Page 1

Capa pdf.qxd

1/14/11

3:44 PM

Page 1

PENHAS DOURADAS PORTUGAL PHOTOS RICARDO POLÓNIO

1 2 . 2 0 1 0 I N B L U E

T R A V E L

M A G A Z I N E


{ FIM-DE-SEMANA NA CASA DAS PENHAS DOURADAS }

DESIGN SERRANO A 1500 METROS DE ALTITUDE ergue-se a Casa das Penhas Douradas – um refúgio em plena Serra da Estrela – para viver o melhor da montanha em qualquer época do ano. Depois das obras de remodelação tem agora mais nove quartos, um spa, entre outras novidades. Durante a nossa estadia fomos conhecer os novos projectos associados a este turismo rural que nos dão a conhecer os produtos genuínos da região como o burel, agora com as mais variadas utilidades, e os sabores tradicionais combinados de forma surpreendente. Dos percursos pedestres ao ski (possível), renda-se a uma natureza em estado puro. Por P A T R Í C I A C A B R A L Fotos R I C A R D O P O L Ó N I O

A blue ESTEVE LÁ! Novembro de 2010


{ FIM-DE-SEMANA NA CASA DAS PENHAS DOURADAS }

DESIGN SERRANO A 1500 METROS DE ALTITUDE ergue-se a Casa das Penhas Douradas – um refúgio em plena Serra da Estrela – para viver o melhor da montanha em qualquer época do ano. Depois das obras de remodelação tem agora mais nove quartos, um spa, entre outras novidades. Durante a nossa estadia fomos conhecer os novos projectos associados a este turismo rural que nos dão a conhecer os produtos genuínos da região como o burel, agora com as mais variadas utilidades, e os sabores tradicionais combinados de forma surpreendente. Dos percursos pedestres ao ski (possível), renda-se a uma natureza em estado puro. Por P A T R Í C I A C A B R A L Fotos R I C A R D O P O L Ó N I O

A blue ESTEVE LÁ! Novembro de 2010


Turismo de natureza com charme Ouvir Jazz depois de descalçar as botas de trekking, fazer uma massagem no spa antes de visitar a fábrica de burel, ter um jantar gourmet regional, ler um clássico à lareira, ver um filme, conversar, vibrar com o ar frio, a vista, o ponto mais alto de Portugal continental...

DIA 1 | S Á BAD O

VIDA NA MONTANHA João Tomás, proprietário da Casa das Penhas Douradas, trocou a vida na cidade pela paz da montanha. Aqui dedicou-se inteiramente a este turismo da natureza e aos novos projectos que lhe estão associados.

Go! Tome a A1 e saia para Abrantes. Entre na A23 e corte para Belmonte, siga até Manteigas e suba até às Penhas Douradas. Depois há diversas tabuletas a indicar a casa. Se preferir um caminho mais bonito (como foi o nosso caso), embora mais demorado, opte por sair na A23 para a Covilhã, suba até às Penhas da Saúde, desça o Glaciar até Manteigas e daí até às Penhas Douradas.

B L U E

VIVER A CASA. João Tomás, o nosso anfitrião, conduziu-nos numa visita pelo interior desta casa de montanha, com amplas vidraças que nos oferecem diferentes perspectivas da serra. Os interiores decorados pelo casal vão buscar inspiração ao design escandinavo, onde não faltam peças originais assinadas por Hans J. Wegner, entre outros designers. >>>

COMO IR

52

À medida que subíamos até às Penhas da Saúde o ar fresco da serra deixava os vidros do carro embaciados com partículas de gelo. Do lado esquerdo avistamos o antigo sanatório dos Ferroviários, agora desactivado, e que durante as décadas de 40/50 acolhia os doentes com tuberculose que com a altitude esperavam a cura para a sua maleita. Longe vão os tempos em que vir à serra era semelhante a fazer uma expedição aos confins de África, relatados em livros dos mais variados autores, caso do memorável “Viagem à Serra da Estrela – Guia do Excursionista, Alpinista e Tuberculoso”, editado em 1908 e da autoria de António Souza Lacerda. Agora vem-se passar um dia à Torre e acha-se que está tudo visto e ficam por explorar paisagens únicas, lugares apenas acessíveis a caminhantes mais afoitos, grutas que escondiam casas e toda uma arquitectura patente nos chalets em traços alpinos que emergem aqui e ali. Depois de muitas curvas chegamos finalmente ao nosso destino: a Casa das Penhas Douradas – que nos finais do século XIX foi um hotel sanatório com o sugestivo nome de pensão Estrela. Quando João Tomás e Isabel Costa, os actuais proprietários, a compraram era uma hospedaria desactivada e em ruínas. Depois de um longo período de obras, em 2006 abriu finalmente as portas ao público, tendo o projecto de arquitectura sido assinado por Pedro Brígida e Alice Santiago. Em Maio de 2009 voltou a encerrar para uma remodelação mais profunda, tendo reaberto em Fevereiro deste ano com mais nove quartos e um spa. A área da recepção também ocupa agora um novo espaço com um pequeno ponto de venda, onde se encontram disponíveis os produtos da marca PDF&F (Penhas Douradas Food&Factory).

T R A V E L

EE 2

CASA DAS PENHAS DOURADAS

Penhas Douradas, Manteigas; Tel.: 275.981.045; www.casadaspenhasdouradas.pt Duplo a partir de €115 A casa tem 18 quartos, um deles suite, com vistas rasgadas para a Serra da Estrela. Um spa com três salas de tratamento, piscina interior aquecida e sauna são outros dos atractivos. Tem ainda acesso gratuito à internet nos quartos e zonas comuns.


Turismo de natureza com charme Ouvir Jazz depois de descalçar as botas de trekking, fazer uma massagem no spa antes de visitar a fábrica de burel, ter um jantar gourmet regional, ler um clássico à lareira, ver um filme, conversar, vibrar com o ar frio, a vista, o ponto mais alto de Portugal continental...

DIA 1 | S Á BAD O

VIDA NA MONTANHA João Tomás, proprietário da Casa das Penhas Douradas, trocou a vida na cidade pela paz da montanha. Aqui dedicou-se inteiramente a este turismo da natureza e aos novos projectos que lhe estão associados.

Go! Tome a A1 e saia para Abrantes. Entre na A23 e corte para Belmonte, siga até Manteigas e suba até às Penhas Douradas. Depois há diversas tabuletas a indicar a casa. Se preferir um caminho mais bonito (como foi o nosso caso), embora mais demorado, opte por sair na A23 para a Covilhã, suba até às Penhas da Saúde, desça o Glaciar até Manteigas e daí até às Penhas Douradas.

B L U E

VIVER A CASA. João Tomás, o nosso anfitrião, conduziu-nos numa visita pelo interior desta casa de montanha, com amplas vidraças que nos oferecem diferentes perspectivas da serra. Os interiores decorados pelo casal vão buscar inspiração ao design escandinavo, onde não faltam peças originais assinadas por Hans J. Wegner, entre outros designers. >>>

COMO IR

52

À medida que subíamos até às Penhas da Saúde o ar fresco da serra deixava os vidros do carro embaciados com partículas de gelo. Do lado esquerdo avistamos o antigo sanatório dos Ferroviários, agora desactivado, e que durante as décadas de 40/50 acolhia os doentes com tuberculose que com a altitude esperavam a cura para a sua maleita. Longe vão os tempos em que vir à serra era semelhante a fazer uma expedição aos confins de África, relatados em livros dos mais variados autores, caso do memorável “Viagem à Serra da Estrela – Guia do Excursionista, Alpinista e Tuberculoso”, editado em 1908 e da autoria de António Souza Lacerda. Agora vem-se passar um dia à Torre e acha-se que está tudo visto e ficam por explorar paisagens únicas, lugares apenas acessíveis a caminhantes mais afoitos, grutas que escondiam casas e toda uma arquitectura patente nos chalets em traços alpinos que emergem aqui e ali. Depois de muitas curvas chegamos finalmente ao nosso destino: a Casa das Penhas Douradas – que nos finais do século XIX foi um hotel sanatório com o sugestivo nome de pensão Estrela. Quando João Tomás e Isabel Costa, os actuais proprietários, a compraram era uma hospedaria desactivada e em ruínas. Depois de um longo período de obras, em 2006 abriu finalmente as portas ao público, tendo o projecto de arquitectura sido assinado por Pedro Brígida e Alice Santiago. Em Maio de 2009 voltou a encerrar para uma remodelação mais profunda, tendo reaberto em Fevereiro deste ano com mais nove quartos e um spa. A área da recepção também ocupa agora um novo espaço com um pequeno ponto de venda, onde se encontram disponíveis os produtos da marca PDF&F (Penhas Douradas Food&Factory).

T R A V E L

EE 2

CASA DAS PENHAS DOURADAS

Penhas Douradas, Manteigas; Tel.: 275.981.045; www.casadaspenhasdouradas.pt Duplo a partir de €115 A casa tem 18 quartos, um deles suite, com vistas rasgadas para a Serra da Estrela. Um spa com três salas de tratamento, piscina interior aquecida e sauna são outros dos atractivos. Tem ainda acesso gratuito à internet nos quartos e zonas comuns.


CANTINHOS PARA TODAS AS OCASIÕES Dificilmente irá para um destino tão apelativo para passar o dia ao computador. Mas caso fique preso devido a um mega-nevão, saiba que nesta sala de estar há computador com internet gratuita ao dispôr de quem por aqui se hospedar.

Numa das salas podemos ver exposta uma colecção de skis de madeira desde 1880 até aos anos 60 e manuais sobre a prática deste desporto, sendo o mais antigo datado de 1910. Outra das curiosidades são as várias aplicações de burel – tecido 100% feito de lã das capas dos pastores, distribuído em vários quadros de parede e que foi utilizado como elemento principal da decoração. Desde as coloridas mantas das camas, ao porta-revistas da sala, bancos de madeira forrados e tapetes, por aqui são visíveis os esforços para manter viva esta tradição. Se quiser estar a trabalhar ou simplesmente consultar o seu e-mail existe uma sala com um computador e acesso permanente à internet em todas as zonas comuns. Desde as sessões de cinema ao calorzinho da lareira, aos lanches com bolo acabado de fazer e chocolate quente ou os muitos livros à disposição para se enroscar num recanto a ler, sentimo-nos permanentemente mimados.

VIVA OS CONTRASTES que a Casa das Penhas Douradas preparou entre produtos da terra e gourmet dos quartos com vista ao spa, PASSADO E PRESENTE NUM SPOT PERFEITO CULTURA AO VIRAR DA ESQUINA Para além dos inúmeros livros que há pela casa disponíveis para os hóspedes, pode assistir a um filme no projector numa sala de estar ou levar um DVD para ver na privacidade do seu quarto.

B L U E

T R A V E L

55


CANTINHOS PARA TODAS AS OCASIÕES Dificilmente irá para um destino tão apelativo para passar o dia ao computador. Mas caso fique preso devido a um mega-nevão, saiba que nesta sala de estar há computador com internet gratuita ao dispôr de quem por aqui se hospedar.

Numa das salas podemos ver exposta uma colecção de skis de madeira desde 1880 até aos anos 60 e manuais sobre a prática deste desporto, sendo o mais antigo datado de 1910. Outra das curiosidades são as várias aplicações de burel – tecido 100% feito de lã das capas dos pastores, distribuído em vários quadros de parede e que foi utilizado como elemento principal da decoração. Desde as coloridas mantas das camas, ao porta-revistas da sala, bancos de madeira forrados e tapetes, por aqui são visíveis os esforços para manter viva esta tradição. Se quiser estar a trabalhar ou simplesmente consultar o seu e-mail existe uma sala com um computador e acesso permanente à internet em todas as zonas comuns. Desde as sessões de cinema ao calorzinho da lareira, aos lanches com bolo acabado de fazer e chocolate quente ou os muitos livros à disposição para se enroscar num recanto a ler, sentimo-nos permanentemente mimados.

VIVA OS CONTRASTES que a Casa das Penhas Douradas preparou entre produtos da terra e gourmet dos quartos com vista ao spa, PASSADO E PRESENTE NUM SPOT PERFEITO CULTURA AO VIRAR DA ESQUINA Para além dos inúmeros livros que há pela casa disponíveis para os hóspedes, pode assistir a um filme no projector numa sala de estar ou levar um DVD para ver na privacidade do seu quarto.

B L U E

T R A V E L

55


CHEF PEDRO CHARRO

VALORIZAR OS PRODUTOS DA REGIÃO

LAREIRA GOURMET

Pedro Charro é o chef que dirige a cozinha da Casa das Penhas Douradas, com a ajuda imprescindível de Rosa. O conceituado Luís Baena é o chef consultor que trata da concepção das ementas e produtos gourmet com a assinatura PDF.

Gauffre de ervas da serra com queijo de cabra, Corvina corada com legumes salteados e puré de batata e sobremesas enriquecidas com medronhos e alecrim são alguns dos pratos que pode provar no restaurante deste turismo de natureza empoleirado na serra.


CHEF PEDRO CHARRO

VALORIZAR OS PRODUTOS DA REGIÃO

LAREIRA GOURMET

Pedro Charro é o chef que dirige a cozinha da Casa das Penhas Douradas, com a ajuda imprescindível de Rosa. O conceituado Luís Baena é o chef consultor que trata da concepção das ementas e produtos gourmet com a assinatura PDF.

Gauffre de ervas da serra com queijo de cabra, Corvina corada com legumes salteados e puré de batata e sobremesas enriquecidas com medronhos e alecrim são alguns dos pratos que pode provar no restaurante deste turismo de natureza empoleirado na serra.


Go! Paisagens surpreendentes Longe dos spots mais turísticos, mas acessíveis por trilhos pedestres, há lugares na serra que o vão deixar de boca aberta. Ainda mais se estiver a chover na Covilhã e, de repente, apanhar lá no alto o sol mais radioso!

ACTIVIDADES OUTDOOR ■ Andar nas pistas de ski junto à Torre, os mais experientes devem experimentar a vermelha. Saiba mais em www.turismoserradaestrela.pt

Caminhadas na neve com raquetes

■ Percursos pedestres à volta das Penhas Douradas de duas a seis horas, conduzidos pelo João Tomás. A Camâra de Manteigas está ainda a desenvolver 250km de percursos. Descubra mais em www.manteigastrilhosverdes.com

■ Trenós para aqueles momentos de pura diversão com toda a família

AROMAS DA NATUREZA. Antes do almoço esperava-nos uma massagem no spa. Com três salas de tratamento tem ainda uma área de relaxamento onde reina a mais absoluta tranquilidade. Desta vez experimentei o Duche Vichy, cujo os jactos de água me iam aliviando os pontos de tensão acumulados ao longo da coluna. Uma das terapeutas, Cristina Gonçalves, revelou como são preparados os óleos aplicados nos diversos tratamentos disponíveis. « O Paulo, que costuma conduzir os grupos pelos vários percursos pedestres, apanha a bétula, urze, rosmaninho, zimbro, entre outras plantas, e nós preparamos o óleo usado apenas nas massagens», explica. Depois de tudo cortado aos bocadinhos é misturado no óleo e vai a ferver para extrair as propriedades... E foi entorpecida por todos estes aromas campestres que me dirigi à sala de refeições para saborear um Creme de agrião com queijo de cabra ralado e uma Corvina corada com legumes salteados e puré de batata. Ao almoço as refeições, que custam uma média de €20, são mais ligeiras e no final está sempre disponível um buffet com diversas variedades de queijo, fruta e uma ou duas sobremesas. Se preferir, principalmente se for praticar algum desporto durante a tarde, pode optar por uma salada, tosta ou sanduíche. O chef Luís Baena tem a seu cargo a consultadoria gastronómica da Casa das Penhas Douradas, tendo sido ele o responsável pela concepção das ementas e de todos os produtos gourmet com a marca PDF. Durante a tarde sentei-me na esplanada exterior, na esperança de ver uma das raposas que costumam vir comer alguns restos deixados nas gamelas junto à cozinha. “Houve uma altura que tivemos uma praticamente adoptada. Vinha aqui todos os dias e interagia connosco, um hóspede até tirou umas fotografias que colocámos na recepção”, conta João Tomás. 58

B L U E

T R A V E L

■ Apanha de cogumelos (na época própria) com especialistas

■ Passeios de bicicleta (disponibilizadas pela casa) pelas imediações

■ Caiaques (disponibilizados pela casa) para navegar na lagoa do Vale de Rossim

Passeios de jipe com paragem para almoço


Go! Paisagens surpreendentes Longe dos spots mais turísticos, mas acessíveis por trilhos pedestres, há lugares na serra que o vão deixar de boca aberta. Ainda mais se estiver a chover na Covilhã e, de repente, apanhar lá no alto o sol mais radioso!

ACTIVIDADES OUTDOOR ■ Andar nas pistas de ski junto à Torre, os mais experientes devem experimentar a vermelha. Saiba mais em www.turismoserradaestrela.pt

Caminhadas na neve com raquetes

■ Percursos pedestres à volta das Penhas Douradas de duas a seis horas, conduzidos pelo João Tomás. A Camâra de Manteigas está ainda a desenvolver 250km de percursos. Descubra mais em www.manteigastrilhosverdes.com

■ Trenós para aqueles momentos de pura diversão com toda a família

AROMAS DA NATUREZA. Antes do almoço esperava-nos uma massagem no spa. Com três salas de tratamento tem ainda uma área de relaxamento onde reina a mais absoluta tranquilidade. Desta vez experimentei o Duche Vichy, cujo os jactos de água me iam aliviando os pontos de tensão acumulados ao longo da coluna. Uma das terapeutas, Cristina Gonçalves, revelou como são preparados os óleos aplicados nos diversos tratamentos disponíveis. « O Paulo, que costuma conduzir os grupos pelos vários percursos pedestres, apanha a bétula, urze, rosmaninho, zimbro, entre outras plantas, e nós preparamos o óleo usado apenas nas massagens», explica. Depois de tudo cortado aos bocadinhos é misturado no óleo e vai a ferver para extrair as propriedades... E foi entorpecida por todos estes aromas campestres que me dirigi à sala de refeições para saborear um Creme de agrião com queijo de cabra ralado e uma Corvina corada com legumes salteados e puré de batata. Ao almoço as refeições, que custam uma média de €20, são mais ligeiras e no final está sempre disponível um buffet com diversas variedades de queijo, fruta e uma ou duas sobremesas. Se preferir, principalmente se for praticar algum desporto durante a tarde, pode optar por uma salada, tosta ou sanduíche. O chef Luís Baena tem a seu cargo a consultadoria gastronómica da Casa das Penhas Douradas, tendo sido ele o responsável pela concepção das ementas e de todos os produtos gourmet com a marca PDF. Durante a tarde sentei-me na esplanada exterior, na esperança de ver uma das raposas que costumam vir comer alguns restos deixados nas gamelas junto à cozinha. “Houve uma altura que tivemos uma praticamente adoptada. Vinha aqui todos os dias e interagia connosco, um hóspede até tirou umas fotografias que colocámos na recepção”, conta João Tomás. 58

B L U E

T R A V E L

■ Apanha de cogumelos (na época própria) com especialistas

■ Passeios de bicicleta (disponibilizadas pela casa) pelas imediações

■ Caiaques (disponibilizados pela casa) para navegar na lagoa do Vale de Rossim

Passeios de jipe com paragem para almoço


PRESERVAR O MEIO AMBIENTE

MUITO MAIS QUE UM TREKKING

Os passeios pedestres são dos melhores exemplos de eco-tursimo existentes. Se respeitar a natureza e os trilhos demarcados por onde passar poucos ou mesmo nenhuns serão os vestígios humanos deixados para trás...

João Tomás, dono da Casa das Penhas Douradas, leva-o a espreitar as lagoas da Serra da Estrela. Pelo caminho há tempo para ficar a saber lendas, curiosidades e mesmo factos sobre a Geografia, Fauna e Flora da região.


PRESERVAR O MEIO AMBIENTE

MUITO MAIS QUE UM TREKKING

Os passeios pedestres são dos melhores exemplos de eco-tursimo existentes. Se respeitar a natureza e os trilhos demarcados por onde passar poucos ou mesmo nenhuns serão os vestígios humanos deixados para trás...

João Tomás, dono da Casa das Penhas Douradas, leva-o a espreitar as lagoas da Serra da Estrela. Pelo caminho há tempo para ficar a saber lendas, curiosidades e mesmo factos sobre a Geografia, Fauna e Flora da região.


AS CORES DO BUREL O empreendedorismo de Isabel Costa e João Tomás, o casal proprietário deste turismo, levou à abertura de um pequeno atelier numa fábrica de lanifícios em Manteigas e a produzir originais peças em Burel (tecidos 100% lã das capas dos pastores).

COMPRAR PRODUTOS MARCA PDF&F Línguas de gato de feijoca, Palitos de queijo da serra, Geleia de poejo, Pesto de urtigas, Ketchup de boletos são apenas alguns dos produtos genuínos da serra transformados em apelativas embalagens gourmet. O chef Luís Baena, consultor gastronómico, assina estas combinações originais que pode comprar no ponto de venda disponível na recepção da casa ou na loja recentemente inaugurada no Chiado. PENHAS DOURADAS FOOD&FACTORY Rua Nova do Almada, 103; Chiado; Lisboa Horário: das 10h às 20h www.saberesefazeresdavila.pt

RECUPERAR A PRODUÇÃO DO BUREL foi uma das iniciativas da Casa das Penhas Douradas individuais, sacos de pão, tapetes e bancos forrados são alguns dos artigos QUE PODE COMPRAR RITUAL DO JANTAR. Antes de se iniciar a refeição, que custa €30 por pessoa, é servido na sala um amuse-bouche. Nós provámos o Gauffre de ervas da Serra com queijo de cabra, preparado pelo chef executivo do restaurante, Pedro Charro. “A nossa cozinha baseia-se nos produtos da região que pretendemos valorizar, mas com um toque gourmet”, explica. Prosseguimos com Sopa de abóbora assada com pão de alho e as famosas Burras de novilho confitadas, boletus salteados, apanhados na serra, e gratinado de legumes. Para finalizar Gelado de zimbro com línguas de gato de feijoca e Pudim de alecrim.

AS MENINAS DO PDF Patrícia Fonseca é a responsável pela equipa que diariamente prepara os produtos gourmet com a marca Penhas Douradas Food.

DIA 2 | D OM I N G O Enquanto tomava o pequeno-almoço podia observar as nuvens que pairavam sobre a imponente montanha, reservando-nos mais um dia de sol para a nossa caminhada matinal. Todos os percursos são conduzidos por João Tomás, que faz do trekking um dos seus hobbies favoritos. Deslocamo-nos de jipe até à indicação Fragão do Corvo e daí seguimos a pé até esse penedo, que esconde um miradouro sobre a vila de Manteigas. À noite, toda iluminada, parece um verdadeiro presépio.

B L U E

T R A V E L

63


AS CORES DO BUREL O empreendedorismo de Isabel Costa e João Tomás, o casal proprietário deste turismo, levou à abertura de um pequeno atelier numa fábrica de lanifícios em Manteigas e a produzir originais peças em Burel (tecidos 100% lã das capas dos pastores).

COMPRAR PRODUTOS MARCA PDF&F Línguas de gato de feijoca, Palitos de queijo da serra, Geleia de poejo, Pesto de urtigas, Ketchup de boletos são apenas alguns dos produtos genuínos da serra transformados em apelativas embalagens gourmet. O chef Luís Baena, consultor gastronómico, assina estas combinações originais que pode comprar no ponto de venda disponível na recepção da casa ou na loja recentemente inaugurada no Chiado. PENHAS DOURADAS FOOD&FACTORY Rua Nova do Almada, 103; Chiado; Lisboa Horário: das 10h às 20h www.saberesefazeresdavila.pt

RECUPERAR A PRODUÇÃO DO BUREL foi uma das iniciativas da Casa das Penhas Douradas individuais, sacos de pão, tapetes e bancos forrados são alguns dos artigos QUE PODE COMPRAR RITUAL DO JANTAR. Antes de se iniciar a refeição, que custa €30 por pessoa, é servido na sala um amuse-bouche. Nós provámos o Gauffre de ervas da Serra com queijo de cabra, preparado pelo chef executivo do restaurante, Pedro Charro. “A nossa cozinha baseia-se nos produtos da região que pretendemos valorizar, mas com um toque gourmet”, explica. Prosseguimos com Sopa de abóbora assada com pão de alho e as famosas Burras de novilho confitadas, boletus salteados, apanhados na serra, e gratinado de legumes. Para finalizar Gelado de zimbro com línguas de gato de feijoca e Pudim de alecrim.

AS MENINAS DO PDF Patrícia Fonseca é a responsável pela equipa que diariamente prepara os produtos gourmet com a marca Penhas Douradas Food.

DIA 2 | D OM I N G O Enquanto tomava o pequeno-almoço podia observar as nuvens que pairavam sobre a imponente montanha, reservando-nos mais um dia de sol para a nossa caminhada matinal. Todos os percursos são conduzidos por João Tomás, que faz do trekking um dos seus hobbies favoritos. Deslocamo-nos de jipe até à indicação Fragão do Corvo e daí seguimos a pé até esse penedo, que esconde um miradouro sobre a vila de Manteigas. À noite, toda iluminada, parece um verdadeiro presépio.

B L U E

T R A V E L

63


Sabores regionais no Vallecula Luís Castro e Fernanda Barros, uma cozinheira de mão-cheia, são os donos deste restaurante que nos presenteia com o melhor da cozinha regional.

Daqui, se trouxer binóculos, também pode ver o planalto de São Romão e o vale do Mondego. Passamos ainda pela casa de Afonso Costa, um republicano que agitou os tempos da monarquia, e que representa um exemplar único da arquitectura suíça de meados do século XIX. Retomamos o trilho que nos leva pelo interior de uma floresta encantada, habitada por esquilos, e que tem uma fonte de água fresca e pura. Depois de algumas subidas retomamos uma estrada de terra batida que desemboca no Vale das Éguas, conhecido pela sua beleza paisagística, e que pode explorar guiando-se pelas mariolas, uma série de pedras sobrepostas utilizadas pelos pastores para a marcação dos caminhos. Nós ficamos por aqui mas pode continuar até ao Vale do Rossim e fazer um piquenique junto às margens da sua lagoa. A nossa próxima paragem seria na aldeia de Valhelhas, a treze quilómetros de Manteigas, para um almoço típico no restaurante Vallecula (antigo nome romano desta povoação). Dentro da casa em xisto esconde-se um ambiente acolhedor com móveis e peças decorativas rústicas. Luís Castro, o proprietário, faz as honras do espaço aberto há onze anos e que nos presenteia com especialidades da gastronomia beirã.

VALLECULA Praça Dr. José de Castro; Valhelhas; Tel.: 275.487.123 Horário: de terça a domingo ao almoço das 12h30 às 15h e das 19h30 às 23h. Encerra domingo ao jantar e segunda-feira todo o dia (Preço médio de refeição com vinhos: €20) A PROVAR: Borrego na carqueja com puré de maçã e esparregado.

64

B L U E

T R A V E L


Sabores regionais no Vallecula Luís Castro e Fernanda Barros, uma cozinheira de mão-cheia, são os donos deste restaurante que nos presenteia com o melhor da cozinha regional.

Daqui, se trouxer binóculos, também pode ver o planalto de São Romão e o vale do Mondego. Passamos ainda pela casa de Afonso Costa, um republicano que agitou os tempos da monarquia, e que representa um exemplar único da arquitectura suíça de meados do século XIX. Retomamos o trilho que nos leva pelo interior de uma floresta encantada, habitada por esquilos, e que tem uma fonte de água fresca e pura. Depois de algumas subidas retomamos uma estrada de terra batida que desemboca no Vale das Éguas, conhecido pela sua beleza paisagística, e que pode explorar guiando-se pelas mariolas, uma série de pedras sobrepostas utilizadas pelos pastores para a marcação dos caminhos. Nós ficamos por aqui mas pode continuar até ao Vale do Rossim e fazer um piquenique junto às margens da sua lagoa. A nossa próxima paragem seria na aldeia de Valhelhas, a treze quilómetros de Manteigas, para um almoço típico no restaurante Vallecula (antigo nome romano desta povoação). Dentro da casa em xisto esconde-se um ambiente acolhedor com móveis e peças decorativas rústicas. Luís Castro, o proprietário, faz as honras do espaço aberto há onze anos e que nos presenteia com especialidades da gastronomia beirã.

VALLECULA Praça Dr. José de Castro; Valhelhas; Tel.: 275.487.123 Horário: de terça a domingo ao almoço das 12h30 às 15h e das 19h30 às 23h. Encerra domingo ao jantar e segunda-feira todo o dia (Preço médio de refeição com vinhos: €20) A PROVAR: Borrego na carqueja com puré de maçã e esparregado.

64

B L U E

T R A V E L


Na cozinha quem dirige é Fernanda Barros, mulher de Luís, e o resultado é uma sequência de pratos cada um mais apetitoso que o outro. Desde as entradas como o requeijão com ervas, pâté de fígado de pato, mousse de grão de bico, alheira de caça, morcela com migas de couve e batata ou açorda de enchidos..., tudo é de primeira qualidade. Nós fomos para o Borrego na carqueja, uma das especialidades, acompanhado de puré de maçã, esparregado e arroz. Da carta de vinhos fazem parte mais de 60 rótulos do sopé da Serra para acompanhar o repasto. E se ainda houver espaço num cantinho do estômago peça as Papas de caroulo com doce de pêssego para sobremesa.

RECUPERAR TRADIÇÕES. No regresso parámos em Manteigas para visitar o atelier onde são produzidas as criativas peças em burel com a marca Burel Manteigas, que pode comprar na Casa das Penhas Douradas e na loja Penhas Douradas Food&Factory, no Chiado, em Lisboa. Este ambicioso projecto tem como objectivo valorizar um trabalho tradicional, dando-lhe uma nova dimensão e utilidade prática para se expandir.

Relax! SPA APRÈS SKI Depois de umas horas a esquiar nas pistas disponíveis junto à Torre ou a deslizar pela montanha abaixo nos trenós disponibilizados pela casa, sabe bem fazer uma massagem no spa, uma das novidades inauguradas este ano na Casa das Penhas Douradas. ■ MASSAGEM DE CASAL Feita com o antebraço tem duração de 45 minutos e custa €90. Nesta massagem é utilizado o óleo de urze, preparado a partir de uma planta da serra.

■ MASSAGEM COM PAUS DE BÉTULA Feita com a madeira característica da região e na qual é aplicado o óleo de alecrim, bétula e zimbro. Dura uma hora e custa €60.

OUTROS RESTAURANTES A IR Se lhe apetecer fazer mais algumas refeições regionais fora de casa, não deixe de marcar mesa nos famosos: Camelo (Seia, Tel.: 238.310.100) e Museu do Pão (Seia, Tel.: 238.310.760).

■ EXFOLIAÇÃO FLOR DE PENHA Feita à base de flor de sal, mel e zimbro. Tem duração de vinte minutos e custa €25.

B L U E

T R A V E L

67


Na cozinha quem dirige é Fernanda Barros, mulher de Luís, e o resultado é uma sequência de pratos cada um mais apetitoso que o outro. Desde as entradas como o requeijão com ervas, pâté de fígado de pato, mousse de grão de bico, alheira de caça, morcela com migas de couve e batata ou açorda de enchidos..., tudo é de primeira qualidade. Nós fomos para o Borrego na carqueja, uma das especialidades, acompanhado de puré de maçã, esparregado e arroz. Da carta de vinhos fazem parte mais de 60 rótulos do sopé da Serra para acompanhar o repasto. E se ainda houver espaço num cantinho do estômago peça as Papas de caroulo com doce de pêssego para sobremesa.

RECUPERAR TRADIÇÕES. No regresso parámos em Manteigas para visitar o atelier onde são produzidas as criativas peças em burel com a marca Burel Manteigas, que pode comprar na Casa das Penhas Douradas e na loja Penhas Douradas Food&Factory, no Chiado, em Lisboa. Este ambicioso projecto tem como objectivo valorizar um trabalho tradicional, dando-lhe uma nova dimensão e utilidade prática para se expandir.

Relax! SPA APRÈS SKI Depois de umas horas a esquiar nas pistas disponíveis junto à Torre ou a deslizar pela montanha abaixo nos trenós disponibilizados pela casa, sabe bem fazer uma massagem no spa, uma das novidades inauguradas este ano na Casa das Penhas Douradas. ■ MASSAGEM DE CASAL Feita com o antebraço tem duração de 45 minutos e custa €90. Nesta massagem é utilizado o óleo de urze, preparado a partir de uma planta da serra.

■ MASSAGEM COM PAUS DE BÉTULA Feita com a madeira característica da região e na qual é aplicado o óleo de alecrim, bétula e zimbro. Dura uma hora e custa €60.

OUTROS RESTAURANTES A IR Se lhe apetecer fazer mais algumas refeições regionais fora de casa, não deixe de marcar mesa nos famosos: Camelo (Seia, Tel.: 238.310.100) e Museu do Pão (Seia, Tel.: 238.310.760).

■ EXFOLIAÇÃO FLOR DE PENHA Feita à base de flor de sal, mel e zimbro. Tem duração de vinte minutos e custa €25.

B L U E

T R A V E L

67


ENQUANTO NEVA LÁ FORA

SPA COM VISTA PARA A SERRA

Uma massagem, um chá bem quente, sauna, meia hora na piscina aquecida, tudo isto numa tarde dedicada a si próprio. Descontrair é a palavra de ordem. E por aqui sabem fazê-lo como ninguém, enchendo-nos de mimos que estão incluídos nos preços dos tratamentos ou da estadia!

Da janela do spa da Casa das Penhas Douradas conseguirá avistar com toda a certeza alguns dos “ingredientes” utilizados nos tratamentos disponíveis no menu. Bétula, urze, rosmaninho, zimbro, entre outras plantas, são misturadas com óleo que depois é usado nas mais diversas massagens.


ENQUANTO NEVA LÁ FORA

SPA COM VISTA PARA A SERRA

Uma massagem, um chá bem quente, sauna, meia hora na piscina aquecida, tudo isto numa tarde dedicada a si próprio. Descontrair é a palavra de ordem. E por aqui sabem fazê-lo como ninguém, enchendo-nos de mimos que estão incluídos nos preços dos tratamentos ou da estadia!

Da janela do spa da Casa das Penhas Douradas conseguirá avistar com toda a certeza alguns dos “ingredientes” utilizados nos tratamentos disponíveis no menu. Bétula, urze, rosmaninho, zimbro, entre outras plantas, são misturadas com óleo que depois é usado nas mais diversas massagens.


Do! SE APETECER FICAR EM CASA... ■

Home cinema numa das salas da casa

Workshops de cozinha

Sessões de leitura – nas salas as estantes estão cheias de livros para ler embrulhado numa manta junto à lareira

O espaço onde trabalham as três artistas fica situado numa das duas últimas fábricas de lanifícios da vila em funcionamento, onde podemos acompanhar o processo de produção a par e passo. Desde as máquinas obsoletas, com cem anos, usadas para a extracção da lã à sala de tecelagem, vale a pena fazer a justa homenagem a um trabalho em vias de extinção. Outra das apostas da Casa das Penhas Douradas foi dar a conhecer os produtos da região através de um conceito gourmet desenvolvido pelo chef Luís Baena. Assim nasceu o PDF, com sede numa antiga casa do guarda florestal, à saída de Manteigas, e onde Patrícia Fonseca coordena uma equipa de três pessoas. No meio de toda a azáfama que antecede as encomendas de Natal, receberam-nos vestidas a rigor com as suas toucas, batas e luvas brancas. Na cozinha vimos preparar os caramelos de zimbro e as várias etapas que passam até chegar à embalagem final. Em cima da mesa iam colocando os vários sabores da linha doce e salgada para provarmos e que desde já recomendamos. Nesta segunda fase da vida da Casa das Penhas Douradas, que merece a sua visita em qualquer época do ano, registámos todo o empenho dos proprietários para revitalizar as tradições, gerar emprego na comunidade local e integrar o espírito deste turismo de natureza na região. Em família, a dois ou com amigos muitas são as motivações para viver o melhor da Serra da Estrela através da sua riqueza paisagística, história, cultura e gastronomia. E

2 dias a partir de…

VAMOS A CONTAS

PORTUGAL

SERRA DA ESTRELA

Gasóleo

70€

Portagens

11,10€

Refeições

140€

1 noite na Casa das Penhas Douradas

115€

336,10€

{ Total duas pessoas } * Os valores indicados estão sujeitos a alterações conforme a época do ano

70

B L U E

T R A V E L

Bolo caseiro servido todos os dias a partir das 16h, para acompanhar com um chá ou chocolate quente

Piscina aquecida para relaxar enquanto vê nevar lá fora

Sauna e massagem no spa depois do trekking


Do! SE APETECER FICAR EM CASA... ■

Home cinema numa das salas da casa

Workshops de cozinha

Sessões de leitura – nas salas as estantes estão cheias de livros para ler embrulhado numa manta junto à lareira

O espaço onde trabalham as três artistas fica situado numa das duas últimas fábricas de lanifícios da vila em funcionamento, onde podemos acompanhar o processo de produção a par e passo. Desde as máquinas obsoletas, com cem anos, usadas para a extracção da lã à sala de tecelagem, vale a pena fazer a justa homenagem a um trabalho em vias de extinção. Outra das apostas da Casa das Penhas Douradas foi dar a conhecer os produtos da região através de um conceito gourmet desenvolvido pelo chef Luís Baena. Assim nasceu o PDF, com sede numa antiga casa do guarda florestal, à saída de Manteigas, e onde Patrícia Fonseca coordena uma equipa de três pessoas. No meio de toda a azáfama que antecede as encomendas de Natal, receberam-nos vestidas a rigor com as suas toucas, batas e luvas brancas. Na cozinha vimos preparar os caramelos de zimbro e as várias etapas que passam até chegar à embalagem final. Em cima da mesa iam colocando os vários sabores da linha doce e salgada para provarmos e que desde já recomendamos. Nesta segunda fase da vida da Casa das Penhas Douradas, que merece a sua visita em qualquer época do ano, registámos todo o empenho dos proprietários para revitalizar as tradições, gerar emprego na comunidade local e integrar o espírito deste turismo de natureza na região. Em família, a dois ou com amigos muitas são as motivações para viver o melhor da Serra da Estrela através da sua riqueza paisagística, história, cultura e gastronomia. E

2 dias a partir de…

VAMOS A CONTAS

PORTUGAL

SERRA DA ESTRELA

Gasóleo

70€

Portagens

11,10€

Refeições

140€

1 noite na Casa das Penhas Douradas

115€

336,10€

{ Total duas pessoas } * Os valores indicados estão sujeitos a alterações conforme a época do ano

70

B L U E

T R A V E L

Bolo caseiro servido todos os dias a partir das 16h, para acompanhar com um chá ou chocolate quente

Piscina aquecida para relaxar enquanto vê nevar lá fora

Sauna e massagem no spa depois do trekking

Penhas Douradas by Ricardo Polónio  

Article Herdade da Cortesia, Barragem do Maranhão photographed by me for the Blue Travel magazine nº85

Read more
Read more
Similar to
Popular now
Just for you