Issuu on Google+

SONHE. PLANEJE. EMBARQUE.

FRANÇA GUIA O MELHOR DA

PARIS E MAIS 40 CIDADES DELICIOSAS

442 LUGARES PARA PASSEAR, FICAR, AGITAR, COMER (MUITO BEM!) E COMPRAR EM TODO O PAÍS E MAIS HISTÓRIA • CULTURA • OS MUSEUS IMPERDÍVEIS • 11 PASSEIOS BATE-E-VOLTA A PARTIR DE PARIS • AS PRAIAS DO MEDITERRÂNEO


CHECK-IN

60

MAPA GERAL COMO USAR OS IMPERDÍVEIS O ESSENCIAL HISTÓRIA E CULTURA GASTRONOMIA COMPRAS

68

A FRANÇA EM SETE REGIÕES

6 9 10 22 32 44

72 120 130 144

PARIS ARREDORES DE PARIS NORMANDIA , BRETANHA E LILLE VALE DO LOIRE, AUVERGNE E BORGONHA 154 ROTA DOS VINHOS 176 PROVENCE E CÔTE D’AZUR 192 CHAMPANHE, ALSÁCIA E LORENA 204 ÍNDICE REMISSIVO

Place Stanislas, em Nancy: Patrimônio da Humanidade pela Unesco

4

VIAGEM E TURISMO GUIA FRANÇA


FOTO: LUCIA MONTEIRO

Nononononono

NA CAPA: Praça Edgar Quinet, em Montparnasse, Paris FOTO: Peet Simard/Corbis; CONTRA CAPA: A pirâmide do Louvre e uma das guloseimas mais deliciosas da França FOTOS: @1 Marco Pomárico, @2 J. L. BULCAO

GUIA FRANÇA VIAGEM E TURISMO

5


nononononono

Balthazar: a brasserie francesa mais querida do Soho

10

VIAGEM E TURISMO GUIA FRANÇA

FOTO: RODRIGO PATRIANOVA

OS IMPERDÍVEIS


Cartazes à venda em Montmartre, Paris: a França toda em um único lugar GUIA FRANÇA VIAGEM E TURISMO

11


OS IMPERDÍVEIS

©1 ©2

12

VIAGEM E TURISMO GUIA FRANÇA

FOTOS: ©1 MARCO ANTONIO POMARICO; ©2 ANNA KAHN

A pirâmide do Louvre: linda e polêmica


Museu d’Orsay: o relógio da antiga estação de trem é um marco

©2


OS IMPERDÍVEIS

Skyscraper: o museu do arranha-céu

14

VIAGEM E TURISMO GUIA FRANÇA

Café-da-manhã na terra das boulangeries: pain-au-chocolat


FOTO: J. L. BULCAO

GUIA FRANÇA VIAGEM E TURISMO

15


OS IMPERDÍVEIS

nonononononon

A catedral gótica de Reims, em Champanhe: construída no século 13

Ponte do Brooklyn: caminhada imperdível para ver o skyline ©1

16

VIAGEM E TURISMO GUIA FRANÇA


FOTOS: ©1 DIVULGAÇÃO; ©2 RENATO NAVARRO

A torre erguida por Gustave Eiffel: quase 7 milhões de visitantes por ano

©2

GUIA FRANÇA VIAGEM E TURISMO

17


O atelier de Cézanne, em Aix-en-Provence: praticamente intocado

18

VIAGEM E TURISMO GUIA FRANÇA

©2 ©1

FOTOS: ©1 MARCO POMÁRICO; ©2 RODRIGO PATRIANOVA

OS IMPERDÍVEIS


A cúpula das Galeries Lafayette: 33 metros de altura

©2

GUIA FRANÇA VIAGEM E TURISMO

19


FOTO: J. L. BULCAO

Jardim de Luxemburgo: caminhada, corrida ou contemplação 22 VIAGEM E TURISMO GUIA FRANÇA


O ESSENCIAL TUDO O QUE VOCÊ PRECISA SABER ANTES DE EMBARCAR

C omo ch e g ar > Aer o po r t o s e c o m pan h i as aérea s

24

Doc u m e n t o s > V i s to e c a r t e i r i n h a d e e s tu d a nt e

24

Que m l e va > As o p e r ad o r a s e s pe c i al i zad a s

24

Quan do i r > A mel h o r é po c a , e m c ad a r e g i ã o

24

Quan t o t e m p o > Po d e fi c ar m a i s ? F i qu e !

24

Um b o m m o t i vo a c a d a mê s > O c al e n d ár i o f ra ncês

25

Nove m b r o t e m vi nho > É o m ê s d o B e au j o l a is Nouv ea u

26

Língu a > In g l ê s t am bé m s e r v e

27

Dinh e i r o > O câ m bi o , a s m o e d a s

27

Tra nsp o r t e s > E n t r e as c i d ad e s , n as c i d ad e s, d e bike

28

Te lefo n e e i n t e r ne t > D D I , c a r t õ e s e w i - fi

30

Etiq u e t a > C i n co l i ç õ e s bás i c as d e p o l i t e sse

30

GUIA FRANÇA VIAGEM E TURISMO

23


O ESSENCIAL

i COMO CHEGAR Do Brasil, os voos diretos (TAM e Air France) pousam no Aeroporto Charles de Gaulle, em Roissy, a 30 quilômetros do centro de Paris, ao norte. Voos com escalas em outras cidades europeias podem pousar no aeroporto de Orly, ao sul. A Ryanair utiliza o aeroporto de Beauvais, mais distante, a oeste. Do Charles de Gaulle, os táxis custam de 35 a 55 euros, dependendo do horário e do endereço na cidade. De trem, pelo RER B, integrado com o metrô, pagam-se 8,20 euros. O Parishuttle (01/53391818, parishuttle.com; Cc: M, V) oferece transfers “de porta a porta”, de Paris aos aeroportos e vice-versa, com horário marcado, em vans. De Roissy ou Orly até Paris, pagamse 27 euros. Há descontos a partir do segundo passageiro. É preciso reservar com antecedência, por telefone ou internet.

n DOCUMENTOS Turistas brasileiros podem passar até três meses na França sem necessidade de visto. Basta levar o passaporte. Na chegada, tenha sempre à mão o endereço onde ficará hospedado, pois os agentes da imigração podem pedir. Não é necessário fazer carteirinha de estudante internacional para ter descontos em museus. A maioria deles tem tarifas especiais para menores de 26 anos, e um documento de identidade já é suficiente.

f QUEM LEVA A maioria das operadoras vende pacotes para Paris o ano todo, alguns combinados com outras capitais europeias. Com a Queensberry (11/3217-7100, queensberry.com.br), 15 dias em cinco cidades sai a partir de 3 870 euros.

EM CASO DE EMERGÊNCIA • Samu 15 • Bombeiros 18 • Polícia 17

24

VIAGEM E TURISMO GUIA FRANÇA

Na Bon Voyage (11/3258-6522, bonvoyagetour. com.br), há roteiros de arte gótica e romântica ao redor de Toulouse a partir de 2 820 euros, cinco noites. A Cit Viagens (11/31383535, citviagens.com.br) oferece Paris, Mont Saint-Michel e Vale do Loire a partir de 1 641 euros, por cinco noites. Outras operadoras especialistas são: Nett Voyages (11/2714-4222, nettvoyages.com.br); Carlson Wagon lit (11/ 3147-8337, carlsonwagonlit.com); Soft Travel (11/3017-9999, softtravel.com.br); New Age (11/3138-4888 ou 21/2509-4291, newage.tur. br); Françatur (21/2102-2444/2445, francatur. com.br) e Congress (31/3273-1257).

n QUANDO IR Todos os meses têm seu charme. No inverno, as estações de esqui lotam e Estrasburgo ferve com o Marché de Noël, feira de produtos natalinos. O humor dos parisienses melhora assim que começa a esquentar, na primavera. Março pode ter dias lindos, mas as chuvas são frequentes. Prefira abril e maio, quando o tempo fica mais firme. Entre junho e setembro, os termômetros podem registrar temperaturas acima dos 30 graus. É uma boa época para percorrer os festivais de música, teatro e dança, em diversas cidades espalhadas pela França. Evite a Côte d’Azur em agosto, época de grandes congestionamentos. No outono, as árvores começam a ganhar folhas amareladas, o ar fica mais fresco e a luminosidade é imbatível. Nada melhor para quem gosta de fotografar.

1 QUANTO TEMPO Em Paris, uma semana é suficiente para visitar os principais museus, caminhar por diversos bairros da cidade e fazer uma viagem de um dia para o Castelo de Versalhes, por exemplo. Os castelos do Vale do Loire requerem no mínimo quatro dias. Uma semana de viagem pela Provence passa num piscar de olhos. Um mês é tempo suficiente para ter uma boa idéia das regiões da França.


Folia em Nice: quem disse que a França não tem Carnaval?

FOTO: DIVULGAÇÃO

UM BOM MOTIVO A CADA MÊS • JANEIRO Liquidação de inverno. Melhor época para adquirir sobretudos e malhas de lã, com até 70% de desconto. • FEVEREIRO Carnaval, uma das únicas festas populares tradicionais e autênticas de Paris. O auge da folia é o cortejo do Boeuf Gras, que acontece desde 1739, com algumas interrupções, sempre no domingo de Carnaval (carnaval-pantruche.org). • MARÇO Para comemorar a chegada da primavera, durante três dias quase todos os cinemas oferecem entradas promocionais a 3,50 euros, ou um terço do preço normal, no evento chamado Le Printemps du Cinéma (printempsdu cinema.com). Em 2008, o evento atraiu 3,5 milhões de espectadores. • ABRIL A Maratona de Paris, no primeiro domingo de abril. • MAIO Festival de esportes radicais em Montpellier, no início do mês. • JUNHO No dia 21, o mais longo do ano no Hemisfério Norte, shows dos mais diversos estilos musicais acontecem em toda a França, nas

ruas, nos parques, nos museus e nos cinemas, durante a Fête de la Musique (fetedelamusi que.culture.fr), que começa ao entardecer e não tem hora para acabar. • JULHO É o mês dos festivais. Em Toulouse, rola o Les Siestes Electroniques (les-siestes-electroni ques.com), com música eletrônica grátis. • AGOSTO Em Paris, festival de cinema ao ar livre no Parc La Villette (villette.com). • SETEMBRO Durante as Jornadas do Patrimônio (journeesdupatrimoine.culture.fr), no terceiro fim de semana do mês, monumentos e museus nacionais têm entrada franca e programação especial. Em Lyon, acontece a Bienal de Dança (biennale-de-lyon.org). • OUTUBRO Em Paris, Nuit Blanche, no primeiro sábado do mês. Trata-se de um percurso cultural noturno. Artistas se apresentam em praças e museus da cidade. • NOVEMBRO Mês do Beaujolais Nouveau. • DEZEMBRO Mês de ver a decoração de Natal na Avenida Champs-Elysées e nas vitrines das Galeries Lafayette e Printemps. GUIA FRANÇA VIAGEM E TURISMO

25


O ESSENCIAL

NOVEMBRO: O MÊS DO BEAUJOLAIS NOUVEAU Tradição francesa exportada para vários países do mundo, a partir da meia-noite da terceira quinta-feira do mês de novembro, pode-se abrir a garrafa do vinho Beaujolais Nouveau (pronuncia-se “bojolé nuvô”). Nessa época do ano, o vinho invade prateleiras de supermercados, caves, restaurantes e bares parisienses. Reconhecida oficialmente desde 1951, a bebida é produzida a partir da uva gamay da região de Beaujolais, ao norte de Lyon. Vinho novo, apto a ser consumido depois de dois meses da colheita das uvas, entre o fim de setembro e o início de outubro, ele possui um sabor bastante frutado. Não se trata de um vinho para ser guardado – o melhor é consumi-lo em até no máximo seis meses. É, sobretudo, um bom pretexto para os franceses se reunirem com os amigos em torno de uma boa mesa. Para acompanhar? Embutidos, queijos, massas e pratos de miúdos, típicos da região produtora. Um ritual dos tempos modernos.

26

VIAGEM E TURISMO GUIA FRANÇA

FOTO: DIVULGAÇÃO

Beaujolais Nouveau: vinho novo, que vira um acontecimento


F ; APOIO AO TURISTA Em caso de eventos extraordinários, perda ou roubo de documentos, procure o Consulado do Brasil (34 bis, Cours Albert 1er, metrô Alma Marceau, 01/42890345, consulat-bresil.org), que funciona no mesmo edifício da embaixada, um palacete de frente para o Sena. Para informações turísticas, em Paris, dirija-se a um dos escritórios do Paris Info (Pyramides: 25, Rue des Pyramides, metrô Pyramides, 08/92683000; de 1º de novembro a 31 de maio, 10h/19h, seg. a sáb., e 11h/19h, dom., e de 1º de junho a 31 de outubro, 9h/19h. Gare de Lyon: 20, Boulevard Diderot, metrô Gare de Lyon, 08/92683000; 8h/18h, seg. a sáb.. Gare du Nord: 18, Rue de Dunkerque, metrô Gare du Nord, 08/92683000; 8h/18h). Outros endereços e mais informações no site parisinfo.com. No interior da França, procure o Escritório de Turismo, chamado de Office de Tourisme.

DINHEIRO Embora os mais velhos ainda façam suas contas em francos, a moeda corrente é o euro (€ 1 = R$ 2,981, em março de 2009). A melhor opção é já sair do Brasil com euros. Grandes estabelecimentos aceitam traveler’s checks (em francês, chèques de voyage) sem cobrar nenhuma taxa. Para trocá-los por papéis moeda sem pagar taxas, procure uma das agên-

cias da American Express (Galeries Lafayette: 40, Boulevard Haussmann, 01/48787356; 9h30/18h30, seg. a sáb. Scribe: 11, Rue Scribe, 01/47777928; 9h/18h30, seg. a sex., 9h/17h30, sáb. E nos aeroportos). Os cartões de crédito internacionais são bem aceitos, em geral para compras acima de 10 euros. Há duas desvantagens: 1) com as flutuações do câmbio, fica difícil saber o quanto se pagará no momento da fatura; 2) paga-se IOF (imposto sobre operações financeiras) de 2,38% para qualquer compra realizada no exterior. Uma opção bem prática é o Visa Money Travel, um cartão de débito pré-pago que você carrega antes de viajar, à venda pelo site turistar.com.br. A primeira recarga tem valor mínimo de 200 dólares. Pode-se sacar de qualquer caixa automático (abertos 24 horas em Paris), mas para cada retirada é preciso pagar 2,50 euros

0 FUSO HORÁRIO A diferença de fuso horário entre o Brasil e a França varia entre três e cinco horas, depen-

VOCABULÁRIO BÁSICO

F LÍNGUA Já foi o tempo em que falar francês era um imperativo para visitar Paris. O inglês resolve a vida do turista em lugares como padarias, metrôs, museus e restaurantes. Até para pedir informação para um passante na rua. Claro que o sotaque francês vem forte, the vira zã e a maioria das palavras será pronunciada como se fosse oxítona. Nos museus, há folhetos de informação e áudioguias em diversas línguas: inglês, espanhol, italiano, japonês, alemão... Em geral, o português é esquecido, infelizmente.

• Bonjour Oi • Un café, s’il vous plaît Um café, por favor • Café au lait Café com bastante leite • Noisette Café com pouco leite • Café allongé Café mais fraco • Pardon Com licença • L’addition, s’il vous plait A conta, por favor • Une pression Um chope • Un verre de rouge Uma taça do vinho tinto da casa • Un verre d’eau/une carafe d’eau Um copo d’água/uma garrafa d’água (não são cobrados) • Bonne journée Tenha um bom dia (falado na hora de dizer tchau)

GUIA FRANÇA VIAGEM E TURISMO

27


O ESSENCIAL

dento da época do ano, do horário de verão brasileiro e do francês, que se estende de abril a setembro. Programe-se para seguir os horários locais. A maioria dos restaurantes não serve almoço depois das 14h30 nem jantar depois das 22h. Nos museus, a bilheteria fecha meia hora antes de encerrar o funcionamento. Não há supermercados 24 horas e são raros os que funcionam depois das 21h. De madrugada, o equivalente das lojas de conveniência são as épiceries, armazéns em que se vende de tudo um pouco, a preços mais caros, evidentemente.

x TRANSPORTES Entre as cidades

O PREÇO DAS COISAS

A maneira mais prática e rápida de se locomover entre uma cidade e outra é o trem. Extensa, a malha ferroviária atinge mais de 300 destinos e está interligada a vários países (Itália, Inglaterra, Espanha, Alemanha, Suíça, Bélgica, Luxemburgo...). O TGV, sigla para train de grande vitesse, é o trem ultrarrápido, que faz em três horas a ligação entre Paris e Marselha (776 quilômetros). Os preços variam muito. O mesmo trajeto Paris–Marselha pode custar entre 29 e 145 euros, dependendo do tipo de passagem, do horário e de

28

• • • • • • •

Um café € 2 Um crepe € 2,50 Um refrigerante, num bar € 4 Um chope € 4 Uma baguete € 1,10 Um croissant € 0,90 Um tíquete do metrô de Paris € 1,60 • Um talão com dez tíquetes, válidos para metrô e ônibus € 11,40 • Uma corrida de táxi da Bastilha ao Arco do Triunfo, sem trânsito € 15

VIAGEM E TURISMO GUIA FRANÇA

quando for feita a compra. Programe-se com antecedência no site da companhia ferroviária francesa, a SNCF (sncf.com). As melhores promoções são para viagens entre um e dois meses depois a data da compra. Apesar de mais vagarosos, os trens noturnos têm a vantagem de economia (de dinheiro, e não de tempo), já que as passagens costumam ser mais em conta e os vagões leitos poupam uma noite de hotel. As principais cidades têm aeroportos, onde pousam aviões da AirFrance e de outras companhias europeias. Para quem pretende alugar carro, as rodovias francesas têm asfalto impecável, são bem sinalizadas e apresentam limite de velocidade de até 130 quilômetros por hora. A má notícia é que os radares são numerosos e implacáveis. Há locadoras de veículos nas principais estações de trem e nos aeroportos. Pode-se reservar pela internet, em sites de descontos, como autoescape.com e autoeurope.com. Evite as estradas no inverno, quando nevascas podem interromper o tráfego. O site Mappy (mappy.com) pode ajudá-lo a montar seu itinerário. Basta colocar o endereço de partida e o destino.

Nas cidades Os sistemas de transporte urbano costumam interligar dois ou mais meios de transporte, como trem, metrô, ônibus e bonde, o tram. Há passes para turistas disponíveis em diversos destinos, como Montpellier, que tem o City Card (Secretaria de Turismo, Place de la Comédie, 04/67606060, ot-montpellier.fr; passe de 24 horas a € 14 e € 7 para menores de 12 anos; Cc: A, M, V.). O passe dá direito a trajetos ilimitados, uma visita guiada no centro histórico da cidade e desconto para passeios. Os táxis são caros e escassos. A alternativa são as bicicletas públicas.

h HOSPEDAGEM Em Paris, principalmente em períodos de feiras de negócios e datas especiais, os ho-


FOTO: RODRIGO PATRIANOVA

Vélibs: as bicicletas públicas são um sucesso

DE BICICLETA No verão de 2007, a prefeitura de Paris lançou o Vélib, um sistema de aluguel de bicicletas. Um dia de pedalada custa 1 euro. Funciona assim: paga-se com cartão de crédito de chip em uma das centenas de estações espalhadas pela cidade e retira-se a bicicleta. Depois de meia hora, é preciso devolvê-la numa outra estação, em qualquer bairro. Ali é possível retirar outra e assim sucessivamente. Sucesso absoluto, as bicicletas públicas de aluguel se espalharam por toda a França. Na plana Toulouse, no Sudoeste, há 228 quilômetros de pista para ciclistas. Lá, o VélôToulouse (velo.toulouse.fr) funciona desde 2008, com previsão para 2 400 bicicletas em 253 estações até o fim de 2009. O aluguel por um dia custa 1 euro e por uma semana, 5 euros. A locação pode ser feita de 5h/2h, e as bicicletas encontram-se disponíveis 24h. Em Montpellier, o Vélomagg oferece 1 200 bikes, que podem ser alugadas a partir de 1 euro, por um período de quatro horas. Bordeaux, Lille, Lyon, Nancy e Rennes são algumas das outras cidades facilmente pedaláveis. Alguns lembretes antes de pegar o guidão: não é obrigatório usar capacete, embora seja recomendável. Respeite a prioridade para quem vem da direita e pare sempre para os pedestres atravessarem. Quando não houver ciclovia, siga pela direita, observando a sinalização, na pista. Cuidado com os motoristas que viram à direita e nem sempre respeitam as bicicletas. E atenção: ciclistas que passam no sinal vermelho ou circulam pela calçada levam multa. GUIA FRANÇA VIAGEM E TURISMO

29


O ESSENCIAL

téis com melhor relação custo/benefício lotam rápido. Atenção: os hotéis costumam cobrar (e caro) pelo café-da-manhã. Se puder, passe numa padaria, economize e seja feliz . Além das opções de hospedagem convencionais, uma alternativa para quem pretende passar uma temporada longa na cidade é alugar um apartamento em agências imobiliárias especializadas. A Paris Loc’Appart (01/45275641, destinationslocappart.com) e a France Lodge Locations (01/56338585, francelodge.fr) oferecem apartamentos mobiliados para temporada, a partir de 600 euros por semana. No interior, quem quiser ter um contato mais próximo com o cotidiano local pode alugar uma casa ou quarto num sistema parecido com o bed&breakfast. O site Gites de France (gites-de-france.fr) reúne endereços de quartos na zona rural, de norte a sul. Em chambresdhotes.org, estão listadas mais de 8 mil opções de hospedagem equivalentes às pousadas brasileiras.

6 TELEFONE O DDI da França é o 33 e o prefixo dos telefones fixos de Paris é o 01; no norte, o prefixo é 02; no leste, 03; no sul, 04; e no oeste, 05 (do Brasil, elimina-se o zero e disca-se 00-operadora-33-1). Os celulares começam com 06 e os números com tarifas especiais, com 08. Para ligar para o Brasil pela Embratel, disque 0800990055. Há cartões com preços especiais para chamadas para a América Latina à venda em bancas de jornal e tabacarias.

@ INTERNET O wi-fi tem uma ampla cobertura na França. Cafés e hotéis oferecem conexão para seus clientes – cobrada à parte em alguns casos. É possível conectar-se de graça em museus, praças e parques de Paris e do interior. Alguns exemplos de sinal de internet sem fio gratuito em Paris: os jardins do Palais Royal, o Palais de Tokyo, o Trocadéro e o Centro Georges Pompidou.

ETIQUETA Cinco lições básicas da politesse francesa

1 Não saia da boulangerie sem dizer “merci, au revoir, bonne journée/soirée” (obrigado, adeus e bom dia/boa noite). 2 Na escada rolante, posicione-se à direita se ficar parado ou à esquerda se quiser avançar rápido. Os franceses bufam quando estão apressados e trombam com alguém do lado errado.

3 No restaurante, feche o cardápio quando tiver escolhido seu prato. É o sinal para o garçom tomar o seu pedido. Caso contrário, ele não vem nunca.

dê uma gorjeta equivalente a 5% ou 10% do valor da conta.

5 Em teatros e casas de shows, é de bom-tom dar gorjetas para funcionários que o acompanham até o seu lugar, os placeurs. Calcule de 1 a 5 euros, dependendo de quanto você tiver pago pelo ingresso.

30

VIAGEM E TURISMO GUIA FRANÇA

FOTO: GUSTAVO CALAZANS

4 Se tiver sido realmente bem atendido ou se quiser se tornar habitué da casa,


TGV na Gare du Nord, em Paris: o jeito mais prรกtico de viajar

GUIA FRANร‡A VIAGEM E TURISMO

31


GASTRONOMIA

44

B o n ap p é t i t > A pr e s e n t a ç ã o

46

C e st as b ási ca s r e gi ona i s > D e l í c i a s d o terroir

47

Baco p ar a vi a ge m > v i n h o s pa r a l e v a r n a ma la

50

Á g u a , f ar i n h a e s a v o i r - f a i r e > A s pad a r i as

53

Ch e f p o r u m d i a > C u r s o s r á pi d o s d e c u l iná ria

54

Passe i o an t r o poc a l ór i c o > Fe i r a s l i v r e s e empórios

56

U n caf é , s ’ il vo u s p la î t > C a s a s d e c h á e d oceria s

58

De st i n o g ast r onômi c o > T r o i s g r o s , e m Roa nne

59

VIAGEM E TURISMO GUIA FRANÇA


FOTO: RODRIGO PATRIANOVA

Queijos artesanais: procure nas feiras ao ar livre

GUIA FRANÇA VIAGEM E TURISMO

45


Marché des Enfants Rouges, em Paris: quase um museu

A agenda do viajante é abarrotada de museus, monumentos e lojas. É provável que você queira ganhar tempo e recorra a um fast-food para engolir o velho conhecido cheesebúrguer com fritas e refrigerante. Isso é um pecado na França. Em primeiro lugar, porque os fast-foods nem sempre são rápidos. Perde-se tempo na fila, na espera pelo sanduíche e na procura por uma mesa. Em segundo lugar, porque a gastronomia é um pilar da cultura francesa. Pode-se conhecê-la em bistrôs e brasserias sem gastar exorbitâncias. Embora Paris não tenha especialidades gastronômicas próprias – sua vantagem reside na concentração de restaurantes. Há duas categorias: os adeptos da nouvelle cuisine, onde impera a criatividade, e os de cozinha tradicional. Nos últimos, encontram-se receitas típicas regionais. Nada se compara, porém, à experiência de provar ingredientes do terroir em sua região de produção. Em Bayonne, o presunto cru é imbatível, assim como o camembert dos pequenos laticínios da Normandia, as trufas do Périgord... A pâtisserie é um capítulo à parte, assim como os pães. Finalmente, encare mercados e empórios como se fossem museus. Delicie-se a cada passo, tanto em Paris como na province (é assim que os franceses se referem a todos os demais departamentos). 46

VIAGEM E TURISMO GUIA FRANÇA

FOTO: GUSTAVO CALAZANS

BON APPÉTIT


FRANÇA GASTRONOMIA

CESTAS BÁSICAS REGIONAIS Cada um dos 83 departamentos franceses (unidades administrativas equivalentes aos estados no Brasil) tem seus atrativos no mundo da gastronomia. Pode ser queijo, vinho, presunto, licor, bolo, biscoito... Em geral, levam o nome da cidade e carregam um selo de denominação de origem controlada, indicado pela sigla AOC (appellation d’origine controlée). Assim, o queijo Cantal só pode ser feito no Cantal, o Camembert na Normandia; e o jambon de Bayonne... em Bayonne. Os Calissons d’Aix vêm de Aix-en-Provence; o Cannelé Bordelais, de Bordeaux, e assim por diante. São os chamados produtos do terroir, iguarias que convidam a saborosas incursões pelo interior do país. Prepare a toalha xadrez, copos, talheres e caia na estrada. Só não vale esquecer o saca-rolhas. BAYONNE Prove: o jambon de Bayonne Onde: Pierre Ibaialde – Loja-ateliê de um dos principais produtores de foie-gras e presunto. A visita gratuita ao seu ateliê inclui degustação, além de serviço de entrega para os clientes que não resistem às compras. 41, Rue des Cordeliers, 05/59256530, pierre-ibaialde. com. 9h/12h30 (ter. a sex.) e 14h/18h (ter. a sex.). Cc: V.

BORDEAUX Prove: o cannelé bordelais, bolinho macio com aroma de baunilha, embebido em rum, com casquinha caramelizada. Onde: na Baillardan (55, Cours de l’Intendance, Estação Grand Théâtre, 05/56529264, baillardran.com. 9h/ 20h, seg. a sáb., 10h/13h e 14h/19h30, dom. Cc: A, V). BORGONHA Prove: os escargots e a mostarda de Dijon, feita com grãos de mostarda curtidos originalmente no suco de uvas verdes – hoje em dia usa-se, sobretudo, vinagre de vinho. Onde: na L’Escargotière de Marsannay-le-Bois (Route d’Épagny, Marsannay-le-Bois, 03/80357615). A visita do criadouro de cerca de 400 mil escargots leva a diferentes etapas do desenvolvimento do caracol. No final, degustação. Embora a mais famosa seja a mostarda Maille, à venda na butique Amora-Maille (32, Rue de la Liberté, Dijon, 03/80304102, maille.com), não é necessário ir à Borgonha para comprá-la, já que o produto se encontra em qualquer supermercado. Na independente Maison Fallot (31, Rue du Faubourg Bretonnière, Beaune, 03/80262133, fallot.com), cuja tradição na fabricação da mostarda remonta a 1840, há visitas guiadas de uma hora (€ 10 e € 8 para menores de 10 anos). BRETANHA Prove: as galettes au sarrasin, crepes salgados feitos com trigo sarraceno. GUIA FRANÇA VIAGEM E TURISMO

47


52

VIAGEM E TURISMO GUIA FRANÇA

FOTO: J. L. BULCAO

Delícias da padaria: pain-aux-raisins e baguete com azeitonas


FRANÇA GASTRONOMIA

des Soeurs Macarons (21, Rue Gambetta, 03/83322425, macaron-de-nancy.com. 14h/19h, seg., 9h30/12h30 e 14h/19h, ter. a sex., e 9h/19h, sáb. Cc: M, V.).

ÁGUA, FARINHA E SAVOIR-FAIRE Alguém conhece uma cidade em que se encontram baguetes e croissants melhores que os de Paris? Capital do país da gastronomia – e do método –, a cidade estipula critérios de avaliação para chegar à melhor baguete, eleita pela Chambre Professionnelle des Artisans Boulangers-Pâtissiers). Em 2008, a vencedora foi a Au Duc de la Chapelle, no norte de Paris, comandada por Anis Bouabsa, de 28 anos. De origem tunisiana, Bouabsa já se orgulhava do título de melhor artesão da França, obtido em 2004. Agora, é fornecedor oficial de baguetes para o presidente Sarkozy. Os jurados do concurso desclassificam de primeira as baguetes que não se encaixam no tamanho e peso da “baguete tradição”: 70 centímetros, entre 250 e 300 gramas. A casca tem de ser uniformemente lisa e douradinha e não pode estar estufada; o miolo, bem macio. Segundo os organizadores do evento, desde 1993, quando o “Grand Prix” da melhor baguete foi implantado, nota-se uma melhoria na qualidade dos pães. As boulangeries pre-

miadas sabem que ser eleita garante clientela nos próximos anos e, consequentemente, filas de compradores maiores do que as usuais. Não apenas por curiosidade cultural. Uma boa baguete é uma promessa de que os outros itens “de padaria” também são bem-feitos. Aliás, desconstrua o conceito de padaria como no Brasil. Na França, existem as boulangeries (pães, baguetes, croissants e folheados) e as pâtisseries (bolos, tortas e doces com creme, frutas, coberturas). Muitas vezes, elas se encontram associadas. Um tour por uma delas é um ótimo programa turístico. Prazer garantido para os olhos – as vitrines das pâtisseries exibem verdadeiras esculturas – e para as papilas gustativas. Conheça as mais famosas de Paris:

ALGUMAS DICAS

1 Pequise nas vitrines e escolha antes de fazer o pedido, principalmente se a fila for grande. As atendentes podem se mostrar bem impacientes com quem demora para comprar.

2 Xeque se existe a opção “mini” tanto para pães como para doces. É uma maneira de experimentar mais. 3 Saiba que as padarias parisienses costumam fechar um ou dois dias por semana e têm direito a um mês de férias por ano. GUIA FRANÇA VIAGEM E TURISMO

53


UN CAFÉ, S’IL VOUS PLAÎT Não existe uma hora do chá na França como na Inglaterra, e isso dá liberdade para fazer de qualquer hora a hora do chá, da pausa para o cafezinho ou chocolate quente. Ainda mais em Paris, uma cidade cheia de vitrines com tortas, macarons e diversas outras pâtisseries. Tudo se transforma em motivo para sentar e descansar, num salão quentinho no inverno. CAFÉ ANGELINA Ao colocar os pés neste salão de chá que mais parece uma casa de bonecas, faça questão de esquecer as calorias. Um dos motivos são os bolos e tortas. E o outro (talvez o principal) é um dos mais famosos chocolates quentes da cidade: chocolat à l’Africain, feito com chocolate 70% cacau (algo próximo ao chocolate amargo brasileiro). 226, Rue de Rivoli, metrô Tuileries, 01/42608200, 8h/19h (seg. a sex.) e 9h/19h (sáb. e dom.). Cc: A, M, V (a partir de € 15). PIERRE-HERMÉ Chocolatier de luxo no coração de Saint-Germain-des-Prés, vale a visita tanto pelo sabor quanto pelo visual de suas delicadas criações. Os chocolates de mais diversas formas habitam a loja. Não perca o exuberante, criação em chocolate e biscoito, com caramelo e amêndoas salgadas e apimentadas. 72, Rue Bonaparte, metrô Saint-Germain-des-Prés, 01/43544777, pierreherme.com. 10h/19h. Cc: todos. 58

VIAGEM E TURISMO GUIA FRANÇA

LA CHARLOTTE DE L’ISLE Pequeno salão que fica na ilha Saint-Louis, ficou famoso ao ser bem cotado no guia do New York Times. O ambiente parece ter saído de um livro infantil e há até um piano. Tudo parece cenário, inclusive as tortas expostas para o consumo. 24, Rue Saint-Louis en l’île, metrô Pont Marie, 01/43542583, pagesperso.organge.fr/la-charlotte. 14h/20h (qui. a dom.). Cc: M, V (a partir de € 10). MAISON LADURÉE São quatro endereços em Paris, todos muitíssimo bem localizados e de decoração exageradamente nobre. É lá que se encontram os melhores macarons – são 12 sabores permanentes, além de outros 20 que variam de acordo com a estação do ano, concebidos como criações especiais e temporárias. 75, Avenue des Champs-Elysées, metrô George V, 01/40750875, laduree.fr; 8h30/23h30 (seg. a qui.), 7h30/0h (sex.), 8h30/0h (sáb.) e 8h30/23h30 (dom.). Cc: todos. MARIAGE FRÈRES Nesta tradicionalíssima casa de chá, você vai se sentir fazendo parte de um ritual. O requinte está não apenas no cardápio, mas na decoração e nas louças. Entre os lançamentos, o chá vermelho “Fall in Love”, de sabor delicado e adocicado, com um leve aroma de crème brûlée. 30, Rue du Bourg-Tibourg, metrô Hôtel de Ville, 01/42722811, mariagefreres.com. 12h/19h (seg. a dom., salão de chá) e 10h30/19h30 (seg. a dom., loja). Cc: todos.


FRANÇA GASTRONOMIA

Peixe com molho de cenoura, vinho branco e beterraba, na Maison Troisgros

FOTO: JÉRÔME AUBANEL

DESTINO GASTRONÔMICO Três-estrelas no Guia Michelin, nota 19 (sobre 20) no Gault e Millaut. Esses são alguns dos apostos do restaurante de Michel Troisgros, filho de Pierre Troisgros, um dos inventores da nouvelle cuisine, e irmão de Claude Troisgros, do Olympe, no Rio. A Maison Troisgros (Place Jean Troisgros, s/nº, Roanne, 04/77716697, troisgros.fr; 12h/13h15 e 19h30/21h15, qui. a seg. De outubro a fevereiro, fecha nas segundas par almoço; Cc: todos) fica em Roanne, a 420 quilômetros de Paris, e funciona junto com um quatro-estrelas de 16 quartos e diárias a partir de 280 euros. Os frequentadores vêm de longe para provar as criações de Troisgros, em menus a partir de 95 euros (no almoço, durante a semana) e 155 euros. Coxas de rã com couve-flor crocante, aspargos verdes da Provence com pesto de trufas e manjericão, cordeiro com berinjela doce e rolinhos de caranguejo com azeite são alguns dos sabores propostos. Para fins de semana, reserve com três semanas de antecedência. Em 2008, Troisgros inaugurou o mais acessível La Colline du Colombier (03/85840724, troisgros.fr; 12h/13h15 e 19h30/21h15, qui. a seg. Fecha entre dezembro e março; Cc: todos), em Iguerande, a 16 quilômetros de Roanne. Misto de pousada e restaurante num antigo convento restaurado, tem menus a partir de 35 euros. GUIA FRANÇA VIAGEM E TURISMO

59


COMPRAS

60

A Torre Eiffel na mala > Apresentação

62

Direto do produtor > Objetos autênticos

63

Código de etiqueta > Para entrar no mundo do luxo

65

Peça a détaxe > Consiga o reembolso dos impostos

66

Como comprar barato > Três lições de economia

67

VIAGEM E TURISMO GUIA FRANÇA


FOTOS: DIVULGAÇÃO

Perfume Galimard, em Grasse (à esq.), e a maior livraria de HQs, em Angoulême

GUIA FRANÇA VIAGEM E TURISMO

61


REGIÃO A REGIÃO Paris > Cidade-patrimônio Arredores de Paris > Para um bate-e-volta

120

Normandia , Bretanha e Lille > O campo e o mar

130

Vale do Loire, Auvergne e Borgonha > Castelos

144

Rota dos Vinhos > Bordeaux e arredores

154

Provence e Côte d’Azur > Litoral impressionista

176

Champanhe, Alsácia e Lorena > Caves e gastronomia

192

A casa de Monet, em Giverny: bate-e volta desde Paris

68

72

VIAGEM E TURISMO GUIA FRANÇA


FOTO: RODRIGO PATRIANOVA

GUIA BUENOS AIRES VIAGEM E TURISMO

69


Administrativamente, a França está dividida em 28 regiões e 100 departamentos. Cada pedaço desse mosaico tem características próprias de paisagem, cozinha, costumes, sotaque, arquitetura... Aqui, eles foram agrupados em sete grandes blocos. Em primeiro lugar vem Paris, inesgotável, a capital da Torre Eiffel, da Mona Lisa e da Champs-Elysées, com tantos atrativos que um guia inteiro seria pouco para resumi-la. No capítulo dedicado aos Arredores de Paris estão reunidas 11 cidades que podem ser conhecidas em viagens de bate-e-volta, como Versalhes, Giverny e Fontainebleau. Monumento francês mais visitado fora da capital, o Monte Saint-Michel aparece em Normandia, Bretanha e Lille. A esplêndida coleção de castelos renascentistas está em Vale do Loire, Auvergne e Borgonha. Ao sul, a região ao redor de Bordeaux, Toulouse e Montpellier, onde são cultivados valiosos vinhedos, foi nomeada de Rota dos Vinhos. Em Provance e Côte d’Azur, as paisagens que inspiraram os pintores impressionistas e o litoral mais chique do país. As caves de champanhe estão em Champanhe, Alsácia e Lorena. 70

VIAGEM E TURISMO GUIA FRANÇA

FOTO: RODRIGO PATRIANOVA

A FRANÇA EM SETE CANTÕES


Lille: arquitetura de influência flamenga GUIA BUENOS AIRES VIAGEM E TURISMO

71


PARIS Ci d ade - p at r i môni o > A pr e s e n t a ç ã o

74

Á r e a do Lo u vre > Atrações concentradas

75

Mar ai s, Î l e S a i nt- L oui s , C i té > Várias tribos

79

Qu ar t i e r Lat i n > Nostalgia intelectual

85

To r r e Ei f f e l e S a i nt- G e r ma i n > maior cartão-postal

91

C h am p s- El y sé e s > Luxo e arte

96 103

M o n t m ar t r e > Colina da boemia

107

N o r d e st e > Às margens do Canal Saint-Martin

111

B i b l i o t e ca e B e r c y > Pa r a o n d e Par i s c r esce

115

M o n t p ar n asse > C a ta c u m bas e c e m i t é r i o

116

FOTO: MARCO ANTONIO POMARICO

M ad e l e i n e e Ó pe r a > As grandes galerias

72

VIAGEM E TURISMO GUIA FRANÇA


Preste atenção: a Dama de Ferro pisca de hora em hora

GUIA FRANÇA VIAGEM E TURISMO

73


FOTO: RODRIGO PATRIANOVA

O Lago das Ninféias: criado e pintado por Claude Monet

126

VIAGEM E TURISMO GUIA FRANÇA


FRANÇA ARREDORES DE PARIS

ONDE É MELHOR

x

PASSEAR

CASTELO DE CHANTILLY 03/44273180, chateau dechantilly.com. 10h30/17h, de novembro a março, 10h/18h, de abril a outubro. Fecha às terças. Parque: € 6 e € 5 para estudantes. Castelo e parque: € 11 e € 9 para estudantes. Grátis para crianças. Picadeiro: € 10, € 8,50 para estudantes, € 8 para crianças. Cc: todos.

GIVERNY Na casa em que o mestre impressionista viveu entre 1883 e 1926, o Museu Claude Monet, em Giverny, a 76 quilômetros de Paris, reúne parte do mobiliário original mantido pelo pintor, na virada do século 19 para o 20, além de fotografias e sua coleção de gravuras japonesas. Assim que adquiriu a casa, Monet construiu três estufas nas quais cultivava azaléias, glicínias e outras plantas. As flores serviam para enfeitar os canteiros de seu próprio jardim. Em seguida, construiu um lago no centro do terreno, cortado por uma ponte em estilo japonês. Tudo isso tinha o objetivo de agradar a própria vista e, consequentemente, servir de inspiração para suas telas impressionistas, que retratavam o lugar com diferentes luzes e em diferentes épocas: no verão e no inverno, de manhãzinha e de tardinha... Resultado: o jardim das ninféias é uma obra-prima, ponto alto da visita. “O tema da tela é para mim algo secundário”, dizia Monet. “Quero pintar o que existe entre mim e o tema.” Além da Casa de Monet, Giverny abriga também o Musée des Impressionismes, antigo Museu de Arte Americana. Trata-se de um museu dedicado à obra de pintores americanos de 1740 aos dias de hoje. No início do século 20, Giverny foi uma colônia de artistas vindos dos Estados Unidos e, por essa razão, a cidade inspira algumas das telas expostas.

COMO CHEGAR De trem. Na Gare Sain-Lazare, compre passagem para Vernon, no trem que vai de Paris a Rouen. Em Vernon, são mais 7 quilômetros até o Museu Monet. Espere o ônibus, alugue uma bicicleta ou caminhe. O trajeto leva pouco mais de uma hora. De carro, são 76 quilômetros pela rodovia A13, seguindo indicações para Vernon e Giverny.

ONDE É MELHOR

x

PASSEAR

MUSEU CLAUDE MONET 84, Rue Claude Monet, Giverny, 02/32512821, fondation-monet.com. 9h30/18h, de 1º de abril a 1º de novembro. € 6, € 4,50 para estudantes, € 3,50 para menores de 12 anos e grátis para menores de 7 anos. Cc: A, M, V. MUSEU DES IMPRESSIONISMES GIVERNY 99, Rue Claude Monet, 02/32519465, maag.org. 10h/18h, de 1º de maio a 31 de outubro. € 5,50, € 4 para estudantes e professores, € 3 para menores de 18 anos, grátis para menores de 12 anos e no primeiro domingo de cada mês. Cc: todos.

AUVERS-SUR-OISE Foi em Auvers-sur-Oise, a 30 quilômetros de Paris, que Van Gogh morreu, em 1890, aos 37 anos, e é ali que ele está enterrado, ao lado do irmão Theo. Nos 70 dias que passou em Auvers, o holandês produziu 70 obras. Ele chegou à cidade por indicação do impressionista Claude Pissarro, que frequentavaaquelasparagens,assimcomoCézanne. A casa onde vivia o médico que lhe atendeu, o doutor Gachet, foi aberta ao público em 2003. Gachet pintava e era amigo de muitos artistas. Preservado como monumento histórico, o albergue em que Van Gogh se hospedou é conhecido como “Casa de van Gogh” – seu quarto, o de número 5, é aberto à visitação. A área verde às margens do Rio Oise convida para um piquenique. Leve material para pintar, desenhar ou fotografar. GUIA FRANÇA VIAGEM E TURISMO

127


FOTO: RODRIGO PATRIANOVA

130

VIAGEM E TURISMO GUIA FRANÇA


NORMANDIA, BRETANHA E LILLE O cam p o e o m ar > A pr e s e n ta ç ã o

132

Dea uvi l l e > Entre a praia e os cassinos

133

Étre t at > C a mi nho po r fa l é s i a s

134

Mont S ai n t - Mi ch e l > É i l h a o u n ã o é ?

135

Sa int - Mal o > Fo rt al e za à be i r a - m ar

135

R e nne s > A ca p i t a l d a B r e ta n h a

137

Lille > In f l u ê nci a fl am e n g a

139

As flores gigantes da artista plástica Yayoi Kusama, em Lille

GUIA FRANÇA VIAGEM E TURISMO

131


Viagem e Turismo - guias