Page 1

O Sabor da Arte e CiĂŞncia


Judith Blair Ricardo Barreto Sintija Timbere


Portugal A riqueza gastronómica portuguesa tudo deve à História. Aquando a permanência dos romanos em Portugal, as ricas produções de azeite e vinho foram implantadas. Mais tarde, no século oitavo, a ocupação dos mouros melhorou consideravelmente as técnicas de irrigação e de culltivo de plantas de horta e floresta. Com a descoberta da Madeira, dos Açores e do Brasil, várias especiarias e novas qualidades de plantas foram postas em contacto com a cultura portuguesa. Nessa nova gama de produtos, incluía-se: arroz e chá do Oriente, pimentas, tomates e batatas do Novo Mundo, entre outros.


Com uma vantagem geográfica no que diz respeito ao contacto com o Oceano Atlântico, Portugal incluí intensamente peixe e crustáceos na sua dieta. Desde o famoso bacalhau à caldeirada, o peixe encontra-se presente. A sardinha, de baixo custo e muito usada em festas populares, é principalmente grelhada, assada ou frita. Particularmente no sul, são comuns os mexilhões e camarões. Das águas mais frias, encontramos principalmente a lampreia e o salmão (do Minho), e a truta (da Serra da Estrela ou da Madeira).


Aliado ao consumo de peixe, o povo português consome igualmente carne. As receitas saborosas, intensificadas com especiarias, vinho, e/ou azeite dão origem a receitas como: espetadas (marinadas em vinho e alho), borrego no forno (preparado com muito azeite e ervas aromáticas), carne de porco à alentejana (feita com carne de porco esquartejada e pimentos vermelhos), tripas à moda do Porto, choriço e alheiras.

Curiosidade ______________________________________________ A típica alheira portuguesa, é um enchido fumado constituído por carnes variadas (normalmente de aves ou “carne de caça”), com pão de trigo, azeite, banha, sal, alho e colorau. Os ingredientes podem variar consoante a região. Pode ser frita (tanto em azeite como com a própria gordura) ou assada. Originou-se na necessidade de, no século XVI, os judeus poderem manter a sua crença e vontade de não comer porco, mas poder na mesma passar despercebidos aos olhos da Inquisição.


Doçaria _____________________________

Queijos _________________________

A doçaria portuguesa é, por norma, extremamente doce. As cerca de duas centenas de receitas foram na sua esmagadora maioria criadas em conventos. Destacam-se o toucinho do céu e a barriga de freira. Em Aveiro, evidenciamse os ovos moles, em Belém os tão conhecidos Pastéis de Belém e em Évora, o pão de rala.

O queijo português de mais renome é o Queijo da Serra. Feito com leite de ovelha na região da Serra da estrela, adquire uma consistência e sabor apreciados. Os cremosos queijos de Azeitão também se apresentam numa posição de destaque. O Queijo da Ilha, da ilha dos Açores, é também usado em variados pratos locais.

Vinhos _____________________________________________________________

A riqueza a nível de variedades e de qualidade de vinhos portugueses é enorme. Existe cerca de uma centena de vinhos, todos eles diferentes dependendo do solo e região do país onde são criados. Em última análise, pode-se também acrescentar o tipo de armazenamento que ditará também um sabor específico. Os vinhos considerados de destaque são: vinho do Porto, vinho da Madeira, vinho do Dão, vinho do Alentejo e vinho do Algarve.


Receita Sugerida - Dourada no Forno Ingredientes (para 4 pessoas); 3 douradas (com cerca de 1.5kg) 1 colher de sobremesa de Tomilho 6 colheres de sopa de Azeite 2 colheres de sopa de Colorau 3 cebolas 1 Folha de Louro 2 dentes de Alho Sal e Pimenta q.b. 2.5dl de vinho de Branco 750g de batatinhas novas, descascadas

Lavar e preparar as douradas. Seguidamente temperar com azeite, cebolas cortadas, dentes de alho laminados, vinho branco, tomilho, colorau, louro, sal e pimenta, e deixar durante meia dúzia de horas no frigorífico, em repouso. Com metade do “molho” (e ir acrescentando ao longo do tempo total o resto) leve ao forno, aproximadamente 35m, virando o peixe a meio da assadura. (Forno a 180 Cº) Adicionar as batatas e esperar mais 25m.


Letónia A cozinha letã provém de um conjunto de influências alemãs, russas e suécas. Caracterizada por ingredientes baratos e de possível cultivo doméstico (ervilhas, feijões e batatas) e carne de porco de fácil e barato acesso (tal como bacon). É raro o uso de especiarias, ou até excluído (na maior parte das vezes).


Isso deve-se ao facto das especiarias serem importadas e, por conseguinte, tornarem-se de custoso acesso. Os pratos letães são de muitas calorias para responder às necessidades de trabalho quotidiano árduo. Batatas, feijões e ervilhas são a “tríade” base. Rasols (salada de batatas) e karto flianki (pequenas batatas amassadas com molho azedo) são dois exemplos de pratos relacionados com batatas. Papas de ervilha com manteiga de papoila é outro exemplo.

Rasols

Algumas regiões da Letónia têm as especialidades, tal como: Sutnes, um prato típico de Vidzeme (grãos cozidos com leite), Skaba Putra, típico de Zemgale e Kurzeme (cevada e soro de leite fermentados). Skaba Putra


De entre os pratos cozinhados em ocasiões especiais, destaca-se o típico prato natalício costituído por: cabeça de porco fumado com ervilhas, feijões e salsichas, assim como o prato primaveril, consumido principalmente em Abril, sendo o mesmo uma papa de cauda ou orelha de porco e cevada. Na festividade de Jāņi (festa de João), que ocorre no solestício de verão, o tradicional Jāņi siers é servido

Menu Jāņi


Os letães atuais fazem, em média, três refeições diárias.

O pequeno almoço é leve e consiste em sandwiches ou uma omelete, acompanhado de leite como bebida.

A ceia é a última refeição do dia, com a opção de ser outra refeição intensa ou não. O consumo de comidas pré-feitas ou congeladas passou também a ser comum.

O almoço é comido por volta das três da tarde e tende a ser a principal refeição do dia. Como tal, inclui uma grande variedade de comidas e por vezes sopa como entrada e uma sobremesa. A sopa pode ser feita com vegetais, broa e/ou leite.


Receita sugerida Maizes zupa — (Sopa de pão letão)

- 150 gramas de pão de centeio escuro - 2 chávenas de água a ferver - 20 gramas de açúcar - 20 gramas de açúcar castanho - 2 colheres de sumo concentrado de mirtilo - 40 gramas de fruta seca (maçãs, passas, ameixas secas) - canela (a gosto) - Cravinho moído - Chantilly Misturar os ingredientes até obter uma textura macia. Seguidamente, forçar através de uma peneira fina. Colocar num recipiente e deitar um pouco de chantilly à superfície.


Irlanda do Norte

A Irlanda do Norte tem uma forte riqueza agrĂ­cola e a maioria dos seus pratos tradicionais sĂŁo baseados em vegetais ou carnes regionais. Existem mercados aos fins de semana onde os agricultores apresentam e vendem produtos criados de forma sustentĂĄvel.


As batatas são essenciais e provavelmente o que sobressai mais na gastronomia da Irlanda do Norte. Com intensa humidade e dias não muito quentes, essa cultura possui vantagem. No que diz respeito à carne, porco e ovelha são as mais usuais. A combinação dos dois forma um prato típico, aonde a parte formada com batatas se designa de “champ” (feita de batata esmagada, leite morno, manteiga e cebola) e a carne sendo picada e transformada em salsicha. No centro do “puré” pode-se fazer um buraco e colocar manteiga, de forma a esta derreter. Outro prato tradicional é o “Ulster Fry”, feito e servido aos pequenos almoços. É usado pão (pão de batata, por exemplo), que é frito até ficar dourado. Junta-se bacon, salsichas, um ovo, um tomate, cogumelos (tudo frito) e serve-se com uma tosta e chá.


Uma das semelhanças com o resto do Reino Unido, é o gosto pelo chá ou pelo café com bastante leite. Contudo, na Irlanda do Norte há o hábito de anexar, como acompanhamento, doces/bolos tradicionais. Essa doçaria não requer um forno, é de rápida elaboração e com receitas pouco .

Caramel Squares

Rocky Road Buns

Rice Krispy Buns

Hats


Receita Sugerida Fifteens Um dos doces mais famosos na Irlanda do Norte são os “Fifteens”. Assim são chamados pois os seus ingredientes baseiam a sua quantidade no número 15.

Ingredientes: 15 bolachas digestivas 15 marshmallows 15 cerejas glacé 1 lata de leite condensado Côco ralado Método: Esmagar as bolachas. Cortar os marshmallows e cerejas e adicionar as bolachas esmagadas. Adicionar o leite condensado. Cobrir uma folha de papel vegetal com o coco ralado e moldar a massa em cima dele até alcançar um formato cilíndrico Deixar no frigorífico durante cerca de duas horas.


Gastronomia  

Trabalho para LPC