Page 1

ÓRGÃO INFORMATIVO DA EMPRESA ANTONIO CARLOS & RISELDA MORAIS LTDA - ME ANO XVII - Nº 332 - Distribuição Gratuita - São Paulo - 1ª quinzena de fevereiro de 2017- Tel.: (11) 2785-5339 - www.jornaldomomentonews.com.br

Crise econômica pode levar 3,6 milhões de brasileiros da zona urbana à extrema pobreza, estima o Banco Mundial Riselda Morais Segundo estudo realizado pelo Banco Mundial sobre o impacto de recessão sobre o nível de renda do brasileiro, até o final deste ano, cerca de 3,6 milhões de brasileiros da área urbana poderão passar a viver abaixo da linha de pobreza. O estudo considerou abaixo da linha de pobreza pessoas que vivem com menos de R$ 140,00 por mês e estimou uma queda de 1% na economia entre o último semestre de 2016 e o primeiro semestre de 2017. Em um cenário mais otimista, considerando que a economia encolha 0,5% nestes dois semestres, o número de pessoas que serão jogados de volta a extrema pobreza será de 2,5 milhões de pessoas. Segundo o estudo do Banco Mundial o aumento da pobreza na zona rural será menor do que nas áreas urbanas, devido ao fato que as taxas de vulnerabilidade no campo já são elevadas. Bolsa Família Para o Banco Mundial o Programa Bolsa Família poderá fazer frente a crise e recomenda sua expansão. Segundo dados do Ministério do Desenvolvimento Social e Agrário atualmente o Bolsa Família tem 13,8 milhões de famílias cadastradas, o equivalente a quase 50 milhões de pessoas que

Foto: Riselda Morais

Milhares de famílias vivem às margens dos córregos na periferia da capital paulista recebem um valor médio de “A profundidade e duração tudo. Em termos nominais, neste R$ 176 por mês. da atual crise econômica no Segundo as recomen- cenário de encolhimento da No cenário mais otimista Brasil cria uma oportunida- dações do Banco Mundial, economia de 0,5% e 1%, o da projeção do Banco Mun- de para expandir o papel do o programa Bolsa Família orçamento do programa predial para os novos pobres, Bolsa Família, que passará que é citado como “uma das cisará subir de R$ 26,4 bi810 mil famílias passariam a de um programa redistributi- maiores redes de proteção lhões para R$ 30,41 bilhões depender do benefício e no vo eficaz para um verdadeiro social do mundo criado pelo e no caso de um novo encocenário mais pessimista 1,6 programa de rede de prote- Brasil” precisará crescer até lhimento econômico precimilhões de brasileiros passa- ção flexível o suficiente para o final deste ano de 4,73% a saria passar para R$ 31,04 riam a depender do progra- expandir a cobertura aos 6,9% acima da inflação para bilhões. ma de combate a fome e a domicílios de ‘novos pobres’ conseguir combater o auO estudo destaca “O pobreza do Governo Federal. gerados pela crise”, diz o es- mento da extrema pobreza. ajuste fiscal que vem sendo

Clube Vila Manchester recebe 5ª edição do movimento “Calçada Nova - Mutirão Mario Covas

Prefeito João Doria participa dos trabalhos e se emociona com roda de capoeira adaptada Riselda Morais

O prefeito João Doria participou na manhã do domingo (05/02) dos serviços de construção de cerca de 100

Foto: Riselda Morais

metros da calçada do Clube Municipal Vicente Ítalo Feola na Vila Manchester. Doria participou dos trabalhos de

Foto: Riselda Morais

reforma da calçada, cimentando e finalizando um trecho da reforma da calçada, retirou entulho e plantou uma

muda de pau brasil. Durante a ação moradores da região reivindicaram o Hospital de Vila Carrão. Pág. 02

implementado no Brasil pode ser alcançado praticamente sem onerar ou onerando muito pouco a população pobre”, destacou o Banco Mundial. “A despeito das limitações no espaço fiscal a médio prazo, existe uma grande margem para ampliar o orçamento para os elementos mais progressivos da política social, remanejando verbas de programas de benefícios e melhorando a eficiência do gasto público. O Banco Mundial observa que desde 2015, o nível de redução da pobreza e da desigualdade social estagnou e cita o período em que o Brasil viveu progresso econômico e social. “Entre 2003 e 2014, o Brasil viveu uma fase de progresso econômico e social em que mais de 29 milhões de pessoas saíram da pobreza e a desigualdade diminuiu expressivamente (o coeficiente de Gini, medida de desigualdade de distribuição de renda, caiu 6,6% no mesmo período, de 58,1 para 51,5). O nível de renda dos 40% mais pobres da população aumentou, em média, 7,1% (em termos reais) entre 2003 e 2014, em comparação ao crescimento de renda de 4,4% observado na população geral. No entanto, desde 2015 o ritmo de redução da pobreza e da desigualdade parece ter estagnado”, diz o Banco Mundial.

Câmara aprova projeto antipichação em segunda votação

Foto: Luiz França/CMSP

Painel com o resultado da votação do projeto antipichação O projeto antipichação foi aprovado em segunda votação pela CMSP, nesta terçafeira (14/02) por 51 votos favoráveis a 02 votos contrários. O projeto prevê multa de

R$5 mil para quem for flagrado pichando em propriedades pública ou privada e de R$10 mil para monumentos ou bem tombados na cidade.

Pág. 03

Projeto “corpo do poema” une poesia, tatuagem e fotografia em livro e exposição, e propõe reflexão sobre como a poesia marca a vida das pessoas Adquira o livro com 88 lindas poesias, direto com a editora ligando para

11 98197-3612

(preços especiais para revenda) Outros locais de Venda: - Livrarias Curitiba - Livraria Saraiva - Livraria Nobel - Livraria e Papelaria Livros Novos - Shopping UOL

Saiba mais na Pág. 05


Editorial Uma questão de ética, caráter e moral Quando o prejuízo moral é maior que o prejuízo financeiro Riselda Morais

O país acompanhou assustado os recentes acontecimentos no estado do Espírito Santo quando uma manifestação aparentemente pacífica transformou-se em tumulto, saques, vandalismo e quebra-quebra, trazendo à tona um desejo latente de banditismo, corrupção e impunidade. Em apenas dez dias de greve da Polícia Militar e de parte da Polícia Civil, o prédio dos dois poderes foi apedrejado, atearam fogo no Tribunal de Justiça e em ônibus, saquearam comércios, supermercados, lojas, bancos, escolas, mataram 143 pessoas e deixaram parte da população presa em seus lares, impedidos de trabalhar, estudar, passear, enfim, sem o livre direito de ir e vir. Algumas pessoas que saquearam lojas e levaram produtos para casa, ao ver suas imagens na internet e nos telejornais decidiram ir a delegacia e devolver o produto. Aí fica a pergunta: E se ninguém tivesse filmado tudo bem? Seria correto ficar com o produto do saqueamento? É lamentável que o caos ético e moral, que a falta de caráter se revele por causa de uma greve da polícia. Então o cidadão só é honesto porque a polícia é seu instrumento de controle? É a polícia a sua regra de conduta? É a polícia que te impede de cometer crimes e não sua conduta moral? É assustador como ao pensar-se que todos os crimes ficariam impunes muitas pessoas se dispuseram a roubar, depredar, matar, formando uma sociedade de bandidos soltos em uma cidade presa. Em apenas dez dias o número de homicídios teve um crescimento de 300%, mais de 200 lojas foram saqueadas causando um prejuízo de mais de 30 milhões em roubos e levando a cidade a ter um prejuízo de mais de 300 milhões nos dias que o comércio ficou fechado. Mas o maior prejuízo não foi o financeiro, mas sim o prejuízo ético, moral, de caráter, este sim, foi imensurável. Como a qualidade inerente ao indivíduo, a sua forma de agir, a sua índole, a sua livre vontade, o seu caráter pode estar associado a uma câmera filmando ou ao poder de polícia? A honestidade, assim como o bom caráter, a ética e a moral são princípios fundamentais para se viver em sociedade, independentemente do nível de educação ou da classe social. Por isto, deve ser inerente ao cidadão não roubar e não cometer crimes mesmo que só ele saiba. Porque cabe a cada um ter o seu conjunto de valores, o discernimento do certo e do errado; do que ele pode ou não pode fazer; do que deve

Clube Vila Manchester recebe 5ª edição do movimento “Calçada Nova - Mutirão Mario Covas” Prefeito João Doria participa dos trabalhos e se emociona com roda de capoeira adaptada

Foto: Riselda Morais

ou não deve fazer. É o conjunto das qualidades ou dos defeitos de um indivíduo que determinam a sua boa ou má conduta. O seu bom ou mau caráter. A sua boa ou má índole. A coerência de suas ações são determinadas pela firmeza de seus valores. E apesar de ter citado o caos que se instalou em Espírito Santo como exemplo, o alerta é para todo o Brasil e para todos os indivíduos. Observemos em nosso dia a dia se só respeitamos o semáforo ou o limite de velocidade quando tem radar por perto ou se o faremos como um hábito. Se temos o desejo de justiça social, o equilíbrio entre as pessoas ou se na primeira oportunidade estamos ofendendo, agredindo, falando mal pelas costas, prejudicando alguém. Observemos se em tudo culpamos os políticos e se na primeira oportunidade nos aproveitamos de alguma situação. Se culpamos o prefeito pelo alagamento na rua mas jogamos lixo pela janela do carro ou na margem dos córregos, nas calçadas. Observemo-nos diariamente, pois são os nossos atos, o nosso modo de ser que reflete o nosso caráter. Um indivíduo honesto não vai mentir, roubar, enganar, fraudar e nem matar porque sua formação moral é sólida e incontestável, esteja ela sozinha ou na multidão, no anonimato ou diante das câmeras, protegida pelo poder de segurança pública ou não. Porque sua vida é regida pelas regras morais existentes, é transparente e exige transparência dos outros. Enquanto o indivíduo desonesto é percebido até no trânsito, sempre dando uma

EXPEDIENTE:

de espertinho, passando pela direita, parando em fila dupla, furando o farol vermelho, jogando lixo pela janela do carro, cheio de malandragem, agindo com desrespeito e preconceito com o próximo, porque não possui firmeza de princípios ou moral. O valor moral é também o respeito a vida do próprio indivíduo e a vida do seu próximo. Está nas mãos da sociedade melhorar o valor moral, a educação, a política pública, a violência, emprego. A construção de ideais de ética e moral é passado de geração para geração, de pais para filhos e quando uma dessas gerações falha, transmite a inversão de valores que serão repassados até que um indivíduo perceba e faça a correção. Mas temos percebido que a inversão de valores tem se proliferado na sociedade atual e a distinção entre o certo e o errado está cada vez mais rara. Muitas pessoas estão esquecendo o bom censo, estão sendo vencidas pelo egoísmo e, ao invés de somar um ao outro, estão trocando o “ser” pelo “ter” e pior, a qualquer custo, sem escrúpulos. Diante das pequenas adversidades, dezenas de indivíduos passam a agir da forma mais primitiva, criminosa e repugnante comportando-se como se fosse uma vantagem ou estivessem fazendo bonito. Quando na verdade é assustador e vergonhoso quando as pessoas passam a agir de forma violenta, cruel, desumana, sem valor moral e sem ética. Respeitemos ao próximo, sejamos honestos, corajosos, defendamos a vida, vivemos em sociedade e nossos atos refletem em todos a nossa volta.

Jornal do Momento News

Fundado em 28/11/1999, veículo de comunicação da empresa Antonio Carlos & Riselda Morais Ltda - ME - CNPJ: 03.905.472/0001-81

Telefone: (11) 2785-5339 Redação: • Maria Riselda Morais Borges Malta - Especialista em Comunicação e Mercado - Editora - Prefixo Ed. Nº 907573 e Jornalista MTB/SP Nº 34.190 E-mail: riseldamorais@jornaldomomento.com.br • Antonio Carlos Borges Malta - Diretor e Jornalista - MTB/SP Nº 34.072 • Diagramação e Arte: Riselda Morais •Tiragem: 40.000 exemplares Departamento Jurídico: • Drª Gabriela Moraes Borges Malta OAB/SP 386639 Redação: Rua Novo Aripuanã nº 163 - Vila Guilhermina - CEP:03541-010 São Paulo - SP. E-mail: redacao@jornaldomomento.com.br Sites: www.jornaldomomento.com.br e www.jornaldomomentonews.com.br Redes Sociais: https://twitter.com/jmomentonews http://www.facebook.com/jornaldomomentonews

JORNAL DO

Pág. 02

Jornal do Momento News

São Paulo, 1ª quinzena de fevereiro de 2017

Jornais da ACRM

OMENTO NEWS O Jornal não se responsabiliza por idéias ou opiniões emitidas em artigos assinados e reserva-se ao direito democrático, a liberdade e a imparcialidade não oferecendo exclusividade .

O prefeito João Doria participou na manhã do domingo (05/02) dos serviços de construção de cerca de 100 metros da calçada do Clube Municipal Vicente Ítalo Feola na Vila Manchester. Doria participou dos trabalhos de reforma da calçada, cimentando e finalizando um trecho da reforma da calçada, retirou entulho e plantou uma muda de pau brasil. “É fazendo assim que a gente vai melhorar a cidade, não só nas calçadas, mas nos parques plantando árvores, resgatando, melhorando e ampliando a atividade esportiva, fico muito feliz de estar podendo fazer isso ao lado de secretários, vereadores, do prefeito regional e daqueles que representam a comunidade, associações e instituições, afirmou Doria. Segundo o Prefeito Regional Aricanduva/Carrão Luiz Carlos Frigerio outras ações de zeladoria e limpeza, corte do mato e podas de árvores estão sendo realizadas simultaneamente e a calçada do clube está sendo regularizada eliminando desníveis e rachaduras que foram provocadas pelas raízes das árvores que, sem espaço levantaram a calçada, com

a reforma o canteiro foi ampliado para dar mais espaço para que elas cresçam. “Hoje está sendo feita a calçada aqui, porque ela está muito irregular, por causa das raizes das árvores que levantaram o piso, nas outras partes a calçada está boa, nesse trecho estamos regularizando porque aqui passa muita gente, idosos, crianças e pessoas com deficiência”, esclareceu Frigerio. Durante a ação moradores da região reivindicaram o Hospital de Vila Carrão. “O hospital de Vila Carrão é compromisso nosso, amanhã terei uma reunião com o Secretário da Saúde Wilson Pollara com a determinação, para que ele avalie a conclusão do hospital, nossa intenção é na nossa gestão estar com o hospital concluído e operando”, afirmou Doria. No clube, Doria acompanhou atividades como partidas de gatebol, basquete, boxe e muai thai, mas foi durante uma roda de capoeira adaptada, com crianças com deficiência atendidas pelo professor voluntário Wellington Aveso que o prefeito mostrou-se emocionado. “Eu estou gostando de ver o trabalho que vocês es-

tão fazendo” disse Doria e observou “um trabalho voluntário, de capoeira, um ritmo afro-brasileiro e ver a alegria dessas crianças e adolescentes”. Doria lembrou o esforço dos voluntários e dos pais para proporcionarem estes momentos de alegria as crianças especiais com amor: “Parabenizo pelos gestos, atitudes e solidariedade, eu fiquei emocionado, nós temos que incentivar mais, apoiar mais. O amor é sempre a melhor energia, valeu meu dia nesses 20 minutos aqui com vocês”, declarou Doria. O objetivo do programa “Calçada Nova - Mutirão Mário Covas” é promover a população, a recuperação das calçadas e a ampliação da acessibilidade na cidade de São Paulo. Participaram da ação o Prefeito João Doria; o viceprefeito Bruno Covas, o Secretário de Esportes e Lazer, Jorge Damião; Prefeito Regional Anricanduva/Carrão Luiz Carlos Frigerio; o Chefe de gabinete Lucas Tavares; a Deputada Federal Keiko Ota; o Vereador Masataka Ota; o Vereador Gilson Barreto e líderes comunitário.

Câmara Municipal de SP instala CPI para cobrar quase R$ 100 bi em dívida ativa Uma lista que vai apontar quem são os cem maiores devedores de São Paulo é um dos primeiros pedidos aprovados, em forma de requerimentos, pela CPI (Comissão Parlamentar de Inquérito) da Dívida Ativa, no plenário 1º de Maio. A Comissão vai investigar por que as grandes dívidas não estão sendo pagas à Prefeitura. Somadas, as dívidas de ISS, IPTU e ITBI alcançam quase R$ 100 bilhões. É o tamanho de quase três orçamentos reais, se considerada a receita líquida corrente da cidade (dinheiro arrecadado com os impostos), de R$ 38 bilhões. A CPI é composta por sete vereadores: Eduardo Tuma (PSDB), Alessandro Guedes (PT), André Santos (PRB), Camilo Cristófaro (PSB), David Soares (DEM), Rodrigo Goulart (PSD) e Isac Felix (PR). Autor da criação da CPI, Tuma será o presidente da comissão. Na reunião, Camilo Cristófaro foi eleito vice-presidente. Os requerimentos que solicitam a lista dos cem maiores

devedores serão enviados ao secretário municipal da Fazenda, Caio Megale, e também para a secretáriaadjunta da Fazenda, Giulia Puttomatti. O documento também requer os valores exatos das dívidas e a data de entrada no cadastro de inadimplência. Os secretários têm cinco dias para entregar a lista. Outros dois ofícios aprovados pedem auxílio no trabalho de apuração e fiscalização ao TCM (Tribunal de Contas do Município) e ao Ministério Público. Os vereadores decidiram ainda que as reuniões da comissão acontecerão às quintas-feiras, a partir das 11h. O relator da CPI deve ser escolhido no próximo encontro. O grupo terá 120 dias para concluir os trabalhos. O prazo pode ser prorrogado uma única vez, pelo mesmo período. CPI de Políticas de Migração - No início da tarde da quarta, a Comissão Parlamentar de Inquérito de Políticas de Migração realizou

sua sessão de instalação. A reunião foi comandada pelo seu proponente e presidente Eduardo Suplicy (PT). Participaram também os seis integrantes: Fabio Riva (PSDB), Toninho Paiva (PR), Edir Sales (PSD), Gilberto Nascimento Jr. (PSC), Fernando Holiday (DEM) e Caio Miranda (PSB). No início da sessão, Paiva informou que substituirá a vereadora de seu partido, Noemi Nonato, em licença médica. Edir Sales destacou que não irá participar da CPI e que seu partido, PSD, designará integrante substituto. Por conta disso, a escolha do vice-presidente e do relator foi adiada para a próxima reunião, a ser realizada terça-feira (21/02), a partir de 11h. O primeiro convidado a falar à CPI será o Coordenador de Políticas para Migrantes e Refugiados da Secretaria de Direitos Humanos da Prefeitura de São Paulo, Ebenezer de Oliveira. A comissão quer que ele relate as ações da pasta, por meio de sua coordenadoria.


São Paulo, 1ª quinzena de fevereiro de 2017

Jornal do Momento News

IPEM-SP fiscaliza radares na zona leste

Ação acontece diariamente e envolve fiscais do Instituto, uma equipe da empresa responsável pelo radar e agentes de trânsito Em caso de excesso de velocidade, para aplicação de multas, os equipamentos precisam estar verificados pelo IPEM-SP Com a finalidade de averiguar se os radares de São Paulo estão funcionando corretamente, o IPEM realizou nesta quinta-feira (9) mais uma operação na Avenida Osvaldo Pucci, altura do número 555, e na sequência na Avenida João XXIII com a Avenida Monsenhor Antonio Castro, na zona leste da capital. A aferição no radar leva de 20 minutos até uma hora. A ação envolve os fiscais do IPEM-SP, uma equipe da empresa responsável pelo radar e agentes de trânsito. Para evitar acidentes, durante a aferição fica impossibilitada a passagem de pedestres e

Foto: Carlos Silva

veículos na via. Em caso de excesso de velocidade, para aplicação de multas, o equipamento precisa estar verificado pelo IPEM-SP. Como funciona? Diariamente, o IPEM-SP verifica os radares de velocidade em todo o Estado de São Paulo. Conforme a

Portaria Inmetro 544/2014, é obrigatória a aferição uma vez por ano ou toda vez que o equipamento passar por reparo. Caso o equipamento seja aprovado, recebe um certificado válido por um ano. Quando há reprovação, a empresa fabricante é notificada a corrigir o erro.

Câmara aprova projeto antipichação em segunda votação

Foto: Luiz França/CMSP

O substitutivo ao Projeto de Lei (PL) 56/2005, dos vereadores Adilson Amadeu (PTB) – autor da proposta original – e outros 25 parlamentares, foi aprovado na noite desta terça-feira (14/2) depois de quase cinco horas de discussão em plenário. Por 51 votos favoráveis e 2 contrários (Toninho Vespoli e Sâmia Bomfim, ambos do PSOL), a proposta que cria o “Disque-Pichação” acolheu algumas medidas para responsabilizar os infratores. O novo texto do projeto reconhece a prática do grafite como manifestação artística e cultural, mas prevê multas de R$5 mil para quem for flagrado pichando em propriedades pública ou privada e de R$10 mil para monumentos ou bem tombados na cidade. Também estende o atendimento em sistema eletrônico para que a sociedade possa fotografar o delito e enviar a órgãos competentes pela fiscalização, estabelece multa [R$5 mil] para o comerciante que não apresentar a relação de notas fiscais das vendas de spray de tinta com a identificação do comprador, ficando proibida a venda a menores de idade – em caso de reincidência, o estabelecimento poderá até ser fechado pela prefeitura. Os valores arrecadados com as multas deverão ser destinados ao Fundo de Proteção ao Patrimônio Cultural e Ambiental Paulistano. Os vereadores Toninho Vespoli (PSOL) e Antonio Donato (PT) apresentaram outros substitutivos que não avançaram em plenário. Também foram encaminhadas emendas ao projeto, mas nenhuma foi acatada. A aprovação da medida foi motivo de comemoração para um dos autores. “O substitutivo reforça o “DisquePichação” e determina que o

Painel com o resultado da votação do projeto antipichação

dinheiro das multas vá para um fundo que beneficiará o Conpresp (Conselho Municipal de Preservação do Patrimônio Histórico, Cultural e Ambiental da Cidade de São Paulo) que está precisando de dinheiro para recuperar os monumentos”, disse Adilson Amadeu. O vereador Fernando Holiday (DEM) sinalizou para a importância da aprovação do projeto, com algumas ressalvas. “Fui contrário a restrição da venda de spray de tinta e acho que esse é um caminho perigoso, porque restringe a livre iniciativa e na prática não diminui a pichação “, argumentou. A bancada do PT, que preferiu não participar da primeira votação do projeto, concordou com as mudanças apresentadas e foi favorável a medida. “O substitutivo tem avanços em relação ao projeto anterior e deixa de ser apenas punitivo”, justificou o líder do Partido dos Trabalhadores, vereador Antonio Donato. Entre as mudanças que levaram a legenda a apoiar o projeto, está a possibilidade do pichador ficar isento da multa caso se comprometa a fazer trabalhos educativos. O líder do governo na Câmara, vereador Aurélio Nomura (PSDB), acha que houve um bom entendimento para

a aprovação do projeto. “O encaminhamento foi interessante. Acolhemos a sugestão do Partido dos Trabalhadores e criamos uma campanha educativa. A exigência da apresentação de autorização prévia para desenvolvimento de murais na cidade também foi mais um avanço no projeto”, argumentou. Os vereadores do PSOL sinalizaram para a necessidade de mais debate com a população antes de aprovar o projeto. “A questão não está tão nítida sobre como será a punição”, disse Toninho Vespoli. O projeto segue para sanção do prefeito de São Paulo, João Doria. Audiência Pública O projeto aprovado foi discutido no período da manhã durante Audiência Pública realizada pela CCJ (Comissão de Constituição, Justiça e Legislação Participativa) e os participantes puderam apresentar pontos positivos e negativos sobre as possibilidade de multas para os pichadores. Estiveram presentes, o secretário Municipal de Cultura, André Sturm, o de Segurança Urbana, José Roberto Rodrigues de Oliveira. Grafiteiros, pichadores e cineastas que realizaram trabalhos sobre o tema também participaram.

PMs prendem homem com quase 200 cheques falsificados

O detido estava com mais de R$ 5 mil reais e confessou o crime ao ser abordado por policiais da Rota Polícia Militar

A Polícia Militar prendeu um homem com dezenas de folhas de cheque falsificadas, nesta terça-feira (7), na zona norte da Capital. Ele estava com talões em branco e cerca de R$ 5.775 em espécie. Durante patrulhamento, PMs das Rondas Ostensivas Tobias de Aguiar (Rota) desconfiaram de um motorista que demonstrou nervosismo quando a viatura passou próxima a ele. O homem foi abordado e, com ele, os policiais encontraram dez folhas de cheque em branco

e R$ 2.425. Questionado, o homem confessou que as folhas eram falsificadas e havia mais em sua casa. Na residência, os policiais encontraram outros 162 cheques em branco, 26 folhas já preenchidas e mais R$ 3.350, além de diversos materiais usados na falsificação dos documentos. O homem foi detido e, junto com todo material, foi encaminhado à Delegacia da Polícia Federal, onde permaneceu à disposição da Justiça.

Pág. 03

IPEM-SP: Pesquisa reprova cerca de 80% dos kits para bebês Produtos com composição inadequada podem ocasionar alergias e prejudicar os pequenos; órgão orienta consumidor a checar etiqueta

Para garantir que o consumidor adquira produtos que atendam as especificações corretas, o IPEM-SP (Instituto de Pesos e Medidas do Estado de São Paulo) fiscalizou e coletou no comércio de pequeno, médio e grande porte do Estado, os kits para bebês utilizados nos berços, composto por lençol, fronha, edredom, protetor com cabeceira e laterais. O órgão foi informado por fabricantes de tecido que diversas confecções do chamado “Kit Bebê” divulgam os produtos de maior contato com a pele da criança, como fronhas e lençóis, como sendo 100% algodão (fibra natural), o que não foi comprovado na fiscalização. Após a coleta, feita pelas equipes de fiscalização, o material foi analisado em laboratório credenciado. Das 20 amostras coletadas, 16 (80%) foram reprovadas e apenas 4 eram 100% compostas por algodão. As demais apenas indicaram na etiqueta, no entanto, continham quantidades elevadas de poliéster. O caso mais grave foi a presença de quase 50% desse material. Para alguns bebês e até crianças e adultos, as alergias são apenas alguns dos problemas ocasionados por

Divulgação

Consumidor deve olhar atentamente a composição dos produtos destinados à bebês e crianças pequenas produtos inadequados, no caso, o poliéster, uma fibra sintética derivada do petróleo. Um bebê coberto por um lençol com quase 50% de poliéster, como observado em um dos casos, irá transpirar mais no calor, perdendo assim mais líquido, do que se estivesse coberto com um lençol 100% algodão. Para o superintendente do IPEM-SP, Guaracy Fontes Monteiro Filho, em alguns casos os pais podem detectar uma alergia e, ao levar ao médico, o mesmo pode indicar algum tipo de medicamento sem imaginar que o problema teve origem na

composição têxtil. “A composição do tecido descrita de maneira errada na etiqueta é má fé do fabricante, diria que um tipo de fraude, valorizando o produto, encarecendo ao dizer que é 100% algodão e não é, podendo ocasionar problema na saúde do bebê”, explicou Monteiro. Ao comprar as roupas para o bebê e os itens a serem utilizados, como os kits para berço, o consumidor deve se preocupar não apenas com a decoração do ambiente, mas principalmente com a composição do produto. Por isso, é fundamental olhar atentamente a etiqueta.

PM prende quatro com explosivos e carro furtado na zona leste A ocorrência atendida pelos policiais do 2º BPM/M contou com o auxílio do GATE para a apreensão de duas dinamites A Polícia Militar prendeu quatro homens, entre 18 e 27 anos, na tarde deste sábado (11), no bairro de Ermelino Matarazzo, zona leste da Capital. Policiais da 4ª Companhia do 2º Batalhão de Polícia Militar Metropolitano (BPM/M) faziam patrulhamento quando receberam uma denúncia via 190 a respeito de um carro furtado, que se encontrava em uma casa na Rua Ricardo Butareli. Ao chegarem no local, em frente à casa, os policiais avistaram dois rapazes em atitudes suspeitas. A dupla estava com dois objetos cilíndricos, que mais tarde foram identificados como duas emulsões explosivas, utilizadas em assaltos em agências bancárias. Ao perceberem a presença policial, os dois tentaram fugir com ajuda de um ter-

Polícia Militar

ceiro homem. O trio saiu em um Fiat Pálio vermelho, mas foram abordados momentos depois. Os policiais descobriram que um deles era foragido da Justiça. No banco traseiro do veículo foram encontrados os dois explosivos, que estavam

sem acionadores. O Grupo de Ações Táticas Especiais (GATE) foi chamado para apreender e destruir as dinamites. Os PMs voltaram à residência para averiguar a denúncia do veículo e, após consultas, constataram que o carro - um Ford Ka vermelho - era, de fato, furtado. O dono da casa disse que o havia comprado por R$ 1.700 e que não sabia de sua procedência. Os carros e as bombas, além de sete celulares encontrados, foram encaminhados para perícia. A quadrilha foi levada ao 24º DP (Ponte Rasa), onde o caso foi registrado como porte ilegal de arma de fogo de uso restrito (agravado por ser artefato explosivo ou incendiário), receptação, captura de procurado localização e apreensão de veículo e objetos.

Polícia Militar detém quarteto flagrado com drogas na zona leste da Capital O grupo tentou fugir quando percebeu a chegada dos policiais militares, mas foi alcançado A Polícia Militar deteve, na madrugada desta segunda-feira (13), três homens e um adolescente por tráfico de drogas. O flagrante aconteceu na região do Aricanduva, na zona leste da Capital. Com o grupo, foi encontrado mais de 1 quilo de entorpecentes. Uma equipe do 19º Batalhão de Polícia Militar Metropolitano (BPM/M) realizava patrulhamento pela Avenida Aguiar da Beira quando viu os quatro suspeitos que, ao perceberem a presença da polícia, tentaram fugir em direção a um beco. O quarteto foi alcançado. Durante revista pessoal, com um dos criminosos foi encontrada uma mochila preta, que continha 1,055 kg de maconha em trouxinhas, 630 gramas de cocaína em pinos e R$ 169,10.

Policia Militar

O rapaz, de 18 anos, confessou que traficava entorpecentes na região com os outros três detidos. As drogas apreendidas foram encaminhadas ao Instituto de Criminalística (IC) para perícia. O adolescente, de 17 anos, foi apreendido e encaminhado para a Fundação Casa. Os outros três detidos – 18, 19 e 33 anos – foram

encaminhados a um Centro de Detenção Provisória (CDP), onde ficarão à disposição da Justiça. O caso foi registrado no 69º Distrito Policial (Teotônio Vilela) como associação de duas ou mais pessoas, corromper ou facilitar a corrupção de menor de 18 anos, ato infracional e localização e apreensão de objeto.


São Paulo, 1ª quinzena de fevereiro de 2017

Pág. 04

Jornal do Momento News

Saúde e Butantan assinam convênio de R$ 54 milhões para produção de biológicos

Re c e itas

Camarão ao molho branco

Divulgação

Serão adquiridos equipamentos para modernização da infraestrutura do laboratório. Ação garante produção de vacinas, estimulando o complexo nacional e gerando empregos O Ministério da Saúde vai investir R$ 54 milhões na compra de novos equipamentos e melhorias de infraestrutura do Instituto Butantan para produção de biológicos. O convênio foi assinado na quarta-feira (08), em São Paulo (SP), pelo ministro da Saúde, Ricardo Barros, e o presidente do Butantan, Jorge Kalil. O repasse vai ser realizado via Programa para o Desenvolvimento do Complexo Industrial da Saúde (Procis), que tem como objetivo fortalecer os laboratórios públicos e a infraestrutura de produção e inovação em saúde. “O incentivo vai ser utilizado não só para a modernização do parque fabril do Butantan, mas também, para que possamos continuar sendo referência na produção de vacinas e de soros para todo mundo. Cada vez mais, a imigração que acontece entre vários países vai necessitar de mais e mais vacinas e nós queremos estar preparados para abastecer o nosso mercado, e também, para sermos exportadores de vacinas

Foto: Camilla Carvalho

para todo mundo”, ressaltou o ministro da Saúde, Ricardo Barros. O valor do convênio é cerca de 50% maior do que foi repassado nos últimos oito anos. O total destinado pelo Ministério da Saúde à infraestrutura do laboratório entre 2008 e 2016 foi de R$ 36,3 milhões. Com o novo recurso, o Butantan poderá garantir a produção de imunobiológicos, além de contribuir para a obtenção do Certificado de Boas Práticas de Fabricação da Anvisa em suas linhas de

biológicos, com destaque para a produção de vacinas e anticorpos monoclonais. Outro benefício será a finalização de produção da vacina Pentavalente, que irá incluir as doses para a imunização contra o tétano, pertussis, hepatite B, difteria e haemophilus influenza B, para gripe. A vacina está preste a ter o seu registro na Anvisa e trará benefícios de armazenamento, logística e de operação, já que será cinco tipos de imunização em apenas um produto.

O Ministério da Saúde destinou para o Instituto Butantan mais de R$ 1,5 bilhão para a compra de vacinas e soros em 2016. O número representa cerca de 40% do total investido pelo Programa Nacional de Imunizações (PNI) que distribui cerca de 300 milhões de imunobiológicos anualmente para oferecer à população de todo o país todas as vacinas recomendadas pela Organização Mundial de Saúde (OMS). A pasta também apoia o laboratório estadual em pesquisas, foram R$ 100 milhões para a última fase da vacina da dengue, por exemplo. O Instituto Butantan fornece tecnologias exclusivamente ao Ministério da Saúde e às demais entidades do Sistema Único de Saúde (SUS), com destaque para o fornecimento de soros e das seguintes vacinas: tríplice (difteria, tétano e pertussis) DTP, dupla (difteria e tétano) adulto e infantil, Influenza Sazonal trivalente, Hepatite A, HPV, Hepatite B e raiva Vero.

Ingredientes: - 2 cebolas - 1 dente de alho picado - 3 colheres (sopa) de manteiga - 500g de camarão - 3 colheres (sopa) de farinha de trigo - 4 colheres (sopa) de queijo parmesão ralado - Sal a gosto - 1/2 litro de leite - 1 lata de creme de leite - Margarina para untar Modo de Preparo: Coloque em uma panela 1

cebola ralada, o alho, 2 colheres (sopa) de manteiga e refogue o camarão. Reserve. Em outra panela, coloque a outra cebola ralada com a manteiga restante e refogue. Coloque a farinha, 3 colheres (sopa) de queijo ralado, sal e o leite e cozinhe, mexendo, até engrossar. Coloque o creme de leite. Em uma travessa untada, coloque o camarão, depois o molho branco e o queijo ralado restante. Leve ao forno, preaquecido, para gratinar.

Mousse de abacaxi

Ingredientes: - 1 unidade de abacaxi - 1 lata de leite condensado - 1 lata de creme de leite - 5 copos de água - 3 xícaras (chá) de açúcar - 2 caixinhas de gelatina saFoto: Divulgação bor abacaxi Modo de Preparo: - Descasque o abacaxi e corte em cubinhos coloque em uma panela com a água e açúcar e deixe ferver por uns 15 minutos. - Retirar o abacaxi da água e reserve. - Na água que foi fervido o abacaxi dissolver a gelatina em pó, espere esfriar e bata no liquidificador com o creme de leite e o leite condensado até fomar um creme. - Coloque o creme sobre o

Divulgação

Leite materno: SP conta com 50 bancos que recebem doação Amamentar é um ato de amor, e doar o leite que sobra é uma forma de compartilhar e multiplicar esse sentimento. O melhor é que essa atitude solidária pode ser mais simples do que se imagina. Toda mulher que alimenta seu filho exclusivamente com leite materno e, mesmo assim, tem sobra, pode ser uma doadora. Basta ser saudável e não fazer uso de qualquer tipo de medicamento. O Estado de São Paulo conta com mais de 50 bancos de leite. As interessadas em doar devem preencher um cadastro e apresentar exames laboratoriais de sorologia dos últimos seis meses. Normalmente, os bancos de leite oferecem serviços de busca em domicílio e também costumam disponibilizar um kit (com gorro, máscara e frascos de armazenamento) para garantir a qualidade do alimento doado. O leite materno é fundamental para que crianças prematuras se desenvolvam e ganhem resistência a doenças. O alimento é considerado ideal por ter a qualidade e a concentração adequadas de nutrientes para os recémnascidos. Para as mulheres, a doação de leite evita o empedramento das mamas. Normalmente, as mães dos bebês internados não conseguem produzir leite em quantidade suficiente pela falta de estímulo, pois o bebê não tem condições de sugar. E também por fatores emocionais, já que seus filhos estão internados. Como funciona a doação O ideal é que o leite seja coletado de forma manual e armazenado em um frasco de vidro com tampa plástica. É preciso ainda se atentar às questões de higiene durante todo o processo. E em casos de congelamen-

Para doar, basta estar saudável e não fazer uso de qualquer tipo de medicamento; o alimento é fundamental para o bebê to, o prazo máximo é de 15 dias. Como preparar o frasco para coletar o leite humano? - Escolha um frasco de vidro com tampa plástica, pode ser de café solúvel ou maionese; - Retire o rótulo e o papelão que fica sob a tampa e lave com água e sabão, enxaguando bem; - Em seguida coloque em uma panela o vidro e a tampa e cubra com água, deixando ferver por 15 minutos (conte o tempo a partir do início da fervura); - Escorra a água da panela e coloque o frasco e a tampa para secar de boca para baixo em um pano limpo; - Deixe escorrer a água do frasco e da tampa. Não enxugue; - Você poderá usar quando estiver seco. Como se preparar para retirar o leite humano (ordenhar)? O leite deve ser retirado depois que o bebê mamar ou quando as mamas estiverem muito cheias. Ao retirar o leite é importante que você siga algumas recomendações que fazem parte da garantia de

qualidade do leite humano distribuído aos bebês hospitalizados: 1- Escolha um lugar limpo, tranquilo e longe de animais; 2- Prenda e cubra os cabelos com uma touca ou lenço; 3- Evite conversar durante a retirada do leite ou utilize uma máscara ou fralda cobrindo o nariz e a boca; 4- Lave as mãos e antebraços com água e sabão e seque em uma toalha limpa. Como retirar o leite humano (ordenhar)? Comece fazendo massagem suave e circular nas mamas. Massageie as mamas com as polpas dos dedos começando na aréola (parte escura da mama) e, de forma circular, abrangendo toda mama. É ideal que o leite seja retirado de forma manual: - Primeiro coloque os dedos polegar e indicador no local onde começa a aréola (parte escura da mama); - Firme os dedos e empurre para trás em direção ao corpo; - Comprima suavemente um dedo contra o outro, repetindo esse movimento várias vezes até o leite começar a

sair; - Despreze os primeiros jatos ou gotas e inicie a coleta no frasco. Se você estiver com dificuldade de retirar seu leite, procure apoio no Banco de Leite Humano mais próximo de você. Como guardar o leite retirado para doação? O frasco com o leite retirado deve ser armazenado no congelador ou freezer. Na próxima vez que for retirar o leite, utilize outro recipiente esterilizado e ao terminar acrescente este leite no frasco que está no freezer ou congelador. O leite pode ficar armazenado congelado por até 15 dias. O leite humano doado, após passar por processo que envolve seleção, classificação e pasteurização, é distribuído com qualidade certificada aos bebês internados em unidades neonatais. No Banco de Leite, a doação passa por um processo de seleção, classificação e pasteurização para, posteriormente, ser distribuída com qualidade aos bebês internados em unidades neonatais.

Prefeitura irá distribuir 500 mil camisinhas no carnaval Com o objetivo de conscientizar a população sobre a importância do sexo seguro, 250 agentes da Prefeitura irão distribuir cerca de 500 mil preservativos e panfletos com informações sobre prevenção e orientação aos foliões da cidade. A ação acontecerá durante todo o carnaval em locais com grande concentração de pessoas. Os Pronto Socorros, que funcionam 24 horas, estarão

com equipes preparadas para atender às demandas específicas do período de carnaval, como acidentes, uso abusivo de álcool e drogas, além de prestar orientações e distribuir a medicação usada pósexposição de risco (PEP). Distribuição: As ações para orientar a população acontecem em todas as regiões da cidade. As escolas de samba e grupos recreativos, que possuem uma relação mais próxima

com suas comunidades, ajudarão a fortalecer a conscientização não apenas durante os dias de folia, mas ao longo de todo o ano. Outro ponto importante são as ações nos blocos regionais, fora do centro expandido. Os terminais de ônibus receberão reforços quantitativos nos pontos de distribuição de camisinha já existentes. O que fazer em uma situação de risco?

Em caso de descuido e relação sexual desprotegida, a Prefeitura de São Paulo orienta a procurar imediatamente um dos 48 postos de distribuição de Profilaxia PósExposição (PEP) da cidade, destes, 32 possuem atendimento 24 horas. O aplicativo para celulares “Tá na mão” também oferece todas as informações sobre as medidas a serem tomadas em caso de exposição a uma situação de risco.

abacaxi em um refratário. - Leve a geladeira por aproximadamente 2 horas ou até o creme endurecer e sirva-se Dica: Você pode deixar alguns pedaços.

Bibliotecas Estaduais abrem inscrições para os cursos de informática, smartphones e redes sociais voltados à terceira idade A fim de aproximar idosos da tecnologia, as Bibliotecas de São Paulo e Parque Villa-Lobos, instituições da Secretaria da Cultura do Estado, estão com inscrições abertas para os cursos de Smartphones, redes sociais e informática. O objetivo é ensinar os primeiros passos dentro do universo tecnológico da internet, por meio de celulares, redes sociais e computadores. Os interessados têm até o dia 22 de fevereiro para se inscrever. A oficina Tecnologia do dia a dia é destinada ao público com mais de 60 anos e oferece dois cursos diferentes: o de Smartphones e redes sociais, que é realizado as quartas e sextas-feiras, e o de Informática Básico, as terças e quintas-feiras. Os cursos são totalmente gratuitos e os espaços disponibilizam os computadores. No caso do curso de smartphones, cada participante precisa levar o seu. Para se inscrever, basta comparecer ao balcão de atendimento da Biblioteca escolhida, das 9h30 às 18h30 ou enviar um e-mail para agenda@bvl.org.br (Biblioteca Parque Villa-Lobos) e agenda@bsp.org.br (Biblioteca de São Paulo). O e-mail deve conter o nome do interessado, um telefone para contato e a informação sobre qual atividade pretende cursar. Confira as especificações de cada curso, suas datas e horários: TECNOLOGIA DO DIA A DIA Oficina de Smartphones e Redes Sociais O curso oferece noções bá-

sicas sobre o manuseio de celulares, o uso do aplicativo de troca de mensagens Whatsapp, dicas sobre como usar o Facebook e tutoriais para download de aplicativos. Os participantes também receberão dicas sobre como criar senhas e navegar pela internet de maneira segura. Confira os horários: Biblioteca de São Paulo Quando: quartas e sextasfeiras Horário: 14h30 às 16h30 Inscrições: por e-mail (agenda@bsp.org.br) ou no balcão de atendimento da biblioteca, das 9h30 às 19h30. Biblioteca Parque Villa-Lobos Quando: quartas e sextasfeiras Horário: 15h00 às 17h00 Inscrições: por e-mail (agenda@bvl.org.br) ou no balcão de atendimento da biblioteca, das 9h30 às 19h30. Curso de Informática Básico Nesta atividade, os interessados terão o primeiro contato com o computador e o mundo digital de forma simples e didática. Além das dicas sobre navegação segura, aprenderão a criar contas em e-mails e redes sociais. Biblioteca de São Paulo Quando: terças e quintasfeiras Horário: 10h00 às 12h00 Inscrições: por e-mail (agenda@bsp.org.br) ou no balcão de atendimento da biblioteca, das 9h30 às 19h30. Biblioteca Parque Villa-Lobos Quando: terças e quintasfeiras Horário: 14h30 às 16h30 Inscrições: por e-mail (agenda@bvl.org.br) ou no balcão de atendimento da biblioteca, das 9h30 às 19h30.


São Paulo, 1ª quinzena de fevereiro de 2017

Atleta paralímpico recebe primeiro cachorro do Projeto Genocão

Programa treina cachorros para exercer a função de cão assistente e coterapeutas às pessoas com deficiência física O Projeto Genocão teve início na segunda-feira (13) com a entrega do primeiro cachorro do programa que treina animais para exercer a função de cão de assistência e coterapeutas às pessoas com deficiência física. Batizada de Paçoca, a fêmea da raça golden retriever, de 2 anos de idade, foi doada ao paratleta Lucas França Couto Junqueira, da Seleção Brasileira Paralímpica de Rugby Masculino, que sofreu um acidente de mergulho na praia, em janeiro de 2009, e ficou tetraplégico. “Eu tive uma lesão medular e perdi os movimentos e a sensibilidade do pescoço pra baixo. Por isso que ela ajuda muito na minha independência e autonomia. Eu agradeço pelo projeto. Depois do acidente o que a gente mais busca é voltar a ter independência e a Paçoca está me ajudando nisso”, explicou Lucas. Após o treinamento que durou um ano e oito meses,

Batizada de Paçoca, cachorra da raça golden retriever tem dois anos de idade

o animal se tornou um cão de serviço para cadeirante e é capaz de auxiliar o paratleta. “Hoje é um dia importante, o cão treinado vai ajudar na transferência da cadeira de rodas para a cama, no acionamento de interruptores de

luz, na busca de objetos e na retirada de peças de roupa, dentre outras tarefas do dia a dia, além de ser uma ótima companhia”, explicou o governador Geraldo Alckmin durante a entrega de Paçoca.

O projeto foi desenvolvido pela Associação de Assistência à Criança Deficiente (AACD) e financiado pelo Fundo Estadual de Interesses Difusos (FID), vinculado a Secretaria da Justiça e da Defesa da Cidadania.

Inscrições podem ser feitas nos dias 10, 11, 17 e 18 de fevereiro; é preciso ter mais de 16 anos de idade para participar Du Amorim

Interessados no curso de Comunicação e Cidadania com ferramentas da Língua Portuguesa ligado ao Projeto Redigir, da Escola de Comunicações e Artes (ECA) da Universidade de São Paulo (USP), podem se inscrever nos dias 10, 11, 17 e 18 de fevereiro. Voltado a jovens e adultos que tenham concluído o ensino fundamental e não tenham estudado em universidades públicas, o curso exige idade mínima de 16 anos. Vista panorâmica da Universidade de São Paulo (USP), onde Os candidatos serão fica a Escola de Comunicação e Artes (ECA) selecionados com base em Com duração de um secritérios socioeconômicos e no início de agosto, quando mestre, as aulas apresentam o resultado será divulgado começam as aulas.

conceitos de gramática e redação, além de debates sobre temas atuais. O objetivo é tornar a comunicação cotidiana mais eficiente. Os encontros ocorrerão semanalmente no campus Cidade Universitária, em São Paulo. Documentos necessários para a inscrição incluem cópia de RG, cópia de comprovante de renda de todos que contribuem para o sustento da casa e cópia de comprovante de escolaridade do último nível cursado (ensino fundamental, médio ou superior, se houver).

Programa Escreve cartas volta à Estação Brás da CPTM Nesta terça-feira, dia 14, voluntários escrevem cartas que serão enviadas gratuitamente com foto do remetente tirada na hora Divulgação

ciativa lembra a personagem Dora, interpretada pela atriz Fernanda Montenegro no

filme “Central do Brasil”, de Walter Salles. A personagem escrevia cartas para anal-

fabetos que passavam pela Estação Central do Brasil e viam nas cartas a oportunidade de matar a saudade de seus entes queridos. Os integrantes do grupo escutam as histórias daqueles que tem amigos e parentes distantes ou, simplesmente, desejam fazer uma declaração para a mãe, o pai, ou até mesmo para um grande amor. Sem nenhum tipo de censura ou restrições, as cartas serão enviadas para qualquer local, do Brasil ou mundo, retratando qualquer tema, anseio ou pedido de ajuda.

Projeto “corpo do poema” une poesia, tatuagem e fotografia em livro e exposição, e propõe reflexão sobre como a poesia marca a vida das pessoas Fotos:Fernando Cardamone

Fotografias de braços, pernas, costelas e pulsos de 35 pessoas que dispuseram seus corpos voluntariamente para serem tatuados com poemas de André Oviedo – idealizador do projeto ao lado dos amigos Paulo Carmona e Rômulo Caballero – estampam as páginas do livro “corpo do poema”. O projeto dia-

CANTINHO DA POESIA

Foto:Diogo Moreira

USP oferece curso gratuito de comunicação na ECA

Quem passar pela Estação Brás da CPTM, nesta terça-feira (14), poderá ter suas histórias, sentimentos e recados registrados em cartas para amigos e familiares distantes. Os integrantes do grupo Coletivo Estopô Balaio, por meio do projeto Ateliê de Memória e Narrativa escreve gratuitamente para quem necessita do serviço, seja porque não aprendeu a escrever ou tem dificuldade. O usuário poderá escolher quem receberá a carta que também terá uma foto do remetente feita na hora com uma câmera Polaroide. A ini-

Pág. 05

Jornal do Momento News

loga com a importância que a poesia representa e como ela marca a vida das pessoas e compila em livro registros das partes dos corpos dos 35 voluntários feitos pelo fotógrafo Fernando Cardamone, tatuadas com poemas de André Oviedo, por artistas do estúdio Tattoaria House, em São Paulo. O público pode conhecer mais sobre o projeto durante o evento de lançamento com exposição das fotos, que acontece no dia 11 de março, a partir das 19h, no estúdio Tattoaria House, na Av. Miruna n° 726 em Moema, e adquirir o livro no local.

Por meio de contribuições via Cartase – plataforma de financiamento coletivo de projetos criativos –, com meta de 13 mil reais, “corpo do poema” arrecadou mais de 14 mil investidos por pessoas apoiadoras. “Nós avaliamos alguns cenários como procurar editoras ou seguir de maneira independente. Como o projeto já é coletivo e desde o começo contamos com o apoio de pessoas, decidimos arriscar”, conta Rômulo Caballero. Autor de “Formol” (2014, Selo DoBurro), esse é o segundo livro de poesias lançado por André Oviedo, que junto aos amigos

Paulo Carmona e Rômulo Caballero, dedicou seis meses ao projeto independente e acreditou na possibilidade de apoio. “Algumas pessoas já me disseram que meus poemas marcaram acontecimentos ou épocas da vida delas. Eu quis entender a ideia de ‘marcar’ seria sentida por algumas pessoas que se identificam com os poemas e me surpreendi muito com a aceitação do projeto”, comenta.

Poetisa Riselda Morais

Carnaval Quando o grito do intérprete na avenida ecoar, soar a bateria, o batuque estrondar Entre nessa folia e comece a sambar Ponha-se a sambar e cantar Que a escola vai entrar libere sua energia O carnaval está no ar Deixa rolar a emoção deixa o coração falar que entre a comissão de frente a se apresentar Que se levante o povão e dance até o sol raiar carnaval é diversão não dá para contrariar Com muito samba no pé a passista vai passar Mestre sala e porta-bandeira É para se ver e admirar Com as mais lindas fantasias no sambódromo a desfilar repletos em alegrias os sambistas vão estar Ao passar a bateria Componentes vão recuar Os carros, a alegoria Idéias estão a mostrar Alas em todas as cores cores vivas a brilhar noite de muitos amores e caminhos a trilhar Milhares de componentes com um sonho a realizar muita garra e muita fé para o título conquistar Se o desfile da escola no tempo certo acabar é motivo de alegria justo seja quem julgar! Blogger de Notícias: http://riselda.blogspot.com Blogger de Poesias: http://riseldamorais.blogspot.com Facebook: www.facebook.com/riselda.morais

Adquira o livro com 88 lindas poesias, direto com a autora ligando para 11 98197-3612 (preços especiais para revenda).


São Paulo, 1ª quinzena de fevereiro de 2017

Pág. 06

Jornal do Momento News

Carnaval de rua de SP terá 391 blocos com desfiles em várias regiões O carnaval de rua 2017 de São Paulo terá 391 blocos, 28% a mais que em 2016, além de dois palcos com atrações culturais na região do Anhangabaú e no Largo da Batata. Neste ano, a folia acontece de 17 de fevereiro a 5 de março. A Prefeitura obteve R$ 15 milhões de patrocínio, além da infraestrutura já disponível para o evento. O valor é quatro vezes superior aos R$ 3,5 milhões recebidos em patrocínio no ano passado. A participação dos foliões é gratuita. Os blocos foram cadastrados pela Secretaria Municipal da Cultura e os trajetos organizados em parceria com a Companhia de Engenharia de Tráfego (CET) e com as prefeituras regionais. Após a confirmação dos desfiles, os grupos recebem uma autori-

Fonte: Cesar Ogata / SECOM

los blocos. zação especial, O carnaque garante esval de rua trutura e acomchega neste panhamento ano a prefeipela equipe turas regioda Prefeitura, nais que não para garantir tiveram apresegurança e sentações no conforto dos ano passado, foliões. Como nos como Aricanoutros anos, duva/Vila Foras zonas resimosa, Capela denciais serão do Socorro, preservadas, Itaim Paulista, com horário Perus e Sapopemba. Em para dispersão toda a cidade, dos blocos. serão 395 Nas regiões desfiles, de Pinheiros Coletiva de imprensa sobre o plano de apoio ao Carnaval de Rua de São Paulo 2017 porque há e Sé serão 19h30. Mariana (24) e Santana (17). blocos que mantidos os A região da Sé receberá o Para organizar a festa, foram se apresentam mais de uma limites do ano anterior, 20h e 22h respectivamente. Na maior número de blocos nes- realizadas pelas prefeituras vez durante o período oficial Lapa, a dispersão ocorre às te ano, 119, seguida de Pi- regionais mais de 150 reuni- da festa. “Esse é um carnaval que 21h, e na Vila Mariana, às nheiros (89), Lapa (31), Vila ões com os responsáveis pe-

mantém o conceito dos carnavais anteriores: democrático, aberto, gratuito e que tem a colaboração de diversas secretarias, em uma ação coordenada pelo secretário André Sturm. A gente vem trabalhando isso desde a época da transição. A gente tem tudo para crer que será um carnaval mais seguro, mais tranquilo conciliando os interesses da população, dos moradores e dos foliões”, afirmou o prefeito em exercício e secretário municipal das Prefeituras Regionais, Bruno Covas. “O carnaval [de rua] de São Paulo não é fechado, não tem cordão. Portanto, os blocos são democráticos e abertos. Você pode se inserir em qualquer um”, disse o secretário municipal de Cultura, André Sturm.

Jornal do momento news 332  

Jornal do Momento News 332ª edição São Paulo - Brasil