Page 14

Kikar De 19 a 21/04 Kikar é resultado da parceria do Centro da Cultura Judaica com o SESC-SP e o Goethe Institut. Da parceria ao resultado, este espetáculo é fruto da reflexão sobre um tema que nos é muito caro: o diálogo permanente entre culturas. Neste caso, temos uma troca materializada no corpo de bailarinos e performers que, com formações e histórias muito diferentes entre si, não se conheciam previamente. Na sala de ensaios, foram forçados a se redefinir expressando por meio do corpo sua nacionalidade, suas esperanças e desejos. Kikar é uma jornada poética através das belas, obscuras, dramaticamente absurdas e, é claro, bem-humoradas profundezas da alma. Nir de Volff Nascido e criado em Israel, Nir começou a participar de um grupo local de dança folclórica quando tinha 14 anos, mas foi expulso pouco

14

menos de um ano depois. Aos 15 anos, começou a dançar balé, instruído por uma antiga bailarina romena, da qual se afastou depois de três meses. Mesmo assim, pouco tempo depois, o “vírus da dança” o infectou novamente e, aos 16, ele integrou a Escola Profissional Bat Dor em Tel Aviv, em que dançou por quatro anos com um grupo ambicioso de jovens bailarinos. Depois de fazer três anos de serviço militar, Nir dançou em várias companhias em Tel Aviv e, aos 23 anos, criou sua primeira peça. Participou como convidado na peça Viktor, que Pina Bausch encenou em Israel. Em 2003, foi morar em Berlim e se juntou à companhia de Constanza Makras. Em 2004, fundou a companhia Total Brutal com Dolly, uma trilogia apresentada em Praga, Amsterdã e Berlim. A Total Brutal congrega bailarinos, atores, bailarinas de dança do ventre, recepcio-

Palcos  

Programa para mostra de arte cênicas

Palcos  

Programa para mostra de arte cênicas

Advertisement