Page 1

Lançamentos de imóveis lideram crescimento no 1º bimestre de 2018

Pequenos negócios serão beneficiados pelo Cadastro Positivo

Leia na pág. 05

Leia Leia na na pág. pág. 06 05

ÓRGÃO INFORMATIVO DA EMPRESA ANTONIO CARLOS & RISELDA MORAIS LTDA ME TEL.: (11) 2785-5339 - Site: www.jornalpolopaulistano.com.br ANO X - Nº 245 - DISTRIBUIÇÃO GRATUITA - São Paulo, 1ª quinzena de maio de 2018

Metrô comemora 50 anos com programação cultural em maio

Foto: Divulgação

Farmácia de Manipulação

Manifrança

• Alopática • Florais • Ortomoleculares • Naturais • Dermatológicas • Nutrição Esportiva

Fazemos orçamento por e-mail ou whatsapp Parcelamos em até 5x s/ juros

Loja 1 - Tel: 2143-2995 / 9.4769-0867

Av. General Porfírio da Paz, 2209 Antigo 16 A-Jd.Grimaldi manifranca@uol.com.br / grimaldi@manifranca.com.br

Loja 2 - Tel: 2116-3141 / 9.8870-1366 Av. do Oratório, 2848 / 2850 - Pq. São Lucas saolucas@manifranca.com.br

Loja 3 - Tel: 2605-8412 / 9.4729-3012 Av. Paes de Barros, 908 - Pq. da Mooca mooca@manifranca.com.br

Trem Budd, Em maio o Metrô de São Paulo comemora 50 anos de existência com uma programação cultural variada na Estação Sé. São três atrações especiais que celebram as cinco décadas de fundação da Companhia. Os usuários da parada central, e mais movimentada da rede, poderão conferir uma réplica dos antigos trens do Metrô, além de uma maquete do sistema e uma

feito pela empresa Mafersa, chegando ao pátio do Jabaquara exposição fotográfica. Será cabine do operador e o conpossível ainda conhecer de sole de comando. perto a cabine de operação Os visitantes tamde um dos antigos trens do bém podem conferir a insMetrô, uma réplica de um talação “Metrô Mobilidade”, vagão da extinta Frota A, no uma maquete de 7,50m x mezanino da estação. 5,50m que mostra diversos Criada pelos funcio- pontos turísticos da capital nários da equipe de manu- paulista e as linhas do Metenção, a réplica conta com trô com miniaturas de trens. vários dos itens originais Já a mostra “50 Anos dos primeiros trens fabri- de Metrô” reúne 81 registros cados pela MAFERSA, no históricos, com imagens que início dos anos 70, como a remontam a criação da em-

nos anos 70 presa, em 1968. Também fazem parte do acervo fotografias tiradas durante a construção das primeiras estações e o trabalho das equipes de operação, manutenção e segurança ao longo dos anos. A exposição destaca ainda a diversidade arquitetônica das estações do Metrô e o acervo permanente de obras de arte espalhadas pelo sistema.

Pela 4º vez consecutiva, o Instituto do Câncer do Estado de São Paulo promove a corrida e caminhada pela saúde “Icesp Run”. O evento, que acontece no próximo dia 20 de

maio e já está com inscrições abertas, ressalta a importância da prática de atividades físicas regulares como medida de prevenção ao câncer. Leia mais na pág. 02

Os atendimentos nas unidades de saúde da cidade de São Paulo aumentaram cerca de 30% devido às doenças respiratórias que se desenvolvem no período entre o outono e o inverno, de acordo

com a Secretaria Municipal de Saúde. A capital paulista registra queda na temperatura e baixa umidade relativa do ar, situação agravada pela poluição atmosférica. Leia mais na pág. 04

Instituto do Câncer de SP promove corrida em prol da saúde

Número de atendimentos por doença respiratória cresce 30% em São Paulo


São Paulo, 1ª quinzena de maio de 2018

Editorial Ser gentil no trânsito é salvar vidas: A sua e a dos outros!

Por: Riselda Morais Os velhos bordões que pregam, “o mundo é dos mais espertos“ e “deu passagem porque é otário” nada mais é, do que um triste e lamentável engano daqueles que se acham mais espertos e só pensam em se dar bem. O péssimo hábito de querer levar vantagem, a impaciência, a pressa e a intolerância no trânsito já tiraram muitas vidas, são cerca de 47 mil óbitos por ano no trânsito de nosso País e 400 mil pessoas ficam com algum tipo de sequela. Os acidentes de trânsito custam 56 bilhões por ano aos cofres públicos, segundo levantamento do Observatório Nacional de Segurança Viária. Segundo dados do Infosiga, em 2017, o estado de São Paulo registrou 5.645 mortes por acidentes de trânsito, destas 881 foram na capital paulista. Os pedestres são as maiores vítimas com 395 óbitos. Motociclistas vem em segundo com 306 mortes e ocupantes de automóveis 109, ciclistas 37 e 34 (ônibus, caminhão). Quem não fica estressado no trânsito de São Paulo? Congestionamentos, buracos, alagamentos, uma chuva ou um carro quebrado em uma via e o caos se faz, mas isto não justifica em 2011, termos tido 5.394 mortes por acidentes de trânsito na capital, sendo 2.114 pedestres, 1.721 motociclistas, 1.273 passageiros de automóveis e 286 ciclistas, o trânsito estava muito violento. Veículos são meios de transporte, que chegam para facilitar nossas vidas e não devem ser usados como máquina de matar. É inegável que o excesso de veículos causa transtornos e fato que o mal comportamento nas vias provoca as mortes. É lamentável que todas essas mortes sejam causadas por imprudência de um ou de outro, por trafegar irresponsavelmente nas vias. Precisamos nos conscientizar: pedestres, ciclistas, motociclistas e principalmente motoristas de automóvel e mais ainda, os motoristas de ônibus e

caminhões que, de nossa atitude, pode resultar a nossa morte ou a morte de alguém. Sejamos pacientes e esperemos alguns segundos após o semáforo abrir, para que o primeiro veículo engate a marcha e saia, sem buzinar desesperadamente ou gritar um palavrão. Sejamos pacientes quando motoristas e esperemos o pedestre atravessar, e quando pedestres, esperemos para atravessar em segurança, sem se jogar diante dos carros. Sejamos tolerantes e não joguemos nossos carros em cima dos outros para disputar espaço, estamos circulando e não competindo. Sejamos prudentes o suficiente para respeitar a preferencial, parar nos cruzamentos, respeitar o farol vermelho e os limites de velocidade. Devemos ter em mente que, quando se tenta aproveitar o sinal, pode ser que venha no outro sentido alguém com a mesma pressa que você e o resultado de se tentar ganhar alguns minutos pode ser perder a vida e ceifar muitas outras. Sejamos atentos e não fiquemos pendurados ao celular no trânsito, não só por ser infração e resultar em multas, mas porque atrapalha os outros e em um segundo de distração se pode tirar uma vida, se é inevitável atender coloque em viva voz, solte entre as pernas e será como se estivesse conversando com um passageiro. Usemos a seta, ela é quem indica para outros motoristas e para os pedestres para onde vamos, isto evita colisões e acidentes. Respeitemos a faixa de pedestres e evitemos fechar os cruzamentos, não estamos sozinhos no mundo, outras pessoas querem trafegar. Sejamos educados e não façamos das ruas lixeiras, jogando lixo pelas janelas dos veículos. Dar passagem não é ser otário, é ser cordial, gentil. Fazer ultrapassagem perigosa não é ser esperto, é ser irresponsável. Ouvir música é uma delícia, mas faça-o com volume, a uma altura, que não incomode quem está transitando perto, (sua música preferida pode não ser agradável aos outros) e que dê para ouvir uma sirene, uma buzina. Não basta saber dirigir, é preciso saber transitar. Não basta saber andar, é preciso saber atravessar. Não basta ter carro, é preciso saber usar. Não bastar ter moto, é preciso saber se cuidar e respeitar os limites e os veículos no trânsito. Não basta ter a vida, é preciso saber respeitar a vida!

Jornal Pólo Paulistano

Página 02

Secretaria do Trabalho capacita 680 pessoas em dois meses de oficinas para geração de renda Em apenas dois meses, a Secretaria Municipal de Trabalho e Empreendedorismo (SMTE) já capacitou 680 pessoas em oficinas de geração de renda, promovidas nos Centros de Referência de Segurança Alimentar e Nutricional (Cresan) Butantã e Vila Maria. Segundo a secretária de Trabalho e Empreendedorismo, Aline Cardoso, as oficinas são uma forma de apoiar a segurança alimentar, o desenvolvimento das pessoas e, também, a geração de renda. “Os cursos têm, pelos menos, dois objetivos. Um é a própria segurança alimentar, para que o cidadão saiba se alimentar melhor e aproveitar os alimentos, evitando o desperdício e tendo uma nutrição melhor na sua alimentação. O outro objetivo é que as pessoas possam desenvolver habilidade para gerar renda”, disse. As capacitações ministradas por culinaristas reconhecidos no mercado são uma novidade desta gestão, pois há pouco tempo as cozinhas desses espaços não estavam abertas à população e eram pouco utilizadas. Durante os encontros, os participantes também recebem

Foto: Divulgação

orientações sobre higiene e manipulação de alimentos. “Criei as minhas três filhas fazendo salgados como cachorro quente, coxinha e quibe. Saía para vender com meu marido na porta das empresas. Meu objetivo é passar para os participantes tudo aquilo que aprendi para que eles possam complementar a sua renda”, destaca a confeiteira e culinarista Maria D’Águia, que dá cursos na área de panificação. As oficinas são direcionadas a pessoas com idades variadas e perfis diversos como empreendedores, donas de casa e até mesmo

pessoas que buscam uma recolocação no mercado de trabalho. A analista fiscal Andreia Pollefrone já participou de seis oficinas após ficar desempregada. “Comecei a participar como um passatempo, mas fui criando coragem e fazendo os pratos. Quando é algo que eu já tenho mais habilidade, já tento fazer assim que chego em casa”, conta. Marcia Cristina Monteiro Leite atua vendendo doces e busca aprimorar suas técnicas na produção de salgados para aumentar a renda. “Gosto de fazer doce. Para mim o salgado é um diferencial. Quero aprender,

fazer o teste em casa com os filhos e, se for aprovado, vou incluir no cardápio”, disse. Os Centros de Referência já realizaram oficinas como de produção de marmitas saudáveis, hambúrguer artesanal, colomba pascal, sonhos caseiros, salgados para buffet, pizzas, esfihas, aproveitamento total de alimentos e pizza integral. A SMTE divulga, semanalmente, as atividades das unidades. Confira a programação das próximas oficinas: Vila Maria: 10 e 11/05 - Curso de panificação para mulheres; 17 e 18/05 - Curso de panificação para mulheres; 24 e 25/05 - Curso de panificação para mulheres. Butantã: 17/05 – Orientação à manipulação segura, Oficina de Esfihas e Petit Gateau; 24/05 - Orientação à manipulação segura, Oficina de Nhoque e suas variações; 28/05 – Orientação à manipulação segura, Oficina de Empanadas. As oficinas do Cresan são gratuitas e para participar basta ter a idade mínima de 16 anos. As inscrições devem ser feitas no telefone 2967-0755 ou 2967-2214, na Vila Maria, ou 3326-4115 no Butantã.

Instituto do Câncer de SP promove corrida em prol da saúde Divulgação

Pela 4º vez consecutiva, o Instituto do Câncer do Estado de São Paulo promove a corrida e caminhada pela saúde “Icesp Run”. O evento, que acontece no próximo dia 20 de maio e já está com inscrições abertas, ressalta a importância da prática de atividades físi-

cas regulares como medida de prevenção ao câncer. A partir das 7h da manhã, a prova segue com os percursos de 5k e 10k para corrida e 5k para caminhada. A ideia é reunir mais de três mil “atletas” a fim de contemplar todos os públicos, desde os mais ex-

perientes até os que estão começando e fazem questão de participar. A criançada também não ficará de fora da ação. Pensando em reforçar a necessidade de manter os cuidados com a saúde desde a infância, as crianças, entre 4 e 13 anos, também

poderão correr em disputas especiais, valendo troféu e medalhas. Os interessados na corrida poderão realizar as inscrições online pelo site www.corridaicesprun.org.br e escolher duas opções de kits: o fit e o premium. Toda verba arrecadada será integralmente revertida para a promoção de projetos de assistência, pesquisa e humanização dentro do Icesp. Neste ano, a prova também celebra os 10 anos de existência do Instituto. A unidade, vinculada ao Hospital das Clínicas da Faculdade de Medicina da USP e ligada à Secretaria de Estado da Saúde, é hoje um dos maiores centros oncológicos da América Latina com cerca de 50 mil pacientes ativos. Através da corrida, dessa forma, é necessário incentivar a adoção de hábitos saudáveis e de uma vida menos sedentária.

Vo c ê a c r e d i t a . S e u f i l h o c h e g a l á .

Com o Kumon, você percebe a diferença! • Matemática • Português • Inglês • Japonês

PARA TODAS AS IDADES

Unidades: Fones: Vila Matilde - Metrô............................. 2653-0774 Ponte Rasa - Rosa Mendes................ 2862-5095 Seguros:

EXPEDIENTE: JORNAL PÓLO PAULISTANO

Tel.: (11) 2785-5339 Site: www.jornalpolopaulistano.com.br / E-mail: contato@jornalpolopaulistano.com.br

Antonio Carlos & Riselda Morais Ltda - ME CNPJ: 03.905.472/0001-81

JORNAL IMPRESSO E DIGITAL Especialista em Comunicação e Mercado - Editora Chefe e Jornalista: Maria Riselda Morais B. Malta Prefixo Editorial Nº 907573 - MTB/SP Nº 34.190 Diretor Comercial e Jornalista Responsável: Antonio Carlos Borges Malta - MTB/SP Nº 34.072 Depto Jurídico: Gabriela Morais B. Malta - OABSP: 386639 Diagramação e Arte: Empresa Jornalística ACRM Circulação: Zonas Leste e Norte de São Paulo Periodicidade: Quinzenal - Tiragem: 40.000 O Jornal não se responsabiliza por idéias ou opiniões emitidas em artigos assinados e reserva-se ao direito democrático, a liberdade e a imparcialidade não oferecendo exclusividade.

Jornais da Empresa Jornalistica ACRM

Auto - Vida - Condomínio Empresa - Residência Transportes - Saúde Previdência - Consórcio

Trabalhamos com as melhores Cias de Seguros Tel: 2082-8222 / 8236 Cel: 9163-3060 / Fax: 2651-0500

Rua Visconde do Uruguai, 19 - Sl. 03 e-mail: roncarate@uol.com.br

Para anunciar ligue: (11) 2785-5339 contato@jornalpolopaulistano.com.br www.jornalpolopaulistano.com.br


São Paulo, 1ª quinzena de maio de 2018

Conta de luz: maio começa com bandeira tarifária mais cara

Com a entrada no mês de maio, os consumidores sentirão um aumento nas contas de luz. A Agência Nacional de Energia Elétrica (Aneel) mudou a bandeira tarifária de verde para amarela. O valor cobrado com a alteração será de R$ 1 a cada 100 kilowatt hora (kWh) consumidos. Segundo a Aneel, a mudança ocorre em razão do final do período chuvoso.

Com o início do período seco, cai o volume de chuva sobre os reservatórios das principais usinas hidrelétricas geradoras do país. Com isso, há a necessidade de se fazer uso da energia produzida pelas usinas termelétricas, que têm maior custo de produção. Composto pelas cores verde, amarela e vermelha (patamar 1 e 2), o sistema de bandeiras foi criado, de acordo com a Aneel, para

Jornal Pólo Paulistano

Lei proíbe completar o tanque até a boca em São Paulo

Página 03

Foto: Divulghação

sinalizar aos consumidores os custos reais da geração de energia elétrica. Com a adoção da bandeira amarela, a Aneel aconselha os consumidores a adotar hábitos que contribuam para a economia de energia, como tomar banhos mais curtos utilizando o chuveiro elétrico, não deixar a porta da geladeira aberta e não deixar portas e janelas abertas em ambientes com ar-condicionado.

STJ permite que distribuidoras cortem a luz de consumidores que fizerem ‘gato’ De acordo com a decisão, passa a ser legal a interrupção do fornecimento de energia devido ao prejuízo que tais ‘ gatos ‘ causam anualmente ao País. De acordo com os cálculos da Associação Brasileira dos Distribuidores de Energia Elétrica (Abradee), furtos de energia geram um prejuízo anual de até R$ 8 bilhões. Atualmente, esse valor é pago pelas próprias distribuidoras e também pelos clientes que estão com as contas em dia. Afinal, o valor passa a ser repassado nas contas seguintes dos consumidores.

Por meio de nota oficial, a Advocacia-Geral da União (AGU) informou que a decisão do STJ foi confirmada por unanimidade pelos ministros da Primeira Seção da Corte. Por meio da Procuradoria-Geral Federal (PGF), órgão da AGUA, a Agência Nacional de Energia Elétrica (Aneel) participou do julgamento em defesa do recurso da CEEED. Os procuradores federais da AGU sustentaram que os custos decorrentes de furtos e fraudes são considerados perdas não técnicas e receitas irrecuperáveis, sendo

“repassados à sociedade como um todo, prejudicando os consumidores corretos e adimplentes”. Pela decisão dos ministros do STJ, antes de suspender o fornecimento, as distribuidoras deverão enviar ao consumidor um aviso prévio de corte. A AGU declarou ainda que, após a irregularidade ser constatada, o consumidor dono do chamado ‘ gato ‘ tem direito a se defender em processo administrativo, e somente após o encerramento do prazo de defesa é que a concessionária pode efetuar a cobrança.

A Comissão de Viação e Transportes aprovou no dia 25 de abril uma proposta que altera o Código de Trânsito Brasileiro (CTB) para tornar obrigatória a iluminação de faixas de pedestres (Projeto de Lei 8729/17). Pelo texto, os locais destinados à travessia de pedestres deverão ser sinalizados com faixas pintadas ao longo da via e tam-

bém iluminadas de acordo com critérios definidos pelo Conselho Nacional de Trânsito (Contran). Autor da proposta, o deputado Antonio Carlos Mendes Thame (PV-SP) se baseou no projeto “Travessia de Pedestres Iluminada”, desenvolvido pela Companhia de Engenharia de Tráfego da capital paulista (CET). O projeto foi im-

plantado em julho 1996, em frente ao Terminal Rodoviário do Tietê, onde um ano antes ocorreram 27 atropelamentos, dos quais 56% à noite. Mendes Thame argumenta que a faixa de luz canalizada induz o pedestre a atravessar na faixa e faz com que o motorista fique mais atento às travessias, contribuindo para diminuir o número de atropelamentos.

Projeto quer iluminação obrigatória em faixas de pedestre

Enquanto o projeto federal ainda está em tramitação na Câmara dos Deputados, no Estado de São Paulo, já está em vigor desde janeiro uma lei que proíbe completar o tanque até a boca. É o abastecimento além do “click” de desarme automático que a bomba faz, um hábito comum entre os frentistas para arredondar o valor a ser pago. A determinação consta na lei nº 16.656/18, de autoria do deputado estadual Marcos Martins (PT), publicada em 13 de janeiro no Diário Oficial. Fica autorizado o abastecimento após o desarme automático somente nos casos em que houver o desligamento precoce do bico. O objetivo da lei é preservar a saúde e o meio ambiente dos gases nocivos. Em sua justificativa no

projeto de lei apresentado em 2015, o deputado afirmou que, durante o abastecimento, são emitidos vapores de substâncias químicas tóxicas como o Benzeno, expondo principalmente os trabalhadores que permanecem segurando o bico da bomba na boca do tanque até o completo abastecimento. “O abastecimento no sistema automático permite ao trabalhador ficar distante do tanque até o final do abastecimento, reduzindo assim os malefícios à sua saúde”, afirma. “Na grande maioria dos veículos está instalado um filtro na boca de entrada do tanque de combustível, que tem como função absorver parte dos vapores que saem do tanque, reduzindo a emissão de vapores tóxicos. Quando há abastecimento além do travamento automático, o combustível

acaba inundando o filtro de combustível, fazendo com que este perca a capacidade de fazer o seu trabalho, e como esse filtro é feito de alguns elementos de carvão, este acaba se soltando para dentro do tanque, podendo inclusive danificar o motor do veículo”, completa. Projeto federal Enquanto isso, a Câmara dos Deputados ainda avalia o Projeto de Lei 3327/2015, de autoria do deputado Giovani Cherini (PDT/RS), que veta o preenchimento após o acionamento automático da trava de segurança da bomba de abastecimento e ainda obriga os postos de combustíveis a instalarem filtro nas bombas. No momento, esse projeto aguarda designação de relator na Comissão de Seguridade Social e Família (CSSF)

CPI da Sonegação Tributária vai investigar empresas, associações e sindicatos

Foto: Luiz França/CMSP

Novo ‘Desafio do Desodorante’ assusta pais e cria alerta entre professores

Reunião da CPI (Comissão Parlamentar de Inquérito) da Sonegação Tributária

O nome do desafio não é novo, mas a modalidade, digamos assim, é. Em fevereiro deste ano, uma criança de 7 anos morreu depois de inalar uma grande quantidade de desodorante em um desafio que viralizou na internet. A ‘moda’ envolvendo o produto agora, é outra, mas igualmente perigosa: ver qual criança aguenta mais tempo o spray do desodorante de aerosol sendo projetado no braço. O resultado são queimaduras severas na pele. Crianças já estão sendo encaminhadas para o hospital com lesões de segundo grau. Jamie Prescott disse ao ‘Daily Mail’ que a filha de 10 anos, Ellie, estudante de Bristol, na Inglaterra, pode ter que enxertar pele no braço após participar do desafio. A menina teve uma queimadura e, após três semanas de tratamento, ainda tem uma ferida grande no corpo. A mãe de Ellie fez um alerta em suas redes e o post já teve mais de 3 mil compartilhamentos. Os professores também já estão atentos a casos semelhantes. Alerta de dermatologista Segundo Herbeth Sobral Marques de Almeida, dermatologista do Hospital do Servidor Público e da Clinica Mais, a exposição do

líquido lançado pelo aerosol por tempo prolongado pode causar danos nos tecidos da pele e até nos nervos do braço da criança. “O que acontece é que, quando a criança pede para parar ela já sofreu dano tecidual a ponto de gerar uma sensibilidade nervosa e, com o tempo de descongelamento da substância, começa a apresentar os efeitos da queimadura, com vermelhidão, dor, ardência e até bolha”. “A depender do tamanho e da profundidade da queimadura, a camada da pele não vai ter como se regenerar e somente com enxerto essa parte da pele que foi lesada pode ser reconstituída”, continua. “A queimadura pelo aerossol é caracterizada como queimadura de fogo. Então vai haver essa destruição da pele... Pode ser de primeiro grau, segundo grau, ou até terceiro grau.” Redes sociais propagam os desafios A onda de desafios nas redes sociais já acontece há algum tempo. De balde de gelo a selfie em precipícios, a gravidade e o perigo do que tem sido proposto e a naturalidade com que isso é mostrado nas redes é o que assusta. Os desafios e as ‘conquistas’ dos que aceitam a proposta são mostrados nas redes sociais, vídeos no Youtube e grupos fechados.

Há ainda os aplicativos, como Baleia Azul e, mais recentemente, o SimSimi, que já provocou a morte de algumas crianças. O, alerta, aliás, é mais grave: esses desafios têm refletido, inclusive, no aumento do número de suicídios entre crianças e jovens. Segundo especialistas ouvidos por Universa, é essencial ter um diálogo aberto com as crianças sobre o que acontece na escola e entre os amigos. “Os pais têm que estar muito atentos e atualizados. Tem que perguntar se a criança viu sobre esse tipo de desafio e o que ele acha disso. Não pode subestimar a criança, pisando em ovos ou achando que não deve falar sobre isso porque o filho é muito novo”, disse a psicóloga Fernanda Grimberg na época em que a estudante Adrielly, de 7 anos, morreu de parada cardíaca ao inalar o desodorante. Caso uma criança tenha contato com o aerosol na pele por tempo prolongado, Herbert indica que ela seja levada a um pronto-socorro. “Como não vai saber a profundidade da queimadura, o ideal é os pais procurarem o hospital mais próximo. A gente não aconselha o uso de creme, nem gelo, nem nenhum produto. O ideal é que leve ao pronto socorro e pode colocar água corrente e fria para aliviar a dor”.

Na quinta-feira (3/5), a CPI (Comissão Parlamentar de Inquérito) da Sonegação Tributária se reuniu pela quinta vez na Câmara Municipal de São Paulo tendo como pauta a aprovação de vários requerimentos. A Comissão, que foi instalada no dia 15 de março deste ano, investiga fraudes e sonegação fiscal em franquias e operações de empresas responsáveis por operações de leasing, factoring e franchinsing que atuam na cidade. O objetivo é recuperar cerca de R$ 1 bilhão para os cofres públicos. Além dos parlamentares, também participaram da reunião representantes da Procuradoria Geral, da Secretaria da Fazenda do

Município e da OAB de São Paulo. À Secretaria Municipal da Fazenda, foram solicitados documentos e informações das empresas investigadas. São levantamentos sobre os valores devidos, cobrados e pagos ao município pelos alvos da CPI. “A Secretaria da Fazenda vem desenvolvendo formas de acompanhamento, fiscalização e inteligência fiscal para buscar indícios de sonegação nos setores que estão sendo objetos da investigação da CPI”, explicou Rafael Barbosa, do departamento de tributação da SEFAZ. O vereador Ricardo Nunes (MDB) pediu agilidade

na entrega dos documentos solicitados, e explicou que a Comissão está correndo contra o tempo. “O prazo para conclusão dos trabalhos é de 180 dias. Por isso, hoje, nós também aprovamos requerimentos para a convocação de sindicatos e associações que esta CPI investiga”, disse. Isac Felix (PR), que é relator da CPI, comentou sobre a nova fase da investigação. “Nós aprovamos hoje vários requerimentos, pois queremos saber qual a situação real dos devedores do município”, explicou o vereador. A próxima reunião da CPI da Sonegação Tributária será no dia 17 de maio.

CCJ dá aval para o programa municipal Remédio Perto Foto: Luiz França/CMSP

O PL (Projeto de Lei) 115/2017, teve parecer favorável da Comissão de Constituição, Justiça e

Legislação Participativa na quarta feira (2/5). O PL, de autoria do vereador Alfredinho (PT), permite que me-

dicamentos fornecidos pelo Estado e pela Prefeitura de São Paulo sejam disponibilizados, gratuitamente, em locais distantes dos centros de distribuição. A vereadora Sandra Tadeu (DEM), relatora do Projeto de Lei, disse que o PL tem a intenção de otimizar o tempo de locomoção de quem mora longe dos locais de distribuição dos remédios. “Que os medicamentos sejam levados para as pessoas idosas e para quem não tem como se locomover”, disse a parlamentar.


Jornal Pólo Paulistano

São Paulo, 1ª quinzena de maio de 2018

Saúde Educação e Cultura Número de atendimentos por Mostras fotográficas do MIS doença respiratória cresce podem ser vistas pela internet 30% em São Paulo As exposições estão abrigadas no Google Foto: Divulgação

Página 04

Cruzadas

Cultural Institute, plataforma digital que reúne acervo de diversas instituições

Foto: Divulgação

Os atendimentos nas unidades de saúde da cidade de São Paulo aumentaram cerca de 30% devido às doenças respiratórias que se desenvolvem no período entre o outono e o inverno, de acordo com a Secretaria Municipal de Saúde. A capital paulista registra queda na temperatura e baixa umidade relativa do ar, situação agravada pela poluição atmosférica. No Hospital Municipal Infantil Menino Jesus, região central da cidade, a procura por atendimento em razão de doenças como bronquite, asma, gripe, resfriado e pneumonia se intensificou. De janeiro a fevereiro, foram atendidas cerca de 3,5 mil crianças por mês. Em março e abril, o número supera 5 mil a 6 mil atendimentos. O número de casos devem continuar subindo até o começo de agosto. Segundo a médica Maisa Kairalla, presidente da Sociedade de Geriatria e Gerontologia de São Paulo, além das crianças, idosos estão entre os mais prejudicados pelo aumento do número de casos das doenças respiratórias. “Idoso morre, ou de queda, ou de pneumonia. E a pneumonia é a terceira causa de internação hospitalar no Brasil, sendo que 60% dos internados são idosos”, disse ela. A médica aponta que, mesmo quando o idoso consegue recuperar a capacidade respiratória após o tratamento de uma pneumonia, ele quase sempre sai com a saúde geral pior do que quando deu entrada no hospital. “O melhor é prevenir. Existe vacinação gratuita no postos de saúde contra a

influenza, que predispõe à pneumonia bacteriana”, esclarece Maísa. “O idoso acamado demora, depois, seis meses para se recuperar da internação”, disse. Circulação de vírus Nos dias frios, as doenças respiratórias crescem por causa do ciclo de vida dos vírus e bactérias. Outro fator que contribui para o aumento dessas patologias é que as pessoas permaneçam em ambientes confinados. Por isso, a orientação é manter sempre os ambientes arejados e limpos. Nos dias secos, utilizar umidificadores de ar ou colocar bacias com água nos cômodos, além tomar bastante água. As principais formas de prevenção incluem lavar as mãos, não fumar e evitar aglomerações. A vacinação contra a gripe reduz a hospitalização e a internação por pneumonias. Balanço de casos A Secretaria da Saúde de São Paulo informa que contabiliza somente casos de gripe grave, caracterizados como Síndrome Respiratórias Aguda Grave, com notificação obrigatória. Em 2018, foram notificados 146 casos no Estado até o momento atribuídos ao vírus Influenza, que causou 25 óbitos. O Centro de Vigilância Epidemiológica monitora a circulação do vírus desde 2011. A campanha de vacinação contra a gripe para grupos considerados vulneráveis, como gestantes, idosos e crianças menores de cinco anos, começou em 23 de abril e já imunizou mais de 2 milhões de pessoas. A vacina está disponível na rede pública.

Novo programa facilita a vida de diabéticos em São Paulo

Foto: Divulgação

Hoje em dia é possível conhecer acervos dos mais importantes museus de todo o mundo com apenas alguns cliques. O Google Cultural Institute é uma plataforma digital que tem convênios com diversas instituições, entre elas o Museu da Imagem e do Som, em São Paulo. Seguindo essa tendência, o MIS disponibilizou três exposições fotográficas exclusivas que representam parte de sua história. Abaixo, os professores e alunos da rede estadual podem conhecer as mostras em cartaz. Cinema Paulista na década de 70 A exposição contempla importantes peças sobre a história da produção cinematográfica na cidade de São Paulo, entre os anos de 1968 e 1980. Dividida em cinco eixos temáticos, trata, respectivamente, de diretores, filmes, cinema popular, cinema político e cinema independente de uma década importante da formação audiovisual, remanescente dos anos de chumbo da ditadu-

ra. Lambe-lambe: fotógrafos de rua em São Paulo nos anos 1970 Esta mostra resgata uma das primeiras coleções do acervo do MIS, elaborada por dois estudantes, e mostra a profissão dos fotógrafos de rua em atividade no início dos anos 1970, os fotógrafos lambe-lambe. A mulher na Revolução de 32 A mostra reúne fotografias e arquivos de áudio, trocas de correspondências (exclusivas do acervo do MIS) relatando o dia a dia de voluntárias da Revolução. Os documentos revelam o papel da mulher no momento em que o Estado de São Paulo se rebelava contra o governo de Getúlio Vargas. Serviço: Museu da Imagem e do Som de São Paulo (MIS) Av. Europa, 158, – São Paulo – SP Terça à sábado, das 12h às 21h Domingo e feriados, das 11h às 20h Segundas-feiras – fechado

o paciente se conecte à Internet e efetue cadastro, o qual é confirmado via SMS enviado para o número de celular cadastrado pelo paciente. O sistema GlicoSYS WEB é de fácil acesso. Com o acesso digital do monitoramento, é possível para o paciente seguir orientações práticas e intuitivas para obter um resultado final completo. O programa também gera arquivos e relatórios com todas as informações baixadas no sistema. Com isso, o paciente tem, pela primeira vez, acesso ao servidor online e às ferramentas com estatísticas completas do perfil glicêmico do próprio paciente”, explica David Jimenez, diretor de TI da HMD BioMedical. O glicosímetro GlucoLeader possui memória capaz de armazenar 800 resultados, é o único no mercado com botão ejetor de tiras e possui certificação ISO 15197:2003. Com o GlicoSYS WEB os pacientes podem ter um melhor controle do diabete.

Cantinho da Poesia

Restaurante-Escola da Câmara Municipal abre inscrições para novo curso O Restaurante-Escola abriu inscrições para o próximo curso que será realizado na Câmara Municipal de São Paulo. O período de inscrições vai 14 de maio a 25 de junho. O projeto objetiva oferecer capacitação profissional gratuita na área de alimentos e bebidas para jovens de baixa renda, com idade de 17 a 59 anos. O curso está estruturado em aulas teóricas e vivências práticas realizadas no Restaurante-Escola, onde os alunos se revezam em todos os setores, desenvolvendo habilidades que os capacitam para executarem atividades profissionais em

restaurante. As turmas são semestrais, contemplando 60 alunos e, ao término do curso, são apresentados ao mercado de trabalho para atuarem em restaurante, hotéis, bares, padarias, cafeterias e eventos. Serviço: Inscrições: de 14 de maio a 25 de junho Horários de Atendimento: de 2ª a 5ª feira (das 8h00 às 11h30 e das 13h00 às 16h00) Local: Avenida Nove de Julho, 399 ou Rua Santo Antônio, 203 Contato: (11) 3241-5588 ou (11) 3115-1101

Culinária Beringela à milanesa no forno A Prefeitura Municipal de São Paulo, em parceria com a IQUEGO e HMD Brasil (representante da fabricante) acaba de disponibilizar gratuitamente o programa GlicoSYS WEB (www. glicosys.com.br) para monitoramento contínuo de seus pacientes com diabetes. O programa pode ser utilizado por todos os usuários que receberam o GlucoLeader (glicosímetro, aparelho para medição de glicemia), distribuído pela Prefeitura. Com a nova tecnologia, o paciente pode ter acesso rápido e prático pela internet aos seus dados clínicos, monitorando com mais precisão e controle seu nível de glicemia. Com esse novo serviço de utilidade pública, as informações cadastradas (dados do paciente, gráfico com curva de medições, tabela de resultados, gráfico dos últimos dias, lista geral de testes, geração de arquivo entre outras) são transferidas com alto nível de confiabilidade e segurança tecnológica. Para acessar tais informações, basta que

Soluções

Modo de Preparo: Lave bem a berinjela, corte em fatias médias, deixe de molho em água com sal por 30 minutos para retirar o sabor amargo, lave bem, deixe escorrer, bata os ovos e a eles acrescente pimenta do reino e sal a gosto, empane a berinjela no ovo Ingredientes: batido, depois no queijo, em 1 berinjela fatiada seguida, arrume as fatias 100 g de queijo parmesão de berinjela em uma assaralado deira refratária untada ou 2 ovos ligeiramente batidos com papel manteiga, polvipimenta do reino a gosto lhe orégano, leve ao forno sal a gosto preaquecido, a 180ºC, por orégano a gosto 20 minutos.

Carne louca de festa

Ingredientes: 1 kg de miolo de acém 3 caldos de carne 2 colheres (sopa) de azeite 1 pimentão vermelho 1 pimentão verde 1 cebola grande 1 dente de alho

2 latas de molho de tomate pronto Modo de Preparo: Cozinhe a carne com os caldos e sal a gosto, na pressão por 1 hora, desfie a carne e reserve a água do cozimento, coloque na panela o azeite (se não tiver pode ser óleo mesmo), refogue a cebola e o alho, acrescente os pimentões picadinhos e refogue bem até murchar, coloque a carne desfiada e o molho de tomate misture tudo e adicione a água do cozimento reservada, verifique se está bom de sal e deixe ferver bem até apurar o molho.

Poetisa e Autora: Riselda Morais

Amar Se amar é cultivar um sentimento doar-se inteiramente, como um presente não tirar a pessoa do pensamento e aceitar a sensação que se sente Se amar é sentir desejo ardente viajar no sonho e ficar contente sentir-se flutuar só de imaginar sonhar acordada, ficar ausente Se amar é ter um ser unicamente habitando o coração também a mente é sentir um arrepio esperto quando se toca, se fica perto Se amar é mergulhar em um olhar esquecer da vida, não conseguir parar querer sentir, querer forte abraçar estar junto e respirar o mesmo ar Se amar é sem medo se entregar e por essa entrega, nada cobrar tratar o outro sempre com carinho mostrar que ele nunca está sozinho Se amar é mais que uma paixão é pensar o futuro a dois é sentir na voz a emoção falar, não deixar para depois Se isto é amar, então te amo do sentimento por ti estou ciente as vezes, baixinho teu nome chamo te aguardo, te espero, sou paciente!

Blogger de notícias: http://riselda.blogspot.com Blogger de poesias: http://riseldamorais.blogspot.com


São Paulo, 1ª quinzena de maio de 2018

Jornal Pólo Paulistano

Página 05

IMÓVEIS Lançamentos de imóveis lideram crescimento no 1º bimestre de 2018 Foto: Divulgação

De acordo com informações de empresas associadas à Abrainc, os lançamentos de imóveis novos totalizaram 85.333 unidades nos últimos 12 meses, volume 23,3% superior ao registrado nos 12 meses anteriores. Na mesma base de comparação, as vendas de imóveis novos totalizaram 111.938 unidades, o que corresponde a uma alta de 8,0% face ao período precedente. Os resultados apon-

tam para um início de ano positivo para o mercado, sobretudo no âmbito dos lançamentos: as 6.840 unidades lançadas em janeiro e fevereiro já superam a marca alcançada no mesmo período de 2014, quando os lançamentos totalizaram 5.146 unidades. As vendas realizadas no primeiro bimestre (15.935 unidades), embora sejam maiores que os volumes comercializados no início de 2015, 2016 e 2017,

mantêm-se abaixo do volume comercializado no primeiro bimestre de 2014, quando foram vendidas 19.866 unidades. Pela dica por segmento, ainda são observadas diferenças no desempenho dos empreendimentos residenciais de médio e alto padrão (MAP) e dos empreendimentos residenciais vinculados ao programa Minha Casa Minha Vida (MCMV). De um lado, apesar da alta

expressiva registrada nos lançamentos residenciais de médio e alto padrão (+33,9%) nos últimos 12 meses, as vendas do segmento ainda acumulam queda de 9,2% na comparação com o período anterior. Já o número de lançamentos residenciais do programa MCMV aumentou 22,0% nos últimos 12 meses em relação ao período anterior, tendência acompanhada pelo aumento no volume de vendas (+27,7%). No cômputo total dos segmentos residenciais (MAP e MCMV), lançamentos e vendas de imóveis novos avançaram, respectivamente, 24,5% e 12,8% nos últimos 12 meses. Considerando todos os segmentos, foram contabilizados 33,4 mil distratos nos últimos 12 meses, o equivalente a 29,8% das vendas de imóveis novos. No mesmo período, a relação entre distratos e vendas do segmento MAP foi de 41,9% enquanto esse percentual foi de 16,2% entre empreendimentos MCMV. Levando-se em conta a safra de lançamentos mais antiga na série histórica (1º trimestre de 2014), a proporção de distratos entre as unidades vendidas do segmento MAP é de 35,1%, percentual que supera o registrado para a mesma safra de empreendimentos do programa MCMV (21,2%).

Só 8% do Minha Casa Minha Vida acolhe faixa mais pobre em São Paulo

A maior parte das moradias foi repassada a beneficiários com renda familiar de até R$ 4 mil Foto: Divulgação

Principal programa de habitação federal, o Minha Casa Minha Vida destinou apenas 8% das moradias construídas no Município de São Paulo para a parcela mais pobre da população. Dados inéditos do Ministério das Cidades mostram que, desde 2010, ano de criação, 56.961 unidades habitacionais foram finalizadas na capital, mas somente 4.912 delas foram destinadas à faixa 1 do programa,

voltada para famílias com renda mensal de até R$ 1,8 mil. A maior parte das moradias foi repassada a beneficiários com renda familiar de até R$ 4 mil, classificados na faixa 2 do programa. Esse grupo foi contemplado com 35.729 imóveis. As outras 16.320 unidades foram destinadas a famílias alocadas na faixa 3, com rendimento de até R$ 7 mil.

A mesma tendência é observada na distribuição dos investimentos do programa na cidade de São Paulo. Nos quase nove anos de existência da iniciativa, o governo federal gastou cerca de R$ 10,7 bilhões no Minha Casa Minha Vida na capital paulista, dos quais R$ 1,2 bilhão (11%) foi para a faixa 1. Os movimentos de moradia criticam o modelo. “O déficit habitacional é composto principalmente de

famílias mais pobres, mas a prioridade não foi dada a esse grupo no programa”, diz Josué Rocha, da coordenação do MTST. “Não houve um direcionamento correto por parte do governo. A iniciativa dos projetos muitas vezes parte da construtora, que prefere vender empreendimentos para faixas de maior renda”, diz Evaniza Rodrigues, militante da UMM. Questionado sobre a distribuição dos investimentos entre as faixas de renda, o Ministério das Cidades informou que o gasto direto do governo é maior na faixa 1 do que nas demais. Isso porque, no caso das moradias de faixa de renda menor, o investimento é assumido integralmente pela União, enquanto nas demais faixas são utilizados majoritariamente recursos do Fundo de Garantia do Tempo de Serviço (FGTS). De acordo com a pasta, o valor direto investido nas faixas 2 e 3 foi de R$ 197,5 milhões, enquanto na faixa 1 o repasse foi de cerca de R$ 1,2 bilhão, “demonstrando a concentração dos investimentos (86%) para atendimento de famílias de mais baixa renda”.

COMPRA E VENDA DE IMÓVEIS ADMINISTRAÇÃO DE BENS

Tels: 2726-6465 / 2724-8222

imobkelly@globo.com / www.kellyimoveissp.com.br Av. Inconfidência Mineira, 2081 - Vila Antonieta

APTO VL. FORMOSA

SOBR. VL. NOVA YORK

2 drms, wc, sl, cz, lavand, 1 vaga, lazer c/ piscina, quadra, sl, festas. Doc. Ok. ac. financiamento. R$ 230 Mil

2 drms, sl, cz, 2 wcs, lavand, 2 vagas, Doc Ok. R$ 300 Mil - Ref. 450-S, Site 1058

CASA VL. ANTONIETA

APTO VILA ANTONIETA

SOBR. VL. PRIMAVERA

CASA VL. ANTONIETA

6x25, corredor lateral, 2 drms, sl, cz, wc, lavand, 2 vagas, varanda. Aceita apto até 230 Mil parte pgto. R$ 370 Mil - Ref. 122-C, site 530

2 dorms, sl, cz, wc, 1 vaga. Aluguel R$ 1.200,00 (Incluso condomínio) + IPTU Fiador, seg. fiança - Ref. 268

Novos - 3 drms, sl, cz, lavanderia, 2 vagas, Doc. Ok. R$ 370 Mil

1 drms, cz, wc, lavand, 1 vaga. Ref. 220 Aluguel R$ 650,00 + IPTU Fiador, Seg. Fiança, Depósito

SOBR. VL. ANTONIETA

SALÃO COM. VL ANTONIETA

Para renda. 2 drms, sl, cz, wc, + 2 comodos c/ wc nos fundos, 2 vagas. R$ 300 Mil - Ref. 455-S, site 1078

Aprox. 40m², com 2 wcs, mezanino, e pequena área p/ depósito c/ piso. Aluguel R$ 1.000,00 + IPTU Fiador / Seg. Fiança ou depós.

PETIU IMÓVEIS

FONE: 2651-5289 / 99829-1726 www.petiuimoveis.com.br

CRECI: 39.364

Av. Waldemar Carlos Pereira, 1598 - Jd. Maringá

CASA VILA TALARICO

TERRENO JD. MARINGÁ

3 drms, sl, cz, 2 wcs, churr, lavand, terreno 7X30, 2 vagas, ac. financ. R$ 380 Mil.

C/ 3 casas e salão, 10X25, na Av. Waldemar Carlos Pereira, alugado. R$ 900 Mil

SOBRADO JD. MARINGÁ

TERRENO VL. CARMOSINA

3 drns sdo 1 ste, sl, cz, 2 wcs, 2 vagas, novo. R$ 500 Mil

SOBR. JD. STA. MARIA

Novo - 2 suítes, sl, cz, wc, á.s., 2 vagas, ótimo local, ac. financ. R$ 385 Mil

10X50 - Plano, próx. Hospital Sta. Marcelina, ótimo p/ construtor. R$ 560 Mil - Só venda

TERRENO VL. SANTANA 20X50 = 1.000m², ótimo local, bom p/ construtor. R$ 1.100.000,00 - Só venda.

SOBR. VILA TALARICO

Temos várias casas p/ alugar c/ depósito no: Jd. Sta. Maria e Jd. Samara.

3 drms, sl, cz, 2 wcs, lavand, terreno 8X25, 3 vagas, ac. financ. R$ 450 Mil

Consulte-nos

CRECI 39.364

VENDAS

ALUGUEL

APTO - VL. FORMOSA FANTASTIQUE

APTO - VILA FORMOSA

2 drms, sl, cz, wc, á.s., 1 vga - R$ 1.600,00

APTO - TATUAPÉ

3 dorms, sl, coz, 2 wcs, á.s., 2 vagas, lazer cpmpleto, - R$ 580 Mil

CASA TÉRREA - VL. NOVA YORK

APARTAMENTO - VILA MATILDE

3 drms, sl, coz, wc, á.s., 1 vg = R$ 2.000,00 2 drms, sl, coz, wc, á.s., 3 vgs = R$ 1.400,00

3 drms, sdo 1 ste, sl, cz, 2 wcs, á.s., c/ armários, lazer completo - R$ 470 Mil

CASA - JD. MARÍLIA

2 drms, sl, cz, wc, á.s. - R$ 1.200,00

CASA - VILA FORMOSA

SOBRADO - JD. 9 DE JULHO

2 drms, sl, cz plan, 2 wcs, 2 vgs = R$ 1.700,00

2 dorms, sl, coz, 2 wcs, á.s., 2 vagas. R$ 350 Mil

SALA COMERCIAL - VILA CARRÃO 36m², wc, 1 vga - R$ 1.300,00

SOBRADO - VILA ANTONIETA

SALÃO COMERCIAL - VILA CARRÃO 170m² aprox., cz, 2 wcs - R$ 4.500,00

2 drms, sl, cz, 2 wcs, lavanderia, 2 vagas, estuda permuta por apato - R$ 495 Mil

SALÃO COMERCIAL - TATUAPÉ

2 pavimentos, 180m² aprox, salão térreo c/ 2 wcs, e 5 salas c/ 2 wcs na sobreloja - R$ 6.700,00

JD. ARICANDUVA - TERR. 10 x 25 2 casas no quintal. Cada casa c/ 2 drms, sl, cz, wc, á.s, quintal, 2 vagas. - R$ 580 Mil

TERRENO 1.100m²

Três frentes, escrit., wc, vestuário - R$ 4.900,00

(11) 2 2 9 4 - 6 6 5 9

-

(11) 2294-9549

Atenção proprietários: Traga seu imóvel para alugar ou vender e anuncie conosco gratuitamente. GIUSEPPE PALMISANO - ADVOGADO - CAUSAS CIVIS - CRIMINAIS - FAMÍLIA www. giuseppeimoveissp.com.br

VENDO LINDO SOBRADO EM ITAQUERA

Crédito imobiliário fica mais barato no Brasil

Bancos passaram a cobrar taxas menores após reduções anunciadas pela Caixa Econômica Federal Foto: Divulgação

Os principais bancos que operam no Brasil reduziram suas taxas de financiamento imobiliário nas últimas semanas, seguindo o aquecimento do mercado

interno e a melhora dos índices econômicos. A Caixa Econômica anunciou redução em suas taxas após 17 meses sem alterações nas linhas de fi-

nanciamento. A taxa mínima para a linha dentro do Sistema de Financiamento de Habitação (SFH) caiu de 10,25% para 9% ao ano. Essa modalidade vale para

financiar residências de até R$ 800 mil. No caso para imóveis enquadrados no Sistema de Financiamento Imobiliário, houve uma redução de 11,25% para 10% ao ano. Depois da Caixa, outros bancos, como o Bradesco, Santander e Banco do Brasil também passaram a aplicar taxas similares, ou até menores que as anunciadas pelo banco público, como é o caso do Santander, que agora cobra 8,99% ao ano em seu crédito imobiliário dentro do SFH, a menor taxa do mercado. Essas reduções ocorrem enquanto diminuem os custos de financiamento e empréstimos por conta da redução da taxa básica de juros, a Selic. Os movimentos dessa taxa têm impacto em todo o sistema financeiro, já que é usada como referência por todas as instituições financeiras. Atualmente, ela está na sua mínima histórica, em 6,50%.

2 dormitórios, sala 2 ambientes, cozinha, lavabo; 1 vaga de garagem, área de serviço com churrasqueira, em condomínio fechado, à 5 minutos da estação Dom Bosco da CPTM, próximo do atacadão e assaí. À 10 minutos do centro de Itaquera e metrô.

R$ 300 Mil - Aceita Financiamento CEF

Contato: (11) 95816-1003


Jornal Pólo Paulistano

São Paulo, 1ª quinzena de maio de 2018

Produção de veículos cresce 40%, e setor volta a contratar

Foto: Divulgação

Página 06

Pequenos negócios serão beneficiados pelo Cadastro Positivo

Texto-base aprovada pela Câmara pode reduzir as taxas de juros e facilitar o acesso dos empresários ao crédito Foto: Divulgação

O setor automotivo brasileiro está em franca recuperação. Balanço divulgado na segunda-feira 07/05 pela Associação Nacional dos Fabricantes de Veículos Automotores (Anfavea) mostra que a produção do setor continuou em alta no mês passado, quando 266,1 mil veículos saíram das linhas de montagem, um aumento de 40,4% em relação a abril de 2017. O resultado do mês passado levou para 965,9 mil o total produzido pela indústria de veículos no acumulado dos quatro primeiros meses do ano, 20,7% a mais do que o volume registrado em igual período de 2017. Diante do melhor resultado de vendas em mais de dois anos e o segundo maior volume de exportações da história, o presidente da Anfavea, Antonio Megale, fez uma avaliação positiva dos resultados da indústria automobilística em abril. Pelo crescimento de 21,3% no consumo de veículos no Brasil, para 763 mil unidades nos quatro primeiros meses do ano, o executivo avaliou que as montadoras ainda têm espaço para crescer e reduzir a ociosidade das fábricas. Segundo Megale, o aumento das vendas de caminhões, de 3,9% na passagem de março para abril, confirma a recuperação gradual, mas “progressiva”, da economia brasileira. O presidente da Anfavea destacou que a produção de veículos no Brasil está há 18 meses em alta na comparação interanual, o que permitiu um aumento de 4,1% da mão de obra empregada pelo setor no último ano. “O emprego está crescendo a ‘conta-gotas’, mas aumenta todo mês”, assinalou o executivo. O número de trabalhadores em regimes de flexibilização de jornada de trabalho – lay-off (suspensão de contratos) ou Programa de Sustentação do Emprego (PSE) – subiu de 1.500 para 1.700 de março para abril, mas a direção

da Anfavea trata a situação como um caso pontual. “Somente três empresas estão usando lay-off ou PSE”, comentou. Vendas externas. As exportações, de 73,2 mil veículos no mês passado, representaram o melhor abril em embarques da história e, considerando todos os resultados, o segundo melhor mês da série histórica, atrás apenas de maio do ano passado (73,4 mil). Já o consumo de veículos no Brasil, que alcançou 217,3 mil unidades no mês passado, teve o melhor resultado desde dezembro de 2015 (227,8 mil). Com relação a março, as vendas subiram 4,8%, e a produção teve um pequeno recuo de 0,5%. O presidente da Anfavea reconheceu que o setor observa com preocupação a situação da Argentina, principal destino das exportações das montadoras brasileiras. O executivo comentou que o aumento dos juros no país vizinho tem impacto no financiamento de automóveis. “Com certeza, nos preocupa. Tivemos movimento de volatilidade no câmbio, que também está afetando o Brasil. Fica mais difícil trabalhar com câmbio volátil”, afirmou Megale, acrescentando que a Argentina representa mais de 75% das exportações de veículos produzidos no Brasil. Apesar disso, ele salientou que o mercado argentino ainda mostra um quadro positivo, com perspectiva de vendas de cerca de 1 milhão de veículos neste ano, e informou que, até o momento, nenhuma encomenda vinda do parceiro do Mercosul foi cancelada. “É cedo para dizer se a situação argentina vai impactar de forma mais ou menos importante. O governo da Argentina está tomando medidas adequadas para impedir crescimento maior da inflação. Uma vez controlada a inflação, acreditamos que haverá relaxamento, e o mercado financeiro volta

a funcionar normalmente”, assinalou Megale. Comentando o crescimento de 40,4% na produção de veículos em abril, na comparação com o mesmo mês do ano passado, o presidente Michel Temer atribuiu o resultado ao “bom astral” dos setores empresariais no país. Temer participou na segunda-feira 07/05 da abertura da Apas Show, feira do setor de supermercados realizada na capital paulista. Ele disse que estava satisfeito com a “animação” dos participantes do evento e que havia acabado de receber a notícia sobre os dados de produção de veículos, divulgados pela Anfavea. “Vejam que tudo isso, os dados, é fruto deste bom astral que domina esta reunião”, afirmou Temer, declarando estar “revigorado” com o desempenho da economia no Brasil. Ao se referir ao dado, o presidente se confundiu afirmando que o índice era referente ao mês de maio. O presidente da Anfavea, Antônio Megale, disse na segunda-feira 07/05 que a nova política automotiva, batizada de Rota 2030, está em fase final de elaboração e defendeu os incentivos a pesquisa e desenvolvimento, que foram o principal nó nas negociações com o Ministério da Fazenda em torno do regime setorial. “Está muito no finalzinho, mas quem anuncia é o governo. Não dou mais data. Todas que eu dei, eu errei”, afirmou. Ele observou que o presidente Michel Temer manifestou “em diversas ocasiões” que o Brasil terá uma política automotiva. Megale aproveitou para defender incentivos a pesquisa e desenvolvimento, que, segundo ele, são uma contrapartida dada para as empresas fazerem investimentos nessa área no Brasil, evitando que o país pague royalties por conta de tecnologias desenvolvidas no exterior.

Vendas de materiais de construção disparam 4% em abril Foto: Divulgação

As vendas de materiais de construção dispararam em abril. Segundo informações da Associação Nacional dos Comerciantes de Material de Construção (Anamaco), o avanço foi de 4% frente a igual mês do ano passado. Os dados foram divulgados na quintafeira 03/05. “Os dados mostram que as empresas ainda estão se recuperando quando

o assunto é faturamento”, afirmou o presidente da Anamaco, Cláudio Conz. A pesquisa revela, ainda, que o setor está mais otimista. Para 62% dos entrevistados, a expectativa é de crescimento de vendas. A projeção desse grupo é que deve ocorrer um avanço de pelo menos 10% nos próximos 30 dias. As previsões de investimento também são positivas: 42% preten-

dem tirar projetos da gaveta nos próximos 12 meses e 18% têm intenção de contratar funcionários em maio. Confiança no comércio Esse otimismo, segundo a Confederação Nacional do Comércio de Bens, Serviços e Turismo (CNC), está disseminado pelo comércio. A entidade mantém uma pesquisa para medir a confiança dos empresários. E na comparação entre abril e igual mês do ano passado houve um avanço de 11,9%. “Influenciada pela recuperação das vendas em relação a 2017, a confiança dos empresários do comércio pode se aproximar do nível anterior à crise econômica no terceiro trimestre deste ano”, afirma o chefe da Divisão Econômica da CNC, Fábio Bentes. Para ele, o crescimento das vendas tem sido influenciado pela inflação em baixa e pela queda dos juros. Bentes explica ainda que esse cenário cria uma tendência de “gradual avanço do consumo”.

Aprovado pela Câmara dos Deputados na quarta 09/05, por 273 a 150 votos, o projeto do Cadastro Positivo deve facilitar o acesso a crédito para empresários com bom histórico de pagamentos. Os parlamentares aprovaram o texto-base e ainda vão analisar os destaques dos partidos para modificar a proposta, que prevê a consolidação de uma lista pública com dados sobre bons pagadores. “Sempre tivemos uma resistência passiva do sistema bancário, por conta da arguição da inadimplência, sempre mantiveram spreads extremamente altos para jogar na média, fazendo com que o bom pagador pague uma taxa de risco pelo mau pagador”, analisa Afif. De acordo com estimativa das entidades que compõem a Frente do Cadastro Positivo, a iniciativa pode injetar, a médio prazo, até R$ 1,1 trilhão na economia, promover um aumento de R$ 790 bilhões (12% do

PIB) na geração de negócios e incluir 22 milhões de pessoas no mercado de crédito, mesmo quem não tem comprovação de renda. O Cadastro Positivo deve empoderar o cidadão que deseja tomar crédito, seja ele um consumidor ou empreendedor. Por meio do projeto, o histórico positivo do cidadão passa a ser mais relevante que o negativo para a decisão de crédito. Portanto, pessoas que possuem uma trajetória positiva, mas que enfrentam uma situação de inadimplência, serão avaliadas também pelas contas pagas em dia. “No seguro de automóvel, por exemplo, antes de calcular as taxas, é preciso primeiro saber o risco, se você guarda o carro na garagem, se mora numa região com muito roubo, se o condutor tem mais idade. Todas essas informações contribuem para fazer uma taxa de acordo com o risco. Por que com os bancos não funciona assim? Porque não

existe o Cadastro Positivo, porque não existe o histórico do bom pagador”, conclui Afif. Por meio da pontuação de crédito, a inadimplência poderá ser reduzida em até 45%. Esse instrumento pode aumentar o PIB anual em 0,54% ao ano. Sendo que, consumidores nas piores faixas de escore e que, em sua grande maioria, possuem menor renda, serão as maiores beneficiadas pelo Cadastro. A lei atende aos requisitos do Código de Defesa do Consumidor, pois o cancelamento de cadastro pode ser feito a qualquer momento, dando ao consumidor o controle sobre as suas informações. No sistema atual, os dados do histórico de crédito ficam abertos a todos os interessados. Com a nova lei, esses dados entram automaticamente na pontuação de crédito e a abertura de dados é feita pelo tomador de crédito junto ao proponente.

Mais de 40% da população adulta brasileira está inadimplente, diz SPC Número de brasileiros nos cadastros de devedores aumentou em abril; maior parte dos inadimplentes está na faixa dos 30 aos 39 anos Foto: Divulgação

Aproximadamente 62,2 milhões de brasileiros terminaram abril com alguma conta em atraso e com o CPF restrito para contratar crédito ou compras parceladas. O número representa 41% da população adulta do país. A estimativa é do SPC Brasil (Serviço de Proteção ao Crédito) e da CNDL (Confederação Nacional de Dirigentes Lojistas). De acordo com o SPC e CNDL, o número de brasileiros nos cadastros de devedores aumentou em abril. O crescimento de

inadimplentes foi de 3,54% em relação a abril de 2018. É a sétima alta consecutiva na série histórica do indicador. Em comparação ao mês passado, o indicador apresentou um acréscimo de 0,04%. De acordo com a pesquisa, o crescimento da inadimplência nacional foi puxado pela região Sudeste, que teve como alta 8,56% em abril em relação a março. O motivo do aumento, segundo a SPC Brasil e CNDL, foi a revogação de

uma lei no estado de São Paulo, que limitava o processo de registro de inadimplência. Com a derrubada da lei, registros que estavam represados foram inseridos de uma vez só na base de devedores. Nas outras regiões, também foram observadas altas. No Centro-Oeste, o aumento foi de 3,37%, enquanto que no Nordeste e Norte, de 3,34%. A região Sul registrou 1,86% no crescimento de inadimplentes. Segundo o indicador, a maior parte dos inadimplentes está na faixa dos 30 aos 39 anos. Aproximadamente 17,6 milhões de consumidores com contas atrasadas nesta faixa etária. Em segundo lugar, estão os consumidores com idade entre 40 e 49 anos (13,8 milhões) e em terceiro os adultos de 50 a 64 anos (12,7 milhões). O indicador de inadimplência do consumidor contabiliza todas as informações disponíveis nas bases de dados às quais o SPC Brasil e a CNDL têm acesso. Os dados são das capitais e cidades do interior de 27 unidades da federação.

A Sabesp recebeu autorização para reajustar suas tarifas vigentes em 3,507%, informou a empresa de saneamento básico de São Paulo na quinta-feira 10/05. O reajuste autorizado pela Agência Reguladora de Saneamento e Energia do Estado de São Paulo (Arsesp) será aplicado a partir de 10 de junho de 2018. Com as novas tarifas, a conta de água residencial para consumo de até 10m³/mês passará de R$ 24,15 para R$ 25,00. Para os consumidores enquadrados na tarifa social, o valor passará de R$ 8,19 para R$

8,48. Para indústria e comércio o valor passa de R$ 48,50 para R$ 50,20 para consumo até 10m³/mês. O último reajuste, de 7,88%, aconteceu em novembro do ano passado. O reajuste faz parte da revisão tarifária da Sabesp, feita a cada quatro anos. A Sabesp atende mais de 27 milhões de pessoas com serviços de abastaecimento de água e tratamento de esgoto em 368 municípios de São Paulo. Segundo a Sabesp, a revisão tarifária é uma reposição de custos dos serviços de fornecimento de água

potável e coleta e tratamento de esgoto. Ela é feita com base no índice de revisão tarifária determinado pela Arsesp. Esse cálculo leva em conta itens como: a projeção de demanda de água pelos clientes e de custos operacionais; o plano de investimentos da companhia; a avaliação dos investimentos já realizados, chamada de base de ativos (a estrutura física existente, como as tubulações, estações de tratamento e bombas, por exemplo). O índice definido deve cobrir esses gastos, assegurando o equilíbrio econômico-financeiro da concessão.

Sabesp recebe autorização para reajustar tarifas em 3,5%

Jornal polo paulistano ed 245  

Jornal Polo Paulistano São Paulo - Brasil

Jornal polo paulistano ed 245  

Jornal Polo Paulistano São Paulo - Brasil

Advertisement