Page 1

rita valadas Portfolio portf贸lio


Índice

vídeo

design gráfico

multimédia 3D infografia

3


Vídeo Neste trabalho foi criado um video clipe para uma música da banda de rock “Caracol Blues“.


5


Vídeo “fim de semana.pt“, é um programa de turismo que dá a conhecer aldeias e vilas menos turísticas. Neste episódio piloto temos como pano de fundo a bela Vila de Evoramonte.


7


Design Gráfico Para o concurso a nível nacional sobre a luta contra a sida, foi desenvolvida uma campanha “Não compliques! Usa o preservativo“.


9


Design Gráfico É uma revista que dá a conhecer o Portugal pouco conhecido, o seu lado mais característico e tradicional e fornecer alternativas de lazer para os fins-de-semana.


11


Multimédia

et-etrevid e ednerp A

formas cores

sona4+ ,selpmis amrof ed anisne euq ovitcaretni dc mU sacirtémoeg samrof sa acidúl e avitcarta .sairámirp seroc sa e seratnemele

seroc sa ecehnoC

samrof sa ednerp A

Plataforma multimédia que tem como objetivo, contribuir de forma simples, lúdica e pedagógica, para a aprendizagem das formas mais simples e das cores primárias, e estimula uma observação mais atenta e critica do ambiente físico que rodeia as crianças.


13


Multimédia Plataforma multimédia criada para dar a conhecer vários aspectos ligados à perdiz, de forma simples, lúdica e pedagógica.


15


3D Trabalho de animação realizado em 3D “Museu História da Comunicação”. O Museu é constituído por cinco pisos e tem como objetivo mostrar a história da evolução da comunicação humana.


17


Infografia Nesta infografia criada para um jornal regional sobre a queda na produção vinho no Alentejo e as suas consequencias.


Atual

100

150

Em 2010 o Alentejo superou pela primeira vez a barreira dos 100 milhões de litros de vinho produzido.

Diário do Alentejo 25 outubro 2011

07

Diário do Alentejo 25 outubro 2011

06

Número de marcas de vinhos alentejanos disponíveis para degustação e venda durante a 20.ª edição da Festa da Vinha e do Vinho, que vai decorrer em Borba (Évora) de 5 a 13 de Novembro.

Condições climáticas indiciam diminuição da produção vinícola

Produção de vinho em queda - 40% A produção de vinho no Alentejo deve sofrer este ano uma diminuição devido à instabilidade climática, que permitiu o desenvolvimento de míldio.

A

produção de vinho no Alentejo deve sofrer este ano uma diminuição devido “à instabilidade climática”, que permitiu “o desenvolvimento de míldio” mas sem prejudicar a qualidade final, afirmou a presidente da Comissão Vitivinícola Regional Alentejana (CVRA). Segundo Dora Simões, não é possível antecipar os prejuízos, uma vez que “a vindima se está a iniciar e não existem dados concretos que permitam avançar com um valor global para a região”. As vindimas já decorrem no Alentejo e, em três adegas cooperativas contactadas pela Lusa, as perspetivas são de decréscimo de produção, variável entre 10 a 40 por cento, embora a qualidade do vinho não seja afetada, prevendo-se uma ano de “muito boa qualidade”. Em declarações à agência Lusa, a presidente da CVRA, Dora Simões, explicou que o decréscimo previsto resulta da “instabilidade climática que se registou em todo o país, com períodos de calor e precipitação”, o que contribuiu para “o desenvolvimento de míldio”, dando origem a que alguns cachos secassem, diminuindo a concentração de cachos por videira. Qualidade do vinho não é afetada “Este decréscimo não terá

consequências na qualidade do vinho, uma vez que a menor concentração de cachos na videira permite obter maior concentração e qualidade do vinho”, salientou. Dora Simões realçou que as uvas apresentam atualmente “uma boa maturação”, sendo deste modo previsível “um ano vitivinícola de muito boa qualidade no Alentejo”. Na Cooperativa Agrícola de Reguengos de Monsaraz (CARMIM), no distrito de Évora, cujos associados já começaram as vindimas no dia 11, a perspetiva é de “uma diminuição de produção entre 10 a 20 por cento”, face a 2010, disse à Lusa o enólogo da empresa, Rui Veladas.

Por tale g re Regue

- 20% ngos

igueira Vid

- 35%

O técnico da CARMIM explicou que “a primavera foi extremamente favorável ao desenvolvimento de míldio, que provocou algumas quebras de produção”, acrescentando que o granizo que caiu em várias trovoadas afetou também algumas vinhas. O enólogo referiu que tem ainda dificuldade em dar uma estimativa da quantidade de uva que a CARMIM vai receber dos seus associados, indicando que em 2010 a empresa recebeu 23,4 milhões de quilos de uva. Segundo Rui Veladas, as previsões apontam para uma “boa” qualidade da uva, visto que houve “boas maturações devido a um verão menos quente”. Vidigueira com quebras de 35% Também na Adega Cooperativa da Vidigueira, Cuba e Alvito, no distrito de Beja, cujas vindimas entre os associados arrancaram na quarta-feira, a previsão aponta para “uma quebra acentuada na produção, essencialmente nas uvas brancas, cuja quebra deve atingir os 35 por cento”, em relação a 2010, segundo o presidente, Joaquim Carvalho.

O responsável indicou ainda que a Adega espera receber este ano sete milhões de quilos de uva, enquanto em 2010 recebeu 9,5 milhões de quilos. “A uva está a vir belíssima e com bom grau, o que significa que vamos ter boa qualidade de vinho”, assegurou à Lusa o presidente da Adega. Na Adega Cooperativa de Portalegre, os indicadores apontam também para uma quebra de produção a rondar os 40 por cento, face a 2010, de acordo com a diretora de produção, Cristina Francisquinho. A técnica da empresa atribuiu também ao “muito míldio” que afetou a uva, uma das principais causas da quebra de produção, mas revelou que houve também algum abandono de vinhas por parte dos proprietários que são associados da cooperativa, e que a concorrência está a adquirir uva a sócios da Adega. Segundo a responsável, em 2010, a Adega de Portalegre rececionou 2,4 milhões de quilos de uva, e a vindima começa segunda-feira na empresa.

19


Infografia Espaço recentemente inaugurado na cidade de Serpa ligado à música e à dança do Mundo ibérico. Nesta infografia pretende mostrar as potencialidades deste equipamento.


1.º Piso

musibéria

4

6

3

1

1

2

Centro Internacional de Musicas e Danças do Mundo Ibérico

1

1

Arrumos

4

Sala de Exibição de Videos

2

Sala Multimédia

6

Sala de Actividades

3

Sala de Exposições

Rés do Chão

7 4

6

9

8

3

musibéria

1

10

14 14

2

3

15

5

11

13

A Musibéria define-se como um espaço de música e dança, aliando tradições e expressões culturais associadas ao cante Alentejano com as novas tendências das Musicas do Mundo, mais concretamente com as musicas de ascendência luso-espanhola. É um centro de formação, investigação e divulgação das músicas e danças dos países de cultura Luso-Espanhola. O centro acolhe cursos de curta duração, simpósios e semestres académicos, oferecendo formação em música e dança de raiz ibérica, a artistas, professores e publico em geral.

1

Sala de Coro

6

Loja

11

Auditório

2

Sala de Professores

7

Sala de Exposições

12

Ala Percursão

3

Instalações Sanitárias

8

Sala de Dança

13

Aulas Práticas

4

Sala dos Alunos

9

Cafetaria

14

Gabinetes

5

Estúdios

10

Atendimento

15

Secretariado

Cave

A Musibéria promove a aprendizagem de vários instrumentos musicais e danças

Sala de Dança

O centro dispõe de optimas istalações para a prática de danças ibéricas e clássicas, como por exemplo: ballet, sevilhanas

Sala de Aula Viola

O centro porpociona o ensino de aulas de viola clássica e viola campaniça, a todos aqueles que queram aprender.

O centro disponibiliza aos alunos excelentes condições para aulas de piano particulares. Sala de Aula Piano

12

3

4

Contactos: 1

Rua Dr. Afonso Henrique de Prado Castro e Lemos 7830-393 Serpa Tel: 284 540 600 e-mail musiberia.serpa@gmail.com coordenadas de gps gps: 37º 56' 46,17'' N 7º 35' 48,91'' O

1

Área Reservada

2

Estudio de Gravação

3

Camarim Femenino

4

Camarim Masculino

2

21


Rita Valadas 18.06.2012 Telemóvel 963 362 311 http://ritavaladas-portefolio.blogspot.com Educação Comunicação e Multimédia Escola Superior de Educação de Beja


Portfolio Rita Valadas  

porfolio_rita