Issuu on Google+

Partido dos Trabalhadores Diret贸rio da 11陋 Zonal Rio de Janeiro RJ


HISTÓRIA DO 1º DE MAIO Há muito tempo, quando inventaram as máquinas e as indústrias, os trabalhadores não tinham nenhum direito.

Tinham que vender o seu trabalho pelo dinheiro que os patrões quizessem pagar. Não existia salário mínimo nem nenhuma lei trabalhista. As jornadas de trabalho eram de 12, 15, até 16 horas. As mulheres e crianças eram usadas em todo o tipo de

trabalho e recebiam muito menos que os homens. Não existia descanso semanal remunerado, nem férias, nem aposentadoria, nem idenização por acidente de trabalho, nem atendimento médico e nem qualquer espécie de garantia no emprego. Quando o trabalhador adoecia, se acidentava ou ficava velho, o jeito era morrer de fome.

Diante disso, muitos trabalhadores começaram a se organizar para defender o seus interesses. Naquele tempo não existia nenhuma organização dos trabalhadores reconhecida pela lei. A luta dos trabalhadores era considerada ilegal.


trabalhadores dos Estados Unidos começaram uma greve geral para conseguir a jornada de 8 horas.

Eles também fizeram

uma grande menifestação de protesto na praça pública de Chicago, uma das maiores cidades As principais reivindicações dos trabalhadores eram: - jornada de trabalho de 8 horas, sem diminuição de salário; - aumento de salário; - descanso semanal pago; - regulamentação do trabalho da mulher e do menor; - aposentadoria e idenização por acidente de trabalho; - direito de greve e livre manifestação; - reconhecimento das o r g a n i z a ç õ e s d o s trabalhadores, que receberam o nome de sindicato. A luta pela jornada de 8 horas era a mais importante para os trabalhadores em todos os países, e a principal arma dos trabalhadores nessa luta era a greve. No dia 1º de maio de 1886 os

industriais dos Estados Unidos. Repetiram esta manifestação nos dias 2, 3 e 4 de maio, apesar da repressão policial, que chegou a matar muitos operárários, inclusive mulheres e crianças. Os líderes dos trabalhadores foram presos, e seis deles foram condenados

a

morte

enforcados.

Por isso o dia 1º de maio se tornou o dia da luta e de luto dos trabalhadores em todo o mundo.

e


Os movimentos de protesto e reivindicatório que culmina ram em maio de 1886, não cessaram, apesar da repressão patronal e policial, das prisões, e do enforcamento de seus líderes. As jornadas de lutas continuaram anos a fio em todo o mundo. Posteriormente, as principais reivindicações foram conquistadas. Aqui no Brasil os trabalhadores também lutaram durante muitos anos, até conseguir suas primeiras vitórias. Suas reivindicações foram sendo reconhecidas por leis: as chamadas Leis Trabalhistas e Previdenciária. Estas leis não foram dadas de presente por nenhum Governo aos trabalhadores. Foram conquistadas por uma luta de mais de 50 anos. Atualmente, as mobilizações dos trabalhadores são em torno de uma pauta nacional unificada. As centrais sindicais como a CUT, estão à frente dessa luta cujas principais bandeiras são: - Redução da Jornada de Trabalho para 40h semanais, sem redução de salários; - Contra o PL 4330, sobre Terceirização. - Fim do fator previdenciário; - 10% do PIB para a Educação; - 10% do Orçamento da União para a Saúde; - Transporte público e de qualidade; - Valorização das Aposentadorias; - Reforma Agrária;


História do 1 de maio pt 11a zonal