Page 1

Faça desta edição em

> > > > www. elpapel .net

Ano XVII No. 70

ISSN N° 1390258X

Pintura Decorativa: Decorando e dando cor à vida

Junho - Julho 2018


· Idiomas

· Disponível para todo tipo de equipamentos.

www.elpapel.net

Mantenha-se atualizado com a era digital com


produção MarketPlace Worldwide Corp. direção geral Ma­ría Cris­ti­na Mo­ra direccion@elpapel.net­ editor Dr. Daniel Millán dma@revistaelpapel.com marketing Lcda. Belén Fernández marketing@elpapel.net vendas María José Perés mjp@elpapel.net Carmen Oleas coordinacion@elpapel.net corresponsales associados Lcdo. Ricardo David Martino Egas rme@elpapel.net Pedro de Sousa Santos pedrosantos@marketplace-americas.com Giselle Hipólito giselle@marketplace-americas.com desenho e diagramação Paolo Naranjo O. edicion@elpapel.net +1 954 357 0746 +1 305 810 4832 +593 2 2521891

hemeroteca www.elpapel.net Notícias Diárias www­.re­vis­tael­pa­pel­.com

O Papel é marca registada. Direitos reservados, proibida a reprodução total ou parcial por qualquer médio sem prévia autorização escrita do editor. Esta publicação não se responsabiliza pelas opiniões emitidas em colaborações e publirreportajes.

Imagens: Shutterstock, Inc.


8

Editorial...................................................................................................... 6 Decorando e dando cor à vida............................................................. 8

14

Associações na famosa região alemã da Selva Negra Schneider e MOLOTOW TM decidem ser parceiras.................... 14 Pelikan: Decorando o mundo.............................................................. 16 Linha criativa da Global Notes............................................................ 18 Noticias Curtas Regionais.................................................................... 20 Fusões e adquisições Staedtler duplica sua aposta pela América Latina........................... 32 Visión Latinoamericana A Continental Peru O futuro como uma desafiante oportunidade................................ 34

16

Staples Argentina, uma mudança que reforça suas possibilidades de crescimento.................................................... 38 Pa-co, uma referência inevitável no Equador................................... 40 Empresas em movimento..................................................................... 43

32

4

34


PapĂŠis FineArt HahnemĂźhle



DS

E

RM

O F TH E C E

N

DS

N

RY TU

G

Contato AmĂŠrica Latina: HahnemĂźhle FineArt GmbH Rep. Felipe Otten / Chile Tel.: +56 998 24 92 42- felipe@vcan.cl www.hahnemuehle.com

B RA

Experimente a genuina qualidade de artista nos papĂŠis para desenho e tĂŠcnicas de pintura em acuarela, pastel, Ăłleo e acrĂ­lico. Os papĂŠis HahnemĂźhle evocam e inspiram sua criatividade.

AN

S TA N D

AR


Editorial Pintura decorativa: uma brilhante oportunidade para fazer um futuro repleto de cor

E

m um primeiro olhar, o ressurgimento de diferentes artes manuais em um tempo no qual a tecnologia é onipresente poderia chamar a atenção. Se estudarmos a história, no entanto, veremos que esta tendência não é nova e teve manifestações parecidas há um século e meio. Naquele tempo, a mecanização das tarefas era preocupante e se defendiam as artes manuais. Hoje, de maneira similar, destaca-se o que nós fazemos com as mãos, ainda que, mais que uma reação contra o avanço da tecnologia é uma reafirmação de nossa humanidade. O fenômeno que descrevemos abre portas em espaços onde outras se fecham. Vamos além da metáfora. Mesmo que na atualidade a venda de algumas mercadorias diminua, por outro lado aumenta a venda de materiais para arte e também instrumentos de escrita em países como os nossos; o que define uma importante oportunidade para atender um número crescente de usuários que procuram, além de tudo, atendimento personalizado. A pintura decorativa é, provavelmente, uma das formas mais ampliadas da disciplina que privilegia os pincéis. Sempre existiu, praticamente desde sempre. E hoje tende a recuperar o status que teve em suas melhores épocas; com um claro reconhecimento e difusão. Muito além de seu valor, artisticamente falando, o importante para o nosso tempo é como essa prática tem se transformado em um espaço de reencontro das pessoas com elas mesmas. Ela aparece como um lugar de relaxamento e de recuperação de forças em um mundo como o nosso; o qual parece exigir que nós estejamos em movimento e que nos mobilizemos sempre rumo ao precipício do estresse. Como tem se transformado em uma prática tão importante (ou mais) que a dos livros para colorir e outras atividades similares, decidimos dar um espaço central nesta edição a este tipo de pintura. Em nossas páginas sempre privilegiamos a voz dos que constroem o setor. Neste número, em uma entrevista exclusiva, o CEO da Staedtler, Axel Marx, mostra para nós a recente aquisição do pacote majoritário da Artesco Peru. Fato que fortalece a presença da marca alemã e proporciona uma imbatível plataforma em nossa região. Também, em primeira mão, conheceremos as mudanças na Staples Argentina, com uma entrevista com seu CEO, Gonzalo Santander. Por último, como exemplo de inovação constante, o gerente comercial da Continental Peru, Rodolfo Salas fala sobre a evolução de suas empresas e quais são seus planos. Como sempre, poderão também conhecer as últimas novidades da região e do mundo. Boa leitura. Daniel Millan (2018).

6


MARCANDO SOLUÇÕES

Produtos de marcação para qualquer aplicação imaginável

O Espírito da Inovação

ARGENTINA SELLATODO S. A. Tel.: ++54-1-149 41 85 53 Fax: ++54-1-149 41 18 23 E-mail: sellatodo@sellatodo.com.ar www.sellatodo.com.ar BOLIVIA COLOP BOLIVIA S.R.L. Tel.: ++591-2-2339 002 Fax: ++591-2-2313 160 E-mail: contacto@colopbolivia.com www.colopbolivia.com CHILE RHEIN (CHILE) S. A. Tel.: ++56-2-2595 1000 E-mail: anibal.torres@rhein.cl COLOMBIA SELLOS Y BANCA LTDA Tel.: ++57-1-622 2 775 E-mail: ventas@sellosybanca.com.

COSTA RICA FIGUEROA & ASOCIADOS S. A. Tel.: ++50-622213073 Fax: ++50-622231231 E-mail: ventas@lacasadelsello.com

EL SALVADOR FIGUEROA IMPRESORES y Cia. Tel.: ++504-516 1280 Fax: ++504-516 1279 E-mail: sellomundo@protonmail.com

CUBA GRUPO SANTA MÓNICA INTERNACIONAL S.A. Tel: ++53-7 204 1593 Fax: ++53-7 204 1595 E-mail: poligrafia@gsmisa.com

GUATEMALA LANGE - IMYDI Corporación S.A. Tel.: ++502-2-2320760 Fax: ++502-2-251254 E-mail: imydicorp@hotmail.com www.imydi.com

REPÚBLICA DOMINICANA LOGOMARCA Tel.: ++1-809 535 8445 Fax: ++1-809 535 6700 E-mail: j.gomez@logomarca.com.do ECUADOR R. MERCANTILES SCC Tel.: ++5-932 2540 813 Fax: ++5-932 222 8791 E-mail: nicolas.peres@rmercantiles.com

HONDURAS CENTROMATIC S.A. Tel: ++504-2232 1190 Fax: ++504-2232 6555 E-mail: sellos@centromatic.hn MEXICO ADOSA www.adosa.com.mx

COMERCIALIZADORA UNIVERSAL KIMU SA DE CV Tel.: ++52-999 944 2885 Fax: ++52-999 944 2883 E-mail: ventas@kimu.com.mx www.charlie-colop.com.mx GOBA Internacional, S.A. de C.V. www.barrilito.com.mx NICARAGUA REPRESENTACIONES MENDOZA Tel.: ++505-2244-2430 Fax: ++505-2244-2430 E-mail: hmendoza43@hotmail.com PANAMA JELLINI, S. A. - Distribudores Tel.: ++507-229 0028 Fax: ++507-261 5996 E-mail: info@jellini.com PARAGUAY NEW SHOP Tel.: ++59-5-214 973 78 Fax: ++59-5-214 450 665 E-mail: infonewshopsellos@gmail.com

PERU A. W. FABER-CASTELL PERUANA S.A. Tel.: ++51-161 219 00 Fax: ++51-161 219 52 E-mail: maria.rodriguez@faber-castell.com.pe SURINAME PRODIMEX INTERNATIONAL INC. Tel.: ++59-7-402 727 Fax: ++59-7-402 295 E-mail: astrid@prodimex.net URUGUAY LANDENEX S. A. Tel.: ++598-2-908 68 03 Fax: ++598-2-903 11 53 22 E-mail: cambon@landenex.com VENEZUELA KORES DE VENEZUELA C. A. Tel.: ++582-1-224 277 49 Fax: ++582-1-224 248 08 E-mail: ventas@kores.com.ve www.kores.com.ve


seção

de arte

Atividades de Lazer

Decorando e dando cor à vida

D

esde as milenárias cavernas até a atualidade, os humanos têm considerado a pintura como parte central de suas vidas. Se antes a utilizavam para registrar o que eles faziam – e também para projetar o futuro – hoje ela se transformou na cor que permite que a cotidianidade se encha de formas e variações cromáticas que personalizam objetos e espaços, dando-lhes esse toque pessoal que individualiza e gratifica.

A pintura decorativa costuma ser considerada uma prática mais relacionada com os hobbies que com a própria arte. Na atualidade, entretanto, esta arte tende a recuperar

8

o lugar que teve em outros tempos –particularmente antes do Renascimento– quando era colocada no mesmo nível do que agora chamamos de artes visuais ou obras artísticas propriamente ditas. Posteriormente, no século XIX, com o surgimento do movimento de Arts and Crafts, o qual inspirou artistas como William Morris e John Ruskin reafirmou-se a ideia de que não havia uma diferença significativa entre as artes visuais e as artes decorativas. Isso se cristalizou, no ano de 1911, quando a legislação deu, no registro de propriedade

Papel de parede e tecidos estampados acabaram sendo os itens mais lucrativos da Morris & Co.


intelectual, o mesmo status a uma obra de arte tradicional e a um produto de arte decorativa. Os argumentos que Arts and Crafts utilizava há mais de um século atrás não deixam de chamar a atenção, com abordagens que evocam nosso presente. Quem participava deste movimento convidava a valorizar aquelas obras nas quais se notava a mão do artesão, desprezando as que provinham de fabricação em série, todas muito parecidas, sem traços que demonstrassem personalização e intervenção da mão humana. Nesta época, com uma progressiva mecanização das tarefas, via-se a destituição de milhões de trabalhadores que eram substituídos por máquinas, nesse então a vapor, que produziam mais em menos tempo. O que era difícil de aceitar era que essa automatização também lançava produtos melhores com preços menores. As atividades manuais, então, ganhavam valor novamente por este movimento, em uma tentativa de diminuir o traumático efeito que a avassaladora e difícil de deter, industrialização, causava . Em nosso século, não se pretende deter o fato, nem colocar obras feitas à mão acima das que a indústria produz. A reação de muitos que procuram escapar do ritmo de nosso tempo, e, no entanto, mantêm um parentesco com aquele movimento do século XIX; ao resgatar os traços especificamente humanos dão forma aos trabalhos manuais, em oposição à despersonalização e ao vertiginoso presente, ao qual as máquinas modernas impõe seu ritmo.

senão que passam de maneira simultânea; faz com que, mais que antes, procuremos espaços para nos determos e para relaxarmos. Para dar um exemplo, poderíamos imaginar alguém que dirige seu carro falando ao telefone com o dispositivo mãos livres, enquanto lê no próprio celular diferentes mensagens, sem deixar de cantarolar uma música e pensar nas tarefas por fazer que ficarão para o dia seguinte.

É possível que essa mesma pessoa procure chegar a sua casa, por causa do mesmo motivo que descrevíamos, um espaço próprio, incondicionado, que a pintura, escrita ou outra atividade parecida pode lhe proporcionar. O ritmo de vida atual precisa, por um lado, de momentos de reencontro, e também saber que o que é importante para nós tem a nossa marca. A personalização de atividades, serviços, produtos– cada vez mais demandada – alcança também aqueles momentos em que os humanos não estão produzindo para ganhar a vida senão que buscam se sentir melhor, em seu próprio refúgio pessoal. Uma sensação subjetiva que tem seu fundamento na mesma ciência, a que explica como a percepção das cores incide nos estados de ânimo e estreitamente unido a esta abordagem, a satisfação que traz levar adiante uma tarefa que é coroada com um resultado que nos gratifica (provavelmente, este último é o mais importante). Estes elementos estão presentes em tarefas como a decoração da roupa, calçado, móveis e outros objetos, atividades que se fundem, muitas vezes, com a arte terapia.

A pintura decorativa, diferentemente da artística, sempre executa sobre objetos que têm uma função determinada dentro da vida dos humanos. Ainda que, posteriormente, sejam somente destinados à contemplação. Isso ilustra com um exemplo: posso pintar decorativamente um prato -de clara utilidade e função– para depois destiná-lo exclusivamente a decorar um espaço. Isso é diferente da decoração de um sapato esportivo, por exemplo, que não só não tiraria a funcionalidade dele, mas também permitiria que seu dono se distinga , dando-lhe um caráter único. A pintura é uma disciplina artística que atravessa milênios e cativa um interesse especial em nosso tempo; enriquecendo espaços particularmente importantes. A velocidade com a qual nossa vida acontece, que parece muitas vezes que se sobrepõem a momentos que já não se vivem separadamente

9


É importante destacar que embora a pintura decorativa possa buscar um lugar dentro das obras de arte mais elaboradas, ela tem o principal mérito de não exigir aos seus praticantes nenhuma capacidade particular. O fato de o objeto ser usado ou não em sua função original, por outro lado, não estabelece a técnica da própria pintura. Existem técnicas gerais que podem ser usadas em qualquer base e também técnicas e materiais específicos para alguns em particular. Ainda que possamos usar quase qualquer material como base para decorar, a madeira nobre nos permite exemplificar variadas atividades que podem ser realizadas, quando a mesma é tratada. E, por isso mesmo, envolvem um interessante número de produtos que, em quase todos os casos podem ser obtidos em uma loja de nosso setor, muitas vezes especializada e que pode oferecer uma interessante variedade de pinturas, utensílios e sugestões. A descrição que fazemos na próxima seção não só mostra oportunidades nos produtos utilizados, como também destaca tarefas que, como estudos e os números de vendas confirmam, têm cada vez mais adeptos. Façamos um revisão – não exaustiva – de algumas práticas sobre madeira. Trabalhando sobre a madeira Trabalhando na decoração de objetos deste material podemos, por exemplo, usar técnicas à base de água e aplicar tintas. Alguns deles já estão prontos para usar na cor desejada e são líquidos, mas outros vêm em pó. Poderíamos também utilizar anilinas, as que se dissolvem em água ou álcool, proporcionando cores mais ou menos intensas de acordo com a quantidade de líquido empregado. Convém esclarecer que para usar estes produtos, a madeira deveria estar crua e levar em consideração que a tinta penetra e ressalta as fendas. Para aplicá-la, pode-se usar pincéis e bonecas e, na maioria dos casos basta uma só mão. Posteriormente podemos usar um tapa poros, para finalmente aplicar uma capa de cera e betume, ao qual podemos acrescentar

verniz mate para proteger a madeira. Com este processo, deixamos a superfície pronta para pintar diferentes superfícies com óleos ou acrílicos finos. Esses últimos, com a pintura de base aquosa, dissolvem-se em água e podem ser trabalhadas. É vital preparar a madeira para aplicá-los, como explicávamos. Se fizermos uma rápida enumeração, para um trabalho simples poderemos chegar a utilizar uma meia dúzia de produtos diferentes. Continuemos com outros exemplos. Outra maneira de decorar um objeto de madeira seria lixando, ou aplicando um tapa poros para depois cobri-lo com tinta acrílica como base. Terminada esta etapa, devese lixá-lo suavemente e aplicar a tinta acrílica definitiva, a qual se retoca com uma lixa, desta vez, umedecida com água e sabão, para conseguir um efeito listrado. Pode-se acrescentar nisto alguma superfície para pintar feita com acrílicos finos ou óleos, aos quais se podem finalmente envernizar. Usar um estêncil é sempre uma alternativa interessante. Esta técnica permite aplicar a tinta usando um molde. Desta maneira podemos obter uma superfície decorada com todo tipo de formas e objetos. Podemos elaborar os moldes com acetato ou também comprá-los prontos.

10


Frankfurt am Main

every

CREATES MORE BUSINESS sábado – martes

26 a 29-1-2019

5 pasos HACIA SU ÉXITO: ¡Adquiera hoy su entrada online a una tarifa más económica!

¡Planifique sus citas y visita a las tendencias y talleres de Creativeworld! ¡Descubra numerosas innovaciones en la mayor feria mundial de la comunidad de DIY!

¡Pruebe y encargue in situ una amplia variedad de productos internacionales!

¡Asegure su éxito comercial todo el año, configurando surtidos de actualidad!

creativeworld.messefrankfurt.com


O tratamento prévio da superfície e a aplicação da tinta é similar às que já foram descritas. O craquelê também sempre chama a atenção e é simples de obter. Depois de preparar a madeira com tapa poros, aplica-se a tinta acrílica desejada. Depois se espalha uniformemente a tinta látex craqueladora, para depois aplicar a cor. Quando um produto deste tratamento começa a rachar a superfície e começamos a ver a cor do fundo, pode-se decorar com óleos ou tintas acrílicas ou lançar uma pátina.

Se decidirmos usar a técnica da esponja para aplicar a tinta com o uso dela, dando umas leves batidas, temos que preparar a superfície previamente, deixando-a com a maciez adequada. Depois, deve-se aplicar a tinta plástica branda, lixar levemente e finalmente aplicar a tinta com a esponja , a qual contrastará com o fundo. Também se pode aplicar detalhes com um pincel plano. O verniz pode ser o passo final. Na prática não existem limites. Conhecendo as técnicas básicas, pode-se utilizar objetos tão cotidianos como um pente, para obter efeitos especiais. As técnicas que descrevemos rapidamente, como exemplo, permitem-nos visualizar a quantidade e variedade de produtos, particularmente ampla usando este material como base. Da madeira à cerâmica, tecido, plástico ou qualquer outra superfície Se nós nos familiarizamos tanto com a madeira, material do qual são feitos inúmeros objetos, incluindo parte importante de nosso mobiliário; tão somente atendendo as especificidades da mesma, poderemos trabalhar com

12

qualquer outra superfície. Deveria ficar claro que é possível começar com qualquer material. Só escolhemos a madeira neste exemplo por causa de sua ubiquidade. Para a cerâmica, aplica-se grande parte do que foi exposto anteriormente, particularmente todo o relacionado com a disponibilidade de tintas e tinturas; ainda que tende a predominar o esmalte acrílico. Respeitando a superfície, que pode ser mais ou menos macia, deve-se procurar fazer com que esteja seca e livre de qualquer resíduo. O desenho pode se transladar à cerâmica com papel transfer ou também através da utilização de moldes e pintar com pincel, o que nos permite conseguir diferentes efeitos. Podemos finalmente fixar a pintura aplicando calor.

No tecido, de maneira parecida com a que fazemos em outras bases, cuidamos para que a superfície esteja limpa, seca e desamassada, sem imperfeições. Isto vale para a multidão de objetos que vão desde peças de roupa até quadros ou sapatos. A superfície do tecido, utilizado em grandes obras há séculos, permite que se desenhe diretamente sobre a mesma, sem impedimentos para que se utilizem moldes ou outros utensílios como carimbos, com os que podemos aplicar diferentes desenhos. A escolha da tinta é simplificada pelo fato de que existem tintas especiais para tecidos. No caso dos carimbos, esses devem ser mais espessos. O segredo é permitir a secagem adequada. Deixamos para o final uma superfície que é tão abundante como complexa quando se trata de pintura: o plástico. Estamos rodeados de inúmeros objetos deste material. E não é raro que tenhamos a ideia de transformar,


por exemplo, uma simples lixeira. O problema do plástico é sua falta de porosidade, o que dificulta a aderência da tinta. A regra de ouro neste material é limpá-lo e deixá-lo livre, particularmente, de substâncias gordurosas. Podese, dependendo do objeto, lixar a superfície com uma lixa de grana 220 a 300, com a ideia de ganhar aderência. Depois, pode-se aplicar uma base que nivele e que permita espalhar a pintura da melhor maneira possível. Falando dessas últimas, as recomendáveis são as que vêm com aerossol, preferencialmente as especializadas em plásticos. Finalmente, podemos aplicar uma base seladora. Devido às próprias características do plástico, é preciso pensar que a tinta pode descascar, após um tempo razoável que vai variar de acordo com a composição de cada objeto.

enumerar materiais e técnicas é que estamos rodeados de centenas de objetos que poderíamos decorar, transformando-os em algo único que tem nossa marca pessoal. Atividade manuais em crescimento

Como pudemos analisar, os diferentes materiais – aos que podemos acrescentar outros que coincidirão em seu tratamento em tudo ou em parte – permitem-nos desenvolver técnicas específicas. Mas, se nós exercitamos em um deles, já temos parte importante do caminho para quando formos trabalhar com outro diferente. Talvez não apliquemos uma base seladora a uma cerâmica e nunca usaremos calor em um plástico, porém em ambos poderemos usar técnicas parecidas para conseguir o desenho que procuramos. E também usaremos algumas ferramentas comuns. A reflexão final que surge ao

Não poderíamos prever se no próximo quinquênio o preço do barril de petróleo se manterá nos níveis atuais, descerá ou subirá. Depende de múltiplas variáveis, incluindo políticas, que tornam a informação imprevisível a médio e longo prazo. O que, sim, podemos antecipar é que, como adiantávamos, existe um interesse crescente pelas atividades manuais em geral e sobre a pintura decorativa em particular. Da caligrafia criativa à própria pintura decorativa, passando por livros para colorir, existe um amplo leque de práticas que têm provocado um crescimento sustentado de produtos que permitem cultivá-las. Curiosamente, é o progresso da tecnologia – imparável- o que provoca esse desenvolvimento particular. Quanto mais conexão com tudo e todos -que não significa mais comunicação– mais necessidade de reencontro com nós mesmos e com o que consideramos único e insubstituível. A cor e as formas de uma pintura decorativa é uma maneira de nos expressarmos, liberarmos nossa criatividade e dissipar o estresse por meio das cores.

13


Significados atribuídos às cores

Se estamos de acordo com o fato de que o progresso tecnológico não se deterá, também poderíamos convir que as atividades que surgem como reação humanizante, crescerão proporcionalmente. Assim como a escrita manual tem um amplo espaço nas crescentes populações de estudantes dos países em desenvolvimento, da mesma maneira os produtos artísticos possuem uma enorme brecha para explorar em todo o mundo. Especialmente naqueles onde a tecnologia vem impactando com mais força. Todavia, as oportunidades não se encontram somente nos produtos. Uma simples observação sobre o que sucede com o varejo tradicional pode nos orientar. Temos visto que milhões de lojas fecham anualmente no primeiro mundo. Seria isso, como alguns dizem, o apocalipse do varejo? Pode ser , particularmente para algumas lojas, no estilo das norte-americanas que tiveram

14

que fechar suas portas. Mas para as que sempre ofereceram um atendimento personalizado e, além disso, contam com uma localização privilegiada, como muitas das que conhecemos em nossa região, pode ser, pelo contrário, uma grande oportunidade. Não devemos esquecer, no entanto, que ter o produto já não é suficiente. Há muitos que oferecem o mesmo à distância de um click, entregando uma variedade incrível. Contudo o que uma loja eletrônica não pode oferecer é uma experiência que enriqueça a compra, como a possibilidade de aprender em uma loja, ou a de simplesmente experimentar o produto, ou de funcionar como ponto de encontro com outros que desfrutam do mesmo. Isso sem deixar de levar em consideração que qualquer loja tradicional pode oferecer algum ou alguns produtos na grande rede de internet. Vender um kit artístico em um mercado virtual, por exemplo, é relativamente simples e não implica grandes investimentos (embora nada impeça que façamos e construamos nossa própria loja na Internet). Os produtos para práticas artísticas, a pintura em particular, têm se transformado em uma grande oportunidade. Podemos aproveitar o conhecimento que temos de nossos clientes e transformar a experiência da compra em um momento diferente. Se somamos aproximação + atendimento personalizado + venda de produtos pela internet, faremos com que os ventos tecnológicos não venham nos prejudicar , senão, que empurrem nossas velas.


26 a 29-1-2019 Frankfurt am Main

The stationery trends.

The visionary office.

Inicie el año con nuevos impulsos – adquiera ahora su entrada! Ya se trate de material de oficina o de uso privado, Paperworld 2019 impulsa el futuro de un sector en transformación: Novedades en artículos de escritura, ideas visionarias para la oficina moderna y la mayor plataforma mundial de papelería y artículos de regalo. Aproveche también la oferta Business Matchmaking para su negocio en el mayor punto de encuentro del sector. paperworld.messefrankfurt.com


Associações na famosa região alemã da Selva Negra Schneider e MOLOTOWTM decidem ser parceiras O que se pode esperar quando um fabricante inovador de instrumentos de escrita e uma empresa dinâmica com uma marca própria de arte urbana fazem um acordo de cooperação? Muito! Em 21 de Abril de 2016, a Schneider Schreibgeräte GmbH (fundada em 1938) e Feuerstein GmbH (fundada em 1959) com sua marca urbana própria MOLOTOWTM assinaram contratos de uma parceria de longo prazo. O objetivo do acordo é um desenvolvimento de inovações tecnológicas em comum e aproveitar a troca de conhecimentos especializados, os quais podem ser vistos nas linhas de produtos Schneider e MOLOTOWTM. Além disso, a Schneider assumiu a distribuição internacional da linha da Fine Art da MOLOTOWTM e começou com a distribuição de produtos da marca MOLOTOWTM em vários países, entre eles, muitos países latino-americanos. A proteção ao meio ambiente é um dos princípios mais arraigados na empresa familiar Schneider. Também a MOLOTOWTM pode brilhar com produtos e conceitos sustentáveis: portanto, quase todos os marcadores são recarregáveis e oferecem a oportunidade de substituir as pontas. Apesar dos conceitos sustentáveis, ambas as companhias se destacam sobretudo por suas inovações do mais alto nível de qualidade. Graças a este acordó de cooperação, os instrumentos de escrita estão se aproximando dos utensílios artísticos. Entretanto, existe outro aspecto que é crucial: as duas empresas pensam o mesmo em termos de sustentabilidade, equidade, “Made in Germany” e qualidade do produto. Então, o que se pode esperar deste acordo de cooperação? Tudo! Dentro do extenso catálogo de produtos MOLOTOWTM, gostaríamos de destacar os famosos marcadores

16

artísticos ONE4ALLTM. A linha de marcadores ONE4ALLTM consiste em ferramentas de pintura de alta qualidade para todas as aplicações criativas. Isso inclui o sistema de marcador acrílico sustentável ONE4ALLTM, que é o sistema de cor mais popular e importante, já que é adequado para quase todas as superfícies, desde a madeira, telas, vidros, tecidos, etc. O foco da linha está em sua opacidade, assim como na funcionalidade duradoura e a técnica patenteada do marcador. Esta técnica tem sido utilizada em quase todos os marcadores MOLOTOWTM. Este marcador, além de colaborar com a rapidez na execução das obras, também representa uma economia para o usuário devido à tecnologia sustentável R.E.MTM, através da qual foi desenvolvida. R.E.M.TM é o resultado das características principais dos marcadores ONE4ALLTM. “R” de Refil, marcadores fáceis de recarregar, no mínimo 50 vezes, motivo pelo qual é ecológico e econômico. “E” de Exchange, desfruta das possibilidades sem fim e desenvolve sua criatividade graças às diferentes pontas substituíveis. E “M” de Mix, já que todas as cores da ONE4ALLTM (mais de 50 cores) podem ser misturadas. Utilizando a caneta de feltro vazia, é possível criar tons próprios de cores sem nenhuma dificuldade. Uma vez mais a MOLOTOWTM oferece ao mercado um produto totalmente inovador e exclusivo.


SISTEMA DE TINTA ACRÍLICA SUSTENTÁVEL 50 CORES SUPER OPACA PARA QUASE TODO TIPO DE SUPERFÍCIES


por: Martín Arzate Analista de Marketing Latinoamérica Pelikan México S.A. de C.V

V

ocê poderia imaginar um mundo onde todos os materiais tivessem unicamente uma ou duas cores? Onde não tivesse uma maneira de dar uma marca pessoal às coisas? Considero que este seria um mundo extremamente chato. Para a nossa felicidade, as cores, as matizes dão vida a tudo o que nos rodeia. Podemos falar de objetos como de uma xícara ou até um móvel, de uma folha de papel ou um mural completo; desde texturas de madeira, passando pela cerâmica e tecido, até chegar em um metal. Isto é, o único que poderia nos limitar é nossa imaginação. Tal imaginação vem desde os tempos dos quais talvez não estejamos tão conscientes. Pode-se dizer que tem suas origens com as primeiras civilizações, com o homem primitivo quando o mesmo tentava deixar sua marca nas paredes com pinturas rupestres e em seus utensílios. Esta decoração tinha uma infinidade de usos, fosse para se identificarem, marcarem seu território e pertences ou simplesmente para representar alguma situação vivida. Conforme o homem evolucionava, tal decoração se refletia em seus objetos e no estilo de cada um deles. Assim foi como cada cultura foi desenvolvendo um selo próprio, dando origem aos distintos estilos por região e país.

18

A pintura decorativa em si é uma arte e uma atividade simples, cujo grau de complexidade variará segundo os desejos de quem a use. Qualquer pessoa, ainda que não possua conhecimentos em técnicas de cor, talento natural para a pintura, pode chegar a transformar objetos cotidianos em elementos decorativos funcionais. Não existe melhor exemplo do que os pequeninos da casa, os quais se divertem desde muito cedo decorando essa peça de artesanato que darão de presente à mãe ou ao pai nos dias de homenagem aos mesmos. E é assim, como os adultos devem ver esta atividade, deixando de lado a perfeição; permitindo que nossa mente, personalidade e criatividade estejam refletidas em tudo aquilo que queremos personalizar e deixar registrado “a nossa imagem” Na Pelikan, queremos fazer parte desta diversão com uma grande variedade de materiais que o permitirão deixar sua marca em tudo o que você desejar. Nossa Têmpera com suas tentativas de cores, os Markatudo com seus diversos usos e a Pintura Digital para as crianças permitirão a você fazer deste material ou superfície sem graça algo repleto de vida e cor.


Imaginando sem limites.


Linha criativa da Global Notes

A

Global Notes , uma divisão da AMC AG, conta com mais de 25 anos de experiência na indústria de postits e garante os altos padrões de qualidade associados com “Made in Germany”. Ao longo dos anos, a Global Notes tem se tornado uma moderna fabricante de post-its, que inclui uma ampla gama de produtos de alta qualidade e contínuas inovações. Desde o ano de 2013, a Global Notes é representada no setor criativo com produtos para mentes criativas de todas as idades. O atributo principal na produção de post-its também é a característica especial dos produtos Creative da InFO. Os post-its possuem apenas um pouco de cola para que seja possível retirálo sem deixar nenhum resíduo e que também se possa recolocá-lo repetidamente sem perder a aderência. Isso se deve ao adesivo especial sem solvente e à base de água. O estoque da inFO Creative é formado por vários produtos autoadesivos, como folhas para pintar impressas previamente, adesivos, post-its e banners de tamanho grande; tanto para mentes criativas como para decoração ou para uso profissional de apresentações. A “Real Eyecatchers” são as novas temáticas –emocionantes e

mágicas– para as populares bobinas de papel para colorir inFO Creative para crianças. Além disso, uma nova bobina de papel colorido extra-grande está disponível. Devido ao seu tamanho, é ideal para o uso simultâneo de vários artistas. A temática está feita de tal maneira que é possível pintar nos dois lados da folha. Para todas as mentes decorativas, as fitas criativas adesivas com desenhos coloridos e sofisticados oferecem aplicações quase infinitas. São ideais para decorar fotos, envelopes, cartões para homenagear, espelhos, vasos e outros objetos. Um ponto a destacar é a nova marca “proTECT”, que cobre todos os produtos de papel contact para o setor artesanal de bricolagem ou profissional, também baseado na tecnologia de post-its para uma eliminação e reposicionamento sem resíduos. Inspire-se com as diversas aplicações e oportunidades para uso! Descubra o mundo dos post-its e as aplicações criativas. www.globalnotes.de

20


n n

Notas adhesivas e produtos relacionados “Made in Germany“ Bloco de Notas, marca-páginas, bandeiras pequenas e produtos criativos de papel e plástico para toda ocasião.

n

Global Notes é a especialista em marca própria e também dispõe de uma ampla gama sob sua marca INFO.

n

O adesivo à base de água sem solventes protege o meio ambiente e tem uma cola excelente.

èTENHA BONS LUCROS EM UM BOM NEGÓCIO... SEJA DISTRIBUIDOR EXCLUSIVO EM SUA REGIÃO DE NOSSA MARA INFO. Para mais informações Visite: www.globalnotes.de Ou fale com Peter Czemetschka pc@globalnotes.de


notícias curtas

regionais

Jamaica: SOS será também fabricante O distribuidor jamaicano SOS anunciou sua decisão de ampliar suas atividades e em breve também será fabricante de móveis e materiais escolares. Atrás deste objetivo, o novo fabricante adquiriu o equipamento e as operações Book Empire Limited pagando cerca de meio milhão de dólares. Os ativos comprados incluem guilhotinas, máquinas dobradoras-coladoras, grampeadeiras e prensa gráfica de livros. Tão ou mais valiosa que os equipamentos é a popular marca de produtos de papel SEEK, incluída também na aquisição. A SOS vai transladar a produção e a localização de Beechwood Avenue, na qual subirá o número de pessoal, com 25 membros adicionais. Entre os planos está o de fabricar novas linhas de produtos de papelaria, mas o abastecimento de móveis de escritório continuaria sendo seu principal negócio. “Sentimos que era uma oportunidade perfeita baseada na oferta pública inicial que tínhamos em função de para onde desejamos ir com o negócio. Combina exatamente com o que estamos fazendo” declarou Allan McDaniel (Imagem), subdiretor gerente da SOS, quem ressaltou que o que estão fazendo sempre esteve em seus planos.

C

M

Y

CM

MY

Chile: O consumo de livros digitais cresce lenta porém constantemente

CY

CMY

K

Se falarmos de livros nestes tempos, já não podemos pensar exclusivamente nos textos tradicionais impressos. Inevitavelmente devemos levar em consideração os livros digitais. Estes últimos são acessíveis com apenas alguns clics e é possível comprar em poucos minutos a partir de qualquer lugar. As editoras, por outro lado, reduzem custos de impressão com o novo formato, ainda que isto não beneficie o comerciante tradicional que fica fora desta nova rede de distribuição. Isso já é visível no primeiro mundo e nos países emergentes como o Chile, que contam com um importante movimento de textos digitais. Segundo a empresa especializada Adimark, no Chile, quase um quarto da população lê frequentemente (22%). Este indicador de leitura está sendo sustentado nos últimos tempos pelo crescimento das vendas de livro digitais (aproximadamente 5% ao ano). A popularidade do meio digital no Chile alcança todo tipo de obras, incluindo textos de interesse geral como é o caso da “História Secreta do Chile” de Jorge Baradit, que teve sucesso de vendas neste formato. A compra não é o único meio para ter acesso a estes textos, também existem instituições como o Sistema Nacional de Bibliotecas Públicas do Chile, da DIBAM, que oferecem textos via Web (www.bpdigital.cl) com um sistema de empréstimos gratuitos. É possível mencionar outros projetos internacionais de acesso gratuito como www.gutenberg.org, openlibrary.org ou www.cervantesvirtual.com.

22


AC ADE M Y Pencils, Paints, Pastels and Markers

Derwent Academy has been created for aspiring artists wishing to develop and improve their drawing and painting skills. Ideal for colouring, drawing and illustration, the range is perfect for school age artists and entry level artists who want to experiment with products and techniques.

www.DerwentArt.com


notícias curtas

regionais

Peru: QSI terá a representação dos produtos da linha industrial de 3M A Química Suíça Industrial (QSI) e 3M definiram um acordo que permitirá que a primeira represente os produtos da linha industrial da empresa norteamericana. Esta aliança tem a expectativa de se projetar, muito em breve, a outros países da região e inclui produtos como fitas e adesivos industriais para a construção, as indústrias de transporte e de publicidade. Tudo isso complementando com fitas para todo tipo de pacotes. “Nossa visão na QSI é ser referência de mercado nas indústriais das quais participamos. E com esta aliança com 3M confirmamos nosso interesse em seguir oferecendo soluções integrais e inovadoras a nossos clientes para acompanhá-los em seus crescimento” – precisou Carl Rooth, gerente geral regional da QSI. Para Mario Loor, gerente geral da QSI Peru, “No Peru daremos os primeiro passo, com o compromisso que mantemos com o Setor Industrial de seguir agregando valor a seus negócios” – o executivo adicionou que pela complementariedade dos produtos de ambas empresas, os grandes beneficiados serão seus clientes. “Em 3M temos como pilar a inovação em cada uma de nossas soluções e com QSI queremos chegar a mais indústrias com nossos portfólios para oferecer nossos benefícios” – destacou, José del Solar (Imagem), gerente geral da Região Andina de 3M.

Equador: Limita peso das mochilas escolares e promove digitalização Com a intenção de proteger os estudantes, o Ministério da Educação do Equador regulou o uso da sempre presente mochila escolar. A resolução tem caráter obrigatório para todos os estabelecimentos educativos, públicos ou privados. A medida abrange estudantes de 5 a 17 anos e determina que os alunos de educação básica não poderão levar mais de 10% de seu próprio peso nas mochilas. Os que forem maiores de 12 anos, por outro lado, poderão levar até 15%. Segundo a entidade educativa, o objetivo é “evitar que eles sofram lesões musculares ou articulares nas costas por causa do excesso de peso”. “A partir de vários estudos é que se determinou o peso da mochila ou qualquer outro tipo de suporte utilizado para transportar os materiais escolares, não deverá ser superior a 10 por cento do peso corporal, para os estudantes de Educação Geral Básica (...) e a 15 por cento do peso corporal para os estudantes (de 12 anos para cima)”- precisou o Ministério. Como a medida futura, o Ministério espera dar aos estudantes as “ferramentas digitais” que aliviarão a sobrecarga sem afetar a quantidade e qualidade dos materiais de apoio.

24


Seasonal Decoration at its best 25 a 29-1-2019

all you wish

for

business

Christmasworld convierte sus deseos en realidad: ¡Descubra ahora el nuevo concepto ferial con aún más variedad en decoración de temporada y ornamentos festivos! Le esperamos. christmasworld.messefrankfurt.com

le fascinará como mercado de flores frescas y plantas ornamentales.


notícias curtas

regionais

Uruguai: Mercado Livre se transforma em alternativa para compras escolares Apesar de que a plataforma online já era uma alternativa, com milhões de vendedores que atendiam às listas escolares de diferentes maneiras; a aposta atual envolveu formalmente o Mercado Livre e seus sócios de negócios nesta última temporada. Sob o lema: “Volta às aulas, volta tudo”, o Mercado Livre ofereceu de artigos escolares e mochilas a móveis como escritórios e cadeiras, tecnologia- notebooks e celulares-, roupas e artigos esportivos, entre muitos segmentos. Jansport, Mosca, Zenit, Crayola, Stadium, Toto, Inbox, Macri, Divino, Lenovo e El Tunel são algumas das empresas que participaram desta iniciativa. O Mercado Livre somou as vantagens que a variedade oferece, novidades e preços especiais com as opções de pagamento como Mercado Pago. O mesmo permite pagar em até 18 parcelas sem juros, utilizando os principais cartões de crédito do mercado ou as redes de cobrança. Se os usuários optavam por fazer o pagamento com Scotiabank, eles se beneficiavam com 10% de desconto adicional, em todos os artigos da companha.

Chile: 64% das livrarias são empreendimentos familiares Não é surpreendente, na América Latina, onde as capitais costumam abrigar uma proporção importante da população total de cada país, que o mercado se concentre nessas cidades. É o que acontece no Chile com os livros: mais da metade das livrarias estão em Santiago. Isso foi o que o estudo de Circulação e Difusão do Livro no Chile revelou. O levantamento foi elaborado a pedido da Editores do Chile. A mesma pesquisa revelava outro dado que afeta os níveis de venda: o preço dos livros. A pesquisa constatou que o preço médio de um livro varia entre $11.139 e $16.603 pesos (U$ 18 a U$27, aproximadamente), o que afasta alguns leitores. Lamentavelmente, como se podia supor, a concentração não só atinge os livros, mas também atinge outras manifestações culturais e artísticas. Um aspecto positivo a ser regatado, no entanto, é que, de acordo com o relatório citado, em todas as grandes cidades do país existem livrarias, de Arica a Magalhães. Um dado adicional interessante foi saber que 64% destes estabelecimentos no Chile correspondem a livrarias independentes, “empreendimentos familiares por amor ao livro”. Rodrigo Fuentes, diretor da Edição Digital, a empresa que elaborou o relatório, indicou que “a quantidade de livrarias por habitantes é bastante menor que em outros países”, acrescentando que Santiago estaria igual a cidades como Bogotá e o Rio de Janeiro, onde há 3,5 lojas por cada 100 mil habitantes; mas muito abaixo de Buenos Aires, cidade na qual há 3,5 lojas por cada 100 mil pessoas.

26


Chile: Pesquisa revela grandes diferenças em preços de material escolar Uma pesquisa desenvolvida pelo Serviço Nacional do Consumidor, uma instituição estatal que vela pelo cumprimento das disposições legais nas transações comerciais, evidenciou que não são as marcas que determinam a diferença de preço para um mesmo produto. O levantamento, realizado de maneira presencial, incluiu 39 estabelecimentos – supermercados, livrarias e importadoras – distribuídos em 5 regiões de vasta e povoada área metropolitana, onde se concentra 40% da população do país. Indagaram sobre os preços de 28 produtos escolares, considerados comuns e de maior demanda por parte dos pais e estudantes. Com relação ao tipo de estabelecimentos, as maiores diferenças se identificaram entre livrarias e importadoras. Dado que contrasta com a escassa variabilidade entre supermercados. O que chama a atenção é que nem sempre as marcas próprias são as mais econômicas. A tendência é comprar em um só lugar, na mesma localização. Segundo os resultados da pesquisa, a diferença média entre estabelecimentos é de 69,7% para uma mesma lista de produtos. Um exemplo: o caso dos marcadores, ponta redonda, de 12 cores surtidas de uma reconhecida marca local. Um consumidor poderia pagar desde $880 até $2260,00 por este mesmo produto, o que se traduz em uma diferença de 156,8%. A maior diferença, que indica a importância da zona geográfica, foi registrada em um caderno de matemática de 5mm, 80 folhas, desenho econômico e marca nacional; cujo menor preço foi registrado na região norte em $399 e o mais alto em todas as demais regiões em $990. Tais dados representam uma diferença de 148,1%, o equivalente a $591 por cada unidade.

Equador: Ambassador Stationery Concepts India busca consolidar sua presença Rahul Roopchandani (Imagem), gerente de Marketing Internacional da Ambassador Stationery Concepts India, realizou no mês de Abril sua primeira volta à América Latina, a qual se prolongou por duas semanas. Nesta visita, entrevistou as empresas contatadas no Marketplace Américas 2017. O objetivo das viagens era encontrar distribuidores exclusivos tanto no Equador como no México. A empresa deseja focalizar nestes países, mercados muito interessantes nos quais pode competir com sua variada oferta e também em preços. A Ambassador Stationery Concepts India já está presente nos Estados Unidos e seus planos incluem, além dos países mencionados, a entrada ao Chile e à Colômbia. Durante sua estância no Equador, o executivo asiático visitou R. Mercantiles, Paco e Expocsa. No México, por sua vez, ele se reuniu com Jocar Products e com a Papelaria Marchand. Todos eles foram participantes convidados da versão 2017 da Marketplace Américas.

27


notícias curtas

regionais

Chile: Instaura Dia nacional contra o bullying escolar Como parte da companha “Eu escolho depor”, uma iniciativa contra o assédio moral escolar, o dia 21 de Março foi instituído como o Dia Nacional contra o Bullying e Ciber Bullying. A “Eu escolho depor” foi desenvolvida no Chile por Ripley junto com a Fundação Voando em V. Em pouco tempo alcançou milhões de visualizações, tanto em redes sociais como em meios digitais. Isso, além de obter bilhões de comentários positivos. Estudantes de diferentes regiões aderiram à campanha, os quais colocaram em seus uniformes o emoji da mesma. Somente na zona metropolitana, que concentra quase a metade da população escolar, cerca de 100.000 alunos se juntaram à iniciativa. Diferentes figuras públicas têm divulgado os detalhes da campanha em suas redes e têm manifestado abertamente seu apoio, incluindo conhecidos incfluencers como os youtubers Pollo Castillo e Dylantero, os quais participaram em um experimento social para demonstrar que o bullying é mais comum do que se pensa. Conhecidos artistas plásticos, por sua vez, produziram obras que fazem alusão ao fenômeno do assédio moral. Na mesma linha, Ripley entregou a centenas de colégios bilhões de folhetos informativos com importante conteúdo para uma convivência escolar sadia, camisetas de cores, broches e adesivos da campanha para que os alunos utilizem.

Brasil: Nova direção na ACCO Brands América Latina e na Tilibra No começo deste ano, o diretor da Tilibra, Rubens Passos (Imagem), foi promovido ao cargo de vice-presidente sênior da ACCO Brands América Latina, uma região que compreende a América do Sul, América Central, México e o Caribe. Passos começou sua carreira na Tilibra em 2006 como diretor financeiro e foi promovido à presidência em 2009. Sua formação é em economia, pela FAAP e possui um MBA pela Duke University. É presidente da Associação Brasileira de Fabricantes e Importadores de Artigos Escolares e de Escritório (ABFIAE) desde o ano de 2011, e ostenta um cargo parecido no Conselho da Enactus Brasil. Ao mesmo tempo, a Tilibra promoveu à presidência Sidnei Bergamaschi, um experiente executivo que trabalha na empresa desde 1986. Bergamaschi, quem possui uma excelente formação que inclui um doutorado em administração de empresas, continuará reportando a Passos em seu novo cargo.

28


México: Novo diretor no Grupo Gigante Nos primeiros dias deste ano, Federico Bernardo de Quirós González Pacheco (Imagem) tomou a direção do Grupo Gigante, a conglomeração que opera a Office Depot, Toks e Radioshack, entre outros. Sua missão será maximizar a rentabilidade da empresa e manter seu crescimento. O desafio será retomar o ritmo que o grupo mantinha até 2016 e que desacelerou no último ano. Entre os planos está o de manter o crescimento nas distintas subsidiárias do grupo e também dos projetos imobiliários de usos vários (escritórios e shoppings). Não se descartam as possibilidades de desenvolvimento fora do México, particularmente nos países nos quais o grupo opera. “É uma honra e representa um desafio importante poder liderar uma das empresas que se destacam dentro do ambiente empresarial mexicano e que têm muitos anos. E eu faço isso com todo o entusiasmo do mundo.” – expressou Quirós, quem tem a difícil tarefa de suceder Ángel Losada Moreno, com quem o grupo alcançou seu nível máximo. “Em geral nosso objetivo é crescer onde tenhamos maior rentabilidade, seja no exterior ou no México. O objetivo é maximizar a rentabilidade em cada um de nossos negócios. Veremos qual é o retorno de investimento que se propõe para cada um dos projetos e em função disso, é que se autorizam os investimentos. Nosso processo de investimentos é muito cuidadoso e sempre trabalhamos para maximizar o retorno dos mesmos” - acrescentou.

Peru: Victorinox abrirá sua terceira loja em Lima Com um investimento de aproximadamente 250 mil dólares, a Victorinox está se organizando para abrir as portas da maior loja que terá no Peru. O novo estabelecimento, o terceiro do país – estará localizado no Shopping Real Plaza Salaverry e sua inauguração está prevista para o mês de Maio. As outras lojas se localizam no Shopping Jockey Plaza, em Larcomar. A expansão não será somente territorial, a Victorinox espera também adicionar novas linhas em seus pontos de venda, que incluirão, além dos produtos conhecidos, bolsas , mochilas e objetos de viagem. Ainda que a empresa europeia não tenha revelado quanto fatura no país, estima-se que cada loja alcança mais ou menos 250.000 dólares por ano. Os comprovantes de compra superam os 150 mil dólares e a linha de maior número de vendas no território peruano é a relojoaria; que tem a expectativa de crescer 25% este ano.

29


notícias curtas

regionais

México: OfficeMax e Cornershop colocam os materiais escolares a um clic de distância Muitos consumidores mexicanos fazem suas compras de supermercado com Cornershop. Aproveitando a popularidade deste aplicativo, a OfficeMax está oferecendo agora a possibilidade de incluir os materiais escolares e de escritório nas prateleiras virtuais deste app. A partir de Abril, a rede está a um clic de distância na Cidade do México, Monterrey, Guadalajara, Querétaro, León e Puebla, onde oferece um amplo catálogo com cerca de 3000 produtos, incluindo categorias de acessórios de computação, artigos importados, artigos escolares e de papelaria, escritório e impressão. Segundo a última edição do Estudo de Comércio Eletrônico no México, apresentado pela Associação de Internet. Mx e a Associação Mexicana de Venda Online (AMVO), no ano passado 17% dos usuários de Internet compraram utensílios de escritório, com um gasto trimestral médio de 1,001 pesos. “Com esta aliança, Cornershop.mx está procurando diversificar a gama de produtos que nossos usuários podem encontrar no aplicativo. Buscamos responder às necessidades atuais dos consumidores digitais e ir além de oferecer a entrega à domicílio. A ideia é outorgar um valor agregado no momento de realizar suas compras digitais para tornar o seu dia a dia mais eficiente” – comentou Paola Aguilar, Diretora Comercial Oficial da Cornershop.mx. A Cornershop oferecerá aos usuários os mesmos preços que encontram na loja eletrônica da rede: www.officemax.com.mx.

Equador: Caicedo Miño apresentou seus cadernos ecológicos No contexto da exposição de artigos escolares, organizada pelo grupo “Tudo em Papelaria”, a empresa Caicedo Miño apresentou seus novos cadernos ecológicos. Aproveitando a abundante produção de cana de açúcar na região litorânea equatoriana, o fabricante elabora cadernos utilizando o bagaço da cana, um dos dejetos desta atividade; contribuindo para o meio ambiente e potencializando uma atividade já existente. Fomos convidados para mostrar nossos produtos. Ficamos extremamente contentes de que as pessoas tenham gostado de nossa proposta; a qual está totalmente voltada para as novas práticas de desenvolvimento sustentável”, manifestou Antonio Rodríguez, representante da Papelaria Caicedo Miño. A exposição mencionada acima aconteceu no El Nuevo Tarqui, na cidade litorânea de Manta. Este espaço nasceu, depois do grande último sismo que assolou a cidade em 2016, por iniciativa do empresário atacadista Kirie Bravo. Neste lugar se desenvolvem uma série de exposições que mostram ao público local as alternativas para as listas de materiais escolares do próximo período letivo.

30


VISITE-NOS EM:

SUA ESCRITA FICOU SIMPLESMENTE DELICIOSA No ano de 1905, a Kaweco já havia elaborado os primeiros materiais para escrever feitos com metal. Hoje em dia, esses produtos que antes eram produzidos com prata ou cobre folheado a ouro são feitos de alumínio. A alta qualidade do alumínio é conseguida através da técnica da máquina CNC e o acabamento é feito a fim de obter uma superfície reforçada e uma aparência de cetim. A partir de Agosto, a KAWECO AL SPORT estará disponível também em rosa dourado.

A imagem do produto nesta página mostra o seu tamanho original.


notícias curtas

regionais

Peru: Nova loja Utilex em Lima A Utilex adiciona uma loja mais às 14 lojas que operam em Lima que, como as anteriores, está estrategicamente localizada. O novo ponto de venda, situado no Shopping Mega Plaza Norte, proporciona à rede duas novas lojas no curto espaço de quatro meses (a anterior foi a que foi aberta no útimo mês de dezembro, no Jockey Plaza). Além dessas duas, também se pode acrescentar uma loja já existente, mas que foi reinaugurada e atende uma grande região, a localizada em A Beneficência Chinesa, em Paruro. A mesma abastece a demanda de compras escolares na zona do mercado central, no centro de Lima. “Com as recentes inaugurações e a do MegaPlaza Norte, esperamos cobrir a grande demanda de materiais escolares neste período e em todo o ano. Para isso, temos desenvolvido distintos mecanismos de venda para dar maior facilidade aos nossos clientes sob o lema de campanha: “utilex te facilita”, destacou Mariella Castro, gerente de varejo da Utilex.

Colômbia: Papelería El Cid, entre las tres cadenas de papelerías más importantes Em um mercado como o colombiano, particularmente dinâmico, ser um agente importante no segmento de grandes papelarias é, particularmente, algo louvável. Segundo os números da Euromonitor, a Papelaria El Cid ocupa o terceiro lugar deste grupo de comerciantes, claramente dominado pela Panamericana. Para este destacado varejista do litoral Caribe na Colômbia, a temporada escolar continua sendo o momento mais importante do ano, concentrando 40% de suas vendas anuais. “Temos 15 lojas, 10 delas em Barranquilha, três em Santa Marta, uma em Cartagena e outra em Sincelejo. Em cada uma, trabalhamos com cerca de 8.000 itens para a temporada escolar, que vai até meados de fevereiro”, expressou Alan Rasch, líder da área de Marketing da Papelaria El Cid.

32


México: BIC prevê crescimento de dois dígitos para este ano O México continua oferecendo um espaço amplo de desenvolvimento para a BIC, que registrou neste país um crescimento de dois dígitos no que diz respeito às suas linhas mais importantes. Este é um ritmo de crescimento que pretende manter. Tanto as canetas – seu carro chefe – como os barbeadores e isqueiros tiveram crescimentos superiores a 10%. Este desempenho se deu, vale a pena destacar, em um complicado entorno macroeconômico. Como a filial demonstrou ao longo de sua extensa trajetória, seu crescimento sempre superou o do Produto Interno Bruto (PIB). Para a Bic, o México é particularmente importante e só é superado pelos Estados Unidos, o Brasil e a França. Segundo o diretor de Marketing, Michael Kaller (Imagem), as possibilidades de crescimento no México são amplas: “vemos claramente as oportunidades no canal tradicional. Nas pequenas lojas, ainda existe um mar de oportunidades. No canal moderno, queremos criar o sistema de clientes vip para dar opções ao consumidor que é mais exigente”.

Chile: Metrô de Santiago promove hábito de leitura com sistema de empréstimos Crescer com a tecnologia é o que permitiu à Bibliometrô, organização que administra os pontos de empréstimos de livros no metrô de Santiago, aumentar sua atividade com 55 mil usuários ativos que, só em 2017, foram beneficiados com mais de 300 mil empréstimos. A organização opera há 21 anos e recentemente instalou novos pontos na vanguardista linha 6, inaugurada recentemente: “a linha 6 tem a tendência absoluta de que tudo seja automático. Para não ficarmos atrás, criamos este serviço que é composto por duas áreas: a máquinas automáticas de livros e um catálogo de obras grátis para descarregar através de códigos QR”, explicou Ângela Salazar, diretora da Bibliometrô. As máquinas citadas permitem que os usuários retirem livros físicos de maneira direta e sem intermediários, “como se estivessem adquirindo uma bebida ou guloseima”. Cada máquina tem 16 obras com 10 cópias de cada um. Também, é possível descarregar livros eletrônicos através dos códigos QR. Isso permite aos usuários terem acesso a 25 mil obras que pertencem ao catálogo da Biblioteca Pública Digital completamente grátis. Alguns textos permanecem disponíveis indefinidamente e outros são eliminados aos 15 dias. “No período escolar, os estudantes pedem muitos livros e esses usuários são nativos digitais, isto é, utilizam dispositivos tecnológicos para ter acesso à informação”, destacou a diretora da Bibliometrô. “ Para nós, incorporar a tecnologia é um plus para nos mantermos ativos, como leitores fiéis. Longe de competir contra os dispositivos, são 100% um complemento”, adicionou. O sucesso do sistema tem motivado seu crescimento a outros espaços como os hospitais São José, em Santiago e de Putaendo na região de Valparaíso. “ Nós nos imaginamos chegando a instalar módulos em estações de trem no sul e até o aeroporto”. – expressou a diretora do projeto.

33


Fusões

e

aquisições

STAEDTLER duplica sua aposta pela América Latina

C

om uma consolidada presença em nossa região, o fabricante alemão confirma a importância que a América Latina tem em sua operação com a compra de uma participação majoritária na Artesco Peru. O CEO da STAEDTLER, Axel Marx, quem conhece muito bem nossa América, comenta nesta entrevista sobre a mencionada aquisição e também dos planos da companhia para nossos países. El Papel: Há quanto tempo o senhor lidera a STAEDTLER? Poderia, por favor, falar brevemente sobre sua trajetória profissional? Axel Marx: Eu passei a fazer parte da Direção em Outubro de 2003, mas comecei com a STAEDTLER em 1977. Desde 1985 até 1989 trabalhei para a STAEDTLER na América do Sul, no Brasil. EP: A STAEDTLER possui quanto centros de operação na América Latina e cada centro abastece a quais países? AM: Atualmente temos uma filial da STAEDTLER no México. Temos representantes locais em quase todos os demais países da América Latina. EP: Quais são suas expectativas a respeito das operações na América Latina para este e para o próximo ano? AM: As expectativas para os próximos anos são muito positivas, especialmente devido ao joint venture com a Artesco/ Mova no Peru. EP: Qual é a linha da STAEDTLER com maior crescimento na América Latina?

34

AM: Atualmente são os produtos escolares e de hobby. EP: Quais novos produtos vocês passaram a oferecer para a América Latina no último ano? AM: Estamos ampliando constantemente nossa gama de produtos de arte hobby, assim como os produtos préescolares e do Ensino Fundamental.


EP: Entedemos que vocês acabam de adquirir o domínio de ações da Artesco no Peru, o que também inclui o negócio da Mova. Quais são as considerações que os impulsionam a comprar uma empresa local? Sua força de marca, o poder no canal de distribuição, sua capacidade exportadora dentro da região, ter acesso a novos segmentos de mercado...? AM: É, definitivamente, tudo o que você acaba de mencionar em sua pergunta, além das excelentes instalações de fábrica da Artesco e da Mova. EP: A STAEDTLER adquiriu qual porcentagem de participação da Artesco? AM: 75%. EP: Quem assumirá a direção da STAEDTLERArtesco no Peru? AM: Como os nossos sócios permanecem a bordo, são eles que vão continuar dirigindo a companhia. EP: Quais são suas expectativas quanto a esta fábrica estabelecida no Peru com Artesco e Mova? AM: Obviamente é aumentar a produção, e isso através da fabricação de produtos sob a marca STAEDTLER. Nós focalizaremos em artigos pré-escolares e escolares, assim como em produtos que desenvolvem a criatividade.

AM: Creio que em nossa indústria todos enfrentamos um volume decrescente de produtos de escritório. Essa tendência definitivamente tem a ver com a digitalização. EP: O senhor pode mencionar os empreendimentos que vocês desenvolveram para que os produtos STAEDTLER estejam sincronizados com esta era digital, além do Noris Digital? AM: Nos últimos anos, apresentamos , além do Noris Digital, um grupo de produtos “digitais”, por exemplo, a primeira caneta impressa em 3D, o primeiro lápis óptico, um aplicativo para aprender a escrever, um aplicativo para pintura fotográfica e uma caneta para digitalizar a escrita realizada sobre o papel. EP: Quais fatores devem ser levados em consideração para consolidar uma empresa neste setor tão competitivo? AM: Satisfazer as necessidades do consumidor , no que diz respeito à individualização e, como uma tarefa tão atemporal, sempre tratar de inventar, de criar mais, para oferecer inclusive melhores produtos para as diversas demandas quanto à escrita, desenho, pintura e modelação. EP: Futuros planos para a América Latina? AM: Crescimento rentável. EP: O senhor pode mencionar as quantias relativas à operação de compra de ações da Artesco e Mova?

EP: Qual o senhor considera ser o maior diferencial da STAEDTLER com relação à concorrência na América Latina? E da Artesco?

AM: Não. Isso nós manteremos confidencial.

AM: STAEDTLER como marca é provavelmente a mais antiga de nossa indústria em todo o mundo. Somos sinônimo de excelência, quanto à qualidade, desenho alemão com alta inovação. A Artesco é uma marca altamente dinâmica e vívida, enfocada nas necessidades dos clientes da América Latina EP: Por favor, comente: quais categorias de produtos têm apresentado diminuição em vendas ultimamente e a que se atribui a queda?

35


Visão

Latinoamericana

A Continental Peru O futuro como uma desafiante oportunidade

E

m um mercado muito competitivo e enfrentando, muitas vezes, fenômenos de consequências difíceis de prever, como o caso dos climáticos, a Continental deteve sua evolução no Peru. Partindo somente a partir de uma loja na capital, agora a empresa controla um conglomerado que inclui lojas, fábricas e centros de distribuição, que atendem tanto ao mercado local como ao internacional. Na seguinte entrevista, Rodolfo Salas, gerente comercial do Grupo Continental, nos permite conhecer um pouco mais desta interessante empresa, para a qual a palavra impossível parece não ter cabida. El Papel: Quando a empresa foi fundada e por quem? Como os fundadores decidiram entrar nesta indústria e neste setor? Rodolfo Salas: a Continental SAC foi fundada em 1950 e posteriormente transferida, em 1980, ao seu atual dono e Gerente, Pablo Wong. Sua primeira loja foi aberta e ainda se encontra no bairro chinês de Lima e, desde então, eles se dedicaram à distribuição de artigos de papelaria, materiais escolares e de escritório. A experiência que os gestores iam adquirindo neste ramo os levou a começar na fabricação de cadernos escolares e papelaria. No ano de 2012, inauguraram uma moderna fábrica em Lurín, para a produção e fabricação dos mesmos. É assim que a Continental vem desenvolvendo ou inovando nesta área, com empenho e profissionalismo, respaldados por uma longa trajetória no mercado, criando marcas líderes como Standford, Conti, Mylano e Offi; e faziam, o mesmo tempo, a distribuição e o desenvolvimento da marca Atlas. Como distribuidora, a Continental conta com doze lojas atacadistas localizadas em Lima e nas províncias. E como canal de varejo, apresenta catorze lojas Utilex distribuídas nos principais shoppings e avenidas de Lima.

36

EP: Quais produtos e marcas vocês oferecem no mercado nacional e internacional? RS: A Continental SAC oferece no mercado dos materiais escolares e de escritório um amplo portfólio de marcas segmentado a diversos públicos-alvo. As marcas com as que contamos atualmente são as seguintes: Standford (marca líder no setor, com cadernos e materiais escolares), Atlas (cadernos e papel fotográfico), Conti (cadernos variados), Mylano (cadernos e papelaria) e Offi (materiais de escritório). Os cadernos escolares são produzidos na própria fábrica, cujos processos são regidos com altos padrões de qualidade, motivo pelo qual temos o reconhecimento de nossos consumidores.


EP: Onde estão localizadas suas fábricas e escritórios? Vocês exportam a quais mercados? RS: Atualmente a empresa conta com escritórios administrativos (Sede Ate—Lima), a fábrica de produção (Fábrica Lurín-Lima), estabelecimentos e centros de distribuição localizados estrategicamente em lugares comerciais, doze lojas atacadistas (oito em Lima e quatro em províncias – Arequipa, Trujillo e Chiclayo), treze lojas de formato varejista (todas em Lima), dirigidas ao consumidor final. Assim, a Continental SAC atende clientes de diversas partes do país, motivo pelo qual seus planos de expansão continuarão. Temos exportado a países como a Bolívia e a Costa Rica e estamos avaliando potenciais clientes de outros países para consolidar o mercado no exterior, já que contamos com um portfólio competitivo de produtos de alta qualidade e longa trajetória. EP: Quem são seus comprados locais? RS: Os compradores locais são todos os setores e são atendidos por diferentes canais: o tradicional, o moderno, o institucional e o varejista. Nossos clientes através da Continental são: Distribuidores, os quais se dedicam à comercialização de materiais escolares, de escritório e papelaria, para atendimento a seus clientes atacadistas, de varejo e consumidores finais de diversas regiões e cidades; grandes atacadistas de diversas regiões de Lima (como o Mercado Central); varejistas, os que têm livrarias, feiras escolares, retalho, lojas de xérox, etc. O atendimento ao consumidor final ou usuário é feito através da rede de varejo ou canal institucional, que atendem diretamente empresas ou instituições do Estado. EP: Desde quando vocês fazem exportação? RS: Desde o ano de 2003 tivemos experiências com Mercados da Comunidade Andina (o Equador e a Bolívia) com produtos da Marca Stanford. No ano de 2017 se exportou à Costa Rica. EP: Qual o senhor considera ser o principal diferenciador sobre a concorrência, ou seja, o que faz o comprador escolher vocês e se manter fiel? RS: Nosso atendimento se dirige a diversos segmentos do mercado. Oferecemos um produto segundo as características que são valorizadas pelo target. Para o caso do mercado de cadernos, por exemplo, temos uma proposta para cada segmento de mercado: Categoria Premium, com a marca Standford; Gama Média, com a marca Atlas; Segmento Econômico, com a marca Conti; Súper-Econômico, com a marca Mylano. Em cada categoria oferecemos qualidade e os atributos que o cliente procura.

EP: Quanto à diversificação: quais são os novos produtos que a empresa passou a oferecer nos últimos tempos? RS: Cada marca tem uma particularidade. É por isso, que procuramos oferecer ao consumidor atributos que entrem em sintonia com a personalidade de cada marca. EP: Algum produto está apresentando demanda em crescimento? RS: Na última campanha escolar, lançamos um caderno com a licença da seleção Peruana de Futebol em uma conjuntura favorável no mercado, pois nosso país estava indo a uma Copa do Mundo depois de 36 anos. Como resultado, o produto foi a licença mais vendida da campanha escolar no Peru. Apostou-se em obter a licença do quadro nacional antes de que a seleção Peruana se classificasse ao torneio Mundial. Por isso, a classificação significou uma alegria para os torcedores e para a marca.

37


EP: Vocês possuem loja virtual ou venda online? RS: A Rede Utilex, parte do Grupo Continental, tem uma divisão de venda pela Internet, através da qual cada vez mais se realizam transações. EP: De acordo com seu ponto de vista, como a indústria de produtos de papelaria tem evoluído no Peru, considerando os últimos 2 anos? RS: Nos últimos anos, vemos que o mercado peruano tem mudado. Hoje, vemos que as marcas líderes vêm e fortalecendo e não estão dando espaço para as novas. Na parte de distribuição, duas redes importantes da área estão crescendo. EP: Como vocês veem o futuro de suas exportações para os próximos 5 anos? RS: Temos a melhor das expectativas de que as nossas marcas emblemáticas, a Standford e Atlas, possam chegar a vários mercados da região, através da seleção adequada de produtos, de acordo com as necessidades de cada país. Eis aí nosso interesse em contatar os mais importantes distribuidores dos mercados internacionais. EP: Quais fatores é preciso levar em consideração para se consolidar como empresa no Peru? RS: No Peru, no mercado escolar, o consumidor é muito exigente no tema de qualidade e inovação. Mesmo nos segmentos mais populares sempre esperam que lhes ofereçam um bom produto com o melhor preço. Assim, temos podido consolidar nossas marcas nos diferentes níveis socioeconômicos, pois sempre cumprimos com aquilo que prometemos. EP: Quão fácil ou quão difícil é se sustentar no competitivo mundo dos produtos escolares e de escritório? RS: Mais que ser difícil, isso que requer muito trabalho, criatividade, inovação e desenvolvimento dos canais de distribuição. Algo muito importante para nós é respeitar os canais de distribuição e não competir com nossos clientes. EP: Falemos um pouco sobre como se analisa o panorama para o mercado local? RS: Apesar de que em 2017 houve problemas como nação, por exemplo, com o caso do fenômeno El Niño litorâneo que complicou os setores do norte do país e outros problemas políticos que afetaram o setor; temos visto um crescimento geral no setor de materiais escolares. No ano de 2018, apesar de alguns sintomas de crise política, os clientes têm respondido confiando em nossas marcas. As marcas líderes são as que têm mais atividade, tanto na campanha, quanto no resto do ano (atendendo o Estado e instituições privadas).

38

EP: Mencione 2 ou 3 novos produtos que o senhor considera que terão sucesso em vendas em seu país e internacionalmente este ano. RS: Os produtos que mencionaríamos são o pratiforro, produto desenvolvido pela Marca Standfor, dirigido aos pais que procuram praticidade para encapar os cadernos. O mesmo atende o estilo de vida moderno que procura o que é pragmático; e o fichário de 9 furos, de formato universitário com uma excelente qualidade de papel e uma funcionalidade muito prática de mudar as folhas de lugar, complementado com excelentes desenhos. EP: Em geral, de acordo com seu critério, quais estratégias relacionadas com preço, qualidade, variedade e serviço é preciso desenvolver e aplicar para fidelizar o cliente? RS: Todo cliente procura impulsionar grandes negócios através das marcas e/ ou produtos. Para isso, tem que se considerar o seguinte: - Relação produto – preço – mercado; - Trabalho de marca na apresentação dos produtos ao mercado; - Inovação nos produtos; - Atendimento aos clientes no momento oportuno; - Cuidado com os preços no estabelecimento, respeitando os canais de distribuição e evitando mudanças não previstas nos preços, o que prejudica os clientes do varejo.


Máquina de Papel

Máquina completa para venda Fabricante (Black Clawson) Cia. Federal de Fundição, com capacidade para 100 ton/dia e largura útil de 2,50 metros. composta de: - Mesa plana com Cantilever; - 02 Prensas com dupla feltragem; - Bateria de secagem com 30 secadores de ferro fundido de 1,50 m de diâmetro; - Cilindro Yankee com 3,50 m de diâmetro; - Enroladeira com capacidade para bobinas de 1,50 m de diâmetro; - Rebobinadeira com acionamento para 500 mpm. Contato: Geraldo Margella Souza E-mail: geraldo_margella@ondunorte.com.br Telefone: +55 (81) 2121-6767 Celular:

+55 (81) 99159-1540


Visão

Latinoamericana Staples Argentina, uma mudança que reforça suas possibilidades de crescimento GS: Sim, temos a licença de uso da marca e não tomamos nenhuma decisão diferente a respeito. Ep: Diretamente vinculada à anterior, a abertura de lojas no interior do país continuará?

O

varejista argentino sempre deixou uma marca particular dentro da operação da Staples no mundo. Agora, depois de uma mudança de investidor que a coloca em um grupo com grande presença na logística, tudo dá a entender que a união cria uma empresa ainda mais forte. Nós arriscamos afirmar que esta companhia sulamericana se antecipou a muitas mudanças que se deram no mundo, uma característica que parece levar em seus genes desde a fundação. Não é casual que seus ex-CEOs se transformem em conferencistas renomados, porque foram líderes que uniram uma particular capacidade com experiência e inovação, qualidades que distinguem também seu investidor atual, Gonzalo Santander, o qual irá falar do presente e do futuro desta empresa. El Papel: Aconteceu alguma mudança na estratégia da Staples Argentina, depois da mudança de investimento? Gonzalo Santander: Temos um novo acionista, um grupo que tem a logística como uma de suas principais fortalezas e no qual, de alguma maneira, essa área chave cruza todas as empresas do grupo. Isso nos potencializa grandemente, não somente para nossos planos de expansão em direção ao interior do país e ser uma empresa com maior presença nacional; senão também com nossa ideia de poder oferecer soluções verdadeiramente multicanais a nossos clientes. Adicionalmente, isso nos abre portas para novos serviços que anteriormente não estávamos oferecendo. A logística é um grande desafio na América do Sul, e estes novos acionistas nos trazem uma grande competitividade e experiência nesta área. A partir disso, estamos reformulando os próximos passos de investimento e de crescimento para potencializar as possibilidades de desenvolvimento da empresa na Argentina. Ep: A rede manterá o nome?

40

GS: As lojas são uma parte importante de nosso crescimento e de nossa expansão, motivo pelo qual dão resultado por si próprias. Mas também, elas são como uma parte integral de nossa proposta de valor, procurando estar perto do cliente e oferecer a ele uma proposta omnichannel. Estamos apostando fortemente no interior do país e essa expansão certamente estará bastante relacionada com as sucursais das cidades nas quais decidamos nos desenvolver. Ep: Os materiais escolares e de escritório representam qual proporção da oferta total da Staples? GS: Nossa proposta é oferecer todo produto ou serviço que uma pessoa precisa para trabalhar e estudar. Da mesma maneira, e sobretudo por causa de nossa origem como empresa de delivery, nossa maior porcentagem de faturamento está vinculada com o mundo B2B. Atendemos um grande número de PME’s diferentes por ano e as principais empresas em nível nacional, seja da indústria bancária, de serviços ou de seguros. Os artigos escolares crescem ano


após ano, mas hoje esse mundo representa aproximadamente 20% do faturamento da empresa, e na época da volta às aulas chega a 30%. Ep: E, continuando com as proporções: que proporção do faturamento é B2B? GS: O B2B representa 80% do faturamento da empresa, sendo 83% dos pedidos através de nossa plataforma de e-commerce. Ep: Percebe-se, como no caso do primeiro mundo, um crescimento dos setores de Conservação e Limpeza? E a eletrônica?

for mais conveniente e em cada oportunidade que ele tiver. Se o mesmo tem uma urgência, que haja uma sucursal perto. Se é uma compra planejada, sem dúvidas nossa plataforma é a melhor opção, já que ele pode refazer o pedido, tem sugestões, pode gravar listas, etc. E, se precisa de assessoramento, um assistente de telemarketing ou na sucursal, vão poder dar ao cliente a informação da qual o mesmo precisa. Ep: Os feirantes virtuais, assim chamamos os vendedores de plataformas como Mercado Livre - afetam as vendas na temporada escolar?

GS: Sim, estamos tendo um grande crescimento na área de Conservação e Limpeza e Lojas de Conveniência. Os clientes valorizam essa solução integral. Fizemos uma aposta muito grande com uma proposta muito competitiva e em muitos casos até mesmo superior à dos supermercados e oferecendo entrega a domicílio sem taxas extras. Quanto à eletrônica, e sobretudo por questões tributárias e de importações dos últimos anos, o desenvolvimento não tem sido tão grande.

GS: Até hoje não, já que o Mercado Livre está concebido como uma plataforma mono-produto, sem carrinho de compras. Era muito difícil comprar produtos escolares por essa plataforma, visto que os clientes tinham que fazer vários pedidos. Isso, sem dúvidas está mudando e vai mudar, o que vai passar a afetar, pouco a pouco, os vendedores tradicionais. Acreditamos que nós temos um grande diferencial que é a variedade de produtos, a entrega sem taxas extras, e o fato de sermos especialistas nestes setores.

Ep: Nos Estados Unidos, vemos as tradicionais fornecedoras de alimentos redirecionando seu mercado no rumo dos serviços. Isso seria viável em países como os nossos, particularmente na Argentina?

Ep: A propósito da temporada escolar, a mesma continua se concentrando nos meses em que tradicionalmente se localizava ou para a Staples ficou mais ampla?

GS: Sim, sem sombra de dúvidas. Nós também estamos fazendo isso e será uma das grandes apostas para os próximos anos. Hoje, com nosso novo grupo de acionistas, acreditamos que temos uma grande vantagem e um importante diferencial. Ep: Não perguntamos pela integração dos canais porque é visível na Staples Argentina. Qual é a direção que esperam tomar sobre o tema nos próximos anos? GS: Nosso propósito é que o cliente compre da forma que

GS: A temporada escolar tem ficado pouco a pouco maior, mas da mesma forma, tem 2 semanas de grande concentração que não mudam. O fato da plataforma com colégios que temos desenvolvido tem permitido variar um pouco a demanda. E também a solução de senhas que oferecemos este ano para que os clientes não tenham que esperar. Podiam pegar a senha online, escolher a sucursal, e estava aí um assistente esperando para ajudá-lo. Por sua vez, se queria acrescentar um arquivo à sua lista, já estávamos preparando tudo para ele.

41


Visão

Latinoamericana

Pa-co, uma referência inevitável no Equador

S

eria impossível permanecer por mais de sessenta anos em um mercado, destacando-se sempre como um dos agentes mais importantes, se não fosse a grande capacidade de se desenvolver. A Pa-co Equador operou nos primeiros anos de sua vida comercial, principalmente, em Quito, para depois se expandir a outras localidades do país. Além da cobertura geográfica, a empresa aumentou sua oferta e se transformou em uma inevitável referência em seu país. Nesta entrevista, o gerente comercial, Aitor A. Echeverría Gasquet, compartilha detalhes do funcionamento da organização e também dá sugestões para enfrentar os clientes de seu setor. El Papel: Quando a sua empresa foi fundada e o que o motivou a fazer parte do grupo de comerciantes de produtos de papelaria no país? Vocês pertencem a alguma associação de empresas? Aitor Echeverría: A Pa-co Comercial e Industrial é uma empresa equatoriana que tem mais de 60 anos de fundação. De maneira breve, poderíamos mencionar alguns marcos da história da instituição: 1. 1954, Pablo Pfeifer, um visionário empresário de procedência tcheca, fundou a Pa-co, cujas siglas significam Paper Company. No início, distribuía sacolas de papel e rolos de papel pardo no qual se envolviam produtos como os de mantimento e outros. Nesse então, havia duas linhas de negócios: eram comercializados materiais para a indústria gráfica e distribuíam sacolas de papel para abastecer os pequenos varejistas. 2. Em 1955, inauguram a primeira loja da Pa-co para atendimento ao público.

42

3. Para atender mais cidades e ampliar o mercado, no dia 1 de Abril de 1968 se uniu à companhia Narciso Attia, a qual possui uma vasta experiência no mercado americano. Seu vínculo foi como gerente de vendas. Em 1971 Narciso Attia se torna acionista da empresa, da qual atualmente é sócio majoritário. A motivação de nossa empresa é trabalhar com paixão e eficiência, oferecendo aos clientes uma experiência de compra superior, fornecendo produtos e serviços de qualidade. EP: Quais produtos e marcas vocês comercializam? Tem uma marca própria? AE: Manejamos duas grandes categorias: Papelaria e Tecnologia. Nosso portifólio de produtos têm um amplo mix de marcas, incluindo representações exclusivas como Edding, Pilot, Milan, Acrilexx, Erich Krause, Rotring, Stick’n, Larousse, Doricolor, My Wigo, Inoxcrom, e marcas próprias. Entre essas últimas contamos com Real, Digital Print e Axiom. Ademais de comercializar as principais marcas de tecnologia do mercado. EP: Onde se encontra seu escritório principal, quantos pontos de venda a empresa tem e quais expectativas de novas lojas vocês têm para este ano? AE: Nossos principais escritórios se encontram na cidade de Quito. No momento, contamos com uma cobertura de 27 lojas espalhadas em 12 cidades do país e escritórios de distribuição em outras cidades. Adicionalmente contamos


com 2 lojas Express localizadas em Quito. Um centro de distribuição renovado controla a logística do Sul da cidade para todo o país. Com relação às novas lojas, devemos mencionar que em Abril de 2017 abrimos nosso último local de distribuição na cidade de Manta, no Shopping do Pacífico. Para 2018 estamos focalizando nossos esforços na renovação e na modernização de algumas de nossas lojas, como a que acabamos de abrir em Maio de 2018 na cidade de Ambato. EP: Quais são os fornecedores locais? AE: Líderes do mercado quanto a seus setores de atuação. Empresas que manejam marcas muito aceitas pelo consumidor equatoriano como: Norma, Estilo, Escribe e Gama de cadernos; Rex Plastics de folders e pastas; calculadoras CASIO; quebra cabeças Didacteka com as licenças da Disney; livros de renomadas editoras como Planeta, Oceano, entre outras. Quanto à linha de tecnologia, oferecemos marcas posicionadas como Epson, HP, JBL, Genius, Logitech, Lenovo, etc., dos grandes fornecedores, os mais reconhecidos do mercado. EP: Quais são seus fornecedores internacionais? AE: Representamos marcas de várias procedências que atendem altos padrões de qualidade e contam com portfólio especializado e diferenciado. Por exemplo, Marcadores Edding da Alemanha, canetas Pilot do Japão, material de desenho técnico Rotring da França; produto artístico Acrilex do Brasil; material escolar Erich Krause (Rússia), Doricolor (Colômbia), Stick’n (China), Grafipapel (Peru), Inacopia (Portugal), MyWigo (Europa), etc. EP: Qual é o principal diferencial com relação à concorrência que o senhor considera que vocês têm, o qual faz com que o consumidor opte pela marca e se fidelize?

AE: Respeitamos nossa concorrência e valorizamos sua existência no mercado. Consideramos que nossos fatores diferenciais mais relevantes são: a qualidade dos produtos que comercializamos, a variedade que permite ao nosso cliente escolher conforme suas necessidades, e nossa cobertura que nos aproxima dia após dia de nossos clientes. Investimos em nossas lojas para que o cliente tenha uma experiência nova a cada dia. EP: No tocante à diversificação: Quais os novos produtos ou categorias que vocês passaram a oferecer ao público no último ano? AE: No último ano, nós passamos a oferecer a linha de brinquedos e pequenos aparelhos eletrônicos; os quais têm nos dado os frutos esperados e estamos confiantes de que vão se fortalecer com o tempo. EP: Por favor, comente: a venda de que tipo de produtos caiu este ano e a que se atribui tal fato? AE: Em geral, temos tido resultados muito bons nos últimos 12 meses com categorias que se mantêm ou estão crescendo. No entanto, podemos ver uma leve queda na linha de dicionários, o que relacionamos com a mudança da opção impressa para a opção digital. EP: A empresa possui loja virtual ou venda online? Como o senhor considera que o comércio eletrônico está influenciando as livrarias tradicionais? AE: Atualmente, estamos presentes em plataformas digitais e a experiência tem sido positiva. Sabemos a importância do canal online para, de diferentes maneiras, nós nos aproximarmos de nossos futuros clientes e do público mais atualizado. Portanto, continuaremos trabalhando para consolidar este canal. EP: Como a indústria de produtos de papelaria tem se desenvolvido em seu país, conforme o panorama dos últimos 2 anos? Quais são os fabricantes mais destacados de seu país?

43


AE: Existem empresas nacionais muito criativas que estão na vanguarda com relação às demandas do cliente. Isto é, procuram obter os licenciamentos que estão na moda. Como por exemplo, as marcas nacionais de caderno que sempre têm em suas capas personagens do último filme como Os Vingadores, Disney, entre outros produtos atrativos. De maneira parecida, também a Didacteka obteve as licenças da Disney para os seus quebra-cabeças. E por outro lado, existem outros fornecedores que investiram em suas máquinas e tecnologia para lançar no mercado produtos excelentes, como a marca Escribe fez em seus cadernos. Pa-co é sócia estratégica da AEI, Aliança para o Empreendimento, que fomenta o desenvolvimento e crescimento de pequenos empresários no país. EP: Como o senhor vê o futuro das papelarias nos próximos 5 anos? AE: Considero que as papelarias vão continuar adicionando novas linhas em seus portfólios, cuja tendência se vinculará cada vez mais com a tecnologia, já que, como sabemos agora o ensino está totalmente ligado ao mundo digital. EP: Se o senhor pudesse solicitar que se fizesse algo ou que algo deixasse de acontecer em seu país a favor da comercialização dos produtos escolares e de escritório, o que seria? AE: Fomentar e fortalecer as atividades que tendem a regular o controle dos produtos que entram no país de maneira informal. Toda a entrada de produtos que não se declaram de maneira formal, não só prejudica o país quanto aos impostos, senão que deixam desprotegido e em desvantagem o comerciante legal, que cumpre todas as regulamentações da lei. E, certamente, essa desigualdade fica evidente no preço final dos produtos que se colocam nas prateleiras. Por sua vez, temos notado a entrada de cópias falsificadas dos códigos de barra de alguma das

44

marcas que representamos, fato que prejudica a gente e também a marca em si, assim como o cliente final que adquire um produto de péssima qualidade, através de um engano. EP: Mencione 2 ou 3 novos produtos que considera que terão sucesso em vendas em seus país? AE: Os novos produtos tecnológicos que combinam aplicativos com o dispositivo. Por exemplo, agora contamos em nosso portfólio com Smartbands MyWigo que não só acompanham o atleta, mas também o usuário que procura cuidar de sua saúde e pode graças a eles medir seus passos, calorias, pressão, etc. Também tem novos cadernos “Rocketbook” o “Whitelines” que facilitam transferir o que foi escrito no caderno diretamente aos nossos arquivos de maneira digital no computador, enviá-los por e-mail ou inclusive mostras os esboços realizados diretamente em uma apresentação. Tudo isso, através de diferentes aplicativos. EP: Em geral, segundo o seu critério, que estratégias é preciso desenvolver e aplicar para fidelizar o cliente? Fale sobre as estratégias relacionadas com preço, qualidade, variedade, serviço e etc. AE: Evidentemente a relação entre os elementos do trio portfólio-preço-qualidade formam um pilar base, com o qual se constrói a confiança do consumidor. Entretanto, para conseguir fazer com que o cliente seja fiel, devemos nos diferenciar no serviço; tratando de entender quais são as necessidades para oferecer soluções tangíveis. A recomendação com base no conhecimento do consultor de venda pode facilitar o processo de compra, tanto em rapidez como em assertividade. Isso, evitará problemas de reclamações futuras. O cliente no centro de tudo é um guia fundamental no qual estamos trabalhando para implementar muito em breve.


empresas em

movimento

Foroni vende 40.000.000 de cadernos na volta às aulas 2018 A volta às aulas 2018 foi indiscutivelmente de sucesso para o fabricante brasileiro Foroni. Assim comprovam os 40 milhões de cadernos vendidos somente nesta temporada. A empresa atribui o sucesso à qualidade dos produtos e ao grande número de pontos de venda estrategicamente distribuídos por todo o Brasil – mais de 6.000 estabelecimentos – além da importante colaboração de sua loja virtual oficial nas vendas, a qual comercializa toda a linha Foroni com preços e promoções especiais. A Foroni ofereceu mais de 70 linhas, entre próprias e licenciadas, todas produzidas seguindo seus rigorosos controles de qualidade. Além disso, possui o certificado FSC, que garante que todos os produtos sejam elaborados com papéis ecológicos e socialmente corretos. A empresa trabalha constantemente para desenvolver plantações ambientalmente responsáveis, como a coleta seletiva de resíduos, a reciclagem de pedaços de papel e resíduos, entre muitas outras.

Foroni planta - Brasil

Grupo Biella aumentou as vendas A Biella aumentou suas vendas de pastas de arquivo – az - alcançando 2.7 milhões de euros (€ 1,9 milhões no ano anterior). O resultado positivo teve duplo mérito para a Biella, o maior produtor europeu em produtos para arquivo. Para conseguir mais esse êxito, teve que superar as condições de mercado – o qual apresentava queda de demanda – e as pressões operacionais derivadas do forte aumento no custo das matérias primas, a logística e o pessoal na Polônia, onde estava localizada sua fábrica. De maneira geral, no entanto, as entradas do grupo diminuíram levemente e as vendas de produtos padrões para escritório continuaram sofrendo devido ao progresso negativo do mercado. As vendas de produtos de escritórios personalizados, pelo contrário, aumentaram consideravelmente na Suíça, base do fabricante. O produtor desenvolveu também novos produtos. O mais notável é o encadernador digital “Biella SimplyFind Date Safe”. Com esta solução, que está totalmente baseada na nuvem, o Grupo Biella lançou seu primeiro produto puramente digital.

45


empresas em

movimento Marc Roca se instala na Alemanha Com o objetivo de promover as vendas na Alemanha, a Rocada fortalece sua base no país com a direção de Marc Roca (Imagem), quem será o CEO do grupo- deixando de ser gerente geral- e se estabelecerá em Hamburgo. A Alemanha sempre foi um país muito importante para a Rocada porque, além da longa história comercial desta sucursal, também foi o primeiro mercado estrangeiro para nossas vendas. “Também, mostra um crescimento potencial”, expressou Roca. O Grupo Rocada cresceu 18% em 2017 e registrou um crescimento de 33% no mercado Espanhol. A Alemanha representa 25% das vendas da empresa, com produtos que são amplamente aceitos por seu mercado exigente. A Rocada Alemanha teve Dieter Hahn a cargo da filial. Dieter assumiu o desafio de trazer a marca à Alemanha em 2005 e tornou o negócio rentável desde o começo. O executivo, de brilhante desempenho, sairá no fim de setembro, quando Marc Roca passará a estar encarregado da direção da organização. O objetivo principal é transformar a Alemanha no segundo pilar da companhia junto com a Espanha.

Staedtler é reconhecida como “Super Marca” no Reino Unido A Staedtler foi reconhecida pela segunda vez no Reino Unido com o prêmio Business Superbrand, uma condecoração que a entidade especializada Business Superbrand Council outorga. A organização outorgante tem premiado as principais marcas B2B do Reino Unido desde 2001. Para identificar os ganhadores, realiza-se uma enquete da qual participam aproximadamente 2.500 profissionais de todo o país. O Business Superbrand Council é formado por um grupo voluntário de especialistas em Marketing. O processo, administrado por The Center for Brand Analysis na associação com Research Now SSE, examinou mais de 1.500 marcas agrupadas em 63 categorias. Nelas se avaliaram os três fatores centrais que deveriam estar presentes em uma Super marca: qualidade, confiabilidade e distinção. “Estamos maravilhados de ter alcançado o status de ‘Superbrand’ por dois anos consecutivos e antecipamos que este prêmio terá um impacto positivo em nosso negócio. É particularmente gratificante já que cremos firmemente que nossa reputação se baseia nesses mesmos três fatores centrais de qualidade, confiabilidade e distinção” – expressou Rachel Owen (Imagem), gerente de Marketing da Staedler Reino Unido.

46


A inteligência Artificial já modifica as tarefas de escritório A rede especializada em tecnologia Spiceworks emitiu um informe, através do qual destaca a crescente influência da Inteligência Artificial (AI) e dos assistentes digitais nas tarefas de escritório. As mais comuns são os ditado de voz, eleito por 46% dos entrevistados que usam a tecnologia; o fortalecimento do trabalho em equipe (26%); a gestão de agendas (24%); serviço ao cliente (14%) e a administração das mesas de ajuda (13%). Os chatbots inteligentes artificiais (AI) e os dispositivos ativados pela voz, por exemplo, são também cada vez mais comuns nos lares, telefones inteligentes e inclusive nos automóveis. É por isso que não é tão surpreendente que estas tecnologias ganhem espaço no lugar de trabalho. Os chatbots já são utilizados pelas organizações para responder às solicitações dos clientes e resolver problemas comuns, sem a necessidade de interação humana. Em uma escala maior, os sistemas inteligentes agora também estão sendo implantados para cumprir ordens e organizar entregas de forma autônoma. Spiceworks, cuja pesquisa envolveu mais de 500 profissionais de TI na América do Norte e na Europa, pôde estabelecer 40% das grandes empresas esperam implantar esta tecnologia para o ano de 2019, enquanto que 24% já implantaram um ou mais chats inteligentes AI ou assistentes inteligentes para tarefas relacionadas com o trabalho.

CCL aquire empresa que potencia a Avery O CCL Industries, atual proprietário da Avery, anunciou uma nova aquisição que se ajustará e complementará o legendário fabricante de etiquetas. A empresa adquirida por cerca de U$ 25 milhões é Richmond Imprint Plus, com sede no Canadá. Esta é a sexta aquisição da CCL, desde que comprou a Avery em 2013. A Imprint Plus fabrica rótulos personalizados, soluções de sinalização e acessórios. As vendas para o ano finalizado em maio de 2018 estão estimadas em U$ 16 milhões. “Continuamos desenvolvendo nosso portfólio, em rápido crescimento, de tecnologias e marcas web-to-print usando software e materiais relacionados. A adição da Imprint complementa propostas similares já presentes em nossa carteira global de marcas” – comentou Geoffrey Martin (Imagem), gerente geral do CCL.

47


empresas em

movimento

Staedtler celebra com importante doação o Dia das cores solidárias No contexto do Dia das Cores Solidárias, celebrado em 6 de Maio, a Staedtler doou um euro por cada desenho recebido nesta jornada pela ONG Plano Internacional, uma organização que promove um concurso denominado “Isso é típico”. Na competição, participam crianças de 3 a 12 anos de todo o mundo, que expressam em suas obras comidas, afazeres diários, monumentos e atividades que eles consideram típico do lugar onde vivem. O concurso já começou e o prazo para participar nesta iniciativa solidária terminará dia 30 de junho de 2018. A arrecadação se destinará ao projeto “Educação para as crianças do Malawi”. Esta importante obra se propõem a melhorar as condições de duas escolas primárias nas populações de Mkoma e Malika, o que permitirá incrementar o número de crianças que terminam a escola. Adicionalmente serão construídas dez salas de aulas, instalações sanitárias e oito moradias de professores. Tudo isso beneficiará mais de 4000 crianças da região e também os docentes, que poderão realizar cursos de formação sobre novas formas educativas e de igualdade de crianças. “Como companhia internacional queremos modificar ativamente o mundo em que vivemos. Nosso compromisso com a infância tem um papel fundamental neste contexto. Esperamos celebrar muitos outros Dias das Cores Solidários, os quais nos permitam colaborar com projetos importantes de ajuda social, como o Projeto escolar do Plano Internacional” – expressou Axel Marx, (Imagem) CEO do Grupo Staedtler.

Crayola, 115 anos sendo um ícone mundial Da inquietação de pensar em como se chamaria um giz feito com óleo é que se originou o vocábulo – Crayola - o qual surgiu da união de dois idiomas: o francês para designar giz (craie) e o latim para identificar o óleo (oleum). Esta particular fusão fez com que a marca surgisse. Patenteada em 1903, seria reconhecida posteriormente em todo o mundo. A empresa tinha nascido um ano antes e era conhecida por produzir giz sem pó. Essa experiência e técnica permitiu que eles realizassem a produção de giz de cera de cor, que precisava de um nome original como o que foi escolhido e patenteado. O primeiro pacote comercializado continha 8 cores clássicas: vermelho, laranja, amarelo, verde, azul, violeta, marrom e preto. E, em 1958, a Crayola apresenta a coleção de 64 cores que ficou conhecida em nível global. Atualmente, ela tem apresentações com até 152 cores. Posteriormente, a marca incluiu toda uma família de produtos como marcadores (para quadro branco), cola, massinha, tinta em aerossol e, recentemente, diversas aplicações ou ‘apps’ para os celulares e tablets. Os 115 anos da Crayola mostram como uma marca reconhecida mundialmente e com uma forte presença em nossa região, onde seus produtos são sempre uma referência para toda a indústria.

48


Lego concretiza importante aliança na China O decrescimento das vendas tem levado o fabricante dinamarquês a repensar seu negócio. Neste contexto, o mercado chinês, com seu enorme potencial de crescimento, representa uma oportunidade que a Lego está disposta a aproveitar com novos produtos. A ideia é fazer uma aliança com o gigante chinês tecnológico Tencent com o qual a Lego criará jogos, vídeos em linha e uma rede de meios sociais para as crianças da China. A Lego já estava presente no enorme país e tem estado colaborando com os departamentos de educação, colégios estatais e fornecedores de centros educativos privados chineses. “O que estamos buscando agora com a Tencent é encontrar formas mais criativas de alcançar as crianças e criar um conteúdo personalizado com a Tencent, neste caso, os jogos de videogame” - expressou Jacob Kragh (Imagem), diretor do grupo dinamarquês na China. Para afirmar esta nova direção, a Lego buscará restringir a publicação de seus vídeos no Youtube e evitar que se reproduzam na China, onde só estarão disponíveis no canal digital da Tencent. Canal este que terá uma zona de vídeo da Lego, além do desenvolvimento e operação de jogos com licença das redes de brinquedos. De acordo com a Euromonitor, a Lego tem uma participação na indústria chinesa de brinquedos de aproximadamente 3%, seguida da Mattel (2%) e Hasbro (1%).

Edding distribuirá produtos da Tombow Dando continuidade a um trabalho conjunto no continente europeu, a Edding França acaba de firmar um acordo de distribuição com a Tombow. O acordo entrará em vigor desde o começo de Abril e permitirá a distribuição em nível nacional dos artigos fabricados pela empresa japonesa. A Edding França e a Tombow Europa, com sede na Alemanha, tem trabalhado juntas desde 2013 e este novo acordo ajuda a completar a gama da Edding com as referências da Tombow, incluindo adesivos, fita corretiva e outros instrumentos criativos e afins. A marca asiática se beneficiará dos equipamentos de venda e marketing da Edding, na França. “Nossas gamas de produtos se complementam perfeitamente” – expressou Vincent Blanchard (Imagem), diretor geral da Edding France SAS.

49


empresas em

movimento Bi-silque apresentou sua nova coleção no London Stationery Show O fabricante português Bi-Silque esteve presente neste ano, pela primeira vez, no London Stationery Show. Com a coleção “Espaços Significativos”, o produtor mostrou como os produtos podem atualizar os espaços pessoais, dando a eles significado, estilo e utilidade. Os visitantes também puderam descobrir as diferentes soluções Bi-Office pensadas para comunicar hospitalidade, conhecimentos e informação. Isso através de quadros que não descuidam a criatividade na interação com os clientes. Por outro lado, também apresentou os melhores quadros para dar suporte à aprendizagem. Bi-Silque continua lançando novos produtos que ajudam os seus revendedores a crescerem, abordando a convergência entre as tendências dos mercados doméstico e de escritório, criando soluções com estilo para o usuário final. “O perfil do consumidor para estes produtos é o escritório central e o trabalhador móvel que quer um produto com estilo para suas paredes” – comunicou a direção comercial da Bi-Silque.

O sucesso da Faber-Castell é um caso de estudo em Harvard Não é casual que um negócio se desenvolva de maneira bem sucedida por mais de duzentos anos. E chama ainda mais a atenção se o mesmo é desenvolvido por uma família, como o caso da Faber-Castell. Por isso, a organização é um tema de análise na Universidade de Harvard, um dos casos de estudos mais prestigiosos do mundo. Ryan Raffaelli (Imagem), professor da Harvard Business School, transformou-se em um experto no tema. Tema este que tem investigado por vários anos, incluindo entrevistas com Anton Von Faber-Castell, provavelmente o CEO mais importante de sua história e o qual teve que enfrentar 50 anos de constantes mudanças na história da empresa. “Esta companhia oferece um cenário único para examinar como as empresas já consolidadas sobrevivem às revoluções tecnológicas ao longo do tempo” – ressalta Raffaelli, quem revela que um dos pilares do sucesso da empresa alemã é e foi sua capacidade de reinventar quando enfrentava as inovações e os modelos de negócio que ameaçavam tirála de cena. É graças ao que este professor chama de “ressurgimento tecnológico”, conceito o qual tem a Faber-Castell como um de seus principais exemplos de que as empresas são capazes de redefinir a si mesmas. A empresa de Stein sobreviveu enfocando em encontrar novos mercados e aplicações para seu principal produto: o lápis. E, ao mesmo tempo, explorando formas de adotar gradualmente novas tecnologias e mercados. “No mundo de hoje, onde as tecnologias podem ser substituídas não em anos, mas em meses; um ingrediente chave da reinvenção organizacional é a habilidade de se adaptar às circunstâncias mutantes, abandonando certas características que definiram o que fazemos, mas ao mesmo tempo mantendo a essência fundamental de quem somos” – acrescentou o acadêmico.

50


Importante nomeação na Fellowes Beth Wright (Imagem), a qual até pouco tempo desempenhava a função de diretora comercial na Bi-Silque, foi contratada pela Fellowes. No mês de Julho, Wright passará a fazer parte do time de administração sênior do fabricante estadunidense, ocupando o cargo de vice-presidente de crescimento estratégico, posto recentemente criado. Nesta função, ela será responsável de supervisionar a expansão no canal profissional de negócios. E também colaborará com os times existentes para identificar e implantar melhores oportunidades para que os clientes se associem com a Fellowes. “Estamos maravilhados em dar as boas vindas da família Fellowes à Beth. Ela representa os mesmos valores que a Fellowes, ao mesmo tempo que encarna o melhor de um líder empresarial capaz , com impulso e eficaz. Os conjuntos de habilidades e a personalidade de Beth favorecerão sinergicamente nosso plano de crescimento estratégico e, concomitantemente, aumentarão nosso time de liderança e fortalecerão nossas perspectivas comerciais” – expressou John Fellowes, CEO da Fellowes Brands. Writh acrescentou: “A Fellowes tem construído uma sólida base e presença de marca em nossa indústria ao longo dos anos e estou ansiosa por agregar valor e acelerar os planos de crescimento da companhia”.

Staples poderá impedir a fusão da Essendant- SP Richards A fusão dos atacadistas era, para a indústria em geral, um fato consumado. Isso até que Staples entrou na corrida e ofereceu à Essendant U$11,5 por ação e, para que se transforme em uma oferta difícil de recusar, sua oferta foi em dinheiro vivo. Em primeira instância, em virtude do acordo que a Essendant tem com o grupo GPC, proprietário da SP Richards, a disputada empresa respondeu que não poderia levar a negociação adiante. A reação da Staples foi comprar 9,9% das ações da Essendant por um valor que se aproxima dos 34 milhões de dólares, o que obrigou o distribuidor a reconsiderá-la. O GPC, o principal afetado com este surpreendente movimento, subiu a oferta para U$ 12 por ação, reafirmando sua convicção em proporcionar, não só a melhor oferta, mas também a melhor Essendant - oficinas centrales projeção para a empresa disputada. No caso da compra da Staples, de acordo com os analistas, a fusão teria melhores possibilidades em uma eventual revisão de operação por parte das autoridades antimonopólio. De qualquer forma, o resultado de difícil previsão dependerá da contraoferta adicional, porém, em última instância, a junta diretiva da Essendant deverá recomendar um plano de ação que considere o que é o melhor para seus acionistas. Tal como as coisas estão, o diretório da Essendant continua recomendando a transação com o GPC, considerando contrária a jogada da Staples.

51


empresas em

movimento

Consolidados os selos com realidade aumentada da COLOP A Colop foi o primeiro dos fabricantes de selos em lançar no mercado, no início de 2017, os selos com realidade aumentada, encarregando-se de uma tendência cada vez mais forte no mundo. Com a ajuda da realidade aumentada, o fabricante dá aos selos motivacionais um grande valor agregado. A partir de uma impressão de selo em duas dimensões surge uma animação em três. Estes selos foram desenvolvidos para premiar as crianças com bons rendimentos escolares e se dirigem, desta maneira, também a seus professores e pais. Mas, como funcionam? Na última edição da Paperworld os visitantes interessados puderam comprovar pessoalmente seu funcionamento no stand da COLOP. Basta fazer uma impressão com o selo e descarregar o aplicativo COLOP [AR] STAMP das plataformas normais sem custo algum. No momento em que o aplicativo lê a impressão, esta toma vida e se transforma em uma divertida animação. Na feira mencionada acima, a COLOP apresentou também sua linha True Style e uma nova série de produtos chamados TOP Pad, que inclui almofadas extragrandes para carimbos de tamanho grandes, como os manuais, os de superfície curva e os numeradores.

A Village de Tendence: um exemplo vivo de como aumentar o faturamento Os produtos com posicionamento especial na loja são verdadeiros ímãs nos estabelecimentos de varejo. Para exemplificar isso, oito marcas de grande renome mostrarão dentro da Tendence, a feira de bens de consumo mais importante da Alemanha, como um negócio pode aumentar seu faturamento através da mistura adequada de produtos. Marcas, como Cedon, Designimdorf, Donkey Products, Gift Company, Good old friends, Nogallery, Paperproducts ou Werkhaus, demonstrarão na Village de Tendence – no Pavilhão 11- como o desenho do ponto de venda pode transformar o interesse na intenção de compra. “A Village é formada por oito marcas fortes, repletas de ideias e com novas coleções, que se reúnem em um só lugar. Deste modo, permitimos aos visitantes desfrutarem um breve descanso da agitação da feira, apresentamos nossos novos produtos e impulsionamos o intercâmbio interativo entre clientes e empresas” – explicou Tobias Pommerich, diretor de marketing da Paperproducts Desing GmbH. A Tendence ocorrerá de 30 de Junho a 3 de Julho de 2018, como sempre no Centro de Exposições de Frankfurt, na Alemanha.

52


Schneider obtém importantes prêmios As constantes inovações, que se desenvolvem sob as normas de qualidade que caracterizam a marca alemã, têm levado a Schneider a obter diferentes prêmios em sua bastante longa história. Apesar de todos eles serem importantes, destacam-se particularmente os obtidos recentemente. Em reconhecimento à sua trajetória, a Schneider recebeu o prêmio “Markenpreis der deutschen Standards” (Prêmio às marcas exemplo dos padrões alemães) e foi eleita , portanto, como a “Marca do Século” do setor de canetas, localizando-se dentro do exclusivo grupo das marcas mais fortes da Alemanha. Por outro lado, os embaixadores de marca do famoso German Brand Institute, nomearam a empresa Schneider para o prêmio “German Brand Award” , do qual foi ganhadora na categoria “Industry Excellence in Branding – Office & Stationery”. O corpo de jurados estava composto por expertos independentes de negócios, a academia do German Brand Institute e vários expertos de diferentes consultorias, serviços e agências. Schneider é uma marca líder internacional de instrumentos para escrita. Todos seus produtos estão caracterizados pela qualidade, conforto da escrita e conveniência para uso diário. A produção e o desenvolvimento dos produtos acontecem exclusivamente na Alemanha. Desta forma, a qualidade do produto e o cumprimento das exigentes normativas ecológicas e sociais alemãs são garantidos.

Aurelius consegue venda récord com a Office Depot Europa Um futuro auspicioso se apresenta para a Aurelius, o grupo investidor que comprou a Office Depot Europa no ano passado. De acordo com os números recentemente publicados, suas vendas neste continente teriam crescido de maneira significativa. O faturamento do grupo aumentou em 100%, posteriormente à compra da rede e em 2017 as entradas alcançaram 4 bilhões de euros. Isso se dá pela primeira vez na história deste grupo. A Aurelius adquiriu as operações europeias da Office Depot no início de 2017. A companhia anunciou recentemente que sua estratégia de mudança para a Office Depot incluirá a redução de custos e a expansão do comércio eletrônico. A Office Depot tem filiais na Alemanha, Áustria, Bélgica, Eslováquia, Espanha, França, Irlanda, Itália, Países Baixos, Reino Unido, República Tcheca, Suécia e Suíça.

53


54


ACCO equilibra seu desempenho Com um equilibrado desempenho no primeiro trimestre, a ACCO reafirma sua presença internacional potencializada pelo comportamento da Pelikan Artline e Esselte, suas últimas aquisições. Há pouco tempo, um decréscimo nas vendas e uma queda nos lucros operacionais na América do Norte teriam significado um resultado deficiente. Desta vez, no entanto, ainda que as vendas de toda a companhia tenham caído 4%, a ACCO conseguiu aumentar o lucro operacional ajustado em quase 30%. Isso aconteceu em grande parte devido aos impactos positivos derivados da aquisição da Esselte: o mercado do Reino Unido experimentou um crescimento de dois dígitos e parece estar desfrutando de um novo impulso sob a gestão herdada da companhia adquirida. Adicionalmente, a marca Kensington se beneficia da rede de distribuição da Esselte na Europa continental e teve um aumento Inter anual de 20% no trimestre. O desempenho da divisão internacional da ACCO foi descrito como “misto” pelo gerente geral, Boris Elisman. A Austrália ainda está sendo afetada por alguns problemas da integração da Pelikan Artline; e o México registrou uma surpreendente queda nas vendas, possivelmente devido à acumulação de inventários no canal durante o quarto trimestre. O Brasil, pelo contrário, continua dando bons resultados. As vendas e benefícios aumentaram durante o trimestre, depois de uma sólida temporada escolar. A divisão da América do Norte da ACCO continua sendo atingida pelas reduções de inventário em seus clientes atacadistas e varejistas. Estas diminuições até agora não foram compensadas com os aumentos derivados do comércio eletrônico.

Office Depot lança plataforma de serviços na nuvem para pequenas empresas A Office Depot lançou BizBox, uma nova plataforma de serviços que oferece às pequenas empresas acesso aos serviços básicos necessários para inciarem e fazerem seus negócios crescerem. O valor dos serviços parte de U$ 99 mensais e inclui desde o controle de inventários até o desenho de sites, passando por uma série de ferramentas de marketing e controle de clientes. A nova plataforma é o resultado da aquisição da CompuCom Systems pela Office Depot e é parte importante da transformação estratégica da empresa de varejista tradicional de produtos de escritório a uma ampla plataforma de serviços empresariais. “A Office Depot tem sido um sócio e um recurso para os proprietários de pequenas empresas desde 1986. Temos a capacidade de chegar a nove milhões de clientes de pequenas empresas através de nossos pontos de contato em todo o país. Unir esta grande experiência com os serviços de TI com nível mundial da CompuCom ajudará a resolver os problemas dos clientes de uma maneira que poucos estão fazendo agora” – ressaltou Gerry Smith (Imagem), diretor executivo da Office Depot, Inc. “A plataforma BizBox é um elemento essencial de nosso compromisso com a inovação. Estamos repletos de energia para expandir um ecossistema empresarial de serviços, produtos e tecnologia, que se baseia em nosso legado de ajudar aos proprietários de pequenas empresas a ter sucesso em uma economia moderna” – acrescentou.

55


empresas em

movimento

Pilot: escrever menos porém com melhores instrumentos de escrita Tal como relatam diferentes pesquisas, a tendência no mundo desenvolvido segue um caminho menos ligado à escrita. Grandes fabricantes têm publicado os números de venda que demonstram esta direção que a indústria segue. Esta diminuição se justifica com o uso cada vez mais frequente de aparelhos eletrônicos. Um fato que não deixa de preocupar uma indústria que move mais de 8 bilhões de dólares por ano. Empresas como a Pilot reconhecem o fenômeno, mas afirmam algo muito importante: a tendência afeta, basicamente, os instrumentos econômicos de escrita. Por isso mesmo, o fabricante reforça sua presença em lojas especializadas, construindo um sólido posicionamento de marca. “A Pilot, em geral, não decai porque em muitos países é uma marca aspiracional. O que decai são as vendas de canetas mais econômicas. Mas, ainda assim não pensamos que é possível que desapareça da indústria, porque, inclusive, existirão outras tendências e a gama alta se manterá. Se trata de escrever menos, mas de escrever bem” – destacou Hugo Quishpe (Imagem), CEO da Pilot na Colômbia. O discurso da Pilot é otimista e, inclusive, projeta superar a BIC em cinco anos em nível global. Na Colômbia, em particular, a marca japonesa se propõe a vender 3 bilhões de pesos de canetas este ano. “A experiência da Pilot na América do Sul é muito boa. Tínhamos três mercados importantes que eram o Brasil, o Peru e o Chile e quisemos replicar essa experiência na Colômbia. Em 2007 entramos no mercado como representantes da marca, depois que duas companhias a comercializaram nos anos 90, porém com alguns problemas e sem grande sucesso” – acrescentou Quishpe.

edding obtém prêmio de melhor produto Na última celebração do London Stationery Show, a Edding obteve o prêmio de melhor novo produto. A coleção que obteve a medalha foi a Color Happy Big Box, na categoria de Artes e Ofícios. O produto premiado foi amplamente elogiado por suas características e por seu desenho inovador. Na exposição, uma das mais importantes da Europa, Edding trabalhou junto a Hahnemuhle em suas oficinas criativas de handlettering. Neles se demonstraram as características e benefícios da Color Happy, tanto aos distribuidores como também aos artistas. “Estamos maravilhados de ter ganhado este desejado prêmio. É um testemunho do grande trabalho e a fantástica dedicação que todos os envolvidos na Edding tiveram para desenvolver e levar este produto ao mercado. É genial ver que os expertos da indústria reunidos no papel de juízes reconheçam este esforço” – declarou Andy Gutteridge, diretor de Marketing e estratégia a Edding Reino Unido.

56


Caderno para escrever e reescrever, dedicado aos amantes da natureza O produtor Edutainment Publishers – com base em Hyderabad, India – oferece Paper Mill, um caderno cujas propriedades nos permitem apagar e escrever novamente em suas folhas. Esta alternativa, ao ser reutilizável, contribui para a utilização de menos árvores na produção de cadernos. E, como se isso não fosse suficiente argumento, a marca produz todos seus cadernos com papel reciclado, baseada em uma inciativa inovadora do Instituto Indiano de Tecnologia (IIT) Kharapgur. Entre os produtos apagáveis estão: cadernos simples, cadernos de redação, cadernos combinados e livros de desenho. Para usar estes cadernos, deve-se utilizar uma caneta de gel ou de desenho, mas não canetas convencionais. Ao usar esta tinta, é possível apagar tão somente esfregando com um pano úmido. As páginas são grossas, resistentes e as capas dos cadernos também são apagáveis. Além disso, todos os cadernos são completamente impermeáveis, o que é uma vantagem extremamente interessante. A resposta em termos de vendas tem sido muito boa, apesar de eles estarem sendo vendidos há alguns meses apenas. “Vendemos estes cadernos em eventos que promovem inciativas amigáveis com o meio ambiente. Porém, o mais importante é que os cadernos estão disponíveis na Amazon e Flipkart” – indicou Sumanth B, sócio gerente da editora. Completando sua gama de produtos para escrever e reescrever , a empresa lançará ao mercado no primeiro semestre deste ano seu primeiro livro de notas digitais. O mesmo terá 40 páginas e estará conectado ao Google Drive.

Pelikan: 180 anos com presença mundial de sucesso Com quase dois séculos de vida – foi fundada em 1838 – a Pelikan está dentro deste seleto grupo de marcas que basta somente mencioná-las para que evoquem na mente seus produtos que geraram e geram uma profunda satisfação a usuários de todas as idades. Foi Carl Hornemann, um químico alemão, quem concebeu o sonho que se transformaria na marca do Pelicano. Hoje, o nome da Pelikan atravessa geografias, idiomas, nações, modos de ser, sonhos e gerações. Constitui um exemplo de qualidade e compromisso nos países onde está presente. “Ter uma base sólida de valores, tradição e orgulho tem sido e continuará sendo a essência dos 180 anos Pelikan” – expressou Claudio Esteban Seleguan (Imagem), CEO do Grupo Pelikan. “Somos uma empresa socialmente responsável por uma infinidade de atividades realizadas sistematicamente. Nós nos certificamos sob as normas de qualidade ISO 9001 e de gestão ambiental ISO 4001” – acrescentou. Atualmente, os mais de 12.000 artigos Pelikan com suas marcas Pelikan, Herlitz, Susy Card, Geha, estão presentes em todo o mundo através de suas filiais e representantes na Alemanha, Argentina, Bélgica, Suíça, Itália, Espanha, Hungria, República Tcheca, Eslováquia, Bulgária, Romênia, Emirados Árabes, Japão, Taiwan, Malásia, México, Colômbia e Polônia, estes três últimos países têm centros de produção com cerca de 1.500 empregados, dos quais 450 são da Pelikan México.

57


empresas em

movimento Paperworld anuncia mudanças importantes para 2019

A Paperworld 2019 afinará seu enfoque nas tendências inovadoras de escritório e papelaria com um novo conceito de espaços de exibição. Facilitando a visita, o Pavilhão 3.1 se transformará em uma plataforma integral de papelarias em 2019. Isso significa que os visitantes encontrarão os produtos para o comércio de artigos de papelaria, todos juntos na mesma sala de exposições. Na mesma linha, o grupo de produtos Remanexpo, com consumíveis e componentes OEM e impressoras, assim como hardware, software e materiais de impressora manufaturados, mudará do Pavilhão 6.0 para o Pavilhão 5.1 em 2019 e estará no nível Via Mobile. Portanto, estará vinculada diretamente ao fluxo principal de visitantes da feira; ou seja, será de fácil acesso para todos. O Pavilhão 3.0 continuará enfocado no escritório com artigos para escritório, móveis e equipamentos para escritório, ajuda de apresentação, ajuda organizativa, calendários, cadernos, papel, materiais para encapar, equipamentos de trabalho e artigos promocionais. O Corredor 4 estará ocupado pelos materiais para escrita e desenho. Esta disposição mostrará artigos de escrita e desenho, arquitetados principalmente para jovens e complementará os artigos escolares como mochilas, estojos de lápis, cadernos de exercícios, blocos de anotações, pastas e licenças. O abastecimento internacional (escritório e papelaria) para compradores a granel permanece nos pavilhões 1.1, 1.2 e Fórum 0. Este segmento cresceu em 2018 e por isso voltará a ocupar o corredor 0 em 2019. “A Paperworld tem um programa de sucesso com um conceito para suas áreas de exibição e a disposição transparente dos produtos. Agora, nosso objetivo é construir sobre isso e criar mais espaços para novos expositores. Ao mesmo tempo, a reestruturação abre novas perspectivas que são decisivas para novas ideias e resultam em valiosos contatos comerciais” – expressou Michael Reichhold (Imagem), Diretor da Paperworld.

Novo responsável pelas exportações na Pēbēo Pebeo, a fabricante de produtos para belas artes e lazer criativo, nomeou Pedro Gálvez (Imagem) como seu novo responsável comercial para a América Latina. Este executivo com mais de 20 anos na área de produtos escolares e de escritório, trabalhava como diretor geral da Canson Chile, para depois desempenhar a direção geral da filial da Pebeo no mesmo país, desde 2015. Gálvez está substituindo o já falecido Alain Andreu, amigo direto desta Revista e recordado na Região por sua trajetória profissional de sucesso de mais de 3 décadas, nas quais plantou mercados e cultivou amizades. “Este importante desafio para minha carreira profissional – explicou Pedro Gálvez -, implica fortalecer a marca Pebeo em um mercado muito competitivo e com muito futuro para o crescimento nas categorias que lideramos”. A firma francesa, que se prepara para festejar no próximo ano seu primeiro século de existência, está liderada por Jacques Joly, o qual, com uma ampla experiência no mercado internacional das artes plásticas, tem como objetivo acelerar a penetração da marca no exterior e especialmente na América Latina.

58


“Cores Intensas e Macias”

• Paleta de cores vibrantes. • Proporciona diversão e emoção. • A alta qualidade das cores garante uma aplicação fácil e macia. • Use as cores de várias formas - individualmente ou misturadas com pincel ou esponja para criar seu próprio estilo.

Procuram-se DISTRIBUIDORES / IMPORTADORES

Hindustan Pencils Pvt. Ltd., India, 510, Himalaya House, Mumbai- 400 001 www.hindustanpencils.com


TRODAT NOVO PROFISSIONAL™ 4.0. MAIS FORTE. MAIS LIMPO. MAIS RÁPIDO.

MAIS ERGONÔMICO

A inteligente combinação de aço inoxidável polido e plástico de alta qualidade faz do novo Trodat Profissional 4,0 um peso pena entre os carimbos de metal. A mais forte construção de metal colabora com a alta estabilidade e resistência. Simultaneamente, convence com seu tamanho reduzido e com o peso mais limitado possível. Desta forma, carimbar frequentemente se torna uma tarefa fácil e que não requer nenhum esforço.

PROFESSIONAL™ 4.0 www.professional.trodat.net

Profile for Revista El Papel Latinoamérica

El Papel Latinoamerica - Ediçao 70  

Pintura Decorativa: Decorando e dando cor à vida

El Papel Latinoamerica - Ediçao 70  

Pintura Decorativa: Decorando e dando cor à vida