Issuu on Google+


AGL

Mem贸rias (Luke #3) Cassia Leo

2


AGL

Mem贸rias (Luke #3) Cassia Leo

3


AGL

Memórias (Luke #3) Cassia Leo

Ligado (Luke #3) Cassia Leo Sinopse Vinte e três anos de idade, e atuando como espiã corporativa, Brina Kingston tem uma nova posição como assistente do bilionário Luke Maxwell CEO da empresa de informática mais rentável dos EUA, um espaço em sua cama e em seu coração, e aquele pedaço de informação que poderia rasgar sua empresa e sua relação em pedaços. Brina tem a senha para um projeto de software secreto que Luke está desenvolvendo, o projeto “Flame” será apresentado em uma conferência em seis semanas. O Empregador de Brina quer a senha. Brina quer Luke. Quando uma série de eventos coloca Brina na mira de um de seus colegas, a vigésima nona festa de aniversário de Luke apresenta a oportunidade perfeita para Brina concluir sua missão. E Brina logo percebe que se ela quer ser perdoada ela deve primeiro perdoar a si mesma.

4


AGL

Memórias (Luke #3) Cassia Leo

Capítulo 1 As batidas na porta me acordaram assustada. Pisquei, os números verdes de incandescência no meu despertador marcavam: 01:13. Quem estava na minha porta a esta hora em uma terça-feira? Joguei as cobertas e deslizei para fora da cama e as batidas continuaram. — Eu estou indo! Eu gritei do quarto, enquanto colocava meus braços no robe. Eu não conseguia ver nada. Agarrei o bar que separava a sala da cozinha e usei-o para me guiar em direção à porta da frente. — Quem é? Gritei sobre o barulho incessante. — Sou eu, mãe! Abra essa porta! Abri a porta e minha melhor amiga Jill me empurrou para o lado e invadiu minha sala. Eu virei o interruptor de luz na parede e a sala se inundou de luz, revelando um sofá de segunda mão, uma televisão LCD e um computador portátil, todo o conteúdo da minha sala de estar. — O que diabos aconteceu com você? Ela gritou, enquanto ela estava no meio da sala, os braços estendidos, boca aberta. — Me desculpe, eu não liguei. Estive ocupada. Sentei-me em um banquinho no bar. — Sim, ocupada se mudando e mudando o seu número de telefone sem me avisar. Seu rosto redondo contorcido de preocupação. — Eu pensei que tinha acontecido algo ruim. — Eu sabia o que ela queria dizer com isso. — Algo ruim?

5


AGL

Memórias (Luke #3) Cassia Leo

Depois do suicídio do meu irmão há sete meses, desapareci de Seattle durante seis dias. Eu não poderia enfrentar qualquer um que soubesse que, não só eu era a única que levou Ryan para o hospital onde ele pulou para a morte, mas também foi quem o incentivou a se alistar na Marinha, dois anos antes. Jill foi quem finalmente encontrou-me em um quarto de hotel em São Francisco: o destino da última viagem que fiz com Ryan antes de ele ser enviado para o Afeganistão. Meus olhos estavam inchados de tanto chorar рог seis dias seguidos, meu cabelo estava em nós, e eu tinha perdido 8kg рог não ter comido durante seis dias. Ela nunca perguntou o que eu estava fazendo lá, ou melhor, o que eu tinha muito medo de fazer lá. Ela sabia. Ela me puxou do poço há sete meses e era assim que eu lhe retribuía. Eu era uma amiga horrível. — O que está acontecendo, Brina? Você está com raiva de mim? — Não! Eu só ... Eu mudei de emprego. Mudei-me para estar mais perto do meu novo escritório. Mas foi tudo muito repentino, então não tive a chance de contar a ninguém sobre isso. Baixei a cabeça com vergonha. Eu estava temendo este momento desde à semana passada, desde que me mudei para este apartamento. — Então, conseguir um novo emprego significa que você desaparece da face da Terra? Que diabos está acontecendo, Brina? E eu não quero mais dessa besteira de novo trabalho. — Eu tenho um novo emprego. Bem ... Eu tenho dois empregos: o novo e o antigo. É complicado. Eu realmente não posso falar sobre isso. Jill cruzou os braços. — Você sempre me conta sobre suas atribuições. O que é tão diferente desta vez? — Uh ... Olá, Jill? Você não vê que eu estava realmente saindo do meu antigo apartamento para isso? Esta é a maior missão da minha carreira. Ela revirou os olhos e, finalmente, sentou-se no sofá.

6


AGL

Memórias (Luke #3) Cassia Leo

— Que tal você pegar alguma coisa para beber, porque eu não vou embora até que você me explique. Eu não pude deixar de sorrir. Mesmo que eu não devesse falar com ninguém sobre essa tarefa, eu precisava desesperadamente dos conselhos de Jill. Ela era a única sensata nesta amizade. Era a pessoa que foi a um colégio de internato, foi a única que ficou para trás para trabalhar nas agências de viagens de sua família quando sua mãe ficou doente. Eu era a única que conseguiu um emprego como uma espiã corporativa. Ela foi quem levou a mãe para as sessões de diálise a cada semana. Eu precisava dela para fazer algum sentido para mim. Eu peguei taças para nós e coloquei a garrafa de vinho entre as almofadas do sofá enquanto me sentava ao lado dela. — Estou trabalhando para Maxwell Computers. Seus olhos se arregalaram. — Você está espionando a Maxwell computadores? — Bem, especificamente, Luke Maxwell. Eu sou sua nova assistente executiva. Nós pagamos para sua antiga assistente se aposentar mais cedo. — Você está brincando comigo? — Não é só isso. Luke e Eu. .. nós somos uma espécie de ....nós estamos nos... — De jeito nenhum! — Sim, porra e de muitas maneiras. Jill bebeu todo o copo de vinho e estendeu-o para mim рaгa recarregar, prontamente derramei mais uma dose. — Você está namorando Luke Maxwell? Sério me diga, você está pegando Luke Maxwell? Eu segurei minha taça de vinho até a boca para esconder meu sorriso enorme quando eu assenti.

7


AGL

Memórias (Luke #3) Cassia Leo

— Como ele é? — Tão doce. Você não acreditaria o quão segura eu me sinto quando estou com ele. E ele é engraçado e sexy, e gostoso... — Brina? E como é....? Eu afundei de volta para o sofá e balancei a cabeça. — Não há palavras. — Isso é bom? — Deveria!... — Espere um minuto. Você não deveria estar espionando? Como você deve roubar-lhe se está babando por esse pedaço quente? — Рог favor, não o chame assim. — Sua salsicha de amor. Seja qual for. — Você realmente precisa parar de assistir tanta Food Network, esse canal de comida mexe com você. Ela bebeu o resto de seu vinho e segurou o copo de novo, para uma nova recarga. — Se eu lhe der isso, você vai ficar a noite —, eu insisti, segurando a garrafa nas minhas costas. — Sim, sim. Basta preenchê-la e encher-me de vinho, eu quero saber tudo. Eu disse-lhe tudo, desde o dia em que meu chefe na NEOSYS, Kip, deu-me a tarefa de espionar, e hoje cedo no escritório com Luke quando recebi, tive uma forte suspeita de que ele sabia tudo de mim. — O que eu vou fazer? Se eu contar tudo a ele, eu vou perder meu emprego na NEOSYS e meu trabalho na Maxwell Computers. — E você poderia perdê-lo. Quero dizer, isso é o que realmente está em jogo aqui, certo? Foda-se o trabalho. Você pode conseguir outro.

8


AGL

Memórias (Luke #3) Cassia Leo

— Se eu estragar tudo, eu vou estar na lista negra. — Brina, você é linda e você tem faculdade, fez Cornell. Você vai encontrar outro emprego, mesmo que ele não esteja na mesma indústria. — E, entretanto, tem também meus pais? Eles precisam da minha ajuda agora. Eles não podem se dar ao luxo de me apoiar quando enquanto eu procuro um emprego. A pensão do meu pai mal cobre suas hipotecas. — Seus pais podem ter que se inscrever para Mealson Wheels1 рог um tempo, mas eles vão sobreviver, Brina. Mas se você continuar mentindo para Luke, você pode dar adeus a ele. A verdadeira questão não é se você pode jogar limpo. A verdadeira questão é que você pode sobreviver com um coração partido? O silêncio que se seguiu a esta pergunta nos disse tanto e tudo o que precisava saber. ***** Eu entrei no lobby da Maxwell Computadores, eu tinha vontade de ser ignorada pela recepcionista ou muito menos vontade para fazer a caminhada até as escadas todo o caminho até o décimo segundo andar, e não havia nenhuma maneira que eu iria entrar naquele elevador de vidro outra vez. Toda a caminhada para cima, eu ficava tentando imaginar o que eu ia dizer para Luke. Tentei imaginar o que ele diria em troca, mas estas coisas nunca ocorrem como planejado. Eu tinha passado рог rompimentos suficientes para saber disso. Era disso de que se tratava? A separação? Eu finalmente cheguei ao décimo segundo andar e irrompi pela porta no corredor do lado dos escritórios executivos. Entrei no átrio, onde minha mesa ficava posicionada perpendicular à parede, não muito longe do elevador. Meus olhos continuavam lançando para trás e para frente da minha mesa a porta do escritório de Luke cerca de dez metros mais ao longo da parede. Eu coloquei a minha bolsa na minha mesa e respirei fundo, tentando roubar o máximo de coragem da mulher que uma vez se sentou aqui. Janice tinha que ter bolas do

1

Entrega de comidas – tipo quentinhas, lá é mais barato, então só faz uso quem está em condições financeiras ruins.

9


AGL

Memórias (Luke #3) Cassia Leo

tamanho da lua, para trair Luke do jeito que ela tinha, depois de trabalhar para ele рог nove anos. Assim como eu estava prestes a ir para o escritório de Luke, as portas do elevador se abriram e Janice saiu segurando uma pequena caixa de papelão nas mãos. Ela sorriu para mim e eu tentei não parecer totalmente surpresa e sorri de volta. — Entrega especial para a Srta. Brina Kingston, Janice balbuciou, seu jeito de boneca Barbie, a maquiagem ainda fazendo um mau trabalho de esconder o fato de que ela estava com quase sessenta anos de idade. — Obrigada, Janice, eu disse, pegando o pacote das suas mãos. Olhei para o endereço de retorno e vi a localização do centro de distribuição de Maxwell Informática no Arizona. Este era o novo telefone que eu tinha encomendado para substituir o telefone perdido рог um dos programadores de confiança de Luke , Josh Ramos, o telefone que eu realmente roubei depois que Josh o deixou no banheiro do veleiro de Luke. — Será que alguém perdeu um telefone, ela perguntou, mas algo na maneira como ela perguntou me disse que já sabia a resposta para esta pergunta. — Sim. Josh perdeu seu telefone na outra noite. Eu pedi-lhe um novo. Obrigado рог trazê-lo para cima. — Esse é um item bastante importante para perder para alguém como Josh. Ela olhou para mim, com as mãos enfiadas nos bolsos de seu bronzeado casaco na altura do joelho e um sorriso curioso no rosto de plástico. — Será que Luke redefiniu todas as senhas que foram armazenadas lá? Isso é o que ele sempre fazia quando eu trabalhava aqui e alguém perdia um dispositivos como esse. Eu estava começando a pensar que Kip tinha enviado Janice aqui para me checar. — Eu não sei que tipo de protocolo existe quando um programador perde o seu telefone. Luke não compartilhou isso comigo. E рог falar em Luke, você está aqui para vê-lo?

10


AGL

Memórias (Luke #3) Cassia Leo

— Sim, eu vou para a sala dele. Eu agarrei o braço dela para impedi-la antes que ela pudesse passar рог mim. — Рог que você não está na agenda eu vou deixá-lo saber que você está aqui primeiro, antes que você entre. Ela sorriu para mim enquanto arrancava o braço livre. — Como você quiser. — Você gostaria de um refrigerante diet, enquanto espera? Perguntei. — Não, obrigado. Eu rapidamente fiz meu caminho até a porta de Luke e bati suavemente. Eu não quero dar a impressão a Janice que ela estava me deixando nervosa. A porta se abriu рог conta própria e eu entrei, rapidamente fechando a porta atrás de mim. — Bom dia, linda! — disse Luke , um sorriso que se estendia através de seu lindo rosto quando ele se levantou da cadeira e veio até mim. Assim que ele colocou as mãos no meu rosto eu podia sentir-me desaparecendo nele. Seu cheiro era inebriante, como o sol e sabão. Seus lábios cobriram os meus e sua língua deslizou em minha boca, pesquisando e brincando comigo. Um gemido involuntário ressoava na minha garganta e ele respondeu, deslizando o braço em volta da minha cintura e me puxando para mais perto. Ele finalmente se afastou e descansou sua testa contra a minha. — Bom dia, eu sussurrei. Ele beijou a ponta do meu nariz e me liberou. — Eu preciso de você para fazer uma reserva no Noku esta tarde. Vou me encontrar com um novo cliente hoje. Justine de Soluções Brigham. — Considere feito. Eu não conseguia deixar de olhar para a bunda dele enquanto ele fazia o seu caminho de volta para sua cadeira. — Você tem uma visitante. Ele sentou-se e inclinou-se para trás.

11


AGL

Memórias (Luke #3) Cassia Leo

— Quem é? — Janice. Ele franziu as sobrancelhas juntas enquanto contemplava esta notícia. — Рог que ela está aqui? — Para ver você. Isso é tudo o que ela disse. — Diga a ela que eu estou em uma chamada de conferência. Eu realmente não estou com vontade de ver Janice agora. — Ela veio até aqui de West Lake. Um lampejo de raiva deslizou sobre seu rosto e eu levei isso como minha deixa para deixá-lo. Deixei seu escritório e fechei a porta suavemente atrás de mim. — Ele está em uma chamada de conferência. Ele quer que você o chame mais tarde para marcar uma reunião. Eu não conseguia decidir se Janice parecia mais machucada, com raiva, ou surpresa. Ela se levantou lentamente da cadeira e acenou para mim, em seguida, fez seu caminho até o elevador sem dizer uma palavra. Sentei-me na minha mesa, a mesma da ex-secretária Janice, quando ela apertou o botão de chamada. Depois de um longo momento de silêncio, a porta do elevador se abriu. Ela colocou a mão na porta para mantê-las abertas e virou-se para mim. — Você só está sentada aí рог minha causa. Não se esqueça disso. Ela desapareceu dentro do elevador e minhas mãos tremiam enquanto eu procurava o número de telefone do restaurante japonês Noku no meu computador. Janice tinha me jogado fora do meu plano de contar tudo ao Luke, mas eu gostaria de dizer-lhe mais tarde. Gostaria de convidá-lo para o meu apartamento esta noite. Eu estava prestes a fazer as reservas, quando o rosto de Luke brilhou na tela do meu computador.

12


AGL

Memórias (Luke #3) Cassia Leo

— Brina, venha aqui. — Tudo bem. Fechei a porta atrás de mim quando entrei em seu escritório e ele apontou para a cadeira em frente à sua mesa. Sentei como se estivesse prestes a ser castigada pelo diretor do colégio. — O que está acontecendo? Eu perguntei, tentando o meu melhor para soar alegre. — Eu tenho algo para lhe perguntar e quero que você me dê uma resposta honesta. Oh, merda. Era isso. Ele finalmente vai me enfrentar sobre eu também trabalhar para NEOSYS. — Claro. — Brina. — Ele fez uma pausa рог um momento e o seu olhar deslizou pelo meu corpo, em seguida de volta para o meu rosto. — Você gostaria de ir a uma festa de aniversário comigo este sábado? Você não tem que vir, se você não quiser, mas eu realmente gostaria de ter você lá comigo. Eu tentei não deixar que a respiração que estava segurando saísse em uma grande lufada. — Claro, que irei para a festa de aniversário com você. De quem é o aniversário? — Minha. Jerry Wilshire, um dos meus antigos parceiros e sua esposa estão dando uma festa para mim, no Four Seasons. Vai ser uma grande festa, falando a verdade eu realmente não quero nem ir, mas Jerry é a razão de onde estou hoje, então não podia dizer não. — Seu aniversário é no sábado? Eu sabia que não era o seu aniversário no sábado, mas eu tinha que pelo menos fingir que não sabia. — Na verdade, é amanhã.

13


AGL

Memórias (Luke #3) Cassia Leo

Levantei da cadeira e contornei a mesa. — Perfeito. Que tal você vir ao meu apartamento hoje à noite e podemos ter uma celebração à meia-noite mais adequada. Ele sorriu quando eu levantei a minha saia jeans, tirei minha calcinha, e o montei. — Que tal você passar a noite na minha casa hoje à noite? — Ele murmurou. Eu nunca tinha ido a sua casa e muito menos passado a noite com ele. Abaixei-me e soltei o cinto. — Eu adoraria. Eu abri suas calças e sua ereção saltou livre. Agarrei o mastro grosso apertado e o guiei montando nele. Ele enganchou um braço em volta da minha cintura e me segurou firme enquanto a outra mão acariciava meu clitóris. Tirei minha camiseta e sutiã e ele tomou o meu peito em sua boca. Ele chupou duro o meu mamilo e eu apertei seu pênis dentro de mim enquanto eu balançava ritmicamente contra ele. Seus dedos trabalharam com cuidado com a batida de nossos impulsos, até que eu não aguentava mais. Eu vim duro e logo ele estava pulsando dentro de mim quando ele veio. Mudei-me para desmontá-lo e ele apertou seu braço em volta da minha cintura. — Não vá. Ele me beijou com ternura, e eu passei os dedos pelo seu cabelo. Seus lábios roçaram meu pescoço e sua ereção voltou, crescendo mais e mais duro dentro de mim até que ele bateu no meu núcleo. Eu joguei minha cabeça para trás e gemi quando agarrei as costas da cadeira. Enfiou-se dentro de mim, enterrando minha pélvis contra ele. — Oh, Luke. Ele beijou o vale entre meus seios enquanto eu arqueava minhas costas. O atrito de suas estocadas logo me enviou disparada em direção ao orgasmo número

14


AGL

Memórias (Luke #3) Cassia Leo

dois e eu me enrolei com ele, todo o meu corpo com espasmos. Minha respiração estava quente contra seu pescoço enquanto nossos corpos tremiam. Ele beijou meu ombro. — Venha comigo para este almoço de reunião de hoje? Mordi seu pescoço suavemente e seu pênis se contorceu dentro de mim. — Qualquer coisa que você quiser. — Qualquer coisa —, ele perguntou, enquanto beijava meu pescoço e trabalhava seu caminho até minha boca. Mordi o seu lábio inferior suavemente, em seguida, tracei-o com a minha língua. — Qualquer coisa. — Eu quero apresentar você como minha namorada no sábado. Eu puxei minha cabeça para trás para olhá-lo nos olhos. — Sua namorada? — É muito cedo para isso? Uma mistura de vertigem e culpa dançou dentro da minha barriga e ele me segurou mais apertado quando larguei o meu domínio sobre o encosto da cadeira. — Você está bem? Perguntou ele, enquanto eu olhava para a frente de sua camisa. Eu balancei a cabeça. — Não, não é cedo demais. Eu... eu adoraria ser apresentada como sua namorada, mas ... tem certeza que você está pronto para que todos possam saber sobre nós? Ele traçou o seu dedo sobre a minha clavícula e ombro, em seguida, pelo meu braço até que ele pegou a minha mão na sua. Ele levou minha mão aos lábios e deu um beijo suave em meus dedos.

15


AGL

Memórias (Luke #3) Cassia Leo

— Eu vou te mostrar como eu estou certo sobre sábado.

Capítulo 2 A casa de Luke era muito menor do que eu imaginava. Era um bangalô moderno em um penhasco com uma vista deslumbrante do Puget Sound a partir da sacada da sua sala de estar. Do exterior não parecia muito maior do que dois de meus aposentos juntos. — Quantos quartos você tem? Eu perguntei, enquanto eu corria meus dedos sobre a mesa de café branca brilhante. Ele abriu as portas para a varanda coberta e o som da chuva caindo no jardim abaixo encheu a sala de estar. — Dois quartos. Eu não preciso mais do que isso. Pelo menos, não até que eu sossegue e coloque um bolo no forno de alguém— ,ele riu pela alusão de ter filhos. — Você só vinte e nove anos. Os homens podem ter filhos muito bem em seus setenta. — Eu não quero ser um pai velho. Quero ser um pai legal. — Bem, então, eu acho que é melhor você começar a fazer compras em torno de um forno. Ele olhou para minha barriga e balançou as sobrancelhas. Eu ri.

16


AGL

Memórias (Luke #3) Cassia Leo

— Desculpe. Meu forno está ocupado atualmente pela Pfizer2. Ele sorriu e acenou em direção à varanda, eu o segui para fora. Agarrei o corrimão de aço enquanto olhava para baixo o jardim japonês imaculado. O cheiro de lótus e jasmim perfumado no ar e misturada com a chuva nos envolvia em uma fragrância exuberante. — Isso é bonito e tão calmo, comentei. — Você tem amar isso aqui. — Eu amo, mas ele ainda está ... inacabado. Ele colocou meu cabelo atrás da minha orelha e um arrepio passou рог mim. — Рог quê? O que resta fazer? Voltou-se para o oceano e se inclinou sobre o corrimão. Meu coração parou e eu recuei a varanda oscilou abaixo de mim. — Oh, merda! Sinto muito, disse ele, quando me puxou para dentro. — Eu não deveria tê-la levado para fora. Ele fechou as portas da varanda atrás de nós e eu vagava sem firmeza em direção ao sofá para sentar. Ele se sentou ao meu lado e esfregou minhas costas. — Sinto muito—, eu disse. — Você provavelmente pensa que eu sou louca. Eu sei que sou louca. — Confie em mim, você não está louca —, ele me assegurou. — Talvez um pouco estranha, mas definitivamente não é louca. — Eu sou estranha? Ele se inclinou para mim com os lábios franzidos e eu ri enquanto tentava afastá-lo, mas ele era muito forte. Eu lutei com ele até que ele prendeu meus pulsos acima da minha cabeça e montou em mim no sofá. Ele riu enquanto eu ofegava abaixo dele. — Você não pode bater-me por dizer isso. 2

Empresa farmacêutica fabricante de vários remédios, incluindo pílulas anticoncepsionais

17


AGL

Memórias (Luke #3) Cassia Leo

De repente, tive uma sensação de que ele estava falando sobre algo completamente diferente do que o que estava acontecendo aqui. — Eu não quero bater em você, eu respondi, lambendo meus lábios. — Eu quero transar com você. Ele riu. — Oh, você está indo no caminho para obter exatamente isso e muito mais. Ele beijou-me com força e eu chupava sua língua, até que se afastou. — Muito mais. Ele me pegou em seus braços e eu segurei firmemente a seu pescoço enquanto ele me levava рог um corredor curto, onde eu assumi que fosse o seu quarto. A cama baixa plataforma estava coberta de linho cinza e travesseiros suntuosos. Ele me colocou suavemente e fiquei chocada com o quão suave a capa acolchoada era macia em minhas pernas. — Tire a roupa. Eu já volto. Ele desapareceu no que parecia um closet e eu rapidamente removi minhas roupas. Deitei-me no meu estômago e esperei рог ele. Ele saiu nu, com um par de algemas penduradas seu dedo. Seu corpo era tão perfeito quanto qualquer modelo de cueca Calvin Klein que eu já vi. Eu queria beijar cada centímetro dele, mas algo me disse que ele tinha outros planos. — Fique assim mesmo —, disse ele, se aproximou da cama e eu já podia sentir-me se molhada. — Ponha as mãos atrás das costas, você está presa. — Você é tão brega, eu disse, enquanto atravessava meus pulsos sobre a minhas costas e ele rapidamente me algemou. Ele traçou o seu dedo pela minha espinha até chegar o meu pescoço, onde ele escovou o cabelo de lado e se deitou em cima de mim. — Esta noite é toda sobre você, ele sussurrou em meu ouvido. — Vire. Ele se levantou para que eu pudesse voltar para as minhas costas. Ele olhou para mim como um lobo para sua presa, me beijou lentamente, o braço em volta

18


AGL

Memórias (Luke #3) Cassia Leo

da minha cintura me levantando suavemente para aliviar o stress do meu peso nos punhos. — Isso é o que você deseja para o seu aniversário? Eu perguntei, enquanto ele beijava meu pescoço. Sua ereção roçou meu monte quando ele beijou minha orelha. — Isso é tudo que eu quero para esta noite. Meu aniversário é amanhã. Não há mais a falar. Ele virou-me de volta para o meu estômago outra vez, meu rosto colado no travesseiro quando ele levantou a minha bunda no ar. Eu esperava ele guiar-se, mas ele deslizou para baixo e logo sua boca estava em mim. — Oh, Deus. Ele lambeu e beijou-me lentamente até minhas coxas começaram a tremer, parou antes de eu chegar. — Рог que você parou? Eu implorei. — Shh! Ele abriu minhas pernas e esfregou a cabeça de seu pênis contra o meu clitóris, enviando ondas de prazer através de mim. Eu queria dizer a ele para simplesmente colocá-lo já, mas não conseguia falar. Ele parou de novo, quando estava prestes a vir mais uma vez. — Oh, Deu, eu sussurrei no travesseiro para que ele não pudesse me ouvir. Eu podia sentir que estava toda molhada, ele usou meus sucos para deslizar o dedo na minha bunda. Mordi o travesseiro, ofegando enquanto massageava minha abertura. Seus outros dedos esfregava suavemente meu clitóris enquanto ele continuava me explorar. Finalmente, seu pênis entrou em mim, reunindo minha umidade antes que ele deslizasse para fora e na minha bunda. Eu gemia como meu corpo tremia de prazer. Ele acariciou meu clitóris enquanto ele lentamente mergulhou dentro e fora de mim, movendo-se um pouco mais com cada curso.

19


AGL

Memórias (Luke #3) Cassia Leo

— Oh, foda-se —, ele gemeu, enquanto mantinha um ritmo lento, mas constante. Eu mal podia respirar, usei o travesseiro para abafar meus gritos. Seu dedo circulou meu clitóris e ele empurrou para dentro de mim, eu não aguentava mais. Ele passou o braço em volta da minha cintura enquanto eu amassava e convulsionava com prazer arrebatador. Ele soltou mais uma maldição e gemeu e veio em seguida, desabava ao meu lado. Nós estávamos frente a frente. Eu queria estender a mão e tocá-lo, mas as algemas me mantiveram em xeque. — Eu quero tocar em você — , eu implorei. Ele sorriu e estendeu a mão para onde tinha colocado a chave na mesa de cabeceira. Aproveitei a oportunidade para lamber seu mamilo e ele riu. Finalmente, chegou рог trás de mim e me libertou, em seguida, jogou as algemas no chão. Eu joguei meus braços ao redor de seu pescoço e puxei-o para baixo em cima de mim. — Faz mesmo papai e mamãe —, eu disse, antes de o beijei. — Ou então frango assado —, ele murmurou, enquanto beijava meu pescoço. — O que posso dizer, é que o quero agora dentro de mim. Ele puxou minha perna para cima e descansou em seu ombro. — Como assim. Engoli em seco quando ele entrou em mim. — Perfeito!!! Pouco antes da meia-noite, nós tropeçamos na cozinha para reabastecer. — O que você quer? Eu tenho um pouco de sobra de comida tailandesa. Ou posso fazer uma omelete?

20


AGL

Memórias (Luke #3) Cassia Leo

Olhava para ele nu diante da geladeira aberta em sua cozinha gourmet e não podia acreditar o quão sortuda eu era. — Você tem aí esse macarrão tailandês? Ele puxou um recipiente de isopor de uma prateleira e deslizou através da bancada de concreto da ilha de cozinha, puxou um garfo de uma gaveta e colocou isso para mim também. — Você tem família em Seattle? Perguntei antes de dar uma enorme garfada no macarrão. — Minha família vive em São Francisco. — Você sempre os visita? — Eu prefiro não falar sobre a minha família. Ele pegou um jarro de vidro de limonada e fechou a geladeira, deslizou um copo da prateleira acima da ilha e se serviu de um copo. — Você não está com fome? —Eu perguntei com a boca cheia de macarrão. — Só por você. Engoli o macarrão e deixei meu garfo. — Bem, agora você está me fazendo sentir como uma faminta. — Não seja louca. Você é sexy quando come. Рог favor, continue. Peguei algum macarrão, inclinei minha cabeça para trás, e deixei cair na minha boca. — Oh, sim. Faça isso novamente. Eu ri, tentando não bufar, engoli o macarrão e peguei mais. — Sua vez.

21


AGL

Memórias (Luke #3) Cassia Leo

Subi em cima do balcão e me arrastei em direção a ele. Balançava as pernas sobre a borda do balcão, ele inclinou a cabeça para trás. Eu lentamente coloquei o macarrão em sua boca e ele sorriu enquanto mastigava. — Eu sabia que você estava com fome. — Você parece conhecer-me melhor do que eu me conheço. Um arrepio passou рог mim como eu diria a ele o quanto sabia sobre a vida. Como eu sabia que a razão pela qual ele não quis falar sobre sua família era porque ele não falava com seu pai desde que foi atirado para a rua quando era um adolescente. Eu queria dizer-lhe tudo, mas não queria estragar seu aniversário. Olhei para o relógio do microondas e sorri. — Feliz aniversário, Luke. Ele abriu minhas pernas e passou os braços em volta da minha cintura. — Obrigado рог estar comigo esta noite. Eu passei meus últimos aniversários sozinho, mas isso é diferente. Eu passei meus braços ao redor de seu pescoço e puxou-o para um abraço. Beijos de aniversário maravilhosos. Não havia nada melhor do que um abraço de aniversário.

Capítulo 3 Eu acordei para encontrar a minha cabeça no peito de Luke e minha perna enrolada em torno dele. Levantei minha cabeça lentamente para não acordá-lo e ele apertou ainda mais no meu ombro. — Onde você está indo?

22


AGL

Memórias (Luke #3) Cassia Leo

— Você está acordado? — Eu estou acordado рог mais de uma hora. Eu rocei os dedos sobre seu abdômen sólido e através do rastro de cabelo sob o seu umbigo. — Рог que você não me acordou? Ele estremeceu quando minha mão deslizou mais para baixo. — Eu gosto de ouvir você roncar. — O quê? Eu não ronco. Sua ereção apareceu e formou uma tenda sob o lençol antes mesmo de eu tocar. Muito suavemente. É ridiculamente adorável. Peguei seu pau e ele respirou afiado. — Eu quero tomar um banho. Ele teceu os dedos pelo meu cabelo e me puxou. Meus seios deslizaram sobre o peito, enviando um choque através dos meus mamilos doloridos, ele me beijou profundamente. Nós dois provamos um pouco do nosso gosto, mas isso não importava. — Vamos. Ele me levou рог uma porta para um grande banheiro coberto do chão ao teto em telha de ardósia cinza profundo. Ele ligou o chuveiro deixando o ambiente rapidamente embaçado. Ele tinha um daqueles enormes chuveiros com jatos de corpo e os shampoo e sabão embutido. À medida que entrou, ele me deixou ficar sob a água em primeiro lugar. A água estava quente e picou minha pele no início, mas rapidamente ajustada conforme fechei os olhos e deixei-me lavar. Sem aviso, ele começou a ensaboar meus seios e barriga. Ele sorriu enquanto suas mãos deslizavam sobre minha bunda, então para frente e entre as pernas.

23


AGL

Memórias (Luke #3) Cassia Leo

— O que você quer fazer hoje? — Ele perguntou, enquanto prestava atenção extra para o meu clitóris. — Temos que trabalhar hoje. É quarta-feira —, respondi, joguei meus braços ao redor do seu pescoço como apoio. Ele continuou a me acariciar enquanto falava. — É o meu aniversário. Eu estou dando a nós dois o dia de folga. Qualquer coisa que você queira fazer. — Mas é o seu aniversário. Eu cavei minhas unhas em seu ombro enquanto ele me acariciou delicadamente. — Não deveríamos fazer o que você quer? — Eu fiz praticamente tudo o que há para fazer em Seattle. — Então vamos sair de Seattle. Oh, Deus. — eu enrolei minha perna ao redor de sua coxa, e gozei. Ele me segurou com força e beijou-me até que meu corpo lançou o tremor final. Assim que ele me deixou ir, eu apertei o botão no dispensador de sabão e ensaboei minhas mãos antes de agarrar seu pênis. Minha mão para cima e para baixo algumas vezes antes de me mudar para baixo para massagear seu saco. Abaixei-me e deixe a água enxaguar o sabão antes de eu o levar na minha boca. — Oh, sim, ele respirou. — Ok, vamos fazer uma viagem, sei exatamente onde levá-la. Depois de fazer Luke esperar na minha sala рог duas horas enquanto eu fazia o meu cabelo e me transformava em algo que ele nunca iria aprovar no escritório, partimos para o aeroporto. Embarcamos no jato particular de Luke ao meio-dia e meia, mas ele ainda se recusava a dizer-me para onde estávamos indo. — Deus, você é uma provocação — eu reclamei, quando estava sentada no banco de couro de pelúcia e prendia o cinto de segurança. — É o meu aniversário. Eu posso brincar com você tudo que eu quero hoje.

24


AGL

Memórias (Luke #3) Cassia Leo

Ele sentou-se ao meu lado e prendeu o cinto de segurança. A comissária de bordo veio e levou drinque antes da decolagem. Uma boa mudança da habitual experiência de viajar que eu tinha. — Coca Diet, рог favor, eu disse, depois Luke escolheu o seu bourbon habitual. Ela trouxe nossas bebidas rapidamente e nós bebemos em silêncio, enquanto esperávamos o avião decolar. Quando o avião começou a taxiar para a pista, agarrei o seu braço. Luke agarrou a minha mão. — Você está bem? — Eu estou bem. Só não tenho voado já algum tempo. — Quando foi a última vez que você voou? — Sete meses atrás. Ele não teve que perguntar mais nada para entender que isso não era algo que eu queria falar. Ele deu um aperto de mão reconfortante antes do avião decolar. Fechei os olhos contra o grito dos motores rugindo como a inércia de decolagem apertando minha cabeça contra o encosto. Finalmente, o avião chegou a altitude e eu dei um suspiro de alívio e abri meus olhos. — Você nunca vai falar sobre seu irmão? Eu acho que ele não ia deixá-lo ir. — Eu preferiria não —, eu respondi, usando as mesmas palavras que ele usou quando lhe perguntei sobre sua família na noite passada. — Eu sei que você acha que eu não tenho o direito de pedir depois que eu não quis falar ontem à noite, mas eu acho que você precisa falar sobre isso. Eu queria fazer uma observação sarcástica, mas sabia que sarcasmo era um mecanismo de defesa e não havia necessidade de chamar ainda mais atenção à forma como eu me sentia.

25


AGL

Memórias (Luke #3) Cassia Leo

— Eu vou. Eu vou falar sobre isso ... eventualmente. Ele balançou a cabeça e recostou-se na cadeira. — Você é péssima com isso, mais garanto que não teve culpa. O seu pai nunca te disse isso? Eu queria responder, mas um nódulo doloroso tinha apresentado na minha garganta. Respirei fundo para temperar as minhas emoções. Um dia desses vai ficar mais fácil, eu menti para mim mesma. O avião pousou duas horas mais tarde e eu instantaneamente sabia onde estávamos. Não era bem três horas da tarde, Las Vegas Strip não estava radiante ainda com o brilho de milhões de megawatts, mas a energia da cidade era inegavelmente elétrica. — Eu tenho uma suíte no Four Seasons, mas estamos indo para The Palms primeiro, disse Luke, enquanto segurava a porta do carro esportivo aberto para mim. O carro estava esperando рог nós, assim que desembarcamos perto do hangar. Ele subiu para o banco do motorista e ligou o aparelho de som, o que não estava surpresa ao ver que já estava definido para cumprimentá-lo. As palavras, Feliz Aniversário, Luke rolava pela tela LCD azul brilhante. — Uau. Isso é muito chamativo, comentei, enquanto dirigia ao redor do hangar em direção a uma estrada de serviço. — Eu não fiz isso. Alguém o fez. Eu não tinha que perguntar para saber que provavelmente era uma exnamorada ou aventura que programou o seu aparelho de som para lhe desejar um feliz aniversário, então não o pressionei para obter mais informações. Mas o pensamento de outra mulher sentada no carro com ele me deu dor de estômago. — Foi a minha irmã, disse ele, depois de um longo e incômodo silêncio. — Ela não gosta de Seattle, assim eu encontro com ela uma vez рог ano em Las Vegas para nos encontrar em território neutro.

26


AGL

Memórias (Luke #3) Cassia Leo

— Oh, isso é legal. — Você estava ficando com ciúmes. — Não, eu não estava. Ele estendeu a mão e agarrou a minha. — Sim, você estava. Você me ama. Eu sorri, olhava pela janela do passageiro na distância no topo da pirâmide de Luxor. — Talvez um pouco. Nós paramos na frente do The Palms Hotel vinte minutos depois e dois manobristas imediatamente apareceram em cada uma das nossas portas. Luke falou com o manobrista do seu lado e deve ter dado uma gorjeta muito generosa a julgar pela expressão no rosto do garoto. — Ei, Juan. Como está a sua namorada? Perguntou Luke, enquanto contornava a frente do carro para mim. — Eu não sei. Eu a larguei. — Ah, сага, eu pensei que ela era a pessoa —, comentou Luke, agarrando minha mão. — Eu também, até que ela me traiu. — Quem perdeu foi ela—, Luke gritou de volta, quando nos aproximamos da entrada do hotel. Ele abriu a porta para mim e eu balancei minha cabeça. — Você conhece a vida de todos os trabalhadores. — As pessoas gostam de falar sobre si mesmo se você lhes der a chance — respondeu ele, abrindo outra porta e entramos no lobby do hotel. — A não ser você, Srta. Fortaleza.

27


AGL

Memórias (Luke #3) Cassia Leo

— Você é quem para falar, o Sr. Prefiro Agora Não. Ele entrelaçou os dedos com os meus. Passamos pela mesa de check-in em direção ao cassino. Assim que o casino estava à vista, os sons de sinos dinging, as pessoas rindo, e música aos berros explodiram em torno de nós. — Tudo bem. Pergunte-me qualquer coisa que quiser—, disse ele, e um grupo de três meninas em tops o cobiçaram quando nós passamos. — Agora? —, eu perguntei. — Vá em frente. Passamos рог algumas mesas de bacará me levando para o alto salão limite e a emoção no ar enviou um arrepio na espinha. — Рог que você ainda viu seus pais em tantos anos? —Eu perguntei indo direto para a questão mais urgente em minha mente. Entramos no salão e todos no caminho olharam para ele com tanta reverência que eu estava começando a ficar excitada. — Eu já te disse que eu era um sem-teto рог mais de um ano depois que meu pai me expulsou quando tinha dezessete anos. — Eu sei, mas рог que você não os viu desde então? Você não perdoou? Ele me levou para uma cabine de curva no canto da sala e eu não pude deixar de cobiçar todos os coroas procurando loiras espalhadas рог todo о quarto. Nós deslizamos para dentro da cabine, e uma das meninas piscou para mim. Olhei para Luke para ver se talvez ela estivesse piscando para ele, mas ele estava ocupado tentando chamar a atenção de uma garçonete. Eu me inclinei para trás contra o banco para me esconder atrás da divisória que separa nossa mesa de Miss Piscadora e Luke aproveitou a oportunidade para dar um beijo em meus lábios. — Você já está entediada —, ele perguntou, seus lábios roçando os meus enquanto falava. — Você não respondeu minha pergunta.

28


AGL

Memórias (Luke #3) Cassia Leo

Ele sorriu para a garçonete com sombra gliter cintilante e lábios brilhantes aproximando-se da nossa mesa. — Oi, Luke, disse ela, piscando-lhe um sorriso sedutor. — Ei, Nia. Esta é a minha namorada, Brina—, disse ele, se virando para mim. — O que você quer beber? Meu estômago vibrou com as asas de um milhão de borboletas, enquanto eu tentava morder de volta o meu sorriso. — Rum com coca. As sobrancelhas feitas a lápis de Nia se elevaram quando ela se virou para Luke. — O de sempre, disse ele, e Nia nos deu um sorriso falso antes de sair. — Рог que você está rindo? — Рог que você não respondeu à minha pergunta? — Ah, certo. Momento para nossa primeira sessão de terapia. — Faça isso rápido. Você tem exatamente uma hora antes de eu arrastá-lo para o Four Seasons para um tipo diferente de tratamento. — Bem, nesse caso ... Tudo começou cerca de um ano depois que meu pai me chutou para fora. Eu estava finalmente ficando em um quarto de motel com o dinheiro que estava fazendo com reparos de computadores. Eu fiz um programa para Jerry Wilshire e quando ele descobriu sobre o novo projeto paralelo que eu estava trabalhando, decidiu apresentar meus esquemas para o M-360 para alguns capitalistas de risco. No prazo de oito meses, eu tinha dezoito anos e estava sentado em $13 milhões em minha parcela de financiamento VC enquanto eu trabalhava no sistema operacional. — Eu sabia que você era jovem, mas não achava que você era tão jovem. — Sim, bem, eu sou inteligente quando se trata de computadores, mas muito estúpido quando se tratava de um monte de outras coisas. Eu apareci na porta dos meus pais pensando que tudo seria perdoado uma vez que eles viram o

29


AGL

Memórias (Luke #3) Cassia Leo

quão bem eu estava fazendo. Eu nem sequer tive um vislumbre da minha mãe ou irmã antes que meu pai batesse a porta na minha сага. Ele disse que não queria o meu dinheiro e ele não queria ter nada a ver comigo. — Рог quê? Рог que ele faria isso? — Essa é a grande merda de pergunta que eu ainda não tenho uma resposta. Acho que ele pode ter pensado que eu estava voltando para provar que estava errado рог atirar-me para fora, mas eu não estava. Eu realmente só queria ajudálos. Eu os ajudo, mas está tudo ligado a uma conta em nome da minha irmã e ela lida com o dinheiro. Nia trouxe nossas bebidas em colocando na mesa redonda à nossa frente. — Vocês querem mais alguma coisa? — Nós estamos bem. Obrigado, Nia, ele respondeu, e entregou-lhe uma nota de cem dólares. Tomei um longo gole de rum com coca, tentando sorver o máximo de coragem que pude antes da minha vez de derramar minhas tripas. Eu esperava que ele me cutucasse para começar a falar, mas ele esperou pacientemente até que eu terminei minha bebida. Eu respirei fundo, como eu já podia sentir as lágrimas ardendo nas costas dos meus olhos. Pisquei algumas vezes e comecei. — O verão entre meu segundo ano e terceiro ano na Universidade de Cornell, Ryan veio visitar-me рог algumas semanas. Eu parei quando me lembrei da abertura da porta do táxi e jogando meus braços ao redor dele quando saiu. — Eu estava tão feliz de tê-lo lá que nunca sequer questionei рог que ele viajou três mil milhas para visitar-me durante três semanas, quando ele poderia estar se divertindo com seus amigos durante as férias de verão. Não foi até o último par de dias de sua visita que eu notei que algo estava errado. Ele parecia ... perturbado. Peguei meu copo e tentei tomar um gole antes de eu me lembrar que eu já tinha bebido a coisa toda. — Aqui. — Luke me passou o copo de uísque e tomei um gole duro e entregou-o de volta para ele.

30


AGL

Memórias (Luke #3) Cassia Leo

— Ele me disse que estava pensando em abandonar a Universidade de Washington. Eu estava em choque. Ele e seus amigos só falavam sobre isso, mesmo ainda quando eram juniores. Ele foi em um bilhão de eventos esportivos lá na escola. Ele vivia e respirava esporte. Sorri enquanto minha mente recuava no tempo Ryan ficou bêbado e quase teve um W roxo tatuado em sua bunda. — Mas não era isso —, eu continuei. — Depois que ele me disse que queria sair, deixou cair uma bomba ainda maior. Ele queria se juntar aos fuzileiros navais. Enfiei minhas mãos entre as minhas coxas, quando começaram a tremer. Luke esfregou minhas costas enquanto eu tirava algumas respirações e tentava engolir as emoções há muito enterradas que agora ameaçavam me sufocar. — Fiquei admirada com ele. Ali estava ele, um ano em um curso de engenharia em uma das melhores universidades do país e ele estava disposto a largar tudo isso para fazer algo que parecia certo para ele. Eu admirava sua coragem. Então eu fiz o que eu achava que era a coisa certa a fazer e eu disse-lhe para seguir seus sonhos. Eu... Eu o encorajei a se alistar. Eu enterrei meu rosto em minhas mãos enquanto as lágrimas começaram a se confundir minha visão. — Ei, você não tem que falar mais sobre isso. A voz de Luke foi me acalmando enquanto esfregava meus ombros. — Me desculpe, eu fiz você falar sobre isso. Limpei minhas lágrimas. Sentei-me e olhei-o nos olhos. — Eu preciso falar sobre isso. — Tem certeza? Eu concordei e ele me entregou de novo o copo de uísque. Eu bebi o resto em um gole e continuei. — A pior parte foi .... Eu tomei uma respiração profunda. — A pior parte estava para acontecer .... Eu não o tinha visto tão feliz em anos. Quando ele saiu

31


AGL

Memórias (Luke #3) Cassia Leo

do escritório de saúde mental olhou, porra.. em êxtase. Eu não consegui descobrir até mais tarde que ele tinha realmente solicitado a avaliação psicológica. Foi seu único grito de socorro e não foi ouvido. Eu pensei que quando ele saiu daquele escritório com um sorriso no rosto, era porque ele queria servir a outra turnê. Que estupidez é essa? Luke pegou minha mão e me olhou nos olhos. — Não é estúpido. É o que qualquer um teria pensado. — Sim, bem, eu deveria saber que algo estava acontecendo, porque, em seguida, ele me pediu para trazer o carro enquanto ele estava na frente do hospital e fumava um cigarro. Ele só fumava quando estava bêbado. Todo o meu corpo tremia quando uma voz dentro da minha cabeça me disse para parar antes que fosse tarde demais, mas eu não podia parar. As correntes estavam quebrando sobre essas memórias e tudo estava correndo para a superfície, nítida e clara e insuportavelmente real. — Assim que eu saí para pegar meu carro, ele fez o seu caminho para a volta do hospital e subiu uma escada de incêndio para o telhado. Eu fui a primeiro a encontrá-lo, porque eu fui a primeira a perceber que ele não estava em frente ao hospital onde ele deveria estar. Quando eu descobri ... quando eu o encontrei, ele ainda estava vivo. Ele caiu de dez andares e sobreviveu tempo suficiente para me dizer que estava arrependido. Enxuguei as lágrimas no meu rosto, tentando pegá-las antes que elas caíssem, mas estavam vindo muito rápidas. Luke tirou o casaco e segurou-o na frente do meu rosto. Algo sobre ele oferecendo seu casaco mil dólares para eu usar como um lenço me fez sorrir, até que ele falou. — Brina, eu tenho uma confissão a fazer. Ele colocou o casaco atrás dele e pegou a minha mão na sua. — É algo que tem me passado рог um tempo e eu queria dizer a você desde que você entrou no meu escritório na semana passada. Eu estava esperando que você trouxesse de alguma forma o assunto, mas parece que eu sou o único que vai ter de fazê-lo.

32


AGL

Memórias (Luke #3) Cassia Leo

Meu coração batia violentamente contra meu peito. Era isso. Ele finalmente vai me enfrentar em trabalhar para NEOSYS, logo depois que eu derramei meu coração para ele. Eu tomei uma respiração profunda, que sacudiu no meu peito enquanto eu me preparava para suas palavras. — Eu paguei os custos do funeral do seu irmão. Pisquei algumas vezes tentando entender. — O quê? — Eu venho fazendo isso anonimamente para as famílias dos militares mortos em Seattle рог um tempo. Janice tem cuidado de todos os detalhes. Eu não sabia quando eu mandei a doação para a sua família que iria usá-lo para realizar os serviços antes de voltar de São Francisco. Se eu soubesse que você iria perder o funeral, eu teria colocado algum tipo de contingência sobre a doação ou algo assim. Eu não sabia que iria em frente sem você. Eu sinto muito. Eu soltei um profundo suspiro de alívio. — Foi você? Eu olhei diretamente nos olhos através da escuridão nebulosa. — Você sabe o quanto você ajudou a minha família? — Você não está chateada? Eu joguei meus braços ao redor do seu pescoço. Foi assim que Nia nos encontrou quando voltou para checar nossas bebidas novamente. Ele riu quando eu joguei minha perna sobre a dele e apertei-o tão apertado quanto eu poderia. — Muito obrigado. — Mais do mesmo, Luke disse a Nia, quando eu afrouxei o meu domínio sobre ele. — Obrigada, eu repeti, e me sentei de volta. Ele estendeu a mão e afastou uma mecha de cabelo de distância da minha boca. — Eu me senti um lixo quando voltei e percebi que tinha perdido o funeral, mas minha mãe disse que o arranjo floral que você enviou com a doação fez mais feliz do que qualquer coisa o dia inteiro. Vermelho era a cor favorita do meu irmão e ela pensou que a doação e as flores vermelhas eram algum tipo de sinal de Deus de que alguém estava olhando

33


AGL

Memórias (Luke #3) Cassia Leo

por ele. Que ele tinha ido para o céu. Eu sei que parece loucura, mas você não entende o que você fez para a minha mãe. Ele abaixou a cabeça um pouco e eu inclinei o queixo para cima. — Ei, você e eu estamos ligados. Ele sorriu, escovou seu dedo ao longo do meu lábio inferior. Eu agarrei a mão para levá-lo a se concentrar. — Luke, eu tenho algo que eu quero dizer a você, também.

Capítulo 4 Nia voltou com nossas bebidas e eu rapidamente arrebatei a minha fora da mesa. Para tomar coragem derrubei o líquido pra dentro era o que eu precisava para acabar com as mentiras aqui. Eu levei dois longos goles antes e bati o copo vazio para baixo. As palavras de Jill tocaram dentro da minha cabeça tonta. — A verdadeira questão é você poderá sobreviver com mais um coração partido? Então me bateu. Esse tempo todo eu estava pensando em como tudo isso me afetaria. Mas se dissesse Luke a verdade, não havia garantia de que eu não iria quebrar seu coração. — O que você quer me dizer? Perguntou ele, enquanto apertava meu joelho. Inclinei-me e beijei a sua mandíbula. — Você é incrível. Ele chegou рог trás da minha cabeça, torceu os dedos no meu cabelo e puxou meu rosto em sua direção.

34


AGL

Memórias (Luke #3) Cassia Leo

— Vamos ver sobre isso. Como seus lábios tocaram os meus, meu celular vibrou na minha bolsa, que estava colocada entre nós. Ele começou a se afastar e eu agarrei o colarinho. — Onde você está indo? — Você não está indo para verificar isso? Pode ser seus pais. — Eu tenho vinte e três anos de idade. Eu acho que eu ganhei uma noite completamente livre de contato dos pais. Ele levantou uma sobrancelha e eu revirei os olhos quando deixava de agarrar sua camisa. — Tudo bem. Cavei meu telefone da minha bolsa, tendo o cuidado de manter a tela em uma posição onde não podia lê-lo, e rapidamente virei a tela apagada assim que eu vi que tinha quatro mensagens de texto de Milo. Enfiei o telefone de volta na minha bolsa e a coloquei atrás de mim. — Não eram meus pais—, declarei. — Você está pronta para passar a noite? — Eu pensei que isso era para ser um dia de viagem. Eu não trouxe uma muda de roupa. — Então eu acho que nós vamos ter que comprar alguma coisa para trocar. — Não, eu respondi rapidamente. — Não, não, não. Isto não é Pretty Woman. Eu não quero que você me compre um guarda-roupa e deixar-me enrolada na cama usando um colar de diamantes e me sentindo como uma prostituta . — Quem disse alguma coisa sobre a compra de um guarda-roupa? Eu estava pensando em algo mais ao longo das linhas de jeans e uma camiseta. — Você é um idiota. Ele sorriu quando e beijou minha testa. — Vamos lá, Julia Roberts.

35


AGL

Memórias (Luke #3) Cassia Leo

Ele não estava brincando. Ele literalmente me comprou um par de jeans e uma camiseta na loja Religião Verdadeira e foi isso. Não havia nenhuma maneira dele me deixar usar o vestido que eu estava usando para trabalhar amanhã de manhã. — Camiseta nazista—, eu sussurrei, quando entramos no lobby do Four Seasons. — Primeiro, eu sou um idiota e agora eu sou um nazista novamente. É melhor você decidir qual xingamento. Ainda é o meu aniversário. Você está a minha mercê esta noite. O sorriso no meu rosto desapareceu instantaneamente quando chegamos ao hall do elevador. — Você quer subir quarenta andares? Disse ele, quando deu uma olhada na minha сага. — Eu vou fazer isso, se necessário. Eu balancei minha cabeça. — Não. Não seja ridículo. Eu apertei o botão de chamada para provar meu ponto. As portas se abriram e eu hesitei no momento em que ele entrou. Ele estendeu a mão e eu agarrei com ambas as mãos enquanto o seguia para dentro. Assim que as portas se fecharam, ele deslizou a mão na minha cintura e me puxou para os seus braços. — Você está bem? Eu passei meus braços em torno de sua cintura e enterrei meu rosto em seu peito enquanto eu tentava lembrar de respirar lentamente. — Eu vou ficar. — Bom, porque eu tenho uma surpresa para você na suíte. O elevador foi parando e as portas se abriram. Entrei no corredor e Luke agarrou a minha mão. — Calma.

36


AGL

Memórias (Luke #3) Cassia Leo

Ele me levou para o nosso quarto e me dei conta, uma vez que eu vi o número da sala, que estávamos no quadragésimo. Ele deslizou seu cartão chave na porta e se virou para mim um brilhante olhar verde. — Feche os olhos. Fechei os olhos e ouvi o clique suave da abertura da porta. Ele me levou para dentro e eu não pude deixar de sorrir quando uma emoção nervosa construiu dentro de mim. — Sente-se, mas mantenha os olhos fechados. Sentei-me no que parecia ser um sofá. E bati o pé e tentou não olhar enquanto eu esperava рог ele. Logo, ouvi seus passos se aproximando. — Posso abrir os olhos agora? — Sim. Ele se sentou em uma mesa de café-escuro de mogno na minha frente em uma sala do tamanho de todo o meu apartamento, mas não foi o tamanho do pacote que me surpreendeu. — Eu sei que você disse que não queria joias, mas eu comprei isso рaгa você há alguns dias antes de seu comentário Pretty Woman. Se você não quiser, eu vou entender. A caixa em suas mãos exibia um colar tiara de diamantes. Ele custaria por volta, pelo menos US $ 100.000. — Рог quê? Eu sussurrei. Ele riu. — Não é bem a resposta que eu esperava, mas eu acho que ... porque quando eu estou com você eu sinto ... como se tivesse ganho um presente, como se estivesse fazendo memórias que eu vou olhar para trás com carinho quando estiver velho e grisalho. Engoli a culpa e olhei -o nos olhos.

37


AGL

Memórias (Luke #3) Cassia Leo

— Eu não posso aceitar isso. — Рог quê? Olhei para o colar рог um momento antes de responder. — Porque Eu. ..eu não uso joias. Ele olhou para os meus brincos de diamante antes de responder. — Vou enviá-lo de volta. O olhar de decepção no rosto dele fez meu coração doer. — Espere. Eu coloquei minha mão em seu joelho antes que ele tivesse levantado. — Eu nunca ganhei um presente como este. Eu nem sei o que .... Oh, basta colocá-lo em mim. Ele sorriu hesitante enquanto tirava o colar da caixa e as colocava em volta do meu pescoço. Era mais pesado do que eu pensava que seria. — Obrigado, mas é seu aniversário. Eu me sinto realmente terrível que você me deu um presente tão extravagante em seu aniversário e eu não tenho nada para você. Ele me olhou nos olhos sem um traço de sorriso. — Tudo o que eu quero de você hoje à noite é o seu consentimento para devastar você. Levantei-me e puxei meu vestido рог cima da minha cabeça. — Eu sou todo sua, Sr. Maxwell. Ele puxou o cós da minha calcinha e sorriu espiando para dentro. — Nunca me chame de Sr. Maxwell isso me excita além da conta e as consequências são realmente devastadoras.

38


AGL

Memórias (Luke #3) Cassia Leo

Capítulo 5 Quinta e sexta-feira no escritório foram gastos principalmente ignorando mensagens de voz e textos de Milo e receber chamadas a partir da recepcionista sempre que um novo pacote de aniversário para Luke chegava no térreo. A maioria dos presentes eram de pessoas que estavam enviando seus melhores desejos e arrependimentos que não podiam ir à festa de aniversário no sábado. Um pacote do tamanho de uma caixa de sapatos chamou minha atenção. O endereço de retorno não tinha um nome e um endereço de São Francisco. Era o meu trabalho abrir todos os pacotes de Luke, mas algo me dizia que isso era algo que ele deveria abrir. Bati na porta de seu escritório e ela se abriu imediatamente. — Você tem outro pacote, eu disse, carregando a caixa de papelão pesado para ele. — O que é isso? Outro conjunto de bolas de golfe. — Eu não abri. É de São Francisco. Ele olhou рог cima de seu tablet e olhou para a caixa. — Basta colocá-lo sobre a mesa. Vou abri-lo mais tarde. Coloquei a caixa sobre a mesa, mas não fiz nenhum movimento para sair. — Você tem certeza que não quer abrir agora? — Brina, é da minha irmã. Ela me manda alguma coisa todos os anos. Não é um grande negócio. Dei de ombros. — Como quiser Sr. Maxwell. Quando me virei para ir embora, eu o ouvi suspirar.

39


AGL

Memórias (Luke #3) Cassia Leo

— Tudo bem. Você pode abri-lo. Eu deslizei de volta para a mesa e olhei para a caixa. Ele enfiou a mão no bolso e deslizou a chave do carro do outro lado da mesa. Eu soquei a chave através da fita e coloquei a chave ao longo da costura. — Você está ansiosa demais. Minha irmã não me dá presentes emocionantes. É provavelmente uma caixa de charutos. Eu levantei as abas no topo da caixa e olhei para dentro. Fosse o que fosse, ela estava enrolada em um cobertor macio e vermelho. Eu deslizei minhas mãos dentro e levantei para fora. Era quase tão pesado quanto um galão de leite. Eu toquei no objeto envolto em cobertor sobre a mesa e olhei para Luke. Ele acenou com a cabeça para que eu continuasse e eu levantei o cobertor longe. Parecia uma caixa de charuto de madeira, mas era muito pesado para conter charutos. — Posso abri-lo? Ele balançou a cabeça de novo e eu levantei a tampa. Meu coração parou. Aninhado no forro de veludo moldado tinha uma arma. Ele rapidamente fechou a tampa e deslizou o caixa para o outro lado da mesa, longe de mim. — Não é da minha irmã. Desculpe рог isso. — De quem é? Ele balançou a cabeça. — Meu pai é policial há de 32 anos. É рог isso que ele ficou tão chateado quando me pegou fumando. — Рог que ela iria enviar-lhe a arma de seu pai? — Brina, você pode chamar o secretário de Mary Kingman e agendar uma reunião para a próxima quinta-feira. Eu preciso discutir umas coisas. — Рог favor, não mude de assunto. Ele se recostou na cadeira e olhou para a caixa de madeira. — Meu pai está doente.

40


AGL

Memórias (Luke #3) Cassia Leo

— Como está doente? — Eu não sei. Ele não quer me ver e ele e minha mãe foram muito longe no caminho da negação da última vez que falei com ela. Eu acho que isso significa que ela pode ter encontrado seu caminho de volta para a realidade. — Você tem que ir vê-los. — Ele não me quer lá e é perda de tempo falarmos sobre isso agora. Agende essa reunião e feche a porta quando sair. Marquei a reunião, em seguida, rapidamente reuni minha bolsa e casaco antes de sair para o almoço, sem contar a Luke. Eu estava muito chateada. Depois de mordiscar uma fatia de pizza no refeitório da empresa, voltei a encontrar a porta do escritório de Luke aberta, ele apareceu e se encostou no batente da porta. — Tudo bem. Vou visitá-los. Joguei minha bolsa na minha mesa e fui até ele. — Eu estou orgulhosa de você—, eu disse, passei meus braços ao redor de sua cintura. — Mas eu só vou se você vir comigo. — Para São Francisco? A imagem da ponte passou pela minha mente e meus braços ficaram moles para os meus lados. Ele segurou meu rosto em suas mãos. — Nós podemos fazer isso juntos. Venha comigo. Luke não sabia o рог que eu fui para São Francisco, depois da morte do meu irmão. Se ele soubesse quantas vezes eu dirigi para Vista da Ponte e caminhei pela beira, ele não estaria me pedindo para voltar para lá. Sentei-me no meu quarto de hotel naquela semana e assisti a um documentário sobre a Golden Gate jumpers, uma e outra vez, pular de lá no Bungee jumping iria me dar algum tipo de visão sobre o que Ryan sentiu no meio do caminho ...eu pensava que o BungeePoint iria me dar a coragem ou para voar de volta para Seattle ou voar atrás dele.

41


AGL

Memórias (Luke #3) Cassia Leo

— Eu não posso. Sinto muito. Ele deve ter visto a mudança nos meus olhos, porque não me pressionou. — Tudo bem. Eu vou sem você, mas o convite ainda está aberto. Ele beijou minha testa e eu fiquei na ponta dos pés para beijá-lo nos lábios. — Obrigado por entender. Ele passou as costas da mão na minha bochecha, enviando um calafrio através de mim. — Você pode ir para casa o resto do dia. Eu vou buscá-la para a festa de amanhã às oito. Ele beijou minha bochecha e minha respiração gaguejou. — Tem certeza que você não precisa de mim aqui. — Eu não quis dizer isso. Ele beijou o canto da minha boca e eu agarrei a frente de sua camisa para me equilibrar. — Venha para casa comigo, eu sussurrei quando sua mão deslizou para baixo da frente da minha calça jeans. Seu dedo deslizou pelas minhas pregas e eu engasguei. — E se alguém entra aqui? — Se alguém vier, você tem a minha permissão para me dar um tapa na сага e iniciar um processo de assédio sexual. — Oh, meu Deus. Ele beijou meu pescoço enquanto seus dedos me deixaram num agitado frenesi. Eu estava à beira de um orgasmo de fogo quando ele deslizou a mão para fora da minha calça jeans. — O que ...o que está errado? — É melhor não arriscar. Vamos acabar com isso em seu lugar. Meu queixo caiu, eu alisava minha camiseta. — Você é um provocador inimaginável.

42


AGL

Memórias (Luke #3) Cassia Leo

Ele sorriu enquanto fechava a porta. — Vamos. Não há tempo a perder. Chegamos ao meu prédio vinte minutos depois, sete minutos dos quais foram gastos tentando convencer Luke que ele não poderia deixar o seu carro esporte estacionado na rua do meu bairro. Finalmente desisti e ele me seguiu pela porta da frente. Passamos o exuberante jardim e chafariz jorrando antes de chegarmos a minha porta da frente, onde Milo estava esperando рог mim. — Milo — , eu disse, minha voz falhando um pouco. Milo estava vestindo seu terno Armani habitual e intenso brilho, embora o brilho suavizou quando viu Luke . — Brina. — Luke, este é meu amigo Milo. Trabalhamos juntos na NEOSYS \. Luke estendeu a mão sem hesitar. — Prazer em conhecê-lo, Milo. Eu já ouvi muito sobre você. Milo olhou para mim interrogativamente, em seguida, de volta para Luke. — Você ouviu é? — Não de Brina. Sua reputação no MIT3 escorreu para nós já faz tempo que ouço sobre você. Reputação no MIT? Que diabos ele estava falando? — Você já ouviu falar sobre isso? — Disse Milo, arregalando os olhos um pouco. — Bem, eu só tenho que falar com Brina muito rapidamente e eu vou estar fora do caminho de vocês. Abri a porta do meu apartamento e Luke me olhou com curiosidade. — Você está bem? — Eu estou bem. Vá em frente e eu vou estar bem aqui dentro. 3

O Instituto de Tecnologia de Massachusetts (em inglês, Massachusetts Institute of Technology, MIT)

43


AGL

Memórias (Luke #3) Cassia Leo

Assim que ele fechou a porta atrás dele, fiz uma carranca mais desagradável que eu poderia reunir na direção de Milo. — O que diabos você está fazendo aqui? — Eu sussurrei. — Eu não sabia que você ia trazer a сага com você. Jesus Cristo, Brina, você está.... você está apaixonada рог ele? — Pare de desperdiçar meu tempo, Milo. Eu sei o que você quer e eu não tenho a porra do telefone. — Janice me disse que ordenou um novo telefone e que o gordo fodido convenientemente perdeu seu telefone no barco, enquanto você estava lá. Não tente me dizer que você não tem o telefone, Brina, ou eu juro рог Deus, porra você vai desejar nunca ter assumido essa tarefa. — É tarde demais para isso. Milo apertou os olhos quando olhou para mim de lado. — Você está apaixonada рог ele. Uau ....Nunca pensei que de todas as pessoas seria tão estúpida. — Foda-se. — Você tem até amanhã à noite para me dar o telefone antes de estourar a tampa neste o romance. Eu não demorei lá fora tempo suficiente para vê-lo sair. Quando entrei no apartamento, Luke estava olhando para mim do sofá com uma sobrancelha arqueada, desconfiado. — Como você conhece Milo? —, eu perguntei, tentando manter a calma, fiz o meu caminho para a cozinha para nos servir algumas bebidas. Ele me seguiu até a cozinha e encostou-se ao balcão, eu puxei dois copos do armário. — Ele foi expulso da MIT, há sete anos para contar o mínimo foi classificado como Hacking.

44


AGL

Memórias (Luke #3) Cassia Leo

— Hacking4 quê? Eu perguntei, enquanto puxava uma garrafa de vodka do congelador. — Você seriamente não sabe disso? Eu nos coloquei uma dose e enchi um copo e coloquei a garrafa de volta no congelador. — Não, eu não. Devia saber isso? — Ele invadiu o mainframe5 da NEOSYS e roubou as informações pessoais e financeiras de seus executivos que estavam envolvidos em um grande processo com os funcionários no momento. Ele ameaçou liberar as informações ao público se não dessem a ele US $ 10 milhões. Deixei cair as azeitonas derrubei tudo no chão da cozinha. — Você está brincando comigo? Luke riu quando ele pegou as azeitonas e jogou-as na pia. — Não. A melhor parte é que, em vez de apresentar queixa, NEOSYS lhe ofereceu um emprego. Entreguei Luke seu martini e tomou um gole do meu. — Interessante. — Então, você trabalhou na NEOSYS mais de um ano atrás, e ainda mantém contato com Milo? Vocês dois devem ser muito bons amigos. Ele pôs o seu martini no balcão sem tomar um gole enquanto esperava pela minha resposta. Eu resisti à vontade de tomar outro gole antes, coloquei a minha bebida ao lado da sua.

4

Hacking, métodos e técnicas utilizadas pelos hackers. Um mainframe é um computador de grande porte, dedicado normalmente ao processamento de um volume grande de informações. Os mainframes são capazes de oferecer serviços de processamento a milhares de usuários através de milhares de terminais conectados diretamente ou através de uma rede. (O termo mainframe se refere ao gabinete principal que alojava a unidade central de fogo nos primeiros computadores). 5

45


AGL

Memórias (Luke #3) Cassia Leo

— Ele tem uma queda рог mim, ainda tenta me convencer a sair com ele de vez em quando. Isso não era uma mentira. Era uma pequena verdade, insignificante oscilando no topo de uma montanha de mentiras. Pelo amor de Deus, diga a ele, Brina! A voz de Ryan era nítida na minha cabeça, como a última vez que argumentou, três dias antes de morrer. Ele descobriu que eu estava enviando meu dinheiro aos nossos pais a cada mês e ele riu de mim. — Você é a porra de uma otária, disse ele, em meio a lágrimas de riso. — Eles podem vender a porra da casa, se precisam de dinheiro. — Eles não deveriam ter que vender a casa. E não me chame de uma otária. Você é o perdedor que ainda mora com eles. Eu me desculpei mais tarde por chamá-lo de perdedor, mas isso não muda o fato de que existem algumas verdades desconfortáveis que devem permanecer silenciosas. Peguei um vislumbre de Luke e começou afrouxar o nó na garganta. Suas mãos encontraram o botão da minha calça jeans quando meu celular vibrou no meu bolso. — Eu acho que não se pode culpar Milo por tentar —, ele sussurrou, antes que seus lábios caíssem sobre os meus. Eu me afastei dele e envolvi a sua gravata em volta das mãos, pesquei meu telefone do bolso. Era Jill. — Olá — Eu estou chegando e estou levando bebidas e um novo filme de surf. Estou com vontade de se embasbacar com alguns caras quentes. Eu podia ouvir que ela estava em movimento, provavelmente andando pelo estacionamento na agência de viagens.

46


AGL

Memórias (Luke #3) Cassia Leo

— Jill, não é um bom momento para mim. Podemos fazer isso uma outra noite? O movimento interrompido. — Você está com ele agora? — Sim. — No seu apartamento? — Mm-hãmm. — Você já disse a ele? — Não. Mas eu prometo que podemos obter vários filmes e cobiçar alguns surfistas em breve. Eu vou falar com você depois, hun. Te amo. Tchau. — É melhor você dizer heim... Eu desliguei antes que ela pudesse terminar. Eu não poderia explicar-lhe a minha razão para não contar a Luke, quando tive a oportunidade em Las Vegas. Ela não entenderia. — Você não tem que mandá-la embora. Poderíamos ter tudo —, disse Luke, coloquei o telefone no balcão da cozinha. — Jill é muito compreensiva. — Eu o arrastei para o quarto. Ele enganchou o dedo no meu cinto para me impedir de sentar-se na cama. — Eu também. Eu suspirei, enquanto pensava comigo mesmo, eu espero que sim.

47


AGL

Memórias (Luke #3) Cassia Leo

Capítulo 6 Eu acordei na manhã seguinte com a mão de Luke no meu peito. Limpei a garganta e seus olhos se abriram. — Desculpe-me, senhor, mas eu acredito que você tem algo que me pertence. — Isto é meu, disse ele, enquanto tomava meu mamilo em sua boca e deslizava a mão entre minhas pernas. — E você não se esqueça de deixar Milo saber disso. Eu arqueei minhas costas enquanto ele brincava com o meu mamilo com a língua enquanto seus dedos brincavam com meu clitóris. Eu gemia e meu corpo começou a tremer. Ele tirou a mão e se posicionou entre as minhas pernas, beijou minhas costelas e começou a se mover para baixo, mas eu agarrei suas orelhas para detê-lo. — Não, eu quero você dentro de mim. Рог favor. Ele sorriu ao ouvir o som da minha súplica. O peito dele deslizou sobre o meu quando ele entrou em mim. Eu envolvi minhas pernas em volta dele e ele colocou as mãos em cada lado da minha cabeça, me olhou nos olhos enquanto se movia lentamente, moendo contra mim enquanto afundava dentro e fora de mim. Eu olhei para baixo para ver e ele levantou meu queixo. — Olhe para mim. Ele afundou os cotovelos para que os nossos narizes estivessem a centímetros de distância, mas nunca desviou o olhar. Eu podia sentir-me chegando perto.

48


AGL

Memórias (Luke #3) Cassia Leo

— Oh, Luke. — Eu te amo—, ele respirou. — Eu te amo. Ele deslizou seu dedo entre minhas dobras, sem quebrar o contato visual e eu vim assim que ele me tocou. Em poucos segundos, ele caiu em cima de mim, trêmulo e ofegante. — Oh, foda-se , ele sussurrou, sua respiração quente no meu rosto quando ele descansou sua testa contra a minha. — Veja o que você faz para mim. Eu beijei a ponta do seu nariz e olhei-o nos olhos. — Eu não quero que você saia. — O que você está falando? Eu ainda estou dentro de você. — Eu quero passar o dia com você. Hoje era o dia. Eu iria acompanhar Luke para a sua festa, como eu havia prometido, e depois da festa eu iria contar. Eu não podia mais viver assim. Se hoje à noite fosse a última noite juntos, eu queria pelo menos passar o dia inteiro com ele em feliz ignorância. Ele sorriu. — Que tal passar o dia inteiro aqui? — Dentro de mim? — Dentro, fora, em cima, embaixo ... em cima de você. — Ooh, parece que vai ser um dia muito longo. Ele finalmente saiu de mim e colocou um beijo suave no meu quadril. — Então é melhor comer um grande café da manhã. Vamos. Vamos para IHOP6. 6

Loja especializada em café da manhã. Site: http://www.cityowls.com/americas/north-america/usa/florida/southflorida/miami/eat/ihop-243044.html?tab=images

49


AGL

Memórias (Luke #3) Cassia Leo

Eu olhava sua bunda perfeita quando ele saiu da cama e vestiu sua roupa de baixo. — Você está indo para estourar seus bilhões em IHOP? — É melhor você se vestir ou não haverá RootyTooty7 fresco e frutado para você hoje. Eu joguei o lençol e cutuquei as costas de sua perna com o meu dedo do pé. Ele se virou, olhou para o meu corpo nu, e balançou a cabeça, subiu em cima de mim. — Tudo bem. Talvez um só um pouco tootyroot. Depois de um super café da manhã e uma tarde muito saudável de sexo tão incrível que deveria ser ilegal, Luke saiu do meu apartamento para se preparar para a festa. Assim que ele saiu, eu comecei a ensaiar minha confissão no chuveiro e continuei enquanto secava meu cabelo e minha fazia minha maquiagem. — Luke, eu tenho algo que eu preciso te dizer, eu disse para o meu reflexo, pela milésima vez. — Não, não uso a palavra necessidade. Isso faz você parecer carente. Ok, vamos tentar de novo. Luke, eu tenho que te contar uma coisa. Não, isso não soa bem também. Apenas diga, Brina. Eu balancei a cabeça, em seguida, puxei meu rímel da minha bolsa de maquiagem. Eu não precisava ensaiar minhas falas. Eu precisava contar-lhe a verdade e eu precisava do som real. Além disso, ele ia me largar, não importa como eu dissesse isso. O carro de Luke estava na frente da calçada de meu prédio às 7:50, adiantado. Eu deslizei para o banco do passageiro e seus olhos deslizaram sobre mim da cabeça aos pés. — Você está maravilhosa.

7

Uma espécie de panquecas com fruta fresca

50


AGL

Memórias (Luke #3) Cassia Leo

Eu alisei o vestido vermelho que tinha comprado no início desta semana especificamente para esta noite e cruzei minhas pernas. — Obrigado. Você não parece tão ruim nesse smoking. Eu rosnei para ele e ele se inclinou para me beijar, mas eu virei meu rosto. — Não nos lábios. Você vai estragar meu batom. Ele balançou a cabeça e saiu para a rua. — Você não vai conseguir isso рог muito mais tempo olhando assim. Não se esqueça de quem é o aniversário que estamos celebrando esta noite. Não é um acaso que poderia esquecer, mas eu gostaria de poder. Não faria o que eu estava planejando fazer hoje à noite apenas um pouquinho mais fácil. A festa era no Four Seasons, em Seattle e foi dada рог Jerry Wilshire, um técnico magnata de sessenta e poucos anos, e sua esposa. Eu não sabia o que esperar, mas não esperava quatro bandas independentes locais, enquanto as pessoas que tinham duas ou três vezes a minha idade dançavam junto com a música e se banqueteavam com canapés e camarão. Embora eu não senti que era necessário, Luke ficou ao meu lado a noite inteira, certificando-se de me apresentar como sua namorada a todos que lhe desejavam um feliz aniversário. À medida que a noite avançava, as cordas em meu estômago enjoado apertavam mais. Quando Luke teve certeza que ele tinha cumprimentado a todos, finalmente se sentou em uma mesa para desfrutar de algum bolo de aniversário em paz. — Você escolheu o entretenimento? — Eu perguntei, enquanto lhe dava uma mordida de bolo de chocolate. Ele engoliu o bolo antes de responder. — Eu fiz, na verdade. É a única parte de toda essa farsa que eu tinha algo a dizer. — Farsa? —, eu perguntei, enquanto limpava um pouco de glacê do lábio e lambia meu dedo.

51


AGL

Memórias (Luke #3) Cassia Leo

— Ei, eu estava guardando para mais tarde. Eu dei-lhe o meu melhor olhar de decepção, e ele suspirou. — Há menos de um punhado de pessoas aqui que realmente dão a mínima para me desejar um feliz aniversário. Todo mundo está aqui para as bebidas gratuitas e comida e a música. Pousei o garfo e respirei fundo quando olhei nos olhos dele. — Luke, eu tenho algo para lhe dizer. Meu telefone tocou e Luke parecia tão perplexo quanto eu me sentia. Eu não tinha ouvido o meu telefone tocar nas semanas desde que eu comprei a coisa e estava testando os ringtones. Meu celular estava sempre no modo de vibração. — Você vai responder a isso? Eu peguei minha bolsa e meu celular. Era Milo. — Olá? — Sim, fui eu que coloquei seu telefone para tocar. E, sim, o seu tempo acabou, então você vai encontrar-se comigo no lobby agora para me dar o telefone de Josh. Eu estarei lá em cinco minutos. Ele desligou e eu tentei não parecer absolutamente aterrorizada quando guardei o telefone de volta na minha bolsa. — Eu tenho que usar o banheiro feminino, estarei de volta. — Eu beijei o canto da boca de Luke, deixando uma marca vermelha dos meus lábios, e parti em direção ao banheiro. Eu olhei para trás um par de vezes e sorri enquanto observava me ir embora. A terceira vez que eu olhei para trás, ele estava indo para um outro pedaço de bolo e eu aproveitei a oportunidade para apressar-me para o corredor. Corri pelo corredor tão rápido quanto meus saltos permitiriam. Eu virei a esquina e cheguei ao saguão, quando Milo veio através das portas da frente do hotel. — Você não pode vir aqui e fazer uma cena! Eu sussurrei furiosamente. — Este é um momento ruim. Você precisa sair.

52


AGL

Memórias (Luke #3) Cassia Leo

— Eu não vou embora sem o telefone. — Você nem sabe se há alguma coisa útil sobre o telefone. — Salva-me dessa tática, Brina. Tenho certeza de que Luke disse o que eu sou capaz. Eu não acho que você ficaria surpresa em saber que tipo de dados posso tirar desse telefone. — Ele estendeu a mão e eu queria vomitar. — Não me faça ir lá e dar a notícia a seu namorado. Olhei ao redor do átrio, em busca de algum tipo de rota de fuga, uma espécie de tábua de salvação, e então eu vi. A poucos metros de distância, sentado no centro de uma mesa de café, era uma característica de água de mesa pequena. Eu jogaria o telefone de Josh para a água. Eu escorreguei telefone de Josh da minha bolsa e segurou-a nas minhas costas. — Se eu lhe der isso, você pode levá-lo com a minha demissão. Eu não quero participar disso. Você me entende? Eu quero sair. Esperei que ele dissesse a palavra, mas tudo o que ele fez foi olhar para mim com o que parecia ser uma expressão semi assustada no rosto normalmente presunçoso. Antes que eu pudesse levá-lo para uma resposta, alguém agarrou o telefone da minha mão. Virei-me para encontrar Luke olhando para o telefone de Josh. — Eu não acho que você realmente vai fazê-lo. — Não é o que você pensa. Eu não estava dando-lhe o telefone. — Não, você estava apenas trocando-o рог sua demissão. A decepção nos olhos de Luke me deu vontade de rasgar meu coração. — Eu estava tão certo de que você não faria isso. — — Eu não ia. Eu estava...Espere um minuto. Você sabia e você nunca disse nada? — Eu estava esperando que você viesse para os seus sentidos.

53


AGL

Memórias (Luke #3) Cassia Leo

— Você estava me tocando o tempo todo? — Não vire isso contra mim, Brina. Você é o única que entrou no meu escritório na semana passada. Sim, eu sabia рог que você estava lá desde o início, mas eu não acho que você realmente ia fazer isso. Tudo o que me mostrou me disse que você não tem isso em você. — O que está em mim? — Para ser tão cruel. Não se preocupe em chegar na segunda-feira. Eu vou mandar alguém entregar suas coisas para o seu apartamento. E você, disse ele, apontando para Milo. — Se eu ver seu rosto novamente você vai desejar nunca ter vendido sua alma para NEOSYS. Ele balançou a cabeça para mim quando se virou e foi embora. Era isso. Eu tinha vindo a antecipar esse momento durante dias, mas eu nunca antecipei que iria se sentir assim, como se eu tivesse sido rasgada em dois. Ele sabia o tempo todo e ele ainda acreditava que eu iria fazer a coisa certa. E eu teria se não tivesse me interrompido. Milo colocou a mão no meu ombro. — Você precisa de uma carona? Eu bati a mão dele, então fiz o meu caminho para a entrada do hotel. — Foda-se, Milo.

Capítulo 6 Cinco semanas mais tarde

54


AGL

Memórias (Luke #3) Cassia Leo

— Você pode ligar a TV? Eu preciso de algum ruído de fundo. Jill olhou para mim do outro lado do balcão da cozinha onde ela estava ocupada na triagem através de minha gaveta de lixo para coisas para jogar fora. Amanhã é dia de mudança e eu não tinha terminado de embalar. Eu tinha colocado em minha cabeça devido a uma superstição louca que, se eu terminasse, tudo o que aconteceu nas últimas cinco semanas de repente ia ser verdade. Era verdade ou não eu tinha esperanças, mas eu não podia dar ao luxo de pagar рог uma empresa de mudança, então chamei Jill para me ajudar a terminar a embalar através de minhas coisas antes de o senhorio vir amanhã e fisicamente me colocar para fora. A única coisa boa sobre este dia foi o incrível tempo de junho. Com a porta aberta e o som da fonte de água escorrendo fora na brisa, eu poderia, eventualmente, ter sucesso em fingindo que eu estava em algum lugar, coisa ou alguém. Pensando bem, ele provavelmente iria demorar mais do que algumas bebidas ou alguns alucinógenos sérios para atingir esse nível de nirvana agora. — Eu não posso. Toda vez que eu ligo a TV alguém está falando sobre isso, eu respondi, passando um prato de jantar em jornal e colocando-o na parte inferior da caixa de papelão aos meus pés. Eu estava me referindo à conferência dos desenvolvedores, é claro. Foi tudo que estavam falando nestes últimos dias: O que Luke Maxwell iria revelar? O que era “Flame” e como ele estava indo para mudar o mundo? Só de pensar na palavra “Flame” o meu estomago enjoava, e, bem, quase todos os truques de circo um estômago poderia fazer. Eu não podia suportar ligar a TV e ver o seu rosto. Cinco semanas de meu coração sofrendo em desgosto. Olhei pelo chão da cozinha para as caixas e balancei a cabeça. — Eu não posso acreditar que eu estou voltando a morar com os meus pais. — Você não teria se você tivesse tomado esse trabalho com a empresa de suprimentos médicos. — Chame-me de louca, mas eu não quero passar um futuro previsível sentada em um escritório de planos de saúde.

55


AGL

Memórias (Luke #3) Cassia Leo

— Não, você prefere sentar-se em um escritório de atendimento e com pacotes para abrir, porque isso é um uso muito melhor do seu grau de negócio. — Atender telefones não era o meu principal trabalho. Eu era uma oficial de inteligência competitiva. — Enfrente-o, Brina, você está sofrendo por ele. — Eu estraguei minha última atribuição, mas eu não me culpo meu trabalho. Ela ergueu as sobrancelhas para mim e eu suspirei. — Isso realmente soa horrível. — Você precisa ir a essa conferência—, Jill insistiu, pela vigésima vez esta semana. — Eu sou tão bem-vinda nessa conferência como uma barata gigante vestindo uma camiseta NEOSYS. Podemos falar sobre outra coisa? — Toc, toc. Se eu não tivesse acabado de terminar o prato de jantar que eu estava segurando em minhas mãos, eu teria atirado na minha porta da frente, onde Milo estava vestindo, sem brincadeira, uma camiseta NEOSYS. — Fala da porra do diabo. O que você está fazendo aqui? — Vim para pedir desculpas, disse ele, entrando no meu apartamento sem a minha permissão. — Desculpas para quê? A verdade é que eu já tinha mudado a culpa pelo que aconteceu na festa para mim. — Você só estava fazendo seu trabalho. Estávamos todos apenas fazendo o nosso trabalho. — Isso não é desculpa para o que fiz. — Eu não esperava nada menos de você. Eu estou sobre ela. Eu peguei um copo do armário e comecei a embalar no jornal. — Eu estou mais irritada comigo mesma do que qualquer outra pessoa. — deixei cair o vidro envolto na caixa e me subi perto do balcão para chegar à prateleira de cima. — A única coisa que dói mais, a pior parte de tudo isso, é que eu estava prestes a dizer-lhe tudo antes de

56


AGL

Memórias (Luke #3) Cassia Leo

você me ligar. Sem mencionar o fato de que eu tive um milhão de chances para contar a ele antes disso e eu hesitei. — Mesmo o melhor de nós sufoca às vezes —, respondeu Milo, quando ele começou a puxar especiarias do armário atrás de mim. — Eu sempre hesitei. — Brina, querida, você sabe que eu te amo tanto рог favor não leve a mal, — Jill começou, e eu imediatamente olhei рог cima do ombro para ela. Seu rosto redondo foi feito com preocupação. — Você tem que parar de se culpar pelo que aconteceu com seu irmão. Eu vi você bater-se рог oito meses e eu estou realmente começando a me preocupar. O que Ryan tinha não tinha nada a ver com você. Você tem que acreditar em mim. — Ok, com certeza, eu acredito em você. Se você disse isso, deve ser verdade. — Não puxe essa merda em mim, Brina. — Não, não é puxar essa merda em você. Você é a última pessoa que eu esperaria um sermão. Você não tem ideia, nenhuma porra de ideia o que é ... viver com isso. — Eu deslizei para fora do balcão e para o chão, onde eu enterrei meu rosto em meus joelhos. — Sinto muito, disse ela, enquanto se ajoelhava ao meu lado e segurava minha mão. — Eu só estou dizendo isso porque isso está me matando, ver você cair mais fundo nesse buraco. Querida, você tem que parar com isso. Você tem permissão para ser feliz. Limpei meu rosto na minha manga e olhei nos olhos dela. — Eu era feliz. — Eu sei. — Obrigada—, eu sussurrei, antes que me levantasse. — Mas eu não posso ir a essa conferência.

57


AGL

Memórias (Luke #3) Cassia Leo

Jill balançou a cabeça enquanto voltava para a triagem através de minha gaveta de sucata. Poucos minutos depois, ela levantou uma pequena caixa roxa de pílulas. — Você precisa disso? — Não mais. Você não pode ficar grávida de um vibrador. Ela atirou a caixa para mim e os olhos de Milo se contorceram. — Eu não posso acreditar que estou prestes a dizer isso, mas você está cometendo um grande erro. E eu estou disposto a ajudá-la a resolvê-lo. Deixei escapar uma risada estridente enquanto envolvia outro vidro em jornal. — Você vai me ajudar? — Vou levá-la para a conferência para falar com Luke. Eu ri ainda mais difícil neste momento. — Você é ainda menos provável para entrar do que eu. De qualquer forma, isso não importa. É o fim. — É tão óbvio que não acabou—, respondeu Jill, me lançando um olhar mortal. — Sim, Brina, é óbvio que há algo ... especial entre vocês dois. A expressão ferida no rosto de Milo quando ele falou a palavra especial me fez pensar que talvez ele realmente acreditava nisso. — Eu sinto muito desapontá-lo tanto, mas não há nada de especial entre nós. Éramos duas pessoas que passaram a ter o sexo incrível. É isso. — Ok, eu não precisava ouvir isso—, respondeu Milo, pegando um vaso de vidro fora da prateleira de cima e colocou-o sobre o balcão. — Isto é ....? Peguei o vaso fora do balcão e rapidamente envolveu.

58


AGL

Memórias (Luke #3) Cassia Leo

— Sim. É o vaso que veio com as flores que você me deu. Parecia um desperdício atirá-lo no lixo. — Brina, você precisa ir a essa conferência—, Jill interrompeu, quando ela puxou uma pilha de contas não pagas de uma gaveta e deu um tapa na bancada. — Você é a única fodida. Você precisa fazer um grande gesto. — Ele provavelmente tem uma nova namorada agora. Só de pensar isso fez meu peito doer. — Oh, Deus. E se ele tem uma nova namorada? Oh, isso é muito deprimente. E de repente eu não conseguia parar de imaginar a boca de Luke nos lábios de outra pessoa. Milo agarrou meus braços e me olhou nos olhos. — Pare de se torturar. Ele não tem outra namorada. Eu aposto qualquer coisa que quando ele não está no trabalho o сага está escondido em sua mansão sugando garrafas de uísque enquanto assiste filmes de Howard Hughes. — Ele não tem uma mansão. — Eu sei que ele não tem uma mansão. — Ele bebe uísque. Milo agarrou meu braço apertado e me balançou. — Ouça-me, Brina. Estou fazendo-nos um par de falsos passes de imprensa e estamos entrando nessa conferência na segunda-feira. Você está indo para essa coisa e você está indo para atirar até a última gota de charme, рог isso me ajude. Olhei-o nos olhos, um pouco assustada com a intensidade de seu brilho. — Tudo bem, mas vamos separadamente. Eu não quero que Luke me veja com você, e assuma coisas erradas. Você sabe que não só é convite e há um código de barras nos neles. — Milo soltou meus braços e encostou-se ao balcão como a expressão presunçosa voltando ao seu rosto. — Vamos lá, Brina. Você acha que eu não consigo passar a porra de um código de barras?

59


AGL

Memórias (Luke #3) Cassia Leo

— O código de barras não é usado para entrar—,eu respondi. —Ao digitalizar o código de barras com um aplicativo lançado apenas para aqueles que receberam convites, o código de barras revela uma senha que os participantes dão à porta. O aplicativo está programado para trabalhar рог duas horas logo antes do início da conferência, e é isso. O sorriso maroto de Milo desapareceu. — Bem, eu estou sempre pronto para um desafio, respondeu ele—, pulou por cima de uma caixa de papelão e fez o seu caminho em direção a porta da frente aberta. — Eu acho que é melhor eu ir. Eu tenho um monte de trabalho a fazer. Adeus, senhoras. Uma vez que ele se foi, Jill sorriu para mim. — Ele está solteiro? Eu amassei a folha de jornal em minhas mãos e atirei para ela. — Nem pense nisso.

CONTINUA......

60


03 linked cassia leo