Issuu on Google+

4

Opinião

Sexta-feira, 07 de fevereiro de 2014

Editorial Editorial

Sem Segredos FEIJÃO MARAVILHA - a diva ex-saude, atualmente sem nenhum cargo importante, esta semana estava radiante, extremamente simpática, distribuiu feijão aos colegas de trabalho. É!! A eleição para deputado esta chegando, né!! Vai que o candidato dela fica sem voto. TV FAMA – quem com ferro fere, com ferro será ferido! A prefeita quando vereadora mantinha contato direto com a TV Tem para divulgação de comissões processantes contra o ex-prefeito. Essa semana, ela foi a estrela do noticiário. VISITA – era nítido o constrangimento dos funcionários públicos municipais quando da visita da prefeita na garagem municipal. De certo ela achou que seria bem recebida com o enorme aumento salarial concedido aos servidores. GRUPO DOS NOVE – vereadores alinhados com a prefeita impediram a criação de comissão processante. Até quando vão aguentar a exposição e o constrangimento de impedirem a fiscalização dos atos do executivo? Afinal, essa é uma das funções do vereador, ou não é?

deixando os gestores públicos brasileiros a saber que o povo não mais “engole” qualquer ato deles. Dessa forma, o que se espera de um gestor público hoje, é o mínimo diplomacia ao lidar com o povo e com seus adversários, pois criticas são construtivas, não?! Ou vão adotar um comportamento infantil, de criança mimada, que não aceita que seus erros sejam apontados. Com certeza o desenvolvimento só será fato, quando houver um gestor que tenha a humildade e a capacidade de aceitar e ouvir críticas delas fazer a transformação. É de uma gestão inovadora que esse povo que foi às ruas no ano passado está carente. Tudo muda, tudo se renova, tudo se transforma e a política brasileira se mantém na mesmice. Até quando, vai entrar e sair governo e a maneira de administrar vai ser a mesma? A oposição é saudável, é necessária e quando uma administração pública conseguir enxergar isso veremos qualidade de vida para esse povo que tanto aposta todas as suas esperanças no político que bateu a sua porta pedindo seu voto.

SEM TERRA – a prefeitura suspendeu a venda de terra nessa semana. Cidadão foi até o palácio da XV comprar um caminhão de terra, mas não foi possível porque a terra teria sido comprometida com o grupo dos 9. SABATINA – o que será que a secretária de educação vai dizer aos vereadores na sua convocação? Será que tem explicação para a retirada do transporte escolar dos alunos da rede publica? Será que tem o que falar sobre a aquisição das Kombis inadequadas para o transporte de alunos? COMPANHEIRO É COMPANHEIRO – o ex-secretário Lico, foi exonerado da secretaria de serviços gerais, porém não vai ficar sem uma vaga no serviço público. Segundo o vereador dentista ele será aproveitado em serviços na zona rural. CARNE ESTRAGADA NA MERENDA !! DE NOVO? – E agora dona Cristina? Para quem tanto criticou o bife de fígado do governo Perucio, seu governo tá superando o do antecessor. O ULTIMO APAGA A LUZ – essa semana teve o fechamento do Centro do Idoso. Desse jeito a “secretária sobrinha”, vai acabar com todos os programas da terceira idade. Um dia ela chega lá!!

Expediente MARCIO APARECIDO ALMEIDA CAMPOS DIRETOR RESPONSÁVEL VANESSA SOUZA FERRAZ JORNALISTA - MTB 42023/SP

VALE DO ITARARÉ COMUNICAÇÃO CNPJ 17.599.315/0001-08 Praça Francisco Alves Negrão, 210 - Itararé/SP CEP: 18460.000 - Telefone: (15) 3532-5363

Circulação em Itararé e Sengés-PR DIAGRAMAÇÃO E PUBLICIDADE RICARDO TIBÚRCIO - FUSION COMUNICAÇÃO IMPRESSÃO - FOLHA DE LONDRINA Rua Piaui, 241 - Londrina-PR - Telefone: (43) 3374-2020

9

Tribuna Legislativa - Sessão Plenária 03/02

Um novo tipo de gestão pública é o que o povo espera. Os governantes não gostam de ter seus poderes limitados e também não apreciam a existência de oposição política, mas o fato é que nossa atual administração foi oposição ao governo passado, por esse fato esperava-se ao menos que houvesse uma diplomacia no trato com seus oposicionistas. Entretanto, na última semana, o que se viu em Itararé foi uma total falta de diplomacia, ao contrário, a sensação foi de uma declaração de guerra. De fato, para os políticos no poder, seria mais cômodo que ninguém mostrasse seus erros, contestasse seus atos e lhes fizesse oposição. Entretanto, os interesses dos governantes não são necessariamente os interesses da nação e da democracia, pois ambas requerem oposição eficiente, cujo papel é fiscalizar o governo, criticar os erros e impedir que o Executivo se torne um poder imperial e absoluto. Hoje, com as redes sociais o povo tende a exercer sua democracia mais efetivamente, já tivemos um trailer no ano passado quando o povo foi às ruas mostrar sua indignação e suas reivindicações,

Câmara

Sexta-feira, 07 de fevereiro de 2014

Julião do Rede (DEM) O vereador Julio dá início ao seu pronunciamento dizendo que quem faz coisas corretas um dia é reconhecido, assim como quem não é correto um dia aparecem seus erros. Comenta que o Sr. Orailson Pereira, que tanto o criticava, chegando a fazer denúncias a seu respeito, hoje foi afastado do Caminho das Tropas por suspeita de desvio de verbas. “Nada como dar tempo ao tempo”, diz o vereador Julio. Em seguida fala um pouco sobre a CEI, a qual é relator. Conta que recebeu uma denúncia de que um carro locado para prestar serviço à saúde estava em manutenção na garagem da prefeitura. Dessa forma, o vereador conta que foi junto com o vereador Laércio Amado averiguar a denúncia. Chegando lá, o vereador Julio conta que o mecânico Rui explicou que além desse veículo estar parado há 27 dias na garagem municipal, ele usará uma peça da prefeitura. Em seguida, Julio foi até a Secretaria da Saúde, conversar com Edenilson de Genaro, responsável pelo veículo, o qual explicou que a manutenção do veículo está em licitação. Foram então, os vereadores Laércio e Julio, até o setor de Licitação na prefeitura, onde foram atendidos pelo André, responsável pelo setor, o qual lhes informou que não há nenhuma licitação que prevê a manutenção de veículos terceirizados. A parte Dr. Junior comenta que vale trazer ao conhecimento dos colegas a resposta que o Dr. Pedro apresentou, determinando ao Edenilson Genaro que a secretária da Saúde, Jaqueline, fizesse um ofício esclarecendo por quanto tempo aquele carro teria ficado as dispensas da municipalidade, quais as peças que teriam sido usadas e que comunicasse à empresa que teria que devolver todo esse numerário aos cofres públicos. Tudo isso foi na nossa presença, mais a do André, responsável do setor de licitação, além do chefe do jurídico, Dr. Pedro. Dessa forma Dr. Júnior comenta que entende-se que ouve uma confissão do que se

encontrava errado. Então essa CEI para o vereador Julio já mostrou resultado, pois caso não a houvesse, diz que acredita que jamais haveria essa reunião com esses 9 vereadores. O vereador Julio comenta também que como vereadora a prefeita Cristina estaria fazendo a mesma coisa que ele e se eu não fizer isso a pessoa que denunciou pode até ir na promotoria contra mim, pois sou vereador é a minha função. Agora, então agora tem várias coisas erradas acontecendo na cidade e nós vereadores não podemos entrar com CEI. Diz que ela ta falando ai na cidade que agora só tem 4 votos, td bem, mas a promotoria vai ter muito trabalho. Pois igual ela mesma fazia como vereadora, a gente vai protocolar La na promotoria. Vereador Julio diz que não ter medo de ninguém,. Comenta que só acha estranho que antes ela criticava o sistema do ex-prefeito João Fadel, chamando o de tirano, agora ela é pior, mandando funcionário da prefeitura lhe seguir e o pior andando com carro bom da prefeitura, enquanto os doentes estão tendo que viajar com carro velho.

a limpeza dos Córregos Tatit, do Prato e lava pés está em fase de licitação também. Então o vereador Laércio diz que causa tristeza, pois assim como a iluminação pública a limpeza dos córregos também está em fase de licitação, mas ele questiona, até quando as coisas vão ficar assim? Porque não tem munícipe que não esteja reclamando da grande quantidade de mosquitos, pernilongos e outros insetos que invadiram a cidade. Em seguida o vereador Laércio Amado fala à chefe de gabinete que está presente, que leve à prefeita à prefeita que a dedetização dos córregos há anos está sendo feita em Itararé e que ela mande fazer também, pois só assim a população terá tranqüilidade, pois já faz um ano que estamos esperando a limpeza dos córregos.

vereadores possam dar esclarecimentos aos munícipes que estão sofrendo com essas mudanças. O vereador Rodrigo fala que o mínimo que se espera é um esclarecimento por parte da secretária, pois além dessa mudança de escola não agradar ninguém, ainda não há transporte para essas crianças. Ele diz que sua intenção é apenas que seja cumprido o que foi falado e prometido à população. Outra questão abordada pelo vereador é sobre o atendimento da Santa Casa. Diz que não é segredo para ninguém a situação da Santa Casa, mas o atendimento é cada vez pior. Uma pessoa moradora do bairro do Cruzeiro lhe procurou para contar que esteve no Pronto Socorro com sintomas de dores no peito; chegou lá as 14 horas e só foi atendida as 19hs e assim teve que ir para Itapeva para resolver seu problemas.

Rodrigo Fadel (PP)

Laércio Amado (PV) O vereador fala sobre o problema da iluminação pública na cidade, diz que após as fortes chuvas que acontecerão, percebe-se que a Elektro não está dando atenção nenhuma à Itararé. Na Vila Novo Horizonte, várias ruas encontram-se sem luz desde as últimas chuvas. Se observar, a Rua São Pedro, sentido área Industrial, tem várias lâmpadas apagadas. Laércio lembra que foi conversado com o secretário Luiz Colturato, para falar sobre o problema, o qual alegou que estava em processo de licitação uma empresa para fazer uma avaliação da iluminação pública da cidade, mas já estamos em janeiro de 2014 e até agora não saiu essa licitação. Então, fala o vereador, que é um descaso com a cidade. Em seguida comenta sobre uma entrevista com o secretário Colturato, que está no Jornal Ita News, onde ele diz que

Fala sobre a mudança dos alunos que frequentavam o Pré da Escola Heitor Côrtes para outras escolas. O vereador disse que acompanhou o primeiro dia de aula dessas crianças e fala que ficou indignado ao ver que diversas crianças que estudavam no Heitor, agora estão indo a pé para a escola. Ele diz que nem foi contra essas mudanças, embora ouviu muitas reclamações dos pais, mas agora não dar transporte à essas crianças é demais! Por isso o vereador Rodrigo questiona, onde estão as Kombis compradas para o transporte escolar? A parte Dr. Júnior diz que também se sentiu bastante incomodado com essa situação. Conta que foi procurado por alguns munícipes, que lhe contaram que há crianças que moram na Vila Novo Horizonte e passaram a estudar no Heitor Côrtes e estão indo a pé para a escola, enfrentando um longo caminho a pé, de baixo de sol e chuva, sendo que tem um ônibus que passa vazio pela mesma rua, mas foi determinado que este ônibus está proibido de transportar essas crianças. “Esse transporte escolar está uma caixinha de surpresa mesmo hein!”, critica Dr. Júnior. Dessa forma, diz que está esperando esclarecimento da secretária do setor para que os

Dr. Junior (PSB) O vereador comenta que se lembra do início do ano passado, onde todos aspiravam melhorias à Itararé; todos com o mesmo propósito de ver Itararé crescer; com uma administração nova, que se dizia diferente, ainda que despida de legitimidade eleitoral, pois não foi eleita pelo povo; foi eleita pela justiça eleitoral, e no caminhar de um ano de governo, mais especificamente após retornar de nosso recesso, diz que pensava o que de bom e de novo poderia trazer a Itararé, pois estamos com um orçamento novo, preparado pela assessoria da prefeita, pois no ano passado o coitado do orçamento foi bode expiatório para inúmeras negativas que a administração trouxe para a Câmara e para os munícipes. Dessa forma, o grande vilão foi o orçamento do ano passado. Mas, segundo Dr. Júnior avaliando o orçamento de 2013, o qual foi o vilão, o culpado de tudo, teve um superávit de arrecadação de 3, 100 milhões. Havia uma previsão de arrecadação de 93 milhões e foi arrecadado 96. Diz que assim fica pensando, se arrecadar mais, não está bom, não consegue

governar, não consegue executar, não consegue elaborar, imagina com o desse ano, que é dela, e que ela orçou menor; “2014 pelo jeito vai ser sombrio”, diz o vereador. A começar pelo reajuste do funcionalismo público. Diz que no ano passado, recém-empossada, a prefeita mandou para a Câmara o reajuste de 9% para o funcionalismo. Havia um aumento real aos funcionários, isso porque o orçamento não era dela, não havia sido preparado pela equipe econômica dela, então onde ela poderia avançar era naqueles 9%. A Câmara aprovou e ainda mais, aprovou a data base janeiro para o reajuste. Conta que se a Câmara fizesse o que a prefeita queria o funcionalismo não teria nem esse reajuste de agora, janeiro. Mas na visão do vereador o que deixa sem ação, é ver o índice de reajuste que a prefeita encaminhou à Câmara para o funcionalismo público, 5,91%, na verdade zero de aumento. Olhe o que o funcionalismo público merece na visão da prefeita, pois como ela mesma fala por ai, não foi o funcionalismo que me elegeu, foi a justiça, não estou aqui por causa do voto de vocês. Diz que infelizmente não podemos mudar esse índice, mas muitos vereadores também não estavam contentes. Mas essa foi só a primeira novidade para 2014. Tinha o plano de 100 dias, que já virou 200 dias, 300 dias e não saiu do chão ainda... Não tem plano nenhum, pelas entrevistas da prefeita, observa-se que até hoje ela não tem plano. Disse ao jornal Tribuna, que iria rever seu plano de governo, ou seja, entrou totalmente despreparada para assumir um munícipio do porte de Itararé, incapaz de levar a diante nossa cidade, incapaz de pegar aquilo que vinha sendo feito pela administração anterior e dar continuidade. Vivemos o caos em 2013, 6 secretários já foram substituídos e ainda temos que ouvir dos secretários que eles ainda estão aprendendo. Para Dr. Junior, eles tem de aprender na iniciativa privada, dentro de suas casas e não com finanças públicas, que envolve toda uma população, que depende de uma política séria, de uma política de geração de empregos, que depende de uma política de isenção de tributos para que novas empresas venham para cá. Comenta que se ouviu o ano inteiro – Não temos nada! Não dinheiro! Se quer ideia eles têm e quando tem é para o mal ainda. Conta que em um terreno da área industrial tiveram a brilhante ideia de plantar soja. Como pode plantar soja, onde brigamos para ter indústria. É o caos!


Folhadovale pagina 4