Page 6

Tempos interessantes - como diriam

os chineses – pedem artes interessantes. E é isso o que temos na segunda edição de Palcos – 2a Mostra de Artes Cênicas do Centro da Cultura Judaica. Temas fundamentais da cultura judaica – identidade, migração, diálogo entre tradição e modernidade, a vivência do sagrado em um mundo laico – são tratados em nossos espaços cênicos com a coragem e a profundidade que hoje caracterizam o teatro, a dança e a performance no Brasil. Artistas sem fronteiras – Nir de Volff, Márika Gidali, Eliana Carneiro – dançam e/ou debatem questões como a possibilidade de a nacionalidade incidir sobre os corpos. A música inspira cenas que nos transportam para o chão de Jerusalém (Wilson Sukorski) ou para um pianobar onde Cole Porter é teatralmente mixado por um dj (Cláudia Schapira). Figuras históricas como Janusz Korczak e Baruch Espinosa nos fazem refletir sobre temas atuais; não atores em cena, como o rabino Ruben Sternschein e seu filho Uriel, remetem-nos a uma arte que reflete temas perenes, como a fé e as relações familiares. A Mostra apresenta três espetáculos radicalmente diferentes entre si, tanto em formato quanto em origem. Em Crianças da Noite, de Gabriel Emanuel, um dos espetáculos vencedores do nosso 3º Concurso de Dramaturgia, o grupo Arte Ciência no Palco revive um episódio da Shoah – e, ao mesmo tempo que nos leva a uma reflexão sobre as ideias pedagógicas de Janusz Korczak, reflete as inquietações ideológicas do diretor Marco Antônio Rodrigues. Nir de Volff, coreógrafo israelense radicado em Berlim, une bailarinos

6

Palcos  

Programa para mostra de arte cênicas

Advertisement