Page 1

Universidade Aberta do Brasil (UAB) – Universidade de Brasília (UnB)

Guia de Estudos da Disciplina Psicologia da Leitura e da Escrita

Caro(a) estudante, Este guia tem como objetivo apresentar orientações gerais e específicas para apoiá-lo(a) em sua trajetória de aprendizagem nesta disciplina – Psicologia da Leitura e da Escrita - PLE do Curso de Licenciatura de Letras. Fazendo uma analogia, este documento é visto por nós como um mapa para acompanhá-lo neste percurso. A nossa expectativa é que ele tenha o mesmo significado para você e as professoras

tutoras.

Sendo

assim,

sugerimos

que

utilize

bem

este

mapa

disponibilizado aqui; estude os conteúdos propostos, exercite a prática e a pesquisa, amplie seus conhecimentos e ultrapasse nossas sugestões!

Bons estudos!


1ª PARTE - INFORMAÇÕES GERAIS SOBRE A DISCPLINA Identificação:

Psicologia da Leitura e da Escrita

Curso: Licenciatura em Letras Código da Disciplina: Semestre: 6º bimestre/Turma da UAB 3 Ementa: Histórico da pesquisa em Psicologia da leitura e da escrita. Metodologia de estudo e pesquisas aplicadas. Leitura, escrita e cognição. Leitura e escrita na cultura e no desenvolvimento humano. Compreensão, interpretação e produção textual. Créditos e carga horária: Esta disciplina tem dois créditos, correspondendo a 30 horas de atividades pedagógicas com uma carga horária de 04 horas semanais de estudos, distribuídos ao longo de 08 semanas, no período entre 22 de outubro e 21 de dezembro de 2012. Pré-requisitos: Não há pré-requisitos obrigatórios. Polos atendidos: Duas turmas em Buritis – GO, uma em Ipatinga – MG e uma outra que atenderá estudantes de outros polos, nos quais oferece o curso de Letras.

2ª PARTE - DESENVOLVIMENTO DA DISCIPLINA 2.1-Apresentação: muito prazer em acolhê-lo(a)!

Seja muito bem vindo(a) a Esta é disciplina uma do curso de Licenciatura em Letras da UAB/UnB! Queremos acolhê-lo(a) neste ambiente virtual e desenvolver com você um trabalho colaborativo de leitura, de escrita, de pesquisa e de reflexão, envolvendo sua experiência pessoal e/ou profissional, considerando, em especial, a sua condição de leitor-escritor. Nesta disciplina, estudaremos os fundamentos teóricos e empíricos dos processos de leitura e escrita, buscando dialogar com a intertextualidade que você vem construindo, neste curso, sobre o texto e os processos de significação e construção. Esperamos,

portanto,

que

nesta

disciplina,

você

amplie

suas

reflexões

e

interpretações a partir dos textos, imagens, vídeos, atividades e pesquisas etc. Isso é também uma maneira de ler e de escrever, em um mundo letrado onde, a toda a


hora, somos solicitados a expressar nossas percepções, assumir posições e usar múltiplas linguagens para dar conta de uma variedade de demandas pessoais e sociais, ou seja, de usar as funções da linguagem - letramento. Como você já deve estar suspeitando, esperamos nesta disciplina sua implicação pessoal e coletiva, bem como sua participação ativa em todas as atividades propostas, com vistas constituir uma comunidade de trabalho, cujo objetivo é a construção da aprendizagem por aqui. Para continuar a nossa conversa, acreditamos que é importante você saber como e com quem vai trilhar o percurso desta disciplina? Lembre-se que você não está só! Conheça a nossa Equipe de Trabalho:

2.2. As professoras autoras/supervisoras Diva Albuquerque Maciel - Atualmente, sou Professora adjunta aposentada do departamento

de

Psicologia

Escolar

e

do

Desenvolvimento

PED/IP

,

e

pesquisadora

associada do programa de Pós-Graduação em Desenvolvimento

Humano e Saúde (PGPDS) do PED/IP - UnB. Venho desenvolvendo pesquisas na área de EaD e Psicologia da Leitura e Escrita e integro o grupo de pesquisa do Labmis do PED/IP. Já ofertei diversas disciplinas para a UAB-UnB, coordenando também o curso de Especialização em Desenvolvimento Humano, Educação e Saúde (EsDH). Neste ano de 2012, estou também exercendo a função de coordenadora do Plano Anual de Capacitação Continuada - PACC - da Coordenação Operacional de Ensino de Graduação a Distância - COEGD - da UnB.

Norma Lucia Neris de Queiroz - Ministrei por muitos anos diversas disciplinas no curso presencial de Pedagogia na Faculdade de Educação. Nos cursos de Letras e Pedagogia a distância, tenho colaborado na autoria e supervisão das disciplinas: Projeto Profissional e Organização do Trabalho Pedagógico (PP-OTP), Projeto 3 (Projeto de Pesquisa), Projeto 4 (Estágio Supervisionado) e Projeto 5 – (Trabalho de Conclusão de curso – TCC). Com essas experiências tenho aprendido muito a ser uma professora melhor. Sou graduada em Pedagogia e Letras pela UnB. Realizei o Mestrado em Ciências Sociais da Educação (Faculdade de Educação) e o Doutorado em Psicologia do Desenvolvimento no Instituto de Psicologia (IP), ambos também na Universidade de Brasília. E por último, fui convidada pela Professora Diva Albuquerque Maciel para realizarmos a supervisão desta disciplina. Sou baiana e moro no Distrito Federal desde os anos de 1980, portanto, sinto-me brasiliense de coração.

2.3 As Professoras tutoras a distância


Fernandada Rodrigues - Sou graduada em Psicologia e estudante de Pedagogia., sou especialista em Educação Inclusiva e em Educação Continuada e a Distância e mestre em Psicologia. Atuo como tutora a distância desde 2008, tendo trabalhado nos cursos de licenciatura em Educação Física, Letras, Artes Visuais e Música, todos ofertados pela UAB UnB. Participei, também, de alguns cursos de extensão promovidos pelo CEAD UnB e em dois cursos de especialização promovidos pelo CEAD e pela UAB UnB, um deles como orientadora de TCC. Luzenildes Miranda da Silva - Tenho 35 anos, moro em Taguatinga com minha filha de 9 anos. Sou graduada em Letras e Pedagogia. Fiz especialização em Metodologia do Ensino de Língua Portuguesa e Língua Estrangeira. Formada em Francês pelo CILC-Centro Interescolar de Línguas de Ceilândia - DF. Sou tutora nos cursos de Letras e Pedagogia da UNOPAR- Universidade Norte do Paraná, professora de Língua Portuguesa na SEEDF. Fui tutora por dois anos no programa E-TECBrasil, no qual tive a oportunidade de fazer o curso do Moodle e de tutoria. Fui tutora nesse curso na disciplina de PP/OTP, no 2º bimestre. Minha expectativa com vocês é que tenhamos uma ótima temporada de trabalho e de aprendizagem. Marcia Heller Hias - Psicóloga (graduada e licenciada) e agrega a sua formação algumas especializações dentre as quais estão a de Educação a Distância, Docência do Ensino Superior e outras na área da Saúde. Atuação em EaD desde 2008. Tutora do Curso de Formação de Tutores da UAB, além de algumas disciplinas da UAB – UnB,

como

Psicologia

Desenvolvimentos

e

e

a

Construção

Aprendizagem;

do

Conhecimento;

Psicologia

da

Leitura

Processos e

da

de

Escrita;

Fundamentos do Desenvolvimento e Aprendizagem. Coordena a Região Centro Oeste no curso EaD de Prevenção ao Uso de Drogas para professores da rede pública nacional de ensino. Rosana Mary F. Beraldo - Sou Rossana Beraldo, formada em Letras (UEL), especialista em Estudos da Linguagem com ênfase na Linguística Textual (UEL), especialista em Gestão da Educação a Distância (UnB) e mestranda no Instituto de Psicologia da Universidade de Brasília (UnB), na área de Desenvolvimento Humano. Sou coordenadora da equipe multidisciplinar de produção de materiais para EaD no Centro de Educação a Distância da UnB (CEAD), desde 2007. Minha área de interesse concentra-se nos estudos sobre sujeito, linguagem, plataformas de aprendizagem e processos de desenvolvimento.

2.4 Os(as) Tutores(as) presenciais dos polos Nesta disciplina, como você sabe é de fundamental importância para todos(as) nós a participação dos(as) Tutores(as) presenciais que nos dão suporte no polo. Neste


momento, vamos trabalhar com o Tutor José Vicente Pereira de Araujo, responsável pelo polo de Ipatinga (MG) e a tutora Erika Gonçalves Franco Costa do polo de Buritis em Goiás.

2.5 Os (as) colegas da sua turma Além das professoras supervisoras, dos(as) professores(as) tutores(as) presenciais e a distância, temos ainda os(as) colegas. Todos(as) terão oportunidade de se reconhecer no Fórum social, cujo objetivo central é a apresentação pessoal, que assumirá um formato especial, relacionado ao conteúdo da disciplina. Esperamos, também, que ao longo do curso todos nós possamos aprofundar a nossa comunicação, na perspectiva de aprender uns com os outros.

3. Contextualização: situando você em Psicologia da Leitura e Escrita Esta disciplina tem como objetivo discutir o ensino - aprendizagem da leitura e da escrita como um processo e não como um momento pontual, oportunizando a você refletir acerca de aspectos teóricos ligados à situações práticas de leitura e de escrita em seu cotidiano, seja nos ambientes escolares ou não. Sendo assim, a nossa proposta é criar condições para

que

você

se

constituindo

como

professor, articulando teoria à práticaPortanto, sugerimos que dê atenção especial às leituras indicadas, às atividades, incluindo a pesquisa nas escolas de sua comunidade, à interação com os(as) colegas nos fóruns e à equipe docente (tutoras e professoras supervisoras). Além disso, esperamos que valorize o encontro presencial e busque

organizar

colegas.

Então,

grupos podemos

de

estudos

contar

com

com seu

envolvimento?

4. Conhecimentos prévios Esta disciplina não tem pré-requisitos, contudo deve ser considerada a sua forte relação com as disciplinas do campo da linguística aplicada e da literatura,


oferecidas ao longo do curso. Esclarecemos as vivências da prática docente daqueles que já são professores serão fortemente consideradas neste percurso, bem assim as percepções e experiências educativas observadas e vividas em relação à leitura e à escrita em seu contexto pessoal, familiar e comunitário.

5. Objetivos de aprendizagem • Objetivo Geral Refletir sobre os fundamentos teóricos e empíricos da Psicologia da leitura e da escrita, bem como sobre as especificidades desse saber no campo da aquisição inicial da leitura, da escrita e do letramento.

• Objetivos específicos 1. Apresentar as principais teorias e conceitos sobre a leitura e a escrita, focalizando: • • • •

A leitura e a escrita como processos psicológico e linguístico. A contribuição das ideias construtivistas para a aquisição inicial da leitura, da escrita e do letramento. A leitura e a escrita como um produto das interações sociais e das desenvolvimento das abordagens socioculturais.

2. Apresentar questões teóricas relativas à escrita, bem como a relação entre leitura e escrita, tendo como foco: • O texto e a escrita. • A literatura como um meio de acesso à criação humana e como objeto de fruição. •A escrita como meio de comunicação e de autoexpressão.

6. Temáticas de estudo – o que vamos discutir nesta disciplina? Nesta disciplina, as temáticas de estudo, a seguir, foram organizadas em três unidades: Unidade 1 – A linguagem escrita enquanto construção social – aspectos históricos, sociais e cognitivos Unidade 2 - Teorias psicológicas e o ensino-aprendizado nas salas de alfabetização Unidade 3 – Trabalhando com texto – a relação leitura x escrita

7. Metodologia – como realizaremos as atividades nesta disciplina?


Na metodologia pedagógica, privilegiamos organizar o conteúdo da disciplina em três unidades com o suporte de diversos recursos que possam dinamizar o processo de ensinar e de aprender. Ressaltamos que os fóruns de discussão foram pensados, aqui, como um ambiente de aprendizagem coletiva e colaborativa, no qual pretendemos construir com a participação ativa de todos vocês! Lembramos, ainda, da importância da sistematização das sínteses semanais em seus portfólios, nas quais esperamos a expressão de argumentos consistentes e criativos por meio da língua escrita, da elaboração de um jogo pedagógico de linguagem, da elaboração do glossário por toda a turma e da elaboração do miniprojeto de leitura e escrita. Sugerimos um Encontro Presencial em cada polo com a presença da professora supervisora e/ou as professoras tutoras. Para que esse encontro se torne mais produtivo é necessário que realize as atividades solicitadas, como por exemplo, organize a apresentação dos trabalhos e o ambiente, bem como convide as pessoas para participar do evento. Sem contar com o que é imprescindível, sua participação! O ambiente e as atividades solicitadas da disciplina serão supervisionados diariamente pelas professoras tutoras a distancia, que vão interagir com vocês oferecendo-lhes constantes orientações com o apoio de tutores presenciais. A cada unidade de estudo serão disponibilizados, no ambiente Moodle, orientações e recursos didáticos que subsidiarão o estudo, a pesquisa e a realização de atividades. Ao longo das oito semanas, os estudantes farão a leitura dos textos indicados, além de cumprirem as atividades solicitadas (pesquisas em bibliotecas e sítios da internet, trabalhos em dupla, participação em fóruns e chats etc.). Os recursos didáticos disponibilizados no ambiente da disciplina constituem-se de: • textos construídos das professoras supervisoras da disciplina, bem como por outros autores, que apresentam conteúdos relacionados às temáticas de estudo. • textos literários que fazem analogias às temáticas de estudo. • livro ou vídeo Contando a História dos Nomes da Turma, elaborado pelos estudantes de cada turma. • pesquisa de referências bibliográficas em sítios da internet para leituras complementares visando o aprofundamento das temáticas.


• sistematização das sínteses dos textos estudados - atividades individuais organizadas no suporte de portfólio. • construção de atividades lúdicas, especialmente, jogos para crianças, jovens, adultos para ensinar e aprender a Língua Portuguesa (em dupla ou individual) • orientações para elaborar atividades finais por meio de duas ferramentas básicas: fóruns de discussão e miniprojeto de leitura e escrita (em dupla); • atividades de interação mediadas pelo uso de fóruns e de bate-papo online no “Ponto de Encontro” que pode ser utilizado para conversa entre estudantes e entre estudantes e professoras tutoras, quando acharem necessário. Lembramos que todos os recursos didático-pedagógicos foram criteriosamente selecionados e construídos com o intuito de apoiar sua formação acadêmica!

8. ESTRATÉGIAS DE APRENDIZAGEM Na 1ª UNIDADE inicialmente, convidamos a todos a se re-conhecerem como grupo que está trilhando um percurso de reflexões sobre a linguagem escrita enquanto construção social: aspectos históricos, sociais e cognitivos por meio da reflexão sobre a história do seu próprio nome. Você será convidado(a) no Fórum Social a revisitar sua história de vida, um momento muito especial em que lhe foi oferecida a sua primeira palavra: o seu nome! Depois iremos cruzar narrativas e refletir acerca da vida que as palavras têm, e como nós vivemos uma história construída e mediada pela linguagem na nossa interação com o mundo. A seguir, você será convidado(a) a ler atentamente este Guia de Estudo, que é na realidade, um mapa do percurso que deve percorrer nesta disciplina. Convidamos, nesta unidade, ainda, pensar como se situam diante do mundo letrado. Ou seja, como você se percebe na pele de leitor-escritor? Leitor tem só deveres ou tem, também, direitos? Fazemo-nos autores de nossos textos? Que atitudes e posturas a escola tem desenvolvido em relação à formação do aluno leitor/escritor? Por que os verbos ler e escrever são quase sempre conjugados no imperativo na escola? Autores como Graciliano Ramos, Paulo Freire, Rubem Alves,


Daniel Pennac e Clarice Lispector serão seus convidados especiais para ajudá-lo(a) a refletir acerca destas e de outras questões. Afinal, o professor que vai mediar a relação de crianças, jovens e adultos com a leitura e a escrita precisa (re)conhecerse como cozinheiro e degustador da palavra (...) e descobrir os ingredientes e temperos de um saboroso processo de ler e escrever! A 2ª UNIDADE tem como foco: as teorias psicológicas e o ensino-aprendizado nas salas de alfabetização, na qual buscamos discutir as especificidades dos conceitos de alfabetização e letramento. Nela, apresentamos a perspectiva “alfabetizar letrando”, defendida pelas professoras autoras e supervisoras, bem como por outros(as) autores(as) e documentos orientadores da educação como por exemplo, os PCN de Língua Portuguesa. Será uma excelente oportunidade para você se aproximar deste documento que propõe, dentre outros aspectos, a utilização de diversos gêneros textuais nos processos de desenvolvimento da leitura e escrita. Nesta

unidade,

sugerimos,

também,

a

construção

de

atividades

lúdicas

direcionadas à leitura e à escrita, especialmente, jogos para crianças, adolescentes e jovens do ensino fundamental e médio, bem como educandos da educação de jovens e adultos (EJA) (em dupla ou indivisual). Para

iniciar

unidade,

a

discussão,

começamos

questionamento:

você

desta

por conhece

um a

origem do nosso alfabeto?

Como diz poeticamente Leminski, "O bicho alfabeto tem 24 patas [agora 26]. Por onde ele passa, nascem palavras e frases". Não é fascinante o poder criador das múltiplas combinações de pouco mais de duas dezenas de símbolos? Teremos oportunidade de compreender as transformações da escrita, por meio de filmes e textos que narram o processo de desenvolvimento da escrita pictográfica até à escrita fonográfica (alfabética). Assim, você poderá visualizar como os leitoresescritores se constituem nos cenários culturais e contextuais de cada época; e em que medida a escola é herdeira desses cenários e das práticas de leitura e escrita neles realizadas. Você já pensou nisso?


Quase chegando ao final do quarto bimestre, teremos, na 3ª UNIDADE – Trabalhando com o texto – a relação leitura x escrita, a oportunidade de estabelecer um diálogo vivo entre a prática e teoria. Ou seja, imagine-se inventando atividades lúdicas de leitura e escrita, especialmente, jogos de linguagem para crianças, jovens e adultos, cujas temáticas podem envolver, por exemplo: a oralidade, a leitura, a escrita, a gramática, a literatura, especialmente, obras literárias. Além disso, teremos ainda uma avaliação escrita, a qual buscará ressaltar as aprendizagens feitas por você nesta disciplina. Imagine-se também construindo miniprojetos pedagógicos, em dupla com um(a) dos(as) colegas da mesma turma, para serem realizados com crianças, jovens e adultos, cujas temáticas podem envolver, por exemplo: a) o despertar nos sujeitos aprendizes, o gosto pela leitura/escrita b) a participação da família no processo de ler e escrever c) a formação de leitores/escritores infantis e juvenis, por meio da literatura d)

como as crianças, jovens e adultos, em processo de alfabetização, pensam e compreendem a língua escrita?

e) ou, ainda, quais serão as descobertas de um jovem que aprende a ler e escrever mais tarde? Ao final desta unidade, haverá o Encontro Presencial, organizado pela turma e as professoras supervisoras, tutoras presenciais e a distância, no qual serão socializados os trabalhos construídos durante o bimestre por vocês: apresentação no polo, das seguintes atividades: livro da turma com a história dos nomes, dos portfólios (individuais), do glossário elaborado pela turma (coletivamente), dos jogos de linguagem (individuais), dos miniprojetos de leitura e escrita elaborados pelas duplas. A exemplo do que ocorreu em outras disciplinas, este Encontro será um momento muito especial de interação com professores, colegas, familiares e convidados(as) de sua cidade! Convide suas famílias, amigos, professores de comunidade para participar conosco deste Evento! Não se esqueça de levar as crianças! Convide, também, educandos, jovens e adultos! Teremos muito que aprender com eles, especialmente, se as atividades lúdicas, especialmente, os jogos estão adequados ao que foi pensado por cada um(a) de vocês. Além destas atividades, você deverá estudar textos teóricos sugeridos, pesquisar referências bibliográficas em sítios da internet, visando o aprofundamento do tema,


assistir aos vídeos indicados, participar de atividades de interação - fóruns de discussão, interagir online com colegas e professoras no “Ponto de Encontro”. E chegando na última semana, da 3ª UNIDADE, convidamos você a revisitar seu processo de aprendizagem por meio das sínteses registradas semanalmente

e

fazer sua auto avaliação, de acordo com os parâmetros propostos. Esperamos que, ao final desse bimestre, você e sua Turma tenham se fortalecido por meio de uma aprendizagem colaborativa e se sintam preparados e incentivados a realizar um ótimo trabalho como mediadores dos processos de ensino/aprendizagem da leitura e da escrita com crianças, jovens e adultos!

7. AVALIAÇÃO Os estudantes serão avaliados nesta disciplina pela participação nas diversas atividades: fóruns de discussão propostos no ambiente da disciplina, elaboração de livro ou vídeo com a história dos nomes da turma, sistematização das sínteses das aprendizagens semanais – portfólio, atividade lúdica ou jogo, o miniprojeto, a avaliação escrita e as atividades de apresentação no encontro presencial. 7.1. Critérios de avaliação das atividades Escolhemos avaliá-lo(a) considerando a construção dos conhecimentos de forma processual e não apenas a somatória da pontuação das atividades ao final do bimestre. Sendo assim, utilizaremos essencialmente uma avaliação formativa. A nota máxima da disciplina é de 100 pontos e, para obter aprovação, o(a) estudante deverá atingir a nota média, que é 50 pontos, convertidos em menções de acordo com as regras da universidade. Entretanto, queremos deixar claros os critérios de avaliação utilizados nesta disciplina, os fóruns e trabalhos escritos: Fóruns: o principal critério de avaliação nos fóruns é a sua participação ativa e com qualidade no processo de construção colaborativa do conhecimento, conforme as orientações específicas que você encontrará em cada um deles. Isso significa que tão importante é a sua postagem individual nos fóruns quanto a sua contribuição à construção coletiva, debatendo, comentando, analisando e discutindo os temas propostos com os colegas e a professora tutora no âmbito de cada fórum.


Trabalhos escritos: devem expressar a sua reflexão acerca dos temas propostos, de acordo com as demandas específicas que lhe serão feitas em cada unidade. Os critérios considerados na avaliação dos textos serão: a) profundidade na discussão do material indicado, evidenciando apropriação do conhecimento; b) clareza e coesão textual; c) marcas da sua própria autoria. A seguir você encontrará a pontuação máxima relativa a cada atividade. Ao final, você será convidado(a) a avaliar sua própria trajetória na disciplina.


Atividade Participação nos 7 fóruns de discussão (cada fórum vale 3 pontos).

Sistematização - sínteses de registros semanais durante as 6 semanas, valendo 3 pontos por cada registro apresentado na semana) Participação na construção do material (livro ou vídeo) com a história do nome da turma

Elaboração de uma atividade lúdica ou um jogo de linguagem

Participação na construção do glossário.

Coconstrução de um miniprojeto de leitura e escrita para uma turma ou grupo específico. Fundamentação teórica do miniprojeto (relatório).

Avaliação escrita (prova)

Apresentação das atividades (historia do nome, glossário, atividade lúdica ou jogo de linguagem, miniprojeto de leitura e escrita no encontro presencial

Total

Pontuação

21 pontos

18 pontos

9 pontos

10 pontos

2 pontos

20 pontos

10 pontos

10 pontos

100 pontos

Critérios de avaliação Comentários e observações relacionados ao tema proposto; • Debate com colegas e Professora tutora; • Proposição de novas indagações e de apoio ao colega. Registro semanal atendendo às solicitações e orientações descritas • qualidade do texto • pontualidade Elaboração da atividade • qualidade do texto individual • qualidade do trabalho • participação na produção do trabalho coletivo:originalidade e pontualidade Elaboração da atividade: • criatividade • qualidade da atividade • pontualidade Elaboração do glossário: • criatividade • quantidade de palavras qualidade do texto • pontualidade Elaboração da atividade • qualidade do trabalho • participação na produção do trabalho em dupla:originalidade • e pontualidade qualidade do texto • pontualidade Responder às questões, atendendo ao que se pede • qualidade do texto, demonstrando conhecimento sobre as temáticas estudadas A pontuação máxima deve atender aos seguintes critérios: • conhecimentos sobre o conteúdo apresentado • qualidade da apresentação • qualidade dos trabalhos • participação na organização do evento junto aos colegas e ao(a) prof. Tutor(a) no polo.


Referências Bajard, E. (2002) Caminhos da Escrita: espaços de aprendizagem. São Paulo: Cortez. Barbato, S. B. (2008) Leitura, escrita e cultura. Em: MEC/Fundescola (Org.). Caderno de Teoria e Prática – Programa Gestar Fundescola/FNDE/MEC.Freire, Paulo. A importância do ato de ler: em três gêneros que se complementam. 22 ed. São Paulo: Cortez, 1988. Maciel, D. (2010) Alfabetização e Letramento: aprender o código ou o sistema de escrita? Em: D. Maciel & S. Barbato (Orgs.) Desenvolvimento Humano, Educação e Inclusão Escolar. Brasília: EdUnB. Maciel, D. (2004) Psicologia da leitura e da escrita. Vol 1. Brasília: CEAD/UnB. Maciel, D. A., Barbato, S. B. & Queiroz, N. L. (2003). Fundamentos teóricos emetodológicos da escrita da língua e da língua escrita. Brasília: SESI, v. 1. Moll, L. (1996) Vygotsky e a educação: implicações pedagógicas da psicologia sócio-histórica . São Paulo: Artes Médicas. Ramos, W. M. (2005). Compreensão Leitora. Em: S. Barbato (Org.). A prática do professor de Língua Portuguesa. Mod. III. (p. 38-56). São Paulo: Moderna. Scholze, L. & Rösing, T. M. (2007). Teorias e práticas de letramento. Passo Fundo: INEP/UPF. Soares, M. Letramento e Alfabetização. Belo Horizonte: Contexto, 2004. Vigotski, Lev S.(1984). A Formação Social da Mente. São Paulo: Martins

Referências Complementares LURIA, A. R O desenvolvimento da escrita na criança. Em L. S. Vygotski,.A. R. Luria, & A. Leontiev, Linguagem, desenvolvimento e aprendizagem, São Paulo: Ícone, pp. 143-189, 2005. REGO, L. B. Descobrindo a língua escrita antes de aprender a ler: algumas implicações pedagógicas. Em KATO, M. A. A concepção da escrita pela criança. 2. ed. Campinas (SP): Pontes, 1994. SANTOS, A. A. A. & JOLY M. C. R. A. Leitura em família: avaliação de um programa com pré-escolares .XVII Congresso Internacional em Psicologia Escolar / II Congresso Brasileiro de Psicologia Escolar, Campinas: ISPA/ ABRAPEE/ PUCCAMP, 1994. YUNES, E.; OSWALD, M. L. A experiência da leitura. São Paulo: Loyola, 2003. Textos Literários CLARICE LISPECTOR. Felicidade originalmente em 1971.

Clandestina.

São

Paulo:

Rouco,

publicado

PAULO LEMINISKI, O bicho alfabeto. Em: La vie em close. São Paulo: Brasiliense, 1989/1991. Texto pennac.html

brevesfragmentos.blogspot.com/.../como-um-romance-daniel-

Texto Daniel Pennac na sala de leitura - Gisele Gasparelo Voltani Texto www.releituras.com/rubemalves_cozinheiras.asp> Acesso em 05.02.2011.


Texto www.rubemalves.com.br/oprazerdaleitura.html. Acesso 05.02.2011. Filmes e vídeos História da escrita (parte1) <http://www.youtube.com/watch? v=BAzeoLfQerM&feature=related> Acesso 22.01.2011 História da escrita: do papel ao computador http://www.youtube.com/watch? v=r7yeiRtc1fA&feature=related. Acesso em 22.01.2011. Cenas de letramento <http://www.youtube.com/watch?v=0ubGbVRZAo&feature=related>. Acesso 28.01.2011. Como os jovens adultos pensam a língua escrita (vídeo) <http://www.youtube.com/watch?v=YbrHsTv4QA0&feature=related>. Acesso em 23.01.2011 A menina que odiava livros (vídeo). http://www.google.com.br/#hl=ptbr&biw=1024&bih=578&q=A%20menina%20que %20odiava%20livros %20&um=1&ie=UTF8&tbo=u&tbs=vid:1&source=og&sa=N&tab=wv&fp=3bbc26ce 4542f855. Acesso em 03.02.2011. Construção da escrita (parte 1) . Acesso em 05.02.2011 Construção da escrita (parte 2) . Acesso em 05.02.2011 Construção da escrita (parte 3) . Acesso em 05.02.2011 Construção da escrita (parte 4) Acesso em 05.02.2011

Músicas Beradêro. Chico Cesar <http://letras.azmusica.com.br/C/letras_chico_cesar_9116/letras_otras_6163/letra _beradero_222250.html> Acesso em 05.02.2011. ABC do Sertão <http://www.vagalume.com.br/luiz-gonzaga/abc-dosertao.html#ixzz1DscNZdVh>. Acesso em 05.02.2011

Guia PLE  

Plano de ensino PLE

Read more
Read more
Similar to
Popular now
Just for you