse mais nada sobre o jogo? - Kim perguntou olhando para o campo. - Não, apenas que seus irmãos e irmãs estariam animados para ter o nosso talento em sua equipe. - Emma disse virando o Kia Soul em um espaço de estacionamento. - Ela passou perto de um cara rude e desagradável que estava no último jogo. Eu acho que o nome dele era Rick ou algo assim. Eu não me lembro. - Ela encolheu os ombros. Elas tiraram seus equipamentos na parte de trás e se dirigiram para o campo. Cada uma delas carregava uma mochila pequena e um bastão e foram vestidas como que para um jogo sério. Kim usava uma camisa velha de seus dias de escola, azul Royal com ouro e listras brancas no lado com um gato no canto superior esquerdo, e offs corte Daisy Duke. Seu longo cabelo castanho estava preso em um rabo de cavalo e usava um boné de Wildcat CHS 1. Emma usava todos os equipamentos Ranger: camisa branca com mangas azul do Texas Rangers 2 com logotipo na frente, com o número 32 nas costas. Seu longo cabelo loiro estava preso em um rabo de cavalo encaracolado e puxado pela parte de trás de seu boné Rangers. Kim admirava o cabelo de Emma, enquanto caminhavam pelo estacionamento. Ela adorava a maneira que às vezes rodava quando ela o usava em um rabo de cavalo. Ela estava com inveja dos cabelos naturalmente cacheados Emma. Eles pareciam como se tivessem acabado de ser enrolados com os rolos quentes. Quando elas se aproximaram do campo, ouviram gritos. - Emma! Kimmy! Graças a Deus vocês chegaram! - Elas ouviram Bailey gritando enquanto corria em direção a elas. Ela era muito bonita. Era mais baixa do que Kim e Emma. Seu cabelo era reto na altura dos ombros e em camadas. Era castanho claro com reflexos loiros. Magra e curvilínea com um bronzeado muito dourado. Seus olhos

1

2

Grupo Romances e Cia

Página | 7


Ana B. Ronning – Luzes de Amor: À Primeira Vista eram verdes brilhantes. Era óbvio que ela estava acostumada a cuidar dos cabelos, fazer manicure e pedicure, provavelmente camas de bronzeamento, depilação regular e massagens. Todas as coisas que os ricos estão muito acostumados. - Oh, graças a Deus! Você não sabe como estou feliz em ver vocês! - Ela soprou e bufou então parou e se inclinou para recuperar o fôlego. - O que há Bailey? Por que a dramaticidade? - Kim perguntou, rindo. - Nossos dois melhores jogadores não veem! Você é a nossa única esperança de vencer a equipe de Wilkins! - Ela respirava pesadamente. - Eles nos venceram no ano passado e Ethan terá uma vaca quando ele descobrir que Micah e Teri são um show. Vamos. Eu quero que você conheça meu irmão! Ele vai ficar tão feliz em ver você! - Ela puxou a mão de Emma e Emma puxou Kim para o banco de reservas da casa. Quando chegaram até o portão para entrar no campo, eles ouviram um homem gritando com o cara da base. Ele era jovem, com vinte e poucos anos e muito bonito. Bronzeado, o corpo deliciosamente musculoso, cabelo louro dourado, pendurado logo acima de seus olhos e descansando na sua nuca, sorriso perfeito e os mesmos olhos verdes brilhantes que Bailey. - Abby base, em primeiro lugar. Sarah, curta paragem. Jessie, centro. Haley, arremesso. Daphne, campo à direita. Kaitlyn, terceiro. Celia, à esquerda. Ele respirou fundo e olhou em volta. Malditos sejam os dois! - Ele disse baixinho. - Onde está Micah e Teri? - Ele perguntou irritado. - Bailey? - Ele gritou, olhando para sua irmã. - Aqui, Ethan! - Bailey gritou sobre os anúncios do alto-falante. Ele saiu do banco de reservas. - Onde diabos estão Micah e Teri? Eu preciso deles aqui! AGORA! - Ele gritou. - Eles não vão vir! - Bailey se encolheu quando Ethan bateu sua prancheta no bebedouro. - Por que inferno não? - Quem sabe? - Ela encolheu os ombros. Então, com brilhantes olhos brilhando, ela puxou Emma e Kim para frente. - Mas, eu tenho alguém ainda melhor. - Ela sorriu com orgulho. - Estas são Emma Rhodes e Kim Davies. As estrelas UTAM que eu estava falando.

Grupo Romances e Cia

Página | 8


Ana B. Ronning – Luzes de Amor: À Primeira Vista Sua carranca se transformou em um sorriso de orelha a orelha. - Perfeito! Eu preciso de uma segunda base e um apanhador. Podem lidar com estas posições, senhoras? - Absolutamente! - Kim disse, sorrindo para ele. - Emma pode pegar. Ela é a melhor! - Ótimo! Emma, você vai encontrar seu equipamento por ali. - Ele apontou para o canto do banco de reservas apenas no interior. - Vocês precisam se aquecer? - Só um pouco. O aquecimento no campo vai ser bom para mim. - Kim disse com um sorriso gracioso. Emma deixou sair o ar do seu peito. - Eu vou precisar de alguns lances do garrafão, então estou bem. - É isso aí! - Ethan sorriu. - Haley! Pegue alguns arremessos de Emma aqui, tá? - Com certeza, o treinador! - Haley sorriu para Emma e estendeu a mão. - Oi, Emma. Sou Haley Barnes. Emma pegou sua mão e sorriu. - Oi Haley. Prazer em conhecê-la. - Vamos lá. Vamos jogar! - Disse enquanto corriam para a linha esquerda do campo. Ethan e Bailey observaram Emma arremessar para Haley. - Nada mal, Bailey. Ela é muito boa! - Eu te disse! Talvez da próxima vez você tenha um pouco de fé na sua irmã, hein? - Ela o repreendeu de brincadeira. - O que é que você disse a ele, desta vez? - Uma voz masculina veio de trás e Bailey pulou e gritou para ele pegá-la. - Mase! - Bailey saltou para ele com um grande abraço. - Eu achei que você não viria! Mason Malone era um dos homens de negócios mais bem-sucedidos e o solteiro mais cobiçado, no estado do Texas. Ele era muito jovem para um homem da sua estatura, 27 anos. Ele tinha cerca de um metro e noventa. Ele parecia muito com Ethan, exceto por seu cabelo castanho profundo e sua constituição um pouco mais volumosa. Seu cabelo foi cortado curto e penteado para frente, afinando a testa nas laterais com a frente um pouco espetado. Ele tinha os mesmos olhos verdes de Bailey e Ethan e um sorriso matador. Ele usava uma bermuda cargo xadrez de preto, cinza e branco, uma camiseta preta com Hart & Huntington em tinta cinza grande e um par de

Grupo Romances e Cia

Página | 9


Ana B. Ronning – Luzes de Amor: À Primeira Vista tênis de lona preta e cinza. Seu corpo perfeitamente tonificado com tanquinho era delicioso. Havia sempre meninas desmaiando sobre ele, mas ele não prestava muita atenção a elas. A única razão que elas estavam interessadas era porque ele era rico e bem sucedido. Ele odiava que as pessoas nunca o vissem como uma pessoa normal. Por causa disso, ele raramente ia ao jogo e sempre se jogava mais em seu trabalho. - Bem, meus planos mudaram e eu decidi vir e assistir. - Ele piscou para ela quando ele olhou por cima do ombro para a forma perfeita de uma mulher agachada em posição de um apanhador. - Quem é a Texas Ranger? - ele perguntou, admirando sua figura enquanto ela estava pegando para Haley. Ele levantou a cabeça e estreitou os olhos, enquanto se perguntava como ela era de frente. Ele balançou a cabeça, empurrando os pensamentos do que ele poderia fazer para um corpo como aquele. - Ah. Aquela é Emma Rhodes. Ela está no lugar de Micah. - Disse Bailey enquanto Mason estudava as curvas de Emma. - A menina no final do banco é sua colega de quarto, Kim Davies. Ela está em segundo. - Mason olhou para ela e, em seguida, voltou seus olhos para Emma. - Eu gostaria de encontrá-las depois do jogo, Bailey. Eu vou levar vocês três para uma cerveja ou algo assim. - Ele disse, mantendo os olhos na parte de trás de Emma. Ele estava esperando que ela virasse para que ele pudesse ver seu rosto. De costas parecia muito atraente. Suas curvas eram deliciosamente arredondadas, especialmente, sua forma de coração por trás da pele naqueles shorts de bicicleta apertados. Pena que sua camisa cobre metade do que era uma bunda bonita. Ele pensou consigo mesmo, sufocando o rosnado em sua garganta. Bailey olhou para ele com admiração. - Você? Se reunindo com alguém que não está colocando dinheiro em seus bolsos? - Ela brincou. - Por que, Mason Malone? Você está gamando na Srta. Rhodes? - Ela riu. Ele piscou três vezes, saindo de seu devaneio. - Hein? Por que você acha isso? Ele perguntou com uma sobrancelha levantada. Eu só vi a parte de trás dela! Bailey e Ethan sorriram um para o outro. - Isto é o que você diz, Sr. bom de tiro. - Ela disse revirando os olhos e balançando a cabeça. Ethan se virou para o banco de reservas e bateu palmas. - Ok, senhoras! Vamos entrar em campo!

Grupo Romances e Cia

Página | 10


Ana B. Ronning – Luzes de Amor: À Primeira Vista O campo logo esvaziou e Ethan foi para o recuo do time da casa para assistir e conversar com Emma e Haley sobre sinais. - Então... Bailey. - Mason disse despreocupadamente. - Onde está Micah e Teri? Teri me disse que estaria aqui hoje. - Eu não tenho ideia. Micah ligou e disse que elas não viriam. Ela não disse o porquê. - Bailey respondeu despreocupada. Micah e Teri eram secretamente namoradas e Bailey era uma dos poucos que sabia disso. Mas, ela não iria dizer a Mason. Elas não estavam prontas para sair do armário, ainda. - Eu vejo. - Mason disse, enquanto observava Kim voando como um dardo para cobrir a segunda base e Emma jogando a bola como fogo para ela, a atingindo no alvo perfeitamente. Droga! Isso é um lance agulha perfeito! - Onde você conheceu estas duas? - Ele perguntou, impressionado. Ele se esforçou para ver o rosto de Emma através da máscara do apanhador, sem sorte. - Ela e Kim jogaram para UT em Austin3. Ethan não sabe, mas, as colocou em suas melhores posições. Elas são uma equipe fantástica. - Bailey se gabou. - Eu fui a todos os seus jogos, não muito tempo depois que nos tornamos amigas. Eu acho que eu nunca vi ninguém roubar segundos delas. Emma nunca perde um passo... ou um lance para segundo ou terceiro. Interessante. Elas são muito boas. Ele sorriu com admiração. Este deve ser um jogo divertido de assistir.

3

Grupo Romances e Cia

Página | 11


Ana B. Ronning – Luzes de Amor: À Primeira Vista Era a parte final da oitava rodada e a pontuação é Wilkins Warriors 4, Malone Mavericks 5. - Ok, senhoras! Vamos pressioná-los! Kaitlyn! Você está acima! Celia! Você está no convés! Chamou enquanto foi para a caixa do treinador perto da terceira base. Kim e Emma abalaram o jogo. Ambas tiveram sucesso cada vez que elas foram até o bastão. Kim fez dois RBIs 4 e Emma três. Bailey e Mason caminharam até o lado de fora do banco de reservas. - Ei Kimmy! Emma! Vocês foram surpreendentes! Vocês realmente abalaram este jogo! Bailey gritou com entusiasmo. - Eu quero que vocês conheçam alguém. - Ela colocou a mão no ombro direito de Mason. - Mason, Kimberly Davies e Emma Rhodes. - Ela olhou para as meninas e piscou para Emma, apontando para Mason. - Mason Malone, meu outro irmão. - É bom conhecer você. - Kim e Emma disseram juntas e riram vertiginosamente. - Prazer em conhecê-las também. - Ele abriu um grande sorriso. - Vocês duas são incríveis! Eu gostei de ver vocês, muito. - Sorriu para Emma, a fazendo corar. Ele não conseguia tirar os olhos dela. Finalmente foi capaz de ver que ela era ainda mais bonita do que ele esperava que ela fosse. E seus olhos... azul escuro como safiras. Ethan chamou para o banco de reservas. - Kim! Você está no campo! - Oh, merda! - Ela pulou e pegou o capacete e bastão. - Prazer em conhecê-lo, Mason! - E ela correu para o círculo no campo. - Bem... - Emma disse, sorrindo para Mason, que não tirou os olhos dela. - Isso significa que eu estou no buraco. - Ela encolheu os ombros enquanto se virava para pegar seu equipamento de rebatidas. - Espere! - Mason disse e ela se virou para encará-lo. - Gostaria de tomar uma bebida depois do jogo? - Os olhos dela se arregalaram e ela corou. - Você e sua amiga, claro. - Ela se atrapalhou com as palavras dele. Ele estremeceu quando ela suspirou em decepção. - E, Bailey, também. - Ele disse, sabendo que ele não estava dizendo o que gostaria. O que ele queria era levá-la para uma bebida sozinha. O que há de errado comigo? Por que estou tão confuso? 4

Um RBI é quando há um corredor em uma base e o rebatedor está no prato e acerta a bola e o corredor que estava na base chega em casa e pontuações. Chamado também de Corrida Impulsionada.

Grupo Romances e Cia

Página | 12


Ana B. Ronning – Luzes de Amor: À Primeira Vista - Claro! - Ela sorriu um pouco. - Por que não? - Ela deu de ombros e voltou a correr para o círculo na base enquanto Kim correu para o jogo. Mason suspirou de alívio insatisfeito. O que aconteceu comigo? Eu sou um idiota! Ela deve pensar que eu estou desesperado. Bailey deu uma risadinha. - Mase? Você está bem? - Hmm? Ah... Claro. Por que você pergunta? - Ele tentou esconder o seu dilema interior. - Ah... eu não sei. Talvez porque você estava agindo como um tolo desajeitado com Emma? - Ela sorriu com simpatia. - Você gostou dela... não é? - Eu não sei quem é ela, Bailey! Como poderia gostar dela? - Ele repreendeu. Ela é apenas a coisa mais linda que eu já vi. Aquele cabelo, aquele corpo e aqueles olhos. - Ele suspirou profundamente. - Eu não sei, talvez, eu goste. Bailey sorriu maliciosamente. - Bem, talvez você a veja mais... Se Mallory a contratar. Ele sacudiu a cabeça e olhou para ela. - O que disse quer dizer com se Mallory a contratar? Ela está fazendo testes para a posição REA? Bailey lutou contra uma risada e sacudiu a cabeça. - Não. Designer de Interiores. Mason olhou para Emma. - Designer de interiores, hein? - Sim! Ela é muito boa nisso, também. - Disse Bailey. - Kim está concorrendo para o cargo Agente Imobiliário. -Mallory já encontrou com ela? - Ele perguntou em todo o interesse. Se Mallory a contratar... Ele empurrou o pensamento para baixo. - Não. Ela vai logo cedo na segunda-feira. Ela tem entrevista com ele e depois com Ethan. - Acho que eu deveria as entrevistar, também. - Ele sorriu sorrateiro enquanto observava Emma balançar e bater a bola um pouco mais além da segunda base. - Se elas são tão boas profissionais como são em jogar bola, elas ficarão muito bem nas Empresas Malone. Bailey sorriu com satisfação. Dois já foram, só falta um. Ethan e Mason se renderam a elas. Agora, só falta convencer Mallory.

Grupo Romances e Cia

Página | 13


Ana B. Ronning – Luzes de Amor: À Primeira Vista Início da nona e corredores em primeiro e terceiro. Um fora e a contagem é duas bolas uma greve. A pontuação é agora Warriors 5, 7 Mavericks. A corrida está subordinada na primeira base. Emma vê que o corredor da terceira base está cuidando de uma torção no tornozelo. Hora de acabar com este jogo. Ela riu para si mesma. Ela sinaliza Kim para estar pronta no segundo. Nenhuma maneira o corredor na primeira não terá sua chance com um corredor na terceira. O campo é acionado. É baixo e de fora. O corredor está fora e correndo para segundo. Emma dispara a bola para Kim, a colocando perfeitamente para a marca. O corredor em terceiro está a meio caminho para a chapa de casa quando Kim dispara a bola de volta para Emma. Os barris de corredor em Emma, a derrubando em um mortal sobre a placa. A multidão assistiu como Emma ergueu a mão com a bola intacta. O árbitro lança sua mão cerrada para baixo e grita com aquela voz legal. - Você está fora! Uma peça milagrosa dupla para terminar o jogo. O banco de reservas e arquibancadas se esvaziam e vão para Emma. Eles levantaram ela e Kim sobre os ombros e gritam seus louvores.

Enquanto os torcedores saiam, a equipe faz as malas para ir embora, Kim olha para Bailey e Mason. Bailey está animadamente conversando com um homem e uma mulher, mas, Mason está observando atentamente Emma. Ela cutuca Emma. - Não olhe agora, mas, Mason Malone está olhando para você com olhos famintos. Emma sorrateiramente dá uma olhada em sua direção. Ele sorriu um sorriso de milhões de dólares e assentiu. Ela rapidamente olhou de volta para sua mochila. - Oh Deus, ele é tão gostoso! Por que ele tem que olhar para mim agora? Eu realmente preciso de um banho! Tenho certeza de que estou horrível.

Grupo Romances e Cia

Página | 14


Ana B. Ronning – Luzes de Amor: À Primeira Vista - Você nunca vai estar horrível, Emma! Você não tem ideia de como você está gostosa! - Kim sussurrou tão baixo que Ethan, que estava do lado de fora do banco de reservas, não pode ouvir. Emma apenas revirou os olhos e balançou a cabeça. - Ei, pessoal! Vocês foram incríveis hoje! - Bailey gritou, caminhando com Mason para encontrar elas quando elas saíram. - Nunca vi nada como este último jogo. Mason fixou seu olhar sensual em Emma enquanto andava em sua direção. Ela sentiu sua pele queimar febrilmente como o olhar dele. Droga! Por que este homem tem que ser o homem mais sexy vivo? Tremeu quando eles se aproximaram. Kim riu. – foi Emma quem me chamou. Ela só me disse para eu estar pronta e eu sabia exatamente o que ela tinha em mente. - Uau! Que um tomador de risco que você é, Emma! Eu não tinha ideia!- Bailey disse enquanto caminhavam em direção ao estacionamento. Mason não disse uma palavra. Ele apenas assistiu cada movimento de Emma. Seu olhar passou por seu corpo de cima a baixo, babando em seu corpo de forma perfeita. Seu almiscarado, suado e sexy como o inferno perfume o deixava a cabeça girando. Tudo o que podia pensar era o quanto ele queria beijar aqueles lábios vermelhos e enterrar seu rosto em sua pele em seu pescoço e ombro. E, para se enterrar dentro dela. Ele esmagou o pensamento e tentou se concentrar no que estava sendo dito. - Então... Vocês duas vêm comigo e Mason para uma bebida? - Ela perguntou. - Claro, nós vamos! - Kim respondeu antes de Emma pudesse protestar. Mason sorriu ansiosamente. Emma suspirou. - Eu gostaria de tomar um banho rápido, em primeiro lugar! Tenho certeza de que pareço tão ruim quanto me sinto. Toda pegajosa e malcheirosa! Mason gemeu silenciosamente. Você tem um cheiro delicioso para mim, querida. Seu olhar seguiu suas curvas exuberantes, imaginando ela no chuveiro. Mas, eu certamente poderia ajudar com esta chuveirada. Ele balançou a cabeça. Mas que diabos? Merda! Eu preciso me controlar! Ele nunca pensou assim com outras mulheres. Por que deram em cima dele? Ele nunca desejou uma mulher tão desesperadamente.

Grupo Romances e Cia

Página | 15


Ana B. Ronning – Luzes de Amor: À Primeira Vista Bailey riu. - Não, você não está. Mas, se você se sente horrível... vá tomar um banho. Podemos esperar. Quanto tempo você vai demorar? - Vinte a trinta minutos? - Emma encolheu os ombros. Se eu não estiver tomando isso com você... Era tudo que Mason poderia fazer para não ser pego nessa fantasia ridícula. Kim revirou os olhos e bufou. - Isso vai ser o dia todo! Emma deu uma cotovelada nela. - Pare com isso. - Ela sussurrou. - Ai! - Ela fez uma careta. - Sim, vamos vê-la em 30 minutos!

Emma se preparou em tempo recorde. Pelo menos ela já tinha se depilado naquela manhã. Escovou o cabelo longo loiro e colocou uma pequena parte acima das orelhas em um pequeno clipe, prendendo ele em um coque. Ela olhou em seu armário para uma camiseta e um jeans. - Oh, Emma! Você não vai usar isso, não é? - Kim gritou quando ela entrou em seu quarto, quando ela puxou a camiseta sobre a cabeça. - O que há de errado com isto? - Ela disse, notando Kim usando um vestido rosa pequeno. - Oh! Acho que eu poderia usar um dos meus vestidos novos. Kim bateu palmas e sorriu brilhantemente. - Sim, sim! Use o verde hortelã! - Eu estava pensando o laranja pastel com meu colar amarelo e pulseira. Emma sorriu. - Ah, sim! Este é bonito! Você pode usar meus colares amarelos! - Kim disse e ela correu para buscá-los. - Os desbotados! - Emma gritou. - Não os brilhantes! Ela estava de volta em um flash. - Aqui! - Ela congelou quando viu Emma já vestida, à espera. - Caramba! Isso foi rápido, Em!

Grupo Romances e Cia

Página | 16


Ana B. Ronning – Luzes de Amor: À Primeira Vista Emma riu quando ela tomou as pedras e os colocou. - Vamos lá! Já passam 25 minutos! É melhor se apressar! Elas dirigiram até o bar onde estavam Bailey e Mason. Dificilmente poderiam encontrar um espaço de estacionamento para todas as Harley Cluster ao longo da rua. Elas estacionaram na rua cerca de dois quarteirões e andaram. Entraram no bar e viram Bailey e Mason sentados em uma mesa de canto. Quando elas se dirigiram para lá, dois motociclistas muito quentes, em seus vinte e tantos anos ou trinta anos, pararam em seu caminho. - Bem, olá. - Um deles disse com voz rouca. Ele tinha cerca de um metro e oitenta, e estava usando uma camisa preta com Alabama um colete de couro preto pequeno e jeans apertado preto. Ele tinha uma tatuagem de dragão em volta do seu braço esquerdo e arame farpado em torno da outra. Seu cabelo era castanho claro e corte curto. Seus olhos eram de um cinza ardente e seu sorriso era brilhante e amigável. - Olá. - Kim murmurou animadamente. - As senhoras estão aqui para encontrar alguém? - O outro perguntou com um sorriso amável. Ele tinha cerca de um metro e setenta/oitenta, usava uma camisa de mangas longas pretas, de botões os quais deixava aberto os dois primeiros, calça jeans apertada e desbotada. Suas botas eram de pele de cobra cinza escuro. Ele tinha cabelo ondulado preto curto e estava barbeado, com exceção de seu bigode bem aparado e cavanhaque. Seus olhos eram azuis brilhantes e tinha piercing. Seu sorriso era perfeito e parecia brilhar. - Na verdade, sim. - Emma disse nervosa. Mason ficou tenso enquanto olhava com o ciúme enchendo cada parte de seu corpo. O que diabos eles querem? Suas mandíbulas cerradas e suas mãos estavam espremidas em dois punhos apertados. Ele esperou por um sinal para intervir. - Para nossa desgraça. As nossas desculpas. - O primeiro disse se curvando e segurando o braço para fora como eles se separaram para lhes permitir passagem. - Obrigado. - Emma sorriu enquanto caminhavam através deles. Mason relaxou e sorriu enquanto se levantava para puxar a cadeira ao lado dele para Emma.

Grupo Romances e Cia

Página | 17


Ana B. Ronning – Luzes de Amor: À Primeira Vista Kim propositalmente sentou ao lado de Bailey, vendo como Mason estava babando em cima de Emma em seu novo vestido. Ela conteve uma risada e olhou para Bailey, que os olhou com descrença. Seu irmão estava tão encantado como um menino de escola. Ele namorou algumas garotas, mas não muitas. E, ele nunca olhou para uma delas assim! - Obrigado. - Emma sorriu timidamente quando ela se sentou e empurrou a cadeira para dentro. - Uau! Quem eram aqueles pedaços? - Bailey perguntou, olhando para os dois motociclistas, que haviam tomado seus lugares no bar. - Eu não sei. - Kim disse olhando para trás enquanto os dois homens levantaram há óculos para elas. - Nós nunca vimos antes. - Bem... Eu suponho que eles estavam apenas sendo simpático, então. - Bailey brincou, olhando Mason, que estava carrancudo para ela com desaprovação. Ele voltou sua atenção para Emma e Kim. - O que as senhoras desejam beber? - Mason perguntou. - Sim. Eu vou de Bud Light 5. - Kim disse, balançando na cadeira. - O mesmo para mim. - Emma disse, sorrindo para Mason. Deus, ele é tão quente. Eu me pergunto o que faria para que ele me beijasse, talvez envolvesse os braços fortes em torno de mim e me abraçar forte. Ela desviou os olhos de seus bíceps e olhou para ele. Ele estava olhando para o bar, tentando chamar a atenção do garçom. Ele, sem dúvida, tinha que ser o homem mais bonito que ela já tinha visto. Seu cabelo ruivo acastanhado era perfeito, do jeito que enquadrou a borda de seu rosto e foi cravado um pouco na parte superior da testa. Seus olhos verdes brilhavam como esmeraldas com longos cílios grossos que deveria ter sido dados a uma menina. Eles eram perfeitos, por cima, grossas sobrancelhas escuras, ligeiramente levantadas e, obviamente, bem feitas. Suas maçãs do rosto eram altas e fortemente esculpidas, em linha com sua mandíbula sexy enquadrada no ouvido. Ela saiu de seu torpor quando seu braço saltou. Ele segurou seu copo e levantou dois dedos, dizendo ao barman que ele precisava mais duas cervejas.

5

Cerveja Budweiser.

Grupo Romances e Cia

Página | 18


Ana B. Ronning – Luzes de Amor: À Primeira Vista - Então... Bailey me disse que as duas estão tentando se juntar a nós em Mason Enterprises. - Ele falou, tentando olhar para as duas, mas encontrando dificuldades para arrancar os olhos de Emma. O humor de Emma caiu cerca de 10 graus. Ele só quer falar de negócios? É disso que se trata? Uma entrevista ou algo assim? Merda! Eu sabia que alguém tão quente como ele não poderia estar interessado em mim. - Sim. - Kim respondeu. – me formei em Imobiliário e Emma se formou em Design de Interiores. Nós estávamos esperando para entrar na agência para que pudéssemos trabalhar juntas. Mason sorriu. - Entendo. E, há quanto tempo vocês duas se conhecem? - Desde que tínhamos nove anos de idade. - Emma respondeu, com frieza. Mason ajustou sua cadeira desconfortável com a sua resposta. Agora, qual diabos é o seu problema? Eu disse algo errado? - Fascinante. - Ele disse, querendo se aquecer para Emma. - Acho que a lealdade na amizade é muito louvável. Você duas devem ter passado por muita coisa juntos. - Sim. - Kim disse brincando com o guardanapo. - Nós certamente passamos. Mason viu a profundidade de algum tipo de luta em ambos os olhos. - Eu sinto muito. Eu não quero me intrometer. - Ele disse baixinho, olhando para Kim. Emma podia ver arrependimento e talvez a ansiedade no rosto de Mason e decidiu ter piedade dele. Ela colocou a mão em seu braço sobre a mesa para tranquilizá-lo. - Está tudo bem, Sr. Malone. Kim e eu temos tido um monte de bons momentos juntas, mas, também tivemos alguns maus momentos que trazem de volta memórias indesejáveis para Kim e eu. Irmã gêmea de Kim morreu quando tinha 17 anos em um acidente de carro. Ela foi atingida na cabeça por um caminhão no caminho de volta de um jogo de futebol. O motorista cochilou e cruzou para a pista, como ela estava atravessando uma ponte não teve para onde ir ou evitar. Mason olhou para Kim com um sorriso simpático, e depois para a mão de Emma em seu braço, a pele praticamente pegou fogo com o seu toque. Ela olhou para ele, se perguntando quando ela tinha feito isso, e o empurrou longe. Ele rapidamente pegou sua mão, não querendo perder a sensação de seu toque. - Eu entendo. Meu melhor amigo, Clay e eu passamos por um monte de bons e maus momentos também. Eu o conheço desde que eu tinha seis anos mais ou menos.

Grupo Romances e Cia

Página | 19


Ana B. Ronning – Luzes de Amor: À Primeira Vista Emma sorriu e inclinou a cabeça, enquanto estudava seus olhos. Ela tentou imaginá-lo como um menino de seis anos de idade com cabelos um pouco ruivos e sardas... Ela sorriu calorosamente com o pensamento. - Me diga, Emma, por que correr esse risco com o jogo passado? - Ele perguntou curiosamente, acariciando a junta do dedo médio inconscientemente Quero dizer, a maioria dos agarradores nunca iria fazer o lançamento para a segunda, quando há um corredor na terceira. Como vocês fazem esse jogo duplo? Emma lentamente mas, relutantemente, soltou a mão da dele. Ela piscou três vezes e deu de ombros. Bem... Eu podia ver que a garota na terceira estava cuidando de uma torção no tornozelo, ou algo assim. Parecia que ela estava com um monte de dor. Ela encolheu os ombros. - Eu sabia que não podia correr rápido o suficiente para voltar para a base, então... eu decidi aproveitar a oportunidade. - Explicou. - E, como você sabia o que ela ia fazer? - Ele perguntou Kim. - Quero dizer, você parecia totalmente preparada para o jogo. Ela encolheu os ombros. - Sinais. - Ela disse questão de naturalidade. - Já para não falar, eu sei como a menina pensa. - Ela riu. - Entendo. - Mason disse, sorrindo para Emma. - Eu tenho que dizer... que foi muito impressionante. - Ele disse suavemente, seu olhar quente colado a Emma. - Nós certamente poderíamos usar um raciocínio rápido assim nas Empresas Malone. Oh meu. Aqueles olhos, de modo claro e escuro, ao mesmo tempo. E esse brilho, que brilho estranho e bonito. Emma estava hipnotizada por seu olhar. - Obrigado, Sr. Malone. - Emma disse, corando até os dedos dos pés. Kim assistiu os dois trocam olhares aquecidos. Ela limpou a garganta. - Hum... Bailey... Você poderia me mostrar onde fica o banheiro? - Ela inclinou a cabeça duas vezes, sinalizando para ela ir com ela para deixar Mason e Emma sozinhos por alguns minutos. Tomando a dica com um sorriso, ela concordou. - Oh! Claro. Vou te levar. Eu preciso ir de qualquer maneira. - Ela olhou para Mason com uma risada. Mason e Emma não prestaram nenhuma atenção quando elas se levantaram e saíram da mesa. Eles estavam perdidos com os olhos um para o outro. - Emma. - Ele murmurou quando ele se virou para encará-la. - Por favor... me chame de Mason.

Grupo Romances e Cia

Página | 20


Ana B. Ronning – Luzes de Amor: À Primeira Vista - Tudo bem... Mason. - Ela disse em um transe. Ele olhou nos olhos de safira. - Você tem os olhos muito bonitos. - Ele disse, segurando a mão dela com as suas, um pouco mais apertado. - Eles são? - Ela sussurrou em dúvida. Seu sorriso era radiante. - Sim... Eles são. E, você. - Ele sussurrou suavemente. Você é muito bonita, Emma. Ela se esquivou dele. - Eu sinto muito, Sr. Malone... Quer dizer, Mason. Estou esperando ir trabalhar para você. Ele riu. - Se você está fazendo entrevista com Mallory, você não vai trabalhar para mim, Emma. Mallory é seu próprio patrão. Eu não tenho nada a ver com os seus departamentos. - Explicou. - Ah. - Ela disse timidamente. Então ela sorriu comicamente. - Bem... nesse caso. Ele riu da feição linda que ela fez enquanto balançava a cabeça para trás e para frente. Ela riu e seu rosto ficou sério de repente. - O que há de errado? - Ela perguntou com uma sobrancelha franzida. Seus olhos brilharam e ele sorriu torto. - Tem muito tempo desde que eu ri com o que alguma garota me disse. Ela franziu o cenho. - Por quê? Você não gosta de mulheres? - Ela perguntou provocativamente, esperando que ele não fosse gay. Seu rosto suavizou. - Não com as que eu tive os últimos anos. Elas parecem fictícias. Tentam demais me agradar... - Ele franziu a testa... - Por causa de quem eu sou eu suponho. Ela colocou a mão livre na dele: - Eu sinto muito. Deve ser muito difícil para você encontrar pessoas que te tratem como uma pessoa normal. Seus olhos se iluminaram um pouco. - Sim, exatamente, eu não sei em quem posso confiar para me ver por quem eu sou. Elas só me ver como o Sr. Malone, bilionário e CEO da Malone Enterprises. - Ele esfregou os nós dos dedos dela com a ponta de seu dedo polegar. - E, faz muito tempo desde que eu realmente quis impressionar alguém. - Ele a olhou nos olhos. - Até hoje... Quando eu te vi. Emma ofegou. - Oh Deus. - Ela sussurrou.

Grupo Romances e Cia

Página | 21


Ana B. Ronning – Luzes de Amor: À Primeira Vista Ele moveu a cadeira para perto dela. - Emma... Eu não sei o que é sobre você, mas... algo está me atraindo para você. - Ele sorriu nervosamente. - Eu gostaria de te conhecer melhor. - Ele procurou os olhos por algum tipo de pista do que ela estava pensando... sentindo. - Posso te chamar para sair, em algum momento? Ela olhou em seus profundos olhos verdes. - Sim. - Ela respirava. - Eu gostaria... Ele baixou a vista e olhou para os lábios e lentamente, muito lentamente se inclinou em direção a ela, lhe dando tempo de sobra para detê-lo. Em vez disso, os lábios estavam entreabertos e os olhos fechados por antecipação. Seus lábios encontraram os dela, suavemente, acariciando-os. Ele se afastou muito pouco e olhou em seus olhos. - Emma. - Ele sussurrou com o que parecia ser dor em seus olhos. Foi tudo o que disse antes que colasse seus lábios nos dela mais uma vez. Ela deu um suspiro, separando seus lábios. Ele lentamente deslizou sua língua em sua boca e ela aceitou com um gemido. Suas mãos se moveram para embalar seu rosto e ela deixou a mão direita cair sobre sua coxa. Ele gemeu e aprofundou o beijo, se deleitando com o sabor de menta e cerveja. Ela cheirava como pepinos e melão. O que havia sobre essa garota? Ele pensou enquanto provocava cada parte de sua boca sedosa. E, o que eu estou fazendo, beijando ela quando acabei de conhecê-la? Realidade agarrou sua consciência. Ele quebrou o beijo, mas, não se afastou e encostou a testa na dela, ainda próximo. - Emma... - Ele respirou profundamente. - Meu Deus, Emma... o que é que você está fazendo comigo? Parece que... você me hipnotizou. Ela sorriu, respirando pesadamente. - Eu acho que nos conhecemos tempos atrás, Mason. Ele riu. - Se eu conhecesse você antes? Em outra vida, talvez? Ela riu. - Talvez. Ele se afastou e a olhou nos olhos por um longo momento. Ela tinha os mais bonitos e profundos olhos azuis que ele já tinha visto. E, havia um brilho estranho neles... Como o piscar da estrela mais brilhante de todas as estrelas no céu. Ele podia ver que ela estava sentindo a mesma coisa. O que está acontecendo, aqui? Como ela fez isso comigo, em apenas poucas horas? Se não soubesse melhor, diria que estava

Grupo Romances e Cia

Página | 22


Ana B. Ronning – Luzes de Amor: À Primeira Vista apaixonado por ela! Ele entrou em pânico e se afastou dela, olhando para qualquer lugar, menos para ela. Não! De jeito nenhum! Eu tenho que sair daqui! Tenho que limpar a minha cabeça. Emma congelou com medo. - O que há de errado? Eu fiz alguma coisa errada? Ela perguntou confusa. Ele se atrapalhou com as palavras dele. - Não! Eu... Hum... Acabei de me lembrar de que eu tenho uma reunião final, é tudo. - Ele mentiu. Se levantou e jogou 50 dólares sobre a mesa. - Eu sinto muito! Eu tenho que ir! Diga Bailey vou ligar pra ela amanhã. - Ele olhou para ela com medo em seus olhos. - Foi bom te conhecer. Boa sorte com a entrevista de emprego. - E ele desapareceu pela porta. O que diabos eu fiz? Será que cresceu chifres em mim ou algo assim. Ela bufou. Bem, Emma... Parece que ele não vai te convidar para sair você depois de tudo. Os dois motociclistas assistiam incrédulos, o cara beijar uma menina bonita como ela, e em seguida, fugir como se ela tivesse a peste ou algo assim. Eles se levantaram e fizeram o seu caminho para a mesa. - Bem, bem. Eu acho que ele não era homem o suficiente para você, hein? - Sr. Alabama riu. - Brice, seja agradável. Você não pode ver que a mocinha está magoada? Aquele com o cavanhaque disse com um sorriso triste. - Você está bem, querida? Emma olhou para ele com surpresa. - Sim... É claro. - Sou Clint Rayburn. Esta boca grande ao meu lado é Brice Wilkins. - Ele disse com um sorriso. - Se importa se nos juntarmos a você? Ela olhou para ele com ceticismo e olhos estreitos. - Só por um minuto ou dois, até que suas amigas voltarem? - Acho que vai ficar tudo bem. - Ela disse em confusão. Clint riu. - Agora, não se preocupe. Nós não vamos morder. Brice murmurou: - Muito. – e riu.

Grupo Romances e Cia

Página | 23


Ana B. Ronning – Luzes de Amor: À Primeira Vista

Capítulo 02 Kim e Bailey voltaram e encontraram sua mesa abandonada. Elas sorriram uma para a outra. - Parece que Emma e Mason saíram. - Bailey disse vertiginosamente. Kim fez uma careta. Ela não tinha tanta certeza. Emma tinha acabado de sair e não havia nenhuma nota sobre a mesa. Elas se preocupavam com segurança uma da outra e nunca se desviaram de suas regras de sempre deixar a outra saber onde estariam no caso de uma emergência. Ela olhou ao redor e não viu os dois motociclistas, também. - Eu não sei, Bailey. Eu acho que Emma teria deixado uma mensagem para mim. Quero dizer, nós viemos no carro dela, e ela não iria querer me preocupar. - Bobagem. Ela sabia que eu iria te dar uma carona. - Bailey riu, sem saber como elas eram cautelosas. - Além disso, se ela está com Mason, ela vai ficar bem. Ele não vai machucar ela, você sabe. - Claro. Eu sei disso. Não é apenas por ela sair sem me dizer nada, em primeiro lugar... você sabe? Eu só quero ter certeza que ela está com ele, é tudo. - Kim disse enquanto tirava seu iPhone da bolsa. - Eu vou ligar, certifique-se que ela está bem... Ambas as meninas congelaram quando ouviram o tema da Ranger tocando debaixo da mesa. - Merda! Isso é telefone de Emma! - Kim gritou em pânico. - Ela nunca deixa seu telefone em lugar nenhum! Ela sempre sabe onde ele está? Ela até o leva para o banheiro com ela! Os olhos de Bailey estavam arregalados. - Não entre em pânico! Vou chamar Mason! Ela pegou o telefone e disse para ele, - Mason. - Ela esperou impacientemente, porque tocou e tocou. - Merda!

Grupo Romances e Cia

Página | 24


Ana B. Ronning – Luzes de Amor: À Primeira Vista - O que? - Kim perguntou com medo. - Caixa postal! - Ela desligou. - Vou mandar uma mensagem para ele. - Ela começou a digitar o texto para ele.

Ei Mase! Só queria ter certeza que Emma estava com você! Não queria perturbá-lo! LOL! Me liga quando ela sair! Te amo big brother!

- Há. Ele vai ver muito mais cedo do que o correio de voz! - Ela disse, relaxando um pouco. Quase imediatamente o telefone de Bailey tocou. Ela sorriu animadamente para Kim. - Viu? Te disse! - Ela sorriu. - Olá, Mase! Você e Emma estão se dando bem? - O que diabos você está falando? Emma não esta comigo. - Ele respondeu em estupefação. Bailey empalideceu. - Se ela não está? O que aconteceu para ela sair quando você saiu? - Ela perguntou, com os olhos arregalados. Ela olhou para Kim e ela estava pálida de medo. - Não. Ela ainda estava aí quando eu saí. - Ele suspirou profundamente. - Droga! - Ele murmurou. - Ela provavelmente está chateada. Ligue para o celular dela, Bailey! - Seu celular está aqui. Ficou sob a mesa. E, por que ela ficaria chateada, Mason? - Ela fez uma careta. - O que você fez? Mason gemeu e passou a mão pelo cabelo já despenteado. - Eu... é... bem... hum... - Oh, pelo amor de Deus, cuspa, Mase! - Bailey repreendeu. - Eu beijei ela! Tudo bem? - Ele gritou com culpa. O rosto de Bailey capotou em um sorriso perverso... como um gato comendo creme. - É isso mesmo? Me diz o que aconteceu. - Ela olhou para Kim e levantou seu dedo indicador e deu um sorriso torto. - Mais tarde! Você deve encontrar Emma primeiro! Eu vou te ajudar! - Ele estalou em sua voz forte de executivo. - Eu estou a caminho! Eu estarei ai em dez minutos.

Grupo Romances e Cia

Página | 25


Ana B. Ronning – Luzes de Amor: À Primeira Vista Mason desligou seu telefone e o jogou no sofá. O que diabos eu estava pensando? É claro que ela estava chateada! Nunca deveria ter beijado ela. Ele pensou em seu sorriso brilhante e seus brilhantes olhos azuis, com aquele brilho especial pouco neles. Ele suspirou profundamente, correndo ambas as mãos pelo seu cabelo pela quinquagésima vez desde que deixou o bar. Ou talvez simplesmente não devesse tê-la deixado. Com o que ela está chateada? O beijo? Ou a saída? Esperava que fosse o último. Por mais que ele estivesse se repreendendo por beijá-la, tudo o que ele queria fazer era a beijar mais. Ele agarrou sua jaqueta e seu telefone, jogou as chaves no ar e as pegou, e saiu pela porta.

Quando desligou, Bailey ela olhou para Kim e sorriu. - Ele acha que ela está chateada porque ele a beijou. Ele está a caminho para nos ajudar a encontrá-la. - Por quê? - Kim perguntou surpresa que ele iria tomar o tempo para voltar. - Por ele beijou ela? - Bem, isso também, mas, por que ele está vindo para nos ajudar? - Ela perguntou. Bailey deu de ombros. - Ele não disse. Onde é que Emma estacionou seu carro? - Cerca de dois quarteirões para baixo, em frente ao coreto. - Disse Kim. Certamente ela não tinha percebido que deixou cair o telefone! - Ela disse que, realmente tentando convencer a si mesma. - Ela provavelmente está voltando para procurá-lo. Elas caminharam para fora e viram os dois motociclistas em pé na calçada, fumando cigarros.

Grupo Romances e Cia

Página | 26


Ana B. Ronning – Luzes de Amor: À Primeira Vista Hmm. Kim esfregou o queixo. Perguntou-se se eles viram Emma sair ou sabiam o que aconteceu. Não custa perguntar, não é? Ela sorriu e caminhou em direção a eles. - Olá! - Kim disse com um sorriso gracioso. Ambos deram um sorriso torto e se viraram para elas. - Bem, olá. - O de camisa cinza escuro disse, com voz rouca. - Nós estávamos pensando se você dois podem ter visto o nossa amiga. - Kim perguntou, batendo os cílios. - Sim. Ela estava muito chateada depois que largaram ela e fugiu como se as calças estivessem pegando fogo! - Ele disse com uma careta. - Quem era ele, afinal? - Esse perdedor é o meu irmão e CEO da Malone Empresas. - Bailey respondeu. - Eu tenho certeza que você já ouviu falar dele! Mason Malone? - Oh! Não é a Malone Mason? - O outro cara disse sarcasticamente. - Quem é ele? Algum figurão com mais dinheiro do que ele pode gastar? Bailey cruzou os braços sobre os seios e choramingou. - Humph! Ele é mais homem do que você poderia esperar ser! - Bailey! - Kim repreendeu enquanto puxava Bailey para trás dela e sorria se desculpando. - Você terá que desculpar minha amiga. Ela gosta muito de seu irmão, você sabe. E, ele realmente é um bom rapaz! - Bem... eu não sei o que o fez correr assim, mas, tinha que ser algo muito importante para ele fugir e deixar ela apenas passando o tempo. Ela estava muito chateada quando falei com ela. - Espere um minuto! Você falou com ela? Ela disse para onde estava indo? - Kim perguntou esperançosamente. - Claro! Ela precisava de um pouco de ar fresco. Então, saí com ela por um minuto, em seguida, deixei ela quando ela disse que precisava ficar sozinha. - Ele apontou para a rua. - Ela está ali, no passeio. Ambas as meninas olharam e suspiraram de alívio quando viram Emma se inclinando sobre a borda da grade. Kim começou a correr para ela quando Bailey agarrou seu cotovelo e parou. Ela apontou outro lado da rua. Mason estava saindo de seu carro. Ele tinha localizado Emma, e atento fez o seu caminho em direção a ela. Os quatro ficaram lá vendo como ele se aproximou de Emma totalmente inconsciente.

Grupo Romances e Cia

Página | 27


Ana B. Ronning – Luzes de Amor: À Primeira Vista

Mason desacelerou quando chegou mais perto do passeio. Emma estava de frente para a outra direção, olhando para o nada em particular. Ela parecia... Triste. Seu coração afundou quando ele se aproximou dela. Ela não gostou do fato de que ele a fez se sentir dessa maneira. Ele tinha que fazer isso direito. Ele não devia ter beijado ela assim e dito as coisas que ele disse, e então deixado ela sentada lá. Como ele poderia ter sido tão cruel? Ele tomou uma respiração profunda e sentiu o perfume da brisa de verão misturada com o cheiro feminino da mulher pura. Ela suspirou profundamente e ele viu que ela estava escolhendo pétalas de uma rosa zínia e lentamente as jogando no chão. Ele suspirou silenciosamente. - Emma? - Ele sussurrou. Emma saltou e se virou. - Mason? O que você está fazendo aqui? - Ela perguntou confusa. Ela estreitou os olhos. - Eu pensei que você tinha uma reunião? Ele deu um passo para frente, limpando a garganta e procurando culpados, confirmando o que ela suspeitava. Ele mentiu sobre ter uma reunião. - Eu queria pedir desculpas, pela forma como saí mais cedo. Seu olhar caiu no chão de madeira. - Você não tem uma reunião, não é? Por que você deixou, então? - Ela perguntou baixinho, infelizmente, se preparando para uma decepção. Ela sentiu que pelo menos ele deveria ter a decência de dizer que ele não estava realmente interessado. Ele passou as mãos pelo seu cabelo ruivo bonito, bagunçando tudo e tomou uma respiração profunda. - Eu não sei. Medo, talvez? Ela olhou para ele com espanto, sobrancelhas vincadas. - Medo? De quê? - Eu, você, esses sentimentos que eu tenho quando eu olho para você. - Ele deu de ombros. - Eu não sei. - Ele disse em frustração. Ela olhou para ele, atordoada em silêncio. Oh Senhor! Isso é real? Ele tem sentimentos quando ele olha para mim? Algo puxou seu coração. Ela sentiu uma vibração calorosa em seu peito, tentando escapar por sua garganta. Foi para o seu lado e apoiou os braços sobre o trilho, olhando para a rua. Ele estava perdido em pensamentos por um longo momento, quase com dor em seu rosto.

Grupo Romances e Cia

Página | 28


Ana B. Ronning – Luzes de Amor: À Primeira Vista - Eu nunca tive um relacionamento real com uma mulher. As mulheres nunca me trataram como uma pessoa normal. - Ele confessou. Ele baixou a cabeça e sorriu. Eu nunca tive uma namorada fixa na escola. - Ele suspirou e fechou os olhos. - Eu nunca quis qualquer mulher em particular também. - Ele se endireitou e se virou para ela. - Mas, quando eu vi você hoje... - Sua mão direita segurou seu rosto. - Eu me senti como se eu precisasse de você. Como se minha vida dependesse disso. Como pode ser isso, Emma? Emma sorriu suavemente e acariciou sua mão com seu rosto e seu polegar começou a acariciá-lo. - Eu não sei. - Ela encolheu os ombros timidamente e baixou o olhar para o chão, puxando uma mecha de cabelo atrás da orelha direita. - Algo me impressionou sobre você, Mason. Eu não tenho certeza o que é... - Seus olhos se encontraram. - Mas, eu acho que é uma coisa boa. - Ela inclinou a cabeça. - Eu me sinto atraída por você, de alguma forma, e eu não entendo isso. - Ela sorriu timidamente. - Mas, eu estou disposta a descobrir... se você quiser isso também. - Emma. - Ele sussurrou com voz rouca. - Eu acho que você é a mulher mais linda que eu já conheci. - Ele ergueu a outra mão para tocar seu rosto e se aproximou dela. - E, vou te beijar de novo. De repente, os lábios dela se abriram em total abandono. Seus braços caíram para circundar a cintura dela e ela jogou os braços ao redor de seu pescoço e ele rosnou em sua boca enquanto suas línguas se juntavam em um frenesi. Ela passou os dedos em seus cabelos e gentilmente pegaram dois punhados macios e o segurou com ela, exigindo mais dele. Sua respiração estava forte, pesada. Ele cheirava a alguma colônia maravilhosamente atraente e o puro cheiro de um homem e gosto de... Bourbon? Ele era inebriante. Suas mãos estavam se movendo para cima e para baixo na sua costa, puxando-a para mais perto de seu corpo duro, dando-lhe tudo o que tinha, a consumindo completamente. Ele moveu os lábios dos dela até o queixo e pescoço. Ela jogou a cabeça para trás para lhe dar espaço para tomar mais e ela gemeu um gutural profundo gemido que não soou como ela. Ele rosnou e continuou a devorar o seu pescoço e ombro, cobertos apenas pela alça fina do vestido.

Grupo Romances e Cia

Página | 29


Ana B. Ronning – Luzes de Amor: À Primeira Vista Ele respirava pesadamente em sua pele, - Emma... - Ele não parava de beijar, lamber e chupar seu pescoço e ombro. - Meu Deus! O que você está fazendo comigo? Estou com tanta fome de você, Emma! - Oh, Mason! - Ela respirava. – me leve para casa! - Ela podia sentir sua excitação como um pilar quando ele a apertou contra a grade. - Por favor, Mason! Ele parou e olhou para ela. Ela corou, perguntando se ela cruzou a linha... se iria assustá-lo. Oh Deus, como eu quero que ele seja meu primeiro! Talvez até mesmo o último. Quando ele olhou para ela em estado de choque, ela se perguntava o que ele estava pensando. Ela estava preocupada que ele jogaria seus freios e fugiria novamente. Então ela o viu, certa luz brilhando em seus olhos. Sua avó havia lhe dito sobre as luzes de amor brilhando nos olhos de sua alma gêmea. Oh doce Jesus! Ele poderia ser o único? Será que ele poderia realmente ser o que iria passar o resto da vida? Ele levantou a cabeça e deu um sorriso torto, não acreditando que ela tinha sido a única a sugerir. - Você tem certeza? - Ela sorriu e balançou a cabeça em relevo. Tudo bem. - Ele sorriu e pegou a mão dela. - Vamos, vamos sair daqui. Ele a arrastou para fora do mirante e viram Kim e Bailey com os dois motociclistas, observando-os com grande entusiasmo. - Espere! - Ela parou. Seu pescoço estalou de volta e ele olhou para ela com medo de que ela mudou de ideia. - Eu deveria dar a Kim minhas chaves para que ela possa ir para casa. Você pode me levar para casa... mais tarde, talvez? - Ela corou. Ele suspirou de alívio e deu um sorriso torto. - Sim. Eu posso te levar para casa... mais tarde. - Ele disse com os olhos escurecidos. Talvez na parte da manhã, ou melhor ainda, em um par de dias. Ele balançou a cabeça com esse pensamento. O que deu em mim? Emma correu para Kim e lhe entregou as chaves de seu Kia Soul. - Eu te vejo mais tarde, ok? Kim sorriu para ela. - Por que, Emma Leigh Rhodes! Devo esperar por você? Ela brincou. Estendeu o telefone celular de Emma. - Você deixou isso no bar. Emma deu um sorriso torto como ela tomou o telefone dela. - Hmm.. Eu nem sabia que eu não tinha isso. - Riu. - Obrigado. Eu te vejo mais tarde. - Deu a Kim e Bailey um abraço e uma piscada, e acenou para os motociclistas. Correu de volta para

Grupo Romances e Cia

Página | 30


Ana B. Ronning – Luzes de Amor: À Primeira Vista Mason e ele acenou para elas e piscou para Bailey. - Tudo pronto? - Ele perguntou a Emma. - Sim! - Ela disse um pouco entusiasmada. Ele riu e a levou ao seu carro. - Um Aston Martin6? Oh meu Deus! - Ela engasgou quando viu. - Um 77. Você gosta? - Ele perguntou com uma risada. - Uh huh. - Ela assentiu vertiginosamente como ela passou a mão ao longo do capô. - Eu sempre quis ter um desses! Eu não acredito que você tem um! É só o carro dos meus sonhos! - Ela piscou seus cílios animadamente. - Meu aniversário é em um par de semanas. - Ela riu. - Quero um safira escuro. - Ela disse brincando. - Como os seus olhos. - Ele sussurrou, olhando para eles. Ele piscou duas vezes para sair de seu devaneio e limpou a garganta. - A maioria das pessoas quer um Ferrari ou um Porsche... algo ainda mais esportivo do que isso. - Ele riu. - Eu não! Eu gosto de carros suaves e elegantes! - Ela disse com ar sonhador quando ele abriu a porta do passageiro para ela. Eles saíram em disparada pela rua principal e se dirigiram para a estrada. Emma olhou com admiração em todo o interior e suavemente sentiu os bancos de couro. Ele apertou um botão e ela sentiu o ar frio que saia sob os bancos e nas costas dela. Ah. Isso é bom. Ela gemeu. Ele sorriu e olhou para ela, aproveitando o semáforo vermelho, ele suspirou e bebeu em sua beleza. Meu Deus, ela tem um sorriso tão bonito. Ele pensou. Ele balançou a cabeça como ele olhou para cima para encontrar a luz que tinha ficado verde. Ele saiu em disparada para a rampa para tomar Rodovia 114. Ele estava com pressa para levá-la para sua casa. Quando entraram no elevador, Emma sentiu os joelhos tremer e ela quase entrou em colapso quando as portas fecharam. Mason a firmou, a puxando para ele. Oh, Emma. Você tem alguma ideia de como incrivelmente bonita você é? - Ele perguntou com a voz rouca.

6

Grupo Romances e Cia

Página | 31


Ana B. Ronning – Luzes de Amor: À Primeira Vista Ela balançou a cabeça, olhando fixamente em seus olhos. - Você é a mulher mais linda que eu já vi. - Ele soprou, tão perto de seus lábios. Ela baixou a cabeça em descrença. - Eu tenho certeza que não é verdade. Ele ergueu o queixo e acariciou seu lábio inferior com o polegar. - Ah, mas é. Ele disse enquanto roçava os lábios dela nos seus tão suavemente. O elevador parou e as portas se abriram. Ele pegou a mão dela e ela o seguiu até a cozinha. Ela era espaçosa com uma mesa de café no centro com dois grandes bancos de costas largos. - Bebe algo? - Ele perguntou. - Não, obrigado. - Ela respondeu nervosa, olhando ao redor do apartamento muito espaçoso e impecavelmente decorado. - Gostaria de se sentar? - Ele perguntou, apontando para o grande sofá de couro cor de chocolate macio. - Sim. Ela disse timidamente. Ele se sentou no fim e deu uma tapinha no assento ao lado dele. Ela se sentou e ele acariciou a mão pousada entre eles. Ele podia sentir seu tremor. - Hey. Você está bem? - Ele perguntou, preocupado que talvez ela não quisesse estar lá, agora. - Mm-hmm. - Ela acenou timidamente. Ele a encarou. - Emma. - Ele disse bem breve. - Se você não quiser ficar aqui... Eu vou te levar para casa. Ela olhou para ele com as sobrancelhas levantadas. - Oh, não. Não é isso! - Então, o que é? - Ele pediu um pouco balançando a cabeça. Ela sorriu e deu de ombros. - Estou um pouco nervosa, é tudo. Ele suspirou. - Hey. Não há necessidade. - Ele acariciou sua bochecha com o dorso dos dedos. - Eu quero você, Emma. - Ele beijou sua testa, - Eu quero... - o rosto ...para fazer... - seu nariz - ...amor com você. - E ele beijou suavemente seus lábios. E a olhou em seus olhos. - Mas, eu não quero que você faça nada que você não queira fazer. Você entende, Emma? Ela assentiu com a cabeça. - Sim. Eu entendo. - Ela disse, com o lábio inferior tremendo.

Grupo Romances e Cia

Página | 32


Ana B. Ronning – Luzes de Amor: À Primeira Vista Ele estreitou os olhos. - Emma? Você tem certeza? - Algo sobre a maneira como ela respondeu disse a ele que algo estava errado. Por que ela estaria aqui se ela não queria? Confusão nublou sua mente. Ela assentiu com a cabeça e baixou a cabeça. - É só que... eu nunca... - Ela olhou para longe de embaraço. De repente, ele entendeu. - Oh, Deus. - Ele sussurrou. - Você é... Ela assentiu com a cabeça, com lágrimas nos olhos. Ele balançou a cabeça e murmurou em descrença. - Você é virgem! - Afirmou irritado. Ela olhou para ele, as lágrimas ameaçando cair pelo rosto com a reação dele. Eu sinto muito. Eu não tenho nenhuma experiência com esse tipo de coisa. - Ela se sentiu envergonhada. Ele estava com raiva! Certamente não ia mais querê-la agora. Não é uma criança inexperiente que não sabe como agradá-lo. Ele se levantou e passou as duas mãos pelos cabelos em agravamento. Ela entrou em pânico. - Você está com raiva de mim? Ele sacudiu a cabeça para olhar para ela de soslaio. - O que? - Ele disse mais alto do que pretendia. Ele suavizou e sentou-se tão perto dela, tomando-lhe as mãos. Emma. Eu não posso fazer isso, não agora. - Ele disse, se referindo a sua virgindade. Ela começou a chorar e cobriu o rosto com as duas mãos. - Eu sinto muito! Eu não sabia que você não iria... - Ela engasgou com suas palavras e começou a soluçar. Ele a segurou nos braços e acariciou o cabelo macio. - Shhh. Não é assim, Emma. - Ele sussurrou em seu cabelo. - Eu não posso levar a sua virtude no dia que nos encontramos. Não é muito cavalheiro dormir com uma garota no dia em que se encontram, de qualquer maneira... muito menos quando é a sua primeira vez. Desculpe-me, eu não estava sendo um cavalheiro em primeiro lugar. - Ele beijou seu cabelo enquanto ela chorava em seus braços. Poderia um homem se sentir menos inútil? O que eu estava pensando? Ele se repreendeu por tratá-la da maneira que ele fez. Ela não era de uma noite só de maneira alguma. Não, ele queria mais do que isso dela. Mas assim era exatamente como ele estava tratando ela... Como se fosse de uma noite só. Os soluços de Emma suavizaram e um soluço ocasional apareceu. Ele levantou a cabeça para olhar para ela.

Grupo Romances e Cia

Página | 33


Ana B. Ronning – Luzes de Amor: À Primeira Vista - Sinto muito, Emma, amor. Você pode me perdoar, querida? - Ele perguntou carinhosamente. Amor? Ele me chamou de querida? - Quer dizer, você não está com raiva de mim? - Ela perguntou, enquanto limpava o nariz com o tecido que ele lhe entregou. Ele sorriu e estreitou os olhos. - Por que eu iria ficar com raiva de você, Emma? - Porque eu não sei como te agradar. Eu não tenho nenhuma ideia do que fazer. Eu sou... - Ela limpou o nariz... - como uma criança. Ele riu. - Confie em mim, Emma. Você não é uma criança. - Ela olhou para ele com uma expressão vazia. - Emma... Eu não quero mais nada além que te levar pra cama agora, confie em mim! Mas, eu não posso, em sã consciência, tomar a sua virgindade! Consegue entender isso? Ela balançou a cabeça. - Não, eu não consigo. - Ela suspirou em decepção. Como é que eu vou perder isso se eu não posso ter um homem para dormir comigo? Ele pulou em fúria, com o rosto ardendo de raiva. - O que é isso? Você está tentando me aceitar? - Ele balançou a cabeça e riu maliciosamente. - Lá estava eu, pensando o quanto de um piolho eu era para te tratar como uma garota de uma noite só, que, por sinal, não é o que eu queria. - Ele se virou e sorriu. - Mas, isso, obviamente, é o que você tinha em mente! - Ele se virou para ela e deu um sorriso maligno. - Com quantos caras você já tentou dormir? - Ele perguntou, parou e olhou para ela. Ela ofegou em choque com a sua acusação. - Nenhum! Eu não estava procurando alguém para perder minha virgindade! Eu queria que você fizesse amor comigo! Eu pensei, talvez... - ela se calou. - Você pensou o que, Emma? - Ele gritou. Ela se encolheu no sofá. Ela falou quase baixo demais para ele ouvir. - Eu pensei, talvez... você foi o único. - O único? - Ele perguntou, zangado demais para perceber o que ela queria dizer. - O único que iria levá-la e não pensar duas vezes sobre isso? Ou que simplesmente não se importaria? O que você quer dizer com único, Emma? Ela começou a chorar incontrolavelmente. Ele gemeu e revirou os olhos em agravamento. Ele correu para o bar e pegou suas chaves. - Vamos lá! Eu vou te levar

Grupo Romances e Cia

Página | 34


Ana B. Ronning – Luzes de Amor: À Primeira Vista pra casa! - Ele não podia acreditar na sua sorte. Ele realmente achava que havia algo de especial sobre ela. Ele pensou que ela sentiu algo especial para ele. - Mason, por favor! - Ela chorou. Ele parou e olhou para os lados. Ele não queria acreditar que ela seria tão fria e insensível. Por que eu me importo que ela não sinta nada mais do que uma atração física? Porque eu não transo com ela feito qualquer outro? Isso é o que ela quer, não é? Ele tentou justificar ainda querendo ela tão mal. Por que não fazer o que ela quer, sem amarras? Porque você quer mais dela do que isso. Há algo muito especial sobre essa garota. - O que você quer dizer, você pensou que eu era o único? - Ele perguntou asperamente. Ela tomou uma respiração profunda. - Eu pensei que você era o único que me amaria. Que... Talvez, você se apaixonaria por mim. - Ela fungou. Eu já namorei muitos caras. Mas, nenhum deles teve um efeito sobre mim do jeito que você tem. Ela sussurrou. Ele inclinou a cabeça em descrença. - Que tipo de efeito? - Esperava que fosse o mesmo que ela tinha sobre ele, não era como todas as outras meninas, o querendo por seu dinheiro e seu sucesso. Ela se virou de vergonha. - Eu nunca quis, você sabe, dormir com ninguém antes. Eu queria esperar o casamento. - Ela se virou para encará-lo. – Me desculpe se eu o ofendi. Eu não queria. - Ela chorou. Mason suspirou culpado. – Oh, Emma! - Ele disse e colocou as chaves de volta no bar e se aproximou dela. Ele gentilmente a puxou em seus braços. - Eu sinto muito. Eu não tinha ideia. - Ele beijou seu cabelo e enterrou o nariz nele e o cheirou. Deus ela cheirava bem. Poderia realmente se acostumar com isso. Se não soubesse bem, poderia jurar que estava apaixonado... Não! Certamente não pode ser amor. Pode? - Emma? Você... acredita em amor à primeira vista? - Ele perguntou, nervosamente. Ela se afastou e olhou com ceticismo para ele. - Você está brincando comigo? Ela perguntou, com os olhos apertados. Ele sorriu. - Não, Emma. Eu não estou. - Ele levantou a cabeça e perguntou novamente: - Você acredita?

Grupo Romances e Cia

Página | 35


Ana B. Ronning – Luzes de Amor: À Primeira Vista Ela olhou para o chão e sussurrou: - Bem... Eu não sei. - Ela olhou para ele e estudou seus olhos. Ele falava a sério. Ela percebeu, pensou sobre isso por um longo momento. - Sim. Sim, eu acredito. Ele soltou a respiração que não sabia que estava segurando. - Bem... Eu não tenho certeza que é o que eu estou sentindo... mas, passou pela minha cabeça várias vezes hoje. Emma sorriu e inclinou a cabeça. - Sério? Ele a puxou para mais perto. - Sim. Você acha isso difícil de acreditar? - Sim. - Ela disse bruscamente. Ele suspirou profundamente. - Tudo que eu sei é que no momento que eu vi você, eu queria te tocar... te abraçar... te beijar. E, quando você entrou no bar e os homens entraram na frente de você... Eu queria te proteger... te separar deles... do mundo. E... eu não queria que nenhum outro homem te tocando. Nunca! - Ele segurou seu rosto com as mãos. - Eu não sei como você fez isso comigo... e, em tão pouco tempo... mas, eu sei que eu quero te conhecer. Muito mais. Ela sorriu enquanto limpava uma lágrima de seu rosto. - Eu quero saber mais de você, também. Ele acariciou seu rosto com seus polegares. - E, eu não quero apressar... certas coisas. - Ele sorriu, inclinando a cabeça. - Nós não vamos fazer nada... até que esteja pronta. - Ele sorriu. - Eu sempre estarei pronto para você, é isso. - Mason... - Ela sussurrou. - Eu realmente quero que você faça amor comigo. Ele fechou os olhos e segurou a cabeça para trás, tomou uma respiração profunda. - Acredite em mim, Emma... Eu também, eu ainda quero. - Ele colocou a testa na dela. - Mas, eu vou esperar, já que é o que você quer. - Ele levantou a cabeça e sorriu. - Como você se sente sendo antiquada e simplesmente... namorarmos? Seus olhos brilharam. - Isso soa bem para mim. Ele a abraçou com força e girou em torno dela rindo. - Uau! Eu sinto que estou na escola, outra vez! Emma riu. - Eu também! Ele sorriu. - Sim, mas não tem muito tempo que você estava na escola. Ela franziu as sobrancelhas e colocou os punhos nos quadris. - Ei! Você está tirando sarro de mim, agora?

Grupo Romances e Cia

Página | 36


Ana B. Ronning – Luzes de Amor: À Primeira Vista Ele jogou a cabeça para trás e riu. - Talvez! O que vai fazer sobre isso... mocinha? Ela suspirou e olhou ao redor, sentindo um pouco picante. Ela andou para o sofá em frente e pegou uma almofada, jogando nele. Ele riu e se esquivando, correu ao redor do sofá atrás dela. Ela gritou e tentou correr dele, mas, não adiantou. Ele a pegou em dois passos. Eles caíram no chão, bem perto de derrubar a mesinha de café, rindo e rolando como crianças. Quando finalmente pararam de rolar e ainda rindo, ele estava deitado em toda a sua meia, olhando em seus olhos escuros, cor de safira. Ele tirou uma mecha de cabelo da testa e o colocando em torno de sua orelha. - Emma. - Ele sussurrou. - Eu poderia me apaixonar por você tão facilmente. Ela sorriu brilhantemente, seus olhos brilhando. - Ninguém está te segurando. Ela sussurrou. E ele tomou sua boca com a sua, com fome... selvagemente. Seus lábios se separaram e ele disparou sua língua dentro, afirmando-a como sua. Ela colocou suas mãos em seu cabelo e ele rosnou, querendo mais dela. Sua mão vagou por seu lado e parou em sua coxa, a puxando para colocá-la em torno dele. Ela se contorcia debaixo dele e ele apertou sua virilha em sua outra coxa. Ela gemeu e quebrou o beijo. - Ai! - Ela chorou com ele agarrado em sua coxa. - Sinto muito. - Ele disse, tentando recuperar o fôlego. - Eu me deixei levar. - Ele olhou em seus olhos. - Eu machuquei você? - Não... bem... um pouco. Você me surpreendeu mais do que machucou. - Ela disse, sorrindo inocentemente. - Eu nunca... senti isso antes. Eu acho que me assustou. Ele suspirou e sorriu. - Acho que eu vou ter que me acostumar com a minha namorada ser tão... por falta de uma palavra melhor... inocente. Ela corou. - Talvez não por muito tempo. - Ela disse timidamente. Ele sorriu. - Não importa o tempo que for preciso, querida. Eu não vou te apressar. Eu prometo. - Mason. Você é o homem mais atencioso que eu já conheci. - Ela fez questão de dizer naturalmente. - É mesmo? - Ele brincou. - Eu odiaria ver os outros homens que conheceu, então!

Grupo Romances e Cia

Página | 37


Ana B. Ronning – Luzes de Amor: À Primeira Vista Ela franziu o cenho. - Confie em mim. A maioria dos homens não tem consideração por alguém como eu, em nada! - Diz isso como se você tivesse sido ferida por alguns homens. Ele disse levantando-se em suas mãos. - Você foi ferida, Emma? Ela assentiu com a cabeça. - Algumas vezes. Eu conheci dois caras que saíram comigo, eu nunca tive nada com eles, mas teve um deles que tudo o que ele queria de mim era sexo e forçou uma barra, mas Adam e Jordan apareceram e botaram o cara para correr. - Mason sentiu como se quisesse encontrar e bater no cara. Mason acariciou sua bochecha com seus dedos enquanto ouvia. - Ele teria me estuprado se não fosse por eles. - Adam e Jordan? Ela assentiu com a cabeça. - Adam é meu irmão e Jordan é casado com a minha irmã, Ellen. Ele é mais como um irmão que um cunhado para mim. Mason sorriu. - E você ligou para a polícia? - Ele perguntou. Ela assentiu com a cabeça. - Sim. Jordan chamou depois que ele e Adam cuidaram muito bem de mim. - Ótimo. E, prestaram acusações contra ele? - Sim. Ele ficou preso por um par de meses. Vários meses depois, ele tentou me ligar e veio a minha casa uma vez. Ele disse que era para pedir desculpas, mas meu irmão não o deixou chegar perto de mim. - Seu irmão é muito protetor com você, não é? Ela sorriu, pensando nele. - Sim. Muito. Ela olhou em seus olhos. Adam vai gostar de você. Como você foi atencioso comigo esta noite. Ela levantou a mão ao rosto e ele se inclinou para ela e beijou sua palma. Obrigado por ser um cavalheiro, Mason. Isso significa muito para mim. Ele sorriu. - Se eu não te levar para casa, você pode mudar de ideia sobre isso. Ele brincou. - Eu não tenho certeza quanto autocontrole que eu posso ter em uma noite. Ela suspirou profundamente. - Eu estava esperando que pudéssemos conversar até de madrugada. - Ela fez beicinho e bateu os olhos provocando. Ele riu. - Nós podemos, se você quiser. Eu realmente não quero que você saia Emma. - Ele sussurrou.

Grupo Romances e Cia

Página | 38


Ana B. Ronning – Luzes de Amor: À Primeira Vista Seu rosto provocando caiu para uma mais grave. - Eu não quero, também. - Então, não. - Ele disse enquanto a ajudava a ficar em pé. - Vamos lá. Vamos fazer um lanche e podemos falar mais. - Tudo bem. - Ela sorriu quando ele a levou para o bar. Eles conversaram até de madrugada e Emma adormeceu no sofá nos braços dele. Ele viu seu sono por um bom tempo antes que ele caísse no sono, abraçando ela.

Grupo Romances e Cia

Página | 39


Ana B. Ronning – Luzes de Amor: À Primeira Vista

Capítulo 03 Emma acordou quando o sol aqueceu sua pele a partir da janela do outro lado da sala. Ela sorriu e olhou para Mason, ainda segurando ela exatamente como ele estava quando ela adormeceu enquanto ele cantarolava para ela suavemente. Ele estava de costas, inclinado entre dois travesseiros e ela estava do seu lado direito, entre as pernas, com a cabeça em seu peito. Seus braços estavam em volta dela, como se ele não quisesse a deixar ir. Ele estava dormindo e ela não quis acordá-lo. Mas, ela realmente tinha que fazer xixi apesar dela gostar da forma como eles estavam. Ela sentiu a manta macia, ele deve ter coberto ela depois que ela dormiu. Se perguntou brevemente de onde ela veio. Por fim, a vontade de fazer xixi cresceu demasiado forte para esperar por mais tempo. Ela gentilmente ergueu os braços e deslizou para fora dele. Wow! Ele é um dorminhoco. Ela andou na ponta dos pés pelo corredor, procurando o banheiro. Quando ela o encontrou, ela suspirou de alívio e rapidamente tomou conta dos negócios. Lavou as mãos e olhou para ver se ele tinha uma escova de dente extra. Ela encontrou um pacote de três e usou uma. Ela jogou água em seu rosto e penteou os cabelos com os dedos depois de tirar o passador. Ela examinou-se no espelho. Hmm... Ele vai ter que fazer, eu acho. Quando ela entrou na cozinha para um copo de qualquer coisa que ela poderia encontrar... suco, leite, chá... ela foi recebido por uma mulher, uma mulher muito bonita. - Bom dia, Srta. Rhodes. - Ela sorriu. - Sou Mallory Malone. Irmã de Mason. Oh merda! Minha futura chefe, espero! Que estranho? O que diabos eu devo dizer a ela? - Bom dia. Como você sabe o meu nome? - Ela perguntou curiosa.

Grupo Romances e Cia

Página | 40


Ana B. Ronning – Luzes de Amor: À Primeira Vista - Bailey me ligou esta manhã e me contou tudo sobre você e Mason. - Ela disse quando encheu uma xícara de café e entregou a Emma. - Obrigado. - Ela disse cautelosamente enquanto olhava para a sala de estar. Mason não estava lá. - Mason acordou logo depois de você e foi ao banheiro. Ele está no banho. - Ela sorriu felizmente para mim. - Oh, você não tem que se preocupar, Srta. Rhodes. Eu não julgo as pessoas sem todos os fatos. Fui para a faculdade de direito antes de encontrar minha verdadeira vocação em Design de Interiores e Imóveis. - Ela inclinou a cabeça e sorriu. - Então... Você passou a noite, mas não dormir com o meu irmão? Que interessante. Emma franziu o cenho. - Como você sabe que eu não dormi com ele? Mallory revirou os olhos. - Oh, por favor. Se você tivesse, você não estaria usando suas roupas e seu cabelo e maquiagem seria uma bagunça! - Ela riu. - Além de... Mason me disse que você não fez. Emma suspirou de alívio. - Não dê atenção a ela, Emma. - Mason disse enquanto caminhava vestindo apenas calça jeans e seu sorriso matador. Ele a beijou na bochecha. - Bom dia, linda. Ele disse baixinho... alegremente. Ele deve ser uma pessoa alegre pela manhã. Ela corou quando ela olhou para Mallory, que tinha um sorriso enorme no rosto. - Bom dia. - Emma disse calmamente. - Gostaria de algumas panquecas? - Mason perguntou. Emma sorriu. - Claro. - Oh, graças a Deus! Estou morrendo de fome! - Mirtilo, morango ou banana? - Ele perguntou. - Banana, morango? - Ela perguntou timidamente. Ele sorriu. - Qualquer coisa para você, Srta. Rhodes. - Ele disse com um arco. Mallory revirou os olhos e se sentou frente a Emma. - Então, Srta. Rhodes... - Por favor, me chame de Emma. - Emma. Você e Srta. Davies fizeram uma grande celeuma no jogo de ontem. Você joga maravilhosamente! - Ela disse, tomando seu café. Emma olhou para ela de perto, tentando se lembrar dela no jogo. Ah. O casal que Bailey estava conversando com após o jogo, é claro. - Obrigado, Srta. Malone. Gostamos de jogar para a equipe.

Grupo Romances e Cia

Página | 41


Ana B. Ronning – Luzes de Amor: À Primeira Vista - Oh, você não deve me chamar de Srta. Malone. Você é a namorada do meu irmão. Você vai me chamar de Mallory. Eu insisto. - Oh... claro. Mallory! - Ela disse preocupada que Mallory não daria a ela o trabalho agora. Ela evitou o pensamento. Certamente se Mason não ia forçar ela a contratar Emma por que estavam namorando, também ela não a contrataria só porque era namorada de Mason. Mallory riu. - Não se preocupe, Emma. Eu sou muito bom em manter relações comerciais separadas dos pessoais. Emma riu e relaxou um pouco. - Então você lê mentes? Como você sabia que eu estava pensando sobre isso? Mason riu enquanto ela derramou massa em uma frigideira. - É perfeitamente normal para você se preocupar com isso. - Especialmente quando você apenas começou a ver ele ontem, e você já tinha um compromisso comigo na segunda-feira. - Mallory acrescentou. Eles falam como se isso acontecesse o tempo todo. Ela estreitou os olhos enquanto observava Mason adicionar morangos e bananas à massa. Será que ele agora tinha um monte de mulheres que trabalham para a sua irmã? Ele disse que nunca teve relações com as mulheres, mas isso não significa que ele não dormiu com elas. Mason sorriu para Emma suavemente. - Mal. Você faz parecer que eu faço isso o tempo todo! - Ele repreendeu. - Não se preocupe Emma. Você é a primeira. Mallory riu. - Oh, Emma! Lamento se foi o que você pensou. A verdade é que Mase não tem ninguém exclusivamente... - Ela estreitou os olhos para Mason e franziu a testa. - Nunca! - Ela inclinou a cabeça para Mason, então Emma, então para Mason novamente. - Mason? - Ela disse, em reconhecimento de que Emma era obviamente algo especial para ele. Ele sorriu timidamente para ela, lhe dizendo com seus olhos que ela estava certa. Ela engasgou. - Bem, tudo é uma questão de tempo! - Ela olhou para Emma e corou. De repente, ela se sentiu à vontade para deixar os dois sozinhos. - Bem, Emma. Foi um prazer te conhecer, mas, eu tenho que correr. Tanto para fazer, e tão pouco tempo. - Ela ficou na ponta dos pés para dar a Mason um beijo na bochecha. - Me liga mais tarde, querido, tudo bem? Mason se inclinou e sorriu para ela. - Claro, sim. Mais tarde!

Grupo Romances e Cia

Página | 42


Ana B. Ronning – Luzes de Amor: À Primeira Vista - Adeus, Mallory! - Emma sorriu brilhantemente para ela quando ela correu para a porta. - O que foi aquilo? - Ela perguntou para Mason. Ele riu. - Oh! Mal? - Ele perguntou distraidamente. - Quem sabe? Eu desisti de tentar entender ela e Bailey há muito tempo. Emma riu. - Por que ela parece surpresa sobre nós? Mason deslizou um prato cheio de panquecas no bar, seguido por dois pratos e talheres. - Suco de laranja ou maçã? - Ele perguntou abrindo a geladeira. - Laranja. E, você não respondeu minha pergunta. - Ela exigiu. Ele sorriu enquanto ele pegava dois copos do armário, segurando eles entre os dedos em uma mão e segurando o suco na outra. Ele passeou sedutoramente para o bar com aquele sorriso de milhões de dólares. - Aqui, serve o suco? - Ele perguntou enquanto ele foi para a despensa e voltou com uma garrafa de xarope de bordo. Meus pais e irmãos, Ethan incluído, todos se surpreenderão comigo, na verdade, terão um troço. - Fez sinal de aspas. - Eles acham que eu sou algum tipo de mulherengo ou algo assim. - Ele suspirou com sobrancelhas cerradas. Ele olhou nos olhos dela, a sério. - Eu não sou, Emma. Eu não perco meu tempo com elas, se eu não sinto nada por elas. Ela baixou o olhar para seu prato. - Você não é, obviamente, um virgem... Com quantas mulheres você já dormiu? - Ela perguntou curiosa, querendo saber se ela realmente queria saber. Mason suspirou profundamente. Apenas um punhado. - Eu não dormir com ninguém. E, eu não durmo com elas muitas vezes. - Ele riu e pegou o garfo e cortou sua pilha de panquecas. Emma inclinou a cabeça. - Quantas... - Ela citou com os dedos. - Namoradas você já teve? - Ela perguntou. Ele deu de ombros. - Nenhuma. Você é a primeira. - Ele disse com naturalidade, dando uma mordida e pegou o copo de suco para lavar a boca. Ela sorriu timidamente quando ele cortou a dela e deu uma mordida. Mason sorriu enquanto mastigava. Ele engoliu em seco. - Então... o que você gostaria de fazer, hoje? Ela olhou para ele com surpresa. - Fazer? Hoje? - Sim. Você é minha namorada, agora. E, nós devemos fazer as coisas juntos, certo? - Ele perguntou com um grande sorriso em seu rosto bonito.

Grupo Romances e Cia

Página | 43


Ana B. Ronning – Luzes de Amor: À Primeira Vista - Sim. Acho que nós somos. - Ela riu. - Eu tenho que passar em casa primeiro para tomar banho e trocar de roupa. - Ela disse olhando para seu vestido. - Tudo bem. Mas você pode tomar banho aqui antes de você ir para casa. - Ele sorriu e tomou um gole de suco. - Você gosta de cavalos? - Ele perguntou. Ela olhou para ele com os olhos arregalados. - Hum... eu acho. Eu realmente não sei montar. - Ela sussurrou com uma careta. - Por que não? - Ele perguntou surpreso. Ela olhou por um momento. - Bem... eu fico um pouco nervosa perto de cavalos. Fui jogada de um quando estava na escola e fiquei muito ferida. - Explicou. Mas, se você realmente quer ir... Ele sorriu e levantou a mão para detê-la. - Não. Eu não quero fazer nada que você não queira fazer, Emma. E barcos? - Ele perguntou enquanto deu outra mordida. - Ah, eu adoro andar de barco! - Ela sorriu. - Bom! – Disse ele jogando o guardanapo na mesa e pegando o seu prato enquanto se levantava. - Nós podemos ir para o lago. - Você tem um barco? - Ela perguntou animadamente. Ele riu. Tinha vários barcos. Dois no Texas, o resto em outros estados. - Sim. Eu tenho... um barco. - Ele disse sarcasticamente. Ela olhou para ele com ceticismo. - Vamos lá. Chuveiro e eu vou te levar para casa para trocar de roupas.

Mason puxou ela até a marina no lago e sorriu com orgulho. - O que? - Emma perguntou com um sorriso. - Vamos lá, eu quero que você conheça alguém. - Ele disse entusiasmado.

Grupo Romances e Cia

Página | 44


Ana B. Ronning – Luzes de Amor: À Primeira Vista Eles desceram do cais e um homem mais velho estava andando em direção a eles, com um grande sorriso no rosto. Ele era alto e bonito para um homem mais velho. Emma percebeu que ele estava no final dos cinquenta anos, talvez início dos sessenta. Ele usava longos shorts cáqui, uma camisa azul marinho de botão com mangas curtas fora da calça com os quatro primeiros botões abertos, revelando um peito peludo bronzeado. Seu cabelo era preto com listras cinza aqui e ali. Ele usava Toms7 bege com azul e vermelho escuro em seus pés. Seu rosto era um pouco enrugado como o do Tom Selleck. Muito sexy. - Mason! - Ele gritou com os braços estendidos. - Como você está, meu filho? Mason olhou para Emma e apertou sua mão. - Tio Max! - Ele disse quando lhe deu um abraço. Ele olhou com orgulho para Emma. - Tio Max, eu quero que você conheça Emma Rhodes... minha namorada. - Ele estava sorrindo para ela. - Emma. Este é Maxwell Malone, meu tio. - Prazer em conhecê-lo, Sr. Malone. - Ela disse com uma mão estendida e um sorriso doce. Max pegou sua mão e disse: - Oh, não! Você vai me chamar de tio Max ou Max! - Ele puxou ela em um abraço de urso quente. - E, apertar as mãos é para os negócios. Nesta família... nós abraçamos! Mason riu. - Ele não está brincando! Você vai ser abraçada até a morte quando você conhecer meus pais. Emma riu. - Sou a favor de carinho de família à moda antiga. - Então você vai encaixar muito bem com os Malones, minha querida. - Max riu. Venha. Maria está esperando por você. Ele disse se virando em direção ao cais. - Maria? - Emma perguntou com espanto. - Sim, Maria. - Mason riu. Ele apontou para um oceânico preto e branco Raio 260. Ele era um grande, robusto e rápido barco. Emma sorriu com entusiasmo. - Isto... é Maria? - Ele assentiu com entusiasmo. - Ah, ele é lindo! Ela é sua? Ele riu. - Sim, um deles. - Você tem mais? - Ela perguntou com espanto.

7

www.toms.com

Grupo Romances e Cia

Página | 45


Ana B. Ronning – Luzes de Amor: À Primeira Vista Ele acenou com a cabeça. - Eu tenho Selma, também. Ela é uma Hunter 50... Um veleiro. Boca de Emma caiu. - Onde ela está? Ele sorriu. - Ela está no Golfo... Galveston. - Ele ergueu a cabeça. - Você gostaria de ir para lá? Talvez para o seu aniversário? Ela engasgou. - Bem... Eu... - Você poderia trazer Kim ou quem você quiser. No Selma dormem seis. Ele disse em resposta à dúvida em sua expressão. Eu prometo que vai ser divertido. E, eu vou me comportar. - Ele brincou. - Bem, se você prometer... - Ela riu. - Acho que seria divertido. Sim. Eu gostaria disso! - Que dia é o seu aniversário? - Ele perguntou enquanto pegava sua mão e a ajudava a subir a bordo. - É uma quinta-feira. Em duas semanas. - Ela disse sorrindo. - Nós vamos logo à tarde de sexta-feira, depois do trabalho. - Ele sorriu animadamente. - Se eu estiver trabalhando. - Ela disse, em dúvida. Ele riu. - Ah, eu tenho certeza que você vai ser contratada. E, depois de trabalhar com Mal por duas semanas, você vai precisar de férias. Ela riu quando ele revirou os olhos e fez uma cara de bobo. Ele mostrou o barco e como tudo funcionava. Era um daqueles grandes barcos robustos que Emma gostava. Era branco com uma faixa preta grande no meio com uma pequena janela retangular no meio da faixa. Havia um arco com uma pequena copa na frente, apenas cerca de dois pés para fora. O dossel grande em volta tinha sido removido. No deck havia um branco em forma de U banco com pelúcia nas costas e duas cadeiras de capitão na frente. Um grande refrigerador ficava atrás da cadeira do passageiro. Entre as duas cadeiras havia um grande corredor que conduzia ao deck da frente através de uma porta de vidro. O deck era grande e cercado por uma grade. - Você pode remover os painéis lá para acessar duas espreguiçadeiras para relaxar e tomar sol. - Ele disse, apontando para dois painéis retangulares no piso da plataforma. - Que bom! Podemos usar elas? - Ela perguntou.

Grupo Romances e Cia

Página | 46


Ana B. Ronning – Luzes de Amor: À Primeira Vista - É claro! - Ele deu de ombros. - Eu vou encontrar Max para tirar e colocar elas na copa. - Ele sorriu brilhantemente enquanto ela admirava Maria. - Venha. Eu vou te mostrar a cabine. Ele pulou e se virou para ajudar ela a descer, a levantando pela cintura. Ele parou por um momento, a segurando perto de seu corpo duro, então, lentamente, a deixou deslizar para baixo em seus pés. Ele removeu o grande passo que conduzia ao deck abaixo para revelar a entrada da pequena cabine. - Depois de você, minha senhora. - Ele disse com a mão estendida. Ela desceu com cuidado e engasgou quando viu a cabine. Era surpreendentemente espaçosa. O interior tinha um mobiliário como quitinete um pequeno fogão com duas bocas de vidro de topo, uma pia pequena e redonda para a direita e um pequeno forno em uma prateleira acima. Virando para a maior parte da cabine tinha um grande sofá em forma de V bege pálido almofadas verde hortelã. No final, o nariz do barco, tinha um espelho oval longo e uma prateleira, um pouco acima do sofá. Em ambos os lados, havia mais dois espelhos e duas janelas ovais. Um teto solar ficava mais no meio do teto. Ela tinha notado antes uma janela quadrada na plataforma entre os dois painéis de salão. Mason estava atrás dela, observando como ela tomou a vista. - Aconchegante... não é? - Ele murmurou. Ela virou-se sorrindo. - Sim. É muito bonito. - Olhe! - Ele disse abrindo uma pequena porta embaixo da pia. - Um frigobar. Abastecido com água, refrigerantes e vinho. - Ele sorriu com uma sobrancelha levantada. Emma riu. - E aqui! - Ele pulou e virou-se para uma porta no lado oposto do fogão. - Um banheiro. Emma olhou para dentro para ver uma pia pequena e redonda no canto com um armário embaixo e uma prateleira com uma grade prateada acima. Uma janela oval pequena a direita da prateleira e no canto oposto da pia tinha um box com tamanho normal. - Uau! Essa coisa está completamente mobiliada! Eu amei isso! Adorei... Mason respirou fundo e inchou o peito. - Vamos lá. Vamos dar o fora e nos divertir! - Ele disse, pegando sua mão e levando-a de volta.

Grupo Romances e Cia

Página | 47


Ana B. Ronning – Luzes de Amor: À Primeira Vista Max estava armazenando os painéis do salão quando fez seu caminho de volta. Ele sorriu para os dois e piscou para Emma. - Está pronto. Vamos sair com ela agora! - Obrigado, Max. Nós provavelmente vamos estar fora durante toda a tarde, a menos que Emma quer voltar mais cedo. - Mason disse olhando para ela timidamente. - Não tem problema. Sandy enviou alguns sanduíches e algumas frutas mais. Você sabe como ela é sobre vocês, crianças terem comida! - Ele riu. Mason riu. - Sim. Ela sempre tem comida suficiente para alimentar um exército! Max pulou fora do barco, desatou a corda e deu um empurrão nele para longe da doca acenando e sorrindo. - Vocês, crianças, se divirtam! Primeiro ligou o motor e aliviou Mary para trás, olhando para ver se havia algum barco ao redor deles. Ele sorriu para Emma, flexionando as sobrancelhas e disse. – Se segure em alguma coisa. - Quando ela se segurou, ele socou a alavanca para baixo e disparou como um foguete, com a frente do barco pulou alto no ar, como uma baleia na água. - Uau! - Ela gritou, rindo. Mason olhou para a bela vista com seu brilhante cabelo longo, louro, balançando com o vento e os olhos meio fechados. Seus olhos passeando pelo seu corpo e de volta. Ela estava usando um vestido curto amarelo com flores laranja com um maiô vermelho. Ele se perguntou se era um biquíni. A pulseira era uma corrente, que é tudo o que ele podia ver isso. Ela usava vermelho e chinelos amarelos e em seu tornozelo direito uma tornozeleira de ouro com golfinhos balançando em toda a volta. Ela estava sorrindo e sua mão foi para cima, protegendo os olhos do sol. Ela enfiou a mão na bolsa de praia laranja e branca e tirou um par de óculos de sol marrom e preto e os colocou. Ela estava absolutamente exuberante. Mason dirigiu ao redor do lago, apontando um casal em uma barca que fizeram a festa como animais, em seguida, um casal de velhos em um barco de pesca em uma pequena enseada para a esquerda. Os velhos acenaram enquanto eles dirigiam lentamente. - Quando você vê alguém pescando, é apenas educado você diminuir a marcha para não incomodar muito eles, e assim você não assusta o peixe. - Explicou. - Meu pai adora pescar e ele odeia quando esquiadores passam em velocidade através de seu

Grupo Romances e Cia

Página | 48


Ana B. Ronning – Luzes de Amor: À Primeira Vista território. Às vezes, eles esquiar sobre as linhas de pesca e as cortam. - Ele riu. - Meu pai traz seu estilingue e tenta matar eles com pedras. Emma ofegou. - Ele realmente não os atinge, não é? - Não! Ele nunca teve boa pontaria! - Mason riu. Ele levou Maria para o meio do lago, perto de uma pequena ilha, e desligou o motor. - Eu penso que nós poderíamos apenas sentar aqui por um tempo. - Ele disse e apertou um botão para soltar a âncora e se virou para encarar ela. Ele olhou para Emma por um longo momento e depois balançou a cabeça tentando limpar seus pensamentos retrógrados do que ele gostaria de fazer com ela. - Gostaria de um refrigerante de vinho? - Ele perguntou nervosamente enquanto ele abria o refrigerador para trás de seu assento. - Temos de morango daiquiri, sangria e framboesa romã. - Romã framboesa, por favor. - Ela disse timidamente. E quando ele se inclinou para pegar duas garrafas, ela inclinou a cabeça para o lado e olhou seu corpo incrivelmente quente. Ele estava vestindo calção de banho preto e roxo que iam até o meio de suas coxas musculosas, uma camisa roxa muscular TCU, que revelou seus músculos perfeitamente em forma de barco por baixo, sapatos preto e branco e tons negros. Ele estava com a pele bronzeada, mais escura que a dela. - Aqui está, minha senhora. - Ele disse docemente quando ele entregou uma garrafa aberta de B&J. Ele pegou sua mão e a levou para o banco na parte de trás do barco. - Vamos relaxar um pouco. - Ele se sentou e ela seguiu, se inclinando para ele e esticando as pernas ao longo da bancada. - Confortável? - Ele sussurrou em seu ouvido enquanto ele envolveu um braço ao redor dela. - Mm-hmm. - Ela disse preguiçosamente. Ele a beijou e acariciou o cabelo com o nariz. - Mmm. Você tem um cheiro bom. – murmurou - Melão pepino? - Sim. - Ela riu. Ela abraçou seu braço que estava sobre o peito. - Isso é bom, Mason. Obrigada por me trazer aqui. Ele beijou seu cabelo novamente. - Qualquer coisa para você, Emma. sussurrou. Ela se sentou de frente para ele. - Mason. Eu sinto muito sobre ontem à noite.

Grupo Romances e Cia

Página | 49


Ana B. Ronning – Luzes de Amor: À Primeira Vista Ele se sentou rapidamente. - Não. Emma. Sinto muito. Não vamos falar sobre isso. - Ele disse pegando as garrafas e colocando elas nos suportes de copo do lado do barco. - Eu prefiro falar sobre nós... agora. Nossos planos. Onde isso vai dar. - Ele procurou os olhos nervosamente. Ela prendeu a respiração. - O que você quer dizer? Nós só estamos namorando há um dia, Mason. Você disse que não queria apressar nada. - Ela disse confusa. - Eu sei o que eu disse. E, eu quis dizer isso. - Ele colocou a mão em seu rosto e acariciou ela. - Eu simplesmente não consigo parar essa sensação que eu tenho por você. - Ele suspirou desanimado. - Esquece isso. - Ele sorriu. - Vamos levar as coisas devagar. Emma relaxou. Ela tinha fortes sentimentos por ele, também. Mas ela não queria que ele soubesse. Ainda não, de qualquer maneira. Ela já disse há ele muito na noite passada. Ela não podia cometer esse erro novamente. Mason se levantou e levantou a camisa sobre a cabeça e deixou ela cair no banco. Os olhos de Emma se iluminaram com a visão de seu peito e ombros nus. Eles eram tão musculosos e seu abdômen, OH... MEU DEUS...! Tanquinho! Ele tinha um pequeno pedaço de cabelo bronze escuro no peito e para baixo entre suas costelas, desbastados em uma trilha por seu abdômen e seu passado para seus troncos. Homem! Ele é um deus, ou o que? Ela pensou, enquanto tentava não babar muito. - Você quer dar um mergulho? - Ele perguntou sorrindo. Emma se levantou e puxou o vestido por cima da cabeça revelando seu biquíni vermelho brilhante. Ele ficou de boca aberta enquanto ele olhava para ela como um idiota. Ela tinha um bronzeado dourado bonito, mas, não muito escuro. Suas pernas eram elegantes e bonitas. Seus quadris eram o tamanho perfeito para ele segurar. E seus seios... perfeitos. Um perfeito C. Talvez até mesmo um D. O top do biquíni dela não era muito revelador, mas foi o suficiente para dar água na boca. Ele sentiu uma agitação em seus troncos e decidiu que era hora de pular na água fria para esfriar o desejo ardente que temia que ele não fosse mais capaz de controlar. Ela riu com a reação dele. - O último é um ovo podre! - Ela disse e pulou primeiro. Mason sacudiu a cabeça para limpar seus pensamentos retrógrados. Eu não deveria pensar nela dessa maneira. Eu quero fazer o bem por ela. Água fria deve fazer

Grupo Romances e Cia

Página | 50


Ana B. Ronning – Luzes de Amor: À Primeira Vista o truque. Então, ele chegou na lateral do barco e saltou a cerca de três metros dela, chegando bem na frente dela quando ele apareceu. Ela gritou e jogou água no rosto dele. Ele riu. - Ah... Você quer brincar, não é? Seus olhos se arregalaram de terror quando ele agarrou sua cintura com ambas as mãos. - Não! Mason! Não! - Ela gritou e sacudiu a cabeça violentamente enquanto ele a levantou e a jogou para trás. Ela veio com falta de ar e rindo histericamente. Ele a jogou novamente. Mason! Você... você, imbecil! - Ela enxugou os olhos e rosto com as mãos. Ele riu e puxou ela para perto dele. - Imbecil, hein? - Ele murmurou. Seu rosto estava tão perto dela. Ela olhou para ele com olhos sonolentos. - Uh huh. - Foi tudo que ela conseguiu dizer. Ela assumiu o controle desta vez e colocou os braços em volta do pescoço, colocando as mãos na parte de trás da cabeça, puxando ele para um beijo profundo e sensual. Ele gemia com fome, sabendo que a água fria não iria ajudar mais. Sua mão direita estava em suas pequenas costas e ele moveu a mão esquerda em seu cabelo na parte de trás de sua cabeça. Ele fechou a mão em seus cabelos e puxou a cabeça dela para trás permitindo o acesso a sua garganta e sua clavícula. Ele se moveu para baixo sua mandíbula e da garganta, lentamente, saboreando cada centímetro de sua pele, doce salgado. - Oh, Emma. - Ele respirava com a voz rouca. - Você tem um gosto tão doce. Deus me ajude! Eu quero que você demais. - Seus beijos cresceram fortes e ela se divertia com isso. Ela também o queria e muito. Ele perdeu todo o sentido de propriedade e da vontade de controlar sua fome por ela desapareceu. Ele desamarrou o top em seu pescoço, liberando seus seios deliciosos para ele ver. - Meu Deus, Emma! Você é absolutamente perfeita. - Ele disse quando olhou para seus seios. Ele gentilmente acariciou o caminho certo, levantando e o levando a sua boca. A cabeça de Emma voou de volta e ela gemeu alto. Mason rosnou e chupou suavemente. Ele trocou a mão em sua cintura e se mudou para o outro seio. - Emma. - Ele sussurrou com voz rouca. - Oh, Mason. - Ela chorou enquanto chupava um pouco mais difícil, o envio de um flash de baixo corrente elétrica entre as coxas. Sua mão esquerda se mudou de volta para seu bumbum e ele apertou com força, fazendo ela se contorcer em seus

Grupo Romances e Cia

Página | 51


Ana B. Ronning – Luzes de Amor: À Primeira Vista braços. - Mason! Por favor! - Ela implorou. Ela queria que ele a levasse ali mesmo. Ele diminuiu todo o movimento e olhou em seus olhos. Sua consciência havia despertado e estava atacando ele. - Emma. - Ele procurou seu rosto. - Nós temos que parar. Eu não vou fazer isso. Ainda não. - Ele estudou o rosto carrancudo. - Você tem que entender. Eu não posso fazer isso com você. Eu prometi que eu não faria. Eu prometi a mim mesmo que não faria. - Ele acariciou seu lábio inferior com a ponta de seu dedo polegar. - Algum dia, Emma. Mas, hoje não. - Ele a beijou suavemente nos lábios, em seguida, o nariz. Ele gemeu quando ele encostou a testa na dela. - Vamos lá. Eu estou com fome. Vamos almoçar. - Nunca em sua vida ele descobriu quanta paciência teria que ter um homem. Ele não só prometeu Emma e a ele mesmo que ele não iria deflorar ela, mas prometeu a Deus que ele iria esperar. Ela lhe deu um meio sorriso. - Tudo bem. Eu estou com um pouco de fome, mesmo. Ele a ajudou a colocar de volta o top do biquíni e eles nadaram até a parte de trás do barco. Ele a seguiu até a escada, tentando não olhar para sua bunda perfeitamente em forma de coração. Ela pegou a toalha de sua bolsa e riram dele sacudindo a água de sua cabeça como um cão. Ele levantou uma das almofadas do banco e pegou uma toalha, enxugando o rosto, o peito, e depois de cabelo. - Abra o refrigerador. Deve haver alguns sanduíches de frango salada e um monte de frutas se eu conheço minha mãe! - Ele disse a ela. - Sua mãe? Ela é Sandy? - Ela perguntou. Ela pensou que talvez Sandy fosse a esposa de Max. - Sim. Max praticamente vive na casa de mamãe e papai desde que meu pai se aposentou. Eles fazem todos os tipos de coisas juntos. Tenho certeza que ele disse a ela quando pedi para ver se ele podia aprontar Maria para nós. Ela está sempre nos enviando comida! Especialmente para Ethan e eu. Ela encontrou a comida e entregou um sanduíche e uma Pepsi diet a ele. Sentaram-se no convés do barco, decorado estilo indiano, e comeram. Eles conversaram e riram pela próxima hora, falando sobre as outras histórias de sua infância e de seus irmãos. Mason amava como Emma ficava animada quando falava de seu irmão tentando pegar ela e suas irmãs na fazenda de seu avô. Emma assistiu

Grupo Romances e Cia

Página | 52


Ana B. Ronning – Luzes de Amor: À Primeira Vista Mason como ele sorriu torto falando sobre seu irmão e duas irmãs. Ele e Mallory adoravam atormentar Ethan e Bailey. Eles pareciam se dividir em equipes em tudo o que faziam. Emma mal podia acreditar. Ela viu como Bailey era com Mason. Mallory, também. Era claro para ela que sua família era muito próxima, assim como a dela. Enquanto terminavam o pudim de banana que Mason tinha encontrado no refrigerador, Emma olhou para ele e perguntou: - Posso dirigir? Ele sorriu para ela. - Alguma vez você já dirigiu um barco, antes? - Claro. Como eu poderia viver tão perto de vários lagos e não. - Ela riu. - Bom ponto. Ok, então. Você pode dirigir. - Ele riu. Ela dirigiu o barco ao redor do lago duas vezes. Rápido, a maior parte do tempo, mas, por vezes, diminuindo se via alguém pescando. Mason riu dela como ela piscou para ele cada vez que ela fez. Ela se levantou, dirigindo a um bom ritmo constante, acenando para todos que passavam. Mason apenas sentou e observou. Ele se divertia com o jeito que ela riu e do jeito que ela acenava e sorria tão brilhantemente para todos no lago. Seu coração estava dando mortais e cambalhotas. Ele aprendeu muita coisa sobre ela na noite passada, quando ficou acordado até amanhecer e hoje durante o almoço no barco. Ele estava se apaixonando por ela rapidamente. Ele sabia que devia ser o amor quando ele percebeu o quanto seu sentimento estava ferido, de uma boa maneira. Mas, ele não poderia dizer a ela ainda. É apenas uma maneira muito cedo. Talvez em uma semana ou duas. Emma parou o barco e desligou o motor, deixando cair a âncora. – Você se importa de ficarmos ao sol por um tempo? - Ela perguntou. Mason encolheu os ombros. - Claro. Tudo o que você quer fazer. - Ele pegou a mão dela e a levou para os salões. Eles ficaram lá aproveitando o calor do sol por um tempo antes de um deles falar. Mason se apoiou no braço direito de frente para ela. - Emma? - Sim? - Ela respondeu preguiçosamente, olhando para ele, protegendo os olhos do sol. - Você gostaria de ir ver um filme ou algo assim hoje à noite? - Ele perguntou. Ou nós poderíamos fazer outra coisa, se você quiser. - Um filme parece ótimo. - Ela sorriu.

Grupo Romances e Cia

Página | 53


Ana B. Ronning – Luzes de Amor: À Primeira Vista Ele sacou seu Iphone e começaram a procurar por um filme. - Bem, tem This Means War8? Eu ouvi que é hilário. - Chris Pine? Claro que sim! - Ela disse rindo. - Ok, então. Qualquer coisa com Chris Pine é bom né? - Ele perguntou rindo. - Oh, sim. - Ela ronronou e colocou as mãos atrás da cabeça e sorriu. Mason riu e deitou relaxado com as mãos atrás da cabeça, também. - Chris Pine? Sério? Ela riu e se sentou virando para encará-lo. - Por que, Mason! Você está com ciúmes? Ele deu de ombros. - Talvez. Ela riu. - Oh, não há nenhuma razão para você ter ciúmes, Mason! Você é muito mais bonito do que o Chris Pine! - Ela pensou que ela iria se divertir um pouco com ele. Depois do lago, ela lhe devia uma. Ele se sentou rapidamente, surpreso. - Sério? Você só está dizendo isso para não ferir meus sentimentos. - Ele disse, tentando alcançar ela para abraçar um pouco mais. Ela conscientemente mordeu a isca e seus olhos se tornaram escuro e abafado. - Oh não, Mason. Eu nunca faria isso. Você é muito mais bonito e sexy do que Chris Pine. - Ela disse em uma voz profunda sexy, rastejando sobre o convés entre eles como um gato à espreita. Ele engoliu em seco como ela rastejou em direção a ele como se fosse sua presa. Ela o empurrou para baixo e montou ele. Oh merda! Oh merda! Oh merda! Ele entrou em pânico. Ela está me matando, aqui! Será que ela não sabe tudo o que eu quero fazer é levá-la para dentro da cabine e... Seus pensamentos foram interrompidos por seu sussurro sedutor. - Você é mais do que apenas bonito e sexy. É inteligente, atencioso, generoso... e, você é todo meu! - Ela sussurrou com voz rouca, na esperança de pôr fim a essa charada que eles estavam jogando. 8

No Brasil, “Guerra é Guerra”, filme de 2012, na comédia romântica de ação, dois amigos inseparáveis (Pine e Hardy) se apaixonam pela mesma garota (Witherspoon) e acabam entrando em uma guerra cheia de ação para conquistá-la. Como ambos são veteranos espiões, a batalha pelo coração da garota toma grandes proporções.

Grupo Romances e Cia

Página | 54


Ana B. Ronning – Luzes de Amor: À Primeira Vista - Emma. - Ele sussurrou. - Você não deve sentar em cima de mim assim. - Por que não? - Ela perguntou sedutoramente. - Será que isso te incomoda? Ele riu impotente. - Ah, sim! Me incomoda. Viu? - Ele empurrou sua virilha em direção a ela e ela gemeu. - Oh Deus, Mason! - Ela chorou. - Por que você tem que ser um cavalheiro? - Ela perguntou sorrindo sensualmente. Seus olhos estavam arregalados e ele estava congelado. Ele não podia se mover. Ele queria tanto ela, se ele pudesse provar ela. Oh, Deus! Ajuda-me! Ele orou. Eu estou perdendo toda a vontade de resistir a ela. Ela olhou para ele e tirou seus óculos. Seus olhos tão fechados, ele parecia como se ele estivesse com dor. - Mason? Você está bem? - Ela gritou, com medo que o tivesse machucando. - Não. - Ele disse balançando a cabeça. - Não, Emma! Eu não estou bem! - Se ela não parar de provocar ele assim, ele perderia o controle e entraria em seu corpo. Ela pulou fora dele. - Eu sinto muito! Eu machuquei você? - Não. Bem... não da maneira que você pensa, de qualquer maneira. - Ele disse se levantando. Emma olhou para sua virilha e sua ereção saindo na frente. Ele corou e saiu do convés e desceu para a cabine. - Mason? - Ela gritou correndo atrás dele. Quando ela correu para baixo para a cabine, ele estava enchendo um saco com gelo e olhou para ela com horror. Ele pulou para o banheiro e bateu a porta. - Mason! - Emma chorou. - O que há de errado? Ele ficou lá, com o saco na sua virilha estremecendo de frio extremo em suas extremidades. - Eu estou bem, Emma. Só me dê um minuto, ok? - Ele disse em embaraço. - Tudo bem. - Ela disse com relutância. Depois de alguns minutos, ele abriu a porta. Seu rosto estava vermelho beterraba e olhou para ela com a cabeça baixa de vergonha. - Mason, o que aconteceu? - Ela perguntou com medo. Sua inocência dominou. Ele tomou uma respiração profunda. - Emma. Sinto muito. Eu simplesmente não podia mantê-la sentada em... - Ele olhou para sua virilha... - Eu gosto disso. Ela olhou para ele confusa. - Eu machuquei você?

Grupo Romances e Cia

Página | 55


Ana B. Ronning – Luzes de Amor: À Primeira Vista Ele sorriu. - Oh minha pobre e inocente Emma. Você não me machucou. Você foi... emocionante... demais. Eu quase... você sabe. Os olhos de Emma se arregalaram. - Oh! - Ela disse, chocada. - Droga! Sinto muito, Mason! Ele colocou as mãos em seus ombros. - É querida, tudo bem. - Ele riu. - Mas... no futuro... por favor, não faça isso de novo. Ela riu um pouco. - Eu prometo, eu não vou. Ele sorriu e olhou para o relógio do microondas. Eram quatro horas já. - Está ficando tarde. Vamos nos limpar. Então, nós vamos jantar e ir ver esse filme. Ok? - Ele sorriu. - Tudo bem. - Ela sorriu de volta.

Grupo Romances e Cia

Página | 56


Ana B. Ronning – Luzes de Amor: À Primeira Vista

Capítulo 04 Mason passeou em seu escritório, à espera de ouvir Mallory ou Emma sobre sua entrevista. Ele olhou para o relógio pela sétima vez. Já passava das dez horas. Por que não tinham terminado? Ele andou mais um pouco. Mallory, melhor não rejeitar ela. Ele queria Emma perto dele. De alguma forma, ele sabia que ela era a única. Ele se casaria com ela e esperava que fosse logo. Ele não sabia o quanto de paciência lhe restava. Ele queria fazer seu trabalho. Ele olhou para o relógio novamente. Dez e quinze. Ele andou mais quinze minutos antes de ouvir qualquer coisa. Seu Iphone tocou. - Finalmente! - Ele suspirou. - Sim? Mason Malone. - Ei, Mason. É Mallory. - Ela fez uma pausa, sabendo que ele estava ficando maluco com a espera. Mason suspirou profundamente. - Sim, eu sei. - Ele disse com os dentes fechados. Mallory sempre que o atormentava no que dizia respeito às meninas. Ela costumava tirar sarro dele por nunca ter uma namorada. - Eu só queria que você soubesse que as entrevistas foram maravilhosamente bem. Emma e Kim são jovens mulheres brilhantes. Fiquei especialmente impressionado com Emma, a maneira como ela é segura e autoconfiante. Eu dei tanto a Kim quanto a Emma as posições que elas queriam. - Ela esperou por uma resposta. Nada. Mas ela quase podia ouvir o sorriso em seu rosto. - Emma está a caminho para te encontrar. - Obrigado, Mal! Você é a melhor! - Ele sorriu e desligou o telefone. Quando ele abriu a porta de seu escritório, Emma estava quase batendo. - Oi. - Ela sorriu com os olhos brilhantes. - Olá, linda. - Ele disse, dando um beijo na testa. - Como foi a entrevista? - Ele perguntou com um sorriso.

Grupo Romances e Cia

Página | 57


Ana B. Ronning – Luzes de Amor: À Primeira Vista Ela estreitou os olhos. - De alguma forma, eu acho que você já sabe. Ele riu. - Mallory me ligou. Ela estava muito animada com os resultados de ambas as entrevistas. - Sério? Bem, nós começamos amanhã pela manhã. - Ela disse com o queixo erguido. Uma carranca no rosto enquanto ela pensou por um minuto. Ela olhou para ele e inclinou a cabeça. - Mason? - Sim, querida? - Ele sorriu para ela com orgulho. Ela corou com o carinho. - Você tem alguma coisa a ver com eu conseguir o emprego? - Não. - Ele disse claramente e sem hesitação. - Eu não jogo assim e todo mundo sabe disso. Na verdade, não faria mais sentido para mim não quero que você trabalhe aqui. - Eu não tenho certeza se entendi. - Ela disse confusa. - Há uma política indicando que não deve haver namoro no local de trabalho. Mas, você não é funcionaria do meu escritório e eu nunca estou no seu. - Ele riu. Embora eu possa aparecer lá em cima às vezes para levá-la para almoçar. - Sim. Eu posso ver que você me levará para um almoço de duas ou três horas e me deixará em problemas com meu chefe! - Ela o cutucou no peito. Ele estendeu a mão para sua cintura. - Você pode estar certa, não é, Srta. Rhodes. Uma ideia nova. - Ele esfregou o nariz em seu ouvido. - Mason. - Ela disse, empurrando ele. - Aqui não! - Por que não? - Ele perguntou cheirando profundamente em seu cabelo. Ninguém vai entrar aqui, eu prometo. Eles sabem que é melhor não invadir meu escritório. - Mason. Por favor. Ele olhou para ela e sorriu. - A última vez que você me disse isso, eu quase fiz amor louco e apaixonado com você. - Mason! - Ela repreendeu. - Por favor, não fale assim, não aqui! Isso me deixa desconfortável. Ele suspirou em derrota. - Tudo bem, você ganhou. Nenhuma conversa suja no trabalho. Eu entendo.

Grupo Romances e Cia

Página | 58


Ana B. Ronning – Luzes de Amor: À Primeira Vista Ela sorriu timidamente para ele. - Você sabe Mason? Você não deve falar assim comigo, de qualquer maneira. Você é uma provocação. - Se ele o fará! Sei que ele é a pessoa certa para mim. Ele não pode me fazer esperar muito mais. Eu vou explodir! Ele riu alto. - Eu? Uma provocação? Ninguém poderia acreditar nisso! - Oh? Por que isso? - Ela perguntou. Ele se virou e caminhou até sua mesa.- Porque eu nunca demonstrei qualquer interesse em qualquer mulher. E eu nunca joguei. Ela caminhou até ele e estendeu a mão para endireitar a gola, a ponta dos dedos suavemente acariciando sua pele apenas na borda. - Isso é bom saber, Mason. Porque eu odeio jogos. Pelo menos jogos mentais. E jogos emocionais. Eles não são muito saudáveis. Ele riu, respirando pesadamente em seu perfume inebriante. - Sim... muito... pouco saudável. - De repente, suas mãos estavam em seu rosto e seus lábios estavam tomando dela febrilmente. Ele beijou ela demorado e firme, e ela retribuiu o favor. Ele moveu os lábios em sua bochecha e orelha. - Porra, Emma. Eu não posso manter minhas mãos longe de você. Você me deixa louco, você sabe disso? - Gosto do seu próprio remédio, Sr. Malone. - Ela brincou. Ele deu uma risadinha. - Eu certamente espero que sim. - Ele olhou para o relógio. Dez e quarenta e cinco. - Que tal almoçar? Vamos comemorar o seu novo emprego. Ela sorriu. - Claro. Tenho o resto da tarde. Ele suspirou. - Mas, eu não sei. Reunião do conselho às duas. Em seguida, uma reunião com o meu empreiteiro sobre um trabalho que eu preciso que ele comesse a fazer em Aspen. Emma fez beicinho provocando. - Isso é muito ruim. Eu acho que eu vou ter que encontrar outra coisa para fazer o resto do dia. - Até às seis horas, pelo menos. - Ele sorriu. - Você gostaria de ir jantar? - Claro. Minha casa às seis e meia? - Ela perguntou. - Eu estarei lá às seis e vinte! - Ele riu e deu um beijo nela. - Vamos lá. Vamos almoçar.

Grupo Romances e Cia

Página | 59


Ana B. Ronning – Luzes de Amor: À Primeira Vista

Emma sentou-se à janela em seu novo escritório, sem nada para fazer até que a pintura e os suprimentos fossem entregues na casa que ela foi designada para decorar. Foi o seu primeiro trabalho e estava ansiosa para começar. Ela odiava estar parada por causa do tempo. Tinha chovido desde à tarde de ontem colocando um fim a todas as entregas. Além disso, Mason estava no Colorado a negócios com o novo projeto que ele estava trabalhando. Ele tinha ido na noite de terça-feira e mesmo que ela o vendo muito naquele dia a espiando ao longo do dia, sendo que era seu primeiro dia, ela sentia falta dele terrivelmente. Ele não estaria em casa até a noite de sexta-feira e ela iria agitar um jantar e dança para eles. Seu telefone do escritório tocou. “Srta. Rhodes. Srta. Davies está aqui para ver você. - Sua assistente, Kayla anunciou. - Obrigada, Kayla. Mande ela entrar, por favor. - Ei, Em! Como vai? - Kim perguntou alegremente. - Entediada tanto quanto pode ser. Você? - O mesmo. Este tempo realmente é uma porcaria. - Ela franziu o cenho. - Você quer sair para jantar hoje à noite? - Acho que não, Kim. Este tempo é muito desagradável sair. Por que não pedimos uma pizza e assistimos a um filme ou algo assim? - Tudo bem. Parece bom. - Ela mordeu o lábio inferior. - Está tudo bem se eu convidar alguém? Emma riu. - Kimmy! Você não tem de perguntar. É o seu apartamento, também. Quem você quer convidar? Kim mordeu o lábio novamente. - Ethan. - Ethan? Malone? - Ela exclamou em choque. Kim se encolheu. - Sim. - Ela fez uma careta.

Grupo Romances e Cia

Página | 60


Ana B. Ronning – Luzes de Amor: À Primeira Vista - Você está saindo com ele agora? Como isso aconteceu? Quando isso aconteceu? - Ela gritou. Kim ficou irritada. - O quê? Então você pode namorar o irmão do chefe, mas eu não posso? Qual é o grande negócio, Em? Emma suspirou. - Você está certa. Não é realmente sério. Desculpe Kimmy. Eu só estou um pouco no limite, eu acho. É provavelmente o tempo e o tédio me deixando louca. - Ou então, o fato de que Mason está no Colorado, e você não tem visto ele há dois dias? Emma sorriu. - Um dia e meio! - Ela riu. - Eu estou louca, Kim? Por que me sinto tão perdida sem ele? Eu só o conheço há uma semana. Como posso estar tão ligada... Seus olhos ficaram cheios de lágrimas. Kim olhou para ela em descrença. - Oh, Emma! Você está apaixonada por ele, não é? As lágrimas já rolavam de seus olhos. Ela assentiu com a cabeça. - Sim. Eu acho que eu estou. Oh, o que eu vou fazer Kim? Eu não quero ter meu coração partido quando ele romper comigo. - Já, já, hoje tudo vai ficar bem. Você vai ver. - Kim abraçou de uma forma maternal. - Talvez ele esteja apaixonado por você, também, Em. Você já viu o jeito que ele olha para você? - Eu sei que eu esperava que ele estivesse. Mas, eu sou tão inexperiente e mais jovem do que ele e não tão madura, para não falar que ele é muito bem sucedido e muito rico. - Ela começou a chorar. - O que eu faço Kim? Kim empurrou para trás para olhar para ela. - Olhe para mim, Em! Você tem duas escolhas. Fique e veja se o seu relacionamento se transforma em algo maravilhoso. Ou, não o veja novamente... saia antes de se apaixonar mais profundamente. - Assim como ela estava prestes a dizer a Emma para optar pela primeira opção ela foi pega de surpresa. - O que diabos você está falando? - Mason gritou enquanto da porta com uma mão cheia de flores, a ponto de deixar elas caírem no chão. - Mason? - Emma gritou, pulando e enxugando os olhos. - O que você está fazendo aqui?

Grupo Romances e Cia

Página | 61


Ana B. Ronning – Luzes de Amor: À Primeira Vista - Eu sou o dono do lugar. - Ele disse com os dentes juntos. Ele se aproximou delas com fogo em seus olhos. - Mas, você não deveria estar de volta até amanhã de noite. - Emma murmurou, notando que ele estava irritado com alguma coisa. Oh merda. Ele ouviu a nossa conversa? Ele ouviu que eu era apaixonada por ele? É por isso que ele está com raiva? Ele parou bem na frente dela e olhou para Kim. – Foi bom eu resolver voltar para casa mais cedo. Dessa forma, você não tem tempo para pensar sobre esse absurdo, que Srta. Davies está enchendo a sua cabeça. - Ele lançou um olhar zangado mostrando que era hora dela sair. Olhos de Kim ficaram grandes e ela olhou para o chão. - Eu acho que é melhor eu voltar para o meu escritório. - E ela rapidamente saiu na ponta dos pés fechando a porta atrás dela. Mason olhou nos olhos de Emma, estudando e tentando lê-la. - Emma. O que ela estava falando? - Ela não disse nada, aliviada que ele não tinha ouvido o que sentia. Ela baixou a cabeça e fechou os olhos. Ela não podia dizer pra ele o que elas estavam falando. Ela não está pronta para ele saber como ela se sente sobre ele. Seu temperamento ficou mais quente em seu silêncio. - Você não está dando ouvidos a ela... está? - Ela balançou a cabeça de leve e se afastou. Sua voz se tornou suave, dolorosa. - Emma? Ela não podia suportar olhar para ele. Seus olhos estavam cheios de lágrimas. Ela não poderia dizer que ela estava apaixonada por ele. Ela não está pronta. O medo de perder ele era muito difícil de lidar. Ele olhou para ela com olhos tristes. Sua respiração ficou curta. - Emma. - Ele sussurrou. - Eu não quero perder você. - Ele ficou desesperado em seu silêncio. - Por favor, querida. Fale comigo. - Ele levantou o queixo dela. Seus olhos estavam cheios de lágrimas não derramadas. Ela piscou e elas caíram. Um atrás da outra. - Emma. Por que ela te disse para sair antes de ficar mais sério? Merda! Merda! Merda! Ele vai me fazer dizer! Ah, não, não, não! Eu não posso. Ela balançou a cabeça.

Grupo Romances e Cia

Página | 62


Ana B. Ronning – Luzes de Amor: À Primeira Vista Ele suavemente enxugou as lágrimas de seus olhos. - Emma. Me diz o que ela queria dizer. - Ela olhou em seus olhos em busca de algum tipo de sinal de que ele não iria fugir se ela dissesse a ele como se sentia. Mason não aguentava mais. Ele teve que jogar o seu cartão que ele estava guardando para próxima semana. Ele respirou fundo e olhou profundamente em seus olhos. - Emma. Eu não queria te dizer isso agora. Ainda não. Oh não! Ele está terminando comigo! Eu sabia! Ele é bom demais para ser verdade. Seus joelhos cederam e ele a sustentou. Ele olhou profundamente em seus olhos e sussurrou baixinho: - Eu estou apaixonado por você, Emma. Seu rosto ficou pálido e inexpressivo. Lágrimas continuavam caindo livremente como ela estava lá, congelada, olhando para ele, chocado além da crença. Mason ficou nervoso com a reação dela. Ela parecia um cervo paralisado pelos faróis do carro. - Emma? - Ele disse baixinho. - Diga alguma coisa... Qualquer coisa... Diga, eu não te amo... Eu gosto de você... Eu não sei como me sinto... Basta dizer alguma coisa, por favor. Ela abriu os lábios e ainda parecia confuso. - Eu te amo, Mason. Eu também te amo. Mason sorriu de orelha a orelha. Ele a pegou e girou em torno dela. Ela não reagiu a sua excitação. Ela ainda estava sem expressão. Ele deslizou seu corpo para baixo, lentamente e acalmou. Ele segurou seu rosto com a mão. - Emma? Você está bem? Ela assentiu com a cabeça. - Eu... eu acho que eu estou... em choque. - Ela disse claramente. - Eu acho que é melhor você se sentar. - Ele disse levando ela para o sofá no meio de escritório. – Se acalme. Vou pegar um pouco de água. Ele foi até o frigobar do outro lado da sala e pegou uma garrafa de água. Ele voltou rapidamente para o lado dela e sentou, entregando a garrafa aberta. - Aqui está querida. - Ele acariciou sua bochecha com seus dedos. - Sinto muito, Emma. Ela virou a cabeça e finalmente mostrou alguma expressão. Mais confusão. Por quê?

Grupo Romances e Cia

Página | 63


Ana B. Ronning – Luzes de Amor: À Primeira Vista Ele deu de ombros. - Por ter gritado com você. Pensei que eu estava prestes a te perder. Choquei você agindo como um idiota? Faça a sua escolha. Emma sorriu e colocou a mão em seu rosto. - Você não vai me perder, Mason. Eu sou louca por você. Ele abriu um grande sorriso. - Bem... eu sinto muito por chocar você. Eu queria esperar até seu aniversário para lhe dizer. Além disso... Eu não tinha certeza de como você se sentia. Ela sorriu. - Bem, agora que sabemos... o que vamos fazer? Ele a tomou em seus braços. - Um passo de cada vez, querida. Um passo de cada vez. Emma riu. - O que? - Ele perguntou olhando de lado para ela. - Nosso primeiro passo em um momento só leva cerca de um dia, Mason. - Ela revirou os olhos. Ele riu. - Parece que existe fórmula, não é? - Isso é porque é. - Ela riu. Ela se inclinou e olhou para o chão a meio caminho entre eles e a porta. Ele seguiu seu olhar e pulou. - Oh! Me esqueci delas! - Ele pegou o enorme buquê de zinias vermelhas, rosas e laranjas. Ele entregou a ela com um sorriso de desculpas. - Estas são para você, é claro. - Zinias9! Minhas favoritas! Como é que você sabe? - Ela perguntou, enterrando o nariz nelas e cheirando. - Na verdade, eu não sabia. Você estava pegando pétalas no dia que nos conhecemos. - Ele disse timidamente. - No terraço. Ela riu. - Uau, Mason! Isso é tão doce. Eu não sabia que você percebeu isso. - Eu observo tudo em você, Emma. - Ele murmurou. - Você me intriga. Ela sorriu e se aninhou nele quando ele se sentou ao lado dela. Ela não tinha percebido como suas roupas estavam molhadas, antes. - Mason! Você está com a roupa toda molhada! Você deve estar congelando!

9

Grupo Romances e Cia

Página | 64


Ana B. Ronning – Luzes de Amor: À Primeira Vista - Não realmente. Eu tenho roupas no meu escritório eu posso mudar. - Ele sorriu, puxando ela para mais perto dele. Ela empurrou de volta. - Você vai mudar nesse momento! Você vai pegar um resfriado se você ficar com elas! - Ela repreendeu. Ele riu. - Você soa como a minha mãe. Ela o empurrou para fora do sofá. - Vá! Agora! Ele riu. - Sim, senhora! - Ele virou e puxou ela para seu corpo duro. - Venha comigo? - Ele perguntou com voz rouca. Ela deu um sorriso torto. - Mason... - Vou me comportar... eu prometo. - Ele sorriu. - Eu sei! Esse é o problema! - Ela suspirou e olhou para fora da janela. - Bem. Eu realmente não tenho nada para fazer com esta chuva. Acho que eu poderia ajudá-lo... Mason sorriu maliciosamente. - Vamos lá. Vamos! - Ele agarrou sua mão e arrastou ela pela porta de seu escritório e pelo corredor até o elevador. Ele parecia ansioso ao esperar que as portas abrissem. Quando o fizeram, ele fez uma careta. Havia cinco pessoas no interior e, por sorte, eles estavam indo para baixo. Ele suspirou em frustração. O escritório de Emma ficava no vigésimo andar. O seu no vigésimo sétimo. Eles entrou, sorriu e acenou com a cabeça. Ficaram na frente do elevador no lado direito. Mason estava olhando para cima, observando os números dos pisos acender, um por um, lentamente... muito lentamente. Tudo o que podia pensar era ficar sozinho com Emma para que ele pudesse devorar aqueles lábios deliciosos e talvez ter um pouco de diversão extra sem fazer a coisa que ele simplesmente não podia fazer. Ele segurou a mão de Emma, suavemente acariciando seus dedos com a ponta de seu dedo polegar. Ele gentilmente esfregou a ponta de seu dedo médio em um círculo na palma da mão. Ela apertou sua mão e ele riu. O elevador parou no décimo primeiro andar e uma pessoa saiu. Mason revirou os olhos e apertou a mão dela em agravamento e ela riu. Ele continuou a provocar sua mão quando eles finalmente chegaram ao lobby. Todas as quatro pessoas restantes saíram e ele suspirou de alívio. Sua irritação voltou com uma vingança, quando ouviu: - Segure o elevador! Ele suspirou e olhou para Emma. - Eu estou amaldiçoado! - Ele deu de ombros com um sorriso. Emma riu e colocou os braços ao redor de seu braço.

Grupo Romances e Cia

Página | 65


Ana B. Ronning – Luzes de Amor: À Primeira Vista Mason olhou para frente e viu Thomas Pryce correndo para o elevador com uma pasta de couro marrom grande nas mãos. Ele estava encharcado até os ossos e sem fôlego. Ele era um homem baixo e tinha em torno de cinquenta anos. Estava vestido muito profissionalmente. Usava um terno cinza escuro, gravata azul claro, sapatos de couro preto e um casaco marrom café. Ele era careca e tinha uma espécie de cara de bebê. Ele sorriu para Mason e Emma enquanto entrava no elevador, mal conseguia falar para tentar recuperar o fôlego. - Obrigado, Sr. Malone. - Ele disse ofegante. - Aqui! Deixa eu levar isso para você. - Mason disse simpaticamente pegando a pasta. - Ah... obrigado, senhor. - Ele disse balançando a água de seu casaco um pouco. - Terrível este tempo, não é? - Muito, Sr. Pryce... - Mason disse educadamente. - Eu gostaria de apresentar Emma Rhodes. Ela é um das nossas novas designers de interiores. Pryce estendeu a mão gordinha úmida e puxou de volta rapidamente. - Minhas desculpas, Srta. Rhodes. As mãos estão molhadas sabem? Emma sorriu. - Obrigado, Sr. Pryce. É um prazer conhecê-lo. - Da mesma forma, minha senhora. - Ele sorriu. Seu sorriso ampliou quando notou Mason pegar a mão de Emma na sua. - Sr. Pryce é um dos consultores que usamos de vez em quando. - Ele disse a Emma. Ele olhou de volta para Pryce. - Então... Está aqui para ver Ethan, Pryce? Mason perguntou, com uma voz profunda. - Sim. Eu tenho algumas ideias sobre o projeto na Flórida. - Pryce disse com orgulho. - Muito bom. Se Ethan aprovar, eu vou olhar depois. - Mason disse em uma calma, a maneira autoritária profissional. Os olhos de Pryce brilharam. - Muito obrigado, senhor. - Ele limpou a garganta. - Eu ficaria feliz em mostrar a você depois de me encontrar com ele. Mason fez uma careta para ele. - Sr. Pryce. Eu vou ver se o meu irmão aprovar. Não antes. Pryce estremeceu e se encolheu. - Sim, Sr. Malone. As minhas desculpas. Nenhuma palavra mais foi dita todo o caminho até o vigésimo sexto andar.

Grupo Romances e Cia

Página | 66


Ana B. Ronning – Luzes de Amor: À Primeira Vista Sr. Pryce acenou e sorriu quando o elevador parou. - Sr. Malone. Srta. Rhodes. Bom dia. Mason e Emma assentiram. Emma sorriu. Mason não tinha nenhuma expressão. Emma virou para olhar para ele. Sua testa franzida foi e ele estava carrancudo. – Ei, você está bem? Ele piscou os olhos duas vezes e olhou para ela. - Eu odeio quando as pessoas tentam passar por cima da cabeça de Ethan. O projeto da Flórida é seu, não meu. Ele sempre me mostra os planos antes de iniciar um projeto. Mas, não para a minha aprovação. Talvez a minha opinião. Mas, ele toma as decisões. - Você tem que aturar um monte de gente. - Ela simpatizava. - Sim. Com muita frequência. - Ele suspirou quando as portas do elevador se abriram. Teri, a recepcionista no escritório de Mason, estava relaxada na cadeira, pés apoiados sobre a mesa, e lixando as unhas. - Eu sei! Certo? - Ela riu o receptor em sua orelha. Não os havia notado, caminhando em direção a ela. - Da próxima vez, vou dizer onde ele pode colocar isso! - Ela riu. De repente, ela viu Mason e seus olhos ficaram tão grandes quanto a lua cheia. - Eu tenho que ir, Micah! - Ela baixou os pés no chão e pulou. - Sr. Malone! Você está de volta, já? - Ela exclamou. - Sim. Jenna não lhe disse? - Ele perguntou intrigado. - Não, senhor. Eu não tive notícias dela hoje. - Ela disse nervosa. - O que? - Ele agarrou. - Ela não está aqui? Teri assentiu. - Não, senhor. Eu acho que ela disse algo sobre tomar o dia de folga, hoje. Mason fez uma careta. - Você acha que...? O que te pago, Srta. Horton? Teri estremeceu. - Eu-eu estou muito, Sr. Malone. Vou ligar para ela imediatamente. Mason suspirou. - Não. - Basta deixar ela sozinha. Ele piscou os olhos. - Minhas desculpas, Srta. Horton. - Ele tomou Emma pelo braço e a levou através da enorme área de espera. Eles caminharam pelas portas duplas de mogno escuro, pelo corredor grande e chegaram em seu escritório. Ela permaneceu quieta durante todo o tempo

Grupo Romances e Cia

Página | 67


Ana B. Ronning – Luzes de Amor: À Primeira Vista desde quando ele repreendeu o Sr. Pryce. Ele parecia... zangado, irritado. É do tipo que se irrita facilmente? Se lembrou de como ele agiu quando ele entrou em seu escritório. Hmm. Será que ele tem problemas para administrar a raiva? Ela sacudiu o pensamento quando ele abriu a porta de seu escritório. Ele fechou, olhou para ela e sorriu maliciosamente, enquanto a trancou. De repente, ela estava contra a parede e ele cobriu a boca com a sua, devorando a dela como se tivesse passado fome por ela. Seu medo rapidamente se transformou em desejo. Querendo, precisando dele. Ela enfiou os dedos em seus cabelos e ele deixou cair sua mão direita a sua coxa e levantou a perna acima de seu quadril. Ela gemeu, e ele rosnou quando ele amassou sua coxa e empurrou a saia mais e mais. Sua mão suavemente moldou em torno de sua bunda e ela estremeceu. - Mason... - ela respirava. Ela queria dizer a ele para parar. Mas ela queria que ele continuasse ainda mais. Sua boca faminta desceu garganta dela, devorando com força. Sua mão se aproximou de sua calcinha e ela sentiu um formigamento maravilhoso e ela podia sentir que sua calcinha estava molhada. Seus olhos se abriram e, assim como ela estava prestes a dizer para ele parar, seus dedos encontraram sua umidade e ele gemeu. - Ah... Emma. Você é tão quente... e molhada. - Ele rosnou quando gentilmente a massageava através de sua calcinha. Sua cabeça caiu para trás e os olhos fechados enquanto ela se perdeu no prazer de seu toque masculino. - Mason. - Ela respirou em voz baixa, sedutora. Ele sorriu em sua pele em sua clavícula. - Não se preocupe, Emma... Eu só quero te dar um pouco de prazer... Eu não vou te tomar, agora. - Ele respirou asperamente. Seus dedos trabalharam como mágica, como ele a puxou mais perto de algum tipo de explosão. Ela baixou as mãos até os ombros para segurar pela sua vida e como seus dedos se moviam mais rápido e mais rápido, ela cavou seus dedos em sua pele e sua respiração era pesada. - Oh, Deus! Mason! - Ela gritou. - É isso aí, Emma... Deixe vir. - Ele sussurrou com voz rouca. E isso foi tudo o que precisou. Uma erupção, de mais prazer do que ela jamais pensou ser possível

Grupo Romances e Cia

Página | 68


Ana B. Ronning – Luzes de Amor: À Primeira Vista através de cada nervo em seu corpo e ele cobriu sua calcinha com a palma da mão e apertou com força, movendo a mão para trás e para frente quando ela montou ele, se contorcendo ao seu toque. Ela estava perdida em algum tipo de lugar branco brilhante, com estrelas que flutuavam ao seu redor como moscas no fogo. É este o céu? Se perguntou em euforia, em êxtase. Como o prazer intenso diminuiu, ela flutuou de volta para a realidade. Sua respiração desacelerou e ela abriu os olhos para ver Mason olhando para ela na satisfação maravilhosa. Ele sorriu enquanto olhava nos olhos dela. Ela piscou três vezes. Suas pálpebras pesada e saciada. - Emma. - Ele sussurrou. - Eu te amo. - Mmm. - Ela suspirou e sorriu preguiçosamente. - Eu também te amo. - Ela disse deitando a cabeça no ombro dele e colocou os braços em volta do pescoço, drenados de toda energia. Ele a levantou e levou para a sala e gentilmente a deitou beijando sua testa. - Por que você não descanse enquanto eu troco de roupa? Então, vamos comer alguma coisa. - Ele sussurrou e deu outro beijo em seu nariz com um sorriso doce. Ela sorriu e fechou os olhos com um profundo suspiro de satisfação. - Mason? - Ela murmurou. - Hum? - Por que você voltou mais cedo? - Ela perguntou, com os olhos ainda fechados. Ele sorriu, parecendo tão jovem e inocente. - Eu senti sua falta. - Ele disse e ela se aconchegou no travesseiro e sorriu sonhadora e caiu no sono. Mason se levantou e olhou para ela por um momento. Ele sentiu uma pontada de culpa pelo que ele tinha acabado de fazer. No entanto, ao mesmo tempo, ela o fez sorrir. Ele estava dividido entre seus sentimentos por ela, seu indomável desejo por ela e sua vontade de resistir a fazer um amor apaixonado louco para ela e esquecer sua promessa diminuindo. Queria mais dela. Não tomaria a sua virgindade. Deus, eu amo essa mulher. Por favor, nunca deixe ela ir embora. Ele orou. E dáme forças para resistir a fazer isso e muito mais. Ele suspirou dolorosamente. Eu quero... Eu preciso fazê-la minha, Senhor. É cedo demais? Eu já sei que eu quero passar o resto da minha vida com ela. Estou indo muito rápido? Me ajuda a tomar as decisões corretas. Eu nunca deveria ter feito isso com ela. Oh, Deus, me ajude, por favor. Ele implorou.

Grupo Romances e Cia

Página | 69


Ana B. Ronning – Luzes de Amor: À Primeira Vista

Capítulo 05 Segunda-feira foi um borrão. Emma tinha passado o fim de semana inteiro com Mason. - Ele é uma pessoa tão desgastante. - Ela disse enquanto esfregava a testa doendo. - Sexta à noite fomos dançar e ficamos até às duas horas da manhã. Sábado, eu juro, ele chegou cedinho e tocando a campainha. - Por que ele chegou tão cedo? - Sua irmã, Allison perguntou em horror. A família Rhodes acredita em dormir aos sábados. Nove horas abriam o primeiro olho. Dez horas começavam a se mexer. Eles não queriam perder o sono do fim de semana inteiro. Mas, eles acreditavam em recuperar o atraso que perderam durante a semana. Allison tinha dois anos e meio mais que Emma. Ela era alta, magra e estava em forma. Tinha o cabelo louro dourado, cortado em um prumo. Era um pouco mais escuro que o de Emma e ela tinha luzes e olhos azuis penetrantes. Emma suspirou e sorriu. - Ele queria começar o dia cedo para que pudéssemos passar mais tempo juntos. Allison sorriu. - Ah. Como é doce. Ele deve realmente gostar de você, Em. Emma corou. - Ele gosta mais de mim, Al. Olhos de Allison se arregalaram. - Você não...? Emma olhou para ela em choque. - Não! Nós não! - Ela gritou. Ela não podia dizer que tinha chegado à terceira base. Allison teria um treco! Allison tinha estado com Emma na escola quando decidiram pela abstinência. Eles fizeram um pacto para ir todos os anos até que eles fossem casadas. Até agora, elas não perderam uma. Mas, Emma estava lutando com seus sentimentos por Mason. A batalha se desenrolava dentro dela a rasgando em duas. Allison estudou Emma enquanto ela pensava profundamente sobre a sua luta. Em? Você está apaixonada por ele?

Grupo Romances e Cia

Página | 70


Ana B. Ronning – Luzes de Amor: À Primeira Vista Emma assentiu lágrimas ameaçando encher os olhos. - Sim. - Ela sussurrou e baixou o olhar para o chão. Allison sorriu conscientemente para ela. - E, ele te ama? - Sim. - Ela disse com um sorriso tímido. Allison sorriu e respirou fundo. - Bem, então. Eu acho que é hora de traçar estratégias! Resistência irá se tornar muito difícil, se já não tiver. Emma corou com o pensamento de seu pequeno interlúdio em seu escritório quinta-feira depois que ele voltou do Colorado. Embora, ele tem sido um perfeito cavalheiro desde então. Não sabia se ela se sentia frustrada ou aliviada. Allison sorriu. - Então... tem sido um desafio? - Ela perguntou como se ela pudesse ler a mente de Emma. Emma deu um suspiro. - Para dizer o mínimo! Allison? Como posso lutar contra isso? Eu sinto como se fosse perder esta batalha. E, em breve! - Como é que Mason se sente sobre isso? Será que ele sabe de sua abstinência? Emma assentiu. - Sim. Ele sabe. Ele está tentando muito duro para respeitar. - Quando você falou com ele sobre isso? - Ela perguntou. Oh, não. Ela vai pensar que eu sou um tolo sem esperança! - No dia em que nos conhecemos. Quinta-feira passada. - Emma respondeu com um sussurro. - Você só o conhece há uma semana e meia atrás? - Allison engasgou. - E, você já está amando ele? Emma suspirou profundamente. - Eu acho que desde o dia que nos conhecemos. - Ela murmurou, sabendo perfeitamente bem que foi assim. - Oh, Emma! - Ela gemeu. - Não existe amor à primeira vista! Emma franziu as sobrancelhas. - O quê? Você não acha que é possível? - Bem... Eu realmente nunca pensei sobre isso. - Ela inclinou a cabeça. - Você obviamente acha que existe, no entanto. - Ela estudou por um momento. - Me fale sobre o dia que você o conheceu. E, não deixa nada de fora! Eu não posso ajudar se eu não tenho todos os fatos. - Ela repreendeu. Emma contou a ela sobre o jogo de softball, com drinks depois, os motociclistas, o beijo, ele saindo e voltando. Ela disse tudo o que ele disse a ela. Allison ouviu atentamente cada palavra. Emma disse sobre ele levá-la para sua casa e suas intenções e deles chegando perto de realmente fazer sexo.

Grupo Romances e Cia

Página | 71


Ana B. Ronning – Luzes de Amor: À Primeira Vista - Ele descobriu rapidamente que eu era virgem. Eu não tinha experiência e eu estava com medo. Ele poderia dizer. - E como ele reagiu? - Allison perguntou. - Ele parecia nervoso no início. Mas ele me tranquilizou. Ele se recusou a dormir comigo e, eu estava ferida... até que ele explicou que era por respeito a mim e não por causa da minha falta de experiência. Emma continuou a contar tudo o que tinha dito e da sua luta e, em seguida, a sua compreensão. - Eu fiquei a noite. Nós sentamos no sofá e conversaram até o amanhecer. Adormeci em seus braços e acordei, ainda em seus braços, mais tarde naquela manhã. Allison sorriu. - Eu estou orgulhosa de você por não seguir adiante com suas intenções. Emma olhou para cima e admitiu: - Ah... eu teria! Mason é de quem você deve se orgulhar! - Ok! Estou orgulhosa de Mason, então. E, grata! - Allison sorriu. Me conte mais. - Ela disse pronta para qualquer coisa. Emma disse a ela sobre o encontro de Mallory e como Mason tratou tão docemente naquela manhã. Ela falou sobre encontrar Max e o passeio de barco, o mergulho, ele ficar à segunda base. Allison corou com isso. Ela continuou com tudo até hoje. Incluindo o episódio terceira base no escritório de Mason. Allison ficou chocada e um pouco irritada com isso. Mas, depois de ouvir como Mason tem sido cavalheiro, desde então, ela relaxou um pouco. Isto não a impediu de dar um sermão em Emma por um bom tempo sobre o que fazer e não fazer no namoro. Depois que ela terminou colocando Emma mais consciente sobre ela, seu humor ficou mais suave. - Em. Eu quero que você saiba que eu entendo seus sentimentos. Mas, você tem que ser forte. Me prometa que você não vai fazer isso de novo! Ou pior! - Ela implorou. - Eu não vou AL! Eu não acho que Mason vá, de qualquer maneira. Ele não me tocou indevidamente desde então. - Ela franziu a testa. Allison sorriu. - Parece que você tem um cara decente, aqui. Eu adoraria conhecer ele.

Grupo Romances e Cia

Página | 72


Ana B. Ronning – Luzes de Amor: À Primeira Vista - Ele não está em seu escritório hoje. Ele teve que voar para Aspen noite passada. - Ela murmurou. - No entanto ele estará de volta esta noite. - Ela disse brilhantemente. Allison sorriu. - Será que ele jantaria na minha casa? - Ela perguntou ansiosamente. - Eu vou perguntar a ele. - Ela tirou seu Iphone e mandou uma mensagem:

Ei você! Minha irmã quer que venha para o jantar hoje à noite. Você está pronto para isso? Será que o seu voo vai ser cedo? Emma

Quase imediatamente, o telefone dela tocou.

Eu adoraria! Meu voo chega às 06h45min. Eu vou buscá-la às 07h30min! ;-) O seu Pedreiro!

- Ele disse que adoraria! Eu vou te ajudo a cozinhar, se você quiser? - Emma sorriu. - Claro. Que tal comida Italiana? - Perfeito! Eu vou dizer para me encontrar lá. - Ela sorriu quando ela escreveu outro texto.

Eu vou ajudar Ally na cozinha! Eu vou te encontrar lá! Sua Emma

Claro! Diga o endereço! Vejo você em breve, baby! Eu te amo! Seu Mason :-)

Grupo Romances e Cia

Página | 73


Ana B. Ronning – Luzes de Amor: À Primeira Vista Emma mandou uma mensagem para ele com endereço. Ela olhou para cima e suspirou sonhadora. Allison riu. - Você sabe? Eu acho que você está certa! - Sobre o quê? - Emma perguntou com desconfiança. - Eu acho que você está amando! - Ela riu.

Mason se dirigiu para o apartamento de Ally sentado no banco de trás passando e-mail para seu contratante de seu iPad. - Nós chegamos, Sr. Malone. - O motorista disse olhando em seu espelho retrovisor. - Obrigado, Sam. - Ele disse, desligando o seu iPad. - Devo esperar, senhor? - Sam perguntou. - Não. Mas, volte em torno de nove horas. - Ele disse quando abriu a porta e saltou ansioso. Ele não permitia que Sam abrisse a porta para ele. Isso o fazia sentir um esnobe. Mas esperava que abrisse para qualquer outra pessoa. Mason desfez o nó da gravata e a colocou em seu bolso, em seguida, desabotoou os dois primeiros botões de sua camisa azul risca de giz. Ele tinha mudado de calça para jeans e estava vestindo um casaco cinza escuro esporte. Ele não podia esperar para ver Emma. Ele comprou uma pulseira para ela pelo seu aniversário, mas ele simplesmente não podia esperar para dar a ela. Sua empolgação tinha ido da vontade a uma necessidade quase insuportável de vê-la desde o Aeroporto DFW até o apartamento de sua irmã apenas dez minutos. Ele parou antes de chegar à porta da frente e levou um momento para se acalmar. Ele respirou fundo e tocou a campainha. - Ele está aqui! - Emma exclamou quando ela terminou a salada.

Grupo Romances e Cia

Página | 74


Ana B. Ronning – Luzes de Amor: À Primeira Vista Ally riu de sua excitação enquanto ela colocava uma garrafa de Cabernet Sauvignon10 da geladeira. - Não quebre o pescoço correndo para a porta! - Ela riu. Emma tirou o avental e jogou para Ally. Ela parou na frente do espelho no hall de entrada e ajeitou o cabelo. Ela o prendeu em um coque permitindo que alguns cachos para pendurar na frente de suas orelhas. Ela alisou o vestido azul-turquesa e azul royal e sorriu. Ela parecia sexy! E estava um pouco mais alta com saltos agulha azuis de Kim. Ela respirou fundo e abriu a porta. Os olhos dele se arregalaram e ele assobiou quando olhou todo seu corpo. Olá, bela. - Sua mão esquerda estava descansando no topo da moldura da porta e seu sorriso era para morrer. Ele parecia tão sexy em seu jeans e casaco esporte. - Olá, você. - Ela piscou seus cílios e jogou os braços ao redor de seu pescoço. Eu senti sua falta. - Ela sussurrou. - Eu senti também. - Ele segurou seu rosto com a mão e lhe deu um longo beijo suave e sensual. Ele levantou a cabeça e ela sorriu e olhou com amor em seus profundos olhos verde. - Oh! – Se lembrou da pulseira. - Eu tenho algo para você! - Ele tirou uma pequena caixa do bolso da jaqueta. - É para o seu aniversário, mas eu não podia esperar. - Ele sorriu ansiosamente. Emma olhou para ele com admiração. - Vai em frente. - Ele disse com um aceno de cabeça. - Abra. - Ela riu de sua expressão. Ele parecia um garoto animado para o Natal. Ela abriu a caixa de veludo preto e engasgou. - Oh, Mason! É linda! - Ela exclamou enquanto ela olhava para ele. - É feito de Pedra da Lua11, Alexandrita 12 e pérolas. Eles são todas...

10

Vinho tinto, sendo de uma uva de melhor qualidade.

11

12

Grupo Romances e Cia

Página | 75


Ana B. Ronning – Luzes de Amor: À Primeira Vista - Minhas pedras de nascimento! - Ela terminou por ele. Ela olhou para o coração de prata pendurado. Havia entalhes de rosas, de um lado e uma inscrição sobre o outro. - Para Emma, meu amor. Seu para sempre, Mason. - Eu tinha que trazer algo especialmente para você de Aspen. - Ele disse nervoso. - Você gostou? - Oh Mason! - Como ele? - Eu amei! É a pulseira mais linda que eu já vi! - Ela secou as lágrimas que caíram por suas bochechas. Ele pegou a caixa e mostrou as pedras diferentes. - As pedras da lua tem o homem na lua em si, viu? - Oh! Isso é legal! - Ela disse com alegria. - E, tanto o roxo e as pedras turquesa são Alexandrita genuína. - Ele disse com orgulho. - E as pérolas são reais. - acrescentou. Ele deu de ombros. - É claro que são. Só o melhor para a minha menina! E, olha. O coração é um medalhão. - Ele disse e o abriu. Ele estava vazio. - Eu pensei que você poderia colocar o que quiser nele. - Ele deu de ombros. Emma abraçou com força. - Obrigado, Mason. É um presente maravilhoso. - Hum-humm. - Ally limpou a garganta. - Eu odeio interromper, mas o jantar estará gelado pelo tempo que você dois estão na porta! - Ela riu. Emma riu e puxou Mason para dentro, fechando a porta atrás de si. - Mason. Minha irmã Allison. Ally, Mason Malone. - É um prazer te conhecer, Allison. - Mason disse com um sorriso apertando a mão dela. - Da mesma forma, Mason. Emma me falou muito sobre você. E eu quero dizer muito! - Ela disse em uma voz profunda que não parecia a dela, batendo o polegar com os dedos como um pato e revirando os olhos. Mason riu de Emma corando envergonhada. - Ally! - Emma repreendeu. Ally levantou as mãos em sinal de rendição. - Tudo bem! Tudo bem. Sem provocação. Eu sei. Mason imediatamente entendeu Ally. Ela era muito parecida com Mallory. A provocação, tipo irmã mais velha torturante. Ela era bonita. Não tanto quanto Emma, pensou. Mas, ela foi bonita aos olhos. Seu cabelo era curto. Ele preferia o cabelo

Grupo Romances e Cia

Página | 76


Ana B. Ronning – Luzes de Amor: À Primeira Vista longo. Ela era alta e magra e talvez um pouco atlética. Seus olhos eram sua melhor característica. Eles eram uma cor muito pálida de azul. Eles quase não pareciam reais. Comeram e beberam duas garrafas de vinho e riram de outras histórias sobre sua infância, seus irmãos, esportes, e momentos mais embaraçosos. Mason parecia relaxado próximo a Ally. Ele não hesitou em se aproximar de Emma e colocar o braço em volta de sua cintura quando terminaram de comer. E, Ally não pareceu se importar com o carinho que ele demonstrou com Emma. Ele beijava seu cabelo e, ocasionalmente, por vezes, tinha ambos os braços ao redor da cintura dela. Ele parecia estar tentando se sentar na cadeira dela e não a sua própria. Emma era um pouco tímida sobre suas atenções no início. Mas, como Ally estava relaxada, ela também relaxou. Ally se levantou, pegando os pratos. E quando Mason se levantou para pegar o seu, ela ergueu as sobrancelhas para ele. - Nem pense nisso, Mason. Você e Emma vão sentar na sala de estar, vai para a varanda, ir para uma caminhada, eu não me importo. Mas, ninguém toca nos pratos, a não ser eu! Capito13? Mason levantou as mãos e disse com um sotaque do sul: - Sim, senhora. Emma riu. - Vamos lá. Vamos para a varanda. - Ela disse, tomando ele pela mão. Ela saiu, sorrindo timidamente e apoiou os braços sobre a grade. O vento estava soprando, um pouco de seu cabelo caiu livremente para fora do coque. Mason ficou para trás e observava. Deus, ela é linda. Obrigado por ter me levado para ela. Ele orou. Ela virou a cabeça para olhar para ele. - O que? - Ela riu, tirando os cabelos do rosto. Ele se aproximou dela e passou os braços em volta da cintura. - Eu estava pensando em como você é bonita. - Ele beijou seu nariz. - E, agradecendo a Deus por ter me levando a você. Lágrimas foram enchendo seus olhos. - Oh Mason. Você diz coisas doces e coisas tão românticas. Ele riu. - Eu nunca disse coisas como estas para qualquer outra pessoa. Bancar o poético nunca foi meu estilo. Você me tem sob algum tipo de magia.

13

Entendeu? – Em italiano.

Grupo Romances e Cia

Página | 77


Ana B. Ronning – Luzes de Amor: À Primeira Vista - Mmm. - Ela murmurou. - Eu acho que você está me passando para trás, Sr. Malone. É você quem me tem sob seu feitiço. - Ela riu, cutucando ele no peito. - Bem, do jeito que é, eu estou feliz quando estou com você. - Ele disse, sério. - Eu também. - Ela sussurrou enquanto ele se inclinou para colocar seus lábios nos dela, uma mão se movendo para o topo de sua cabeça. Ally ficou à mesa com a taça de vinho vazio em suas mãos, observando o entrosamento de Mason com sua irmãzinha. - Sim. Ele está apaixonado por ela. - Ela sussurrou em voz alta. - Bom para você, Em. - Ela terminou de limpar a mesa e carregar a máquina de lavar louça. Quando ela olhou de volta para a porta de vidro, Mason estava entrando e Emma, sorrindo timidamente, atrás dele. - Bem. Não demorou muito. - Ally disse limpando uma mão na outra. - Vocês dois querem mais vinho? - Eu temo que tenho que ir. - Mason disse com um suspiro. - Eu tenho uma reunião no início da manhã. Obrigado pelo jantar. Ele foi fantástico. - Ele sorriu para Ally. - E, obrigado por me convidar. Eu gostei, muito. Ally sorriu para ele, olhando para Emma, em seguida, de volta para ele. - Você é bem-vindo aqui a qualquer hora, Mason. É fácil ver como você é bom para a minha irmã. Você tem que vir para o churrasco de nossa família na quarta. Tenho certeza de que o resto do nosso bando de loucos vai amar você. - Ela riu. - Eu gostaria disso. Estou ansioso para conhecer o resto de sua família. - Ele disse entusiasmado. - Vamos lá. Eu vou te levar até o seu carro. - Emma disse, deslizando o braço no dele. Os olhos de Emma quase saíram de sua cabeça, quando ela viu o carro de Mason. Uma limusine branca pequena, mas cara obviamente, com motorista! - Oh! Meu! Deus! - Ela disse em reverência. - Este é o seu carro? - Ela disse olhando ao redor. Ele riu. - Bem, o carro da empresa. - Ele disse com naturalidade. Ela olhou para ele, incrédula. - A sua empresa! - Ela lembrou. Ele riu. - Então, sim. Eu acho que é a minha. Meu pai sempre teve uma limusine como carro da empresa. Mas, isso é mais divertido.

Grupo Romances e Cia

Página | 78


Ana B. Ronning – Luzes de Amor: À Primeira Vista Ela virou a cabeça para ele. - Quão rico você é? - Ela imediatamente jogou as mãos para cima. - Não importa! Eu não quero saber! - Ela disse a sério. Ele inclinou a cabeça. – Te incomoda que eu tenha dinheiro? - Ele perguntou curioso. Ela franziu os olhos. - Humm... Eu realmente nunca pensei sobre isso. - Não pensou? - Ele perguntou surpreso. Ela balançou a cabeça. - Não. Nunca me ocorreu. - Ela pensou um minuto e deu uma risadinha. - Exceto quando você me disse que tinha dois barcos. Mas, um monte de gente por aqui tem dois barcos. Ele suspirou com alívio. - Então, - ele disse quando a abraçou - o que você faria se eu perdesse todo o meu dinheiro? - Nada. Basta continuar me amando. - Ela disse sem pensar. - É mesmo? - Ele riu. Ela assentiu com a cabeça. - Então, se eu estivesse em trapos e vivendo debaixo de uma ponte, você ainda me amaria? - Você nunca estaria em uma circunstância tão mau como essa. Você é muito inteligente e talentoso. - Ela disse brincando com seu colar. - Além disso, eu sei como viver com um orçamento de macarrão Lamen14. Eu poderia lhe ensinar. Ele jogou a cabeça para trás e riu. Então seus olhos escureceram e sério. Ele pegou o rosto dela entre as mãos e encostou a testa na dela. - Eu sei que você não se importa com o dinheiro. Você sabe disso, né? - Sim. Eu sei. - Ela sussurrou. - O dinheiro não é tão importante quanto o amor e a felicidade. Ele sorriu. - Não. Não é. - Ele beijou seu nariz. - Eu tenho que ir. Sete e meia tenho reunião. - Tudo bem. - Ela disse com a decepção. - Vejo você amanhã. - Eu te amo, Em. Nunca se esqueça disso. - Ele sussurrou, beijou ela castamente e se virou para o carro. Como o motorista manteve aberto, Emma parou. - Espere! - Ela exclamou, pegando o seu iPhone de um bolso escondido em seu vestido de verão. Ela segurou na frente de seu rosto e disse: - Sorria! - E tirou uma foto. Ele riu. - O que foi isso? 14

Marca de Miojo.

Grupo Romances e Cia

Página | 79


Ana B. Ronning – Luzes de Amor: À Primeira Vista Ela levantou o braço e torceu o bracelete, o medalhão tilintando e para trás. Ele riu e balançou a cabeça. - Boa noite, Emma. - Ele deslizou para dentro do carro e o motorista fechou a porta, olhou para Emma e sorriu. - Minha senhora. - Ele disse, inclinando o chapéu. Ela acenou e coração de Mason doía. Ele relaxou no assento, suspirou e gemeu como se estivesse em agonia. - Está tudo bem, senhor? - Sam perguntou. Cabeça de Mason estava de volta no assento. - Sim. Não. Eu não sei. - Sam riu silenciosamente. Mason olhou para os olhos de Sam no espelho retrovisor. - Você é um homem casado, Sam. Como é que é? Ser casado, quero dizer. Sam sorriu. - Tem seus altos e baixos, senhor. Mas, na maioria das vezes é muito bom. - Sam estava em seus quarenta e poucos anos. Ele era um homem de boa aparência, forma saudável, tinha muito pouco cabelo. Ele parecia feliz cada vez Mason o via. - Há quanto tempo está casado? - Mason perguntou. - Vinte e quatro anos, senhor. - Ele respondeu logo. - Você ainda a ama? Quero dizer, como você fez no início? - Ele perguntou curiosamente, eu espero. Sam olhou no espelho. - Não. - Ele disse balançando a cabeça. - Ótimo! - Mason murmurou quando ele olhou para fora da janela, com o rosto descansando em seu punho. Ele não queria nada mais do que passar o resto de sua vida com Emma. Queria amar ela para o resto de sua vida. - Eu a amo muito mais agora do que a amava antes. - Sam terminou, maliciosamente. Mason se animou. - Sério? Você a ama ainda mais? Sam sorriu. - Sim. E, eu nunca me arrependi de pedir para casar comigo. Mason sorriu. - Obrigado, Sam. Sam olhou no espelho retrovisor mais uma vez. - Meu prazer, senhor.

Grupo Romances e Cia

Página | 80


Ana B. Ronning – Luzes de Amor: À Primeira Vista

Capítulo 06 A semana tinha ido tão rápido com todo o trabalho. Emma teve que começar o projeto em que estava trabalhando. A chuva da semana passada a atrasou em três dias. Ela tinha um monte para recuperar. Mallory tinha lhe dado uma equipe de carpinteiros, pintores e motores para o trabalho sujo. Ela tinha pelo menos 20 homens trabalhando para ela. Ela realmente tinha a bola rolando, uma vez todos os suprimentos foram entregues na terça-feira. Os pintores vieram naquele dia e teve seu trabalho feito naquela noite. O resto da semana passou tão rápido como um borrão. Emma riu loucamente. - Graças a Deus é sexta-feira! - Ela disse em voz alta. Os últimos dois dias, os carpinteiros estavam fazendo melhorias e adicionando paredes seccionais aqui e ali, algumas colunas e uma parede de água. Mason tinha enviado alguns homens extras para ajudar. Eles tiveram a maioria das melhorias já feitas na noite de quarta-feira. Houveram alguns problemas com a parede de água nesta manhã, mas, o capataz era um homem muito hábil, resolveu o problema antes mesmo de Emma

chegar ao local. Ela estava grata por ter esses homens competentes

trabalhando para ela. Mason tinha ido a Aspen por quatro longos dias de agonia. Ele ligou, mandou uma mensagem ou e-mail sempre que podia durante o dia, e eles conversaram por vídeo a cada noite. Ela sentia falta dele segurando e beijando ela. Ele estava em seus pensamentos quase a cada minuto desde terça-feira, quando ele saiu. Ela foi rapidamente bombardeada com bastante trabalho para ajudar a esmagar a solidão agravante que seus pensamentos sobre ele a levou. Ela não tinha certeza de quando ele estaria de volta. O pensamento de ela ter uma festa de aniversário sem ele deprimia. Suas irmãs, Kim e Bailey tinham planejado algo especial para ela esta noite, a noite antes de sua festa de aniversário. Apenas as meninas. Provavelmente me levar a um clube de

Grupo Romances e Cia

Página | 81


Ana B. Ronning – Luzes de Amor: À Primeira Vista strip masculino ou algo estúpido assim. Não... Estamos falando de minhas irmãs aqui. Elas nunca fariam algo assim. Sua assistente bateu na porta. - Entre! - Emma disse. Karla entrou com papéis nas mãos. Ela entregou a Emma. - Aqui estão as faturas de Billy para toda a tinta e outros suprimentos. - Ela entregou um cartão de visita. - Este homem está esperando para falar com você. - Emma olhou para o cartão e seu rosto ficou pálido. - Tem alguma coisa errada, Emma? Emma engoliu em seco. - Não. - Ela disse bruscamente. – Está tudo bem. - Ela piscou duas vezes e balançou a cabeça. - Há quanto tempo ele está aqui? - Ela perguntou freneticamente. - Apenas cinco ou talvez dez minutos antes de você voltar. - Ela olhou para ela, intrigada. - Você o conhece? Emma olhou para Karla na porta como se tivesse medo que ele entrasse a qualquer segundo. - Sim. E ele não é bem-vindo aqui. Se ele voltar, diga que eu não estou aqui e chame a segurança. Entendeu? - Ela mandou. - Sim. É claro. - Ela disse com medo. - Ele é perigoso? - Eu não sei. Mas, se prepare como se ele fosse. - Emma ordenou. - O-ok, Emma. Vou avisar a segurança, agora. - Bom. - Emma disse com alívio enquanto seu iPhone tocou. - Olá, Mason! - Olá, linda! Como está o seu dia? - Ele perguntou alegremente. Ela olhou para a porta Karla tinha acabado de fechar. - Está indo muito bem. Como esta o seu? - Chato! Queria que você estivesse aqui comigo. Você faria esses encontros terríveis e inspeções locais muito mais interessantes. - Ele riu. Ela riu sem vontade. - Ei! Você está bem? - Ele perguntou como se ele pudesse ver o medo em seu rosto. - Hmm? Oh! Claro. Eu estou bem, muito bem. - Sua voz baixou a cada palavra. - Emma? O que há de errado? - Ele perguntou em alarme.

Grupo Romances e Cia

Página | 82


Ana B. Ronning – Luzes de Amor: À Primeira Vista - Oh, não é nada. Eu apenas tive a visita de um velho conhecido hoje. - Ela disse tentando parecer indiferente. - Então, quando você volta para casa? - Ela perguntou, mudando de assunto. - Não tenho certeza. Queria ter ido ontem. Eu tenho que ver algumas coisas e estarei em casa no início da manhã. Depende de Clay estar feliz ou não com a forma como as coisas correram hoje. Eu vou saber na hora. Nós vamos nos encontrar com todos em uma hora. - explicou. Emma não disse nada. Ela só ficou lá, mordendo o prego. - Emma. Quem veio para ver você hoje? - Oh, ninguém. Apenas um cara que eu conheci na escola. Ele veio quando eu estava na casa da cliente, assim eu não o encontrei. - Nome dele? - Mason perguntou atentamente. Emma suspirou. - Scott. O nome dele é Scott. - E esse Scott tem um sobrenome? - Ele perguntou com sarcasmo. - Eu tenho que ir, Mason. Meu próximo compromisso entrou. - ela mentiu. - Eu te ligo mais tarde! Eu te amo. Tchau. - Em... - Ele tentou impedir ela, mas ela desligou rapidamente. Ele suspirou. Algo está definitivamente errado sobre esse cara Scott. Eu tenho que descobrir o que. Ele ligou para a recepcionista. - Teri! Eu preciso de você me dê número Karla Bentley no Design de Interiores. Ele ordenou. - Sim, senhor. Só me dê um segundo. - Ela disse que ela digitou rapidamente sobre seu teclado. - Peguei! Enviei para o seu telefone agora. Seu telefone tocou. - Ok! Obrigado, Teri! - Ele disse e desligou. Ele abriu suas mensagens, rolado para o número e apertou o botão de chamada. - Malone Interior Design, escritório Sra. Rhodes. Como posso ajudá-lo? - Karla! É Mason Malone. Não fale! Emma está com você? - Não, senhor. Ela está em seu escritório no telefone. - Ela respondeu nervosa. - Bom! Espere! Ela não está em uma reunião? - Ele perguntou surpreso que ela mentiu para ele. - Não, senhor. Ela não tem outro compromisso por mais de uma hora. - Ela disse a ele.

Grupo Romances e Cia

Página | 83


Ana B. Ronning – Luzes de Amor: À Primeira Vista Mason suspirou, irritado que ela iria esconder algo dele. - Eu quero saber sobre este cara Scott que veio pelo escritório hoje. Qual é o seu sobrenome? - Eu acho que foi Reagan. Reegan. - Ela tentou se lembrar. - Keagan! Scott Keagan. - Você sabe a natureza de sua visita? - Não. Mas... - Ela parou, se perguntando se ela ia ficar em apuros por dizer a Mason o que disse Emma. - Karla! Você precisa me dizer! Emma parecia estranha quando falei com ela! Ele disse mais alto do que ele pretendia. - Ela disse que se ele voltasse, eu deveria lhe dizer que ela não está aqui e chamar a segurança imediatamente. Ela disse que tem medo de sua atitude. - Droga! Mais alguma coisa? - Ele perguntou. - Bem... - Ela hesitou. - Droga, Karla! Você precisa me contar tudo o que sabe! - Ela disse que eu deveria considerar ele perigoso. - Ela exclamou sem fôlego. - Obrigado, Karla. Vou chamar a segurança agora e enviar eles para o seu escritório. - O que devo dizer a senhorita Rhodes? - Ela perguntou em pânico. - Eu vou cuidar dela. Não se preocupe. - Ele disse com raiva. - E, se o Sr. Keagan retornar, você me chamará imediatamente, você entendeu? - Sim, Sr. Malone. - Ela suspirou de alívio quando ele desligou o telefone.

Emma andava em seu escritório tentando pensar o que fazer com Scott se a procurasse novamente. A última vez que ele o fez foi quando ela ainda morava em

Grupo Romances e Cia

Página | 84


Ana B. Ronning – Luzes de Amor: À Primeira Vista casa e ele chegou a sua casa depois de ser libertado da prisão. Vou ligar para Adam! Ele vai ter certeza que ele não volte. Assim que ela pegou o telefone ele tocou. Oh não! Mason! Eu não posso falar com ele agora mesmo! Eu realmente preciso de Adam. Ela olhou para a imagem de identificação de chamada de Mason e suspirou. Sinto muito, Mason. Eu só tenho que lidar com isso agora. Ela disse rejeitando sua chamada. Ela chamou seu irmão e se perguntou se Mason ficaria bravo com ela. Mason estava ali, perplexo. - Ela rejeitou a minha chamada. Que diabos? Ele ligou para Kirk Wilson, chefe de segurança do prédio e o informou da situação. - Eu quero que você envie alguns homens para o escritório dela. Eles não saem até eu chegar lá. Se Srta. Rhodes sair, dois homens vão com ela. Entendido? - Sim, Sr. Malone. Vamos cuidar dela, senhor. Que horas chega? - Kirk perguntou. - Em algumas horas, estou indo para o jato agora. Quero ser notificado se ele aparecer, imediatamente. - Sim, senhor. Tenho as informações chegando agora. Vou mandar para a equipe de segurança a foto. - Obrigado, Kirk. - Sim, senhor. - Ele disse e ele desligou. Mason tentou chamar Emma novamente. Ela rejeitou seu chamado novamente. Ele chamou Karla. - Malone Int ... - Karla foi cortada por um Mason irritado. - Karla! É Mason! Emma está bem? Ela não atende ao telefone. - Mason perguntou freneticamente. - Sim, senhor. Ela está no telefone com seu irmão. - Explicou. - Tudo bem. Nada de anormal aconteceu desde que eu falei com você? - Não, senhor. Está tudo bem no momento. - Ela disse. - Ótimo. Falei com Kirk e ele está enviando alguns homens ao seu escritório. Ele balançou a cabeça e passou a mão pelo cabelo em frustração. - Peça a Emma para me ligar assim que ela sair do telefone com seu irmão. - Sim, senhor, eu vou dizer. - Karla disse simpaticamente. - E, senhor? - Sim? - Ele disse, exasperado.

Grupo Romances e Cia

Página | 85


Ana B. Ronning – Luzes de Amor: À Primeira Vista - Ela vai ficar bem. - Ele podia ouvir seu sorriso. - Eu estarei aí em breve. - Ele disse em exaustão. - Oh! Ok. Eu vou avisar ela. - Disse surpresa. - Não. Eu digo. Obrigado, Karla. - E ele desligou.

- Karla - Emma chamou. - Você pode vir aqui, por favor? Karla foi para seu escritório. - Sim, Emma? - Você já recebeu os pedidos do Escritório de Duncan? - Emma perguntou, desesperada para se manter ocupada. - Não. A Sra. Hoffman ligou e disse que o entregador estava a caminho cerca de quinze minutos atrasado. - Karla respondeu. - Tudo bem. Obrigado, Karla. - Emma disse pensativa. - Sr. Malone ligou novamente. Ele está muito ansioso esperando sua ligação com urgência. - Ela disse. - Sim. Vou ligar para ele agora. Obrigado, Karla. - Não há de que. - Ela disse que ela fechou a porta. Emma respirou fundo e ligou para Mason. - Emma? - Ele disse freneticamente. - Oi. - Ela sussurrou. - Me desculpe, eu não pude ligar antes. - Você está bem? Está tudo bem, né? - Ele perguntou desesperadamente. - Eu estou bem, Mason. Eu... - Você tem alguma ideia do que está se passando na minha cabeça? O que eu tenho passado? - Ele gritou. Emma tirou o telefone do ouvido e olhou para ele em descrença que ele estava gritando com ela assim. - Mason, por favor.

Grupo Romances e Cia

Página | 86


Ana B. Ronning – Luzes de Amor: À Primeira Vista - Eu não tinha ideia se você estava bem ou não! Eu estava preocupado, Emma! Ele disse com um suspiro. Emma não podia deixar de sorrir por ele se preocupar com ela. - Eu sinto muito. Eu tinha que falar com Adam e estive tentando cuidar de uma situação, aqui! - Ela repreendeu. - Eu sei tudo sobre Scott Keagan, Emma. Ele é o que você me contou sobre na noite que nos conhecemos? O seu irmão o denunciou por agredir você? - Sim. - Ela sussurrou. Ela se sentia culpada quando ele falou com ela assim. Ela não tinha feito nada de errado. Scott fez. - Droga, Emma! Por que você não me disse uma coisa como esta? - Ele a repreendeu. - Você não sabe que posso te proteger? - Ele gritou em desespero. - Mason. Sinto muito. Eu não sabia que você ia ficar tão chateado. - Ela murmurou. - Eu amo você, Emma! É claro que eu estou chateado. Eu quero estar aí para você quando você precisar de mim. - Sua voz baixou. - Oh, Mason. Eu te amo. Sinto muito, Mason. - Ela podia ouvir o terror em sua voz. - Eu sinto muito. Me perdoa? - Ela perguntou culpada. - Assim que eu chegar aí, vou te perdoar. - Ele disse, irritado. - Chegar aqui? Quando? Amanhã? - Ela engasgou perguntando se ele era tão super protetor que ele estaria a caminho, de volta hoje. - Em cerca de... - ele olhou para o relógio - 20 minutos. - O quê? Como? - Assim que eu desliguei com você, eu fiz algumas chamadas, descobri quem este personagem Keagan era e mandei Simon preparar o jato da companhia. Explicou. - Nós pousamos há poucos minutos. Emma estava sem palavras. Ele era o tipo arrogante de proteção. - Eu estava preocupado com sua segurança, Emma. Se alguma coisa acontecesse com você... - Ele engasgou com suas palavras. - Eu tenho que ir. Vejo você em breve. - Tudo bem. Tchau. - Ela disse pasma.

Grupo Romances e Cia

Página | 87


Ana B. Ronning – Luzes de Amor: À Primeira Vista - Então, ele simplesmente pulou no jato da companhia e voou para o seu resgate? - Kim perguntou com espanto. - Sim. Bem, ele não está aqui, ainda. - Emma disse nervosamente. - Mas, ele logo estará. O que você vai dizer para ele? - Ela perguntou ansiosamente. - O que você quer dizer? - Emma perguntou curiosamente. - Bem, você está... Eles foram interrompidos por um barulho no corredor. - Que diabos? - Emma olhou para Kim e correu para a porta para investigar. Emma ofegou quando viu Mason colocar Scott contra a parede. - O que você quer com ela? - Ele gritou com um Scott de olhos arregalados. - Eu... Eu só queria pedir desculpas. Isto é tudo. Eu juro! - Ele disse desesperadamente. - Mason! Largue ele! - Emma gritou, surpreendendo ele e ela mesma em seu tom irritado. - O que? - Ele olhou para ela, perplexo. Ela caminhou calmamente para ele. - Eu disse... largue ele! Mason franziu as sobrancelhas e então deslizou o homem amedrontado pela parede de pé. - O... Olá, Emma. - Scott disse tremendo enquanto ajeitava o paletó. - Scott. - Emma disse com raiva. - O que você quer? - Eu hum... - Ele olhou para Mason. - Queria pedir desculpas pelo que eu fiz. De verdade, Emma, eu sinto muito. Eu era um idiota e eu... - Ele olhou com medo para Mason. - Eu tenho vivido com a vergonha todos estes anos. Emma estudou seu rosto. - Eu não posso dizer que eu te perdoo, Scott. - Não, não. Eu não vim aqui para isso! - Ele disse balançando a cabeça com os olhos arregalados. - Eu só vim pedir desculpas. Eu tenho tentado por um tempo tão longo e eu não poderia viver comigo mesmo se eu nunca tivesse a chance. - Eu entendo. - Emma suavizou um pouco a voz. - Bem. Eu já disse o que tinha a dizer. Eu vou deixar você agora. - Ele disse com tristeza. - Adeus, Emma.

Grupo Romances e Cia

Página | 88


Ana B. Ronning – Luzes de Amor: À Primeira Vista - Adeus, Scott. - Ela disse quase se sentindo culpado. Havia algo em seus olhos que rasgou em seu coração. Algum tipo de derrota, como se ele tivesse dado alguma coisa. Quando Scott desapareceu no elevador, Mason puxou Emma em seus braços. Você está bem, querida? - Ele sussurrou. - Sim. - Ela olhou para ele com surpresa em seu rosto. - Você voltou só por minha causa? Ele abraçou ela. - Querida, eu faria qualquer coisa por você. Você não sabe disso? - Mm-hmm. - Ela sorriu. - Eu agora sei. Ele sorriu. - Vamos lá. Vou te levar para casa. - Ele olhou para Kim e lhe deu uma piscadela. Ela sorriu com aprovação para ele.

Grupo Romances e Cia

Página | 89


Ana B. Ronning – Luzes de Amor: À Primeira Vista

Capítulo 07 Mason entrou no escritório do Dr. James. Ele era um amigo da família de longa data e o pregador da Igreja que Mason frequentava desde pequeno. Ele precisava de seu conselho sobre seu relacionamento com Emma. Ele já tinha falado com seu pai e Ethan e eles estavam mais do que em êxtase dele querer propor casamento a ela. Ele sorriu quando viu Betty Graham sentada em sua mesa de trabalho um caça palavras. Ela olhou por cima dos óculos de leitura e sorriu. - Bem, olá, Mason. - Ela sorriu brilhantemente como ele caminhou para sua mesa. Ele sentou na borda da mesa e piscou para ela animadamente. - Olá, Betty. Como tem passado? - Ah, eu tenho estado muito bem. E você? Como está sua família? - Todos bem. - Ele sorriu. - Eu fui à casa do Irmão Stylus e Sarah disse que estava aqui. Ele está? - Sim. Ele está em seu gabinete trabalhando no sermão para amanhã. Ele tem que vir aqui para ter um pouco de silêncio, às vezes. Esses dois garotos não o deixam sozinho por dois minutos. - Ela riu. - Eu continuo a dizer que é porque acho que ele é um deles, apenas um pouco mais alto. - Ela sorriu docemente. - Você pode entrar, se quiser. - Obrigado, Betty. - Ele disse, pegando um biscoitinho de manteiga de amendoim do prato em sua mesa. Ela sempre fez biscoitos e os trouxe para o escritório. - Mm-mmm. Eu amo isso! É melhor dizer para teu marido cuidar de você. Eu vou ser responsável por roubar você dele. - Ele disse com um sorriso brilhante e uma piscadela. Betty apenas riu e balançou a cabeça para ele. - Oh, vá embora antes de eu cobrar esta oferta tão tentadora.

Grupo Romances e Cia

Página | 90


Ana B. Ronning – Luzes de Amor: À Primeira Vista Ele jogou a cabeça para trás e riu em seguida, virou e entrou no escritório do pregador. Ele estava concentrando em seu sermão. Estava com seus quarenta e poucos anos, alto, corpulento, cabelo fino, bigode bem aparado e cavanhaque. Ele era apenas o melhor homem que Mason já conhecera e ele o respeitava muito. Muitas vezes ele veio até ele para ter conselho ou a sua opinião sobre assuntos nebulosos. - Mason! - Ele sorriu. - O que o traz aqui tão cedo em uma manhã de sábado? - Eu poderia te fazer a mesma pergunta, James. E, por que Betty está aqui? Ela não trabalha aos sábados, não é? James riu. - Não. Ela não trabalha. Mas, ela mora aqui ao lado e se ela vê meu caminhão aqui, ela vem para cá num segundo. Ela parece pensar que eu não posso ficar sem ela, o que é definitivamente verdade. - Ele riu e apontou para a cadeira em frente de sua mesa. - Então. O que eu posso fazer por você, meu amigo? Mason tomou uma respiração profunda. - Eu queria falar com você sobre uma garota. James sorriu. - Uma garota especial? - Sim. Muito especial. - Mason disse nervosamente. - Eu a conheci há apenas três semanas. - Entendo. E, você tem sentimentos por ela? - James perguntou curiosamente. - Sim. Eu tenho. – O rosto de Mason ficou vermelho. - Eu estou apaixonado por ela. - Mmm. - James disse com os cotovelos sobre a mesa, os dedos presos em uma torre imerso em pensamentos. - Eu acho que eu me apaixonei por ela o momento que a conheci. - Ele balançou a cabeça em dúvida. - Você acredita nessa coisa de amor à primeira vista? James riu. - Sim. - Ele disse sem pensar. - Na verdade, existem cinco casos de amor à primeira vista que vêm à mente agora... Adão por Eva, Rebecca para Isaque, Jacó por Raquel e Davi por Bate-Seba. - Ele riu. - E, Sarah e eu. - Você? Sério? - Mason perguntou espantado. - Quanto tempo você esperou antes de propor? - Ele perguntou ansiosamente. James riu. - Bem, isso não é importante, se você realmente ama. Esperei cerca de seis meses. Mas, estávamos separados a maioria desse tempo, enquanto eu estava

Grupo Romances e Cia

Página | 91


Ana B. Ronning – Luzes de Amor: À Primeira Vista no seminário. - Ele levantou a cabeça e olhou para Mason sério. - Então, você está pensando em pedir a garota para casar com você, hein? - É engraçado. Eu estive pensando sobre isso desde há primeira semana. - Olhos de Mason iluminaram. - Ela é incrível, James. Eu nunca me senti assim por ninguém, nunca. - Então, o que eu posso fazer para ajudar? - James perguntou. - Na verdade, você pode. - Mason sorriu. - Sobre sexo, você sabe, antes do casamento? - Ele perguntou. James suspirou profundamente. - Bem. Eu não posso te condenar por esperar que a primeira vez seja de modo muito mais significativo. Mason corou. - Não vai ser a minha primeira vez. Mas, será para ela. - Eu vejo. Quantos anos ela tem? - Ela tem 22. Ela e sua irmã tiveram aulas de abstinência a cada ano, quando elas estavam na escola. Sua irmã tem 25. - Mason disse com espanto para a sua lealdade e vontade de resistir à tentação por muito tempo. - E, ambas são mulheres muito bonitas. - E, você está tendo problemas para honrar seus desejos? - James perguntou. Mason suspirou. - Mais do que você pensa. Eu não sei o quanto mais eu posso suportar! James riu, levantou e sentou no canto de sua mesa. - Mason. Se você a ama, vai esperar por ela. - Ele murmurou. - Mas, se casar com ela mais rápido você não enlouquecerá. - Ele riu. - Eu tenho um amigo, ele é um ministro, que se apaixonou por uma nova vizinha. Ela caiu de sua árvore de carvalho um dia quando subiu para chegar ao seu quintal e resgatar algumas meias que seu cão tinha puxado de seu varal. As senhoras da igreja não aprovavam ela e sua música alta, ela fazia aulas de aeróbica. Sam sabia que ela seria sua esposa a primeira vez que ele pôs os olhos nela. Eles foram inocentemente pegos em uma posição comprometedora quando sua blusa pegou fogo. - Ele riu. - A rádio fofoca da cidade foi quem os pegou. Sam e Melissa não sabiam o que fazer então Melissa disse ao bando de desocupados que eles iriam se casar. Então, eles saíram imediatamente. Meu amigo estava profundamente apaixonado por ela, e ela por ele, mas ela não queria complicar ainda mais sua vida do que já estava, por isso ela estava desesperadamente tentando encontrar uma maneira de sair do

Grupo Romances e Cia

Página | 92


Ana B. Ronning – Luzes de Amor: À Primeira Vista casamento. - Ele deu um longo suspiro. - Para encurtar a história, Sam queria consumar seu casamento, mas por causa da maneira como ela se sentia em relação a sua situação, ele não fez. - James riu. - Os diáconos enviaram para eles uma lua de mel como um presente. Foi quando ela finalmente cedeu ao seu amor por ele. Eles estavam casados há uma semana e meia antes de fazerem amor. - Ele disse a Mason com uma gargalhada. Mason riu com ele. - História muito interessante. Alguém deveria escrever um livro sobre isso. - Ele riu. - Você vai realizar a cerimônia, não vai? - Mason. Eu ficaria honrado. Apenas me diga onde e quando. - Em breve, eu espero. - Mason suspirou. - Obrigado, James. Você foi de grande ajuda. - Ele se levantou para sair. - Eu espero que você consiga o que você quer, Mason. Esta menina tem deve ser algo especial. - Oh, ela é. Obrigado, mais uma vez. - Vejo você amanhã? - James perguntou insinuando para ele vir para a igreja. - O mais provável. Talvez ela venha comigo. - Ele disse esperançoso. James apenas sorriu e balançou a cabeça. Agora mais uma pessoa para falar antes de eu pedir Emma. Mason tomou uma respiração profunda. Seu pai.

Emma olhou no espelho e suspirou. - Você acha que Mason vai gostar? - Ela perguntou a Kim e Ally. - Ele vai adorar, Em! - Kim disse. - Você está sexy nela! Ally riu. - Eu acho que a saia é um pouco pequena, só um pouco, se você me perguntar. Mas, Kim está certa, Em. Você parece sexy nela e Mason vai pirar!

Grupo Romances e Cia

Página | 93


Ana B. Ronning – Luzes de Amor: À Primeira Vista Emma suspirou e sorriu, virando para trás e para frente olhando no espelho, muito longo ao lado de sua cômoda. Kim e Ellen, outra irmã de Emma, tinham comprado esta manhã um vestido de festa para esta noite e todos os acessórios. O vestido que ela escolheu era rosa brilhante, muito curto, com uma saia solta, mas modesto na frente com um colarinho e abotoado do pescoço até a cintura. Era sem mangas e tinha um recorte em volta com três alças largas desde o pescoço até o meio das costas. Muito apropriado e sexy ao mesmo tempo. Ele veio com um cinto marrom fino, mas Kim disse que nunca usaria então ela escolheu uma ampla faixa preta com contas de prata que cruzavam entre si. Ela escolheu um colar preto e prata de cachos de contas combinando com pulseira e brincos de laço. Ela usava saltos finos pretos e Ellen disse que ela deveria fazer as unhas já que ela iria mostrar seus pés. Então, elas a levaram a ter um dia de SPA. Boa coisa que tinha começado no início desta manhã. Levaram ela para um SPA em Anatole em Dallas. Ellen tinha um amigo que trabalhava lá e sabia que eles seriam tratados extra especial. Emma fez uma massagem sueca, facial, manicure e pedicure. É claro, Kim e Ellen não apenas sentaram e esperaram por ela. Eles se juntaram a ela e elas tinham convidado Allison a se juntar a elas, também. As quatro meninas tinham se divertido compartilhando uma tarde relaxante e agradável, juntos. - Você não acha que é muito adequada na frente? - Ela perguntou, franzindo o nariz. - Eu quero dizer, sem os acessórios, parece que eu estou indo para jogar tênis ou algo assim. - Parece ótimo, Em. - Ally disse. - Além disso, você quer ser um pouco adequada, se o pai dele vai estar lá, não é? Emma riu. - Acho que você está certo. Ele me mataria se eu usasse o vestido preto ou o vermelho que pensei em comprar! - Eu ainda acho que você deveria voltar e comprar esses dois vestidos! - Kim riu. - Agora, esses vestidos são super sexy! Emma suspirou. - Eu não posso simplesmente comprar um vestido sempre que eu quiser, Kim! Eles são muito caros. - Peça para Mason comprar eles para você! Ele pode pagar! - Kim disse brincando.

Grupo Romances e Cia

Página | 94


Ana B. Ronning – Luzes de Amor: À Primeira Vista O rosto de Emma ficou vermelho. - Eu nunca vou pedir para Mason gastar um centavo comigo! Eu não quero o seu dinheiro! Eu só quero que ele! - Ela disse com os punhos nos quadris. - Eu não posso acreditar que você iria sugerir uma coisa dessas, Kim! - Ei! Eu só estava brincando, Em! Não fique tão na defensiva! - Kim disse de volta para ela. - Eu sinto muito, Kim! Mas, eu realmente não acho que o dinheiro de Mason é uma questão de brincadeira! - Ela disse bruscamente. - E, eu não quero ouvir você dizer algo assim, nunca mais! Ok? - Ok! - Kim levantou as mãos em sinal de rendição. - Acredite em mim, não vou! Eita. Tão sensível! Emma apenas suspirou. Ela sabia que Kim não ficaria brava com ela por deixar as coisas claras. Kim era um tipo feliz que deixava para lá. Ela ia esquecer tudo sobre isso em cinco minutos.

Mason estava sentado em seu Bugatti Veyron na garagem da casa de Curt Loris Rhodes. Ele estava nervoso, uma sensação muito estranha para ele. Ele estava acostumado a enfrentar muito ricos, homens poderosos e debater com eles sobre contratos. Ele nunca se sentia intimidado e nunca estava nervoso. Ele estava em seu habitat natural. Mas, aqui, agora? Ele não poderia estar mais apavorado. E se o pai de Emma não o aprovasse? E se ele dissesse para nunca mais ver a sua filha, de novo? Ele riu. Mason Malone, com medo do pai de uma garota, eu realmente devo estar mal... Ele respirou fundo e saiu do seu carro. Enquanto caminhava pela calçada curva para a casa de tijolos modesta branca, ele percebeu quão bem os canteiros eram mantidos. Eles eram enfeitados com flores variadas de todas as cores e alguns

Grupo Romances e Cia

Página | 95


Ana B. Ronning – Luzes de Amor: À Primeira Vista arbustos. Uma grande varanda coberta atravessava a frente da casa, com duas mesas redondas com quatro cadeiras em cada uma para a esquerda. Na direita tinha um balanço de varanda de madeira branca. Ele tocou a campainha e esperou ansiosamente. Ele ouviu um cachorro latindo e uma voz de mulher xingando ele. A porta se abriu e uma mulher de fisionomia fina apareceu sorrindo. Seu cabelo era curto, espetado e loiro escuro com luzes destacando o loiro. Ela tinha um rosto bondoso, não todo enrugado como uma mulher mais velha. Ela era muito bonita e, provavelmente, no final dos cinquenta anos, Mason pensava. Seus olhos eram azuis e ela tinha um sorriso bonito, acolhedor. - Olá. Posso ajudá-lo? - Ela perguntou muito educadamente. Mason limpou a garganta. - Boa tarde, senhora Rhodes. Eu sou Mason Malone. Eu sou... - Oh! Mason? - Ela disse. - Emma me falou muito sobre você! - Ela fez sinal para ele entrar. - Por favor! Entre! Mason sorriu com alívio e entrou. Ele entregou um pequeno buquê de rosas alaranjadas com pontas vermelhas. - Estas são para a senhora, Sra. Rhodes. - Oh! Que lindo! Elas são minhas favoritas! - Ela adorou, pegou e cheirou. - E, por favor, me chame de Loris. Por que não senta enquanto eu coloco isso em um pouco de água? - Sim. Obrigado. - Ele sorriu nervosamente e sentou no sofá. Ele ouviu ela chamar por seu marido. - Curt, querido! Temos um visitante! - Eu já vou descer! Tenho que colocar uma peça no presente da Emma! - Ele gritou lá de cima. Loris voltou com um vaso de cristal cheio de água com as rosas dispostas perfeitamente. Ela colocou na mesa de centro. - Há. Isso não é lindo? - Sim, senhora. É. É um vaso bonito. - Ele disse tentando esconder seu nervosismo. - Oh, obrigado! Ganhamos de presente no nosso aniversário de bodas de prata. - Ela disse sorrindo enquanto se sentava. - Então, Mason. O que te traz aqui? - Ela perguntou.

Grupo Romances e Cia

Página | 96


Ana B. Ronning – Luzes de Amor: À Primeira Vista Mason corou. Algo que ele nunca tinha feito até que ele conheceu Emma. - Eu vim para falar com seu marido sobre Emma. - Está tudo bem? Ela não está em nenhum tipo de problema, está? - Ela estava brincando com ele. Ela sabia por que ele estava lá. Apenas uma razão para um homem para vir falar com o pai de uma garota. E, depois das coisas Emma havia dito a eles, ela não poderia estar mais feliz. - Não. Claro que não. - Ele disse timidamente. - Eu só... Eles ouviram passos descendo as escadas. Um homem alto, muito forte com cerca de 60 anos entrou na sala. - Bem, eu finalmente terminei! Ele deve estar pronto para por na caixa e embrulhar em uma hora. - Ele disse sorrindo. Ele tinha cabelo grosso branco ondulado, penteado para trás e estava barbeado. Ele estava usando jeans e uma camisa de botão cor de vinho e um par de mocassins marrons. - Curt, querido, este é Mason Malone. Namorado de Emma. - Loris sorriu e piscou para o marido. - Bem. Ele abriu um grande sorriso e estendeu a mão. - É um prazer finalmente conhecer você, Mason! Emma não fala nada que não seja de você últimas duas semanas. - É bom conhecer você, Sr. Rhodes. - Mason disse, apertando a mão de Curt com firmeza. Curt sentou no sofá e colocou o braço em torno de Loris. - Então. O que o traz aqui, Mason? - Bem, senhor. Eu queria falar com você sobre Emma. - Entendo. E, o que você gostaria de discutir? - Curt não fingiu estar inteiramente alheio às suas intenções. - Bem, senhor. Eu só conheço Emma há um curto período de tempo. Três semanas e dois dias, para ser exato. - Ele disse calmamente. - Eu fiquei muito apaixonado por ela e conheço ela melhor do que ninguém. Curt acenou com a cabeça. - O que você quer dizer? - Ele perguntou, desconfiado. Mason sorriu nervosamente. - Eu quero dizer que nós passamos muito tempo juntos e conversamos sobre quase tudo. Sua filha é uma pessoa maravilhosa. - Ele parecia deslizar em um torpor. - Ela é linda, gentil, inteligente, amorosa... - Ele olhou

Grupo Romances e Cia

Página | 97


Ana B. Ronning – Luzes de Amor: À Primeira Vista para os dois. - Eu me apaixonei profundamente por ela. E, eu gostaria de pedir sua permissão para casar com ela. Loris olhou para ele com a boca caiu e olhos lacrimejantes. Curt levantou a cabeça e estreitou os olhos, como se estivesse queimando um buraco através do crânio de Mason. - Você só a conhece há três semanas e dois dias. Você não acha que é um pouco cedo para falar de casamento? - Ele perguntou. - Eu pensei sobre isso e eu me aconselhei com homens cuja opinião eu valorizo muito. - Explicou. - Sr. Rhodes, eu me apaixonei por Emma no dia que nos conhecemos. Eu tenho pensado muito, senhor. Eu amo Emma mais do que qualquer coisa no mundo. Eu nunca me senti assim com ninguém. Ela me faz querer ser uma pessoa melhor. Curt estudou o rosto de Mason. Ele se virou para Loris e sussurrou em seu ouvido. Ela se levantou e saiu da sala. Mason educadamente levantou e observou ela sair. Ele sentou e olhou para Curt nos olhos. - Mason. Eu gostaria de lhe fazer algumas perguntas antes de discutirmos isto mais a fundo, e, eu gostaria que você respondesse honestamente. - É claro. - Ele respondeu expectativa. Curt respirou fundo. - Quantos anos você tem? - Vinte e sete. - Você já foi casado? - Não, senhor. Eu nunca pensei em casamento até conhecer Emma. - Ele disse com ousadia. - Você tem filhos? - Não, senhor. - Você já fez sexo antes? Mason ficou desconfortável, mas, decidiu responder a todas as perguntas com sinceridade. Ele queria que o pai de Emma o conhecesse quando ele tomasse sua decisão. - Sim, senhor. - Eu entendo. Com Emma? - Não, senhor.

Grupo Romances e Cia

Página | 98


Ana B. Ronning – Luzes de Amor: À Primeira Vista - Quantas mulheres? Ele pensou por um momento. - Quatro. - Quatro? - Ele perguntou, incrédulo. Mason olhou para o chão. - Sim, senhor. Quatro. - Quanto tempo se passou desde a última vez que fez sexo? - Um pouco mais de um ano. - Você estava apaixonado por alguma delas? - Não. Eu só tive relações sexuais com elas. - Ele afirmou claramente. - E, você não tem com Emma? - Não, senhor. - Por que não? - Ele encolheu os ombros com indiferença. Mason estreitou os olhos. – Me desculpe? - Por que você não dormiu com Emma? - Ele pediu claramente. Mason se contorceu em seu assento. - Porque... porque ela é virgem. Curt sorriu aliviado. - O que importa para você? - Me desculpe? - Mason não podia acreditar que sua atitude para com este assunto. Ele se sentiu ofendido porque Mason não tinha dormido com a sua filha? Qual era o jogo desse cara? Curt sorriu e acenou com a cabeça. - Só me agradar, Mason e responda à pergunta. Por que você se importa se ela é virgem? Mason tomou uma respiração profunda. - Bem. Eu me preocupo muito com ela e não queria magoar ela, de qualquer forma. Eu nunca poderia desonrar ela, Sr. Rhodes. Eu tenho que admitir, eu teria se ela não fosse virgem. Mas, eu quero fazer o certo para ela. Quero ser um cavalheiro com ela. Curt sorriu. - Quais são seus pensamentos sobre como o casamento deveria ser? - Eu acho que um homem deve honrar os votos que ele tem, não importa quais circunstâncias surjam. E, eu acho que um homem deve pesar nos votos antes que ele os faça. Eles são permanentes e um homem deve estar cem por cento certo de que ele está disposto a cumpri-los. - E, você acha que você está cem por cento certo? - Seu pai perguntou. Mason sorriu. - Ah, eu estou mais do que isso. E, eu não acredito em divórcio.

Grupo Romances e Cia

Página | 99


Ana B. Ronning – Luzes de Amor: À Primeira Vista Curt sorriu maliciosamente. - A maioria das pessoas o dizem quando se casam. Mas, a taxa de divórcio é alta como o céu. - Com todo o respeito, Sr. Rhodes, eu acredito que os homens que permitem o divórcio influenciam suas mentes, são covardes e não merecem as mulheres que se casaram. Eu amo Emma com tudo o que eu sou. Eu quero passar o resto da minha vida, e depois a eternidade, com ela. Não apenas os próximos cinco, dez, vinte anos. Eu a quero para toda a minha vida. - Ele suspirou. - Mas, eu preciso de sua bênção antes que isso possa acontecer. E, eu espero que o senhor confie em mim quando eu digo que eu vou apreciar Emma de coração, vou proteger e amar ela todos os dias para o resto da minha vida. Curt se inclinou para frente e apoiou os cotovelos sobre os joelhos. Ele olhou nos olhos de Mason. - Filho. Você é um homem forte e corajoso de vir aqui e falar comigo sobre isso. Obrigado por ser honesto comigo. - Ele estudou os olhos de Mason por um momento. - Eu acredito que você vai amar e ama a minha menina. Mas, se por um segundo você tem dúvidas sobre seus sentimentos por ela, eu rezo para que você não passe por isso. - Ele se levantou e estendeu a mão. - Mason, filho, você tem a minha bênção para casar com Emma. Mason levantou e sorriu de orelha a orelha. - Obrigado, senhor. - Ele disse, apertando a mão dele. - Eu não vou decepcionar nenhum de vocês.

Ally estava olhando pela janela para a nova picape Chevy negro estacionando na garagem de seus pais. - Adam está aqui. - Ela anunciou a Emma, Ellen e sua mãe. Todos sorriram e correram escada abaixo.

Grupo Romances e Cia 100

Página |


Ana B. Ronning – Luzes de Amor: À Primeira Vista - Adam! - Emma gritou enquanto corria para a porta e pulou em cima dele, envolvendo os braços em volta dele. - Oi, sol! - Ele riu quando ele a segurou com o braço esticado. Ele deu um assobio longo. - Uau! Emma. Você está linda! Ela sorriu e girou. - Ah, essa coisa velha? - Ela disse animadamente. - Ora, eu só uso isso quando eu não me importo com o que eu pareço. Adam estalou os dedos. - Violet! É uma vida maravilhosa! - Ele disse com orgulho. Ele e Emma jogam um jogo eterno de citações de filmes famosos. - Por que, você está certo, senhor! - Ela riu. - Então onde está o companheiro Mason? Eu estou ansioso para chacoalhar o dia todo. - Ele brincou. - Ele vai estar aqui mais tarde. Ele tinha muito que fazer hoje. Eu nunca o vi com tantas coisas para fazer em um sábado. - Bem, Jordan e eu vamos cuidar muito bem dele, esta noite! - Ele piscou. - Adam, não se atreva a dificultar as coisas para ele! Eu gosto dele. E, eu gostaria de manter ele, se você não se importa. Eles riram, enquanto caminhavam para a casa. - Mãe! - Allison chamado a partir do escritório. - Telefone! - Vou atender na cozinha, Ally! - Ela respondeu. Allison saiu do escritório e deu um abraço em Adam. - Ei, doçura. Como vai? - Ele perguntou, preocupado. Emma estreitou os olhos e olhou para Allison, curiosa porque Adam estava tão preocupado com ela. - Eu estou bem, Adam. - Ela se inclinou para sussurrar em seu ouvido. Ninguém sabe, o que você sabe. Então, não diga nada. Vou ter que conversar com Ally sozinha para descobrir o que estava acontecendo. Ela decidiu. Seu aniversário seria na casa de seus pais. A casa que ela e Allison cresceram e Ellen e Adam passaram seus anos de juventude, se mudando quando Ally era apenas um bebê e Emma não era nem nascido ainda, em uma pequena cidade cerca de duas horas ao sul de DFW. Somente a família e alguns amigos próximos estariam lá. Ela não

Grupo Romances e Cia

Página | 101


Ana B. Ronning – Luzes de Amor: À Primeira Vista queria convidar um monte de amigos para festas em seu aniversário. Ela considerou que deveria ser reservada para família. Mason queria levar ela e alguns de seus amigos a navegar em seu aniversário. Mas com o projeto em Aspen o manteve longe, ela não tinha certeza se ele seria capaz de ir. Então, eles decidiram ir outra hora. A mãe de Emma e Ellen sempre foram com tudo para festas. Decoração, música, comida, um bar e dança. Emma geralmente só dançava com seu pai, Adam e Jordan. E seu primo, Flynn, quando ele e sua irmã Felicia podiam vir. Infelizmente, eles não conseguiram este ano. Algum tipo de coisa relacionada ao trabalho. Felicia tinha Síndrome de Down e Flynn assumiu como seu guardião, quando sua mãe faleceu há seis anos. Flynn amava Felícia e ela o adorava. - Emma, querida! Pode levar a escada da cozinha lá atrás? - O pai dela disse. - Claro, papai! - Ela respondeu, enquanto caminhava em direção à porta da cozinha balançando. Quando ela abriu, ela ouviu um baque. - Ai! - Ellen gritou quando ela deixou cair a bandeja de camarões. - Oh, Ellie! - Emma disse. - Eu sinto muito! Você está bem? - Claro, Em. - Ela disse rindo. - Melhor que o camarão, eu acho. - Oh, é apenas camarão cozido! Apenas lave e eles vão ficar bem. Eu limpo o chão, você sabe. - Loris disse brincando. Emma ajudou Ellen pegar o camarão, em seguida, pegou a escada e saiu para o quintal enorme. Era do tamanho de três lotes, que era perfeito para uma família com quatro filhos. A grama estava sempre cortada e nunca houve qualquer formiga de fogo, o que era uma batalha constante para a maioria das pessoas no Texas. Seu pai construiu um cerca verde enorme em direção a parte de trás e na esquina havia uma grande árvore de carvalho com a casa de árvore mais legal. Ally e Emma chamaram de seu castelo na árvore. Tinha três andares de altura com dois pisos nivelados no primeiro nível. Havia dois degraus que levavam ao segundo andar e uma escada que conduzia ao terceiro, o que Emma chamou de torre. Adam chamou de ninho do corvo. Emma encontrou seu pai amarrando luzes brancas de Natal em todo o quintal. E, havia uma plataforma de madeira no meio do quintal. A pista de dança. Ela sorriu. - Uau! Papai, isso está tão bonito! - Ela disse.

Grupo Romances e Cia

Página | 102


Ana B. Ronning – Luzes de Amor: À Primeira Vista - Qualquer coisa para a minha menina linda! - Ele disse com orgulho. - Foi ideia de Ellie a pista de dança e as luzes. Ela é tão parecida com sua mãe que é surreal. - Oh, papai. Você é tão simplório. - Ela disse. - Venha aqui. Sente comigo por um minuto. - Ele disse sem fôlego. - Você está bem, papai? - Ela perguntou em causa. - Ah, com certeza. Ficando muito velho. - Ele riu. - Então. Mason está vindo hoje à noite? Emma corou. - Sim. Ele estará aqui em breve. - Ótimo. Se ele é tão bom como você faz parecer, eu certamente gostarei de conhecer ele. - Ele disse com um sorriso. Ele não achava que ela deveria saber da visita de Mason. - Você vai amar você, papai. Ele é o homem mais gentil, mais generoso e mais doce que eu conheço. - Ela disse. - Você o ama, Emma? - Ele perguntou baixinho. - Sim, papai. Muito. - Ela sorriu e estendeu a mão. - Eu acho que ele é único, papai. Ele me ama, também. Curt sorriu orgulhosamente para sua menina. - Então, eu tenho certeza que vou amar ele. Ele parece um bom homem. - Oh, ele é, papai. Ele é o melhor. Ela podia jurar que viu lágrimas em seus olhos. - Bem, agora. - Ele disse de repente. - É melhor eu terminar com estas luzes antes de todo mundo chegar aqui para que eu possa me limpar. - Precisa de ajuda? - Ela perguntou. - Não de você com esse vestido muito curto que você está vestindo. - Ele repreendeu de brincadeira. - Você acha que é muito curto? - Ela perguntou girando. - Nah! Você está linda, Emma. - Ele sorriu. - Além disso, eu gosto dele. É ajeitado. Emma riu. - Ajeitado? É ainda uma palavra neste século? - Provavelmente não, mas, novamente, eu não sou deste século. - Ele riu.

Grupo Romances e Cia

Página | 103


Ana B. Ronning – Luzes de Amor: À Primeira Vista

Capítulo 08 Mason observou Emma enquanto ela dançava com seu sobrinho de doze anos de idade, Jacob. Jacob estava agindo como um perfeito cavalheiro. Mason pensou que era doce. Emma sorriu e riu com Jacob como se ele fosse um homem crescido. Ele gostava disso nela. Como ela poderia fazer uma pessoa se sentir importante. Ela certamente fez ele se sentir importante. A família de Emma o acolheu com tanto calor que ele relaxou e se sentiu parte dela. Este é o lugar onde eu pertenço, com Emma e sua família. Espero que ela se sinta tão confortável com a minha. Ele continuou a observar ela, evitando suas curvas esbeltas, com os olhos desejosos. Estava de costas e ele tomou conhecimento da parte de trás do vestido. De jeito nenhum ela estava usando um sutiã com isso. Puta merda! Seu desejo por ela cresceu enquanto ele a observava. Seu pênis dolorido inchou dolorosamente confinado por seus jeans com o pensamento de apenas o tecido fino do vestido esconder seus seios deliciosos. Ele se perguntou se ela estava usando calcinha, uma tanga ou se ela foi corajosa o suficiente para ir sem nada. Ele riu de si mesmo. Com nada seria bom. Ah, sim, muito bom. - Mason. - Uma voz masculina chamou e ele involuntariamente desviou o olhar e fantasia de Emma para longe, para encontrar seu cunhado sentado em frente a ele. - Jordan. - Ele disse com um breve aceno de cabeça. - Há quanto tempo você conhece Emma? - Jordan perguntou, pegando algumas folhas caídas na toalha da mesa. Mason limpou a garganta. - Três semanas, dois dias e quatro horas e meia. - Ele riu. - Esse tempo, hein? - Jordan riu. - Ela é ótima, não é? - Ele perguntou olhando ela dançar com seu filho.

Grupo Romances e Cia

Página | 104


Ana B. Ronning – Luzes de Amor: À Primeira Vista - Ela é perfeita. - Mason suspirou olhando para ela ser girada por Jacob. Ele era alto para a sua idade, quase tão alto quanto Emma. Ela estava dançando com seus pés descalços para que eles pudessem ver olho no olho. Jordan sorriu. - Você a ama? - Ele perguntou calmamente, tomando seu uísque. Mason olhou para ele. - Sim. - Eu posso ver. - Jordan sorriu. - Você não tirou os olhos de cima dela a noite toda. - Isso óbvio, né? - Ele perguntou. - Ela sabe como você se sente? - Jordan perguntou, olhando Mason com contentamento. - Sim, ela sabe. Por quê? - Só para saber. Ela está profundamente apaixonada por você, você sabia? - Ele disse protetoramente. - Eu sei. Eu sou um homem de muita sorte. - Ele respondeu, se perguntando aonde isso ia. - Sim. Você é. Eu me pergunto se você sabe o quão sortudo você é. - Ele ergueu a cabeça. - Quais exatamente são as suas intenções? - Você vai saber as minhas intenções em breve, Jordan. - Ele disse que enquanto ele se levantava. - Se você, por favor, me desculpar, eu gostaria de dançar com a aniversariante. Jordan apertou sua grande mão. – De todas as formas. - Jordan assistiu Mason ir graciosamente até Emma e a maneira como eles se olharam disse tudo sobre como se sentiam. - Bom para você, Emma, querida. Você acertou neste homem. Mason não tinha certeza sobre Jordan. Como seria conviver uns com os outros, ele não poderia dizer. Adam, por outro lado, era muito amigável. Eles já tinham feito planos para irem pescar juntos. Ele questionou se ele deveria convidar Jordan e Jacob para ir com eles. Ele pegou o olhar de Emma e ela estava sorrindo para ele. Ela parecia tão doce e sexy ao mesmo tempo com esse vestido. Ela estava levando seus saltos em uma mão e timidamente empurrando uma mecha de cabelo atrás da orelha com a outra. Ela fez aquele mesmo olhar sexy. Ele a levou até a metade e eles pararam. Ele segurou seu rosto com a mão esquerda e segurou sua mão com a outra.

Grupo Romances e Cia

Página | 105


Ana B. Ronning – Luzes de Amor: À Primeira Vista - Olá, linda. - Ele sussurrou com voz rouca. - Eu já lhe disse como você está radiante esta noite? Emma riu. - Só uma dúzia de vezes, mas quem está contando? Você não parece ruim, você sabia? - Ela disse enquanto olhava para os lados, para cima e para baixo de seu corpo. Ele usava calça jeans preta, de modelagem perfeita e uma camisa de manga longa preta sexy com botões e listras marrons. Seus sapatos eram de couro preto Slipons15. - Mmm. - Ele enterrou o nariz no cabelo e respirou o cabelo dela - Deus, você cheira bem. Dança comigo. - Ele disse quando beijou seu cabelo. Eles dançaram as próximas duas músicas que eram, felizmente, canções lentas. Mason amava abraçar ela e apenas balançando com a cabeça em seu ombro. Hoje é a noite. Ele vai pedir a ela para ser sua para sempre. Seus nervos estavam relaxando enquanto ele dançou com ela. Ela tinha um jeito de fazer ele relaxar. Mason sentiu uma tapinha em seu ombro. - Posso interromper? - Curt perguntou com um sorriso. Mason olhou para ele e viu o brilho nos seus olhos orgulhosos. - Só mais uma, e ela é toda sua, filho. - Curt o disse, se referindo à sua proposta. - Claro. - Ele beijou a testa de Emma. - Pego você mais tarde, baby. - Tudo bem. - Ela corou com sua franqueza na frente de seu pai. Mason viu como ela e seu pai se davam tão bem. Sr. Rhodes realmente se importava com a sua família. Mason olhou para o quintal bem decorado. Curt e Loris eram para todo o coral dentro depois desta música em particular e deixar Emma sozinho com Mason. Quando a música terminou, Curt deu Emma um beijo na bochecha. - Feliz aniversário, querida. Eu te amo. - Ele disse a ela enquanto ele a levava de volta para Mason. A música parou quando Curt pegou um microfone na mão e bateu para ter certeza que estava ligado. A poucas batidas e um som estridente tinha todos olhando para ele. - Eu poderia ter a atenção de todos, por favor? Eu gostaria de primeiro desejar a Emma um aniversário muito feliz. Sua mãe e eu estamos muito orgulhosos de

15

http://www.converseallstar.com.br/blog/tag/slip-on/

Grupo Romances e Cia

Página | 106


Ana B. Ronning – Luzes de Amor: À Primeira Vista você, querida. - Uma salva de palmas trovejou através do ar. - E, eu gostaria de agradecer a minha linda esposa para ter o bom senso de ensinar nossos filhos a serem mais parecidos com ela. - Ele brincou e todos riram. - Agora, se todos entrarem, temos alguns planos que a família gostaria de discutir. Um anúncio especial, se você quiser. Envolve os amigos também. Então, todos, para a casa! Todo mundo riu de sua maneira de anunciar as coisas. Ele era um personagem e todo mundo amou. Emma começou a ir para a casa, e Mason deteve. - Espere Emma. - Ele disse com um brilho nos olhos. - Ele não quis dizer nós. - O que você quer dizer, ele não quis dizer nós? - Ela perguntou confusa. - Ele apenas disse toda a família e todos os nossos amigos. Eles estavam no meio da pista de dança. As luzes eram suaves e Adam tinha colocado uma música muito suave. Emma virou e sorriu para Adam quando ele se esgueirou para dentro da casa. Ela olhou para Mason e ele girou ela em uma valsa. Eles dançaram por apenas alguns minutos, depois parou, apenas abraçados ternamente. Mason sorriu e segurou as bochechas de Emma com as mãos. Seus lábios encontraram os dela e ele a beijou tão suavemente. Sua mão lentamente descansou em seus cotovelos e gentilmente trabalhou seu caminho até seu bíceps. Ele se afastou dela lentamente e tomou suas mãos. - Emma. Eu sei que só nos conhecemos há pouco tempo. - Ele ergueu as mãos aos lábios. - Mas eu estou tão apaixonado por você, eu não quero viver mais um dia da minha vida sem você. - Ele se ajoelhou e beijou sua mão esquerda. - Emma Leigh Rhodes, você quer casar comigo? - Ele perguntou enquanto ele tirava uma caixa pequena de safira azul e abriu para mostrar um anel de diamante deslumbrante. Emma ofegou e lágrimas escorriam pelo seu rosto. - Oh, Mason! - Ela gritou com a mão sobre sua boca. - Sim! Sim! Eu quero! - Ela gritou de emoção. Mason colocou o anel em seu dedo e se levantou rapidamente para abraçar ela em um longo e choroso beijo apaixonado. - Oh, Emma! - Ele disse com a voz trêmula. - Você me fez muito mais feliz nas últimas três semanas do que eu já estive em toda a minha vida. Eu não posso esperar para passar o resto da minha vida com você.

Grupo Romances e Cia

Página | 107


Ana B. Ronning – Luzes de Amor: À Primeira Vista - Oh Mason! Eu te amo tanto. - Disse e colocou os braços em volta do pescoço e uma mão cobriu a parte de trás de sua cabeça e puxando para baixo, trazendo seus lábios nos dela. Suas línguas entrelaçadas, como forçaram o outro ali na pista de dança. Ele moveu os lábios em sua bochecha, então mandíbula. - Emma. - Ele respirava com a voz rouca. - Eu não posso esperar para te fazer minha. - Eu sou tua. - Ela disse com um ar pesado. Ele sorriu e riu contra sua pele, logo abaixo da orelha. - Quer dizer, eu não posso esperar para fazer amor com você. - Ah. - Ela disse com um suspiro. - Quanto tempo teremos que esperar? - Ela respirava. Ele parou e olhou para ela. - Eu não sei? Quando você quer se casar? - Ele perguntou com um grande sorriso no rosto. Um arrepio correu por sua espinha ao ouvir o som disso. Ela riu. - Oh meu Deus! Eu vou me casar! - Ela disse como se a realidade de apenas batendo nela. Mason riu. - Ei! Você não vai acreditar. Mas eu também vou! - Ele riu. Enquanto parava de rir, ela olhou para ele com admiração. - Uau! - Ela olhou profundamente em seus belos olhos verdes. - Você realmente quer se casar comigo? Ele a puxou para mais perto. - Oh, sim, mais do que qualquer coisa no mundo. Ele disse, descansando a testa na dela. - Meu pai vai enlouquecer com mais isso, você sabe? - Ela sorriu. - Oh, eu não penso assim. Ele entende bem se um cara apenas se senta e conversa com ele sobre isso. - Ele disse sorrindo. Os olhos de Emma se arregalaram. - Você falou com o papai? - Ele acenou com entusiasmo. - Quando? Ele riu. - Esta tarde. - Ele deu de ombros. - Aconteceu de eu estar no bairro e pensei por que não perguntar ao Sr. Rhodes se eu posso casar com sua filha? Ela riu. - Mas, você não o tinha sequer conhecido ainda! Como ele reagiu? O que ele disse? O que você disse? - Ela perguntou. Ele riu. - Hoje foi tudo sobre você, Emma. Não apenas seu aniversário, mas, o nosso futuro. Eu visitei meu pai e Ethan cedo esta manhã, então, meu pastor, então, seu pai. Eu disse a ele que eu sou apaixonado por você e pedi sua mão e sua bênção.

Grupo Romances e Cia 108

Página |


Ana B. Ronning – Luzes de Amor: À Primeira Vista Ele fez um monte de perguntas. - Ele sorriu e revirou os olhos. - E respondi honestamente. Ele deve ter gostado do que eu disse. Apertamos as mãos e ele me deu tanto sua mão e sua bênção e disse que estava feliz. Emma suspirou profundamente. - Eu não acredito que você fez tudo isso. Você sempre vai ser doce e romântico? - Eu vou fazer o meu melhor para fazer você se sentir valorizada a cada dia, Emma. Eu te amo. - Ele abriu um grande sorriso. - Eu acho que devemos ir e deixar seus pais fazer o anúncio que prometeram a todos. - Ele riu. Emma ofegou. - Você quer dizer isso? Este é o anúncio que papai estava falando? Ele deu de ombros e acenou com um olhar culpado da acusação em seu rosto. Ela suspirou. - Oh vocês dois já estão juntos, estou vendo! - Ela riu. - Estou em tantos problemas, agora! - O quê? Eu nunca faria qualquer coisa para te surpreender ou constranger, ou então pegar você desprevenida, você nos puniria por uma semana. Ele brincou. Ela bateu o braço repetidamente. - Ah, é só entrar e ter um pouco de diversão! Eu vou pegar você de volta mais tarde, confie em mim! - Alertou. Enquanto eles caminhavam através da porta de correr da sala enorme, todos os receberam batendo palmas e gritando. - Você já anunciou? - Mason perguntou Curt. Ele deu de ombros. - Desculpe. Eu não podia esperar! Assim que eu vi que ela tinha aceitado e você colocou aquela pedra enorme na mão dela, eu tinha que dizer a todos. - Ele deu uma tapa no ombro de Mason. - Desculpe, sobre isso, filho. A paciência não é o meu forte. - Ele riu. - Fazer anúncios? Agora, que eu gosto de fazer! Loris beijou Mason na bochecha. - Bem-vindo à família, Mason. Que o Bom Senhor abençoe seu casamento, pois tem a nossa. - Ela disse enquanto enganchava a mão no cotovelo de Curt. - Obrigado, Sra. Rhodes. - Ah-ah! Você me chama de mãe, agora. - Ela repreendeu. Ele sorriu com alegria. - Obrigado, mãe. O coração de Emma inchou com orgulho pela forma como cada membro da família acolheu Mason tão facilmente e feliz como parte da família. Ela mal podia

Grupo Romances e Cia

Página | 109


Ana B. Ronning – Luzes de Amor: À Primeira Vista acreditar que aquele homem bonito, aquele pedaço, aquele deus grego, queria casar com ela. Como ela conseguiu tanta sorte? Mason olhou para Emma enquanto ela olhava em torno da sala para todas as pessoas que ela amava com tanta paz e felicidade em seus olhos. Ele não percebeu o quão nervoso ele estava até que o alívio o cobriu como um cobertor quente quando ela disse que sim. Ele tinha estado literalmente prendendo a respiração durante toda a noite. Pelo menos, isso é o que sentia. Ele sentiu como se pudesse realmente relaxar, agora que ela ia ser sua. - Como você está indo? - Emma perguntou a ele. - O que você quer dizer? - Ele perguntou com um grunhido. - Minha família te bombardeando na última hora. - Ela riu. - Oh! Isso? - Ele sorriu suavemente para ela. - Eu adorei. Muitas pessoas se preocupam com você, Emma. Eu quero conhecer eles, para que eu possa te conhecer melhor. - Oh, Mason. Você sempre diz coisas doces. - Ela sorriu amorosamente para ele e apertou seus braços nele. - Só porque é assim que eu me sinto. - Ele sorriu.

Depois que eles se despediram, Mason e Emma caminharam pela calçada curva para seu carro. - Venha para casa comigo? - Perguntou ele com voz rouca. Emma olhou para ele, perguntando o que exatamente ele tinha em mente. - Eu vou me comportar. Podemos conversar como fizemos na primeira noite. Ele sorriu de forma convincente. - Tudo bem. - Ela sussurrou timidamente.

Grupo Romances e Cia

Página | 110


Ana B. Ronning – Luzes de Amor: À Primeira Vista Quando eles chegaram à sua casa, era quase como déjà vu. - Bebida? - Ele perguntou. - Não, obrigado. - Ela corou. Ele tirou o casaco esportivo e jogou na cadeira ao lado do sofá. Ele sentou e ela se juntou a ele, se inclinando de volta para o seu lado e apoiando os pés no sofá. Mason passou o braço esquerdo sobre seu peito e acariciou sua a testa com a mão direita. - Eu amo você, Emma. - Ele sussurrou em seu cabelo. - Eu te amo, Mason. - Ela sorriu para ele e abraçou seu braço mais perto de seus seios. Ele os acariciou levemente e fechou os olhos quando ela tomou uma respiração profunda. Ele a puxou em seu colo. Seus seios estavam na altura do queixo. Ele continuou acariciando eles enquanto ele olhava em seus olhos para saber o que queria, sua necessidade escura e faminta. Ele a puxou para ele e sua boca cobriu a dela. Seus lábios deslizaram sobre os dela tão suave e macia. Ela gemeu e com lábios entreabertos, acolhendo sua língua em sua boca macia e sedosa. Ele deslizou com cuidado e levou sua língua em um rolo de sedução. Ele rosnou com fome, enquanto suas mãos se moviam sobre seu corpo um pouco mais duras. Sua mão direita massageava de cima para baixo em suas costas, enquanto sua mão esquerda esfregou suavemente apertou seus seios rosados. Ele arrancou sua boca da dela. - Emma. - Ele suavemente chorava de dor. - Hey. O que há de errado? - Emma perguntou quando ela ergueu o queixo para olhar em seus olhos. Ele tinha lágrimas brotando dentro. - Mason. O que é isso? Emma choramingou. - Emma, por favor. - Ele disse. Seu desejo por ela estava lutando contra a sua vontade para resistir à tentação, e seu desejo era ganhar. - Eu quero você. Eu preciso de você, agora. - Ele gritou, implorando com ela. Ela tomou seu rosto em suas mãos. - Mason. - Eles olharam fundo em seus olhos. - Faça amor comigo, por favor? Seus olhos se arregalaram e depois se estreitaram e escureceram. Sua boca tomou a dela selvagem e ele a ergueu, não quebrando o beijo, e eles ficaram juntos. Ele começou a desabotoar seu vestido e sua boca viajou de seus lábios para o queixo,

Grupo Romances e Cia

Página | 111


Ana B. Ronning – Luzes de Amor: À Primeira Vista em seguida, a sua garganta e clavícula. Ele deslizou as mãos dentro de seu vestido aberto e deslizou até a cintura. Sem sutiã, exatamente como ele havia suspeitado. Ela estava nua para ele admirar. Ele olhou para ela e seus olhos ficaram mais escuros. Se movendo para baixo, lentamente beijou e lambeu as ondas superiores de seus seios. Ele levantou o esquerdo com a mão direita, como se verificar o peso dele. Ele resmungou e tomou seu lindo mamilo rosa em sua boca, beijando, lambendo e sugando. Sua mão esquerda acariciava o seio direito até que sua boca se mudou para ele. Uma vez que eles ficaram bem úmidos soprou sobre eles suavemente. - Oh, Deus! - Ela gemeu quando ele lambeu cada mamilo, mais uma vez, antes de voltar até o pescoço. - Vamos para o meu quarto. - Ele murmurou quando ele a levantou e levou para o corredor. Ele chutou a porta com o pé esquerdo e a levou para a cama e gentilmente se manteve na frente. Ele olhou em seus olhos. Meu Deus, ela é linda. E ela é minha. Ele percebeu a gravidade da situação. Ele estava prestes a tomar sua inocência. - Tem certeza de que quer fazer isto? - Mm-hmm. - Ela sorriu e acenou com a cabeça. Ele estendeu a mão para retirar o cinto. Em seguida, ele empurrou para baixo vestido para cair a seus pés. Ela saiu e ele caiu de joelhos e passou as mãos lentamente a perna esquerda para seus sapatos pretos. Ele lentamente, sedutoramente removeu aquele sapato, depois o outro. Ele beijou suavemente a parte externa da coxa direita, em seguida, seu quadril, então sua barriga. - Eu gosto disso. - Ele enganchou o dedo para cima na alça de sua tanga de renda preta e para fora na cintura. - Eu espero que você não seja muito ligada a ela? Ele sorriu. Ela balançou a cabeça, em antecipação, sabendo que ele estava prestes a rasgar a tanga de seu corpo tremendo. Ele deu um sorriso torto e tomou a parte mais fina em seu quadril em seus dentes, segurando ambos os lados tensos com as mãos. Ele rosnou e puxou o laço com os dentes e agarrou. Ela engasgou olhando quando ele removeu o pedaço de seu monte mais delicioso. Seus olhos ficaram com fome e ele sorriu para ela. Ela tremia de emoção.

Grupo Romances e Cia

Página | 112


Ana B. Ronning – Luzes de Amor: À Primeira Vista Ele lentamente se levantou suas mãos deslizando até seus lados, como ele foi iluminando a pele em chamas. - Emma. - Ele sussurrou. - Você é tão bonita e tão suave. Sua pele é tão doce e salgado. - Ele deu uma longa e úmida lambida no seu pescoço. Mmm. - Ele rosnou. - Eu tenho estado tão faminto por você desde a primeira noite. Ele mordeu sua orelha enquanto sua respiração ficava mais e mais rápida. Seus seios estavam se movendo para cima e para baixo para cada respiração. - Eu vou levar a noite toda para fazer amor com você, Emma. - Ele soprou em seu ouvido. Ele beijou sua testa e lentamente pelo seu rosto. - Eu vou mostrar a você quantas vezes eu posso fazer você gozar. - Seus joelhos cederam e ele a pegou e gentilmente a colocou na cama, com os joelhos na borda e os pés no chão. - Oh Emma. - Ele sussurrou, acariciando suas costelas e barriga quando ele a deitava - As coisas que eu vou fazer com você. - Ele empurrou lentamente as pernas dela e ficou entre eles. Ele sorriu maliciosamente para ela como ela o observava com admiração. - Você nunca se sentiu do jeito que eu vou fazer você se sentir querida. Suas palavras foram seduzindo, ela sentiu um formigamento agudo da barriga para baixo, para o lugar onde ele a tocou antes e mostrando um pouco do céu. Ela estava molhada novamente. Tão molhada que ela temia que ela estaria pingando em breve. Ele pairava sobre seu corpo nu, respirando pesadamente, os olhos ardendo de desejo. Ela olhou fixamente em seus olhos quando ele se aproximou dela em câmera lenta, seus olhos verdes hipnotizando ela. Quando seus lábios encontraram os dela, ele cobriu completamente a boca com a sua. Sua língua não tomou posse, ele não estava pronto para isso. Seus lábios e língua queriam beijos. Ele a devorou com a boca, lambendo de um canto para o outro através de seu lábio superior, depois de volta em seu lábio inferior, sugando lentamente, enquanto ele beijava. Seus olhos estavam fechados enquanto ele trabalhou com sua voz muito baixa, tão avidamente. As mãos dela presas ao lado de sua cabeça. Ela queria despir, ver, tocar, beijar ele todo. Ela estava tão excitada e sem fôlego, ela pensou que ela iria sufocar. Mason se movia lentamente com a língua por seu queixo e pescoço. Ele chupou suavemente em sua pele e depois o lambeu antes de se mudar mais para baixo. - Você é tão deliciosa, Emma. Eu quero provar cada centímetro de você. - Ele disse em um murmúrio gutural.

Grupo Romances e Cia

Página | 113


Ana B. Ronning – Luzes de Amor: À Primeira Vista Ele se moveu para entre os seios, sua boca em sua pele. Ele deu a cada um uma chupada rápida, dura e ela gritou e arqueou as costas. - Mmm. Você gosta disso, não é, Emma? - Ele sorriu para ela como ela revirou os olhos para cima e os fechou. - Sim. - Ela sussurrou fortemente. Ele riu com voz rouca. - Oh, Emma. Você não viu nada, ainda. - Ele se mudou para o sul, a língua deixando um rastro de calor abrasador todo o caminho para baixo até sua barriga. - Ah. Você tem um belo umbigo, Emma. - Ele dirigiu sua língua nele, circulando duro e forte. Ela gemeu e ele soltou suas mãos. Ela os levou para a direita em seu cabelo ruivo e levantou a cabeça para olhar para ele. - Mason! - Ela disse. - Sim, Emma? - Ele sorriu e lambeu os lábios como se fosse um lobo e ela fosse o seu jantar. Ele estava tão excitante e atormentável que ela não podia falar. Ela apenas olhou para ele faminta e lambeu os lábios lentamente. Ele observou como se estivesse morrendo de sede e ela fosse uma fonte de água. Ele rosnou e barbaramente beijou e lambeu sua barriga mais e mais, até que ele descobriu a fenda logo acima de sua coxa. Ele passou a língua e os lábios por toda a extensão do mesmo modo suave e lentamente. Ele teve que lutar contra ela para empurrar o rosto para ela e ele riu. - Paciência, Emma. Eu prometo, eu vou te dar o que você está querendo. - Ele disse com voz rouca. Ele se moveu lentamente a boca sobre seu monte. - Eu gosto que você se depile, Emma. É assim, sexy. - Ele sussurrou em sua pele macia enquanto a beijava e depois lambia. Ele se moveu para o lado oposto e começou a descer o interior de sua coxa e ela soltou um suspiro profundo e trêmulo. Ele parou no meio do caminho e olhou para ela. - Emma. - Ele sussurrou tão baixinho que ela quase não podia ouvir ele. - Você é tão bonita. - Ele estendeu a mão e tocou com um dedo do lado de fora de suas pétalas macias. Ela engasgou com seu toque. - Você é tão quente. Eu posso sentir o calor irradiando de você. - Ele acariciou a pele molhada de sua vagina. - E tão, molhada e ansiosa, eu acho que vou ter que te provar. Ele lentamente baixou a cabeça e separou os lábios de seu sexo. Ele tomou uma respirou profundamente. - Deus, você cheira bem, Emma. Eu tenho que provar que você, agora. - Ele murmurou e ela jogou a cabeça para trás na cama e gemeu profundamente quando sua língua viajou de baixo para cima de seu sexo. - Ahh! - Ela

Grupo Romances e Cia

Página | 114


Ana B. Ronning – Luzes de Amor: À Primeira Vista gritou com a sensação de sua língua acariciando sua boceta firmemente. - Oh, Emma! Ele gritou. - Você tem um gosto ainda melhor do que o cheiro. - Oh, Deus! - Ela gritou quando ele fez isso mais duas vezes. Ela nunca sonhou que poderia ser tão sensível. Cada toque de suas mãos, lábios e língua deixou um rastro chamuscado por trás deles. Ele levou sua língua ao redor de suas camadas, com maestria e quando ele foi para o centro, ele lentamente goleou em sua pele apenas dentro de novo e de novo e de novo, deixando ela a beira da loucura. Ele rodou sua língua ao redor de seu clitóris suavemente e ela soltou um pequeno gemido. Ele girou mais rápido e mais rápido e, em seguida, ele chupou em sua boca firme e ela gritava como uma sensação de formigamento em espiral para baixo mais e mais a cada chupada. Ela estava à beira da explosão e ele sabia disso. Ele lambeu a abertura inteira, três longas vezes e dirigiu sua língua para dentro de sua profunda vagina enquanto ela gozava com uma explosão de prazer explodindo através dela e em torno de sua língua. Ele lambia e lambia com golpes profundos, bebendo tudo o que tinha para dar. Quando ela estava no olho do furacão, ele tomou seu sexo inteiro em sua boca e a secou, suas mãos firmando seus quadris e segurando ela contra ele. Quando ela começou a voltar de algum lugar no espaço, ele suavemente lambeu e beijou ela até que não houve mais movimento e ela estava completamente satisfeita. Emma estava ali, quase sem vida com a mais completa satisfação que ela já tinha conhecido. Mason beijou seu caminho de volta até seu corpo. Ela podia sentir seus toques aquecidos, mas seu corpo estava muito gasto para responder. Enquanto ele fez o seu caminho de volta a pairar sobre ela, ele sorriu e inclinou a cabeça. - Como você se sente? - Ele sussurrou docemente. - Mmm. Maravilhosa. - Ela murmurou com um sorriso brilhante e olhos sonolentos. - Eu não vou acabei com você, ainda, Emma. - Ele disse que ele a beijou suavemente. Ela lambeu os lábios e seus olhos se abriram um pouco mais. - É esse o meu gosto? - Ela perguntou tão inocentemente. - Mm-hmm. Você é uma iguaria rara, Emma. - Ele sorriu, lambendo os lábios. Ela riu. - Você vai ter que me ensinar a fazer isso também. - Ela disse animadamente. - Para você, eu quero dizer.

Grupo Romances e Cia

Página | 115


Ana B. Ronning – Luzes de Amor: À Primeira Vista Ele sorriu. - Eu certamente vou. - Ele ergueu a sobrancelha. - Mas, ainda não. Eu tenho outros planos para você primeiro. - Sério? Que tipo de planos? - Ela perguntou maliciosamente. Ele riu. - Você está pronta para mais prazer, querida? Ela assentiu com entusiasmo. Ele riu e segurou seu rosto com a mão esquerda. Emma, eu vou fazer amor com você, agora. - Ele disse sério. - Se você quiser que eu pare, é só dizer. Ok? Ela assentiu com relutância. - Emma, você tem que me prometer que vai me parar se você não quiser fazer isso. Eu juro que não vou ficar com raiva se o fizer. Entendeu? - Eu entendo Mason. Embora, no momento, eu não vejo isso acontecendo. Eu quero que você faça amor comigo, agora. - Ela disse muito a sério. Mason sorriu. - Tudo bem. - Ele colocou uma mecha de cabelo atrás da orelha. Eu amo você mais do que qualquer coisa no mundo, Emma. Eu nunca vou te machucar. Você acredita em mim? Você confia em mim? - Sim, eu acredito em você Mason, e eu confio em você. - Ela sorriu amorosamente para ele. Ele baixou a cabeça para seu pescoço e começou a acariciar ela. Ele farejou o cheiro dela profundamente e seus olhos se tornaram escuros, mais uma vez com a fome. Ele beliscou sua garganta com os dentes, suavemente. - Eu poderia te saborear assim para sempre, Emma. - Ela se levantou e começou a desabotoar a camisa. Ela foi muito lentamente, torturando ele do jeito que ele fez com ela. Ele se levantou e se sentou na cama, na frente dela, ela desabotoou cada botão lentamente, olhando para ele e lambendo os lábios. Ela puxou a camisa para fora da calça jeans e deslizou as mãos suave e lentamente sobre o peito firme, cinzelado e sobre seus fortes ombros largos para deslizar a camisa para baixo dos braços para o chão. Ela acariciou seu corpo firme e bronzeado lentamente, aprendendo cada curva de seus músculos tensos. Seus lábios formaram um O silêncio e ela respirava seu cheiro enquanto ela o trabalhava, tão suavemente. Ele jogou a cabeça para trás e engasgou quando ela fez seu caminho para baixo em seu tanquinho sexy. Ela começou a usar os lábios em vez de seus dedos e ele estremeceu ao seu toque inocente doce e

Grupo Romances e Cia

Página | 116


Ana B. Ronning – Luzes de Amor: À Primeira Vista sedutor. Ele olhou para ela quando ela beijou seu abdômen, um músculo em um momento e em seguida, até a sua virilha e em torno dele com a língua. Ela riu e empurrou sua língua pra dentro e ele agarrou seu cabelo e puxou a cabeça para trás. - Meus jeans! - Foi tudo o que ele poderia dizer. Ela sorriu para ele e lentamente desabotoou seus jeans e ainda mais lento do que isso, ela abriu o zíper, suspirando de desejo enquanto o zíper foi rastejando para baixo. Ela podia sentir sua excitação através de seu jeans. Ela lentamente alcançou a borda deles e suavemente, sedutoramente puxado para baixo, um centímetro de cada vez. Sua sensual cueca boxer preta mal segurou. Ele estava em profunda necessidade de liberdade do confinamento de sua boxer. Ela mordeu o pano apenas cobrindo sua ereção, puxando com os dentes. Ele engasgou e seu membro saltou sob seu toque. - Puta merda! - Ela sorriu com os olhos arregalados. - Ansioso, nós estamos, não é Mason? - Ela sorriu para ele. - Paciência Mason. Eu prometo que vai satisfazer os seus desejos. - Ela prometeu, mesmo sem saber qual eram seus desejos. Ela enganchou os dedos indicadores em sua cueca e tirou de seu corpo duro muito lentamente, o libertando, finalmente. Ela olhou para sua virilha e sua ereção parecia ser apontada diretamente para ela. - Oh Mason! É tão bonito, e tão grande. Seus olhos se arregalaram - Isso deveria ser... - engoliu - não? - Ela perguntou apontando para seu sexo. Mason estava olhando para ela, com os olhos arregalados e boca aberta. - Sim. - Ele lutou para respirar. - Ele vai se encaixar. Eu prometo. - Ele não poderia elaborar mais do que isso. Ele estava desesperado por alívio. - Por favor, Emma! Toque em mim. - Ele implorou. Emma piscou três vezes. Sorriu maliciosamente e envolveu seus dedos ao redor de seu comprimento. - Oh, Deus! - Ele gritou em agonia. Ele não se sentia qualquer tipo de alívio por meses. E, quando ele conheceu Emma, ele já não tinha o desejo de aliviar a sua necessidade de qualquer maneira que pudesse. Ele só queria guardar tudo para ela. Emma entrou em pânico. Ela não sabia o que fazer. Ela se sentiu estúpida e envergonhada por sua ignorância. As lágrimas encheram seus olhos e ele fez uma careta.

Grupo Romances e Cia

Página | 117


Ana B. Ronning – Luzes de Amor: À Primeira Vista - Não! - Ele exclamou e cobriu o rosto dela com a mão. - Não, querida, não chore. Eu vou te mostrar como me tocar. - Ele disse baixinho. Ela sorriu e acenou com a cabeça. Ele agarrou a mão dela e colocou em torno dele novamente. Ele segurou ali ainda por um minuto. – Me sinta. Sinta o meu pulso. Ele soprou como seu pau saltou em sua mão. - Sinta a minha necessidade de você. - Ele moveu a mão pelo seu comprimento. - Sinta o quão duro você me deixa. - Ele apertou sua mão apertada. - Sinta como tanto prazer o enche. - Ela o olhou com admiração como ele mostrou a ela como entender o que ele estava sentindo. Ele moveu a mão para a ponta e ajudou a sentir os dedos de sua cabeça sensível. - Sinta como é macia e suave. - Ele gemeu quando ele mostrou como deveria acariciar ele suavemente. - Aqui, eu sou muito sensível e muito vulnerável. Você vai tomar cuidado para não ser bruta aqui, não vai? - Ele perguntou baixinho. Ela assentiu com a cabeça e sorriu. - Emma, você nunca tem que fazer isso se você não quiser, eu quero que você entenda isso. - Ela assentiu com a cabeça de soslaio. - Só se você quiser você pode usar seus lábios, sua língua e sua boca aqui. A maneira como eu fiz para você. - Ele franziu as sobrancelhas. - Eu amei fazer isso para você, Emma. É por isso que eu fiz. E, eu só quero que você faça isso por mim, se você quiser. Você nunca tem que fazer qualquer coisa que a faça se sentir desconfortável só para me agradar. Só o que estiver de acordo. Ok? - Ele queria deixar claro sobre esta parte de seu relacionamento. Ele a queria feliz, satisfeita e sempre com fome para mais. - Tudo bem. - Ela sorriu. Ela examinou seu membro por um momento, acariciando suavemente, em seguida, um pouco mais firme e mais rápido. Ele gemia de prazer e ela sorriu. Ela olhou para ele, se divertindo com a forma como se sentiu sob seu toque. Ela estudou enquanto o acariciou, era tão duro e grosso. Um líquido claro veio escorrendo para fora do topo e ela lambeu os lábios, se inclinando para sentir o gosto. Sua língua suavemente roubou a ponta de sua cabeça e ele gemia em agonia. Ela sorriu para ele e lambeu os lábios. - Mmm. Tem um sabor interessante. Ela murmurou. Ela olhou de volta para seu eixo inchado e colocou seus lábios molhados na cabeça. Ele gemia alto. - Oh Deus, Emma! - Ele gritou. Ela se revelou em seu prazer e descobriu que gostava de beijar seu pênis. Sua língua escapou de sua boca e circulou

Grupo Romances e Cia

Página | 118


Ana B. Ronning – Luzes de Amor: À Primeira Vista ao redor da cabeça. Ele se contorcia em seu toque e ela abriu a boca e o levou para dentro um pouco. Mason ficou maluco como ela moveu para cima e para baixo várias vezes, gemendo de prazer animado e surpreendente como ela encheu a boca. Ele colocou as mãos na parte de trás de sua cabeça e começou a bombear suavemente em sua boca, tomando cuidado para não assustar ou sufocar ela. Depois de várias pinceladas de êxtase, Mason empurrou um pouco longe demais e ele quase gozou em sua garganta. - Para! - Ele gemeu. - Chega disso. - Ele respirou asperamente. Ela olhou para ele em confusão, pensando que ela não tinha feito isso direito. - Eu preciso fazer amor com você, Emma. Ela se levantou e subiu na cama e colocou a cabeça no travesseiro. Ele a seguiu, tomando seu tempo para relaxar um pouco. Ele pairava sobre ela e sorriu. - Emma, você tem certeza que quer fazer isso agora? - Ele perguntou uma última vez. - Última chance, querida. Se você quiser esperar até a nossa noite de núpcias, você precisa dizer isso agora. Ela sorriu. - Faça amor comigo, Mason. Ele se ajoelhou entre suas pernas quando ela dobrou os joelhos para cima. Ele se inclinou para frente e colocou seus lábios nos dela, carinhosamente. Ele estendeu a mão entre eles e encontrou seu clitóris. Ele começou a trabalhar, levando ela de volta para o lugar onde algo dentro dela começou a girar como um redemoinho no estômago. Ele moveu seu dedo e espalhou sua umidade sobre seu sexo inteiro, lubrificando para facilitar a sua penetração. Ela se contorcia debaixo dele e ele olhou em seus olhos quando agarrou seu pênis e coçou a cabeça ao longo da sua abertura. - Oh Deus! - Ela gritou, olhando em seus olhos. - Isso é tão bom, Mason! - Ela lambeu os lábios e ele a preparou. - Calma, querida. Apenas relaxe. - Ele disse suavemente enquanto ele empurrou o seu caminho dentro de sua entrada sedosa. Ele parou, dando tempo para ela se ajustar a sua invasão. - Você está bem? - Ele perguntou docemente. Ela assentiu com a cabeça. - Eu estou bem, Mason. Você pode se mover. - Ela disse nervosa. Ele começou a se mover lentamente, enquanto observava para se certificar que ela estava bem. Depois de alguns golpes mais, ela começou a relaxar. Ele a deixou

Grupo Romances e Cia

Página | 119


Ana B. Ronning – Luzes de Amor: À Primeira Vista desfrutar da pequena quantidade de dentro dela por um momento. Então, ele estava pronto. - Emma. Eu vou me mover mais pro fundo agora. Eu tenho que romper seu hímen. - Ela franziu as sobrancelhas e assentiu. - Haverá um pouco de dor, amor. Mas, eu prometo, só vai ficar melhor depois de acostumar. Você confia em mim, Emma? - Sim. Eu estou pronta, Mason. - Ela disse ansiosa. Ele sorriu e massageava seu clitóris suavemente. Ela gemeu e quando ela relaxou, ele deu um impulso rápido e ela gritou. Ele parou e acariciou sua bochecha. - O pior já passou, querida. Apenas relaxe e eu vou me mover agradável e lentamente no início. - Ele disse tão docemente e com completo carinho. Então ele se moveu e ela relaxou, ela se estendeu para acomodar sua longa e maciça cintura. Ela começou a mover os quadris em sincronia com seus movimentos. Mason sentiu apertando para dentro, pois ambos bombeavam mais rápidos e mais rápidos. Ele se divertia com o jeito que ela mantinha a sincronia perfeito com ele. Ela cravou as unhas em suas costas e ele perdeu todo o controle. Ele começou a empurrar nela e ela gemeu de prazer. - Ohhh, Mason! - Ela chorou em uma voz profunda que não era dela. Ele estendeu a mão para seu clitóris novamente e pressionou forte e rápido. Ela se contorcia e gritava com a pressão construída dentro dela, mantendo cada grama de sanidade que ela tinha. - Oh, Deus, Emma! - Ele gritou em voz alta. Ela soltou e lançou as correntes que fluíam através dela. Ela podia se sentir espremendo o pênis de Mason e ela gozou de forma incontrolável em torno dele, o cobrindo e ele se acalmou, por apenas um segundo, e depois entrou nela, mais e mais, e veio explosivo dentro dela, chamando seu nome. - Emma!... Emma!... Eu te amo!... Eu te amo! - Ele caiu na cama ao seu lado, com um braço e uma perna em volta dela. A cabeça apoiada no ombro de frente para ela. Ela virou para olhar em seus olhos. Mas, eles estavam fechados. Ela olhou para ele por um minuto e ele abriu os olhos e sorriu. - Eu amo você, Emma, muito. - E, adormeceu.

Grupo Romances e Cia

Página | 120


Ana B. Ronning – Luzes de Amor: À Primeira Vista

Capítulo 09 Emma acordou ao som de risadas de Mason. Ele ainda estava envolto em torno dela, segurando firme com o braço esquerdo e na perna. Ele estava dormindo e sorrindo. Coração de Emma derreteu. Ela nunca soube que o amor pudesse ser tão bom. Exceto para a dor entre suas pernas, ela se sentia melhor do que ela já esteve. Ainda estava escuro lá fora, então Emma não estava com pressa para levantar. Ela observou dormir Mason. Ele realmente é um homem bonito. Ela pensou como ela memorizou cada curva e linha de seu rosto. Ela notou uma pequena cicatriz logo acima de sua sobrancelha direita. Ela perguntou como ele conseguiu. Foi quando ele era um garotinho, caindo de sua bicicleta ou de uma árvore? Ou será que ele entrou em uma briga na escola? Ela amava sua pele bronzeada, as maçãs do rosto altas e sua mandíbula forte teimosa. Ela segurou seu dedo sobre a testa, fingindo rastreá-lo. Parecia um cometa castanho escuro. Seus longos cílios negros eram muito bonitos para ser no rosto de um homem. Sua pele era lisa e firme. E seus lábios eram a perfeição suave. Seu lábio superior era uma espécie de largura, com duas pontas suaves. Seu lábio inferior era beijável e delicioso. Emma corou e sorriu timidamente quando pensava onde eles estavam. Eles tinham dormido algum tempo depois de terem feito amor pela primeira vez. Quando acordaram, fizeram amor novamente, dormiram um pouco, e fizeram amor uma terceira vez. Ela se perguntou se gostaria de ter Mason novamente quando ele acordasse. Parte dela queria, mas, a parte inflamada disse: Já chega! Ela riu um pouco alto demais e os olhos dele lentamente e com relutância abriram. - Olá, linda. - Ele sorriu preguiçosamente e olhou para ela com olhos sonolentos. - Olá, lindo. - Ela sorriu. - Do que você está rindo? - Ele perguntou com um sorriso torto.

Grupo Romances e Cia

Página | 121


Ana B. Ronning – Luzes de Amor: À Primeira Vista - Eu queria saber se nós íamos fazer amor pela quarta vez, e meu, hum... - ela olhou para baixo entre as pernas. - O corpo estava gritando em protesto. Mason riu. - Está dolorida, hein? - Ela acenou timidamente. - Você precisa de tempo para se curar, um par de dias, talvez. Os olhos de Emma se arregalaram. - Um par de dias? - Ela franziu o cenho. Sério? Ele riu. - Vamos lá. Vamos tomar um banho e eu vou fazer o café da manhã. - Tão cedo? - Ela exclamou. - É domingo! Sem trabalho, lembra? Ele sorriu e acariciou sua bochecha. - Eu vou à igreja no domingo. - Ele estudou seus olhos, tentando ler o que ela estava pensando. Ela sorriu. - Nem todo domingo. Você não foi nos dois últimos. - Argumentou. Ele os passou com ela. Seus olhos amassados, infelizmente, e ele franziu a testa. - Isso é verdade. Eu não vou todos os domingos. - Seus olhos brilharam um pouco. - Mas, eu quero ir hoje, com você. Emma sorriu. - Eu adoraria ir à igreja com você, Mason. - Ela pensou um minuto e franziu a testa. O sorriso de Mason desapareceu. - O que foi? - Eu não tenho nada aqui para usar. - Ela disse desapontada. - São apenas seis e meia. Temos tempo de sobra para pegar algumas coisas no seu apartamento. - Ele sorriu. Emma suspirou e relaxou. - Se eu tivesse minhas coisas aqui, poderíamos voltar a dormir. - Ela reclamou com uma risadinha. - Vamos lá, bela adormecida! - Mason repreendeu provocando. - Levante-se! Dia desperdiçando embora! Ela deslizou para fora da cama sob protesto. - Urgh! Mason? Você vai me fazer acordar assim todos os dias cedo? - Ela perguntou em horror. Ele riu e jogou um manto para ela. - Eu não sei. Talvez nós podemos combinar algo. - Ele deu de ombros. - Agora, leve sua bunda deliciosa para o chuveiro antes de colocar você lá, eu mesmo! - Ele repreendeu. Emma ofegou. - Você não ousaria! - Ela estava o desafiando. Ela gritou enquanto ele ria e se lançou em direção a ela.

Grupo Romances e Cia

Página | 122


Ana B. Ronning – Luzes de Amor: À Primeira Vista - Oh, sim, eu vou! - Ele ameaçou quando saltou sobre a cama e a pegou pelo tornozelo. Ela gritou e chutou delicadamente ele com o outro pé. Ele riu e tentou agarrá-lo. - Mason! - Ela exclamou quando ele a puxou para perto dele. Ele se arrastou sobre ela, suas mãos em ambos os lados de sua cabeça e as pernas escancarando e prendendo ela debaixo dele. Ambos estavam sem ar e rindo, olhando um para o outro. Os olhos de Mason escureceram e ele praticamente a atacou. Sua boca foi dura com a dela e ele estava em cima dela como uma espécie de animal enlouquecido. Ele estava por todo seu rosto com beijos de boca aberta, devorando ela como se estivesse morrendo de fome. - Emma. - Ele resmungou com uma voz áspera. Sua respiração era tão pesada. Eu não consigo ter o suficiente de você! - Ele se moveu para baixo de sua mandíbula e da garganta. - Você está me deixando louco! - Sua mão direita cobriu o seio esquerdo, apertando e circulando o mamilo com o dedo indicador. Ela gemeu e arqueou, com as mãos cravadas em seu cabelo. Ele cobriu seu seio direito com a boca, sugando duro e ela gritou. Ele se moveu rapidamente para baixo suas costelas e barriga. Ele estava com muita fome dela para ir devagar. Ele rodou sua língua ao redor de seu umbigo apenas duas vezes e se mudou para baixo, onde ele precisava estar. Ele separou os lábios inchados e com um curso longo e duro, sua língua o levou para aquele lugar já tão familiar que não era nada além de uma luz brilhante. Ele deu dois golpes mais longos e enterrou dois dedos profundamente dentro dela, movendo de cima para baixo e em um grande círculo. Ele virou a palma para cima para provocar a parede superior com os dedos hábeis e ela gritou quando ele encontrou seu ponto. Ele se concentrou ali, mexendo os dedos para trás e para frente em pequenas pinceladas fortes como sua língua circulou seu clitóris freneticamente. Ela perdeu o controle de tudo. Seus pensamentos, seu senso de conscientização eram como flores de algodão à deriva na brisa do outono. Mason rosnou e a sensação de sua respiração em sua tenra carne molhada e as imagens enlouquecedoras de sua língua a enviou sobre a borda e ela gozou violentamente, lançando sua essência cremosa ao redor dela. Ele gemeu quando ele tirou os dedos e cobriu a abertura plenamente com a sua boca, tendo a última gota, tentando satisfazer sua fome.

Grupo Romances e Cia

Página | 123


Ana B. Ronning – Luzes de Amor: À Primeira Vista Emma estava imóvel, sua respiração desacelerou gradualmente e seu coração batia em seu peito. Mason ainda estava entre suas pernas, beijando seu sexo latejante tão suavemente, sugando muito delicadamente. Ele olhou para ela com admiração. - Meu Deus, Emma. - ele murmurou. - Você é tão incrível. - Ele disse levantando os braços para descansar em sua pélvis e estabelecer o queixo sobre as mãos. Ele olhou para ela como ela voltava à vida e olhava para ele com um sorriso sensual. - Mason, você me faz sentir assim... - suspirou. - Eu não sei se há uma palavra digna o suficiente para descrever isso. Ele riu. - Baby, eu sei exatamente o que você quer dizer. - Ele beijou seu monte e olhou para ela. - Como você se sente? - Desculpa. Muito, muito dolorida. - Ela disse com os olhos arregalados. Ele olhou para ela com preocupação. - Sinto muito, Emma. Eu não deveria ter feito isso tantas vezes. - Hey. - Ela sussurrou, descendo para acariciar seu rosto. - Eu fiz isso também. Você não me forçou, Mason. Ele suspirou profundamente. - Mas, eu sabia melhor. Eu deveria ter sido mais cuidadoso com você. Ela deu um sorriso torto. - Eu não tenho arrependimentos sobre nada disso. Ele riu. - Eu te amo, Em. - Ele bateu seu quadril duas vezes. - Agora, vamos levantar e chuveiro! Eu estou com fome! Ela riu. - Tudo bem. Mas, eu tenho que tirar uma soneca depois do almoço! Ele franziu o cenho, brincando. - Compromisso lembra? - Ela disse que, com o queixo erguido. Ele riu. - Nós vamos ver isso, em breve, Sra. Malone. Ela suspirou ao ver ele desaparecer no banheiro. - Eu estou esperando por você, Emma! - Ele gritou. Ele enfiou a cabeça para fora da porta do banheiro. - Você sabe, ele será mais rápido se nós tomarmos banho juntos. - Ele disse erguendo as sobrancelhas. - Ou muito mais lento! - Ela riu enquanto corria para o banheiro.

Grupo Romances e Cia

Página | 124


Ana B. Ronning – Luzes de Amor: À Primeira Vista

Mason sorriu com alegria enquanto eles se dirigiram para a igreja. Seu "chuveiro" durou pelo menos 40 minutos. Ele simplesmente não pode manter suas mãos longe dela. E o corpo sempre a queria e parecia estar sempre pronto. Depois do café, ele a levou para seu apartamento para pegar roupas e qualquer outra coisa que ela precisava vestir para a igreja. Ela estava linda em um vestido verde pastel. Ela usava sandálias brancas com pedras verdes e contas de luz de prata. Seu cabelo loiro fluía livremente por suas costas em cachos e pelos ombros como seda fina e dourada. Ela usava um colar com uma cruz longo prata com um diamante no centro. Ele observou ela empurrar uma mecha de cabelo atrás da orelha. Ela estava usando modestos pingentes de diamantes e a pulseira que ele lhe deu. Sua peça favorita de joia foi a banda de prata com um diamante grande e uma dúzia de pequenos diamantes em torno dela em sua mão esquerda. Ele estacionou o carro e se virou para ela, sorrindo. - Deus, você é linda. Você sabe? - Ele perguntou a ela, balançando a cabeça em descrença de que ela era sua. - Mason! - Ela disse baixando a cabeça e corando. Ele riu. - Vamos lá. Eu quero que você conheça meus pais e James. - James? - Ela perguntou com os olhos franzidas. Ele fechou a porta e correu ao redor do carro para abrir a porta. - O pastor. - Ele disse questão de naturalidade. - Ele também é um bom amigo meu. Ela sorriu nervosamente. É pecar demais fazer amor à noite toda e depois ir à igreja? Se perguntou cheia de medo. Sua família ia à igreja regularmente e era cristã, mas, sua vida e tudo o que sabia, de repente mudou. Ela não tinha certeza de como pensar nem agir.

Grupo Romances e Cia

Página | 125


Ana B. Ronning – Luzes de Amor: À Primeira Vista Normal, Emma. Aja normalmente, idiota. Ela disse a si mesma. Você ainda é a mesma pessoa. Você ainda acredita em tudo no que acreditava antes. Quando eles se aproximaram da porta de vidro da frente, eles foram recebidos por Mallory. - Mason! Emma! - Ela choramingou. - Que surpresa agradável te ver aqui, Emma. Estou tão feliz que você veio. Você vai ter que almoçar com a gente na casa do lago! - Eu adoraria Mallory. - Emma sorriu animadamente. Vendo Mallory, ela relaxou um pouco. Elas ficaram muito fã uma da outra desde que ela começou a trabalhar para Mall. - Você já conheceu os nossos pais? - Ela perguntou pensando que ela não tinha. Emma sacudiu a cabeça. - Não. Ainda não. Mallory sorriu para Emma, então para Mason. - Você realmente deveria tê-la trazido para casa para conhecer eles, Mason! - Ela repreendeu. - Que vergonha! Mason encolheu os ombros. - Eu não estava pronto para partilhar, ainda. - Ele olhou para ela e sorriu. - Agora, eu não tenho uma escolha. Mallory olhou para a mão de Emma e viu o anel. Sua mão voou para a boca e ela engasgou. - Oh meu Deus! Você está noiva, não é? Mason sorriu e levantou o dedo indicador aos lábios. - Shh. É uma surpresa para o almoço. Não diga nada para a mãe e o pai ainda. - Bem, Emma. É melhor tomar essa enorme pedra fora de sua mão se você não quer que a mãe o veja. Ela vai ver antes de Mason pode apresentá-la! - Ela advertiu com uma risadinha. Emma olhou para Mason de soslaio. Ele acenou para ela tirar. Ele estendeu a mão. - Eu vou manter ele seguro, por agora. Eu vou te dar de volta, pouco antes de anunciar para os meus pais. Ela relutantemente deslizou fora de seu dedo e entregou a ele. Um grito soou do outro lado do estacionamento. - Emma! - Bailey gritou enquanto corria para lhe dar um abraço. Elas não tinham se visto muito desde o jogo de softball. - Estou tão feliz que você está aqui! - Ela disse com um grande sorriso. Ela passou o braço em torno de Emma e começou a arrastar ela, dando a língua para Mason.

Grupo Romances e Cia

Página | 126


Ana B. Ronning – Luzes de Amor: À Primeira Vista - Dançou! Quero apresentar ela para mãe e pai, depois você pode ter ela, mas só por pouco tempo. - Ele repreendeu. Bailey suspirou. - Ah, tudo bem! Emma riu enquanto Mason a pegou pelo cotovelo e a levou para dentro, onde eles encontraram o pregador falando com um homem mais velho e uma mulher. O homem mais velho era forte, altura mediana e usava cabelo cortado, agradável, limpo, com uma linha fina e um leve recuo. Ele estava barbeado e era bonito para um homem mais velho. Emma percebeu que ele já tinha mais ou menos 50 anos. Ele usava calça jeans baixa e camisa preta de botões com um casaco esportivo e um par marrom escuro de Dockers16. Da mesma maneira que Mason estava vestido. Ele usava calça jeans, camisa de botão da Burgundy, mas, sem casaco esporte. Ele estava vestido assim ontem à noite, no entanto. A mulher era um pouco menor e magra. Ela tinha cabelo castanho claro com destaques e um pouco de cinza. Ele foi cortado curto e com estilo. Tinha um rosto bonito com algumas rugas. Estava vestida muito acentuadamente. Usava um terno claro, calça rosa e uma blusa bege para dentro com sapatos bege e bolsa para combinar. Mason chamou a atenção de James e ele sorriu e acenou para eles. Quando se aproximaram, o homem e a mulher se voltam para eles e sorriram alegremente. - Mason. - A mulher disse surpresa. - Quem é essa criatura adorável no seu braço? - Ela perguntou sorrindo. - Mamãe, papai, esta é Emma Rhodes, minha namorada. - Ele sorriu largamente. - Emma, Jackson e Sandra Malone, minha mãe e meu pai. - Seu peito se encheu de orgulho. - É muito bom finalmente conhecer você. - Emma sorriu e balançou suas mãos. - E, este é o Pastor James Stylus. - Ele disse, com a mão no ombro de James. - É bom conhecer você, Emma. Mason falou muito de você. - Ele piscou. Emma corou. Ela lembrou Mason dizendo que ele conversou com ele sobre se casar com ela. De repente, ela se lembrou de que ele disse que tinha falado com seu pai, também. Mas, ele agiu como se ele não soubesse. Ah, sim. Ela se lembrou. Sua

16

Tipo de sapatos masculinos estilo mocassim com cadarços.

Grupo Romances e Cia

Página | 127


Ana B. Ronning – Luzes de Amor: À Primeira Vista mãe não sabe, ainda, e, Bailey provavelmente também não. Mallory não sabia até poucos minutos atrás. - Vamos, Emma. - Sua mãe disse pegando ela pelos ombros. - Vamos tomar um café antes de encontrar nossos lugares. Emma sorriu para Mason e ele balançou a cabeça e piscou para ela. Ela virou e deixou sua mãe a levar para a mesa de café. - Agora, Emma. Eu quero que você se sinta à vontade com Jack e eu. - Ela disse docemente enquanto Emma entregou uma xícara de café. - Estamos ansiosos para te conhecer há três semanas já. Três semanas? Ela pensou como ela olhou para os diferentes tipos de café. Mason disse a eles sobre mim quando nos conhecemos? Ela estava perplexa com esse pensamento. - Mason tem falado só de você em nossa casa. - ela se inclinou para Emma como se estivesse contando um segredo - nos contando sobre você, é claro - então ficou de pé de novo - nós o vimos mais na última semana que nos últimos quatro meses. - Ela riu enquanto ela enchia sua xícara com café preto. - Ele tem falado? - Emma perguntou curiosamente, enchendo seu copo com cappuccino. - O que ele disse sobre mim? Sua mãe riu. - Ah, é tudo de bom, não se preocupe, Emma, querida. Mason te adora. - Ela parecia séria, de repente, quando se sentaram em uma mesa alta. - Emma, eu não quero te assustar com nada, mas, você é a primeira garota que ele já trouxe ao nosso encontro, ou mesmo falou com a gente. - Ela sorriu amorosamente, tomando seu café. - Você deve ser realmente especial. Emma corou e sussurrou. - Obrigado por me dizer isso, Sra. Malone. - Oh, por favor, me chame de Sandy. Sra. Malone soa tão, velho. - Ela disse com um nariz enrugado enquanto mexia em seu café. As duas riram enquanto olharam para o corredor para ver Mason e o Sr. Malone conversando, ambos sorrindo de orelha a orelha. - Bem, parece que eles têm algo de bom! - Sandy riu. Sr. Malone sentou ao lado de Sandy e beijou seu cabelo. E, em seguida, ele a cheirava. - Mmm. Cheira bem. - Ele murmurou em seu ouvido. Hmm. Assim como Mason. Ou, Mason é como seu pai. Carinhoso.

Grupo Romances e Cia

Página | 128


Ana B. Ronning – Luzes de Amor: À Primeira Vista - Preto, pai? - Mason perguntou quando pegou duas xícaras de café. Ele acenou com a cabeça e sorriu para Emma. - Então, Emma, Mason disse que você joga softball. - Disse. Foi o material quebra-gelo perfeito para ela. - Sim. Eu tenho jogado desde a primeira série. - Ela sorriu. - Eu joguei na escola e na faculdade. - Interessante, que posição você joga? - Ele perguntou quando Mason entregou o café. - Ah, eu já joguei em muitas posições. Apanhador, base, segundo e terceiro, para a esquerda e os campos centro... - Ela é uma ótima coletora, disso eu sei! - Mason disse orgulhoso quando ele se sentou ao lado de Emma com sua xícara de café. - Você deveria ter visto sua jogada da bola para o segundo, cravando a marca de cada vez! - Ele colocou seu braço ao redor dela e sorriu para ela com orgulho. Sandy olhou para o relógio. - Nós ainda temos 15 minutos antes de o serviço ser iniciado. - Bom! - Disse Mason. - Há algo que eu gostaria de dizer a você, mãe. - Ele sorriu para Emma docemente e se inclinou para sussurrar em seu ouvido. - Tudo bem se eu disser a ela agora? Emma assentiu. - Mãe, pai, eu pedi Emma se casar comigo, e ela disse que sim. – os olhos de Sandy estavam arregalados e cheios de lágrimas. - Você o quê? - Ela sussurrou em choque. - Você vai se casar? Mason assentiu com um sorriso brilhante. - Sim, mãe, nós vamos. Ela olhou para Mason e depois para Emma. Relaxou e sorriu quando ela se levantou para abraçar Emma. - Oh, Emma, eu não posso acreditar que meu Mason se apaixonou e vai se casar! - Ela soluçou. - Eu pensei que ele nunca fosse encontrar alguém para se estabelecer! - Ela exclamou. Emma a abraçou apertado. Ela não sabia o que dizer. Então, ela apenas abraçou por um longo momento. Jack se levantou e cumprimentou o filho com um aperto de mão e um abraço viril. Sandy finalmente deixou Emma ir e tropeçou para Mason e pegou seu rosto em suas mãos. - Mason, você é um diabo, você! Por que você nos diz pouco antes da igreja? - Ela repreendeu. - Agora, eu só quero sair e levar os dois para comemorar! - Ela

Grupo Romances e Cia

Página | 129


Ana B. Ronning – Luzes de Amor: À Primeira Vista o beijou rapidamente nos lábios. - E, eu tenho certeza que eu borrei toda a minha maquiagem! - Ela enxugou os olhos com o lenço de Jack. - Eu juro, os homens não têm senso de oportunidade! - Ela riu, olhando para Emma. Emma riu enquanto Jack a agarrou em um abraço de urso. - Emma! Eu não posso te dizer como estou orgulhoso por você se juntar à nossa família! - Ele disse a ela e a segurou próxima a ele, olhando para ela. Ele olhou para Mason e piscou. - Você está se casando assim como o seu velho! Bom trabalho, meu filho! Mason riu. - Eu não poderia estar mais de acordo com você. - Ele sorriu para Emma de lado. Eles ouviram música tocando e decidiram que era hora de tomar seus lugares.

O coração de Mason inchou por completo. Sua família amava Emma. Emma amava sua família. Eles haviam passado o dia inteiro na casa do lago. Ele queria que sua família a conhecesse também. Ele e Emma não tinham discutido quando eles iriam se casar. Mas, ele não queria esperar. Ele queria que ela fosse completamente sua até o final da semana. Inferno, hoje, se ela permitisse. Ele sentou na sala de estar no gramado verde ligeiramente inclinado que levava para o cais no Lago Grapevine. Ele não podia evitar, mas tinha um grande sorriso em seu rosto, observando a beira do lago, rindo com seus pais e irmãs. - Ela é incrível, Mase. - Ethan disse quando ele se sentou na sala ao lado dele. Riley, o marido de Mallory se juntou a eles. Riley pousou a mão sobre o ombro esquerdo de Mason. - Você escolheu bem, Mason. Eu não posso acreditar que vocês se conhecem a menos de um mês e já estão se casando!

Grupo Romances e Cia

Página | 130


Ana B. Ronning – Luzes de Amor: À Primeira Vista Mason suspirou. - Eu sei. Eu mal posso acreditar. Um dia, eu não tenho vontade de namorar ninguém, muito menos me estabelecer, no próximo, me encontro perdido quando ela não está comigo. - Ele olhou para Riley. - Como isso é possível? Riley riu. - Não há necessidade de tentar explicar por que precisamos de nossas mulheres. Nós não precisamos, é claro, até que elas cruzam nossos caminhos. Então, nós estamos condenados a precisar delas para sempre. - Ele riu. - Você e Mal estão casados há quanto tempo? - Mason perguntou. - Cinco anos. - Ele respondeu e, em seguida, tomou um gole de sua Bud Light4. - Cinco anos já? - Ethan falou. - Como é que cinco anos passam rápido assim? Mason inclinou a cabeça e o pressionou, rindo. - E, como você se sente agora? Honestamente? Riley tomou uma respiração profunda. - Eu amo mais a Mal agora do que eu a amava quando nos casamos. - Ele disse sem pensar. - É verdade que nós temos nossos momentos, quero dizer, você conhece a Mallory. - Eles todos soltaram um "amém" para isso. - A única coisa que realmente causa um problema é não ser capaz de ter um bebê. Isso afetou o nosso relacionamento, mas, às vezes de uma forma muito diferente do que seria de esperar. - Como assim? - Ethan perguntou. - Bem, com todos os medicamentos para a fertilidade e tempo de ovulação, temos sexo o tempo todo. Ela está sempre de bom humor, e, claro, eu estou sempre de bom humor. - Ele piscou. Seu olhar encontrou Mallory no quintal e ela sorriu, flertando com ele e ele sorriu, ergueu a garrafa para ela e piscou. - Veja o que eu quero dizer? - Ele disse sorrindo com seu olhar ainda em sua esposa. - Eu nunca paro de querer ela. - Ok! Ok! - Ethan estava com as mãos em sinal de rendição. - É da nossa irmã que você está falando, cara! - Ele disse com nojo completo. - Yuk! Mason e Riley riram do desgostoso de Ethan. - O quê? Você não acha sua irmã gostosa? - Riley brincou. - Eu já tive o suficiente desta conversa! - Ele fez uma careta. - Vocês dois se divirtam! - E ele entrou na casa de barcos onde Max estava baixando dois barcos a remos na água.

Grupo Romances e Cia

Página | 131


Ana B. Ronning – Luzes de Amor: À Primeira Vista Riley riu. - Mason, estou feliz por você, realmente. Mas, você não deve ir mais devagar com isso? Se certificar que ela é a pessoa certa para você, antes de dar esse passo! - Ele disse preocupado. - Quero dizer, é um compromisso de vida que você não pode simplesmente sair mais tarde. Mason sorriu. - Eu entendo o seu pensamento Rile. E, acredite, eu tenho pensado muito sobre isso. Eu falei com um monte de pessoas sobre isso e o que sempre se resume a isso, eu a amo. Eu a amava desde o primeiro momento em que a vi. Quando eu estava em Aspen, eu não conseguia ficar bem sem ela. Ela era tudo o que eu pensava. Em tudo que faço, vejo e ouço, eu penso nela assim, eu a quero comigo para o resto da minha vida, e depois pela eternidade. - Ele suspirou. - Se tudo isso não é amor verdadeiro, por que eu nunca senti isso antes? Eu nunca quis me acalmar, você sabe disso. O casamento nunca esteve em meus planos. - Ele riu. Inferno! As crianças estavam certamente e totalmente fora, mas, agora? Eu não posso esperar para ter filhos com Emma. E, eu espero que eles sejam como ela. Riley sorriu e deu uma tapinha no ombro. - Bem, irmão, você me convenceu de que Emma é a sua garota. Eu estou realmente feliz por você e por ela. Mason sorriu. - Obrigado, Rile, estou mais feliz do que eu jamais imaginei ser possível. Bailey veio correndo até o morro em direção a eles. - Vamos lá, vocês dois! Tio Max está com os barcos prontos! - Ela disse entusiasmada. - Emma está vindo com a gente, Mase! Desculpe! Meninas contra meninos, você sabe! Mason riu. - Então, eu sugiro que você leve seu traseiro inteligente para o seu barco! Vocês meninas terão uma vantagem se você tiver qualquer tipo de chance de nos vencer por lá! Eles iriam para um restaurante de frutos do mar do outro lado do lago. Atrasaram o horário de almoço e todo mundo estava com fome de patas de caranguejo para o jantar. Mason e Riley riram quando ela se virou e correu para a doca. Bailey era apenas um pouco imatura para sua idade. Ela tinha 23, mas agia como um adolescente de dezessete anos.

Grupo Romances e Cia

Página | 132


Ana B. Ronning – Luzes de Amor: À Primeira Vista Mason e Emma fizeram suas despedidas e voltaram para o apartamento de Emma. Já era tarde e eles estavam exaustos. Emma adormeceu no caminho de casa e ele estacionou no apartamento dela. Mason calmamente saiu do carro, andou sorrateiramente em volta do carro, abriu a porta suavemente e levantou Emma em seus braços. Ela colocou os braços em volta dele e suspirou. Seus olhos ainda fechados e um sorriso no rosto. Mason sorriu e beijou seu cabelo suavemente. Ele a colocou no seu apartamento e no seu quarto. Kim estava longe de ser encontrada, então Mason despiu Emma e a colocou na cama. Ele beijou sua testa e estava indo embora, mas, ela abriu os olhos. - Fique. - Ela sussurrou. Mason inclinou a cabeça. - Temos trabalho amanhã. Você precisa dormir. - Eles tomaram muito vinho no jantar e ele sabia que ela iria se sentir terrível na parte da manhã. Ela realmente precisava dormir. Ela sorriu preguiçosamente. - Eu vou. Dorme comigo. Ele estreitou os olhos e sorriu. - Dormir? - Ele perguntou, debatendo sobre se ficava ou não. Ele não tinha certeza se que ele poderia só dormir com ela agora. Ela assentiu com a cabeça lentamente. - Por favor, Mason. Eu não quero que você saia. Apenas me abrace e durma. Ele sorriu em sinal de rendição. Como poderia dizer "não" a esta mulher? Tudo bem. Mas, você tem que descansar. Você tem que trabalhar amanhã. - Então, ele pensou sobre isso. Por que ela tem que trabalhar? Mallory sabe o quanto ela tinha bebido. Na verdade, ela era a única que manteve enchendo seu copo. - Ou, talvez você não. - Ele sorriu maliciosamente. - Você pode pular trabalho amanhã. Ela sorriu sonolenta. - Sim, eu poderia. Mallory iria entender né? - É claro que ela vai entender. - Ele deu de ombros. - Depois de todo o vinho que ela te deu, ela tem que te dar o dia de folga. - Ele riu. - Eu sabia que o meu copo estava sendo cheio. - Ela falou de forma arrastada com uma risadinha. - De jeito nenhum eu estava bebendo pouco. Mason riu e despiu a sua cueca e subiu na cama ao lado dela. Ela se aconchegou nele e ele a segurou com os braços em volta dela. Ele acariciou seu ombro nu, até que ela caiu no sono e até mesmo um pouco depois. Ela gostava quando ele

Grupo Romances e Cia

Página | 133


Ana B. Ronning – Luzes de Amor: À Primeira Vista acariciava seu ombro. Era tão suave e tão um toque suave, amorosa, de uma maneira não sexual. Ele estava lá, apenas segurando ela. Espantado com a forma como ele se sentia diferente, simplesmente segurando e não fazer amor com ela. Ele gostou. Ele não queria passar outra noite sem ela. A roda começou a girar em sua cabeça e, então ele dormiu, ele estava fazendo planos para ela morar com ele na manhã seguinte.

O dia tinha ido e vindo e Emma tinha embalado a maioria de suas roupas e produtos de higiene pessoal e os levou para casa de Mason. Enquanto ela estava arrumando suas roupas, Mason tinha ido a uma loja de móveis e comprou uma cômoda de mogno e uma penteadeira para ela que combinavam com o quarto dele. Ele tinha seu quarto pronto para ela no momento em que ela tinha terminado de embalar e estava pronta para ir. Ele levou a última de suas malas e sacos de roupa quando ela entrou no quarto e viu o que ele tinha feito. - Mason! Quando você fez isso? - Ela perguntou surpresa. - Esta manhã! - Ele deu de ombros e riu. - O que você acha que eu estava fazendo? - Ele perguntou calmamente quando ele se sentou ao lado de suas malas. - Bem... isso não! As minhas coisas estão aí? - Ela perguntou intrigada. - É claro. - Ele disse com um encolher de ombros. - Você precisa de um lugar para todas as suas coisas, então, eu resolvi o problema. - Ele mostrou cada peça. - Um baú de roupas, uma cômoda com mais roupas, um guarda roupas para seus vestidos, e uma penteadeira para o seu cabelo e maquiagem... coisas. Ela olhou ao redor, todo ele, franzindo a testa.

Grupo Romances e Cia

Página | 134


Ana B. Ronning – Luzes de Amor: À Primeira Vista - O que há de errado? - Ele franziu as sobrancelhas. - Você não gosta deles? Podemos trocar por algo que você goste! Ela suspirou. - Não é isso. - E então? - Ele perguntou confuso. - Você gastou dinheiro em tudo isso por um capricho... para mim? - Ela perguntou sentindo uma pontada de culpa. Ele riu. - Eu posso pagar Emma. Você precisava deles, então, eu comprei. - Ele agarrou sua mão esquerda e beijou seu anel de noivado. - Além disso, você precisaria de tudo isso, mais cedo ou mais tarde. - Ele deu de ombros. - Eu preferia mais cedo. Ela riu. - Você está certo. Não é como se eu pensasse ao contrário. Eu só estava sendo boba, eu acho. Estou tão acostumada a ter um orçamento apertado, me sinto culpada quando as pessoas gastam muito dinheiro comigo. Ele passou os braços em volta da cintura. - Você vai ter que se acostumar com isso, querida. Estou acostumado a comprar as coisas quando eu quero. E, você vai ser capaz de fazer isso também. Emma corou. - Eu amo fazer compras, mas, eu não estou acostumada a comprar coisas caras. Eu sou uma caçadora de bons negócios, sabe? Metade do meu guarda-roupa veio do Wal-Mart. Ele riu. - Emma, você compra o que quiser. Só disse que você pode comprar o que quiser. A qualquer momento, Ok? Ela suspirou profundamente. - Ok Ele a soltou e bateu palmas. - Agora, já que resolvemos esta questão, temos algo muito importante para discutir. Ela olhou para ele de lado. - O que é? - Quando vamos nos casar, boba. - Ele brincou.

Grupo Romances e Cia

Página | 135


Ana B. Ronning – Luzes de Amor: À Primeira Vista

Capítulo 10 As duas famílias decidiram se reunir na casa de Malone uma semana depois que eles foram comunicados. Kim e Clay Sharp, melhor amigo de Mason e empreiteiro principal, se juntaram a eles. Eles tinham decidido depois de conversar com seus pais fazer o casamento em duas semanas em uma tarde de sábado. Todas as mulheres debateram sobre onde a cerimônia deve ser realizada. Todos, menos Emma. Ela realmente não se importava onde eles se casariam. Ou quando. Eles poderiam fazer isso hoje, se Mason quisesse. Sandy queria que o casamento fosse no The Mansion Alexander. Allison sugeriu Paradise Cove no lago. Lori sempre quis um casamento no Fort Worth Botanical Gardens. Ela estava falando sobre isso. - É claro, se você tem isso lá... - disse a mãe de Emma. - Jardim Fuller seria a escolha ideal. E, para a recepção, eu iria com o Buffet Diamond. É claro, Ellen, Mallory, Kim e Bailey tinha suas sugestões, também. A cabeça de Emma estava girando com todas as mulheres falando ao mesmo tempo. Ela deu um passo para fora das portas francesas para o pátio a procura de um pouco de ar fresco. Ela se inclinou contra uma coluna, segurando sua mão em sua testa e apertando os olhos de dor. - Emma? - Ela ouviu um sussurro de voz. Foi Elizabeth, esposa de Adam. - Você está bem? - Ela perguntou com simpatia. Emma virou para ela, tentando esconder a sua dor com um sorriso. - Ah, eu estou bem, Bethie. Só dor de cabeça um pouco, é tudo. Beth sorriu. - Elas podem ser um pouco arrogante, não podem? Emma assentiu. - Ah, sim! Eu não poderia me importar menos, onde faremos o casamento. Poderíamos fazer ele aqui e agora, porque tudo isso não me importa! - Ela tinha lágrimas em seus olhos. - Eu só quero me casar com Mason. Isso é tudo que me importa! Não algum casamento grande e extravagante!

Grupo Romances e Cia

Página | 136


Ana B. Ronning – Luzes de Amor: À Primeira Vista - Então, fuja! - Beth encolheu os ombros. Emma olhou para ela. - Fugir? - Ela perguntou surpresa. - Você está falando sério? - Por que não? - Ela perguntou, com os olhos arregalados. - Se você não quer que todo o mundo esteja lá então ignore! Vá direto para a lua de mel. Gaste o tempo de planejamento com vocês, em vez de um casamento! Os olhos de Emma ficaram grandes e ela sorriu. - Obrigado, Bethie! Se você me dá licença... - E ela correu para o interior em busca de seu futuro marido.

Ela encontrou Mason no estúdio de seu pai com o resto dos homens. Ela ficou do lado de fora da porta, ouvindo... Tentando entender o que eles estavam dizendo. - Eu não me importo com o que você diz... Eu acho que eles deveriam guardar seu dinheiro e ter um casamento rápido pequeno e gastá-lo em sua lua de mel! - Curt disse corajosamente. Jack falou. - Você e eu sabemos que Sandy e Loris não vão ficar felizes com isso! E, eu, por exemplo, não quero estar na casinha do cachorro para durante a próxima década. - ele riu. - Pai, eu acho que a mãe iria superar isso, mais cedo ou mais tarde! - Ethan acrescentou. - Além disso, é decisão de Mason e Emma! Devemos perguntar Mason o que ele pensa! Todo mundo olhou para Mason ansiosamente, como ele se inclinou sobre a mesa de mogno de seu pai coçando o queixo imerso em pensamentos. - Se fosse por mim, e não é, já estaríamos casados! - Ele sorriu. - A opinião de Emma é a única que eu estou interessado... Sem ofensa, Curt.

Grupo Romances e Cia

Página | 137


Ana B. Ronning – Luzes de Amor: À Primeira Vista - Não levei filho. Faça o que é melhor para vocês dois! Não dê ouvido a essas galinhas cacarejando lá fora! - Ele disse laconicamente. - Na verdade, você pode querer ir ver Emma. Ela provavelmente está tão sobrecarregada por causa dessas mulheres, que ela não deve estar vendo nada direito! Adam riu. - Eu não sei sobre a sua mãe, Mason, mas a minha... Ela encurralou Emma junto com minhas irmãs, do jeito que elas fizeram com Beth antes de nos casarmos. - E o que você e Beth acabaram decidindo? - Max perguntou. - Beth se encolheu e fez exatamente o que minha mãe e sua avó queriam. - Ele disse a contragosto. - Elas assumiram e mostraram quando estava pronto. Foi um pesadelo para a pobre Beth. - Ele suspirou. - Se eu pudesse voltar atrás... eu a levaria para encontrar o pastor e teria casado ali com ele! - Ele segurou seu copo de uísque. Mason! Se eu fosse você, eu fugiria! Mason suspirou e foi mais profunda no pensamento. - Se divertindo, não é? - Uma voz masculina veio por trás de Emma, assustando ela à morte. - Clayton! - Ela sussurrou em choque. - Clay. - Ele sorriu. - Você espiona as pessoas muitas vezes? - Eu... hum... não! Eu só queria falar com Mason, mas, eu não queria perturbar eles. - Ela disse com os olhos suplicantes. - Então, você só ouvia a conversa, esperando, para não perturbar eles? - Ele riu. - Bem, eu sugiro que você venha comigo. Caso contrário, eu vou ser obrigado a dar uma dica para Mason de seu paradeiro. Emma ofegou. - Oh! Você não faria isso! Ele riu. - Sim. - Ele arqueou uma sobrancelha escura perversamente. - Eu faria isso. - Ele endireitou os ombros. - Bem, vamos? - Ele ofereceu o braço a ela. Ela pegou e ele a levou para o estúdio. - Olha quem eu encontrei vagando pelo corredor em busca de um noivo! - Ele anunciou brincando. Mason se virou e sorriu e imediatamente andou para Emma.

Grupo Romances e Cia

Página | 138


Ana B. Ronning – Luzes de Amor: À Primeira Vista - Bem, você está com sorte. - Ele sorriu passando por seu irmão e Adam. Acontece que eu sou um noivo. - Ele riu quando ele parou na frente de Emma. - Olá, linda. - Ele disse como sempre. - Oi. - Ela corou quando Clay a deixou sentar. - Está se divertindo? - Ele brincou, sabendo melhor. Ela franziu as sobrancelhas para ele. - O que você acha? - Ah ha! Você viu? - Disse Curt na vitória. - Eles a executaram com todo o seu cacarejar de escolher e discutir. Mason sorriu e olhou em seus olhos. - Você quer ir a algum lugar e conversar? Ele perguntou como se ele entendesse. Emma assentiu. - Me desculpem, senhores. - Ele disse em uma voz profunda. - Minha noiva está necessitando de um alívio da cova dos leões. Os homens riram e continuaram com sua conversa.

Mason levou Emma ao seu antigo quarto. Ele era espaçoso com uma cama de casal coberta com uma colcha preta e almofadas vermelhas e verdes. Ele tinha uma mesa de cabeceira e uma cômoda combinando. Havia uma mesa de computador em frente de uma janela e uma mesa de desenho em frente da janela do outro ao lado da primeira. Ela imaginou uns jovens projetos de desenho para um carrinho de pedreiro em madeira ou uma casa na árvore, ou apenas fazendo lição de casa Álgebra ou escrever um artigo sobre A Letra Escarlate. Ela riu. - O que é tão engraçado? - Ele perguntou defensivamente. - Meus cartazes? Ou meus modelos? - Ele tinha pôsteres do Star Wars colados nas paredes e quatro estantes cheias de modelos e estatuetas do Star Wars.

Grupo Romances e Cia

Página | 139


Ana B. Ronning – Luzes de Amor: À Primeira Vista Ela riu mais uma vez. - Não. Eu sou uma grande fã de Star Wars também. Eu só estava imaginando você como um adolescente fazendo lição de casa e desenhando planos para uma casa na árvore. Ou... talvez escrevendo uma carta de amor para algumas lideres de torcida muito jovens? - Ela brincou. - Emma. - Ele suspirou sério. - Você sabe que eu não saia muito na escola. Ela franziu o cenho. - Eu só estava brincando com você, Mason. Não precisa ficar irritado. Ela caminhou até ele e colocou os braços ao redor de seu pescoço. Mason... Eu te amo, muito. Ele sorriu. - Eu também te amo, Em. - Ele começou a dizer algo, mas parou. Ela estreitou os olhos. - O que é Mason? Ele baixou a cabeça e disse. - Nada. Não é nada. - Ele disse com tristeza. - Mason. - Ela segurou o rosto dele com as duas mãos. - Fale comigo. O que é? Ele suspirou profundamente. - Emma, quão grande é o casamento que você realmente gostaria? Emma procurou seus olhos. Ele queria fugir também. Ele diz isso no estúdio. Eu não me importo. - Ela disse claramente. - Três pessoas? - Ele olhou para ela paralisado. - Eu acho que realmente tem que ser de pelo menos cinco. - Cinco? - Ele perguntou, ansiosamente. Ela assentiu com a cabeça. - Você, eu, o pregador, e duas testemunhas. O sorriso de Mason foi o mais brilhante que já tinha visto. - Emma... você quer fugir? Ela assentiu com entusiasmo. Ele a pegou e girou com ela. - E, agora? James deve chegar aqui em breve. - Bem... Todos estão aqui. Por que nós não apenas fazê-lo agora, com toda a nossa família como testemunha? - Ela perguntou. - Eu diria que é uma ótima ideia! E eu tenho uma ainda melhor para ir com ele! Vamos dizer aos nossos pais primeiro. Ele disse, emocionado, como um adolescente. E, então... vamos nos casar! - Ele deu um sorriso travesso. - Mas não, aqui! Ela olhou para ele com curiosidade. - O que você quer dizer, não aqui? Por que não aqui?

Grupo Romances e Cia

Página | 140


Ana B. Ronning – Luzes de Amor: À Primeira Vista - Você vai ver. Eu tenho um lugar muito especial em mente. - Ele abriu um grande sorriso, sabendo que ela gostaria da ideia. - Confie em mim. - Ele disse com uma piscadela. Ela respirou fundo, decidindo confiar. - Estamos realmente fazendo isso? - Pode apostar! - Ele falou. - Eu estou pronto para fazer de você minha esposa!

Mason e Emma estavam diante de sua família e amigos no gazebo da rua principal, onde tudo começou. Os votos haviam sido tomados e Mason tomou o rosto de Emma em suas mãos e a beijou com ternura e suas mãos deslizavam atrás de seu pescoço e ele aprofundou o beijo. Todos, incluindo os curiosos que passavam aplaudiram e comemoraram, suas mães em lágrimas. Mason e Emma sorriram contra os lábios um do outro. James gritou com alegria. - E, agora, eu apresento a vocês... o Sr. e Sra. Mason Malone. - E o mundo desabou com a família encurralando eles imediatamente com as suas felicitações e desejos e, claro, muitos abraços. As mães estavam decepcionadas por não haver um casamento extravagante, mas, por outro lado, eram gratas por testemunharem a união, como a imprensa que tinha, de alguma forma, conseguido saber da cerimônia. Havia repórteres e cinegrafistas em toda parte. Suas mães que insistiam em ter a recepção, a fizeram na casa de Malone e Sandy organizaram um serviço de bufê com um amigo que lhes devia um grande favor. Surpreendentemente, seu amigo estava na casa configurando o bufê quando eles chegaram. Tábuas de frango grelhado, robalo e caranguejo e todos os tipos de mixes vegetais e frutas e sobremesas ocupavam um terço do quintal. Mesas redondas com

Grupo Romances e Cia

Página | 141


Ana B. Ronning – Luzes de Amor: À Primeira Vista toalhas brancas, rodeadas por cadeiras, pegavam outro terço e as duas famílias começaram a encher o último terço do quintal enorme. Ethan tinha montado um sistema de som para a música e a dança começou. Enquanto a festa corria, Mason levou Emma no jardim de sua mãe por trás da parede de eras no fundo do quintal. Eles passeavam pela bela paisagem, e chegaram a uma grande fonte de três andares, a água brilhando como cristais ao luar. Mason olhou para Emma amorosamente. - Você é tão bonita, Emma. Como eu poderia ter feito o suficiente para merecer você? - Ele a tomou em seus braços. - Eu prometo a você, eu vou te amar para o resto da minha vida. - Ele a beijou suavemente e olhou em seus olhos, mais uma vez. - Eu sabia no momento que eu te vi que eu estava apaixonado por você. Eu podia ver em seus olhos que você foi feita para mim. Emma soltou um suspiro de choque. Lágrimas escorriam pelo seu rosto. Ele as enxugou com seus polegares. - Oh, Mason! - Ela tentou falar, mas as lágrimas foram sufocando. Ele a beijou profundamente, dando a ela força e paz esmagadora. Ele se afastou e olhou para ela. - Mason... Eu vi, também. - O que? - Ele sussurrou. - As luzes, em seus olhos, quando nos conhecemos. - Ela sorriu brilhantemente. - As luzes foram amor brilhando em seus olhos naquela noite no bar. Antes de se acovardar e fugir. - Ela riu. Ele sorriu. - Você me assustou pra caramba, sabia? Eu não sabia o que estava acontecendo comigo. Eu nunca me senti assim antes, e eu me apavorei. - Ele disse, defendendo seu comportamento rude. - Fui para casa, bebi cerca de quatro copos de Bourbon17 e percebi que de alguma forma, eu amava aquela mulher que eu acabara de conhecer. - Ele riu. - Você tinha um certo... a luz em seus olhos que me enfeitiçou. Ela sorriu. - As luzes de amor. Ele olhou para ela, intrigado. - Luzes de amor? - Sim. Minha avó me disse, quando eu tive meu primeiro coração partido na escola, que eu saberia quando eu conhecesse um feito só para mim, quando eu visse a luz do amor brilhando em seus olhos. - Ela segurou seu rosto com sua mão. - E, foi você. É por isso que eu disse que a primeira noite que eu pensei com você que seria o

17

Marca de whisky.

Grupo Romances e Cia

Página | 142


Ana B. Ronning – Luzes de Amor: À Primeira Vista único. Eu vi as luzes de amor. Eu sabia que, mesmo depois que você fosse meu. E, eu era sua. Mason suspirou. - Isso é a coisa mais linda que eu já ouvi, Emma. - Ele disse com lágrimas caindo pelo rosto. - Emma... - Ele sussurrou. - Você me trouxe de uma escuridão que eu nem sabia que eu estava. Você abriu meus olhos e meu coração para um novo mundo de possibilidades, que eu nunca queria para a minha vida... até agora. - Oh, Mason. - Emma chorava lágrimas de pura alegria. - Você nunca quis se casar com ninguém... nunca? Ter uma família? Ele balançou a cabeça. - Não. Achei melhor ser responsável por mim mesmo, para nunca mais ter que me preocupar com a segurança de alguém ou seu bem-estar. Ele suspirou. - Eu não queria o peso de uma mulher e filhos. - Ele desviou o olhar de vergonha. - Mas... então eu vi você.- Ele riu. - E, para a luz cintilante bonita em seus olhos. Ela provocou um incêndio em meu coração e tudo que eu sentia era amor... por você, Emma. - Ele a apertou mais perto dele. - Aprendi que a esposa e os filhos não são um fardo, mas uma bênção. Eu me lembro de você todos os dias da minha vida. - Oh, Mason! - Ela chorou. - Eu te amo. Mason tomou os lábios dela em um beijo longo e apaixonado. Ele segurou o rosto dela entre as mãos e olhou em seus olhos por um momento longo. - E, eu te amo... Sra. Malone. - Ele sorriu. - Você... Emma Malone é a minha luz de amor!

Grupo Romances e Cia

Página | 143

Ana b ronning luzes de amor a primeira vista gr e cia  
Read more
Read more
Similar to
Popular now
Just for you