Issuu on Google+

Bem Viver e Sociedade, by Willy Damasceno  Cultura, QUINTA-FEIRA, 13 de setembro de 2007

DISTRIBUIÇÃO GRATUITA - ANO 3 - nº 105

Quinta-feira, 27 de agosto de 2009

www.cadernow.com.br

Entrevista

Dr. Flávio Isaias Região ganha o primeiro

hospital do câncer Lazer

“Restos”

Com Antonio Fagundes

Tudo

Transformação Células-tronco em ossos

Estilo

Novas coleções Madame X e Nadia Store




QUINTA-FEIRA, 27 de agosto de 2009

editorial Willy Damasceno

Passarela do bom gosto e da elegância

Em outubro de 2002 tive a satisfação de realizar no salão do Clube de Campo o Baile de Máscaras para celebrar em grande estilo os meus 27 anos de colunismo social. Comigo na foto, Viviane Galvão de Oliveira, Cleide Ferraz, Rosana Cecin e Vanderli Pomares Mendes, em noite de longos e gravatas pretas

DIREÇÃO COMERCIAL / MARKETING Adelaide Gomes adelaide@cadernow.com.br

COORDENAÇÃO-GERAL Willy Damasceno willy@cadernow.com.br

REDAÇÃO Guilherme Otani Denise Capeleti guilherme@cadernow.com.br redacao@cadernow.com.br

intimidade. Crianças devem ser orientadas a ligar para o trabalho de seus pais apenas em caso de emergência. E demais assuntos domésticos ou românticos ficam para antes ou depois do expediente (aliás, romances dentro do ambiente profissional são uma bomba-relógio. Cuidado!). Respeitar a hierarquia é mais do que obrigatório. Portanto, por mais simpáticos e agradáveis que possam ser, chefes têm posições superiores e devem ser respeitados. Quanto aos colegas, por mais divertida que seja a amizade, há que se ter limites. “Panelas” e grupinhos são insuportáveis. Evitar falar de seus segredos é uma questão de sobrevivência: as paredes têm ouvidos.

Isto vale, também, para o modo como você usa seu computador: uma espichada de olhos pode ver se o outro está acessando algum site fora do contexto ou se divertindo com algum joguinho. Nem pensar. Seu cartão de visitas deve ser prático e eficiente e conter as informações profissionais necessárias. O número de celular aparece, apenas, se este é de uso no trabalho. E lembre-se: celular é um telefone móvel; ou seja, as regras de uso são as mesmas do fixo. Peça licença para atender na frente de outras pessoas e não fale alto. Na verdade, não existe nada mais desagradável do que as pessoas que não sabem controlar o tom de voz. contato@fabioarruda.com.br

JORNALISTA RESPONSÁVEL Carmem Rita Mauro Cagno - MTB 11.469 redacao@cadernow.com.br

ADMINISTRAÇÃO / FINANÇAS Marcos Martin marcos@cadernow.com.br

COMERCIAL Alex Martin alex@cadernow.com.br

DIAGRAMAÇÃO E EDITORAÇÃO Cesar Ricardo Builcatti diagramacao@cadernow.com.br

ARTE Silvia Megumi Mizoguti arte@cadernow.com.br

FOTOGRAFIA Andréa Matsumoto redacao@cadernow.com.br

Dr. Flávio Isaias

e

O mercado de trabalho, cada vez mais competitivo e exigente, assim como a vida social, tem regras de etiqueta que devem ser observadas e assimiladas. Não respeitar certos códigos pode ter consequências sérias e, minimamente, fazer com que se perca um bom negócio. Existe um princípio básico: vida pessoal não pode se misturar com trabalho, jamais. Levar problemas ou grandes alegrias pessoais para o trabalho vai causar incômodo, na certa. Já que partimos do princípio de respeitar a privacidade, comece pela sua mesa. Nada de itens particulares e fotos muito descontraídas. Em vez de conferir certa pessoalidade, como muitos acreditam, é uma exposição desnecessária de sua

Foto: Andréa Matsumoto

tor d e m o da

Etiqueta empresarial

capa

sul

co

c

expediente

mp

bi o A rr u d a é

or ta m e nt o

Fa

on

Toda semana eu tenho a satisfação de redigir o editorial do Caderno W que me permite captar as boas energias que pairam no ar e irradiam vibrações positivas na vida do leitor, e com ele exercitar o compartilhar. Como num piscar de olhos chegamos ao número 105 do Caderno W, que se destaca pelo modo como é produzido, pelo conteúdo das matérias, se constituindo em leitura prazerosa de gente que curte uma boa e agradável informação. O Caderno W esbanja estilo e as pessoas que nele são notícias se sentem prestigiadas porque o percebem como passarela do bom gosto e da elegância. A partir do número 100 decidimos que uma vez por mês destacaríamos uma personalidade nacional na capa. O start foi dado com a maravilhosa Vera Holtz e na sequência, como havia prometido, o famoso repórter esportivo da Rede Globo de Televisão, Mauro Naves, um velho e querido amigo, ganha os holofotes na edição de número 106, a primeira de setembro. Ontem à tarde estive em sua casa em São Paulo com Denise Capeleti e Andréa Matsumoto para a tão aguardada entrevista. O Mauro é um sujeito fora de série. Aproveitei a oportunidade e nesta semana matei dois coelhos com uma só cajadada. Eu explico: temos um encontro marcado com sua bela mulher, Patrícia, que é atriz e está no elenco da nova novela da Globo, “Viver a Vida”, de Manoel Carlos, que substitui “Caminho das Índias”. Sua entrevista fica pronta aguardando a hora oportuna para ser publicada. O Caderno W completa nesta edição os seus 2 anos e os nossos olhares naturalmente se voltam para a festa que está sendo alinhavada com o apoio do Atelier de Eventos, de Valéria Bittencourt, para ocorrer no salão do Clube Náutico, no dia 6 de novembro. Pensei inicialmente em traje black-tie, mas consultando amigos cheguei à conclusão que o social tem mais a ver com o momento. O primeiro brinde oficial a esses dois anos de trabalho ocorreu anteontem no Restaurante Djapa. Reunimos com o apoio de Manira Andery mais de cem convidados comprovando que em Mogi há público que consome qualidade e que sai de casa sim, para se descontrair, encontrar amigos e conhecidos e exercitar a joie de vivre. Os jantares realizados este ano em parceria com Manira atestam que estamos no rumo certo. A fórmula dá resultado. Já decidimos: o jantar de setembro ocorrerá no Restaurante O Berro, oportunidade em que apresento as madrinhas dos meus 34 anos de colunismo social, que também serão celebrados na noite da primeira sexta-feira de novembro. Denise Capeleti entrevistou o médico Flávio Isaías Rodrigues, do Centro Oncológico, um empreendedor, e Andréa Matsumoto o fotografou. Eu tiro o chapéu para ele e a sociedade mogiana o aplaude pela entrevista.

CADERNO W - R. Eng. Gualberto, 427 - CENTRO - (11) 4790-3414 | DISTRIBUIÇÃO GRATUITA - disponível também nas bancas: Praça Norival Tavares, Colinas do Sol, Patão Centro, Banca Mauricio Mogilar


QUINTA-FEIRA, 27 de agosto de 2009

estilo A personalíssima Nádia Condo vive se reciclando. Acaba de realizar um curso daqueles que burilam a equipe no sentido de torná-la apta a oferecer um ótimo atendimento e valorizar o produto que a Nadia Store, no Mogi Shopping, apresenta a cada temporada, as melhores marcas, despertando nas mulheres a vontade de renovar o guarda-roupa. Nádia, que é bem informada, sempre recebe suas clientes com carinho extra quando lança a coleção da estação e oferece-lhes momentos de rara satisfação. Foi o que ocorreu na semana passada quando recheou a loja com as novidades do verão. Rolou uma deliciosa efervescência. Janice Ito, ao lado, charmosa, não se intimidou com a presença da fotógrafa e fez pose com modelos da nova coleção. Arrasou. Ana Paula Cecin, embaixo, cuja beleza e elegância dispensam comentários, também foi passear os olhos pelas araras e prateleiras da Nadia Store, e não escapou à câmera de Andréa Matsumoto. Ela é naturalmente chic. Tem estilo.

José Vitor Zerbinatto apresentou em Mogi para uma plateia seleta, composta de clientes e amigos, a coleção verão 2010 da Madame X, que, como as anteriores, se destaca pela criatividade do estilista. Sempre afinado às tendências que influenciam a moda nacional e internacional a cada temporada, revela o seu olhar e talento apostando com bom gosto e elegância em modelos tanto para o dia a dia como para as festas, atraindo os olhares das mulheres que curtem vestir-se com personalidade. A bela Karina Nakahara, a nossa Miss Centenário, há algumas coleções tem sido requisitada para apresentar os modelos da Madame X, em Mogi e em São Paulo. E o faz sempre com charme e elegância. A bordo deste longo amarelo, chiquérrimo, ela volta a ser notícia em destaque. Está aí uma boa sugestão da nova coleção da Madame X para as mulheres que vão à dupla comemoração que o Caderno W vai realizar em novembro próximo no mais tradicional endereço da cidade, o Clube Náutico Mogiano. Rescende estilo. Quer ver mais fotos do desfile da coleção 2010 da Madame X em sua loja de fábrica, na Vila Cintra? Acesse o site www. cadernow.com.br

O lançamento da coleção de verão é sempre uma festa

Fotos Andréa Matsumoto

Verão 2010




life A comemoração dos

QUINTA-FEIRA, 27 de agosto de 2009

É um fato raro nos dias de hoje alguém comemorar 80 anos

“Chez” Cris e Carlinhos Bianchi

Paulo Pires, na foto ao lado em companhia da esposa, Judith e dos filhos Paulo Roberto e Mônica, comemorou sábado passado com um delicioso almoço no salão de festas da casa de Cristina e Carlinhos Bianchi, o Gaúcho, os seus bem vividos 80 anos. A família e amigos apareceram para os cumpris. Não é todo dia que alguém completa 80 anos em tão boa forma, lúcido e celebrálos eleva a autoestima. Silvio Pires, representando os irmãos, relatou fatos marcantes da vida do aniversariante, que em seguida agradeceu a presença de todos e se emocionou com as demonstrações de carinho. Uma tarde agradável registrada indelevelmente no rol das boas lembranças. As fotos de Andréa Matsumoto revelam alguns dos presentes

Sylvânia, Elen e Neiva

Cidinha e Roberto

Luísa, Emília e Emílio

Saul, Sílvio e Jeferson

Fran e Rachel

Tânia e Arlete

Fotos Andréa Matsumoto






QUINTA-FEIRA, 27 de agosto de 2009

glamour

80 anos de Paulo Pires Ana e João

Renato e Marta

Judith com Rômulo, Simone, Débora, Mateus, Ana, Leonardo e Sabrina

Beto e Tchelly

Adriana, Penha, Perseu, Mariana e Laura

Fotos Andréa Matsumoto

João Vitor, Valter, Andréia e Léo

Cris e Carlinhos

Gui, José Vitor, Manira, Gê e Ulisses

O carinho da família e amigos tornou o dia da festa de aniversário de Paulo Pires especial




QUINTA-FEIRA, 27 de agosto de 2009

“O luxo não é o oposto da pobreza, mas da vulgaridade.” (Coco Chanel)

fashion Hype

Marlon Teixeira para Sergio K

E Terry Richardson

m clima “old school”, o verão da grife masculina Sergio K está mais quente do que nunca! A aposta na primeira campanha da marca foi alta e trouxe nomes de peso como o top Marlon Teixeira (em fotos super à vontade, diga-se de passagem, tiradas na casa do próprio Sergio), que já arrasou em campanhas da Dior, Armani e Diesel, entre outras. As imagens levam a assinatura do renomado Terry Richardson, famoso por seu trabalho hipersexy e quase erótico, e produção de Marcelo Sebá. A qualidade do trabalho é de excelência. Guilherme Otani

Vult

Natura

Demaquilante Sève Pimenta Rosa A O banho é um dos momentos mais prazerosos do dia e não tem apenas a função de higienizar. É durante este momento que é possível fazer uma pausa na rotina diária e cuidar do corpo, relaxar e se entregar a uma experiência sensorial em que tato e olfato caminham juntos. Com caminho olfativo floral sensual, o lançamento Natura Sève Pimenta Rosa seduz com um frescor cítrico-herbal, com notas marcantes de pimenta rosa e ar misterioso de cedro e cardamomo. O óleo hidrata por 24 horas, prevenindo o ressecamento e criando um filme protetor e aveludado na pele.

Preço sugerido: R$ 51,50

Fotos Divulgação

maioria das mulheres adora uma produção de maquiagem. É claro que realçar os olhos, disfarçar imperfeições, dar um up ao rosto e destacar os lábios não é pecado. Entretanto, não ter o hábito de retirar a maquiagem constitui verdadeira agressão à pele. Produtos como base, sombra, batom, blush e lápis precisam ser removidos antes de dormir. Para isto, um item indispensável é o demaquilante. O demaquilante é um produto desenvolvido para remover a maquiagem da área dos olhos, boca e pele, com formulação que se diferencia dos higienizantes em geral. Como indicação, a Vult Cosmética sugere seu demaquilante para a área dos olhos, que possui ingredientes umectantes que mantÊm a hidratação da pele. O produto é à prova d´água; testado oftalmológica e Preço médio: R$ 15 dermatologicamente.

Divulgação




QUINTA-FEIRA, 27 de agosto de 2009

paladar

Sobremesa

Divulgação

Mais Danette

O

utro dia, publicamos uma receita usando o tradicional Danette que, após 30 anos de sucesso, está mais jovem do que nunca com um apelo gourmet, em portal inovador (www.danette.com. br)) apresentando diversos doces inéditos - fondues, carolinas recheadas, merengues, sorvetes, caldas e tarteletes, entre outros – que torna o

Ingredientes: 1 xícara (chá) de açúcar ½ xícara (chá) de chocolate em pó 1 xícara (chá) de farinha de trigo 1 colher (sopa) de fermento em pó 50 g de damascos bem picados 50 g de ameixas pretas bem picadas 50 g de castanhas-do-pará picadas 100 g de margarina em temperatura ambiente 3 ovos 8 potes de Danette sabor chocolate

produto ainda mais irresistível. Há, também, um espaço reservado para os consumidores da marca enviarem e compartilharem suas próprias dicas. Acompanhe, hoje, o passo a passo para um brownie ao molho quente de Danette, que rende dez porções. Guilherme Otani

Modo de preparo: Na batedeira, junte os ovos, a margarina e o açúcar, até formar um creme. Adicione o chocolate, a farinha de trigo, o fermento em pó e as frutas, mexendo bem. Coloque em uma fôrma retangular pequena, untada e polvilhada com chocolate em pó, e asse em forno pré-aquecido em temperatura baixa, por aproximadamente

30 minutos ou até dourar levemente. Retire do forno, deixe esfriar e corte em retângulos. Esquente rapidamente o Danette em fogo baixo, em uma panelinha. Acomode dois pedaços de brownie em cada pratinho raso, despeje o Danette de forma decorativa e polvilhe o chocolate em pó.

Dica: Decore com cerejas em calda e chocolate em pó. Experimente fazer o molho com Danette sabor chocolate, light ou Danette sabor nozes.




QUINTA-FEIRA, 27 de agosto de 2009

zen Cabala

Caminhos

QUE INIMIGO? Carlos Handhu é instrutor de meditação.

carloshandhu@hotmail.com

A distância entre o que cada um é (o re- Não que se deva sofrer ou aceitar passivaconhecimento através do ego) e o que traz mente as situações, mas quem sabe assicomo essência (a manifestação da alma) milar a dor de forma tão natural como a aumenta à medida que a dualidade que alegria, como apenas mais um estado de cria a divisão eu-mundo é alimentada como espírito, já que a dor é sempre o efeito da uma verdade concreta, segura e, por que resistência em relação à realidade daquenão dizer, cômoda. É aparentemente mais le momento e, a partir do instante em que simples manter-se fechado dentro de seu existir uma aceitação natural dos fatos e universo particular, evitando uma intera- circunstâncias, ela deixará de ser dor e será ção dinâmica com o mundo, do que envol- considerada simplesmente “vida”. ver-se de coração aberto com a vida, pois O universo é perfeito, não existe acaso, isso implica em um abandono sorte ou azar; existe a inteligência “Não oferecer cósmica fluindo divinamente em gradual do controle do ego em função de uma entrega sen- resistência à vida é níveis em que a mente ainda não estar em estado de alcança e que, por isso, mistifica, sível e plena ao momento. E graça, de descanso e distorce ou confunde. Para o ego, atirar-se sem redes de protede luz.” tudo que não é compreendido ou ção visíveis contando apenas Eckhart Tolle exige um desprendimento voluncom a fé ou o amor é um risco sem parâmetros para a mentário é considerado uma ameate; é um ato que só pode ser realizado pela ça e jogado para o “outro lado”. Não existe alma, que é livre, confiante e absolutamen- inimigo dentro ou fora de cada um, só o te presente. que não se entende, aceita ou aprendeu a Viver a realidade egoica como a realida- lidar! Quando se reconhece que tudo que de absoluta é perder-se da vida, é esque- acontece é fruto do que ele mesmo cria, o cer-se de si, é nadar e nadar para morrer indivíduo passa a se ver diante de um esna praia... Não adianta esconder-se atrás pelho que o reflete em diversos graus de de nada que não seja verdadeiro, uma vez compreensão e, então, o inimigo passa a que tal proteção não existe e é uma ques- não ser visto como tal e a ser aceito como tão de tempo para ver-se vulnerável e im- uma parte de si próprio que ainda não foi pelido a enfrentar aquilo que tanto se evita. assimilada e transformada: o amor que liObviamente, para lidar com o que não se berta ainda não flui naquela área da vida, conhece ou assusta exige uma certa pre- mas a vida está dando a chance de fazer paração, mas também exigirá um enfren- este amor fluir, só que não da forma como tamento consciente em dado momento geralmente se espera, mas da forma que faz uma vez que não se pode impedir o fluxo aprender e crescer. Não lute contra moinhos natural da vida, dos acontecimentos e da de vento. Relaxe, aceite e permita. Provievolução pessoal. Porém, quanto desse en- dencie já sua transformação! frentamento pode estar contaminado pelo medo, ilusão e apego? formando Carlos Handhu está Aquilo que ainda se encara como sofrirso nova turma para o cu mento nada mais é que o impulso necesPrática”. & ia or Te “Meditação – sário para o passo seguinte da jornada, só 18-5292. Informações: (11) 81 que ainda não está sendo visto dessa forma.

Dê tempo Na semana passada nós relacionamos nosso processo espiritual ao processo de desenvolvimento de uma maçã. Rav Ashlag nos lembrou de que se algo não está certo em nossas vidas – ele usa a palavra ‘amargo’ – é como se estivéssemos colhendo a fruta antes de estar madura. A culpa não é da fruta – nós simplesmente estamos procurando resultados antes de estarem completos. Eu prometi mais algumas ferramentas práticas para ajudar o seu jardim a florescer. A primeira coisa que devemos deixar para trás é achar que não somos capazes, que não estamos em um lugar onde a Luz do Criador possa brilhar. Como ela brilha nem sempre está ao nosso alcance saber, mas o obstáculo principal para se saborear os frutos é a sensação de que nós não merecemos ver frutos. Já há limitações o suficiente em nosso mundo sem o pensamento negativo: tikun (karma), as ilusões que vêm de nossos cinco sentidos, para citar algumas. Nós literalmente impedimos nosso próprio crescimento quando achamos que não somos merecedores. Em segundo lugar, pode já haver frutos em nossa vida que não enxergamos simplesmente porque não acreditamos realmente que somos capazes de ver nossas sementes darem frutos. Até mesmo quando nossas sementes dão frutos, nós achamos que não deram. Achamos que são invisíveis ou que não têm valor. As sementes penetraram no solo, mas não deram em nada. Talvez outra pessoa tenha pego a energia. Mas o que não percebemos é que colocamos a energia e criamos alguma coisa especial no universo. Os frutos podem nem sempre ter a aparência ou sabor que esperávamos que tivessem. Às vezes estão escondidos, indistintos. Mas cada

semente/ação que praticamos, acaba criando um fruto. E as únicas pessoas que veem seus frutos são as que acreditam que os verão. São as pessoas que sabem que suas ações têm poder. Contanto que nós acreditemos, em qualquer nível, que haverá frutos – sem dúvida eles existirão. E mesmo assim, se duvidarmos dos próprios frutos, poderemos não vê-los mais. Podemos perder a alegria e satisfação que obtemos deles só por não acreditarmos que temos o poder de ver os frutos de nossas ações. E por último, esteja certo de que se plantarmos árvores de ego, nós nos transformamos em um fazendeiro que cultiva alfarrobeiras; demorará muito tempo para dar frutos e se você tentar colhê-los antes do tempo, eles terão um gosto ruim. Por quê? Nós não investimos tempo no solo, na fertilização e no cultivo. Você ficará deprimido e os frutos refletirão isso. Resumindo: 1. Quando o fruto não estiver maduro, lembre que tem a ver com o processo e o timing. 2. Não existem pessoas nem situações más, apenas pessoas impacientes. 3. Nunca se perde energia (sementes). 4. Todos, e quero dizer todos mesmo, merecem ver os frutos de seu trabalho. 5. Todos, sim, inclusive você, são capazes de aproveitar esses frutos. 6. Se quiser ver mais rápido seus frutos, não plante sementes com ego. Desejo a você uma colheita abundante! Tudo de bom, Yehuda

Sequência dos 72 Nomes da Semana:

escaneie da direita para a esquerda

69. ACHADOS E PERDIDOS Com este Nome como bússola, o caminho para meu lar espiritual é iluminado.  Recupero meu rumo.  A cada passo que dou e a cada momento que passa sinto conforto, confiança e um sentido mais forte de direção.


QUINTA-FEIRA, 27 de agosto de 2009

déjà vu

Fotos Arquivo Willy



Walter

Marina, Mônica, Cidinha e Isabelle Adeli, Maria Helena e Aziz

Daniela

Fernanda

Dulce, Sílvia e Aureliano

Moira e Dirce

Rita e José Eduardo


10

QUINTA-FEIRA, 27 de agosto de 2009

“A vida começa quando a gente compreende que ela não dura muito.” (Millôr Fernandes)

frege

e O tani

rm By Guilhe

Notinhas

Gota a gota

• Lucas Bravin, do Claudir Cabeleireiros – Salão Masculino, armou eat & drink session, sábado

destes, para o sorteio de um ingresso para a corrida de Fórmula 1 de Interlagos, que rola em outubro. A urna tava cheia de cupons preenchidos pelos clientes de lá. O felizardo? Felipe Simões.

• Rafinha Straube (7890-2615) rouba as atenções quando o assunto é personal training. A

agenda dele tá com um monte de horários preenchidos, por diversos alunos. Carla Cury faz parte deste time.

• Dando plus ao staff da Madame X, em Mogi, está Deinha Teixeira (ex- Angue e ex-Nadia Calçados).

! a t o n e m o T mulheres insistam em buscar

Ainda que s procurem en om h e os d ta n ca príncipes en borda , de forma sê-los, Rosi Campos a “Se Casamento em , a ic m cô e a d ti diver rigadeiro, a partir B o tr ea (T ” ... om B se Fos que o amor e d o çã ta a st n co a , do dia 1º.) s não prevê a a el ov n e a d fa e d s to dos con a da cama , a m ci em a d a h ol m a toalh sair, a falta ra a p r a m u rr a se demora em destampado. l ta en d e em cr o ou da grana

• Por falar nisto: o coq de lançamento da coleção de verão da X foi regado a Buck’s Fizz (champagne com toques de suco de laranja). Up to date.

• Paulinho Seccomandi nem bem apertou o “end” na sua

expô do Mogi Shopping e já agita outro mergulho cultural, com suas obras, no Piola (Jardins), em Sampa. Começa dia 7.

• E, como diria o Pernalonga, por hoje é só, pessoal. oto éa Matsum Fotos Andr

dalada a o b t n a e d s m o o t n m e em doasrsgeogm panrioçvõaes Cam a a um a d o o l i d s d a n n m r e a a z i r c C a f n s e e r a v e id G laçSãaomnpuama,avnaNdoaduima Sdtosresegmentos SecrognioteKm, pem rçeãnocdi nos 15 ptcGolee

Danilo Grinberg hypa com sua Namastê, grife de roupas bacanas.

Moda

Exchange Ana Paula e André Iague acabam de inaugurar a multimarcas Concept Exchange, no Mogi Shopping, onde funcionava a Opera Rock. Comercializam Opera, Reserva, Redley, Canal e Melissa.

Carlos Spena Jr. e Marcinha na vibe do Circo Nacional Odatani entraram apresentação de sexta-feira China, na passada


11

QUINTA-FEIRA, 27 de agosto de 2009

g.o.

e O tani

rm By Guilhe

1) O que é um web designer? R: O web designer é o profissional que possui conhecimento para elaborar tanto a parte gráfica, quanto a estrutura funcional de um web site ou qualquer outra solução afim. Deve compreender como as cores, tipografia e a disposição das informações podem influenciar a percepção do visitante do site, pensando em toda a experiência que ele terá enquanto permanece em tal ambiente.

Lima

Andréa Matsumoto

4) Fale sobre seu dia a dia profissional... R: Sem dúvida alguma, quando desenvolvo um projeto (ou vários), passo a maior parte do tempo diante de uma tela de computador, trabalhando. Porém, o desenvolvimento propriamente dito de um web, site ou qualquer solução para web, é apenas um fragmento de algo maior, sendo que antes disto há a prospecção do cliente, visitas e reuniões. Não esquecendo dos contratos de manutenção! (contatos: tales@kaza7.com.br)

Energético com sabor inédito O energético conquistou o gosto dos brasileiros há muito tempo. Apostando neste nicho, a Mona-Vie lança uma bebida inédita, com fórmula inovadora. O EMV tem aroma de guaraná, açaí e suco de 14 frutas (pera, uva, banana, maracujá, pêssego, ameixa, damasco, cranberry, kiwi, blueberry, romã, blackberry, lichia e cereja); tudo prezando a mais alta qualidade, ideal para qualquer hora e para todo lugar.

POR ONDE ANDA?

Andréa Freitas Andréa mora em Rhode Island, Estados Unidos, há 11 anos. Trabalhou como gerente de catering no Crowne Plaza Hotel e Holiday Inn. Hoje, dá um tempo no trabalho para curtir o filho, Matheus, antes dele ir para a universidade (em setembro), onde cursará História e será integrante do time de atletismo.

Divulgação

3) O que mais gosta de fazer? R: Transformar ideias em algo visível para todos sempre foi algo que me fascinou. Acredito que, até hoje, estar diante da tela do computador, “fazendo o pensamento ganhar forma”, é onde me sinto mais confortável.

IN

ssoal Arquivo Pe

Tales

2) Há quanto tempo você está na área? R: Muito antes de concluir Publicidade e Propaganda, já me interessava por informática e design. Aos 16 anos, fiz meu primeiro curso de designer gráfico (isto, ainda, antes de qualquer vestígio da internet no Brasil). De lá pra cá, foram muitos outros cursos na área e uma pós-graduação em Marketing na FAAP, que expandiu meus horizontes de forma definitiva. Resumindo: tornei-me web designer naturalmente e, considerando que apenas em meados de 95 a internet passou a ser comercializada no País, pode-se dizer que estou na área desde que ela surgiu.

Divulgação


12

QUINTA-FEIRA, 27 de agosto de 2009

entrevista

A

utoridades da região do Alto Tietê, assim como figuras importantes no cenário de saúde do Estado e amigos convidados virão a Mogi no dia 31, às 11 horas, para participar da inauguração do Hospital do Câncer Dr. Flávio Isaias Rodrigues, até então chamado de Centro Oncológico. É o único complexo hospitalar de todo o Alto Tietê, construído especialmente para tratamento do câncer, sendo que 60% do atendimento será destinado a pacientes encaminhados pelo SUS. Na verdade, o único na região leste do Estado, uma vez que os demais são grandes hospitais e entidades sem fins lucrativos. Após seis anos em obras e com um investimento de aproximadamente sete milhões de reais, uma parte vinda do governo, outra de empréstimos e outra do dono, Flávio, o hospital abre suas portas com um centro cirúrgico com capacidade para 200 cirurgias/mês, sendo 120 eletivas e 80 day clinic (cirurgias mais simples nas quais o paciente recebe alta no mesmo dia). Distribuídos em 350 m2 em cada um dos seis pavimentos, o hospital tem duas salas cirúrgicas, Unidade de Terapia Intensiva (UTI) com seis leitos, sendo um de isolamento, sete enfermarias totalizando 14 leitos (apenas dois em cada quarto), além de seis apartamentos. O total de leitos é 30 e a área construída é de 5 mil metros quadrados. Exames de diagnóstico por imagem, análises clínicas, biópsia e anátomo-patológico, serviço de banco de sangue, entre outros, serão terceirizados por clínicas especializadas e de renome do Alto Tietê, mas

no futuro serão feitos pelo próprio hospital. O Centro Oncológico Mogi das Cruzes foi construído graças à ousadia do médico cancerologista e radioterapeuta Flávio Isaias Rodrigues, que há 30 anos foi precursor do tratamento contra o câncer na região do Alto Tietê. Para entendermos melhor a história desta clínica, que hoje se prepara para se transformar em um complexo hospitalar, temos que voltar ao ano de 1976, quando foi fundada a Clínica de Radioterapia de Mogi das Cruzes. Ao perceber a necessidade de melhorar o tratamento oferecido aos pacientes, Flávio Isaias Rodrigues resolveu implantar no procedimento médico da clínica a combinação de radioterapia e quimioterapia que, proporcionavam resultados mais satisfatórios contra o câncer. Com os investimentos, a Clínica de Radioterapia se transformou em Centro Oncológico Mogi das Cruzes, atualmente referência para o Ministério da Saúde para os tratamentos ambulatoriais em radioterapia, quimioterapia e hormonioterapia. O Centro Oncológico atende mais de mil pacientes/mês das cidades de Salesópolis, Biritiba Mirim, Mogi das Cruzes, Suzano, Poá, Ferraz de Vasconcelos, Itaquaquecetuba, Arujá, Santa Isabel, além de Guarulhos e com o novo hospital deverá dobrar o atendimento. Flávio Isaias já prevê que em pouco tempo a demanda ficará maior ainda e terão de ampliar o hospital. Haja fôlego, dr. Flávio! Melhor deixar a candidatura a deputado para outra oportunidade!!!! Denise Capeleti

Ancréa Matsumoto

Dr. Flávio Isaias Rodrigues

Caderno W - Dr. Flávio, o que o motivou a dar um passo tão grande, transformando a clínica em hospital? Dr. Flávio – Para os governos federal, estadual e municipal o Centro Oncológico era classificado, desde 1982, de acordo com a legislação, uma Unidade Isolada de Radioterapia e Quimioterapia. De lá pra cá a legislação foi mudando e, em 2002, ficou proibido credenciar estas unidades isoladas. Só são credenciados hospitais e as clínicas já existentes de se adequar e se transformar em hospital. Esta mudança visa à centralização dos serviços prestados a este tipo de paciente para que não fique perdido e andando de um lugar para outro. Temos de fazer desde o diagnóstico até o tratamento, incluindo o cirúrgico, destes pacientes. No nosso Centro esta adequação vem sendo feita por etapas. A primeira modificação foi a Central

Ao lado do filho, Álvaro, dr. Flávio comemora a conclusão do seu hospital especializado em tratamento de câncer

de Quimioterapia, com salas assépticas, material preparado para cada paciente e todo o conforto necessário a este procedimento. Eu desconheço serviços como este nosso que satisfaçam plenamente às exigências do governo. No início, pensamos na possibilidade de ir para uma unidade hospitalar, mas a complexidade das instalações é tanta que teríamos de construir um hospital dentro de outro, então, decidimos ampliar o que já tínhamos. Começamos a montar nosso hospital especializado em oncologia. Desde prevenção até a proservação (quando o paciente passa a vir de vez em quando só para exames de rotina). Caderno W – Com a inauguração do hospital, o que passam a oferecer para os pacientes que tratam câncer? Dr. Flávio - Com algumas documentações apro-


13

QUINTA-FEIRA, 27 de agosto de 2009

entrevista so para nossa cidade . Hoje empregamos 60 funcionários. Com o hospital em funcionamento teremos 220, um aumento de 400% no número de empregos. O governo vai mandar mais verbas para atendimento do SUS, o que acarreta mais arrecadação de impostos para a cidade.

Fotos Arquivo Pessoal

Com os médicos e demais profissionais do Hospital do Câncer AC Camargo, onde se especializou

vadas faremos cirurgias oncológicas pelo SUS, uma vez que por convênios e particulares já estamos aptos. Temos seis pavimentos, com atendimento ambulatorial, diagnóstico por imagem, ultrassonografia, exames de laboratório, com exceção dos mais complexos, como os nucleares e ressonâncias, que serão feitos fora da unidade. As grandes novidades são a braquiterapia de alta dose ( técnica que coloca a radiação em contato direto com o tumor de uma maneira segura, sem afetar os tecidos vizinhos. Uma das principais vantagens em relação à braquiterapia de baixa dose (convencional) é a redução do tempo de exposição à radiação), cuja eficácia é muito maior e menos invasiva. Só em Mogi e em São José dos Campos tem este serviço, no leste do Estado. Estamos nos preparando também para executar a quimioterapia intra-arterial.Em tumores como o de fígado, o remédio é colocado direto na artéria, que vai ao tumor em grande concentração, então a agressão só existe para o tumor e o resto do corpo é preservado. Com a implantação do centro cirúrgico, temos condições de fazer também a radioterapia intra-cirúrgica. Quando se retira um tumor de mama, por exemplo, é

possível realizar uma varredura com radiação na região operada para que fique totalmente limpa. Com isso, não precisamos de muitas sessões no pós-operatório. Caderno W - No futuro, pretendem ser um centro de alta comple-

Caderno W – O governo incentiva este tipo de investimento, facilitando os empréstimos? Dr. Flávio - A verba para a ampliação do hospital vem do meu próprio patrimônio, parte do governo e parte vem de empréstimos – que são facilitados para hospitais que atendem SUS. São juros menores nos bancos do governo, tudo para facilitar a adequação exigida. Caderno W – Têm convênios

Neste sábado as lojas McDonald’s de Mogi e Suzano promovem, assim como o Brasil todo, o McDia Feliz e todo o dinheiro arrecadado com a venda de sanduíches Big Mac (exceto alguns impostos), comercializados separadamente ou incluindo McOferta número 1, - além de materiais promocionais como camisetas, bonés, chaveiros, entre outros produtos - é revertido para instituições de apoio e combate ao câncer infanto-juvenil de todo País. No nosso caso, à Rede de Combate ao Câncer “Guiomar Pinheiro Franco”, que repassará parte da verba para a compra de um Fiat Doblô, que será usado para transporte de pacientes carentes que fazem tratamento no Centro Oncológico Mogi das Cruzes.

xidade. O que isto significa? Dr. Flávio – Que podemos realizar até mesmo cirurgias neurológicas e cirurgias pediátricas. O que passa disso já compete a grandes centros como o AC Camargo e outros hospitais de referência que trabalham com pesquisas e são filantrópicos. Caderno W - Como avalia a inauguração deste hospital para a cidade e para os moradores daqui? Dr. Flávio - É um grande pas-

em câncer? Dr. Flávio - Fiz Medicina na Unesp de Botucatu e me especializei em Cancerologia no AC Camargo, na capital. Depois disto retornei a Botucatu para ser professor, o que fiz por dez anos, e montei lá um serviço de radioterapia. Fui pioneiro na Unesp. Lá também fiz pós-graduação, mestrado e doutorado em Cirurgia Experimental e Bases Gerais da Cirurgia. Também sou um dos precursores no uso de quimio e radioterapia juntas. Caderno W - O que se pode afirmar hoje sobre cura de câncer? Dr. Flávio - Todo câncer tem chance de cura total quando diagnosticado precocemente, mas no Brasil este “precocemente” é complicado porque até hoje as pessoas tomam sol do meio-dia na praia sem bloqueador solar e somos campeões em câncer de pele. Precocemente quer dizer também fazer exames de próstata, mama e útero a partir dos 40 anos e é uma luta conseguir que isso ocorra. Os exames de DNA para detecção de câncer de mama já existem ( genes BR1 e BR2) e também outros testes para detectar predisposição para a doença, porém são caros e não sei

quando teremos isso disponível, mas com o que se tem , é possível fazer boa prevenção. Caderno W - E a prevenção. Como se faz corretamente? Dr. Flávio – Prevenção pode ser feita na escola, em casa, na mídia e no posto de saúde, mas tem médico que não sabe a diferença de sapinho na boca e um tumor maligno. Não sabem nem o que é esquistossomose ou malária. Estas informações preventivas são necessárias e por isso a Prefeitura me pediu para fazer parte da Câmara Técnica de Saúde, por meio da qual faremos campanhas de prevenção, entre outras coisas. Caderno W – Por que só aos 40 anos devemos fazer alguns exames? Dr. Flávio - Geralmente depois dos 40 anos, pois quanto mais idoso, mais chance o indivíduo tem de ficar doente por conta das agressões ambientais e físicas sofridas durante a vida. Geneticamente é difícil ter câncer. A maior incidência de câncer no Brasil é o de pele por absoluta falta de cuidados de quem toma sol. Depois vem próstata e mama,

com instituições de pesquisas e universidades? Dr. Flávio – Pretendemos fazer parcerias com a Universidade de Mogi das Cruzes e com a Braz Cubas e com os hospitais Luzia de Pinho Melo, Arnaldo Pezzuti e Santa Casa.Tudo isso precisa ser estudado, mas só depois que formos Unidade de Alta Complexidade (Unacom). Caderno W – Dr. Flávio, onde fez faculdade e se especializou

Na formatura de Medicina com a mãe, Rafaela e o pai, Albano Rodrigues

´


14

QUINTA-FEIRA, 27 de agosto de 2009

entrevista sarcoma intercostal e morreu. Tive um paciente na mesma época e apliquei o mesmo procedimento, quimio e radioterapia. Quando já estava na fase da proservação, ele apareceu com uma metástase no cérebro, que o Dr. Sakotani operou. Fiz o tratamento novamente e até hoje ele está bem. Ele aparece aqui de vez em quando e já se casou pela terceira vez e teve vários filhos. É um caso raro de cura, um milagre. A fé das pessoas no tratamento ajuda muito . Fazer quimioterapia e radioterapia já é difícil e se a pessoa não tiver esperança e força de vontade, desiste no meio do caminho. Se tiver bom astral, vai muito bem!

Fotos Arquivo Pessoal

“Apesar de ser médico, acredito em milagres e já vi vários deles nesses 30 anos de trabalho.”

Com a família, quando recebeu título de Cidadão Mogiano, em 2007

porque não se fazem exames. É claro que quem tem parentes com câncer deve começar cedo a fazer prevenção. Caderno W - O que tem a dizer sobre a influência da alimentação no câncer? Dr. Flávio - Existem estudos que comprovam que conservantes de alimentos são causadores de câncer. Em quem faz tratamento quimioterápico a gente percebe que as bebidas com gás, incluindo a água, as frituras e os condimentos causam dores, náuseas, diarreia e vômito. Eu aconselho aos nossos pacientes em tratamento evitar estes tipos de alimentos. Em Mogi, por exemplo, temos muito japoneses com mania de consumir shoyo em excesso e são prejudicados com isso. Em Tóquio, a maior incidência de câncer é o de estômago pelo consumo excessivo de molhos temperados. Já no sul do Brasil, os tumores de boca e de esôfago são frequentes por conta do alto consumo de chimarrão, que causa trauma físico por ser ingerido quente. Caderno W – Já teve pacientes curados de forma não convencional?

Dr. Flávio com dr. José Aristodemo Pinotti, durante visita para conhecer as instalções do Centro Oncológico, em 2006

Dr. Flávio - Não. Sempre teve algum tratamento, mas há casos que chamo de milagres. Deus ajuda se o paciente se ajuda, mas já vi casos difíceis, de pessoas que estavam praticamente desenganadas e se curaram. Uma delas, uma garota de 16 ou 18 anos, com câncer de ovário, cujo colega que a encaminhou disse que ao abrir a garota não havia o que fazer de tanto tumor. Pegava com as duas mãos e retirava as massas. “Fechei e coloquei uma colostomia ,uma vez que o intestino estava prejudicado”, disse ele. Eu

comecei a fazer ao mesmo tempo radio e quimioterapia, o que não era comum na ocasião, mas como sempre fui um curioso e autodidata em muitas coisas , havia lido um trabalho americano sobre isso e comecei a praticar. Naquela época era preciso ser assim . Hoje em dia tá fácil. O câncer sumiu e, dois anos depois, ainda fazendo proservação, eu pedi ao antigo médico que revertesse a colostomia porque a moça estava saudável e para se casar. Outro caso foi parecido com o do cantor Leandro, que teve um

Terapias complementares

Pacientes em tratamento no Centro Oncológico Mogi das Cruzes têm acesso gratuito ao serviço do Grupo de Terapias Complementares, que oferece atendimento personalizado para recuperação, reabilitação e reinserção social e conta com: assistência social, odontologia, fisioterapia, fonoaudiologia, nutrição e psicologia.

Caderno W - Como trabalham a questão da humanização no atendimento por aqui? Dr. Flávio - É fundamental e é outro princípio que temos. Todo paciente que entra por esta porta tem a mesma chance de cura e tem a mesma atenção dos funcionários. Os indivíduos chegam muito revoltados e a gente tem de entender isso. Não os tratamos como um número a mais. Aqui temos todos os tratamentos de suporte para o paciente, como a psicoterapia e a fonoaudiologia, bem como ajuda social para os carentes por meio da ABCC- AT. O paciente quando vem a nós já está com medo de morrer e ele sempre acha que será maltratado, porque já foi maltratado em outro local. Alguns médicos sequer colocam as mãos no paciente para examinar e se percebem que ele tem câncer, despacham para outro serviço. Quando ele passa em outro hospital, três ou quatro meses depois já o encaminham pra cá e ele chega estressado, brigando com as paredes e com o tumor evoluído.


15

QUINTA-FEIRA, 27 de agosto de 2009

entrevista

ABCC-AT oferece apoio social e assistencial

Dr. Flávio - Durante a graduação eu queria me especializar em neurocirurgia, mas quando percebi que tinha de ficar mais seis anos estudando, desisti e comecei a acompanhar um professor de anatomia patológica, dr. Carlos Marigo, que fazia as necropsias. Fiquei uma semana com ele. O primeiro caso que me mostrou era um tumor maligno, de uma paciente que não morreu disto, mas sufocada por bolo de lombriga. Ele comentou da quantidade de casos de câncer e foi neste dia que escolhi o que fazer. Consegui uma das únicas duas vagas oferecidas pelo professor Roxo Nobre, do serviço de radioterapia do Hospital AC Camargo e não parei mais.

Caderno W - O que falta para a humanização ser uma realidade no Brasil? Dr. Flávio - Quando participei da campanha do atual prefeito, bati forte neste aspecto. A humanização não cria raiz porque um médico que ganha 2.300 reais precisa trabalhar em quatro ou cinco empregos e deixa seus pacientes à mercê dos recepcionistas mal preparados, seguranças mal- humorados, sem a figura principal, que é o médico. Os funcionários da área de saúde, desde o segurança até o médico, são mal remunerados e sem treinamento para lidar com pessoas. É preciso dar boa formação, treinamento e valorização profissional. Assim ele vai sorrir para o paciente. Caderno W – Mas se o profissional concorda com o salário e condições oferecidos, o que o autoriza a tratar mal um paciente? Dr. Flávio – Infelizmente poucas pessoas pensam desta forma. Sempre colocam a culpa em alguém, em geral no salário ruim. Um finge que paga, outro finge que trabalha e o cliente é que sofre.

Ala infantil, recepção e centro de quimioterapia do novo hospital

Caderno W – Por que decidiu voltar a Mogi, montar a clínica, uma vez que tinha uma carreira promissora na Unesp? Dr. Flávio - Vim para montar um serviço de radioterapia e ficar perto da família , que é toda daqui. Meu pai foi alfaiate,o Albano Rodrigues, mesmo nome que demos ao mercado da minha família. Ele e minha mãe, Rafaela, já são falecidos. Caderno W - E sua família, o acompanha no trabalho do CenNa foto da esquerda com o filho temporão, Rafael e à direita com Álvaro e Cristina

Fotos Arquivo Pessoal

Caderno W - O que o motivou a trabalhar com o câncer?

Fotos Andréa Matsumoto

Tornar o tratamento médico contra o câncer mais humano e acessível, este é o objetivo da ABCC- AT (Associação Beneficente de Controle do Câncer– Alto Tietê). Na entidade, que funciona há sete anos numa casa aos fundos do Centro Oncológico Mogi das Cruzes, os pacientes e acompanhantes encontram o apoio social e assistencial que tanto precisam para enfrentar os desafios dessa fase. Promove oficinas terapêuticas de culinária, artesanato, vagonite, arranjos florais e canto, que visam entreter e socializá-los. Após fazer o cadastro na entidade, o paciente passa pelo serviço social para diagnosticar suas necessidades, sejam elas de acompanhamento de um psicólogo, fonoaudiólogo, como também uma ajuda financeira ou alimentar. Todos os pacientes em tratamento oncológico - atendidos ou não pelo Centro Oncológico e cadastrados na ABCC têm acompanhamento especializado durante o tratamento com uma equipe multidisciplinar. Para ajudar, ligue e vá conhecer o trabalho destes voluntários. O telefone é 4729-9061.

tro Oncológico? Dr. Flávio – Sim. Tenho três filhos: a Cristina, que se formou em medicina, trabalha na área e mora em Alphaville, com o marido; o Álvaro, que se formou engenheiro mecânico na USP e depois que pedi para que me ajudasse, fez física médica e trabalha aqui como engenheiro clínico e na proteção radiológica; e temos um temporão, o Rafael, que faz administração na FAAP, trabalha nas finanças do Centro e minha esposa, Emília, fez ciências sociais e sempre coordenou o ABCC-AT (Associação Beneficente de Controle do Câncer do Alto Tietê) e hoje não está atuando porque foi eleita vereadora. E esta é nossa história.


QUINTA-FEIRA, 27 de agosto de 2009

lazer

Música e teatro com Mateus Sartori e Antonio Fagundes

Teatro

Antonio Fagundes“Restos” em

A

Projeto musical

Vila de Sant’Anna

Divulgação

ntonio Fagundes retorna aos palcos no espetáculo solo “Restos”, que estreou nacionalmente dia 20 no Teatro FAAP, em São Paulo. Com texto do norte-americano Neil LaBute e encenação de Márcio Aurélio, a montagem cumpre temporada com sessões às quintas e sextas, às 21 horas; sábados, às 20 horas e aos domingos, às 18 horas. Há mais de 40 anos em cena, o ator encontra em “Restos” um desafio. Diante de uma peça que traça, de forma linear, os efeitos do tradicionalismo sobre as vidas humanas – questão que permeia toda a obra de LaBute –, Fagundes busca uma interpretação pontuada, para estabelecer uma relação absolutamente direta com a plateia. “Ter a percepção de que todo o jogo cênico está à sua mão... traz uma responsabilidade única e prazerosa”, admite. Fagundes interpreta Edward Carr,

A

cada dia, o mercado fonográfico perde forças para a pirataria e a evolução tecnológica, obrigando os artistas a se adaptarem, comercializando e divulgando suas obras de outras maneiras. O projeto Vila de Sant’Anna, prestes a ser lançado (veja abaixo), chega para ampliar a possibilidade de divulgação e difusão das obras musicais dos compositores e intérpretes mogianos, através do acesso à democratização cultural que mais cresce atualmente: a internet. “No início, queria apenas lançar um CD interpretando compositores da cidade; porém, acabei

conhecendo um grupo chamado Axial, que divulga sua música pela internet”, diz o cantor e intérprete Mateus Sartori, idealizador do projeto. Daí, além da gravação do CD, aconteceu a criação de um site, o www.viladesantanna.com. br onde, além de se baixar gratuitamente discos (com encartes e capas), o público tem acesso a documentários; letras de músicas cifradas; web-rádio com programação exclusiva e muito mais. Veran Supermercados e Firmauto Multimarcas patrocinam a ideia.

homem simples, pai devotado e comerciante de sucesso que vê seu cotidiano destruído com a perda da única mulher da sua vida, com quem se casou após conquistá-la e tirá-la de uma relação convencional. Afetividade, paixão e sexo permeiam seu depoimento diante da ausência da amada. Um espetáculo passional sobre a natureza da vida e da morte; e o que a sociedade aceita em nome do amor.   Guilherme Otani

Serviço: Em São Paulo “Restos”, com Antonio Fagundes Onde: Teatro FAAP (r. Alagoas, 903 – Higienópolis) - Quando: até 29 de novembro, de quinta a domingo Quanto: R$ 100 (inteira)/R$ 50 (meia) Site: http://www.faap.br/teatro

O lançamento Mateus lança neste sábado (29), às 20h30, no Cemforpe (entrada franca), o projeto Vila de Sant’Anna e o compact disc “Barroco”, onde interpreta 12 composições de 11 mogianos

de diversas gerações, com arranjos sutis gravados nos mais diversos ritmos, como a bossa, o samba e o xote. Guilherme Otani

Jor ge Be ral do

16


17

QUINTA-FEIRA, 27 de agosto de 2009

kids

Leitura

Que sorte eu tenho!

Denise Capeleti

Denise Capeleti Cinema

Presunto no lanche das crianças, só de vez em quando, como as guloseimas!

“Pequenos invasores” chega à telona em setembro

E

m 25 de setembro, chega aos cinemas brasileiros o filme “Pequenos Invasores”, estrelado pelos jovens atores Ashley Tisdale, Carter Jenkins e Austin Butler. Na aventura vivenciada em Michigan, um grupo de jovens passa por uma experiência emocionante e inesquecível em que têm de salvar o mundo de uma perigosa invasão vinda de outro planeta. Reunidos em uma casa de veraneio, os jovens terão de enfrentar uma equipe de alienígenas, formada por Skip, o comandante durão, Tazer, um cara

Fotos Divulgação

Este livro da coleção Para Aquecer o Coração, da autora Telma Guimarães, ensina uma coisa muito legal para os pequenos: valorizar o que têm na vidinha deles, como família, boas lembranças, carinho dos amigos, enfim, coisas mais importantes do que uma coleção nova de figurinhas ou uma roupinha de grife de super-herói. Nesta história, chamada Que Sorte!, o garoto Luca chega em casa chateado porque não tem tantos brinquedos bacanas como seu amiguinho André, nem o pai tem um carro novo até que decide abrir um álbum de fotografias e relembra momentos de muita alegria vividos com pessoas que ama muito e descobre que tem toda a sorte do mundo. As ilustrações são muito divertidas, o texto é fácil e ensina valores importantíssimos. Fininho, só tem 24 páginas, custa 20 reais e tem na Saraiva . A Editora é a Formato, pela qual Telma Guimarães já publicou também: Bacana de Novo, Coisas de Amigo, Do Jeito Que Você É e Duas Vezes Pai. Esta história surgiu de uma conversa da autora com sua netinha, Julia, que certo dia chegou reclamando da sorte que a amiga tinha e ela não . Assim surgem tantos livros que tratam de assuntos como consumismo, aparência, amizade e mudanças na composição familiar. A Telma sabe das coisas!

By

musculoso e armado até os dentes, Razor, soldado alienígena letal e do sexo feminino, e Sparks, viciado em tecnologia e o mais inofensivo dos invasores.Em “Pequenos Invasores”, um grupo de amigos percebe que pequenas criaturas alienígenas invadem o sótão da casa onde estão. Eles terão de usar todas as suas habilidades, imaginação e cooperação para proteger a todos destas criaturas que querem tomar o mundo. Com muitos efeitos visuais, o filme é diversão garantida para toda a família.

Saúde

ONG faz campanha pelo fim do presunto na merenda

B

ritânicos estão sendo orientados a não colocar presunto e outros embutidos na lancheira que seus filhos levam para a escola para evitar que eles desenvolvam câncer quando adultos.A campanha da ONG World Cancer Research Fund pede que os pais ajam agora para impedir que suas crianças desenvolvam o gosto por carnes defumadas, salgadas ou curadas. De acordo com a ONG, o consumo frequente e contínuo de embutidos ao longo de décadas pode aumen-

tar o risco de câncer de intestino. O órgão de controle de alimentos no Reino Unido, a Food Standards Agency, diz que embutidos podem ser incluídos na lancheira, mas não “com muita frequência”.A possível relação entre o consumo de carnes embutidas e câncer de intestino em adultos só foi estabelecida por pesquisas científicas recentemente. É melhor que a criança aprenda a considerar o embutido como guloseima a ser comida ocasionalmente. Fonte: BBC


QUINTA-FEIRA, 27 de agosto de 2009

As pesquisas com células - tronco trazem esperanças para muitos doentes

tudo

By

Denise Capeleti

Boas notícias

Pesquisadora da USP transforma

células-tronco do rosto em ossos

C

ientistas do Instituto de Biociências (IB) da USP descobriram uma forma de obter células-tronco do músculo que fica ao redor da boca (chamado orbicular do lábio) e as utilizaram para produzir ossos. De acordo com a dentista Daniela Bueno, autora da pesquisa de doutorado, o procedimento pode originar uma terapia com células-tronco para implantar dentes e tratar deformidades no crânio e no rosto, como o lábio leporino, uma fissura no lábio, céu da boca e osso alveolar (que sustenta os dentes e a gengiva). Durante a pesquisa, Daniela percebeu que as células-tronco se mostraram capazes de originar quatro tipos de tecidos diferentes do corpo: ossos, músculo, cartilagem e tecido adiposo (composto por células que armazenam gordura). “Nossa ideia é, um dia, poder implantar as célulastronco que vêm deste músculo e se

Procedimento pode originar uma terapia com células-tronco para implantar dentes e tratar deformidades no crânio e no rosto, como o lábio leporino, uma fissura no lábio, céu da boca e osso alveolar (que sustenta os dentes e a gengiva) Divulgação

18

transformam em ossos para tratar as deformidades da boca e do rosto”, informa a pesquisadora.Segundo o pediatra Carlos Alexandre Ayoub, do Centro de Criogenia Brasil, a cada dia surgem novas técnicas e aplicações para as células-tronco. “As propriedades das células-tronco são importantes também para doenças raras que necessitem de

regeneração”, afirma. Hoje, mais de 300 doenças estão em fase final de testes, com resultados positivos e surpreendentes. No futuro esperase reconstituir órgãos inteiros com células-tronco, não dependendo mais de transplante. O trabalho de doutorado de Daniela foi coordenado pela professora Maria Rita Passos Bueno, do IB-USP.

Comportamento

Fobia se cura com hipnoterapia

C

urar a fobia de falar em público ou torná-la um medo superado. Estes são os benefícios que a hipnoterapia, em conjunto com a psicoterapia, pode oferecer às pessoas que sofrem deste mal, que possui como efeito intensa sudorese, tremores e taquicardia ao estarem diante do público, o que pode prejudicar tanto a vida pessoal quanto as oportunidades

profissionais. De acordo com Bayard Galvão, psicólogo clínico e presidente dos Institutos Milton H. Erickson de São Paulo e de Hipnoterapia Educativa, a fobia de falar em público é relativamente fácil de ser diagnosticada, pois quem sofre desta fobia demonstra espontaneamente os sintomas ao estar diante do público. “Muitas pessoas com esta fo-

bia evitam situações em que têm de lidar com o público, o que pode inclusive comprometer a profissão, resultando em demissão ou apenas impedindo a ascensão na carreira”, comenta o especialista. Segundo dr. Bayard, não há uma predisposição genética para o medo de falar em público. Mais informações sobre hipnose no site www. hipnoterapia.com.br.

Malhação

Viciados

em exercícios

Pesquisa da Unifesp identificou que 28% dos atletas brasileiros profissionais ou recreacionistas são viciados na prática de exercícios. Assim como pessoas com outros vícios, os dependentes em exercícios, quando privados desta prática, também apresentam crises de abstinência, aumento da tolerância à atividade para obter o mesmo resultado, ansiedade, problemas psicológicos, de sono, de humor e fadiga crônica. Entre os que apresentaram a dependência, há uma grande incidência de indivíduos que sofrem de transtornos de imagem corporal, como anorexia ou vigorexia (excesso de preocupação com o crescimento dos músculos), além de outros fatores.

Alerta

Queimação

ou infarto?

As pessoas às vezes são pegas de surpresa sentindo um ‘aperto’ no peito, como se um elefante estivesse sentado sobre elas. Ideal é saber o que difere uma queimação de estômago de um infarto e buscar prevenir os dois. Vá ao cardiologista se uma das cinco características acompanharem sua queimação ou dor:dor no centro do peito ou na parte superior do abdome pela primeira vez; dor mais intensa do que a habitual; dor que aparece com o esforço físico e desaparece com repouso; dor que se irradia para o braço esquerdo ou para o pescoço; dor acompanhada de náuseas, suor frio, tontura, falta de ar ou desmaio.


19

QUINTA-FEIRA, 27 de agosto de 2009

shopping

Evento

Mogi Shopping homenageia

Em setembro tem moda, exposições e adrenalina no Mogi Shopping

enduro da independencia ^

U

Fotos Divulgação

ma exposição com duas motos de trilha – uma delas campeã do Rally dos Sertões 2009 – mais vídeos de divulgação do Enduro da Independência prometem atrair a atenção do público frequentador do Mogi Shopping de 28 de agosto a 7 de setembro. A exposição destaca uma das provas mais importantes do esporte no Brasil, o 27º Enduro da Independência/ Desafio das Confederações. A prova terá início dia 2 de setembro, com largada em Poços de Caldas (MG) e chegada final em Guararema, com passagem por Mogi das Cruzes no dia 4/9 e chegada em Guararema dia 5/9. Da prova, concorrem pilotos de mais de 13 Estados brasileiros, que farão o seguinte percurso: Poços de Caldas (MG), Águas de Lindoia (SP), Monte Verde (MG), Mogi das Cruzes e Guararema.

No site do Enduro, Mogi é descrita como um local de regiões privilegiadas para prática do off-road e também sede da ASW, a maior fabricante de produtos fora de estrada do Brasil. O último e decisivo dia de prova largará de Mogi passando pela trilhas de Guararema/ SP e retornando à cidade no final da tarde. Quem tem interesse sobre o assunto pode curtir os modelos e ver os vídeos no Mogi Shopping em quiosque que será instalado próximo à Praça de Eventos.

Serviço: Em Mogi  Exposição Enduro da Independência/Desafio das Confederações De 28 de agosto a 7 de setembro, no interior do Mogi Shopping Exibição de motos e vídeo

GRATUITO


20 QUINTA-FEIRA, 27 de agosto de 2009

P

autos

Guilherme Otani

Novo

Clio Campus o lgaçã Divu

ensado sob medida para o público jovem, o Clio Campus oferece, a partir da linha 2010, ainda mais bem-estar e conforto ao motorista e passageiros, provando que não é preciso gastar muito para se adquirir um carro que reúna qualidade, praticidade, custobenefício e um bom acabamento. Equipado com motor 1.0 16V Hi-Flex, o modelo apresenta uma ampla lista de equipamentos de série e que, com a chegada da gama 2010, passa a ser ainda mais completa ao incorporar, desde a versão de entrada, desembaçador traseiro e preparação para som, que eram oferecidos anteriormente como opcionais, por exemplo. De acordo com Ricardo Fischer, gerente de marketing produto, “o objetivo da Renault do Brasil com o Clio Campus, que chega às concessionárias neste mês, é atender um público bastante diversificado, que abrange desde universitários a jovens famílias. Estes consumidores buscam um veículo que ofereça conforto e bom acabamento por um bom preço”. O Campus conta com preços a partir de R$ 25.090, para a versão com duas portas, e R$ 26.490, para a quatro portas, sendo que as versões de base estão disponíveis para comercialização apenas no sistema de vendas e-commerce. Qualidade e uma boa relação custo-benefício.


21

QUINTA-FEIRA, 27 de agosto de 2009

décor

Dicas

mandalas Fotos Arquivo Pessoal

Mais sobre

A

seção Décor da edição 102 falou sobre as mandalas, com a ajuda da artista plástica Daniela Muniz (www.studionamaste.com.br), e fez o maior sucesso. Devido a tal repercussão, pedimos outro “help” para a Dani e, hoje, voltamos à tecer comentários e dar dicas a respeito do assunto.

Criando Através da criação das mandalas, damos atenção a algumas energias existentes em nosso inconsciente, organizando-as de uma forma que possam ser assimiladas. Podemos compreender, por meio de seus símbolos, nossa “identidade” em dado momento. Ao criarmos cor e for-

ma dentro de um círculo, atraímos cura e autodescoberta. As mandalas podem ser produzidas em grupo ou individualmente; não existindo as “certas” ou as “erradas”. O que cada um coloca no desenho refere-se ao seu estado emocional naquele momento. Escolha as cores, materiais e formas, seguindo sua intuição. O importante é que a base seja firme (canson, papelão, tela, CD, madeira...). Varie bastante: papéis diferentes, argila, pedras, lápis, flores, areia, couro, madeiras, tecidos... Crie um ambiente agradável para desenhar suas mandalas (o melhor lugar é um espaço que seja só seu). Procure não ser interrom-

pido durante a produção. Tenha luz em abundância. Antes de iniciar, arrume o material sobre uma mesa ou bancada: tenha tudo à mão! Silêncio ou música agradável criam uma atmosfera produtiva. Acenda uma vela ou queime um incenso (ajuda na concentração). Sente-se confortavelmente e relaxe, o que favorecerá sua criatividade. Enquanto desenha, procure não pensar; não se envolver na rede mental das preocupações e responsabilidades diárias. Experimente fechar os olhos e focalizar a atenção em seu interior. Selecione uma cor, forma ou sentimento e inicie. Se nada lhe ocorrer, simplesmente olhe para as cores: sua

visão interior lhe mostrará. Faça um círculo (à mão livre, com compasso, auxílio de um prato, etc). Preencha-o com cores e formas, livremente. Não importa por onde comece; não há normas. Trabalhe até sentir que está concluindo esta etapa. Gire o desenho até que seja capaz de perceber a “posição adequada”. Marque a parte de cima (siga, novamente, sua intuição para realizar esta etapa). Numerar a mandala, datá-la e colocar um título pode ser muito útil como referência futura. Faça-o na parte de trás, com caneta permanente. Nomeie-a: este nome deve refletir sua primeira impressão ao olhá-la. Daniela Muniz/Guilherme Otani


22 QUINTA-FEIRA, 27 de agosto de 2009

Gustavo Nogueira está de parabéns pelo belo espetáculo do Circo da China em Mogi

fatos

Piratas

Circo da China

Concerto

Hoje, às 20 horas, ocorre o Concerto Aquarela SinfônicaToquinho, no Ginásio Municipal de Esportes, abrindo as comemorações do aniversário de Mogi das Cruzes. O Coral Canarinhos do Itapety e Toquinho apresentam repertório do próprio compositor e cantor com a participação especial de coros da região, da Banda Boigy, Orquestra Jovem e Orquestra Sinfônica de Mogi das Cruzes. A abertura do show será com a cantora mogiana Aline Chiaradia. Um espetáculo imperdível.

Pós na UMC

A Universidade de Mogi das Cruzes oferece mais de 50 cursos de pós-graduação lato sensu (especialização), com mensalidades a partir de R$176. Todos atendem à demanda do mercado de trabalho e colaboram para aumentar as chances de sucesso profissional. Além disso, a UMC passa a oferecer neste ano um novo pacote de cursos de pós-graduação com base em padrões internacionais, que inclui quatro programas de MBA (Master in Business Administration), além do inovador programa de LL.M (Master of Laws). As inscrições já estão abertas e se encerram nas próximas semanas. Mais informações pelo 4798-7080 ou no site www.umc.br/ posgraduacao .

O Circo da China passou por Mogi e encantou com o espetáculo Piratas aqueles que foram até o Ginásio Municipal. Na próxima edição, Gui Otani compartilha em Luneta, flashes dos artistas em cena. Regina Coeli Bezerra de Melo e os filhos Fernando, Rafael e Matheus estiveram na primeira apresentação, na sexta-feira. Como convidado de Regina Célia e Iram Alves dos Santos assisti ao magnífico show na primeira fila

Beth e Eugênia

Eduardo e Silvinha

Egberto, Alessandra e Esmeralda

Casamento

Marina, filha de Beth e Seppo Mäkitalo, e Rafael, filho de Telma e Lineu Bittencourt, casam-se no dia 27 de setembro, às 18 horas, no Terraço Itália.

Fotos Andréia Matsumoto

Emília e Mônica

Irene, Manira, Willy, Iram, Regina Célia e Rodolfo

Cidadão

José Luiz de Oliveira recebe o Título Honorífico de “Cidadão Mogiano”, nesta sexta-feira, iniciativa do vereador Geraldo Tomaz Augusto.


23 QUINTA-FEIRA, 27 de agosto de 2009

Elas

luneta

By Guilherme Otani

usam

H

Na festa de 15 anos de Jadhe Condo, a bolsa de Ana Paula Iague

Na página de hoje, a luneta nos moldes de antigamente

oje, o foco são as mulheres. Que elas se esmeram nos detalhes e acessórios, ninguém pode negar. Confira alguns flashes dos últimos happenings sociais. Os brincos de Luana Nudi di Rienzo, na balada do Club 13

Com Lolô Silveira, no vernissage de Paulinho Seccomandi, pérolas

O vestido multicolorido da cantora Aline Chiaradia, na Feijoada do Lelo

O terceiro olho de Raquel Guerin, no “indiano” Top of Mind DS

Fotos Andréia Matsumoto


QUINTA-FEIRA, 27 de agosto de 2009

contracapa

italiano Jantar

Cuco e Ivan

Verena e Rafael

Fotos Andréa Matsumoto

24

Marco e Márcia

No sábado passado, o Rotary Clube de Mogi das Cruzes-Oeste realizou no salão da Associação de Rotarianos um Jantar Italiano. O presidente, Walter Previtalli, com o apoio da esposa, Edna, na foto acima com ela e a filha Eloisa, recebeu cordialmente aqueles que foram prestigiar o evento que tem como intuito arrecadar fundos para as obras assistenciais que o Rotary mantém na cidade

Bruna e Luziane


Caderno W - Edição 105