Issuu on Google+


2017


Ana Rita Bento Pires 26/ 09/ 1991 anaritabp003@hotmail.com 915 172 513

Interesses TransparĂŞncias, opacidades, efeitos sensoriais, contrastes, texturas, manchas, tonalidades, formas, entre outros.


Curriculum 2012-2015, Licenciatura em Artes Plásticas, Universidade Lusófuna de Humanidades e Tecnologias (ULHT), Lisboa 2013-2014, Bolsa de Mérito, ULHT, Lisboa 2015-2016, Residência Artística, MART, Lisboa 2016-2017, História de Arte Contemporânea, Sociedade Nacional de Belas Artes, Lisboa

Exposições Colectivas: 2015, Não há amor existem provas de amor, Centro Cultural de Belém, Lisboa 2016, I´mPossible, Vá Atão, Castelo Branco 2017, Interpretações, Biblioteca D.Dinis, Odivelas

Individuais: 2017, Linhas Vividas, Casa da Juventude de Odivelas, Odivelas

Concursos 2016, Arte Jovem; Cidadania- O teu papel, Galeria Municipal de Torres Vedras, Torres Vedras (Finalista)


Ao estudar ou conviver de perto com a geologia é possivel conhecer as maravilhas que a Natureza faz nascer. Elementos que não despertam qualquer curiosidade á primeira vista, apresentam padrões com um extremo encanto visual (cores, formas e texturas) ao microscópio. Este mundo com caracteristicas bastante diversas e irregulares torna-se o o ponto de partida para este trabalho- dar a conhecer o lado invisivel de elementos que passam despercebidos para todos nós. Imagens completamente abstratas que ganham vida pela opacidade e transparência que os tons e reflexos traduzem através do suporte físico em que a pintura é realizada.


Ver I 2016 Acrílico s/ placa acrílica 30 cm x 30 cm

´

Ver II 2016 Acrílico s/ placa acrílica 30 cm x 30 cm


Ver III 2016 Acrílico s/ placa acrílica 30 cm x 30 cm

Ver IV 2016 Acrílico s/ placa acrílica 30 cm x 30 cm


Ver V 2016 Acrílico sobre placa acrílica 40 cm x 21 cm

Ver VI 2016 Acrílico s/ placa acrílica 40 cm x 21 cm

Ver VII 2016 Acrílico s/ placa acrílica 40 cm x 21 cm


Escolher uma das variadas opções que a vida nos apresenta, leva- nos a uma cega tentativa de construção. Ainda que o futuro afirme que se tratou de um erro, esse caminho resumiu-se a um processo de aprendizagem que é fundamentamel para aperfeiçoar as seguintes folhas em branco. Não, o erro não é uma linha torta que fica isolada como um acto fracassado, é sim um registo que se torna o ponto de partida para fazer nascer linhas perfeitas.

“Deverá tudo passar a ser passado Como projecto falhado e abandonado” (...) (...)”Ou poderemos enfrentar e superar Recomeçar a partir da página em branco Como escrita de poema obstinado?”

Sophia de Mello Breyner Andresen -“Os Erros”


Sem Título I 2016 Técnica mista 29,7 cm x 42 cm

Sem Título II 2016 Técnica mista 29,7 cm x 42 cm


Sem Título III 2016 Técnica mista 29,7 cm x 42 cm

Sem Título IV 2016 Técnica mista 29,7 cm x 42 cm


Linhas Amarelas 2016 Linha s/ pano cru 27 cm x 51 cm

Linhas Azuis 2016 Linha s/ pano cru 27 cm x 51 cm

Linhas Castanhas 2016 Linha s/ pano cru 29 cm x 61 cm


Esta proposta nasce em paralelo com o espaço físico a que este se destina, um local que guardar livros ordenadamente para estudos e consultas- Biblioteca D. Dinis. E foi através desse objecto, que este trabalho artístico foi pensado e concretizado - Livro de Artista.


Conto de Miguel Torga – Destinos Sem Título 2016 Técnica mista s/papel 22 cm x 120 cm


Conto de Mia Couto – A Saia Almarrotada Sem Título III 2016 Canetas e acrílico s/ papel 222,5 cm x 19 cm


O corpo sólido, transparente e frágil a quem chamamos de vidro é o verdadeiro artista deste trabalho. Eu, apenas sou responsável por vos mostrar de uma forma artistíca e plástica, a beleza dos seus raios reflectidos. Tudo se resume a um foco de luz que encontra um bloco de vidro límpido. Ao atravessar este corpo é possível perceber os mais belos efeitos/padrões que esta superfície, que ainda transparente, esconde. Ao assumir estas silhuetas como imagens que funcionam por si, deixam de ser apenas figuras projectadas e passam também a ter a capacidade de receber a sua própria sombra. A forma de expor estes trabalhos iguala todo este conceito. Representar numa superfície a sombra de um bloco de vidro, que ao ser apresentada ao público é exposta de forma a criar também uma claridade atenuada que resulta de um desenho e de uma fonte de luz.


Mais além 2016 Técnica mista 29,7 cm x 42 cm

Mais além 2016 Técnica mista 29,7 cm x 42 cm


Mais além III 2016 Técnica mista 29,7 cm x 42 cm

Mais além IV 2016 Técnica mista 29,7 cm x 42 cm


Sem Título I 2016 Caneta s/ polipropileno 27,7 cm x 14,5 cm

Sem Título II 2017 Caneta s/ polipropileno 27,7 cm x 14,5 cm

Sem Título III 2017 Caneta s/ polipropileno 27,7 cm x 14,5 cm

Sem Título IV 2016 Caneta s/ polipropileno 27,7 cm x 14,5 cm


Outros.


Sem Título 2014 Técnica mista s/ papel 21 cm x 15 cm


Tipicamente 2015 Acrílico s/ tela 70 cm x 60 cm (Realizado no âmbito do concurso- Coviran)


Portfolio2