Issuu on Google+

Mensal | Edição nº2 | Maio 2013 | Gratuita

REVIVER

A velhice não passa de um estado de espírito

BUDDHA EDEN O jardim da Paz e Harmonia

Na Esplanada com... Maria do Rosário Gama A história da mulher que fundou a APRe!

Amor Incondicional Exemplo de Avó, Orgulho de Neta Não perca também a Foto-Reportagem

UM PAÍS POBRE... MAS TÃO BELO


REVISTA REVIVER Sumário Maio de 2013 REVIVER n.º2

14

30

40

Editorial

Caminhar pela saúde

Buddha Eden

03 Os seniores estão a

20 Estar à frente da TV não é

38 O jardim da paz e

mudar, é uma realidade

mesmo para ele.

harmonia Oriental

Separador

Separador

Alimentação

04 Tempo de mudança. Uma

22 Tempo precioso. Uma

citação para si.

43 20 segredos para viver mais e melhor

Não é tarde para aprender

O seu cartão

Ginástica Sénior

06 A idade não o impede de aprender nem de ir à escola.

24 Conheça as vantagens de

ter o cartão do idoso.

46 Muscúlos, Postura e Relaxamento

Tradição com 130 anos

Idosos em Segurança

No meu tempo

uma tradição viva.

26 Corpo envelhecido ou mente envelhecida?

49 ...escreviamos à mão e a

maquina de escrever era luxo

A arte de pescar

Nrºs que são amigos

12 “Nem que tenha 100 anos continuarei a pescar”

27 Uma listagem de linhas de apoio a pensar em si

Foto-Reportagem: Um país pobre mas tão belo

Amor incondicional

Festa Grega

Crónica

56

14 A homenagem com amor de uma neta para a sua avó.

28 Conheça algumas receitas da gastronomia Grega.

Agenda Cultural

57

Convívio entre gerações

Na Esplanada com...

Passatempos

58

18 Actividades entre novos e

30 Maria do Rosário Gama.

Ficha Técnica

59

citação para si.

09 Aprenda como manter

velhos de carácter educativo.

Presidente da APRe!

52...Conheça alguns dos

locais mais belos do país


editorial Os seniores estão a mudar Portugal tem vivido tempos de constantes mudanças. Talvez muitas das alterações não sejam aquilo que desejávamos para o país, mas nem tudo é mau. Embora a taxa de natalidade portuguesa seja cada vez mais baixa, a população idosa tem vindo a aumentar. Esse aumento trouxe consigo dados positivos, a população sénior portuguesa está cada vez mais activa. E com isso, o envelhecimento pode começar a ser encarado com outros olhos. Um olhar sem pena, mas sim com orgulho. A verdade é que não conseguimos parar o tempo. Os anos passam por nós e a vida é curta demais para ficarmos presos a um passado que não volta. Por isso é que levantamos a cabeça e procuramos viver intensamente. E é este espírito que os nossos séniores têm vindo a partilhar. As academias e universidades da Terceira idade estão cheias, os reformados e os pensionistas saem à rua e trabalham arduamente pelos seus direitos, os seniores procuram novos conhecimentos e aproveitam as iniciativas que foram criadas para eles. Isto são factos, não são desejos de um futuro melhor. Os nossos séniores estão a mudar. O envelhecimento activo e saudável é um estado de espírito, ao contrário do que muitas pessoas pensam, não é preciso saltar de uma ponte preso por uma corda para ser um idoso activo. Muitas vezes já nem a saúde permite grandes loucuras, mas o espírito de não se acomodar é que faz a diferença. E é por isto que lutamos em cada página. E no final de contas, uma em cada duas pessoas que tentamos entrevistar, tem exactamente o perfil da REVIVER. É uma nova brisa, uma lufada de ar fresco que veio para ficar. Cada vez existem mais entidades a trabalhar em prol de um envelhecimento activo, logo há esperança até para aqueles que vivem mais isolados. São pequenos dados que revelam que existe uma maior consciencialização para o envelhecimento activo. É fundamental criar um futuro melhor para quem já deu tanto à sociedade. E é assim que as sociedades evoluem aos poucos... REVIVER 03


04 REVIVER


"Há um tempo em que é preciso abandonar as roupas usadas, que já têm a forma do nosso corpo, e esquecer os nossos caminhos, que nos levam sempre aos mesmos lugares. É o tempo da travessia: e, se não ousarmos fazê-la, teremos ficado, para sempre, à margem de nós mesmos". Fernando Pessoa

REVIVER 05


Foi em Janeiro de 2005, na cidade do Porto e com o apoio da SIC Esperança. Um marco histórico que assinalava a mudança dos tempos. Nasce a Rede de Universidades da Terceira Idade (RUTIS). Contrariando a ideia de que a idade limita a aprendizagem, a associação pretendia apoiar as 15 Universidades da Terceira Idade existentes na altura e facilitar a criação de novas UTIs. Viram o que mais ninguém via. Que depois da reforma, as pessoas continuam com vontade de saber, fazer e aprender. Essas 15 primeiras UTIs multiplicaram-se, e hoje são 240 espalhadas por Portugal Continental e cerca de 35 000 alunos ao todo. Umas com mais alunos outras com menos, na verdade, é a vontade que conta e não a quantidade. Apesar de cada Universidade ser autónoma e escolher quantas e que disciplinas tem, há sempre aquelas que são mais comuns, como é o caso da motricidade, cidadania, informática, inglês e as artes decorativas. A informática é uma das disciplinas mais concorridas. A vontade de se adaptarem aos novos tempos e de comunicarem com os filhos ou com os netos que estão longe, faz com que os alunos aprendam rapidamente a mexer nos computadores. Começam pela internet e pelo correio electrónico, ganham destreza e a partir daí o céu é o limite.

06 REVIVER


DIA-A-DIA

Não há idade para aprender nem ir à escola

REVIVER 07


A REVIVER falou com Dulce Mota, relações públicas da RUTIS para saber que outro tipo de actividades são promovidas "A RUTIS estabelece protocolos com entidades públicas e privadas com vista ao usufruto de todas as universidades suas membros, promove actividades lúdicas entre as Utis, como os Festivais de Música e de Teatro, o Concurso de Cultura Geral, O Encontro Nacional das Universidades Seniores (que este ano será em Elvas) e ainda a Reunião Magna. Esta última destina-se apenas aos dirigentes das universidades e serve para discutir e tentar resolver os principais problemas que afectam estas organizações." Ter estudos antes do 25 de Abril era quase um luxo. Muitas eram as crianças que cedo começavam a trabalhar de Sol a Sol para ajudar a família. As Universidades Sénior demonstram surgir como uma óptima opção de voltar a agarrar nos estudos, agora que a reforma permite o tempo e a concentração necessárias. O saber não ocupa lugar, o aluno mais antigo registado pela RUTIS tem 96 anos. Como todas as outras, é a idade ideal para aprender a mexer no computador do neto, para dizer "Hello" aos turistas ou até pintar um quadro de família. No futuro a REVIVER vai tentar acompanhar e dar a conhecer as actividades, os testemunhos e histórias de alunos de várias UTIs portuguesas.

08 REVIVER


DIA-A-DIA

Uma tradição com 130 anos O tempo passa e Lisboa muda. Os grandes centros comerciais erguem-se por todo o lado e acabam por apagar as lojas de antigamente. Mas ainda assim, há quem contorne a modernidade e continue a manter viva uma tradição.


DIA-A-DIA

Fernando Marques de Oliveira trabalha desde os 18 anos na única drogaria da Lapa. Conta devagarinho e bem disposto a sua história, com a calma de quem já vive há 94 anos. "Tudo começou quando o meu pai abriu esta drogaria e trabalhava aqui, quando cheguei cá para trabalhar era bem novo". Mas os anos vão passando, e a mais antiga loja da lapa já não é a mesma. Adaptou-se aos dias de hoje e teve de começar a comercializar outro tipo de produtos. "Antigamente vendia-se muita coisa, cal, gesso, tintas, óleo, cimento, cloreto de potássio, cinco tostões de sabão, sabão amarelo em barra, material de construção. Hoje, já só vendo pentes, ganchos para o cabelo, detergentes, água rás, óleo, ácidos, produtos um pouco antigos porque os outros já não fazem sentido vender, porque de resto os supermercados têm tudo". A idade aumentou, mas continua a trabalhar com vontade e amor. Todas

“Hoje

só vendo produtos antigos, os outros já não fazem sentido vender”

as pessoas conhecem a sua boa disposição e educação. É o que faz ainda atrair clientes a esta drogaria com 130 anos. "Eu trabalho por gosto, sempre ganho alguma coisa embora seja muito pouco, mas sempre estou entretido. Gosto de estar aqui, quando deixar isto é para ir para o cemitério. As pessoas continuam a entrar aqui porque já existem poucas drogarias. Trato bem as pessoas, e a maioria são clientes habituais, amigas já". Embora os clientes não sejam muitos, Fernando tem clientes de todas as idades. Ao contrário do que se possa pensar, as pessoas mais jovens são as que permitem continuar com este tipo de comércio de rua. "Não vêm muitas pessoas aqui, mas entram todo o tipo de pessoas na drogaria, o engraçado é que quem entra mais aqui são os mais novos". Quando entramos neste local, O balcão com o tampo de mármore e o chão de cimento dão aquele aspecto típico de uma loja bem antiga, que os nossos olhos já não estão habituados a ver. Não é só aquela drogaria que preenche o coração do Sr. Fernando, mas também as profissões de hoje que antigamente eram quase impossíveis de seguir. Desde pequeno que é um amante da fotografia. "O meu sonho era ter sido fotógrafo. Eu desde pequeno sempre gostei muito de tirar fotografias, mas na altura ser fotografo não dava, não era quase uma profissão". Mas mesmo assim nunca deixou de fotografar.

“Gosto de estar aqui, quando deixar isto é para ir para o cemitério”


DIA-A-DIA

Aos 10 anos teve a sua primeira máquina fotográfica e em tempos fez história. Entrou em vários concursos e ganhou prémios nos finais dos anos 50. "Fotografar foi algo que eu nunca deixei de fazer, cheguei a ganhar “Esta

drogaria ainda se mantém viva por eu nunca ter tirado férias”

prémios amadores, e ainda hoje tenho três máquinas e vou tirando fotos aos meus netos e bisnetos". Desses tempos restam as memórias e algumas dessas fotografias que guarda com muito zelo. Hoje, a sua vida gira em torno daquela drogaria. Abre todos os dias das 9h às 19h, excepto aos domingos. E o segredo para manter esta tradição de pé é muito simples. "Acho que esta drogaria ainda se mantém viva por nunca ter tirado férias, por isso é que estou bom, as férias só servem para estragar". Fica aqui a receita para manter um negócio aberto durante 130 anos.

Em homenagem ao grande homem que era Fernando Marques de Oliveira, que com grande pena da REVIVER já não se encontra entre nós para ver publicada a sua história. Mas mesmo assim, quisemos passar a mensagem de um homem que nunca soube o que era estar inactivo até ao final dos seus dias. Uma lição de vida para aqueles que tiveram o privilégio de ter uma conversa com ele.

REVIVER 11


“Nem que tenha 100 anos continuarei a pescar” A arte de pescar pode ser considerada uma profissão, um desporto ou um hobbie. São muitas as razões que levam as pessoas a estarem horas no mesmo local com a sua cana e o seu isco. Arlindo Simões tem 74 anos e a pesca é uma forma de espairecer a sua mente.


O gosto por esta arte começou cedo. Aos 11 anos já tinha o seu primeiro material de pesca, mas a primeira vez que foi pescar teve o seu momento caricato. “Nunca me hei-de esquecer! Na primeira vez que fui pescar, tinha trabalhado durante todo o dia. Estava numa reserva de um moinho de água, com o cansaço deixei-me dormir e fui parar a água”, conta sorrindo. Como todo o bom pescador, são inúmeras as histórias relativas à pesca que há para contar. E normalmente a melhor remete-nos para o dia em que pescou o seu maior peixe. “ Um dia quando estava no Rio Zaire, era 1º Sargento na altura, e disse que ia apanhar um caimão. Para quem não sabe, não são fáceis de apanhar, para além da força, mexem-se muito e mordem em tudo. Aí do nada vi as canas no ar, comecei a puxar, mas lá ia eu para a frente. Então estava lá um médico, que conseguiu tirar o animal da água. Pesava 16 quilos. Ele dizia que era um crocodilo dos grandes, mas no fim de contas era um Nero gigante. Éramos 6 sargentos a comer só a cabeça do Nero e ainda sobrou.”Arlindo conta-nos que não é a quantidade de peixe que lhe dá mais prazer quando pesca. Pois quando pesca em grandes quantidades, acaba por oferecer aos seus conhecidos. “Eu pesco por gosto, porque é algo que me dá luta, nem que tenha 100 anos continuarei a pescar. Mas para mostrar que não ligo ao número de peixes que apanho, uma vez apanhei 43kg de peixe, robalos e douradas. Distribuí por uma vizinha que tem um café e por mais vizinhos. O resto congela-se e depois há grandes jantares em casa”. Não são muitas as vezes que vem de mãos a abanar. Mas quando acontece encara-o com naturalidade. “Não acontece muitas vezes, mas lá de vez em quando venho de mãos a abanar. Faz parte, não é nenhuma desilusão”. Foram muitas as actividades que esteve ligado quando era mais novo. Foi monitor, onde fazia 7 horas de ginásio por dia e esteve trinta anos ligado ao futebol. Arlindo Simões é casado há 49 anos e tem três filhos. Venceu o cancro duas vezes e, aos 74 anos continua a demonstrar um estado de espírito forte com uma enorme vontade de viver. E é na pesca que encontra a paz de espírito.

REVIVER

13


VIVER

Exemplo de Avó... ...orgulho de Neta! Ao tomar conhecimento da REVIVER, Ana Filipa Oliveira não quis deixar passar a oportunidade de homenagear a sua Avó Maria Helena. Apesar de estar em Wuppertal, na Alemanha, quis contar a história de uma das pessoas que mais ama na vida e é o seu orgulho. Ana Filipa Oliveira tem 33 anos mas foi desde muita nova que sentiu este amor incondicional pela sua avó Maria Helena de Matos. Até aos seus 14 anos passava com esta bondosa mulher, todos os fins-de-semana e férias. Embora por inúmeras razões a vida as tenha afastado geograficamente,

“Ainda hoje com 90 anos, semeia no seu quintal batatas, legumes, plantas e flores, com as quais fico encantada e tiro bastantes fotografias”

garante que a presença da sua avó sempre foi sentida em todos os momentos. Hoje em dia, estando a viver na Alemanha com o seu marido e o seu filho de 7 anos, falam pelo menos uma vez por semana ao telefone. Desde nova que gosta de demonstrar o carinho e o orgulho que sente, escrevendo poemas, episódios marcantes e experiências que tem vivido com Maria Helena em blogs. Hoje como neta, quis partilhar com os portugueses a história da avó e a enorme vontade de viver que demonstra com 90 anos. Conta-nos que apesar de uma vida difícil, com muito trabalho, nunca consegue estar parada. “ A minha avó nasceu no dia 08 de Novembro de 1922 numa casa pobre e numerosa do Monte Penedo, em Mação. Começou a trabalhar aos 5 anos de idade numa casa de família, onde fazia o serviço diário que é necessário para a manutenção de uma casa. Passou pela Ceifa, onde de Sol a Sol tinha que colher cereais. Mais tarde trabalhou como mulher de limpezas na CP, mas foi no campo que passou grande parte da sua vida. Ainda hoje com 90 anos, semeia no seu quintal legumes, plantas e flores, com as quais fico encantada e tiro bas-

“Após ter ficado viúva retomou esse seu gosto pela dança e começou a participar em algumas excursões a vários pontos do país.”

tantes fotografias”. Embora a vida não tenha permitido a Maria Helena seguir a sua paixão pela dança, hoje nada a impede de disfrutar do que gosta em plenitude. “Quando ela era mais nova gostava muito de dançar, mas acabou por casar com o meu avô que lhe restringia as idas aos bailes. Após ter ficado viúva retomou esse seu gosto e começou a participar em algumas excursões a vários pontos do país. Também participa da actividade desportiva semanal da sua aldeia, Ortiga, que é promovida pelo Lar, tendo ginástica, que não só ajuda aos músculos, como serve de convívio.” E para termos noção de que a idade nem sempre é tão pesada como aparenta, Ana conta-nos um episódio recente da sua avó. “Há poucos meses, a minha mãe conta, que numa dessas excursões houve bailarico e a minha mãe já estava cansada e preocupada com a saúde da minha avó, visto que ela tem 90 anos, mas a minha avó não queria parar de dançar”. REVIVER 15


VIVER Nas palavras da neta, Maria Helena é uma pessoa muito curiosa e criativa. “Nós em casa, costumamos dizer que se fosse noutro tempo e ela tivesse tido oportunidade, teria sido uma excelente engenheira. Infelizmente, e digo infelizmente porque é um lamento seu, não teve possibilidade de ir à escola”. Apesar de não ter estudado, Maria Helena sempre fez questão de passar os seus sábios conhecimentos da vida, quer fosse por conselhos quer por ditados populares. “Ainda hoje, ela pede sempre que eu tenha paciência para a Vida, citando ditados como “o tempo é que amadura a fruta ou mais vale perder um minuto na vida, do que vida num minuto”. Mas a frase mais marcante que usa para mim é ” quem tem de morrer com um tiro, não morre de uma facada ", é dramática, mas espelha a sua fé numa linha invisível que

“Costumavamos dizer que se fosse noutro tempo e ela tivesse tido oportunidade teria sido uma excelente engenheira”

nos guia na vida e que a trouxe até aqui, passando por muitos baixos e altos. O que me fascina é que apesar de todos esses baixos ela sempre tem um prazer enorme na vida e inspira-nos para tal”. Às vezes na vida existem pequenos gestos que nos marcam. Para Ana, a atitude da sua avó Maria Helena quando soube que ia ser bisavó foi inesquecível, apesar de ter tido uma educação diferente, pois os tempos eram outros. “A força de viver da minha avó é tão grande, que quando eu descobri que estava grávida, não sendo casada, nem vivendo com o pai do meu filho, a sua reacção foi de alegria, motivação e disponibilidade, ao contrário de pessoas mais novas e com mais possibilidades financeiras e até intelectuais do que ela. Disse-me por exemplo, que se fosse preciso tomaria conta dele e que o criaria, tendo ela na altura cerca de 83. E disse-me que onde come um, comem dois e que tudo se haveria de arranjar”. Ana Filipa confessa que as saudades são muitas e o seu pensamento e o coração estão em Portugal. Espera que esta reportagem seja uma agradável surpresa para a sua avó e, que a história de Maria Helena seja inspiradora para muitas pessoas, como é para ela motivo de admiração.

“O que me fascina é que apesar de todos esses baixos ela sempre tem um prazer enorme na vida e inspira-nos para tal”


Iniciativas que promovem Cada vez mais existem inúmeras actividades que promovem o convívio entre gerações. Na vida estamos em constante aprendizagem, porque não partilhar e adquirir conhecimentos com os mais novos e com quem nos quer ensinar algo de novo? Quisemos mostrar-lhe um exemplo de uma dessas iniciativas, que contou também com a equipa Cinotécnica da PSP. O Centro Social Paroquial do Douro, a Fundação Padre Luís e a PSP de Oliveira do Douro, juntaram-se no dia 18 de Abril. O objectivo era realizar um evento que promovesse o convívio entre gerações e o policiamento de proximidade, junto da população idosa de Vila Nova de Gaia. As instalações da Fundação Padre Luís receberam cerca de 180 idosos de inúmeras instituições do Município. A abertura do evento foi marcada pela actuação da Fanfarra da Fundação. De seguida, foram os mais pequenos que brilharam. A sala das crianças de três anos encantou com um número musical, que coloca qualquer um de sorriso no rosto. Mas foi a demonstração seguinte que captou a atenção de todos. A equipa de Cinotécnica da PSP - comando da área Metropolitana do Porto exemplificou como são treinados os cães da PSP. Estes agentes de quatro patas têm capacidades surpreendentes e nada melhor do que assistir com os nossos próprios olhos as certas habilidades. Enquanto se observam os cães a demonstrar o seu trabalho, seja a procurar, a salvar ou a manter a ordem pública, pode-se reparar no ar maravilhado de todos os que assistem.

“Foi um espectáculo, porque mesmo sendo cães polícia estão domesticados e são bons, não são agressivos”


novos conhecimentos

“Estão bem ensinados e se é sem castigos tem lógica, porque o ser humano se for castigado até se recusa a participar e os animais são iguais”

No final, a iniciativa terminou com as restantes salas do jardim de infância, que também apresentaram um número musical. À saída a satisfação era um sentimento geral como podemos verificar pelos testemunhos de quem assistiu."Eu adorei. Foi um espectáculo, porque mesmo sendo cães polícia estão domesticados e são bons, não são agressivos. Foi um espetáculo e adoro animais" disse Adelaide Vieira. E mesmo aqueles que já não têm todas as capacidades devido ao avanço da idade, mostraram-se felizes com aquilo que assistiram. "Não consegui ouvir nada porque tenho problemas auditivos, mas o que vi foi muito bonito", afirmou Maria Fernandes. Muitas vezes ao demonstrarem-nos actividades que já vimos mas não nos apercebemos como são conseguidos os resultados, aprendemos toda uma psicologia que está por detrás de uma excelente actuação. "Admirei o ataque com o cão amarelo, foi uma demonstração das habilidades dos cães espetacular. O "assaltante" era grande e mesmo assim o cão dominou. Estão bem ensinados e se é sem castigos tem lógica, porque o ser humano se for castigado até se recusa a participar e os animais são iguais", comentou Joaquim Silva O dia 18 de Abril, foi o dia em que os idosos de Vila Nova de Gaia travaram experiências com os mais pequenos e aprenderam um pouco sobre a psicologia canina.


VIVER

“Estar à frente da TV... não é mesmo para mim”

António Quirino tem 80 anos. Apesar do marco da sua idade, não é homem de baixar os braços e deixar que os outros façam as coisas por ele, gosta da autonomia que tem. Embora a saúde já não seja a mesma da sua juventude, António gosta de disfrutar ao máximo o que a vida tem para lhe oferecer. 20 REVIVER


VIVER Nasceu em Mértola e em 1966 veio para a cidade do Barreiro. Empregou-se na Lisnave e foi lá que permaneceu até ao dia da sua reforma por invalidez.

Embora os problemas respiratórios tenham

travado a sua vida profissional, não impediram António Quirino de continuar uma vida activa. Foi durante dois anos presidente da associação de reformados do Barreiro, onde organizou inúmeras viagens e eventos. Fez parte da redacção do Jornal “Cachaporra” e actualmente faz parte da administração de uma associação recreativa no Lavradio. Aos 80 anos o exercício faz parte da sua vida. “Faço exercício por tendência, gosto de andar. Costumo fazer caminhadas, tenho o hábito permanente de andar 1 hora por dia ou pedalar. Tenho mesmo que fazer exercício diário, é uma disciplina na minha vida”, afirma António. A idade não é sinónimo de estar parado para António. Continua a fazer

“Tenho o hábito permanente de andar 1 hora por dia ou pedalar. Tenho mesmo que fazer exercício diário, é uma disciplina na minha vida”

o seu dia-a-dia de forma autónoma, pois estar em casa sentado não é para ele. “Não gosto de parar. Considero-me uma pessoa activa, ainda me mexo bem, resolvo os meus problemas pessoais todos sozinho. Sou mais de estar na rua, estar à frente da TV não é para mim”, diz orgulhoso. Nos dias que correm, António Quirino comenta o facto de muitas pessoas não tentarem ter uma vida activa, ainda por cima quando a saúde lhes permite. “ As pessoas mais velhas não devem encolher-se ou deixar de fazer a sua vida. A mensagem que eu quero deixar a todas as pessoas que vivem assim, é que se mexam, não parem, estejam em movimento. Estarem activos vai fazer-vos bem”. Confessa que a escrita é uma das suas grandes paixões. Adora escrever à mão e a sua caligrafia já foi elogiada inúmeras vezes. Publicou

“Não gosto de parar. Considero-me uma pessoa activa, ainda me mexo bem, resolvo os meus problemas pessoais sozinho”

inúmeros artigos no Jornal do Lavradio e já escreveu vários poemas. A REVIVER ao saber dessa sua paixão, convidou-o a partilhar uma das suas quadras com os nossos leitores. Aceitou sem hesitar, mostrando que a mente é um pilar para mantermos uma vida feliz, activa e saudável.

“Neste País de miséria Que foi alma do Estado Novo Ainda há quem faça versos Grande Poeta é o Povo.” António Domingues Quirino.

REVIVER 21


22 REVIVER


"Perder tempo em aprender coisas que n達o interessam, priva-nos de descobrir coisas interessantes". Carlos Drummond de Andrade

REVIVER

23


A PENSAR EM SI

Um cartão a pensar em si

Por vezes temos direito a descontos mas não sabemos. O Cartão Municipal Sénior ou Cartão do Idoso pode ser um desses casos, embora já exista desde o final da década dos anos 90. Para pessoas com mais de 55 ou de 65 anos, os seus benefícios e as condições variam de município para município. Na grande maioria os descontos vão de 5% a 50% no comércio local e em diversos tipos de tarifas e actividades municipais. No geral a REVIVER apresenta-lhe as vantagens que podem ser mais benéficas para si.

4 24 REVIVER

Descontos de 50% no pagamento do consumo da água e outros descontos em tarifas municipais e em licenças de construção de moradias Utilização gratuita das piscinas municipais e entrada livre em vários espectáculos culturais, desportivos ou recreativos promovidos pela autarquia. Descontos na aquisição de medicamentos Viagens e passeios em colaboração com as juntas.


A PENSAR EM SI

Já milhares de pessoas são utilizadoras, e apesar da Fundação Cartão do Idoso ter sido extinta, os protocolos continuam activos e as Câmaras continuam a receber inscrições. Os requisitos e as condições dependem dos municípios assim como os benefícios mas, para se inscrever, é necessário: –

Uma cópia do Cartão do Cidadão ou do BI

Uma cópia da Segurança Social e do Contribuinte,

Uma cópia do recibo da pensão, cartão de pensionista ou inválido.

Um comprovativo de residência que pode encontrar por exemplo no recibo da electricidade, ou da água.

Duas fotografias tipo passe.

Para mais informações entre em contacto com a sua Câmara Municipal e descubra quais as vantagens que poderá beneficiar com a sua Autarquia.


A PENSAR EM SI

Programa Apoio 65 Idoso em Segurança

O Programa Apoio 65 é uma iniciativa do Ministério da Administração Interna que pretende garantir a segurança dos seniores portugueses, principalmente dos que vivem em zonas mais isoladas. No âmbito do projecto "Policiamento de Proximidade", a GNR e a PSP promovem o seu trabalho junto da população, conhecem e dão-se a conhecer. Com a ajuda de Instituições de apoio à 3ª idade, foi feita um levantamento exaustivo das pessoas que moram sozinhas ou isoladas. Foi também criada uma rede de contactos directa às autoridades em caso de perigo. Com o objectivo de prevenir e evitar situações de risco, a PSP e a GNR reforçaram o policiamento em locais mais frequentados por idosos e direccionaram o patrulhamento. O Programa Apoio 65 dá também a possibilidade de instalar telefones nas residências de pessoas sem telefone, e que assim têm menores defesas. É assegurado por equipas de agentes policiais que estão preparados para dar apoio e conselhos úteis de segurança. Nas grandes cidades, existem também viaturas especializadas que se deslocam a casa das pessoas sempre que necessário. Conta com a colaboração de várias instituições de apoio domiciliário, que dão informações úteis e formação profissional. Não devemos viver desconfiados mas o cuidado é sempre pouco, por isso a GNR deixa-lhe estes conselhos de segurança para ter em casa e na rua:

Em Casa – Sempre que sair deixe as portas e as janelas trancadas – Coloque um óculo e uma corrente de segurança na sua porta – No caso de alguma pessoa suspeita ou desconhecida, não a deixe entrar em casa e não hesite em contactar as autoridades e tenha sempre à mão contactos telefónicos, principalmente da policia – Se tiver de se ausentar de casa por vários dias, informe a policia local – Não deixe informações de que se vai ausentar de casa à vista de desconhecidos – Coloque uma fechadura na caixa de correio e não deixe acumular correspondência – Não assine contratos nem dê informações pessoais sem ter a certeza do que é. Em caso de dúvida fale com alguém próximo antes de assinar algum documento. Na Rua – Leve consigo apenas o dinheiro necessário – Evite usar objectos de valor de forma visível – Evite circular sozinho na rua (à noite) – Evite dar informações pessoais a estranhos – Em transportes públicos mantenha os seus bens junto a si – Se for abordado por conversas e negócios suspeitos, não se deixe enganar e informe a policia. - Transporte as malas do lado oposto à estrada – Circule pelo lado interior dos passeios 26 REVIVER


A PENSAR EM SI

Números que são seus amigos São várias as vezes que nos encontramos em situações desesperantes ou alarmantes e não sabemos para quem ligar. Por isso a REVIVER deixou-lhe alguns dos números que achamos indicados tomar nota. Guarde-os na sua agenda, telemóvel ou perto do telefone de casa. Assim terá acesso se um dia vier a precisar.

Linha SOS - 112

SOS Palavra amiga (Viseu) - 232424282

Em caso de incêndio - 117

SOS Telefone Amigo - 239721010 (Coimbra)

Linha Vida - 800255255

SOS Voz amiga - 213544545/808223353

Escutar voz de apoio - 225506070

Sós Lisboa- 800204204

Linha do cidadão idoso - 800203531

Amasénior saúde Amadora - 214930010

Amasénior ap. social amadora - 800207632

Linha sintra sénior - 800206275

Linha apoio sénior Cascais - 214576768

A voz da alegria (O.Azemeis) - 800025625

Apoio solidário à pessoa idosa - 218435200

Linha de apoio aos idosos do Seixal - 800208875

SOS idosos - Serviço Telealarme - 217933360 SOS Famílias (Anónimas) - 214538709 SOS Esperança (Anónima) - 234603584

Linha Nacional de Apoio à Deficiência -217959545

Serviço de Informação a vítimas de violência doméstica - 800202148 Centro de busca e salvamento marítimo - 214401919 Alguns contactos da APAV: APAV LISBOA - 213587900

APAV VILA REAL - 259375521

APAV SETÚBAL - 265534518

APAV PONTA DELGADA - 296285399

APAV PORTO - 225502957

APAV FARO - 289820788

APAV BRAGA - 253610091

APAV COIMBRA - 239781545

APAV SANTARÉM - 243356505

APAV ODIVELAS - 219328382

REVIVER 27


A PENSAR EM SI

Receita para uma Festa Grega

Pão de sirio e Tzatziki INGREDIENTES Comprar pão de Sírio 1 e ½ xícara de iogurte natural 2 pepinos graúdos ¼ xícara de azeite 2 dentes de alho 1 colher (sopa) de sumo de limão azeitonas para decorar e sal

Coloque o iogurte em um pano limpo e coloque sobre uma peneira para eliminar o soro. Descasque os pepinos e pique-os finamente. Salpique os pepinos com sal e coloque sobre uma peneira para eliminar o líquido. Deixe repousar por 20 minutos.Pique os dentes de alho e misture ao iogurte e aos pepinos, adicione o suco de limão. Acerte o ponto de sal e adicione o azeite misturando bem. Sirva como aperitivo ou como salada decorando com azeitonas verdes.

Melitzanosaláta INGREDIENTES

PREPARO

2 beringelas graúdas

1/3 xícara de azeite

Fure as beringelas com um garfo e queime a pele na chama direta. Corte a beringela ao meio e raspe a polpa, esmague com um garfo. Misture os outros ingredientes e acerte o tempero. Sirva acompanhado de pão. Deixe arrefecer um pouco e elimine a casca. Pique grosseiramente a polpa das beringelas. Coloque-as em uma tigela e adicione o alho picado e vá batendo a mistura com uma colher de pau adicionando os ingredientes restantes.

Sal, pimenta e orégãos

Sirva fria com fatias de pão sírio tostado.

2 tomates sem pele bem picados 3 dentes de alho picados 2 colheres (sopa) de salsinha picada ¼ xícara de vinagre

28 REVIVER


Moussaka Ingredientes:

Preparação:

2/3 Batatas médias cortadas á rodelas (espessura 0,5/0,6 cm) 2/3 Beringelas médias cortadas ás rodelas (espessura 1cm) 2 pimentos verdes cortados ás 1/2's luas sal bastante para retirar água á beringela e Azeite para fritar 0,80 kg de carne picada (vaca+porco) 1 cebola grande picada 10 cl de vinho tinto 2 paus de canela 1 colher de sopa pouco cheia de malagueta vermelha seca picada 3 tomates médios ralados 1 mão-cheia de uvas passas pretas Molho Bechamel

Fappe -1 bola de gelado de creme. -1 xícara de café gelado preparado normalmente, sem açúcar. -1 xícara de leite gelado Bata todos os ingredientes no liquidificador. Rende um copo. Para decorar basta usar calda de chocolate no fundo do copo antes de servir.

1. Facultativo (2hrs antes): Coloque as rodelas de beringela num coador grande e polvilhe abundantemente com sal. A perda de água evita que absorva demasiada gordura. 2. Fritar (no azeite): Frite as batatas, escorra, tempere com sal e forre o fundo de uma assadeira, frite a beringela, escorra e faça a 2.ª camada na assadeira, por fim frite o pimento, escorra e termine na 3.ª camada de vegetais. 3. A carne:Numa frigideira funda refugue a cebola no azeite, quando estiver molinha adicione a carne e deixa-se cozinhar até ficar castanha. Acrescenta-se o vinho tinto e deixa-se evaporar o álcool por 2 min. e juntam-se os paus de canela e as malaguetas. Passados 3 minutinhos acrescente o tomate ralado livre de cascas e as uvas passas para adocicar um pouco. Deixe apurar. 4. O "bechamel": Num tachito junte o azeite e quando estiver quente adicione a farinha, deixe cozinhar um pouco (fica seco mas é mesmo assim - cuidado p/não torrar). Para aliviar junta-se o leite aos poucos, desfazendo os grumos e mexendo. Quando obter um molho cremoso, ferva um pouco mais e acrescente o iogurte. deixe reduzir mais um pouco e junte o Feta ralado e tempere com a pimenta. 5. Ir ao Forno: Despeje a carne (morna) sobre os legumes e termine com o bechamel. Vai ao forno a gratinar até ganhar crosta.


NA ESPLANADA COM...

Mª do Rosário Gama - Presidente da APRe! Para aqueles que ainda não a conhecem, Maria do Rosário Gama é a Presidente da Apre! Uma pessoa determinada que tem levado a Associação de Aposentados, Pensionistas e Reformados aos telejornais portugueses. Baixar os braços não faz parte da sua personalidade e promete continuar a lutar pelos direitos dos seus associados. Conheça melhor esta mulher de fibra. - Quem é a Maria do Rosário Gama? M.G - Sou uma mulher de 64 anos, alentejana (nasci em Nisa e passei a maior parte da minha infância e adolescência em Viana do Alentejo), resido em Coimbra desde que em 1967 ingressei na Faculdade de Ciências em Coimbra. Licenciei-me em Biologia e fui professora durante 38 anos. Dei aulas em Leiria, na Escola do Magistério Primário das Caldas da Rainha, na Escola de Educadores de Infância de Coimbra e na Escola Secundária Infanta D. Maria de Coimbra onde fui Directora e acabei a minha carreira em 2011. Sou casada, tenho dois filhos e uma neta. Actualmente sou presidente da APRe! - Ao longo da sua vida tem conseguido inúmeros sucessos profissionais. Qual é o segredo do sucesso? M.G- Sempre gostei muito de dar aulas e dediquei-me de “alma e coração” às Escolas e aos alunos que encontrei ao longo da vida. Como Professora, penso que a dedicação, o prazer e o empenho contribuíram para ver reflectidos nos alunos os resultados do meu trabalho. Enquanto Directora de uma Escola com qualidade, volta a ser a dedicação, o empenho e o prazer que essa tarefa me proporcionou. A Escola Infanta D. Maria sempre foi uma escola de qualidade, traduzida nos bons resultados dos alunos, mas era essencialmente uma escola humanista, com regras e disciplina, fazendo dela uma das escolas mais procuradas da cidade. Como Aposentada, tenho dedicado todo o tempo à Associação APRe! – Aposentados, Pensionistas e Reformados, novamente com empenho, dedicação e prazer. - Após uma carreira de sucesso na presidência da E. Infanta D. Maria, com mais de 30 anos como docente, como é que encarou a reforma? M.G - O dia da reforma foi muito duro. Não contava sair tão rápido (três meses, entre o momento em que pedi a reforma e o dia em que recebi a notícia). Recebi a informação no dia 29 de Março para sair no dia 31. Para quem passava todos os dias e todo o dia na Escola, foi uma mudança radical. Mas eu não sou pessoa para olhar para trás e pensei que o melhor era encarar a nova fase da vida com garra e predisposição para novos desafios. 30 REVIVER


- Foi a situação actual do país que a levou a criar a "APRE!" ou já era um projecto que tinha planeado? Foi a lei do Orçamento que despoletou a necessidade de criar um Movimento que defendesse os reformados nos seus direitos, que se previa virem a ser postos em causa, como veio a acontecer. - Quando a Apre! surgiu quais eram as expectativas, visto todo o processo dos associados passar pela Internet e destinar-se aos reformados? Quando divulgámos a nossa intenção (eu e outra colega) e convocámos a primeira reunião para uma sala, em Coimbra, com lotação para 150 pessoas, estávamos na expectativa de saber se a sala encheria ou não. Ficámos agradavelmente surpreendidas quando a sala encheu, ficaram inúmeras pessoas de pé, no átrio do 1º piso do edifício da ACM em Coimbra, nas escadas de acesso, no átrio de entrada, totalizando 500 pessoas. Essa foi a resposta que REVIVER 31


NA ESPLANADA COM... precisávamos: vieram pessoas de Lisboa, Porto, Braga, Leiria,…para além de um grande grupo de Coimbra. A partir daí começámos a alargar a rede de contactos, decidimos logo constituir a Associação APRe!, formámos uma Comissão Instaladora com pessoas que se encontraram pela primeira vez nessa reunião e que vieram a integrar os corpos sociais da APRe! e agora cá estamos, a utilizar estratégias para que os contactos ultrapassem a Internet e passem a ser feitos de modo a trazer associados sem acesso à net. - A cada dia que passa a "APRE!" tem um maior número de associados. Estava consciente que iria ter tal impacto quando criou o movimento? M.G - Só tomei consciência de que o Movimento ia crescer depois da reunião de Coimbra, Lisboa e Porto. Foram reuniões muito motivadoras e reveladoras de um grande interesse pela APRe! - Quantos associados tem neste momento a "APRE!" e qual é a meta que pretendem alcançar? M.G Neste momento, com quotas em dia somos 4000 (no espaço de 6 meses). A meta é sempre o máximo possível. Estamos a lançar agora uma campanha de divulgação que certamente contribuirá bastante para o crescimento da APRe! - Após o inicio deste projecto já se reuniu com vários partidos e com o provedor. Acha que têm conseguido o impacto e a atenção necessária? . M.G - Reunimo-nos com os grupos parlamentares, com o assessor do Presidente da República e com o Provedor de Justiça. Penso que a nossa luta e pressão teve impacto junto das autoridades que abordámos, nomeadamente junto do Sr. Provedor de Justiça e do Sr. Presidente da República que pediram a fiscalização sucessiva da LOE, o que resultou numa vitória para os reformados no respeitante aos subsídios, embora a Contribuição Extraordinária de Solidariedade tenho sido considerada constitucional. - Considera que a nova geração de seniores é mais activa e procura ocupar o tempo livre que têm da melhor forma? A nova geração de seniores é mais activa, sim. Desta geração fazem parte as pessoas que lutaram contra o fascismo, que participaram na guerra colonial, que fizeram parte de movimentos estudantis, e por isso, habituadas a lutar pelos seus direitos. Nem todos os seniores ocupam a sua vida de uma forma activa devido à fragilidade resultante da sua condição etária e das doenças características destas idades. Contudo, há já muitos seniores que o fazem ocupando o seu tempo livre em Associações locais, integrando as universidades seniores e participando em actividades de lazer propostas por diferentes entidades. No entanto, o nosso país não é propriamente um “país 32 REVIVER


NA ESPLANADA COM...

amigo dos séniores”pois existem muitos deficits no que se refere à rede de lares, de cuidados continuados, de ocupação dos tempos livres, de propostas para envelhecer activamente. - Na sua opinião, ao praticarem uma vida activa, seja social ou política, que benefícios é que podem obter os seniores portugueses? M.G - Os seniores necessitam de estar ocupados, para além do tempo que dedicam à família. É muito importante sentirem-se úteis e como sabe, existe um manancial de conhecimentos que podia ser aproveitado em favor de quem mais necessita. A inactividade conduz ao declínio e nós queremos seniores activos. - Para além de uma vida activa política, é uma pessoa activa nos seus tempos livres? M.G - A APRe! deixa-me poucos tempos livres mas sou uma pessoa activa. Está-me nos “genes”… - A R E V I V E R é uma revista que promove o envelhecimento activo, seja este como for, desde que os nossos leitores sintam-se realizados e felizes. Os leitores da R E V I VE R podem ser potenciais associados da "APRe!", por isso gostaria de lhes deixar alguma mensagem em especial? M.G - Para os leitores da “Reviver” convido-os a associarem-se à APRe! , uma associação criada para a defesa dos direitos dos associados, apartidária, sem ligação aos sindicatos e a qualquer confissão religiosa. Procuraremos corresponder às expectativas dos nossos associados cumprindo os objectivos que nos propomos. Para conhecerem melhor a APRe! podem fazê-lo em http://apre-associacaocivica.blogspot.pt/ REVIVER 33


36 REVIVER


"Não importa se a estação do ano muda... Se o século vira, se o milênio é outro. Se a idade aumenta... Conserve a vontade de viver, Não se chega a parte alguma sem ela." Fernando Pessoa REVIVER

37


MENTE SÃ; CORPO SÃO

O jardim da Paz e Harmonia Oriental Já pensou num local repleto de obras de arte, envolvido em 35 hectares de campo? E se os seus olhos o levassem para um sitio diferente de tudo aquilo que já viu até hoje?


REVIVER 39


MENTE SÃ; CORPO SÃO Nesta edição, a revista REVIVER foi até ao Bombarral visitar o Buddha Eden após a hora de almoço. Ao chegarmos ao local encontramos um amplo parque de estacionamento onde poderá deixar o seu carro. A entrada é feita por um portão típico do oriente e é a partir daí que toda a experiência começa. São várias as direcções que poderá tomar. Mas o mais importante é desfrutar da tranquilidade e a harmonia que este local pode oferecer-lhe. Para ter apenas uma noção, este jardim foi idealizado e concebido para ser um sitio de reconciliação, sem nenhuma tendência religiosa. Por isso desfrute de todos estes hectares na sua plenitude. Garantimos que por mais direcções que tome, encontrará estátuas diferentes e em locais imprevisíveis. Este é sem dúvida um local ideal para quem gosta de meditar ou estar em harmonia com a natureza e a cultura. Ao caminhar pelo jardim irá surpreender-se com as diversas esculturas de Buddhas, Dragões, Deuses, Imperadores e até uma reprodução do antigo exército de Terracotta, mandados construir pelo comendador José Berardo. Depois de estarmos a passear pelo local há algum tempo, termos atravessado a floresta, decidimos fazer uma paragem no topo de uma enorme escadaria. É nessa zona do jardim que poderá ficar perto dos maiores buddhas que já viu. Um desses gigantes têm a altura de 21 metros e outro, que está deitado, têm 15 metros de comprimento. Após bebermos um pouco de água e aproveitarmos uma sombra, regressamos ao nosso passeio. Descemos a escadaria e deparamo-nos com um numeroso exército em formatura, terracotta. Vamos andando em direcção ao lago e vemos algumas famílias a descansar à sombra. Numa dessas famílias encontrava-se Maria Emília de 73 anos.Decidimos falar com ela e saber como estava a correr a sua experiência no Buddha Eden. “ É maravilhoso. Nunca tinha visto nada assim. Acho que a maioria das pessoas não faz ideia que existe um jardim assim em Portugal. A minha filha já cá tinha estado, falou com tanto entusiasmo, que fizemos uns bons quilómetros para toda a família estar junta aqui hoje. Mas sem dúvida que é um local que vale a pena visitar. Sinto-me mais calma e relaxada desde que entrei aqui, tem qualquer coisa de espiritual”, afirmou Maria em tom tranquilo. Mas como em todos os passeios agradáveis o tempo voa. E o horário de inverno faz o local encerrar antes das 18 horas. A Reviver sugere-lhe que venha descobrir um espaço intercultural e social, que promove a redescoberta da felicidade. Traga calçado e roupa confortável. Se quiser fazer um piquenique existem espaços a 1km deste local, pois é necessário preservar um local tão extenso de beleza natural. Para os interessados, poderão fazer uma reserva de prova de vinhos no Buddha Eden e quem tem animais poderá trazer o seu cão, embora este terá que andar de trela. Uma coisa a REVIVER garante, por 2 euros e meio de entrada, foi uma experiência única que nos trouxe calma e harmonia ao nosso dia. Esperamos que um dia, possa sentir o mesmo.

40 REVIVER


20 Segredos nutritivos para viver mais e melhor


MENTE SÃ; CORPO SÃO

Ao longo dos anos, vários especialistas apresentaram estudos que comprovam o benefício para a saúde em ingerir certos alimentos. Apresentamos-lhe dezenas de soluções para atingir uma maior longevidade, com dados apresentados na revista "Health Magazine". 1. Brócolos, uva e salada: Pesquisas científicas comprovaram que esses três alimentos tem a capacidade de prolongarem a vida do ser Humano. 2. Frutos vermelhos: Têm o poder de aumentar a imunidade do corpo e reduzir o risco da perda cognitiva em pessoas idosas. 3. Alho: Tem o poder de interromper a formação de substâncias cancerígenas no corpo. Nas mulheres o consumo de alho reduz a hipótese de desenvolver cancro do colo do útero. 4. Azeite: É conhecido por proteger a saúde cardíaca e o cérebro. 5. Couve e Nabo: Um estudo revelou que as mulheres que incluíam esses dois alimentos nas suas refeições tinham menos risco de morrer se desenvolverem cancro da mama. 6. Abacate: Reduz os níveis de LDL, o "mau colesterol", elevando o HDL, o colesterol "normal". 7. Tomate: O licopeno que está presente na composição do tomate é um forte aliado na luta contra o cancro. A ingestão é mais benéfico quando este é cozido. 8. Feijão: Estudos efectuados com idosos na Austrália, Japão, Suécia e Grécia afirmam que as pessoas que comem 20 gr de feijão por dia tem mais 8% de hipóteses de uma vida prolongada. O feijão evita o desenvolvimento das células cancerígenas no corpo humano. 9. Grãos e sementes: A fibra pode proteger contra a diabetes, doenças cardíacas, alguns tipos de cancro, obesidade, pode reduzir o colesterol e controlar a pressão arterial. 10. Chá Verde: Uma bebida cheia de antioxidantes que ajudam o organismo a funcionar melhor e usado cada vez mais em dietas saudáveis. 11. Chocolate: Os flavonoides encontrados no cacau podem aumentar o seu tempo de vida. Após a sobrevivência a um ataque cardíaco, o consume de chocolate, pelo menos uma vez por semana, aumenta 44% das hipóteses de viver mais de 8 anos. 44

REVIVER


MENTE SÃ; CORPO SÃO

12. Carne vermelha: O consumo diário leva a uma drástica diminuição da idade média de vida. 13. Carne Branca: Pessoas que comem mais carne branca como frango, peru e peixe têm menor risco de morte por ataque cardíaco. 14. Milho, feijão, carne de porco, hortaliças e frutas: Na Costa Rica é todos esses alimentos fase parte da base das refeições diárias. Uma realidade que permite aos costarriquenhos ter o dobro de hipóteses de chegar aos 90 do que a maioria dos cidadãos dos outros países. 15. Salmão e atum: Estes peixes oleosos são ricos em ômega-3, o que ajuda a combater inflamações perigosas que prejudicam o funcionamento do organismo. 16. Alimentos orgânicos: Possuem mais vitaminas e minerais que os alimentos convencionais. 17. Comida Japonesa: Ao longo dos anos inúmeros cientistas defendem que a dieta japonesa como o peixe, vegetais e tofu controlam o peso e aumenta a longevidade. 18. Comida Mediterrânea: Azeite, nozes, frutas, legumes, peixe e vinho tinto costumam fazer parte da típica dieta mediterrânea. Estes alimentos são responsáveis por corações mais saudáveis e ajudam a prevenir a doença de Alzheimer. 19. Comida Nórdica: Conhecida por dieta escandinava. As refeições são compostas por repolho, pão, centeio, raízes, farinha de aveia e peixe, elementos nutritivos que podem ser benéficos na qualidade de vida e longevidade. 20. Comida Caseira: Um estudo da Universidade de Cambridge afirma que pessoas que comem comida caseira, pelo menos 5 vezes por semana, têm a possibilidade de viver mais 10 anos.


MENTE SÃ; CORPO SÃO

Muscúlos, Postura e Relaxamento A REVIVER foi assistir a uma aula de ginástica frequentada na maioria por pessoas acima dos 50 anos. Ao som da musica que ia tocando no rádio do professor, os alunos começam a contar a sua frequência cardíaca. De seguida inicia-se o aquecimento de todos os músculos com boa disposição. Ao olharmos em redor, reparamos que são os alunos mais velhos os mais empenhados em fazer os exercícios bem. Na aula estava o neto de uma das alunas, tinha cerca de 10 anos e era quem tinha mais dificuldades em acompanhar o ritmo. Não é a rapidez que aqui importa, mas sim a postura e a respiração correcta. Depois cada um vai fazendo ao seu ritmo os exercícios e acreditem que muitos deles são exigentes. O mais impressionante foi não ter visto ninguém parado mais de cinco minutos. Minutos esses, que foram dedicados a ir buscar cada um o seu colchão. No final da aula, os alunos voltaram a contar a sua frequência cardíaca e comunicam as duas ao professor que memorizaram no início e no fim. À saída falamos um pouco com José Toureiro, o professor da aula de ginástica, para saber quais os principais benefícios de frequentar uma das suas aulas. “ Os principais são o ajustamento e correcção da postura. Depois temos a parte das articulações e o sistema cardiorespiratório. Por fim a componente harmoniosa do Yoga e a flexibilidade, que é muito importante para o organismo não cristalizar”, explicou. Quando atingimos uma certa idade, os exercícios de força passam a ter um papel fundamental nas aulas, não deixam os músculos enfraquecerem à medida que o tempo passa. Mas José vê nestes alunos algo que muitas vezes os mais novos não mostram, afectividade. “Os mais jovens nem sempre têm consciência da importância da sua saúde. Estes alunos têm essa consciência e são mais afectivos e bem dispostos”, afirmou. José deixa o conselho a todos os seniores que querem começar a praticar desporto, que façam um check-up para perceberem como estão de saúde, para saberem exactamente os exercícios que podem e devem fazer. 46

REVIVER


MENTE SÃ; CORPO SÃO

José Ferreira Coelho tem 66 anos e vem há aula de ginástica três vezes por semana. Mas esta forma de desporto não é nova para ele, desde os 18 anos que pratica a modalidade. Conta-nos que tem seguido o seu professor nestes últimos anos, mas actualmente as aulas são um pouco diferentes. “ Dantes eram duas classes, uma de homens e outra de mulheres. Mas com o tempo começaram menos pessoas a frequentar as aulas e juntaram-se as duas. A dos homens era mais dura que esta, esta tem a vertente de manutenção e postura física e mental”. José fala da importância do exercício na vida das pessoas e nas vantagens que a ginástica tem. “O exercício físico é fundamental, dá-nos uma forma de estar na vida diferente. Até nas actividades diárias, como o ler e o comer, melhora a postura. Obriga-nos também a fazer uma alimentação mais equilibrada e regrada. No aspecto social é também importante, pois é também uma forma de convívio. De vez em quando fazemos encontros para convívio e vamos conhecendo mais pessoas.” Mas quando fazemos desporto não nos podemos esquecer que este exige esforço e dedicação para alcançar o resultado pretendido. “ Ao fazermos uma actividade desportiva, sabemos que isto melhora a nossa saúde, mas também temos de ter consciência que exige sacrifício. Eu reparo que nem todas as pessoas sentem isso principalmente quando está a chover, só aparece metade da turma. Tem que haver disciplina para obter os resultados”. José Coelho está longe de parar de fazer desporto, actualmente para além da ginástica faz percursos de bicicleta e joga futebol de salão. REVIVER 47


REVISTA REVIVER Tem histórias de vida para contar? Se leu a primeira e a segunda edição da REVIVER, certamente apercebeuse que dedicamos um espaço exclusivo para os nossos leitores e protagonistas falarem sobre as suas experiências de vida. Se gosta de escrever ou tem algumas histórias que se enquadrem no contexto da nossa revista, não hesite em contactar-nos. Todos os testemunhos e sugestões são importantes para nós. Entre em contacto connosco da maneira mais cómoda para si, seja por carta ou email. Seja qual for o meio que opte, deve indicar sempre o seu nome, morada, contacto, idade e a história que gostaria de ver publicada sobre si na REVIVER, que deve começar sempre por “No meu tempo...”. Contactos Sede Revista REVIVER Rua da Esperança Lote 2B 2835-483 Santo António da Charneca, Barreiro Telefone : 212169069 email : geral.reviver@gmail.com info.reviver@gmail.com~ Site: www.revista-reviver.wix.com/seniores Siga-nos também no Facebook: https://www.facebook.com/REVISTAREVIVER


NO MEU TEMPO

No meu tempo escreviamos à mão a maquina de escrever era um luxo No meu tempo só conhecia a magia da tinta da caneta a deslizar por um folha de papel para escrever uma carta a alguém. Na altura nunca me passaria pela cabeça que hoje, a maioria da população já não usa papel para escrever. Eu cresci a ensinarem-me a importância de uma bonita caligrafia, o desenho quase único de cada letra do alfabeto. Mais tarde deixou de ser assim, as pessoas começaram a criar novas formas de desenhar as letras, mas o tradicional desenho continua para mim a ser único. De qualquer forma, à medida que os anos foram passando, o uso da máquina de escrever tornava-se cada vez mais banal. Como costumavam dizer, era uma maneira mais decente e formal em termos de negócios e assuntos profissionais. Até posso ver o sentido, mas na altura quando tive a minha primeira maquina de escrever, não me era assim tão útil. Foi bastante cara, não me recordo do valor ao certo, mas isso também foi no tempo do escudo, que pertence ao mesmo local da maquina de escrever, antiguidades! Mas sempre preferi escrever as minhas cartas à mão, era a forma mais pessoal que tinha de comunicar com alguém, até quando estamos mais nervosos isso passa na caligrafia. Hoje as pessoas comunicam por mensagens nos telemóveis ou na Internet. Foi uma evolução tão rápida, em poucos anos tudo mudou, até os mais pequenos escrevem nos computadores. E se bem me recordo há uma ou duas décadas isso também era impensável. Ao pensar neste tema, vejo uma evolução louca em 80 anos. Hoje em dia, até eu já escrevo no Word. Embora seja um amante das tradições, não nos podemos fechar entre quatro paredes e não evoluir com o mundo. E aprender nunca é demais, por isso pedi ao meu filho para me ensinar o básico. Mas se me perguntarem do que é que eu gostava mais? Se de escrever à mão com a minha caneta de colecção ou no meu novo computador? Eu diria que gostava de como as coisas eram no meu tempo. Por Jorge Simões

REVIVER 49


BREVES

Exercício físico melhora a memória dos seniores A prática de actividades físicas pode diminuir o risco de demência e melhorar pequenas perdas de memória actuais.Um estudo efectuado por cientistas da Universidade de Melbourne, na Austrália, testou 138 voluntários com idades superiores a 50 anos com dificuldade em lembrar alguns factos. Ao dividirem os voluntários em dois grupos, concluíram que o conjunto de pessoas que seguiu o programa de actividades físicas teve uma melhoria na função cognitiva. Os voluntários com melhorias fizeram três vezes por semana 50 minutos de actividades moderadas. Um plano que decorreu num período de 24 semanas e teve como principal actividade física o caminhar. Novos exames demonstraram que os benefícios se prolongaram por mais 12 meses. Especialistas australianos, afirmam na publicação científica "Journ" que o exercício melhora as funções cognitivas devido ao fornecimento de sangue no cérebro aumentar, ao contrário da maioria das medicações ao longo de três anos.

Nova visão sobre o Cancro A hipertermia oncológica utiliza fontes de calor que aumentam a temperatura dos órgãos, conseguindo uma hipersensibilidade das células doentes. Estas células ficam assim mais susceptíveis à agressão imunitária ou às substâncias químicas, melhorando os efeitos da quimioterapia ou das radiações ionizantes. Os resultados deste novo tipo de abordagem têm sido muito positivos e a luta contra o cancro tem um futuro mais optimista. No dia 25 de Maio de 2013 o Hospital Escola da Universidade Fernando Pessoa, vai receber o 1º Congresso de Hipertermia Oncológica, organizado pela Andromedic, Prunusmed e Naturena.

50

REVIVER


BREVES

Pipoca combate o envelhecimento

Cientistas americanos afirmam que para além do baixo teor calórico, a pipoca ultrapassa a fruta e os vegetais no número de antioxidantes. Uma qualidade que tem inúmeras vantagens para a saúde, como por exemplo o combate de moléculas danosas que causam um envelhecimento precoce. Com apenas 4% de água, a pipoca conserva melhor os antioxidantes pois estes não estão tão diluídos como nos vegetais e nas frutas que chegam a possuir 90% de água. Os especialistas americanos também descobriram que a casca crocante da pipoca tem a mais alta concentração de antioxidantes e fibra. Segundo estes, as cascas das pipocas "são pepitas de ouro". Joe Vinson, pesquisador, disse ao jornal "Daily Mail" que as pessoas devem continuar a consumir frutas e legumes, pois estes contém vitaminas e nutrientes vitais. Mas acredita que a pipoca pode ser o aperitivo perfeito, trata-se do único lanche feito à base de 100% de grãos não processados. Uma pessoa comum recebe apenas metade da porção aconselhada de grãos integrais por dia, com a ingestão de pipocas essa lacuna pode ser preenchida. Os cientistas da Universidade de Scranton, na Pensilvânia, acrescentam que o segredo está no modo como são preparadas as pipocas. As caseiras, feitas na panela tem o menor número de calorias enquanto que as de micro-ondas têm o dobro das calorias que as tradicionais. As pipocas são um alimento agradável e de fácil ingestão que podem melhor a sua saúde.

REVIVER

51


Um País Pobre ...mas tão belo!


Num país que vive submerso numa dura crise e que a esperança de dias melhores custa a chegar, quisemos mostrar-lhe Portugal no seu melhor ângulo. Se há coisas na vida que o dinheiro não compra é a beleza natural deste país plantado à beira mar. Não conseguimos retratar todos os locais que queríamos, mas deixamos-lhe um pouco daquilo que o estrangeiro tanto procura numa das nações mais tranquila e bela que existe na Terra.


Castelo de Vide Aldeia de Monsanto

Guimar達es

Aljezur

Ponte 25 de Abril


Lisboa

Aveiro

Ponte de Lima

Portas de Ródão

Ponte D. Luís

Porto

Marvão

Braga


crónica A Lição da minha Aluna Dei a última lição de Matemática no Quotidiano, deste 1º semestre, na USenior de Odivelas. Foi uma bela experiência, diferente do que contava encontrar. Comecei entusiasmada, mas um pouco intimidada. Eram alunos da terceira idade… o meu desafio era captar-lhes a atenção, desenvolver neles o gosto pela matemática, ensinar estratégias de resolução de problemas e procurar envolve-los nessa resolução, não meramente de problemas de rotina, mas apelando à sua criatividade, ao seu espírito crítico, originalidade e capacidade de organização. Nunca tinha lidado com alunos desta faixa etária. Seriam eles ainda capazes? Teriam entusiasmo? Determinação? Vontade de fazer descobertas? Descobri que tinham tudo isto e muito mais. Sem obrigações, só com devoções. Muito diferentes uns dos outros, com preparação diferente em matemática, com maneiras de ser diferentes (já os vou conhecendo) mas tendo em comum uma boa assiduidade (média de 2 faltas por lição),a pontualidade impecável e a colaboração muito boa, na aula e para além dela, até trazendo novos desafios. Houve uma aluna que me marcou, logo desde o primeiro dia. Deslocava-se com dificuldade, usava uma bengala. Chegava sempre cedo. Quando eu entrava na sala, lá estava, sempre no mesmo lugar, pouco comunicativa mas com um semblante sempre sereno. Se chovia, se estava frio ou vento, vinha sempre. Em 17 aulas veio 16 vezes. Algumas vezes fui tentar ajudá-la, parecia-me que tinha algumas dificuldades. Ouvia, sem comentários, nem queixas, nem desânimos. Um dia disse-me: “A Sra. Professora escusa de se estar a incomodar, a minha cabeça já não é o que era, eu tenho dificuldade em entender, mas venho porque não quero desistir da minha luta, mesmo assim isto faz-me bem.” Que grande lição me deu esta aluna! De persistência, de vontade, de serenidade, de aceitação. Nada sei da sua vida, só a conheço da aula, mas foi um exemplo, aprendi com ela! No último dia fizemos uma magia matemática. No quadro pus um mostrador de relógio, era preciso dar umas pancadas em cima dos números que representavam as horas para por fim descobrir o número em que o espectador tinha pensado. O ponteiro que levava para bater nas horas ficou esquecido em casa. A minha aluna-professora, a rir, lembrou-se de emprestar a bengala… e a magia resultou bem. Também dentro de mim a lição continuou a resultar: a bengala, símbolo do seu sofrimento, teve, por momentos outra finalidade e foi ela, a minha aluna-professora que a disponibilizou. Foi original, soube brincar e mostrounos que ao superar maus momentos podemos descobrir outros bons, neste caso a bela lição que nos deu. Bem-haja, Manuela. Nunca me vou esquecer de si. Por Maria de Assunção Ferraz de Oliveira

56 REVIVER


Agenda Cultural Maio e Junho de 2013 8 de Maio José James No Hardclub às 22h Bilhete 20 euros

13 de Maio Porto Antistress – O Porto em Boa Forma No Parque Oriental Campanhã

18 de Maio A Boda dos pequenos Burgueses – Oficina de Teatro Mário Pereira 3 euros

23 de Maio Faça uma caminhada numa mata ou serra perto de si

9 de Maio Yoga dinâmico No LX Factory Das 13h às 14h

10 de Maio Exposição Máscaras Ibéricas Centro cultural de Ílhavo

14 de Maio

15 de Maio

Série Ibérica de Música Antiga - Cine Teatro Av. em Castelo Branco

Exposição Memórias a Tinta da China No museu do oriente

19 de Maio Encantadores de Histórias No teatrão em Coimbra 5 euros

24 de Maio Jafumega – 30 anos depois Ao Vivo Coliseu do Porto

20 de Maio

22 de Maio

26 de Maio

27 de Maio

Um dia nos trilhos da Freguesia de Pias Preço 6 euros

Exposição Fotos Porto de Lisboa – Museu do Oriente

31 de Maio

1 de Junho

Procure actividades que a sua freguesia tem para si

Visite um monumento que não conhece

Exprimente a gastronomia de outra cultura

3 de Junho

4 de Junho

Dê um passeio um pouco mais longe do que é normal

Comece a ler um livro que ache interessante

8 de Junho

Sugestões

XII Festival da Cereja de Resende

21 de Maio

Exposição Individual de Joana Vasconcelos Palácio da Ajuda 5 euros (+ de 65)

25 de Maio

Tire o dia para cuidar da sua imagem

Giuseppe Verdi – Coliseu do Porto

Exposição Vieira da Silva Na Fundação Arpad Szenes

17 de Maio

Cinema Meu Mundo Perdido - Caldas da Rainha Preço 2,50€

30 de Maio

7 de Junho

16 de Maio

50 anos 50 cantigas Paradise Garage 17 euros

Ana Moura – Museu do Oriente com 25% desconto sénior

29 de Maio

Faça a uma Festa Grega em sua casa

José Cid Coliseu dos Recreios Bilhete 10 euros

12 de Maio

Meditação – Espaço Dharma Matosinhos 5 euros

28 de Maio

2 de Junho

11 de Maio

Experimente uma aula de Dança

Exposição de Jóias – Museu do Oriente

5 de Junho Escolha um local da nossa Foto-reportagem para visitar

Sugestões Exprimente uma actividade desportiva

As Três Velhas – O Teatrão – Coimbra

6 de Junho Dê a oportunidade a um programa de Tv cultural

Sugestões Reveja um dos seus filmes favoritos

REVIVER

57


Passatempos Descubra as 12 Diferenรงas

Sudoku

58 REVIVER


REVISTA REVIVER Abril 2013 . Edição nº1

Ficha Técnica Fundadores António Ramos Natacha Figueiredo Director Geral António Ramos Editor António Ramos Directora Artística Natacha Figueiredo Redacção António Ramos Natacha Figueiredo Sede de Redacção Rua da Esperança Lote 2B 2835-483 Barreiro Contactos geral.reviver@gmail.com Telefone: 212169069 www.revista-reviver.wix.com/seniores facebook link: https://www.facebook.com/REVISTAREVIVER Comunicação e Publicidade dep.publicitario.reviver@gmail.com dpt.comunicacao.reviver@gmail.com

Redacção info.reviver@gmail.com Distribuição Nacional Nota : Isenta de registo na ERC ao abrigo do decreto regulamentar 8/99 de 9/6 artigo 12º nº1 - A Locais de distribuição Gratuita Juntas de Freguesia Câmaras Municipais Centros de dia Centros de Convívio Universidades da Terceira Idade Associações de Reformados Associações recreativas Lares de idosos e Casas de repouso Bibliotecas Espaços Internet Santa Casa da Misericórdia Para particulares Devem efectuar o pedido através do email geral.reviver@gmail.com Sugestões e participações Devem ser efectuadas para os contactos gerais da revista, ou através do nosso facebook e do site integrado nesse.

REVIVER

59


Revista reviver 2ªedição