Page 1

DOUTORAMENTOS 2012/2013

ECONOMIA ESTUDOS DE DESENVOLVIMENTO GESTÃO HISTÓRIA ECONÓMICA E SOCIAL MATEMÁTICA APLICADA À ECONOMIA E À GESTÃO SOCIOLOGIA ECONÓMICA E DAS ORGANIZAÇÕES

ENTRA NUM NÍVEL SUPERIOR. WWW.ISEG.UTL.PT PÁG.

1


ÍNDICE 01 > 02 > 03 > 04> 05 >

06 > 07 > 08 > 09> 10 > 11> 12>

MENSAGEM DO PRESIDENTE

PÁG. 03

MISSÃO, VISÃO E VALORES

PÁG. 04

MENSAGEM DO VICE-PRESIDENTE PARA OS ASSUNTOS CIENTÍFICOS

PÁG. 05

PORQUÊ UM DOUTORAMENTO NO ISEG?

PÁG. 06

DOUTORAMENTOS ECONOMIA

PÁG. 08

ESTUDOS DE DESENVOLVIMENTO

PÁG. 10

GESTÃO

PÁG. 14

HISTÓRIA ECONÓMICA E SOCIAL

PÁG. 18

MATEMÁTICA APLICADA À ECONOMIA E À GESTÃO

PÁG. 22

SOCIOLOGIA ECONÓMICA E DAS ORGANIZAÇÕES

PÁG. 26

ALUMNI ECONÓMICAS (AAA)

PÁG. 30

SERVIÇOS DE APOIO AOS ALUNOS

PÁG. 31

O ISEG NA CIDADE DE LISBOA

PÁG. 32

KEY FACTS

PÁG. 33

CAMPUS ISEG

PÁG. 34

INFORMAÇÕES GERAIS

PÁG. 35

CONTACTOS

PÁG. 35


MENSAGEM DO PRESIDENTE João Duque

Presidente e Professor de Finanças do ISEG

BEM-VINDO AO ISEG! É para mim uma enorme honra e satisfação

padrões de reconhecimento internacional.

poder dirigir-me a si na qualidade de

É ter acesso a um network de alunos

Presidente de uma instituição que é uma das

e docentes de origens nacional e internacional

grandes responsáveis pela educação da elite

diversificadas.

do pensamento e da decisão económica e

Ao escolher um dos doutoramentos do

empresarial de Portugal.

ISEG sabe que pode contar com um corpo

Ao iniciarmos o segundo século de existência,

de investigadores que o podem ajudar a

constatamos que o sucesso do conjunto dos

percorrer esse extraordinário mundo da

nossos antigos alunos só pode ser o fruto

descoberta científica que é difícil, mas tão

de uma qualidade sustentada do nosso

gratificante!

modelo de ensino. O ISEG é uma Escola que

Ao escolher o ISEG tem acesso a uma enorme

continua a privilegiar a formação baseada

variedade de alternativas, sempre dentro de

no rigor e na solidez do conhecimento e

uma linha de qualidade e rigor que já conhece,

do desenvolvimento científico dos seus

e sabendo que pode desfrutar de um ambiente

docentes. Orgulhamo-nos de ter um

único descontraído de partilha, de troca fértil

corpo de docentes e investigadores que

de opiniões, experiências e perspetivas.

disputa a liderança da publicação científica

Bem-vindo à Escola que se orgulha do seu

internacional de alto nível em termos de

passado como nenhuma outra, mas que lhe

escolas de Economia e Gestão portuguesas.

abre a porta certa do seu Futuro.

Fazer um ciclo de estudos no ISEG é aceder

Junte-se à escola que cria líderes!

à aprendizagem guiada e normativa por entre o conhecimento mínimo de ponta que

João Duque

se estabeleceu ao nível dos mais exigentes

Presidente e Professor de Finanças do ISEG

PÁG.

3


MISSÃO O ISEG tem por missão contribuir nos

A NOSSA VISÃO É SERMOS RECONHECIDOS COMO A ESCOLA:

domínios das ciências económicas, financeiras

Que forma decisores de grande qualidade;

e empresariais e áreas auxiliares e de suporte,

Que oferece um ensino de excelência;

para o avanço da fronteira do conhecimento

Onde o corpo docente produz investigação

científico, para o desenvolvimento económico

internacionalmente reconhecida;

e social do país e para a sua afirmação

Onde os estudantes gostam de estudar

internacional, através da realização de ensino

e onde vivem uma atmosfera agradável

e investigação, da prestação de serviços

e única;

à comunidade e do intercâmbio científico

Que tem um grande envolvimento com

e cultural internacional, de estudantes,

a comunidade, através da participação

docentes e investigadores.

e intervenção pública, abordando e

LIBERDADE INDIVIDUAL No ISEG promovemos a liberdade de pensamento, expressão, ensino, aprendizagem e orientação académica.

PROCURA DE EXCELÊNCIA O mérito e empenho são ingredientes essenciais para a obtenção da excelência na educação e investigação. O ISEG promove vários incentivos que premeiam a excelência.

procurando contribuir para a solução de problemas económicos e sociais.

VISÃO Há mais de 100 anos que o ISEG forma gerações de líderes e profissionais que aplicam e desenvolvem as suas competências nas áreas da gestão, da economia e da finança, no board de diversas empresas privadas, da administração pública, e em muitos outros lugares de destaque. Carreiras tão bem

OS NOSSOS VALORES Os nossos valores são importantes linhas orientadoras em todas as nossas atividades e decisões.

sucedidas têm sido distinguidas quer em Portugal quer a nível internacional, onde vários portugueses formados pelo ISEG se têm destacado.

INTEGRIDADE No ISEG, os códigos de ética dos professores e alunos são encarados com a maior seriedade. A honestidade intelectual e direitos de autor são valorizados e salvaguardados, sendo que qualquer tentativa de fraude ou plágio é severamente punida.

SOLIDARIEDADE O ISEG reconhece que nem todos os alunos têm as mesmas capacidades no domínio da língua portuguesa, condições financeiras ou outras condicionantes que podem pôr em causa o sucesso. Valorizamos a igualdade de oportunidades para todos, no sentido de garantir o espírito de solidariedade que nos caracteriza.

EFICIÊNCIA E BOA GOVERNANCE No ISEG sabemos que os recursos são escassos e valorizamos o seu uso eficiente. Neste sentido, incentivamos o trabalho de equipa e de cooperação entre todos os órgãos, serviços e departamentos da escola.


MENSAGEM DO VICE-PRESIDENTE PARA OS ASSUNTOS CIENTÍFICOS A frequência do 3º ciclo de estudos (programa

de investigação acreditados e avaliados

de doutoramento) é o nível mais elevado

positivamente nos termos da lei, dos quais

que se pode atingir na formação académica.

cinco com classificação de Muito Bom ou

Neste ciclo de estudos combinam-se, de

Excelente.

forma variável entre os vários programas, a

Quem pretender frequentar um programa de

formação mais avançada de conhecimento,

doutoramento poderá assim fazê-lo no ISEG,

conseguida pela frequência de unidades

sabendo que conta com algum destes centros

curriculares (o curso de doutoramento, onde se

de investigação como unidade de acolhimento.

estudam os desenvolvimentos mais recentes

Nele situará linhas de pesquisa onde se

do saber nas várias áreas científicas) e a

enquadra o tema da sua tese de doutoramento,

investigação, através da preparação e defesa

onde o professor orientador investiga, onde se

pública da tese de doutoramento, onde se

localizam as infraestruturas de investigação

visa avançar na fronteira do conhecimento

e a sede de parcerias com outras unidades de

sobre a realidade que se pretende investigar.

investigação, nacionais e estrangeiras. Conta

A oferta de programas de doutoramento

também com um Serviço de Informação e

exige assim a existência de um corpo docente

Documentação/Biblioteca com um espólio

altamente qualificado e atualizado sobre

muito rico em livros, periódicos e Bases de

matérias de ensino avançado e, por outro,

Dados.

um conjunto de investigadores com quem os

Fazer um doutoramento é aprender até aos

candidatos ao grau de doutor sintam ambiente

limites do conhecimento, procurar contribuir

académico e massa crítica para realizarem a sua

para o seu avanço, e realizá-lo num ambiente

investigação, obterem adequada supervisão e

académico onde se partilham experiências de

bom enquadramento académico de debate a

investigação, se discutem ideias e métodos

permanente atualização.

e se conta sempre com alguém que partilha

O ISEG oferece atualmente seis programas

interesses comuns. O ISEG oferece isto nos

de doutoramento nas várias áreas de

seus programas.

conhecimento onde realiza investigação de

Pense neste projeto de vida e decida!

qualidade. Conta, para tal, com docentes doutorados que ensinam nas várias áreas disciplinares enquadrados nos vários Departamentos que constituem a Escola e que investigam nas diversas áreas científicas

JOSÉ ANTÓNIO CORREIA PEREIRINHA

para que estão vocacionados os seis centros

Vice-Presidente para os Assuntos Científicos

PÁG.

5


PORQUÊ UM DOUTORAMENTO NO ISEG? O ISEG É A ESCOLA DE ECONOMIA E GESTÃO MAIS ANTIGA DO PAÍS, ENTRANDO ESTE ANO NO SEU SEGUNDO CENTENÁRIO. FORMA, DESDE A SUA ORIGEM ECONOMISTAS E GESTORES COM ESPÍRITO DE LIDERANÇA

ESCOLHER O ISEG TEM VÁRIAS VANTAGENS

E INOVAÇÃO, ASSENTE NUMA SÓLIDA FORMAÇÃO CIENTÍFICA E TÉCNICA. ATUALMENTE, O ISEG CONTA COM CERCA DE 2500 ALUNOS NO PRIMEIRO CICLO DE ESTUDOS (LICENCIATURA) E APROXIMADAMENTE 2000 ALUNOS EM PROGRAMAS DE PÓS-GRADUAÇÃO, MESTRADO, DOUTORAMENTO E FORMAÇÃO PARA EXECUTIVOS.

INTERNACIONALIZAÇÃO O ISEG aposta no aumento da mobilidade internacional, criando condições para a atracão, retenção e fidelização de estudantes assim como de docentes e investigadores de qualidade e reconhecido prestígio. De referir

ENSINO E FORMAÇÃO DE RIGOR Oferecemos seis programas de doutoramento nas várias áreas de conhecimento onde se realiza investigação de qualidade; QUALIDADE DO CORPO DOCENTE E INVESTIGAÇÃO O ISEG conta com um corpo docente com 150 professores doutorados, grande parte dos quais integram centros de investigação reconhecidos pela Fundação para a Ciência e a Tecnologia, com classificação de Muito Bom ou Excelente, nas áreas científicas da Economia, Gestão, Matemática Aplicada à Economia e à Gestão, História Económica e Social, Sociologia Económica e das Organizações e Direito;

igualmente as acreditações internacionais dos nossos cursos e parcerias estabelecidas; LIGAÇÃO À SOCIEDADE O reforço e diversificação das relações com o meio económico e empresarial constituem linhas de orientação fundamentais. Para a prossecução deste objetivo, o ISEG tem vindo a criar e a apoiar o desenvolvimento de várias organizações de ligação à sociedade: o IDEFE, a Fundação Económicas, a Alumni Económicas e o Conselho Consultivo; Acesso a uma das maiores bibliotecas do país nas áreas de economia e gestão; Serviços e equipamentos informáticos de elevada qualidade em ambiente de trabalho wireless em toda a escola.


PÁG.

7


DOUTORAMENTO EM ECONOMIA

COMISSÃO CIENTÍFICA E PEDAGÓGICA

CONDIÇÕES DE ACESSO E CRITÉRIOS DE SELEÇÃO

QUAIS OS TEMAS DE ESTUDO

Serão admitidos ao programa os alunos que

estuda-se a um nível avançado disciplinas de

tenham concluído o Mestrado em Economia

teoria económica (Macro e Microeconomia)

do ISEG ou outro Mestrado considerado

e suas aplicações, com recurso a métodos

MIGUEL ST. AUBYN (Coordenador)

equivalente. Candidatos dispondo de Mestrado

matemáticos, estatísticos e econométricos.

Professor Catedrático

ou qualificação equivalente noutra área serão

MANUEL MIRA GODINHO Professor Catedrático JOÃO NICOLAU Professor Associado com agregação JOANA PAIS Professora Auxiliar

admitidos ao Programa após terem realizado as disciplinas constantes do 1º semestre do Mestrado em Economia do ISEG. A seleção dos candidatos é feita pela Comissão Científica do programa de doutoramento, com base nos seguintes critérios: Mestrado e respetiva classificação final; Licenciatura e respetiva classificação final;

O Programa de Doutoramento em Economia

Currículo científico e profissional relevante.

tem como objetivo central proporcionar formação que permita o acesso a atividades profissionais de elevada exigência técnica e científica, possibilitando aos novos doutorados prosseguir carreiras de nível internacional na área de Economia.

A QUEM SE DESTINA A quem pretenda formação avançada e realizar trabalho de investigação em Economia com vista a exercer funções de elevada qualificação no setor público e no setor privado. Tais funções incluem a docência e a investigação, a direção e gestão de organizações internacionais e nacionais, a consultoria, a formação, e a realização de estudos e projetos de investigação.

No Programa de Doutoramento em Economia

INSTITUIÇÕES DE ACOLHIMENTO

COMO ESTÁ ESTRUTURADO O CURSO O Programa de Doutoramento em Economia prevê a realização de 180 ECTS (unidades de crédito), tem duração de três anos e é constituído por: Curso de Doutoramento (parte letiva), com 60 ECTS; Preparação, Apresentação e Defesa da tese, com 120 ECTS.

A investigação científica que se realiza nos

O Curso de Doutoramento decorre no 1º ano

centros de investigação do ISEG constitui

do Programa, tem a duração de 2 semestres

elemento importante de suporte científico

letivos e é composto pelas seguintes unidades

para este programa, com destaque para as

curriculares:

áreas científicas da Economia (UECE) e da Matemática Aplicada (CEMAPRE). Estes centros de investigação constituem as unidades de acolhimento dos estudantes do Programa de Doutoramento.

Microeconomia Avançada (1º semestre), 7,5 ECTS Macroeconomia Avançada (1º semestre), 7,5 ECTS Econometria Avançada (1º semestre), 7,5 ECTS Economia Matemática (1º semestre), 7,5 ECTS


Tópicos de Microeconomia (2º semestre), 7,5 ECTS Tópicos de Macroeconomia (2º semestre), 7,5 ECTS Optativa (2º semestre), 7,5 ECTS Seminário de Investigação

CORPO DOCENTE ANTÓNIO AFONSO Doutor em Economia pelo ISEG, Universidade Técnica de Lisboa, Portugal. CARLOS FARINHA RODRIGUES Doutor em Economia pelo ISEG, Universidade Técnica de Lisboa, Portugal.

7,5 ECTS CARLOS PESTANA BARROS Doutor em Economia pelo ISEG, Universidade

COMO SE PREPARA A TESE DE DOUTORAMENTO Após a aceitação no programa, é nomeado um professor orientador que acompanha o candidato na elaboração aprofundada do projeto de tese ao longo do 1º ano do programa. O projeto de tese é apresentado e discutido no Seminário de Investigação. No final do 1º ano do programa a versão consolidada do projeto de tese é apreciada por um júri nomeado pelo Diretor do Programa, que emite parecer, podendo sugerir alterações, ou recomendar o abandono do Programa. Com a aceitação do projeto de tese, é feito o respetivo registo e confirmado o professor orientador. O processo de elaboração da tese tem a duração de dois anos letivos, de acordo com o Regulamento de Doutoramentos do ISEG.

QUAL A TAXA DE CANDIDATURA E O VALOR DA PROPINA A taxa de candidatura é de 100€. O valor da propina no 1º ano do programa é de 4000€, sendo de 2000€ nos dois anos subsequentes. No ato da matrícula será paga, por conta da propina do 1º ano, uma primeira prestação de 500€.

Técnica de Lisboa, Portugal. JACINTO BRAGA Doutor em Economia, U. Nottingham, Reino Unido JOÃO LOPES DIAS Doutor em Matemática, U. Cambridge, Reino Unido

CONCURSO A BOLSA DE ESTUDOS Em paralelo à candidatura ou após a matrícula o candidato poderá concorrer a uma bolsa de estudos da Fundação para a Ciência e a Tecnologia, cujos prazos de candidatura são compatíveis com os da matrícula no programa.

JOSÉ PEDRO PONTES Doutor pelo ISEG, Universidade Técnica de Lisboa, Portugal LUÍS COSTA Doutor em Economia pela U. York, EUA. MIGUEL ST. AUBYN Doutor em Economia pela London Business School, Reino Unido

PÁG.

9


DOUTORAMENTO EM ESTUDOS DE DESENVOLVIMENTO

COMISSÃO CIENTÍFICA E PEDAGÓGICA

A QUEM SE DESTINA

JOSÉ ANTÓNIO PEREIRINHA (Coordenador)

economia social, ligadas ao desenvolvimento

Professor Catedrático

internacional e nacional. Tais funções incluem

ANTÓNIO GOUCHA SOARES Professor Catedrático MANUEL ENNES FERREIRA Professor Auxiliar

O Programa de Doutoramento em Estudos de Desenvolvimento, criado pela Universidade

A quem pretenda formação avançada e realizar trabalho de investigação com vista a exercer funções de elevada qualificação no setor público, no setor privado e no setor da

a docência e a investigação, a direção e gestão de organizações internacionais e nacionais, a consultoria, a formação, e a realização de estudos e projetos de investigação, o jornalismo, o planeamento, a elaboração de projetos de desenvolvimento, a conceção e avaliação de políticas públicas e de projetos ou políticas sociais.

conhecimentos e produzir investigação original na área do Desenvolvimento.

Científica do programa de doutoramento, com base nos seguintes critérios: Mestrado e respetiva classificação final; Licenciatura e respetiva classificação final; Currículo científico e profissional relevante; Proposta de investigação.

INSTITUIÇÕES DE ACOLHIMENTO A investigação científica que se realiza nos centros de investigação do ISEG constitui elemento importante de suporte científico para este programa, com destaque para as áreas científicas da Economia (UECE), da Sociologia Económica (SOCIUS) e da História Económica e Social (GHES), bem

Técnica de Lisboa em 2009, é um plano de estudos de 3.º ciclo que pretende transmitir

A seleção dos candidatos é feita pela Comissão

CONDIÇÕES DE ACESSO E CRITÉRIOS DE SELEÇÃO

Acompanha o movimento verificado nas

Podem candidatar-se os titulares de grau de

últimas décadas que conduziu à área científica

mestre nas áreas científicas de Economia,

de Development Studies para o centro dos

Gestão, Direito, Sociologia, Geografia, Ciência

debates contemporâneos, tanto na academia

Política, Relações Internacionais, História e

como no domínio das políticas económicas,

Antropologia, ou de outras áreas científicas

sociais e ambientais.

consideradas adequadas. Podem também candidatar-se titulares de uma licenciatura nessas áreas científicas, com classificação mínima de 16 valores, ou excecionalmente com classificação inferior, desde que o respetivo currículo revele adequada preparação científica, ou experiência profissional relevante.

como do Desenvolvimento e da Cooperação Internacional, em particular no quadro da lusofonia e no âmbito das economias da África, Ásia e América Latina (CEsA). Estes centros de investigação constituem as unidades de acolhimento dos estudantes do Programa de Doutoramento.

QUAIS OS TEMAS DE ESTUDO O programa estabelece pontes interdisciplinares da Economia com a Sociologia, História Económica e Social, Ciência Política e Direito, oferecendo uma perspetiva integrada dos problemas de desenvolvimento das sociedades contemporâneas. Uma das orientações do programa prende-se com os temas do desenvolvimento no espaço lusófono (Portugal,


Brasil, África de língua portuguesa), tendo em

O Curso de Doutoramento decorre no 1º ano

No final do 1º ano do programa a versão

conta que o aprofundamento da investigação

do Programa, tem a duração de 2 semestres

consolidada do projeto de tese será

neste espaço é uma vantagem comparativa

letivos e é composto pelas seguintes unidades

apreciada por um júri nomeado pelo Diretor

para a participação em redes internacionais de

curriculares:

do Programa, que emitirá parecer, podendo

investigação. Os temas de investigação do programa são colocados num contexto alargado das questões de desenvolvimento nas sociedades contemporâneas, os quais enquadram os respetivos módulos de ensino, bem como as teses de doutoramento: Crescimento, Desenvolvimento e Mudança Institucional; Sociedade e Desenvolvimento; Estado de Bem-Estar, Instituições e Políticas Europeias; Políticas de Desenvolvimento e Ajuda Internacional; Dinâmicas de Longo Prazo

Teorias do Desenvolvimento (1º semestre), 7,5 ECTS História e Políticas do Desenvolvimento (2º semestre), 7,5 ECTS Métodos e Técnicas de Investigação

O Programa de Doutoramento em Estudos em Desenvolvimento/Development Studies, prevê a realização de 180 ECTS (unidades de crédito), tem duração de três anos e é constituído por: Curso de doutoramento (parte letiva), com 60 ECTS; Preparação, Apresentação e Defesa da tese, com 120 ECTS.

abandono do programa. Com a aceitação do projeto de tese, será feito o respetivo registo e confirmado o professor orientador. O processo de elaboração da tese terá a duração de dois anos letivos, de acordo com o Regulamento de Doutoramentos do ISEG.

(1º semestre), 7,5 ECTS Seminário de Investigação (2º semestre), 7,5 ECTS Optativas (1º e 2º semestres), 15,0 ECTS Seminários (1º e 2º semestres), 15,0 ECTS

e Desenvolvimento;

COMO ESTÁ ESTRUTURADO O CURSO

sugerir alterações, ou recomendar o

CORPO DOCENTE ANA BELA NUNES PhD Technical University of Lisbon Economic History. Portuguese modern Economic Growth. Economic Growth in long-run perspective. ANTÓNIO GOUCHA SOARES

COMO SE PREPARA A TESE DE DOUTORAMENTO A intenção sobre o tema da tese de doutoramento é manifestada pelo candidato com a apresentação, perante um júri, de uma proposta de investigação. Sendo aceite no programa, será nomeado um professor orientador que acompanhará o candidato na elaboração aprofundada do projeto de tese, a realizar ao longo do 1º ano do programa, a qual será apresentada e discutida no Seminário de Investigação.

PhD European University Institute, Firenze European Law. European Studies. International Organizations. Regional Integration. CARLOS FARINHA RODRIGUES PhD Technical University of Lisbon Income Distribution, Inequality and Poverty Analysis. Public Economics and Social Policy. Quantitative Methods. FRANCISCO JOSÉ DUARTE NUNES PhD Technical University of Lisbon Poverty and Social Exclusion; Poverty Dynamics; Social Political Analysis

PÁG.

11


HELENA JERÓNIMO

JOÃO PEIXOTO

MARGARIDA CHAGAS LOPES

PhD Cambridge University, UK

PhD Technical University of Lisbon

PhD Technical University of Lisbon

Science and Technology Studies. Environment

International Migration. Demography.

Economics of Education and Vocational

and Sustainability.

Economic Sociology.

Training. Globalization, Development

Organizational Behaviour. Human Resource

Challenges and Education;

Management.

JOAQUIM RAMOS SILVA

Qualitative Methods.

PhD Ecole des Hautes Etudes en Sciences

Education and Labour Markets.

Sociales, Paris

MARIA PAULA FONTOURA

HELENA SERRA

International Economic Relations. Emergent

PhD Technical University of Lisbon

PhD Technical University of Lisbon

Economies. Investment and Trade Policies.

International Economics. International Trade.

Employment. Organization

JOSÉ ANTÓNIO PEREIRINHA

MICHAEL BAUM

Studies. Qualitative Methods.

PhD Institute of Social Studies, Netherlands

PhD University of Connecticut

Income Distribution and Economic

Electoral Behaviour. Gender and Politics.

ILONA KOVACS

Inequalities. Poverty and Social

Development Theory.

PhD University of Economic Sciences,

Exclusion. Social Policy Analysis. Economics

Regional Integration. Civil Society. Transitions

Budapest.

of the Welfare State.

to Democracy.

Work and Employment in the Information

Research Methods.

Health Studies. Work, Professions and

MIGUEL GLATZER

Society. Precariousness and Social Inequalities. Research Methods.

MANUEL ENNES FERREIRA

PhD Harvard University

PhD Technical University of Lisbon

Politics of Globalization. Democracy and

JOANA PEREIRA LEITE

Development Policy and International

Inequality in Comparative

PhD Ecole des Hautes Etudes en Sciences

Cooperation. Economics of Africa.

Perspective. Civic Education. The Media.

Sociales, Paris

Social Movements.

Development Socio Economics. Economic and

MANUELA ARCANJO

Social History of Africa. East and Southern

PhD Technical University of Lisbon

NUNO VALÉRIO

Africa XIX and XX centuries.

Social Security; Government expenditure and

PhD Technical University of Lisbon

welfare programs;

Economic History. Monetary and Financial

National Budget, deficit and debt.

History. Economic Growth.

JOÃO ESTÊVÃO PhD Technical University of Lisbon Development Economics. Development Policy. Institutional Economics.

Transition of Economics Systems.


PAULA CRISTINA ALBUQUERQUE PhD Technical University of Lisbon

QUAL A TAXA DE CANDIDATURA E O VALOR DA PROPINA

Economic of Ageing. Intergenerational Transfers. International Financial Markets.

A taxa de candidatura é de 100€.

PAULO TRIGO PEREIRA

O valor da propina no 1º ano do programa

PhD Leicester University

é de 4000€, sendo de 2000€ nos dois anos

Public Economics. Public Finance.

subsequentes.

Institutional Economics.

No ato da matrícula será paga, por conta da propina do 1º ano, uma primeira prestação

PEDRO VERGA MATOS

de 500€.

PhD University of Porto Corporate Governance. Public and Private Partnerships. Finance and Development. SUSANA SANTOS PhD Technical University of Lisbon Input-Output Analysis. Social and National Accounting. SAM-based Macro-modelling. Sustainable Development. TILMAN BRUCK

CONCURSO A BOLSA DE ESTUDOS Em paralelo à candidatura ou após a matrícula o candidato poderá concorrer a uma bolsa de estudos da Fundação para a Ciência e a Tecnologia, cujos prazos de candidatura são compatíveis com os da matrícula no programa.

PhD Oxford University Development Economics. International Economics. Economic Integration. VITOR MAGRIÇO PhD Technical University of Lisbon Development and Finance. Doutor em Economia, U. Nottingham, Reino Unido

PÁG.

13


DOUTORAMENTO EM GESTÃO

COMISSÃO CIENTÍFICA E PEDAGÓGICA

CONDIÇÕES DE ACESSO E CRITÉRIOS DE SELEÇÃO

da Matemática Aplicada (CEMAPRE) e da Economia (UECE). Estes centros de investigação constituem as unidades

Podem candidatar-se ao Programa de

de acolhimento dos estudantes do Programa

Doutoramento em Gestão:

de Doutoramento.

Os titulares do grau de mestre ou

MÁRIO CALDEIRA (coordenador),

equivalente legal;

Professor Catedrático

Os titulares de grau de licenciado, detentores de um currículo escolar ou

PARCEIROS INTERNACIONAIS

JOÃO MESQUITA MOTA

científico especialmente relevante que seja

O Programa de Doutoramento em Gestão

Professor Catedrático

reconhecido como atestando capacidade

conta com a colaboração de Professores e

para a realização deste ciclo de estudos;

investigadores de diversas Universidades

LUÍS MOTA DE CASTRO

Os detentores de um currículo escolar,

Professor Associado

científico ou profissional que seja

do Instituto Superior de Economia e Gestão

reconhecido como atestando capacidade

no Academic Council do EIASM – European

para a realização deste ciclo de estudos.

Institute for Advanced Studies in Management,

O Programa de Doutoramento em Gestão (PDG) pretende proporcionar aos doutorandos uma compreensão profunda dos problemas de gestão e uma formação sólida em métodos e técnicas de investigação aplicados à gestão.

A QUEM SE DESTINA O Programa de Doutoramento em Gestão é particularmente interessante para quem pretender prosseguir uma carreira docente no ensino superior e desejar fazer investigação

Europeias e Norte-Americanas. A filiação

sediado em Bruxelas, permite aos nossos A candidatura é realizada on-line e inclui, entre

doutorandos participar, em condições muito

outros elementos:

vantajosas, em seminários internacionais de curta duração especificamente desenhados

Certificados de habilitação de licenciatura

para doutorandos. Pela sua reconhecida

e mestrado;

qualidade, estes seminários constituem um

Proposta de projecto de tese até 2.000

apoio de grande valia para os doutorandos.

palavras;

Os doutorandos poderão também efetuar

C.V.

parte do seu Programa de Doutoramento em Universidades estrangeiras beneficiando de

Poderá haver lugar a uma entrevista

acordos existentes com o ISEG.

pessoal.

avançada em gestão em instituições públicas ou privadas.

QUAIS OS TEMAS DE ESTUDO INSTITUIÇÕES DE ACOLHIMENTO

As principais áreas de investigação, no âmbito

A investigação científica que se realiza nos

do Programa de Doutoramento em Gestão,

centros de investigação do ISEG constitui

são: comportamento organizacional, recursos

elemento importante de suporte científico

humanos, finanças, contabilidade, sistemas de

para este programa, com destaque para as

informação, gestão de operações, estratégia e

áreas científicas da Gestão (ADVANCE),

marketing.


COMO ESTÁ ESTRUTURADO O CURSO O Programa de Doutoramento em Gestão prevê a realização de 180 ECTS (unidades de crédito), tem duração de três anos e é constituído por: Curso de Doutoramento (parte letiva), com 60 ECTS; Preparação, Apresentação e Defesa da tese, com 120 ECTS. O Curso de Doutoramento em Gestão, decorre no 1º ano do Programa de Doutoramento em Gestão e tem a duração de 2 semestres. As unidades curriculares do Programa de Doutoramento em Gestão cobrem técnicas e métodos de investigação e disciplinas especializadas da área da gestão. Os estudantes do Programa de Doutoramento em Gestão terão de obter 60 créditos em unidades curriculares. São obrigatórias, para todos os participantes no curso de doutoramento, as unidades curriculares de Complementos de Probabilidade e Estatística e de Metodologia de Investigação, que perfazem, em conjunto, um total de 20 créditos. Os restantes 40 créditos serão obtidos pela realização de unidades curriculares a frequentar, determinadas individualmente pela Direção do Programa de Doutoramento em Gestão e aprovadas pelo Conselho Científico do ISEG, tendo

de investigação que este deseja prosseguir. Os doutorandos dispõem da possibilidade de

COMO SE PREPARA A TESE DE DOUTORAMENTO

realizar um exame de recurso nas unidades curriculares em que não tenham obtido

No início do 2º ano do Programa de

aprovação. Não existe a possibilidade de

Doutoramento, o candidato deverá registar

efetuar exame de melhoria de classificação

o seu projeto de tese, identificando

nas unidades curriculares.

sumariamente o tema que pretende investigar e o orientador com quem pretende trabalhar.

UNIDADES CURRICULARES

Para poder registar o seu projeto de tese, o candidato deverá ter obtido, pelo menos, 40

Unidades Curriculares Obrigatórias

créditos em unidades curriculares. O projeto

Metodologias de Investigação

de tese deve ser submetido para defesa

Complementos de Probabilidade

durante o 2º ano e defendido no início do 3º

e Estatística

ano. O projeto de tese é uma parte importante do trabalho de investigação.

Unidades Curriculares Opcionais

O projeto deve conter:

Análise de Dados para Apoio à Decisão

uma definição do problema a investigar;

Cálculo Financeiro Avançado

a revisão da literatura relevante;

Comportamento Organizacional

a estratégia de investigação a seguir,

Estratégias de Investigação em Sistemas

incluindo as técnicas de recolha e análise de

de Informação

dados a utilizar;

Finanças Empresariais Investimentos em Contabilidade

um cronograma dos trabalhos realizados e a realizar.

Investimentos e Mercados Financeiros Métodos de Previsão

Após a receção do projeto de tese a Direção

Seminários de Investigação

do Programa de Doutoramento nomeará

Técnicas Aplicadas de Investigação

um júri que avaliará o projeto e a respetiva

em Gestão

apresentação e defesa do mesmo pelo

Teoria e Investigação em Marketing

candidato. Após a avaliação do projeto,

Tópicos Avançados de Operações

o júri deverá emitir um parecer sobre o

e Logística

trabalho apresentado, podendo ser sugeridas

Tópicos de Gestão Estratégica

alterações e a eventual re-submissão do

Tópicos de Investigação em Sistemas

projeto, ou recomendar a descontinuação do

de Informação

mesmo.

em consideração o currículo do candidato a doutor e perspetivas relativamente ao tema

PÁG.

15


Para além do projecto de tese, no decurso

CLARA RAPOSO

GRAÇA SILVA

do programa de estudos, o doutorando

Doutora em Finanças pela London Business

Doutora em Engenharia Industrial pela

deverá também efectuar uma apresentação

School, Reino Unido.

Universidade Nova de Lisboa, Portugal.

do estado corrente do seu trabalho de

Finanças

Gestão de Operações

lugar no âmbito dos seminários regularmente

CLÁUDIA SARRICO

GURPREET DHILLON

oferecidos pelo Departamento de Gestão,

Doutora em Industrial and Business Studies

Doutor em Sistemas de Informação pela

será requerida pelo doutorando junto do

pela Warwick Business School, Reino Unido.

London School of Economics, Reino Unido.

secretariado do Departamento de Gestão e

Gestão de Operações

Sistemas de Informação

CRISTINA GAIO SILVA

HELENA GONÇALVES

Doutora em Contabilidade pelo ISCTE,

Doutora em Gestão pelo ISEG, Universidade

Portugal.

Técnica de Lisboa, Portugal.

Contabilidade

Estratégia e Marketing

CRISTINA SALES BAPTISTA

JOÃO CARVALHO DAS NEVES

Doutora em Business Administration

Doutor em Gestão pela Manchester Business

and Economics pela Lulea University of

School, Reino Unido.

Technology, Suécia.

Finanças

investigação. Esta comunicação, que terá

realizada durante o segundo ano do Programa.

CORPO DOCENTE ALBERTO FERREIRA PEREIRA Doutor em Gestão pela Clemson University, Estados Unidos. Gestão de Operações AMÉLIA BASTOS Doutora em Economia pelo ISEG, Universidade Técnica de Lisboa, Portugal. Estatística ANTÓNIO PALMA DOS REIS Doutor em Gestão pela University of Wisconsin, Estados Unidos. Sistemas de Informação CARLA CURADO Doutora em Gestão pelo ISEG, Universidade Técnica de Lisboa, Portugal. Gestão de Recursos Humanos e Comportamento Organizacional

Estratégia e Marketing JAMES WERBEL DEAN PAXSON

Doutor em Comportamento Organizacional

Doutor em Gestão pela Harvard Business

pela Northwestern University, Estados

School, Estados Unidos.

Unidos.

Finanças

Gestão de Recursos Humanos e Comportamento Organizacional

EDUARDA SOARES Doutora em Gestão pela Universidade de

JOÃO JOSÉ MESQUITA MOTA

Tilburg, Holanda.

Doutor em Ciências Empresariais pela

Gestão de Recursos Humanos e

Universidade do Porto, Portugal.

Comportamento Organizacional

Estratégia e Marketing

EDUARDO COUTO

JOÃO DUQUE

Doutor em Gestão pela Manchester Business

Doutor em Gestão pela Manchester Business

School, Reino Unido.

School, Reino Unido.

Contabilidade

Finanças


JORGE GOMES

PAULO LOPES HENRIQUES

Doutor em Gestão pela Manchester Business

Doutor em Gestão pelo ISEG, Universidade

School, Reino Unido.

Técnica de Lisboa, Portugal.

Gestão de Recursos Humanos e

Gestão de Recursos Humanos e

Comportamento Organizacional

Comportamento Organizacional

JOSÉ ANTÓNIO AZEVEDO PEREIRA

RAQUEL GASPAR

Doutor em Gestão pela Manchester Business

Doutora em Finanças pela Stockholm School

School, Reino Unido.

of Economics, Stockholm University, Suécia.

Finanças

Finanças

LUÍS MOTA DE CASTRO

SOFIA LOURENÇO

Doutor em Operational Research pela

Doutorada em Gestão pela Harvard Business

Lancaster University, Reino Unido.

School, EUA.

Estratégia e Marketing

Contabilidade

MARIA JOÃO GUEDES

THOMAS GEORG BJÖRK

Doutora em Corporate Finance pelo Imperial

Professor de Matemática Financeira da

College, Reino Unido.

Stockholm School of Economics, Stockholm

Contabilidade

University, Suécia. Finanças

MARGARIDA DUARTE Doutora em Gestão pela Manchester Business

VÍTOR DA CONCEIÇÃO GONÇALVES

School, Reino Unido.

Doutor em Gestão pela Faculdade de Ciências

Estratégia e Marketing

Económicas e Empresariais da Universidad de

QUAL A TAXA DE CANDIDATURA E O VALOR DA PROPINA A taxa de candidatura é de 100€. O valor da propina no 1º ano do programa é de 4000€, sendo de 2000€ nos dois anos subsequentes. No ato da matrícula será paga, por conta da propina do 1º ano, uma primeira prestação de 500€.

CONCURSO A BOLSA DE ESTUDOS Em paralelo à candidatura ou após a matrícula o candidato poderá concorrer a uma bolsa de estudos da Fundação para a Ciência e a Tecnologia, cujos prazos de candidatura são compatíveis com os da matrícula no programa.

Sevilla, Espanha. MÁRIO CALDEIRA

Estratégia e Marketing

Doutor em Gestão pela Cranfield School of Management, Reino Unido. Sistemas de Informação

PÁG.

17


DOUTORAMENTO EM HISTÓRIA ECONÓMICA E SOCIAL

COMISSÃO CIENTÍFICA E PEDAGÓGICA NUNO VALÉRIO (Coordenador) Professor Catedrático ANA BELA NUNES Professora Catedrática

A QUEM SE DESTINA A quem pretenda formação avançada e realizar trabalho de investigação com vista a exercer funções de elevada qualificação no setor público, no setor privado e no setor da economia social, ligadas ao desenvolvimento

A seleção dos candidatos é feita pela Comissão Científica do programa de doutoramento, com base nos seguintes critérios: Mestrado e respetiva classificação final; Licenciatura e respetiva classificação final; Currículo científico e profissional relevante; Proposta de investigação.

internacional e nacional. Tais funções incluem docência e investigação, direção e gestão de organizações internacionais e nacionais,

INSTITUIÇÕES DE ACOLHIMENTO

consultoria, formação, realização de estudos

A investigação científica que se realiza nos

JOSÉ MARIA BRANDÃO DE BRITO

e projetos de investigação, jornalismo,

centros de investigação do ISEG constitui

Professor Catedrático

planeamento, elaboração de projetos de

elemento importante de suporte científico

desenvolvimento, conceção e avaliação de

para este programa, com destaque para a

políticas públicas e de projetos ou políticas

área científica da História Económica e Social

sociais.

(Gabinete de História Económica e Social –

O Programa de Doutoramento em História Económica e Social criado pela Universidade

GHES). Este e outros centros de investigação

Técnica de Lisboa em 1991 e adequado ao espaço europeu de ensino superior em 2009, é um programa de 3º ciclo que pretende transmitir conhecimentos e produzir

do ISEG avaliados com classificações de muito

CONDIÇÕES DE ACESSO E CRITÉRIOS DE SELEÇÃO

investigação original na área da História

Poderão ser admitidos no programa de

Económica e Social.

doutoramento em História Económica e Social

bom ou excelente constituem as unidades de acolhimento dos estudantes do programa de doutoramento.

mestres nos domínios científicos das ciências Pretende formar especialistas com elevada

económicas (economia, gestão, finanças)

capacidade de interpretação e resposta em

e das ciências históricas e ainda outros

relação às transformações económicas e

candidatos que demonstrem capacidade

sociais de longo prazo e à interação entre os

para o acompanhamento do programa.

aspetos cronológicos, geográficos e sociais

Podem também candidatar-se titulares de

dessas transformações.

uma licenciatura nessas áreas científicas, com classificação mínima de 16 valores, ou excecionalmente com classificação inferior, desde que o respetivo currículo revele adequada preparação científica, ou experiência profissional relevante.

QUAIS OS TEMAS DE ESTUDO A estrutura curricular e o plano de estudos do programa foram concebidos de modo a conferir ao doutor em História Económica e Social: Capacidade de compreensão sistemática da aplicação da teoria económica e das ciências sociais nomotéticas à análise de processos económicos e sociais de longo prazo. Capacidade de realização de investigação científica autónoma no domínio da história.


Capacidade de divulgação dos resultados

Seminário I

do seu trabalho, de forma clara e precisa,

(1º semestre), 10 ECTS

CORPO DOCENTE AMÉLIA BRANCO

quer aos restantes membros da comunidade científica da sua área, quer aos atores

Uma optativa

Doutora pela Universidade Técnica de Lisboa,

económicos e sociais nela interessados

(1º semestre), 10 ECTS

Portugal

em geral.

Crescimento económico e recursos naturais. Duas optativas

Política agrícola e florestal. Distritos

(2º semestre), 20 ECTS

Industriais.

da história económica,

Seminário II

ANA BELA NUNES

da história empresarial,

(2º semestre), 10 ECTS

Doutora pela Universidade Técnica de Lisboa,

Os temas de investigação a desenvolver enquadram-se nas áreas:

da história social,

Portugal

e da história do pensamento económico.

COMO ESTÁ ESTRUTURADO O CURSO

História económica. Crescimento económico

COMO SE PREPARA A TESE DE DOUTORAMENTO A intenção sobre o tema da tese de doutoramento é manifestada pelo candidato

O Programa de Doutoramento em História

com a apresentação, perante um júri, de

Económica e Social tem a extensão de 180

uma proposta de investigação. Sendo aceite

ECTS (unidades de crédito), correspondente

no programa, será nomeado um professor

a 3 anos letivos a tempo integral e é

orientador que acompanhará o candidato na

constituído por:

elaboração aprofundada do projeto de tese, a

Curso de doutoramento (parte letiva), com 60 ECTS; Preparação, Apresentação e Defesa da tese, com 120 ECTS. O Curso de Doutoramento decorre no 1º ano do Programa, tem a duração de 2 semestres letivos e é composto pelas seguintes unidades curriculares: Metodologia de Investigação (1º semestre), 10 ECTS

realizar ao longo do 1º ano do programa, a qual será apresentada e discutida no Seminário de Investigação. No final do 1º ano do programa a versão consolidada do projeto de tese será apreciada por um júri nomeado pelo Diretor do Programa, que emitirá parecer, podendo sugerir alterações, ou recomendar o abandono do programa. Com a aceitação do projeto de tese, será feito o respetivo registo e confirmado o professor orientador. O processo de elaboração da tese

moderno numa perspetiva de longo prazo. Crescimento económico moderno em Portugal. ANTÓNIO GOUCHA SOARES Doutor pelo Instituto Universitário Europeu, Florença Direito europeu. Estudos europeus. Organizações internacionais. Integração regional. CARLOS BASTIEN Doutor pela Universidade Técnica de Lisboa, Portugal História empresarial. História do pensamento económico. GAETANO SABATINI Doutor pelo Instituto Universitário Naval, Nápoles História financeira. Época moderna.

terá a duração de dois anos letivos, de acordo com o Regulamento de Doutoramentos do ISEG.

PÁG.

19


JOSÉ ANTÓNIO PEREIRINHA

RITA MARTINS DE SOUSA

Doutor pelo Instituto de Estudos Sociais,

Doutora pela Universidade Técnica de Lisboa,

Países Baixos

Portugal

Distribuição do rendimento e desigualdades

História monetária e financeira.

económicas. Pobreza e exclusão social. Análise da política social. Economia do estado do bem-estar. Metodologia da investigação.

QUAL A TAXA DE CANDIDATURA E O VALOR DA PROPINA

JOSÉ MARIA BRANDÃO DE BRITO Doutor pela Universidade Técnica de Lisboa,

A taxa de candidatura é de 100€.

Portugal Teoria económica. Estratégia. Prospetiva.

O valor da propina no 1º ano do programa é de 3000€, sendo de 2000€ nos dois anos

MARIA LEONOR COSTA

subsequentes. No ato da matrícula será paga,

Doutora pela Universidade Técnica de Lisboa,

por conta da propina do 1º ano, uma primeira

Portugal

prestação de 500€.

História económica. História marítima. Época moderna. MARIA MANUELA ROCHA

CONCURSO A BOLSA DE ESTUDOS

Doutora pela Universidade Técnica de Lisboa, Portugal História económica. História do estado do bem-estar. NUNO VALÉRIO Doutor pela Universidade Técnica de Lisboa, Portugal História económica. História do pensamento económico. Sistemas económicos. PEDRO NEVES Doutor pela Universidade Técnica de Lisboa, Portugal História empresarial.

Em paralelo à candidatura ou após a matrícula o candidato poderá concorrer a uma bolsa de estudos da Fundação para a Ciência e a Tecnologia, cujos prazos de candidatura são compatíveis com os da matrícula no programa.


PÁG.

21


DOUTORAMENTO EM MATEMÁTICA APLICADA À ECONOMIA E À GESTÃO

COMISSÃO CIENTÍFICA E PEDAGÓGICA MARGARIDA VAZ PATO (Coordenadora) Professora Catedrática ALFREDO EGÍDIO DOS REIS

A QUEM SE DESTINA A quem pretende seguir uma carreira académica ou de investigação, assim como para quem deseje adquirir uma formação avançada, aprofundando novas valências técnico-científicas necessárias no desempenho profissional de excelência em empresas e instituições privadas ou públicas.

Professor Associado

INSTITUIÇÕES DE ACOLHIMENTO A investigação científica que se realiza nos centros de investigação do ISEG constitui elemento importante de suporte científico para os seus programas de doutoramento. No caso do doutoramento em Matemática Aplicada à Economia e à Gestão, as principais unidades de acolhimento são: CEMAPRE (Centro de Matemática Aplicada à Decisão e Previsão Económica) – (http://cemapre.iseg. utl.pt/); UECE (Unidade de Estudos sobre a

Professora Auxiliar

CONDIÇÕES DE ACESSO E CRITÉRIOS DE SELEÇÃO

MARIA DO ROSÁRIO GROSSINHO

Os candidatos deverão possuir habilitações

Professora Associada

curriculares de acordo com um dos níveis

O CEMAPRE e a UECE são unidades de

seguintes:

investigação acreditadas pela Fundação para

ISABEL PROENÇA

O doutoramento em Matemática Aplicada à Economia e Gestão tem como objetivo fundamental contribuir para o avanço das fronteiras do conhecimento no domínio da Matemática, em especial nas suas aplicações à Economia e Gestão, e vem preencher uma importante lacuna no que respeita à oferta de formação avançada nesta área. Este curso conta com um corpo docente altamente qualificado, nomeadamente nas áreas da Análise, Ciências Actuariais, Econometria Financeira, Estatística, Investigação Operacional, Macro e Microeconometria, Matemática Financeira, séries Temporais e Sistemas Dinâmicos.

Complexidade na Economia) – (http://www. iseg.utl.pt/~uece/index.shtml).

Mestrado;

a Ciência e a Tecnologia, no âmbito do

Licenciatura (4 ou mais anos, no “sistema

Programa de Financiamento Plurianual de

pré-Bolonha”) e detentores de currículo

Unidades de Investigação e Desenvolvimento.

escolar ou científico especialmente relevante, em Matemática ou em área adequada, como por exemplo, Economia, Finanças, Gestão, Estatística, Engenharia ou Física. Serão aceites condicionalmente candidatos que esperem estar nas condições anteriores antes da data do início dos seus estudos no âmbito do programa. Excecionalmente, poderão ser admitidos candidatos com perfil diferente do referido anteriormente, mas cujo currículo científico, académico e profissional seja considerado adequado.

QUAIS OS TEMAS DE ESTUDO Os doutorandos podem optar por investigação com sentido fundamentalmente teórico, que seja base da formação de profissionais dedicados à inovação e investigação científica em departamentos de empresas ou em instituições de ensino universitário ou superior, ou optar por uma vertente mais aplicada, possibilitando assim a transferência de conhecimento para a sociedade e um desempenho profissional competitivo.


A atribuição do grau de Doutor pressupõe:

programa, e 120 pela realização de trabalho

1º ANO / 1º SEMESTRE

sólidos conhecimentos científicos

de investigação, conceção e redação de

Análise e Otimização (10 ECTS)

no domínio da Matemática Aplicada à

uma dissertação original no domínio da

Tópicos Avançados de Estatística

Economia ou Gestão;

Matemática Aplicada à Economia ou Gestão.

(10 ECTS)

capacidade para conceber e desenvolver

Optativa (6 ECTS)

investigação autónoma, de acordo com os

O curso está organizado em dois semestres

Seminário do Programa

padrões de qualidade estabelecidos,

letivos.

de Doutoramento I (4 ECTS)

e cujos resultados sejam publicáveis em revistas científicas internacionais;

O primeiro semestre é constituído por:

1º ANO / 2º SEMESTRE

competências de comunicação da

2 unidades curriculares de tipo “aula”,

investigação realizada e dos resultados

de natureza obrigatória, destinadas a dotar o

Seminário do Programa

obtidos, com os seus pares

doutorando dos conhecimentos transversais à

de Doutoramento II (6 ECTS)

(e com a comunidade académica em sentido

área da Matemática com aplicação relevante

Preparação do Projeto de Dissertação

mais lato), para que esses resultados

na Economia ou na Gestão;

(18 ECTS)

possam constituir património comum;

1 unidade curricular de tipo “aula”,

competências para gerar fatores

de natureza optativa (mas a ser indicada pela

de inovação, independentemente de vir

Comissão Científica do programa, ouvidos

a desenvolver uma atividade profissional

o doutorando e o seu orientador),

no mundo académico ou optar por se

e correspondendo preferencialmente às áreas

integrar no mundo empresarial,

científicas de Economia ou Gestão;

ou em instituições públicas.

Optativa (6 ECTS)

2º ANO Dissertação (tutorial) (60 ECTS) 3º ANO Dissertação (tutorial) (60 ECTS)

frequência de um seminário de investigação, visando o contacto com a produção científica de diversos

COMO ESTÁ ESTRUTURADO O CURSO O percurso normal do programa de doutoramento está organizado em 6 semestres, a que correspondem 180 ECTS (créditos). Do total de 180 ECTS a que corresponde o ciclo de estudos, 60 são obtidos mediante a realização de um Curso de Doutoramento que consiste na frequência de unidades curriculares, no primeiro ano do

investigadores. O segundo semestre é constituído por: 1 unidade curricular optativa indicada pela Comissão Científica do programa, ouvidos o doutorando e o seu orientador; participação ativa no seminário de investigação, devendo o doutorando dar provas de um bom entendimento dos temas expostos e apresentar um tema; preparação, apresentação e defesa do projeto de investigação perante um júri.

PÁG.

23


CORPO DOCENTE ALFREDO DUARTE EGÍDIO DOS REIS Doutor pela Heriot-Watt University, Edinburgh, Reino Unido; Teoria do Risco AMÉLIA CRISTINA MARÇAL ALVES BASTOS Doutora pelo ISEG, Universidade Técnica de Lisboa; Economia - Pobreza e Exclusão social. ANA MARGARIDA PALMA DE CARVALHO NETO Doutora pela Fac. de Ciências, Universidade de Lisboa; Matemática – Álgebra. ANÍBAL JORGE DA COSTA CRISTOVÃO CAIADO Doutor pelo ISEG, Universidade Técnica de Lisboa; Econometria - Métodos de Previsão ARTUR CARLOS BARROS DA SILVA LOPES Doutor pelo ISEG, Universidade Técnica de Lisboa; Macroeconometria. CARLOS ALBERTO DA SILVA RIBEIRO Doutor pela Université Paris X, França; Economia – Econometria. FILIPA DUARTE DE CARVALHO Doutora pelo ISEG, Universidade Técnica de Lisboa; Investigação Operacional.

GRAÇA MARIA JUSTINA LEÃO FERNANDES

JOÃO MIGUEL ESPIGUINHA GUERRA

Doutora pelo ISEG, Universidade Técnica

Doutor pela Universidad de Barcelona, Espanha;

de Lisboa;

Análise e Matemática Financeira.

Economia da Educação. JOÃO PAULO VICENTE JANELA ISABEL MARIA DIAS PROENÇA

Doutor pelo IST, Universidade Técnica de Lisboa;

Doutora pela Université Catholique de Louvain,

Análise Matemática e Métodos Numéricos.

Bélgica; Microeconometria Aplicada e Dados de Painel

JOSÉ MANUEL DE MATOS PASSOS Doutor pela University of Bristol, Reino Unido;

JOÃO AFONSO BASTOS

Microeconometria.

Doutor pela Universidade de Coimbra. Econometria Financeira.

LEONOR ALMEIDA SANTIAGO PINTO Doutora pelo ISEG, Universidade Técnica

JOÃO CARLOS HENRIQUES DA COSTA

de Lisboa;

NICOLAU

Investigação Operacional.

Doutor pelo ISEG, Universidade Técnica de Lisboa;

LÍGIA DUQUE BATISTA AMADO

Econometria Financeira.

Doutora pelo ISEG, Universidade Técnica de Lisboa;

JOÃO DIAS

Investigação Operacional.

Doutor pelo ISEG, Universidade Técnica de Lisboa;

MANUEL CIDRÃES CASTRO GUERRA

Economia.

Doutor pela Universidade de Aveiro. Otimização e Teoria do Controlo.

JOÃO CARLOS MARTINHO LOPES DIAS Doutor pela University of Cambridge,

MARGARIDA MARIA GONÇALVES VAZ PATO

Reino Unido;

Doutora pela Fac. de Ciências, Universidade

Análise - Sistemas Dinâmicos.

de Lisboa. Investigação Operacional.

JOÃO MANUEL DE SOUSA ANDRADE E SILVA

MARIA CÂNDIDA VERGUEIRO MONTEIRO

Doutor pelo ISEG, Universidade Técnica

CIDADE MOURÃO

de Lisboa;

Doutora pelo ISEG, Universidade Técnica

Ciências Actuariais.

de Lisboa; Investigação Operacional.


MARIA DE FÁTIMA FABIÃO RIBEIRO

ONOFRE ALVES SIMÕES

Doutora pelo ISEG, Universidade Técnica de

Doutor pelo ISEG, Universidade Técnica

Lisboa;

de Lisboa;

Análise Matemática e Equações Diferenciais.

Ciências Actuariais.

MARIA DE LOURDES CARAÇAS CENTENO

PIERRE JOSEPH MARIA HOONHOUT

Doutora pela Heriot-Watt University, Edinburgh,

Doutor pela University College London,

Reino Unido;

Reino Unido;

Ciências Atuariais.

Econometria; Dados de Painel.

MARIA DO ROSÁRIO LOURENÇO GROSSINHO

RUI MIGUEL BATISTA PAULO

Doutora pela Fac. de Ciências, Universidade

Doutor pela Duke University, EUA;

de Lisboa;

Estatística.

Análise e Matemática Financeira. YASSER RASHID REVEZ OMAR MARIA MARGARIDA DE OLIVEIRA MOZ

Doutor pela University of Oxford, Reino Unido;

CARRAPA

Teoria da Informação.

Doutora pelo ISEG, Universidade Técnica de Lisboa; Investigação Operacional.

QUAL A TAXA DE CANDIDATURA E O VALOR DA PROPINA A taxa de candidatura é de 100€. O valor da propina no 1º ano do programa é de 3000€, sendo de 2000€ nos dois anos subsequentes. No ato da matrícula será paga, por conta da propina do 1º ano, uma primeira prestação de 500€.

CONCURSO A BOLSA DE ESTUDOS Em paralelo à candidatura ou após a matrícula o candidato poderá concorrer a uma bolsa de estudos da Fundação para a Ciência e a Tecnologia, cujos prazos de candidatura são compatíveis com os da matrícula no programa.

MARIA TERESA NUNES CHAVES DE ALMEIDA Doutora pela London School of Economics, London University, Reino Unido; Investigação Operacional. NICOLETTA ROSATI Doutora pela Università di Padova, Itália; Econometria e Dados de Painel. NUNO PAULO ARROBAS CRATO Doutor pela University of Delaware, EUA; Econometria e Séries Temporais.

PÁG.

25


DOUTORAMENTO EM SOCIOLOGIA ECONÓMICA E DAS ORGANIZAÇÕES

COMISSÃO CIENTÍFICA E PEDAGÓGICA JOÃO PEIXOTO (Coordenador) Professor Associado ILONA KOVÁCS Professora Catedrática

A QUEM SE DESTINA

Científica do programa de doutoramento, com A quem pretenda formação avançada e

Mestrado e respetiva classificação final;

exercer funções de elevada qualificação no

Licenciatura e respetiva classificação final;

setor público, no setor privado e no setor da

Currículo científico e profissional relevante;

economia social, no contexto internacional

Proposta de investigação.

ou nacional. Tais funções incluem docência e investigação, direção e gestão de organizações, consultoria, formação, realização de estudos e projetos de investigação, jornalismo, planeamento, elaboração de projetos de

Professora Auxiliar

desenvolvimento, conceção e avaliação de

Professora Auxiliar O Programa de Doutoramento em Sociologia Económica e das Organizações foi criado pela Universidade Técnica de Lisboa em 1991 e adequado ao espaço europeu de ensino superior em 2009. Trata-se de um programa de 3º ciclo que pretende transmitir conhecimentos e produzir investigação original na área da Sociologia Económica e das Organizações. Este programa é realizado em cooperação científica com o Instituto de Ciências Sociais da Universidade de Lisboa (ICS/UL) e com a Faculdade de Ciências Sociais e Humanas da Universidade Nova de Lisboa (FCSH/UNL).

base nos seguintes critérios:

realizar trabalho de investigação com vista a

MARIA JOÃO SANTOS

HELENA SERRA

A seleção dos candidatos é feita pela Comissão

políticas públicas e de projetos ou políticas sociais.

INSTITUIÇÕES DE ACOLHIMENTO A investigação científica que se realiza nos centros de investigação do ISEG constitui elemento importante de suporte científico para os seus programas de doutoramento. No caso do Doutoramento em Sociologia Económica e das Organizações, a principal

CONDIÇÕES DE ACESSO E CRITÉRIOS DE SELEÇÃO

unidade de acolhimento é o SOCIUS (Centro de Investigação em Sociologia Económica e das Organizações -http://pascal.iseg.utl.

Poderão ser admitidos no programa de

pt/~socius/home.html). O SOCIUS é uma

doutoramento em Sociologia Económica e das

unidade de investigação acreditada pela

Organizações os titulares de grau de mestre

Fundação para a Ciência e a Tecnologia e

nas áreas científicas da Sociologia, Economia,

classificada como “Excelente” desde 1999,

Gestão e outras ciências sociais consideradas

no âmbito do Programa de Financiamento

adequadas pela Comissão Científica, e

Plurianual de Unidades de Investigação e

ainda outros candidatos que demonstrem

Desenvolvimento. A sua área científica de

capacidade para o acompanhamento do

atuação é entendida numa aceção ampla,

programa. Podem também candidatar-se

que privilegia os múltiplos pontos de

titulares de uma licenciatura nessas áreas

contacto entre a Sociologia e a Economia

científicas, com classificação mínima de 16

contemporâneas, e outras Ciências Sociais

valores, ou excecionalmente com classificação

interessadas no estudo da realidade

inferior, desde que o respetivo currículo revele

económica e organizacional.

adequada preparação científica ou experiência profissional relevante.


Os seminários de formação avançada têm

apresentado e discutido no Seminário de

o objetivo de promover conhecimentos

Investigação.

Os doutorandos podem desenvolver projetos

em temas relevantes da área científica da

No final do 1º ano do programa a versão

em áreas de especialização nas quais existe

Sociologia Económica e das Organizações

consolidada do projeto de tese será apreciada

investigação consolidada entre o corpo

e das Metodologias de Investigação. Serão

por um júri que integra elementos do ISEG,

docente e no centro de investigação de

ministrados por docentes do ISEG e de outras

ICS/UL e FCSH/UNL, que pode sugerir

acolhimento. Estas áreas coincidem com as

universidades portuguesas ou estrangeiras.

alterações ou recomendar o abandono do

linhas de investigação do SOCIUS:

QUAIS OS TEMAS DE ESTUDO

Uma parte destes seminários consistirá

programa. Com a aceitação do projeto de tese,

Organizações, Trabalho, Emprego e Género;

na lecionação de módulos de formação

será feito o respetivo registo e confirmado

Ciência, Tecnologia, Saúde e Profissões;

obrigatória, enquanto outra se refere a

o professor orientador. O processo de

Desenvolvimento Sustentável, Terceiro

conferências temáticas indicadas anualmente.

elaboração da tese terá a duração de dois

Setor e Redes Sociais;

Alguns dos seminários terão lugar no ICS/UL e

anos letivos, de acordo com o Regulamento de

Economia, Espaço, Cultura e Globalização.

na FCSH/UNL.

Doutoramentos do ISEG.

O seminário de investigação será destinado à apresentação e discussão dos projetos

COMO ESTÁ ESTRUTURADO O CURSO O Programa de Doutoramento em Sociologia Económica e das Organizações tem a extensão de 180 ECTS (unidades de crédito), correspondente a 3 anos letivos, e é constituído por: 1º ANO Seminários de Formação Avançada (40 ECTS) Seminários de Investigação (20 ECTS) 2º E 3º ANOS Dissertação (120 ECTS)

individuais de doutoramento. Os doutorandos deverão apresentar o projeto de tese com que se candidataram ao Programa de Doutoramento durante o primeiro ano letivo, e apresentar os resultados do trabalho de investigação em curso, uma vez por ano, nos anos letivos subsequentes.

COMO SE PREPARA A TESE DE DOUTORAMENTO A intenção sobre o tema da tese de doutoramento é manifestada pelo candidato com a apresentação, perante a Comissão Científica do Programa, de uma proposta de investigação. Sendo aceite no programa, será nomeado um professor orientador que acompanhará o candidato na elaboração aprofundada do projeto de tese, a realizar ao longo do 1º ano do programa, o qual será

CORPO DOCENTE CARLOS FARINHA RODRIGUES Doutor pela Universidade Técnica de Lisboa, Portugal; Distribuição do Rendimento. Análise da Pobreza Sociologia da Moral. Teoria Social. Sociologia Económica. Sociologia Política. HELENA JERÓNIMO Doutora pela University of Cambridge, Reino Unido; Estudos Sociais de Ciência e Tecnologia. Ambiente e Sustentabilidade. Modernidade e Risco. Comportamento Organizacional. HELENA SERRA Doutora pela Universidade Técnica de Lisboa, Portugal; Estudos sobre Saúde. Teorias Organizacionais. Trabalho, Emprego e Profissões. Métodos de Investigação.

PÁG.

27


ILONA KOVÁCS

MARIA JOÃO SANTOS

Outros investigadores do SOCIUS e dos

Doutora pela University of Economic Sciences,

Doutora pela Universidade Técnica de Lisboa,

restantes centros de investigação do ISEG

Budapeste, Hungria;

Portugal;

poderão ainda colaborar com o programa.

Trabalho e Emprego na Sociedade da

Desenvolvimento Sustentável e

Informação. Novas Formas de Organização

Responsabilidade Social. Gestão do

Alguns conferencistas convidados em anos

do Trabalho. Qualificações, Competências e

Conhecimento. Criatividade e Inovação. Teorias

anteriores foram:

Formação. Métodos de Investigação.

Organizacionais. Sociologia do Trabalho. ANA NUNES DE ALMEIDA

JOÃO CARLOS GRAÇA

RAFAEL MARQUES

Doutor pela Universidade Técnica de Lisboa,

Doutor pela Universidade Técnica de Lisboa,

Portugal;

Portugal;

DAVID CROWTHER

Sociologia Política. Sociologia do

Sociologia da Moral. Teoria Social. Sociologia

Centre for research into organizational

Desenvolvimento. Sociologia Económica.

Económica. Sociologia Política.

governance, Montfort University, Reino Unido

ICS, Universidade de Lisboa

Sociologia Histórica. Teoria Social. RITA RAPOSO

ENZO MINGIONE

JOÃO PEIXOTO

Doutora pela Universidade Técnica de Lisboa,

Università di Milano-Bicocca, Itália

Doutor pela Universidade Técnica de Lisboa,

Portugal;

Portugal;

Estudos Urbanos. Sociologia da Cultura. Teoria

FRANCISCO BANHA

Migrações Internacionais. Demografia.

Social.

World Business Angels Association

SARA FALCÃO CASACA

JOÃO ARRISCADO NUNES

MANUELA ARCANJO

Doutora pela Universidade Técnica de Lisboa,

Faculdade de Economia Da Universidade de

Doutora pela Universidade Técnica de Lisboa,

Portugal;

Coimbra

Portugal;

Sociologia do Trabalho. Estudos de Género.

Despesas Públicas e Programas de Bem Estar.

Métodos de Investigação.

Sociologia Económica.

Segurança Social e Pensões. Proteção ao Desemprego.

JOÃO FREIRE ISCTE - Instituto Universitário de Lisboa

SOFIA BENTO Doutora pela École des Mines de Paris, França, e

JOSÉ RESENDE

MARGARIDA CHAGAS LOPES

Universidade Técnica de Lisboa, Portugal;

Faculdade de Ciências Sociais e Humanas,

Doutora pela Universidade Técnica de Lisboa,

Estudos Sociais de Ciência e Tecnologia.

Universidade Nova de Lisboa

Portugal;

Trajetórias de Cientistas Gestão de Recursos

Economia da Educação e Formação. Economia

Hídricos e Participação. Comportamento

JUAN JOSÉ CASTILLO

do Trabalho e dos Recursos Humanos. Estudos

Organizacional.

Universidad Complutense de Madrid, Espanha

de Género. JULIA EVETTS University of Nottingham, Reino Unido


MANUEL VILLAVERDE CABRAL Instituto de Envelhecimento da Universidade de Lisboa MAURICIO SERVA Universidade Federal de Santa Catarina, Brasil NEIL FLIGSTEIN University of California, Berkeley, EUA PHILIPPE STEINER Université de Paris IV, França RICHARD SWEDBERG Cornell University, EUA

QUAL A TAXA DE CANDIDATURA E O VALOR DA PROPINA A taxa de candidatura é de 100€. O valor da propina no 1º ano do programa é de 3000€, sendo de 2000€ nos dois anos subsequentes. No ato da matrícula será paga, por conta da propina do 1º ano, uma primeira prestação de 500€.

CONCURSO A BOLSA DE ESTUDOS Em paralelo à candidatura ou após a matrícula o candidato poderá concorrer a uma bolsa de estudos da Fundação para a Ciência e a Tecnologia, cujos prazos de candidatura são compatíveis com os da matrícula no programa.

PÁG.

29


ALUMNI ECONÓMICAS (AAA) A Alumni Económicas foi criada há 20 anos

A Alumni Económicas conta atualmente com

e é atualmente a maior rede de ex-alunos

mais de 1000 membros-sócios, e desenvolve

de todas as escolas de Economia e Gestão

as seguintes atividades ao longo do ano:

de Portugal. O ISEG ambiciona acompanhar o percurso dos que foram seus alunos nas

Atribuição anual da distinção de antigo

licenciaturas, nas pós-graduações e mestrados,

aluno;

e nos doutoramentos, e por isso ao longo

Conferências e seminários dedicados

do ano, organiza um conjunto de eventos,

a Antigos Alunos;

seminários, colóquios, passeios temáticos e

Dia do Antigo Aluno;

culturais que ajudam a garantir a continuidade

Confraternizações/aniversários de curso;

da relação da escola com os seus ex-alunos.

Programa de Mentoring.

Esta relação procura também incentivar os antigos alunos a continuarem a desenvolver

Faça parte deste grupo!

um programa de atualização e enriquecimento

Visite-nos em http:// alumni.iseg.utl.pt

de conhecimentos e manterem o seu network fundamental ao seu desenvolvimento

ALBERTO DA PONTE

profissional. Esta intenção, de que o ISEG

Presidente da Alumni Económicas

muito se orgulha, começa no sucesso da colocação profissional dos seus licenciados e pós-graduados e continua com outras formas de acompanhamento dos que atingiram elevados postos tanto no mundo empresarial como na vida pública.


SERVIÇOS DE APOIO AOS ALUNOS INFORMÁTICA

BIBLIOTECA FRANCISCO PEREIRA DE MOURA

Premier (EBSCOhost); ebrary (incluí e-Libro and e- livro), Business Source Premier (EBSCOhost);

Todas as salas de aula e espaços lounge

O ISEG dispõe de um edifício com cinco pisos

Regional Business News (EBSCOhost);Fuente

possuem equipamento informático.

que alberga uma biblioteca moderna com salas

Academica (EBSCOhost), Gale Directory Library

Em toda a Escola encontra-se disponível rede

amplas para leitura e estudo. Em Portugal,

(Gale), Gale Virtual Reference Library (Gale).

sem fios (wireless).

espólio mais vasto de obras na área das ciências

REDE NEREUS

SALA DE ESTUDO

económicas e empresariais. Dispõe também de

A rede Nereus é uma rede internacional

bases bibliográficas e de informação estatística,

composta por bibliotecas, decisores,

a que os alunos podem aceder gratuitamente.

especialistas em informação, investigadores e

Parcerias importantes na área do acesso ao

especialistas ICT. Os parceiros desta rede têm

conhecimento tem sido feitas com outras

acesso aos mais avançados desenvolvimentos

bibliotecas de excelência e instituições como

na Europa em termos de gestão da informação.

é o caso da Documentação da União Europeia,

Ser membro desta rede proporciona uma

da rede Nereus e o American Corner através da

plataforma comum para lidar com desafios

Embaixada dos EUA em Portugal.

como o desenvolvimento de repositórios

No ISEG vais encontrar uma vasta oferta

institucionais e a gestão do acesso aos mesmos.

de serviços de restauração (cantina,

a biblioteca do ISEG é aquela que possui o

AMERICAN CORNER No âmbito da cooperação entre a Embaixada

O ISEG disponibiliza aos seus alunos várias salas de estudo, quer na biblioteca, quer nos edifícios destinados às aulas, que te permitem estudar individualmente ou em grupo.

RESTAURANTES E BARES

restaurantes e bares).

LIVRARIA BENTO JESUS CARAÇA

AGÊNCIA BANCÁRIA

espaço American Corner na Biblioteca Francisco

Na livraria do ISEG, gerida pela Associação

No ISEG encontra-se uma agência do Banco

Pereira Moura, no ISEG. Esta parceria permite

de Estudantes, estão disponíveis os livros

Caixa Geral de Depósitos.

que um maior número de investigadores possa

e demais bibliografia de apoio aos cursos

beneficiar do projecto de biblioteca virtual -

lecionados na escola. A AEISEG ainda

eLibraryUSA - recentemente lançado e que

faculta outros serviços de apoio: fotocópias,

permite o acesso a textos integrais, estatísticas,

impressão de materiais de estudo, acesso à

tratados, informação jurídica e conteúdos de

internet, partilha de dossiês de apontamentos

carácter mais geral. Algumas das principais base

das aulas, etc.

e a Comunidade Académica e Científica em Portugal, foi inaugurado em Março de 2011 o

de dados a que pode aceder: Academic Search

PARQUE DE ESTACIONAMENTO O ISEG comporta dois parques de estacionamento com capacidade de cerca de 300 lugares.

PÁG.

31


O ISEG NA CIDADE DE LISBOA SEGUNDO A LENDA, LISBOA FOI FUNDADA

NA CIDADE DURANTE TODO O ANO

JUNTO AO ISEG PODE VISITAR

FESTIVAIS DE VERÃO

MUSEU DO ORIENTE

Rock In Rio

Tel: (+351) 213 585 200

Optimus Alive

info@foriente.pt

POR ULISSES. O NOME DERIVA DE “OLISSIPO”, PALAVRA QUE TEM A SUA ORIGEM NAS PALAVRAS FENÍCIAS “ALLIS UBBO”, QUE SIGNIFICA “PORTO ENCANTADOR”. É PROVÁVEL QUE LISBOA TENHA SIDO FUNDADA PELOS FENÍCIOS E CONSTRUÍDA AO ESTILO MOURISCO, BEM PATENTE NAS FORTES INFLUÊNCIAS ÁRABES ARQUITETÓNICAS. LISBOA É UMA CAPITAL HISTÓRICA, UM MELTINGPOT COM UM CARÁCTER E UM ENCANTO FORA DO COMUM, ONDE 800 ANOS DE INFLUÊNCIAS CULTURAIS DIVERSIFICADAS SE MISTURAM COM AS MAIS MODERNAS TENDÊNCIAS E ESTILOS DE VIDA, CRIANDO CONTRASTES VERDADEIRAMENTE ESPETACULARES. COM VÁRIOS MOTIVOS DE ENCANTAMENTO, LISBOA CONVIDA!

Super Bock Super Rock Delta Tejo

MUSEU NACIONAL DE ARTE ANTIGA Tel: (+ 351) 21 391 28 00

FESTIVAIS DE CINEMA

mnarteantiga@imc-ip.pt

Indie Lisboa Monstra

ASSEMBLEIA DA REPÚBLICA Tel: (+351) 21 391 90 00

DESPORTO Estoril Open

BASÍLICA DA ESTRELA

Maratona de Lisboa

Tel: (+351) 21 396 09 15

Corrida de S. Silvestre JARDIM DA ESTRELA JARDIM DO PRÍNCIPE REAL CHIADO BAIRRO ALTO


KEY FACTS LISBOA

2.1

MILHÕES DE HABITANTES

160+ BIBLIOTECAS

4

MILHÕES DE TURISTAS POR ANO

39

AUDITÓRIOS

100+ JARDINS

50+ TEATROS

30

MONUMENTOS

9.3% RESIDENTES ESTRANGEIROS

220 GALERIAS

PÁG.

33


CAMPUS ISEG FRANCESINHAS 2

Associação dos Antigos Alunos Fundação Económicas Consultório Médico Gabinetes de Docentes Centros de Investigação Logística e Apoio Técnico Recursos Humanos Serviços Financeiros Tesouraria

Anfiteatro Salas de Aula Salas de Informática Salas de Estudo Salas de Reuniões Associação de Estudantes Cantina Livraria Banco Parque de Estacionamento

uel Lup

i

Calçada da Estrela

QUELHAS 2

QUELHAS 4

Rua Mig

BIBLIOTECA Gabinetes de Docentes Restaurantes

R

as ua d

Fran

ces

inha

s

QUELHAS 6 Receção Presidência do ISEG Secretaria da Pós-Graduação IDEFE Marketing e Relações Externas Auditórios Salas de Aula Centros de Investigação Gabinetes de Docentes Secretariados de Departamentos FRANCESINHAS 1

lhas

o Que

Rua d

Receção Secretaria das Licenciaturas Gabinete de Erasmus Anfiteatros Salas de Aula Salas de Estudo Salas de Reuniões

Receção Revistas Livros Salas de Estudo Salas de Leitura Serviços Técnicos Bar BENTO DE JESUS CARAÇA Receção Centro de Informática Gabinetes de Docentes


INFORMAÇÕES GERAIS A CANDIDATURA FAZ-SE ONLINE NA PÁGINA WEB DO ISEG, ONDE SÃO DADAS TODAS AS INFORMAÇÕES E PEDIDOS TODOS OS ELEMENTOS NECESSÁRIOS À SUA APRECIAÇÃO PELA COMISSÃO CIENTÍFICA DO PROGRAMA.

REGULAMENTO E PROPINAS O Regulamento dos Doutoramentos e a informação das respetivas propinas e taxas estão disponíveis no site do ISEG em Doutoramentos> Regulamentos.

CONTACTOS SECRETARIA PÓS-GRADUAÇÕES

ISEG

Rua do Quelhas, Nº 6

ISEG

1200-781 Lisboa

www.iseg.utl.pt

Tel.: (+351) 213 925 855/6

Tel: (+351) 21 392 58 00/900

Fax: 213 900 393

Fax: (+351) 21 392 58 50

spg@iseg.utl.pt www.iseg.utl.pt

2012, ISEG, todos os direitos reservados.

Horário: 2ª a 6ªFeira • 09h30 - 19h30

Design: PLAY YOUR BRAND STEREO Fotografia: Luís Rocha dos Reis (studio4u) e Pedro Jorge Impressão: IDG

PÁG.

35


ENTRA NUM NÍVEL SUPERIOR. FACEBOOK.COM/ISEG.PT


Brochura Doutoramentos ISEG  

It´s a brochure for ISEG - Instituto Superior de Economia e Gestão.

Advertisement
Read more
Read more
Similar to
Popular now
Just for you